Naiara Cristina Lucredi

Doutoranda em Bioquímica pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). É mestre em Bioquímica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Durante o mestrado estudou os efeitos de altas concentrações de glicose e seus derivados tóxicos (metilglioxal e AGEs) em células de astrócitos, focalizando na função mitocondrial. Concluiu dois projetos de iniciação científica: um no laboratório de oxidações biológicas e esteatose experimental- UEM, no qual a atividade da enzima FAS foi estudada em vários grupos de ratos em estados hormonais e nutricionais diferentes; e outro na área de Química, o qual teve como objetivo desenvolver um novo método de extração de lipídeos à frio de oleaginosas empregando solventes pouco tóxicos. Participou de um projeto de iniciação científica em Biologia molecular visando a amplificação, clonagem e expressão da Glutamina Sintetase em Herbaspirillum seropedicae e fez o trabalho de conclusão de curso no laboratório de oxidações biológicas e esteatose experimental, cujo objetivo foi delinear a contribuição da síntese "de novo" de ácidos graxos no fígado para a esteatose hepática em ratas ovariectomizadas.

Informações coletadas do Lattes em 25/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Programa de pós-graduação em Bioquímica

2019 - Atual

Universidade Estadual de Maringá
Título: Efeitos dos produtos finais de glicação avançada (AGEs) e do metilglioxal sobre o metabolismo e estresse oxidativo hepático de ratos,
Jurandir Fernando Comar.

Mestrado em Bioquímica

2017 - 2019

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: Efeitos de altas concentrações de glicose, metilglioxal e AGEs sobre a viabilidade e função mitocondrial de células astrogliais C6,Ano de Obtenção: 2019
Joana Margarida Navalho Gaspar.Coorientador: Alexandra Susana Latini. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Hiperglicemia crônica; Glicotoxicidade; Metilglioxal; AGEs; Disfunção mitocondrial; Viabilidade celular reduzida.

Especialização em andamento em Análises clínicas e Microbiologia

2019 - Atual

Faculdade Famart, Famart

Graduação em Bioquímica

2013 - 2016

Universidade Estadual de Maringá
Título: Contribuição ao esclarecimento do mecanismo para o desenvolvimento da esteatose hepática em ratas ovariectomizadas
Orientador: Elismari Rizato Martins Maciel

Ensino Médio (2º grau)

2010 - 2012

Colegio Estadual Doutor Gastão VIdigal

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2020 - 2020

Equilíbrio Químico. (Carga horária: 40h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2020 - 2020

Neurociência Integrativa ? Sinapses. (Carga horária: 8h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2020 - 2020

Neurociência Integrativa ? Dor. (Carga horária: 8h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2018 - 2018

I CURSO DE BOAS PRÁTICAS EM CULTIVO CELULAR. (Carga horária: 20h). , Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.

2016 - 2017

Extensão universitária em Estágio supervisionado no Laboratório de Bio. (Carga horária: 354h). , Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.

2013 - 2015

Inglês. , Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.

2014 - 2014

Extensão universitária em Estágio no laboratório de estresse oxidativo e esteatose experimental. (Carga horária: 82h). , Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Bioquímica.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Química.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia / Subárea: Fisiologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

Altê, G. A. ; Lucredi, N. C. . Curso à distância de rotinas e práticas laboratoriais na área de Bioquímica. 2019. (Outro).

Gaspar, J. M. N. ; Lucredi, N. C. . Neuroimmunometabolism of obesity and metabolic disorders. 2018. (Congresso).

LUCREDI, N. C. ; MANCINI, G. ; MARTINS, R. P. ; ALVES, A. C. B. . High-resolution respirometry. 2017. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Congresso Online Nacional de Química. 2019. (Congresso).

Advanced School " Neuro-ImmunoMetabolism of Obesity and Metabolic Disorders ". 2018. (Congresso).

Current Topics in Biochemistry. 2018. (Congresso).

Neuro-ImmunoMetabolism of Obesity and Metabolic Disorders. 2018. (Congresso).

SBBq. Effect of high glucose concentrations and methylglyoxal on astrocytic cell viability and in mitochondrial respiration. 2018. (Congresso).

Advanced Topics in Biochemistry and Molecular Biology.Respiratory Chain. 2017. (Outra).

II Oficina Ibero-americana sobre Metabolismo e Bioenergética em Doenças Neurológicas e Neurodegenerativas. 2017. (Oficina).

