Beatriz Iasmim da Silva Cardoso

Possui ensino-medio-segundo-grau pela Escola Estadual Senador João Bosco(2016). Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em Farmácia.

Informações coletadas do Lattes em 10/05/2023

Acadêmico

Formação acadêmica

Graduação em andamento em Farmácia

2018 - Atual

Universidade Federal do Amazonas

Ensino Médio (2º grau)

2014 - 2016

Escola Estadual Senador João Bosco

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Farmácia / Subárea: Farmácia.

Participação em eventos

Alimentos: uma área subestimada, mas com potencial inestimável para o farmacêutico. 2020. (Outra).

I Web Jornada Farmacêutica da Estácio do Amazonas. 2020. (Outra).

Mesa redonda saúde: a importância da ciência para a sociedade. 2020. (Outra).

Oficina: Mobilidade acadêmica e intercâmbio - estude fora do Brasil. 2020. (Outra).

Palestra de abertura conic: covid-19: o grande desafio científico de 2020. 2020. (Outra).

Palestra exatas: drogas eficazes contra o sars-cov-2, uma investigação in silico: alguns resultados modelados no laboratório de química teórica e computacional/dq-ufam. 2020. (Outra).

Sessão de apresentação de trabalhos: saúde. 2020. (Outra).

I Ciclo de palestras da LACF: Agosto lilás - Combate à violência contra mulher. 2019. (Outra).

XIV Semana Acadêmica de Farmácia. 2019. (Outra).

XIII Semana acadêmica de farmácia. 2018. (Outra).

Orientou

Adrian Martin Pohlit

Avaliação de extratos vegetais de Simaba sp; da Amazônia brasileira para atividade antiplasmódica in vitro; ; Início: 2022 - Instituto Nacional de Pesquisas da AmazÃnia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Foi orientado por

Maria Zeli Moreira Frota

Avaliação da Resistência a Antifúngicos de Agentes de Micoses Subcutâneas Tropicais; 2020; Iniciação Científica - Faculdade de Ciências Farmacêuticas-UFAM, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Maria Zeli Moreira Frota;

Maria Zeli Moreira Frota

Avaliação da Resistência a Antifúngicos de Agentes de Micoses Subcutâneas Tropicais; 2019; Iniciação Científica - Faculdade de Ciências Farmacêuticas-UFAM, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Maria Zeli Moreira Frota;

Produções bibliográficas

  • VIANA, FERNANDA DIAS ; CARDOSO, BEATRIZ IASMIM DA SILVA ; ARAGÃO, VITÓRIA MARIA SALES ; THOMAZ BRANCO, CARLOS HENRIQUE LAMEGO GUIMARÃES ; SILVA, RHANNA VICTÓRIA AMARAL DA ; SIMPLICIO, FERNANDA GUILHON- . Proposta de ligante para o receptor de Neuropilina-1, alvo molecular do SARS-CoV-2 / Proposed ligand for the Neuropilin-1 receptor, molecular target of SARS-CoV-2. Brazilian Journal of Development , 2022.

Projetos de pesquisa

  • 2019 - 2021

    Avaliação da resistência a antifúngicos de isolados clínicos de micoses subcutâneas tropicais., Descrição: Introdução: Micoses subcutâneas são infecções adquiridas por inoculação traumática de propágulos fúngicos presentes em material de origem vegetal. A maioria destas micoses têm caráter endêmico, ocorrendo especialmente em zonas rurais em países de clima tropical. Muitas são as dificuldades associadas a estas micoses, desde o acesso a um serviço especializado de saúde, a demora para a elucidação diagnóstica, a elevada morbidade e as falhas terapêuticas. Os testes de suscetibilidade antifúngica (TSA) in vitro ou antifungigrama, estão se tornando cada vez mais necessários em virtude do aumento da resistência à terapia antifúngica. Entretanto, diante da inexistência de um protocolo padrão-ouro para a realização do antifungigrama dos agentes das micoses subcutâneas (com exceção do Sporothrix schenckii), se faz necessária a padronização das condições dos testes de acordo com a necessidade ou demanda de cada região, possibilitando assim, um maior conhecimento do perfil de susceptibilidade dos agentes etiológicos, bem como o monitoramento da ocorrência de resistência fúngica. Objetivo: Avaliar o perfil de susceptibilidade às drogas antifúngicas de diferentes isolados clínicos de micoses subcutâneas tropicais e a detecção de isolados resistentes. Metodologia: Trata-se da continuação de um estudo descritivo do tipo transversal, no qual foram testados isolados fúngicos provenientes de pacientes com micoses subcutâneas tropicais, frente às drogas antifúngicas, empregando-se a técnica de microdiluição em caldo. Resultados: O teste de susceptibilidade antifúngica (TSA) mostrou que as melhores CIMs foram obtidas pelo posaconazol e itraconazol, além de evidenciar a resistência fúngica ao fluconazol por 34% dos isolados testados. Palavras-chave: micoses subcutâneas, susceptibilidade a antifúngicos e antifungigrama.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Beatriz Iasmim da Silva Cardoso - Integrante / Maria Zeli Moreira Frota - Coordenador.

Histórico profissional

Experiência profissional

2019 - 2021

Universidade Federal do Amazonas

Vínculo: , Enquadramento Funcional: