Thaís Rodrigues Guerra

Graduada pela Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP), Universidade de São Paulo. Possui experiência clínica na área de Odontologia. Estagiou de 2011 a 2014 no Departamento de Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial e de 2013 a 2014 no Departamento de Clínica Infantil.

Informações coletadas do Lattes em 02/05/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Graduação em Odontologia

2010 - 2014

Universidade de São Paulo
Título: Análise do potencial osteogênico de células-tronco mesenquimais derivadas de medula óssea e de tecido adiposo
Orientador: Adalberto Luiz Rosa

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Odontologia.

Participação em eventos

Palestra: Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico. 2013. (Congresso).

Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP.Expressão quantitativa de RNAm para proteínas citoesqueléticas em células osteogênicas cultivadas sobre vidro e vitrocerâmica bioativos. 2013. (Simpósio).

Palestra: Diagnóstico em Endodontia. 2012. (Congresso).

Palestra: Reconstruções Ósseas em Implantodontia. 2012. (Congresso).

Palestra: Fraturas Mandibulares: Bases Biológicas e Opções de tratamento. 2012. (Congresso).

" Emprego de Bisfosfonatos e Odontologia ". 2011. (Seminário).

Noções básicas sobre Cirurgia Ortognática: do planejamento às técnicas cirúrgicas. 2011. (Seminário).

Projeto criança - XXXII Jornada Odontológica de Ribeirão Preto (JORP).Projeto Criança. 2010. (Oficina).

Comissão julgadora das bancas

Daniela Bazan Palioto Bulle

PALIOTO, D. B.. Análise do potencial osteogênico de células-tronco mesenquimais derivadas de medula óssea e de tecido adiposo. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Odontologia) - Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto - USP.

Maria Cristina Borsatto

BORSATTO, M. C.. Análise do potencial osteogênico de células-tronco mesenquimais derivadas de medula óssea e de tecido adiposo. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Odontologia) - FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE RIBEIRÃO PRETO-USP.

Foi orientado por

Paulo Nelson Filho

Quantificação de endotoxina bacteriana em diferentes tipos de sistemas adesivos Ortodônticos; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Odontologia) - Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto - USP, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Paulo Nelson Filho;

Paulo Nelson Filho

Monitoria em Odontopediatria; 2014; Orientação de outra natureza; (Odontologia) - Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto - USP; Orientador: Paulo Nelson Filho;

Paulo Tambasco de Oliveira

Expressão das proteínas citoesqueléticas actina e tubulina em células osteogênicas cultivadas sobre superfícies vítreas bioativas; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Odontologia) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Paulo Tambasco de Oliveira;

Adalberto Luiz Rosa

Análise do potencial osteogênico de células-tronco mesenquimais derivadas de medula óssea e de tecido adiposo; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Odontologia) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Adalberto Luiz Rosa;

Adalberto Luiz Rosa

Avaliação da resposta do tecido ósseo a implantes osseointegráveis de titânio com superfícies nanotexturizadas; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Odontologia) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Adalberto Luiz Rosa;

Projetos de pesquisa

  • 2014 - 2014

    Quantificação de endotoxina bacteriana em diferentes tipos de sistemas adesivos ortodônticos, Descrição: Empregando o teste LimulusAmebocyteLysate, o objetivo do presente trabalho foi quantificar a endotoxina bacteriana (LPS) aderida a diferentes sistemas adesivos ortodônticos, in vitro. Foram confeccionados 50 corpos de prova, com 3 mm de diâmetro e 2mm de altura, utilizando os componentes de sistemas adesivos frequentemente utilizados na clínica ortodôntica para fixação de bráquetes. Os sistemas adesivos utilizados foram Transbond XT e Light Bond, em um total de 10 corpos de prova para cada componente (compósito ou agente de união). Corpos de prova de resina acrílica foram utilizados como controle, sendo 5 contaminados com LPS (controle positivo) e 5 não contaminados (controle negativo). Após esterilização por óxido de etileno, os corpos de prova dos grupos I a V foram contaminados por meio da imersão em solução de endotoxina. Apenas os corpos de prova do grupo VI não foram imersos na solução (controle negativo). Após contaminação com LPS, os corpos de prova foram, então, colocados individualmente em tubos de vidro contendo água livre de pirogênio, sob agitação em cuba ultrassônica, para a liberação do LPS presente nos materiais. A quantificação da endotoxina bacteriana, expressa em UE/mL, foi efetuada por meio do teste LimulusAmebocyteLysate, seguindo as instruções do fabricante. Os dados obtidos foram transformados em escores e posteriormente submetidos ao teste do qui-quadrado, por meio do software Prisma GraphPad 5.0a. O nível de significância adotado foi de 5%. Todos os grupos experimentais apresentaram diferença estatisticamente significante (pSituação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Thaís Rodrigues Guerra - Integrante / Priscila Coutinho Romualdo - Integrante / Paulo Nelson Filho - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2013 - 2013

