Ana Paula Stievano

Estudante de medicina da Faculdade de Medicina UniEVANGÉLICA, em Anápolis. Membro da Liga Academica de Cirurgia e Trauma de Anápolis por 2 anos. Membro da Liga Acadêmica de Cirurgia Vascular e Angiologia há 6 meses. Monitoria de Histologia do primeiro periodo por 1 ano. Participou do projeto de extensão Doutores da Gargalhada por 1 ano.

Informações coletadas do Lattes em 16/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Graduação em andamento em Medicina

2017 - Atual

Centro Universitário de Anápolis, UniEVANGELICA

Ensino Médio (2º grau)

2012 - 2014

Colégio WR

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Acao de Educacao em Saúde: Circuito de Saúde Vascular em parceria com a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). 2019. (Outra).

II Simpósio de Saúde Mental: Inteligencia Emocional. 2019. (Simpósio).

Ciclo de Palestras da Liga Academica de Cirurgia e Trauma de Anapoliks. 2018. (Outra).

Projeto: Cuidando do Idoso Asilado - 5 edição. 2018. (Outra).

V simposio e VIII Aula Inaugural da Liga Academica de Cardiologia e Cirurgia Cardiaca (LACACI). 2017. (Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    Perfil clínico e epidemiológico do retinoblastoma no hospital referência em oncologia do estado de goiás, Descrição: O retinoblastoma (Rb) é um dos tumores mais prevalentes na primeira infância e de diagnóstico precoce. Esse tipo de tumor é caracterizado pela supressão do gene RB (retinoblastoma), um supressor tumoral. Essas mutações ocorrem, na maioria das vezes, de maneira diferente nos dois alelos, sendo que a mutação no primeiro alelo pode ocorrer numa linhagem germinativa, de forma hereditária, ou em uma célula progenitora da retina, de forma esporádica. A segunda mutação ocorre na célula somática que origina o tumor. O retinoblastoma é o câncer intraocular mais comum na infância. Afeta um em cada 20 mil nascidos vivos, com maior incidência nas crianças com menos de 5 anos. Esse tumor pode ter duas formas principais: hereditária ou esporádica. A sobrevida relaciona-se com alguns fatores, entre eles, a idade e hereditariedade, a extensão do tumor, a lateralidade e o tempo entre o surgimento dos sintomas e o diagnóstico precoce. Este trabalho tem por objetivo determinar o perfil clínico e epidemiológico de pacientes diagnosticados com retinoblastoma entre 2008 e 2014 em um hospital de referência em oncologia em Goiânia-Goiás. O presente trabalho trata-se de um estudo retrospectivo, transversal e descritivo. Pretende-se associar o prognóstico e a sobrevida desses pacientes no seguimento de 60 meses. Avaliações clínicas e oftalmológicas periódicas nos primeiros anos de vida da criança oferecem maior oportunidade de um diagnóstico precoce e o encaminhamento rápido à um Centro de Referência multidisciplinar que contemple cuidados terciários em oftalmologia e oncologia pediátrica é fundamental. Existe grande necessidade de investimentos regionais que facilitem o acesso ao diagnóstico e tratamento do Rb, o tumor ocular mais frequente na infância.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Ana Paula Stievano - Coordenador / Carolina Cordeiro Barcelos - Integrante / Joao Marcelo Tocantins Albuquerque - Integrante / Rafaella Faria Oliveira Guerra - Integrante / CONSTANZA THAISE XAVIER SILVA - Integrante / HELOISA BRITO SILVEIRA - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional