Thalita Amil do Carmo

Doutoranda e Mestre em Estudos da Linguagem na Universidade Federal Fluminense. Pós graduada em língua portuguesa pela Universidade Federal Fluminense e Graduada em Letras Português/Literaturas pela Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FFP - UERJ). Membro (estudante-bolsista) do Grupo PORUS, Núcleo dos estudos linguísticos do português em uso. Bolsista CAPES, estudo da conceptualização do tempo presente sob o viés da linguística cognitiva.

Informações coletadas do Lattes em 26/07/2022

Acadêmico

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em ESTUDOS DE LINGUAGEM

2021 - Atual

Universidade Federal Fluminense
Orientador: Maria Jussara Abraçado de Almeida
Grande área: Lingüística, Letras e Artes

Mestrado em andamento em ESTUDOS DE LINGUAGEM

2019 - Atual

Universidade Federal Fluminense
Orientador:Jussara Abraçado.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Especialização em Pós Graduduação em Língua Portuguesa

2017 - 2018

Universidade Federal Fluminense
Título: GÍRIAS EM CONTEXTO PRISIONAL: UMA ABORDAGEM SOCIOCOGNITIVA DA LINGUAGEM DE ADOLESCENTES EM REGIME DE SEMILIBERDADE
Orientador: Maria Jussara Abraçado

Graduação em andamento em Letras - Língua Portuguesa

2012 - Atual

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Ensino Médio (2º grau)

2009 - 2011

instituto abel

Ensino Fundamental (1º grau)

2001 - 2008

instituto abel

Formação complementar

2016 - 2016

Desafios e propostas de ação de gestão do multi/plurilinguismo na esfera es. (Carga horária: 6h). , Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.

2015 - 2015

Minicurso: Análise Crítica dos Gêneros Discursivos: Teoria e Prática. (Carga horária: 3h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Alemão

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ensino-Aprendizagem/Especialidade: Métodos e Técnicas de Ensino.

Participação em eventos

SAPPIL.Gírias em contexto prisional: uma abordagem sociocognitiva da linguagem de adolescentes em regime de semiliberdade. 2018. (Seminário).

SELP Seminário da Especialização em Língua Portuguesa.Gírias em contexto prisional: uma abordagem sociocognitiva da linguagem de adolescentes em regime de semiliberdade. 2018. (Seminário).

26ª. UERJ sem Muros - 15ª.Semana de Graduação.Letramentos e comunidades de práticas no CRIAAD-SG. 2015. (Encontro).

Encontro latinoamericano de educación para jóvenes y adultos en situacion de restricción y privación de liberdad. Letramentos, identidades e discursos: uma leitura dos cadernos de memórias escritos por adolescentes em situação de simi-liberdade. 2015. (Congresso).

II Seminário do grupo linguagem & sociedade.ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI: IDENTIDADES E COMUNIDADE DE PRÁTICA EM TEXTOS ESCRITOS NO CONTEXTO PRISIONAL.. 2015. (Seminário).

Semana de Letras 2015 - UERJ FFP.Letramentos, identidades e discursos: refletindo os diários escritos por jovens em situação de privação de liberdade. 2015. (Encontro).

SIGET- simposio internacional de generos textuais.Os desafios da construcão de textos argumentativos por adolescentes inseridos no projeto LetraJovem. 2015. (Simpósio).

25ª. UERJ sem Muros ? Mostra de Extensão. Letra Jovem - Oficinas de Língua Portuguesa para adolescentes e jovens em conflito com a lei. 2014. (Exposição).

I Seminário do grupo linguagem & sociedade.Letra Jovem - Oficinas de Língua Portuguesa para adolescentes e jovens em conflito com a lei. 2014. (Seminário).

I Seminário do grupo linguagem & sociedade.Letramentos, identidades e discursos: uma leitura dos cadernos de memórias escritos por adolescentes em situação de simi-liberdade. 2014. (Seminário).

Comissão julgadora das bancas

MARIA JUSSARA ABRAÇADO DE ALMEIDA

ABRAÇADO, Jussara; SALIÉS, Tânia Gastão; DIAS, Nilza Barrozo. USOS DO PRESENTE DO INDICATIVO EM REFERÊNCIA A EVENTOS NO PRESENTE, PASSADO E FUTURO NAS VARIEDADES DO PORTUGUÊS DE PORTUGAL, BRASIL, MOÇAMBIQUE E ANGOLA SOB A PERSPECTIVA DA LINGUÍSTICA COGNITIVA. 2021. Dissertação (Mestrado em MESTRADO EM ESTUDOS DE LINGUAGEM) - Universidade Federal Fluminense.

Mauricio da Silva

SILVA, M.; Abraçado Jussara. Gírias em contexto prisional: uma abordagem sociocognitiva da linguagem de adolescente em regime de semiliberdade. 2018. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Letras) - Universidade Federal Fluminense.

Nilza Barrozo Dias

DIAS, NILZA BARROZO; Abraçado, Jussara; SALIES, T.. Usos do presente do indicativo em referência a eventos no presente, passado e futuro nas variedades do português sob a perspectiva da LC. 2021. Dissertação (Mestrado em ESTUDOS DE LINGUAGEM) - Universidade Federal Fluminense.

Nilza Barrozo Dias

Abraçado, Jussara;DIAS, N. B.; SALIES, T.. A expressão do presente do indicativo em referência a eventos no presente, no passado e futuro nas variedades do português sob a perspectiva da LC. 2020. Exame de qualificação (Mestrando em ESTUDOS DE LINGUAGEM) - Universidade Federal Fluminense.

Foi orientado por

Márcia Lisboa Costa de Oliveira

ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI: IDENTIDADES E COMUNIDADE DE PRÁTICA EM TEXTOS ESCRITOS NO CONTEXTO PRISIONAL; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em LETRAS) - UERJ - Faculdade de Formação de Professores de São Gonçalo; Orientador: Marcia Lisboa Costa de Oliveira;

Márcia Lisboa Costa de Oliveira

Projeto de Iniciação à docência: ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS PARA O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA JOVENS E ADULTOS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL: CONSTRUINDO UMA METODOLOGIA SOCIOCULTURAL; 2016; Orientação de outra natureza; (LETRAS) - UERJ - Faculdade de Formação de Professores de São Gonçalo, CETREINA - UERJ; Orientador: Marcia Lisboa Costa de Oliveira;

Márcia Lisboa Costa de Oliveira

LETRAMENTO E COMPETÊNCIA LEITORA NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS PARA O TRABALHO COM ALUNOS EM DEFASAGEM DE APRENDIZAGEM; 2015; Orientação de outra natureza; (LETRAS) - UERJ - Faculdade de Formação de Professores de São Gonçalo, CETREINA - UERJ; Orientador: Marcia Lisboa Costa de Oliveira;

MARIA JUSSARA ABRAÇADO DE ALMEIDA

FOCO: ANÁLISE DAS MANCHETES DOS JORNAIS ON-LINE NAS VARIEDADES DO PORTUGUÊS DE PORTUGAL, BRASIL, MOÇAMBIQUE E ANGOLA, SOB O VIÉS DA LINGUÍSTICA COGNITIVA; Início: 2021; Tese (Doutorado em Doutorado em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal Fluminense; (Orientador);

MARIA JUSSARA ABRAÇADO DE ALMEIDA

USOS DO PRESENTE DO INDICATIVO EM REFERÊNCIA A EVENTOS NO PRESENTE, PASSADO E FUTURO NAS VARIEDADES DO PORTUGUÊS DE PORTUGAL, BRASIL, MOÇAMBIQUE E ANGOLA SOB A PERSPECTIVA DA LINGUÍSTICA COGNITIVA; 2021; Dissertação (Mestrado em ESTUDOS DE LINGUAGEM) - Universidade Federal Fluminense, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Maria Jussara Abraçado de Almeida;

Produções bibliográficas

  • WILSON, VICTORIA ; CARMO, THALITA AMIL DO . USOS DA ESCRITA: LINGUAGENS E SABERES EM CONTEXTO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES. In: VI Congresso Latinoamericano de Formação de Professores de Línguas, 2017, Londrina. Blucher Education Proceedings, 2016. v. 2. p. 852.

  • CARMO, T. A. . LETRAJOVEM ? IDENTIDADES E COMUNIDADE DE PRÁTICA EM TEXTOS ESCRITOS NO CONTEXTO PRISIONAL. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CARMO, T. A. . Os desafios metodológicos nas oficinas de língua portuguesa do projeto letrajovem destinadas aos jovens e adultos em situação de restrição e privação de liberdade. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    Conceptualização do tempo presente em jornais online de Língua portuguesa, Descrição: A pesquisa em desenvolvimento aborda a língua portuguesa em quatro variedades: Portugal, Brasil, Angola e Moçambique. Desenvolve-se no âmbito da linguística cognitiva e busca repostas no que diz respeito ao uso do tempo verbal presente do indicativo conceptualizado pelos conceptualizadores para eventos que acontecem no passado, futuro ou no próprio presente. A pesquisa é composta de manchetes de jornais online retirado de jornais correspondentes as variedades em questão.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Thalita Amil do Carmo - Coordenador / Maria Jussara Abraçado - Integrante.

  • 2015 - Atual

    Projeto de Iniciação à Docência Letramento e competência leitora nos anos finais do ensino fundamental: estratégias pedagógicas para o trabalho com alunos em defasagem de aprendizagem - CETREINA/UERJ, Descrição: O presente projeto de Iniciação à Docência buscará promover a articulação entre teoria e prática no ensino de língua portuguesa, considerando que a vivência prática será propiciada de forma gradual, integrada e orientada. como aplicação de princípios teóricos sobre o desenvolvimento de capacidades de leitura, numa perspectiva sociodiscursiva, em situações concretas. A meta é desconstruir modelos de ação baseados na tradição transmissiva e construir novos parâmetora de atuação docente numa abordagem dialógica e interacionista. O conceito de habitus, desenvolvido por Pierre Bourdieu, pode nos ajudar a compreender o que ocorre quando jovens professores em formação repetem gestos, temas e práticas ancoradas em concepções, anacrônicas. Conforme BORDIEU (2009, p. 87) podemos entender que: Os condicionamentos associados a uma condição particular de existência produzem habitus, sistemas de disposições duráveis e transponíveis, estruturas estruturadas predispostas a funcionar como estruturas estruturantes , ou seja, como princípios geradores e organizadores de práticas e de representações que podem ser objetivamente adaptadas ao seu objetivo sem supor a intenção consciente de fins e o domínio expresso das operações necessárias para alcançá-los, objetivamente reguladas e regulares sem em nada ser o produto da obediência a algumas regras e, sendo tudo isso, coletivamente orquestradas sem ser o produto da ação organizadora de um maestro. O habitus forma hipóteses práticas baseadas em experiências passadas e valoriza as primeiras experiências assim, é o que ocorre no caso dos alunos que se tornam professores e tendem a perpetuar comportamentos, atitudes e conteúdos. De acordo com Perrenoud (2003), a relação teoria e prática sofre interferência não só da base do currículo de formação, mas entra também em tensão com o currículo implícito, que se constrói nas práticas pedagógicas dos formadores, entre outros fatores. Portanto, a iniação orientada à docência pode fornecer modelos e ação divergentes do senso comum e da didática empirista, evitando o reforço de padrões internalizados e provocando a transformação de tais paradigmas. Pode-se somar a essa perspectiva outro importante aspecto defendido por António Nóvoa, o qual propõe que a formação de professores seja passada para dentro da profissão e que haja permeabilidade e diálogo entre a comunidade dos formadores de professores e a comunidade dos professores (2007:6). Nesse sentido, ele defende que se trabalhe a formação de docentes conforme o paradigma da formação de médicos, tomando-se por base o estudo aprofundado dos casos, sobretudo os de insucesso escolar e a análise de práticas pedagógicas. Essa perspectiva será realizada no presente projeto de iniciação à docência, em que a transposição didática e a colocação em prática permitirão o desenvolvimento da profissionalidade docente dos bolsistas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Thalita Amil do Carmo - Integrante / Marcia Lisboa Costa de Oliveira - Coordenador.

  • 2014 - Atual

    Diversidade, identidade cultural e leitura em contextos periféricos, Descrição: O projeto de pesquisa explora relações entre as perspectivas dos estudos culturais e dos novos estudos do Letramento para pensar a leitura como prática sociocultural situada. Interessa-nos trabalhar na intersecção entre esses campos de estudo, focalizando a complexidade das culturas contemporâneas e das configurações identitárias e suas repercussões sobre as práticas de leitura. Ressignificamos o conceito de periferia a partir dos estudos sobre as culturas contemporâneas, deslocando-o da relação territorial para pensá-lo como uma condição cultural e discursiva que está relacionada à experiência de exclusão social. Subprojetos: Diversidade, identidade e leitura na contemporaneidade: reflete sobre a literatura em contextos periféricos, investigando os modos como as identidades de raça, gênero, nacionalidade, linguagem, sexualidade e posição social são representadas na literatura contemporânea, inclusive infanto-juvenil, e o impacto dessas representações na recepção de textos literários. Letramento e desenvolvimento da competência leitora de jovens e adultos escolarizados: investigação e intervenção: investiga os processos de aculturação que são encapsulados nos programas de educação linguística e literária e as tensões identitárias que se estabelecem nos processos de escolarização formal. Seguindo essa perspectiva, discutem-se os desafios curriculares e metodológicos implicados no ensino de língua portuguesa e literatura em contextos periféricos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Thalita Amil do Carmo - Integrante / Marcia Lisboa Costa de Oliveira - Coordenador / Juana Ornelas de Avelar Machado - Integrante / Joyce Souza e Silva - Integrante / Elaine Cristina da Rocha Coelho - Integrante.

Histórico profissional

Experiência profissional

2019 - Atual

Universidade Federal Fluminense

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2015 - Atual

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista

Outras informações:
Bolsista de Iniciação à docência.

2014 - 2015

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Voluntária

Outras informações:
Bolsista voluntária