Letícia George Camalionte

Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2016) e graduação em Pedagogia pela Universidade de São Paulo (2017). Pós Graduação em Psicologia Hospitalar pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) e em Neuropsicologia pelo Instituto de Ensino do Hospital Israelita Albert Einstein.

Informações coletadas do Lattes em 01/07/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Mestrado em andamento em Psicologia da Saúde

2020 - Atual

Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Título: Convivendo com a Hanseníase: percepção dos pacientes sobre o estigma da doença
Maria Ângela Bianconcini Trindade.Coorientador: Maria Rita Polo Gascón. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: psicologia; psicologia hospitalar; Dermatologia; hanseniase; etigma; grupo operativo. Grande área: Ciências Humanas

Especialização em andamento em Neuropsicologia

2020 - Atual

Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein

Especialização em Psicologia Hospitalar

2019 - 2020

Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Título: Transtornos de humor, qualidade de vida e percepção da doença em portadores de alopecia areata
Orientador: Maria Rita Polo Gascón
Bolsista do(a): Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, SES-SP, Brasil.

Graduação em Pedagogia

2012 - 2017

Universidade de São Paulo

Graduação em Psicologia

2012 - 2016

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Título: Felicidade e Bem-estar na visão da Psicologia Positiva
Orientador: Marina Pereira Rojas Boccalandro

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Comissão julgadora das bancas

Maria Cezira Fantini Nogueira-Martins

NOGUEIRA-MARTINS, M. C. F.; MONTEIRO, Y. N.; ROSA, T.E.C.; Trindade, M. A. B.. O estigma da doença em grupo operativo de Hanseníase. 2022. Exame de qualificação (Mestrando em Dermatologia) - Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Maria Angela Bianconcini Trindade

ROSA, T. E. C.; Monteiro YN; NOGUEIRA-MARTINS, M. C. F.; MORAIS, M. L. S. E.; COSTA, L. M. C. B. V.; SILVA, M. F. G.; GASCON, M. R. P.;Trindade, Maria Angela Bianconcini. Convivendo com a Hanseníase: A percepção de pacientes sobre o estigma da doença. 2022. Dissertação (Mestrado em Mestrado) - faculdade de medicina da universidade de sao paulo.

Foi orientado por

Maria Rita Polo Gascón

O Estigma da doença em grupo operativo de Hanseníase; 2022; Dissertação (Mestrado em Dermatologia) - Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina de São Paulo,; Coorientador: Maria Rita Polo Gascón;

Maria Rita Polo Gascón

Transtornos de humor, qualidade de vida e percepção da doença em portadores de alopecia areata; 2020; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Psicologia Hospitalar) - Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo; Orientador: Maria Rita Polo Gascón;

Rosane Mantilla de Souza

Projeto: Apego adulto: estilos de vinculação, bem-estar psicológico e satisfação conjugal nos relacionamentos amorosos; Sub-projeto: Existe consistência entre estilo de apego romântico e na amizade?; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Rosane Mantilla de Souza;

Maria Angela Bianconcini Trindade

Convivendo com a Hanseníase: A percepção de pacientes sobre o estigma da doença; 2022; Dissertação (Mestrado em Mestrado) - faculdade de medicina da universidade de sao paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Maria Angela Bianconcini Trindade;

Produções bibliográficas

  • CAMALIONTE, L. G. ; BOCCALANDRO, M. P. R . Felicidade e Bem-estar na visão da Psicologia Positiva. Boletim. Academia Paulista de Psicologia , v. 37, p. http://pepsic.b, 2017.

  • CAMALIONTE, L. G. . Felicidade e bem-estar na visão da Psicologia Positiva. 1. ed. Novas Edições Acadêmicas, 2018. v. 1. 148p .

  • CAMALIONTE, L. G. . Felicidade e Bem-estar na visão da Psicologia Positiva. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • CAMALIONTE, L. G. . Apego adulto: estilos de vinculação, bem-estar psicológico e satisfação conjugal nos relacionamentos amorosos. - Existe consistência entre estilo de apego romântico e na amizade?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Projetos de pesquisa

  • 2014 - 2015

    Apego Adulto: estilos de vinculação, bem-estar psicológico e satisfação conjugal nos relacionamentos amorosos, Descrição: Nas últimas décadas têm se consolidado a compreensão dos relacionamentos românticos e conjugais sob a perspectiva da teoria do apego. A persistência dos estilos de apego da infância na adolescência e vida adulta tem alcançado índices de 70 a 80% nas avaliações dos estudos longitudinais que já alcançaram verificações de 20 a 25 anos. No entanto, não há concordância se a mesma representação perpassa todos os relacionamentos na vida adulta, e nem tem sido suficientemente considerado o impacto das variáveis idade, sexo e orientação sexual no apego romântico. O presente sub-projeto avaliou a existência ou não de consistência entre os estilos de apego nos relacionamentos românticos e de amizade. Tratou-se de um estudo quantitativo realizado por meio de instrumento disponibilizado via internet e divulgado em redes sociais. Foi utilizado um questionário sócio-demográfico e a escala ECR-Brasil (The Experiences in Close Relationship Scale, EBEP) cujos itens foram divididos metade para avaliar apego romântico e metade para amizade. A pesquisa teve 259 respondentes (208 mulheres e 51 homens), que mantinham um relacionamento amoroso de ao menos um ano. Quanto a faixa etária, se estende dos 18 aos 70 anos, mas foi preponderantemente composta por adultos jovens. Os resultados indicam que a maioria dos homens da amostra apresenta estilo de apego temeroso nas relações de amizade e ansioso-ambivalente nas relações românticas, enquanto a maioria das mulheres apresenta estilo de apego seguro nas relações de amizade e temeroso nas relações românticas. A análise estatística não evidenciou diferenças no que se refere aos resultados tanto de ansiedade quanto evitamento nas relações românticas e de amizade. Conclui-se que existe consistência entre os estilos de apego romântico e na amizade.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) . , Integrantes: Letícia George Camalionte - Coordenador / Rosane Mantilla de Souza - Integrante / Plínio de Almeida Maciel Junior - Integrante / Flavia Arantes Hime - Integrante / Camila Aparecida de Freitas - Integrante / Camila Ferraz Figueiredo - Integrante / Guilherme Krebs Sousa - Integrante / Juliana Bonizzi - Integrante / Juliana Stavale Cunha - Integrante / Naralice Cândida de Jesus - Integrante.

Prêmios

2016

Menção Honrosa, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Histórico profissional

Experiência profissional

2014 - 2015

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Vínculo: , Enquadramento Funcional: