Letícia de Lorenzo Abreu

Possui graduação em Odontologia pela Universidade Univeritas UNG (2018). Durante a graduação, foi bolsista de Iniciação Científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e Mestrado em Odontologia - área de concentração em Periodontia (Univeritas UNG). Atua em terapias periodontais e cirurgias plásticas periodontais e peri-implantares.

Informações coletadas do Lattes em 30/10/2021

Acadêmico

Formação acadêmica

Mestrado em Odontologia (Conceito CAPES 6)

2019 - 2020

Universidade Univeritas UNG
Título: REDEFINIÇÃO DO DIAGNÓSTICO PERIODONTAL (CLÍNICO E MICROBIOLÓGICO) DE ACORDO COM A NOVA CLASSIFICAÇÃO DAS DOENÇAS PERIODONTAIS EM INDIVÍDUOS SISTEMICAMENTE SAUDÁVEIS,Ano de Obtenção: 2020
Luciene Cristina de Figueiredo.Coorientador: Hélio Doyle Pereira da Silva. Bolsista do(a): Universidade Univeritas UNG, UNG, Brasil.

Graduação em Odontologia

2015 - 2018

Universidade Univeritas UNG
Título: CORRELAÇÃO ENTRE OS NÍVEIS DE CITOCINAS PRÓ-INFLAMATÓRIAS NO SORO, TECIDO E FLUÍDO GENGIVAL DE PACIENTES COM PERIODONTITE CRÔNICA
Orientador: Poliana Mendes Duarte
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.

Formação complementar

2018 - 2018

IMERSÃO EM ESTÉTICA PERIODONTAL E PERI-IMPLANTAR. (Carga horária: 24h). , Oral Studio, ORAL STUDIO, Brasil.

2017 - 2017

Extensão universitária em Gestão em saúde. (Carga horária: 40h). , Universidade de Guarulhos, UNG, Brasil.

2017 - 2017

Anestesiologia em odontologia. (Carga horária: 10h). , ADOCI, ADOCI, Brasil.

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Áreas de atuação

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Odontologia.

Organização de eventos

TANAKA, C. J. ; SANCHES, K. A. C. C. ; OLIVEIRA, L. M. ; ABREU, L. L. ; PONTES, L. A. ; FIGUEIREDO, N. F. . Liga Científica em Odontologia. 2020. (Outro).

Participação em eventos

37 Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo. 2019. (Congresso).

36 Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo. 2018. (Congresso).

III Seminário da Latin American Oral Health Association (LAOHA). 2018. (Seminário).

SBPqO - Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica. Detecção de proteínas e RNAm de citocinas em amostras de soro, tecido gengival e fluido crevicular gengival de indivíduos com periodontite. 2018. (Congresso).

VII Simpósio Internacional de Periodontia da UNIVERITAS UNG. 2018. (Simpósio).

35 Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo. 2017. (Congresso).

I Congresso Multiprofissional de Saúde. 2017. (Congresso).

II Simpósio Internacional da Associação Latino Americana de Saúde Oral. 2017. (Simpósio).

XV Jornada de Iniciação Científica UNG. Correlação entre os níveis de citocinas pró-inflamatórias no soro, tecido e fluído gengival de pacientes com Periodontite Crônica. 2017. (Congresso).

34 Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo. 2016. (Congresso).

XVI Congresso de Odontologia UNG. 2016. (Congresso).

XV Congresso de Odontologia UNG. 2015. (Congresso).

Comissão julgadora das bancas

Luciene Cristina de Figueiredo

FIGUEIREDO, LCMIRANDA, T. S.; CAMPOS, S. N.. REDEFINIÇÃO DO DIAGNÓSTICO PERIODONTAL (CLÍNICO E MICROBIOLÓGICO) DE ACORDO COM A NOVA CLASSIFICAÇÃO DAS DOENÇAS PERIODONTAIS EM INDIVÍDUOS SISTEMICAMENTE SAUDÁVEIS. 2020. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Odontologia) - Univeritas UNG.

Stella de Noronha Campos Mendes

FIGUEIREDO, L. C.; MIRANDA, T. S.; FAVERI, M.;MENDES, S. N. C.; MATARAZZO, F.. Redefinição do Diagnóstico (Clínico e Microbiológico) de acordo com a Nova Classificação das Doenças Periodontais em Indivíduos Sistemicamente Saudáveis. 2020. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Universidade de Guarulhos.

Foi orientado por

Luciene Cristina de Figueiredo

REDEFINIÇÃO DO DIAGNÓSTICO PERIODONTAL (CLÍNICO E MICROBIOLÓGICO) DE ACORDO COM A NOVA CLASSIFICAÇÃO DAS DOENÇAS PERIODONTAIS EM INDIVÍDUOS SISTEMICAMENTE SAUDÁVEIS; 2020; Dissertação (Mestrado em Mestrado em Odontologia) - Univeritas UNG, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Luciene Cristina de Figueiredo;

Produções bibliográficas

  • DUARTE, POLIANA MENDES ; DE LORENZO ABREU, LETÍCIA ; VILELA, ANDRÉ ; FERES, MAGDA ; GIRO, GABRIELA ; MIRANDA, TAMIRES SZEREMESKE . Protein and mRNA detection of classic cytokines in corresponding samples of serum, gingival tissue and gingival crevicular fluid from subjects with periodontitis. JOURNAL OF PERIODONTAL RESEARCH , v. 53, p. I-IV, 2018.

