Natália Barroso Brandão

Doutora em Antropologia pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense (PPGA/UFF). Mestra em Antropologia pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Universidade Federal Fluminense (PPGA/UFF). Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense. Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Antropologia do Direito e das Moralidades (GEPADIM) e Instituto Nacional de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT-InEAC). Tem experiencias nas áreas de Direito e Antropologia, com ênfase em Antropologia do Direito e Antropologia Econômica

Informações coletadas do Lattes em 14/11/2023

Acadêmico

Formação acadêmica

Doutorado em Antropologia

2017 - 2022

Universidade Federal Fluminense
Título: "A custódia é pra inglês ver": uma análise dos discursos, práticas e representações dos operadores do Direito sobre as audiências de custódia
Roberto Kant de Lima. Coorientador: Flavia Medeiros Santos. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: audiência de custódia; inquisitorialidade; processo penal.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito / Subárea: Teoria do Direito / Especialidade: Antropologia Jurídica. Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito. Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.

Mestrado em Antropologia

2015 - 2017

Universidade Federal Fluminense
Título: "Às vezes a gente precisa do papel" - Uma análise das relações contratuais na comunidade de São Lourenço em Nova Friburgo - RJ, Ano de Obtenção: 2017
Roberto Kant de Lima.Coorientador: Ronaldo Joaquim da Silveira Lobão. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: relações de crédito; sensibilidades jurídicas; contratos; agricultura familiar; racionalidades econômicas.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito.

Graduação em Direito

2007 - 2013

Universidade Federal Fluminense
Título: O contraste entre o tratamento relativo à culpa no instituto da Responsabilidade Civil Objetiva e o no artigo 944, parágrafo único, do Código Civil de 2002
Orientador: Isabela Pessanha Chagas

Pós-doutorado

2022

Pós-Doutorado. , Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos, INCT -INEAC, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. , Grande área: Ciências Humanas, Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito / Subárea: Teoria do Direito / Especialidade: Antropologia Jurídica.

Formação complementar

2017 - 2017

Foucault, Direito e Violência: Provocações. (Carga horária: 6h). , Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.

2015 - 2015

Laudos e Relatórios: A atuação dos antropólogos. (Carga horária: 6h). , XIV Reunião de Antropólogos Norte e Nordeste, ABANNE, Brasil.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.

Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito / Subárea: Teoria do Direito/Especialidade: Antropologia Jurídica.

Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito.

Organização de eventos

COSTA, A. C. R. ; BRANDÃO, N. B. ; GARAU, M. G. R. ; LIMA, M. L. T. ; MONTEIRO, P. A. ; RANGEL, V. C. T. M. . IX Seminário Internacional do INCT-InEAC "Direitos, Desigualdades e Ciência - Impactos da pandemia em perspectiva comparada". 2022. (Congresso).

EILBAUM, L. ; MAGALHAES, A. ; SANTOS, F. M. ; MARINS, C. T. ; BRANDÃO, N. B. . Seminário Memórias, Reparação e Direitos. 2019. (Outro).

BRANDÃO, N. B. . VI Seminário Internacional do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia - Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT - InEAC). 2018. (Congresso).

BRANDÃO, N. B. . XII Jornada de Alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense. 2018. (Congresso).

BRANDÃO, N. B. . V Seminário Internacional do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia - Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT - InEAC). 2017. (Congresso).

BRANDÃO, N. B. ; LIMA, Roberto. K. ; GOMES, Laura. G. ; PESSANHA, Delma. ; MIBIELLI, Bruno. L. ; ODWYER, Eliane. C. ; MELLO, M. A. . VIII Jornada de alunos do PPGA/UFF. 2014. (Exposição).

Participação em eventos

VIII Encontro Nacional de Antropologia do Direito (ENADIR).GT "Profissões jurídicas, rituais judiciários, sistema de justiça e pesquisa empírica em direito em diálogo com a antropologia". 2023. (Encontro).

VIII Encontro Nacional de Antropologia do Direito (ENADIR). 2023. (Encontro).

XVI Jornada discente do PPGA-UFF. GT. 2022. (Congresso).

I Jornada do Programa de Pós-Graduação em Justiça e Segurança. 2021. (Seminário).

VI Encontro de pesquisas em administração de conflitos do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Direito da Universidade Veiga de Almeida.Será que não temos criatividade para isso? Reflexões sobre o discurso acerca da criatividade em relação às audiências de custódia. 2021. (Encontro).

VI Encontro de pesquisas em administração de conflitos do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Direito da Universidade Veiga de Almeida. 2021. (Encontro).

32ª Reunião Brasileira de Antropologia - RBA. A prevenção e o combate à tortura nas audiências de custódia: uma reflexão sobre as práticas e discursos dos operadores do direitos sobre tortura. 2020. (Congresso).

32ª Reunião Brasileira de Antropologia - RBA. 2020. (Encontro).

44 Encontro anual da ANPOCS. 2020. (Encontro).

Encarceramento Feminino em Perspectiva: O perfil das mulheres presas e o descumprimento do HC Coletivo no 143.641 e da Lei no 13.769/18?. 2019. (Encontro).

VII Seminário Internacional do INCT-InEAC.Entre prisões e processos: sensibilidades jurídicas e morais no encarceramento de mulheres no Rio de Janeiro. 2019. (Seminário).

VI REA - Reunião Equatorial de Antropologia. 2019. (Congresso).

IUAES World Congress. 2018. (Congresso).

XII Jornada de alunos do PPGA/UFF. Relações econômicas entre agricultores familiares na comunidade de São Lourenço, Nova Friburgo - RJ. 2018. (Congresso).

XIX Jornada Discente PPGSA. Crédito e confiança: uma análise das relações econômicas entre agricultores familiares na comunidade de São Lourenço, Nova Friburgo - RJ. 2018. (Congresso).

Encontro Nacional de Antropologia do Direito.A lógica do contraditório e o reconhecimento judicial de identidades étnicas. 2017. (Encontro).

Seminário de pesquisa sobre os usos terapêuticos da maconha. 2017. (Seminário).

Seminário Internacional do ICHF. 2017. (Seminário).

XII Reunión de Antropologia del Mercosul. Relações de confiança e reputações na cadeia olerícola em uma região de Nova Friburgo - RJ. 2017. (Congresso).

XI Jornada de alunos do PPGA/UFF. 2017. (Congresso).

Compartilhando experienciais sobre o primeiro tribunal do Júri na Terra Indígena Raposa Serra do Sol,. 2016. (Oficina).

VI Seminário dos alunos PPGAS-MN/UFRJ. 2016. (Seminário).

X Jornada de Alunos do PPGA/UFF.Trajetórias e pertencimentos: um estudo das representações acerca da identidade social na comunidade rural de São Lourenço em Nova Friburgo - RJ. 2016. (Seminário).

IX Jornada de alunos do PPGA/UFF.Quem decide quem é índio? Uma análise de como a identidade étnica é entendida no curso de processos judicias em Boa Vista. 2015. (Outra).

V REA XIV ABANNE. 2015. (Congresso).

A mediação e seus desdobramentos na contemporaneidade. 2013. (Seminário).

Decisão judicial e metodologia do direito. 2011. (Seminário).

1 Simpósio de Direito Ambiental.Princípio do Poluidor-Pagador. 2008. (Simpósio).

Os vinte anos da Constituição. 2008. (Congresso).

Participação em bancas

Aluno: Monique Farias Vieira da Costa

LOBAO, R. J. S.;BRANDÃO, N. B.; TARDELLI, G. C. M.. Da ocupação irregular à propriedade formal: uma análise sobre as perspectivas pré e pós-regularização fundiária no Morro do Vidigal. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal Fluminense.

BRANDÃO, N. B.; COELHO, J.; PELAEZ, D. V.. Seleção de trabalhos para a XII Jornada de Alunos do PPGA/UFF.. 2018. Universidade Federal Fluminense.

Comissão julgadora das bancas

Izabel Saenger Nuñez

LIMA, R. K.SANTOS, F. M.EILBAUM, L.NUEZ, Izabel Saenger.. ?A custódia é pra inglês ver?: uma análise dos discursos e representações dos operadores do Direito sobre as audiências de custódia. 2022. Exame de qualificação (Doutorando em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

Izabel Saenger Nuñez

NUEZ, Izabel Saenger.EILBAUM, L.SANTOS, F. M.LIMA, R. K.. ?A gente tá na porta da cadeia, mas não somos porta de cadeia não?: representações e disputas sobre o fazer judicial nas audiências de custódia. 2020. Exame de qualificação (Doutorando em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

Thiago Borges Renault

LIMA, R. K.; LOBAO, R.; PIRES, L.;RENAULT, T. B.. ?Às vezes a gente precisa do papel?. 2017.

