Erik Petschelies

Possui bacharelado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp, 2009) e mestrado em antropologia social (Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, no IFCH/Unicamp), com pesquisa sobre a transformação do regime cosmológico dos índios Kadiwéu (MS). Atualmente é aluno de doutorado no IFCH/Unicamp, com pesquisa sobre a etnografia de língua alemã sobre os povos indígenas das Terras Baixas Sul-Americanas, entre o final do século XIX e a primeira metade do século XX. Foi pesquisador visitante da Philipps-Universität Marburg (Alemanha). É pesquisador do CPEI (Centro de Pesquisa em Etnologia Indígena) do IFCH-Unicamp. Tem interesse em história da antropologia, história dos povos indígenas, história das ciências, teoria antropológica, etnografia e etnologia indígena.

Informações coletadas do Lattes em 01/12/2018

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Antropologia Social

2014 - Atual

Universidade Estadual de Campinas
Título: As redes da etnografia alemã no Brasil (1884-1926),
Orientador: em Philipps-Universität Marburg ( Ernst Halbmayer)
com Mauro William Barbosa de Almeida. Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil. Palavras-chave: Etnólogos; Ameríndios; Museus; Alemanha; história.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Teoria Antropológica. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Etnografia.

Mestrado em Antropologia Social

2010 - 2013

Universidade Estadual de Campinas
Título: O Carcará e Cristo: Transformação Kadiwéu,Ano de Obtenção: 2013
John Manuel Monteiro.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: cosmologia; cristianismo; Kadiwéu.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Etnologia Indígena. Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Teoria Antropológica.

Graduação em Ciências Sociais

2006 - 2009

Universidade Estadual de Campinas
Título: Fragmentos de História Indígena (1679 a 1752)
Orientador: John Manuel Monteiro
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende RazoavelmenteLê Bem.

Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Francês

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Alemão

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: História da Antropologia.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Teoria Antropológica.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Etnografia.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História dos índios.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Alemanha.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

PETSCHELIES, Erik . Jornadas de Antropologia da Unicamp 2012. 2012. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

18. IUAES World Congress. Theodor Koch-Grünberg (1872-1924) and Brazilian intellectuals. 2018. (Congresso).

European Association of Social Anthropologists 2018. The Ethnographic Department of the Gothenburg Museum and the establishment of International Americanist Ethnology. 2018. (Congresso).

DGV-Tagung 2017. Politik im wissenschaftlichen Spannungsfeld und vice versa: Der deutsch-brasilianische Fall.. 2017. (Congresso).

Frestas - Trienal de Artes.Um vazio pleno: projeto para Sorocaba.. 2017. (Encontro).

Collecting the 19th Century: museological and archaeological perspectives from Europe and Latin America.Koch-Grünberg's collection at the Emílio Goeldi Museum: a case study. 2016. (Simpósio).

Congresso da Associação Portuguesa de Antropologia. A etnografia de Max Schmidt em 1900: entre diário e relato.. 2016. (Congresso).

European Association of Social Anthropologists 2016. Karl von den Steinen and the Indian policy of the Brazilian Empire.. 2016. (Congresso).

Fórum Laicidade e Intolerância. 2015. (Outra).

XXIII Congresso PIBIC. 2015. (Congresso).

Sorocaba Lado B. 2013. (Congresso).

Jornadas de Antropologia.?Gô-noeno-hôdi leva somente os crentes?: o cristianismo entre os Kadiwéu. 2012. (Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Ronaldo Rômulo Machado de Almeida

Almeida, Ronaldo. O carcará e Cristo: transformação Kadiwéu. 2013. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

Christiano Key Tambascia

ALMEIDA, M. W. B.; Amoroso, M. R.;TAMBASCIA, C. K.. As redes da etnografia alemã no Brasil (1884-1926). 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

Uirá Felippe Garcia

MONTEIRO, J. M.; ALMEIDA, R.;GARCIA, U. F.. O Carcará e o Cristo: Transformação Kadiwéu. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Pós-Graduação em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

John Manuel Monteiro

O Carcará e o Cristo: Transformação Kadiweu; 2013; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: John Manuel Monteiro;

John Manuel Monteiro

Fragmentos de História Indígena em Sorocaba; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: John Manuel Monteiro;

Mauro William Barbosa de Almeida

As redes da etnografia alemã no Brasil (1884-1926); Início: 2014; Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • PETSCHELIES, Erik . Karl von den Steinen's ethnography in the context of the Brazilian Empire. REVISTA SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA , v. 8, p. 543-569, 2018.

  • PETSCHELIES, Erik . Resenha: Langer, Erick. Expecting pears from an elm tree: franciscan Missions in the heart of South America, 1830-1949. revista ñanduty , v. 2, p. 133, 2014.

  • PETSCHELIES, Erik . Resenha de Sahlins, Marshall. What Kinship is - and is not (Marshall Sahlins). Campos (UFPR) , v. 14, p. 261-273, 2013.

  • PETSCHELIES, Erik . Os Guaikuru e seus Outros: Esboço sobre relações políticas. Revista História Social , v. 25, p. 71-90, 2013.

  • PETSCHELIES, Erik . Fragmentos de história: índios e colonos em Sorocaba (1679-1752). Revista de Estudos Universitários , v. 38, p. 279-313, 2012.

  • PETSCHELIES, Erik . Resenha: Dulley, Iracema. Deus é Feiticeiro: Prática e Disputa nas Missões Católicas em Angola Colonial. Revista de Antropologia (USP. Impresso) , v. 55, p. 1143, 2012.

  • PETSCHELIES, Erik . Resenha: Gonçalves, Marco Antônio. Traduzir o Outro: etnografia e semelhança.. Campos (UFPR) , v. 12, p. 145-149, 2011.

  • PETSCHELIES, Erik . Os mitos de origem e a teoria da predação Kadiwéu. In: José da Silva, Giovani; Kok, Maria da Glória Porto. (Org.). Kadiwéu - Senhoras da Arte, senhores da guerra (volume 2). 1ed.Curitiba: Editora CRV, 2014, v. , p. 17-41.

  • PETSCHELIES, Erik . Gô-noeno-hôdi leva somente os crentes : o cristianismo entre os Kadiwéu. In: Jornadas de Antropologia, 2012, Campinas. Jornada de Antropologia, 2012.

  • PETSCHELIES, Erik . Theodor Koch-Grünberg (1872-1924) and Brazilian intellectuals. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • PETSCHELIES, Erik . Um vazio pleno: projeto para Sorocaba. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • PETSCHELIES, Erik . Politik im wissenschaftlichen Spannungsfeld und vice versa: Der deutsch-brasilianische Fall. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • PETSCHELIES, Erik . A etnografia de Max Schmidt em 1900: entre diário e relato. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • PETSCHELIES, Erik . Koch-Grünberg's collection at the Emílio Goeldi Museum: a case study. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • PETSCHELIES, Erik . Karl von den Steinen and the Indian policy of the Brazilian Empire. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • PETSCHELIES, Erik . De 'afinidades eletivas': uma abordagem etnohistórica das relações positivas e negativas dos Kadiwéu. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • PETSCHELIES, Erik . Escravos indígenas na Sorocaba Colonial. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • PETSCHELIES, Erik . ?Gô-noeno-hôdi leva somente os crentes?: o cristianismo entre os Kadiwéu. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • PETSCHELIES, Erik . Índios e bandeirantes na Sorocaba Colonial. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2014 - Atual

    As redes da etnografia alemã no Brasil (1884-1926), Descrição: Através de um levantamento bibliográfico e de pesquisa documental na Alemanha, se deseja demonstrar como os etnógrafos alemães Karl von den Steinen, Paul Ehrenreich, Theodor Koch-Grünberg e Max Schmidt, pioneiros da etnografia no Brasil, a partir de explorações da região do Xingu, entre 1884 e 1926, buscaram formar uma rede de colaboradores internacionais, que não incluía apenas etnógrafos, mas também informantes indígenas. Pretende-se estudar tanto a atividade acadêmica dos etnógrafos (envolvendo as relações que eles estabeleciam, seja com outros intelectuais, seja com indígenas, sobretudo através de correspondências), quanto as obras em si, buscando estabelecer as conexões entre as condições de produção com as teorias etnográficas, através de um exercício de antropologia simétrica. Pensando na noção de rede, e que ela é sempre local no ponto da perspectiva, a produção da teoria etnográfica é uma expressão local e de uma rede de relações que envolvem inúmeros sujeitos. Desta forma, a análise das obras ? que revelaria a semântica da teoria, em detrimento ao sentido metassemântico, perceptível nas relações ? estará calcada em uma interpretação epistemológica que os etnógrafos fizeram de conceitos da filosofia, sobretudo de Johann Gottfried Herder, da teoria de uma antropologia comparada de Wilhelm von Humboldt e através da influência dos antropólogos Karl Ritter, Friedrich Ratzel, Theodor Waitz e Adolf Bastian. Assim sendo, suas etnografias se opunham ao método dedutivo da filosofia através de uma análise da realidade empírica que pretendia vislumbrar a forma como a diferença entre os seres humanos era sustentada pela linguagem e pela cultura material, o que aponta para uma etnografia que busca revelar a diversidade de pensamento entre os humanos através da análise empírica da linguagem e da cultura material. O objetivo da pesquisa, portanto, é desvelar os dois sentidos das obras, o semântico, as teorias em si, e o metassemântico, a rede em que estão inseridas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

  • 2010 - 2013

    O Carcará e Cristo: Transformação Kadiwéu, Descrição: O objetivo da pesquisa é demonstrar, através de uma abordagem histórica e etnológica, a transformação da cosmologia dos índios Kadiwéu, residentes na Reserva Indígena homônima no Mato Grosso do Sul, a partir de seu contato com outros grupos indígenas e com missionários cristãos, a saber, jesuítas, capuchinhos e evangélicos e tentar compreender que a transformação é um problema ameríndio que se desenvolve necessariamente através das relações.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

  • 2008 - 2009

    Fragmentos de História Indígena em Sorocaba (1679 ? 1752), Descrição: A pesquisa de iniciação científica pretendeu discutir a partir de documentos coloniais dos séculos XVII e XVIII a presença indígena na formação da vila colonial de Sorocaba, fornecendo assim material para o ensino de cultura e história indígenas nos ensinos fundamental e médio, de acordo com a Lei 11.645 de 10 de março de 2008 que promulga o ensino destas disciplinas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. , Cidade Universitária Zeferino Vaz, Barão Geraldo, 13083-970 - Campinas, SP - Brasil - Caixa-postal: 6110

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2014 - Atual

    Universidade Estadual de Campinas

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Doutorado, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2010 - 2012

    Universidade Estadual de Campinas

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Mestrado, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2009 - 2010

    Universidade Estadual de Campinas

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Regime: Dedicação exclusiva.

    Atividades

    • 08/2017 - 12/2017

      Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, HZ464. Origen(s) da(s) antropologia(s): Alemanha, EUA, Inglaterra, França

  • 2016 - 2017

    Philipps-Universität Marburg, Philipps-Univers

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante, Regime: Dedicação exclusiva.

    Atividades

    • 10/2016 - 02/2017

      Ensino, Master in Kultur- und Sozialanthropologie, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Religiöse Dynamiken, politische Phänomene und indigene Ethnizität: Zur Vielfalt der gegenwärtigen Ethnologie Brasiliens