Conjunto de laringoscópios de suspensão com acoplamento e fixador para cirurgia telescópica da laringe

  • Número do pedido da patente:
  • PI 0705777-6 A2
  • Data do depósito:
  • 10/08/2007
  • Data da publicação:
  • 07/04/2009
Inventores:
  • Classificação:
  • A61B 1/267
    Instrumentos para efetuar exames m?dicos de cavidades ou canais do corpo atrav?s de inspe??o visual ou fotografia, p. ex. endosc?pios; Disposi??es de ilumina??o para os mesmos; / para o trato respirat?rio, p. ex. laringosc?pios, broncosc?pios;
    ;

CONJUNTO DE LARINGOSCÓPIOS DE SUSPENSÃO COM ACOPLAMENTO E FIXADOR PARA CIRURGIA TELESCÓPICA DA LARINGE. Formado por modelos diferentes de tubos com lâminas metálicas e um suporte de fixação com a camisa de proteção das ópticas, de forma que as peças são confeccionadas em material metálico, preferencialmente em aço inox, torneados para dar morfometria necessária para receber e acomodar instrumentos ópticos. As peças de metal são fabricadas preferencialmente fundidas em forma própria com a disposição construtiva no formato em "L" sendo que uma das hastes, vertical ou cabo, serve como suporte para o apoio do equipamento e a outra, horizontal, em forma de um tubo ovalado, serve para introduzir os instrumentos de precisão. Os modelos de laringoscópios propostos possuem as mesmas dimensões nos cabos, que representam as hastes verticais. As lâminas e tubos ovalados, que representam as hastes horizontais, são compostos por extremidades afiladas com angulação inferior que recebe o nome de "extremidade distal". A outra extremidade termina com corte perpendicular ao seu corpo que se une à haste vertical, que recebe o nome de "extremidade proximal", formando uma determinada inclinação entre as duas hastes. Os quatro modelos de laringoscópios são diferentes no formato da sua haste horizontal ou lâminas.

Página de 2

Documento



CONJUNTO DE LARJNGOSCÓPIOS DE SUSPENSÃO COM ACOPLAMENTO E FIXADOR PARA CIRURGIA TELESCÓPICA DA

LARINGE

Trata a presente patente de invenção de um 5 inédito conjunto de aparelhos denominados laringoscópios de suspensão com acoplamento e fixador para cirurgia telescópica da laringe, de concepção inovadora e dotado de importantes melhoramentos tecnológicos e funcionais, segundo os mais modernos conceitos de medicina e de acordo com as normas e especificações ' 10 exigidas, revestindo-se de características próprias e requisitos fundamentais de novidade e atividade inventiva, fazendo resultar uma série de reais e extraordinárias vantagens técnicas, práticas e

■'w* •

^ econômicas.

O laringoscópio é um instrumento utilizado para 15 o exame da laringe. Existem diversos tamanhos e formatos que ' servem a propósitos diferentes. Na intubação endotraqueal o laringoscópio é utilizado para obter-se uma exposição adequada das cordas vocais facilitando a introdução de um tubo orotraqueal que é .    / utilizado para ventilar o paciente.

; 20    Intubação endotraqueal - IOT - é um

procedimento de suporte avançado de vida onde o médico, com a ajuda de um laringoscópio comum, visualiza a laringe e através dele introduz um tubo na traquéia, denominado tubo endotraqueal.

Tal tubo será utilizado para auxiliar a ventilar o 25 paciente, pois possibilita que seja instituída a ventilação mecânica, ou seja, a ventilação dos pulmões (respiração) através do uso de aparelhos.

Os modelos de laringoscópios disponíveis no mercado necessitam da utilização do microscópio, mesmo assim não

permitem boa visualização e acesso, principalmente, à região anterior da glote, dificultando a manipulação das pregas vocais.

Enfim, todos os profissionais da área de otorrinolaringologia e cirurgia de cabeça e pescoço que atual na área 5 da laringe.

Em vista disso, ao longo do tempo foram procedidos estudos visando eliminar esses problemas e inconvenientes e, como resultado, foi desenvolvido este conjunto de equipamentos que favorece, dentre outras coisas, as pessoas que 10 utilizam telescópios comuns e necessitam de fixá-lo para que não ocorram oscilações ou pequenos movimentos, fazendo com que o aparelho saia constantemente do foco. Notadamente o laringoscópio com a extremidade distai angulada facilita tanto a visualização quanto a abordagem. O conjunto de peças também protege as ópticas. Além 15 disso, facilita o acesso, amplia o campo de visão e promove melhor posicionamento do telescópio, proporcionando conforto a quem utiliza, tornando-se uma nova opção para profissionais que utilizam de microscópio. Ademais é provido um conjunto de peças metálicas para servir como guia de telescópio rígido facilitando acesso e 20 posicionamento dos instrumentos de precisão para visão no vídeo-monitor.

Dessa forma, obtém-se um conjunto de equipamentos integrado com reais possibilidades de uma econômica industrialização, minimizando custos, tempo de montagem e despesas 25 de mão-de-obra, além de um efeito preciso de montagem, com melhores resultados e elevado padrão de segurança.

INOVAÇÃO DO PRESENTE INVENTO

O conjunto de equipamentos é utilizado para facilitar acesso, visualização, proteção e fixação de vários tipos de

3/10

ópticas, diferenciando dos modelos de laringoscópios já existentes, substituindo com vantagens o uso de microscópio.

Esses equipamentos de suporte para o uso em diferentes tipos de telescópios, acoplados ao laringoscópio não existe 5 no mercado. Os suportes facilitam e mantêm imóvel o telescópio sem oscilação, proporcionando manipulação bi-manual dos instrumentos, aumentando a precisão do profissional. Até o momento, os telescópios usados são mantidos em posição, dentro dos laringoscópios, pelas mãos de um auxiliar ou do próprio profissional, 10 este fato gera movimentação da distância focal, pela simples movimentação levando alterações constantes no foco no monitor. Existe no mercado internacional, um modelo de laringoscópio acoplado ao telescópio, no entanto, exige a aquisição de um telescópio de uso exclusivo para esse equipamento e sua utilização 15 não permite a mudança de angulações e novos posicionamentos em focos mais profundos. No conjunto de equipamentos de laringoscópio proposto, pode-se optar pelos vários tipos de telescópio existentes no mercado, e também variações de posicionamento fora do laringoscópio proporcionando redução de custos e aquisição de 20 equipamentos específicos. Outra vantagem é que este equipamento é pequeno e portátil, diferentemente do microscópio.

A inovação proposta pelo objeto da presente patente de invenção diz respeito a um conjunto de laringoscópios de suspensão concebido com importantes melhoramentos tecnológicos e 25 funcionais, referindo-se mais precisamente ao procedimento de integração de um conjunto de laringoscópios de suspensão formado por modelos diferentes de tubos com lâminas metálicas e um suporte de fixação com a camisa de proteção das ópticas, de forma que as peças são confeccionadas em material metálico, preferencialmente

em aço inox, torneados para dar morfometria necessária para receber e acomodar instrumentos ópticos. As peças de metal são fabricadas preferencialmente fundidas em forma própria com a disposição construtiva no formato em “L”, sendo que uma das hastes, vertical ou cabo, serve como suporte para o apoio do equipamento e a outra, horizontal, em forma de um tubo ovalado, serve para introduzir os instrumentos de precisão.

Os modelos de laringoscópios propostos possuem as mesmas dimensões nos cabos, que representam as hastes verticais. As lâminas e tubos ovalados, que representam as hastes horizontais, são compostos por extremidades afiladas com angulação superior que recebe o nome de “extremidade distai”. A outra extremidade termina com corte perpendicular ao seu corpo que se une à haste vertical, que recebe o nome de “extremidade proximal”, formando uma determinada inclinação entre as duas hastes. Os quatro modelos de laringoscópios são diferentes no formato da sua haste horizontal ou lâminas.

O laringoscópio com via telescópica lateral com acoplamento, é compreendido de forma que na extremidade proximal, a metade proximal da haste horizontal é composta por um tubo ovalado com circunferência completa, sendo que no outro lado, a sua metade distai é composta apenas por uma lâmina em forma de semicírculo sem fenda, com sua extremidade afilada e ligeiramente angulada na sua face superior. Nas paredes laterais externas da extremidade proximal, encontram-se dois cilindros pequenos, com uma rosca central que servem para receber e fixar o suporte do sistema óptico através de um parafuso tipo borboleta. Existem também, duas chanfraduras, uma em cada borda lateral da metade do tubo ovalado, que serve para introduzir, lateralmente, o sistema óptico através do conjunto de camisa de proteção da óptica e suporte de fixação.

