Isabel Almeida Bender Verrone

Graduanda no Bacharelado em Ciência e Tecnologia na Universidade Federal do ABC (UFABC). Possui uma Iniciação Cientifica concluída (2020) na área de neurociência com ênfase em tomada de decisão, aprendizado e percepção de tempo. Atua, por meio de uma Iniciação Cientifica em andamento, na área de psicolinguística e cognição.

Informações coletadas do Lattes em 16/03/2021

Acadêmico

Formação acadêmica

Graduação em andamento em Ciência e Tecnologia

2019 - Atual

Universidade Federal do ABC

Ensino Médio (2º grau)

2014 - 2016

Colégio Equipe

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia Experimental/Especialidade: Processos Cognitivos e Atencionais.

Participação em eventos

Animal Behaviour Live. 2020. (Congresso).

Foi orientado por

Marcelo Salvador Caetano

Envolvimento da ínsula e córtex pré-frontal medial durante tarefas de tomada de decisão em ratos; 2020; Iniciação Científica; (Graduando em Neurociência) - Universidade Federal do ABC, Universidade Federal do ABC; Orientador: Marcelo Salvador Caetano;

Estela Braga Nepomoceno

Envolvimento da ínsula na avaliação de risco de animais durante uma tarefa de tomada de decisão temporal; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Ciência e Tecnologia) - Universidade Federal do ABC; Orientador: Estela Braga Nepomoceno;

Projetos de pesquisa

  • 2020 - Atual

    Benefício da pré-visualização na leitura no português brasileiro como língua materna e na língua estrangeira em leitores adultos., Descrição: O presente projeto tem como objetivo investigar o benefício da pré-visualização na leitura no português brasileiro como língua materna (L1), e no inglês como língua estrangeira (L2) pelos mesmos sujeitos. A motivação do estudo em L1 vem do fato que, embora, haja dados robustos (DRIEGHE, 2011) de que os olhos apreendem informação da palavra em pré- visualização. Existe uma grande controvérsia no que tange o tipo de informação extraída da palavra parafoveal. No que se refere ao Benefício da Pré-Visualização, há consenso de que a ortografia e a fonologia são extraídas da palavra nessa posição, ou seja, há um processamento ocorrendo com a palavra em posição foveal, e ao mesmo tempo, com a palavra na posição parafoveal.A polêmica se concentra na extração de dados semânticos. Inicialmente apenas o chinês, o coreano e o alemão apresentaram dados que apoiam tal benefício. A grande maioria dos trabalhos conduzidos na língua inglesa, por diferentes pesquisadores, custou a obter o mesmo resultado, tendo que se valer de outras técnicas sendo lida pela fóvea. Somente recentemente trabalhos que se valeram de sinônimos ou a previsibilidade da palavra-alvo (SCHOTTER, 2013; VELDRE-ANDREWS, 2018) encontraram o efeito semântico no inglês. Os estudos até o momento parecem sugerir que idioma envolvido pode influenciar os níveis de pré-processamento. A transparência da língua é apontada como um dos obstáculos. A explicação aventada até o momento, é que por ser o inglês uma língua opaca. O fato de seus fonemas poderem ser representados por vários grafemas pode atenuar os efeitos da pré-visualização. Para poder lançar luz sobre essa questão é necessário que outras línguas alfabéticas mais transparentes sejam estudadas. Essa pesquisa é proposta para preencher essa lacuna, uma vez que não encontramos estudos com o português (nem o europeu, nem o brasileiro). Esperamos poder trazer mais evidências sobre como se dá a relação do português e o reconhecimento visual das palavras, a fim de revelar a interação da fóvea e da parafóvea na extração das informações sublexicais e lexicais das palavras durante a leitura de sentenças. O que nos instiga a pesquisar os mesmos fenômenos em L2 é poder explorar se a proficiência de leitura na L1 é transferida pela L2, assim como investigar como os níveis lexicais e sub-lexicais de uma língua opaca impacta o estudante que já tem uma língua alfabética.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Isabel Almeida Bender Verrone - Integrante / Maria Cristina Micelli Fonseca - Integrante / Katerina Lukasova - Coordenador., Financiador(es): Universidade Federal do ABC - Bolsa.

  • 2019 - 2020

    ENVOLVIMENTO DA ÍNSULA E CÓRTEX PRÉ-FRONTAL MEDIAL DURANTE TAREFAS DE TOMADA DE DECISÃO EM RATOS, Descrição: A ínsula tem se tornado foco de atenção nos últimos anos por evidências que sugerem sua participação na regulação de processos de alta ordem, como detectar eventos salientes para guiar comportamento direcionado a objetivo em tarefas de tomada de decisão. As projeções entre ínsula e córtex pré-frontal medial (CPFm) ? observadas tanto em ratos quanto em humanos ? também sugerem a função da ínsula na integração de respostas autonômicas com comportamento e emoção em curso. Embora estudos em humanos e não-humanos tenham mostrado a participação dessas estruturas, os achados nem sempre são uniformes e o envolvimento causal dessas áreas, bem como a interação funcional entre elas, ainda não está claro. Baseando-se nessas projeções, o presente projeto de pesquisa tem por objetivo explorar o papel da ínsula e do CPFm na tomada de decisão de ratos em uma tarefa de aposta envolvendo incerteza e atraso. As manipulações serão a inativação farmacológica bilateral da ínsula ou CPFm (Experimento I) e inativação farmacológica unilateral ipsilateral ou contralateral da ínsula e CPFm (Experimento II). A aluna de PDPD acompanhará estas atividades desenvolvidas no laboratório e contribuirá de forma ativa em alguns passos propostos. Os resultados deste projeto têm relevância no entendimento dos mecanismos neurais envolvidos na codificação de incerteza de recebimento de reforço em função do tempo.... , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Isabel Almeida Bender Verrone - Integrante / Kátia Selene de Melo - Integrante / Estela Braga Nepomoceno - Integrante / Marcelo Salvador Caetano - Coordenador / Tatiana Lima Ferreira - Integrante / Ana Carolina Quintiliano dos Santos - Integrante / Samanta Rodrigues - Integrante.

Histórico profissional

Endereço profissional

  • Universidade Federal do ABC, Centro de Matemática, Computação e Cognição. , Avenida dos Estados, Santa Terezinha, 09210580 - Santo André, SP - Brasil, Telefone: (011) 23206154

Experiência profissional

2020 - Atual

Universidade Federal do ABC

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica

2019 - 2020

Universidade Federal do ABC

Vínculo: voluntário, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica

Atividades

  • 01/2020

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Matemática, Computação e Cognição, Centro Acadêmico de Neurociências.,Cargo ou função, Colaboradora.