Amadeu Cardoso Júnior

Doutor em Química pela Universidade Federal Fluminense (UFF) (2019). Mestre em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (2012). Farmacêutico Industrial graduado na UFF (2010). Possui 7 anos (2012 ? atual) de experiência em docência como professor substituto do Departamento de Química Analítica da UFRJ (2012-2013, 2016-2018), como professor convidado do Programa Pós-graduação em Química e Toxicologia Forenses da Universidade Castelo Branco (UCB) (2013 - 2015) e, atualmente, é professor do Programa de Pós-graduação em Análises Clínicas e Gestão de Laboratórios da Faculdade Maria Thereza. Além disso, possui 7 anos de experiência (2012 - atual) como pesquisador em toxicologia forense atuando no desenvolvimento, validação e avaliação de incerteza de medição de métodos destinados a análise de drogas de abuso e seus metabólitos em matrizes biológicas (urina e cabelo) na empresa Contraprova. Há três anos (2016-atual) é gestor de processos técnicos destinados ao preparo de amostras biológicas para pesquisa de drogas de abuso nesta mesma empresa. Possui também ampla experiência na utilização e manutenção de cromatógrafo a gás acoplado a espectrômetro de massas (CG-EM/EM).

Informações coletadas do Lattes em 21/10/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Química

2015 - 2019

Universidade Federal Fluminense
Título: Desenvolvimento e validação de metodologia de micro pulverização combinada ao QuEChERS como alternativa inovadora na análise de amostras de cabelos e pelos para determinação de MOR, COD e 6-MAM por CG-EM/EM
Annibal Duarte Pereira Netto. Coorientador: Bruno Duarte Sabino. Palavras-chave: Drogas de abuso; Toxicologia Forense; GC-MS/MS; Cabelos e pelos.Grande área: Ciências da SaúdeGrande Área: Ciências da Saúde / Área: Química / Subárea: Química Forense. Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Técnicas cromatográficas e espectrometria de massas. Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.

Mestrado em Química

2010 - 2012

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Título: Aplicação da espectroscopia Raman associada à quimiometria na análise rápida e não destrutiva de cocaína e seus principais aditivos em amostras apreendidas no estado do Rio de Janeiro,Ano de Obtenção: 2012
Ricardo Erthal Santelli.Coorientador: Bruno Duarte Sabino. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Drogas de abuso; Química forense; Espectroscopia Raman; Análise multivariada com PLS-DA.Grande área: Ciências Exatas e da TerraSetores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.

Graduação em Farmácia Industrial

2004 - 2010

Universidade Federal Fluminense

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 - 2019

Interpretação da ISO 17025:2017. (Carga horária: 16h). , GAC cursos online, GAC, Brasil.

2019 - 2019

Controle Estatístico de Processo (CEP). (Carga horária: 16h). , Estatcamp, ESTATCAMP, Brasil.

2018 - 2018

Planejamento de experimentos - DOE. (Carga horária: 16h). , Estatcamp, ESTATCAMP, Brasil.

2018 - 2018

Avaliação da incerteza de medição. (Carga horária: 40h). , Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, INMETRO, Brasil.

2017 - 2017

Estimativa de incerteza de medição. (Carga horária: 40h). , Sociedade Brasileira de Metrologia, ABMETRO, Brasil.

2013 - 2013

Method validation in forensic toxicology. (Carga horária: 3h). , Congresso Brasileiro de Toxicologia, CBTOX, Brasil.

2013 - 2013

Uso de GC-MS em Toxicologia analítica e forense. (Carga horária: 7h). , Congresso Brasileiro de Toxicologia, CBTOX, Brasil.

2013 - 2013

Post mortem forensic toxicology. (Carga horária: 3h). , Congresso Brasileiro de Toxicologia, CBTOX, Brasil.

2011 - 2011

Validação de metodologia analítica. (Carga horária: 40h). , Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, INMETRO, Brasil.

2011 - 2011

Cromatografia a gás de alta resolução (CGAR). (Carga horária: 40h). , Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Química Forense - Análise de Entorpecentes.

    Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Toxicologia Forense e análises toxicológicas.

    Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Validação de metodologias analíticas.

    Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Otimização multivariada (Box-Behnken, misturas, desejabilidade global).

    Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Avaliação de incerteza de medição em processos analíticos.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

25º Semana acadêmica de Química (UFRJ).Minicurso em Pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos em materiais de interesse forense. 2017. (Encontro).

Universidade Bahiana de Medicina e Saúde Pública.Mínicurso em Toxicologia Forense. 2016. (Encontro).

SOFEP - Sociedade Fluminense de Ensino e Pesquisa.Minicurso em Química e Toxicologia Forense. 2015. (Encontro).

VIII Semana acadêmica de farmácia - Universidade ANHANGUERA.Toxicologia Forense. 2015. (Encontro).

XVIII Semana Acadêmica de Química - UFRJ.Pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos em materiais de interesse forense. 2015. (Encontro).

XV Semana Acadêmica de Engenharia Química (UFRRJ).Minicurso em Química Forense. 2015. (Encontro).

III - Escola de Inverno em Toxicologia (III EITOX) - USP.Análise de vísceras como ferramenta nas investigações para determinação de causa mortis - ESTUDO DE CASO. 2014. (Seminário).

I Semana de Ciências Farmacêuticas - UFRJ (Macaé).Minicurso em Pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos em materiais de interesse forense. 2014. (Seminário).

I Semana de Farmácia da Universidade SUPREMA.Pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos em materiais de interesse forense. 2014. (Seminário).

Semana acâdemica da Farmácia (UFF) - SIIAFF - 2014.Minicurso em Pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos em materiais de interesse forense. 2014. (Seminário).

18th Scientific Meeting of The Society of Hair Testing (SOHT). DEVELOPMENT OF SRM (SELECTED REACTION MONITORING) MASS SPECTROMETRY METHOD FOR QUALITATIVE DRUG ANALYSIS IN HAIR BY GC-MS-MS. 2013. (Congresso).

Congresso Brasileiro de Toxicologia - SBTOX. Desenvolvimento de metodologia de análise de drogas de abuso em cabelo/pelos por GC/MS/MS utilizando o monitoramento seletivo de reações. 2013. (Congresso).

Congresso Brasileiro de Toxicologia - SBTOX. Aplicação da espectroscopia Raman associada ao método PLS-DA na análise de cocaína e seus aditivos. 2013. (Congresso).

Semana Acadêmica de Farmácia (UFF) - SIIAFF - 2013.Análise toxicológica para pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos. 2013. (Outra).

18º Semana de biologia - UCB.Química e Toxicologia Forense. 2011. (Outra).

XXI Congresso Nacional de Criminalística e IV Congresso Internacional de Perícia Criminal. Otimização do processo de purificação de cocaína a partir de amostras de cocaína e crack apreendidas visando a obtenção de um padrão analítico. 2011. (Congresso).

II Encontro Nacional de Química Forense - ENQFOR.Obtenção de cocaína de elevada pureza para a produção de material de referência certificado. 2010. (Encontro).

III Congresso Militar de Criminalística. Identificação rápida e simples de LSD 9,10-dihidro-LSD em selos apreendidos no Rio de Janeiro. 2010. (Congresso).

III Seminário Nacional de DNA e Laboratórios Forenses. 2010. (Seminário).

XII Semana de Monitoria (Química - IQ-UFF).Implantação de uma metodologia para determinação de etanol em amostras de destilados. 2009. (Seminário).

XX - Congresso Nacional de Criminalística / III - Congresso Internacional de Perícia Criminal / XX - Exposição de Tecnologias Aplicadas à Criminalística. 2009. (Congresso).

X Semana de Monitoria (Química-IQ-UFF).Doseamento de Captopril ? Uma Metodologia Potenciométrica como Ferramenta Analítica para Alunos de Análise Instrumental. 2007. (Seminário).

II Simpósio Brasileiro de Cromatografia e Técnicas Afins (SIMCRO). 2006. (Simpósio).

IX Semana de Monitoria (Química-IQ-UFF).Identificação Qualitativa de Vapor de Mercúrio. 2006. (Seminário).

VIII Semana de Monitoria (Química-IQ-UFF).Caracterização de Magnésio e Zinco em Plantas Medicinais. 2005. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Fábio Leandro Santos de Oliveira

CARDOSO JÚNIOR, A.; SABINO, B. D.; MOREIRA, D. L.. Canabidiol, epilepsia e suas controvérsias. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Química e Toxicologia Forense) - Universidade Castelo Branco.

Aluno: Andréia de Sousa Maller Sanchez

CARDOSO JÚNIOR, A.; MOREIRA, D. L.; SABINO, Bruno Duarte. Risco do uso indiscriminado de escopolamina. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Química e Toxicologia Forenses) - Universidade Castelo Branco.

Aluno: Rodney Freire Andrade

CARDOSO JÚNIOR, A.; MOREIRA, D. L.; RODRIGUES, V.. MÉTODOS ANALÍTICOS PARA IDENTIFICAÇÃO DA HEROÍNA. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Química e Toxicologia Forenses) - Universidade Castelo Branco.

Aluno: Tainá da Conceição Pereira

CARDOSO JÚNIOR, A.; MOREIRA, D. L.; SABINO, Bruno Duarte. A QUÍMICA FORENSE NA BUSCA PELA ROTA DE DISTRIBUIÇÃO DAS DROGAS DE ABUSO. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Química e Toxicologia Forenses) - Universidade Castelo Branco.

Aluno: Thiago Wilson Rodrigues da Costa

MOREIRA, D. L.; SABINO, B. D.;CARDOSO JÚNIOR, A.. Plantas psicotrópicas sem legislação no Brasil. 2013. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Química e Toxicologia Forense) - Universidade Castelo Branco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Davyson de Lima Moreira

MOREIRA, D. L.; Barros, J.M.T.A.; ROCHA, W. F. C.. Aplicação da espectroscopia Raman associada à quimiometria na análise rápida e não destrutiva de cocaína e seus principais aditivos em amostras apreendidas no Estado do Rio de Janeiro. 2012. Dissertação (Mestrado em Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Wérickson Fortunato de Carvalho Rocha

SANTELLI, R. E.; SABINO, B. D.; MOREIRA, D. L.; BARROS, J. M. T. A. R.;Rocha, W.F.C.. APLICAÇÃO DA ESPECTROSCOPIA RAMAN ASSOCIADA À QUIMIOMETRIA NA ANÁLISE RÁPIDA E NÃO DESTRUTIVA DE COCAÍNA E SEUS PRINCIPAIS ADITIVOS EM AMOSTRAS APREENDIDAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. 2012. Dissertação (Mestrado em Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Cláudio Cerqueira Lopes

LOPES, C. C.; NETTO, A. D. P.; SABINO, B. D.; RODRIGUES, S. V.; GARRIDO, B. C.. Desenvolvimento e validação de metodologia de micro pulverização combinada ao QuEChERS como alternativa inovadora na análise de amostras de cabelos e pelos para deerminação de MOR, COD e 6-MAM e por CGAR-EM/EM. 2019. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Química-UFF) - Universidade Federal Fluminense.

Bruno duarte Sabino

NETTO, A. D. P.;SABINO, B. D.; SPINELLI, E.; RODRIGUES, S. V.; LOPES, C. C.; GARRIDO, B. C.. Desenvolvimento e validação de metodologia de micro pulverização combinada ao QuEChERS como alternativa inovadora na análise de amostras de cabelos e pelos para determinação de MOR, COD e 6-MAM por CGAR-EM/EM. 2019. Tese (Doutorado em Química) - Universidade Federal Fluminense.

Bruno Carius Garrido

GARRIDO, Bruno Carius; NETTO, A. D. P.; SABINO, B. D.; SPINELLI, E.; LOPES, C. C.; RODRIGUES, S. V.. Desenvolvimento e validação de metodologia de micro pulverização combinada ao QuEChERS como alternativa inovadora na análise de amostras de cabelos e pelos para determinação de morfina, codeína e 6-MAM por CGAR-EM/EM. 2019. Tese (Doutorado em Química) - Universidade Federal Fluminense.

Rafael Garrett da Costa

LOPES, C. C.;GARRETT, Rafael; MENDONCA, S.. Aplicação do EASI-MS em conjunto com PLS-DA para análise de amostras de cocaína apreendidas no estado do RJ como ferramenta de inteligência policial. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Química) - Universidade Federal Fluminense.

Annibal Duarte Pereira Netto

DUARTE PEREIRA NETTO, ANNIBAL; RODRIGUES, S. V.; SPINELLI, Eliani; LOPES, C. S.; GARRIDO, B. C.; SABINO, B. D.. Desenvolvimento e Validação de Metodologia de micro pulverização combinada ao QUECHERS como Alternativa Inovadora na Análise de Amostras de Cabelos e Pelos para Determinação de Morfina, Codeína e 6-Monoacetilmorfina por CGAR-EM/EM. 2019. Tese (Doutorado em Química) - Universidade Federal Fluminense.

Soraya de Mendonça Ochs

LOPES, C. C.; COSTA, R. G.;Ochs, Soraya de M.. Aplicação do EASI-MS em conjunto com o PLS-DA para análise de amostras de cocaína apreendidas no estado do Rio de Janeiro como ferramenta de inteligência policial. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado em Química) - Universidade Federal Fluminense.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Gloria Maria Abrantes Coelho

Caracterização de ferro, magnésio e zinco em plantas medicinais; 2005; Orientação de outra natureza; (Farmácia) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Gloria Maria Abrantes Coelho;

Sergio Felipe Jerez Veguería

Identificação qualitativa de vapor de mercúrio; 2006; Orientação de outra natureza; (Farmácia) - Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal Fluminense; Orientador: Sergio Felipe Jerez Veguería;

Roberta Amorim de Assis

Determinação de etanol em amostras de destilados; 2009; Orientação de outra natureza; (Farmácia) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Roberta Amorim de Assis;

Roberta Amorim de Assis

DOSEAMENTO DE CAPTOPRIL - UMA METODOLOGIA POTENCIOMÉTRICA COMO FERRAMENTA ANALÍTICA PARA ALUNOS DE ANÁLISE INSTRUMENTAL; 2007; Orientação de outra natureza; (Farmácia) - Universidade Federal Fluminense; Orientador: Roberta Amorim de Assis;

Bruno duarte Sabino

Aplicação da espectroscopia Raman associada à quimiometria na análise rápida e não destrutiva de cocaína e seus principais aditivos em amostras apreendidas no Estado do Rio de Janeiro; 2010; Dissertação (Mestrado em Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Bruno Duarte Sabino;

Bruno duarte Sabino

Desenvolvimento Tecnológico de Análise Rápida de Drogas em Cabelos e Pelos Utilizando a Técnica de Microextração em Fase Sólida seguida de Cromatografia Gasosa Acoplada à Espectrometria de Massas; 2019; Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Química) - Universidade Federal Fluminense,; Coorientador: Bruno Duarte Sabino;

Annibal Duarte Pereira Netto

Desenvolvimento e Validação de Metodologia de micro pulverização combinada ao QUECHERS como Alternativa Inovadora na Análise de Amostras de Cabelos e Pelos para Determinação de Morfina, Codeína e 6-Monoacetilmorfina por CGAR-EM/EM; 2019; Tese (Doutorado em Química) - Universidade Federal Fluminense,; Orientador: Annibal Duarte Pereira Netto;

RICARDO ERTHAL SANTELLI

Aplicação da espectroscopia Raman associada à quimiometria na análise rápida e não destrutiva de cocaína e seus principais aditivos em amostras apreendidas no Estado do Rio de Janeiro; 2012; Dissertação (Mestrado em Química) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Ricardo Erthal Santelli;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • SANT?ANA, LUIZA ; SOUSA, VALERIA ; SANTOS, FRANCES ; SABINO, BRUNO ; CARDOSO, AMADEU ; LIMA, MARCO ; CASTRO, ROSANE . EVALUATION OF COCAINE SAMPLES SEIZED IN THE STREETS OF THE STATE OF RIO DE JANEIRO, BRAZIL. QUIMICA NOVA , v. 42, p. 379 / 4-386, 2019.

  • ROMAO, W. ; SABINO, Bruno Duarte ; BUENO, M. I. M. S. ; VAZ, B. G. ; CARDOSO JÚNIOR, A. ; MALDANER, A. O. ; CASTRO, E. V. R. ; LORDEIRO, R. A. ; NASCENTES, C. C. ; AUGUSTI, R. ; EBERLIN, M. N. . LSD and 9,10-dihydro-LSD Analyses in Street Drug Blotter Samples via Easy Ambient Sonic-Spray Ionization MassSpectrometry (EASI-MS). Journal of Forensic Sciences , p. 1307-1312, 2012.

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; SABINO, B. D. ; ROMÃO, Wanderson . Application of TLC-MS to analysis of drugs of abuse. In: Teresa Kowalska; Mieczyslaw Sajewicz; Joseph Sherma. (Org.). Planar Chromatography ? Mass Spectrometry. 0ed.New York: CRC Press Taylor & Francis Group, 2015, v. 2, p. 1-376.

  • ROMAO, W. ; SABINO, Bruno Duarte ; CARDOSO JÚNIOR, A. ; VAZ, B. G. ; CORREA, D. N. ; EBERLIN, M. N. . LSD and 9,10-Dihydro-LSD Analysis in Street Drug Blotter Samples (Rio de Janeiro, Brazil) via EASI-MS. In: 58th ASMS Conference on Mass Spectrometry and Allied Topics, 2010, Salt Lake City. 58 ASMS Conference on Mass Spectrometry and Allied Topics, 2010. v. 58. p. 157-158.

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; OLIVEIRA, D. C. ; ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez ; SABINO, Bruno Duarte . Análise de vísceras como ferramenta nas investigações para determinação de causa mortis - ESTUDO DE CASO. In: Escola de Inverno em Toxicologia, 2014, São Paulo. Toxicologia Analítica, Forense e Social, 2014.

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; SILVA, R. C. ; ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez ; NETTO, A. D. P. ; SABINO, B. D. . Multivariate optimization and validation of a methodology based on micro pulverization and QuEChERS to determine morphine, codeine and 6-monoacethylmorphine in human hair samples by GC-MS/MS. 2019. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. . Toxicologia Forense. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. . Toxicologia Forense. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; OLIVEIRA, D. C. ; ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez ; SABINO, B. D. . Análise de vísceras como ferramenta nas investigações para determinação de causa mortis - ESTUDO DE CASO. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. . Pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos em materiais de interesse forense. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; ALONSO, F. ; PEREIRA, R. S. ; SABINO, B. D. ; ARAUJO, T. O. . Desenvolvimento de metodologia de análise de drogas de abuso em cabelo/pelos por GC/MS/MS utilizando o monitoramento seletivo de reações. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; SABINO, B. D. ; SANTELLI, Ricardo Erthal ; WOLLINGER, Wagner ; ROCHA, W. F. C. ; FAULSTICH, F. R. L. . Aplicação da espectroscopia Raman associada ao método PLS-DA na análise de cocaína e seus aditivos. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. . Análise toxicológica para pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; PEREIRA, R. S. ; SABINO, Bruno Duarte ; ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez ; ARAUJO, T. O. . DEVELOPMENT OF SRM (SELECTED REACTION MONITORING) MASS SPECTROMETRY METHOD FOR QUALITATIVE DRUG ANALYSIS IN HAIR BY GC-MS-MS. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; BORGES, Rodrigo ; SANTELLI, Ricardo Erthal ; DE OLIVEIRA, Eudes Rocha ; WOLLINGER, Wagner ; ALMEIDA, Renato ; FASSHEBER, Regina Célia ; SABINO, Bruno Duarte . Otimização do processo de purificação a partir de amostras de cocaína e crack apreendidas visando a obtenção de um padrão analítico. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. . Química e Toxicologia Forenses. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • SABINO, Bruno Duarte ; CARDOSO JÚNIOR, A. ; DE OLIVEIRA, Eudes Rocha ; ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez ; PINTO, Alexandre Leonardo Rocha ; ROMÃO, Wanderson ; EBERLIN, Marcos Nogueira . Identificação rápida e simples de LSD e 9,10-diidro-LSD em selos apreendidos no Rio de Janeiro utilizando as técnicas de CCD e EASI-MS. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; BORGES, Rodrigo ; DE OLIVEIRA, Eudes Rocha ; SANTELLI, Ricardo Erthal ; SABINO, Bruno Duarte . Obtenção de cocaína de elevada pureza para a produção de material de referência certificado. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; DE ASSIS, Roberta Amorim . Implantação de uma metodologia para determinação de etanol em amostras de destilados. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; DE ASSIS, Roberta Amorim . Doseamento de captopril - uma metodologia potenciométrica como ferramenta analítica para alunos de análise instrumental. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; VEGUERIA, Sérgio F. J. . Identificação qualitativa de vapor de mercúrio. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • CARDOSO JÚNIOR, A. ; COELHO, Glória Maria Abrantes . Caracterização de ferro, magnésio e zinco em plantas medicinais. 2005. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

CARDOSO JÚNIOR, A. . Farmacopéia Brasileira - Quinta edição. 2010.

CARDOSO JÚNIOR, A. . Pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos em matrizes biológicas. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

CARDOSO JÚNIOR, A. . Toxicologia Forense. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

CARDOSO JÚNIOR, A. . Química Forense. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

CARDOSO JÚNIOR, A. . Química e Toxicologia Forense. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

CARDOSO JÚNIOR, A. . Pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos em materiais de interesse forense. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

CARDOSO JÚNIOR, A. . Pesquisa de drogas de abuso e seus metabólitos em materiais de interesse forense. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2013 - Atual

    Desenvolvimento Tecnológico de Análise Rápida de Drogas em Cabelos e Pelos Utilizando a Técnica de Microextração em Fase Sólida seguida de Cromatografia Gasosa Acoplada à Espectrometria de Massas, Descrição: O uso de drogas lícitas e ilícitas traz riscos à vida das pessoas e, anualmente, provoca perdas de milhões de dólares na economia de diversos países. Os acidentes de trabalho tornam-se mais prováveis, a produtividade do trabalhador diminui e o desempenho do funcionário tende a se tornar inconstante. O diagnóstico do abuso de drogas em ambientes de trabalho depende de sua identificação inquestionável em material colhido do funcionário. O uso do cabelo como matriz biológica de escolha para a análise toxicológica ganhou especial atenção, sobretudo pela sua capacidade de determinação de um histórico de uso de drogas por um indivíduo que pode chegar a meses em algumas situações. A análise de metabólitos em cabelo tem sido utilizada, principalmente, em concursos públicos que objetivam detectar o consumo de drogas pelos concursados em períodos muito anteriores ao concurso. Atualmente, o Laboratório Contraprova é o único no País com a metodologia para a análise de drogas em cabelos completamente desenvolvida. A aplicação da técnica de Microextração em Fase Sólida (SPME) nesta análise poderia reduzir custos e tempo de análise e tem sido amplamente utilizada por outros laboratórios no exterior que realizam tais análises. Dessa forma, o presente projeto tem como objetivo desenvolver uma metodologia de análise de metabólitos de drogas em cabelo através da técnica de SPME acoplada à CG-EM para ser implementada em um laboratório de análise toxicológica no Brasil. O desenvolvimento desta metodologia possibilitará uma alternativa de menor custo e redução do prazo de entrega dos resultados com tecnologia nacional para a análise de metabólitos de drogas em cabelo. Esta tecnologia poderá também ser aplicada na análise de drogas em outras matrizes biológicas, tais como unha, saliva e osso, criando novas possibilidades para a análise toxicológica forense no Brasil.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Amadeu Cardoso Júnior - Integrante / ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez - Integrante / Rodrigues da Silva Pereira - Integrante / Bruno duarte sabino - Coordenador., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.

  • 2012 - Atual

    Otimização da metodologia de análise de drogas em urina visando a automação do processo de monitoramento do uso de drogas de abuso proibidas em atletas durante a Copa do Mundo FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016, Descrição: O doping pode ser definido como o uso indevido de drogas, substâncias naturais ou sintéticas que visam o aumento do desempenho em algum tipo de esporte, laboratório, métodos recreativos de humanos e animais, que são altamente prejudiciais à saúde física e mental. O diagnóstico do abuso de drogas no esporte depende de sua identificação inquestionável em material colhido do atleta. Hoje, devido à facilidade de coleta, pela garantia de evitar a adulteração e por se tratar de repositório de todas as moléculas que são eliminadas pelo organismo, considera-se a urina como o melhor material para essa finalidade. As técnicas mais comumente utilizadas para extração e/ou pré-concentração de compostos presentes em fluidos biológicos são: extração líquido-líquido, extração em fase sólida, extração com fluido supercrítico e extração com membranas sólidas (diálise e ultrafiltração) ou líquidas. Estas técnicas de preparação de amostras têm sido automatizadas para uso em análises de rotina, pois eliminam erros humanos de manipulação, diminuem o tempo de assistência do analista durante a análise, evitam o risco de contato com substâncias prejudiciais à saúde e aumentam, significativamente, o número de análises de amostras por tempo. Estas técnicas podem ser subdivididas em dois modos: off-line e on-line . No off-line , a etapa de extração e/ou concentração do analito é realizada separadamente do sistema cromatográfico. Após o preparo, a amostra é introduzida no sistema cromatográfico por meio de um injetor, como qualquer outra amostra. Hoje em dia, muitos equipamentos para extrações múltiplas são disponíveis comercialmente. Alguns deles fazem o processo de extração automaticamente, mas a transferência da amostra para o injetor cromatográfico é manual (sistema semi-automático), enquanto outros, além de extração automatizada, são também capazes de transferir a amostra ao sistema cromatográfico (sistema completamente automático). No sistema on-line , a etapa de extração e/ou concen.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Amadeu Cardoso Júnior - Integrante / ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez - Integrante / Rodrigues da Silva Pereira - Integrante / Bruno duarte sabino - Coordenador / Ana leticia - Integrante., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

  • 2015 - Atual

    Desenvolvimento Tecnológico de Análise Rápida de Drogas em Cabelos e Pelos Utilizando a Técnica de Cromatografia Líquida Acoplada à Espectrometria de Massas em Tandem (LC-MS-MS) Como Alternativa aos Testes de Triagem Imunológico, Descrição: O uso do cabelo para a análise toxicológica se aplica pela sua capacidade de determinação de um histórico de uso de drogas que pode chegar a meses. Os testes de triagem imunológicos têm sido utilizados com esta finalidade, porém apresentam um grande número de resultados falsos-positivos, além da ocorrência de resultados falsos-negativos. Este projeto tem como objetivo desenvolver uma metodologia de análise de drogas em cabelo através da técnica de LC-MS-MS. O desenvolvimento desta metodologia possibilitará uma alternativa com tecnologia nacional para a análise de drogas em cabelo... , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (1) Graduação: (3) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Amadeu Cardoso Júnior - Integrante / ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez - Integrante / Bruno duarte sabino - Coordenador.

  • 2013 - Atual

    Desenvolvimento Tecnológico de Análise Rápida de Drogas em Cabelos e Pelos Utilizando a Técnica de Microextração em Fase Sólida seguida de Cromatografia Gasosa Acoplada à Espectrometria de Massas, Descrição: O uso de drogas lícitas e ilícitas traz riscos à vida das pessoas e, anualmente, provoca perdas de milhões de dólares na economia de diversos países. Os acidentes de trabalho tornam-se mais prováveis, a produtividade do trabalhador diminui e o desempenho do funcionário tende a se tornar inconstante. O diagnóstico do abuso de drogas em ambientes de trabalho depende de sua identificação inquestionável em material colhido do funcionário. O uso do cabelo como matriz biológica de escolha para a análise toxicológica ganhou especial atenção, sobretudo pela sua capacidade de determinação de um histórico de uso de drogas por um indivíduo que pode chegar a meses em algumas situações. A análise de metabólitos em cabelo tem sido utilizada, principalmente, em concursos públicos que objetivam detectar o consumo de drogas pelos concursados em períodos muito anteriores ao concurso. Atualmente, o Laboratório Contraprova é o único no País com a metodologia para a análise de drogas em cabelos completamente desenvolvida. A aplicação da técnica de Microextração em Fase Sólida (SPME) nesta análise poderia reduzir custos e tempo de análise e tem sido amplamente utilizada por outros laboratórios no exterior que realizam tais análises. Dessa forma, o presente projeto tem como objetivo desenvolver uma metodologia de análise de metabólitos de drogas em cabelo através da técnica de SPME acoplada à CG-EM para ser implementada em um laboratório de análise toxicológica no Brasil. O desenvolvimento desta metodologia possibilitará uma alternativa de menor custo e redução do prazo de entrega dos resultados com tecnologia nacional para a análise de metabólitos de drogas em cabelo. Esta tecnologia poderá também ser aplicada na análise de drogas em outras matrizes biológicas, tais como unha, saliva e osso, criando novas possibilidades para a análise toxicológica forense no Brasil.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Amadeu Cardoso Júnior - Integrante / ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez - Integrante / Rodrigues da Silva Pereira - Integrante / Bruno duarte sabino - Coordenador., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.

  • 2012 - Atual

    Otimização da metodologia de análise de drogas em urina visando a automação do processo de monitoramento do uso de drogas de abuso proibidas em atletas durante a Copa do Mundo FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016, Descrição: O doping pode ser definido como o uso indevido de drogas, substâncias naturais ou sintéticas que visam o aumento do desempenho em algum tipo de esporte, laboratório, métodos recreativos de humanos e animais, que são altamente prejudiciais à saúde física e mental. O diagnóstico do abuso de drogas no esporte depende de sua identificação inquestionável em material colhido do atleta. Hoje, devido à facilidade de coleta, pela garantia de evitar a adulteração e por se tratar de repositório de todas as moléculas que são eliminadas pelo organismo, considera-se a urina como o melhor material para essa finalidade. As técnicas mais comumente utilizadas para extração e/ou pré-concentração de compostos presentes em fluidos biológicos são: extração líquido-líquido, extração em fase sólida, extração com fluido supercrítico e extração com membranas sólidas (diálise e ultrafiltração) ou líquidas. Estas técnicas de preparação de amostras têm sido automatizadas para uso em análises de rotina, pois eliminam erros humanos de manipulação, diminuem o tempo de assistência do analista durante a análise, evitam o risco de contato com substâncias prejudiciais à saúde e aumentam, significativamente, o número de análises de amostras por tempo. Estas técnicas podem ser subdivididas em dois modos: off-line e on-line . No off-line , a etapa de extração e/ou concentração do analito é realizada separadamente do sistema cromatográfico. Após o preparo, a amostra é introduzida no sistema cromatográfico por meio de um injetor, como qualquer outra amostra. Hoje em dia, muitos equipamentos para extrações múltiplas são disponíveis comercialmente. Alguns deles fazem o processo de extração automaticamente, mas a transferência da amostra para o injetor cromatográfico é manual (sistema semi-automático), enquanto outros, além de extração automatizada, são também capazes de transferir a amostra ao sistema cromatográfico (sistema completamente automático). No sistema on-line , a etapa de extração e/ou concen.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Amadeu Cardoso Júnior - Integrante / ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez - Integrante / Rodrigues da Silva Pereira - Integrante / Bruno duarte sabino - Coordenador / Ana leticia - Integrante., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

  • 2015 - Atual

    Desenvolvimento Tecnológico de Análise Rápida de Drogas em Cabelos e Pelos Utilizando a Técnica de Cromatografia Líquida Acoplada à Espectrometria de Massas em Tandem (LC-MS-MS) Como Alternativa aos Testes de Triagem Imunológico, Descrição: O uso do cabelo para a análise toxicológica se aplica pela sua capacidade de determinação de um histórico de uso de drogas que pode chegar a meses. Os testes de triagem imunológicos têm sido utilizados com esta finalidade, porém apresentam um grande número de resultados falsos-positivos, além da ocorrência de resultados falsos-negativos. Este projeto tem como objetivo desenvolver uma metodologia de análise de drogas em cabelo através da técnica de LC-MS-MS. O desenvolvimento desta metodologia possibilitará uma alternativa com tecnologia nacional para a análise de drogas em cabelo... , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (1) Graduação: (3) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Amadeu Cardoso Júnior - Integrante / ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez - Integrante / Bruno duarte sabino - Coordenador.

  • 2013 - Atual

    Desenvolvimento Tecnológico de Análise Rápida de Drogas em Cabelos e Pelos Utilizando a Técnica de Microextração em Fase Sólida seguida de Cromatografia Gasosa Acoplada à Espectrometria de Massas, Descrição: O uso de drogas lícitas e ilícitas traz riscos à vida das pessoas e, anualmente, provoca perdas de milhões de dólares na economia de diversos países. Os acidentes de trabalho tornam-se mais prováveis, a produtividade do trabalhador diminui e o desempenho do funcionário tende a se tornar inconstante. O diagnóstico do abuso de drogas em ambientes de trabalho depende de sua identificação inquestionável em material colhido do funcionário. O uso do cabelo como matriz biológica de escolha para a análise toxicológica ganhou especial atenção, sobretudo pela sua capacidade de determinação de um histórico de uso de drogas por um indivíduo que pode chegar a meses em algumas situações. A análise de metabólitos em cabelo tem sido utilizada, principalmente, em concursos públicos que objetivam detectar o consumo de drogas pelos concursados em períodos muito anteriores ao concurso. Atualmente, o Laboratório Contraprova é o único no País com a metodologia para a análise de drogas em cabelos completamente desenvolvida. A aplicação da técnica de Microextração em Fase Sólida (SPME) nesta análise poderia reduzir custos e tempo de análise e tem sido amplamente utilizada por outros laboratórios no exterior que realizam tais análises. Dessa forma, o presente projeto tem como objetivo desenvolver uma metodologia de análise de metabólitos de drogas em cabelo através da técnica de SPME acoplada à CG-EM para ser implementada em um laboratório de análise toxicológica no Brasil. O desenvolvimento desta metodologia possibilitará uma alternativa de menor custo e redução do prazo de entrega dos resultados com tecnologia nacional para a análise de metabólitos de drogas em cabelo. Esta tecnologia poderá também ser aplicada na análise de drogas em outras matrizes biológicas, tais como unha, saliva e osso, criando novas possibilidades para a análise toxicológica forense no Brasil.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Amadeu Cardoso Júnior - Integrante / ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez - Integrante / Rodrigues da Silva Pereira - Integrante / Bruno duarte sabino - Coordenador., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.

  • 2012 - Atual

    Otimização da metodologia de análise de drogas em urina visando a automação do processo de monitoramento do uso de drogas de abuso proibidas em atletas durante a Copa do Mundo FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016, Descrição: O doping pode ser definido como o uso indevido de drogas, substâncias naturais ou sintéticas que visam o aumento do desempenho em algum tipo de esporte, laboratório, métodos recreativos de humanos e animais, que são altamente prejudiciais à saúde física e mental. O diagnóstico do abuso de drogas no esporte depende de sua identificação inquestionável em material colhido do atleta. Hoje, devido à facilidade de coleta, pela garantia de evitar a adulteração e por se tratar de repositório de todas as moléculas que são eliminadas pelo organismo, considera-se a urina como o melhor material para essa finalidade. As técnicas mais comumente utilizadas para extração e/ou pré-concentração de compostos presentes em fluidos biológicos são: extração líquido-líquido, extração em fase sólida, extração com fluido supercrítico e extração com membranas sólidas (diálise e ultrafiltração) ou líquidas. Estas técnicas de preparação de amostras têm sido automatizadas para uso em análises de rotina, pois eliminam erros humanos de manipulação, diminuem o tempo de assistência do analista durante a análise, evitam o risco de contato com substâncias prejudiciais à saúde e aumentam, significativamente, o número de análises de amostras por tempo. Estas técnicas podem ser subdivididas em dois modos: off-line e on-line . No off-line , a etapa de extração e/ou concentração do analito é realizada separadamente do sistema cromatográfico. Após o preparo, a amostra é introduzida no sistema cromatográfico por meio de um injetor, como qualquer outra amostra. Hoje em dia, muitos equipamentos para extrações múltiplas são disponíveis comercialmente. Alguns deles fazem o processo de extração automaticamente, mas a transferência da amostra para o injetor cromatográfico é manual (sistema semi-automático), enquanto outros, além de extração automatizada, são também capazes de transferir a amostra ao sistema cromatográfico (sistema completamente automático). No sistema on-line , a etapa de extração e/ou concen.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Amadeu Cardoso Júnior - Integrante / ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez - Integrante / Rodrigues da Silva Pereira - Integrante / Bruno duarte sabino - Coordenador / Ana leticia - Integrante., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

  • 2012 - 2015

    Otimização da metodologia de análise de drogas em urina visando a automação do processo de monitoramento do uso de drogas de abuso proibidas em atletas durante a Copa do Mundo FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016, Descrição: O doping pode ser definido como o uso indevido de drogas, substâncias naturais ou sintéticas que visam o aumento do desempenho em algum tipo de esporte, laboratório, métodos recreativos de humanos e animais, que são altamente prejudiciais à saúde física e mental. O diagnóstico do abuso de drogas no esporte depende de sua identificação inquestionável em material colhido do atleta. Hoje, devido à facilidade de coleta, pela garantia de evitar a adulteração e por se tratar de repositório de todas as moléculas que são eliminadas pelo organismo, considera-se a urina como o melhor material para essa finalidade. As técnicas mais comumente utilizadas para extração e/ou pré-concentração de compostos presentes em fluidos biológicos são: extração líquido-líquido, extração em fase sólida, extração com fluido supercrítico e extração com membranas sólidas (diálise e ultrafiltração) ou líquidas. Estas técnicas de preparação de amostras têm sido automatizadas para uso em análises de rotina, pois eliminam erros humanos de manipulação, diminuem o tempo de assistência do analista durante a análise, evitam o risco de contato com substâncias prejudiciais à saúde e aumentam, significativamente, o número de análises de amostras por tempo. Estas técnicas podem ser subdivididas em dois modos: off-line e on-line . No off-line , a etapa de extração e/ou concentração do analito é realizada separadamente do sistema cromatográfico. Após o preparo, a amostra é introduzida no sistema cromatográfico por meio de um injetor, como qualquer outra amostra. Hoje em dia, muitos equipamentos para extrações múltiplas são disponíveis comercialmente. Alguns deles fazem o processo de extração automaticamente, mas a transferência da amostra para o injetor cromatográfico é manual (sistema semi-automático), enquanto outros, além de extração automatizada, são também capazes de transferir a amostra ao sistema cromatográfico (sistema completamente automático). No sistema on-line , a etapa de extração e/ou concen.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Amadeu Cardoso Júnior - Integrante / ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez - Integrante / Rodrigues da Silva Pereira - Integrante / Bruno duarte sabino - Coordenador / Ana leticia - Integrante., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

  • 2012 - 2015

    Otimização da metodologia de análise de drogas em urina visando a automação do processo de monitoramento do uso de drogas de abuso proibidas em atletas durante a Copa do Mundo FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016, Descrição: O doping pode ser definido como o uso indevido de drogas, substâncias naturais ou sintéticas que visam o aumento do desempenho em algum tipo de esporte, laboratório, métodos recreativos de humanos e animais, que são altamente prejudiciais à saúde física e mental. O diagnóstico do abuso de drogas no esporte depende de sua identificação inquestionável em material colhido do atleta. Hoje, devido à facilidade de coleta, pela garantia de evitar a adulteração e por se tratar de repositório de todas as moléculas que são eliminadas pelo organismo, considera-se a urina como o melhor material para essa finalidade. As técnicas mais comumente utilizadas para extração e/ou pré-concentração de compostos presentes em fluidos biológicos são: extração líquido-líquido, extração em fase sólida, extração com fluido supercrítico e extração com membranas sólidas (diálise e ultrafiltração) ou líquidas. Estas técnicas de preparação de amostras têm sido automatizadas para uso em análises de rotina, pois eliminam erros humanos de manipulação, diminuem o tempo de assistência do analista durante a análise, evitam o risco de contato com substâncias prejudiciais à saúde e aumentam, significativamente, o número de análises de amostras por tempo. Estas técnicas podem ser subdivididas em dois modos: off-line e on-line . No off-line , a etapa de extração e/ou concentração do analito é realizada separadamente do sistema cromatográfico. Após o preparo, a amostra é introduzida no sistema cromatográfico por meio de um injetor, como qualquer outra amostra. Hoje em dia, muitos equipamentos para extrações múltiplas são disponíveis comercialmente. Alguns deles fazem o processo de extração automaticamente, mas a transferência da amostra para o injetor cromatográfico é manual (sistema semi-automático), enquanto outros, além de extração automatizada, são também capazes de transferir a amostra ao sistema cromatográfico (sistema completamente automático). No sistema on-line , a etapa de extração e/ou concen.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Amadeu Cardoso Júnior - Integrante / ALONSO, Fábio de Oliveira Martinez - Integrante / Rodrigues da Silva Pereira - Integrante / Bruno duarte sabino - Coordenador / Ana leticia - Integrante.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Contraprova - Análises, Ensinos e Pesquisas, Niterói. , Alameda São Boaventura, nº 672, Fonseca, 24230323 - Niterói, RJ - Brasil, Telefone: (21) 23658985, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2013 - 2015

    Universidade Castelo Branco

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor convidado, Carga horária: 8

    Atividades

    • 01/2013 - 12/2015

      Ensino, Programa de Pós-graduação em Química e Toxicologia Forenses, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Análise de materiais suspeitos de serem entorpentes

  • 2016 - 2018

    Universidade Federal do Rio de Janeiro

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Professor Substituto do Departamento de Química Analítica do Instituto de Química (DQA/IQ/UFRJ)

  • 2012 - 2012

    Universidade Federal do Rio de Janeiro

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Professor Substituto do Departamento de Química Analítica - Instituto de Química (DQA/IQ/UFRJ)

    Atividades

    • 06/2016 - 06/2018

      Ensino, Química, Engenharia Química e Farmácia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Química Analítica Experimental I , Química Analítica Experimental II, Química Analítica Farmacêutica Experimental II

    • 02/2012 - 12/2012

      Ensino, Farmácia, Química e Engenharia Química, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Química Analitica Experimental I, Química Analítica Experimental II, Química Analítica Farmacêutica Experimental II

  • 2012 - Atual

    Contraprova-Análises, Ensino e Pesquisas, Contraprova

    Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Pesquisador em Toxicologia Forense, Carga horária: 44

    Outras informações:
    - Chefe da divisão de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) do Laboratório Contraprova (Doping e toxicologia) - Gestor de processos técnicos destinados ao preparo de matriz biológica para a pesquisa de drogas de abuso

    Atividades

    • 10/2012

      Pesquisa e desenvolvimento , CONTRAPROVA, .,Linhas de pesquisa

  • 2009 - 2012

    Instituto de Criminalistica Carlos Éboli

    Vínculo: Iniciação científica, Enquadramento Funcional: Mestrando, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Desenvolvimento de projetos destinados à traçar o perfil químico dos materiais de apreensão

    Atividades

    • 01/2009 - 09/2012

      Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Criminalística Carlos Éboli, .,Linhas de pesquisa

  • 2005 - 2009

    Universidade Federal Fluminense

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitor, Carga horária: 12

  • 2008 - 2008

    Universidade Federal Fluminense

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluno de iniciação científica, Carga horária: 20

    Atividades

    • 01/2005 - 01/2009

      Ensino, Química, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Química Analitica Qualitativa Experimental, Química Analítica Quantitativa Experimental I, Química Analítica Quantitativa Experimental II, Análise Instrumental

    • 01/2007 - 12/2008

      Outras atividades técnico-científicas , Centro Tecnológico, Centro Tecnológico.,Atividade realizada, Revisão e atualização das monografias de controle de qualidade físico-químico de drogas vegetais inseridas na 5º edição da Farmacopéia Brasileira.

  • 2019 - Atual

    Faculdades Integradas Maria Thereza, FAMATh

    Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Professor

    Atividades

    • 06/2019

      Ensino, Pós-graduação em Análises Clínicas e Gestão de Laboratórios, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Bioestatística, Validação de métodos analíticos, Gestão de laboratórios I