Luis Roberto Cardoso de Oliveira

Cardoso de Oliveira, Luís R.. A Custódia É Pra Inglês Ver?: Uma Análise Dos Discursos, Práticas e Representações dos Operadores do Direito Sobre as Audiências de Custódia. 2022. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

Roberto Kant de Lima

LIMA, Roberto Kant de; MEDEIROS, F.;EILBAUM, Lucía; OLIVEIRA, Luis Roberto Cardoso de; JESUS, M. G. M.; GERALDO, P. H. B.; NUEZ, I. S.; FERREIRA, N. D. P.. A custódia é pra inglês ver?: uma análise dos discursos e representações dos operadores do direito sobre as audiências de custódia. 2022. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

Lenin dos Santos Pires

PIRES, L. S.LIMA, Roberto Kant de; RENAULT, T. B.; LOBÃO, Ronaldo Joaquim da Silveira. As vezes a gente precisa do papel: uma analise das relações contratuais na comunidade de São Lourenço NF-RJ. 2017. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

Lana Lage da Gama Lima

Kant de Lima, R.; OLIVEIRA, L. R. C.; EILBAUM, L.; SANTOS, F. M.; JESUS, M. G. M.;LIMA, Lana Lage da Gama. ?A Custódia é pra inglês ver": uma análise dos discursos , práticas e representações dos operadores do Direito sobre as Audiências de Custódia. 2022. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

Eliane Cantarino O'Dwyer

O'DWYER, Eliane Cantarino; LIMA, Roberto Kant de; LOBÃO, R.J. da S.. Origens e pertencimentos: um estudo das representações acerca da identidade social na comunidade rural de São Lourenço. 2016. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

Ronaldo Joaquim da Silveira Lobão

LIMA, Roberto Kant deLOBÃO, Ronaldo.; PIres. Lenin; RENAULT, T. B.. ?Às vezes a gente precisa do papel? Uma análise das relações contratuais na comunidade de São Lourenço em Nova Friburgo ? RJ.. 2017. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

Ronaldo Joaquim da Silveira Lobão

LIMA, Roberto Kant de; ODWYER, E. C.;LOBÃO, Ronaldo.. Origens e Perecimentos: um estudo das representações acerca da identidade social na comunidade rural de São Lourenço/Nova Friburgo-RJ. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.

Foi orientado por

Flávia Medeiros Santos

?A gente tá na porta da cadeia, mas não somos ?porta de cadeia?, não?: representações e disputas sobre o fazer judicial nas audiências de custódia; ; 2022; Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Coorientador: Flavia Medeiros Santos;

Roberto Kant de Lima

Início: 2022; Universidade Federal Fluminense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico;

Roberto Kant de Lima

Às vezes a gente precisa do papel: uma análise das relações contratuais na comunidade de São Lourenço em Nova Friburgo-RJ; ; 2017; Dissertação (Mestrado em Antropologia) - UFF - Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Roberto Kant de Lima;

Roberto Kant de Lima

?A custódia é pra inglês ver?: uma análise dos discursos e representações dos operadores do direito sobre as audiências de custódia; 2022; Tese (Doutorado em Antropologia) - UFF-ICHF- Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Roberto Kant de Lima;

Ronaldo Joaquim da Silveira Lobão

?Às vezes a gente precisa do papel? Uma análise das relações contratuais na comunidade de São Lourenço em Nova Friburgo ? RJ; ; 2017; Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Ronaldo Joaquim da Silveira Lobão;

Produções bibliográficas

  • BRANDÃO, N. B. . A prevenção e o combate à tortura nas audiências de custódia: reflexões sobre as práticas e discursos dos operadores do direito sobre tortura. Campo Minado , v. 2, p. 35-52, 2021.

  • BRANDÃO, N. B. . As audiências de custódia na pandemia e a inquisitorialidade do processo penal. Revista Dilemas IFCS-UFRJ , v. 1, p. 1-9, 2020.

  • BRANDÃO, N. B. . Crédito e confiança: Uma análise das relações econômicas entre agricultores familiares na comunidade de São Lourenço, Nova Friburgo - RJ. REVISTA ENFOQUES (RIO DE JANEIRO) , v. Especial, p. 45-62, 2019.

  • BRANDÃO, N. B. . A dívida e a circulação da confiança entre agricultores familiares da comunidade de São Lourenço, Nova Friburgo - Rio de Janeiro, Brasil. Cuadernos de Antropología Social (Online) , v. 29, p. 127, 2019.

  • BRANDÃO, N. B. . Crime e maternidade: uma análise das moralidades que orientam as decisões judiciais a respeito da concessão de prisão domiciliar a mães presas provisoriamente. In: Michel Lobo Toledo Lima; Roberto Kant de Lima. (Org.). Entre normas e práticas. 1ed.Rio de Janeiro: Autografia, 2020, v. 1, p. 50-67.

  • BRANDÃO, N. B. ; PUCCINI, L. ; COELHO, J. ; RIBEIRO, A. M. ; BELISARIO, C. ; LEONES, C. . #HERÓi: reflexões acerca da repercussão de mortes violentas de agentes de segurança pública. In: VII Seminário Internacional do INCT-InEAC, 2021, Niterói. Anais do VIII Seminário Internacional do INCT-InEAC: Segurança pública, conflitos e tecnologias sociais e eleitorais, 2021. v. 1. p. 381-390.

  • BRANDÃO, N. B. . 'O benefício não é para qualquer uma': moralidades sobre a maternidade em decisões judiciais a respeito da concessão da prisão domiciliar a mulheres mães presas. In: 6ª REA - Reunião equatorial de antropologia, 2019, Salvador. 6ª REA - Reunião equatorial de antropologia, 2019. v. 3. p. 449-462.

  • BRANDÃO, N. B. . A lógica do contraditório e o reconhecimento judicial de identidades étnicas. In: V Encontro Nacional de Antropologia do Direito - ENADIR, 2017, São Paulo. Anais V Encontro Nacional de Antropologia do Direito, 2017.

  • BRANDÃO, N. B. ; SANTOS, F. M. ; RIBEIRO, A. M. . Entre prisões e processos: sensibilidades jurídicas e morais no encarceramento de mulheres no Rio de Janeiro. In: VII Seminário Internacional do INCT-InEAC, 2019, Niterói. Anais do VII Seminário Internacional do INCT-InEAC, 2019. v. 1. p. 6-164.

  • BRANDÃO, N. B. . Discursos e representações sobre as audiências de custódia: uma análise dos votos dos conselheiros do CNJ acerca do tema. In: VIII Seminário Internacional do INCT-InEAC, 2021, Niterói. Anais do VIII Seminário Internacional do INCT-InEAC: Segurança pública, conflitos e tecnologias sociais e eleitorais, 2021. v. 1. p. 96-96.

  • BRANDÃO, N. B. . Discursos e representações sobre as audiências de custódia: uma análise dos votos dos conselheiros do CNJ acerca do tema. 2021. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BRANDÃO, N. B. ; RIBEIRO, A. M. ; COELHO, J. ; PUCCINI, L. ; BELISARIO, C. ; LEONES, C. . O policial enquanto 'vítima': reflexões acerca da repercussão de mortes violentas de agentes de segurança pública. 2021. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BRANDÃO, N. B. . Entre 'conselheiros' e 'amicus curiae': discursos e representações sobre as audiências de custódia no âmbito do Conselho nacional de Justiça. 2021. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BRANDÃO, N. B. . 'É zona vermelha': reflexões sobre os acessos às audiências de custódia. 2021. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • BRANDÃO, N. B. . A prevenção e o combate à tortura nas audiências de custódia: uma reflexão sobre as práticas e discursos dos operadores do direitos sobre tortura. 2020. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BRANDÃO, N. B. . O benefício não é para qualquer uma: moralidades sobre a maternidade em decisões judiciais sobre a concessão de prisão domiciliar a mulheres mães presas. 2019. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BRANDÃO, N. B. . Crédito e Confiança: relações econômicas entre agricultores familiares na comunidade de São Lourenço, Nova Friburgo. 2018. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BRANDÃO, N. B. . Crédito e confiança: uma análise das relações econômicas entre agricultores familiares na comunidade de São Lourenço, Nova Friburgo - RJ. 2018. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BRANDÃO, N. B. . A lógica do contraditório e o reconhecimento judicial de identidades étnicas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • BRANDÃO, N. B. ; MIBIELLI, Bruno. L. . 'Relações de confiança e reputações na cadeia produtiva olerícola em uma região de Nova Friburgo RJ. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BRANDÃO, N. B. . Trajetórias e pertencimentos: um estudo das representações acerca da identidade social na comunidade rural de São Lourenço em Nova Friburgo - RJ. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BRANDÃO, N. B. . .Quem decide quem é índio? Uma análise de como a identidade étnica é entendida no curso de processos judicias em Boa Vista-RR. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Outras produções

BRANDÃO, N. B. ; MARINS, C. T. . Descrição Etnográfica. 2019. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Projetos de pesquisa

  • 2022 - Atual

    Maternidades destituídas, violadas e violentadas: construção de redes de pesquisa, acolhimento e formação em torno do direito às maternidades, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Lucia Eilbaum em 05/10/2023., Descrição: O presente projeto aborda o tema dos direitos sexuais e reprodutivos, enfocando situações empíricas envolvendo violências praticadas contra mulheres em suas experiências de maternidades, em diferentes estados e regiões do Brasil. Reunindo pesquisadoras, gestores públicos e militantes sociais sociais, a proposta aborda três eixos: o primeiro, "maternidades destituídas", debruça-se sobre casos de retirada de crianças de mulheres quilombolas, em situação de rua e de comunidades de terreiro. Tendo suas maternidades moralizadas pelo sistema de justiça, a destituição da guarda tem operado, não raramente, para violar direitos de mulheres e crianças. O segundo eixo aborda casos de mães que tiveram suas maternidades violentadas em decorrência da intervenção estatal em favelas e comunidades pobres, que resultaram na morte e/ou encarceramento de seus filhos, na sua ampla maioria jovens negros e marginalizados. O terceiro eixo explora a maternidade a partir da vivência da violência obstétrica, atentando para as facetas do racismo obstétrico e suas implicações para a governança reprodutiva, a necropolítica e a iatrogênese. Ao explicar estas destituições, violências e violações que se atrelam à (re)produção de profundas desigualdades sociais, debatemos sobre o lugar do Estado para tensionar contextos em que a garantia de direitos figura como objeto de luta íntima e política ou mesmo como obstáculo ao exercício da maternidade. A metodologia para trabalhar e articular esses eixos se fundamenta na perspectiva etnográfica, tendo como centro a interlocução de longa data entre pesquisadores com profissionais, gestores públicos, formuladores de políticas públicas e coletivos diretamente engajados e/ou afetados pelas violências e violações mencionadas. A partir dessa interlocução, o objetivo geral é a construção de uma rede nacional e internacional de pesquisa, acolhimento e transmissão de saberes, em torno do tema central do projeto.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Natália Barroso Brandão - Integrante / Flavia Medeiros Santos - Integrante / Lucia Eilbaum - Coordenador / Alice Magalhães Ribeiro - Integrante / Camila Belisário - Integrante / Isadora Assis Bandeira - Integrante / Francielly Silva Costa Alves - Integrante / Leticia Mara Sales - Integrante / Carla Villalta - Integrante / Taniele Cristina Rui - Integrante / Débora Allebrandt - Integrante / Julia Viana Palucci - Integrante / Juliana Farias - Integrante / Laura Lowenkron - Integrante / Luciane Rocha - Integrante / Telma Low - Integrante / Raquel Mombelli - Integrante / Soledad Gesteira - Integrante / Nayra de Oliveira Martins - Integrante / Kellyn Gaiki Menegat - Integrante / Giorgia Carolina Nascimento - Integrante / Janaina Gentili - Integrante / Ariana Oliveira Alves - Integrante / Natalia Helou Fazzioni - Integrante / Irene do Planalto Chemin - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2021 - Atual

    Desigualdades, moralidades e conflitos: perspectivas etnográficas sobre dispositivos estatais e direitos humanos, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Natália Barroso Brandão - Integrante / Flavia Medeiros Santos - Coordenador / Giovanna Barros - Integrante / Deane de Jesus - Integrante / Isadora Assis Bandeira - Integrante / João Pedro Klinkerfus - Integrante / Bruna Soares Overbeck - Integrante / Débora Luiza Pereira - Integrante / Kellyn Gaiki - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina - Auxílio financeiro.

  • 2021 - Atual

    Produção, circulação, uso e consumo do laudo pericial no fluxo criminal: tecnologias, impactos e inovação da perícia técnico-científica na construção da verdade jurídica em casos de letalidade violenta, Descrição: O presente projeto, proposto por equipe coordenada pelo coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (INCT-InEAC www.ineac.uff.br), tem por objetivo estimular a inovação científica e tecnológica no estado do Rio de Janeiro, a partir da associação entre os saberes próprios das Ciências Forenses - como Biologia Forense; Química Forense; Antropologia Forense; Balística; Medicina Legal, entre outros; o Direito e as Ciências Sociais, em especial aquelas de natureza socioantropológica. Por meio de pesquisa para análise e inovação nas condições de implementação e efetivação da gestão da cadeia de custódia no estado do Rio de Janeiro, serão descritas e analisadas as práticas dos agentes de segurança pública e justiça criminal em perícia criminais e médico-legais nos processos de produção e circulação de laudos periciais, desde a preservação de cenas e coleta de evidências materiais em locais de morte e sua análise por peritos técnico-científicos até seu uso e consumo nas fases de investigação policial e processo judicial por investigadores, autoridades policiais, promotores de justiça, defensores públicos, advogados e juízes criminais. Visa, assim, contribuir para o desenvolvimento de tecnologias que favoreçam a elucidação em casos de letalidade violenta, em especial os tipificados como crime de homicídio. Ao promover a interação da Academia com agentes e órgãos de segurança pública e da justiça criminal, pretende-se produzir novas técnicas e metodologias para aperfeiçoar o acompanhamento e avaliação dos produtos elaborados por eles na área de Ciências Forenses e em suas especialidades.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (17) / Doutorado: (23) . , Integrantes: Natália Barroso Brandão - Integrante / Roberto Kant de Lima - Coordenador / Flavia Medeiros Santos - Integrante / Lucia Eilbaum - Integrante / Camila Belisário - Integrante / Marilha Gabriela Reverendo Garau - Integrante / Michel Lobo Toledo Lima - Integrante / Victor Cesar Torres de Mello Rangel - Integrante / Lenin dos Santos Pires - Integrante., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

  • 2019 - Atual

    De vidas e mortes: etnografias sobre moralidades, justiça e direitos humanos, Descrição: O presente projeto propõe consolidar e fortalecer uma linha de pesquisa, de formação de recursos humanos e de transferência do conhecimento vinculada à relação entre formas de administração de justiça, demandas por direitos e moralidades. Neste intuito, o projeto pretende dar continuidade a pesquisas etnográficas desenvolvidas em agências dos sistemas de Segurança Pública e de Justiça e incorporar uma nova linha de pesquisas vinculada às formas de demanda e de luta por direitos, reconhecimento e memória por parte de coletivos sociais organizados em torno à impugnação da violência institucional e os direitos humanos. A partir desses objetivos, o projeto busca aprofundar o conhecimento e compreensão sobre a relação entre "moral" e "direito", objeto clássico de reflexões na área da Antropologia do Direito.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Natália Barroso Brandão - Integrante / Lucia Eilbaum - Coordenador / Juliana Coelho de Almeida - Integrante / Alice Magalhães Ribeiro - Integrante / Luciano Puccini - Integrante / Carolina Leones - Integrante / Camila Belisário - Integrante / Carlos Eduardo Pereira Viana - Integrante.

  • 2017 - Atual

    Moralidades, Justiça e Conflitos, Descrição: Através da produção de etnografias em agências dos sistemas de Segurança Pública e de Justiça, este sub-projeto busca a articulação entre as formas de administração de "justiça" e as moralidades envolvidas nas atividades de registro, investigação, processamento e julgamento de diversos conflitos, transformados através dessas atividades em "crimes". Busca-se, assim, aprofundar teórica e metodologicamente o conhecimento e compreensão sobre a relação entre "moral" e "direito", objeto clássico de reflexões na área da Antropologia do Direito. Em especial, buscamos explorar a reflexão sobre a dimensão moral do tratamento judicial dos conflitos, de modo a entender sua administração como um espaço de interação mais ou menos tensa - entre valores morais distintos, que resulta em uma dada decisão judicial e, ao mesmo tempo, em um certo "sentimento de justiça". Isto é, entender, a partir da pesquisa empírica, quais os valores morais reconhecíveis nos agentes públicos, nas pessoas envolvidas nos conflitos e em outros atores externos a eles - diferentes mídias, organizações civis e políticas - que orientam as formas de "fazer justiça" e como esses valores são construídos e intervém nessa atividade.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Natália Barroso Brandão - Integrante / Cristina Teixeira Marins - Integrante / Flavia Medeiros Santos - Integrante / Lucia Eilbaum - Coordenador / Juliana Coelho de Almeida - Integrante / Alice Magalhães Ribeiro - Integrante / Luciano Puccini - Integrante / Carolina Leones - Integrante / Camila Belisário - Integrante / Antonio Claudio Ribeiro da Costa - Integrante / Carlos Eduardo Pereira Viana - Integrante / Mirian Alves - Integrante / Ana Carolina Machado Fernandes - Integrante / Andreza Azevedo da Cunha - Integrante / Liliane Pereira Santos - Integrante / Francielly Silva Costa Alves - Integrante / Hugo Virgilio de Oliveira - Integrante / Leticia Mara Sales - Integrante / Mariana Pitasse Fragoso - Integrante / Mayara Ferreira Mattos - Integrante / Steffani Souza Oliveira - Integrante / Michele Nascimento Babo de Mendonça - Integrante / Edilma nascimento - Integrante / Natália Damazio Pinto Ferreira - Integrante., Financiador(es): Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos - Auxílio financeiro.

  • 2016 - Atual

    Processos de Administração Institucional de Conflitos em Perspectiva Comparada, Descrição: Projeto de alta competência e altíssima oportunidade, dando seguimento à longa dedicação do proponente à problemática dos processos institucionais de administração de conflitos e dos processos de produção da verdade policial, administrativa e judiciária, no Brasil e no mundo. A dimensão comparativa internacional é essencial para o rendimento dessa linha de investigação e o projeto se baseará numa sólida institucionalização nacional e numa articulação internacional de comprovada eficácia. A produção acadêmica e a intervenção social decorrentes das fases anteriores da pesquisa é de impressionante extensão e qualidade.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Natália Barroso Brandão - Integrante / Roberto Kant de Lima - Coordenador.

Histórico profissional

Endereço profissional

  • Universidade Federal Fluminense, Programa de Pós Graduação em Antropologia. , Rua Coronel Tamarindo, São Domingos, 24210350 - Niterói, RJ - Brasil, Telefone: (21) 37995477, URL da Homepage:

Experiência profissional

2022 - Atual

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2021 - Atual

Fundação de Amparo a Pesquisa e Extensão Universitária

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2017 - Atual

Instituto de estudos Comparados em Administração de Conflitos

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2010 - 2011

LOBO E IBEAS ADVOGADOS

Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: estagiária, Carga horária: 30

2009 - 2010

Instituto Nacional do Seguro Social

Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: estagiária, Carga horária: 30

2017 - Atual

Universidade Federal Fluminense

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutoranda

2019 - 2019

Universidade Federal Fluminense

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: professora colaboradora, Carga horária: 8

Outras informações:
Professorara colaboradora da disciplina História das práticas e representações jurídicas para a graduação no Departamento de Segurança Pública (DSP)

2015 - 2017

Universidade Federal Fluminense

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: mestrando, Regime: Dedicação exclusiva.

2014 - 2015

Universidade Federal Fluminense

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: bolsista

Atividades

  • 08/2017

    Pesquisa e desenvolvimento, Programa de Pós Graduação em Antropologia.,Linhas de pesquisa

2013 - 2014

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Conciliadora, Carga horária: 4