EAIC. Novo Método Para Extração de Lipídeos Em Oleaginosas Utilizando Solventes Pouco Tóxicos. 2016. (Congresso).

I Curso de inverno de Fisiologia da UFPR. 2016. (Encontro).

III Semana da Bioquímica.AMPLIFICAÇÃO, CLONAGEM E EXPRESSÃO DO GENE DA GLUTAMINA SINTETASE (glnA) DE HERBASPIRILLUM SEROPEDICAE / DEFICIÊNCIA ESTROGÊNICA LEVA À RESISTÊNCIA INSULÍNICA EM RATAS OVARIECTOMIZADAS. 2016. (Simpósio).

Minicurso de Bioativos: ácidos graxos e antioxidantes em alimentos. 2016. (Congresso).

Minicurso de Quantificação dos níveis hepáticos de ATP, ADP e AMP por HPLC P. 2016. (Congresso).

Workshop de Fisiologia renal. 2016. (Oficina).

Encontro Anual de Iniciação Científica (EAIC).ESTUDO COMPARATIVO DA ATIVIDADE DA ÁCIDO GRAXO SINTASE NO FÍGADO DE RATOS MACHOS E FÊMEAS NORMOESTROGÊNICAS E OVARIECTOMIZADAS. 2015. (Encontro).

V Simpósio de Bioquímica e Biotecnologia. 2015. (Simpósio).

II Semana de Bioquímica / I Fórum do Curso de Bacharelado em Bioquímica da da UEM/ Minicurso de Biorremediação de corantes por fungos. 2014. (Simpósio).

II Workshop do Programa de Pós-Graduação em Ciência de Alimentos. 2013. (Outra).

Mostra de Profissões UEM- 2013. Curso de Bacharelado em Bioquímica. 2013. (Feira).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Joana Margarida Gaspar

GASPAR, JOANA M.; RAFACHO, A.; ZANOTTO, A.. EFEITO DE ALTAS CONCENTRAÇÕES DE GLICOSE E SEUS DERIVADOS SOBRE A FUNÇÃO MITOCONDRIAL EM ASTRÓCITOS. 2019. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Débora da Luz Scheffer

RAFACHO, A.; ZANOTTO FILHO, A.; MARTINS, R. P.;SCHEFFER, D. L.. Efeito de altas concentrações de glicose e seus derivados sobre a função mitocondrial em astrócitos. 2019. Dissertação (Mestrado em Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Alex Rafacho

RAFACHO, ALEX; ZANOTTO FILHO, A.; SCHEFFER, D. L.. Efeito de altas concentrações de glicose e seus derivados sobre a função mitocondrial em astrócitos. 2019. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Alfeu Zanotto Filho

ZANOTTO-FILHO, Alfeu; RAFACHO, A.; Gaspar, J. Efeito das altas concentrações de glicose e seus derivados sobre a função mitocondrial em astrócitos. 2019. Dissertação (Mestrado em Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Bernardo Haas de Abreu

Efeitos de altas concentrações de glicose e seu metabólito metilglioxal sobre a viabilidade celular e função mitocondrial em células astrogliais; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina; Orientador: Naiara Cristina Lucredi;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Joana Margarida Gaspar

REGULAÇÃO DA TRANSIDROGENASE DE NUCLEOTÍDEOS DE NICOTINAMIDA NA PRESENÇA DE ALTAS CONCENTRAÇÕES DE GLICOSE E METILGLIOXAL; 2017; Dissertação (Mestrado em Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Joana Margarida Navalho Gaspar;

JURANDIR FERNANDO COMAR

Efeitos dos produtos finais de glicação avançada (AGEs) e do metilglioxal sobre o metabolismo e estresse oxidativo hepático de ratos; Início: 2019; Tese (Doutorado em BIOQUÍMICA) - Universidade Estadual de Maringá, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Jesuí Vergílio Visentainer

Novo método para extração de lipídios em oleaginosas utilizando solventes pouco tóxicos; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Bioquímica) - Universidade Estadual de Maringá, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Jesui Vergilio Visentainer;

Jesuí Vergílio Visentainer

Novo método para extração de lipídios em oleaginosas utilizando solventes pouco tóxicos; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Bioquímica) - Universidade Estadual de Maringá, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Jesui Vergilio Visentainer;

Alexandra Susana Latini

Efeito de altas concentrações de glicose e seus derivados sobre a função mitocondrial em astrócitos; 2019; Dissertação (Mestrado em Bioquímica) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Alexandra Susana Latini;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

LUCREDI, N. C. ; ALVES, A. C. B. ; MARTINS, R. P. ; MANCINI, G. . High-resolution respirometry. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    Efeitos dos produtos finais de glicação avançada (AGEs) e do metilglioxal sobre o metabolismo e estresse oxidativo hepático de ratos, Descrição: O metilglioxal (MG) é uma toxina endógena produzida normalmente a partir do gliceraldeído 3-fosfato, um intermediário da glicólise, quando os níveis de glicose intracelular aumentam. Entretanto, em determinadas condições patológicas, principalmente àquelas associadas com hiperglicemia, como o diabetes, os níveis celulares e plasmáticos de MG encontram-se muito aumentados e reagem com macromoléculas para formar os produtos finais de glicosilação avançada (AGEs). Tanto o MG quanto os AGEs estão associados à danos celulares que levam a diversas complicações não só no diabetes, mas também em outras desordens metabólicas, como obesidade e esteatose. Os danos induzidos por estas toxinas são causados por estresse oxidativo. Além da produção endógena, o MG também é produzido ao longo das reações de Maillard que ocorrem na preparação de alimentos e tem sido reportado contribuir para a formação de AGEs também nestes alimentos. A dieta moderna é uma enorme fonte de AGEs, os quais são absorvidos no intestino e por via portal chegam até o fígado, o principal local para a sua depuração. Esta última condição deixa o fígado susceptível à danos causados por essas toxinas. Sabe-se também que diante de doenças crônicas os AGEs se acumulam no fígado e o seu conteúdo está diretamente associado com a progressão de doenças hepáticas. Apesar disso, o efeito da ingestão de AGEs e MG sobre o metabolismo e estresse oxidativo hepático permanece ainda pouco estudado. Muitas doenças, como diabetes e esteatose, estão associadas com profundas modificações no metabolismo hepático, as quais têm sido atribuídas, ao menos em parte, ao aumentado estresse oxidativo no órgão. Sabe-se que o MG aumenta o estresse oxidativo e prejudica a sinalização da insulina no fígado, entretanto, ainda não se sabe sobre o efeito desse metabólito em vias metabólicas hepáticas, tais como a glicólise, glicogenólise e gliconeogênese. Da mesma forma, seria importante investigar a função do MG e dos AGEs sobre no desenvolvimento da disfunção hepática que ocorre nessas doenças. Em adição, seria importante avaliar se a ingestão de AGEs poderia também modificar o metabolismo hepático de ratos saudáveis. Considerando as informações acima descritas, a presente proposta tem como objetivo avaliar os efeitos da ingestão de AGEs e MG sobre a homeostase glicêmica, metabolismo hepático e estresse oxidativo em ratos saudáveis. Em adição, este projeto pretende também avaliar os efeitos do MG diretamente infundido no fígado em perfusão sobre o metabolismo e estado oxidativo hepático. O delineamento experimental será dividido em três etapas temporalmente distintas. Na etapa (1) serão avaliados os efeitos do MG infundido diretamente no fígado em perfusão sobre a gliconeogênese, glicólise e glicogenólise; e após a perfusão, o conteúdo hepático nucleotídeos de adenina por HPLC e estresse oxidativo hepático por meio da determinação dos níveis de proteínas carboniladas, TBARS, ROS, glutationa reduzida (GSH) e oxidada (GSSG) e atividade da catalase e SOD. Na etapa (2), serão avaliados os efeitos do tratamento oral (gavage) de ratos Wistar por 30 dias com AGEs e MG em baixas e altas doses sobre a homeostase glicêmica e lipídica: teste de tolerância à glicose oral (OGTT), teste de tolerância à insulina (ITT), insulina, hemoglobina glicada (HbA1C), colesterol total e frações e triacilgliceróis (TG) séricos; também serão avaliados nestes animais os níveis séricos de AST, ALT, fosfatase alcalina (FAL), creatinina, MG e AGEs total; no fígado será quantificado o conteúdo hepático de lipídios totais, TNF-, IL-1, AGEs e RAGEs, além de estresse oxidativo e expressão de TNF-, IL-1, heme-oxigenase (HO-1), glutationa peroxidase, SOD, G6PDH, isocitrato desidrogenase, NAD+ cinase, e PEPCK; gliconeogênese, glicólise, glicogenólise e conteúdo de nucleotídeos de adenina. Por fim, na etapa (3), serão investigados os efeitos. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Naiara Cristina Lucredi - Coordenador / Jurandir Fernando Comar - Integrante.

  • 2019 - Atual

    Obesidade materna: mecanismos fisiopatológicos e de neurodesenvolvimento para a biogénese do autismo e de obesidade infantil, Descrição: As doenças do espectro autista (DEA) são doenças do neurodesenvolvimento, caraterizadas por comprometimento das habilidades, da comunicação sociais, comportamentos repetitivos e estereotipados. A prevalência mundial de DEA é de cerca de 1-2 %. No Brasil, a prevalência de DEA em crianças com idade escolar é de quase 0.3%. A fisiopatologia da DEA não é conhecida, mas tem sido apontada como uma combinação de fatores genéticos e ambientais, assim como uma disfunção do sistema imunitário. Vários estudos apontam a ativação da imunidade materna como fator de risco para o desenvolvimento de DEA, no entanto os mecanismos não estão ainda elucidados. Por outro lado, a DEA está associada com várias comorbilidades, incluindo doenças gastrointestinais, distúrbios alimentares e metabólicos e ainda à obesidade. A prevalência de obesidade devido aos comportamentos sedentários e de excesso de ingestão calórica tem aumentado drasticamente nas últimas décadas. A obesidade está estritamente relacionada com o aparecimento de doenças metabólicas como o diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, e doenças neurodegenerativas. Crianças com DEA têm um risco aumentado de desenvolver obesidade, com uma prevalência de 42.4% para crianças com sobrepeso e 21.4% para crianças obesas, comparando com crianças normais que têm uma prevalência de 26.1% para o sobrepeso e 12.0% para obesidade. Sendo a obesidade é uma doença inflamatória crônica com produção de várias citocinas próinflamatórias, faz com que a obesidade materna durante a gestação seja um fator de risco para a biogênese da DEA e para o desenvolvimento de obesidade infantil na descendência. Assim o estudo dos mecanismos celulares e moleculares associados à obesidade materna e que estão associados à biogênese e desenvolvimento quer de DEA quer da obesidade infantil são de extrema relevância para a busca por tratamentos preventivos. A obesidade materna gestacional tem uma influência negativa sobre a saúde materno-infantil, existindo uma associação elevada com a função cognitiva, saúde mental, aumento de risco para DEA, obesidade e doenças metabólicas nos filhos. A ativação do sistema imunitário (com a ativação de linfócitos Th17 (helper) que produzem grandes quantidades citocinas próinflamatórias), em situações de obesidade materna gestacional são responsáveis pela indução de processos neuro-inflamatórios embrionários que aumentam em 67% as chances de a criança nascer com DEA. A microglia possui um papel fundamental durante o neurodesenvolvimento de sinapses (sinaptogénese), durante a maturação das mesmas e consequentemente para a formação de circuitos neuronais. Alterações na imunoativação da microglia durante fases do neurodesenvolvimento podem contribuir para alterações da fisiologia neuronal. A DEA e a obesidade podem estar associadas com o aumento da atividade e da densidade da microglia com e com produção exacerbada de citocinas no cérebro. Recentemente foi demonstrado que a ativação das células Th17 maternas, com produção de IL17, têm um papel fundamental para a indução de um fenótipo de DEA na prole, e também para a obesidade e comorbilidades associadas.A identificação da IL17 como molécula chave na biogênese de DEA e de obesidade infantil, induzida pela obesidade materna, juntamente com a já existência de vários inibidores da IL17 em fase de ensaios clínicos, fazem desta interleucina um potencial alvo de tratamento para patologias associadas ao neurodesenvolvimento embrionário.Considerando a tendência de aumento da obesidade materna assim como aumento de DEA e obesidade na população infantil, a hipótese do presente estudo é que a inflamação, induzida por obesidade durante o período gestacional induz desregulação da microglia embrionária (neuroinflamação) que modifica a formação dos circuitos sinápticos, contribuindo para o desenvolvimento de DEA e de obesidade na prole... , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Naiara Cristina Lucredi - Coordenador / Joana Margarida Navalho Gaspar - Integrante.

  • 2017 - 2019

    REGULAÇÃO DA ATIVIDADE DA TRANSIDROGENASE DE NUCLEOTÍDEOS DE NICOTINAMIDA NA PRESENÇA DE ALTAS CONCENTRAÇÕES DE GLICOSE E METILGLIOXAL, Descrição: O diabetes mellitus (DM) representa um dos principais problemas de ordem mundial devido ao número crescente de pessoas afetadas e alto custo socioeconômico associado às mortes prematuras. Apesar de a maior morbidade e mortalidade associada ao DM estar relacionada às alterações patológicas da vasculatura, esta doença também provoca modificações no cérebro que levam ao declínio cognitivo e aumento do risco para desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, afetando a qualidade de vida dos pacientes. Os mecanismos pelos quais o DM predispõe a essas doenças ainda não está claro, mas sabe-se que há um envolvimento de produção acentuada de espécies reativas de oxigênio (ERO), e disfunção mitocondrial. A hiperglicemia presente no DM ativa várias vias que levam à produção de ERO, inclusive a via de produção do metilglioxal (MG), o qual está relacionado à neurodegeneração. A mitocôndria é o principal sítio de produção de ERO e seus principais sistemas de detoxificação dessas espécies no cérebro são dependentes de NADPH. Sabendo que quase 50% do NADPH mitocondrial é produzido de forma dependente do potencial transmembrana pela transidrogenase de nucleotídeos de nicotinamida, sendo esta enzima fundamental para a homeostase redox e função mitocondrial e que o MG afeta o potencial de membrana, o objetivo deste trabalho é avaliar a regulação desta enzima sob altas concentrações de glicose e MG em células astrogliais a fim de contribuir para a elucidação dos mecanismos pelos quais a função mitocondrial relaciona DM e doenças neurodegenerativas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Naiara Cristina Lucredi - Integrante / Alexandra Susana Latini - Coordenador / Joana Margarida Navalho Gaspar - Integrante.

  • 2016 - 2018

    Regulação da atividade da enzima glutamina sintetase em Herbaspirillum seropedicae, Descrição: A bactéria fixadora de nitrogênio Herbaspirillum seropedicae coloniza tecidos internos de gramíneas com interesse econômico. O nitrogênio fixado por essa bactéria é incorporado à biomassa da planta hospedeira. Além disso, H. seropedicae também pode induzir o crescimento da planta pela produção de fitohormônios. Dessa forma, H. seropedicae tem alto potencial para substituir a fertilização nitrogenada, que é mais cara e mais agressiva ao meio ambiente. Por isso, essa bactéria tem se destacado como um modelo para o estudo do metabolismo de nitrogênio em diazotrofos. A enzima glutamina sintetase (GS) é responsável pela assimilação no nitrogênio fixado, um processo fortemente regulado. O mecanismo de regulação da enzima GS de H. seropedicae ainda é desconhecido, mas parece envolver de alguma forma a enzima GlnE, que adenilila GS, e as proteínas do tipo PII, GlnB e GlnK. O conhecimento do mecanismo de regulação da atividade de GS de H. seropedicae poderá sugerir formas de manipular geneticamente a bactéria com o objetivo de gerar estirpes capazes de fixação de nitrogênio de forma constitutiva e, consequentemente, de excretar amônio. O objetivo do presente projeto é caracterizar in vitro a regulação de GS de H. seropedicae. Para tanto, serão purificadas as proteínas GS, GlnE, GlnB e GlnK deste organismo. Os protocolos de atividade in vitro de GS e de adenililação de GS por GlnE serão estabelecidos. Nesse sistema, serão adicionados fatores moleculares que podem indicar o status de nitrogênio da célula, como 2-oxoglutarato, nucleotídeos e as proteínas PII uridililadas ou não modificadas. Os experimentos serão feitos com GS selvagem e com variantes contendo mutações pontuais que aparentemente estão envolvidas com o fenótipo de fixação de nitrogênio constitutiva. Os resultados obtidos permitirão um entendimento refinado do mecanismo de regulação da assimilação de nitrogênio em H. seropedicae e em outras bactérias.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Naiara Cristina Lucredi - Integrante / Marco Aurélio Schuler de Oliveira - Coordenador.

  • 2016 - 2017

    Amplificação, clonagem e expressão da Glutamina Sintetase em Herbaspirillum seropedicae, Descrição: A bactéria fixadora de nitrogênioHerbaspirillum seropedicae coloniza tecidos internos de gramíneas com interesse econômico. O nitrogênio fixado por essa bactéria é incorporado à biomassa da planta hospedeira. Além disso, H. seropedicaetambém pode induzir o crescimento da planta pela produção de fitohormônios. Dessa forma,H. seropedicaetem alto potencial para substituir a fertilização nitrogenada, que é mais cara e mais agressiva ao meio ambiente. Por isso, essa bactéria tem se destacado como um modelo para o estudo do metabolismo de nitrogênio em diazotrofos. A enzima glutamina sintetase (GS) é responsável pela assimilação no nitrogênio fixado, um processo fortemente regulado. O mecanismo de regulação da enzima GS de H. seropedicae ainda é desconhecido, mas parece envolver de alguma forma a enzima GlnE, que adenilila GS, e as proteínas do tipo PII, GlnB e GlnK. O conhecimento do mecanismo de regulação da atividade de GS de H. seropedicae poderá sugerir formas de manipular geneticamente a bactéria com o objetivo de gerar estirpes capazes de fixação de nitrogênio de forma constitutiva e, consequentemente, de excretar amônio. O objetivo do presente projeto é amplificar o gene glnA de H. seropedicae, clonar o gene amplificado em vetor de expressão e verificar a superexpressão da proteína. Os resultados obtidos permitirão a purificação da enzima GS, que será utilizadas para ensaios de caracterização in vitro, levando a um entendimento refinado do mecanismo de regulação da assimilação de nitrogênio em H. seropedicae e em outras bactérias.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Naiara Cristina Lucredi - Integrante / Marco Aurélio Schuler de Oliveira - Coordenador.

  • 2015 - 2016

    Novo método para extração de lipídios em oleaginosas utilizando solventes pouco tóxicos, Descrição: As sementes oleaginosas, como canola e soja, são reconhecidas como fontes de ácidos graxos poli-insaturados ômega-9 e ômega-3 de importante valor nutricional. A extração por Soxhlet é normalmente empregada para a extração de lipídios em sementes oleaginosas. No entanto, essa metodologia não é adequada para avaliar a composição em ácidos graxos, especialmente poli-insaturados, devido ao aquecimento empregado na extração dos lipídios. Com isso, metodologias de extração de lipídios a frio são mais indicadas para essa finalidade para evitar a degradação dos ácidos graxos poli-insaturados. Esses métodos de extração normalmente utilizam misturas de solventes como metanol e clorofórmio para possibilitar a extração de lipídios neutros e polares eficientemente, porém esses solventes empregados são altamente tóxicos. Dessa forma, esse trabalho tem como objetivo desenvolver uma metodologia de extração de lipídios a frio que utilize solventes menos tóxicos em comparação com os métodos de referência, visando a extração eficiente dos lipídios totais da amostra e a redução de resíduos e efluentes tóxicos. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Naiara Cristina Lucredi - Integrante / Jesuí Vergílio Visentainer - Coordenador.

  • 2014 - 2015

    : Estudo comparativo da atividade enzimática da ácido graxo sintase em ratos Wistar machos e fêmeas controles e ovariectomizadas., Descrição: A deficiência estrogênica produz diversas alterações no metabolismo lipídico, o que aumenta o risco de incidência da síndrome metabólica (SM) e suas comorbidades. Atualmente, a esteatose hepática (EH) tem sido considerada o componente hepático da SM e, portanto, é um fator de risco frequentemente associado ao período pós-menopausal. Além disso, a deficiência estrogênica também contribui diretamente para o surgimento de EH. Uma vez que, através de ações genômicas, os estrógenos atuam sobre fatores transcricionais no fígado que por sua vez, controlam a expressão de enzimas envolvidas na oxidação e na síntese de ácidos graxos. A enzima que catalisa a biossíntese de ácidos graxos a partir de precursores simples é a ácido graxo síntase (FAS) e é negativamente controlada pelo estrógeno. Consequentemente, em uma condição de deficiência estrogênica, o metabolismo hepático de lipídios é desviado para a síntese de ácidos graxos, favorecendo, deste modo, o acúmulo de lipídios. Sabe-se que a prevalência de esteatose é maior em homens que em mulheres, devido aos efeitos benéficos mais potentes do estrogênio, comparativamente à testosterona, sobre o metabolismo lipídico. Além disso, a atividade da FAS depende do estado nutricional do animal e está aumentada em animais portadores de esteatose e obesidade. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar a atividade da FAS por espectrofotometria em fígado de ratas Wistar fêmeas portadoras de esteatose e deficiência estrogênica e os resultados foram comparados com ratas fêmeas e machos controles. Adicionalmente, o estado nutricional foi avaliado utilizando-se todos os animais alimentados ad libitum ou realimentados.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Naiara Cristina Lucredi - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2016

Láurea acadêmica, Universidade Estadual de Maringá.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2017 - Atual

Universidade Federal de Santa Catarina

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2014 - Atual

Universidade Estadual de Maringá

Vínculo: , Enquadramento Funcional: