David Mendes

É graduado em Meteorologia pela Universidade Federal do Pará (1998) e doutorado em Física da atmosfera pela Universidade de Lisboa (2006). Pós-doutorado do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: Mudanças climáticas, modelagem clima, meteorologia dinâmica termodinâmica, clima, ciclones extratropicais e inteligência Artificial (e.g. Redes Neurais Artificiais - RNA). É coordenador do Grupo de Pesquisa em Modelagem de Sistemas Complexos da UFRN. É Professo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Climáticas - PPGCC. e do Departamento de Ciências Atmosféricas e Climáticas - DCAC. É Professor permanente do Programa de Pós-graduação em Engenharia Aeroespacial (PPGEA) da UFRN Professor Associado. Faz parte do INCT-APA. É presidente do Conselho Fiscal do Centro Internacional de Investigação Climática e Aplicações para a CPLP e África (CIICLAA) ?, com sede na Cidade de Praia, Cabo Verde.

Informações coletadas do Lattes em 25/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Física Meteorologia

2002 - 2006

Universidade de Lisboa
Título: Regime de Circulação no Atlântico Sul e sua relação com a localização e intensidade de sistemas activos e com o balanço de vapor na região: Variabilidade interanual
Orientador: Pedro M Alberto de Miranda
Bolsista do(a): Fundação Para a Ciência e Tecnologia, FCT, Portugal. Palavras-chave: Meteorologia Dinâmica Termodinâmica Clima Ciclones.Grande área: Ciências Exatas e da TerraGrande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia / Especialidade: Meteorologia Dinâmica. Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia / Especialidade: Meteorologia Aplicada. Setores de atividade: Previsão do Tempo e Prospecção Climática.

Graduação em Meteorologia

1995 - 1998

Universidade Federal do Pará
Título: Impacto do Fenômeno El-Nino sobre o Regime de Precipitação na Região do Médio Amazonas
Orientador: Julia Clarinda Paiva Cohen

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2007 - 2010

Pós-Doutorado. , Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, INPE, Brasil. , Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil. , Grande área: Ciências Exatas e da Terra, Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia / Especialidade: Meteorologia Aplicada.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2004 - 2004

Curso de Clima Avançado. (Carga horária: 40h). , Universidad de Vigo, UVIGO, Espanha.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Meteorologia Aplicada.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Meteorologia Dinâmica.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Meteorologia Física.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Climatologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

MENDES, David ; MARIANO, E. ; DAMIAO, M. ; CHAVES, R. R. ; RÔMULO DA SILVEIRA PAZ . VI SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CLIMATOLOGIA. 2015. (Congresso).

MENDES, David ; DAMIAO, M. ; CHAVES, R. R. ; MARIANO, E. . VI SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CLIMATOLOGIA. 2015. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

V SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CLIMATOLOGIA.CLIMA HOLOCENO NO SPEEDy-MICON MODEL: DADOS DE RECONSTRUçãO. 2013. (Simpósio).

V SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CLIMATOLOGIA.CÁLCULO DE INCERTEZA DAS ALTERAçõES CLIMÁTICAS NA AMéRICA DO SUL. 2013. (Simpósio).

8th Alexander von Humboldt International Conference.Tropical Atlantic Variability: Nordeste Impact and scenarios. 2012. (Simpósio).

International Symposium on Climate Change, Impacts and vulnerabilities in Brazil.INTRASEASONAL VARIABILITY DIAGNOSIS OF NORTHEASTERN BRAZIL BY MEANS OF SCHEME CHANGE IN CLIMATE. 2012. (Simpósio).

CLARIS Annual Meeting.Artificial Neural Network using for climate extreme in La-Plata Basin: Preliminary results and objectives. 2010. (Encontro).

Climate Variability, Climate Change and Extreme Events. The case of the major disaster in Santa Catarina November 2008. World Engineeas Convention - WEC2008. 2008. (Congresso).

III Jornada do Meio Ambiente.Mudanças Globais-Protocolo de Kioto. 2008. (Simpósio).

2 Congresso Científico e III Seminário de Iniciação Científica da UFT.Mudanças Climáticas e Biodiversidade na Amazônia. 2007. (Seminário).

Dia Meteorologico Mundial.Mudanças Climáticas, Mito ou realidade ?. 2007. (Seminário).

Semana do Meio Ambiente.Aquecimento Global e seus Impactos. 2007. (Simpósio).

XVIII Semana de Estudos da Ecologia (SEE).Mudanças Climáticas. 2007. (Encontro).

APMG2005. The humidity flux over the South America in cyclogenesis. 2005. (Congresso).

Conferencia da Associação Portuguesa de Meteorologia e Geofísica.Conferencia da Associação Portuguesa de Meteorologia e Geofísica. 2005. (Simpósio).

European Geosciences Union. The humidity flux over the South America in cyclogenesis. 2005. (Congresso).

4ª Assembleia Luso-Espanhola de Geodesia e Geofísica. The variability of extratropical cyclones over the South America sector. 2004. (Congresso).

Curso e conferencia na ?Primeira escola de clima avançado da Universidade de Vigo.Curso e conferencia na ?Primeira escola de clima avançado da Universidade de Vigo. 2004. (Encontro).

XIII Congresso Brasileiro de Meteorologia, Fortaleza. XIII Congresso Brasileiro de Meteorologia, Fortaleza. 2004. (Congresso).

XXVIII Scientific journey of the AME. Storm tracks in the North Atlantic observed in ECMWF and NCEP/NCAR reanálises. 2004. (Congresso).

2nd LBA Science Conference,. Variability of the Extreme Rain Events in the Estuary of the River Amazon. 2002. (Congresso).

1th LBA Science Conference,.Impact of the El-Nio in Precipitation rate over the central Amazon Basin. 2000. (Simpósio).

LBA-HydroNET Workshop. 2000. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Jean Souza dos Reis

WEBER ANDRADE GONCALVES; Clênia Rodrigues Alcântara; BRAGA, C.; LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE;MENDES, David. CARACTERÍSTICAS DINÂMICAS E TERMODINÂMICAS DOS VÓRTICES CICLÔNICOS DE ALTOS NÍVEIS NO NORDESTE DO BRASIL. 2018. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Maurício Rebouças Rocha

Josefina Moraes Arraut;SOUZA, Enio PMENDES, David. A BAIXA DO NOROESTE ARGENTINO E A SELA DA ARGENTINA: INTERAÇÕES COM O TRANSPORTE DE UMIDADE E COM SISTEMAS CONVECTIVOS. 2018. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Jean Souza dos Reis

MENDES, David; Clênia Rodrigues Alcântara; SILVA, C. M. S. E.; LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE; WEBER ANDRADE GONCALVES. CARACTERÍSTICAS DINÂMICAS E TERMODINÂMICAS DOS VÓRTICES CICLÔNICOS DE ALTOS NÍVEIS NO NORDESTE DO BRASIL. 2018. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Danilo Henrique Morais Castro Oliveira

MENDES, David; JONATHAN MOTA DA SILVA; LIMA, . C.; SAAD, S. I.; PEREIRA, M. B.. EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO E VAZÃO ASSOCIADOS ÀS CARACTERÍSTICAS NATURAIS E ANTRÔPICAS DAS REGIÕES HIDROGRÁFICAS DO SÃO FRANCISCO E DO PARANÁ. 2018. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: DESENVOLVIMENTO DE UM PROGRAMA PARA CARACTERIZAÇÃO DE EVENTO

MARIO PEREIRA DA SILVA;MENDES, David; BORBA, G. L.; CERQUEIRA JUNIOR, J. G.. DESENVOLVIMENTO DE UM PROGRAMA PARA CARACTERIZAÇÃO DE EVENTOS OCEÂNICOS/ATMOSFÉRICOS: APLICAÇÕES USANDO PARÂMETROS CARACTERÍSTICOS DO OCEANO ATLÂNTICO TROPICAL E DADOS DAS ESTAÇÕES GNSS E METEOROLÓGICA DE NATAL-RN, BRASIL. 2017. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Rosaria Rodrigues Ferreira

SOUZA, Enio PMENDES, DavidJosé Ivaldo Barbosa de Brito. ASPECTOS TERMODINÂMICOS DE UM VÓRTICE CICLÔNICO DE ALTOS NÍVEIS SOBRE O NORDESTE DO BRASIL. 2017. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: FRANCISCO AGUSTINHO DE BRITO NETO

MENDES, David; SILVA, C. M. S. E.; MARCIO MACHADO CINTRA; SPYRIDES, M. H. C.; WEBER ANDRADE GONCALVES; NOBRE, P.. ANÁLISE DA TERMODINÂMICA ENTRE A INTERFACE ATMOSFERA-GELO- ÁGUA EM TORNO DO MAR DO WEDDELL. 2017. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Ricardo Bruno de Araújo Tenório

CERQUEIRA JUNIOR, J. G.;MENDES, David; BORBA, G. L.; MARIO PEREIRA DA SILVA. DESENVOLVIMENTO DE UM PROGRAMA PARA CARACTERIZAÇÃO DE EVENTOS OCEÂNICOS/ATMOSFÉRICOS: APLICAÇÕES USANDO PARÂMETROS CARACTERÍSTICOS DO OCEANO ATLÂNTICO TROPICAL E DADOS DAS ESTAÇÕES GNSS E METEOROLÓGICA DE NATAL-RN, BRASIL. 2017. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Waléria Souza Figueira

SOUZA, Enio PMENDES, David; PALMEIRA, E.. EFEITO DA REMOÇÃO DE UMIDADE DA CAMADA LIMITE PLANETÁRIA NO DESENVOLVIMENTO DE CÚMULOS RASOS E PROFUNDOS. 2015. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Israel Luís Rodrigues Pinto

Mendes, David; BRABO, J. M.; MARIANO, E.. Uso do Algoritmo PARAFAC-EM para preenchimentos de falhas em séries temporais de velocidade do vento. 2015. Dissertação (Mestrado em Recursos Naturais) - Universidade Estadual do Ceará.

Aluno: José Pedro da Silva Júnior

Mendes, D.; BORBA, G. L.; ARAUJO, J. H.. DESENVOLVIMENTO DE UM MAGNETÔMETRO FLUXGATE PARA ESTUDOS DE CLIMA ESPACIAL E AEROESPACIAL. 2015. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Cleiton Cruz Serafim

BORBA, G. L.;MENDES, David; CERQUEIRA JUNIOR, J. G.. ESTUDO DA VARIABILIDADE DA VELOCIDADE DE DERIVA VERTICAL DO PLASMA IONOSFÉRICO SOBRE A REGIÃO DE NATAL/RN, FORTALEZA/CE E CACHOEIRA PAULISTA/SP NOS PERÍODOS DE TEMPESTADES MAGNÉTICAS PARA O MÁXIMO SOLAR 2000.. 2015. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: MAURICIO LIMA DE ALCANTARA

BORBA, G. L.;MENDES, David; MARIO PEREIRA DA SILVA; NEDNALDO DANTAS DOS SANTOS. UM ESTUDO SOBRE A INFLUÊNCIA DO CICLO SOLAR NOS FATORES CLIMATOLÓGICOS DE NATAL - RN. 2015. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: MAURICIO LIMA DE ALCANTARA

SANTOS, N. D.;MENDES, David; MARIO PEREIRA DA SILVA; BORBA, G. L.. UM ESTUDO SOBRE A INFLUÊNCIA DO CICLO SOLAR NOS FATORES CLIMATOLÓGICOS DE NATAL - RN,. 2015. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Suany Campos da Silva

MARIANO, E.; BRABO, J. M.;MENDES, David. UTILIZAÇÃO DE REDES NEURAIS PARA PREVISÃO DE VENTO NO LITORAL DO CEARÁ. 2014. Dissertação (Mestrado em Recursos Naturais) - Universidade Estadual do Ceará.

Aluno: Lucas Vaz Peres

PINHEIRO, D.;MENDES, David; ANABOR, V.. Efeito Secundario do buraco de ozonio sobre o sul do Brasil. 2013. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) - Universidade Federal de Santa Maria.

Aluno: Célio da Silva Farias

Mendes, D.; SANTOS, D. C. A. C.;José Ivaldo Barbosa de Brito. Uso da Técnica dos Quantis no Monitoramento da Precipitação e da Temperatura do ar na Região Sul do Brasil. 2012. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Thalyta Soares dos Santos

MARENGO, José; SANSIGOLO, C. A.; ASSAD, E. D.; Bonatti, José P.;Mendes, D.. Freqüências de eventos secos e chuvosos extremos no Norte e Nordeste do Brasil e suas tendências no século XXI usando o SPI. 2011. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

Aluno: Leonardo Diogo da Silva

MARENGO, José;MENDES, David; HODGES, K. I.; FERREIRA, N. J.; SANSIGOLO, C. A.. STORM TRACKS NA AMÉRICA DO SUL, ANTÁRTICA E OCEANOS ADJACENTES: CLIMATOLOGIA, VARIABILIDADE E RESPOSTA AO AQUECIMENTO GLOBAL NAS ESTAÇÕES DE INVERNO E VERÃO. 2010. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

Aluno: Paulo Waltrick

GRIMM, A;Mendes, D.; MELLO, M. A.; DIECKOW, J.. Erosividade de chuvas no estado do Paraná: Atualização, Influência do El Nio e La Nia e estimativa para cenários climáticos futuros. 2010. Dissertação (Mestrado em Agronomia (Produção Vegetal)) - Universidade Federal do Paraná.

Aluno: Viviane Gomes

Justino, Flavio; Costa, José Maria; Hamakawa, Paulo; Ribeiro, Aristides;MENDES, David. IMPACTOS DO AUMENTO DE CO2 NO CLIMA GLOBAL BASEADOS EM SIMULAÇÕES NUMÉRICAS DE LONGO PRAZO. 2009. Dissertação (Mestrado em Agronomia (Meteorologia Aplicada)) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Reginaldo Tudéia dos Santos

MENDES, David; WEBER ANDRADE GONCALVES; SPYRIDES, M. H. C.; FERNANDEZ, J. H.; MARCIO MACHADO CINTRA; MESQUITA, M.; SOARES, P. M.. SIMULAÇÕES NUMÉRICAS DO FLUXO DE ÁGUA DOCE NO INÍCIO DO HOLOCENO: IMPLICAÇÕES PARA O SISTEMA CLIMÁTICO. 2020. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: José Pedro da Silva Júnior

MENDES, David; BORBA, G. L.; FERNANDEZ, J. H.; RAFAEL CASTELO GUEDES MARTINS; MARCOS AURELIO FERREIRA DOS SANTOS. CARACTERIZAÇÃO DA TROPOPAUSA EQUATORIAL NA REGIÃO DE NATAL/RN UTILIZANDO DADOS DE RADIOSSONDAGENS DO CENTRO DE LANÇAMENTO DA BARREIRA DO INFERNO. 2020. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Ronabson Cardoso Fernandes

NEVES, J. A.;MENDES, David; FRIGO, E.; BORBA, G. L.; FERNANDEZ, J. H.;Lucio P. "ESTUDO DA INFLUÊNCIA DOS RAIOS CÓSMICOS NA PRECIPITAÇÃO PLUVIAL NA REGIÃO NORTE E NORDESTE DO BRASIL. 2017. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Ana Cleide Bezerra Amorim

SILVA, C. M. S. E.;MENDES, David; EVERALDO BARREIROS DE SOUZA; SPYRIDES, M. H. C.; SANTOS, S. A.; AMARO, V. E.. INFLUÊNCIA DE SUBREGIÕES DO ATLÂNTICO TROPICAL NA PRECIPITAÇÃO NO LESTE DO NORDESTE. 2016. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: ANDERSON LUIZ PINHEIRO DE OLIVEIRA

CARLOS ALEXANDRE BARROS DE ALMEIDA;MENDES, David; BORBA, G. L.; LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE; RAFAEL CASTELO GUEDES MARTINS. ESTUDO DE ONDAS DE GRAVIDADE NA ESTRATOSFERA EQUATORIAL SOBRE O SETOR SUL AMERICANO DE LATITUDES. 2016. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Aline Gomes da Silva

SILVA, C. M. S. E.;MENDES, David; SPYRIDES, M. H. C.;LUCIO, P. S.; ALEXANDRE TORRES SILVA DOS SANTOS; ROCHA, R. P.. ESTUDO SOBRE A PRECIPITAÇÃO SIMULADA NO OUTONO NA REGIÃO TROPICAL DA AMÉRICA DO SUL ATRAVÉS DE DOWNSCALING DINÂMICO E PREVISÃO POR CONJUNTO. 2016. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Thalyta Soares dos Santos

MENDES, DavidSOUZA, Enio P; SPYRIDES, M. H. C.; TORRES, R.; GONCALVES, W.. Incertezas Climáticas na América do Sul: Aferição dos Modelos do IPCC-AR5 Através das Redes Neurais Arti ciais. 2015. Tese (Doutorado em Programa Pós-Graduação em Ciências Climáticas) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Cati Elisa de Ávila Valadão

LUCIO, P. S.MENDES, David; CHAVES, R. R.; EVERALDO BARREIROS DE SOUZA; JOSÉ MARIA BRABO ALVES. Impacts of the Madden-Julian Oscillation on Intraseasonal Precipitation over Northeast Brazil. 2015. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Alexandre Boleira Lopo

LUCIO, P. S.; SPYRIDES, M. H. C.; FERNANDEZ, J. H.;MENDES, David; SIGRO, J.; BUENO, E. P.. RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA (UV) NA COSTA LESTE DO NORDESTE DO BRASIL E MODELAGEM ESTOCÁSTICA DO ÍNDICE UV. 2014. Tese (Doutorado em Programa Pós-Graduação em Ciências Climáticas) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Washington Luiz Felix Correia Filho

LUCIO, P. S.; SPYRIDES, M. H. C.; LIMA, . C.;MENDES, David; SIGRO, J.. MODELOS DE DISPERSÃO PARA EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO PARA O NORDESTE DO BRASIL. 2014. Tese (Doutorado em Programa Pós-Graduação em Ciências Climáticas) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: PRISCILLA TELES DE OLIVEIRA DATA

CAVALCANTI, Iracema; CALHEIROS, S.; SILVA, C. M. S. E.; LIMA, . C.;MENDES, David. Estudo Estatístico Sobre Eventos de Precipitação Intensa no Nordeste do Brasil. 2014. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Alexandre Boleira Lopo

SPYRIDES, M. H. C.;MENDES, David; FERNANDEZ, J. H.;LUCIO, P. S.; BUENO, E. P.; FRANCISCO JAVIER SIGRO RODRIGUEZ. MODELAGEM ESTOCÁSTICA DO ÍNDICE DE RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA NA COSTA LESTE DO NORDESTE DO BRASIL. 2014. Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Jeanne Moreira de Sousa

MENDES, David; PAIXÃO, Jose Augusto; TOTA, J.; MANZI, A.; CANDIDO, L.; SOUZA, E.. Downscaling dinâmico de cenários climáticos para Amazônia utilizando o modelo WRF. 2013. Tese (Doutorado em Clima e Ambiente) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.

Aluno: Roberto carlos Gomes Pereira

PALMEIRA, E.;MENDES, DavidSOUZA, EnioJosé Ivaldo Barbosa de Brito. INDICES DE INSTABILIDADE NA OCORRENCIA DE DISTURBIO ONDULATORIO DE LESTE NO NORDESTE DO BRASIL. 2013. Tese (Doutorado em Meteorologia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Daniel Gonçalves das Neves

Albuquerque Cunha, Helenilza Ferreira; MIRANDA, Pedro M A;MENDES, David; Lôla da Costa, Antônio Carlos; Mochiuti, Silas. INFLUENCIA DA VEGETAÇÃO NA PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA SAZONAL DO ESTADO DO AMAPÁ: UM ESTUDO DE SENSIBILIDADE CLIMÁTICA. 2012. Tese (Doutorado em Biodiversidade Tropical) - Universidade Federal do Amapá.

Aluno: Felipe Ferreira Monteiro

WEBER ANDRADE GONCALVES; LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE;MENDES, David; SILVA, S. M. P.. ESTUDO SOBRE ILHA DE CALOR URBANA E SUA INFLUÊNCIA NA VARIABILIDADE DA PRECIPITAÇÃO NAS CAPITAIS ESTADUAIS BRASILEIRAS.. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Emerson Damasceno de Oliveira

SPYRIDES, M. H. C.; FERNANDEZ, J. H.;MENDES, David; WEBER ANDRADE GONCALVES; HOELZEMANN, J. J.. RECONSTRUÇÃO DA TEMPERATURA DO AR BASEADA NA TEORIA DOS RAIOS CÓSMICOS. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: José Pedro da Silva Júnior

MENDES, David; BORBA, G. L.; FERNANDEZ, J. H.; MARTINS, M. P. P.. CARACTERIZAÇÃO DA TROPOPAUSA EQUATORIAL NA REGIÃO DE NATAL/RN UTILIZANDO DADOS DE RADIOSSONDAGENS DO CENTRO DE LANÇAMENTO DA BARREIRA DO INFERNO. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: ELIO PESSOA CAZUZA

BORBA, G. L.;MENDES, David; MARIO PEREIRA DA SILVA. Ondas de Gravidade como mecanismo de acoplamento troposfera-termosfera: evidências experimentais. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: ALESSANDRO RENE SOUZA DO ESPIRITO SANTO

LIMA, . C.; SPYRIDES, M. H. C.;Lucio PMENDES, David; PEREIRA, M. B.. Análise Bayesiana de incertezas nas simulações do Projeto CLARIS-LPB. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: JOSE UELITON PINHEIRO

CHAVES, R. R.;MENDES, David; FERNANDO MOREIRA DA SILVA; NEVES, J. A.. Vórtices Ciclônicos de Ar Superior Sobre o Nordeste do Brasil e Mudanças Climáticas: Análise para o Clima Atual e Cenários Futuros.. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: MODELAGEM ESTOCÁSTICA DO ÍNDICE DE RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA DAS

SPYRIDES, M. H. C.;MENDES, David; FERNANDEZ, J. H.;Lucio P. ALEXANDRE BOLEIRA LOPO. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Cati Elisa de Ávila Valadão

Lucio P; SILVA, C. M. S. E.;MENDES, David. Estudo da Variabilidade Intrasazonal e Interanual da Precipitação nas Sub-Regiões do Nordeste do Brasil. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Isamara De Mendonça Silva

DEUSDEDIT MONTEIRO MEDEIROS; BERGSON GUEDES BEZERRA; WEBER ANDRADE GONCALVES;MENDES, David. PROPRIEDADES TERMODINÂMICAS DA ATMOSFERA E ESTUDO DA ENTROPIA PRÓXIMO À SUPERFÍCIE NAS CAPITAIS DO NORDESTE DO BRASIL. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Meteorologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Rafael Alves de Azevedo de Paula

MENDES, David; BORBA, G. L.; MARQUES, M. S.. DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO NUMÉRICO 2D PARA ESTUDO DE ONDAS DE GRAVIDADE NA ATMOSFERA. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geofisica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Danilo Henrique Morais Castro Oliveira

ADELENA GONCALVES MAIA;MENDES, David; LIMA, . C.. QUAL O PERÍODO DE RETORNO DOS EVENTOS DE PRECIPITAÇÃO INTENSA NAS CAPITAIS DO NORDESTE DO BRASIL?. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: Juliana Emanuelle da Costa Andrade Alves

MENDES, David; JONATHAN MOTA DA SILVA; LIMA, . C.. ENERGÉTICA DOS EVENTOS EXTREMOS DE CHUVAS NO NORDESTE DO BRASIL: ESTUDO DE CASOS. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Meteorologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: ITALO VENCESLAU BRITTO,

MENDES, David; LIMA, . C.; MARCIO MACHADO CINTRA; WEBER ANDRADE GONCALVES. RELAÇÃO ENTRE OS CICLONES EXTRATROPICAIS DO HEMISFÉRIO SUL E OS GELOS MARINHOS NA ANTÁRTICA. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Meteorologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: FRANCISCO AGUSTINHO DE BRITO NETO

MENDES, David; Mônica Cristina Damião Mendes; WEBER ANDRADE GONCALVES; MARCIO MACHADO CINTRA. ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DA CRIOSFERA NOS PERÍODOS DE EARLY HOLOCENO E PRÉ-INDUSTRIAL. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Meteorologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: FERNANDA CRISTIEN DE FREITAS SILVA,

AZEVEDO, P. R. M.;MENDES, David; FIDEL ERNESTO CASTRO MORALES. UM MONITORAMENTO ESTATÍSTICO DA MUDANÇA DE TEMPERATURA NAS CIDADES DE NATAL, CEARÁ-MIRIM E CRUZETA. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Estatística) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MENDES, David; José Almir Cirilo; Joana Darc Freire de Medeiros. HIDROMETEOROLOGIA.. 2017. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

SPYRIDES, . H. C.; FERNANDEZ, J. H.;LUCIO, P. S.Mendes, David. MODELAGEM ESTOCASTICA DO INDICE DE RADIACAO ULTRAVIOLETA DAS CAPITAIS DO NORDESTE DO BRASIL. 2012. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

LUCIO, . S.; SILVA, C. M. S. E.;Mendes, David. Estudo da Variabilidade Intrasazonal e Interanual da Precipitacao nas Sub-Regioes do Nordeste do Brasil. 2012.

SILVA, C. M. S. E.;Mendes, David; LIMA, . C.; SPYRIDES, . H. C.. Estudo Estatistico e Sinotico Sobre a Ocorrencia de Eventos Extremos de Precipitacao no Nordeste do Brasil.. 2012.

LUCIO, P. S.Mendes, David; SPYRIDES, M. H. C.; CHAVES, R. R.. MODELOS LINEARES GENERALIZADOS PARA EXTREMOS CLIMATICOS. ESTUDO DE CASO: NORDESTE DO BRASIL.. 2012.

Mendes, David; SILVA, C. M. S. E.; SPYRIDES, M. H. C.;LUCIO, P. S.. DIAGNOSTICO DA VARIABILIDADE INTRASSAZONAL NA AMERICA DO SUL, POR MEIO DE MUDANCA NO REGIME CLIMATICO. 2012.

MENDES, David; Wagner, F; Oyama; Ribeiro, JBM. AVALIAÇÃO DO MÉRITO TÉCNICO-CIENTÍFICO DE PESQUISA PARA DOUTORADO. 2007. Universidade Federal do Amapá.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Débora Everly de Alcântara Barbosa

MODELAGEM DO FLUXO DE CALOR NA BAIXA E MÉDIA ATMOSFERA; Início: 2019; Dissertação (Mestrado profissional em ENGENHARIA AEROESPACIAL) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte; (Orientador);

Paula Gabriela Fernandes Agostinho

TSM; Isótopos Estáveis; Esclerocronologia; Interação Oceano-atmosfera; ; Início: 2019; Dissertação (Mestrado profissional em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Lanzoerques Gomes da Silva Júnior

cOMPORTAMENTO DOS CICLONES EXTRATROPICAIS DURANTE A ÚLTIMA ERA GLACIAL; Início: 2019; Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Ricardo Bruno de Araújo Tenório

modelagem de gelo marinho e freshwater através de uma malha espacial adaptativa: Cosntrução e implementação; Início: 2017; Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Coorientador);

Tiago Oliveira Santos

INFLUÊNCIAS METEOROLÓGICAS EM DESASTRES AÉREO; Início: 2020; Iniciação científica (Graduando em Meteorologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Raissa Francicleide Sousa da Silva

RESPOSTA DA CIRCULAÇÃO OCEÂNICA AO POSSÍVEL INCREMENTO DO FLUXO DE ÁGUA DOCE NO ATLÂNTICO NORTE; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Geologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Thaynar Guerra Magalhães

CONEXÕES ENTRE O GELO MARINHO NOS MARES ANTÁRTICOS E A CIRCULAÇÃO ATMOSFÉRICA INTER-HEMISFÉRICA; Início: 2017; Iniciação científica (Graduando em Meteorologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

FRANCISCO AGUSTINHO DE BRITO NETO

Identificações de padrões climáticos nos mares do Norte (Ártico); Início: 2016; Iniciação científica (Graduando em Meteorologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Isamara De Mendonça Silva

Sistema de Modelagem Empírica para Previsão Climática; Início: 2016; Iniciação científica (Graduando em Meteorologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Italo Venceslau Britto

ANALISE DA DINÂMICA DOS CICLONES EXTRATROPICAIS NO HEMISFÉRIO SUL NO INICIO DO HOLOCENO ATRAVÉS DO MODELO CLIMÁTICO SPEEDY-HYCOM; 2018; Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: David Mendes;

FRANCISCO AGUSTINHO DE BRITO NETO

ANÁLISE DO BALANÇO DE ENERGIA ENTRE A INTERFACE ATMOSFERA-GELO-ÁGUA SOBRE O MAR DE WEDDELL; 2017; Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: David Mendes;

Jean Souza dos Reis

Características Dinâmicas e Termodinâmicas dos Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis no Brasil; 2015; Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Coorientador: David Mendes;

Milagros Villavicencio

Verificar a Geleiras andinas do Perú e suas contribuições para vazão dos rios; ; 2016; Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: David Mendes;

Reginaldo Tudéia dos Santos

REGINALDO TUDEIA DOS SANTOS; 2016; Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte,; Orientador: David Mendes;

NAURINETE DE JESUS DA COSTA BARRETO

Estudo da Variabilidade Intrassazonal do Brasil Tropical nos Cenários de Mudanças Climática; 2015; Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: David Mendes;

JOSE UELITON PINHEIRO

VÓRTICES CICLÔNICOS DE AR SUPERIOR SOBRE O NORDESTE DO BRASIL E MUDANÇAS CLIMÁTICAS: ANÁLISE PARA O CLIMA ATUAL E CENÁRIOS FUTUROS; 2015; Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte,; Coorientador: David Mendes;

Thalyta Soares dos Santos

Incertezas Climáticas na América do Sul: Aferição dos Modelos do IPCC-AR5 Através das Redes Neurais Arti ciais; 2015; Tese (Doutorado em Programa Pós-Graduação em Ciências Climáticas) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: David Mendes;

José Pedro da Silva Júnior

CARACTERIZAÇÃO DA TROPOPAUSA EQUATORIAL NA REGIÃO DE NATAL/RN UTILIZANDO DADOS DE RADIOSSONDAGENS DO CENTRO DE LANÇAMENTO DA BARREIRA DO INFERNO; 2015; Tese (Doutorado em CIÊNCIAS CLIMÁTICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: David Mendes;

Lais San Martins Schmalfuss

IInfliência do Ozônio troposférico nos sistemas sinóticos sobre no Hemisfério Sul; 2014; Tese (Doutorado em Programa Pós-Graduação em Ciências Climáticas) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: David Mendes;

Patrícia Viana de Lima

Spatio-temporal models: Application in dynamic modeling; 2014; Tese (Doutorado em Programa Pós-Graduação em Ciências Climáticas) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: David Mendes;

Edmir Jesus dos Santos

2015; Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; David Mendes;

Gyrlene Aparecida Mendes da Silva

2014; Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; David Mendes;

Italo Venceslau Britto

INTERAÇÃO ENTRE OS CICLONES EXTRATROPICAIS DO HEMISFÉRIO SUL E GELOS MARINHOS NO MAR DE WEDDELL; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Meteorologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: David Mendes;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Júlia Clarinda Paiva Cohen

David Mendes; 1998; 0 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Meteorologia) - Universidade Federal do Pará, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Julia Clarinda Paiva Cohen;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • REGINALDO TUDEIA DOS SANTOS ; MENDES, David ; SPYRIDES, M. H. C. . Early Holocene and Pre-Industrial Numerical Climate Simulations with Freshwater Addition in the Weddell and Ross Seas. ANUÁRIO DO INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS (UFRJ. IMPRESSO) , v. 43, p. 239-254, 2020.

  • José Pedro Silva Júnio ; Régia Pereira Silva ; Elio Pessoa Cazuz ; Ricardo Bruno de Araújo Tenório ; Gilvan Luiz Borba ; MENDES, David ; Anderson Luiz Pinheiro de Oliveira ; José Humberto de Araújo ; Maurício Lima de Alcântara . Estudo da Dinâmica da Tropopausa sobre Natal-RN utilizando-se de dados de Radiossondagens de Balões Meteorológicos. Revista de Geociências do Nordeste , v. 6, p. 20-34, 2020.

  • VILLAVICENCIO, L. M. M. ; MENDES, David ; MONTEIRO, F. F. ; LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE ; Cássia Monalisa dos Santos Silva . A COMPARISION USING STATISTICAL AND MACHINE LEARNING METHODS FOR STREAMFLOW TIME SERIES. Revista Brasileira de Climatologia , v. 26, p. 643-662, 2020.

  • PERES, LUCAS VAZ ; PINHEIRO, DAMARIS KIRSCH ; STEFFENEL, LUIZ ANGELO ; Mendes, David ; BAGESTON, JOSÉ VALENTIN ; BITTENCOURT, GABRIELA DORNELLES ; SCHUCH, ANDRÉ PASSÁGLIA ; ANABOR, VAGNER ; LEME, NEUSA MARIA PAES ; SCHUCH, NELSON JORGE ; BENCHERIF, HASSAN . Monitoramento de Longo Prazo e Climatologia de Campos Estratosféricos quando da Ocorrência dos Eventos de Influência do Buraco de Ozônio Antártico sobre o Sul do Brasil. REVISTA BRASILEIRA DE METEOROLOGIA , v. 34, p. 151-163, 2019.

  • OLIVEIRA, E. D. ; FERNANDEZ, J. H. ; MENDES, David ; SPYRIDES, M. H. C. ; WEBER ANDRADE GONCALVES . Validação de um modelo climático simplificado adaptado para simular os efeitos do aumento da concentração de CO2 associados à teoria dos raios cósmicos galácticos. REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA FÍSICA , v. 12, p. 769-778, 2019.

  • LIMA, P. V. ; Mendes, D. ; SPYRIDES, M. H. C. ; ANDRADE, L. B. ; BARRETO, NAURINETE J. C. ; PEDRA, G. U. . Analysis of the Transmission of Visceral Leishmaniasis in the Brazilian Northeast, During the Period 2001-2015. ANUÁRIO DO INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS (UFRJ. IMPRESSO) , v. 42, p. 296-308, 2019.

  • VILLAVICENCIO, L. M. M. ; Mendes, D. ; ANDRADE, L. M. B. ; MONTEIRO, F. F. . Google Earth Engine: Mapping Changes in the Vilcanota-Peru Mountain Range. Anuário do Instituto de Geociências - UFRJ , v. 41, p. 427-433, 2018.

  • OLIVEIRA, ANDERSON LUIZ PINHEIRO DE ; CAZUZA, ELIO PESSOA ; MEDEIROS NETO, JOSÉ QUINZINHO ; SILVA JUNIOR, JOSÉ PEDRO DA ; BARBOSA, ABIMAEL AMARO XAVIER ; BORBA, GILVAN LUIZ ; Mendes, David ; SILVA, MÁRIO PEREIRA DA ; ALCÂNTARA, MAURÍCIO DE LIMA . ONDAS DE GRAVIDADE NA ESTRATOSFERA EQUATORIAL BRASILEIRA: ESTUDO DE CASO. HOLOS (NATAL. ONLINE) , v. 8, p. 24, 2017.

  • SOARESDOSSANTOS, T. ; Mendes, D. ; RODRIGUESTORRES, R. . Artificial neural networks and multiple linear regression model using principal components to estimate rainfall over South America. NONLINEAR PROCESSES IN GEOPHYSICS (ONLINE) , v. 23, p. 13-20, 2016.

  • BARRETO, NAURINETE J. C. ; MESQUITA, MICHEL D. S. ; Mendes, David ; SPYRIDES, MARIA H. C. ; PEDRA, GEORGE U. ; LUCIO, PAULO S. . Maximum covariance analysis to identify intraseasonal oscillations over tropical Brazil. CLIMATE DYNAMICS , v. 49, p. 1583-1596, 2016.

  • DA SILVA, GYRLENE A. M. ; Mendes, David . Refinement of the daily precipitation simulated by the CMIP5 models over the north of the Northeast of Brazil. Frontiers in Environmental Science , v. 3, p. 1-15, 2015.

  • MENDES, David ; MARENGO, Jose ; SIDNEY, Rodrigues ; Oliveira, Magaly . Downscaling Statistical Model Techniques for Climate Change Analysis Applied to the Amazon Region. Advances in Artificial Neural Systems , v. 2014, p. 1-10, 2014.

  • José Ueliton Pinheiro ; NEVES, J. A. ; CHAVES, R. R. ; MENDES, David ; BARRETO, N. J. C. . AVALIAÇÃO DE MODELOS DO CMIP5 QUE MELHOR EXPRESSAM A ATUAÇÃO DOS VÓRTICES CICLÔNICOS EM ALTOS NÍVEIS (VCANS) NO NORDESTE BRASILEIRO (NEB). REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA FÍSICA , v. 07, p. 891, 2014.

  • SILVA, G. A. M. ; Mendes, D. . Comparison results for the CFSv2 hindcasts and statistical downscaling over the northeast of Brazil. Advances in Geosciences , v. 35, p. 79-88, 2013.

  • BARRETO, N. J. C. ; MENDES, David ; LUCIO, P. S. . Avaliação Preliminar da Sensibilidade dos Modelos do CMIP5 a Precipitação Sazonal do Brasil Tropical. Revista Brasileira de Geografia Física , v. 6, p. 857, 2013.

  • Barreto, N. J. C. ; MENDES, David ; LUCIO, P. S. . COMPARAÇÃO ENTRE OS MODELOS DE CMIP5 E A CLIMATOLOGIA DA PRECIPITAÇÃO SEMANAL SOBRE O BRASIL TROPICAL. Ciência e Natura , v. Especial, p. 353-357, 2013.

  • Mendes, D. ; MARENGO, Jose ; Rodrigues, Sidney ; Oliveira, Magaly ; Mesquita, Michel . Downscaling model techniques for climate change analysis applied to the Amazon region. Atmospheric Sciences Section of the AGU Newsletter , v. 6, p. 5-6, 2012.

  • MENDES, David ; SOUZA, Enio P ; MARENGO, José ; DAMIÃO, Monica Mendes . Climatology of extratropical cyclones over the South American?southern oceans sector. Theoretical and Applied Climatology , v. 100, p. 239-250, 2010.

  • Justino, F. ; SETZER, A. ; Bracegirdle, T. J. ; Mendes, D. ; Grimm, A. ; Dechiche, G. ; Schaefer, C. E. G. R. . Harmonic analysis of climatological temperature over Antarctica: present day and greenhouse warming perspectives. International Journal of Climatology , p. n/a-n/a, 2010.

  • MOURA, Rildo ; Herdies, Dirceu ; Mendes, D. ; DAMIÃO, Monica Mendes . AVALIAÇÃO DO MODELO REGIONAL ETA UTILIZANDO AS ANÁLISES DO CPTEC E NCEP. Revista Brasileira de Meteorologia (Impresso) , v. 25, p. 46-53, 2010.

  • MENDES, David ; MOURA, Rildo ; DAMIÃO, Monica Mendes . ESTUDO DE CASO DE CICLONE EXTRATROPICAL SOBRE A AMÉRICA DO SUL: SENSIBILIDADE DAS ANALISES. Revista Brasileira de Meteorologia (Impresso) , v. 24, p. 399-406, 2009.

  • MENDES, David ; Marengo, José A. . Temporal downscaling: a comparison between artificial neural network and autocorrelation techniques over the Amazon Basin in present and future climate change scenarios. Theoretical and Applied Climatology , p. 121-134, 2009.

  • DAMIÃO, Monica Mendes ; CAVALCANTI, Iracema ; TRIGO, R. M. ; MENDES, David ; CAMARA, C. ; ARAGÃO, Regina . EPISÓDIOS DE BLOQUEIOS NO HEMISFÉRIO SUL: COMPARAÇÃO ENTRE REANÁLISES DO NCEP/NCAR E MODELO HADCM3. Revista Brasileira de Meteorologia (Impresso) , v. 24, p. 262-275, 2009.

  • MENDES, David ; MARENGO, José ; Mesquita, Michel . Meteorological Downscaling Methods with Artificial Neural Network Models.. Atmospheric Sciences Newsletter , v. 3, p. 3-4, 2009.

  • MENDES, David ; SOUZA, Enio ; Mesquita, Michel . South American Cyclogenesis. Atmospheric Sciences Newsletter , v. 2, p. 6-6, 2008.

  • MENDES, David ; SOUZA, E. P. ; MESQUITA, M. . South American Cyclogenesis. Atmospheric Sciences Section of the AGU Newsletter , v. 2, p. 6-6, 2008.

  • MENDES, David ; SOUZA, Enio P ; TRIGO, Isabel ; MIRANDA, Pedro M A . On precursors of south American cyclogenesis. Tellus. Series A, Dynamic Meteorology and Oceanography , v. 59, p. 114-121, 2007.

  • MENDES, David ; Alan Cavalcanti ; Neves, Daniel ; DAMIÃO, Monica Mendes . Uma Experiência Interdisciplinar em Meteorologia aplicada, engenharia e energia renovável no estado do Amapá. Boletim da Sociedade Brasileira de Meteorologia , v. 31, p. 29-35, 2007.

  • Lucio P ; CAVALCANTI, Iracema ; rodriguez, D. A ; Cardoso, A. O ; Alves, L M ; Andrade K. M. ; Conde, F. C ; Ramos, A M ; MENDES, David ; MENDES, Damião . Spatiotemporal daily rainfall reconstruction via Artificial Neural Network. Target area: Brazil.. Geophysical Research Abstracts , v. 08, p. 6700-6701, 2006.

  • MENDES, David ; SOUZA, Enio P ; TRIGO, Isabel ; MIRANDA, Pedro M A . The role of South American humidity in cyclogenesis. Geophysical Research Abstracts , v. 7, p. 566-567, 2005.

  • MENDES, David ; DAMIÃO, Monica Mendes . CLIMATOLOGY OF CYCLONES, ANTICYCLONES AND STORM TRACKS: REVISION OF CONCEPTS. Revista Brasileira de Geofísica (Impresso) , v. 22, p. 127-134, 2004.

  • MENDES, David ; TRIGO, Isabel ; MIRANDA, Pedro . South hemisphere circulation regime and storm track variability. Geophysical Research Abstracts , v. 5, p. 12882-12883, 2003.

  • CAVALCANTI, Iracema ; MARENGO, Jose ; CAMARGO, Hélio ; MENDES, David . Climate Prediction of precipitation for the Nordeste rainy season of MAM 2001. Forecast Bulletin, 2001.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

MENDES, David . MODELO DE GELO MARINHO BASEADO NAS CONDIÇÕES TERMODINÂMICAS DA ATMOSFERA E OCEANO. 2017.

MENDES, David . DESASTRES AÉREOS POR CAUSAS ATMOSFÉRICAS. 2019. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MENDES, David ; DAMIAO, M. . Introdução a modelagem de gelo marinho acoplada aos Sistemas sinóticos do Hemisfério Sul. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Mendes, D. . INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS CLIMÁTICAS: A ATMOSFERA E OS OCEANOS. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MENDES, David . Curso de Capacitação Profissional. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

MENDES, David . Clima da América do Sul: Revisão. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2020 - Atual

    Conexões entre o gelo marinho nos mares Antárticos e a circulação atmosférica inter- Hemisférica, Descrição: Este projeto, tem como finalidade estudar a relação do fluxo de água doce nos mares antárticos para com o clima e oceano na faixa equatorial do oceano índico e Atlântico. Para isso, utilizaremos um modelo do sistema terrestre, que através de experimento estudaremos o processo de teleconexões. Um outro aspecto importante deste projeto, é o estudo dos possíveis impactos que os fluxos de água doce nos mares antárticos possuem sobre o clima de monções na Índia e na faixa equatorial do Atlântico, e para esses estudos, será utilizado o modelo dinâmico LOVECLIM, onde o modelo LOVECLIM consiste em cinco componentes principais, que são: ECBILT (atmosfera), CLIO (oceano e gelo marinho), VECODE (biosfera terrestre), LOCH (ciclo de carbono oceânico) e AGISM (camada de gelo continental da Groelândia e Antártica). Para esse estudo, faremos simulações, chamadas de experimentos, onde cada experimento será adequado ao processo de interação (teleconexões) entre o sistema antártico e o clima tropical.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2019 - Atual

    INFLUÊNCIAS METEOROLÓGICAS EM DESASTRES AÉREOS: ESTUDOS DETALHADOS BASEADOS EM RELATÓRIOS DE ACIDENTES, Descrição: O setor de transporte aéreo mundial tem trazido grandes benefícios à sociedade, afetando a sustentabilidade econômica, social e ambiental, inclusive influenciando culturalmente os mais diversos povos ao redor do mundo. Isso reflete no grande aumento de novas aeronaves vendidas a cada ano, e a segurança de voo é um dos fatores mais importantes e desafiadores para se obter e manter a confiança dos usuários e a perpetuidade desse transporte. Uma das maiores preocupações dos órgãos responsáveis pelo planejamento do tráfego aéreo e também da comunidade científica é encontrar soluções que possam reduzir o número de acidentes aéreos em nosso país. Analisar os acidentes e melhor compreender esses eventos pode ajudar a prevenir ou reduzir a sua ocorrência e o seu impacto. Paralelamente, é preciso buscar dados que expressem a realidade brasileira e que permitam a realização de estudos com base nesses dados. Tendo em vista esses aspectos, nesta dissertação apresenta-se um estudo sobre alguns fatores atmosféricos contribuintes para os acidentes aéreos, discutindo-se a importância deste tipo de registro como complemento as informações para a análise de segurança e o planejamento de intervenções.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / JOSE HENRIQUE FERNANDEZ - Integrante / Mônica Cristina Damião Mendes - Integrante.

  • 2018 - Atual

    ANÁLISE TERMODINÂMICA DOS PROCESSOS FÍSICOS ASSOCIADOS ÀS INTERAÇOES OCEANO-ATMOSFERA E OCEANO-FUNDO SOBRE A PLATAFORMA CONTINENTAL NORDESTE, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: David Mendes - Integrante / HELENICE VITAL - Integrante / MARCIO MACHADO CINTRA - Coordenador / moab gomes - Integrante / marcus silva - Integrante / moacir araujo - Integrante.

  • 2018 - Atual

    DYNAMIC MODELING THE CLIMATE SYSTEM OF PAST, AND ANALYSIS OF TELECONECTIONS ASSOCIATED), Descrição: Este projeto tem como finalidade, identificar o comportamento climático em tempos passados, como por exemplo o Early Holoceno, período caracterizado como sendo pré-condição atual, onde a atmosfera e o oceano apresentavam comportamentos muito estáveis. Utilizaremos neste projeto o Modelo LOVECLIM, modelo de complexidade intermediaria que simula não só as condições do oceano e da atmosfera, como também as condições de gelo continental, gelo marinho, vegetação e carbono no oceano. Modelo muito utilizando nos estudos para eras passadas. Faremos simulações que representem as condições orbitais e dinâmicas para o período do Early Holoceno (~11000yrs atrás), pré-industrial (final do século IXX). Nesses experimentos, mudaremos algumas condições paramétricas, como por exemplo a inserção de uma nova cobertura de gelo continental, mais realística e mais próxima do real para o período do Early Holoceno, assim como um incremento do fluxo de água doce (freshwater) através de pulsos para o Atlântico Norte e Mares Antárticos. De posse dessas simulações, estudaremos possíveis teleconexões atmosféricas e suas implicações no clima passado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante / ROGER TORRES - Integrante / Mônica Cristina Damião Mendes - Integrante / REGINALDO TUDEIA DOS SANTOS - Integrante / MARCIO MACHADO CINTRA - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2017 - Atual

    RESPOSTA DA CIRCULAÇÃO OCEÂNICA AO POSSÍVEL ENFREQUECIMENTO DA CIRCULAÇÃO OCEÂNICA EQUATORIAL, Descrição: A Circulação Termohalina Global (CTG) consiste no transporte de massas d?água oceânicas associado a diferenças na densidade da água do mar devido a variações de temperatura e salinidade. Alguns estudos identificaram que o aumento das chuvas em latitudes altas nos Hemisfério Norte e Sul e o derretimento do gelo da região do Ártico podem gerar um fluxo de água doce no Oceano Atlântico Norte, capaz de interromper a formação de água profunda e, conseqüentemente, reduzir a CTG, influênciando a circulação oceânica Equatorial. Diante do exposto, o objetivo do trabalho é investigar o comportamento anômalo das circulações oceânica e atmosférica devido a um aumento de 1 Sverdrup (Sv) (1 Sv = 106m3s-1) no transporte de água doce no Atlântico Norte, com base em simulações realizadas com um modelo climático acoplado (LOVECLIM) e suas possiveis influências na circulação oceânica equatorial.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / REGINALDO TUDEIA DOS SANTOS - Integrante / HELENICE VITAL - Integrante.

  • 2017 - Atual

    CONEXÕES ENTRE O GELO MARINHO NOS MARES ANTÁRTICOS E A CIRCULAÇÃO ATMOSFÉRICA INTER-HEMISFÉRICA, Descrição: O continente Antártico possui 99,6% de sua área recoberta por gelo e até o momento é uma região pouco explorada. A presença de gelo marinho ao redor do continente Antártico ocasiona diminuição do fluxo de vapor d?água nas camadas mais baixas da atmosfera, influenciando para além do clima local, pois tem um elevado potencial de contribuir para a mudança e a variabilidade do clima. Dando continuidade aos estudos da influência da Região Antártica no clima, esse projeto tem como finalidade construir experimentos com concentração e espessura distintas do gelo marinho Antártico para identificar possíveis influências nas condições climáticas para além das latitudes altas (relações inter-hemisféricas), utilizando simulações do gelo em dois modelos acoplados distintos (o LOVECLIM e o SPEEDY). Esses dois modelos pertencem ao grupo de modelos de complexidade intermediária, que levam em conta as interações do continente-oceano-atmosfera. As simulações do gelo marinho será utilizada para obter a concentração e espessura anômalas com base na aplicação de percentis (25%, 50% e 75%), no qual posteriormente, será feita a análise da variabilidade climática, em larga escala, e a verificação das conexões extratrópicos e trópicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / FRANCISCO AGUSTINHO DE BRITO NETO - Integrante / MONICA CRISTINA DAMIÃO MENDES - Integrante / MICHEL DOS SANTOS MESQUITA - Integrante.

  • 2017 - Atual

    DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO CLIMÁTICO SIMPLIFICADO IMPUTANDO O EFEITO DE VARIAÇÕES NA COBERTURA DE NUVENS PARAMETRIZADAS PELO FLUXO DE RAIOS CÓSMICOS GALÁCTICOS NA TERRA, Descrição: Este projeto visa simular uma reconstrução climática entre os anos de 1640 e 1995, onde o propósito será testar o papel da teoria dos Raios Cósmicos Galácticos (RCGs) (forçante natural) em contraste com a variação da concentração de Dióxido de Carbono (forçante antropogênica) no efeito estufa planetário. Para realizar as simulações será adotado um modelo climático simplificado, o GREB model, cuja principal variável de saída é a temperatura do ar na superfície terrestre. A representação do efeito da teoria dos RCGs no código do modelo se dará através da implementação de uma nova parametrização, onde variações forçadas na cobertura de nuvens serão provocadas e, consequentemente, perturbarão o albedo atmosférico.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: David Mendes - Integrante / JOSE HENRIQUE FERNANDEZ - Coordenador / Gilvan Luiz Borba - Integrante / GEORGE SANTOS MARINHO - Integrante / EMERSON DAMASCENO DE OLIVEIRA - Integrante / PAULO GILBERTO DE PAULA TORO - Integrante.

  • 2017 - Atual

    APRIMORAMENTO DOS HINDCASTS SAZONAIS DO MODELO CFSV2 PARA O LITORAL DE SÃO PAULO E APLICAÇÃO NO ESTUDO DOS ORGANISMOS DO ENTREMARÉS ROCHOSO, Descrição: Existem avanços constantes na melhoria dos modelos climáticos acoplados, mas a região Sudeste da América do Sul ainda apresenta baixa confiabilidade em termos de previsão quando comparada com outras regiões do Brasil. Existem limitações na representação da interação oceano-atmosfera, ou seja, na relação não linear da interação complexa entre a variação lenta da condição de contorno de Temperatura de Superfície do Mar (TSM) e as anomalias de circulação atmosférica sobre o continente. A região ainda apresenta topografia complexa e está em proximidade com o Oceano Atlântico Sul. As características acima indicam a necessidade do uso métodos para aprimoramento das previsões numéricas do clima nesta região e mesmo considerando o avanço na resolução e capacidade dos modelos climáticos. Através do presente projeto é proposta utilização de downscaling estatístico para reconhecimento de padrões não lineares nos hindcasts sazonais do Climate Forecast System version 2 - CFSv2. O downscaling realizado através do modelo de Redes Neurais Artificiais (RNA) possibilitará aprimoramento da climatologia e dos valores extremos simulados pelo CFSv2 em relação ao observado. Os resultados serão divulgados através de mapas sazonais comparativos das variáveis observadas, hindcasts do CFSv2 e hindcasts aprimorados pela RNA no site do Grupo de Estudos Climáticos da Universidade de São Paulo. Outro enfoque aplicado da Meteorologia será através da investigação do impacto dos extremos climáticos observados e obtidos dos hindcasts aprimorados no comportamento dos organismos dos entremarés rochoso do litoral de São Paulo. Desta forma, o projeto tem potencial relevante e é interdisciplinar no que diz respeito à modelagem de extremos climáticos e seus impactos em ecossistemas marinhos. A interdisciplinaridade é a meta principal das pesquisas do Departamento de Ciências do Mar da Universidade Federal de São Paulo onde será executado o projeto. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Coordenador / TERCIO AMBRIZZI - Integrante / Ronaldo Adriano Christofoletti - Integrante / Amanda Alves Gomes - Integrante / Helber Barros Gomes - Integrante.

  • 2016 - Atual

    C-ICE: Counteracting effect of future Antarctic sea-ice loss on projected increases of summer Monsoon rainfall, Descrição: The C-ICE Project, entitled 'Counteracting effect of future Antarctic sea-ice loss on projected increases of summer Monsoon rainfall' is funded by the Norwegian Research Council through the POLARPROG initiative. C-ICE brings cutting edge research to unravel details on the interaction between sea-ice and the atmosphere. More specifically, we address three main scientific questions: 1) How do changes in Antarctic sea-ice cover affect the mid-latitude storm activity in the Southern Hemisphere in terms of heat and momentum transport? 2) How do the Hadley circulation and the Intertropical Convergence Zone (ITCZ) adjust in response to changes in southern mid-latitude heat and momentum transport during boreal summer? 3) Would a southward shift of the ITCZ in boreal summer manifest itself in a changed distribution of Indian Summer Monsoon rainfall? The project is run by Uni Research Climate, one of the four members of the Bjerknes Centre for Climate Research, in Bergen, Norway, and The Energy and Resources Institute, in New Delhi, India. Our main institutional partners are: the University of Bergen, the University of Reading, the Max-Planck Institute for Meteorology, and the British Antarctic Survey... , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: David Mendes - Integrante / Michel Mesquita - Coordenador / Kevin I. Hodges - Integrante / Juergen Bader - Integrante / Saurabh Bhardwaj - Integrante / Stephanie Mayer - Integrante / Lu Li - Integrante / George Ulguim Pedra - Integrante / Thomas Toniazzo - Integrante / Thomas Bracegirdle - Integrante / Camille Li - Integrante / M. S. Madhusoodanan - Integrante / Naurinete de J. C. Barreto - Integrante., Financiador(es): The Research Council of Norway - Auxílio financeiro.

  • 2015 - Atual

    Estudo da Homogeneidade e das Tendências de Precipitação e Temperatura nas Capitais do Nordeste do Brasil, Descrição: As capitais do Nordeste do Brasil (NEB) despertam uma grande atenção no estudo das variáveis climatológicas. Dentre os vários motivos desse interesse, destacam-se os fenômenos de chuvas intensas e as secas extremas, com suas respectivas consequências socioeconômicas. Além disso, esta região se encontra no extremo nordeste da América do Sul, banhada pelo Oceano Atlântico a norte e a leste, bem como está sob a influência direta da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Outros agentes que atuam diretamente sobre o NEB são o El Nio Oscilação Sul (ENOS) e as ondas de perturbação de Leste. Assim, analisaremos nesse projeto a homogeneidade das séries climatológicas de temperatura e precipitação, nas nove capitais do NEB, no período de 50 anos (de 1961 a 2011). Para isto, utilizaremos o teste de Pettitt, o teste de homogeneidade normal padrão (SNHT), o teste de Buishand e o teste de Von Neumann. As séries de temperatura máxima e mínima diárias serão investigadas, bem como estudadas separadamente a partir dos períodos de maior e menor precipitação (estações chuvosa e seca, respectivamente). Em adição, vamos investigar as séries de precipitação anual, e nas estações seca e chuvosa. Além disso, serão computadas as médias anuais, como também as diferenças absolutas dia-a-dia, nas séries de temperatura diurna. Em seguida, classificaremos os resultados de todas séries, como "útil", "duvidoso", ou "suspeito", de acordo com a literatura. Por fim, empregaremos os testes de Mann-Kendall e de Regressão Linear Simples para todos os parâmetros, destacando as possíveis tendências de temperatura e precipitação nas cidades do NEB. Palavras chave: Homogeneidade, Tendência, Precipitação, Temperatura, BDMEP. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / DEUSDEDIT MONTEIRO MEDEIROS - Integrante / ISAMARA DE MENDONÇA SILVA - Integrante.

  • 2015 - Atual

    ACIDENTES AERONÁUTICOS NO BRASIL OCASIONADOS POR FENÔMENOS METEOROLÓGICOS, Descrição: A presente monografia é parte dos requisitos necessários á obtenção do grau de Especialista em Gestão da Aviação Civil pela Universidade de Brasília DF, Brasil. Esta pesquisa aborda a Redução dos Acidentes Aeronáuticos no Brasil ocasionados por Fenômenos Meteorológicos e inicialmente descreve a importância do transporte aéreo e o problema de se aprimorar o conhecimento sobre as condições meteorológicas perigosas que afetam a segurança e economia do vôo das aeronaves. Ademais, o foco deste estudo é saber o por quê do percentual de cerca de 23% do numero de acidentes aeronáuticos, manter-se aproximadamente, constante; da década de setenta até os anos de 2006, apesar da diminuição do percentual de acidentes aéreos no Brasil e do desenvolvimento aeronáutico. A pesquisa retrata um breve histórico e evolução da aviação aérea no mundo e no Brasil, cita os conceitos de acidentes e incidentes aeronáuticos, segundo as normas da Organização de Aviação Civil Internacional OACI e do Departamento de Controle do Espaço Aéreo DECEA do Comando da Aeronáutica e Ministério da Defesa. Finalmente, esta pesquisa concluiu que, dentre outras, a informação meteorológica aeronáutica, tais como as imagens obtidas por RADAR e por satélite meteorológico precisam ser disponibilizadas ao piloto em tempo real, mediante o desenvolvimento de sistemas aeronáuticos, em especial nas fases de aproximação e pouso das aeronaves, e se aprimorar a previsão de trovoada para região do aeródromo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Monica Damião - Integrante / Claudio Braga - Integrante.

  • 2015 - Atual

    PROJEÇÕES E INCERTEZAS SOBRE MUDANÇAS DE EXTREMOS CLIMÁTICOS NA AMÉRICA DO SUL PARA O FINAL DO SÉCULO XXI, Descrição: A América do Sul sofre anualmente com eventos meteorológicos extremos, os quais podem ser profundamente exacerbados em um clima mais quente. Embora alguns estudos analisaram as projeções de extremos climáticos na América do Sul, pouca atenção foi dada em definir os locais possivelmente mais afetados, e também definir explicitamente as incertezas envolvidas nestas projeções. Portanto, este projeto propõe uma profunda avaliação das projeções de extremos climáticos na América do Sul para o século XXI, provenientes de inúmeros modelos climáticos de circulação geral (MCGs). Especificamente espera-se avaliar a climatologia simulada (1961-1990) e projetada (2071-2100) dos extremos climáticos de precipitação e temperatura do ar próximo à superfície na América do Sul provenientes de 16 MCGs avaliados no 4 Relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC AR4), assim como 32 MCGs integrantes do recém publicado IPCC AR5. Avaliações de incertezas serão realizadas, focando-se principalmente naquelas relacionadas às variabilidade inter-modelos e devido aos diferentes cenários forçantes de emissões de gases de efeito estuda e aerossóis. Adicionalmente, serão produzidas projeções de mudanças nos extremos climáticos médias e probabilísticas das variáveis precipitação e temperatura para toda América do Sul, levando-se em consideração as incertezas envolvidas através de inferência bayesiana. Finalmente, propõe-se a produção para todo o continente sul-americano de um índice de mudanças climáticas, no intuito de identificar aquelas áreas que possivelmente podem ser mais impactadas, levando-se em considerações mudanças nos padrões climáticos médios e extremos, e fornecendo subsídios importantes para estudos de impacto, adaptação, e vulnerabilidade na região... , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: David Mendes - Integrante / ROGER TORRES - Coordenador / Sâmia Regina Garcia Calheiros - Integrante / marcelo de paula correa - Integrante / Vanessa Silveira Barreto Carvalho - Integrante / Fabrina Bolzan Martins - Integrante / David Montenegro Lapola - Integrante / Mônica Cristina Damião Mendes - Integrante / Nancy Laura Rios Gamarra - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Auxílio financeiro.

  • 2014 - Atual

    Spatio-temporal models: Application in dynamic modeling, Descrição: Este projeto, faz parte do doutoramento da aluna Patricia Viana, e tem com objetivo, aplicar metodologias estatísticas na detecção de possíveis variabilidades climáticas no inicio do período holocênico.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Patricia Viana - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2014 - Atual

    Modelagem Holocênica: Influência Dinâmica e climática sobre a América do Sul, Descrição: Este projeto tem como finalidade de identificar através do downscaling estatistico as condições climaticas para a América do Sul no período Holocenico e comparação com o período atual. Para isso é utilizando o WRF (regional) e o SPEDDY & ECHAM5 (Globais) como condição inicial. Projeto esse desenvolvido com o aluno de doutorado, Adriano Marchi. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Adriano Marchi - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Identificações de padrões climáticos nos mares Antárticos, Descrição: omo mencionado anteriormente, este projeto para bolsas PIBIC, traz um agregamento cientifico ao projeto citado acima e aprovado na Ação Transversal n 64/2013 do CNPq. Uma das metade deste projeto é identificar como os sistemas climáticos Antárticos interagem entre si. Quais as relações entre eles e suas implicações nas mudanças climáticas? Compreendemos que essas perguntas podem ser esclarecidas ao longo deste projeto. No tema Mudanças Climáticas, inserida nesta proposta atuam profissionais das mais diversas áreas, como meteorologistas, físicos, matemáticos e engenheiros, como pode ser visto pela própria composição do grupo de pesquisadores do da UFRN. O enlaçamento dos dois ramos, visando a busca de interconexões, proporcionará a interdisciplinaridade desejada. Este projeto de estudo é relevante porque busca incrementar o conhecimento sobre a variabilidade climática das altas latitudes. Estas regiões do planeta foram recentemente reconhecidas como uma das fronteiras do conhecimento basta lembrar-se do recente esforço da comunidade científica internacional durante a última edição do International Polar Year. Apesar do IPY haver findado, questões pertinentes ainda permanecem (2007-2009). Assim sendo, pesquisas como esta, que buscam esclarecer alguns dos diversos aspectos das interações gelo-atmosfera na Antártica, é importante para um entendimento mais completo do clima atual do planeta. Este projeto demonstra estar em consonância com os principais rumos que a ciência do sistema terrestre está tomando.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / FRANCISCO AGUSTINHO DE BRITO NETO - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Influência do Ozônio troposférico nos sistemas sinóticos sobre no Hemisfério Sul., Descrição: Este projeto tem com finalidade, identificar a influência do Ozônio troposférico sobre o hermisferio sul com os sistemas sinóticas atuantes. Este projeto faz parte da tese de doutoramento da aluna Lais San Martins schmalfuss.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Neusa Leme - Integrante / Monica Damião - Integrante / Lais San Martins schmalfuss - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2013 - Atual

    Desenvolvimento de um radiômetro para estudos da interferência dos parâmetros meteorológicos na variabilidade temporal da profundidade (espessura) óptica no nordeste do Brasil, Descrição: O presente trabalho tem por objetivo contribuir com o desenvolvimento e metodologia de calibração de fotômetro solar manual para o monitoramento ambiental, possibilitando assim o acesso de pesquisadores brasileiros a equipamentos de custo compatível com orçamentos mais modestos. Um objetivo paralelo, e agora adicionado ao projeto original, será o emprego do radiômetro desenvolvido nas primeiras sondagens atmosféricas no interior do RN, já com o equipamento calibrado e validado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: David Mendes - Integrante / JOSE HENRIQUE FERNANDEZ - Coordenador / PAULO SERGIO LUCIO - Integrante / JOÃO GUALBERTO DE CERQUEIRA JÚNIOR - Integrante / JEAN FELIPE COSTA DOS SANTOS - Integrante / JUDITH JOHANNA HOELZEMANN - Integrante.

  • 2013 - Atual

    CONEXÕES ENTRE A ZONA DE GELO MARGINAL NOS MARES ANTARTICOS E SISTEMAS SINÓTICOS E DE BLOQUEIOS: IMPACTO SOBRE A AMÉRICA DO SUL, Descrição: Este projeto cientifico abrange o tema relacionado a mudanças climáticas na região polar Antartica através da utilização de modelagem climática dinâmica, simulando mudanças na troposfera, gelo-marinho e gelo-maginal e possiveis impactos nos sistemas transientes e de grande escala sobre a América do Sul. O presente projeto tem como objetivo geral explorar a relação entre variações na extensão da camada de gelo-marinho e características associadas aos ciclones e anticiclones de bloqueio no Pacifico Sudeste e Atlântico Sul, e seus efeitos potenciais na circulação próxima a América do Sul. Como objetivos específicos propõem-se: a. Identificar os períodos em que houve extensão anômala na camada de gelo marinho nos Mares de Bellingshausen e Weddell; b. Obter uma climatologia atualizada da posição latitudinal da ZGM nos Mares de Bellingshausen e Weddell, com base no período 1979-2011; c. Identificar as principais características dos transientes de alta freqüência e dos bloqueios que ocorreram em períodos anômalos de extensão de gelo marinho nos Mares de Bellingshausen e Weddell. d. Avaliar o potencial efeito na América do Sul dos transientes e bloqueios que estão associados a condições anômalas de gelo marinho (identificados no item c); e. Avaliar o efeito local/regional na circulação atmosférica devido a condições anômalas de extensão de gelo marinho; f. Avaliar a capacidade dos modelos numéricos em reproduzir os resultados observados; g. Comparar os resultados provenientes dos dois modelos numéricos, identificando assim as fraquezas e pontos fortes destes relacionados à reprodução dos padrões observados.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Monica Mendes Damião - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2013 - Atual

    Northeast Brazil and Tropical Atlantic CORDEX: CWRF MODEL, Descrição: New approaches using regional climate simulation models developed to weather predict at high resolution, allow to characterize the regional response to climate change in complex regions. Northeastern Brazil, where there are large semi-arid areas with high human occupation and known vulnerability to interannual variation in rainfall, is one of those regions. In this project we propose to exchange experiences between the Portuguese and Brazilian teams and a team of Bjerknes Centre in Norway, in order to apply these new methodologies in the analysis of climate variability and change across the tropical Atlantic region, with results that expected to be relevant for understanding the importance of the interaction process in the atmosphere-ocean and climate variability.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: David Mendes - Coordenador / DAMIÃO, Monica - Integrante / Michel Mesquita - Integrante / ROGER TORRES - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Refinamento de Modelos Climáticos para a Amazônia: Downscaling, Descrição: Tem como objetivo a contratação de serviços técnicos especializados de pessoa jurídica para: Obtenção, tratamento e formatação de dados diários de temperatura e precipitação (séries históricas) provenientes de estações hidrometeorológicas da região de estudo; Calibração e teste da técnica de downscaling a partir de 11 modelos disponibilizados pela base de dados PCMDI do IPCC, considerando o cenário de emissão do século 20 (o chamado cenário ?20C3M?, cujos parâmetros são baseados em séries históricas e dados de emissão do período); Aplicação da técnica de downscaling para a região de estudo e produção de mapas preditivos de temperatura e precipitação, resultantes de combinações de diferentes parâmetros estatísticos (mínima, máxima, médias e extremos), parâmetros temporais (valores diários e mensais) e em diferentes cenários1 do IPCC para o século 20 (20C3M) e para o século 21 (cenário A1/alta emissão, cenário A1B/média emissão e cenário B1/baixa emissão); Publicação de artigo técnico-científico, a partir dos resultados obtidos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / José Marengo - Integrante / Sidney Rodrigues - Integrante / Magaly Oliveira - Integrante.

  • 2010 - Atual

    INCT Deteccao e Atribuicao nas Mudancas Climaticas, Descrição: O INCT para Mudanças Climáticas visa implantar e desenvolver uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas, contando com a cooperação de vários grupos de pesquisa do Brasil e do exterior e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Tem por missão o desenvolvimento de uma agenda científica que irá fornecer ao país condições ótimas para desenvolver excelência científica nas várias áreas das mudanças ambientais globais e sobre suas implicações para o desenvolvimento sustentável, principalmente quando se leva em consideração que a economia de nações em desenvolvimento é fortemente ligada a recursos naturais renováveis, como é marcantemente o caso do Brasil.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Jose Marengo - Integrante / TERCIO AMBRIZZI - Coordenador / guilermo obregon - Integrante / Maria Valverde - Integrante / manoel cardoso - Integrante / celso randow - Integrante / osmar pinto - Integrante / Rosmeri Porfirio Rocha - Integrante / ENTRE OUTROS - Integrante.

  • 2007 - 2009

    IMPROVING METEOROLOGICAL DOWNSCALING METHODS WITH NEURAL NETWORK MODELS: SOUTH AMERICA RAINFALL, Descrição: A construção de cenários climáticos em decorrência de previsão climática sazonais, ou de alterações climáticas através de uma análise a longo prazo, é uma necessidade cada vez mais essencial para o entendimento do clima e de possíveis alterações no clima. Nos últimos anos, a comunidade científica internacional tem obtido tais cenários através de modelos de circulação geral da atmosfera (MCGA) a nível global e regional. Estes modelos apresentam atualmente malhas de resolução muito esparsas, com espaçamentos típicos entre os nós de algumas centenas de km. Deste modo, impõe-se o desenvolvimento de técnicas de transferência da informação gerada pelos MCGAs em larga escala, para as escalas menores, i.e. as chamadas técnicas de downscaling. As técnicas de downscaling podem ser enquadradas em duas abordagens distintas conceitualmente; 1) os modelos dinâmicos regionais, com resolução ais fina que os modelos globais; b) através de métodos empíricos. Recentemente, Redes Neurais Artificiais (RNAs) também têm sido empregadas com bons resultados, como um instrumento de downscaling (Hewitson e Crane, 1996), onde utiliza-se esta técnica para estabelecer relações não lineares entre a circulação de grande escala e a precipitação local observada, para isso utiliza-se MCGAs (Coulibaly et al, 2005). Neste projeto de pesquisa, utilizaremos as técnicas de downscaling e RNA aplicadas para a América do Sul, através de MCGAs. Essas técnicas serão aplicadas aos modelos HadCM3 do Hadley Centre da UK Met Office do Reino Unido, e o ECHAM4 do Instituto Max Planck da Alemanha.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Jose Marengo - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa., Número de produções C, T & A: 6

  • 2002 - 2006

    PROJETO VAST, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: David Mendes - Integrante / Monica Mendes Damião - Integrante / Isabel Trigo - Integrante / Pedro Miranda - Coordenador / Ricardo Machado Trigo - Integrante., Financiador(es): Fundação para a Ciência e a Tecnologia - Bolsa., Número de produções C, T & A: 15

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009) . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009) . , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

  • 2011 - Atual

    REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL - DOWNSCALING, Descrição: Com a finalidade de desenvolver um estudo de tendências observadas de extremos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM ? Inglês) estabeleceu um grupo de trabalho para definir eventos extremos de curta duração, esses índices foram inicialmente mostrados em Frisch et al. (2002). Esses índices de Frisch et al. (2002) e discutido no AR4 só considera eventos de curta duração, e não consideram eventos de duração sem levar em conta eventos de duração sazonal ou de eventos extremos de circulação como por exemplo intensidade/frequência de furacões ou tornados. Mudanças de extremos de precipitação e temperatura, como por exemplo, a freqüência de chuvas intensas e conseqüentemente enchentes, apresentam potencialmente graves conseqüências econômicas e sociais, onde ecossistemas naturais podem ser afetados pelas mudanças nos extremos de temperatura e precipitação, e tem grande utilidade na análise de impactos de mudanças no clima e nas avaliações de vulnerabilidade e de risco frente a mudanças climáticas.Para este projeto, serão calculados índices de extremos derivados de dados observados e dos modelos globais do IPCC AR4 pontuais e espacial, onde o período analisado será a segunda metade do Século XX, chamado aqui de controle e XXI chamado de cenário. Os cenários de mudanças climáticas foram desenvolvidos a partir de resultados de modelos climáticos produzidos em diversas partes do mundo (e.g Marengo et al 2009). Neste projeto, uma ferramenta de Inteligência Artificial, que seria as Redes Neurais Artificiais já demonstrou ser uma excelente aliada a meteorologia/climatologia, seja através de uma analise simples como complexa (e.g. Navone e Cerccato, 1994; Kuligowsky e Barros, 1998; Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009), essa ferramenta já testada para diversas analises de tempo e clima (e.g. Previsão de tempo Navone e Cerccato, 1994; downscaling - Trigo e Palutikof, 1999, Boulanger et al. 2006a; Mendes et al. 2009). , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador / Gyrlene Aparecida Mendes da Silva - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    CESTE ? Ciclones Extra-tropicais e Sub-tropiciais: Previsibilidade e Impactos, Descrição: A região sul do Brasil é frequentemente associada com a passagem de ciclones intensos, os quais provocam ventos fortes, chuvas intensas e forte agitação marítima. Portanto, é necessário promover avanços científicos na capacidade de prever os ciclones. Para tanto, é necessário conhecer melhor a dinâmica de formação e desenvolvimento dos ciclones. Assim, o objetivo deste plano é desenvolver um sistema de classificação da origem e tipo de ciclones baseado no ciclo energético. Para alcançar esse objetivo, propõe-se uma classificação original, baseada no ciclo de energia e no diagrama de Lorenz, isto é, uma classificação através da análise dos mecanismos de formação e de manutenção dos ciclones.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Integrante / Manoel Gan - Integrante / Pedro da Silva Dias - Coordenador., Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2008 - 2011

    Programa em Mudanças Climáticas, Descrição: Esta proposta visa à implantação e desenvolvimento de uma abrangente rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças climáticas e se embasa na cooperação de 76 grupos de pesquisa nacionais de todas as regiões e 16 grupos de pesquisa internacionais da Argentina, Chile, EUA, Europa, Japão e Índia, envolvendo na sua totalidade mais de 400 pesquisadores, estudantes e técnicos e constituindo-se na maior rede de pesquisas ambientais já desenvolvida no Brasil. Se espelhando na estrutura do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, o Programa se organiza em três eixos científicos principais (base científica das mudanças ambientais globais; impactosadaptação- vulnerabilidade; e, mitigação) e contém também esforços de inovação tecnológica em modelos do sistema climático, geo-sensores e sistema de prevenção de desastres naturais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: David Mendes - Coordenador.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências Exatas. , AC Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Lagoa Nova, 59078970 - Natal, RN - Brasil, Telefone: (84) 996125952

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2017 - Atual

Universidade Federal de São Paulo

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2016 - Atual

The Research Council of Norway

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2015 - 2015

Sociedade Brasileira de Meteorologia

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2015 - Atual

Universidade Federal de Itajubá

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2010 - Atual

Ministerio de Ciência e Tecnologia

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

1999 - 2002

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Prestação de Serviço, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Inicialmente trabalho como bolsista da área de climatologia da Amazônia, onde posteriormente foi transferido para o Grupo de Satélite do CPTEC para desenvolver e aplicar o modelo TOVS e por fim foi para o grupo de previsão climatica do CPTEC.

2002 - 2006

Universidade de Lisboa

Vínculo: Bolsista de Doutoramento, Enquadramento Funcional: Bolsa, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Doutorado pela Universidade de Lisboa, no Departamento de Fisica. Faz parte do Projeto Vast que tem como finalidade estudar a variabilidade climatica sobre o Atlântico (Norte-Sul). Neste trabalho desenvolveu algoritmo de detecção de ciclones extratropicais assim como estudou a influência da circulação de baixos níveis sobre a América do Sul na formação dos ciclones extratropicais.

Atividades

  • 08/2002 - 10/2006

    Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Física, .,Linhas de pesquisa

2007 - 2010

Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos

Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: Pos-doutorado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
O objetivo principal deste projeto de pós-doutorado é criar uma ferramenta consistente de previsão climática e de diagnostico das mudanças no clima sobre a América do Sul utilizando Redes Neurais Artificiais através das saídas, ou outputs de alguns AOGCM, modelos esses obtidos através do Program for Climate Model Diagnosis and Intercomparison (PCMDI). A utilização das RNA quando treinada em diversas técnicas nos dar a melhor relação matemática entre a circulação atmosférica global e o clima local, sem limitações predefinidas. Deste modo o método pode capturar alguns dos relacionamentos não lineares entre o clima local e a circulação em grande escala. Com isso a utilização das RNA no downscaling possibilita construir um modelo empírico de diagnostico para estudarmos possíveis mudanças no regime climático sobre a América do Sul, principalmente com relação ao regime de precipitação. Foram também utilizadas técnicas de destreza como Equitable Threat Score (ETS), onde este índice mede a habilidade do modelo para prever eventos classificados em categorias; Bias Score (BIASS), definido como a razão entre o número de pontos de precipitação prevista acima de um certo limiar e o número de pontos da precipitação observada acima de um certo limiar. Essas técnicas como mencionada acima, tem a finalidade de verificar o erro/acerto do modelo em relação a dados observado. Neste projeto foram utilizados duas series de dados observados, mensal e diária (detalhe abaixo). Foram concluídos as duas primeiros aplicações proposta no projeto, são elas a aplicação em uma escala mensal e diária do processo de downscaling, respectivamente, aplicações essas de acordo com o cronograma de atividade do projeto. Em relação aos métodos de destreza, inicialmente sugerimos a utilização de Equitable Threat Score (ETS), Bias Score (BS), Heidke Skill Score (HSS), Kuipers Skill Score (KSS) e Skill Score (SS), mais muito destes métodos apresentam finalidades semelhantes, por isso fizemos a aplicaçã

Atividades

  • 04/2011

    Pesquisa e desenvolvimento , Escola de Ciência e Tecnologia, .,Linhas de pesquisa

  • 01/2010

    Pesquisa e desenvolvimento , Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, .,Linhas de pesquisa

2011 - 2012

Associação WWF do Brasil - Fundo Mundial para a Natureza

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Consultor, Carga horária: 5

Outras informações:
obtenção, tratamento e formatação de dados diários de temperatura e precipitação (séries históricas) provenientes de estações hidrometeorológicas da região de estudo; ? calibração e teste da técnica de refinamento a partir de 11 modelos disponibilizados pela base de dados PCMDI do IPCC, considerando o cenário de emissão do século 20 (o chamado cenário ?20C3M?, cujos parâmetros são baseados em séries históricas e dados de emissão do período); ? aplicação da técnica de refinamento para a região de estudo e produção de mapas preditivos de temperatura e precipitação, resultantes de combinações de diferentes parâmetros estatísticos (mínima, máxima, médias e extremos), parâmetros temporais (valores diários e mensais) e em diferentes cenários6 do IPCC para o século 20 (20C3M) e para o século 21 (cenário A1/alta emissão, cenário A1B/média emissão e cenário B1/baixa emissão); ? publicação de artigo técnico-científico a partir dos resultados obtidos em revista revisada por pares.

2011 - Atual

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
-Professor de Claculo 1 da ECT (Graduação) -Professor de Física da Atmosfera do Programa de Pós-Graduação em Ciências Clima -Professor de Introdução a modelagem númerica do Programa de Pós-Graduação em Ciências Clima -Professor de oceanografia física do Programa de Pós-Graduação em Ciências Clima -Membro da Camara de Pós-Graduação e Pesquisa da Escala de Ciência e Tecnologia da UFRN -Coodenado do projeto de pós-Doutorado "REFINAMENTO DE MODELOS CLIMÁTICOS PARA O NORDESTE DO BRASIL"

2011 - Atual

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: ASSOCIADO, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.