Mariana Ferreira de Souza

Mariana Ferreira de Souza concluiu graduação em Educação Física Bacharelado pelo Centro de Educação Física e Desporto da Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR) em 2011, mestrado em 2014 e doutorado em 2016 em Educação Física pelo Programa de Pós-graduação Associado em Educação Física - UEM/UEL. Atualmente é professora adjunto A nível II do Colegiado de Educação Física (CEFIS) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF-PE), na qual leciona as disciplinas de Treinamento Esportivo e Musculação, professora permanente do Programa de Pós-graduação em Educação Física (UNIVASF) no qual é responsável pela disciplina de Tópicos Especiais em Prescrição e Controle do Exercício Física. Líder do Laboratório de Exercício Clínico (LABEC - UNIVASF). É editora associada da revista Motriz e revisora das seguintes revistas: BMC Geriatrics, Journal of Aging and Physical Activity, Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde e da Revista Andaluza de Medicina del Deporte. Publicou 26 artigos completos em periódicos nacionais e internacionais e 3 capítulos de livros entre os anos de 2014 e 2020. Orientou 5 alunos de iniciação científica e 6 trabalhos de conclusão de curso de graduação, e 3 alunos de mestrado nas áreas de Educação Física. Desde 2009 participou de 13 projetos de pesquisa e extensão. Atualmente está realizando estágio pós-doutorado na University of Britsh Columbia (Vancouver, Canadá) sob supervisão da Dra. Teresa Liu-Ambrose e coordena um projeto de pesquisa financiado por agências de fomento brasileiras (CNPq: Chamada Universal MCTIC/CNPq n. 28/2018 e FACEPE: bolsa). Atua na área de Educação Física e tem interesse de pesquisa nos seguintes temas: treinamento de força, envelhecimento, elaboração de programas de atividade física para terceira idade. e-mail de contato: mariana.ferreirasouza@univasf.edu.br.

Informações coletadas do Lattes em 24/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Educação Física - Uel - Uem

2014 - 2016

Universidade Estadual de Londrina
Título: Comparação entre os Modelos de Periodização Linear e Ondulatório em Programa de Treinamento com Pesos Sobre Indicadores de Saúde em Mulheres Idosas Treinadas
Edilson Serpeloni Cyrino. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Grande área: Ciências da Saúde

Mestrado em Educação Física - Uel - Uem

2012 - 2014

Universidade Estadual de Londrina
Título: Prevalência de Síndrome Metabólica e Fatores Associados em Adolescentes de Londrina- PR,Ano de Obtenção: 2014
Enio Ricardo Vaz Ronque.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Grande área: Ciências da Saúde

Graduação em Educação Física Bacharelado

2008 - 2011

Universidade Estadual de Londrina
Título: PREVALÊNCIA DE PRESSÃO ARTERIAL ELEVADA E FATORES ASSOCIADOS EM ADOLESCENTES DE ALTO NÍVEL SOCIOECONÔMICO
Orientador: Edilson Serpeloni Cyrino

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2019

Pós-Doutorado. , University of British Columbia, UBC, Canadá. , Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. , Grande área: Ciências da Saúde

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 - 2019

Tri-Council Policy Statement: Ethical Conduct for Research Involving Humans. (Carga horária: 5h). , University of British Columbia, UBC, Canadá.

2019 - 2019

Privacy & Information Security Fundamentals. (Carga horária: 2h). , University of British Columbia, UBC, Canadá.

2019 - 2019

VCH & PHC Confidentiality Undertaking for Researchers. (Carga horária: 2h). , University of British Columbia, UBC, Canadá.

2019 - 2019

Preventing and Addressing Workplace Bullying and Harassment Training. (Carga horária: 2h). , University of British Columbia, UBC, Canadá.

2015 - 2015

Visita Científica Lab. de Fisiologia Celular e Molecular do Exercício. (Carga horária: 240h). , Escola de Educação Física e Esporte da USP, EEFE, Brasil.

2013 - 2013

Pacote Estatístico Stata. (Carga horária: 20h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2013 - 2013

Bioestatística. (Carga horária: 20h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Educação Física.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

SOUZA, M. F. . VI Congresso de Educação Física do Vale do São Francisco. 2017. (Congresso).

SOUZA, M. F. . VI Congresso Brasileiro de Metabolismo, Nutrição e Exercício. 2016. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

III Simpósio Internacional de Pesquisa em Estilos de Vida e Saúde. 2018. (Simpósio).

XI Congresso Brasileiro de Atividade Física e Saúde. 2017. (Congresso).

UTFORSK Seminar in Exercise Physiology. 2015. (Seminário).

V Congresso de Educação Física do Vale do São Francisco. Associação entre maturidade somática, aptidão cardiorrespiratória e adiposidade central em adolescentes. 2015. (Congresso).

Simpósio Internacional de Pesquisa em Estilos de Vida e Saúde.Prevalência de síndrome metabólica e associação com aptidão cardiorrespiratória em escolares de Londrina- PR. 2014. (Simpósio).

V Congresso Brasileiro de Metabolismo, Nutrição e Exercício. Comparação de dois diferentes modelos de treinamento com pesos sobre a hidratação intracelular e a massa livre de gordura em idosas treinadas.. 2014. (Congresso).

XXVIII Pediatric Work Physiology.Association between somatic maturity, physical activity and blood pressure in adolescents. 2013. (Encontro).

IV Congresso Brasileiro de Metabolismo, Nutrição e Exercício. Relação entre excesso de peso, satisfação corporal e percepção de saúde em adolescentes. 2012. (Congresso).

XX Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão. Associação combinada e isolada da atividade física habitual e da circunferência de cintura com a pressão arterial em adolescentes. 2012. (Congresso).

34° Simpósio Internacional de Ciências do Esporte.Associação entre indicadores de adiposidade corporal e pressão arterial em adolescentes de alto nível socioeconomico. 2011. (Simpósio).

XX Encontro Anual de Iniciação Científica.Prevalência de pressão arterial elevada e fatores associados em adolescentes de alto nível socioeconômico. In: Encontro Anual de Iniciação Científic. 2011. (Encontro).

33° Simpósio Internacional de Ciências do Esporte. 2010. (Simpósio).

III Congresso Brasileiro de Metabolismo, Nutrição e Exercício. Prevalência de sobrepeso e obesidade em adolescentes carentes a partir do índice de massa corporal. 2010. (Congresso).

XIX Encontro Anual de Iniciação Científica.Efeito de 16 semanas de treinamento com pesos sobre a flexibilidade em homens adultos. 2010. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Franciele Borges de Oliveira

CARVALHO, R. G. S.; NEVES, V. R.;SOUZA, M. F.. Efeito do treinamento muscular inspiratório precoce em pacientes submetidos à ventilação mecânica: um ensaio clínico aleatorizado. 2020. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Aluno: EGUINALDO VINICIUS DE CARVALHO LIMA

MORAES, J. F. V. N.; FIDELIX, Y. L.;SOUZA, M. F.. Respostas cardiovasculares e perceptuais ao exercício resistido com diferentes intensidades em adolescentes. 2020.

Aluno: Andreya Karolyne Santos Vieira

SOUZA, M. F.; SOUZA, F. T.; CARVALHO, R. G. S.. Efeito do treinamento de força no equilíbrio e preocupação com quedas em idosos da comunidade: um ensaio clínico randomizado. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Aluno: Paulo Ricardo Pereira dos Santos

SOUZA, M. F.; TOMELERI, C.M.; CARVALHO, F. O.. ?EFEITOS DO TREINAMENTO DE FORÇA NA CAPACIDADE FUNCIONAL, COGNIÇÃO E PARÂMETROS RELACIONADOS COM QUEDAS EM IDOSOS, UM ENSAIO CRÍTICO RANDOMIZADO?. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Aluno: JULIANE BARROSO LEAL

MOREIRA, S. R.; CARVALHO, F. O.;SOUZA, M. F.. Efeito do consumo regular de suco de uva integral associado à prática de exercício físico em idosos hipertensos. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde e Biológicas) - Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Aluno: Thaynã Alves Bezerra

SOUZA, M. F.; BARROS, M. V. G.; FARIAS JUNIOR, J. C.; CARVALHO, F. O.. Efeitos de um programa de Intervenção interdisciplinar sobre os fatores de risco cardiovascular em crianças com sobrepeso. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde e Biológicas) - Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Aluno: Luciana Patricia Brito Lopes Gois

SOUZA, M. F.; BEDOR, C. N. G.; MOREIRA, J. M.. Sobrepeso e obesidade em escolares e o conhecimento dos gestores sobre a política pública de alimentação e nutrição em Petrolina-PE. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde e Biológicas) - Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Aluno: Filipe Pitágoras Rodrigues Magalhães

MORAES, J. F. V. N.; CARVALHO, F. A. A.;SOUZA, M.F.. Implicações de um programa multiesportivo como parte do tratamento de dependência de crack e outras drogas: um ensaio clínico randomizado. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Aluno: Marlon Medeiro Brasiliano

SOUSA, M. S. C.;SOUZA, M. F.; CASSILHAS, R. C.. Efeito agudo do exercício de força com restrição de fluxo sanguíneo na função cognitiva. 2020. Exame de qualificação (Mestrando em EDUCAÇÃO FÍSICA FESP - UPE - UFPB) - Universidade de Pernambuco.

Aluno: Vinicius Yan Santos Nascimento

ARAUJO, R. C.;SOUZA, M. F.; SANTOS, M. S. B.. Efeitos do treinamento resistido associado a instabilidade sobre o equilíbrio de idosos com comprometimento cognitivo leve (projeto rei): um ensaio clínico controlado e aleatorizadoaleatorizado. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em EDUCAÇÃO FÍSICA FESP - UPE - UFPB) - Universidade de Pernambuco.

Aluno: José Hildemar Teles Gadelha

GURJAO, A. L. D.; SOUSA, M. S. C.;SOUZA, M. F.. Efeito da velocidade de movimento na recuperação neuromuscular no exercício leg press. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Aluno: JULIANE BARROSO LEAL

SOUZA, M. F.; GURJAO, A. L. D.; CARVALHO, F. O.; PEREIRA, G. E.. Efeito do consumo regular de suco de uva integral associado ao exercício físico em idosos hipertensos. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências da Saúde e Biológicas) - Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Aluno: Fernanda do Santos Neri

CARDOSO, C. C.; PINA, FÁBIO;SOUZA, MARIANA F.. Perfil do risco cardiovascular de mulheres adultas triadas para um programa de exercício físico.. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Residência Multiprofissional em Saúde da Mulher) - Universidade Estadual de Londrina.

Aluno: Beatriz Simões Galera

CARDOSO, C. C.;SOUZA, MARIANA F.; PINA, F.L.C.. Efeito do treinamento físico associado a uma abordagem multiprofissional nas respostas da pressão arterial de mulheres com HDL baixo e alto.. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Residência Multiprofissional em Saúde da Mulher) - Universidade Estadual de Londrina.

Aluno: Yuwan Takeo Hasegawa

MORAES, J. F. V. N.; CARVALHO, F. O.;SOUZA, M. F.. Fatores sociodemográficos no e nível de atividade física em escolares pernambucanos. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Aluno: Rúbia Cristina Cavalcanti e Valdinei Breganholi

CANDIDO, C. R. C.;SOUZA, M.F.; OLIVEIRA, R. R.. Associação entre o estilo de vida de adolescentes e a percepção de seus responsáveis.. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco.

Aluno: Paulo H

SOUZA, M.F.; GALDINO, J. C. R.; OLIVEIRA, R. R.. de C. Salamanca e Welton Carlos Bregagnoli.Comparação dos níveis de flexibilidade e força entre idosas participantes e não participantes de um programa de atividade física.. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco.

Aluno: Roger da Silva

PINA, FÁBIO; DIB, M. M.;SOUZA, M.F.. Conhecimento sobre o conteúdo de nutrição em profissionais de Educação Física inseridos no ambiente escolar.. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco.

Aluno: Andressa de Andrade

PINA, F.L.C.; CANDIDO, C. R. C.;SOUZA, MARIANA F.. Ginástica rítmica: efeito do treinamento na aptidão física relacionado à saúde.. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco.

SOUZA, M. F.; GURJAO, A. L. D.; DANTAS, E. M.. Seleção pública simplificada na área de Biologia Celular, Bioquímica e Fisiologia do Exercício. 2016. Universidade Federal do Vale do São Francisco.

SOUZA, M. F.; NASCIMENTO JUNIOR, J. R. A.; MILLEN NETO, A. R.. Processo seletivo de tutores do curso de formação pedagógica em Educação Física. 2017. Universidade Federal do Vale do São Francisco.

SOUZA, M. F.; NASCIMENTO JUNIOR, J. R. A.; MILLEN NETO, A. R.. Processo seletivo de tutores do curso de graduação em Licenciatura em Educação Física à Distância. 2017. Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Adilson Luiz Ramos

TERADA, Hélio Hissashi;RAMOS, A. L.FURQUIM, L. Z.. Sindrome de Brodie. 2019. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Ortodontia) - Universidade Estadual de Maringá.

Edilson Serpeloni Cyrino

RONQUE, E.R.V.CYRINO, E.S.FERNANDES, R.A.. Prevalência de síndrome metabólica e fatores associados em adolescentes de Londrina - Paraná. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Edilson Serpeloni Cyrino

CYRINO, E.S.CASONATTO, J.GOBBO, L.A.AVELAR, A.TEIXEIRA, D.C.. Comparação entre os modelos de periodização linear e ondulatória em programa de treinamento com pesos sobre indicadores de saúde em mulheres idosas treinadas. 2016. Tese (Doutorado em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Edilson Serpeloni Cyrino

CYRINO, E.S.GOBBO, L.A.CASONATTO, J.AVELAR, A.TEIXEIRA, D.C.. Efeito de diferentes modelos de periodização do treinamento com pesos em mulheres idosas. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Edilson Serpeloni Cyrino

RONQUE, E.R.V.CYRINO, E.S.FERNANDES, R.A.. Prevalência de síndrome metabólica e fatores associados em adolescentes de Londrina - Paraná. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Edilson Serpeloni Cyrino

CYRINO, E.S.NASCIMENTO, M.A.AVELAR, A.. Prevalência de pressão arterial elevada e fatores associados em adolescentes de alto nível socioeconômico. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Educação Física) - Universidade Estadual de Londrina.

Rômulo Araujo Fernandes

RONQUE, E. R. V.; CYRINO, E. S.;FERNANDES, R. A.. Prevalência de síndrome metabólica e fatores associados em adolescentes de Londrina-PR. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Matheus Amarante do Nascimento

CYRINO, E.S.NASCIMENTO, M. A.AVELAR, A.. Prevalência de pressão arterial elevada e fatores associados em adolescentes de alto nível socioeconômico. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado em Educação Física) - Universidade Estadual de Londrina.

Ademar Avelar de Almeida Junior

CYRINO, E. S.AVELAR, A.TEIXEIRA, D. C.CASONATTO, J.GOBBO, L. A.. Comparação entre os modelos de periodização linear e ondulatória em programa de treinamento com pesos sobre indicadores de saúde em mulheres idosas treinadas. 2016. Tese (Doutorado em Educação Física - UEL - UEM) - Universidade Estadual de Londrina.

Ademar Avelar de Almeida Junior

CYRINO, E. S.AVELAR, A.NASCIMENTO, M. A.. Prevalência de pressão arterial elevada e fatores associados em adolescentes de alto nível socioeconômico. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Universidade Estadual de Londrina.

Luis Alberto Gobbo

CYRINO, E. S.;GOBBO, L. A.AVELAR, A.; CASONATTO, J.; TEIXEIRA, D. C.. Comparação entre os modelos de periodização linear e ondulatória em programa de treinamento com pesos sobre indicadores de saúde em mulheres idosas treinadas. 2016. Tese (Doutorado em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Luis Alberto Gobbo

CYRINO, E. S.;GOBBO, L. A.AVELAR, A.; CASONATTO, J.; TEIXEIRA, D. C.. Comparação entre os modelos de periodização linear e ondulatória em programa de treinamento com pesos sobre indicadores de saúde em mulheres idosas treinadas. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Hélio Serassuelo Junior

RONQUE, E.R.V.CYRINO, E.S.FERNANDES, R.A.; BARBOSA, D.S.;SERASSUELO JUNIOR, H.. Prevalência de síndrome metabólica e fatores associados em adolescentes de Londrina-Paraná. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Denilson de Castro Teixeira

CYRINO, E. S.; ALMEIDA JUNIOR, A. A.;Teixeira, Denilson C.; CASONATTO, J.; GOBBO, LUIS A.. COMPARAÇÃO ENTRE OS MODELOS DE PERIODIZAÇÃO LINEAR E ONDULATÓRIA EM PROGRAMA DE TREINAMENTO COM PESOS SOBRE INDICADORES DE SAÚDE EM MULHERES IDOSAS TREINADAS. 2016. Tese (Doutorado em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Juliano Casonatto

CYRINO, E. S.; ALMEIDA JUNIOR, Ademar Avelar de; TEIXEIRA, D.;CASONATTO, Juliano; GOBBO, L. A.. Comparação entre os modelos de periodização linear e ondulatória em programas de treinamento com pesos sobre indicadores de saúde em mulheres idosas treinadas. 2016. Tese (Doutorado em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Juliano Casonatto

CYRINO, E. S.; ALMEIDA JUNIOR, Ademar Avelar de; TEIXEIRA, D.;CASONATTO, Juliano; GOBBO, L. A.. Efeitos de diferentes modelos de periodização de treinamento com pesos em mulheres idosas. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Juliana Fonseca Nogueira Alves

Associação entre Indicadores de Função Física e Composição Corporal Com as Funções Cognitivas em Idosos; 2019; Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco,; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Andreya Karolyne Santos Vieira

Efeito do Treinamento de Força em Parâmetros de Equilíbrio e Marcha em Idosos; 2018; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco,; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Paulo Ricardo Pereira dos Santos

Efeito do Treinamento de Força na Capacidade Funcional e Quedas em Idosos; 2018; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Paulo Iago Barbosa Nascimento

Sintomas depressivos estão relacionados com o medo de cair e o equilíbrio em idosos com declínio cognitivo subjetivo?; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Lucas Gabriel Magalhães Gonçalves

Efeito do treinamento de força na capacidade funcional e incidência de quedas em idosos; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Indira dos Santos Silva

Avaliação da capacidade funcional e nível de atividade física em pacientes portadores de hanseníase; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

José Mário de Souza Júnior

Efeito do Treinamento de Força no Equilíbrio em Idosos; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Amanda Sâmara Da Silva

