Carla Stefany Isla Melivilu

Possui graduação em Medicina Veterinária - Universidad Mayor - Campus Américo Vespucio (2014). Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Clínica e Cirurgia Animal. Mestranda na Universidade Federal Fluminense em Clinica e Reprodução na área de pequenos animais com ênfase em Micologia de Felinos.

Informações coletadas do Lattes em 21/11/2021

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Graduação em Medicina Veterinária

2006 - 2014

Universidad Mayor - Campus Américo Vespucio, UMayor
Título: Sostenibilidad de la competitividad del sector lácteo chileno
Orientador: Paola Fajardo Rossel

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2017 - 2017

III Curso básico de biossegurança com enfase em clínica veterinária. (Carga horária: 24h). , Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.

2014 - 2015

Castração (Ovariohisterictomia) pelo flanco esquerdo pequenos animais. (Carga horária: 200h). , Red Informativa del Movimiento Animal, RIMA, Chile.

2013 - 2013

Ecografia abdominal de pequenos animais. (Carga horária: 160h). , Vepra - Universidad Maimónides, VEPRA, Argentina.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Medicina Veterinária / Subárea: Clínica e Cirurgia Animal.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Medicina Veterinária / Subárea: Micologia animal.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Jornada Teórica - Prática de Medicina Renal. 2014. (Congresso).

II Jornada Internacional de Dermatología Veterinária Chemie. 2013. (Congresso).

I Congreso Nacional de Etología y I Encuentro de Psicología Comparada. 2008. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Kássia Valéria Gomes Coelho da Silva

BAPTISTA, A. R. S.; NEVES, G. W. P.;Kássia VGC Silva. Pesquisa da interação fungo-hospedeiro nas lesões cutâneas de felinos com esporotricose no Rio de Janeiro. 2019. Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária ( Clínica e Reprodução Animal)) - Universidade Federal Fluminense.

JANE SILVA MAIA CASTRO

CASTRO, J. S. M.. Pesquisa da interação Fungo- hospedeiro nas lesões cutâneas de felinos com esporotricose no rio de janeiroe. 2019. Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária ( Clínica e Reprodução Animal)) - Universidade Federal Fluminense.

Andrea Regina de Souza Baptista

NEVES, G. W. P.;BAPTISTA, A.R.S.; SILVA, K. V. G. C.. Pesquisa da interação fungo-hospedeiro nas lesões cutâneas de felinos com esporotricose no Rio de Janeiro.. 2019. Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária ( Clínica e Reprodução Animal)) - Universidade Federal Fluminense.

Lauren Hubert Jaeger

JAEGER, L. H.; JOSE, M.. Pesquisa da interação fungo-hospedeiro nas lesões cutâneas pelo Sporothrix em felinos no Rio de Janeiro. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Medicina Veterinária ( Clínica e Reprodução Animal)) - Universidade Federal Fluminense.

Ricardo Luiz Dantas Machado

BAPTISTA, A. R. S.; NEVES, G. W. P.; SILVA, K. V. G.; CASTRO, J. M.;Machado RLD ou Machado RL. Pesquisa da intereção fungo-hospedeiro nas lesões cutâneas de felinos com Esporotricose no Rio de Janeiro. 2019. Dissertação (Mestrado em Clinica Veterinaria) - Universidade Federal Fluminense.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Andrea Regina de Souza Baptista

Pesquisa da interação fungo-hospedeiro nas lesões cutâneas de felinos com esporotricose no Rio de Janeiro; ; 2017; Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária ( Clínica e Reprodução Animal)) - Universidade Federal Fluminense, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Andrea Regina de Souza Baptista;

Elisabeth Martins da Silva da Rocha

Pesquisa da interação fungo-hospedeiro nas lesões cutâneas de felinos com esporotricose no Rio de Janeiro; 2018; Dissertação (Mestrado em Mestrado em Medicina Veterinária) - Universidade Federal Fluminense,; Coorientador: Elisabeth Martins da Silva da Rocha;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2017 - Atual

    PESQUISA DA INTERAÇÃO FUNGO-HOSPEDEIRO NAS LESÕES CUTÂNEAS PELO COMPLEXO SPOROTHRIX SCHENCKII EM FELINOS NO RIO DE JANEIRO., Descrição: A esporotricose é uma zoonose epidêmica no Rio de Janeiro, causada por o Complexo S. schenckii que se encontra na natureza. Sua inoculação ocorre após a penetração do agente na pele por meio de uma lesão traumática. Os gatos tem um importante papel na transmissão e propagação da doença, já que por meio de arranhões e mordeduras podem transmitir a doença para o homem e outros animais. De fato, a carga fúngica elevada nas lesões cutâneas é exclusiva do felino, que adoece gravemente, sugerindo que outros fatores, além da virulência do fungo, interferem em sua susceptibilidade. Tal característica possibilita o diagnóstico presuntivo da doença por meio da citologia por imprint da lesão, que retrata a interação fungo-células no sítio acometido. A gravidade depende de diversos fatores podendo apresentar formas subclínicas até sistêmicas fatais. Contudo, pouco se sabe sobre a resposta imune felina frente à infecção. Assim o presente estudo tem por objetivo investigar os parâmetros celulares e a carga fúngica das lesões cutâneas por meio da citologia por imprint e sua possível correlação com a gravidade da esporotricose felina no Rio de Janeiro. Para tanto serão incluídos 60 felinos com suspeita e posterior confirmação laboratorial (cultura micológica) da esporotricose, no Laboratório de Micologia Médica e Molecular do Instituto Biomédico da UFF. A citologia será por imprint da lesão para obtenção do índice fagocitário. Será feita avaliação clínica-epidemiológica que permitirá a classificação em três grupos (leve, moderada e grave) de acordo com a apresentação das lesões cutâneas. Após 30 dias em vigência do tratamento com o itraconazol 100mg/dia, serão repetidas a coleta e diagnóstico laboratorial. Estudos que permitam o esclarecimento dos eventos mediados pela resposta imune frente aos fatores de virulência podem auxiliar o entendimento das razões pelas quais a epidemiologia da esporotricose no Rio de Janeiro é, sobremaneira, peculiar. Palavras-chave: Resposta imune; Zoonose; Felis catus; Micose de implantação. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Carla Stefany Isla Melivilu - Integrante / Andrea Regina de Souza Baptista - Coordenador / Elisabeth Martins da Silva da Rocha - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2017 - Atual

Universidade Federal Fluminense

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2017 - Atual

Universidade Federal Fluminense

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestranda, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Projeto de mestrado com enfase na clinica de felinos, área de micologia, fungo Sporothix schenckii. A esporotricose é uma zoonose epidêmica no Rio de Janeiro, causada por o Complexo S. schenckii que se encontra na natureza. Sua inoculação ocorre após a penetração do agente na pele por meio de uma lesão traumática. Os gatos tem um importante papel na transmissão e propagação da doença, já que por meio de arranhões e mordeduras podem transmitir a doença para o homem e outros animais. De fato, a carga fúngica elevada nas lesões cutâneas é exclusiva do felino, que adoece gravemente, sugerindo que outros fatores, além da virulência do fungo, interferem em sua susceptibilidade. Tal característica possibilita o diagnóstico presuntivo da doença por meio da citologia por imprint da lesão, que retrata a interação fungo-células no sítio acometido. A gravidade depende de diversos fatores podendo apresentar formas subclínicas até sistêmicas fatais. Contudo, pouco se sabe sobre a resposta imune felina frente à infecção. Assim o presente estudo tem por objetivo investigar os parâmetros celulares e a carga fúngica das lesões cutâneas por meio da citologia por imprint e sua possível correlação com a gravidade da esporotricose felina no Rio de Janeiro. Para tanto serão incluídos 60 felinos com suspeita e posterior confirmação laboratorial (cultura micológica) da esporotricose, no Laboratório de Micologia Médica e Molecular do Instituto Biomédico da UFF. A citologia será por imprint da lesão para obtenção do índice fagocitário. Será feita avaliação clínica-epidemiológica que permitirá a classificação em três grupos (leve, moderada e grave) de acordo com a apresentação das lesões cutâneas. Após 30 dias em vigência do tratamento com o itraconazol 100mg/dia, serão repetidas a coleta e diagnóstico laboratorial. Estudos que permitam o esclarecimento dos eventos mediados pela resposta imune frente aos fatores de virulência podem auxiliar o entendimento das razões pelas quais a epidemiolo

2016 - 2016

Subsecretaría de Desarrollo Regional - Chile

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Cirurgião, Carga horária: 40

Outras informações:
Cirurgiã de esterilização (de 10 a 25 animais por dia). Campanha de ajuda e educação para a adequada gestão de os pequenos animais do Governo do Chile.

2015 - 2015

Amor por los Animales Bolivia

Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Ensino Cirurgiã, Carga horária: 45, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
Jornada de três semanas para ensinar a técnica de esterilização pelo flanco esquerdo para Veterinários bolivianos.

2013 - 2016

Clinica Veterinária Chacabuco

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Médica Veterinária, Carga horária: 40

Outras informações:
Cirurgias simples: Suturas de capa dérmica/muscular, Limpeza cirúrgica de feridas complicadas, Limpeza de miíase, Limpeza de ouvidos. Anestesia: Pré-medicação via subcutânea/ intramuscular, Anestesia via endovenosa, Manejo básico de anestesia inalatória, Sedação para processos curtos. Imagiologia: Revelação de radiografia, Interpretação básica de radiografia, Manejo de ecógrafo/ultra-som, Interpretação de ecografía/ultra-sonografia básica. Manejo de pacientes hospitalizados, Quimioterapia com Vincristina, Atendimento e consultas de pequenos animais.