Carolina Cristina Fernandes

Professora na graduação UNINOVE. Doutora pela FEA/USP na administração com foco no estudo de governança ambiental multinível para implementação da NDC brasileira, mestrado pela FEA/USP na administração com foco em inovação e empreendedorismo, especialização em gestão socioambiental para sustentabilidade pela FIA/USP e graduação em administração pela UNESP. Experiência em consultorias em gestão da inovação, estratégia e gestão de incubadoras de empresas e formação de startups para atração de investimentos internacionais.

Informações coletadas do Lattes em 23/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Administração

2015 - 2019

Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - USP
Título: Governança Ambiental para a recuperação florestal: um estudo para o bioma Amazônia
Orientador: Jacques Marcovitch
Coorientador: Thelma Krug.

Mestrado em Administração

2013 - 2015

Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - USP
Título: Analise Estratégica da contribuição das incubadoras de empresas de base tecnológica para as empresas incubadas.,Ano de Obtenção: 2015
Orientador: Roberto Sbragia

Especialização em Gestão Socioambiental para a Sustentabilidade

2011 - 2013

Faculdade FIA de Administração e Negócios
Título: Análise da sustentabilidade na estratégia da empresa.
Orientador: Fernanda Gabriela Borger

Graduação em Administração

2007 - 2011

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Título: Estágio Obrigatório.
Orientador: Professor Marcelo Magalhães.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2019

Pós-Doutorado. , Centro Universitário FEI, FEI, Brasil. , Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. , Grande área: Ciências Sociais Aplicadas

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

FERNANDES, C. C. . XXXVI Encontro Nacional dos Estudantes de Administração.. 2010. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

ENGEMA.Conhecer para Conservar - Museu da Amazônia (MUSA).. 2013. (Encontro).

ENGEMA.COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR E SUSTENTABILIDADE NA UTILIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. 2013. (Encontro).

02° Encontro Mercosul dos Estudantes de Administração. 2010. (Encontro).

20° Wokshop Integrativo da Poli Jr.. 2010. (Outra).

IV Seminário de Cursinhos Pré-vestibular UNESP. 2010. (Seminário).

VI Fórum da Ambiental da Alta Paulista. 2010. (Outra).

IV Semana de Administração Unesp/Tupã. 2009. (Outra).

60° Reunião Anual de Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. 2008. (Outra).

Circuito de Palestras do SEBRAE. 2008. (Outra).

Encontro das Empresas Juniores da Unesp. 2008. (Encontro).

III Semana de Administração de Empresas Unesp/Tupã. 2008. (Outra).

Encontro das Empresas Juniores da Unesp. 2007. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Jacques Marcovitch

MARCOVITCH, J.; Machado Filho, Claudio A. P.; Ometto, Jean Pierre H. B.; Brancalion, Pedro H. S.. Governança ambiental para a recuperação florestal: um estudo para o bioma Amazônia. 2019. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - USP.

Claudio Antonio Pinheiro Machado Filho

MARCOVITCH, J.;MACHADO FILHO, C. A. P.; OMETTO, J. P. H. B.; BRANCALION, P. H. S.. Governança Ambiental para a recuperação florestal. 2019. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - USP.

Roberto Sbragia

SBRAGIA, Roberto; HOURNEAUX JUNIOR, F.; CUNHA, J. R. A.. Análise estratégica da contribuição das incubadoras de empresas de base tecnológica para as empresas incubadas. 2015. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - USP.

Roberto Sbragia

SBRAGIA, RobertoBORINI, F. M.; HOURNEAUX JUNIOR, F.. Análise estratégica da contribuição das incubadoras de empresas de base tecnológica para as empresas incubadas. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Gessuir Pigatto

Cursinho Pré-Vestibular 180 Graus; 2009; Orientação de outra natureza; (Administração) - UNESP/Campus Experimental de Tupã, Governo do Estado de São Paulo; Orientador: Gessuir Pigatto;

Jacques Marcovitch

Governança Ambiental para a Recuperação Florestal: um estudo para o bioma Amazônia; 2019; Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - USP,; Orientador: Jacques Marcovitch;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • FERNANDES, C. C. ; MAZZOLA, B. G. ; OLIVEIRA JUNIOR, M. M. . Resíduos Alimentares e as Mudanças Climáticas. Organizações e Sustentabilidade , v. 4, p. 116-141, 2016.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

FERNANDES, C. C. . Revisão de artigos para Congresso Acadêmico - Seminários de Estudo em Administração/USP. 2018. (Revisão).

FERNANDES, C. C. . Revisão de artigos para Congresso Acadêmico - ENGEMA. 2018. (Revisão).

FERNANDES, C. C. . Revisão de artigos para Congresso Acadêmico - Academy of Internacional Bussiness (AIB/LAT). 2017. (revisão de artigos).

FERNANDES, C. C. . Revisão de artigos para o SEMEAD. 2017. (Revisão artigo).

FERNANDES, C. C. . Revisão de artigos para Congresso Acadêmico - Academy of Internacional Bussiness (AIB/LAT). 2016. (Revisão de artigos para Congresso Acadêmico).

FERNANDES, C. C. . Revisão de artigos para Congresso Acadêmico - Seminários de Estudo em Administração/USP. 2015. (Revisão de artigos para Congresso Acadêmico).

FERNANDES, C. C. . Revisão de artigos para o SEMEAD. 2015. (Revisão de Artigo).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2014 - Atual

    Projeto Financiado CNPq 471939/2014-5 - Ambientes de inovação e a visão baseada em recursos: uma análise dos ativos estratégicos em incubadoras de empresas e parques tecnológicos no Estado de São Paulo, Descrição: A presente proposta de pesquisa analisa quais os ativos estratégicos que mais fomentam a inovação e o empreendedorismo em ambientes de inovação no Estado de São Paulo. Por ambientes de inovação, estamos conceituando o conjunto de incubadoras de empresas e de parques tecnológicos. Para este projeto, o objeto de pesquisa será o universo de incubadoras de empresas e de parques tecnológicos que constituem estes ambientes de inovação localizados no Estado de São Paulo. O principal motivo que justifica a investigação dessa questão de pesquisa reside na tentativa de identificar quais os ativos estratégicos mais relevantes para fomentar o empreendedorismo e a inovação tecnológica em ambientes de inovação. Para isso, será utilizada a abordagem da Visão Baseada em Recursos (mais conhecida pela versão em inglês: RBV - Resource Based View), que propõe que organizações são constituídas por um conjunto de ativos tangíveis e intangíveis. Cabe às organizações, no caso deste projeto, aos ambientes de inovação, identificar quais são os ativos estratégicos mais relevantes para a consecução de sua missão de fomentar o empreendedorismo e a inovação tecnológica. O pressuposto deste projeto é que estratégias em ambientes de inovação que focam na oferta de ativos de conhecimento e na criação de ativos de relacionamento são mais efetivas que estratégias que focam na oferta de infraestrutura física e de serviços às empresas localizadas nas incubadoras e parques tecnológicos. A oferta dos ativos de conhecimento pode estar relacionada à localização ou parcerias com universidades e centros de pesquisa e os ativos de relacionamento podem estar relacionados ao estímulo à construção de redes para compartilhamento de tecnologia entre empresas incubadas e empresas instaladas em parques tecnológicos, entre os próprios ambientes de inovação, assim como entre os demais stakeholders (universidades, centros de pesquisa, investidores, grandes empresas, outros). Para a execução do projeto são propostas duas fases de pesquisa de campo usando métodos qualitativos e quantitativos para o teste das hipóteses. O objeto da pesquisa são os ambientes de inovação (incubadoras de empresas e parques tecnológicos) localizados no Estado de São Paulo. A primeira fase consiste em investigar a questão coletando dados primários em ambientes de inovação localizados no Estado de São Paulo, através de survey aplicada aos gestores dos ambientes de inovação e visitas para entrevistas em profundidade com os mesmos gestores dos ambientes de inovação. A segunda fase consiste da aplicação de mais um survey, desta vez aplicada aos gestores das empresas incubadas e também aos gestores das empresas localizadas em parques tecnológicos, para que estes avaliem as estratégias e modelos de gestão dos ambientes de inovação nas quais suas empresas estão localizadas e descrevam os resultados de suas empresas em termos de projetos financiados por agências de fomento, lançamento de produtos, depósitos de patentes, faturamento, internacionalização, sustentabilidade e outros indicadores relevantes. O principal resultado esperado é a contribuição teórica para os estudos em estratégias e modelos de gestão em ambientes de inovação. A contribuição decorre da relação entre os ativos estratégicos em ambientes de inovação e sua efetividade em fomentar o desenvolvimento do empreendedorismo e da inovação tecnológica. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Carolina Cristina Fernandes - Integrante / Moacir de Miranda Oliveira Juniior - Coordenador / Bruno Giovanni Mazzola - Integrante / Diego Bonaldo Coelho - Integrante / Claudia Pavani - Integrante / Guilherme Ary Plonsky - Integrante / Roberto Sbragia - Integrante / Natan de Souza Marques - Integrante / Clandia Maffini Gomes - Integrante / Paulo Roberto Gião - Integrante / Itiel Moraes da Silva - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Projeto Financiado CNPq 462223/2014-0 - Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica no Estado de São Paulo: estratégias e modelos de gestão das incubadoras e seu impacto no desenvolvimento do empreendedorismo e da inovação tecnológica., Descrição: A análise do fenômeno de implantação de incubadoras, principalmente de seus desempenhos e resultados, pode ser considerada um esforço emergente em vários países atualmente. De acordo com Bergek e Normann (2008), isso tem ocorrido pelo fato de que nos países onde as incubadoras são objetos de políticas públicas há uma recorrente preocupação com os créditos e valores investidos neste tipo de organização e o retorno que é alcançado e propiciado socialmente. Trata-se, no limite, de um esforço de promoção de certo accountability dos investimentos públicos neste tipo de ação; inclusive com o objetivo de se inferir e ponderar a sua relevância e pertinência na agenda pública governamental. Como resultado destas demandas, grande atenção tem se voltado a métodos mais rigorosos de mensuração do desempenho das incubadoras (ALLEN; McCLUSKEY, 1990). Conforme destacaram Bergek e Normann (2008), atualmente já se é possível observar um grande número de pesquisadores que discutem a importância de se relatar o desempenho das incubadoras, com objetivo de identificar as suas melhores práticas. Pode-se afirmar, desta maneira, que a presente proposta se alinha com estes objetivos, uma vez que a questão que esse projeto de pesquisa propõe a responder é: Qual é o impacto conjunto das estratégias e dos modelos de gestão adotados pelas incubadoras de empresas de base tecnológica (IEBTs) localizadas no Estado de São Paulo no desenvolvimento do empreendedorismo e da inovação tecnológica? O principal resultado esperado é a contribuição teórica para os estudos em estratégias e modelos de gestão em incubadoras de empresas de base tecnológica (IEBT). A contribuição decorre do tentativa de estabelecer o nexo entre a efetividade de algumas estratégias e modelos de gestão em fomentar o empreendedorismo e a inovação tecnológica. A questão central propõe que algumas estratégias e modelos de gestão de IEBTs são mais efetivas em fomentar o empreendedorismo e a inovação tecnológica. O pressuposto do projeto é que estratégias e modelos de gestão de IEBTs que focam na oferta de conhecimento e no estímulo à construção de redes para compartilhamento de tecnologia entre empresas incubadas, entre incubadoras, assim como entre os demais stakeholders (universidades, centros de pesquisa, investidores, grandes empresas, outros) são mais efetivas que IEBTs que focam na oferta de infraestrutura física e de serviços. Para os gestores das IEBTs, o mapeamento e a análise da efetividade destas estratégias tem o poder de servir como uma ferramenta para a alocação e dimensionamento dos investimentos em suas incubadoras de forma a gerar o melhor resultado em termos de estímulo ao empreendedorismo e à inovação tecnológica. Para os gestores das empresas incubadas nas IEBTs, o mapeamento e a análise da efetividade destas estratégias tem o poder de servir para a escolha da incubadora que irá melhor atender às suas expectativas. Para o Governo, este estudo deverá orientar quais as atividades e quais as IEBTs que devem ser priorizadas na sua formulação de políticas e alocação de recursos. Para as universidades, centros de pesquisa, investidores e demais stakeholders, os resultados desta pesquisa irá orientar a hierarquização de prioridades no estabelecimento, fomento ou parceria com IEBTs. Por fim, em termos de políticas públicas, a comprovação da associação conjunta da inserção em redes e da distância institucional na inovação nas subsidiárias permitirá identificar quais dimensões institucionais são prementes para o investimento e a regulação das entidades governamentais em prol da atração do investimento direto estrangeiro orientado para inovação, assim como, como o governo pode promover a competitividade dos fornecedores para melhorar incentivar a inserção das subsidiárias na rede. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Carolina Cristina Fernandes - Integrante / Moacir de Miranda Oliveira Juniior - Coordenador / Bruno Giovanni Mazzola - Integrante / Diego Bonaldo Coelho - Integrante / Claudia Pavani - Integrante / Natan de Souza Marques - Integrante.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2019

Aprovação em Concurso Público para Professor Universitário, UNESP - Sorocaba..

2015

Aprovação em Concurso Público para Professor Universitário, SENAC - Santo Amaro.

2014

Melhor Trabalho na Área Temática ?Marketing Internacional? intitulado ?COUNTRY OF ORIGIN IMAGE AND FOREING MARKETS STRATEGY: ANALYSIS OF THE BRAZILIAN COSMETICS COMPANY NATURA?., X Congresso de Administração da ESPM..

2014

?Menção Honrosa? do Prêmio Dow-USP de Sustentabilidade (SISCA)., Empresa DOW..

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia Administração e Contabilidade. , Avenida Professor Luciano Gualberto, Butantã, 05508010 - São Paulo, SP - Brasil, Telefone: (11) 30915960

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional