Juliana Timbó Martins

Bacharel, licenciada e mestra em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e graduanda de Museologia na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Desenvolveu pesquisa como bolsista CNPq de Iniciação Científica no Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais (LEDDES), foi bolsista de Estágio Interno Complementar da Revista TransVersos de História e integrante do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência da CAPES. Possui experiência de pesquisa na área de História Moderna, com foco na França do século XVII, nos campos da História e Literatura, História da Arte e Teoria da História. Atualmente compõe o Projeto de Extensão GeoTales, da UNIRIO, na condição de bolsista de Cultura.

Informações coletadas do Lattes em 21/10/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Mestrado em História

2017 - 2019

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Título: Antigos e Modernos: a querela francesa e a disputa pelo gosto no século XVII,Ano de Obtenção: 2019
Laura Moutinho Nery.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Graduação em andamento em Museologia

2018 - Atual

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Graduação em História

2011 - 2016

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Título: Os contos maravilhosos e a dimensão moderna da literatura de Charles Perrault
Orientador: Daniel Pinha Silva

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 - 2019

Gestão de Projetos. (Carga horária: 24h). , Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial RJ, SENAC ARRJ, Brasil.

2017 - 2017

Tempo Histórico, Memória e Ideologia. (Carga horária: 4h). , Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Italiano

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Francês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Arte.

    Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Museologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

MARTINS, Juliana Timbó ; PORTELLA, T. S. ; MOURA, B. S. ; CARVALHO, M. N. ; SILVA, M. S. ; SILVA, T. S. V. . XII Semana de História Política / IX Seminário Nacional de História: Política, Cultura e Sociedade. 2017. (Congresso).

SILVA, M. R. N. ; WANDERLEY, S. M. A. I. ; MARTINS, Juliana Timbó ; VIEIRA, V. C. L. ; TORRES, P. H. . Colóquio Internacional: O ensino de História e os desafios do tempo presente. 2014. (Outro).

KURY, L. B. ; GUIMARÃES, L. M. P. ; GRINBERG, K. ; MENDONCA, P. K. ; EDLER, F. C. ; FERRERAS, N. O. ; MARTINS, Juliana Timbó . XVI Encontro Regional de História da ANPUH-Rio: Saberes e Práticas Científicas (Monitoria). 2014. (Congresso).

MARTINS, Juliana Timbó ; PIMENTEL, P. G. ; PIMENTEL, F. G. ; SANTOS, D. G. L. . XXII Encontro Nacional de Estudantes de História. 2013. (Congresso).

DEBOM, P. ; VIANA, I. S. ; PAVÃO, E. N. A. ; BARBATHO, R. R. G. ; Silva, D. P. ; MARTINS, Juliana Timbó . VIII Semana de História Política / V Seminário Nacional de História: Política, Cultura e Sociedade (Monitoria). 2013. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

5ª Semana de História da Universidade Federal Fluminense."Os contos maravilhosos e a dimensão moderna da literatura de Charles Perrault". 2017. (Seminário).

5º Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História."Charles Perrault e a questão da esfera pública durante a Querela dos Antigos e dos Modernos". 2017. (Seminário).

I Encontro de Pesquisa em Teoria da História e História da Historiografia."Tempo e Modernidade: uma análise do paralelo de Charles Perrault à luz da teoria de Koselleck (1688)". 2017. (Encontro).

VI Encontro de Pesquisa em História."A literatura moderna de Charles Perrault através de seu poema, paralelo e contos maravilhosos". 2017. (Encontro).

XII Semana de História Política | IX Seminário Nacional de História: Política, Cultura e Sociedade. "Charles Perrault e a consciência de um novo tempo no alvorecer da modernidade". 2017. (Congresso).

34º Encontro Nacional dos Estudantes de História. 2015. (Encontro).

II Jornada de Estudo de Gênero e História da ANPUH. 2015. (Seminário).

33º Encontro Nacional dos Estudantes de História. 2014. (Encontro).

XVI Encontro Regional de História da ANPUH-Rio: Saberes e Práticas Científicas. 2014. (Encontro).

32º Encontro Nacional dos Estudantes de História. 2013. (Encontro).

VIII Semana de História Política | V Seminário Nacional de História: Política, Cultura e Sociedade. 2013. (Seminário).

X Semana de História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 2012. (Simpósio).

III Encontro Nacional de Estudos Sobre o Mediterrâneo Antigo | X Fórum de Debates em História Antiga da UERJ. 2011. (Congresso).

IX Semana de História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 2011. (Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Géssica Góes Guimarães Gaio

GUIMARÃES, Géssica.; NERY, L. M.; PINTO, F. M.. Antigos e Modernos: a querela francesa e a disputa pelo gosto no século XVII. 2019. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Géssica Góes Guimarães Gaio

GUIMARÃES, Géssica; NERY, L. M.; PINTO, F. M.. Antigos e Modernos: a querela francesa e a disputa pelo gosto no século XVII. 2018.

Géssica Góes Guimarães Gaio

GUIMARÃES, Géssica.; SILVA, D. P.. OS CONTOS MARAVILHOSOS E A DIMENSÃO MODERNA DA LITERATURA DE CHARLES PERRAULT. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Laura Moutinho Nery

A arte moderna nasce do homem moderno: a defesa do tempo histórico e a percepção da modernidade nas obras de Charles Perrault (1687-1697); Início: 2017; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Marilene Rosa Nogueira da Silva

O saber-poder dos médicos diretores da Casa de Correção da Corte: Em destaque Luis Vianna de Almeida Valle (1868-1876); Início: 2014; Iniciação científica (Graduando em História) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Daniel Pinha Silva

Os contos maravilhosos e a dimensão moderna da literatura de Charles Perrault; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Daniel Pinha Silva;

Luiza Corral Martins de Oliveira Ponciano

GEOPOÉTICA DO ORUN AO AIYÊ: A TERRA QUE ATRAVESSA O TEMPO; Início: 2019; Orientação de outra natureza; Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; (Orientador);

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • MARTINS, JULIANA TIMBÓ . A construção de uma literatura moderna nas obras de Charles Perrault em meio a querela dos Antigos e dos Modernos * The construction of a modern literature in Charles Perrault's works in the middle of the quarrel of the Ancients and the Moderns. História e Cultura , v. 7, p. 120, 2018.

  • MARTINS, Juliana Timbó . Charles Perrault e a questão da esfera pública durante a Querela dos Antigos e dos Modernos. In: 5º Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História, 2017, Rio de Janeiro. Anais do 5º Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História. Rio de Janeiro: COC/Fiocruz, 2017. v. 1. p. 1715-1727.

  • MARTINS, Juliana Timbó . Charles Perrault e a consciência de um novo tempo no alvorecer da modernidade. In: XII Semana de História Política da UERJ, 2017, Rio de Janeiro. Anais da XII Semana de História Política / IX Seminário Nacional de História: Política, Cultura e Sociedade, 2017. p. 1187-1199.

  • MARTINS, Juliana Timbó . Antigos contra Modernos: a querela francesa e a disputa pelo gosto no século XVII. In: Encontro Internacional e XVIII Encontro de História da Anpuh-Rio: História & Parcerias, 2018, Niterói. Caderno de Resumos do Encontro Internacional e XVIII Encontro de História da Anpuh-Rio: História & Parcerias, 2018.

  • MARTINS, Juliana Timbó . A literatura moderna de Charles Perrault através de seu poema, paralelo e contos maravilhosos. In: VI Encontro de Pesquisa em História da UFMG, 2017, Belo Horizonte. Caderno de Resumo do VI EPHIS, 2017.

  • MARTINS, Juliana Timbó . Os contos maravilhosos e a dimensão moderna da literatura de Charles Perrault. In: 5ª Semana de História da Universidade Federal Fluminense, 2017, Niterói. Caderno de Resumo da 5ª Semana de História da UFF, 2017.

  • MARTINS, Juliana Timbó . Antigos contra Modernos: a querela francesa e a disputa pelo gosto no século XVII. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MARTINS, Juliana Timbó . A literatura moderna de Charles Perrault através de seu poema, paralelo e contos maravilhosos. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MARTINS, Juliana Timbó . Os contos maravilhosos e a dimensão moderna da literatura de Charles Perrault. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MARTINS, Juliana Timbó . Charles Perrault e a questão da esfera pública durante a Querela dos Antigos e dos Modernos. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MARTINS, Juliana Timbó . Tempo e Modernidade: uma análise do paralelo de Charles Perrault à luz da teoria de Koselleck (1688). 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MARTINS, Juliana Timbó . Charles Perrault e a consciência de um novo tempo no alvorecer da modernidade. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MARTINS, Juliana Timbó . O Imperador vos apresenta a escória: A Galeria dos Condenados como contribuição do Brasil na Exposição Internacional de 1876. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MARTINS, Juliana Timbó . O saber-poder dos médicos diretores da Casa de Correção da Corte: Em destaque Luiz Vianna de Almeida Valle (1868-1876). 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

MARTINS, Juliana Timbó ; VIANNA, M. M. S. V. . XIII Semana de História Política | X Seminário Nacional de História: Política, Cultura e Sociedade. 2018. (Coordenação de Mesa Temática).

NERY, L. M. ; CARVALHO, M. ; MARTINS, Juliana Timbó ; SAIOL, J. R. S. . Revista TransVersos nº 9 - Dossiê Vulnerabilidades: pluralidade e cidadania cultural. 2017. (Editoração/Periódico).

MARTINS, Juliana Timbó ; CARVALHO, M. N. . XII Semana de História Política | IX Seminário Nacional de História: Política, Cultura e Sociedade. 2017. (Coordenação de Mesa Temática).

MARTINS, Juliana Timbó ; RAMALHO, W. S. C. ; GONZALEZ, L. V. . I Encontro de Pesquisa em Teoria da História e História da Historiografia. 2017. (Coordenação de Mesa Temática).

WANDERLEY, S. M. A. I. ; AFFONSO, C. ; MARTINS, Juliana Timbó ; SAIOL, J. R. S. . Revista TransVersos nº 7 - Dossiê História Pública: escritas contemporâneas de História. 2016. (Editoração/Periódico).

SILVA, M. R. N. ; SCUDDER, P. O. X. ; VIEIRA, A. L. ; MARTINS, Juliana Timbó ; SAIOL, J. R. S. . Revista TransVersos nº 8 - Dossiê Resistências: LEDDES 15 anos. 2016. (Editoração/Periódico).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    Viracocha e a origem da vida: possibilidades para o ensino de História e Geociências a partir da mitologia inca, Descrição: Resistindo até os dias atuais no imaginário dos povos originários andinos, o mito de Viracocha (Huirakocha) carrega consigo não somente a ideia da criação dos primeiros humanos que teriam povoado a Terra e dado origem ao grande Império Inca, suplantado pelo explorador espanhol Francisco Pizzaro e seus homens em 1519, como também evidencia um passado no qual natureza e ser humano encontravam-se estreitamente relacionados naquilo que Kenneth White definiu como "geopoética". Ciente das possíveis relações existentes entre mitologias e vestígios paleontológicos, esta pesquisa busca investigar, para fins educacionais e de divulgação científica, as correlações existentes entre o mito de Viracocha e fósseis do Cenozoico encontrados em território andino, destacando as influências desta mitologia tanto na construção da civilização e cultura inca no período pré-colombiano quanto suas possíveis relação com materiais fossilizados da região.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Juliana Timbó Martins - Integrante / Luiza Corral Martins de Oliveira Ponciano - Coordenador.

  • 2017 - 2019

    Antigos e Modernos: a querela francesa e a disputa pelo gosto no século XVII, Descrição: Desenvolvida no mestrado acadêmico do Programa de Pós-Graduação em História da UERJ, sob a orientação da professora Laura Moutinho Nery, a pesquisa teve como objeto de estudo a denominada querela dos Antigos e dos Modernos do século XVII, série de debates entre membros da Academia Francesa que opôs os defensores da exemplaridade da Antiguidade e os partidários da legitimidade do gosto e das técnicas modernas na produção artística e literária no reinado de Luís XIV, destacando sobretudo a atuação de Charles Perrault não apenas como porta-voz dos autointitulados Modernos, mas também como estopim. Contrapondo, assim, a concepção filosófica e artística classicista então vigente aos discursos literários de Charles Perrault enquanto catalizador do ideal moderno em debate, buscou-se investigar e discutir a querela francesa como episódio propulsor de uma estética moderna onde a subjetividade, entendida como expressão da individualidade e interioridade dos sujeitos, se torna o eixo definidor de um belo que não pode mais ser reconhecido apenas pela razão, mas deve ser apreendido também pelo coração. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Juliana Timbó Martins - Coordenador / Laura Moutinho Nery - Integrante., Financiador(es): CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, - Bolsa.

  • 2014 - 2016

    Prisão como Laboratório: Saber Médico e Poder Disciplinar na Casa de Correção da Corte 1832-1890, Descrição: O projeto tem como objetivo a análise da razão punitiva e das técnicas disciplinares e os seus efeitos de poder que orientam a prática dos médicos-diretores na Casa de Correção da Corte entre 1832 e 1890. Formados pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, estes médicos que mais tarde também viriam se tornar diretores da instituição carcerária buscaram ordenar, prescrever e certificar o normal e o patológico a ser utilizado nos tribunais da Corte. Deste modo, pretendemos a análise, transcrição e descrição da documentação textual referente as teses médicas produzidas sob e a partir do experimento prisional e aos relatórios dos diretores da instituição carcerária, principalmente os endereçados ao Ministro da Justiça, bem como uma análise iconográfica do álbum de registro dos prisioneiros intitulado "Galeria dos Condenados", pertencente ao acervo da Coleção Teresa Cristina da Fundação Biblioteca Nacional, a fim de evidenciar e discutir a relação doença, desordem e criminalidade nas novas práticas médicas materializadas como provas tribunais durante o século XIX no Império do Brasil. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Juliana Timbó Martins - Integrante / Marilene Rosa Nogueira da Silva - Coordenador / Vinicius Martins Monteiro - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2019 - 2019

    Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Programa Institucional de Bolsa de Cultura, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Vinculado à projetos de extensão da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), o Grupo GeoTales tem como objetivo divulgar através de performances lúdicas e culturais as pesquisas de Geologia e Paleontologia desenvolvidas dentro da academia. Destacam-se entre as atividades de difusão do conhecimento geocientífico realizadas em museus, creches e escolas pelo grupo, sobretudo, aquelas elaboradas a partir de contações de histórias, mitos, poemas e outros produtos da cultura popular brasileira, afro-brasileira e sul-americana.

  • 2016 - 2017

    Universidade do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio Interno Complementar, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Bolsista de Estágio Interno Complementar da Revista Transversos de História, vinculada ao Laboratório de Estudos da Diferenças e Desigualdades Sociais, ao Departamento de História e ao Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde desenvolvia atividades de gestão de emails institucionais e artigos submetidos para publicação, bem como envio de pareceres e editoração do periódico acadêmico eletrônico.

  • 2016 - 2017

    Universidade do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação à Docência, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Bolsista de Iniciação à Docência do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência da CAPES, sob a coordenação da Profa. Dra. Carina Martins Costa, do Departamento de História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Maracanã, onde desenvolvia atividades de produção de material didático para turmas do Ensino Fundamental e Médio, discussão de textos histórico-pedagógicos, acompanhamento de alunos da rede pública de ensino, bem como produção e apresentação de relatórios de atividades semestrais.

  • 2014 - 2016

    Universidade do Estado do Rio de Janeiro

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Bolsista CNPq de Iniciação Científica no Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (LEDDES/UERJ), no projeto de pesquisa "Prisão como Laboratório: Saber Médico e Poder Disciplinar na Casa de Correção da Corte 1832-1890", sob a orientação da Profa. Dra. Marilene Rosa Nogueira da Silva. Dentre as atividades por mim desenvolvidas no projeto estavam o levantamento, coleta e transcrição de fontes, leitura e discussão de bibliografia teórico-metodológica, produção e apresentação de relatórios e trabalhos acadêmicos com os resultados da pesquisa em desenvolvimento.