Debora Coelho Moura

Possui graduação em Geografia Bacharelado pela Universidade Federal de Alagoas (1997), mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Pernambuco (2003), doutora em Biologia Vegetal pela Universidade Federal de Pernambuco (2008). Prof. Associada da Universidade Federal de Campina Grande. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Ecologia de Abelhas e da Polinização, Comunidade Abelha e Plantas, atuando principalmente nos seguintes temas: Abelhas como Bioindicador e Regeneração Ambiental da Caatinga. Membro do Bureau Diretivo, do CONSELHO NACIONAL DA RESERVA DA BIOSFERA DA CAATINGA, como titular da Comissão Científica.

Informações coletadas do Lattes em 01/05/2022

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Ciências Biológicas

2004 - 2008

Universidade Federal de Pernambuco
Título: Interações entre abelhas e plantas nas matas ciliares do Rio São Francisco
Clemens Peter Schlindwein. Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas, FAPEAL, Brasil. Palavras-chave: Mata ciliar, apifauna, polinização; Biogeografia de abelhas.Grande área: Ciências Biológicas

Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente

2001 - 2003

Universidade Federal de Pernambuco
Título: Riqueza e Abundância de Abelhas em Diferentes Estágios de Degradação da Caatinga como Indicadores Ambientais no entorno da Usina Hidroelétrica de Xingó,Ano de Obtenção: 2003
Orientador: Clemens Peter Schlindwein e Eugenia Cristina G. Pereira
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas, FAPEAL, Brasil. Palavras-chave: Caatinga, Abelhas, Bioindicador.Grande área: Ciências Exatas e da TerraGrande Área: Ciências Biológicas / Área: Botânica.

Especialização em Agrometeorologia

1996 - 1997

Universidade Federal de Alagoas
Título: Evapotranspiração versus massa seca da cultura do amendoim
Orientador: José Leonaldo de Souza

Graduação em Geografia Bacharelado

1995 - 1997

Universidade Federal de Alagoas

Graduação em Geografia Licenciatura

1991 - 1995

Universidade Federal de Alagoas

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Geografia Física.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Abelhas.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Fitogeografia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

LIRA, S. ; MOURA, D. C. ; DINIZ, L. S. . I Amostra de Recursos Pedagógicos em Geografia (I ARPEG). 2014. (Outro).

LEITE, J. E. M. ; RODRIGUES, A. E. ; MOURA, D. C. . III CONGRESSO NORDESTINO DE APICULTURA E MELIPONICULTURA. 2013. (Congresso).

AZEVEDO, S. M. S. ; MALTA, S. L. ; MOURA, D. C. . I Semana de Geografia Campus I-UFCG. 2010. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

II ENCONTRO ESTADUAL DE COMITÊS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS. 2013. (Encontro).

X CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRAND. Diagnostico sócio-ambiental da apicultura no entorno da região metropolitana de Campina Grande-PB. 2013. (Congresso).

I Congresso Nacional de Ciências Biológicas / IV Simpósio de Ciências Biológicas. Conservação da diversidade da caatinga por meio do manejo florestal sustentado. 2011. (Congresso).

I Seminário de Geografia e Ensino.Comissão Científica do I Seminário de Geografia e Ensino. 2011. (Seminário).

2ª Mostra Nacional de Produção Audiovisual Independente.Meio Ambiente, Cidadania e Sustentabilidade. 2010. (Outra).

4 Encontro Paraibano de Geografia.COMUNDADE DE ABELHAS E PLANTAS AQUÁTICAS UTILIZADAS COMO BIOINDICADOR DE ÁREA DEGRADADA DO SEMI-ÁRIDO PARAIBANO. 2010. (Encontro).

4 Encontro Paraibano de Geografia.RELAÇÃO ENTRE DIVERSIDADE DE APIFAUNA APIDAE-CENTRIDINI E EXTRAÇÃO DE BENTONITA DO SEMI-ÁRIDO PARAIBANO: MITO OU REALIDADE?. 2010. (Encontro).

I Semana de Geografia Campus I-UFCG.Métodos Alternativos de Práticas Ambientais. 2010. (Oficina).

I Semana de Geografia Campus I-UFCG.Teoria e Métodos na Geografia Física. 2010. (Outra).

XXX Reunião Nordestina de Botânica.Biodiversidade e Uso do Recurso Florestal na Caatinga: Abundância e diversidade de abelhas nativas em duas áreas sob manejo florestal no Ceará. 2007. (Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Ailson de Lima Marques

MACEDO, R. S.; BEIRIGO, R. M.;MOURA, D. C.. Evolução da Paisagem e Ocorrência de Latossolos A Húmico nos Brejos de Altitude da Paraíba. 2019. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Rejane do Nascimento da Silva

CUNICO, C.; LUCENA, D. B.; FIGUEIRA, H. J. A.;MOURA, D. C.. Vulnerabilidade socioambiental e sua associação à impactos de eventos hidroclimáticos na área urbana de Campina Grande-PB. 2019. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Diego Leal Mendes

Melo,JIM; SANTOS, C. A. G.;MOURA, D. C.. Sinopse Taxonômica de Malpighiaceae Juss. Para o estado da Paraíba. 2018. Dissertação (Mestrado em ECOLOGIA E CONSERVAÇÃO) - Universidade Estadual da Paraíba.

Aluno: Lázaro Avelino de Souza

MOURA, D. C.; Araújo, S.M.S.; DANTAS NETO, J.; FARIAS, M. S. S.. Recuperação de Áreas Degradada na Microrregião do Seridó Ocidental da Paraíba. 2016. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Marcos Venancio Lima

EVANGELISTA-RODRIGUES, A.;MOURA, D. C.; PASCOAL, L. A. F.; BATISTA, J. L.. Respostas de Apis Mellifera L. a diferentes condições térmicas. 2016. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Carlos Antonio Lira Felipe Neto

SOUSA, F. A. S.; MARTINS, M. F.; CANDIDO, G. A.; EVANGELISTA-RODRIGUES, A.;MOURA, D. C.. Sustentabilidade Apícola no Semiárido Brasileiro: Desempenho Favorável de Sistemas Apícolas Migratórios em Detrimento de Fixistas. 2019.

Aluno: Viviane Paiva dos Santos

DINIZ, L. S.; ALMEIDA, M. S. N. R.;MOURA, D. C.. DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA DISPOSIÇÃO FINAL DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE ESPERANÇA-PB. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Analise Regional e Ensino de Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Wladimir Siqueira Bezerra

MOURA, D. C.. Perfil das atividades apicultura e meliponicultura na região Semiárida. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em GeoAmbiência e Recursos Hídricos do Semiárico) - Universidade Estadual da Paraíba.

Aluno: Daniel de Souza Andrade

SILVA, J. B.;MOURA, D. C.; DUARTE, S. M. A.. A Vegetação de Mangue no Estado de Sergipe-BR: Uma análise espaço-temporal. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Delcinet da Silva Santos

Pereira, M.P.B.; SOUZA JUNIOR, X. S. S.;MOURA, D. C.. Impactos ambientais e a proliferação de doenças causadas pelo lixão na cidade de São Vicente do Seridó. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Daniele Silva dos Santos Belo

LIMA, A. B.; DINIZ, L. S.;MOURA, D. C.. Políticas públicas e sustentabilidade no campo: uma análise do Pronaf Agroecologia. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Epídio Araújo de souza

Araújo, S.M.S.; CARVALHO, L. E. P.;MOURA, D. C.. Indicadores e Índices Sintéticos do IDH e do IBEU em Serra branca-PB. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Júlia Diniz de Oliveira

Silva, J.B; CARDOSO, A. P.;MOURA, D. C.. As Condições de Abastecimento e Armazenamento de Água e o Contexto Epidemiológico: Diagnóstico da Cidade de Campina Grande-PB. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Thais Mara Souza Pereira

MOURA, D. C.; SILVA, J. B.; BORGES, L. A. A. P.. Riqueza e Diversidade de Vegetação Rupestre em Afloramentos Rochosos no município de esperança-PB. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: FRANCILAINE NÓBREGA DE LIMA

Silva, J.B; MACHADO, C. C. C.;MOURA, D. C.. DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DA SUB-BACIA DO RIO TAPEROÁ-PB. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Ednaldo Soares de Lima

Pereira, M.P.B.; SOUZA JUNIOR, X. S. S.;MOURA, D. C.. Fatores contribuintes para o aumento reprodutivo do mosquito Aedes aegypti: o caso de Pedregal, Campina Grande-PB entre 2009 a 2016. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Isabel Correia de Araújo

SOUZA JUNIOR, X. S. S.;MOURA, D. C.; BRANDAO, G. C. G.. PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE JUAREZ TÁVORA-PB COMO BASE PARA ANALISAR O ESPAÇO GEOGRÁFICO. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Hildênia Karoline Freire Dos Santos

SOUZA JUNIOR, X. S. S.;MOURA, D. C.; MARQUES, A. C. S.. A REESTRUTURAÇÃO SOCIOESPACIAL DE SOLEDADE NO INÍCIO DO SÉCULO XXI E SUA INFLUÊNCIA NO DESENVOLVIMENTO DO AGRESTE PARAÍBANO. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Erimagna de Morais Rodrigues

MOURA, D. C.; SILVA, J. B.; BARROS, J. L.. ANÁLISE DA ESCASSEZ HÍDRICA RELACIONADA Á VARIABILIDADE CLIMÁTICA DO CARIRI PARAIBANO. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: MÁRCIA CILLENE ARAÚJO

SOUZA JUNIOR, X. S. S.;MOURA, D. C.; MARQUES, A. C. S.. INDÚSTRIAS MINERADORAS DE BOA VISTA-PB: IMPACTOS AMBIENTAIS E NA SAÚDE DO MORADORES E TRABALHADORES DA COMUNIDADE COREIA. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Ailson de Lima Marques

SILVA, J. B.;MOURA, D. C.; SILVA, D. G.. DELINEAMENTO GEOMORFOLÓGICO DAS ÁREAS DE OCORRÊNCIA DA FORMAÇÃO SERRA DOS MARTINS NO ESTADO DA PARAÍBA. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Vanuza Trajano da Silva

MOURA, D. C.. Desempenho de colônias de Apis Mellífera L. submetidas à alimentação artificial em área experimental no brejo paraibano. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Lázaro Avelino de Sousa

MOURA, D. C.; Araújo, S.M.S.; RODRIGUES, A. E.. Perfil etnofarmacológico do mel de uruçu (Melipona Scutellaris, Latreille 1811) comercializado nas feiras livres e meliponários do brejo paraibano. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande.

Aluno: Keite Ranny Pereira Cruz

RODRIGUES, A. E.;MOURA, D. C.; CARNEIRO, M. C.. Morfologia Polínica da Vegetação Caatinga do Agreste Paraibano. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Federal da Paraíba.

Aluno: Renalle Pessoa Ramos

Melo,JIM; Lucena, MFA;MOURA, D. C.. A Família Asteraceae Bercht. e Presl em afloramentos rochosos da Caatinga Paraibana: Morfologia, Riqueza e distribuição. 2011.

Aluno: Sebastiana Angelina Lima da Silva

Melo,JIM; Trovão, D.M.B.M;MOURA, D. C.. A família Leguminosae Juss.em dois afloramentos rochosos no município de Puxinanã-PB. 2011.

Aluno: Juliana de Sales rodrigues

Melo,JIM; Trovão, D.M.B.M;MOURA, D. C.. Composição floristica de um relevo residual no município de Puxinanã-PB. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biologia) - Universidade Estadual da Paraíba.

Aluno: Kyria Araújo Kogiso

Melo,JIM; Trovão, D.M.B.M;MOURA, D. C.. Comunidade de abelhas e plantas aquaticas utilizadas como bioindicadores de áreas degradadas do semiárido paraibano. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biologia) - Universidade Estadual da Paraíba.

Aluno: Maria Romiclécia Gouveia Tomé

MOURA, D. C.; Nunes, Edilson Mendes; Ferreira, Francisco Cristovão Ventura. A influência econômico-social e ecológica da apicultura na agricultura familiar. 2009.

Aluno: Zenilda Vieira Batista

ANDRADE, T. L. C.;MOURA, D. C.; KATER, M. G. L.. O Cenário das Migrações no Brasil. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Cieências Geográficas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Airton Torres Carvalho

Schlindwein, CMOURA, D. C.; OLIVEIRA, R.. Polinização e Biologia Reprodutiva de uma espécie de Bignoniaceae no Parque Nacional Vale do Catimbal. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Carlos Eduardo Pinto da Silva

MOURA, D. C.; OLIVEIRA, R.;Schlindwein, C. Visitas florais em seqüência diminuem a produção de frutos em Hancornia speciosa (Apocynaceae)?. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Melo,JIM;MOURA, D. C.. Concurso para professor Adjunto. 2011.

MOURA, D. C.. parecerista ad-hoc. 2010. Universidade do Estado da Bahia.

DIAS, T. L. P.; CEBALLOSA, B. S. O.; SEVERIANO, J. S.;MOURA, D. C.. Banca de Avaliação de Projetos de Dissertação. 2018. Universidade Estadual da Paraíba.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

José Santino de Assis

ASSIS, José Santino de; GOES FILHO, J. P.; MEDEIROS, P. R. P.. Experimento da Cultura do Amendoim (Arachis hipogaea L.), em solos dos tabuleiros de Alagoas. 1997. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia Bacharelado) - Universidade Federal de Alagoas.

Clemens Peter Schlindwein

Martins, C. F.IANNUZZI, Luciana; SALES, M. F.; CORTEZ, Jarcilene Almeida;Schlindwein, C.. Interações entre Abelhas e Plantas nas Matas Ciliares do Rio São Francisco. 2008. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Jan Bitoun

BITOUN, Jan; PEREIRA, EUGÊNIA CRISTINA GONÇALVES; ZANELLA, FERNANDO CÉSAR VIEIRA; IANUZZI, LUCIANA. RIQUEZA E ABUNDÂNCIA DE ABELHAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE DEGRADAÇÃO DA CAATINGA COM INDICADORES AMBIENTAIS NO ENTORNO DA USINA HIDRELÉTRICA DE XINGÓ. 2003. Dissertação (Mestrado em GESTÃO E POLÍTICAS AMBIENTAIS) - Universidade Federal de Pernambuco.

Fernando César Vieira Zanella

PEREIRA, Eugênia Cristina Gonçalves; IANNUZZI, Luciana; BITOUN, Jan;ZANELLA, F. C. V.. Riqueza e abundância de abelhas em diferentes estágios de degradação da caatinga com indicadores ambientais no entorno da Usina Hidrelétrica de Xingó. 2003. Dissertação (Mestrado em Gestão e Políticas Ambientais) - Universidade Federal de Pernambuco.

Cecilia Patrícia Alves Costa

ALVES-COSTA, C. P.; LEAL, I.R.; CASTRO, C.C.. A flora melitófila na vegetação de mata ciliar, rio temporário e caatinga e suas relações com abelhas na região do baixo curso do Rio São Francisco. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Antonio Fernando Morais de Oliveira

Schlindwein, C;Oliveira, A.F.M; Martins, C.F; Silveira, F.A; Sales, M.F. Interações entre abelhas e plantas nas matas ciliares do Rio São Fancisco. 2008. Tese (Doutorado em Biologia Animal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Celso Feitosa Martins

MARTINS, C. F.Schlindwein, C.; IANNUZZI, L.. Interações entre abelhas e plantas nas Matas Ciliares do rio São Francisco. 2008. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Luciana Iannuzzi

PEREIRA, E. C. G.; ZANELLA, F. V.; BITOUN, J.;IANNUZZI, L.. Riqueza e abundância de abelhas em diferentes estágios de degradação da Caatinga com indicadores ambientais no entorno da Usina Hidrelétrica de Xingó. 2003. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade Federal de Pernambuco.

Luciana Iannuzzi

SCHLINDWEIN, C. P.;IANNUZZI, L.; MARTINS, C. F.; CORTEZ, J. S. A.. Interações entre abelhas e plantas nas Matas Ciliares do Rio São Francisco. 2008. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Eugenia Cristina Goncalves Pereira

PEREIRA, E. C. G.; Ianuzzi, L.; ZANELLA, F. C.; Bitoun, J.. Riqueza e abundância de abelhas em diferentes estágios de degradação da Caatinga, como indicadores ambientais no entorno da Usina Hidrelétrica de Xingó. 2003. Dissertação (Mestrado em Gestão e Polítcas Ambientais) - Universidade Federal de Pernambuco.

Iva Carneiro Leao Barros

BARROS, ICL; COSTA, C. P. A.; LEAL, I. R.; CASTRO, C. C. de. Flora Melitófila na Vegetação de Mata Ciliar, Rio Temporário e Caatinga e suas Relações com Abelhas na Região do Baixo Curso do Rio São Francisco. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Jarcilene Silva de Almeida

SCLINDWEIN, C.; IANUZZI, L.;ALMEIDA-CORTEZ. Interações entre abelhas e plantas nas matas ciliares do rio São Francisco. 2008. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Jarcilene Silva de Almeida

ALMEIDA-CORTEZ; SCLINDWEIN, C.; IANUZZI, L.. Interações entre abelhas e plantas nas matas ciliares do rio São Francisco. 2008. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Margareth Ferreira de Sales

SCHLINDWEIN, C.;SALES, M. F.. Interacoes entre abelhas e plantas nas matas ciliares do rio Sao Francisco. 2008. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

MARCELA DE SOUZA SILVA

PLANTAS DA CAATINGA: ESTUDO ETNOBOTÂNICO CRENÇA OU CRISE?; 2017; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Analise Regional e Ensino de Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Ana Paula de Araújo Alves

SUCESSÃO ECOLÓGICA NA CAATINGA SOBRE ÁREAS DE MINERAÇÃO; 2017; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Analise Regional e Ensino de Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Emanuel da Costa Cavalcante

COMPOSIÇÃO DA MACROFAUNA DE SOLOS SOBRE A INFLUÊNCIA DA VARIABILIDADE CLIMÁTICA EM CABCEIRAS-PB; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Andréia Alves de Oliveira

VARIABILIDADE CLIMÁTICA E CASOS DE DENGUE EM MUNICÍPIOS DO ESTADO DA PARAÍBA, BRASIL; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Brenda Henrique de Souza

COMPOSIÇÃO FLORISTICA EM ÁREAS DE AFLORAMENTOS ROCHOSOS SOBRE O IMPACTO DA MINERAÇÃO NA PARAÍBA; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Thiago Pereira Herculano

ANÁLISE DA VARIABILIDADE CLIMÁTICA INTRA E INTER ANUAL (1935 A 2018), E A INFLUÊNCIA NO VOLUME DO AÇUDE DE SOLEDADE (MINISTRO JOSÉ AMÉRICO), NA PARAÍBA; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

JOSÉ EDERGILSON CAVALCANTI

EXTREMOS CLIMÁTICOS NA BAC IA DO RIO CAPIBARIBE: ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE-PE; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Maíra Suênia Cavalcante de Souza

ANÁLISE FITOGEOGRÁFICA DE BROMELIA L (BROMELIACEAE) NA PARAÍBA; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

WÍLIAM FERNANDES PEREIRA

PANORAMA GEOAMBIENTAL E RIQUEZA FLORÍSTICA DE TRECHO DE MATA CILIAR DO RIACHO DA BARRA, AFLUENTE DO RIO PARAÍBA (BARRA DE SÃO MIGUEL ?PB); 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Amanda Miguel de Araújo

ESTUDO ETNOBOTÂNICO DE PLANTAS MEDICINAIS NO MUNICIPIO DE PARARI - PB; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Mateus da Silva Santiago

ANÁLISE SOCIOAMBIENTAL DA OFERTA DE ÁGUA, A PARTIR DA CAPTAÇÃO DE ÁGUAS DE CHUVAS: ESTUDO DE CASO NO TANQUE DO ARAÇÁ, ESPERANÇA-PB; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

LUÍS PEDRO DO NASCIMENTO SOUZA

TERRITORIALIDADES E CONFLITOS AMBIENTAIS NAS ZONAS DE MATA CILIAR DO BAIXO CURSO DO RIO PARAÍBA DO NORTE- MOGEIRO-PB; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Thais Mara Souza Pereira

RIQUEZA E DIVERSIDADE DE VEGETAÇÕES EM AFLORAMENTOS ROCHOSOS NO MUNICÍPIO DE ESPERANÇA-PB; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

George Correia de Farias

RIQUEZA E ABUNDÂNCIA DE ABELHAS NATIVAS NA MATA CILIAR DO AFLUENTE DO RIO PARAÍBA; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Erimagna de Morais Rodrigues

ANÁLISE DA ESCASSEZ HÍDRICA RELACIONADA VARIABILIDADE CLIMÁTICA NO CARIRI PARAIBANO; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Ana Paula de Araújo Alves

REGENERAÇÃO DA VEGETAÇÃO CAATINGA SOB O ESTUDO DE MINERAÇÃO DE GRANITO NO CARIRI PARAIBANO; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Ana Paula de Araújo Alves

REGENERAÇÃO DA VEGETAÇÃO CAATINGA SOB O ESTUDO DE MINERAÇÃO DE GRANITO- GNÁISSICO NO AGRESTE PARAIBANO; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Sérgio Marinho da Silva

PERFIL SOCIOECONÔMICO E OS CONFLITOS AMBIENTAIS SOBRE A PROBLEMÁTICA URBANA NO ENTORNO DO AÇUDE BODOCONGÓ: COMUNIDADE VILA DOS TEIMOSOS; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Sérgio Marinho da Silva

Perfil socioeconômico e os conflitos ambientais sobre a problemática urbana no entorno do açude Bodocongó: Comunidade Vila dos Teimosos; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Lázaro Avelino de Souza

Perfil etnofarmacológico do mel de Uruçú (Melipona scutellaris, Latreile 1811) comercializado nas feiras livres e meliponários do brejo Paraibano; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Kyria Araújo Kogiso

COMUNDADE DE ABELHAS E PLANTAS AQUÁTICAS UTILIZADAS COMO BIOINDICADORAS DE ÁREA DEGRADADA DO SEMI-ÁRIDO PARAIBANO; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biologicas) - Universidade Estadual da Paraíba; Orientador: Debora Coelho Moura;

Aureliana Santos Gomes

COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA E ANÁLISE DA PAISAGEM NO AFLORAMENTO ROCHOSO DO PICO DO JABRE-PARAÍBA; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

Gabryelle de Farias Sousa

OCORRÊNCIA DE PAISAGENS E LATOSSOLOS EM BREJOS DE ALTITUDE NO SEMIÁRIDO PARAIBANO?; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Maviael Joab Rodrigues Barbosa

ANÁLISE BIOCLIMÁTICA DOS AFLORAMENTOS NO PICO DO JABRE-PARAÍBA; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

John da Silva Evaristo

ANÁLISE BIOCLIMÁTICA DOS AFLORAMENTOS NO PICO DO JABRE-PARAÍBA; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

Gabryelle de Farias Sousa

RELAÇÃO SOLO-ALTITUDE E FITOECOLOGIA NO BREJO DE ALTITUDE ?PICO DO JABRE (PB)?; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Aureliana Santos Gomes

DIVERSIDADE FLORÍSTICA NO INSELBERGS DO PICO DO JABRE-PARAÍBA; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

JHON DA SILVA EVARISTO

ANÁLISE GEOAMBIENTAL DOS AFLORAMENTOS ROCHOSOS NA PARAÍBA; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

Iluliane Maria Gadelha Correia

A MACROFAUNA DOS SOLOS COMO BIOINDICADOR DA PAISAGEM, EM CAMPINA GRANDE-PB; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Brenda Henrique de Souza

DIVERSIDADE FLORÍSTICA DOS AFLORAMENTOS ROCHOSOS SOBRE INFLUÊNCIA DA MINERAÇÃO NO CARIRI PARAIBANO; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Thais Mara Souza Pereira

Resgate Floristico da Vegetação de Floresta Estacional no Municipio de Campina Grande-PB; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

ERIMAGNA DE MORAIS RODRIGES

ANÁLISE DAS VARIÁVEIS CLIMATICAS DO CARIRI PARAIBANO E AS RELAÇÕES COM AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE ESCASSEZ HÍDRICA; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Thais Mara Souza Pereira

RESGATE FLORÍSTICO DA VEGETAÇÃO DE FLORESTA ESTACIONAL NO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE - PB; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

Lázaro Avelino de Souza

DIAGNÓSTICO SÓCIO AMBIENTAL DA APICULTURA NO ENTORNO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINA GRANDE-PB; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

Lázaro Avelino de Sousa

DIAGNÓSTICO SÓCIO AMBIENTAL DA APICULTURA NO ENTORNO DA REGO METROPOLITAIÃNA DE CAMPINA GRANDE-PB; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

George Correia de Farias

DIAGNÓSTICO DAS PLANTAS MELIÓFILAS COMO SUBSÍDIO AO MELIPONÁRIO ESCOLA NO CAMPUS I-UFCG, CAMPINA GRANDE-PB; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

Lázaro Avelino de Souza

LEVANTAMENTO ETNOFARMACOLOGICO DO MEL DE URUÇÚ (Melipona scutellaris, Latreille 1811) COMERCILAIZADO NAS FEIRAS LIVRES E MELIPONÁRIOS DO BREJO PARAIBANO; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

George Correia de Farias

DIAGNÓSTICO DAS PLANTAS MELIÓFILAS COMO SUBSÍDIO AO MELIPONÁRIO ESCOLA NO CAMPUS I-UFCG, CAMPINA GRANDE-PB; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

Lázaro Avelino de Sousa

LEVANTAMENTO ETNOFARMACOLÓGICO DO MEL DE URUÇÚ (Melipona scutellaris, Latreille 1811) COMERCIALIZADO NAS FEIRAS LIVRES E MELIPONÁRIOS DO BREJO PARAIBANO; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

Edilson Ramos de Oliveira

Analise fitogeográfica das Plantas Medicinais Comercializadas nas Feiras Livres de Campina Grande; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Debora Coelho Moura;

Edilson Ramos de Oliveira

Diagnóstico Fitogeográfico das Plantas Medicinais no Município de Campina Grande-PB/ Feiras Livres; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande; Orientador: Debora Coelho Moura;

José Euriques de Vasconcelos Neto

REVITALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES SUSTENTÁVEIS: APICULTURA E MELIPONICULTURA UTILIZANDO INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO SEMIÁRIDO PARAIBANO; 2011; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Instituto Nacional do Semiárido; Orientador: Debora Coelho Moura;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

José Santino de Assis

Experimento da cultura do amendoim (Arachis hypogaea L; ), em solos dos Tabuleiros de Alagoas; 1997; 0 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia Bacharelado) - Universidade Federal de Alagoas; Orientador: José Santino de Assis;

José Santino de Assis

Zoneamento de Unidades de Conservação dos sistemas fitoambientais naturais do Estado de Alagoas; 1995; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia Bacharelado) - Universidade Federal de Alagoas; Orientador: José Santino de Assis;

José Santino de Assis

Zoneamento fitoambiental da área de influência da Represa de Xingó; 1999; 0 f; Orientação de outra natureza - Programa Xingó, Programa Xingó; Orientador: José Santino de Assis;

Clemens Peter Schlindwein

Riqueza e diversidade de abelhas em diferentes estátigos de degradação da caatinga como indicadores ambientasi no entorno da Usina Hidrelétrica de Xingó; 2003; 94 f; Dissertação (Mestrado em Gestão e Políticas Ambientais) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas; Coorientador: Clemens Peter Schlindwein;

Clemens Peter Schlindwein

Interações entre Abelhas e Plantas nas Matas Ciliares do Rio São Francisco; 2008; 0 f; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas; Orientador: Clemens Peter Schlindwein;

JOSÉ LEONALDO DE SOUZA

EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA DA CULTURA DO AMENDOIM (Arachis hypogae L; ); 1996; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em AGROMETEOROLOGIA) - Universidade Federal de Alagoas; Orientador: José Leonaldo de Souza;

LUÍS PEDRO DO NASCIMENTO SOUZA

Análise Geoambiental e Fitofisionômica das unidades de Conservação de Proteção Integral da Administração Federal do Bioma Caatinga; ; Início: 2015; Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

LUÍS PEDRO DO NASCIMENTO SOUZA

Relatório da Análise Geoambiental do Parque Nacional Serra de Itabaiana - SE; ; Início: 2015; Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

LUÍS PEDRO DO NASCIMENTO SOUZA

Relatório Geoambiental do Parque Nacional Serra das Confusões; Início: 2015; Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Fundação Joaquim Nabuco; (Orientador);

LUÍS PEDRO DO NASCIMENTO SOUZA

Análise Geoambiental e Fitofisionômica das unidades de Conservação de Proteção Integral da Administração Federal do Bioma Caatinga; ; Início: 2015; Iniciação científica (Graduando em Geografia) - Universidade Federal de Campina Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Maria Bernadete de Sousa Maia

Química, Farmacológia e Toxicologia de Plantas Medicinais da Caatinga; 1999; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal de Alagoas; Orientador: Maria Bernadete de Sousa Maia;

Eugenia Cristina Goncalves Pereira

RIQUEZA E ABUNDÂNCIA DE ABELHAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE DEGRADAÇÃO DA CAATINGA COMO INDICADORES AMBIENTAIS NO ENTORNO DA USINA HIDRELÉTRICA DE XINGÓ; 2003; Dissertação (Mestrado em Gestão e Polítcas Ambientais) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas; Orientador: Eugenia Cristina Goncalves Pereira;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • DA COSTA, CASSIO RICARDO GONCALVES ; SILVA, MARCOS GOMES DA ; DA COSTA, CARLOS ANTONIO GONÇALVES ; DA CUNHA, RAYANE SLEY MELO ; DE SOUSA, MARCIA MAYARA ; DE SOUSA, MARIA VANESSA PIRES ; MAIA LINHARES, ANNE CAROLLINE ; SILVA, SONARIA DE SOUSA ; MARQUES, AILSON DE LIMA ; MOURA, DEBORA COELHO DE . Bioindicators of Behavior and Regeneration of a Caatinga Area in the Brazilian Semi-Arid - A Review. Journal of Forests , v. 9, p. 1-8, 2022.

  • GOMES, AURELIANA SANTOS ; MARQUES, AILSON DE LIMA ; VIEIRA, CAUÊ SOUTO ; MOURA, DÉBORA COELHO ; RODRIGUES, ERIMÁGNA DE MORAIS ; SOUSA, GABRYELLE DE FARIAS ; COSTA, CÁSSIO RICARDO GONÇALVES DA . Genesis and phytodiversity in the enclave pico do jabre in the brazilian semiarid. Holos Environment (Online) , v. 21, p. 173-184, 2021.

  • LIMA, ILULIANE MARIA GADELHA DE ; MOURA, DÉBORA COELHO ; MARQUES, AILSON DE LIMA ; SOUZA, BRENDA HENRIQUE DE ; BATISTA, REGIANE FARIAS ; COSTA, CÁSSIO RICARDO GONÇALVES DA . Macrofauna indicators in domestic sewage areas in landscape a brazilian dry tropical forest. Holos Environment (Online) , v. 21, p. 185-197, 2021.

  • ALVES, A. P. A. ; GOMES, A. S. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; SOUSA, L. A. ; OLIVEIRA, M. H. ; MARQUES, A. L. ; RODRIGUES, E. M. ; COSTA, C. R. G. . TEMPORAL RHYTHMS OF DRY TROPICAL FOREST REGENERATION UNDER EXPLORATION OF GRANITE-GNAISSE MINING IN A SEMI-ARID AREA. Journal of Forests , v. 8, p. 23-36, 2021.

  • ARAUJO, A. M. ; RODRIGES, E. M. ; MOURA, DÉBORA COELHO . ETNOBOTÂNICA DAS PLANTAS MEDICINAIS NO MUNICÍPIO DE PARARI, PARAÍBA, BRASIL. Geosul , v. 36, p. 659-679, 2021.

  • FERNANDES, W. ; PEREIRA, T. M. S. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; PEREIRA, J. A. V. . ANÁLISE GEOAMBIENTAL DA SUB-BACIA DO RIACHO DA BARRA AFLUENTE DO RIO PARAÍBA NORDESTE DO BRASIL. GEOAMBIENTE ON-LINE , v. 39, p. 1-24, 2021.

  • SANTIAGO, M. S. ; SILVA, J. A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; ANDRADE, L. R. S. . USO DE AFLORAMENTOS ROCHOSOS PARA CAPTAÇÃO DE ÁGUA DE CHUVAS: SEGURANÇA HÍDRICA E BENEFÍCIOS SOCIOAMBIENTAIS. GEOGRAPHOS , v. 12, p. 133-161, 2021.

  • MARQUES, AILSON DE LIMA ; SOUSA, GABRYELLE DE FARIAS ; MOURA, DEBORA COELHO ; MACEDO, RODRIGO SANTANA ; COSTA, CÁSSIO RICARDO GONÇALVES DA . Solo-paisagem no -Pico do Jabre (PB). Holos Environment (Online) , v. 21, p. 303-320, 2021.

  • COELHO MOURA, DEBORA ; SUENIA CAVALCANTE DE SOUZA, MAIRA ; MARA SOUZA PEREIRA, THAIS ; DE LIMA MARQUES, AILSON ; AMBROSIO DE SOARES DE PONTES, RICARDO ; DE FATIMA ARAUJO LUCENA, MARIA ; RICARDO GONCALVES DA COSTA, CASSIO . Phytogeographic of Bromelia L. (Bromeliaceae) in the State Paraiba Brazil. Journal of Forests , v. 8, p. 131-140, 2021.

  • CAMPOS-FILHO, IVANKLIN SOARES ; CORREIA, ILULIANE MARIA GADELHA ; CAVALCANTE, EMANUEL DA COSTA ; MARQUES, AILSON DE LIMA ; MOURA, DÉBORA COELHO ; AGUIAR, JOSÉ OTÁVIO . Two new records of terrestrial isopods (Isopoda, Oniscidea) from the state of Paraíba, Brazil. Nauplius , v. 28, p. 01-06, 2020.

  • FREIRE, N. C. F. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; SILVA, J. B. ; P.PACHECO, A. . Mapeamento e análise espectro-temporal das unidades de conservação de proteção integral da administração federal no bioma caatinga. Brazilian Journal of Development , v. 6, p. 24773-24781, 2020.

  • MOURA, DÉBORA COELHO ; ALVES, M. S. S. ; RODRIGES, E. M. ; SILVA, A. J. O. . Usos medicinais de plantas no Cariri paraibano: um estudo de casos medicinais de plantas no Cariri paraibano: um estudo de caso. CIÊNCIA & TROPICO , v. 44, p. 01-16, 2020.

  • COSTA, C. R. G. ; MARQUES, A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; LINHARES, A. C. M. ; SILVA, S. S. ; CAVALCANT, M. I. P. ; MEIRELES, D. A. ; LUCENA, A. L. M. . Post-harvest Quality of Table Grapes Marketed in the Municipality of Areia in the State of Paraíba. AMERICAN JOURNAL OF EXPERIMENTAL AGRICULTURE , v. 42, p. 56-59, 2020.

  • CAVALCANTI, J. E. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; WANDERLEY, Lucas Suassuna de Albuquerque ; NÓBREGA, Ranyére Silva . ANÁLISE DOS EXTREMOS CLIMÁTICOS NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE-PE. Revista Brasileira de Climatologia , v. 27, p. 181-200, 2020.

  • COSTA, C. R. G. ; SILVA, M. G. ; CUNHA, R. S. M. ; SOUSA, M. M. ; LINHARES, A. C. M. ; SILVA, S. S. ; MARQUES, A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; BATISTA, R. F. ; LIMA, J. A. M. . Richness and Diversity of the Edaphic Macrofauna in a Brazilian Seasonally Dry Tropical Forest. AMERICAN JOURNAL OF EXPERIMENTAL AGRICULTURE , v. 42, p. 80-85, 2020.

  • SANTIAGO, M. S. ; ANDRADE, L. R. S. ; SILVA, J. A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO . USO DE AFLORAMENTOS ROCHOSOS PARA CAPTAÇÃO DE ÁGUA DE CHUVAS: SEGURANÇA HÍDRICA E BENEFÍCIOS SOCIOAMBIENTAIS. GEOAMBIENTE ON-LINE , v. 38, p. 129-150, 2020.

  • GOMES, A. S. ; RODRIGUES, E. M. ; QUEIROZ, Rubens Texeira ; MOURA, DÉBORA COELHO ; Melo,JIM . FIRST RECORD OF CALLIANDRA SUBSPICATA (FABACEAE) IN PARAÍBA STATE, BRAZIL. Harvard Papers in Botany , v. 25, p. 191-194, 2020.

  • SOUZA, LUÍS PEDRO DO NASCIMENTO ; MOURA, DEBORA COELHO ; MARQUES, AILSON DE LIMA ; COSTA, CÁSSIO RICARDO GONÇALVES DA . Use and occupation of soil and carcinoculture in the ciliar forest of the Paraíba do Norte river in municipality of Mogeiro/PB, Brazil. NATURAL RESOURCES , v. 11, p. 102-109, 2020.

  • SOUZA, LUÍS PEDRO DO NASCIMENTO ; MOURA, DEBORA COELHO ; BATISTA, REGIANE FARIAS ; COSTA, CÁSSIO RICARDO GONÇALVES DA ; MARQUES, AILSON DE LIMA . Land use and fragmentation in a dry forest in the Brazilian semiarid. NATURAL RESOURCES , v. 11, p. 92-101, 2020.

  • RODRIGES, E. M. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; CORREIA, I. M. G. ; DINIZ, F. C. ; PEREIRA, T. M. S. . Variabilidade climática no Semiárido Brasileiro e as politicas públicas de convivência com a estiagem. Revista de Geociências do Nordeste , v. 5, p. 22-33, 2019.

  • PEREIRA, T. M. S. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; Melo,JIM ; SILVA, J. A. L. . RIQUEZA E DIVERSIDADE FLORÍSTICA EM AFLORAMENTOS ROCHOSOS NO MUNICÍPIO DE ESPERANÇA-PARAÍBA. Acta Geográfica , v. 13, p. 90-103, 2019.

  • COSTA, C. R. G. ; PRAZERES, S. S. ; SILVA, P. V. ; SOARES, K. O. ; MARQUES, A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO . Utilization of Brachiarias in the Improvement of Physical and Chemical Attributes of a Yellow Oxisol. AMERICAN JOURNAL OF EXPERIMENTAL AGRICULTURE , v. 36, p. 01-08, 2019.

  • ARAUJO, D. C. ; MARQUES, A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO . Descentralização urbana e expansão imobiliária em áreas ambientalmente vulneráveis de Campina Grande-PB. Revista de Geociências do Nordeste , v. 5, p. 49-56, 2019.

  • MARQUES, A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; COSTA, C. R. G. ; LIMA, J. A. M. ; LUCENA, A. L. M. ; CRISPIM, J. F. ; SOUZA, J. B. . Spaces of Environmental Conflicts in the Buffer Zones for the Protected Area of the State Park Mata Do Pau Ferro in Areia ? Paraiba. AMERICAN JOURNAL OF EXPERIMENTAL AGRICULTURE , v. 37, p. 1-11, 2019.

  • COSTA, C. R. G. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; MARQUES, A. L. ; SILVA, M. G. ; LINHARES, A. C. M. ; SILVA, S. S. ; CAVALCANTI, M. I. P. . Biological rhythms of Arbuscular Mycorrhizal Fungi under influence of seasonality in semiarid region in Brazil. BIOLOGICAL RHYTHM RESEARCH (ONLINE) , v. 50, p. 1-6, 2019.

  • MARQUES, A. L. ; SILVA, J. B. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; SILVA, D. G. . DELINEAMENTO GEOMORFOLÓGICO DA FORMAÇÃO SERRA DOS MARTINS NO ESTADO DA PARAÍBA (BRASIL): APLANAMENTOS INICIAIS. ACTA GEOGRAFICA , v. 13, p. 136-155, 2019.

  • MARQUES, A. L. ; COSTA, C. R. G. ; MOURA, DÉBORA COELHO . PARQUE ESTADUAL MATA DO PAU FERRO (AREIA-PARAÍBA) : ZONA DE AMORTECIMENTO E ESPAÇOS DE CONFLITOS. GEOAMBIENTE ON-LINE , v. 34, p. 1-18, 2019.

  • CORREIA, I. M. G. ; SOUZA, B. H. ; MOURA, D. C. ; SOUZA, Y. G. . Mata ciliar,conservação e sustentabilidade. Fundamentos de sua importância para o Semiárido paraibano: Estudo de caso no alto curso do Rio Paraíba. Revista de Geociências do Nordeste , v. 5, p. 41-60, 2019.

  • SILVA, Ana Paula da ; MOURA, DÉBORA COELHO . IMPACTOS DA EXTRAÇÃO MINERAL NO MUNICÍPIO DE PEDRA LAVRADA - PB. ECOLOGIAS HUMANAS: REVISTA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECOLOGIA HUMANA , v. 5, p. 41-46, 2019.

  • MARQUES, A. L. ; BELMONT, U. ; OLIVEIRA, J. D. ; MOURA, D. C. . Soil Primer: A Proposal of Scalar Support Product in the Semi- Arid Region of Brazil. International Journal of Humanities and So cial Science Invention (IJHSSI) , v. 7, p. 11-14, 2018.

  • ALVES, A. P. A. ; PEREIRA, T. M. S. ; MARQUES, A. L. ; MOURA, D. C. ; Melo,JIM . SUCESSÃO ECOLÓGICA EM ÁREA DE EXPLORAÇÃO MINERAL DO SEMIÁRIDO PARAIBANO (BRASIL). Acta Geográfica , v. 12, p. 75-93, 2018.

  • Melo,JIM ; ALVES, A. P. A. ; MONTEIRO, F. K. S. ; GONCALVES, M. G. M. ; MOURA, D. C. . First record of Alophia drummondii (Iridaceae) for the Paraíba state and Caatinga vegetation, Brazilian northeastern. Biodiversity International Journal , v. 2, p. 385-387, 2018.

  • MOURA, DÉBORA COELHO ; PEREIRA, THAÍS MARA SOUZA ; FARIAS, GEORGE CORREIA DE ; LEITE, JOAQUIM EFIGÊNIO MAIA . Abelhas e espécies melitófilas da mata ciliar do riacho Salgadeira, município de Alcantil, Paraíba. REVISTA VERDE DE AGROECOLOGIA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL , v. 13, p. 392-398, 2018.

  • MARQUES, A. L. ; BARBOSA, E. S. ; COSTA, C. R. G. ; MOURA, DÉBORA COELHO . SOLOS E TRATOS CULTURAIS DO SISTEMA DE AGRICULTURA FAMILIAR EM ÁREAS DE BREJO DE ALTITUDE DE AREIA-PB. REVISTA GEOTEMAS , v. 08, p. 07-16, 2018.

  • PEREIRA, T. M. S. ; SANTIAGO2, M. S. ; SILVA, J. A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO . Tanques de pedra: tecnologia social voltada a gestão hídrica. Revista Brasileira de Meio Ambiente , v. 4, p. 16-23, 2018.

  • PEREIRA, T. M. S. ; SILVA, J. A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO . Fitogeografia e análise integrada da paisagem em afloramentos rochosos no semiárido paraibano. Revista Brasileira de Meio Ambiente , v. 4, p. 002-15, 2018.

  • PEREIRA, T. M. S. ; MOURA, D. C. ; SILVA, J. A. L. ; RODRIGES, E. M. ; Melo,JIM . RESGATE FLORÍSTICO DA VEGETAÇÃO DE FLORESTA ESTACIONAL NO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE ? PB. REVISTA GEOGRÁFICA ACADÊMICA , v. 11, p. 1-12, 2017.

  • MARQUES, A. L. ; SILVA, J. B. ; MOURA, D. C. ; SILVA, D. G. . CARACTERIZAÇÃO MORFOESTRUTURAL E MORFOESCULTURAL DO CARIRI PARAIBANO. Acta Geográfica , v. 11, p. 231-242, 2017.

  • SOUSA, L. A. ; MOURA, D. C. ; EVANGELISTA-RODRIGUES, A. . Perfil etnofarmacológico do mel de uruçú (Melipona Scutellaris, Latreille 1811). CIÊNCIA & TROPICO , v. 39, p. 185-203-203, 2016.

  • SILVA, S. M. ; MOURA, D. C. . PERFIL SOCIOECONÔMICO E OS PROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS A PARTIR DA PERCEPÇÃO DO MORADOR NO ENTORNO DO AÇUDE BODOCONGÓ: COMUNIDADE VILA DOS TEIMOSOS - CAMPINA GRANDE-PB. ARIÚS â013 Revista de Ciências Humanas e Artes , v. 22, p. 159-182-182, 2016.

  • NUNES, D. S. ; SOUSA, E. A. ; MOURA, D. C. . AVALIAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NO CARIRI PARAIBANO: ESTUDO DE CASO DE CABACEIRAS E SERRA BRANCA. Revista Paisagens & Geografias , v. 1, p. 41-53, 2016.

  • MARQUES, A. L. ; SILVA, J. B. ; SILVA, D. G. ; MOURA, D. C. . SOLOS-RELEVO E ÁREAS AGRÍCOLAS: CORRELAÇÕES COM A DEGRADAÇÃO DE SOLOS NOS BREJOS DE ALTITUDE DA PARAÍBA. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais , v. 6, p. 1-12-12, 2015.

  • Souza, L. A ; MOURA, D. C. ; Carneiro, MC . SUSTENTABILIDADE DA MELIPONICULTURA, ABELHA JANDAÍRA (MELIPONA SUBNITIDA DUCKE, 1910) E CONTROLE DE QUALIDADE DO MEL NO SEMIÁRIDO PARAIBANO.. Caderno Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável , v. 3, p. 115-119, 2013.

  • MOURA, D. C. ; Schlindwein, C . Mata Ciliar do rio São Francisco como Biocorredor para Euglossini (Hymenoptera, Apidae) de Florestas Tropicais Úmidas. Neotropical Entomology (Impresso) , v. 38, p. 281-284, 2009.

  • Melo,JIM ; MOURA, D. C. ; PICK, R. A. . Boraginaceae A. Juss. na região de Serra talhada, Pernambuco. Revista Brasileira de Biociências , v. 5, p. 336-338, 2007.

  • MOURA, D. C. ; Melo,JIM ; Schlindwein, C . Visitantes Florais de Boraginaceae A. Juss. no Baixo Curso do Rio São Francisco: Alagoas e Sergipe. Revista Brasileira de Biociências , v. 5, p. 285-287, 2007.

  • P.PACHECO, A. ; FREIRE, N. ; BORGES, U. N. ; MOURA, D. C. ; Schlindwein, C ; PEREIRA, E. G. . Aplicação do sensoriamento remoto para identificação de áreas possíveis de desertificação numa porção do semi-árido Brasileiro. Revista Brasileira de Biociências , v. 3, p. 1-14, 2006.

  • MOURA, DÉBORA COELHO ; MARQUES, A. L. ; PEREIRA, J. A. V. ; RODRIGES, E. M. . Applications of physical geography in the state of Paraíba-Brazil. 01. ed. Campina Grande: Amazon, 2020. v. 01. 53p .

  • MARQUES, A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; COSTA, C. R. G. . Representações geográficas do Semiárido brasileiro. 1. ed. São Paulo ? SP.: empresa do grupo Saraiva e Siciliano S.A., CNPJ n 61.365.284/0001-04, 2019. v. 1. 82p .

  • FREIRE, N. C. F. ; MOURA, D. C. ; SILVA, J. B. ; MOURA, A. S. S. ; Melo,JIM ; P.PACHECO, A. . Atlas das caatingas- o único bioma exclusivamente brasileiro. 1. ed. Recife: Massangana, 2018. v. 1. 200p .

  • EVANGELISTA-RODRIGUES, A. ; MOURA, D. C. ; Carneiro, MC . Plantas Apícolas do Agreste da Paraíba. 1. ed. Campina Grande: Banco do Nordeste, 2012. v. 1. 64p .

  • SANTOS, A. M. ; SILVA, J. A. L. ; PEREIRA, T. M. S. ; MOURA, DÉBORA COELHO . SOCIOECONOMIC AND ENVIRONMENTAL IMPACTS FROM MINERAL EXTRACTION. In: Debora Coelho Moura Ailson de Lima Marques José Antônio Vilar Pereira Erimágna de Morais Rodrigues. (Org.). SOCIOECONOMIC AND ENVIRONMENTAL IMPACTS FROM MINERAL EXTRACTION. 01ed.Campina Grande: Amazon, 2020, v. 01, p. 01-08.

  • PEREIRA, J. A. V. ; GOMES, A. S. ; RODRIGES, E. M. ; VIEIRA, C. S. ; MOURA, DÉBORA COELHO . SPACE-TEMPORAL ANALYSIS OF SOIL USE AND COVERAGE IN THE MUNICIPALITY OF SANTO ANDRÉ / PB IN THE BRAZILIAN SEMI-ARID. In: Debora Coelho Moura Ailson de Lima Marques José Antônio Vilar Pereira Erimágna de Morais Rodrigues. (Org.). SPACE-TEMPORAL ANALYSIS OF SOIL USE AND COVERAGE IN THE MUNICIPALITY OF SANTO ANDRÉ / PB IN THE BRAZILIAN SEMI-ARID. 01ed.Campina Grande: Amazon, 2020, v. 01, p. 9-23.

  • MARQUES, A. L. ; GOMES, A. S. ; RODRIGUES, E. M. ; MOURA, DÉBORA COELHO . SOIL MANAGEMENT IN PARAIBA: FROM DIAGNOSIS TO TECHNICAL ASSISTANCE. In: Debora Coelho Moura Ailson de Lima Marques José Antônio Vilar Pereira Erimágna de Morais Rodrigues. (Org.). SOIL MANAGEMENT IN PARAIBA: FROM DIAGNOSIS TO TECHNICAL ASSISTANCE. 01ed.Campina Grande: Amazon, 2020, v. 01, p. 38-47.

  • RODRIGUES, E. M. ; CARDOSO, P. V. ; BARRO, P. D. Q. ; GOMES, A. S. ; MOURA, DÉBORA COELHO . LAND USE AND OCCUPATION OF THE SURFACE IN THE PICO DO JABRE CONSERVATION UNIT, PARAÍBA STATE- BRAZIL. LAND USE AND OCCUPATION OF THE SURFACE IN THE PICO DO JABRE CONSERVATION UNIT, PARAÍBA STATE- BRAZIL. 01ed.Campina Grande: Amazon, 2020, v. 01, p. 24-37.

  • SOUZA, B. H. ; CORREIA, I. M. G. ; MOURA, DÉBORA COELHO . DIVERSIDADE FLORÍSTICA DOS AFLORAMENTOS ROCHOSOS SOBRE INFLUÊNCIA DA MINERAÇÃO NA PARAÍBA. In: Giovanni Seabra (Organizador). (Org.). DIVERSIDADE FLORÍSTICA DOS AFLORAMENTOS ROCHOSOS SOBRE INFLUÊNCIA DA MINERAÇÃO NA PARAÍBA. 1ed.Ituiutaba, MG.: Barlavento, 2019, v. 1, p. 93-106.

  • MOURA, DÉBORA COELHO ; CORREIA, I. M. G. ; SOUZA, B. H. ; FREIRE, N. C. F. . RIQUEZA FLORÍSTICA E FITOFISIONÔMICA DA ESTAÇÃO ECOLÓGICA DE AIUABA - CEARÁ. In: Giovanni Seabra (Org.), 2019.. (Org.). https://drive.google.com/file/d/1WsztbjnwL5TlSmJrl-_KpGGjj7K7TAMA/view. 1ed.Ituiutaba, MG.: Barlavento, 2019, v. 1, p. 243-253.

  • EVARISTO, J. S. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; MARQUES, A. L. . CORRELAÇÃO ENTRE O CLIMA SEMIÁRIDO E INDICATIVOS EDÁFICOS E TERMAIS DOS AFLORAMENTOS ROCHOSOS NO MUNICÍPIO DE OLIVEDOS. In: Giovanni Seabra (Org.), 2019.. (Org.). CORRELAÇÃO ENTRE O CLIMA SEMIÁRIDO E INDICATIVOS EDÁFICOS E TERMAIS DOS AFLORAMENTOS ROCHOSOS NO MUNICÍPIO DE OLIVEDOS. 1ed.Ituiutaba, MG.: Barlavento, 2019, v. 1, p. 563-573.

  • RODRIGES, E. M. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; CORREIA, I. M. G. ; MARQUES, A. L. ; EVARISTO, J. S. ; GOMES, A. S. . SEMIÁRIDO NORDESTINO: TECNOLOGÍAS SOCIALES DE CONVIVENCIA CON EL ESTILO EN EL CARIRI PARAIBANO. In: Debora Coelho Moura, Ailson de Lima Marques, Cássio Ricardo Gonçalves da Costa. (Org.). SEMIÁRIDO NORDESTINO: TECNOLOGÍAS SOCIALES DE CONVIVENCIA CON EL ESTILO EN EL CARIRI PARAIBANO. 1ed..São Paulo ? SP: Saraiva e SIciliano S.A, 2019, v. 1, p. 5-18.

  • CORREIA, I. M. G. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; MARQUES, A. L. ; SOUZA, B. H. ; EVARISTO, J. S. . FAUNA DO SOLO COMO BIOINDICADOR EM CAMPINA GRANDE-PB. FAUNA DO SOLO COMO BIOINDICADOR EM CAMPINA GRANDE-PB. 1ed.São Paulo ? SP.: Saraiva e Siciliano S.A., 2019, v. 1, p. 19-32.

  • SOUZA, L. P. N. ; MARQUES, A. L. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; SILVA, J. A. L. . TERRITORIALIDADES E CONFLITOS AMBIENTAIS NAS ZONAS DE MATA CILIAR DO BAIXO CURSO DO RIO PARAÍBA DO NORTE. In: Debora Coelho Moura, Ailson de Lima Marques, Cássio Ricardo Gonçalves da Costa. (Org.). TERRITORIALIDADES E CONFLITOS AMBIENTAIS NAS ZONAS DE MATA CILIAR DO BAIXO CURSO DO RIO PARAÍBA DO NORTE. 1ed.São Paulo ? SP.: Saraiva e Siciliano S.A., 2019, v. 1, p. 33-48.

  • MOURA, DÉBORA COELHO ; PEREIRA, T. M. S. ; RODRIGES, E. M. ; MARQUES, A. L. . Fitogeografia das plantas medicinais comercializadas em Campina Grande PB. In: Editor Chefe: Dr. Darly Fernando Andrade. (Org.). Fitogeografia das plantas medicinais comercializadas em Campina Grande PB. 1ed.Belo Horizonte-MG: Editora Poisson, 2019, v. 1, p. 92-100.

  • MOURA, D. C. . MEIO AMBIENTE NO BRASIL O Sistema Nacional de Unidades de Conservação?SNUC: origem, evolução, abrangência e distribuição espacial. In: Fundação Joaquim Nabuco. (Org.). MEIO AMBIENTE NO BRASIL O Sistema Nacional de Unidades de Conservação?SNUC: origem, evolução, abrangência e distribuição espacial. 1ed.Recife-PE: Fundaj, 2015, v. 2, p. 1-20.

  • FREIRE, N. ; MOURA, D. C. ; SILVA, J. B. ; MOURA, A. S. S. . ESTAÇÃO ECOLÓGICA RASO DA CATARINA. In: Fundação Joaquim Nabuco. (Org.). ESTAÇÃO ECOLÓGICA RASO DA CATARINA. 1ed.Recife-PE: Fundaj, 2015, v. 6, p. 1-44.

  • MOURA, D. C. . Comunidade de abelhas e plantas como indicadores ambientais em áreas de manejo florestal na Caatinga, Nordeste do Brasil. In: Maria Auxiliadora Gariglio; Everardo Valadares de Sá Barreto Sampaio; Luis Antonio Cestaro; Paulo Yoshio Kageyama. (Org.). Uso sustentável e Conservação dos recursos Florestais da Caatinga. 1ed.Brasília: Serviço Florestal Brasileiro, 2010, v. 1, p. 301-314.

  • FREIRE, N. C. F. ; MOURA, DÉBORA COELHO ; SILVA, J. B. ; MOURA, A. S. S. . MAPEAMENTO E ANÁLISE ESPECTRO-TEMPORAL DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DE PROTEÇÃO INTEGRAL DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL NO BIOMA CAATINGA. In: XIX Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 2019, Santos-SP. XIX Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Santos-SP, 2019.

  • GOMES, A. S. ; VIEIRA, C. S. ; CORREIA, ILULIANE MARIA GADELHA ; MOURA, D. C. ; RODRIGUES, E. M. . ESTACIONALIDADE E DISPONIBILIDADE HÍDRICA NO MUNICÍPIO DE JUAZEIRINHO-PB.. In: I CONIMAS e III CONIDIS I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido, 2019, Campina Grande-PB. Anais do I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido 2019. Campina Grande-PB: Realize, 2019. v. 1. p. 1-11.

  • SOUSA, G. F. ; MARQUES, AILSON DE LIMA ; MACEDO, R. S. ; GOMES, A. S. ; MOURA, D. C. . CLASSIFICAÇÃO PEDOLÓGICA DO BREJO DE ALTITUDE PICO DO JABRE ? PB. In: I CONIMAS e III CONIDIS I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido Diálogos entre consumo, desenvolvimento e proteção ambiental, 2019, Campina Grande-PB. Anais do I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido. Campina Grande-PB: Realize, 2019. v. 1. p. 1-9.

  • GOMES, A. S. ; SOUZA, B. H. ; SOUSA, G. F. ; SOUZA, Y. G. ; MOURA, D. C. . FITOFISIONOMIA E USO DO SOLO NO MUNICÍPIO DE JUAZEIRINHO-PB. In: I CONIMAS e III CONIDIS I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido Diálogos entre consumo, desenvolvimento e proteção ambiental, 2019, Campina Grande-PB. Anais do I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido. Campina Grande-PB: Realize, 2019. v. 1. p. 1-11.

  • SOUZA, B. H. ; VIEIRA, C. S. ; MOURA, D. C. ; SOUZA, Y. G. ; RODRIGUES, E. M. . COMPOSIÇÃO MINERALÓGICA E IMPACTOS AMBIENTAIS NO MUNICÍPIO DE PEDRA LAVRADA/PB. In: I CONIMAS e III CONIDIS I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido Diálogos entre consumo, desenvolvimento e proteção ambiental, 2019, Campina Grande-PB. Anais do I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido. Campina Grande-PB: Realize, 2019. v. 1. p. 1-10.

  • SOUZA, B. H. ; CORREIA, ILULIANE MARIA GADELHA ; VIEIRA, C. S. ; RODRIGUES, E. M. ; MOURA, D. C. . ANÁLISE DAS RELAÇÕES ENTRE PARÂMETROS FISIOGRÁFICOS DO MUNICÍPIO DE ESPERANÇA ? PB.. In: I CONIMAS e III CONIDIS I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido Diálogos entre consumo, desenvolvimento e proteção ambiental, 2019, Campina Grande-PB. Anais do I Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido. Campina Grande-PB: Realize, 2019. v. 1. p. 1-11.

  • SOUZA, B. H. ; MOURA, D. C. ; CORREIA, ILULIANE MARIA GADELHA ; GOMES, A. S. ; EVARISTO, J. S. ; SOUZA, Y. G. . FLORÍSTICA EM AFLORAMENTOS ROCHOSOS NA PARAÍBA: ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE OLIVEDOS-PB. In: XVIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 2019, Fortaleza - CE. Geografia Física e as Mudanças Globais. Fortaleza-CE: UFC, 2019. v. 1. p. 1-12.

  • CORREIA, ILULIANE MARIA GADELHA ; MOURA, D. C. ; MARQUES, AILSON DE LIMA ; SOUZA, B. H. ; EVARISTO, J. S. ; SOUZA, Y. G. . CARACTERIZAÇÃO DA MACROFAUNA DOS SOLOS EM PERIODO SECO NO SEMIÁRIDO PARAIBANO: UMA ANALISE DE REMANESCENTE FLORESTAL NO MUNICIPIO CAMPINA GRANDE-PB. In: XVIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 2019, Fortaleza-CE. Geografia Física e as Mudanças Globais. Fortaleza-CE: UFC, 2019. v. 1. p. 1-12.

  • EVARISTO, J. S. ; BARBOSA, A. A. ; OLIVEIRA, F. A. ; MARQUES, AILSON DE LIMA ; MOURA, D. C. . A INFLUÊNCIA DO RELEVO NA VARIABILIDADE CLIMÁTICA ENTRE OS MUNICÍPIOS DE BANANEIRAS, OLIVEDOS E MALTA NA PARAÍBA. In: XVIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 2019. Geografia Física e as Mudanças Globais. Fortaleza-CE: UFC, 2019. v. 1. p. 1-12.

  • CORREIA, I. M. G. ; SOUZA, B. H. ; MOURA, D. C. . VARIABILIDADES CLIMÁTICAS EM ÁREAS ABASTECIDAS PELA TRANSPOSIÇÃO DA ÁGUA DO RIO SÃO FRANCISCO: UM ESTUDO DE CASO NO PERCURSO DE MONTEIRO A BOQUEIRÃO-PB. In: Anais III Workshop Internacional sobre água no Semiriádo Brasileiro, 2017, CAMPINA GRANDE. Anais III Workshop Internacional sobre água no Semiriádo Brasileiro. CAMPINA GRANDE: Realize, 2017. v. 1. p. 217-223.

  • RODRIGES, E. M. ; PEREIRA, T. M. S. ; MOURA, D. C. ; DINIZ, F. C. . O clima no município de Cabaceiras e as políticas públicas desenvolvidas pela articulação no Semiárido para convivência com a estiagem. In: II Congresso Internacional da diversidade do Semiárido, 2017, Campina Grande. O clima no município de Cabaceiras e as políticas públicas desenvolvidas pela articulação no Semiárido para convivência com a estiagem. Campina Grande: Realize, 2017. v. 1. p. 1-6.

  • SOUZA, B. H. ; CORREIA, I. M. G. ; MOURA, D. C. . TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO E SUSTENTABILIDADE NO SEMIÁRIDO PARAIBANO: UMA ANALISE SOBRE A IMPORTÂNCIA DA MATA CILIAR NO ALTO CURSO DO RIO PARAÍBA. In: II CONGRESSO INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE DO SEMIÁRIDO, 2017, Campina Grande. TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO E SUSTENTABILIDADE NO SEMIÁRIDO PARAIBANO: UMA ANALISE SOBRE A IMPORTÂNCIA DA MATA CILIAR NO ALTO CURSO DO RIO PARAÍBA. Campina Grande: Realize, 2017. v. 1. p. 1-6.

  • SOUZA, B. H. ; CORREIA, I. M. G. ; MOURA, D. C. . TEORIA DOS REFÚGIOS FLORESTAIS E EVIDENCIAS PALEOCLIMÁTICAS NO SEMIÁRIDO PARAIBANO: UMA ANALISE COMPARATIVA ENTRE OS MUNICIPIOS DE AREIA E BOA VISTA ? PB. In: II CONGRESSO INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE DO SEMIÁRIDO, 2017, Campina Grande. Anais II CONIDIS. Campina Grande: Realize, 2017. v. 1. p. 1-6.

  • MOURA, D. C. ; FREIRE, N. ; SOUZA, B. H. ; CORREIA, I. M. G. . DIVERSIDADE FLORÍSTICA E FITOFISIONÔMICA DA ESTAÇÃO ECOLÓGICA DE AIUABA - CEARÁ. In: II Congresso Internacional da diversidade do Semiárido, 2017, Campina Grande. Anais II CONIDIS. Campina Grande: Realize, 2017. v. 1. p. 1-6.

  • RODRIGES, E. M. ; PEREIRA, T. M. S. ; MOURA, D. C. . VARIABILIDADE CLIMÁTICA NO MUNCÍPIO DE SERRA BRANCA-PB, SEMIÁRIDO BRASILEIRO. In: I CONGRESSO INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE DO SEMIÁRIDO, 2016, Camppina Grande-PB. I CONGRESSO INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE DO SEMIÁRIDO. CAMPINA GRANDE: Realize, 2016. v. I.

  • SOUZA, M. S. C. ; PEREIRA, T. M. S. ; MOURA, D. C. . TEORIA DOS REFÚGIOS FLORESTAIS: ANÁLISE FITOGEOGRÁFICA DO PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA ? PI E DO PARQUE ESTADUAL MATA PAU DO FERRO- PB. In: I CONGRESSO INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE DO SEMIÁRIDO, 2016, Campina Grande - PB. I CONGRESSO INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE DO SEMIÁRIDO. Campina Grande - PB: Realize, 2016. v. I.

  • PEREIRA, T. M. S. ; MOURA, D. C. . Levantamento Florístico da Vegetação de Floresta Estacional no Município de Campina Grande-PB. In: IX CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE, 2015, CAMPINA GRANDE. IX CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE. Campina Grande: Realize, 2015. v. 1. p. 1-6.

  • RODRIGES, E. M. ; MOURA, D. C. . Análise das variáveis climáticas do cariri paraibano e as relações com as políticas públicas de escassez hídrica. In: IX CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE, 2015, CAMPINA GRANDE. IX CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE. Campina Grande: Realize, 2015.

  • DIAS, G. M. ; MOURA, D. C. . Fragmentação Florestal e Perda Biológica no Município de Campina Grande-PB. In: IX CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE, 2014, CAMPINA GRANDE. IX CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE, 2014. v. XI.

  • Souza, L. A ; MOURA, D. C. ; Carneiro, MC . SUSTENTABILIDADE DA MELIPONICULTURA, ABELHA JANDAÍRA (MELIPONA SUBNITIDA DUCKE, 1910) E CONTROLE DE QUALIDADE DO MEL NO SEMIÁRIDO PARAIBANO.. In: III CONGRESSO NORDESTINO DE APICULTURA E MELIPONICULTURA, 2013, Campina Grande. III CONGRESSO NORDESTINO DE APICULTURA E MELIPONICULTURA, 2013. v. 3. p. 115-119.

  • MOURA, D. C. ; Souza, L. A . ESTUDO ETNOFARMACOLÓGICO DO MEL DE URUÇÚ (Meliona scutellaris, Latreille 1811) COMERCIALIZADO NAS FEIRAS LIVRES E MELIPONÁRIOS DO BREJO PARAIBANO. In: III Congresso Internacional de Geografia da Saúde, 2012, Presidente Prudente. III Congresso Internacional de Geografia da Saúde, 2012. p. 1-11.

  • Vieira, H.M. ; Medeiros, J.D ; Aquino, L.C.S. ; MOURA, D. C. . ESPÉCIES FLORESTAIS NATIVAS DAS REGIÕES BIOCLIMÁTICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO SÃO FRANCISCO. In: VIII Convenção Internacional sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, 2011, Havana-Cuba. ESPÉCIES FLORESTAIS NATIVAS DAS REGIÕES BIOCLIMÁTICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO SÃO FRANCISCO. Havana, 2011. v. 1.

  • MOURA, D. C. ; Moura, F.P. ; Aquino, L.C.S. . DIAGNÓSTICO DA COBERTURA VEGETAL DAS MESO-BACIAS NO BAIXO CURSO DO RIO SÃO FRANCISCO NO ESTADO DE ALAGOAS. In: XVI Encontro Nacional de Geógrafos, 2010, Porto Alegre. XVI Encontro Nacional de Geógrafos. São Paulo: Associação dos Geógrafos Brasileiros, 2010. v. 000000. p. 000000000-00000000.

  • Silva, R.A. ; MOURA, D. C. . Estudo da Flora Apícola em Região Pólo do Estado de Alagoas. In: XVIII Congresso Brasileiro de Apicultura e IV de Meliponicultura, 2010, Cuiabá-MT. XVIII Congresso Brasileiro de Apicultura e IV de Meliponicultura. Porto Alegre-RS: Confederação Brasileira de Apicultura, 2010. v. 000000. p. 00000000-000000000000.

  • Silva, R.A. ; MOURA, D. C. . Mapeamento da Flora Apícola da Região do Litoral do Estado de Alagoas. In: XVIII Congresso Brasileiro de Apicultura e IV de Meliponicultura, 2010, Cuiabá-MT. XVIII Congresso Brasileiro de Apicultura e IV de Meliponicultura. Porto Alegre-RS: Confederação Brasileira de Apicultura, 2010. v. 000000. p. 0000000000-00000000.

  • Kogiso, K.A. ; Sousa, V.S. ; MOURA, D. C. . COMUNDADE DE ABELHAS E PLANTAS AQUÁTICAS UTILIZADAS COMO BIOINDICADOR DE ÁREA DEGRADADA DO SEMI-ÁRIDO PARAIBANO. In: 4 Encontro Paraibano de Geografia, 2010, Campina Grande-PB. 4 Encontro Paraibano de Geografia, 2010.

  • Sousa, V.S. ; Kogiso, K.A. ; MOURA, D. C. . RELAÇÃO ENTRE DIVERSIDADE DE APIFAUNA APIDAE-CENTRIDINI E EXTRAÇÃO DE BENTONITA DO SEMI-ÁRIDO PARAIBANO: MITO OU REALIDADE?. In: 4 Encontro Paraibano de Geografia, 2010, Campina Grande-PB. 4 Encontro Paraibano de Geografia, 2010.

  • Albuquerque, J.W. ; MOURA, D. C. ; Carneiro, MC ; Guimarães, L.E.C. . Desenvolvimento de tecnologias apropriadas para a meliponicultura na região do agreste paraibano e semiárido alagoano no Nordeste do Brasil. In: 10 Congresso Iberoamericano de Apicultura, 2010, Natal-RN. Desenvolvimento de tecnologias apropriadas para a meliponicultura na região do agreste paraibano e semiárido alagoano no Nordeste do Brasil, 2010. v. 000000. p. 00000000-0000000.

  • MOURA, D. C. ; Schlindwein, C ; PEREIRA, E. G. . Uso de Abelhas como Indicadores Biológicos de Áreas Degradadas da Caatinga, na Usina Hidrétrica de Xingó Alagoas e Sergipe. In: III Congresso Latino Americano de Ecologia, 2009, São Lourenço MG. Anais do III Congresso Latino Americano de Ecologia, 2009. v. 3.

  • MOURA, D. C. ; Schlindwein, C ; Pinto, Carlos Eduardo . PARKINSONIA ACULEATA L. (LEGUMINOSAE, CAESALPINIOIDEAE) NA. In: III Congresso Latino Americano de Ecologia, 2009, São Lourenço MG. Anais do III Congresso Latino Americano de Ecologia, 2009. v. 3.

  • MOURA, D. C. ; FREIRE, N. ; PEREIRA, E. G. ; Schlindwein, C . Degradação ambiental em Xingó: Fitifisionomias em áreas piloto a partir de técnicas de sensoriamento remoto. In: I Simpósio de Ciências Geodésicas e tecnologias da Geoinformação, 2004, Recife-PE. I Simpósio de Ciências Geodésicas e tecnologias da Geoinformação, 2004.

  • MOURA, D. C. ; SOUZA, J. L. . Evapotranspiração versus massa seca da cultura do amendoim. In: Congresso Brasileiro de Agrometeorologia, 1997, Piracicaba. Congresso Brasileiro de Agrometeorologia, 1997.

  • Melo,JIM ; MOURA, D. C. ; PICK, R. A. . Boraginaceae A. Juss. na região de Serra talhada, Pernambuco. In: 57 Congresso Nacional de Botânica, 2006, Gramados. Boraginaceae A. Juss. na região de Serra talhada, Pernambuco, 2006.

  • MOURA, D. C. ; Melo,JIM ; Schlindwein, C . Visitantes florais de Boraginaceae A Juss. no baixo curso do Rio São Francisco: Alagoas e Sergipe. In: 57 Congresso Nacional de Botânica, 2006, Gramados. Visitantes florais de Boraginaceae A Juss. no baixo curso do Rio São Francisco: Alagoas e Sergipe, 2006.

  • MOURA, D. C. ; Schlindwein, C . Sazonalidade e abundância de abelhas na mata ciliar do Rio São Francisco, rio temporário e caatinga. In: VII Encontro sobre abelhas, 2006, Ribeirão Preto. Sazonalidade e abundância de abelhas na mata ciliar do Rio São Francisco, rio temporário e caatinga, 2006.

  • MOURA, D. C. . Projeto Levantamento Florístico da Mata Ciliar do Baixo São Francisco. In: WORSHOP O BAIXO SÃO FRANCISCO/SRH/GEF/PNUMA/OEA. Xingó - AL., 2000, Piranhas/AL - Região de Xingó. WORSHOP O BAIXO SÃO FRANCISCO/SRH/GEF/PNUMA/OEA. Xingó - AL., 2000.

  • MOURA, D. C. ; Schlindwein, C ; PEREIRA, E. G. . Riqueza e abundância de abelhas na Caatinga como indicadores ambientais. In: Jardim Planetário '05 - Prospectiva das Savanas, 2005, Maceió-AL. Jardim Planetário '05 - Prospectiva das Savanas, 2005.

  • MOURA, D. C. ; Schlindwein, C . Diversity and similarity of the apifauna in different areas of Caatinga, NE-Brasil. In: 8th IBRA International Conference on Tropical Bees and VI Encontro sobre Abelhas, 2004, Ribeirão Preto- SP. 8th IBRA International Conference on Tropical Bees and VI Encontro sobre Abelhas, 2004.

  • MOURA, D. C. ; FREIRE, N. ; Schlindwein, C ; PEREIRA, E. G. . Mapa Base De Estágios De Degradação Da Caatinga Na Estação Ecológica Xingó. In: CONGRESSO, 2003, Belém. 54 Congresso Nacional de Botânica, 2003.

  • MOURA, D. C. ; Schlindwein, C ; PEREIRA, E. G. . Abundância de Abelhas Sociais na Caatinga em Diferentes Estágios de Degradação na Estação Ecológica de Xingó. In: 54 CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 2003, Belém. 54 CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 2003.

  • MOURA, D. C. ; ASSIS, J. S. ; SANTOS, A. L. S. . Esboço Metodológico para a Realização do Zoneamento Fitoambiental na Área de Influência de Xingó-AL. In: IIENCONTRO NORDESTINO DE BIOGEOGRAFIA, 2002, mACEIÓ. IIENCONTRO NORDESTINO DE BIOGEOGRAFIA, 2002.

  • MOURA, D. C. . Ocorrência de Varroa Jacobsoni em Abelhas do Gênero Apis no Apiário da Região de Xingó-AL. In: 2 CONGRESSO BAIANO DE APICULTURA, 2002, Paulo Afonso/BA. 2 CONGRESSO BAIANO DE APICULTURA, 2002.

  • MOURA, D. C. ; SALES, M. F. . Levantamento Florístico em Duas Áreas de Estrutura Geológicas Diferentes de Canindé do São Francisco -SE. In: 51 Congresso Brasileiro de Botânica, 2000, Brasília-DF. 51 Congresso Brasileiro de Botânica, 2000.

  • MOURA, D. C. ; MAIA, M. B. S. ; SANTOS, A. L. S. . Levantamento Etnofarmacológico e Mapa Base das Áreas de Estudo de Plantas Medicinais da Caatinga Utilizadas pela Comunidade em Áreas de Abrangência do Programa Xingó. In: XVI Simpósio de Plantas Medicinais do Brasil, 2000, Recife-PE. XVI Simpósio de Plantas Medicinais do Brasil, 2000.

  • MOURA, D. C. ; ASSIS, J. S. ; SANTOS, A. L. S. . Regionalização Bioclimática para o Diagnóstico Fitogeográfico do Alto Rio Piauí-AL. In: I CONGRESSO NORDESTINO DE BIOGEOGRAFIA, 2000, João Pessoa/PB. I CONGRESSO NORDESTINO DE BIOGEOGRAFIA, 2000.

  • MOURA, D. C. ; ASSIS, J. S. . Bacia Hidrográfica do pratagy: Uso dos Espaços e Problemas ambientais. In: I CONGRESSO NORDESTINO DE BIOGEOGRAFIA, 2000, João Pessoa/PB. I CONGRESSO NORDESTINO DE BIOGEOGRAFIA, 2000.

  • MOURA, D. C. ; ASSIS, J. S. ; SANTOS, A. L. S. . Regionalização bioclimática para o diagnóstico do Alto Rio Paraíba-AL. In: I EncontroNordestino de Biogeografia, 2000, João Pessoa. I EncontroNordestino de Biogeografia, 2000.

  • MOURA, D. C. ; ASSIS, J. S. . Aplicação da Variável Bioclimática na Classificação da Vegetação da Área de Entorno da Represa de Xingó. In: XXII Reunião Nordestina de Botânica, 1999, Maceió_AL. XXII Reunião Nordestina de Botânica, 1999.

  • MOURA, D. C. ; ASSIS, J. S. ; SANTOS, A. L. S. . Mapa Base dos Municípios Piloto do Programa Xingó. In: IX ENCONTRO NACIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 1999, Maceió/AL. IX ENCONTRO NACIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 1999.

  • MOURA, D. C. ; ASSIS, J. S. ; SANTOS, A. L. S. . Interpretação Fisionômica-Ecológica da Estação Ecológica de Xingó. In: IX ENCONTRO NACIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 1999. IX ENCONTRO NACIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA.

  • MOURA, D. C. ; ASSIS, J. S. . Zoneamento Fitoambiental da Região de Pindorama - AL. In: 8 Congresso Nordestino de Ecologia, 1998, Recife. Congresso Brasileiro de Agrometeorologia, 1998.

  • MOURA, D. C. . Entre as (Re) leituras geograficas do semiárido nordestino: Evidenciando tendencias para superar desafios. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • MOURA, D. C. . Cultivo de Plantas com Potencial Regional de Produção na criação de Abelhas. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MOURA, D. C. . Diversidade e Interações dos Saberes Geográficos. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • MOURA, D. C. . Um olhar caleidoscópico: Saúde-espaço-tempo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MOURA, D. C. ; Melo,JIM . Ecologia Floral. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MOURA, D. C. ; Melo,JIM . Ecologia Floral. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

MOURA, D. C. . Manejo Florestal da Caatinga: Um estudo de caso ? Abelhas como Indicadores Ambientais. 2007.

TEXEIRA, L. M. ; MELO, C. A. V. ; MOURA, D. C. ; CORREIA, S. E. N. . Reformulação do CEPE/CONSAD/CH. 2017.

Costa, K.C.R ; Araújo, S.M.S. ; Azevedo, S.L.M. ; MOURA, D. C. ; Silva, J.B . Projeto Pedagógico do Curso de Geografia. 2010.

FREIRE, N. ; MOURA, D. C. ; SILVA, J. B. ; MOURA, A. S. S. . APEAMENTO E ANÁLISE ESPECTRO TEMPORAL DAS UNIDADES DE PROTEÇÃO INTEGRAL DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL NO BIOMA CAATINGA. 2017.

MOURA, D. C. ; DINIZ, L. S. . Comissão do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI/UFCG) da UAG. 2015.

MOURA, D. C. . Colegiado do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos / HUAC. 2014.

FREIRE, N. C. F. ; MOURA, A. S. S. ; MOURA, DEBORA COELHO ; CAVALCANTI, D. ; P.PACHECO, A. ; MORAES, O. B. . CLIMAP - MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO BIOMA CAATINGA: SENSORIAMENTO REMOTO, MEIO AMBIENTE E POLÍTICAS PÚBLICAS. 2020. (Relatório de pesquisa).

FREIRE, N. C. F. ; MOURA, D. C. ; SILVA, J. B. ; MOURA, A. S. S. . MAPEAMENTO E ANÁLISE ESPECTRO TEMPORAL DAS UNIDADES DE PROTEÇÃO INTEGRAL DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL NO BIOMA CAATINGA. 2017. (Relatório de pesquisa).

FREIRE, N. ; MOURA, D. C. ; SILVA, J. B. ; MOURA, A. S. S. . CAATINGAS EM RISCO. 2017. (Videodocumentário).

Pareyn, Frans ; Bacalini, P ; SOUZA, C. ; MOURA, D. C. . Conservação da biodiversidade da Caatinga por meio do manejo florestal sustentado. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

FREIRE, N. ; MOURA, D. C. ; SILVA, J. B. ; MOURA, A. S. S. . Vídeo documentário CAATINGAS EM RISCO. 2017 (Vídeo documentário).

MOURA, D. C. . Diversidade de abelhas em diferentes níveis de degradação da Caatinga. 2004 (Palestra) .

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2020 - Atual

    PROXIES (NÓDULOS, CONCREÇÕES E CARVÕES), COMO EVIDÊNCIAS DE MUDANÇAS PALEOCLIMÁTICAS E PALEOECOLÓGICAS NO SEMIÁRIDO PARAIBANO, Descrição: As oscilações climáticas da terra no Paleógeno (Paleoceno/Eoceno), de úmido para seco, frio para quente, atuaram para acumulação residual de precipitados (Fe2O3 e/ou Al2O3). A medida que ocorre precipitação dos óxidos de ferro e manganês tem início a formação da plintita. A medida que ocorre o endurecimento, pelos ciclos de umedecimento e secagem, da plintita está vem a formar a petroplintita. A evolução da petroplintica para Lateritas (Crostas Lateriticas, ironstone, Laterito, Ferricrete, Cangas, Tapiocangas, Couraças, Petroplintita) se dá por cimentação dos nódulos e concreções que são intensificadas nos trópicos, continentes sul-americano, Oceania (Austrália) e no africano onde cobrem aproximadamente 65% do território, mas também verificadas nos EUA, Índia e na Europa. As Lateritas são produtos da pedogeomorfologia e estão presentes na Formação Serra dos Martins que abrange municípios do Agreste e Sertão do semiárido da Paraíba e do Rio Grande do Norte. Nódulos, concreções e carvões são proxies, ou seja, indicadores químicos, físicos e biológicos de mudanças paleoclimáticas e peloecológicas, que estão depositados nos principais produtos do intemperismo das Lateritas, os Latossolos. Nesse sentido, essa pesquisa tem como objetivo geral, caracterizar as proxies (nódulos, concreções e carvões), afim de evidenciar mudanças que ocorreram ao longo da evolução da paisagem nos encraves fitogeográficos (brejos de altitude) Areia, Bananeiras e Cuité, e para isso analisará dados analíticos de morfologia, geoquímica e mineralogia. Nesse contexto, ao estudar nódulos, concreções e carvões dessa paisagem se evidenciam mudanças climáticas e ecológicas ao longo do Eoceno-Pleistoceno que configuraram os encraves fitogeográficos conhecidos como brejos de altitude. Entre essas mudanças que podem ser identificadas com esses proxies estão climas mais secos ou mais úmidos, disponibilidade de água e temperatura. Importante destacar que essa pesquisa é pioneira ao estudar especificamente nódulos e concreções da Formação Serra dos Martins e sua correlação com a evolução da paisagem. Importante destacar que essa pesquisa também é pioneira utilizando a proxy Carvão. Até então não havia menções na literatura de que os brejos de altitude haviam experimentado incêndios florestais naturais no Plioceno e esta informação terá impacto na cronologia de fixação e isolamento geográfico na Mata Atlântica nos brejos de altitude (encraves).. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / AILSON DE LIMA MARQUES - Integrante / GABRYELLE DE FARIAS SOUSA - Integrante / Eridiana Neves da Silva - Integrante.

  • 2020 - Atual

    INTERAÇÃO DOS SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS ABELHAS (HYMENOPTERA: APIDAE) E PLANTAS EM PAISAGENS DO PICO DO JABRE-PARAÍBA, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se uma análise da interação dos serviços ecossistêmicos abelhas (Hymenoptera:Apidae) e plantas em paisagens do Pico do Jabre-Paraíba. O bioma Caatinga caracteriza-se, como um biomas que comtempla paisagens distintas, dos quais os Brejos de Altitude apresentam-se, com considerável importância para a dinâmica biótica. A formação biótica destes ambientes está relacionada aos aspectos do microclima de altitude e edáficos subúmidos a secos. O mosaico vegetacional encontrado na Caatinga e na Floresta úmida, dos Brejos de Altitudes possuem uma flora que apresentam síndromes florais, predominante, melitófila. Na Paraíba, poucos foram os estudos florísticos e de interação abelhas e plantas já realizados, especialmente com as florestas montanas, apenas em Areia. Diante da importância destes ecossistemas faz-se necessário, uma análise da interação dos serviços ecossistêmicos abelhas e plantas em paisagens do Pico do Jabre-Paraíba. Para a concretização desta proposta serão realizadas coletas mensais, durante três meses no período seco e três para o período chuvoso 2020-2021, contabilizando 6 visitas. Essas inspeções objetivam coletar todas as abelhas disponíveis nas flores, registrados por microhabitats, dos 800 - 900, 1000 - 1200m. Serão coletadas apenas espécimes férteis (florados e frutificados), dos quais foram visitados pelas abelhas. Também serão realizadas uma análise das categorias ecológicas das guildas entre as abelhas Xylocopa ((Hymenoptera, Xylocopini) e Flores Poricidas, além de Coletar e identificar as abelhas Euglossini (Apidae, Euglossini), por microhabitats, utilizando sete fragrâncias artificiais para atrair os machos de Euglossina: acetato de benzila, beta ionona, escatol, eucaliptol, eugenol, salicilato de metila e vanilina. A partir dos dados coletados desta interação abelha - planta na área, vinculados aos serviços ecossistêmicos para a manutenção da biodiversidade, poder-se-á propor medidas ao embasamento para comprovação da importância dessa área ao Instituto chico Mendes ? ICMbio. No qual está a elaborar um plano de criação de UNCs de administração Federal.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / Adriana Evangelista-Rodrigues - Integrante / AILSON DE LIMA MARQUES - Integrante / Aureliana Santos Gomes - Integrante / GABRYELLE DE FARIAS SOUSA - Integrante / Máise Silva Santana dos Santos - Integrante.

  • 2020 - Atual

    MACROFAUNA DO SOLO COMO BIOINDICADOR NUMA TOPOSSEQUENCIA DO PARQUE ESTADUAL PICO DO JABRE-PB, Descrição: Esta pesquisa tem como objetivo capturar, identificar e quantificar a macrofauna do solo numa topossequência de Neossolos à Argissolos do Parque Estadual Pico do Jabre-PB. Como também calcular a densidade da macrofauna, a diversidade: Índice de Shannon; a Equitabilidade: Índice de Pielou e Determinar as espécies bioindicadoras e suas correlações com a paisagem. A área de estudo, corresponde a Unidade de Conservação Estadual Pico do Jabre, que compreende 500 hectares, no qual é o ponto culminante do Estado da Paraíba, situada sobre o maciço do Teixeira. O trabalho será desenvolvido com as seguintes etapas metodológicas: Busca e leitura de referências bibliográficas e utilizaremos como base o guia prático de biologia do solo (EMBRAPA, 2016) e o manual para coleta de macrofauna do solo (EMBRAPA, 2001), além de técnicas de captura, identificação e quantificação da macrofauna. Serão confeccionadas 16 armadilhas do tipo ?pitfall?, 8 para estação seca e 8 para estação chuvosa. De acordo, com a identificação e quantificação das espécies serão discutidos os papeis dos grupos funcionais e suas correlações com a paisagem, ocasionando a determinação das espécies bioindicadoras. Diante disso, o projeto irá propor a identificação do grau de conservação e/ou transformação da paisagem do Parque Estadual Pico do Jabre via estudo da macrofauna. Tendo em vista o déficit de pesquisas interpostas à Caatinga, esta pesquisa tem como intuito contribuir com os estudos da diversidade biológica desse bioma.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / AILSON DE LIMA MARQUES - Integrante / Aureliana Santos Gomes - Integrante / GABRYELLE DE FARIAS SOUSA - Integrante / Erimágna de Morais Rodrigues - Integrante.

  • 2019 - 2020

    COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA E ANÁLISE DA PAISAGEM NO AFLORAMENTO ROCHOSO DO PICO DO JABRE-PARAÍBA, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se realizar uma análise da composição florística dos afloramentos no Pico do Jabre-Paraíba. No Brasil estes afloramentos rochosos ocorrem em ampla distribuição, desde as regiões Nordeste até ao Sul. Estes ambientes, mesmo estando no bioma Caatinga apresentam um isolamento ecológico, principalmente em áreas de Inselbergs, o qual é considerado o ponto mais alto do Nordeste setentrional e o ponto culminante do Estado da Paraíba, atingindo a altitude de 1.197 m. Esta área apresenta poucos estudos florísticos e fitossociológicos, especialmente com as florestas montana. Uma análise ambiental, sobre os afloramentos rochosos requer uma investigação dos elementos ecológicos, que envolvem as paisagens inseridas nos Inselbergs da Depressão Sertaneja. Dessa forma, o tema proposto é de grande relevância, pois, do ponto de vista prático, o mapeamento e análise da diversidade florística destes afloramentos, se tornará uma ferramenta de informações sobre o processo adaptativo da vegetação rupestre na área estudadas estudada. Os estudos serão realizados no município de Maturéia. Será realizada uma análise da composição florística, através de coletas mensais, além de analisar as categorias fitoecológicas dos espécimes registrados e identificar a riqueza e similaridade florística, comparando-as com as registradas em diversos afloramentos rochosos na Paraíba. Os resultados previstos para esse projeto deverão ter um grande impacto no desenvolvimento geoambiental e no conhecimento da capacidade de adaptação da vegetação rupestre específica das áreas dessa região.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / José Iranildo M. Melo - Integrante / ERIMAGNA DE MORAIS RODRIGES - Integrante / Aureliana Santos Gomes - Integrante.

  • 2019 - 2020

    OCORRÊNCIA DE PAISAGENS E LATOSSOLOS EM BREJOS DE ALTITUDE NO SEMIÁRIDO PARAIBANO?, Descrição: Os Latossolos são os solos de maior representação geográfica no Brasil (50% do território), numa área de mais de 300 milhões ha, que representa um quarto dos Latossolos do mundo. Estes são minerais, altamente intemperizados, porém poucos são os estudos que abrangem sua poligenia em relação com a paisagem. Estas áreas, permanecem na paisagem atual devido ao encapsulamento do relevo e a proteção da matéria orgânica, relacionada a fatores intrínsecos ao solo e ao ambiente, como a formação de complexos organo-minerais estáveis. Esta proposta tem como objetivo investigar a ocorrência de paisagens e latossolos em brejos de altitude no Semiárido paraibano? O trabalho será desenvolvido com as seguintes etapas metodológicas: Busca e leitura de referências bibliográficas sob os princípios clássicos e atuais da Geomorfologia e Geologia. Coletas e observações de imagens de satélite (LANDSAT 5 TM e 8 ETM+, Google Earth) e GEOSGB do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), como também, dados geomorfométricos (declividade, orientação, divisores) viabilizados no TOPODATA do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Será realizado uma análise bioclimática, com o registro das temperaturas e umidade máxima e mínima do ar e do solo, no brejo de altitude do Pico do Jabre-PB. Nesta área, os solos encontrados serão aferidos pelo termômetro de infravermelho e termo-higrômetro com sensores de solo. Para o mapeamento dos solos na topossequência foram considerados a posição na paisagem e material de origem, e assim, esse conhecimento das relações solo-relevo, vem a formar a chamada superfície geomórfica. Diante disso, o projeto irá propor, a criação de uma zona de amortecimento, que mesmo prevista em Lei e obrigatório para o plano de gestão, até o momento não tem.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / AILSON DE LIMA MARQUES - Integrante / GABRYELLE DE FARIAS SOUSA - Integrante / Cauê Souto Vieira - Integrante.

  • 2019 - 2020

    ANÁLISE BIOCLIMÁTICA DOS AFLORAMENTOS NO PICO DO JABRE-PARAÍBA, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se realizar uma análise bioclimática dos afloramentos no Pico do Jabre - Paraíba. Os afloramentos rochosos ocorrem em todo o Brasil e na região Nordeste em áreas de clima Tropical Quente e Seco, que são submetidos ao intemperismo físico, e principalmente ao desgaste erosivo das rochas graníticas e gnáissicas, os quais foram intemperizados ao longo da história paleoclimática da região. Este tipo de ambiente, apresenta pequenos fragmentos com vegetação rupestre, que estão adaptadas as aos extremos ambientais. Estes ambientes, mesmo estando no bioma Caatinga apresentam um isolamento ecológico, principalmente em áreas de Inselbergs, o qual é considerado o ponto mais alto do Nordeste setentrional e o ponto culminante do Estado da Paraíba, atingindo a altitude de 1.197 m. Esta área apresenta poucos estudos florísticos e fitossociológicos, especialmente com as florestas montana. Uma análise ambiental, sobre os afloramentos rochosos requer uma investigação dos elementos ecológicos, que envolvem as paisagens inseridas nos Inselbregs da Depressão Sertaneja. Para a realização desta análise bioclimática será necessário aferir medidas dos elementos ecológicos como (temperatura do solo e ar, umidade do ar, radiação solar por afloramentos rochosos nos municípios estudados). Além de realizar uma análise das variáveis pluviométricas dos municípios estudados correlacionado com os eventos de El Nio e La Nia, ou seja, com número de anos mais secos ou chuvosos, de no mínimo 30 anos. Neste sentido, estudos detalhados sobre as características das variáveis edafoclimáticas, encontradas nos afloramentos rochosos são fundamentais para embasar quaisquer iniciativas de preservação e conservação do bioma Caatinga.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / AILSON DE LIMA MARQUES - Integrante / GABRYELLE DE FARIAS SOUSA - Integrante / MAVIAEL JOAB RODRGUES BARBOSA - Integrante / Cauê Souto Vieira - Integrante.

  • 2018 - 2019

    RELAÇÃO SOLO-ALTITUDE E FITOECOLOGIA NO BREJO DE ALTITUDE ?PICO DO JABRE (PB)?, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se caracterizar as interações relevo-solos-fitoecologia do Parque Estadual Pico do Jabre. Nesse sentido, o conhecimento e conservação da biodiversidade biológica da Caatinga é um dos maiores desafios da ciência brasileira. A Caatinga é o único bioma endêmico brasileiro, porém o menos conhecido e o mais degradado, principalmente para os remanescentes disjuntos da Mata Atlântica, que são os Brejos de Altitudes, os quais formam uma paisagem de exceção. O brejo de altitude Pico do Jabre é considerado o ponto mais alto do Nordeste setentrional e o ponto culminante do Estado da Paraíba, atingindo a altitude de 1.197 m, apresenta poucos estudos florísticos e fitossociológicos, especialmente com as florestas montanas e nenhum trabalho que relacione solo-paisagem através das superfícies geomórficas e fitogeografia. Para isso os procedimentos metodológicos serão: Trabalhos de campo e análise geoambiental, no qual serão realizados seis; delimitação das superfícies geomórficas no qual evidenciará a distribuição dos solos a partir de numa topossequência representativa ao longo dos 9 compartimentos de vertentes; Delimitação das unidades geoambientais de vulnerabilidade antrópica, no qual evidenciara as relações da paisagem com os tipos de usos; Delimitação Fitofisionômica da Vegetação, que evidenciará as ralações fitogeográficas ao longo da topossequência, e Delimitação da zona de amortecimento da Unidade de Conservação, que criará uma zona de restrições fundamentais a conservação do Unidade de Conservação. Entre os resultados esperados estão a compartimentação da paisagem, inferir como os gesossistemas são e interagem e evidenciar as restrições de usos e ocupação necessários a preservação da Unidade de Conservação. Palavras chave: Unidade de Conservação, Superfícies Geomórfica, Fitogeografia. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (3) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / THAIS MARA SOUZA PEREIRA - Integrante / ERIMAGNA DE MORAIS RODRIGES - Integrante / AILSON DE LIMA MARQUES - Integrante / John da Silva Evaristo - Integrante / Iluliane Maria Gadelha Correia - Integrante / Brenda Henrique de Souza - Integrante / Aureliana Santos Gomes - Integrante / GABRYELLE DE FARIAS SOUSA - Integrante / MAVIAEL JOAB RODRGUES BARBOSA - Integrante.

  • 2018 - 2019

    ANÁLISE BIOCLIMÁTICA DOS AFLORAMENTOS NO PICO DO JABRE-PARAÍBA, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se realizar uma análise bioclimática dos afloramentos no Pico do Jabre - Paraíba. Os afloramentos rochosos ocorrem em todo o brasil e na região Nordeste em áreas de clima Tropical Quente e Seco, que são submetidos ao intemperismo físico, e principalmente ao desgaste erosivo das rochas graníticas e gnáissicas, os quais foram intemperizados ao longo da história paleoclimática da região. Este tipo de ambiente, apresenta pequenos fragmentos com vegetação rupestre, que estão adaptadas as aos extremos ambientais. Estes ambientes, mesmo estando no bioma Caatinga apresentam um isolamento ecológico, principalmente em áreas de Inselbergs, o qual é considerado o ponto mais alto do Nordeste setentrional e o ponto culminante do Estado da Paraíba, atingindo a altitude de 1.197 m, apresenta poucos estudos florísticos e fitossociológicos, especialmente com as florestas montana. Uma análise ambiental, sobre os afloramentos rochosos requer uma investigação dos elementos ecológicos, que envolvem as paisagens inseridas nos Inselbregs da Depressão Sertaneja. Para a realização desta análise bioclimática será necessário aferir medidas dos elementos ecológicos como (temperatura do solo e ar, umidade do ar, radiação solar por afloramentos rochosos nos municípios estudados). Além de realizar uma análise das variáveis pluviométricas dos municípios estudados correlacionado com os eventos de El Nio e La Nia, ou seja, com número de anos mais secos ou chuvosos, de no mínimo 30 anos. Neste sentido, estudos detalhados sobre as características das variáveis edafoclimáticas, encontradas nos afloramentos rochosos são fundamentais para embasar quaisquer iniciativas de preservação e conservação do bioma Caatinga.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (3) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / THAIS MARA SOUZA PEREIRA - Integrante / ERIMAGNA DE MORAIS RODRIGES - Integrante / AILSON DE LIMA MARQUES - Integrante / John da Silva Evaristo - Integrante / Iluliane Maria Gadelha Correia - Integrante / Brenda Henrique de Souza - Integrante / Wiliam Fernandes - Integrante / Aureliana Santos Gomes - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2018 - 2019

    DIVERSIDADE FLORÍSTICA NO INSELBERGS DO PICO DO JABRE-PARAÍBA, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se realizar uma análise da diversidade florística dos afloramentos no Pico do Jabre-Paraíba. No Brasil estes afloramentos rochosos ocorrem em ampla distribuição, desde as regiões Nordeste até ao Sul. Estes ambientes, mesmo estando no bioma Caatinga apresentam um isolamento ecológico, principalmente em áreas de Inselbergs, o qual é considerado o ponto mais alto do Nordeste setentrional e o ponto culminante do Estado da Paraíba, atingindo a altitude de 1.197 m, apresenta poucos estudos florísticos e fitossociológicos, especialmente com as florestas montana. Uma análise ambiental, sobre os afloramentos rochosos requer uma investigação dos elementos ecológicos, que envolvem as paisagens inseridas nos Inselbergs da Depressão Sertaneja. Dessa forma, o tema proposto é de grande relevância, pois, do ponto de vista prático, o mapeamento e análise da diversidade florística destes afloramentos se tornará uma ferramenta de informações sobre o processo adaptativo da vegetação rupestre na área estudadas estudada. Os estudos serão realizados no município de Maturéia. Será realizada uma análise da diversidade florística, através de coletas florísticas em três meses nos períodos de estiagens e três meses no chuvoso, além de analisar as categorias fitoecológicas dos espécimes registrados e identificar a riqueza e similaridade florística, comparando-as com as registradas em diversos afloramentos rochosos na Paraíba. Os resultados previstos para esse projeto deverão ter um grande impacto no desenvolvimento geoambiental e no conhecimento da capacidade de adaptação da vegetação rupestre específica das áreas dessa região. Palavras chave: Florística rupestre, Caatinga; Condições edafoclimáticas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (3) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / THAIS MARA SOUZA PEREIRA - Integrante / ERIMAGNA DE MORAIS RODRIGES - Integrante / AILSON DE LIMA MARQUES - Integrante / John da Silva Evaristo - Integrante / Iluliane Maria Gadelha Correia - Integrante / Brenda Henrique de Souza - Integrante / Aureliana Santos Gomes - Integrante / GABRYELLE DE FARIAS SOUSA - Integrante.

  • 2017 - 2018

    DIVERSIDADE FLORÍSTICA DOS AFLORAMENTOS ROCHOSOS SOBRE INFLUÊNCIA DA MINERAÇÃO NO CARIRI PARAIBANO, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se realizar uma análise das variáveis edafoclimática dos afloramentos rochosos na Paraíba. No Brasil estes afloramentos rochosos ocorrem em ampla distribuição, desde as regiões Nordeste até ao Sul. Estes ambientes, mesmo estando no bioma Caatinga apresentam um isolamento ecológico. Uma análise ambiental, sobre os afloramentos rochosos requer uma investigação dos elementos ecológicos, que envolvem as paisagens inseridas nas regiões do Agreste e Cariri paraibano. Dessa forma, o tema proposto é de grande relevância, pois, do ponto de vista prático, o mapeamento e análise das variáveis edafoclimáticas dos afloramentos rochosos se tornará uma ferramenta de informações sobre o processo adaptativo da vegetação rupestre nos municípios estudados. Os estudos serão realizados no município de Olivedos. Será realizada uma análise geoambiental das áreas, coletas florísticas em afloramentos rochosos sem e sobre o impactadas da mineração, além de analisar as categorias fitoecológicas dos espécimes registrados e identificar a riqueza e diversidade florística das áreas estudadas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / ERIMAGNA DE MORAIS RODRIGES - Integrante / Brenda Henrique de Souza - Integrante.

  • 2017 - 2018

    A MACROFAUNA DOS SOLOS COMO BIOINDICADOR DA PAISAGEM, EM CAMPINA GRANDE-PB, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se Desenvolver um estudo da macrofauna dos solos como bioindicador da paisagem, em Campina Grande-PB. Nesse sentido, o conhecimento e conservação da biodiversidade biológica da Caatinga é um dos maiores desafios da ciência brasileira. A Caatinga é o único bioma endêmico brasileiro, porém o menos conhecido e o mais degradado, devido ao uso insustentável dos seus recursos naturais, o que tem provocado o desaparecimento de espécies nunca catalogadas e o surgimento de altos índices de extinção. Para analisar a macrofauna dos solos nas áreas de amostragens, no bioma Caatinga será necessário realizar a captura, identificação e quantificação, alé de utilizar métodos de quantificação da densidade da macrofauna, calcular a diversidade de Índice de Shannon, calcular a Equitabilidade e o Índice de Pielou e determinar as espécies bioindicadoras. Apesar da importância desses organismos para o equilíbrio dos ecossistemas, poucos estudos se debruçaram na avaliação dos seus efeitos bioindicadores em perturbações naturais e antrópicas na paisagem da Caatinga. Os resultados previstos para esse projeto deverão ter um grande impacto no desenvolvimento geoambiental e no conhecimento da capacidade de adaptação da macrofauna específica dos solos da região.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / AILSON DE LIMA MARQUES - Integrante / Iluliane Maria Gadelha Correia - Integrante.

  • 2017 - 2018

    ANÁLISE GEOAMBIENTAL DOS AFLORAMENTOS ROCHOSOS NA PARAÍBA, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se conhecer análise geoambeintais dos afloramentos rochosos na Paraíba. Os afloramentos rochosos ocorrem em todo o brasil e na região Nordeste em áreas de clima Tropical Quente e Seco, que são submetidos ao intemperismo físico, e principalmente ao desgaste erosivo das rochas graníticas e gnáissicas, os quais foram intemperizados ao longo da história paleoclimática da região. Este tipo de ambiente, apresenta pequenos fragmentos com vegetação rupestre, que estão adaptadas as aos extremos ambientais. Para a realização desta análise ambiental será necessário aferir medidas dos elementos ecológicos como (temperatura do solo e ar, umidade do ar, radiação solar por afloramentos rochosos nos municípios estudados). Além de realizar uma análise das variáveis pluviométricas dos municípios estudados correlacionado com os eventos de El Nio e La Nia, ou seja, com número de anos mais secos ou chuvosos, de no mínimo 30 anos. Neste sentido, estudos detalhados sobre as características das variáveis edafoclimáticas encontradas nos afloramentos rochosos são fundamentais para embasar quaisquer iniciativas de preservação e conservação do bioma Caatinga.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / ERIMAGNA DE MORAIS RODRIGES - Integrante / John da Silva Evaristo - Integrante.

  • 2014 - 2015

    ANÁLISE DAS VARIÁVEIS CLIMÁTICAS DO CARIRI PARAIBANO E AS RELAÇÕES COM AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE ESCASSEZ HÍDRICA, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se conhecer através das variáveis climática do cariri paraibano e as relações com a política públicas de escassez de hídrica, através de uma análise descritiva da precipitação pluviométrica a partir de séries temporais de 30 anos. A região Nordeste do Brasil, principalmente na porção semiárida, periodicamente é afetada pela ocorrência de estiagens com perdas parciais ou totais no setor agropecuário, que é praticamente de subsistência. As estiagens comprometer o abastecimento de água, a recarga hídrica, devido principalmente à irregularidade da estação chuvosa na região, com predominância de chuvas intensas e de curta duração. Estudos comprovam os mecanismos de variações climáticas, principalmente a escassez hídrica no semiárido nordestino, que afetam a paisagem natural, as bacias hidrográficas e as atividades econômicas. Neste sentido é necessário haver estudos detalhados sobre realizar análise das variáveis climática do cariri paraibano e as relações com a política públicas de escassez de hídrica, nas microrregiões do Cariri Oriental e Cariri Ocidental. Serão selecionados dados de precipitação pluviométrica de postos que possuíssem séries ininterruptas, nos quais, as mais longas e confiáveis, que representem cada região pluviometricamente homogênea do Cariri paraibano, dos postos pluviométricos gerados pela SUDENE e pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (AESA), entre o período de 1980 a 2010, utilizando medidas de posição e de dispersão, análises gráficas bem como identificar a influência relativa à presença dos eventos de El Nio e La Nia, pelo Boletim Prognóstico Climático-Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos-CPTEC/INPE Ministério da Ciência e Tecnologia. Além de realizar uma análise geoambiental e mapear os municípios onde forem registrados os maiores índices de estiagem. Estas análises serão por unidades de microrregião Cariri Oriental e Cariri Ocidental, durante os períodos seco e chuvoso, para verificação das políticas 5 públicas associadas aos recursos hídricos. Desta forma serão possíveis ações de subsídios para a melhoria das condições de vida da população dos municípios envolvidos. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / ERIMAGNA DE MORAIS RODRIGES - Integrante.

  • 2014 - 2015

    RESGATE FLORÍSTICO DA VEGETAÇÃO DE FLORESTA ESTACIONAL NO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE - PB, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se conhecer através do resgate florístico a cobertura florestal que existiu nos fragmentos florestais no município de Campina Grande-PB, nos períodos de 1980 a 2010. O município apresenta uma Floresta Estacional Decidual, que possui uma composição florística própria, embora seja enriquecida por elementos da Caatinga, recobrindo as encostas ou as serras isoladas entre 500-600 m de altitude. Este tipo fitofisionômico, está em pequenos fragmentos, associados às áreas não produtivas e muito susceptíveis as alterações antrópicas, no caso do extrativismo e especulação imobiliária. Neste sentido é necessário haver estudos detalhados sobre composição florística e a ecologia das comunidades vegetais através do resgate florístico das exsicatas depositadas em Herbários, fundamentais para embasar quaisquer iniciativas de preservação e conservação de remanescentes florestais. Serão realizadas visitas aos herbários das Universidades Federais da Paraíba, Campus Areia, João Pessoa, Universidade Estadual da Paraíba, Campus Campina Grande, além de técnicas de Geoprocessamento para análise da localização geográfica dos exemplares encontrados nos fragmentos florestais que existiu ou existente no município de Campina Grande.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / THAIS MARA SOUZA PEREIRA - Integrante.

  • 2013 - 2016

    O Conhecimento geográfico na promoção do turismo como alternativa de desenvolvimento para o Estado da Paraiba., Descrição: O desenvolvimento do turismo no Estado da Paraiba, enquanto alternativa para promoção e inclusão do Estado no desenvolvimento regional, ainda se apresenta de forma diferenciada ao supervalorizar os espaços litorâneos atividades específicas como as de ordem religiosa ou de eventos em detrimento do uso dos ambientes e das heranças historiográficas culturais que caracterizam a região não atingindo, assim, a eficiência necessária ao planejamento regional. Foi com base neste quadro de referência que propomos a inclusão do conhecimento geográfico como alternativa para a difusão de espaços turísticos no Estado da Paraiba. A proposta está fundamentada em parâmetros qualiquantitativos. Ao congregar pesquisadores especializados em abordagens específicas da Geografia, espera-se proporcionar a difusão do turismo segundo parâmetros geocientíficos enquanto fundamentos para a difusão do turismo no Estado. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / Janaína Barbosa da Silva - Integrante / MARTHA PRISCILA BEZERRA PEREIRA - Integrante / Xisto Serafim de Santana de Souza Júnior - Integrante.

  • 2013 - 2015

    FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL E PERDA BIOLÓGICA NO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE - PB, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se conhecer a composição florística e o estágio de sucessão dos fragmentos florestais existentes no município de Campina Grande-PB. O município apresenta uma Floresta Estacional Decidual, que possui uma composição florística própria, embora seja enriquecida por elementos da Caatinga, recobrindo as encostas ou as serras isoladas entre 500-600 m de altitude. Este tipo fitofisionômico, está em pequenos fragmentos, associados às áreas não produtivas e muito susceptíveis as alterações antrópicas, no caso do extrativismo e especulação imobiliária. Neste sentido é necessário haver estudos detalhados sobre composição florística e a ecologia das comunidades vegetais in loco, fundamentais para embasar quaisquer iniciativas de preservação e conservação de remanescentes florestais, além de técnicas de Geoprocessamento e sensoriamento remoto para análise e quantificação dos fragmentos florestais ainda existentes no município de Campina Grande.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / Janaína Barbosa da Silva - Integrante / Grasiele Mousinho Dias - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2013 - 2013

    REVITALIZAÇÃO DA ATIVIDADE SUSTENTÁVEL MELIPONICULTURA UTILIZANDO INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO SEMIÁRIDO PARAIBANO, Descrição: A presente proposta está relacionada à revitalização de atividades econômicas sustentáveis como a meliponicultura no semiárido paraibano utilizando inovações tecnológicas para o desenvolvimento rural na região. Com ênfase na conservação de abelhas nativas e melhoria da qualidade de vida rural, esta proposta tem o objetivo de revitalizar a meliponicultura, abelha Jandaíra (Melipona subnitida Ducke, 1910), utilizando inovações tecnológicas para o controle de qualidade do mel no semiárido paraibano. A meliponicultura implantada no município de Aroeiras na Paraíba está na fase de adaptação. Ainda existem os produtores tradicionais que não aderiram a modernidade, e criam as abelhas jandaíra (Meliponas subnitida) e mandaçaia (Melipona quadrifaciata) em cortiços rústicos, extraindo o mel de forma precária causando sua desvalorização devido alterações nas propriedades organolépticas. Foram realizados questionários semiestruturados, com 10 meliponicultores encontrados no município de Aroeira em 3 assentamentos rurais. Foram visitados pequenos meliponários e proposto cursos para reformulação na instalação dos mesmos. Foram realizados dois cursos de capacitação, incluindo métodos higiênicos para manipulação e beneficiamento do mel. Foi realizado o inventário geral da vegetação existente no entorno dos meliponários e foram analisadas suas formas de vida (árvores, arbustos e ervas). Foram avaliadas as condições das cooperativas e associações dos meliponicultores, elaborando um plano de desenvolvimento para a meliponicultura, visando revitalizar as unidades produtivas do mel com tecnologias inovadoras e conservacionistas. Foram avaliados os pontos críticos de controle de qualidade do mel com o incentivo a criação de abelhas sem ferrão em caixas padronizadas, para evitar o processo de extinção destas espécies de abelhas. Mediante o resultado dos cursos que foram ministrados, de apicultura e meliponicultura, foi possível observar o interesse dos agricultores, dos jovens e adultos pelas atividades sustentáveis e pela adesão a Associação de Apicultura e Meliponicultura (ASAMA). Diante a implantação de novas alternativas de geração de renda para os agricultores dos assentamentos assistidos pelo projeto proposto, foi possível avaliar o nível de pobreza e propor alternativas para a mudança desta realidade.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / Maria do Carmo Carneiro - Integrante., Financiador(es): Instituto Nacional do Semiárido - Auxílio financeiro.

  • 2012 - 2013

    DIAGNÓSTICO SÓCIO AMBIENTAL DA APICULTURA NO ENTORNO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINA GRANDE-PB, Descrição: Nesta proposta de projeto busca-se estruturar os pequenos produtores que desenvolvem a apicultura, considerando todas as etapas do processo produtivo do mel, desde a produção até a comercialização, seja pelo próprio produtor ou por associações, além de realizar uma analise ambiental das áreas onde estão instalados os apiários. A proposta leva em consideração conhecer o perfil sócio ambiental dos apicultores inseridos na região metropolitana de Campina Grande, para propor-lhes medidas de ampliação da atividade e consequentemente aumento na rentabilidade. Com atividade da apicultura o pequeno produtor terá condições de direcionar os apiários para diversas culturas agrícolas, que dependem exclusivamente de sua polinização. Considera-se também a importância da educação ambiental na preservação das espécies vegetais e a possibilidade de promover a recuperação de áreas degradadas no entorno dos apiários. Este projeto tem o objetivo analisar a cadeia produtiva da apicultura, com base no perfil sócio ambiental dos apicultores localizados no entorno da região metropolitana de Campina Grande, Paraíba. Para isto serão realizadas em média 200 entrevistas semi-estruturadas e técnicas de observação direta dos apicultores em seus apiários, nas associações ou cooperativas de apicultores, aplicando-se questionários padronizados para identificar a origem das abelhas que estão produzindo mel, será verificada produtividade e rentabilidade por área ocupada pelo apiário; o local de armazenamento do mel coletado pelos apicultores; embalagem que este mel está armazenado, se esta é original ou reutilizável; a coloração e viscosidade do mel coletado. Assim, a pesquisa do diagnóstico sócio ambiental dos apicultores, deverá fornecer conhecimento científico sobre a região e consequentemente subsídios para a melhoria das condições de vida da população dos municípios.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / Maria do Carmo Carneiro - Integrante / Joaquim Efigênio Maia Leite - Integrante / Lazaro Avelino de Sousa - Integrante / Adriana Evangelista-Rodrigues - Integrante.

  • 2011 - 2012

    LEVANTAMENTO ETNOFARMACOLOGICO DO MEL DE URUÇÚ (Melipona scutellaris, Latreille 1811) COMERCILAIZADO NAS FEIRAS LIVRES E MELIPONÁRIOS DO BREJO PARAIBANO, Descrição: A presente proposta está relacionada à revitalização de atividades econômicas sustentáveis como a meliponicultura no brejo paraibano, e tem como foco principal uma análise da etnofarmacologia do mel de Uruçú (Melipona scutellaris, Latreille 1811) no desenvolvimento rural, que possibilitará a geração de emprego e renda para pequenos produtores. Estas atividades são aplicadas para o desenvolvimento e sustentabilidade da agricultura familiar e em particular resgate da história ambiental das abelhas indígenas sem-ferrão, a meliponicultura e aplicação do conhecimento farmacológico popular do produto mais comercializado nas feiras livres e meliponários, o mel.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / Lázaro Avelino de Sousa - Integrante / Maria do Carmo Carneiro - Integrante / Adriana Evangelista-Rodrigues - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2011 - 2012

    DIAGNÓSTICO DAS PLANTAS MELIÓFILAS COMO SUBSÍDIO AO MELIPONÁRIO ESCOLA NO CAMPUS I-UFCG, CAMPINA GRANDE-PB, Descrição: A distribuição de recursos florais, de um modo geral, não é uniforme, mas agrupada tanto no espaço como no tempo. A variação de recursos florais pode regular o comportamento de forrageio de polinizadores, influenciando a manutenção destas espécies em escalas local e regional, inclusive em espaços urbanos, como o Campus Universitário da Universidade Federal de Campina Grande-PB.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / GEORGE CORREIA DE FARIAS - Integrante / Maria do Carmo Carneiro - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Cooperação.

  • 2010 - 2012

    Monitoramento e sustentabilidade ambiental, Descrição: Esse protejo tem como objetivo diagnosticar e monitorar áreas susceptíveis a desertificação demais áreas em regeneração, utilizando indicadores ambientais, como interação abelhas e plantas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / Janaína Barbosa da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2011

    DIAGNÓSTICO FITOGEOGRÁFICO DAS PLANTAS MEDICINAIS NO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE-PB/ FEIRAS LIVRES, Descrição: A princípio, o principal objetivo deste trabalho é investigar quais plantas são utilizadas pelas populações urbanas e rurais do município de Campina Grande ? PB, para o tratamento das enfermidades com fitoterapia. Além de diagnosticar a origem das plantas medicinais que são comercializadas nas feiras livres.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Coordenador / Valéria da Silva Sousa - Integrante / Edilson Ramos de Oliveira - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Cooperação.

  • 2009 - 2011

    Centros de Referências em Áreas Degradadas (CRs-ad), Descrição: O Centro de Referência de Recuperação de Áreas Degradadas do Baixo São Francisco (CR-ad), recém-criado, visa conhecer e divulgar a composição florística e fitossociológica das meso-bacias, afluentes do rio São Francisco no Estado de Alagoas, para dar suporte às atividades de recuperação florestal e à formulação de modelos e restauração de paisagens. As meso-bacias do rio São Francisco localizam-se na mesorregião do Sertão Alagoano, cuja vegetação herbácea e subarbustiva da Caatinga, que floresce no período chuvoso; bem como as plantas arbóreas que florescem no período de estiagem.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Debora Coelho Moura - Integrante / Flávia do Prado Moura - Coordenador / Luiz Carlos Sérvulo de Aquino - Integrante., Financiador(es): Ministério do Meio Ambiente e da Amazonia Legal - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2005

Anthrenoides deborae (Urban,2005), UFPR.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal de Campina Grande, Departamento de Geografia. , Av. Aprígio Veloso, 882, Universitário/Bodocongó, 58429-900 - Campina Grande, PB - Brasil, Telefone: (083) 33101208, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2010 - Atual

Universidade Federal de Campina Grande

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 12/2017

    Direção e administração, Departamento de Geografia.,Cargo ou função, Coordenador de Pesquisa e extensão.

  • 03/2017

    Ensino, Geografia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Fundamentos para Estudo em Pedologia, GEOGRAFIA DOS RECURSOS HIDRICOS

  • 04/2012

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento de Geografia.,Cargo ou função, Comissão de Biblioteca do curso de Geografia.

  • 04/2012

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento de Geografia.,Cargo ou função, Comissão do Núcleo Docente Estruturante do curso de Geografia.

  • 04/2012

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento de Geografia.,Cargo ou função, Comissão de Laboratório do curso de Geografia.

  • 04/2012

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento de Geografia.,Cargo ou função, Comissão de Ensino do curso de Geografia.

  • 03/2010

    Pesquisa e desenvolvimento, Departamento de Geografia.,Linhas de pesquisa

  • 03/2010

    Ensino, Geografia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Biogeografia, Geologia, Pedologia, Ecologia e Saberes Indígenas, Recursos Hídricos

  • 10/2017 - 03/2018

    Ensino, Geografia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, FUNDAMENTOS PARA ESTUDO EM BIOGEOGRAFIA, GEOGRAFIA DOS RECURSOS HIDRICOS, TEG (INTRODUÇÃO À OCEANOGRAFIA)

2009 - 2011

Universidade Federal de Alagoas

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador colaborador

Outras informações:
Centros de Referências em Áreas Degradadas (CRs-ad) faz parte das ações do Plano de Desenvolvimento Florestal Sustentável da Bacia do Rio São Francisco (PDF ? São Francisco), sob responsabilidade do Departamento de Florestas, do Ministério do Meio Ambiente (MMA/SBF/DFLOR-PNF), com colaboração da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF).

2004 - 2006

Universidade Federal de Pernambuco

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor substituto, Carga horária: 40

Atividades

  • 02/2004 - 02/2006

    Ensino, Ciências Ambientais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Biogeografia, Climatologia, Fitogeografia, Hidrogeografia

1998 - 1999

Universidade Federal da Bahia

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor substituto, Carga horária: 40

Atividades

  • 02/1998 - 07/1999

    Ensino, Agronomia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Associativismo e Cooperativismo, Economia Rural, Planejamento Rural

1999 - 2001

Programa Xingó

Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Outro, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2002 - 2002

Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas

Vínculo: Consultoria, Enquadramento Funcional: Executor de Projeto, Carga horária: 20

2002 - 2002

Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas

Vínculo: Consultoria, Enquadramento Funcional: Executor de Projeto, Carga horária: 20

Outras informações:
Programa Estadual de Gerenciamento Costeiro