    Avaliação da resposta do tecido ósseo a implantes osseointegráveis de titânio com superfícies nanotexturizadas, Descrição: Na área de Implantodontia, um dos fenômenos mais investigados é a osseointegração de implantes que é dependente da morfologia, topografia, rugosidade, composição química e energia de superfície dos mesmos. O tratamento do titanio (Ti) com a oxidação por ácido sulfúrico e água oxigenada resulta em uma superfície nanotexturizada que estimula a osteogênese in vitro. O objetivo desse estudo foi avaliar in vivo a resposta do tecido ósseo aos implantes de Ti com superfícies nanotexturizadas comparado àqueles com ataque ácido e sem tratamento. Após a inserção dos implantes em tíbias de coelhos, a resposta do tecido ósseo foi avaliada pela: porcentagem de contato osso-implante (BIC), porcentagem de formação óssea entre duas roscas consecutivas (BABT) e porcentagem de formação óssea na área espelho (BAMA), nos períodos de 2 e 6 semanas. Os dados foram comparados usando ANOVA com 2 fatores de variação (pSituação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Thaís Rodrigues Guerra - Integrante / Gileade Pereira Freitas - Integrante / Adalberto Luiz Rosa - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2012 - 2012

    Expressão das proteínas citoesqueléticas actina e tubulina em células osteogênicas cultivadas sobre superfícies vítreas bioativas, Descrição: Vidros e vitrocerâmicas bioativos representam uma importante estratégia terapêutica para promover a formação de matriz extracelular mineralizada em defeitos ósseos de tamanho crítico. O presente estudo teve como objetivo avaliar a expressão de actina e tubulina em células osteogênicas primárias cultivadas sobre materiais vítreos e vitrocerâmicos bioinertes e bioativos em diferentes tempos experimentais, utilizando os métodos de fluorescência direta, imunofluorescência indireta e análise da expressão de RNAm para actina e tubulina por reação em cadeia da polimerase em tempo real (Real-time PCR). Em 3 dias, a expressão de actina era maior para as culturas crescidas sobre Bioglass 45S5 em comparação àquelas sobre Biosilicato , não havendo diferenças estatisticamente significantes para as demais comparações. Em 7 dias, a expressão de actina era maior para culturas sobre borosilicato quando comparadas àquelas sobre materiais bioativos . A expressão de tubulina variou entre as culturas crescidas sobre os 3 materiais. Em 3 dias, constatou-se a seguinte ordem crescente: Biosilicato Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Thaís Rodrigues Guerra - Integrante / carolina scanavez martins - Integrante / Paulo Tambasco de Oliveira - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2011 - 2014

    Análise do potencial osteogênico de células-tronco mesenquimais derivadas de medula óssea e de tecido adiposo, Descrição: Células-tronco mesenquimais derivadas de medula óssea (CTMs-MO) e de tecido adiposo (CTMs-TA) são uma ferramenta atrativa para a reparação do tecido ósseo baseada na terapia celular. No presente estudo, foi investigado o potencial de CTMs-MO e CTMs-TA de formar CFU (do inglês Colony Forming Unit) e de se diferenciar em osteoblastos. Para tanto, CTMs-MO e CTMs-TA de ratos foram cultivadas em meios osteogênico e a diferenciação osteoblástica avaliada pela atividade de fosfatase alcalina (ALP) e formação de matriz mineralizada. Os dados foram comparados pelo teste de Mann-Whitney e o nível de significância foi de 5%. Não houve diferença estatisticamente significante entre CTMs-MO e CTMs-TA quanto à formação de CFU (p=0,1) e ambas apresentaram potencial osteogênico. No entanto, as CTMs-MO exibiram maior atividade de ALP (p=0,008) e maior formação de matriz extracelular mineralizada (p=0,008). Os resultados do presente estudo sugerem que CTMs-MO e CTMs-TA não diferem quanto à formação de CFU, mas que as CTMs-MO são mais osteogênicas comparadas às CTMs-TA. Assim, postulamos que o maior potencial osteogênico das CTMs-MO as tornam a escolha mais adequada para a indução do reparo ósseo baseado na terapia celular.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Thaís Rodrigues Guerra - Integrante / Adalberto Luiz Rosa - Coordenador.

Histórico profissional

Experiência profissional

2012 - 2012

Universidade de São Paulo

Vínculo: , Enquadramento Funcional: