Implante com plataforma para descarregamento de forças

  • Número do pedido da patente:
  • PI 1100900-4 B1
  • Data do depósito:
  • 14/03/2011
  • Data da publicação:
  • 30/07/1991
  • Data da concessão:
  • 29/11/1994
Inventores:
  • Classificação:
  • A61B 17/58
    Instrumentos cir?rgicos, dispositivos ou m?todos, p. ex. torniquetes; / M?todos cir?rgicos para tratamento de ossos ou articula??es; Dispositivos especialmente adaptados aos mesmos; / para osteos?ntese, p. ex. placas ?sseas, parafusos ou semelhante;
    ;
    A61B 17/86
    Instrumentos cir?rgicos, dispositivos ou m?todos, p. ex. torniquetes; / M?todos cir?rgicos para tratamento de ossos ou articula??es; Dispositivos especialmente adaptados aos mesmos; / para osteos?ntese, p. ex. placas ?sseas, parafusos ou semelhante; / Dispositivos de fixa??o interna; / Prendedores para os mesmos; / Pinos ou parafusos;
    ;

IMPLANTE COM PLATAFORMA PARA DESCARREGAMENTO DE FORÇAS. Patente de invenção pertence ao campo dos instrumentos cirúrgicos, dispositivos ou métodos para osteossíntese, por ex., placas ósseas, parafusos, pinos ou semelhantes. E compreendido por um (1) provido de corpo principal (2) em formato cônico ou cilíndrico com rosca (3), sendo que o referido implante (1) compreende, sobre a extremidade superior do corpo principal (2), uma plataforma (4) para descarregamento de forças, provida de orificio longitudinal central (5) para atuar como elemento auxiliar de fixação e posicionamento do mesmo, sendo que dita plataforma (4) possui diâmetro substancialmente maior que o diâmetro do corpo principal (2). A plataforma (4) para descarregamento de forças é acopíada ao implante (1) em forma de corpo único ou em duas partes auto-acopláveis.

Página de 2

Documento

“IMPLANTE COM PLATAFORMA PARA DESCARREGAMENTO DE FORÇAS”

Campo de Aplicação

A presente patente de invenção pertence ao campo dos 5 instrumentos cirúrgicos, dispositivos ou métodos para osteossíntese, por ex., placas ósseas, parafusos, pinos ou semelhantes (que pode ser representada pelas Classificações Internacionais de Patentes/CIP A61B-17/58 e A61B-17/86), e foi desenvolvida para permitir a redução da perda da crista óssea extemamente ao implante após o período de osseointegração, além de proporcionar uma maior área 10 para a formação de osso não só em sua parte externa como em seu interior, aumentando e induzindo a formação de tecido ósseo, além de mantê-lo integro ao seu redor, durante um período de tempo maior do que os proporcionados pelos implantes convencionais. O invento pode ser implantado na cavidade oral, coluna vertebral, face, ou qualquer outra região do corpo humano que tenha a necessidade da 15 osseointegração para exercer a função ou melhorar a estabilidade biomecânica das estruturas do corpo humano ou de uma prótese.

Antecedentes da Invenção / Estado da Técnica

Conforme é do conhecimento da técnica, a osseointegração -expressão utilizada por Brãnemark em 1977 - refere-se ao contato do osso vivo à 20 superfície do implante sem que haja entre eles camadas de tecido fibroso; já do ponto de vista histológico refere-se à interação da superfície do implante com o osso ao seu redor, sendo que esta por suas propriedades induzirá a formação de tecido ósseo, que possuirá como qualquer outro tecido ósseo normal características como espaços vasculares, tecido hematopoiético, conjuntivo e adiposo.

Baseando-se na osseointegração, foram desenvolvidos muitos sistemas de implantes cuja superfície entra diretamente em contato com o tecido ósseo, e essa grande variedade de tipos de implantes indica que nenhum até agora foi totalmente capaz de proporcionar a quem os necessita todas as exigências necessárias 5 para uma fixação com estabilidade mecânica compatível ao tratamento proposto. Devido a isso foram desenvolvidas muitas pesquisas nessa área buscando sempre aperfeiçoar os implantes, resultando em alterações no desenho, materiais e técnica de implantação, tomando-os cada vez mais específicos para os diferentes problemas que os pacientes apresentam. Estas pesquisas resultaram nos implantes atuais, sendo que 10 os mais comuns e conhecidos são os com formato de parafuso, hastes ou pinos, disponíveis em diferentes comprimentos e diâmetros, podendo ser cilíndricos ou cônicos, além de possuírem diferentes tratamentos de superfície, visando sempre proporcionar o melhor resultado possível levando em conta as individualidades de cada caso.

15    Além da Odontologia os implantes podem ser utilizados em

diversas áreas, como no âmbito da especialidade em Ortopedia e Traumatologia -nesse caso, é freqüente o uso de implantes para realização da estabilização dos ossos ou articulações que compõem o sistema locomotor. Durante os procedimentos cirúrgicos, os implantes são submetidos a esforços mecânicos que podem ocasionar 20 complicações imediatas ou tardias. As imediatas são atribuídas à falha do implante, propiciadas principalmente pelos excessivos esforços de torção ocasionando o rompimento do implante por cisalhamento. As tardias podem ser atribuídas ao excessivo torque aplicado durante a inserção dos implantes, que pode provocar fraturas do tecido ósseo e/ou reabsorção tecidual conduzindo a falha da osteossíntese,

o que muitas vezes acontece não só pela ausência de osso em quantidade suficiente para promover a neoformação óssea, mas também pela ausência de um veículo que possa auxiliar o processo de osseointegração.

Outro problema tardio é a diminuição da crista óssea ao redor 5 dos implantes já osseointegrados resultante da falta de estímulo suficiente ao tecido ósseo ao redor do implante, fenômeno conhecido na Odontologia por salserização.

Pesquisas odontológicas mostram que quanto maior é a superfície de contato, maior a possibilidade de haver a osseointegração e os parafusos - com seus diversos formatos de roscas - têm sido eficazes para o processo de 10 osseointegração, mas não conseguem superar a necessidade de enxertos ósseos em regiões atrésicas nem evitar a salserização.

A busca na literatura patentária apresentou alguns documentos que se referem aos atuais implantes, mas nenhum relevante à proposta de criar-se uma plataforma para descarregamento de forças, o que poderá induzir a formação de osso 15 em quantidade considerável ou diminuir a perda óssea ao redor do implante com o passar do tempo. Os documentos estão descritos a seguir.

O Documento MU8601439-0 apresenta um implante cilíndrico feito em titânio descontaminado por jateamento por raio laser ou micro partículas de alumina, lateralmente tem a parte superior lisa e roscas em todo o seu 20 segmento afunilando e fechando em sua parte inferior onde apresentam dois cortes em meia lua. Neste documento, no entanto, não é prevista uma plataforma para permitir, especificamente, o descarregamento de forças.

O Documento PIOS 103 refere-se a um implante de metal de indução de osso para um corpo vivo, mais particularmente, o implante de metal de

indução de osso é produzido através de formação, sobre a superfície do implante de metal, de camada de óxido de metal e da camada de material bioativo. Também esta citação não prevê plataforma de descarregamento de forças.

Já o documento BR PI9510051-2 descreve um processo de 5 delineação para implantes do esqueleto para otimizar a resposta celular que envolve a utilização de um implante tipo parafuso convencional com uma superfície de grande diâmetro equivalente, no entanto, ao diâmetro da rosca do parafuso — o que não resulta em ferramenta para descarregamento de formas.

O documento US 2005228378 descreve um instrumento para 10 distribuição de formas que, no entanto, opera com o auxílio de grampos e retenções para permitir a estabilização do implante, o que pode causar outros transtornos e não permitir uma distribuição adequada das forças que se desejam atenuar.

Apresentação da Invenção

Tendo em vista tais inconvenientes e no propósito de 15 solucioná-los, foi idealizado e desenvolvido o implante com plataforma para descarregamento de forças objeto do presente pedido de privilégio, que tem como um de seus objetivos principais superar os vários tipos de implantes disponíveis no mercado uma vez que nenhum apresenta uma ampliação tão grande da área para osseointegração, podendo ao mesmo tempo funcionar como indutor de formação 20 óssea e proporcionar uma plataforma para descarregamento de forças que, além de impedir a concentração de forças em uma única região - o que seria negativo -distribui essas forças, estimulando de maneira saudável o osso ao redor do implantes.

É objeto da presente invenção um dispositivo utilizado em cirurgias dentárias, ortopédicas ou faciais onde se necessite fixação de partes óssea,

de sistemas de fixações (placas, fixadores e outros), de conexão a elementos dentários, para formação de tecido ósseo, este dispositivo pode ou não levar, aderido ou acoplado em seu corpo, biomaterial ao leito cirúrgico.

Outro dentre os objetivos da presente invenção é revelar um 5 implante que possibilite retardar a perda óssea que naturalmente ocorre nessas regiões às quais são submetidas tais forças.

E também um objetivo da presente invenção revelar um implante passível de auxiliar no aumento da área de osseointegração e/ou formação de uma ponte óssea, ou utilizar algum tipo de cimento ósseo para melhorar a fixação e a 10 estabilidade mecânica do implante e proporcionar uma região onde a distribuição de forças ao osso seja homogênea.

E ainda um objetivo da invenção descrever um implante que poderá ser utilizado em cirurgias onde tecido ósseo for saudável e em grande quantidade, ou em regiões de pouco osso ou em pacientes com osteoporose.

15    Sumário da Invenção

Implante com plataforma para descarregamento de forças construído segundo uma concretização preferencial da presente invenção compreende um implante provido de corpo principal em formato cônico ou cilíndrico com rosca que contém, sobre a extremidade superior do corpo principal, uma plataforma para 20 descarregamento de forças, provida de orifício longitudinal central para atuar como elemento auxiliar de fixação e posicionamento do mesmo, sendo que dita plataforma possui diâmetro substancialmente maior que o diâmetro do corpo principal.

Ainda segundo uma concretização preferencial, a plataforma para descarregamento de forças é acoplada ao implante em forma de corpo único ou em duas partes auto-acopláveis, sendo que tal plataforma de descarregamento de forças pode compreender a cabeça do implante na qual localiza-se o orifício longitudinal central de encaixe do componente protético, sendo que tal orifício terá forma de hexágono interno, externo, cone morse, ou cilíndrico.

5    O implante com plataforma para descarregamento de forças

descrito na presente invenção compreende, também, meios para proporcionar a distribuição das forças exercidas nos dentes a fim de resultar em redução da perda da crista óssea extemamente ao implante após o período de osseointegração, além de proporcionar uma maior área para a formação de osso não só em sua parte externa 10 como em seu interior, aumentando e induzindo a formação de tecido ósseo, além de mantê-lo integro ao seu redor, durante um período de tempo maior do que os proporcionados pelos implantes convencionais

Relação de Desenhos

Para melhor compreensão, o objeto passará a ser mais bem 15 descrito e ilustrado com nos desenhos anexos, nos quais:

A Figura 1 mostra uma perspectiva do implante com plataforma para distribuição de forças construído segundo uma concretização preferencial da presente invenção;

A figura 2 mostra uma vista em elevação do implante

20 ilustrado na Figura 1; e

A Figura 3 mostra uma vista superior da concretização

ilustrada na Figura 1.

Descrição Detalhada da Invenção

A presente invenção consiste de um implante (1) a ser

utilizado em cirurgias dentárias ou ortopédicas, que compreende: um corpo principal (2) em formato cônico ou cilíndrico com rosca (3) o qual pode ser provido, ainda, de uma ou mais perfurações (não mostradas) em um ou mais locais, em forma de circulo, oval ou qualquer outra forma geométrica, podendo inclusive ser vazado ou rebaixado 5 com diferentes formatos em diferentes posições (próximo á ponta, no meio ou próximo a cabeça do implante) permitindo o preenchimento por elementos osseoindutores ou fixadores (proteínas, biomateriais, tecidos ósseos para enxertos (homólogo, autologo e heterólogo), resinas e cimentos.

Segundo a concretização preferencial da presente invenção 10 ilustrada na Figura 1, o implante (1) tem, sobre a extremidade superior do corpo principal (2), uma plataforma (4) para descarregamento de forças, provida de orifício longitudinal central (5) para atuar como elemento auxiliar de fixação e posicionamento do mesmo.

Cabe esclarecer que o implante (1) apresentado pode ser auto-15 rosqueante, variar em número e posição dos filetes de rosca (3), ou eventualmente ser totalmente sem rosca no caso dos implantes acoplados. Os implantes também poderão variar em comprimento e diâmetro tanto do corpo (2) do implante (1), como do sistema de plataformas (4) de descarregamento de forças.

Todas as peças estruturais do dispositivo da presente invenção 20 serão preferencialmente feitas de materiais biocompatíveis como titânio, liga de titânio, aço inoxidável 316L ou F138, polietileno de alta densidade, resinas, ossos, zircônia ou outros materiais cerâmicos e biocompatíveis.,

Em suma, o objeto da presente invenção apresenta os

seguintes itens:

a) Sistema de plataforma de descarregamento / distribuição de forças, sendo que o aumento da área é inversamente proporcional a distribuição de tensão. A plataforma terá um papel importante para distribuir e realizar o estímulo dos ossos da região logo abaixo da coroa;

5    b) meios de acoplamento de eixos, hastes e pinos;

d) meios para aumentar a osseointegraçao e formação de

tecido ósseo;

d)    meios de acoplamento a uma superfície;

e)    meios para a adaptação de uma prótese.

10    De forma mais específica, a plataforma (4) de

descarregamento de forças pode ser acoplada em corpo único (1) ou não, situar-se no eixo principal do implante (1) variando em forma - cilíndrica, elicoidal, quadrangular

s ou outra -, variar em diâmetro e altura, conforme a indicação do caso, podendo ter a

.1 ; ‘ ‘ superfície lisa, usinada, tratada com ácidos ou carregada com biomateriais (como

15 proteínas, ossos, sintéticos ou não, hidroxiapatita, entre outros), podendo apresentar chanffos ou perfurações em seu eixo longitudinal.

A cabeça do implante — mais especificamente, neste caso, a plataforma (4) e o orifício longihutinal (5) - é a parte na qual são acoplados os meios para aplicação da força torcional para adaptação do mesmo no leito ósseo. O eixo

20 principal compreende um material rígido e resistente à. ruptura e compreendem meios para o acoplamento das demais partes tais como roscas, furos, rasgos, encaixes, dentre outros possíveis - saliente-se que os meios para inserção no tecido ósseo são meios escolhidos dentre os meios já descritos no estado da técnica como hastes, manivelas e chaves pré- fabricadas para a inserção dos implantes, dentre outros possíveis.

Os meios para aumentar a osseointegraçao e formação de tecido ósseo compreendem, além de roscas e tratamento de superfície, as perfurações, rebaixos ou rasgos no corpo do implante, onde pode ser acrescido ou não de biomateriais. Este implante pode também ser desprovido de roscas com ou sem 5 tratamento de superfície.

A fim de aumentar a estabilidade primária do implante, o mesmo pode variar em desenho, sendo cônico, cilíndrico, ou com outra forma geométrica conforme necessidade do leito ósseo.

Os meios para a adaptação de uma prótese (no caso dos 10 implantes odontológicos) são tanto para a colocação de estruturas, quanto para a remoção das mesmas.

Os meios de acoplamento à superfície são meios de encaixe à estrutura e compreendem encaixes para pinos, parafusos, porcas, dentre outros encaixes possíveis.

15    As inovações deste invento podem ser caracterizadas por este

dispositivo inovador no que concerne à melhoria das condições de formação de osso em regiões atrésicas, com finas superfícies ósseas que outrora levavam não à osseointegração, mas à osteonecrose ou salserização, aumento do contato da superfície do implante com o osso permitindo um estímulo constante ao tecido ósseo 20 impedindo a salserização. As perfurações no longo eixo do implante, quando existentes, no caso dos implantes dentários leva a uma conformação mais próxima do que acontece com dentes multi-radiculares que apresentam uma ponte óssea entre as raízes, proporcionando estabilidade primária de boa qualidade, melhores condições para estabilidade secundária, estímulo do organismo vivo à produção de tecido ósseo

outrora perdido, redução do número de cirurgias de enxerto ósseo e levantamento de seio maxilar, no caso de implantes dentários.