Giovane Assoni

Atualmente é aluno de graduação em Engenharia Agronômica, na Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", ESALQ/USP, tendo como foco a área de Fitotecnia e Fitopatologia.

Informações coletadas do Lattes em 04/06/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Graduação em andamento em Engenharia Agronômica

2012 - Atual

Universidade de São Paulo

Ensino Médio (2º grau)

2008 - 2010

Colégio Descalvado - Unidade I

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fitotecnia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Durval Dourado Neto

Estágio Supervisionado em Produção Vegetal II; 2015; Orientação de outra natureza; (Agronomia) - Departamento de Produção Vegetal, Esalq, Universidade de São Paulo; Orientador: Durval Dourado Neto;

Ana Dionisia da Luz Coelho Novembre

Interferência da aplicação de inibidores de etileno na germinação das sementes de soja; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Ana Dionisia da Luz Coelho Novembre;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • ASSONI, G. . Interferência da aplicação de etileno na germinação de sementes de soja. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2014 - 2015

    INTERFERÊNCIA DA APLICAÇÃO DE INIBIDORES DE ETILENO NA GERMINAÇÃO DAS SEMENTES DE SOJA, Descrição: O objetivo do trabalho foi avaliar a interferência da ação do etileno e da sua aplicação exógena para a germinação de sementes de soja [Glycine max (L.) Merrill], dois cultivares, TMG1067 RR e RBL 8307 RR. As sementes foram, avaliadas quanto à germinação em diferentes temperaturas (20, 25 e 30°C). Os tratamentos utilizados consistiram de seis produtos em duas doses cada (Standak Top®, Hold®, Stimulate®, CoCl2, AgNO3 e Ethrel®) além do tratamento constituído pelas sementes controle. Para as avaliações foram utilizados o teste de germinação, o comprimento da plântula (parte aérea e raiz) e a emergência da plântula em areia. O experimento foi conduzido em um delineamento experimental inteiramente casualizado, com quatro repetições. Nas condições analisadas, nenhum dos produtos aplicados interferiu na germinação das sementes de soja, dessa forma não é possível afirmar que haja relação desses produtos com a produção de etileno, em função da variação da temperatura de germinação dessas sementes.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2014 - Atual

    Grupo de Fisiologia Aplicada a Sistemas de Produção

    Vínculo: Estudante, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 8

    Outras informações:
    Grupo de desenvolvimento de experimentos que visam avaliar a eficácia agronômica, bem como seu efeito na fisiologia e produtividade das culturas milho e soja.

  • 2014 - Atual

    Universidade de São Paulo

    Vínculo: , Enquadramento Funcional: