Eduardo de Matos Nogueira

Possui graduação em Ciências Biológicas Modalidade Médica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998), mestrado e doutorado em Química Biológica pela UFRJ (2001 e 2005, respectivamente). De 2007 a 2009 foi professor do Centro Universitário Estadual da Zona Oeste. Desde 2009 é professor efetivo da UNIRIO. Atualmente é professor Associado II e coordenador do laboratório de Genômica da UNIRIO. Trabalha com genômica, metagenômica e transcriptoma, sendo os principais interesses: (i) interação entre planta, ambiente e microorganismo, (ii) conservação de orquideas e (iii) papel de RNAs não codificantes nos organismos.

Informações coletadas do Lattes em 23/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Química Biológica

2001 - 2005

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Título: Benefícios da associação entre monocotiledôneas e bactérias promotoras de crescimento vegetal
Adriana Silva Hemerly. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: expressão genica; metabolismo de nitrogênio; FBN; desenvolvimento radicular; fatores de transcrição.Grande área: Ciências BiológicasSetores de atividade: Produção Vegetal.

Mestrado em Química Biológica

1999 - 2001

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Título: Glutamina sintetase em cana-de-açúcar,Ano de Obtenção: 2001
Orientador: Adriana Silva Hemerly
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: metabolismo de nitrogênio; regulação gênica; balanco carbono-nitrogênio; família gênica; associação com endofiticas diazotroficas.Grande área: Ciências BiológicasSetores de atividade: Produtos e Processos Biotecnológicos.

Graduação em Ciências Biológicas Modalidade Médica

1995 - 1998

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2005 - 2007

Pós-Doutorado. , Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil. , Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2015 - 2016

Express Plus. (Carga horária: 200h). , Cultura Inglesa, CULTURA INGLESA, Brasil.

2012 - 2014

Cultura Express. (Carga horária: 330h). , Cultura Inglesa - São Paulo, CULTURA INGLESA, Brasil.

2012 - 2012

Principios e Aplicações da Técnica de HRM. (Carga horária: 16h). , Life Technologies Brasil Comércio e Industria de Produtos para Biotecnolgia, LIFE TECHNOLOGIE, Brasil.

2012 - 2012

Quantificação Absoluta por PCR em tempo real l. (Carga horária: 24h). , Life Tecnologies, LIFE TEC, Brasil.

2010 - 2010

Sequenciamento e Análise de Fragmentos. (Carga horária: 40h). , Life Tecnologies, LIFE TEC, Brasil.

2009 - 2009

PCR em tempo real. (Carga horária: 30h). , Life Tecnologies, LIFE TEC, Brasil.

2004 - 2004

Curso de Curta Duração. , Sociedade Brasileira de Genética, SBG, Brasil.

2000 - 2000

Métodos Computacionais em Biologia. (Carga horária: 80h). , Laboratório Nacional de Computação Científica, LNCC, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.

Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia / Subárea: Metabolismo de Nitrogênio/Especialidade: Biologia Molecular.

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica / Subárea: Biologia Molecular/Especialidade: Biotecnologia Vegetal.

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Biologia Geral / Subárea: Biologia Vegetal.

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Molecular e de Microorganismos.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

Nogueira, Eduardo M. ; GONCALVES, R. B. . Seminários do Instituto Biomédico. 2016. (Outro).

NOGUEIRA, EDUARDO DE M ; GONCALVES, R. B. . Seminários do Instituto Biomédico. 2015. (Outro).

Nogueira, Eduardo M. ; GONCALVES, R. B. . Seminários do Instituto Biomédico. 2014. (Outro).

NOGUEIRA, E. M. ; GONCALVES, R. B. . Seminário do Instituto Biomédico. 2013. (Outro).

NOGUEIRA, E. M. ; GONCALVES, R. B. . Seminário do Instituto Biomédico. 2012. (Outro).

Nogueira, Eduardo M. ; GONCALVES, R. B. . Seminários do Instituto Biomédico. 2011. (Outro).

NOGUEIRA, E. M. ; Lugarino, R. . III Exposição do Instituto Biomédico - III EXPO IB. 2010. (Exposição).

Nogueira, Eduardo M. ; GONCALVES, R. B. . Seminários do Instituto Biomédico. 2010. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

I Encontro do PPGBMC da UNIRIO.Laboratório de Genômica do PPGBMC: O que fazemos?. 2017. (Encontro).

ciclo de palestras do PPG em Ciências (Microbiologia).Sequenciamento de Nova Geração: Princípios e Aplicações. 2016. (Seminário).

VII Semana de Biomedicina da UNIRIO.Staphylococcus aureaus: Formação de Biofilme e identificação de novos marcadores moleculares para tipagem de cepas. 2014. (Seminário).

VII Semana de Biomedicina da UNIRIO.?Pós-Graduação em Biologia Molecular e Celular na UNIRIO. 2014. (Seminário).

V Semana Acadêmica da UENF/XI Semana Acadêmica da Biologia.Para que serve a Genômica Funcional?. 2013. (Seminário).

VII Jornada Acadêmica do Instituto Biomédico.Pesquisa no IB: dos neurônios às plantas. 2010. (Seminário).

XXVIII Jornada de Iniciação Científica, Artística e Cultural da UFRJ.Identificação de genes modulados durante a interação cana-de-açúcar-Gluconacetobacter diazotrophicus-Xanthomonas Albilineans. 2006. (Outra).

XXVIII Jornada de Iniciação Científica, Artística e Cultural da UFRJ.Caracterização do fator de transcrição OSNAC1 regulado durante a interação entre arroz e bactérias endofíticas promotoras de crescimento vegetal. 2006. (Outra).

XXVI Semana de Biologia/III Simpósio Técnico Científico da Marambaia.Associação Benéfica entre Plantas e Bactérias. 2006. (Seminário).

XXVII Jornada de Iniciação Científica, Artística e Cultural da UFRJ.Caracterização de fatores de transcrição regulados durante a associação simbiótica entre arroz e bactérias endofíticas fixadores de nitrogênio. 2005. (Outra).

XXVI Jornada de Iniciação Científica, Artística e Cultural da UFRJ.Caracterização de fatores de transcrição envolvidos na interação entre arroz e bactérias fixadores de nitrogênio. 2004. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Luciana Guedes de Almeida

FONSECA, A.; MENCALHA, A. L.;Nogueira, Eduardo M.; PAOLI, F.; CAMPOS JUNIOR, M.. Avaliação da estabilidade Genômica em tecidos biológicos expostos a lasers de baixa potência. 2017. Dissertação (Mestrado em Biologia Molecular e Celular) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Roberta Laine de Souza

RODRIGUES, D. P.;NOGUEIRA, E. M.; MESQUITA, J. F.; PRIBUL, B. R.. Avaliação da virulência de Vibrio parahaemolyticus isolados na cadeia alimentar e de espécies marinhas migratórias. 2016. Dissertação (Mestrado em Biologia Molecular e Celular) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Glauco Nunes Rafero Braboza

NOGUEIRA, EDUARDO DE M; GONCALVES, R. B.; MARVAL, M. G.; HIRATA JUNIOR, R.. Análise da produção de biofilme em resposta a agentes estressantes em Staphylococcus aureaus. 2015. Dissertação (Mestrado em Biologia Molecular e Celular) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Emily Moraes Roges

RODRIGUES, D. P.; GUARALDI, A. L. M.;NOGUEIRA, E. M.; SICILIANO, S.. Avaliação do Perfil de virulência e resistência antimicrobiana em Aeromonas spp. isoladas da cadeia alimentar. 2013. Dissertação (Mestrado em GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: André Felipe das Merces Santos

GUARALDI, A. L. M.; RODRIGUES, D. P.;NOGUEIRA, E. M.; SICILIANO, S.. Subtipagem molecular de enteropatógenos responsáveis por surtos de Doenças de Transmissão Alimentar no Brasil. 2013. Dissertação (Mestrado em GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: luciana de Andrade Agostinho

NOGUEIRA, E. M.. Investigação molecular inter e intrageracional das repetições trinucleotídicas CAG e CCG em pacientes e grupos de risco da Doença de Huntington. 2011. Dissertação (Mestrado em Neurologia) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Catielly Ferreira Rocha

Nogueira, Eduardo M.; PAIVA, C. L. A.. Investigação molecular da Síndrome de Prader-Willi em pacientes suspeitos. 2011. Dissertação (Mestrado em Neurologia) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Raphael Tavares da Silva

RUIZ, J. C.; JUNQUEIRA, M. R.; MARCHINI, F. K.; VICENTE, A. C. P.;Nogueira, Eduardo M.. Análises de variantes de splicing em homem e camundongo por uma abordgem de proteogenômica. 2016. Tese (Doutorado em Biologia Computacional e Sistemas) - Fundação Oswaldo Cruz.

Aluno: André Marques dos Santos

SOUZA, S. R.FERNANDES, M. S.; MACHADO, L. B.;NOGUEIRA, EDUARDO DE M; FERREIRA, M. A.. Absorção, assimilação e remobilização de nitrogênio em arroz, sob nutrição nítrica. Avaliação da expressão gênica diferencial. 2007. Tese (Doutorado em Agronomia (Ciências do Solo)) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Leandro Azevedo Santos

Santos LA;FERNANDES, M. S.NOGUEIRA, EDUARDO DE MSOUZA, S. R.. Fatores de transcrição envolvidos na efieciência do uso de nitrogênio em arroz. 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Agronomia - Ciências do Solo) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: André Felipe das Merces Santos

RODRIGUES, D. P.; LAZARO, N. S.;NOGUEIRA, E. M.. Rastreamento molecular de enteropatogenos bacterianos responsáveis por surtos de doenças de transmissão alimentar no Brasil.. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Emily Moraes Roges

RODRIGUES, D. P.;NOGUEIRA, E. M.; LAZARO, N. S.. Avaliação do perfil de virulência e resistência antimicrobiana em Aeromonas spp. Isolados da cadeia alimentar no Brasil. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Cristiane Esteves Teixeira

DUMANS, A. N.;NOGUEIRA, EDUARDO DE M; VIEIRA, G. A.; SARZI, D. S.. Montagem, Anotação e análise do genoma mitocondrial de quatro espécies de borboletas do gênero Papilio (Lepdoptera: Papililionidae) - Utilização de dados públicos. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Jéssica Noronha Blanco

ROCHA, C. B.;NOGUEIRA, EDUARDO DE M. Ataluren: indutor de transleitura em ensaios clínicos - revisão de literatura. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Ygor Parladore Silva

FONSECA, A. S.;NOGUEIRA, EDUARDO DE M; ALBANO, R. M.. Avaliação de protocolos de extração e purificação de DNA e de PCR para estudos da microbiota humana. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Fernanda Cristina Medeiros de Oliveira

Nogueira, Eduardo M.; SCHERER, N.. Análise do impacto de polimorfismo de sequência encontrados no genoma humano utilizando dados de transcriptoma em domínios proteicos. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Alice Slotfeld Viana

Nogueira, Eduardo M.; SARAMAGO, C.. O efeito do diclofenato de sódio na produção de biofilme e outros fatores ligados à fisiologia e virulência de Staphylococcus aureus. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Patrícia Nunes Morgado de Almeida Oliveira

NOGUEIRA, EDUARDO DE M; SALGUEIRO, F.; SALES, M. C.. Avaliação de protocolos de extração de DNA que sejam eficazes para orquídeas. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Dionathan Scholze Stuber

NOGUEIRA, EDUARDO DE M. Análise da expressão gênica e do polimorfismo de GSTP1 em pacientes com leucemia aguda infatil. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Cristóvão Antunes de Lanna

NOGUEIRA, EDUARDO DE M. Detecção de Mycoplasma pulmonis através das técnicas de Elisa e PCR em camundongos criados e mantidos em biotéio de criação. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Monique Pacheco Duarte Carneiro

NOGUEIRA, EDUARDO DE M. Identificação e caracterização da oligopeptidase B e oligopeptidase B2 de Leishmania amazonensis. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Milla Weydtt Reginatto

NOGUEIRA, EDUARDO DE M. Possível Correlação entre o polimorfismo do gene do receptor da vitamina D (VDR) e a fertilidade em mulheres. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Glauco Nunes Rafero Barboza

X, A. X.;NOGUEIRA, E. M.; SARAMAGO, C.. Análise de resistência à meticilina e produção de biofilme em amostras de Staphylococcus aureaus e Staphylococcus epidermidis. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biologia) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Aluno: Rosane Ferro Trindade

NOGUEIRA, E. M.. Detecção dos genes CDTA e CDTB em cepas toxigênicas de Clostridium difficile isolados no Rio de Janeiro. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Tecnologia em Biotecnologia) - Centro Universitário Estadual da Zona Oeste.

Aluno: Thais Louisse Gurjão de Carvalho

REGIS,; ELOY, N. B.; FERREIRA, M. A.;NOGUEIRA, EDUARDO DE MHEMERLY, A. S.. Identificação de proteínas de arroz (Oryza sativa) que interagem com osNAC1 através da técnica de duplo-híbrido. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas- Modalidade Genética) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Aluno: Luiz Phillippe Ribeiro Baptista

ROJAS, C.;NOGUEIRA, EDUARDO DE M; FERREIRA, M. A.. Análise de Plantas Transgênicas Superexpressando a Subunidade APC10 do Complexo Promotor da Anáfase de Arabidopsis Thaliana. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas- Modalidade Genética) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

NOGUEIRA, EDUARDO DE M; LOMELI, M. M.; RIBEIRO, M. C. M.; GALLO, C.; REBOUCAS, C. B. S.. Comissão Examinadora do Concurso para Professor Adjunto A. 2018. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

MUSA, D. L.; WURTELE, M.; GARCIA, L. A. P.; FRESCHI, L.; MARINHO, M. M.; OLIVEIRA, M. C. B.; FOGLIO, M. A.;NOGUEIRA, EDUARDO DE M; ESPOSITO, E.; VERDI, M. C. Q.. Banca Examinadora das provas do concurso de professor adjunto A UNIFESP campus São Josè dos Campos, na área de Biotecnologia. 2017. Universidade Federal de São Paulo.

Nogueira, Eduardo M.. Concurso publico de títulos e provas para a classe de professor adjunto, em regime de dedicação exclusiva, na área de Genética molecular do CCBS da UNIRIO. 2011. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Franzen AJ; Sanches KJO; Barreto AS;NOGUEIRA, EDUARDO DE M; Slana GBCA; Gomes ML; Tavares NN; Seabra SH;PADUA, V. L.. SELEÇÃO PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR da UEZO. 2007. Centro Universitário Estadual da Zona Oeste.

NOGUEIRA, EDUARDO DE M. comissão de recursos do processo seletivo discente do PPG em Biologia Moleculare Celular da UNIRIO. 2019. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

RODRIGUES, D. P.;NOGUEIRA, EDUARDO DE M; GONCALVES, V. D.. Banca Examinadora de Defesa de Projeto de dissertação de mestrado do PPGBMC da UNIRIO. 2018. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

GONCALVES, R. B.; BITTENCOURT, V. C. B.; VIEIRA, T.; COSTA, A.; ROJAS, E. G. A.; HIRATA JUNIOR, R.; HADJU, G. L.; RANGEL, L. P.; SOUZA, T. L. F.;NOGUEIRA, E. M.. banca examinadora de seleção do PPGBMC 2017. 2017. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Nogueira, Eduardo M.. comissão avaliadora do I Encontro do Programa de Pós-Graduação em Biologia Molecular e Celular. 2017. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

NOGUEIRA, EDUARDO DE M; FONSECA, A.. banca examinadora de defesa de projeto mestrado. 2016. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

GONCALVES, R. B.; TEODORO, A. J.; SIQUEIRA JUNIOR, C. L.;NOGUEIRA, E. M.. banca examinadora de defesa de projeto mestrado da aluna Caroline Augusto Barros. 2016. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

BITTENCOURT, V. C. B.;NOGUEIRA, E. M.. IV Simpósio de Ciência, Saúde e Esporte. 2016. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

BITTENCOURT, V. C. B.; GONCALVES, R. B.; LOPES, G. P. F.;NOGUEIRA, EDUARDO DE M. banca examinadora de defesa de projeto mestrado aluna Rejane Lapagesse Beltrão Silva. 2016. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

FONSECA, A.; SILVA, R. G.;NOGUEIRA, E. M.. Banca Examinadora da Defesa de Projeto mestrado. 2015. UNIRIO.

NOGUEIRA, E. M.. seleção discente do curso de mestrado do PPGBMC. 2015. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

ROJAS, E. G. A.; CARVALHO, L. D. S.; DIONE, L.; GONCALVES, R. B.;NOGUEIRA, EDUARDO DE M; BITTENCOURT, V. C. B.; COSTILLA, L. V. G.; PINHEIRO, R. O.; SOUZA, T. L. F.. Banca da seleção discente do curso de mestrado do PPGGBM 2014. 2014. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

NOGUEIRA, E. M.. I Mostra do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. 2014. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

LIMA, J. S.;NOGUEIRA, E. M.; SILVA, J. J. O.. Comissão Avaliadora do Estagio Probatório docente do prof. Rafael Braga Gonçalves. 2013. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

OLIVEIRA, A. C.; ROJAS, E. G. A.; SALGUEIRO, F.; BITTENCOURT, V. C. B.; SILVA, F. V.; COSTA, P. C. S.;NOGUEIRA, E. M.. Banca da seleção discente do curso de mestrado do PPGGBM/UNIRIO. 2013. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

GONCALVES, R. B.;NOGUEIRA, EDUARDO DE M. banca examinadora de defesa de projeto mestrado. 2013. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

BENTO, C. A. M.; GONCALVES, R. B.; PAIVA, C. L. A.; COSTA, P.; DUMANS, A. N.;NOGUEIRA, E. M.. Seleção da turma 2012_2 do PPGGBM. 2012. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Lugarino, R.;NOGUEIRA, E. M.. Investigação molecular da Síndrome de Prader-Willi em pacientes suspeitos. 2010. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Lugarino, R.;NOGUEIRA, E. M.. Investigação molecular inter e intrageracional das repetições trinucleotídicas CAG e CCG em pacientes e grupos de risco da Doença de Huntington. 2010. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Nogueira, Eduardo M.. Análise comparativa da expressão de genes envolvidos na via do etileno durante a associação entre gramíneas e bactérias endofíticas. 2009. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Nogueira, Eduardo M.. Análise de microRNAs de cana-de-açúcar diferencialmente expressos sob condições de estresse abiótico. 2009. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

MARCIO ALVES FERREIRA

ALVES-FERREIRA, M.. Benefícios da associação entre bactérias promotoras de crescimento e monocotiledôneas. 2005. Tese (Doutorado em Bioquímica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Maité Vaslin de Freitas Silva

VASLIN, M.F.S.. Benefícios da associação entre bactérias promotoras de crescimento e monocotiledôneas. 2005. Tese (Doutorado em Bioquímica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Vinícius Confort França

Identificação da microbiota de nabo forrageiro regulado por adubação nitrogenada; Início: 2018; Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Gabriel Souza Da Silva

Identificação da microbiota de gergelim regulado por adubação nitrogenada; Início: 2018; Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Patrick dos Santos Bernardo

Microbiota endofitica de orquideas; Início: 2018; Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Eduardo Pessoa de Albuquerque

Identificação da microbiota de amendoim submetidas a diferentes niveis de adubação nitrogenada; Início: 2017; Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Veiga de Almeida; (Orientador);

Giselle Oliveira de Gois

Treinamento e Capacitação de profissional de apoio para os projetos de pesquisa na área de Genômica e que utilizam a plataforma multiusuário de Sequenciamento de Nova Geração modelo HiSeq2500 da Illumina do Laboratório de Genômica da UNIRIO; Início: 2017; Orientação de outra natureza; Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; (Orientador);

Glauco Nunes R

Barboza; Análise da produção de biofilme em resposta a agentes estressantes em Staphylococcus aureus; 2015; Dissertação (Mestrado em GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Thais Louisse Gurjão de Carvalho

Caracterização do fator de transcrição osNAC1 em Orysa sativa; 2008; Dissertação (Mestrado em Biotecnologia Vegetal) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Coorientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Patrícia Nunes Morgado de Almeida Oliveira

Avaliação de protocolos de extração de DNA que sejam eficazes para orquídeas; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Dionathan Scholze Stuber

Análise da expressão gênica e do polimorfismo de GSTP1 em pacientes com leucemia aguda infantil; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Monique Pacheco Duarte Carneiro

Identificação e caracterização da oligopeptidase B e oligopeptidase B2 de Leishmania amazonensis; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Biologia) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Milla Weydtt Reginatto

POssível correlação entre o polimorfismo do gene do receptor da vitamina D (VDR) e a fertilidade em mulheres; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

André Victor da Cunha Barbosa

Efeito antiviral do polissacarídeo Lambda-2T sobre a replicação do vírus Cantagalo; 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Bruno Tinoco Nunes

Verificação funcional do mecanismo de RNAi em células LL5 de Lutzomyia longipalpis (Diptera: Psychodidae); 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Max Well Espinola Paladino

Extração de DNA de Melastomatáceas para futuros estudos biomoleculares; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Taissa Pereira dos Santos

Análise da atividade proteolítica de isolados de Leishmania (Viannia) peruviana e Leishmania (Viannia) braziliensis; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Ygor Parladore Silva

Avaliação de protocolos de extração e purificação de DNA e de PCR para estudos da microbiota humana; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Victor Hugo Xavier Brandão

Identificação da microbiota de girassol submetidos a diferentes niveis de adubação nitrogenada; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Júlia Passarelli Pereira

Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Sulamita Ferreira Rocha

Avaliação da eficiência entre marcadores de microsatélites e os métodos tradicionais na tipagem de Staphylococcus aureus; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Hugo Akirito de Almeida Oyamada

Transcriptoma de plantas de arroz submetido a estresse; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Daiane da Silva Barbosa

Transcriptoma de Staphylococcus aures induzido por sal; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Lia Carolina Melo da Silva

Transcriptoma de Staphylococcus aures induzido por rifampicina; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Lívia Leite Ferreira

MiRNoma do sangue de pacientes com hepatite submetidos a diferentes tratamentos; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Candida Luiza de Lima e Silva

miRNoma da interação de células mononucleares de sangue periférico humano (PBMC) com rinovírus 14 (HRV14); 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Caroline de Oliveira Pícolo

Regulação da via de sinalização de auxina por estresse biotico e abiotico em arroz; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Biomedicina) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Viviane Martins Tostes

Efeito da auxina no crescimento de bactérias benéficas de monocotiledôneas; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Biotecnologia) - Centro Universitário Estadual da Zona Oeste, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Renata Barcellos

EFEITO DA AUXINA NO CRESCIMENTO DA BACTÉRIA PATOGÊNICA DE CANA-DE-AÇÚCAR Xanthomonas albilineans; ; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Biotecnologia) - Centro Universitário Estadual da Zona Oeste, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Pedro Henrique B

de Figueredo; Identificação de genes modulados durante a interação cana-de-açúcar Gluconacetobacter diazotrophicus Xantomonas albilineans; 2008; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas- Modalidade Genética) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Thais Louise Gurjão de Carvalho

Identificação de proteínas de arroz (Oryza sativa) que interagem com osNAC1 através da técnica de duplo-híbrido; 2006; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas- Modalidade Genética) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Daniel Tosta Loureiro

identificação da microbiota de amendoim submetida a diferentes níveis de adubação nitrogenada; 2017; Orientação de outra natureza; (Biotecnologia) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Matheus Fialho Amaral

Microbiota de plantas de biodiesel; 2016; Orientação de outra natureza; (Biotecnologia) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Letícia Simões Hansen da Cruz

Identificação de marcadores do tipo microsatéleite para tipagem em Staphylococcus aureus; 2016; Orientação de outra natureza; (Biotecnologia) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Rodrigo de Miranda Otero

Identificação de marcadores do tipo microsatéleite no genoma de Emerita brasiliensis; 2016; Orientação de outra natureza; (Biotecnologia) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Eduardo de Matos Nogueira;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Fernanda Cunha Ferreira

Efeito da auxina na interação cana de açúcar - Xhantomonas Albilineans; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Fernanda Cunha Ferreira;

Octavio dos Santos Gouveia Neto

Uso de marcadores microsatelites para estudo da biodiversidade; Início: 2016 - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Adriana Silva Hemerly

Metabolismo de Nitrogênio em Cana-de-Açúcar: Estudos com a Enzima Glutamina Sintetase; 2001; 0 f; Dissertação (Mestrado em Química Biológica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriana Silva Hemerly;

Adriana Silva Hemerly

Benefícios da associação entre monocotiledôneas e bactérias promotoras de crescimento vegetall; 2005; Tese (Doutorado em Química Biológica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Adriana Silva Hemerly;

Adriana Silva Hemerly

Glutamina Sintetase em Cana -de-Açúcar; 1999; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas - Modalidade Médica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Adriana Silva Hemerly;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • CANUTO, K. S. ; TEIXEIRA, A. F. ; RODRIGUES, J. A. ; PAOLI, F. ; Nogueira, Eduardo M. ; MENCALHA, A. L. ; FONSECA, A. S. . Low-level lasers on microRNA and uncoupling protein 2 mRNA levels in human breast cancer cells. LASER PHYSICS , v. 27, p. 065601, 2017.

  • GUIMARAES, D. A. B. ; CASTRO, D. S. B. ; Nogueira, Eduardo M. ; OLIVEIRA, F. L. ; SILVA, M. A. M. ; TEODORO, A. J. . Pitaya Extracts Induce Growth Inhibition and Proapoptotic Effects on Human Cell Lines of Breast Cancer via Downregulation of Estrogen Receptor Gene Expression. Oxidative Medicine and Cellular Longevity , v. 2017, p. 1-13, 2017.

  • LIMA-E-SILVA, AGOSTINHO ALVES ; SILVA-FILHO, RENATO GERALDO ; FERNANDES, HENRY MARCEL ZALONA ; SARAMAGO, CARMEN SOARES MEIRELLES ; VIANA, ALICE SLOTFELDT ; SOUZA, MARIA JOSÉ ; NOGUEIRA, EDUARDO MATOS . Sub-Inhibitory Concentrations of Rifampicin Strongly Stimulated Biofilm Production in. THE OPEN MICROBIOLOGY JOURNAL , v. 11, p. 142-151, 2017.

  • SPERANDIO, M. V. L. ; SANTOS, L. A. ; ARAUJO, O. J. L. ; BRAGA, R. P. ; COELHO, C. P. ; Nogueira, Eduardo M. ; FERNANDES, M. S. ; SOUZA, S. R. . Response of nitrate transporters and PM H+-ATPase expression to nitrogen flush in two upland rice varieties contrasting in nitrate uptake kinetics. Australian Journal of Crop Science , v. 8, p. 568-576, 2014.

  • SANTOS, L. A. ; BUCHER, C. ; Nogueira, Eduardo M. ; SOUZA, S. R. ; FERNANDES, M. S. . The transcription of nitrate transporters in upland rice varieties with contrasting nitrate-uptake kinetics. Journal of Plant Nutrition and Soil Science (1999) , v. 000, p. n/a-n/a, 2014.

  • AGOSTINHO, LUCIANA DE A ; ROCHA, CATIELLY F ; MEDINA-ACOSTA, ENRIQUE ; BARBOZA, HAZEL N ; DA SILVA, ANTÔNIO F ALVES ; PEREIRA, SIMÃO P F ; DA SILVA, IANE DOS SANTOS ; PARADELA, EDUARDO R ; FIGUEIREDO, ANDRÉ L DOS S ; NOGUEIRA, EDUARDO DE M ; ALVARENGA, REGINA M P ; HERNAN CABELLO, PEDRO ; DOS SANTOS, SUELY R ; PAIVA, CARMEN L A . Haplotype analysis of the CAG and CCG repeats in 21 Brazilian families with Huntington?s disease. Journal of Human Genetics (Print) , v. 57, p. 796-803, 2012.

  • LERY, L. ; Hemerly, Adriana Silva ; NOGUEIRA, E. M. ; von Krüger, W. M. A. ; Bisch, P. M. . Quantitative Proteomic Analysis of the Interaction Between the Endophytic Plant-Growth-Promoting Bacterium Gluconacetobacter diazotrophicus and Sugarcane.. Molecular Plant-Microbe Interactions , v. 24, p. 562-576, 2011.

  • dos Santos, Marise Fonseca ; Muniz de Pádua, Vânia Lúcia ; NOGUEIRA, EDUARDO DE M ; Hemerly, Adriana Silva ; Domont, Gilberto Barbosa . Proteome of Gluconacetobacter diazotrophicus co-cultivated with sugarcane plantlets. Journal of Proteomics (Print) , v. 73, p. 917-931, 2010.

  • Alquéres, Sylvia M. C. ; Oliveira, Jose Henrique M. ; Nogueira, Eduardo M. ; Guedes, Helma V. ; Oliveira, Pedro L. ; Câmara, Fernando ; Baldani, Jose I. ; Martins, Orlando B. . Antioxidant pathways are up-regulated during biological nitrogen fixation to prevent ROS-induced nitrogenase inhibition in Gluconacetobacter diazotrophicus. Archives of Microbiology , v. 192, p. 835-841, 2010.

  • Bertalan, Marcelo Albano, Rodolpho de Pádua, Vânia Rouws, Luc Rojas, Cristian Hemerly, Adriana Teixeira, Kátia Schwab, Stefan Araujo, Jean Oliveira, André França, Leonardo Magalhães, Viviane Alquéres, Sylvia Cardoso, Alexander Almeida, Wellington Loureiro, Marcio Nogueira, Eduardo Cidade, Daniela Oliveira, Denise Simão, Tatiana Macedo, Jacyara Valadão, Ana Dreschsel, Marcela Freitas, Flávia Vidal, Marcia , et al. Guedes, Helma Rodrigues, Elisete Meneses, Carlos Brioso, Paulo Pozzer, Luciana Figueiredo, Daniel Montano, Helena Junior, Jadier de Souza Filho, Gonçalo Martin Quintana Flores, Victor Ferreira, Beatriz Branco, Alan Gonzalez, Paula Guillobel, Heloisa Lemos, Melissa ; Complete genome sequence of the sugarcane nitrogen-fixing endophyte Gluconacetobacter diazotrophicus Pal5. BMC Genomics , v. 10, p. 450, 2009.

  • CAVALCANTE, J. J. V. ; VARGAS, C. ; NOGUEIRA, EDUARDO DE M ; VINAGRE, F. ; SCHWARCZ, K. ; BALDANI, J. I. ; FERREIRA, P. C. G. ; HEMERLY, A. S. . Members of the ethylene signalling pathway are regulated in sugarcane during the association with nitrogen-fixing endophytic bacteria. Journal of Experimental Botany , v. 58, p. 673-686, 2007.

  • VINAGRE, F. ; VARGAS, C. ; SCHWARCZ, K. ; CAVALCANTE, J. J. V. ; NOGUEIRA, EDUARDO DE M ; BALDANI, J. I. ; FERREIRA, P. C. G. ; HEMERLY, A. S. . SHR5: A novel plant receptor kinase involved in plant-N2-fixing endophytic bacteria association. Journal of Experimental Botany , v. 57, n.3, p. 559-569, 2006.

  • NOGUEIRA, EDUARDO DE M ; OLIVARES, F. L. ; CAVALCANTE, J. J. V. ; VARGAS, C. ; VINAGRE, F. ; BALDANI, J. I. ; HEMERLY, A. S. . Characterization of glutamine synthetase genes in sugarcane genotypes with different rates of biological nitrogen fixation. Plant Science (Limerick) , v. 169, p. 819-832, 2005.

  • VARGAS, C. ; PADUA, V. L. ; NOGUEIRA, EDUARDO DE M ; VINAGRE, F. ; MASUDA, H. P. ; SILVA, F. R. ; BALDANI, J. I. ; FERREIRA, P. C. G. ; HEMERLY, A. S. . Signaling Pathways Mediating the Association between Sugarcane and Endophytic Diazotrophic Bacteria: A Genomic Approach. Symbiosis (Philadelphia) , Balaban, Philadelphia/Rehovot, v. 35, p. 159-180, 2003.

  • NOGUEIRA, EDUARDO DE M ; VINAGRE, F. ; MASUDA, H. P. ; VARGAS, C. ; PADUA, V. L. ; SILVA, F. R. ; SANTOS, R. V. ; BALDANI, J. I. ; FERREIRA, P. C. G. ; HEMERLY, A. S. . Expression of sugarcane genes induced by inoculation with Gluconacetobacter diazotrophicus and Herbaspirillum rubrisubalbicans. Genetics and Molecular Biology , Brasil, v. 24, n.24, p. 199-206, 2001.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

NOGUEIRA, EDUARDO DE M . Consultor Ad hoc para FACEPE de Bolsa de Iniciação Científica (BIC) PROCESSO N BIC 0797-2.08/18. 2018.

NOGUEIRA, EDUARDO DE M . Consultor Ad hoc para FACEPE de Bolsa de Iniciação Científica (BIC) PROCESSO N BIC-0503-2.08/18. 2018.

NOGUEIRA, EDUARDO DE M . Consultor Ad hoc para FACEPE para Bolsa de Fixação de Pesquisador (BFP) PROCESSO N BFP-0107-2.08/18. 2018.

Nogueira, Eduardo M. . Consultor Ad hoc para UNIRIO (Camara de Pesquisa) para Bolsa de IC. 2017.

Nogueira, Eduardo M. . Consultor Ad hoc para FACEPE de Bolsa de Iniciação Científica (BIC) PROCESSO N BIC-1801-2.09/17. 2017.

Nogueira, Eduardo M. . Consultor Ad hoc para FACEPE de Bolsa de Iniciação Científica (BIC) PROCESSO N BIC 0428-2.08/17. 2017.

NOGUEIRA, E. M. . Consultor Ad hoc para FACEPE de Bolsa de Iniciação Científica (BIC) PROCESSO N BIC-2069-2.08/17. 2017.

Nogueira, Eduardo M. . Consultor Ad hoc para FACEPE de Bolsa de Treinamento de Técnico (BTT) PROCESSO N BTT-0038-2.02/16. 2016.

NOGUEIRA, E. M. ; OLIVEIRA JUNIOR, P. C. ; CALIL JUNIOR, A. ; EDELWEISS, A. M. B. C. . comissão acadêmica de leitura e avaliação do relatório 2014 dos Programas de Pós-Graduação Sricto sensu da UNIRIO para o portal coleta da Plataforma Sucupira da CAPES. 2014.

Nogueira, Eduardo M. . Consultor Ad hoc para FACEPE Auxílio à Mobilidade Discente (AMD) PROCESSO N AMD-0008-2.00/12. 2012.

Nogueira, Eduardo M. . Consultor Ad hoc da FACEPE de Auxílio à projetos de pesquisa PROCESSO N APQ-0799-5.01/10. 2010.

Nogueira, Eduardo M. . Consultor Ad hoc para FACEPE para Bolsa de Fixação de Técnico de Apoio à Pesquisa (BFT) PROCESSO N BFT-0154-2.02/10. 2010.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - Atual

    Conservação de orquideas, Descrição: O Brasil é um dos países com maior riqueza de orquídeas no mundo. A família Orchidaceae possui grande riqueza de espécies no Estado do Rio de Janeiro (RJ). Devido à grande beleza de suas flores, as orquídeas estão sendo predadas de seus habitats naturais pela população humana local ou por colecionadores e as populações das orquídeas estão diminuindo ou mesmo se extinguindo destes locais. Nosso objetivo é a preservação dessas orquídeas em quatro Unidades de Conservação (UC) no RJ: Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e Urca, Parque Estadual da Ilha Grande, Parque Nacional do Itatiaia e Parque Nacional da Tijuca. Uma das estratégias é o monitoramento dessas espécies e a comparação com os dados da literatura para diagnosticar quais delas precisão de reforço ou reintrodução populacional. Nesta etapa do projeto iremos treinar alunos de escola e voluntários das UCs nas várias etapas desde a germinação, cultivo e introdução na natureza. Iremos criar uma coleção viva dessas orquídeas para divulgar para a população do Estado a beleza e a diversidade dessas plantas. Essas etapas serão importantes para ensinar o conceito de preservação. Poucas orquídeas possuem seu genoma sequenciado e apenas uma orquídea brasileira teve o genoma do cloroplasto sequenciado. Para aumentar o conhecimento sobre o genoma dessas plantas e criar ferramentas moleculares para a identificação e o estudo populacional, nós iremos criar um banco de DNA e sequenciar o genoma do cloroplasto. Microrganimos se associam a planta e podem desempenhar um papel importante no desenvolvimento vegetal. Nós iremos identificar a diversidade da microbiota endofítica das orquídeas por DNA e isolar microrganismos benéficos que possam melhor a eficiência da etapa de reforço ou reintrodução populacional. Essas estratégias somadas irão contribuir para a Conservação de orquídeas no Estado do Rio de Janeiro e no conhecimento da diversidade do seu genoma e da sua microbiota. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Giselle Oliveira de Gois - Integrante / Francisco Prosdocimi - Integrante / Felipe Fajardo Villela Antolin Barberena - Integrante / Izar Aximoff - Integrante / Patrick dos Santos Bernardo - Integrante / Delfina de Araujo - Integrante / Marcus Nadruz - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Uso de marcadores microsatelites para estudo da biodiversidade, Descrição: Neste projeto procuramos estudar a biodiversidade de diferentes organismos atraves da identificação de microsatelites polimorficos no genomas dos organismos. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Ricardo Silva Cardoso - Integrante / Rodrigo de Miranda Otero - Integrante / Agostinho Alves de Lima e Silva - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante., Financiador(es): Organizacão Pan-Americana da Saude/Organizacão Mundial da Saude - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - Auxílio financeiro / Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

  • 2014 - Atual

    Abordagem multidisciplinar da interação do Rinovírus 14 (HRV14) com células epiteliais e mononucleares de sangue periférico humano: avaliação in vitro da influência da resposta imune na co-infecção com Streptococcus pneumoniae, Descrição: O Rinovírus Humano (HRV), causador do resfriado comum, causa mais infecções em humanos do que qualquer outro micro-organismo (1), sendo responsável por um terço das doenças respiratórias agudas (2) e é frequentemente associado às co-infecções com Streptococcus pneumoniae favorecendo quadros mais graves de pneumonia e hospitalizações. Devido ao grande número de subtipos de rinovírus, é inviável a produção de uma vacina. Sendo assim diversas drogas têm sido testadas ao longo dos anos. As mais eficientes são as drogas da classe WIN que atuam ligando-se ao capsídeo viral e impedindo as etapas iniciais da infecção. Muitas informações sobre o ciclo replicativo do HRV ainda são necessárias. São diversas as estratégias virais conhecidas que afetam a resposta celular antiviral. Recentemente, foi observado que alguns vírus são capazes de: (i) inibir a expressão dos genes da maquinaria celular de produção de microRNAs e (ii) regular a expressão de diferentes microRNAs. Essa regulação tem como consequência principal facilitar a replicação viral. Sabe-se que a interação do HRV com as células do sistema imunológico do hospedeiro induz uma resposta imunossupressora que pode contribuir para a pré-disposição para as co-infecções. Identificando os microRNAs e os genes-alvo deles poderemos obter maior entendimento dos efeitos da infecção viral sobre o hospedeiro, inclusive daqueles que possam acarretar a maior susceptibilidade à infecção pelo S. pneumoniae. Desta forma, o presente estudo tem como objetivo avaliar na infecção por HRV14 e na co-infecção HRV-S. pneumoniae o papel dos microRNAs e o efeito de drogas antivirais na modulação da resposta imune buscando compreender através de uma abordagem multidisciplinar a biologia da co-infecção do HRV-S. pneumoniae. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Integrante / Rafael Braga Gonçalves - Coordenador / Vera Carolina Bordallo Bittencourt - Integrante / Landi Veivi Guilhermo Costilla - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Cândida Luiza de Lima Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Transcriptoma na área de saúde, Descrição: Desenvolver o uso da metodologia de RNA-Seq e analise de transcriptoma no estudo da função de RNAs não-codificantes (micro e longos) em diferentes modelos de doenças humanas, microorganismos patogênicos e animais modelos. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Rafael Braga Gonçalves - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Adenilson Fonseca - Integrante / Carlos Eduardo Brandão - Integrante / Lívia Leite Ferreira - Integrante / Daiane da Silva Barbosa - Integrante / Lia Carolina Melo da Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2009 - Atual

    Interação Planta-Microorganismo: metagenômica e transcriptoma, Descrição: Neste projeto nos investigamos duas linhas principais: (i) os microorganismo associados a planta por metodologia de metagenômica e (ii) os mecanismo moleculares de resistência/suceptibilidade a doença por transcriptoma e uso de mutantes.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) . , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Albano, Rodolpho - Integrante / Valacia Lemes Da Silva Lobo - Integrante / Enderson Petronio de Britto Ferreira - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Luiz de Morais Rego Filho - Integrante / Victor Perez - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Matheus Fialho Amaral - Integrante / Hugo Akirito de Almeida Oyamada - Integrante / Ygor Parladore Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2007 - Atual

    Caracterização do papel da auxina produzida pelas bactérias endofíticas na associação com monocotiledôneas, Descrição: Na associação entre monocotiledôneas e bactérias endofíticas, elas colonizam espaços apoplásticos (James e col., 1994; Olivares e col., 1996). Sevilla e col. (2001), mostrou que pode existir dois benefícios: um dependente e outro não-dependente da FBN. Já foi mostrado que os endofíticos são capazes de produzir fitohormônios em meio de cultura (Steenhoudt e Vanderleyden, 2000), podendo então contribuir para o efeito não-dependente da FBN. Auxina é um dos mediadores no desenvolvimento radicular. Em arroz, foi descrita uma proteína (Crl1) induzida por auxina que é envolvida na formação da raiz (Inukai e col.,2005). Em Arabidopsis, a proteína NAC1 é induzida por auxina e media a sinalização de auxina na promoção do desenvolvimento da raiz lateral (Xie e col., 2000). A função da auxina na defesa, depende da espécie da planta, do tipo do microorganismo e sua estratégia ofensiva, podendo tanto aumentar a susceptibilidade ou a resistência a patógenos. Em algumas interações com patogênos, os níveis de auxina aumentam e genes que respondem a auxina são induzidos (Engler e col., 2005). Alguns integrantes da via de transdução de sinal da auxina, estão envolvidos diretamente na suceptibilidade/resistência à doença (Navarro e col., 2006). Alguns mutantes de Arabidopsis que tem maior susceptibilidade a doenças não respondem aos efeitos inibitórios da auxina no desenvolvimento vegetal (Mayda e col., 2000). Muitas bactérias patogênicas produzem auxina. Um dos efeitos da patogenicidade provocada pela Agrobacterium é devido à produção de auxina pelos tecidos vegetais. Algumas bactérias produtoras de auxina podem se tornar mais patogênicas quando produzem menores níveis de auxina (Mazzola e White, 1994). Este projeto se propõe a estudar a função da auxina na associação entre monocotiledôneas-endofíticos. Dentre as atividades previstas, estão: (i) Análise da produção de auxina pelos endofíticos dentro dos tecidos vegetais, (ii) Estudo da função da auxina no desenvolvimento radicula. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Adriana Silva Hemerly - Integrante / T L G Carvalho - Integrante / Pedro Henrique Borges Figueiredo - Integrante / Viviane Martins Tostes - Integrante.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Desenvolvimento de marcadores de microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando Sequenciamento de Nova Geração, Descrição: Staphylococcus aureus é um dos principais patógenos humanos, causando infecções na pele e nos tecidos moles, no trato respiratório, no sistema osteo-articular e na corrente sanguínea, tanto de origem comunitária como hospitalar. Programas de vigilância epidemiológica hospitalar para amostras de S. aureus foram iniciados a partir do final da década de 80. Os métodos genotípicos, por sua maior eficácia na discriminação das amostras, substituíram progressivamente os métodos fenotípicos como ferramenta de vigilância epidemiológica. Os métodos genotípicos mais frequentemente utilizados na discriminação de S. aureus são a análise dos padrões de macro-restrição por eletroforese em gel sob campo pulsado, a tipagem da sequência do gene da proteína A (SPA typing) ou do cassete cromossômico estafilocóccico mec, a tipagem por sequenciamento de multilocus e analises de regiões repetitivas no genoma (MLVF). Apesar de uma grande quantidade de métodos já descritos para tipagem de S. aureus, nenhum deles é completamente eficiente na separação de isolados não correlacionados de S. aureus. Em humanos os marcadores moleculares do tipo microsatélites são usados para identificação de indivíduos em casos forenses. A potencialidade de marcadores microsatélites nunca foi avaliada na tipagem de microorganismos. Nesse projeto iremos avaliar a potencialidade do uso de diferentes loci de microsatelite acoplado ao sequenciamento massivo de nova geração, na tipagem de isolados de S. aureus. Iremos avaliar a congruência do uso dos marcadores SSR polimórficos com a tipagem por MLVF e SPA typing. Os objetivos deste projeto são o desenvolvimento de marcadores moleculares do tipo microsatélites na tipagem de isolados de Staphylococcus aureus usando a tecnologia de Sequenciamento de Nova Geração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eduardo de Matos Nogueira - Coordenador / Dália Dos Prazeres Rodrigues - Integrante / Fabio Passetti - Integrante / Renato Geraldo Silva - Integrante / Nicole Scherer - Integrante / Letícia Simões Hansen da Cruz - Integrante / Marcos Paulo Catanho de Souza - Integrante.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2017

Menção Honrosa no I Encontro do Programa de Pós-Graduação em Biologia Molecular e Celular (categoria IC), Programa de Pós-Graduação em Biologia Molecular e Celular da UNIRIO.

2017

Menção Honrosa na 16 Jornada de Iniciação Cientifica da UNIRIO, UNIRIO.

2006

Menção honrosa ao prêmio pós-graduação em genética, evolução e melhoramento de Plantas (co-orientador), Congresso Brasileiro de genética (Sociedade Brasileira de Genética).

2004

Menção honrosa ao prêmio pós-graduação em genética, evolução e melhoramento de Plantas, Congresso Brasileiro de genética (Sociedade Brasileira de Genética).

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular. , Rua Frei Caneca, 94, Centro, 20211040 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil, Telefone: (21) 25317745, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2005 - 2007

    Universidade Federal do Rio de Janeiro

    Vínculo: Pesquisador associado, Enquadramento Funcional: pesquisador associado, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2019 - Atual

    Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado (classe D) nivel 2, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2017 - 2019

    Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado (Classe D) nível 1, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2015 - 2017

    Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto (classe C) Nível 4, Carga horária: 40

  • 2013 - 2015

    Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto (classe C) nivel III, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2011 - 2013

    Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto (classe C) nivel II, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2010 - 2011

    Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto (classe C) nivel I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2009 - 2010

    Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto (classe C) nivel I, Carga horária: 40

    Atividades

    • 03/2020

      Ensino, Biomedicina, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Biologia Molecular I

    • 01/2018

      Direção e administração, Reitoria, .,Cargo ou função, gestor do serviço de coleta de resíduos quimicos do Instituto Biomédico da UNIRIO.

    • 03/2017

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Câmara de Pesquisa, .,Cargo ou função, membro.

    • 04/2016

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .,Cargo ou função, Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD).

    • 01/2016

      Pesquisa e desenvolvimento , Instituto Biomédico, .,Linhas de pesquisa

    • 03/2014

      Ensino, Biomedicina, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Topicos Avançados em Biociências

    • 03/2014

      Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Topicos Avançados em Biociências

    • 03/2014

      Ensino, Medicina, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Topicos Avançados em Biociências

    • 03/2014

      Ensino, Nutrição, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Topicos Avançados em Biociências

    • 09/2010

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto Biomédico, .,Cargo ou função, membro do núcleo docente estruturante do curos de graduação de bacharelado em Biomedicina.

    • 09/2010

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto Biomédico, .,Cargo ou função, membro do colegiado do Instituto Biomédico.

    • 05/2009

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Biociências, .,Cargo ou função, membro do colegiado do Instituto de Biociências.

    • 01/2009

      Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Genética e Biologia Molecular, .,Linhas de pesquisa

    • 08/2019 - 12/2019

      Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Estagio Supervisionado II

    • 03/2019 - 06/2019

      Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Estagio Supervisionado I

    • 03/2019 - 06/2019

      Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Monografia I

    • 03/2013 - 03/2019

      Ensino, Biologia Molecular e Celular, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Seminários de Biologia Molecular

    • 08/2018 - 12/2018

      Ensino, Biomedicina, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Monografia II

    • 07/2018 - 12/2018

      Ensino, Biologia Molecular e Celular, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, qPCR e PCR em tempo real: princípios e aplicações

    • 04/2018 - 08/2018

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação, .,Cargo ou função, Membro da Comissão de Patrimônio Genético.

    • 07/2017 - 12/2017

      Ensino, Biologia Molecular e Celular, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Controle da Expressão Gênica

    • 07/2016 - 12/2016

      Ensino, Biologia Molecular e Celular, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Tecnicas de Biologia Molecular I

    • 07/2011 - 06/2015

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .,Cargo ou função, membro do Comitê Científico.

    • 07/2014 - 12/2014

      Ensino, Biologia Molecular e Celular, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Controle da Expressão Gênica

    • 03/2009 - 12/2014

      Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Biologia Molecular I

    • 03/2009 - 12/2014

      Ensino, Biomedicina, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Biologia Molecular I

    • 01/2013 - 09/2014

      Direção e administração, Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular, .,Cargo ou função, coordenador do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular.

    • 03/2012 - 09/2014

      Direção e administração, Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular, .,Cargo ou função, Coordenador de Programa.

    • 03/2012 - 09/2014

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho de Ensino e Pesquisa, .,Cargo ou função, membro titular do colegiado.

    • 09/2011 - 09/2014

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, .,Cargo ou função, membro do colegiado.

    • 03/2014 - 06/2014

      Ensino, Biologia Molecular e Celular, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Tecnicas de Biologia Molecular I

    • 03/2014 - 06/2014

      Ensino, Biologia Molecular e Celular, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Tecnicas de Biologia Molecular II

    • 10/2012 - 10/2012

      Ensino, GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Controle da expressão gênica

    • 09/2011 - 10/2012

      Direção e administração, Departamento de Genética e Biologia Molecular, .,Cargo ou função, Chefe de Departamento.

    • 09/2011 - 10/2012

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Escola de Medicina e Cirurgia, .,Cargo ou função, membro do colegiado.

    • 04/2011 - 03/2012

      Direção e administração, Instituto Biomédico, .,Cargo ou função, Vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular.

    • 12/2010 - 09/2011

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão.,Cargo ou função, membro da Camara de Pesquisa e de Bolsas.

    • 05/2009 - 12/2010

      Ensino, Enfermagem, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Genética e evolução

    • 05/2009 - 12/2010

      Ensino, Nutrição, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Genética e evolução

    • 07/2010 - 07/2010

      Ensino, Nivelamento em Biologia Molecular, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Biologia Molecular

  • 2009 - 2010

    Centro Universitário Estadual da Zona Oeste

    Vínculo: contrato temporário, Enquadramento Funcional: Professor I, Carga horária: 20

  • 2007 - 2009

    Centro Universitário Estadual da Zona Oeste

    Vínculo: contrato temporário, Enquadramento Funcional: Professor I, Carga horária: 40

    Atividades

    • 01/2008 - 01/2010

      Ensino, Biotecnologia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Biologia Molecular

    • 07/2007 - 01/2010

      Pesquisa e desenvolvimento , Colegiado de Ciências Biologicas e da Saúde, .,Linhas de pesquisa

    • 12/2007 - 01/2009

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselhho de ensino, pesquisa e extensão da UEZO, .,Cargo ou função, conselheiro do COEPE.

    • 07/2007 - 01/2009

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Colegiado de Ciências Biologicas e da Saúde, .,Cargo ou função, membro do colegiado.

    • 11/2007 - 12/2007

      Ensino, Biotecnologia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Bioquimica I

    • 07/2007 - 11/2007

      Ensino, Biotecnologia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Bioquimica II