Comparação das Respostas Afetivas e Percepção Subjetiva de Esforço em Diferentes Workout Of The Day (Wod) no Crossfit; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Nilmar de Assis Barros

Associação da força de membros inferiores com a capacidade de caminhada em idosos; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Paulo H

de C; Salamanca e Welton Carlos Bregagnoli; Comparação dos níveis de flexibilidade e força entre idosas participantes e não participantes de um programa de atividade física; ; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Educação Física) - Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Milena Lucilla Lácio Tomaz

Relação da capacidade de caminhada e densidade mineral óssea com o medo de cair em idosos; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

ELISABETH FERREIRA DIAS

Associação entre equilíbrio com o medo de cair e histórico de quedas em idosos com comprometimento cognitivo subjetivo; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Lucas Gabriel Magalhães Gonçalves

Efeito do treinamento de força na capacidade funcional e incidência de quedas em idosos; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Igor Rafael Andrade Campos

Efeito do treinamento de força na força muscular de membros inferiores e incidência de quedas em idosos; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Yuwan Takeo Hasegawa

Efeito do treinamento de força na função cognitiva e incidência de quedas em idosos; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Educação Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Mariana Ferreira de Souza;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Edilson Serpeloni Cyrino

Comparação entre os modelos de periodização linear e ondulatória em programa de treinamento com pesos sobre indicadores de saúde em mulheres idosas treinadas; 2016; Tese (Doutorado em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Edilson Serpeloni Cyrino;

Edilson Serpeloni Cyrino

Prevalência de pressão arterial elevada e fatores associados em adolescentes de alto nível socioeconômico; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Bacharelado em Educação Física) - Universidade Estadual de Londrina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Edilson Serpeloni Cyrino;

Edilson Serpeloni Cyrino

Efeito sub-agudo da pressão arterial após sessão de treinamento com pesos em idosas; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Bacharelado em Educação Física) - Universidade Estadual de Londrina, Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Edilson Serpeloni Cyrino;

Edilson Serpeloni Cyrino

Prevalência de pressão arterial elevada e fatores associados em adolescentes de alto nível socioeconômico; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Bacharelado em Educação Física) - Universidade Estadual de Londrina, Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Edilson Serpeloni Cyrino;

Edilson Serpeloni Cyrino

Efeito de 16 semanas de treinamento com pesos sobre a flexibilidade em homens adultos; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Bacharelado em Educação Física) - Universidade Estadual de Londrina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Edilson Serpeloni Cyrino;

Danilo Rodrigues Pereira da Silva

Prevalência de pressão arterial elevada e fatores associados em adolescentes de alto nível socioeconômico; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Educação Física) - Universidade Estadual de Londrina; Orientador: Danilo Rodrigues Pereira da Silva;

Rafael Deminice

Programa de atividade física e nutrição para portadores de HIV/AIDS; 2013; Orientação de outra natureza; (Educação Física) - Universidade Estadual de Londrina, SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR; Orientador: Rafael Deminice;

Enio Ricardo Vaz Ronque

Prevalência de sindrome metabólica e fatores associados em adolescentes de Londrina-Paraná; ; 2014; Dissertação (Mestrado em Educação Física - Uel - Uem) - Universidade Estadual de Londrina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Enio Ricardo Vaz Ronque;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • TOMELERI, C.M. ; CAVALCANTE, E.F. ; ANTUNES, M. ; NABUCO, H.C.G. ; SOUZA, M.F. ; TEIXEIRA, D.C. ; GOBBO, L.A. ; SILVA, A.M. ; CYRINO, E.S. . Phase angle is moderately associated with muscle quality and functional capacity, independent of age and body composition in older women. Journal of Geriatric Physical Therapy , v. 42, p. 281-286, 2019.

  • CAVALCANTE, B. R. ; SOUZA, M. F. ; LIU-AMBROSE, T. ; BEHM, D. G. ; PITANGUI, A. C. R. ; ARAUJO, R. C. . Effects of Resistance Exercise with Instability on Neurocognitive Functions (REI STUDY): Study Protocol for a Proof-of-Concept Clinical Trial in Older Adults with Subjective Cognitive Complaints. Motriz , v. 25, p. 1-8, 2019.

  • TOMELERI, C.M. ; RIBEIRO, A.S. ; NUNES, J.P.A. ; SCHOENFELD, B.J. ; SOUZA, M.F. ; SCHIAVONI, D. ; SUGIHARA JUNIOR, P. ; CAVAGLIERI, C.R. ; FABRO, P.M.C. ; VENTURINI, D. ; BARBOSA, D.S. ; CYRINO, E.S. . Influence of Resistance Training Exercise Order on Muscle Strength, Hypertrophy, and Anabolic Hormones in Older Women. JOURNAL OF STRENGTH AND CONDITIONING RESEARCH , p. 1-7, 2019.

  • SILVA, I. S. ; CAVALCANTE, B. R. ; MORAES, J. F. V. N. ; SOUZA, M. F. . Comparison of functional performance and physical activity levels between individuals with and without leprosy.. ConScientiae Saúde , v. 18, p. 366-375, 2019.

  • TOMELERI, CRISIELI M. ; SOUZA, MARIANA F. ; BURINI, ROBERTO C. ; CAVAGLIERI, CLÁUDIA R. ; RIBEIRO, ALEX S. ; ANTUNES, MELISSA ; NUNES, JOÃO P. ; VENTURINI, DANIELLE ; BARBOSA, DÉCIO S. ; SARDINHA, LUÍS B. ; CYRINO, EDILSON S. . Resistance training reduces metabolic syndrome and inflammatory markers in older women: a randomized controlled trial. Journal of Diabetes , v. 10, p. 328-337, 2018.

  • ECHES, E.H.P. ; RIBEIRO, A.S ; GERAGE, A. M. ; TOMERELI, C.M. ; SOUZA, M. F. ; NASCIMENTO, M.A. ; CAVALCANTE, E. F. ; BORTOLOTI, D. S. ; CHRISTOFARO, D.G.D. ; GURJAO, A. L. D. ; MAYHEW, JERRY L. ; CYRINO, E. S. . Twenty minutes of post-exercise hypotension are enough to predict chronic blood pressure reduction induced by resistance training in older women. Motriz , v. 24, p. 1-7, 2018.

  • TOMELERI, CRISIELI MARIA ; CAVAGLIERI, CLÁUDIA REGINA ; DE SOUZA, MARIANA FERREIRA ; CAVALCANTE, EDILAINE FUNGARI ; ANTUNES, MELISSA ; NABBUCO, HELLEN CLAIR GARCEZ ; VENTURINI, DANIELLE ; BARBOSA, DECIO SABBATINI ; SILVA, ANALIZA MÔNICA ; CYRINO, EDILSON SERPELONI . Phase angle is related with inflammatory and oxidative stress biomarkers in older women. EXPERIMENTAL GERONTOLOGY , v. 102, p. 12-18, 2018.

  • CUNHA, PAOLO M. ; RIBEIRO, ALEX S. ; TOMELERI, CRISIELI M. ; SCHOENFELD, BRAD J. ; SILVA, ANALIZA M. ; SOUZA, M.F. ; NASCIMENTO, MATHEUS A. ; SARDINHA, LUÍS B. ; CYRINO, E.S. . The effects of resistance training volume on osteosarcopenic obesity in older women. JOURNAL OF SPORTS SCIENCES , v. 36, p. 1564-1571, 2018.

  • TOMELERI, C. M. ; RIBEIRO, A. S. ; CAVAGLIERI, C. R. ; DEMINICE, R. ; SCHOENFELD, B. J. ; SCHIAVONI, D. ; DOS SANTOS, L. ; SOUZA, M.F. ; ANTUNES, M. ; VENTURINI, D. ; BARBOSA, D. S. ; SARDINHA, L. B. ; CYRINO, E.S. . Correlations between resistance training-induced changes on phase angle and biochemical markers in older women. SCANDINAVIAN JOURNAL OF MEDICINE & SCIENCE IN SPORTS , v. 28, p. 2173-2182, 2018.

  • SANTOS, LEANDRO ; RIBEIRO, ALEX S. ; SCHOENFELD, BRAD J. ; NASCIMENTO, MATHEUS A. ; TOMELERI, CRISIELI M. ; SOUZA, MARIANA F. ; PINA, FÁBIO L. C. ; CYRINO, EDILSON S. . The improvement in walking speed induced by resistance training is associated with increased muscular strength but not skeletal muscle mass in older women. European Journal of Sport Science (Print) , v. 17, p. 1-7, 2017.

  • TOMELERI, CRISIELI M. ; MARCORI, ALEXANDRE J. ; RIBEIRO, ALEX SILVA ; GERAGE, ALINE MENDES ; PADILHA, CAMILA ; SCHIAVONI, DURCELINA ; SOUZA, MARIANA F. ; MAYHEW, JERRY L. ; DO NASCIMENTO, MATHEUS AMARANTE ; VENTURINI, DANIELLE ; BARBOSA, DECIO SABBATINI ; CYRINO, EDILSON SERPELONI . Chronic Blood Pressure Reductions and Increments in Plasma Nitric Oxide Bioavailability. International Journal of Sports Medicine , v. 38, p. 1-10, 2017.

  • RIBEIRO, ALEX S. ; SCHOENFELD, BRAD J. ; SOUZA, MARIANA F. ; TOMELERI, CRISIELI M. ; SILVA, ANALIZA M. ; TEIXEIRA, DENÍLSON C. ; SARDINHA, LUÍS B. ; CYRINO, EDILSON S. . Resistance training prescription with different load-management methods improves phase angle in older women. European Journal of Sport Science , v. n, p. 1-9, 2017.

  • TOMELERI, CRISIELI M. ; NUNES, JOÃO PEDRO ; SOUZA, MARIANA F. ; GERAGE, ALINE ; MARCORI, ALEXANDRE ; IAROSZ, KESSI CASSIANE ; CARDOSO-JÚNIOR, CRIVALDO GOMES ; CYRINO, EDILSON S. . Resistance exercise order does not affect the magnitude and duration of post-exercise blood pressure in older women. JOURNAL OF STRENGTH AND CONDITIONING RESEARCH , v. eFirst, p. 1-9, 2017.

  • CUNHA, PAOLO M. ; RIBEIRO, ALEX S. ; TOMELERI, CRISIELI M. ; SCHOENFELD, BRAD J. ; SILVA, ANALIZA M. ; SOUZA, MARIANA F. ; NASCIMENTO, MATHEUS A. ; SARDINHA, LUÍS B. ; CYRINO, EDILSON S. . The effects of resistance training volume on osteosarcopenic obesity in older women. JOURNAL OF SPORTS SCIENCES , v. efirst, p. 1-8, 2017.

  • SOUZA, M.F. ; TOMELERI, C.M. ; RIBEIRO, A.S. ; SCHOENFELD, B.J. ; SILVA, A.M. ; SARDINHA, L.B. ; CYRINO, E.S. . Effect of resistance training on phase angle in older women: a randomized controlled trial. SCANDINAVIAN JOURNAL OF MEDICINE & SCIENCE IN SPORTS , v. 27, p. 1308-1316, 2017.

  • RIBEIRO, ALEX S. ; SCHOENFELD, BRAD J. ; SOUZA, MARIANA F. ; TOMELERI, CRISIELI M. ; VENTURINI, DANIELLE ; BARBOSA, DÉCIO S. ; CYRINO, EDILSON S. . Traditional and pyramidal resistance training systems improve muscle quality and metabolic biomarkers in older women: A randomized crossover study. Experimental Gerontology , v. 79, p. 8-15, 2016.

  • TOMELERI, CRISIELI M. ; RIBEIRO, ALEX S. ; SOUZA, MARIANA F. ; SCHIAVONI, DURCELINA ; SCHOENFELD, BRAD J. ; VENTURINI, DANIELLE ; BARBOSA, DÉCIO S. ; LANDUCCI, KAMILA ; SARDINHA, LUÍS B. ; CYRINO, EDILSON S. . Resistance training improves inflammatory level, lipid and glycemic profiles in obese older women: A randomized controlled trial. Experimental Gerontology , v. 84, p. 80-87, 2016.

  • WERNECK, A.O. ; SILVA, D.R.P. ; SOUZA, M.F. ; CHRISTOFARO, D.G.D. ; TOMELERI, C.M. ; FERNANDES, R.A. ; RONQUE, E.R.V. ; COELHO-E-SILVA, M.J. ; SARDINHA, L.B. ; CYRINO, E.S. . Correlates of Blood Pressure According to Early, On Time, and Late Maturation in Adolescents. The Journal of Clinical Hypertension (Greenwich, Conn.) , v. 18, p. 424-430, 2016.

  • SILVA, D.R.P. ; FERNANDES, R.A. ; OHARA, D. ; COLLINGS, P. ; SOUZA, M.F. ; TOMELERI, C.M. ; RONQUE, E.R.V. ; SARDINHA, L.B. ; CYRINO, E.S. . Correlates of sports practice, occupational and leisure-time physical activity in Brazilian adolescents. American Journal of Human Biology , v. 28, p. 112-117, 2016.

  • RIBEIRO, ALEX S. ; SCHOENFELD, B. J. ; PINA, FÁBIO ; SOUZA, M.F. ; NASCIMENTO, MATHEUS ; SANTOS, L. ; ANTUNES, M. ; CYRINO, EDILSON . Resistance training in older women: comparison of single vs. multiple sets on muscle strength and body composition.. Isokinetics and Exercise Science , v. 23, p. 53-60, 2015.

  • RIBEIRO, A.S ; TOMERELI, C.M. ; SOUZA, M.F. ; PINA, F.L.C. ; SCHOENFELD, B. J. ; NASCIMENTO, M.A. ; VENTURINI, D ; BARBOSA, D.S ; CYRINO, E. S. . Effect of resistance training on C-reactive protein, blood glucose and lipid profile in older women with differing levels of RT experience. Age , v. 37, p. 109, 2015.

  • RIBEIRO, A.S. ; AVELAR, A. ; SCHOENFELD, B.J. ; FLECK, S.J. ; SOUZA, M.F. ; PADILHA, C.S. ; CYRINO, E.S. . Analysis of the training load during a hypertrophy-type resistance training programme in men and women. European Journal of Sport Science (Print) , v. 15, p. 256-264, 2015.

  • RIBEIRO, ALEX ; ROMANZINI, MARCELO ; NASCIMENTO, MATHEUS ; PINA, FÁBIO ; SOUZA, MARIANA ; AVELAR, ADEMAR ; CYRINO, EDILSON . Influência da ordem de execução de exercícios com pesos sobre o volume total de treino quando a carga é ajustada de acordo com a sequência. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde , v. 19, p. 351-360, 2014.

  • RIBEIRO, A.S. ; ROMANZINI, M. ; SCHOENFELD, B.J. ; SOUZA, M.F. ; AVELAR, A. ; CYRINO, E.S. . Effect of different warm-up procedures on the performance of resistance training exercises. Perceptual and Motor Skills , v. 119, p. 133-145, 2014.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

SOUZA, M. F. . Treinamento com pesos em idosos: Evidências científicas. 2017. (Coordenação de módulo temático - VI Congresso de Educação Física do Vale do São Francisco).

SOUZA, M. F. . Respostas agudas e crônicas ao treinamento de força. 2017. (Coordenação de mesa redonda - VI Congresso de Educação Física do Vale do São Francisco).

SOUZA, M. F. . Exercício físico para portadores de doenças metabólicas. 2017. (Coordenação de mesa redonda - VI Congresso de Educação Física do Vale do São Francisco).

SOUZA, M. F. . Determinantes de atividade física e comportamento sedentário. 2017. (Avaliador sessão de pôsteres no XI Congresso Brasileiro de Atividade Física e Saúde - CBAFS).

SOUZA, M. F. . Comportamento Metabólico na Saúde e na Doença. 2016. (Coordenação de sessão temática no VI Congresso Brasileiro de Metabolismo, Nutrição e e Exercício).

SOUZA, M. F. . Como Elaborar Projetos de Pesquisa Competitivos. 2016. (Coordenação de Minicurso - II Simpósio Internacional em Estilos de Vida e Saúde).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2020 - Atual

    Efeitos do treinamento de força com instabilidade para prevenção de quedas em idosos com provável comprometimento cognitivo: um ensaio clínico aleatorizado, Descrição: A queda é o acidente mais comum entre idosos e pode resultar em fraturas que necessitam de cuidados médicos ou internamentos, podendo ter como consequência prejuízos na funcionalidade e autonomia de idosos. Idosos com comprometimento cognitivo tem risco aumentado de cair, sendo ocorrência anual em torno de 70%. A elaboração de intervenções que atuem sobre os fatores de risco modificáveis para quedas são uma valiosa estratégia de prevenção. Estudos tem demonstrado que a realização de exercício que desafiem o equilíbrio pode reduzir a incidência de quedas. O treinamento de força com instabilidade é uma estratégia de elevada complexidade motora que promove estímulo proprioceptivo por meio do seu componente de equilíbrio com potencial para melhorar força, mobilidade, equilíbrio e cognição em idosos. Logo, é plausível hipotetizar que esse tipo de estratégia possa atuar favoravelmente na prevenção de quedas e seus fatores intrínsecos em idosos com declínio cognitivo, uma população com risco de cair. Nesse sentido, o objetivo do presente estudo será verificar o efeito do treinamento força com instabilidade como estratégia de prevenção de quedas em idosos com provável comprometimento cognitivo. A amostra será composta por idosos com provável comprometimento cognitivo, que serão aleatorizados em um dos dois grupos de intervenção: Exercício (EX) e Controle (CON). O protocolo de treinamento de força com instabilidade será composto por sete exercícios (membros superiores, inferiores e tronco), em uma frequência de duas vezes por semana. Durante o protocolo de exercícios será adicionado dispositivos de instabilidade que promovam uma progressiva instabilidade postural. O grupo CON realizará atividade físicas não estruturadas (duas vezes na semana com duração de 60 minutos). As avaliações da ocorrência de quedas, medo de cair, mobilidade, equilíbrio, funções cognitivas e biomarcadores de neuroplasticidade e inflamação serão realizadas na linha de base e após seis meses de intervenção. Adicionalmente a incidência de quedas continuará sendo monitorada após 6 meses após o término da intervenção. Espera-se que o treinamento de força com instabilidade possa gerar importantes modificações nos parâmetros analisados e minimizar a ocorrência de quedas em idosos com provável comprometimento cognitivo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Coordenador / Rodrigo Gustavo da Silva Carvalho - Integrante / Bruno Remígio Cavalcante - Integrante / Rodrigo Cappato de Araújo - Integrante / Carla Fernanda Ferreira Rodrigues - Integrante / Diorginis José Soares Ferreira - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2019 - Atual

    Treinamento de força com instabilidade para prevenção de quedas: um ensaio clínico aleatorizado em idosos com declínio cognitivo, Descrição: A queda é o acidente mais comum entre idosos e pode resultar em fraturas que necessitam de cuidados médicos ou internamentos, podendo ter como consequência prejuízos na funcionalidade e autonomia de idosos. Idosos com comprometimento cognitivo tem risco aumentado de cair, sendo ocorrência anual em torno de 70%. A elaboração de intervenções que atuem sobre os fatores de risco modificáveis para quedas são uma valiosa estratégia de prevenção. Estudos tem demonstrado que a realização de exercício que desafiem o equilíbrio pode reduzir a incidência de quedas. O treinamento de força com instabilidade é uma estratégia de elevada complexidade motora que promove estímulo proprioceptivo por meio do seu componente de equilíbrio com potencial para melhorar força, mobilidade, equilíbrio e cognição em idosos. Logo, é plausível hipotetizar que esse tipo de estratégia possa atuar favoravelmente na prevenção de quedas e seus fatores intrínsecos em idosos com declínio cognitivo, uma população com risco de cair. Nesse sentido, o objetivo do presente estudo será verificar o efeito do treinamento força com instabilidade como estratégia de prevenção de quedas em idosos com declínio cognitivo. A amostra será composta por idosos com declínio cognitivo, que serão aleatorizados em um dos dois grupos de intervenção: Exercício (EX) e Controle (CON). O protocolo de treinamento de força com instabilidade será composto por sete exercícios (membros superiores, inferiores e tronco), em uma frequência de duas vezes por semana. Durante o protocolo de exercícios será adicionado dispositivos de instabilidade que promovam uma progressiva instabilidade postural. O grupo CON realizará atividade de caminhada não estruturada (duas vezes na semana com duração de 30 minutos). As avaliações da ocorrência de quedas, medo de cair, mobilidade, equilíbrio, composição corporal, funções cognitivas e biomarcadores de neuroplasticidade e inflamação serão realizadas na linha de base e após seis meses de intervenção. Espera-se que o treinamento de força com instabilidade possa gerar importantes modificações nos parâmetros analisados e minimizar a ocorrência de quedas em idosos com declínio cognitivo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (11) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Coordenador / Crisieli Maria Tomeleri - Integrante / Ferdinando Oliveira Carvalho - Integrante / José Fernando Vila Nova de Moraes - Integrante / Indira dos Santos Silva - Integrante / José Roberto Andrade Nascimento Junior - Integrante / Marcos Duarte Guimarães - Integrante / Anderson da Costa Armstrong - Integrante / Igor Rafael Andrade Campos - Integrante / Andreya Karolyne Santos Vieira - Integrante / Rodrigo Gustavo da Silva Carvalho - Integrante / Paulo Ricardo Pereira dos Santos - Integrante / Edilson Serpeloni Cyrino - Integrante / Bruno Remígio Cavalcante - Integrante / Rodrigo Cappato de Araújo - Integrante / Paulo Iago Barbosa do Nascimento - Integrante / Milena Lucilla Lácio Tomaz - Integrante / Antônio Marconi Leandro da Silva - Integrante / Carla Fernanda Ferreira Rodrigues - Integrante / Flávio de Souza Araújo - Integrante / Gustavo de Moraes Silva - Integrante / Juliana Fonseca Mangueira Alves - Integrante / Elisabeth Ferreira Dias - Integrante / Mateus Santos Silva - Integrante / José Wasly de Lima Marcelino - Integrante / Brenda de Oliveira Campelo - Integrante / Cleene Martins de Oliveira Tupina - Integrante / Thayane de Souza Barros - Integrante / Teresa Liu-Ambrose - Integrante / Juliana Fonseca Nogueira Alves - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco - Bolsa.

  • 2018 - 2019

    Avaliação da capacidade funcional e nível de atividade física em pacientes portadores de hanseníase, Descrição: A Hanseníase (HANS) é uma doença infectocontagiosa crônica, que pode causar lesões dermatológicas e nervosas no indivíduo, as lesões nervosas são a causa mais importante de incapacidade. O quadro clínico de seu portador pode se agravar trazendo prejuízos como incapacidades físicas que podem levar a uma a redução da força muscular no(s) membro(s) acometido(s) e até mesmo a paralisia dos membros em casos mais severos, no entanto poucos estudos investigaram o quanto o grau de incapacidade causado pela doença pode afetar os níveis de atividade física e capacidade funcional dos portadores de HANS. Nesse sentido, o objetivo desse estudo foi comparar o desempenho funcional e níveis de atividade física entre indivíduos com e sem lepra, bem como o quanto esses desfechos diferem pelo grau de incapacidade da doença. Este estudo transversal foi composto de 60 indivíduos (30 com lepra e 30 indivíduos saudáveis) de ambos os sexos. O grau de incapacidade foi avaliado de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde. Uma bateria de testes funcionais [teste de caminhada de seis minutos (6MWT), short physical performance battery (SPPB), teste de ir e vir (TUG), velocidade de marcha de quatro metros e força de preensão manual] foi realizada e a atividade física moderada a vigorosa foi obtido usando a versão curta do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). Diferenças entre grupos foram checadas usando o Teste de Student para amostras independentes. Indivíduos com lepra apresentaram menores valores no SPPB, TUG, 6MWT, and velocidade de marcha comparado ao grupo controle. Não foram observadas diferenças significantes para a força de preensão manual e atividade física moderada a vigorosa (MVPA) (p> 0.05). O grupo com incapacidade apresentou menores valores para as medidas do SPPB, força de preensão manual (esquerda), 6MWT, e velocidade de marcha comparativamente ao grupo sem incapacidade (p <0.01). Não foram observadas diferenças significantes entre os grupos (com e sem incapacidade) para as medidas de preensão manual (direita), TUG e o tempo dispendido em atividade física moderada a vigorosa (p> 0.05). Indivíduos com lepra apresentam comprometimento funcional quando comparado a controles saudáveis, e esse comprometimento é amplificado com a piora da doença. Nenhuma diferença foi observada nos níveis de atividade física.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Coordenador / Indira dos Santos Silva - Integrante / Yuwan Takeo Hasegawa - Integrante.

  • 2017 - Atual

    Treinamento de força como estratégia na prevenção de quedas em idosos: um ensaio clínico randomizado, Descrição: A queda é o acidente mais comum entre idosos e pode resultar em fraturas que necessitam de cuidados médicos ou internamentos, podendo ter como consequência prejuízos na funcionalidade e autonomia de idosos. A elaboração de intervenções que atuem sobre os fatores de risco modificáveis para quedas são uma valiosa estratégia de prevenção. Entre os fatores intrínsecos estão a fraqueza muscular, déficit de equilíbrio e instabilidades da marcha, os quais podem ser modificados pela adoção de intervenções com o exercício físico. Neste sentido, a prática regular de programas de treinamento de força (TF) tem sido amplamente recomendada para idosos pois pode promover benefícios nos aspectos físicos e cognitivos relacionados a quedas. No entanto, estudos que investigaram o TF isolado na prevenção de quedas ainda são escassos e controversos. Nesse sentido o objetivo do presente estudo será verificar o efeito de um programa de treinamento força como estratégia de prevenção de quedas em idosos. Um total de 68 indivíduos serão aleatorizados em dois grupos: TF e Controle. Serão feitas avaliações antropométricas, de composição corporal (DEXA), força muscular dinâmica (1 repetição máxima), equilíbrio na plataforma de força, análise de marcha, testes de caminhada de seis minutos, teste de ir e vir, bateria de testes funcionais (Short Physical Performance Battery - SPPB), questionário para avaliação da função cognitiva global (MoCA), avaliação da função executiva (teste de cores de Stroop), atenção e memória de trabalho será realizada por meio do teste dígitos (Digit Span), o domínio da linguagem será avaliado através do teste de fluência verbal semântica e fonológica, a avaliação da memória (Wechsler Memory Scale 3ª Edition - WMS-III), questionário para avaliação do medo de cair (FES-I-Brasil), histórico de quedas e um diário para anotação da ocorrência de quedas. As avaliações serão feitas no início do estudo, no final de 12 semanas de intervenção e um follow up, 12 semanas após o término da intervenção. O grupo TF realizará um protocolo de treinamento 3 vezes por semana, composto por 9 exercícios com 3 séries de 10-15 repetições para cada exercício, com intervalos de recuperação de 1-2 minutos entre as séries. Para análise de dados serão empregados testes para verificação da normalidade, ANOVA mista para medidas repetidas, para comparação dos grupos nos diferentes momentos de avaliação e regressão logística múltipla para identificar a possível contribuição das modificações das variáveis independentes nas dependentes. Os resultados esperados são que a intervenção com TF poderá se uma estratégia efetiva na prevenção de quedas, além de promover uma melhora significativa na capacidade funcional e função cognitiva dos idosos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Coordenador / Ferdinando Oliveira Carvalho - Integrante / Indira dos Santos Silva - Integrante / Yuwan Takeo Hasegawa - Integrante / Fernando de Aguiar Lemos - Integrante / José Roberto Andrade Nascimento Junior - Integrante / Marcos Duarte Guimarães - Integrante / Anderson da Costa Armstrong - Integrante / Lucas Gabriel Magalhães Gonçalves - Integrante / Igor Rafael Andrade Campos - Integrante / Andreya Karolyne Santos Vieira - Integrante / Rodrigo Gustavo da Silva Carvalho - Integrante / Paulo Ricardo Pereira dos Santos - Integrante / José Mário de Souza Júnior - Integrante / Nilmar de Assis Barros - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco - Bolsa.

  • 2014 - Atual

    Impacto do treinamento com pesos em diferentes frequências semanais, destreinamento e retreinamento sobre biomarcadores de saúde, composição corporal, desempenho motor e indicadores de qualidade de vida em mulheres idosas, Descrição: O processo de envelhecimento tem um impacto negativo sobre diversos indicadores de saúde e qualidade de vida, sobretudo, em pessoas que adotam comportamentos sedentários. Por outro lado, muitos estudos observacionais e experimentais têm revelado efeitos benéficos para a saúde associados a prática de exercícios com pesos em idosos. Objetivo: analisar o impacto do treinamento com pesos em diferentes frequências semanais, do destreinamento e do retreinamento sobre biomarcadores de saúde, composição corporal, desempenho motor e indicadores de qualidade de vida em mulheres idosas. Métodos: aproximadamente 60 mulheres idosas serão acompanhadas ao longo de 58 semanas em dois grupos experimentais (um com frequência de duas e outro com frequência de três vezes por semana ao treinamento com pesos) de pessoas sedentárias com excesso de peso/obesidade será adotado. O estudo será dividido em quatro etapas com duração de 12 semanas cada, separadas por blocos de duas semanas para medidas e avaliação do processo (linha de base, após 12 semanas de treinamento, após 12 semanas de destreinamento, no final de 12 e de 24 semanas de retreinamento). Medidas antropométricas e hemodinâmicas, composição corporal, registros alimentares, desempenho motor, bioquímica sanguínea e indicadores de qualidade de vida serão obtidos nos diferentes momentos do estudo. Resultados esperados: considerando os riscos para a saúde associados ao comportamento sedentário e os possíveis benefícios do treinamento com pesos em idosos, espera-se que as informações a serem produzidas neste estudo forneçam subsídios importantes para a saúde de mulheres idosas e que permitam uma tomada de decisão mais segura sobre a prescrição deste tipo de treinamento, a partir de diferentes frequências semanais, considerando que a falta de tempo é considerada uma das principais barreiras relatadas para a falta de adesão e aderência a prática de exercícios físicos em diferentes populações.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (8) . , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Integrante / Edilson Serpeloni Cyrino - Coordenador / Danilo Rodrigues Pereira da Silva - Integrante / Enio Ricardo Vaz Ronque - Integrante / Marcelo Romanzini - Integrante / Décio Sabbatini Barbosa - Integrante / Crisieli Maria Tomeleri - Integrante / David Ohara - Integrante / Erick Henrique Pereira Eches - Integrante / Leandro Ricardo Altimari - Integrante / Fábio Luiz Cheche Pina - Integrante / Matheus Amarante do Nascimento - Integrante / Letícia Trindade Cyrino - Integrante / Alessandra Miyuki Okino - Integrante / Danielle Venturini - Integrante / Alex Silva Ribeiro - Integrante / Crivaldo Gomes Cardoso Junior - Integrante / Camila de Souza Padilha - Integrante / DURCELINA SCHIAVONI BORTOLOTI - Integrante / EDILAINE FUNGARI CAVALCANTE - Integrante / LEANDRO DOS SANTOS - Integrante / MELISSA ANTUNES - Integrante / CAROLINA MORAES DA SILVA - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Impacto da interrupção do comportamento sedentário sobre biomarcadores de saúde e qualidade de vida: ensaio clínico aleatorizado e controlado em adulto sedentários com excesso de peso, Descrição: É reconhecido que o tempo despendido em comportamento sedentário (CD) tem um impacto negativo para a saúde cardiometabólica. Por outro lado, alguns estudos observacionais e experimentais têm revelado efeitos benéficos para a saúde associados a interrupção periódica do comportamento sedentário ao longo do dia por meio da prática de atividade física. Objetivo: analisar o impacto da interrupção periódica do CS, no tempo total despendido neste tipo de comportamento, em biomarcadores de saúde e em parâmetros de qualidade de vida. Métodos: um ensaio clínico controlado e aleatorizado com a duração de 1 ano em dois grupos (um de intervenção e um de controle) de pessoas sedentárias com excesso de peso/obesidade será adotado. A indução da interrupção do CS será realizada com o auxílio de um software que notificará e registrará o número de pausas durante o período de trabalho. As pausas consistirão da execução de marcha a 3 km/h. A medida objetiva da atividade física e da interrupção do CS será avaliada por meio de acelerometria. A composição corporal será avaliada por meio de absortometria radiológica de dupla energia (DEXA). Para avaliação da função arterial e da qualidade de vida serão utilizados um ultrassom portátil e questionários, respectivamente. Bioquímica sanguínea será utilizada para a determinação das concentrações plasmáticas de glicose e insulina (pré e pós prandial), o perfil inflamatório, o perfil lipídico e variáveis hemostáticas. Todas as variáveis serão analisadas na linha de base, após seis e 12 meses de acompanhamento. Resultados esperados: considerando a ubiquidade do CS na sociedade contemporânea e os riscos para a saúde associados a este tipo de comportamento, espera-se que a acumulação de atividade física de intensidade leve à custa da interrupção do CS reduza o tempo despendido neste tipo de comportamento e melhore a saúde cardiometabólica, a composição corporal e a qualidade de vida dos participantes. Antecipamos com este projeto uma possível alteração paradigmática nos modelos vigentes associados às recomendações e orientações para a atividade física, com a inclusão de recomendações direcionadas para a redução do CS. Assim, a nossa expectativa é que a inclusão de pausas periódicas no CS possa ser uma opção viável para implementação nos locais de trabalho, sobretudo, quando as tarefas desempenhadas são caracteristicamente sedentárias.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Integrante / Edilson Serpeloni Cyrino - Coordenador / Danilo Rodrigues Pereira da Silva - Integrante / Enio Ricardo Vaz Ronque - Integrante / Marcelo Romanzini - Integrante / Décio Sabbatini Barbosa - Integrante / Crisieli Maria Tomeleri - Integrante / David Ohara - Integrante / Erick Henrique Pereira Eches - Integrante / Fábio Luiz Cheche Pina - Integrante / Matheus Amarante do Nascimento - Integrante / Letícia Trindade Cyrino - Integrante / Danielle Venturini - Integrante / Alex Silva Ribeiro - Integrante / Crivaldo Gomes Cardoso Junior - Integrante / Rafael Deminice - Integrante / DURCELINA SCHIAVONI BORTOLOTI - Integrante / EDILAINE FUNGARI CAVALCANTE - Integrante / JAIR APARECIDO DE OLIVEIRA - Integrante / JOAO PEDRO ALVES NUNES - Integrante / KARINA ELAINE DE SOUZA SILVA - Integrante / LEANDRO DOS SANTOS - Integrante / MÁRCIA MARQUES DIB - Integrante / MARCIO ANDRÉ DE GOUVEA - Integrante / MELISSA ANTUNES - Integrante / RUI APARECIDO DE SA JUNIOR - Integrante / ALESSANDRA MIYUKI OKINO - Integrante / ANDRE DE OLIVEIRA WERNECK - Integrante / CAROLINA MORAES DA SILVA - Integrante.

  • 2012 - Atual

    Crescimento Físico, maturação biológica, desempenho físico e composição corporal em jovens atletas de futebol: Um estudo longitudinal, Descrição: Nas últimas décadas, o treino desportivo tem despertado grande interesse por inúmeros pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, visto que tem sido observado um aumento na participação de indivíduos nos esportes considerados de alto rendimento, sobretudo de crianças e jovens. Assim, o propósito deste estudo será analisar a contribuição relativa da idade, do crescimento físico, da composição corporal e da maturação biológica na variação das capacidades funcionais e habilidades esportivas específicas em jovens futebolistas de 11 a 17 anos de idade. Para tanto, a amostra será composta aproximadamente por 80 atletas de futebol, do sexo masculino, na faixa etária de 11 a 17 anos de idade, pertencentes a um clube de formação de jovens futebolistas no município de Londrina, Paraná, Brasil. Serão realizadas avaliações antropométricas de massa corporal, estatura, altura sentada, e medidas de dobras cutâneas. a composição corporal será obtida pela pletismografia de ar deslocado (bodpod) e por indicadores antropométricos. a maturação biológica será estimada pela idade esquelética, mediante radiografia da mão e do punho, pela maturação somática por meio da estatura matura predita e da idade do pico de velocidade de crescimento e pelas características sexuais secundarias. Uma bateria de testes para capacidades funcionais motores será realizada (agilidade, força muscular dos membros inferiores, desempenho aeróbio e anaeróbio, resistência muscular abdominal) e habilidades específicas para o futebol (controle de bola, condução de bola, precisão de passe e chute). Os resultados obtidos serão tratados inicialmente por procedimentos descritivos de média e desvio padrão. Análise de covariância (ancova) será utilizada para comparações das variáveis entre as categorias de jogo e anova para medidas repetidas será empregada para as comparações entre os diferentes momentos do estudo. o teste post hoc de scheffé, para comparações múltiplas será utilizado para p<0.05. Para verificar a participação das variáveis preditoras nas capacidades funcionais e habilidades especificas será utilizada a regressão linear múltipla. O nível de significância adotado será de p< 0,05. Espera-se que a presente investigação auxilie na geração de novos conhecimentos sobre o tema, além de melhorar a preparação de jovens no ambiente esportivo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Integrante / Edilson Serpeloni Cyrino - Integrante / Danilo Rodrigues Pereira da Silva - Integrante / Enio Ricardo Vaz Ronque - Coordenador / Marcelo Romanzini - Integrante / Helio Serassuelo Junior - Integrante / Ademar Avelar - Integrante / David Ohara - Integrante / Mariana Biagi Batista - Integrante / Leandro Ricardo Altimari - Integrante / Gabriela Blasquez - Integrante / Alex Silva Ribeiro - Integrante / Catiana L P Romanzini - Integrante / Maiara Cristina Tadiotto - Integrante / Juliana Duarte Brsussolo - Integrante.

  • 2011 - 2014

    Impacto de diferentes frequências semanais ao treinamento com pesos em mulheres idosas, Descrição: Este estudo investigou os efeitos de 24 semanas de treinamento com pesos (TP) realizado em diferentes frequências semanais sobre indicadores metabólicos, fisiológicos, neuromusculares e morfológicos em mulheres idosas. Sessenta mulheres idosas não-treinadas foram selecionadas e separadas aleatoriamente em três grupos: TP duas vezes (TP2X), TP três vezes (TP3X) e controle (CONT). Medidas de força muscular, registros alimentares, antropometria, composição corporal, medidas hemodinâmicas e dosagens bioquímicas foram executadas na linha de base, após 12 e 24 semanas de intervenção. O TP foi realizado de forma progressiva em duas etapas com 12 semanas de duração cada. O grupo TP2X foi submetido a treinamento padronizado as terças e quintas-feiras, ao passo que o grupo TP3X executou o mesmo protocolo de treinamento as segundas, quartas e sextas-feiras. Os hábitos nutricionais foram acompanhados ao longo do período experimental por meio da aplicação de registros alimentares nos diferentes momentos do estudo. A composição corporal foi determinada por absortometria radiológica de dupla energia (DEXA), com a água corporal sendo estimada por bioimpedância elétrica. Testes dinâmicos (1-RM) foram utilizados para avaliação neuromuscular. Medidas de variabilidade da freqüência cardíaca, de pressão arterial em repouso e monitoração ambulatorial da pressão arterial (MAPA) pós-exercício foram utilizadas para avaliação hemodinâmica. Amostras de sangue foram coletadas em jejum de 12 h para análise da glicemia em jejum, perfil lipídico (colesterol total, HDL, LDL e triglicérides), adipocinas (adiponectina, fator de necrose tumoral alfa, gama-glutamiltransferase e interleucina-6), proteína C-reativa, nitrito/nitrato e um agente anti-oxidante (superóxido desmutase). O estudo demonstrou que a prática do treinamento com pesos pode acarretar importantes benefícios à mulheres idosas mesmo em frequência semanal reduzida (duas vezes por semana), tais como ganhos de força muscular, manutenção ou aumento da flexibilidade, aumento da massa isenta de gordura, redução da gordura corporal, manutenção do conteúdo mineral ósseo e da densidade mineral óssea, redução da glicose, colesterol total, LDL e triglicérides, manutenção da HDL e da proteína C-reativa.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Integrante / Edilson Serpeloni Cyrino - Coordenador / Danilo Rodrigues Pereira da Silva - Integrante / Roberto Carlos Burini - Integrante / Enio Ricardo Vaz Ronque - Integrante / Marcelo Romanzini - Integrante / Michele Caroline de Costa Trindade - Integrante / Ademar Avelar - Integrante / Jefferson Rosa Cardoso - Integrante / David Ohara - Integrante / Henrique Bortolotti - Integrante / Thaisa Costa Dias - Integrante / Leandro Ricardo Altimari - Integrante / Matheus Amarante do Nascimento - Integrante / Rômulo A. Fernandes - Integrante / Letícia Trindade Cyrino - Integrante / Raphael Mendes Ritti Dias - Integrante / Alex Silva Ribeiro - Integrante / Nelson Hilário Carneiro - Integrante / Fernando Adami - Integrante / Crivaldo Gomes Cardoso Junior - Integrante / Rafael Deminice - Integrante / Solange Marta F Moraes - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Tracking da atividade física e prevalência de síndrome metabólica em adultos do município de Londrina/PR, Descrição: Analisar a associação entre a prática continuada de atividade física ao longo da vida e a prevalência de síndrome metabólica em adultos residentes no município de Londrina/PR. Métodos: Aproximadamente 650 indivíduos adultos (acima de 18 anos), de ambos os sexos, serão selecionados aleatoriamente para participarem deste estudo. A prática de atividade física na infância e adolescência será avaliada por meio de questionário e a atividade física habitual será avaliada por acelerometria. Medidas antropométricas de massa corporal, estatura e circunferência de cintura serão utilizadas para o diagnóstico de obesidade. Amostras de sangue serão coletadas em jejum de 12 h para análise da glicemia em jejum, perfil lipídico (colesterol total, HDL, LDL e triglicérides), adipocinas (adiponectina, fator de necrose tumoral alfa e interleucina 6), nitrito/nitrato e um agente anti-oxidante (superóxido desmutase). Medidas de pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) em repouso serão obtidas para o diagnóstico de hipertensão arterial. A agregação de três ou mais dos seguintes fatores de risco será considerada para o diagnóstico de síndrome metabólica: glicemia em jejum > 110 mg/dl; triglicérides > 150 mg/dl; HDL < 40 mg/dl nos homens e < 50 mg/dl nas mulheres; circunferência de cintura > 102 cm nos homens e > 88 cm nas mulheres; PAS 135 mmHg e/ou PAD 85 mmHg. A prevalência da síndrome metabólica será determinada mediante medidas de frequência. A regressão de Poisson será empregada para analisar as variáveis associadas à síndrome metabólica controlando para potenciais fatores de confusão. Razões de prevalências (RP) brutas e ajustadas, bem como seus respectivos intervalos de confiança de 95% (IC95%) serão calculados. Resultados Esperados: Espera-se que as informações produzidas contribuam para análise do impacto da prática de atividade física ao longo da vida sobre os componentes da síndrome metabólica. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Integrante / Edilson Serpeloni Cyrino - Coordenador / Danilo Rodrigues Pereira da Silva - Integrante / Enio Ricardo Vaz Ronque - Integrante / Marcelo Romanzini - Integrante / Décio Sabbatini Barbosa - Integrante / Michele Caroline de Costa Trindade - Integrante / Crisieli Maria Tomeleri - Integrante / David Ohara - Integrante / Mariana Biagi Batista - Integrante / Mariana Souza Carnelossi - Integrante / Thaisa Costa Dias - Integrante / Sandra Satie Kawaguti - Integrante / Rômulo A. Fernandes - Integrante / Manuel João Cerdeira Coelho e Silva - Integrante / Letícia Trindade Cyrino - Integrante / Alessandra Miyuki Okino - Integrante / Danielle Venturini - Integrante / Helena Kaminami Morimoto - Integrante / Jair Aparecido de Oliveira - Integrante., Financiador(es): Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Universidade Estadual de Londrina - Cooperação / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2009 - 2014

    Impacto do treinamento com pesos e da suplementação de creatina sobre o comportamento de indicadores bioquímicos, morfológicos, hemodinâmicos e neuromusculares em mulheres idosas, Descrição: O propósito deste estudo foi analisar o impacto da prática regular de treinamento com pesos (TP) e da suplementação de creatina monoidratada sobre o comportamento de indicadores bioquímicos, morfológicos, hemodinâmicos e neuromusculares, em mulheres idosas. Quarenta e cinco mulheres idosas, aparentemente saudáveis, após serem acompanhadas por 12 semanas, foram divididas em quatro grupos, dos quais dois foram submetidos à prática regular de treinamento com pesos por 12 semanas (uma programação, três sessões semanais, oito exercícios/sessão, duas séries de 10-15 RM), associada à suplementação de creatina (CRT, n = 11, idade = 65,3 3,8 anos) ou placebo (PLT, n = 11, idade = 67,2 5,6 anos). O restante dos sujeitos compôs o grupo controle que foi submetido a 30 min de exercícios de alongamento, em duas sessões semanais, durante o mesmo período, contudo, consumindo creatina (CRC, n = 11, idade = 66,4 4,3 anos) ou placebo (PLC, n = 12, idade = 65,6 3,6 anos). A suplementação de creatina ou placebo (maltodextrina) foi consumida em uma única dose diária de 5 g associada a 250 ml de bebida carboidratada. A composição corporal foi determinada por absortometria radiológica de dupla energia (DEXA), com a água corporal total (ACT) sendo estimada por bioimpedância e a massa muscular predita pela equação de Kim et al (2004). O consumo energético e as proporções de macronutrientes ingeridos foram monitorados por registros alimentares de três dias, no início e no final do período de suplementação. Testes dinâmicos (1-RM) foram utilizados para avaliação neuromuscular. Medidas de pressão arterial (PA) e de variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) de repouso e pós-exercício foram utilizadas para avaliação hemodinâmica. A função hepática foi avaliada por meio da dosagem de transaminases do fígado. Todas as medidas foram realizadas nos três momentos do estudo (antes do início, após 12 e 24 semanas de intervenção). Nenhuma diferença nos hábitos nutricionais foi identificada na comparação entre os grupos, tanto no início quanto no final do período de suplementação (P > 0,05). Interação suplementação vs. tempo foi identificada na massa corporal, com os grupos que receberam creatina apresentando maiores ganhos ao longo de 12 semanas (F = 4,22; P < 0,05). Por outro lado, nenhum efeito que pudesse ser atribuído ao TP ou a suplementação de creatina foi encontrado tanto na quantidade de gordura corporal relativa quanto absoluta (P > 0,05). Interações grupo vs. tempo foram verificadas na massa livre de gordura (F = 5,58; P < 0,05) e na massa muscular (F = 11,56; P < 0,05) indicando o impacto do TP. Entretanto, foi encontrada uma interação grupo vs. suplementação na massa muscular (F = 4,40; P < 0,05) indicando efeito adicional da suplementação de creatina nas idosas submetidas ao TP (CRT = +0,6 kg vs. PLT = +0,3 kg). A água corporal total também foi aumentada pelo efeito do TP e da suplementação de creatina (F = 4,55; P < 0,05). No que diz respeito ao efeito crônico do TP, verificou-se interação grupo vs. momento para a PA sistólica (P < 0,05), com redução média na ordem de 5 mmHg no grupo PLT. Para a PA diastólica, PA média e VFC, nenhuma diferença estatisticamente significante foi encontrada (P > 0,05). Nenhuma alteração significante foi identificada na função hepática com a utilização de suplementação de creatina (P > 0,05). Os resultados sugerem que o TP pode favorecer o aumento da massa livre de gordura e da massa muscular e a associação deste tipo de treinamento com a suplementação de creatina pode maximizar os ganhos em mulheres idosas. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Integrante / Edilson Serpeloni Cyrino - Coordenador / Danilo Rodrigues Pereira da Silva - Integrante / Roberto Carlos Burini - Integrante / Michele Caroline de Costa Trindade - Integrante / Crisieli Maria Tomeleri - Integrante / Ademar Avelar - Integrante / Aline Mendes Gerage - Integrante / Jefferson Rosa Cardoso - Integrante / David Ohara - Integrante / Marcos Doederlein Polito - Integrante / Henrique Bortolotti - Integrante / Fábio Yuzo Nakamura - Integrante / Arli Ramos de Oliveira - Integrante / Leandro Ricardo Altimari - Integrante / Fábio Luiz Cheche Pina - Integrante / Matheus Amarante do Nascimento - Integrante / Julio Tirapegui - Integrante / Renata Selvatici Borges Januário - Integrante / Jairo Augusto Berti - Integrante / Marcelo Vitor da Costa - Integrante., Financiador(es): Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2010

    Efeito de 16 semanas de treinamento com pesos sobre a flexibilidade em homens adultos, Descrição: O objetivo deste estudo foi analisar o impacto do treinamento com pesos (TP) sobre a flexibilidade, em adultos jovens do sexo masculino. Trinta e um homens (18 a 30 anos) foram subdivididos em dois grupos: treinamento (GT) e controle (GC). O GT foi submetido a um programa sistematizado de TP, composto por 12 exercícios, com três séries de 8 a 12 repetições, três vezes por semana, durante 16 semanas, ao passo que o GC se manteve durante o mesmo período sem qualquer participação em programas sistematizados de exercícios físicos. A flexibilidade foi medida por meio de um flexímetro nos seguintes movimentos: flexão e extensão do ombro, cotovelo, quadril e tronco; flexão do joelho e flexão lateral do tronco, de forma ativa. Análise de variância (ANOVA) ou covariância (ANCOVA) 2X2 para medidas repetidas, seguida pelo teste post hoc de Scheffé quando P<0,05 foi utilizado para o tratamento dos dados. Verficou-se um declínio na flexibilidade somente no movimento de extensão do ombro (15,3%) no GT, por conta da interação entre grupo X tempo. A flexibilidade nos demais movimentos articulares não foi modificada pelo TP. Os resultados sugerem que 16 semanas de TP parecem não afetar a flexibilidade de homens adultos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Integrante / Edilson Serpeloni Cyrino - Coordenador / Danilo Rodrigues Pereira da Silva - Integrante.

  • 2009 - Atual

    Prevalência de síndrome metabólica e fatores de risco cardiovascular em escolares de 10 a 14 anos de Londrina/PR, Descrição: O propósito da presente investigação foi analisar a prevalência de síndrome metabólica e de fatores de risco cardiovascular e, posteriormente, identificar possíveis associações entre essas variáveis em escolares de 10 a 14 anos, de ambos os sexos, do município de Londrina/PR. Para tanto foram selecionados aleatoriamente 1.396 escolares matriculados em 10 escolas da zona urbana do município, dos quais 888 (370 meninos e 518 meninas) participaram de todas as coletas e foram incluídos nas análises. Medidas antropométricas, de composição corporal, aptidão cardiorrespiratória, pressão arterial de repouso, nível habitual de atividade física, perfil lipêmico e glicêmico, informações sobre uso de tabaco e hábitos alimentares foram obtidas de todos os sujeitos. As taxas de prevalência encontradas foram: hipertrigliceridemia (2,9%), LDL-c elevada (19,5%), HDL-c reduzida (14,6%), hipercolesterolemia (11%), hiperglicemia (5,5%), pressão arterial elevada (17,8%), obesidade (24,3%) e baixa aptidão cardiorrespiratória (53,5%). O diagnóstico de síndrome metabólica, estabelecido com base nos pontos de corte sugeridos pela literatura com base nos valores glicêmicos, no perfil lipídico e das lipoproteínas plasmáticas e nos valores de pressão arterial, foi na ordem de 4,4%. O fator sexo foi associado à pressão arterial elevada e HDL-c reduzida, com maiores taxas de prevalência nos meninos (P < 0,05). O excesso de adiposidade corporal conjugado a baixa aptidão cardiorrespiratória foram associados de forma significante (P < 0,05) a pressão arterial elevada, HDL-c reduzida e hipercolesterolemia. Os resultados encontrados neste estudo são preocupantes, uma vez que grande parte dos hábitos a serem cultivados ao longo da vida parece ser estabelecido na adolescência.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (8) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Mariana Ferreira de Souza - Integrante / Edilson Serpeloni Cyrino - Coordenador / Danilo Rodrigues Pereira da Silva - Integrante / Roberto Carlos Burini - Integrante / Enio Ricardo Vaz Ronque - Integrante / Marcelo Romanzini - Integrante / Décio Sabbatini Barbosa - Integrante / Michele Caroline de Costa Trindade - Integrante / Helio Serassuelo Junior - Integrante / Ademar Avelar - Integrante / Aline Mendes Gerage - Integrante / Jefferson Rosa Cardoso - Integrante / David Ohara - Integrante / Felipe Fossati Reichert - Integrante / Marcos Doederlein Polito - Integrante / Mariana Biagi Batista - Integrante / Dalmo Roberto Lopes Machado - Integrante / Ana Carolina Paludo - Integrante / Erick Henrique Pereira Eches - Integrante / Henrique Bortolotti - Integrante / João Paulo de Aguiar Greca - Integrante / Mariana Souza Carnelossi - Integrante / Thaisa Costa Dias - Integrante / Gabriel de Araújo Costa - Integrante / Adriana Ramos Alves Ribeiro - Integrante / Fábio Yuzo Nakamura - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2018

Menção Honrosa do III Simpósio Internacional de Pesquisa em Estilo de Vida e Saúde, Grupo de Pesquisa em Estilos de Vida e Saúde - GPES - Universidade de Pernambuco - UPE.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Vale do São Francisco, Colegiado de Educação Física - CEFIS. , Av. José de Sá Maniçoba, S/N, UNIVASF - CEFIS, Centro, 56304917 - Petrolina, PE - Brasil, Telefone: (87) 999020242

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2016 - Atual

Universidade Federal do Vale do São Francisco

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 07/2017

    Ensino, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Tópicos especiais em prescrição e controle do exercício físico

  • 05/2017

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Colegiado de Educação Física - CEFIS, .,Cargo ou função, Membro do Programa Integrado de Desenvolvimento e Capacitação Estudantil (PRODESCAPE).

  • 05/2017

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Colegiado de Educação Física - CEFIS, .,Cargo ou função, Membro do Programa Integrado de Desenvolvimento e Capacitação Estudantil (PRODESCAPE).

  • 05/2016

    Pesquisa e desenvolvimento , Colegiado de Educação Física - CEFIS, .,Linhas de pesquisa

  • 05/2016

    Ensino, Educação Física, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Teoria e Metodologia do Treinamento Esportivo, Musculação

2014 - 2014

Faculdade Dom Bosco

Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 20

2012 - 2013

SESI - Departamento Regional do Estado do Paraná

Vínculo: Professora, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 15

2009 - 2009

Prefeitura Municipal de Londrina

Vínculo: Estágio Não Obrigatório, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 30

2012 - 2013

Viva Mais - Personal Training

Vínculo: Funcionária, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 15

2013 - 2014

Universidade Estadual de Londrina

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 20

Outras informações:
Projeto de Extensão

2012 - 2013

Universidade Estadual de Londrina

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluno, Regime: Dedicação exclusiva.

2009 - 2011

Universidade Estadual de Londrina

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluno