Camila Motta Paiva

Doutoranda em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo. Mestra em Psicologia pela mesma instituição (bolsista FAPESP). Graduada em Psicologia pela Universidade de São Paulo (2012). Especialista em Psicologia Analítica Junguiana pela Universidade Estadual de Campinas (2013). Arteterapeuta pelo Instituto Sedes Sapientiae (2016). Pesquisadora do GRACIAS - Grupo de Antropologia em Contextos Islâmicos e Árabes (FFCLRP). Possui experiência nas áreas de psicologia social e psicologia clínica de abordagem junguiana. Interessa-se pelos temas: sexualidade, gênero, antropologia da religião/Islã, antropologia da saúde, psicanálise, psicologia social.

Informações coletadas do Lattes em 03/06/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Psicologia

2019 - Atual

Universidade de São Paulo
Título: Corpo, mente e coração: dimensões do sofrimento nas narrativas de mulheres muçulmanas,
Francirosy Campos Barbosa. Palavras-chave: mulheres muçulmanas; sofrimento; saúde mental; antropologia e islam.Grande área: Ciências Humanas

Mestrado em Psicologia

2016 - 2018

Universidade de São Paulo
Título: As mulheres, os perfumes e as preces: um olhar simbólico sobre a sexualidade no Islã,Ano de Obtenção: 2018
Francirosy Campos Barbosa.Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil. Palavras-chave: sexualidade; mulheres muçulmanas; antropologia e islam.

Especialização em Arteterapia

2014 - 2016

Instituto Sedes Sapientiae
Título: Atando as pontas da vida: relatos de uma experiência arteterapêutica com crianças, adolescentes e idosos
Orientador: Maria de Betânia Paes Norgren

Especialização em Psicologia Analítica Junguiana

2012 - 2013

Universidade Estadual de Campinas
Título: Frida Kahlo: a arte como expressão da alma latino-americana
Orientador: Joel Sales Giglio

Graduação em Psicologia

2008 - 2012

Universidade de São Paulo

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 -

Docência no Ensino Superior: uma primeira aproximação. , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2019 - 2019

Introducción a las teorías feministas. , Universidade de Chile, UCHILE, Chile.

2019 - 2019

Culturally Competent Counseling with Muslims. , Yale University, YALE, Estados Unidos.

2017 - 2017

Direitos Humanos das Mulheres. , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2017 - 2017

Ética e Jurisprudência Islâmica. , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2016 - 2016

La Alhambra: Historia, arte y patrimonio. , Universidad de Granada, UGR, Espanha.

2015 - 2015

Mulheres e Islã: uma abordagem antropológica. , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Francês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia Social.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Estudos Islâmicos.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Gênero e Sexualidade.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia da Saúde.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Religião e Saúde Mental.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Oficina de etnografia em saúde: experiência etnográfica, cura e ato de de parir em uma comunidade rural antroposófica. 2019. (Oficina).

II Ciclo de Debates sobre Processos Psicológicos e Culturais em Temas Emergentes: Islã e Direitos Humanos."Tudo está nas mãos da mulher?": a sexualidade como um direito das mulheres muçulmanas. 2018. (Encontro).

Perspectivas Inovadoras no Cuidado em Saúde Mental. 2018. (Simpósio).

Psicanálise, Política e Religião: Convivência e Movimentos Sociais. 2018. (Seminário).

13º Congresso Mundos de Mulheres & Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 - Transformações, Conexões, Deslocamentos. Ser mulher, ser muçulmana: articulações de sentidos sobre a sexualidade no Islã. 2017. (Congresso).

Debates sobre Processos Psicológicos e Culturais em Temas Emergentes: Islam, Sexualidades, Performances e Imagens. 2017. (Seminário).

I Semana de Psicologia da Faculdade Anhanguera de Ribeirão Preto.A importância de uma psicologia mais sensível às questões culturais: narrativas de mulheres muçulmanas sobre a sexualidade. 2017. (Encontro).

XIII Seminário de Pesquisa da Pós-Graduação em Psicologia da FFCLRP-USP.Para além do tabu: a construção do diálogo sobre a sexualidade no Islã. 2017. (Seminário).

XIX Encontro Nacional da ABRAPSO - Democracia Participativa, Estado e Laicidade: Psicologia Social e enfrentamentos em tempos de exceção."Nós resistiremos": mulheres muçulmanas, sexualidade e islamofobia. 2017. (Encontro).

I Jornada de Antropologia PPGAS-USP.O Islã é gota a gota, não é de colherada: notas introdutórias acerca da construção de uma pesquisa sobre sexualidade em campo islâmico. 2016. (Outra).

Muçulmanas e Muçulmanos no Brasil e Violações de seus Direitos Humanos. 2016. (Seminário).

Querido hermafrodita: escrita e audiovisualidades de si com Michel Foucault. 2016. (Seminário).

2º Simpósio Sudeste da Associação Brasileira de História das Religiões. 2015. (Simpósio).

Human Dignity in the Social and Religious Thought; the Risale-i Nur Perspective.. 2015. (Outra).

Tributo a James Hillman. 2013. (Outra).

XXI Congresso da Associação Junguiana do Brasil. 2013. (Congresso).

42ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Psicologia & VIII Congresso Iberoamericano de Psicologia. O atendimento ludoterápico de gêmeas bivitelinas: um estudo de caso. 2012. (Congresso).

IV Jornada de Câncer de Mama da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.Des-esperança, finitude e transcendência no cuidado existencial em saúde: desafios na reabilitação do câncer de mama. 2011. (Seminário).

XVIII Congresso da Associação Junguiana do Brasil. 2010. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Maria de Betânia Paes Norgren

Atando as pontas da vida: relatos de uma experiência arteterapêutica com crianças, asolescentes e idosos; 2016; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Arteterapia) - Instituto Sedes Sapientiae; Orientador: Maria de Betânia Paes Norgren;

Francirosy Campos Barbosa Ferreira

?corpo, mente e coração: dimensões do sofrimento nas narrativas de mulheres muçulmanas?; Início: 2019; Tese (Doutorado em Psicologia) - Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto; (Orientador);

Fernanda Kimie Tavares Mishima

Estágio: Ludoterapia de Orientação Psicanalítica; 2012; Orientação de outra natureza; (Psicologia) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto; Orientador: Fernanda Kimie Tavares Mishima Gomes;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • PAIVA, C. M. ; BARBOSA, F. C. . Sexo no Islã não é tabu: desejos, prazeres e práticas das mulheres muçulmanas. REFLEXÃO (PUCCAMP) , v. 42, p. 113, 2017.

  • BARBOSA, FRANCIROSY CAMPOS ; PAIVA, CAMILA MOTTA . Sexo/prazer no Islam é devoção. RELIGIÃO & SOCIEDADE , v. 37, p. 198-223, 2017.

  • PAIVA, CAMILA MOTTA . Ser mulher, ser muçulmana: articulações de sentidos sobre a sexualidade no Islã. In: Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 & 13th Women's World Congress, 2017, Florianópolis. Anais Eletrônicos, 2017.

  • PAIVA, C. M. . 'Nós resistiremos': mulheres muçulmanas, sexualidade e islamofobia. In: XIX Encontro Nacional da ABRAPSO, 2017, Uberlândia. XIX Encontro Nacional da ABRAPSO, 2017.

  • PAIVA, C. M. . Sexualidade no Islã: relação e prazer. In: II CONACIR, 2016, Juiz de Fora. Caderno de Resumos, 2016.

  • MISHIMA-GOMES, F. K. T. ; PAIVA, C. M. ; DEZAN, S. Z. . O atendimento ludoterápico de gêmeas bivitelinas: um estudo de caso. In: 42ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Psicologia & VIII Congresso Iberoamericano de Psicologia, 2012, São Paulo. Caderno de resumos - Painéis, 2012.

  • PAIVA, C. M. ; JUNQUEIRA, L. C. U. ; SANTOS, M. A. . Des-esperança, finitude e transcendência no cuidado existencial em saúde: desafios na reabilitação do câncer de mama. In: IV Jornada do de Câncer de mama da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, 2011, Ribeirão Preto. Anais da IV Jornada do de Câncer de mama da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, 2011.

  • PAIVA, CAMILA MOTTA . PANDOLFO, Stefania. Knot of the soul madness, psychoanalysis, Islam (resenha). Horizontes Antropológicos (online) , 2019.

  • PAIVA, CAMILA MOTTA . 'Tudo está nas mãos da mulher?': a sexualidade como um direito das mulheres muçulmanas. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • PAIVA, C. M. . Ser mulher, ser muçulmana: articulações de sentidos sobre a sexualidade no Islã. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • PAIVA, C. M. . A importância de uma psicologia mais sensível às questões culturais: narrativas de mulheres muçulmanas sobre a sexualidade. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • PAIVA, C. M. . Para além do tabu: a construção do diálogo sobre a sexualidade no Islã. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • PAIVA, C. M. . 'Nós resistiremos': mulheres muçulmanas, sexualidade e islamofobia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • PAIVA, C. M. . O Islã é gota a gota, não é de colherada: notas introdutórias acerca da construção de uma pesquisa sobre sexualidade em campo islâmico. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    Corpo, mente e coração: dimensões do sofrimento nas narrativas de mulheres muçulmanas, Descrição: De acordo com a clássica definição da Organização Mundial de Saúde (OMS), a saúde seria "um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença". Por esta perspectiva, entende-se que uma pessoa tem saúde quando estas três esferas estão integradas, em harmonia. Na religião islâmica também encontraremos a noção holística de ser humano, sendo este um todo indivisível. Entretanto, é a alma considerada como o mais importante de seus componentes, pois é dito que se o coração está adoecido todo o resto também estará. Parece, portanto, haver forte conexão entre a saúde mental e a saúde espiritual no Islã. O objetivo deste projeto é acessar as vivências de sofrimento psíquico experimentadas pelas mulheres muçulmanas e, consequentemente, compreender como questões relacionadas à saúde mental são entendidas do ponto de vista islâmico. É consenso que a religião é uma instância significativa da vida das pessoas e que faz parte da constituição das subjetividades. Portanto, sua interface com a saúde mental merece atenção. Por ser uma religião minoritária no Brasil, ainda cercada de estereótipos e atrelada equivocadamente a uma "religião árabe", o que faz com que se pense que ela não está presente ou não é significativa ao cenário nacional, nada aparece sobre saúde mental e Islã no panorama de pesquisa brasileiro. Entretanto, os próprios muçulmanos e muçulmanas vêm apontando a necessidade de discutir o tema dentro das comunidades islâmicas brasileiras. Para alcançar este entendimento, a primeira etapa da pesquisa será constituída pela presença da pesquisadora em campo islâmico, para aprender e apreender os discursos circulantes sobre saúde-doença-sofrimento. Além disso, para adentrar a dimensão da vivência, serão realizadas vinte entrevistas abertas com mulheres muçulmanas. Os dados serão analisados dentro dos referenciais teóricos da Psicologia Social e de seu diálogo com a Psicanálise e a Antropologia.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Camila Motta Paiva - Coordenador / BARBOSA, FRANCIROSY CAMPOS - Integrante.

  • 2016 - 2018

    As mulheres, os perfumes e as preces: um olhar simbólico sobre a sexualidade no Islã, Descrição: Pesquisar sexualidade na religião é uma tarefa complexa. Por mais que exista uma tentativa de afastar a religião do debate sobre a sexualidade, é fato que há um importante entrelaçamento entre essas duas categorias. Em todas as sociedades definemse as normas sexuais e delineiam-se quais seriam as transgressões, sendo a religião uma das instâncias de sua regulação. No caso do Islã, por estabelecer um código de conduta a ser seguido em todas as esferas da vida dos muçulmanos e das muçulmanas, inclusive no que diz respeito à vivência da sexualidade, sexo e prazer apresentam algumas especificidades. Para entender quais são as práticas, vivências e sentidos atribuídos à sexualidade neste campo, é preciso antes considerar as prescrições do que é lícito (halal) e ilícito (haram) de acordo com a religião, em seus próprios termos. A partir do diálogo com dez mulheres muçulmanas brasileiras revertidas e da inserção e circulação da pesquisadora em campo islâmico, serão tecidas reflexões sobre a concepção islâmica da sexualidade e suas implicações para o exercício da sexualidade feminina. A análise dos dados está apoiada nos referenciais teóricos advindos tanto da psicanálise como da antropologia. O trabalho apresenta que, apesar das prescrições existentes mesmo dentro da licitude do casamento, a prática sexual no Islã extrapola a finalidade reprodutiva: há um incentivo aos prazeres, colocando a satisfação sexual como um direito de ambos os cônjuges. Por um lado, torna-se crucial relativizar o clichê da mulher muçulmana sexualmente reprimida: diferentemente do que se pensa no senso comum, o sexo do ponto de vista islâmico não é tabu. Por outro lado, é preciso assumir que a sexualidade é uma arena em que o desejo convive e disputa com prazeres e perigos; facilidades e resistências; saberes e poderes.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Camila Motta Paiva - Integrante / Francirosy Campos Barbosa - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2016 - Atual

    Universidade de São Paulo

    Vínculo: Discente, Enquadramento Funcional: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Regime: Dedicação exclusiva.