Marco Antônio de Souza Brito

Possui graduação em biomedicina. Iniciação Científica pela Universidade de São Paulo no Instituto de Ciências Biomédicas pelo programa de Imunologia, atuando no laboratório de imunologia humana e imunodeficiências. Treinamento técnico realizado na disciplina de imunologia, atuando na pesquisa de pacientes portadores de imunodeficiências. Mestrado em andamento pela Faculdade de medicina da universidade de São Paulo na disciplina de Emergências Clínicas

Informações coletadas do Lattes em 01/02/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Mestrado em andamento em Imunologia Básica e Aplicada

2015 - Atual

Universidade de São Paulo
Orientador:Francisco Garcia Soriano.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2012 - 2015

Extensão universitária em Imunologia Humana. , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2012 - 2012

Controle de qualidade na coleta de sangue. , Centro Universitário Senac, SENAC/SP, Brasil.

2011 - 2011

Controle de qualidade na citologia oncológica. (Carga horária: 20h). , Centro Universitário Senac, SENAC/SP, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Imunologia / Subárea: Imunologia Celular/Especialidade: imunologia humana.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Fabiano Pinheiro da Silva

PINHEIRO DA SILVA, FABIANO; MACHADO, MARCEL CERQUEIRA CÉSAR; VASCONCELOS, D. M.. Estudo do estado oxidante e antioxidante na sepse de origem peritoneal em animais submetidos a tolerância pelo LPS. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Médicas) - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Renata Gorjão

MACHADO, M. C.;SORIANO, F. G.Gorjão, R.. Estudo do estado oxidante e antioxidante na sepse de origem peritoneal em animais submetidos a tolerância pelo lipopolissacarídeo. 2019. Dissertação (Mestrado em Medicina (Ciências Médicas)) - Universidade de São Paulo.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Francisco Garcia Soriano

Estudo do estado oxidante e anti-oxidante na sepse de origem peritoneal em animais submetidos a tolerância pelo Lipopolissacarídeo; Início: 2015; Dissertação (Mestrado em Medicina (Clínica Médica)) - Universidade de São Paulo; (Orientador);

José Antônio Tavares de Albuquerque

Interação de AIRE com os receptores Dectina-1 e Dectina-2; 2013; Iniciação Científica - UNINOVE, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: José Antônio Tavares de Albuquerque;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2014 - 2014

    Estudo Genetico Molecular de Pacientes com diagnóstico clínico de hiper IgM, Descrição: A síndrome de hiper IgM (HIGM) é uma imunodeficiência primária, rara, caracterizada por níveis séricos normais ou elevados de IgM associados com baixos níveis séricos de IgG, IgA e IgE. Pacientes com HIGM apresentam defeito na troca de isótipo da cadeia pesada das imunoglobulinas e defeito na hipermutação somática dos genes (SHM), e na formação do centro germinativo (CG), o que resulta num defeito na produção de anticorpos com alta afinidade para o antígeno (Berek et al., 1991; Kuppers et al., 1993; Liu et al., 1989; Rajewsky, 1996; Quartier et al., 2004; Lee et al, 2005). Clinicamente, pacientes com HIGM apresentam infecções recorrentes do trato respiratório superior e inferior, como otite média, pneumonia, septicemia e infecções por patógenos oportunistas (Durandy et al., 2005). Até o momento foram identificados quatro defeitos moleculares associados à HIGM. O defeito genético mais freqüentemente observado em pacientes com HIGM, é o do gene que codifica a molécula do CD40 ligante (CD154, CD40L ou TNFSF 5) (Cunninghan-Rundles&Ponda, 2005). O CD40 ligante é produzido por um gene presente no cromossoma X. Portanto, esta imunodeficiência primária é uma doença hereditária ligada ao X recessiva e encontrada somente em crianças do sexo masculino. Outras formas de HIGM são herdadas, autossômicas recessivas e são observadas em ambos os sexos. São elas, mutações no gene AICDA que abrange 18,8% dos pacientes (Revyet al., 2000), mutações no gene UNG que esta presente em menos de 5% (Etzioni&Ochs, 2004), mutações no gene CD40, que acomete menos de 1% dos pacientes com HIGM, que codifica a molécula CD40 que esta presente nas células B e nas células dendríticas (Ferrari et al., 2001). Considerando a heterogeneidade clínica e genética dos pacientes portadores da HIGM, o estudo molecular e genético é extremamente importante para a definição do diagnóstico diferencial, delineamento terapêutico, aconselhamento genético e prognóstico dos casos. O diagnóstico molecular, ainda no início da vida dos pacientes com HIGM é de fundamental importância para o adequado tratamento dos portadores desta síndrome, diminuindo a taxa de mortalidade e melhorando sua qualidade de vida (Erdos et al., 2008). Além disso, a identificação de mecanismos genético-moleculares defeituosos contribui para o entendimento da resposta imune humana e sua suscetibilidade a infecções.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Marco Antônio de Souza Brito - Coordenador / Antonio Condino Neto - Integrante.

  • 2012 - 2014

    Interação de Aire com os receptores de dectina 1 e 2, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2014 - 2014

    Hospital de Força Aérea de São Paulo

    Vínculo: Estagiario, Enquadramento Funcional: Estagiário de Análises Clínicas, Carga horária: 30

    Outras informações:
    Estagiário rotativo de Análises Clínicas. Aprendizado em todos os setores do laboratório bem como: Imunologia, bioquimica, hormônios, parasitologia, microbiologia, hematologia, agência transfusional, uroanálise e coleta de materiais biológicos.

  • 2012 - 2015

    Universidade de São Paulo

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador modalidade iniciação científica, Carga horária: 30, Regime: Dedicação exclusiva.