O laringoscópio com via telescópica mediai, possui as mesmas características do anterior, porém recebe um tubo cilíndrico denominado de camisa de proteção da óptica, situado mediai e superiormente à lâmina horizontal do laringoscópio em uma determinada inclinação oblíqua, é fixado entre a extremidade distai através de uma fenda mediana e a extremidade proximal, de forma que nesta extremidade recebe uma porca que poderá ser utilizada como um acoplamento adicional dependendo da variação de tamanho da óptica.

O    laringoscópio    estreito    com    fenda    lateral

esquerdo é constituído por um tubo cilíndrico que possui uma abertura antero-posterior de sua circunferência do lado esquerdo, sendo este tubo provido na sua extremidade anterior, de um bico curvado para baixo.

O    laringoscópio    estreito    com    fenda    lateral

direita é constituído por um tubo cilíndrico que possui uma abertura antero-posterior de sua circunferência do lado esquerdo, sendo este tubo provido na sua extremidade anterior, de um bico curvado para baixo.

O    suporte de    fixação    do    telescópio é

constituído por três peças metálicas, sendo uma dessas peças,    usada

como suporte de fixação do telescópio ao laringoscópio tem o formato em “T” formando uma inclinação adequada, sendo que uma das arestas corresponde a um cilindro compacto que contém na sua linha média um orifício com rosca que transfixa um parafuso, de forma que a outra aresta corresponde a uma peça em forma de “U” com uma fenda de abertura para a sua extremidade oposta.

O conjunto de camisas de proteção da óptica consistem em um tubo cilíndrico, cuja extremidade distai possui uma inclinação apropriada e na extremidade proximal está acoplado a uma porca, sendo sua função a proteção das ópticas dos telescópios.

Para que se tenha uma clara visualização do conjunto de laringoscópios em questão, acompanham os desenhos ilustrativos anexos, aos quais se colocam referências a fim de melhor elucidar a descrição detalhada que se segue:

A Figura 1 representa a vista em elevação de um modelo de laringoscópio proposto, no caso laringoscópio estreito com fenda lateral esquerda;

A Figura    2 representa uma vista    em

perspectiva do modelo de laringoscópio proposto na Figura 1;

A Figura 3 representa a vista em perfil de outro modelo de laringoscópio proposto, no caso o com via telescópica lateral com acoplamento;

A Figura    4 representa uma vista    em

perspectiva de outro modelo de laringoscópio proposto, no caso o com via telescópica lateral com acoplamento;

A Figura 5    representa a vista em planta    de

outro    modelo    de    laringoscópio    proposto, no caso o com    via

telescópica lateral com acoplamento;

A Figura 6 representa a vista em elevação de outro    modelo    de    laringoscópio    proposto, no caso o com    via

telescópica lateral com acoplamento;

A Figura 7 representa a vista em planta de outro    modelo    de    laringoscópio    proposto, no caso laringoscópio

estreito;

A Figura 8 representa a vista em elevação de outro modelo de laringoscópio proposto, no caso laringoscópio estreito;

A Figura 9 representa a vista em planta do

suporte de câmera;

5    A Figura 10 representa a vista em perfil do

suporte de câmera;

A Figura 11 representa a vista em elevação do

suporte de câmera;

A Figura 12 representa a vista em perspectiva

10 do suporte de câmera;

A Figura 13 representa a vista em planta do modelo de camisa de proteção óptica ilustrado na Figura 15;

A Figura 14 representa a vista em elevação do modelo de camisa de proteção óptica ilustrado na Figura 15;

15    A Figura 15 representa uma vista em

perspectiva de um modelo de camisa de proteção óptica;

A Figura 16 representa a vista em planta de um modelo variante de camisa de proteção óptica, ilustrado na Figura 18;

A Figura 17 representa a vista em elevação de 20 um modelo variante de camisa de proteção óptica, ilustrado na Figura 18;

A    Figura    18    representa    uma    vista    em

perspectiva de um modelo variante de camisa de proteção óptica;

A    Figura    19    representa    uma    vista    em

25 perspectiva do modelo de laringoscópio com via telescópica mediai;

A Figura 20 representa a vista em elevação de outro modelo de laringoscópio proposto, no caso laringoscópio estreito com fenda lateral direita;

A    Figura    21    representa    uma    vista    em

perspectiva do modelo de laringoscópio proposto na Figura 20.

De acordo com essas ilustrações e em seus pormenores, o novo conjunto de laringoscópios de suspensão com acoplamento e fixador para cirurgia telescópica da laringe é compreendido por um conjunto de aparelhos formado por modelos diferentes de tubos com lâminas metálicas e um suporte de fixação com a camisa de proteção das ópticas, de forma que as peças são confeccionadas em material metálico, preferencialmente em aço inox, torneados para dar morfometria necessária para receber e acomodar instrumentos ópticos. As peças de metal são fabricadas preferencialmente fundidas em forma própria com a disposição construtiva no formato em “L” , sendo que uma das hastes, vertical ou cabo, serve como suporte para o apoio do equipamento e a outra, horizontal, em forma de um tubo ovalado, serve para introduzir os instrumentos de precisão.

Os modelos de laringoscópios propostos possuem as mesmas dimensões nos cabos, que representam as hastes verticais. As lâminas e tubos ovalados, que representam as hastes horizontais, são compostos por extremidades afiladas com angulação superior que recebe o nome de “extremidade distai”. A outra extremidade termina com corte perpendicular ao seu corpo que se une à haste vertical, que recebe o nome de “extremidade proximal”, formando uma determinada inclinação entre as duas hastes. Os quatro modelos de laringoscópios são diferentes no formato da sua haste horizontal ou lâminas.

O laringoscópio com via telescópica lateral com acoplamento (1), é compreendido de forma que na extremidade proximal, a metade proximal da haste horizontal é composta por um tubo ovalado (2) com circunferência completa, sendo que no outro lado, a sua metade distai é composta apenas por uma lâmina em forma de semi-círculo sem fenda (3), com sua extremidade afilada e ligeiramente angulada na sua face superior. Nas paredes laterais externas (4) da extremidade proximal, encontram-se dois cilindros pequenos (5), com uma rosca central que servem para receber e fixar o suporte do sistema óptico através de um parafuso tipo borboleta. Existem também, duas chanfraduras (6), uma em cada borda lateral da metade do tubo ovalado, que serve para introduzir, lateralmente, o sistema óptico através do conjunto de camisa de proteção da óptica e suporte de fixação.

O laringoscópio com via telescópica mediai (7), possui as mesmas características do anterior, porém recebe um tubo cilíndrico denominado de camisa de proteção da óptica (8), situado mediai e superiormente à lâmina horizontal do laringoscópio em uma determinada inclinação oblíqua, é fixado entre a extremidade distai através de uma fenda (9) mediana e a extremidade proximal, de forma que nesta extremidade recebe uma porca (10) que poderá ser utilizada como um acoplamento adicional dependendo da variação de tamanho da óptica.

O laringoscópio estreito com fenda lateral esquerdo (11) é constituído por um tubo cilíndrico (12) que possui uma abertura antero-posterior (13) de sua circunferência do lado esquerdo, sendo este tubo (12) provido na sua extremidade anterior, de um bico curvado para baixo (14).

O laringoscópio estreito com fenda lateral direita (15) é constituído por um tubo cilíndrico (16) que possui uma abertura antero-posterior (17) de sua circunferência do lado esquerdo, sendo este tubo (16) provido na sua extremidade anterior, de um bico curvado para baixo (18).

O suporte (20) de fixação do telescópio é constituído por três peças metálicas, sendo uma dessas peças, usada como suporte de fixação do telescópio ao laringoscópio tem o formato em “T” formando uma inclinação adequada, sendo que uma das arestas corresponde a um cilindro compacto (21) que contém na sua linha média um orifício (22) com rosca que transfixa um parafuso, de forma que a outra aresta (23) corresponde a uma peça em forma de “U” com uma fenda (24) de abertura para a sua extremidade oposta.