Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela ESALQ - Universidade de São Paulo (2002), mestrado e doutorado em Fisiologia e Bioquímica de Plantas pela Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (2005 e 2009). Atualmente é pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Mandioca e Fruticultura), em Cruz das Almas - BA. Tem experiência na área de Fisiologia e Bioquímica de Plantas, com ênfase em Fisiologia Pós-Colheita, atuando principalmente nos seguintes temas: processamento mínimo, pós-colheita de frutas e hortaliças, fisiologia pós-colheita.

Informações coletadas do Lattes em 25/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Fisiologia e Bioquímica de Plantas

2005 - 2009

Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Título: Tratamentos térmicos, cloreto de cálcio e atmosfera modificada em pêssegos 'IAC Douradão': aspectos fisiológicos, bioquímicos e de qualidade.
Ricardo Alfredo Kluge. Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil. Palavras-chave: Pêssego; pós-colheita; tratamento térmico.Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos / Especialidade: Fisiologia Pós-Colheita. Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Tecnologia de Alimentos / Especialidade: Embalagens de Produtos Alimentares. Setores de atividade: Produção Vegetal; Outro.

Mestrado em Fisiologia e Bioquímica de Plantas

2003 - 2005

Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Título: Processamento Minimo de Abóbora (Cucurbita moschata Duch.): Alterações fisiológicas, qualitativas e microbiológicas,Ano de Obtenção: 2005
Ricardo Alfredo Kluge.Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil. Palavras-chave: fisiologia pós-colheita; processamento mínimo; Abóbora.Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos / Especialidade: Fisiologia Pós-Colheita. Setores de atividade: Produção Vegetal.

Graduação em Engenharia Agronômica/ESALQ

1998 - 2002

Universidade de São Paulo
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2009 - 2013

Pós-Doutorado. , Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", ESALQ, Brasil. , Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. , Grande área: Ciências Agrárias

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 - 2019

Trabalhador na aplicação de agrotóxicos. (Carga horária: 24h). , Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (BA), SENAR, Brasil.

2017 - 2017

Sistema Eletrônico de Informações - SEI! USAR. (Carga horária: 20h). , Escola Nacional de Administração Pública, ENAP, Brasil.

2017 - 2017

Curso de Empreendedorismo e Inovação Tecnológica para Resultados. (Carga horária: 24h). , Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras, ANPEI, Brasil.

2017 - 2017

Gestão da Ética no ambiente de trabalho. (Carga horária: 2h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2017 - 2017

Encontro de Usuários de GC e GCMS: novas tecnologias para acelerar a perfor. (Carga horária: 8h). , Agilent Technologies Brasil, AGILENT, Brasil.

2015 - 2015

Curso sobre Busca de Patentes. (Carga horária: 8h). , EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, EMBRAPA, Brasil.

2014 - 2014

Curso sobre Análise Uni e Multivariada. (Carga horária: 25h). , EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, EMBRAPA, Brasil.

2013 - 2013

Treinamento de Indicadores de Projetos, Portifólio. (Carga horária: 15h). , EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, EMBRAPA, Brasil.

2012 - 2012

Treinamento em Boas Práticas Laboratoriais. (Carga horária: 8h). , Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", ESALQ, Brasil.

2005 - 2005

SAS Básico. (Carga horária: 16h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2002 - 2002

Segurança Alimentar Avaliação de Riscos Químicos. (Carga horária: 26h). , Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", ESALQ-USP, Brasil.

2002 - 2002

Consumo Sustentável. (Carga horária: 2h). , Instituto de Tecnologia de Alimentos, ITAL, Brasil.

2002 - 2002

Boas Práticas de Fabricação Gmp e Análise de Perig. (Carga horária: 16h). , Instituto de Tecnologia de Alimentos, ITAL, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Japonês

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Pouco, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos/Especialidade: Fisiologia Pós-Colheita.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

SASAKI, F. F. . Comissão Científica do IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças. 2006. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

III Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita: Frutas - Hortaliças - Flores.Metil Salicilato na Manuteção da Qualidade de Uvas Apirenas 'Centennial Seedless'. 2011. (Simpósio).

Novas Tecnologias em Análise de Textura, Reologia e Volume. 2011. (Seminário).

VI Encontro Nacional Sobre Processamaneto Mínimo: Frutas - Hortaliças.Microflora de Tomate, Cebola e Sua Combinação Minimamente Processados. 2011. (Encontro).

2° Simpósio Brasileiro sobre a Cultura da Figueira.Fisiologia pós-colheita. 2010. (Simpósio).

XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura. Avaliação de uvas 'Centennial seedless' tratadas com 1-metilciclopropeno. 2010. (Congresso).

6th International Postharvest Symposium.Woolliness control and pectin solubilization of IAC Douradão peach after heat treatment. 2009. (Simpósio).

III Simpósio Brasileiro da Cultura da Goiaba. 2009. (Simpósio).

Seminário Internacional Engenharia de Sistemas e Processos de Conservação de Produtos Hortícolas Frescos. 2009. (Seminário).

54th Annual Meeting of the Interameriacan Society for Tropical Horticulture.Respiração de berinjelas minimamente processadas armazenadas sob diferentes temperaturas. 2008. (Outra).

XIII Reunión Latinoamericana e XXVII Reunión Argentina de Fisiología Vegetal.Atividade de enzimas antioxidantes e extravasamento de eletrólitos em pêssegos tratados com cloreto de cálcio. 2008. (Outra).

XX Congresso Brasileiro de Fruticultura. Atividade de enzimas antioxidantes e escurecimento interno de polpa em pêssegos IAC Douradão' tratados termicamente. 2008. (Congresso).

7 Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos.Degradação de amido em banana após injúria mecânica. 2007. (Simpósio).

II Simpósio Brasileiro de Pós-colheita de Frutas, Hortaliças e Flores.Choque a frio na conservação de pêssegos IAC Douradão. 2007. (Simpósio).

II Workshop Internacional de Pós-colheita de Frutas e III Workshop Internacional de Citros.Uso de aquecimento intermitente no controle da lanosidade de pêssegos cv. IAC-Douradão. 2007. (Outra).

V Congreso Iberoamericano de Tecnología Postcosecha Y Agroexportaciones. Utilização de condicionamento térmico na conservação pós-colheita de pêssegos cv. IAC Douradão. 2007. (Congresso).

Seminário: Tecnologia de Processos Pós-Colheita de Frutas e Hortaliças. 2006. (Seminário).

Simpósio de Pós-colheita e Comercialização de Frutas e Hortaliças. 2006. (Simpósio).

XIX Congresso Brasileiro de Fruticultura. Características físico-químicas de pêssegos 'IAC Douradão'tratados com cloreto de cálcio. 2006. (Congresso).

XX Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Aplicação de cloreto de cálcio em pêssegos 'IAC Douradão'. 2006. (Congresso).

XXXV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola. Características físico-químicas de pêssegos 'IAC Dourdão'submetidos ao tratamento térmico / Caracterização química de bananas injuriadas mecanicamente. 2006. (Congresso).

4 Congresso Ibero-Americano de Tecnologia Pós-Colheita e Agroexportação. Efeito da atmosfera modificada em abóboras minimamente processadas. 2005. (Congresso).

44 Congresso Brasileiro de Olericultura. 44 Congresso Brasileiro de Olericultura. 2004. (Congresso).

III Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças.III Encontro Nacional Sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças. 2004. (Encontro).

I Workshop Internacional de Pós-colheita de Frutas e II Workshop Internacional de Pós-colheita de Citros. 2004. (Outra).

Minimamente Processado: Qualidade e Segurança Alimentar. 2004. (Seminário).

Seminário Internacional da Sessão 6 do CIGR. 2004. (Seminário).

XIX Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. XIX Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. 2004. (Congresso).

Aspectos de Qualidade na Produção de Bebidas. 2002. (Outra).

Postharvest Technology for Horticultural Crops. 2002. (Seminário).

Seminário de flores, frutas e hortaliças: Panorama da pós-colheita e comercialização. 2002. (Seminário).

Seminários de tecnologia pós-colheita. 2002. (Seminário).

Ciclo de palestras sobre Plantio Direto. 2001. (Outra).

Transporte e Logística no Agronegócio. 2001. (Outra).

Desafio da Fruticultura. 1999. (Outra).

15 Encontro Sobre Temas de Genética e Melhoramento. 1998. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Jaciene Lopes de Jesus

ALMEIDA, V. O.;SASAKI, F. F. C.; OLIVEIRA, V. J. S.. Controle de antracnose in vitro e nos frutos de mamoeiro com uso de extrato foliar de mamão. 2019 - Faculdade Maria Milza.

Aluno: Laryssa Andrade da Luz santos

SILVA, Harllen Sandro Alves; TRINDADE, Aldo Vilar;SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira. Bactérias epitíticas como agentes de biocontrole da antracnose do mamoeiro em pós-colheita. 2018. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Aluno: Davi Silva Costa Junior

COSTA, Maria Angélica Pereira de Carvalho; SANTOS-SEREJO, Janay Almeida dos;SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira. Avaliação clonal e pós-colheita de híbridos de abacaxi ornamental. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Aluno: Daniele de Vanconcellos Santos Batista

SILVA, Franceli da;SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira; BARRETO, Norma Suely Evangelista; CASTRO, Daniel Melo de; ARMOND, C.. Bioatividade do óleo essencial de Syzygium aromaticum no controle da antracnose. 2019. Tese (Doutorado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Aluno: RAFAELLA DE LIMA ROQUE

AMORIM, Edson Perito; SCHNADELBACH, Alessandra Selbach;SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira; SANTOS, Rogério Mercês Ferreira; PASSOS, Adriana Rodrigues. Avaliações pós-colheita e proteômica em frutos de bananeira da cultivar Prata-Anã durante o processo de maturação. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia) - Universidade Estadual de Feira de Santana.

Aluno: Calila Teixeira Santos

BRANCO, Alexsandro; REBOUCAS, Karine Hojo;SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira; BRANDAO, Taís Silva de Oliveira; CAMPOS, Márcio Inomata. Frutos de Schinus terebinthifolius Raddi: otimização de extração ativa, estudo fitoquímico e incorporação em filmes bioativos de pectina. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia) - Universidade Estadual de Feira de Santana.

Aluno: RAFAELLA DE LIMA ROQUE

SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira; PASSOS, Adriana Rodrigues; OLIVEIRA, Lenaldo Muniz de. Análise diferencial de proteínas expressas durante o processo de maturação em frutos de bananeira. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia) - Universidade Estadual de Feira de Santana.

Aluno: Ian Santana de Freitas

DANTAS, Ana Cristina Vello Loyola;SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira; SOUZA, Eleine Goes. Caracterização dos frutos em função do ponto que colheita de abacaxi 'Pérola' e 'BRS Imperial' cultivados em sistema orgânico de produção. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Aluno: Antonia Gomes de Queiroz

ARMOND, C.;SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira; SOUZA, Eleine Goes. Estimativa do ponto de colheita e práticas de pós-colheita da cultivar 'BRS Princesa' com uso de Calcarea carbonica. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agroecologia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Aluno: Leonardo Fernandes Barbosa

DANTAS, Ana Cristina Vello Loyola;SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira; SOUZA, Eleine Goes. Caracterização pós-colheita de frutos de mamoeiro linhagem CNPMF - L78. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Aluno: Céline Claire Elisabeth Bastin

KLUGE, Ricardo AlfredoSASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira; SCARPARE FILHO, João Alexio. O efeito do aquecimento global sobre a produção de maçã (Malus domestica Borkh): um enfoque sobre a fenologia?. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

Aluno: Liliana Cristiane Gimenes

KLUGE, Ricardo AlfredoSESTARI, IvanSASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira. Desverdecimento de laranja 'Valência' com aplicação de etileno em câmara. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

Aluno: Adriano Esmael Gazzola

KLUGE, Ricardo AlfredoSASAKI, Fabiana Fumi CerqueiraBERNO, Natalia Dallocca. Sistemas de informação na cadeia produtiva do algodão. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

Aluno: Diego Garcia Chiou

KLUGE, Ricardo AlfredoSASAKI, F. F.; TERRA, Felipe de Angelis Monteiro. Effects of mechanical pruning on wine grape yield nad fruit quality of cabernet sauvignon. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

PEIXOTO, Clóvis Pereira;SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira. Comissão Avaliadora do Projeto de Dissertação/Tese de pós-graduação. 2013. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira. 7ª Jornada Científica. 2013. EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA.

SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira. Avaliador do 18 Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP (SIICUSP). 2010. Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira. Avaliador do 16 Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP (SIICUSP). 2008. Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira. Avaliador do 14 Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP (SIICUSP). 2006. Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira. Avaliador do 13 Simpósio de Iniciação Científica da USP, SIICUSP. 2005. Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Maiara Janine Machado Caldas

Caracterização da curva de maturação de variedades de laranjeiras doces de polpa vermelha; Início: 2018; Dissertação (Mestrado em Recursos Genéticos Vegetais) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; (Coorientador);

Julia Piton Lopes

AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO PÓS-COLHEITA DE COMPOSTOS SALICILADOS NO CONTROLE DE DOENÇAS E NA QUALIDADE DE MAMÕES; Início: 2018; Iniciação científica (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; (Orientador);

ADRIELLE LUISA DE JESUS ITAPARICA

INFLUÊNCIA DO ARMAZENAMENTO REFRIGERADO SOBRE A QUALIDADE FÍSICOQUÍMICA DE MAMÕES REVESTIDOS COM COBERTURA À BASE FÉCULA DE MANDIOCA; Início: 2018; Iniciação científica (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; (Orientador);

Thiago Viana Oliveira

CARACTERIZAÇÃO PÓS-COLHEITA E USO DE REVESTIMENTO À BASE DE FÉCULA DE MANDIOCA EM FRUTOS DE MAMOEIRO DA LINHAGEM CNPMF-L78; 2017; Dissertação (Mestrado em Recursos Genéticos Vegetais) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; Coorientador: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki;

ROMÁRIO OLIVEIRA DE ANDRADE

CARACTERIZAÇÃO DO AMADURECIMENTO E CLIMATIZAÇÃO DE PLÁTANO ?TERRA MARANHÃO?; 2015; Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia,; Coorientador: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki;

Elaine Goes Souza

AMADURECIMENTO, CLIMATIZAÇÃO E ARMAZENAMENTO REFRIGERADO DE FRUTOS DE BANANEIRAS ?BRS PLATINA? E ?PRATA-ANÃ?; 2014; Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia,; Coorientador: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki;

Thais Correia Gomes

REVESTIMENTOS À BASE DE FÉCULA DE MANDIOCA E SORBITOL PARA CONSERVAÇÃO DA QUALIDADE DE MAMÕES; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Biologia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; Orientador: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki;

Leonardo Fernandes Barbosa

INFLUÊNCIA DOS PONTOS DE COLHEITA SOBRE A VIDA ÚTIL DO ABACAXI BRS IMPERIAL PRODUZIDO EM SISTEMA ORGÂNICO DE CULTIVO; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; Orientador: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki;

Thais Correia Gomes

USO DE COBERTURA À BASE DE FÉCULA DE MANDIOCA NA CONSERVAÇÃO DA QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE MAMÕES; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Biologia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; Orientador: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki;

Leonardo Fernandes Barbosa

Avaliação dos pontos de colheita do híbrido de abacaxi PE x SC 73; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; Orientador: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki;

Thais Correia Gomes

Adequação tecnológica para climatização de bananas tipo prata 'BRS Platina' e tipo maçã 'BRS Princesa'; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Biologia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; Orientador: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki;

Breno de Jesus Pereira

Adequação tecnológica para climatização de bananas 'BRS Platina'; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia; Orientador: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki;

Jessica Sayumi Morisugi Takemoto

USO DE ATMOSFERA MODIFICADA NO ARMAZENAMENTO DE CEBOLA ?CRIOULA? VERMELHA MINIMAMENTE PROCESSADA; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • GEERDINK, GABRIELA M. ; ORSI, BRUNA ; TEZOTTO-ULIANA, JAQUELINE V. ; PESSOA, CLEUCIONE O. ; SASAKI, FABIANA F. C. ; KLUGE, RICARDO A. . Pre-harvest silicon treatment improves quality of cut rose stems and maintains postharvest vase life. JOURNAL OF PLANT NUTRITION , v. 43, p. 1-9, 2020.

  • TERAO, Daniel ; DE LIMA NECHET, KÁTIA ; SHIRAISHI FRIGHETTO, ROSA TOYOKO ; CERQUEIRA SASAKI, FABIANA FUMI . Ozonated water combined with heat treatment to control the stem-end rot of papaya. SCIENTIA HORTICULTURAE , v. 257, p. 108722, 2019.

  • DE ARRUDA PALHARINI, MARIA CECÍLIA ; DE JÚLIO PEREIRA SANTOS, CLAUDIA ALINE ; DE SOUZA FILETI, MIRIAN ; RAVÁSI STÉFANO SIMIONATO, ELIANE MARIA ; CERQUEIRA SASAKI, FABIANA FUMI . Peróxido de hidrogênio no controle de patógenos e do escurecimento enzimático de vagem minimamente processada. COMUNICATA SCIENTIAE , v. 8, p. 69-79, 2017.

  • BITTENCOURT-OLIVEIRA, Maria do Carmo ; HEREMAN, Talita Caroline ; MACEDO-SILVA, I. ; CORDEIRO-ARAUJO, Micheline Kézia. ; Sasaki, Fabiana Fumi ; DIAS, C. T. S. . Sensitivity of salad greens (Lactuca sativa L. and Eruca sativa Mill.) exposed to crude extracts of toxic and non-toxic cyanobacteria. BRAZILIAN JOURNAL OF BIOLOGY , v. 75, p. 273-278, 2015.

  • CORDEIRO-ARAÚJO, MICHELINE KÉZIA ; CHIA, MATHIAS AHII ; HEREMAN, Talita Caroline ; Sasaki, Fabiana Fumi ; DO CARMO BITTENCOURT-OLIVEIRA, MARIA . Selective membrane permeability and peroxidase activity response of lettuce and arugula irrigated with cyanobacterial-contaminated water. ENVIRONMENTAL EARTH SCIENCES (INTERNET) , v. x, p. x-1553, 2015.

  • TERRA, Felipe de Angelis Monteiro ; EDAGI, Fernando Kazuhiro ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira ; FRASSETTO FILHO, M. E. ; SILVA, Mayla Majado ; GIRO, Beatriz ; BERNO, Natalia Dallocca ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Aplicação do 1-metilciclopropeno e sua influência no processo de remoção da adstringência com etanol em caqui 'Giombo' refrigerado. CIENCIA RURAL , v. 44, p. 210-216, 2014.

  • BITTENCOURT-OLIVEIRA, M. C. ; HEREMAN, Talita Caroline ; CORDEIRO-ARAUJO, Micheline Kézia. ; MACEDO-SILVA, I. ; DIAS, C. T. S. ; Sasaki, Fabiana Fumi ; MOURA, Ariadne do Nascimento . Phytotoxicity associated to microcystins: a review. Brazilian Journal of Biology (Impresso) , v. 74, p. 753-760, 2014.

  • JOMORI, Maria Luiza Lye ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira ; BERNO, NATÁLIA DALLOCCA ; GIMENES, Liliane Cristine ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Desverdecimento e armazenamento refrigerado de tangor -Murcott? em função de concentração e tempo de exposição ao etileno. Semina-Ciencias Agrarias , v. 35, p. 825, 2014.

  • KLUGE, Ricardo Alfredo ; GEERDINK, Gabriela Maria ; TEZOTTO-ULIANA, JAQUELINE VISIONI ; GUASSI, Silce Adeline Danelon ; ZORZETO, THAIS QUEIROZ ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira ; MELLO, SIMONE DA COSTA . Qualidade de pimentões amarelos minimamente processados tratados com antioxidantes. Semina. Ciências Agrárias (Impresso) , v. 35, p. 801, 2014.

  • Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki ; Saavedra del Aguila, Juan ; GALLO, Cláudio Rosa ; JACOMINO, Angelo Pedro ; KLUGE, Ricardo Alfredo . PHYSIOLOGICAL, QUALITATIVE AND MICROBIOLOGICAL CHANGES OF MINIMALLY PROCESSED SQUASH STORED AT DIFFERENT TEMPERATURES. Revista Iberoamericana de Tecnologia Postcosecha , v. 15, p. 210, 2014.

  • MONTEIRO, Mariana Ferraz ; EDAGI, Fernando Kazuhiro ; SILVA, Mayla Majado ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira ; AGUILA, Juan Saavedra del ; KLUGE, Ricardo Alfredo . REMOÇÃO DA ADSTRINGÊNCIA DE CAQUI ?GIOMBO? COM ETANOL EM DOSES E TEMPOS DIFERENTES. Revista Iberoamericana de Tecnologia Postcosecha , v. 15, p. 160-167, 2014.

  • DONEGÁ, MATEUS AUGUSTO ; TESSMER, MAGDA ANDRÉIA ; MOOZ, EDINÉIA D ; DALL'ORTO, LUIGI TC ; SASAKI, FABIANA FC ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Fresh cut yam stored under different temperatures. Horticultura Brasileira (Impresso) , v. 31, p. 248-254, 2013.

  • Monteiro, M.F. ; EDAGI, Fernando Kazuhiro ; Silva, M.M. ; SASAKI, F. F. ; Saavedra del Aguila, Juan ; DEL AGUILA, Juan Saavedra ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Temperaturas para remoção da adstringência com etanol em caqui 'Giombo'. Revista Iberoamericana de Tecnologia Postcosecha , v. 13, p. 9-13, 2012.

  • EDAGI, Fernando Kazuhiro ; SESTARI, Ivan ; SASAKI, F. F. ; TERRA, F. A. M. ; Kluge, R.A. . Compostos salicilados e tolerância de nêsperas ao frio. Pesquisa Agropecuária Brasileira (1977. Impressa) , v. 46, p. 562-565, 2011.

  • EDAGI, Fernando Kazuhiro ; SASAKI, F. F. ; SESTARI, Ivan ; Terra, Felipe de Angelis Monteiro ; GIRO, B. ; Kluge, R.A. ; KLUGE, R. A. . 1-metilciclopropeno e salicilato de metila reduzem injúrias por frio em nêspera Fukuhara refrigerada. Ciência Rural (UFSM. Impresso) , v. 41, p. 910-916, 2011.

  • CERQUEIRA, Thales Sandoval ; JACOMINO, Angelo Pedro ; Sasaki, Fabiana Fumi ; Alleoni, Ana Cláudia Carraro . Recobrimento de goiabas com filmes proteicos e de quitosana. Bragantia (São Paulo, SP. Impresso) , v. 70, p. 216-221, 2011.

  • VITTI, Maria Carolina Dario ; KLUGE, Ricardo Alfredo ; GALLO, Cláudio Rosa ; Groppo, V.D. ; Moretti, C.L. ; JACOMINO, Angelo Pedro ; SASAKI, F. F. ; DEL AGUILA, Juan Saavedra ; Saavedra del Aguila, Juan . Sanitization time for fresh-cut beet root. Revista Iberoamericana de Tecnologia Postcosecha , v. 12, p. 215-221, 2011.

  • VITTI, Maria Carolina Dario ; SASAKI, F. F. ; MIGUEL, Patrícia ; Kluge, R.A. ; Kluge, R.A. ; MORETTI, Celso Luiz . Activity of enzymes associated with the enzymatic browning of minimally processed potatoes. BRAZILIAN ARCHIVES OF BIOLOGY AND TECHNOLOGY , v. 54, p. 983-990, 2011.

  • VITTI, Maria Carolina Dario ; SASAKI, F. F. ; MIGUEL, Patrícia ; MORETTI, Celso Luiz ; JACOMINO, Angelo Pedro ; Kluge, R.A. ; Kluge, Ricardo Alfredo . Teores de carboidratos não estruturais de cultivares de batatas minimamente processadas refrigeradas. Revista Iberoamericana de Tecnologia Postcosecha , v. 12, p. 237-244, 2011.

  • VITTI, Maria Carolina Dario ; SASAKI, F. F. ; MIGUEL, Patrícia ; JACOMINO, Angelo Pedro ; MORETTI, Celso Luiz ; Kluge, R.A. ; Kluge, Ricardo Alfredo . Atividade respiratória e aspectos microbiológicos de cultivares de batatas minimamente processadas e armazenadas em diferentes temperaturas. Ciência Rural (UFSM. Impresso) , v. 40, p. 208-212, 2010.

  • SESTARI, Ivan ; SASAKI, F. F. ; JOMORI, Maria Luiza Lye ; Kluge, R.A. . Improvement of cold tolerance in Tahiti lime through heat treatments. Acta Horticulturae , v. 877, p. 953-958, 2010.

  • SASAKI, F. F. ; CERQUEIRA, Thales Sandoval ; SESTARI, Ivan ; AGUILA, Juan Saavedra del ; Kluge, R.A. . Woolliness control and pectin solubilization of 'douradão' peach after heat shock treatment. Acta Horticulturae , v. 877, p. 539-542, 2010.

  • DEL AGUILA, Juan Saavedra ; Saavedra del Aguila, Juan ; Heiffig-del Aguila, Lília Sichmann ; SASAKI, F. F. ; TSUMANUMA, Guy Mitsuyuki ; ONGARELLI, Maria das Graças ; SPOTO, Marta Helena Fillet ; JACOMINO, Angelo Pedro ; ORTEGA, Edwin Moisés Marcos ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Postharvest modifications of mechanically injured bananas. Revista Iberoamericana de Tecnologia Postcosecha , v. 10, p. 73-85, 2010.

  • DEL AGUILA, Juan Saavedra ; HEIFFIG-del AGUILA, L.S. ; SASAKI, F. F. ; ORTEGA, Edwin Moisés Marcos ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Efeito de antioxidantes na taxa respiratória e na produção de etileno de lichia 'Bengal' armazenada sob refrigeração. Revista Iberoamericana de Tecnologia Postcosecha , v. 10, p. 8-13, 2009.

  • EDAGI, Fernando Kazuhiro ; SESTARI, Ivan ; SASAKI, F. F. ; Cabral, Susana Maria ; Meneghini, Juliano ; Kluge, Ricardo Alfredo ; Kluge, R.A. . Aumento do potencial de armazenamento refrigerado de nêsperas 'Fukuhara' com o uso de tratamento térmico. Pesquisa Agropecuária Brasileira (1977. Impressa) , v. 44, p. 1270-1276, 2009.

  • CERQUEIRA, Thales Sandoval ; JACOMINO, Angelo Pedro ; SASAKI, F. F. ; Amorim, Lilian . Controle do amadurecimento de goiabas 'Kumagai' tratadas com 1-metilciclopropeno. Revista Brasileira de Fruticultura (Impresso) , v. 31, p. 687-692, 2009.

  • CERQUEIRA, T. S. ; JACOMINO, A. P. ; JACOMINO, Angelo P. ; SASAKI, F. F. ; AMORIM, L. . Controle do Amadurecimento de goiabas 'Kumagai' tratadas com 1-Metilciclopropeno. Revista Brasileira de Fruticultura (Impresso) , v. 31, p. 687-692, 2009.

  • DEL AGUILA, Juan Saavedra ; SASAKI, F. F. ; HEIFFIG, Lília Sichmann ; ORTEGA, Edwin Moisés Marcos ; TREVISAN, Marcos José ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Effect of Antioxidants in Fresh Cut Radishes During the Cold Storage. Brazilian Archives of Biology and Technology , v. 51, p. 1217-1223, 2008.

  • Kluge, R.A. ; VITTI, Maria Carolina Dario ; SASAKI, F. F. ; JACOMINO, Angelo Pedro ; MORETTI, Celso Luiz . Respiratory activit and pigment metabolism in fresh-cut beet roots treated with citric acid. Horticultura Brasileira , v. 26, p. 520-523, 2008.

  • AGUILA, Juan Saavedra del ; SASAKI, F. F. ; HEIFFIG, Lilia Sichmann ; ORTEGA, Edwin Moisés Marcos ; JACOMINO, Angelo Pedro ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Alteração do metabolismo respiratório em rabanetes minimamente processados. Ciência Rural , v. 37, p. 565/n. 2-568, 2007.

  • SILVA, J. M. ; ONGARELLI, Maria das Graças ; AGUILA, Juan Saavedra del ; SASAKI, F. F. ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Métodos de determinação de clorofila em alface e cebolinha minimamente processadas. Revista Iberoamericana de Tecnologia Postcosecha , v. 8, p. 53-59, 2007.

  • SILVA, J. M. ; SPOTO, Marta Helena Fillet ; ONGARELLI, Maria das Graças ; SASAKI, F. F. ; AGUILA, Juan Saavedra del ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Uso do antioxidante 4-hexylresorcinol em abacaxi minimamente processado. Revista Iberoamericana de Tecnologia Postcosecha , v. 8, p. 101-107, 2007.

  • SASAKI, F. F. ; AGUILA, Juan Saavedra del ; GALLO, Cláudio Rosa ; ORTEGA, Edwin Moisés Marcos ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Alterações fisiológicas, qualitativas e microbiológicas durante o armazenamento de abóbora minimamente processada em diferentes tipos de corte.. Horticultura Brasileira , Brasília-DF, v. 24, n2, n.2, p. 170-174, 2006.

  • AGUILA, Juan Saavedra del ; SASAKI, F. F. ; HEIFFIG, Lilia Sichmann ; ORTEGA, Edwin Moisés Marcos ; JACOMINO, Angelo Pedro ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Qualidade de rabanete minimamente processado e armazenado em embalagens com atmosfera passiva e refrigeração.. Brazilian Journal of Equine Medicine , Campinas-SP, v. 9, n.1, p. 19-24, 2006.

  • AGUILA, Juan Saavedra del ; SASAKI, F. F. ; HEIFFIG, Lilia Sichmann ; ONGARELLI, Maria das Graças ; GALLO, Cláudio Rosa ; JACOMINO, Angelo Pedro ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Determinação da microflora em rabanete minimamente processados.. Horticultura Brasileira , Brasília-DF, v. 24, n1, n.1, p. 75-78, 2006.

  • AGUILA, Juan Saavedra del ; SASAKI, F. F. ; HEIFFIG, Lilia Sichmann ; ORTEGA, Edwin Moisés Marcos ; JACOMINO, Angelo Pedro ; KLUGE, Ricardo Alfredo . Fresh-cut radish using different cut types and storage temperatures.. Postharvest Biology and Technology , Wageningen, v. 40, n.2, p. 149-154, 2006.

  • FELICIO, Ana Helena ; JOMORI, Maria Luiza Lye ; LIMA, Giuseppina Pace Pereira ; BERNUSSI, André Augusto Vaz ; ALVES, Renata Morelli ; SASAKI, F. F. ; KLUGE, Ricardo Alfredo ; JACOMINO, Angelo Pedro . Condicionamento Térmico e Fungicida na Conservarção Refrigerada de Tangor 'Murcott'. Revista Brasileira de Agrociência , v. 12, n3, p. 333-339, 2006.

  • VITTI, Maria Carolina Dario ; YAMAMOTO, Liane Kazuko ; SASAKI, F. F. ; AGUILA, Juan Saavedra del ; KLUGE, Ricardo Alfredo ; JACOMINO, Angelo Pedro . Quality of minimally processed beet roots stored in different temperatures.. Arquivos de Biologia e Tecnologia (Cessou em 1997. Cont. ISSN 1516-8913 Brazilian Archives of Biology and Technology (Impresso)) , Curitiba - PR, v. 48, n.4, p. 503-510, 2005.

  • GIAMPAN, José Segundo ; CERQUEIRA, Thales Sandoval ; JACOMINO, Angelo Pedro ; REZENDE, Jorge Alberto Marques ; SASAKI, F. F. . Indução de brotos laterais de mamoeiro (Carica papaya L.). Revista Brasileira de Fruticultura , Jaboticabal - SP, v. 27, n.1, p. 185-187, 2005.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

NORONHA, A. C. S. ; GUTIERREZ, A. S. D. ; OLIVEIRA, A. A. R. ; OLIVEIRA, Arlene Maria Gomes ; ALBUQUERQUE, Aurea Fabiana A. de ; COELHO, Eugênio Ferreira ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira ; ALMEIDA, Gabriel Vicente Bitencourt de ; SANTOS FILHO, Hermes Peixoto ; CRUZ, Jailson Lopes ; OLIVEIRA, J. R. P. ; SOUZA, José da Silva ; CARVALHO, José Eduardo Borges de ; SOUZA, Laércio Duarte ; SOUZA, Luciano da Silva ; PEREIRA, Márcio Eduardo Canto ; SANCHES, Nilton Fritzons ; MEISSNER FILHO, Paulo Ernesto ; CANTILLANO, Rufino Fernando Flores . Sistema de Produção Integrada do Mamoeiro para o Sul da Bahia. 2018.

MATOS, Aristoteles Pires de ; OLIVEIRA, Arlene Maria Gomes ; JUNGHANS, Davi Theodoro ; REINHARDT, Domingo Haroldo Rudolfo C. ; COELHO, Eugênio Ferreira ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira ; XAVIER, Francisco Alisson da Silva ; SOUZA, José da Silva ; PEREIRA, Márcio Eduardo Canto ; SANCHES, Nilton Fritzons ; ROSA, Raul Castro Carriello ; SILVA, Tibério Santos Martins da ; PADUA, Tullio Raphael Pereira de . Abacaxizeiro 'BRS Imperial' Sistema de Produção para a Mesorregião do Sul Baiano. 2017.

SIMAO, Antônio Humberto ; MATOS, Aristoteles Pires de ; JUNGHANS, Davi Theodoro ; REINHARDT, Domingo Haroldo Rudolfo C. ; VIANA, Eliseth de Souza ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira ; XAVIER, Francisco Alisson da Silva ; ARAUJO, Gustavo Di Risio ; SOUZA, José da Silva ; PEREIRA, Márcio Eduardo Canto ; SANCHES, Nilton Fritzons ; ARAUJO, Osvaldo Alves de ; ROSA, Raul Castro Carriello ; REIS, Ronielli Cardoso ; PADUA, Tullio Raphael Pereira de ; CORDEIRO, Zilton José Maciel . Sistema Orgânico para Produção de Abacaxi para Lençóis, Chapada Diamantina, BA. 2017.

BORGES, Ana Lúcia ; ALBUQUERQUE, Aurea Fabiana A. de ; RITZINGER, Cecilia Helena S. Prata ; COELHO, Eugênio Ferreira ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira ; FLORI, Jose Egidio ; PINTO, Jose Maria ; SOUZA, Luciano da Silva ; PEREIRA, Márcio Eduardo Canto ; FANCELLI, Marilene ; CORDEIRO, Zilton José Maciel . Sistema orgânico de produção para a cultura da banana. 2016.

ALBUQUERQUE, Aurea Fabiana A. de ; RITZINGER, Cecilia Helena S. Prata ; SOUZA, Luciano da Silva ; BORGES, Ana Lúcia ; COELHO, Eugênio Ferreira ; BARBOSA, Nathália Maria Laranjeira ; LIMA, Marcelo Bezerra ; DONATO, Sérgio Luiz Rodrigues ; MATOS, Aristoteles Pires de ; RODRIGUEZ, Miguel Angel Dita ; REIS, Ronielli Cardoso ; VIANA, Eliseth de Souza ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira ; PEREIRA, Márcio Eduardo Canto ; CORDEIRO, Zilton José Maciel ; SILVA, Sebastião de Oliveria e ; FANCELLI, Marilene ; MEISSNER FILHO, Paulo Ernesto ; ROMANO, Marcelo Ribeiro . Cultivo de Plátanos (Bananeira Tipo Terra). 2016.

REIS, Ronielli Cardoso ; VIANA, Eliseth de Souza ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira ; SOUZA, Eleine Goes ; JESUS, Jaciene Lopes de ; RAMOS, Gilmar Souza ; AGUIAR, P. M. . 1° Curso de Desidratação de Frutas Tropicais. 2019. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

OLIVEIRA, Luciana Alves de ; REIS, Ronielli Cardoso ; VIANA, Eliseth de Souza ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira . Minicurso sobre Processamento de Mandioca. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

PADUA, Tullio Raphael Pereira de ; MATOS, Aristoteles Pires de ; ROSA, Raul Castro Carriello ; REIS, Ronielli Cardoso ; VIANA, Eliseth de Souza ; SASAKI, Fabiana Fumi Cerqueira . Plantio e densidade populacional para as cultivares de abacaxi Pérola e BRS Imperial em sistema orgânico de produção na região de Lençóis, Chapada Diamantina ? BA. 2016. (Circular Técnica).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - Atual

    Definição de práticas para ponto de colheita, armazenamento e climatização de frutos de ?BRS Princesa?, bananeira tipo maçã tolerante ao mal-do- Panamá, Descrição: A bananeira ?BRS Princesa? é uma variedade do tipo Maçã, que apresenta frutos semelhantes aos da banana ?Maçã? original, cujo fruto é de tamanho pequeno a médio (8 a 15 cm), de casca fina quando madura, saborosa e de alto valor de mercado. A doença sistêmica mal-do-Panamá, que afeta o sistema vascular da planta e impede seu desenvolvimento, tem reduzido a níveis mínimos ou mesmo impossibilitado o cultivo da banana ?Maçã? no país. Com sua característica de tolerância à esta doença, a ?BRS Princesa?, tem se apresentado como alternativa viável para retomada do cultivo e comercialização de frutos do tipo Maçã. Originalmente lançada para as regiões de tabuleiros costeiros de Sergipe e para o Recôncavo Baiano, seu desempenho tem agradado agricultores em várias regiões do país. Resultados de pesquisa conduzidos pela Embrapa Mandioca e Fruticultura mostram o bom desempenho dessa cultivar em condições climáticas diversas, seja na região Sul, para onde foi recomendada recentemente, ou na região Nordeste, onde tem se destacado no polo frutícola irrigado entre os estados do RN e CE. Adicionalmente, esta cultivar também tem apresentado tolerância ao déficit hídrico no solo, o que agrega a esta cultivar um imenso potencial de sucesso na região semi-árida e em perímetros irrigados, com a possibilidade de redução no consumo de água. Além das características agronômicas desejáveis, as características do fruto também têm tido boa aceitação sensorial. No entanto, informações sobre o manuseio pós-colheita, essenciais para que a qualidade dos frutos seja mantida, são escassas. Neste sentido, o objetivo geral desta proposta é definir práticas de ponto de colheita, armazenamento e climatização de frutos de ?BRS Princesa? e sua contribuição para a vida útil e qualidade dos frutos em duas regiões climáticas distintas da Bahia: Recôncavo Baiano e Bom Jesus da Lapa. A primeira região, de clima tropical úmido, foi escolhida em função da sua aptidão para o cultivo desta bananeira. A segunda região, de clima semiárido quente, foi escolhida em função dos recentes resultados de pesquisa positivos em relação à tolerância ao déficit hídrico e por ser a maior região produtora de bananas no Nordeste e segunda maior produtora do país. A Embrapa Mandioca e Fruticultura liderará o projeto e contará com a parceria do IF Baiano, campus Guanambi e campus Bom Jesus da Lapa, instituições com quem já mantém trabalhos de parceria consolidados. Esta proposta terá como objetivos específicos: 1. Definir o ponto de colheita adequado para frutos com maior vida útil e melhor qualidade; 2. Definir prática para armazenamento refrigerado dos frutos; 3. Definir prática para a climatização dos frutos. Os frutos utilizados nestes estudos serão obtidos de áreas experimentais estabelecidas na Embrapa Mandioca e Fruticultura e no IF-Baiano, campus Bom Jesus da Lapa. Os estudos relacionados ao ponto de colheita serão conduzidos em ambas as instituições, sendo o IF-Baiano campus Guanambi responsável pelo acompanhamento a nível de campo e realização de análises pós-colheita. A Embrapa Mandioca e Fruticultura fará estas atividades em Cruz das Almas e também acompanhará as atividades em Bom Jesus da Lapa e Guanambi. Diante do grande potencial que a bananeira ?BRS Princesa? tem demonstrado em vários resultados de pesquisa, esta proposta gerará informações inéditas imprescindíveis para a comercialização dos frutos, visto que assegurarão melhor qualidade dos frutos com a adoção das tecnologias geradas, valorando o produto e gerando melhores condições de competitividade da fruta produzida na Bahia.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Integrante / Márcio Eduardo Canto Pereira - Coordenador / ELAINE GOES SOUZA - Integrante / Marcelo Bezerra Lima - Integrante / Carlinne Guimarães de Oliveira - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Desenvolvimento de tecnologias pré e pós-colheita para redução de resíduos de agrotóxicos em mamão, Descrição: A cultura do mamoeiro no Brasil possui grande importância socioeconômica, destacando-se como o segundo maior produtor mundial de mamão, com uma área plantada de 31,9 mil hectares e produção de 1,85 milhões de toneladas de frutos. O destino da produção é basicamente para o mercado interno, com destaque para o eixo Rio ? São Paulo ? Minas. O mercado externo, embora absorva uma pequena parte da produção de frutos, representa uma participação relevante no mercado de frutas para exportação, sendo a nona fruta mais exportada pelo Brasil, com grande potencial de ampliação deste mercado. O reduzido volume de exportações de mamão é resultante de uma série de fatores logísticos limitantes, tais como a ausência de tecnologias pós-colheita que permitam a exportação via modal marítimo, o que aumentaria a competitividade do fruto brasileiro, devido à redução dos custos; e uso excessivo de agrotóxicos acarretando na presença de resíduos nos frutos tem sido também uma importante restrição imposta pelo mercado externo, cenário este, que em breve será também uma realidade do mercado doméstico, considerando a crescente consciência dos consumidores da importância de alimentos saudáveis. A depreciação da qualidade dos frutos é resultante da incidência de doenças pós-colheita, porém na maioria dos casos, as doenças são decorrentes da contaminação dos frutos por inóculos de patógenos ainda no campo. Consequentemente, o atual sistema de produção da cultura do mamoeiro, em especial o manejo fitossanitário, tem requerido a utilização de grandes quantidades de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças, tanto no pomar quanto na pós-colheita dos frutos. Neste sentido a aplicação de indutores de resistência em pré-colheita concomitantemente com a adoção de um manejo fitossanitário baseado nos princípios de monitoramento de pragas apresenta potencial para a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos nos frutos. Na perspectiva de reduzir as podridões pós-colheita sem o uso de agrotóxicos, algumas técnicas têm potencial de serem adotadas tais como: controle físico (tratamento térmico e radiação UV-C), controle biológico (bactérias antagonistas), compostos antimicrobianos naturais (extratos vegetais e óleos essências), revestimentos comestíveis, sais inorgânicos e indução de resistência. Neste contexto, o objetivo desta proposta é determinar a influência de procedimentos atuais de pós-colheita sobre resíduos de agrotóxicos em mamão e reduzir os resíduos de agrotóxicos nos frutos pelo uso de tecnologias pré e pós-colheita de baixo risco a saúde humana. Como estratégia de ação o projeto contará com a participação efetiva de três unidades da Embrapa (CNPMA, CNPAT e CNPDIA), de parceiros externos (UEFS, ESALQ e ADAB) e parceria com o setor produtivo representado pela empresa BelloFruit, que está sediada na região do Extremo Sul da Bahia, maior polo de produção de mamão do Brasil. Espera-se que a validação do manejo fitossanitário pré-colheita e a obtenção de tecnologias pós-colheita promovam a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos em mamão, possibilitem a oferta de frutos de qualidade e a ampliação de mercados consumidores, a exemplo do mercado de exportações, gerando impactos positivos para a cadeia produtiva do mamão e contribuir para a sustentabilidade da cultura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Márcio Eduardo Canto Pereira - Integrante / Andréia Hansen Oster - Integrante / Daniel Terao - Integrante / VERA LUCIA FERRACINI - Integrante / ELISETH DE SOUZA VIANA - Integrante / HARLLEN SANDRO ALVES SILVA - Integrante / CICERO CARTAXO DE LUCENA - Integrante / ARLENE MARIA GOMES OLIVEIRA - Integrante / Alexsandro Branco - Integrante / CHRISTIANA DE FATIMA BRUCE DA SILVA - Integrante / DANIEL SOUZA CORREA - Integrante / DEBORAH DOS SANTOS GARRUTI - Integrante / ELAINE GOES SOUZA - Integrante / HERMES PEIXOTO SANTOS FILHO - Integrante / JOSE DA SILVA SOUZA - Integrante / KATIA DE LIMA NECHET - Integrante / KIRLEY MARQUES CANUTO - Integrante / LUCIANA ALVES DE OLIVEIRA - Integrante / MARCIA REGIA SOUZA DA SILVEIRA - Integrante / MARCOS DAVID FERREIRA - Integrante / NILTON FRITZONS SANCHES - Integrante / RONIELLI CARDOSO REIS - Integrante / ROSA TOYOKO SHIRAISHI FRIGHETTO - Integrante / SONIA CLAUDIA DO N DE QUEIROZ - Integrante / MURILO DA SILVA CRESPO - Integrante.

  • 2009 - 2013

    Técnicas pós-colheita na conservação de uvas ?Centennial Seedless?, Descrição: A abscisão de bagas e o secamento do engaço têm sido consideradas como duas das principais fontes de perdas pós-colheita de uvas (Vitis vinifera L.). Quando presentes reduzem sensivelmente a durabilidade e a aceitação do produto no mercado. Como é um cultivar relativamente recente no mercado, foi introduzido no Brasil em 1985 e começou a ser produzido em 1988, a ?Centennial Seedless? não possui estudos sobre seu comportamento pós-colheita e ainda não são conhecidos, para este cultivar, técnicas que visem a redução do esbagoamento, do secamento do engaço e de outros aspectos relacionados à qualidade dos frutos. Portanto, a presente proposta terá como objetivo o desenvolvimento de novas tecnologias para o prolongamento do armazenamento e da vida de prateleira desse cultivar. O projeto prevê tratamentos com ácido giberélico, compostos salicilados, 1-metilciclopropeno, tratamentos térmicos e tratamentos com atmosfera modificada. Os frutos serão armazenados a 1C por períodos de 20, 40, 60 e 80 dias, sendo que após cada período de armazenamento, serão expostos à temperatura ambiente (23C) por 3 dias para simular a comercialização. Os parâmetros a serem avaliados serão: taxa respiratória, produção de etileno, perda de massa, teor de sólidos solúveis (SS), acidez titulável (AT), ratio (SS/AT), incidência de podridões, porcentagem de abscisão das bagas, índice de escurecimento do engaço, porcentagem de desidratação do engaço, teores de compostos fenólicos, atividade das enzimas pectinametilesterase (PME), peroxidase (POD) e polifenoloxidase (PPO).. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Juan Saavedra del Aguila - Integrante / Ricardo Alfredo Kluge - Integrante / Felipe de Angelis Monteiro Terra - Integrante / José Fernando Durigan - Integrante / Lucimara Rogéria Antoniolli - Integrante / Maurilo Monteiro Terra - Integrante., Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Auxílio financeiro / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.

  • 2009 - 2012

    Uniformidade de amadurecimento da manga 'Tommy Atkins' a partir da aplicação de etileno, Descrição: manga é uma espécie originária da Índia, estando atualmente distribuída por praticamente todas as regiões tropicais do mundo, inclusive sendo cultivada comercialmente em algumas regiões de clima subtropical. O interesse pela cultura se deve a excelência de seus frutos que, além de apresentar sabor exótico, são ricos em vitaminas e sais minerais, sendo a manga uma das frutas mais ricas em vitamina A. Em virtude das qualidades organolépticas e alimentícias da manga e a situação privilegiada quanto, principalmente ao clima, o Brasil poderia conquistar o mercado mundial desta fruta. Entretanto, existem poucos estudos no País, referentes a tecnologias de armazenamento, bem como aos aspectos físicos, fisiológicos e bioquímicos do processo de amadurecimento com o uso de etileno exógeno na pós-colheita, que permitam a obtenção de frutos de qualidade e ampliação do período de comercialização da manga. O presente projeto de pesquisa tem como objetivo determinar as respostas físicas, fisiológicas e bioquímicas associadas às técnicas de aplicação exógena de etileno na pós-colheita destes frutos. O projeto consta de quatro experimentos, nos quais serão avaliados: diferentes temperaturas de amadurecimento com aplicação de etileno; diferentes concentrações de aplicação de etileno; diferentes tempos de aplicação de etileno e uso de armazenamento refrigerado e etileno exógeno, visando obter frutos de qualidade e ampliar o período de armazenamento e comercialização da manga... , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Integrante / Ricardo Alfredo Kluge - Integrante / Juan Saavedra del Aguila - Coordenador / Lília Sichmann Heiffig - Integrante / Deigo Garcia Chiou - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2005 - 2009

    Conservação pós-colheita de frutos lichia (Litchi chinensis Sonn.), Descrição: Em muitos países, a lichia é considerada a rainha das frutas. Perfeitamente adaptadas às condições do Estado de São Paulo, as culturas pioneiras estão produzindo excelentes safras, com resultados econômicos compensadores. A colheita ocorre de novembro a janeiro, atendendo o mercado na época das festas natalinas, quando a procura e o preço são maiores (até R$ 70,00/kg). O Brasil num futuro próximo poderá dominar o mercado mundial, porque a produção das mais importantes regiões produtoras ocorre de maio a agosto. Entretanto, não há estudos no País, referentes aos aspectos físicos, fisiológicos e bioquímicos após a colheita desta fruta, bem como sobre tecnologias de armazenamento que permitam a ampliação no período de comercialização. Este projeto tem como objetivo determinar as respostas físicas, fisiológicas e bioquímicas associadas às técnicas de conservação pós-colheita de frutos de lichia. O projeto consta de 5 experimentos, nos quais serão avaliados: diferentes temperaturas de armazenamento; diferentes materiais para embalagem; diferentes antioxidantes; aplicação de Cálcio e diferentes ceras ou recobrimentos, visando ampliar o período de armazenamento e comercialização dos frutos de lichia... , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Integrante / Ricardo Alfredo Kluge - Integrante / Maria das Graças Ongarelli - Integrante / Juan Saavedra del Aguila - Coordenador / Lília Sichmann Heiffig - Integrante / Fernando Maia - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2005 - 2009

    Avaliação de tratamentos térmicos, atmosfera modificada e utilização de cloreto de cálcio para a conservação pós-colheita de pêssego IAC Douradão, Descrição: Como é um cultivar recente no mercado o 'IAC Douradão' não possui estudos sobre seu comportamento pós-colheita e principalmente sob armazenamento refrigerado, não se conhecendo seu grau de sensibilidade às injúrias pelo frio e outros aspectos relacionados à qualidade dos frutos. O objetivo do presente projeto é caracterizar o comportamento pós-colheita dos frutos de pêssego cv 'IAC Douradão' quanto ao grau de sensibilidade às injúrias pelo frio e verificar o efeito de diversos tratamentos como: tratamentos térmicos, modificação de atmosfera e aplicação de cloreto de cálcio (CaCl2), sobre a incidência das injúrias pelo frio e aspectos de qualidade dos frutos, visando selecionar métodos simples que em conjunto com a refrigeração resultem no prolongamento do período de armazenamento. Os tratamentos térmicos serão realizados na forma de condicionamento térmico antes da refrigeração, por aquecimento intermitente durante o armazenamento refrigerado e através de choque a frio antes da refrigeração. A modificação de atmosfera será obtida através de acondicionamento dos frutos em diferentes tipos de embalagens com e sem a injeção de gás. A aplicação de CaCl2 será feito através de imersão soluções com diferentes concentrações. Os frutos serão armazenados durante 21 dias à temperatura de 1C e deixados por 3 dias em temperatura ambiente, para simulação do período de comercialização. Após o armazenamento serão determinados os efeitos do tratamento sobre a qualidade do fruto (incidência de injúrias, incidência de podridões, perda de massa teor de sólidos solúveis, acidez titulável, teor de ácido ascórbico, coloração da casca e firmeza da polpa). Também serão determinadas algumas respostas fisiológicas e bioquímicas dos frutos aos tratamentos, inincluindo taxa respiratória, produção de etileno, permeabilidade das membranas e atividade enzimática.. .. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) . , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Ricardo Alfredo Kluge - Integrante / Felipe de Angelis Monteiro Terra - Integrante / Ivan Sestari - Integrante / Juan Saavedra del Aguila - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2003 - 2005

    Processamento mínimo de abóbora, Descrição: Descrição: A abóbora é uma hortaliça muito apreciada entre a população brasileira e apresenta grande potencial no mercado de produtos hortícolas minimamente processados devido à sua aceitabilidade pelo consumidor. Entretanto não há estudos referentes aos aspectos fisiológicos e tecnológicos do processamento desta hortaliça, bem como sobre tecnologias de armazenamento que permitam a ampliação no período de conservação e comercialização. Este projeto tem como objetivo determinar as respostas fisiológicas, físico-químicas e microbiológicas associadas ao processamento mínimo e desenvolver um fluxograma de preparo para abóboras minimamente processadas, visando aumentar o tempo de conservação e minimizar as perdas de qualidade. O projeto consta de cinco experimentos. No primeiro experimento serão avaliados os efeitos de diferentes temperaturas na conservação de abóbora minimamente processada. No segundo experimento será determinada a eficiência de diferentes sanitizantes sobre a flora microbiana de abóbora minimamente processada. O terceiro experimento tem como objetivos estudar diferentes tipos no produto minimamente processado. O quarto experimento terá como objetivo testar diferentes materiais para embalagem visando manter a qualidade pós-colheita da abóbora minimamente processada. No último experimento será desenvolvido um fluxograma de preparo de abóbora minimamente processada, utilizando-se de métodos combinados de processamento e conservação advindo de resultados dos experimentos anteriores. Como não são encontrados, na literatura, muitos estudos a respeito do processamento mínimo da abóbora, estes experimentos têm como objetivo conhecer melhor as respostas fisiológicas, bioquímicas e microbiológicas deste produto, visando ampliar o período de armazenamento e comercialização da abóbora minimamente processada... , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Ricardo Alfredo Kluge - Integrante / Maria das Graças Ongarelli - Integrante / Juan Saavedra del Aguila - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2003 - 2005

    Processamento mínimo de rabanete: estudos físico-químicos, fisiológicos e microbiológicos, Descrição: O rabanete apresenta grande potencial no mercado de produtos hortícolas minimamente processados devido à sua aceitabilidade pelo consumidor. Entretanto, não há estudos referentes sobre os aspectos fisiológicos e tecnológicos do processamento desta hortaliça, bem como sobre tecnologias de armazenamento que permitam a ampliação no período de comercialização. Este projeto tem como objetivo determinar as respostas fisiológicas e microbiológicas associadas ao processamento mínimo e desenvolver um fluxograma de preparo específico para rabanetes minimamente processados. O projeto consta de 6 experimentos, sendo que no primeiro será avaliada a taxa respiratória e de produção de etileno. No segundo serão estudados aspectos microbiológicos após o corte e durante o armazenamento. O terceiro experimento tem como objetivos estudar tipos de corte e temperaturas de armazenamento. No quarto experimento terá como objetivo testar diferentes materiais para embalagem visando manter a qualidade pós-colheita do rabanete minimamente processado. No quinto será verificado o efeito do ácido cítrico e ascórbico sobre a respiração, escurecimento enzimático (atividade da enzima polifenoloxidase). No último experimento será desenvolvido um fluxograma de preparo de rabanete minimamente processado, utilizando-se de métodos combinados de processamento, advindo de resultados dos experimentos anteriores. Estes experimentos visam ampliar o período de armazenamento e comercialização de rabanete minimamente processado. . .. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Integrante / Ricardo Alfredo Kluge - Integrante / Maria das Graças Ongarelli - Integrante / Juan Saavedra del Aguila - Coordenador / Lília Sichmann Heiffig - Integrante.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2016 - Atual

    Desenvolvimento de tecnologias pré e pós-colheita para redução de resíduos de agrotóxicos em mamão, Descrição: A cultura do mamoeiro no Brasil possui grande importância socioeconômica, destacando-se como o segundo maior produtor mundial de mamão, com uma área plantada de 31,9 mil hectares e produção de 1,85 milhões de toneladas de frutos. O destino da produção é basicamente para o mercado interno, com destaque para o eixo Rio ? São Paulo ? Minas. O mercado externo, embora absorva uma pequena parte da produção de frutos, representa uma participação relevante no mercado de frutas para exportação, sendo a nona fruta mais exportada pelo Brasil, com grande potencial de ampliação deste mercado. O reduzido volume de exportações de mamão é resultante de uma série de fatores logísticos limitantes, tais como a ausência de tecnologias pós-colheita que permitam a exportação via modal marítimo, o que aumentaria a competitividade do fruto brasileiro, devido à redução dos custos; e uso excessivo de agrotóxicos acarretando na presença de resíduos nos frutos tem sido também uma importante restrição imposta pelo mercado externo, cenário este, que em breve será também uma realidade do mercado doméstico, considerando a crescente consciência dos consumidores da importância de alimentos saudáveis. A depreciação da qualidade dos frutos é resultante da incidência de doenças pós-colheita, porém na maioria dos casos, as doenças são decorrentes da contaminação dos frutos por inóculos de patógenos ainda no campo. Consequentemente, o atual sistema de produção da cultura do mamoeiro, em especial o manejo fitossanitário, tem requerido a utilização de grandes quantidades de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças, tanto no pomar quanto na pós-colheita dos frutos. Neste sentido a aplicação de indutores de resistência em pré-colheita concomitantemente com a adoção de um manejo fitossanitário baseado nos princípios de monitoramento de pragas apresenta potencial para a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos nos frutos. Na perspectiva de reduzir as podridões pós-colheita sem o uso de agrotóxicos, algumas técnicas têm potencial de serem adotadas tais como: controle físico (tratamento térmico e radiação UV-C), controle biológico (bactérias antagonistas), compostos antimicrobianos naturais (extratos vegetais e óleos essências), revestimentos comestíveis, sais inorgânicos e indução de resistência. Neste contexto, o objetivo desta proposta é determinar a influência de procedimentos atuais de pós-colheita sobre resíduos de agrotóxicos em mamão e reduzir os resíduos de agrotóxicos nos frutos pelo uso de tecnologias pré e pós-colheita de baixo risco a saúde humana. Como estratégia de ação o projeto contará com a participação efetiva de três unidades da Embrapa (CNPMA, CNPAT e CNPDIA), de parceiros externos (UEFS, ESALQ e ADAB) e parceria com o setor produtivo representado pela empresa BelloFruit, que está sediada na região do Extremo Sul da Bahia, maior polo de produção de mamão do Brasil. Espera-se que a validação do manejo fitossanitário pré-colheita e a obtenção de tecnologias pós-colheita promovam a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos em mamão, possibilitem a oferta de frutos de qualidade e a ampliação de mercados consumidores, a exemplo do mercado de exportações, gerando impactos positivos para a cadeia produtiva do mamão e contribuir para a sustentabilidade da cultura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Angelo Pedro Jacomino - Integrante / Márcio Eduardo Canto Pereira - Integrante / Andréia Hansen Oster - Integrante / Daniel Terao - Integrante / VERA LUCIA FERRACINI - Integrante / ELISETH DE SOUZA VIANA - Integrante / HARLLEN SANDRO ALVES SILVA - Integrante / CICERO CARTAXO DE LUCENA - Integrante / ARLENE MARIA GOMES OLIVEIRA - Integrante / Alexsandro Branco - Integrante / CHRISTIANA DE FATIMA BRUCE DA SILVA - Integrante / DANIEL SOUZA CORREA - Integrante / DEBORAH DOS SANTOS GARRUTI - Integrante / ELAINE GOES SOUZA - Integrante / HERMES PEIXOTO SANTOS FILHO - Integrante / JOSE DA SILVA SOUZA - Integrante / KATIA DE LIMA NECHET - Integrante / KIRLEY MARQUES CANUTO - Integrante / LUCIANA ALVES DE OLIVEIRA - Integrante / MARCIA REGIA SOUZA DA SILVEIRA - Integrante / MARCOS DAVID FERREIRA - Integrante / NILTON FRITZONS SANCHES - Integrante / RONIELLI CARDOSO REIS - Integrante / ROSA TOYOKO SHIRAISHI FRIGHETTO - Integrante / SONIA CLAUDIA DO N DE QUEIROZ - Integrante / DIMMY HERLLEN SILVEIRA G BARBOSA - Integrante / JAILSON LOPES CRUZ - Integrante / MARCELA SILVA NASCIMENTO - Integrante / TULLIO RAPHAEL PEREIRA DE PADUA - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Desenvolvimento de tecnologias pré e pós-colheita para redução de resíduos de agrotóxicos em mamão, Descrição: A cultura do mamoeiro no Brasil possui grande importância socioeconômica, destacando-se como o segundo maior produtor mundial de mamão, com uma área plantada de 31,9 mil hectares e produção de 1,85 milhões de toneladas de frutos. O destino da produção é basicamente para o mercado interno, com destaque para o eixo Rio ? São Paulo ? Minas. O mercado externo, embora absorva uma pequena parte da produção de frutos, representa uma participação relevante no mercado de frutas para exportação, sendo a nona fruta mais exportada pelo Brasil, com grande potencial de ampliação deste mercado. O reduzido volume de exportações de mamão é resultante de uma série de fatores logísticos limitantes, tais como a ausência de tecnologias pós-colheita que permitam a exportação via modal marítimo, o que aumentaria a competitividade do fruto brasileiro, devido à redução dos custos; e uso excessivo de agrotóxicos acarretando na presença de resíduos nos frutos tem sido também uma importante restrição imposta pelo mercado externo, cenário este, que em breve será também uma realidade do mercado doméstico, considerando a crescente consciência dos consumidores da importância de alimentos saudáveis. A depreciação da qualidade dos frutos é resultante da incidência de doenças pós-colheita, porém na maioria dos casos, as doenças são decorrentes da contaminação dos frutos por inóculos de patógenos ainda no campo. Consequentemente, o atual sistema de produção da cultura do mamoeiro, em especial o manejo fitossanitário, tem requerido a utilização de grandes quantidades de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças, tanto no pomar quanto na pós-colheita dos frutos. Neste sentido a aplicação de indutores de resistência em pré-colheita concomitantemente com a adoção de um manejo fitossanitário baseado nos princípios de monitoramento de pragas apresenta potencial para a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos nos frutos. Na perspectiva de reduzir as podridões pós-colheita sem o uso de agrotóxicos, algumas técnicas têm potencial de serem adotadas tais como: controle físico (tratamento térmico e radiação UV-C), controle biológico (bactérias antagonistas), compostos antimicrobianos naturais (extratos vegetais e óleos essências), revestimentos comestíveis, sais inorgânicos e indução de resistência. Neste contexto, o objetivo desta proposta é determinar a influência de procedimentos atuais de pós-colheita sobre resíduos de agrotóxicos em mamão e reduzir os resíduos de agrotóxicos nos frutos pelo uso de tecnologias pré e pós-colheita de baixo risco a saúde humana. Como estratégia de ação o projeto contará com a participação efetiva de três unidades da Embrapa (CNPMA, CNPAT e CNPDIA), de parceiros externos (UEFS, ESALQ e ADAB) e parceria com o setor produtivo representado pela empresa BelloFruit, que está sediada na região do Extremo Sul da Bahia, maior polo de produção de mamão do Brasil. Espera-se que a validação do manejo fitossanitário pré-colheita e a obtenção de tecnologias pós-colheita promovam a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos em mamão, possibilitem a oferta de frutos de qualidade e a ampliação de mercados consumidores, a exemplo do mercado de exportações, gerando impactos positivos para a cadeia produtiva do mamão e contribuir para a sustentabilidade da cultura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Angelo Pedro Jacomino - Integrante / Márcio Eduardo Canto Pereira - Integrante / Andréia Hansen Oster - Integrante / Daniel Terao - Integrante / VERA LUCIA FERRACINI - Integrante / ELISETH DE SOUZA VIANA - Integrante / HARLLEN SANDRO ALVES SILVA - Integrante / CICERO CARTAXO DE LUCENA - Integrante / ARLENE MARIA GOMES OLIVEIRA - Integrante / Alexsandro Branco - Integrante / CHRISTIANA DE FATIMA BRUCE DA SILVA - Integrante / DANIEL SOUZA CORREA - Integrante / DEBORAH DOS SANTOS GARRUTI - Integrante / ELAINE GOES SOUZA - Integrante / HERMES PEIXOTO SANTOS FILHO - Integrante / JOSE DA SILVA SOUZA - Integrante / KATIA DE LIMA NECHET - Integrante / KIRLEY MARQUES CANUTO - Integrante / LUCIANA ALVES DE OLIVEIRA - Integrante / MARCIA REGIA SOUZA DA SILVEIRA - Integrante / MARCOS DAVID FERREIRA - Integrante / NILTON FRITZONS SANCHES - Integrante / RONIELLI CARDOSO REIS - Integrante / ROSA TOYOKO SHIRAISHI FRIGHETTO - Integrante / SONIA CLAUDIA DO N DE QUEIROZ - Integrante / DIMMY HERLLEN SILVEIRA G BARBOSA - Integrante / JAILSON LOPES CRUZ - Integrante / MARCELA SILVA NASCIMENTO - Integrante / TULLIO RAPHAEL PEREIRA DE PADUA - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Desenvolvimento de tecnologias pré e pós-colheita para redução de resíduos de agrotóxicos em mamão, Descrição: A cultura do mamoeiro no Brasil possui grande importância socioeconômica, destacando-se como o segundo maior produtor mundial de mamão, com uma área plantada de 31,9 mil hectares e produção de 1,85 milhões de toneladas de frutos. O destino da produção é basicamente para o mercado interno, com destaque para o eixo Rio ? São Paulo ? Minas. O mercado externo, embora absorva uma pequena parte da produção de frutos, representa uma participação relevante no mercado de frutas para exportação, sendo a nona fruta mais exportada pelo Brasil, com grande potencial de ampliação deste mercado. O reduzido volume de exportações de mamão é resultante de uma série de fatores logísticos limitantes, tais como a ausência de tecnologias pós-colheita que permitam a exportação via modal marítimo, o que aumentaria a competitividade do fruto brasileiro, devido à redução dos custos; e uso excessivo de agrotóxicos acarretando na presença de resíduos nos frutos tem sido também uma importante restrição imposta pelo mercado externo, cenário este, que em breve será também uma realidade do mercado doméstico, considerando a crescente consciência dos consumidores da importância de alimentos saudáveis. A depreciação da qualidade dos frutos é resultante da incidência de doenças pós-colheita, porém na maioria dos casos, as doenças são decorrentes da contaminação dos frutos por inóculos de patógenos ainda no campo. Consequentemente, o atual sistema de produção da cultura do mamoeiro, em especial o manejo fitossanitário, tem requerido a utilização de grandes quantidades de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças, tanto no pomar quanto na pós-colheita dos frutos. Neste sentido a aplicação de indutores de resistência em pré-colheita concomitantemente com a adoção de um manejo fitossanitário baseado nos princípios de monitoramento de pragas apresenta potencial para a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos nos frutos. Na perspectiva de reduzir as podridões pós-colheita sem o uso de agrotóxicos, algumas técnicas têm potencial de serem adotadas tais como: controle físico (tratamento térmico e radiação UV-C), controle biológico (bactérias antagonistas), compostos antimicrobianos naturais (extratos vegetais e óleos essências), revestimentos comestíveis, sais inorgânicos e indução de resistência. Neste contexto, o objetivo desta proposta é determinar a influência de procedimentos atuais de pós-colheita sobre resíduos de agrotóxicos em mamão e reduzir os resíduos de agrotóxicos nos frutos pelo uso de tecnologias pré e pós-colheita de baixo risco a saúde humana. Como estratégia de ação o projeto contará com a participação efetiva de três unidades da Embrapa (CNPMA, CNPAT e CNPDIA), de parceiros externos (UEFS, ESALQ e ADAB) e parceria com o setor produtivo representado pela empresa BelloFruit, que está sediada na região do Extremo Sul da Bahia, maior polo de produção de mamão do Brasil. Espera-se que a validação do manejo fitossanitário pré-colheita e a obtenção de tecnologias pós-colheita promovam a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos em mamão, possibilitem a oferta de frutos de qualidade e a ampliação de mercados consumidores, a exemplo do mercado de exportações, gerando impactos positivos para a cadeia produtiva do mamão e contribuir para a sustentabilidade da cultura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Angelo Pedro Jacomino - Integrante / Márcio Eduardo Canto Pereira - Integrante / Andréia Hansen Oster - Integrante / Daniel Terao - Integrante / VERA LUCIA FERRACINI - Integrante / ELISETH DE SOUZA VIANA - Integrante / HARLLEN SANDRO ALVES SILVA - Integrante / CICERO CARTAXO DE LUCENA - Integrante / ARLENE MARIA GOMES OLIVEIRA - Integrante / Alexsandro Branco - Integrante / CHRISTIANA DE FATIMA BRUCE DA SILVA - Integrante / DANIEL SOUZA CORREA - Integrante / DEBORAH DOS SANTOS GARRUTI - Integrante / ELAINE GOES SOUZA - Integrante / HERMES PEIXOTO SANTOS FILHO - Integrante / JOSE DA SILVA SOUZA - Integrante / KATIA DE LIMA NECHET - Integrante / KIRLEY MARQUES CANUTO - Integrante / LUCIANA ALVES DE OLIVEIRA - Integrante / MARCIA REGIA SOUZA DA SILVEIRA - Integrante / MARCOS DAVID FERREIRA - Integrante / NILTON FRITZONS SANCHES - Integrante / RONIELLI CARDOSO REIS - Integrante / ROSA TOYOKO SHIRAISHI FRIGHETTO - Integrante / SONIA CLAUDIA DO N DE QUEIROZ - Integrante / DIMMY HERLLEN SILVEIRA G BARBOSA - Integrante / JAILSON LOPES CRUZ - Integrante / MARCELA SILVA NASCIMENTO - Integrante / TULLIO RAPHAEL PEREIRA DE PADUA - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Desenvolvimento de tecnologias pré e pós-colheita para redução de resíduos de agrotóxicos em mamão, Descrição: A cultura do mamoeiro no Brasil possui grande importância socioeconômica, destacando-se como o segundo maior produtor mundial de mamão, com uma área plantada de 31,9 mil hectares e produção de 1,85 milhões de toneladas de frutos. O destino da produção é basicamente para o mercado interno, com destaque para o eixo Rio ? São Paulo ? Minas. O mercado externo, embora absorva uma pequena parte da produção de frutos, representa uma participação relevante no mercado de frutas para exportação, sendo a nona fruta mais exportada pelo Brasil, com grande potencial de ampliação deste mercado. O reduzido volume de exportações de mamão é resultante de uma série de fatores logísticos limitantes, tais como a ausência de tecnologias pós-colheita que permitam a exportação via modal marítimo, o que aumentaria a competitividade do fruto brasileiro, devido à redução dos custos; e uso excessivo de agrotóxicos acarretando na presença de resíduos nos frutos tem sido também uma importante restrição imposta pelo mercado externo, cenário este, que em breve será também uma realidade do mercado doméstico, considerando a crescente consciência dos consumidores da importância de alimentos saudáveis. A depreciação da qualidade dos frutos é resultante da incidência de doenças pós-colheita, porém na maioria dos casos, as doenças são decorrentes da contaminação dos frutos por inóculos de patógenos ainda no campo. Consequentemente, o atual sistema de produção da cultura do mamoeiro, em especial o manejo fitossanitário, tem requerido a utilização de grandes quantidades de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças, tanto no pomar quanto na pós-colheita dos frutos. Neste sentido a aplicação de indutores de resistência em pré-colheita concomitantemente com a adoção de um manejo fitossanitário baseado nos princípios de monitoramento de pragas apresenta potencial para a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos nos frutos. Na perspectiva de reduzir as podridões pós-colheita sem o uso de agrotóxicos, algumas técnicas têm potencial de serem adotadas tais como: controle físico (tratamento térmico e radiação UV-C), controle biológico (bactérias antagonistas), compostos antimicrobianos naturais (extratos vegetais e óleos essências), revestimentos comestíveis, sais inorgânicos e indução de resistência. Neste contexto, o objetivo desta proposta é determinar a influência de procedimentos atuais de pós-colheita sobre resíduos de agrotóxicos em mamão e reduzir os resíduos de agrotóxicos nos frutos pelo uso de tecnologias pré e pós-colheita de baixo risco a saúde humana. Como estratégia de ação o projeto contará com a participação efetiva de três unidades da Embrapa (CNPMA, CNPAT e CNPDIA), de parceiros externos (UEFS, ESALQ e ADAB) e parceria com o setor produtivo representado pela empresa BelloFruit, que está sediada na região do Extremo Sul da Bahia, maior polo de produção de mamão do Brasil. Espera-se que a validação do manejo fitossanitário pré-colheita e a obtenção de tecnologias pós-colheita promovam a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos em mamão, possibilitem a oferta de frutos de qualidade e a ampliação de mercados consumidores, a exemplo do mercado de exportações, gerando impactos positivos para a cadeia produtiva do mamão e contribuir para a sustentabilidade da cultura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Angelo Pedro Jacomino - Integrante / Márcio Eduardo Canto Pereira - Integrante / Andréia Hansen Oster - Integrante / Daniel Terao - Integrante / VERA LUCIA FERRACINI - Integrante / ELISETH DE SOUZA VIANA - Integrante / HARLLEN SANDRO ALVES SILVA - Integrante / CICERO CARTAXO DE LUCENA - Integrante / ARLENE MARIA GOMES OLIVEIRA - Integrante / Alexsandro Branco - Integrante / CHRISTIANA DE FATIMA BRUCE DA SILVA - Integrante / DANIEL SOUZA CORREA - Integrante / DEBORAH DOS SANTOS GARRUTI - Integrante / ELAINE GOES SOUZA - Integrante / HERMES PEIXOTO SANTOS FILHO - Integrante / JOSE DA SILVA SOUZA - Integrante / KATIA DE LIMA NECHET - Integrante / KIRLEY MARQUES CANUTO - Integrante / LUCIANA ALVES DE OLIVEIRA - Integrante / MARCIA REGIA SOUZA DA SILVEIRA - Integrante / MARCOS DAVID FERREIRA - Integrante / NILTON FRITZONS SANCHES - Integrante / RONIELLI CARDOSO REIS - Integrante / ROSA TOYOKO SHIRAISHI FRIGHETTO - Integrante / SONIA CLAUDIA DO N DE QUEIROZ - Integrante / DIMMY HERLLEN SILVEIRA G BARBOSA - Integrante / JAILSON LOPES CRUZ - Integrante / MARCELA SILVA NASCIMENTO - Integrante / TULLIO RAPHAEL PEREIRA DE PADUA - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Desenvolvimento de tecnologias pré e pós-colheita para redução de resíduos de agrotóxicos em mamão, Descrição: A cultura do mamoeiro no Brasil possui grande importância socioeconômica, destacando-se como o segundo maior produtor mundial de mamão, com uma área plantada de 31,9 mil hectares e produção de 1,85 milhões de toneladas de frutos. O destino da produção é basicamente para o mercado interno, com destaque para o eixo Rio ? São Paulo ? Minas. O mercado externo, embora absorva uma pequena parte da produção de frutos, representa uma participação relevante no mercado de frutas para exportação, sendo a nona fruta mais exportada pelo Brasil, com grande potencial de ampliação deste mercado. O reduzido volume de exportações de mamão é resultante de uma série de fatores logísticos limitantes, tais como a ausência de tecnologias pós-colheita que permitam a exportação via modal marítimo, o que aumentaria a competitividade do fruto brasileiro, devido à redução dos custos; e uso excessivo de agrotóxicos acarretando na presença de resíduos nos frutos tem sido também uma importante restrição imposta pelo mercado externo, cenário este, que em breve será também uma realidade do mercado doméstico, considerando a crescente consciência dos consumidores da importância de alimentos saudáveis. A depreciação da qualidade dos frutos é resultante da incidência de doenças pós-colheita, porém na maioria dos casos, as doenças são decorrentes da contaminação dos frutos por inóculos de patógenos ainda no campo. Consequentemente, o atual sistema de produção da cultura do mamoeiro, em especial o manejo fitossanitário, tem requerido a utilização de grandes quantidades de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças, tanto no pomar quanto na pós-colheita dos frutos. Neste sentido a aplicação de indutores de resistência em pré-colheita concomitantemente com a adoção de um manejo fitossanitário baseado nos princípios de monitoramento de pragas apresenta potencial para a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos nos frutos. Na perspectiva de reduzir as podridões pós-colheita sem o uso de agrotóxicos, algumas técnicas têm potencial de serem adotadas tais como: controle físico (tratamento térmico e radiação UV-C), controle biológico (bactérias antagonistas), compostos antimicrobianos naturais (extratos vegetais e óleos essências), revestimentos comestíveis, sais inorgânicos e indução de resistência. Neste contexto, o objetivo desta proposta é determinar a influência de procedimentos atuais de pós-colheita sobre resíduos de agrotóxicos em mamão e reduzir os resíduos de agrotóxicos nos frutos pelo uso de tecnologias pré e pós-colheita de baixo risco a saúde humana. Como estratégia de ação o projeto contará com a participação efetiva de três unidades da Embrapa (CNPMA, CNPAT e CNPDIA), de parceiros externos (UEFS, ESALQ e ADAB) e parceria com o setor produtivo representado pela empresa BelloFruit, que está sediada na região do Extremo Sul da Bahia, maior polo de produção de mamão do Brasil. Espera-se que a validação do manejo fitossanitário pré-colheita e a obtenção de tecnologias pós-colheita promovam a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos em mamão, possibilitem a oferta de frutos de qualidade e a ampliação de mercados consumidores, a exemplo do mercado de exportações, gerando impactos positivos para a cadeia produtiva do mamão e contribuir para a sustentabilidade da cultura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Angelo Pedro Jacomino - Integrante / Márcio Eduardo Canto Pereira - Integrante / Andréia Hansen Oster - Integrante / Daniel Terao - Integrante / VERA LUCIA FERRACINI - Integrante / ELISETH DE SOUZA VIANA - Integrante / HARLLEN SANDRO ALVES SILVA - Integrante / CICERO CARTAXO DE LUCENA - Integrante / ARLENE MARIA GOMES OLIVEIRA - Integrante / Alexsandro Branco - Integrante / CHRISTIANA DE FATIMA BRUCE DA SILVA - Integrante / DANIEL SOUZA CORREA - Integrante / DEBORAH DOS SANTOS GARRUTI - Integrante / ELAINE GOES SOUZA - Integrante / HERMES PEIXOTO SANTOS FILHO - Integrante / JOSE DA SILVA SOUZA - Integrante / KATIA DE LIMA NECHET - Integrante / KIRLEY MARQUES CANUTO - Integrante / LUCIANA ALVES DE OLIVEIRA - Integrante / MARCIA REGIA SOUZA DA SILVEIRA - Integrante / MARCOS DAVID FERREIRA - Integrante / NILTON FRITZONS SANCHES - Integrante / RONIELLI CARDOSO REIS - Integrante / ROSA TOYOKO SHIRAISHI FRIGHETTO - Integrante / SONIA CLAUDIA DO N DE QUEIROZ - Integrante / DIMMY HERLLEN SILVEIRA G BARBOSA - Integrante / JAILSON LOPES CRUZ - Integrante / MARCELA SILVA NASCIMENTO - Integrante / TULLIO RAPHAEL PEREIRA DE PADUA - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Desenvolvimento de tecnologias pré e pós-colheita para redução de resíduos de agrotóxicos em mamão, Descrição: A cultura do mamoeiro no Brasil possui grande importância socioeconômica, destacando-se como o segundo maior produtor mundial de mamão, com uma área plantada de 31,9 mil hectares e produção de 1,85 milhões de toneladas de frutos. O destino da produção é basicamente para o mercado interno, com destaque para o eixo Rio ? São Paulo ? Minas. O mercado externo, embora absorva uma pequena parte da produção de frutos, representa uma participação relevante no mercado de frutas para exportação, sendo a nona fruta mais exportada pelo Brasil, com grande potencial de ampliação deste mercado. O reduzido volume de exportações de mamão é resultante de uma série de fatores logísticos limitantes, tais como a ausência de tecnologias pós-colheita que permitam a exportação via modal marítimo, o que aumentaria a competitividade do fruto brasileiro, devido à redução dos custos; e uso excessivo de agrotóxicos acarretando na presença de resíduos nos frutos tem sido também uma importante restrição imposta pelo mercado externo, cenário este, que em breve será também uma realidade do mercado doméstico, considerando a crescente consciência dos consumidores da importância de alimentos saudáveis. A depreciação da qualidade dos frutos é resultante da incidência de doenças pós-colheita, porém na maioria dos casos, as doenças são decorrentes da contaminação dos frutos por inóculos de patógenos ainda no campo. Consequentemente, o atual sistema de produção da cultura do mamoeiro, em especial o manejo fitossanitário, tem requerido a utilização de grandes quantidades de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças, tanto no pomar quanto na pós-colheita dos frutos. Neste sentido a aplicação de indutores de resistência em pré-colheita concomitantemente com a adoção de um manejo fitossanitário baseado nos princípios de monitoramento de pragas apresenta potencial para a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos nos frutos. Na perspectiva de reduzir as podridões pós-colheita sem o uso de agrotóxicos, algumas técnicas têm potencial de serem adotadas tais como: controle físico (tratamento térmico e radiação UV-C), controle biológico (bactérias antagonistas), compostos antimicrobianos naturais (extratos vegetais e óleos essências), revestimentos comestíveis, sais inorgânicos e indução de resistência. Neste contexto, o objetivo desta proposta é determinar a influência de procedimentos atuais de pós-colheita sobre resíduos de agrotóxicos em mamão e reduzir os resíduos de agrotóxicos nos frutos pelo uso de tecnologias pré e pós-colheita de baixo risco a saúde humana. Como estratégia de ação o projeto contará com a participação efetiva de três unidades da Embrapa (CNPMA, CNPAT e CNPDIA), de parceiros externos (UEFS, ESALQ e ADAB) e parceria com o setor produtivo representado pela empresa BelloFruit, que está sediada na região do Extremo Sul da Bahia, maior polo de produção de mamão do Brasil. Espera-se que a validação do manejo fitossanitário pré-colheita e a obtenção de tecnologias pós-colheita promovam a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos em mamão, possibilitem a oferta de frutos de qualidade e a ampliação de mercados consumidores, a exemplo do mercado de exportações, gerando impactos positivos para a cadeia produtiva do mamão e contribuir para a sustentabilidade da cultura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Angelo Pedro Jacomino - Integrante / Márcio Eduardo Canto Pereira - Integrante / Andréia Hansen Oster - Integrante / Daniel Terao - Integrante / VERA LUCIA FERRACINI - Integrante / ELISETH DE SOUZA VIANA - Integrante / HARLLEN SANDRO ALVES SILVA - Integrante / CICERO CARTAXO DE LUCENA - Integrante / ARLENE MARIA GOMES OLIVEIRA - Integrante / Alexsandro Branco - Integrante / CHRISTIANA DE FATIMA BRUCE DA SILVA - Integrante / DANIEL SOUZA CORREA - Integrante / DEBORAH DOS SANTOS GARRUTI - Integrante / ELAINE GOES SOUZA - Integrante / HERMES PEIXOTO SANTOS FILHO - Integrante / JOSE DA SILVA SOUZA - Integrante / KATIA DE LIMA NECHET - Integrante / KIRLEY MARQUES CANUTO - Integrante / LUCIANA ALVES DE OLIVEIRA - Integrante / MARCIA REGIA SOUZA DA SILVEIRA - Integrante / MARCOS DAVID FERREIRA - Integrante / NILTON FRITZONS SANCHES - Integrante / RONIELLI CARDOSO REIS - Integrante / ROSA TOYOKO SHIRAISHI FRIGHETTO - Integrante / SONIA CLAUDIA DO N DE QUEIROZ - Integrante / DIMMY HERLLEN SILVEIRA G BARBOSA - Integrante / JAILSON LOPES CRUZ - Integrante / MARCELA SILVA NASCIMENTO - Integrante / TULLIO RAPHAEL PEREIRA DE PADUA - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Desenvolvimento de tecnologias pré e pós-colheita para redução de resíduos de agrotóxicos em mamão, Descrição: A cultura do mamoeiro no Brasil possui grande importância socioeconômica, destacando-se como o segundo maior produtor mundial de mamão, com uma área plantada de 31,9 mil hectares e produção de 1,85 milhões de toneladas de frutos. O destino da produção é basicamente para o mercado interno, com destaque para o eixo Rio ? São Paulo ? Minas. O mercado externo, embora absorva uma pequena parte da produção de frutos, representa uma participação relevante no mercado de frutas para exportação, sendo a nona fruta mais exportada pelo Brasil, com grande potencial de ampliação deste mercado. O reduzido volume de exportações de mamão é resultante de uma série de fatores logísticos limitantes, tais como a ausência de tecnologias pós-colheita que permitam a exportação via modal marítimo, o que aumentaria a competitividade do fruto brasileiro, devido à redução dos custos; e uso excessivo de agrotóxicos acarretando na presença de resíduos nos frutos tem sido também uma importante restrição imposta pelo mercado externo, cenário este, que em breve será também uma realidade do mercado doméstico, considerando a crescente consciência dos consumidores da importância de alimentos saudáveis. A depreciação da qualidade dos frutos é resultante da incidência de doenças pós-colheita, porém na maioria dos casos, as doenças são decorrentes da contaminação dos frutos por inóculos de patógenos ainda no campo. Consequentemente, o atual sistema de produção da cultura do mamoeiro, em especial o manejo fitossanitário, tem requerido a utilização de grandes quantidades de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças, tanto no pomar quanto na pós-colheita dos frutos. Neste sentido a aplicação de indutores de resistência em pré-colheita concomitantemente com a adoção de um manejo fitossanitário baseado nos princípios de monitoramento de pragas apresenta potencial para a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos nos frutos. Na perspectiva de reduzir as podridões pós-colheita sem o uso de agrotóxicos, algumas técnicas têm potencial de serem adotadas tais como: controle físico (tratamento térmico e radiação UV-C), controle biológico (bactérias antagonistas), compostos antimicrobianos naturais (extratos vegetais e óleos essências), revestimentos comestíveis, sais inorgânicos e indução de resistência. Neste contexto, o objetivo desta proposta é determinar a influência de procedimentos atuais de pós-colheita sobre resíduos de agrotóxicos em mamão e reduzir os resíduos de agrotóxicos nos frutos pelo uso de tecnologias pré e pós-colheita de baixo risco a saúde humana. Como estratégia de ação o projeto contará com a participação efetiva de três unidades da Embrapa (CNPMA, CNPAT e CNPDIA), de parceiros externos (UEFS, ESALQ e ADAB) e parceria com o setor produtivo representado pela empresa BelloFruit, que está sediada na região do Extremo Sul da Bahia, maior polo de produção de mamão do Brasil. Espera-se que a validação do manejo fitossanitário pré-colheita e a obtenção de tecnologias pós-colheita promovam a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos em mamão, possibilitem a oferta de frutos de qualidade e a ampliação de mercados consumidores, a exemplo do mercado de exportações, gerando impactos positivos para a cadeia produtiva do mamão e contribuir para a sustentabilidade da cultura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki - Coordenador / Angelo Pedro Jacomino - Integrante / Márcio Eduardo Canto Pereira - Integrante / Andréia Hansen Oster - Integrante / Daniel Terao - Integrante / VERA LUCIA FERRACINI - Integrante / ELISETH DE SOUZA VIANA - Integrante / HARLLEN SANDRO ALVES SILVA - Integrante / CICERO CARTAXO DE LUCENA - Integrante / ARLENE MARIA GOMES OLIVEIRA - Integrante / Alexsandro Branco - Integrante / CHRISTIANA DE FATIMA BRUCE DA SILVA - Integrante / DANIEL SOUZA CORREA - Integrante / DEBORAH DOS SANTOS GARRUTI - Integrante / ELAINE GOES SOUZA - Integrante / HERMES PEIXOTO SANTOS FILHO - Integrante / JOSE DA SILVA SOUZA - Integrante / KATIA DE LIMA NECHET - Integrante / KIRLEY MARQUES CANUTO - Integrante / LUCIANA ALVES DE OLIVEIRA - Integrante / MARCIA REGIA SOUZA DA SILVEIRA - Integrante / MARCOS DAVID FERREIRA - Integrante / NILTON FRITZONS SANCHES - Integrante / RONIELLI CARDOSO REIS - Integrante / ROSA TOYOKO SHIRAISHI FRIGHETTO - Integrante / SONIA CLAUDIA DO N DE QUEIROZ - Integrante / DIMMY HERLLEN SILVEIRA G BARBOSA - Integrante / JAILSON LOPES CRUZ - Integrante / MARCELA SILVA NASCIMENTO - Integrante / TULLIO RAPHAEL PEREIRA DE PADUA - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Desenvolvimento de tecnologias pré e pós-colheita para redução de resíduos de agrotóxicos em mamão, Descrição: A cultura do mamoeiro no Brasil possui grande importância socioeconômica, destacando-se como o segundo maior produtor mundial de mamão, com uma área plantada de 31,9 mil hectares e produção de 1,85 milhões de toneladas de frutos. O destino da produção é basicamente para o mercado interno, com destaque para o eixo Rio ? São Paulo ? Minas. O mercado externo, embora absorva uma pequena parte da produção de frutos, representa uma participação relevante no mercado de frutas para exportação, sendo a nona fruta mais exportada pelo Brasil, com grande potencial de ampliação deste mercado. O reduzido volume de exportações de mamão é resultante de uma série de fatores logísticos limitantes, tais como a ausência de tecnologias pós-colheita que permitam a exportação via modal marítimo, o que aumentaria a competitividade do fruto brasileiro, devido à redução dos custos; e uso excessivo de agrotóxicos acarretando na presença de resíduos nos frutos tem sido também uma importante restrição imposta pelo mercado externo, cenário este, que em breve será também uma realidade do mercado doméstico, considerando a crescente consciência dos consumidores da importância de alimentos saudáveis. A depreciação da qualidade dos frutos é resultante da incidência de doenças pós-colheita, porém na maioria dos casos, as doenças são decorrentes da contaminação dos frutos por inóculos de patógenos ainda no campo. Consequentemente, o atual sistema de produção da cultura do mamoeiro, em especial o manejo fitossanitário, tem requerido a utilização de grandes quantidades de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças, tanto no pomar quanto na pós-colheita dos frutos. Neste sentido a aplicação de indutores de resistência em pré-colheita concomitantemente com a adoção de um manejo fitossanitário baseado nos princípios de monitoramento de pragas apresenta potencial para a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos nos frutos. Na perspectiva de reduzir as podridões pós-colheita sem o uso de agrotóxicos, algumas técnicas têm potencial de serem adotadas tais como: controle físico (tratamento térmico e radiação UV-C), controle biológico (bactérias antagonistas), compostos antimicrobianos naturais (extratos vegetais e óleos essências), revestimentos comestíveis, sais inorgânicos e indução de resistência. Neste contexto, o objetivo desta proposta é determinar a influência de procedimentos atuais de pós-colheita sobre resíduos de agrotóxicos em mamão e reduzir os resíduos de agrotóxicos nos frutos pelo uso de tecnologias pré e pós-colheita de baixo risco a saúde humana. Como estratégia de ação o projeto contará com a participação efetiva de três unidades da Embrapa (CNPMA, CNPAT e CNPDIA), de parceiros externos (UEFS, ESALQ e ADAB) e parceria com o setor produtivo representado pela empresa BelloFruit, que está sediada na região do Extremo Sul da Bahia, maior polo de produção de mamão do Brasil. Espera-se que a validação do manejo fitossanitário pré-colheita e a obtenção de tecnologias pós-colheita promovam a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos em mamão, possibilitem a oferta de frutos de qualidade e a ampliação de mercados consumidores, a exemplo do mercado de exportações, gerando impactos positivos para a cadeia produtiva do mamão e contribuir para a sustentabilidade da cultura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2016 - Atual

    Desenvolvimento de tecnologias pré e pós-colheita para redução de resíduos de agrotóxicos em mamão, Descrição: A cultura do mamoeiro no Brasil possui grande importância socioeconômica, destacando-se como o segundo maior produtor mundial de mamão, com uma área plantada de 31,9 mil hectares e produção de 1,85 milhões de toneladas de frutos. O destino da produção é basicamente para o mercado interno, com destaque para o eixo Rio ? São Paulo ? Minas. O mercado externo, embora absorva uma pequena parte da produção de frutos, representa uma participação relevante no mercado de frutas para exportação, sendo a nona fruta mais exportada pelo Brasil, com grande potencial de ampliação deste mercado. O reduzido volume de exportações de mamão é resultante de uma série de fatores logísticos limitantes, tais como a ausência de tecnologias pós-colheita que permitam a exportação via modal marítimo, o que aumentaria a competitividade do fruto brasileiro, devido à redução dos custos; e uso excessivo de agrotóxicos acarretando na presença de resíduos nos frutos tem sido também uma importante restrição imposta pelo mercado externo, cenário este, que em breve será também uma realidade do mercado doméstico, considerando a crescente consciência dos consumidores da importância de alimentos saudáveis. A depreciação da qualidade dos frutos é resultante da incidência de doenças pós-colheita, porém na maioria dos casos, as doenças são decorrentes da contaminação dos frutos por inóculos de patógenos ainda no campo. Consequentemente, o atual sistema de produção da cultura do mamoeiro, em especial o manejo fitossanitário, tem requerido a utilização de grandes quantidades de agrotóxicos para o controle de pragas e doenças, tanto no pomar quanto na pós-colheita dos frutos. Neste sentido a aplicação de indutores de resistência em pré-colheita concomitantemente com a adoção de um manejo fitossanitário baseado nos princípios de monitoramento de pragas apresenta potencial para a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos nos frutos. Na perspectiva de reduzir as podridões pós-colheita sem o uso de agrotóxicos, algumas técnicas têm potencial de serem adotadas tais como: controle físico (tratamento térmico e radiação UV-C), controle biológico (bactérias antagonistas), compostos antimicrobianos naturais (extratos vegetais e óleos essências), revestimentos comestíveis, sais inorgânicos e indução de resistência. Neste contexto, o objetivo desta proposta é determinar a influência de procedimentos atuais de pós-colheita sobre resíduos de agrotóxicos em mamão e reduzir os resíduos de agrotóxicos nos frutos pelo uso de tecnologias pré e pós-colheita de baixo risco a saúde humana. Como estratégia de ação o projeto contará com a participação efetiva de três unidades da Embrapa (CNPMA, CNPAT e CNPDIA), de parceiros externos (UEFS, ESALQ e ADAB) e parceria com o setor produtivo representado pela empresa BelloFruit, que está sediada na região do Extremo Sul da Bahia, maior polo de produção de mamão do Brasil. Espera-se que a validação do manejo fitossanitário pré-colheita e a obtenção de tecnologias pós-colheita promovam a redução dos níveis de resíduos de agrotóxicos em mamão, possibilitem a oferta de frutos de qualidade e a ampliação de mercados consumidores, a exemplo do mercado de exportações, gerando impactos positivos para a cadeia produtiva do mamão e contribuir para a sustentabilidade da cultura.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2018

Prêmio Orlando Sampaio Passos - 12ª Jornada Científica - Orientador Destaque, Embrapa Mandioca e Fruticultura.

2011

Prêmio Adimilson Bosco Chitarra, de qualidade técnica, pelo trabalho: Uso do 1-metilciclopropeno na pré e pós-colheita para a conservação de caqui Giombo. III Simpósio Brasileiro de Pós-colheita, EMBRAPA Agroindústria de Alimentos.

2011

Prêmio Adimilson Bosco Chitarra, de qualidade técnica, pelo trabalho: Aplicação de compostos salicilados e 1-MCP em rosas Vega. III Simpósio Brasileiro de Pós-colheita., EMBRAPA Agroindústria de Alimentos.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA. , Rua Embrapa, s/nº, Chapadinha, 44380000 - Cruz das Almas, BA - Brasil, Telefone: (75) 33128064, Fax: (75) 33128097, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2013 - Atual

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Pequisador A, Carga horária: 40

Outras informações:
Centro Nacional de Pesquisa em Mandioca e Fruticultura

2000 - 2000

Associação Pró Qualidade Total na Agricultura

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Implantação Projeto "QualidadeTotal", Carga horária: 40

Outras informações:
Auxílio para implantação do projeto FHC-2000 - "Qualidade Total" na agricultura.

Atividades

  • 01/2000 - 02/2000

    Estágios , Associação Pró Qualidade Total na Agricultura, .,Estágio realizado, Implantação do projeto FHC-2000 - "Qualidade Total" na agricultura, utilizando as ferramentasda qualidade: Mudança de Paradigma; Diagrama de causa e efeito; 5 S; e uso correto e seguro de defensivos agrícolas..

2000 - 2000

Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Acompanhamento da rotina, Carga horária: 40

Outras informações:
Acompanhamento da rotina e auxílio na elaboração de cartilhas de classificação e padronização de frutas e hotaliças

Atividades

  • 07/2000 - 08/2000

    Estágios , Centro de Qualidade Em Horticultura, .,Estágio realizado, Acompanamento da rotina do CEAGESP e auxílio no desenvlvimento de cartilhas de classificação e padronização de frutas e hortaliças.

2004 - 2004

Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"

Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Monitoria da disciplina Fisiologia Vegetal, Carga horária: 6

2000 - 2001

Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"

Vínculo: Estgiário, Enquadramento Funcional: Projeto de iniciação científica, Carga horária: 4

Outras informações:
Desenvolvimento de projeto de iniciação científica com processamento mínimo de hotaliças e aceitação destes produtos pelo público infantil. Projeto realizado na Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição, tendo como orientadora Profa. Dra Marina Vieira da Silva, recebendo bolsa de iniciação científica (PIBIc-CNPq)

1999 - 2000

Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Trabalho de campo, Carga horária: 6, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Trabalho de campo, auxiliando na manutenção do pomar e na produção de hortaliças da Departamento de Produção Vegetal, junto ao grupo de estágio PROHORT

Atividades

  • 04/2000 - 12/2001

    Outras atividades técnico-científicas , Departamento de Agroindústria Alimentos e Nutrição, Departamento de Agroindústria Alimentos e Nutrição.,Atividade realizada, Desenvolvimento de projeto de iniciação científica com processamento mínimo de vegetais e sua aceitação pelo público infantil. Projeto dealizado com auxílio de bolsa de iniciação científica - PIBIc-CNPq..

  • 07/1999 - 08/2000

    Estágios , Departamento de Produção Vegetal, .,Estágio realizado, Trabalhos de campo, auxiliando na manutenção do pomar e na produção de hortaliças no Departamento de Produção Vegetal, participando de grupo de estágio PROHORT.

2002 - 2003

Instituto de Tecnologia de Alimentos

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Projeto de Estágio Profissionalizante, Carga horária: 40

Outras informações:
Desenvolvimento do estágio profissionalizante trabalhando com processamento mínimo de escarola, recebendo bolsa de iniciação cietífica - PIBIc-CNPq

Atividades

  • 04/2002 - 02/2003

    Estágios , Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Hortifrutícolas, .,Estágio realizado, Desenvolvimento do estágio profissionalizante trabalhando com processamento mínimo de escarola, além acompanhamento e auxílio em experimentos com pós-colheita de maracujá e abacaxi, processamento mínimo de abacaxi e prodeamento mínimo de vagem. Recebendo.

2002 - 2002

Sakata Seed Sudamerica Ltda

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Auxílo no depto de Suporte Técnico, Carga horária: 24

Outras informações:
Acompanhamento e auxílo no laboratório de biotecnologia.

2001 - 2002

Sakata Seed Sudamerica Ltda

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Trabalho de campo, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Acompanhamento e auxílio no programa de melhoramento genético de hortaliças.

Atividades

  • 03/2002 - 04/2002

    Estágios , Departamento de Suporte Técnico, .,Estágio realizado, Acompanhamento e auxílo no laboratório de biotecnologia, ajudando no preparo de materiais para testes com marcadores moleculares para genes de resistêsncia a doenças..

  • 12/2001 - 01/2002

    Estágios , Departamento de Melhoramento de Hortaliças, .,Estágio realizado, Acompanhamento e auxílio de campo no programa de melhormento genético de hortaliças, principalmente pimentão..