  • DUARTE, P. M. ; ABREU, L. L. ; MIRANDA, T. S. ; GIRO, G. ; VILELA, A. ; FERES, M. . 35ª REUNIÃO ANUAL SBPqO: Detecção de citocinas em níveis de proteína e RNAm no soro, tecido gengival e fluido gengival de indivíduos com periodontite. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • ABREU, L. L. . XV Jornada de Iniciação Científica: Correlação entre os níveis de citocinas pró-inflamatórias no soro, tecido e fluído gengival de pacientes com Periodontite Crônica. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Projetos de pesquisa

  • 2019 - 2020

    REDEFINIÇÃO DO DIAGNÓSTICO PERIODONTAL (CLÍNICO E MICROBIOLÓGICO) DE ACORDO COM A NOVA CLASSIFICAÇÃO DAS DOENÇAS PERIODONTAIS EM INDIVÍDUOS SISTEMICAMENTE SAUDÁVEIS, Descrição: O propósito deste estudo retrospectivo foi redefinir o diagnóstico clínico periodontal, de acordo com a nova classificação das doenças periodontais, dos indivíduos sistemicamente saudáveis já atendidos no Centro de Estudos Clínicos da Pós-graduação em Odontologia da Universidade Guarulhos. O objetivo secundário foi avaliar o perfil microbiológico dos indivíduos aderidos à cada novo perfil clínico. Para tal finalidade, à partir do banco de dados dos estudos clínicos realizados entre 2004 até 2019, as informações de 150 indivíduos foram aleatoriamente selecionadas para reclassificação em estágio, grau e perfil microbiológico. A análise estatística foi realizada por meio dos testes Kruskal-Wallis (ANOVA em postos) e Dunn. Os resultados demonstraram que os dados dos indivíduos inseridos no banco de dados caracterizaram os perfis periodontais de Estágio III (Grau B e Grau C) e Estágio IV (Grau B e Grau C). A principal diferença no perfil microbiológico foram os maiores níveis e percentuais das espécies do complexo vermelho nos indivíduos do Grupo IV. Concluiu-se que as diferenças clínicas categorizados em Estágios III ou IV (graus B ou C) são suportadas por diferenças microbiológicas especialmente relacionadas aos níveis e proporções das espécies bacterianas do complexo vermelho.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Letícia De Lorenzo Abreu - Integrante / Luciene Cristina de Figueiredo - Coordenador / Helio Doyle Pereira da Silva - Integrante.

  • 2017 - 2018

    DETECÇÃO DE CITOCINAS EM NÍVEIS DE PROTEÍNA E RNAM NO SORO, TECIDO GENGIVAL E FLUIDO GENGIVAL DE INDIVÍDUOS COM PERIODONTITE, Descrição: Assim como em outras doenças infecciosas e inflamatórias, existe uma complexa rede de citocinas pró- e anti-inflamatórias que atuam no início e progressão das periodontites (Okada & Murakami 1998, Stadler et al. 2016). As citocinas IL-1, IL-6 e TNF- são reconhecidas como importantes na inflamação e resposta imune inata, capazes de estimular sinergicamente a destruição do tecido conjuntivo e do tecido ósseo periodontal (Cavaillon 200, Okada & Murakami 1998, Stadler et al. 2016). A IL-1, por exemplo, liberada principalmente por macrófagos, induz a ação de metaloproteinases e a osteoclastogênese, estando envolvida em muitas doenças inflamatórias crônicas. A IL-6 é uma citocina pleiotrópica que atua como um dos principais mediadores na fase aguda da inflamação. Com funções parecidas, o TNF- também é liberado principalmente por macrófagos e está envolvido na fase aguda da inflamação, pois estimula a liberação de IL-6, e juntamente com a IL-1 estimula a produção de metaloproteinases e a atividade dos osteoclastos (Dinarello 2007, Fietta et al. 2015, Monastero & Pentyala 2017). Diversos estudos têm relatado maiores quantidades dessas citocinas próinflamatórias no fluido e tecido gengival de indivíduos com periodontite quando comparados aos periodontalmente saudáveis (Becerik et al. 2012, Escalona et al. 2016, Stadler et al. 2016). Além dos efeitos locais destrutivos da periodontite, tem sido sugerido também que a mesma pode contribuir para uma carga inflamatória sistêmica, alterando os níveis circulantes de algumas citocinas pro-inflamatórias, podendo em última análise aumentar o risco de doenças cardiovasculares e resistência à insulina (D'Aiuto et al. 2004). Entretanto, a inter-relação entre a presença e os níveis de citocinas e outros biomarcadores no soro, nos tecidos periodontais e no fluido gengival em nível proteico e de RNA mensageiro não está bem estabelecida. Tal entendimento é importante para determinar qual a consistência entre as fontes biológicas e os métodos de avaliação de biomarcadores em pacientes com periodontite.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Letícia De Lorenzo Abreu - Integrante / Poliana Mendes Duarte - Coordenador / Tamires Szeremeske de Miranda - Integrante / Gabriela Giro - Integrante / André Vilela - Integrante / Magda Feres - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

Histórico profissional

Experiência profissional

2018 - 2018

Universidade de Guarulhos

Vínculo: Estágio voluntário, Enquadramento Funcional: Monitora da disciplina de Periodontia Clínica, Carga horária: 4

Atividades

  • 09/2016 - 12/2017

    Estágios , Universidade Guarulhos.,Estágio realizado, Estágio voluntário: Atividades Clínicas e Laboratoriais para estudos científicos realizados na UNG (Disciplina de Periodontia).

  • 08/2015 - 12/2015

    Estágios , Universidade Guarulhos.,Estágio realizado, Estágio Voluntário: Atendimento de Urgências Odontológicas (Clínica Integrada).

  • 03/2015 - 12/2015

    Estágios , Universidade Guarulhos.,Estágio realizado, Estágio Voluntário: Dissecação de cabeça e pescoço, preservando para estudo dos músculos, nervos e artérias da face. (Laboratório de Anatomia Humana).

2017 - 2018

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Iniciação Científica, Carga horária: 12