Danilo Caporalli Barbosa

Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela UFMG (2016), com graduação sanduíche na Leeds Beckett University (2014-2015).Pós-graduado em Gestão de projetos pela Fundação Getúlio Vargas (2019). Mestre em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável na UFMG com bolsa CAPES. Atualmente é doutorando em Arquitetura e Urbanismo no NPGAU da UFMG. É pesquisador do Grupo de Pesquisas INDISCIPLINAR

Informações coletadas do Lattes em 28/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Arquitetura

2019 - Atual

Universidade Federal de Minas Gerais
Título: A Paisagem do Desastre de Brumadinho,
Orientador: Altamiro Sergio Mol Bessa
Palavras-chave: Sustentabilidade; Planejamento Regional Urbano; Paisagem.Grande área: Ciências Sociais Aplicadas

Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável

2017 - 2019

Universidade Federal de Minas Gerais
Título: A Dimensão Geopolítica da Sustentabilidade: Uma Cartografia da Ação Norueguesa no Território Brasileiro.,Ano de Obtenção: 2019
Natacha Silva Araújo Rena.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Neoliberalismo; Sustentabilidade; Desenvolvimento; Ecologia.Grande área: Ciências Sociais Aplicadas

Especialização em Gerenciamento de Projetos

2016 - 2019

Fundação Getúlio Vargas
Título: PLANO DE PROJETO: CASA HANRIOT.
Orientador: Andre Bittencourt do Valle

Graduação em Arquitetura e Urbanismo

2010 - 2016

Universidade Federal de Minas Gerais
Título: Parque Jardim América: cartografias emergentes do verde
Orientador: Marcela Silviano Brandão Lopes
com Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Ensino Médio (2º grau)

2007 - 2009

Colégio Bernoulli

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2014 - 2014

10-Week Pre-Sessional. (Carga horária: 300h). , Leeds Metropolitan University, LEEDS, Inglaterra.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

FRONER, Y. ; CASTRIOTA, L. B. ; BARBOSA, D. C. . 2º Seminário de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do Programa de Pós-graduação em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável. 2017. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

2º Seminário Internacional Urbanismo Biopolítico. 2018. (Seminário).

Fórum Nacional BrCidades. 2018. (Encontro).

2º Seminário de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do Programa de Pós-graduação em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável.A razão neoliberal e a produção do espaço: considerações sobre o movimento Parque Jardim América em Belo Horizonte. 2017. (Seminário).

I Seminário Internacional Urbanismo Biopolítico. 2017. (Seminário).

Verão Arte Contemporânea. 2017. (Seminário).

Verão Arte Contemporânea. 2016. (Seminário).

XVII Encontro Regional de Estudantes de Arquitetura e Urbanismo mo - Leste. 2014. (Encontro).

Workshop Oficina Informal.Cartografias Emergente Jardim Canadá. 2011. (Outra).

XIV ENCONTRO DE EXTENSÃO.DESIGN COM MADEIRA RECICLADA NO JARDIM CANADÁ. 2011. (Encontro).

X JORNADA DE EXTENSÃO DA UFMG. DESIGN COM MADEIRA RECICLADA NO JARDIM CANADÁ. 2011. (Exposição).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: heitor Venturini de Assis Pimentel

PIMENTEL, H. V. A.; BESSA, A. S. M.; DANGELO, A. G. D.;BARBOSA, DANILO CAPORALLI. Para Além do Conceito de 'Paisagem Sonora': Investigação sobre a paisagem, o som e o silêncio.. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal de Minas Gerais.

CARNEIRO, K. G.;BARBOSA, D. C.. Banca Final da disciplina Planejamento Urbano e Regional II. 2017. Universidade Federal de Ouro Preto.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Karine Gonçalves Carneiro

Brandão, Marcela; Maia, Marcelo; Carneiro, K.. Parque Jardim América. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Maria Cristina Villefort Teixeira

TEIXEIRA, M. C. V.; RENA, N.; BRANDAO, M. S.; TOZI, F.. A dimensão geopolítica da sustentabilidade: uma cartografia da ação norueguesa no território brasileiro. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Natacha Silva Araújo Rena

RENA, NATACHATOZZI, Fábio; AGUIAR, Leandro;SILVIANO, MARCELA. A dimensão geopolítica da sustentabilidade: uma cartografia da ação norueguesa no território brasileiro. 2019. Dissertação (Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Natacha Silva Araújo Rena

RENA, N. S. A.VILLEFORT, CristinaBRANDAO, M. S.TOZZI, Fábio. (P)reserva: paradoxo ou perversidade. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Arquitetura) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Marcela Silviano Brandão Lopes

TOZZI, Fábio;LOPES, Marcela Silviano Brandão; RENA, Natacha; SOUZA, Leandro de Aguiar. A dimensão geopolítica da sustentabilidade : uma cartografia da ação norueguesa no território brasileiro. 2019. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável () - Escola de Arquitetura da UFMG.

Marcela Silviano Brandão Lopes

LOPES, Marcela Silviano Brandão; RENA, Natacha; TEIXEIRA, C. V.; TOZZI, Fábio. A Dimensão Geopolítica da Sustentabilidade: Uma Cartografia da Ação Norueguesa no Território Brasileiro. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável () - Escola de Arquitetura da UFMG.

Fábio Tozi

RENA, N. S. A.; BRANDAO, M. S.; SOUZA, L. A. E.;TOZI, F.. A Dimensão geopolítica da sustentabilidade: Uma cartografia da ação norueguesa no território brasileiro. 2019. Dissertação (Mestrado em Arquitetura) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Fábio Tozi

RENA, N. S. A.; BRANDAO, M. S.; TEIXEIRA, M. C. V.;TOZI, F.. A Dimensão Geopolítica da Sustentabilidade: Uma Cartografia da Ação Norueguesa no Território Brasileiro. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Arquitetura) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Altamiro Sérgio Mol Bessa

Gestão Ambiental e Desastre: Desenho da rede da Vale S; A; que resultou no deslizamento de Brumadinho e seus desdobramentos; ; Início: 2019; Tese (Doutorado em Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal de Minas Gerais; (Orientador);

Denise Morado Nascimento

Programa Minha Casa Minha Vida: estudos avaliativos na RMBH; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Arquitetura e Urbanismo) - Escola de Arquitetura da UFMG, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Denise Morado Nascimento;

Natacha Silva Araújo Rena

(P)reservar: paradoxo ou perversão?; 2017; Dissertação (Mestrado em Arquitetura) - Universidade Federal de Minas Gerais,; Orientador: Natacha Silva Araújo Rena;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • NOBRE, MAÍRA RAMIREZ ; RENA, NATACHA SILVA ARAÚJO ; BARBOSA, DANILO CAPORALLI . 68 e depois: Uma cartografia dos filmes "Morrer aos 30 Anos" e -O Fundo do Ar é Vermelho- / 68 and After: A Cartography of the Films -Half a Life - and -A Grin Without a Cat-. CADERNOS BENJAMINIANOS , v. 15, p. 15-52, 2019.

  • RENA, N. S. A ; NOBRE, M. R. ; BARBOSA, D. C. ; PORTO, H. D. . Estrangeirização: a dimensão geopolítica, imperial e neoliberal do Golpe que eclodiu em 2016 no Brasil. Revista Indisciplinar , v. 4, p. 210-225, 2019.

  • BARBOSA, D. C. ; RENA, N. S. A . POLÍTICAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E A HEGEMONIA NORUEGUESA: um estudo sobre o papel das empresas no Brasil. In: RENA, Natacha; FREITAS, Daniel; SÁ, Ana Isabel; BRANDÃO, Marcela;. (Org.). 2º Seminário Internacional Urbanismo Biopolítico. 1ed.Belo Horizonte: Associação Imagem Comunitária, 2019, v. , p. 272-293.

  • BARBOSA, D. C. ; MAYER, J. G. M. ; BARBOSA, M. ; AMARAL, M. I. ; SANTOS, R. P. L. . URBANISMO BIOPOLÍTICO E RESISTÊNCIA: Experiência de formação da rede ?Operação Jardim Botânico? no caso de Goiânia.. In: RENA, Natacha; FREITAS, Daniel; SÁ, Ana Isabel; BRANDÃO, Marcela. (Org.). 1 Seminário Internacional Urbanismo Biopolítico. 1ed.Belo Horizonte: Fluxos, 2018, v. , p. 1114-1137.

  • BARBOSA, D. C. ; PORTO, H. D. ; RENA, N. S. A . Fundo Amazônia: Sustentabilidade e Controvérsias. In: Encontro Nacional da ANPUR 2019, 2019, Natal. Anais XVIII ENANPUR 2019, 2019. p. 1-18.

  • BARBOSA, D. C. ; REIS, A. F. S. ; PORTO, H. D. ; RENA, N. S. A . Fundo Amazônia: geopolítica e controvérsias. In: XXIII Congresso XXXVIII Encontro Arquisur - A produção da Cidade Contemporânea no Cone Sul:desafios e perspectivas da Arquitetura e do Urbanismo, 2019, Belo Horizonte. Anais - XXIII Congresso XXXVIII Encontro Arquisur - A produção da Cidade Contemporânea no Cone Sul:desafios e perspectivas da Arquitetura e do Urbanismo. Belo Horizonte: Associação de Escolas e Faculdades Públicas de Arquitetura da América do Sul, 2019. v. 1. p. 1-24.

  • BARBOSA, D. C. . A RAZÃO NEOLIBERAL E A PRODUÇÃO DO ESPAÇO: CONSIDERAÇÕES SOBRE O MOVIMENTO PARQUE JARDIM AMÉRICA EM BELO HORIZONTE. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO - Patrimônio, Paisagem e Tecnologia: uma visão interdisciplinar para as cidades, 2018, Belo Horizonte. Anais do Seminário de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação. Belo Horizonte: Even3, 2017. v. 1.

  • BARBOSA, D. C. ; REIS, A. F. S. ; PORTO, H. D. ; RENA, N. S. A . Fundo Amazônia: geopolítica e controvérsias. 2019. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BARBOSA, D. C. ; PORTO, H. D. ; RENA, N. S. A . FUNDO AMAZÔNIA: Sustentabilidade e Controvérsias. 2019. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • BARBOSA, D. C. . A razão neoliberal e a produção do espaço: considerações sobre o movimento Parque Jardim América em Belo Horizonte. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • BARBOSA, D. C. . Parque Jardim América: cartografias emergentes do verde. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

BARBOSA, D. C. ; RENA, N. S. A ; MAYER, J. G. M. ; AMARAL, M. I. ; SANTOS, R. P. L. . Oficina Plataforma De Urbanismo Biopolítico. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - Atual

    Geopolítica e Terrirórios, Descrição: O trabalho pretende abordar o crescimento da participação da sociedade civil organizada - em suas diversas formas e classificações - nos processos decisórios, consultivos ou deliberativos das políticas urbanas, e avaliar o peso deste crescimento na realidade dos territórios urbanos em questão, realizando um paralelo com o papel do Estado e sua condição na atual conjuntura político-econômica. Além disso, pretende-se abordar esses processos em uma perspectiva transescalar, tendo em vista os atuais processos de reestruturação produtiva, as alterações na Divisão Internacional do Trabalho e as mudanças no Capitalismo Global como um todo. Ademais, o trabalho passa por um recorte temporal das problemáticas urbanas em questão, visando averiguar os efeitos práticos destas transformações para o desenvolvimento e bem-estar nos territórios estudados. Este projeto Geopolítica e Territórios tem como objetivo principal constituir uma leitura crítica dos conceitos de "governança urbana" e "participação da sociedade civil" relacionados à produção do espaço nas cidades brasileiras e latino-americanas - sobretudo Belo Horizonte e São Paulo - partindo da análise das redes estabelecidas entre Estado, Mercado e Sociedade Civil Organizada, inauguradas pelas novas formas de participação institucional (MARICATO, 2007), assim como pela emergência dos ?novíssimos movimentos sociais? (GOHN, 2017). Além disso, pretende-se, como objetivo específico, rastrear dentro dos fóruns de política urbana da ONU (UN Habitat) (RABELO; FANTIN; 2017) (FERREIRA, 2017) a emergência, elaboração e aplicação destes conceitos, em relação às políticas territoriais. Pretende-se, também, identificar como estes conceitos surgem nas recomendações das instituições financeiras multilaterais (BID, BM e FMI) como condicionantes para a realização de empréstimos para o poder público na execução de políticas urbanas (ARANTES, 2006). O trabalho será desenvolvido por meio de: (i) Articulação de bibliografia para a compreensão dos atuais processos que envolvem o objeto de estudo; (ii) Estudo e avaliação das agendas desenvolvidas nas últimas conferências da UN Habitat - dentre outras reuniões temáticas - a partir de bibliografia dedicada e, também, por meio do próprio texto resultante dos encontros; (iii) Levantamento bibliográfico dedicado à investigação do surgimento dos conceitos de ?governança urbana? e ?participação da sociedade civil?, e suas aparições no âmbito da gestão de cidades; (iv) Estudo de caso da atuação de Organizações da Sociedade Civil (OSCs) junto à administrações municipais, principalmente em São Paulo e Belo Horizonte com as redes Nossa São Paulo e Nossa BH; (v) Levantamento e classificação (a partir de referências bibliográficas) dos principais atores envolvidos nos processos protagonizados e articulados pelas OSCs, incluindo movimentos sociais; (vi) Realização de uma ?topologia de rede? envolvendo os atores levantados para identificar as relações estabelecidas; (vii) Cruzamento de dados territoriais, temporais e qualitativos por meio da plataforma ?IndAtlas?; (viii) Elaboração de diagrama de forças com as relações estabelecidas entre os atores levantados e suas participações nos processos considerados; (ix) Rastreamento dos conceitos de "governança" e "participação da sociedade civil" nos casos analisados; (x) Avaliação do efeito prático da aplicação da agenda estudada no contexto do desenvolvimento das cidades em questão... , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Danilo Caporalli Barbosa - Integrante / Natacha Rena - Coordenador / Maíra Ramirez Nobre - Integrante / Henrique Dias Porto - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2017 - Atual

    Urbanismo Biopolítico: cartografia das lutas territoriais territoriais, Descrição: O projeto de pesquisa denominado "Urbanismo Biopolítico: uma cartografia das lutas territoriais" cartografa um recorte das políticas neoliberais de produção do espaço que envolvem diversas resistências ao avanço do capitalismo financeiro contemporâneo (em tempos de globalização) sobre o território de Belo Horizonte. Chamamos de Urbanismo Biopolítico, o conjunto de forças que constituem as disputas pela produção do espaço nas metrópoles contemporâneas propiciando que tracemos uma cartografia do conjunto de atores que compõem esas forças envolvendo tanto o Urbanismo Neoliberal (do Estado-capital) quanto o Urbanismo Biopotente (das resistências positivas,insurgentes e cidadãs). O grupo de pesquisa Indisciplinar atua em diversas Frentes de Ação: Territoriais e Temáticas. Este projeto irá trabalhar diretamente com 2 Frentes de Ação vinculadas aos projetos extensionistas do Indisciplinar: 1. Frente de Ação Territorial ?Zona Cultural? que atua junto ao Conselho Municipal da Zona Cultural do Centro de Belo Horizonte; 2. Frente de Ação Temática ?Cartografia das lutas territoriais? contemporâneas em Belo Horizonte. Esta pesquisa pretende realizar um estudo teórico sobre os processos de globalização e produção de subjetividades em tempos de: CMI (Capitalismo Mundial Integrado) para Félix Guattari e Suelly Rolnik, Capitalismo Flexível para David Harvey, Império para Michael Hardt e Antonio Negri e Capitalismo Tardio para Fredric Jameson. Os objetivos gerais desta pesquisa são: Ampliação do envolvimento da Universidade com as principais lutas urbanas em defesa de direitos e justiça social; Aperfeiçoamento da plataforma tecnopolítica de investigação urbana ?Urbanismo Biopolítico?, por meio da otimização do uso das ferramentas wiki, mapa georreferenciado e modos de divulgação (blog e fanpage) vinculados à cartografia das frentes de ação territoriais deste projeto envolvendo as duas frentes de ação supracitadas; Consolidação da rede de investigação que gerou o INCT Tecnopolíticas: territórios urbanos e redes digitais. Pretende-se apontar como há uma narrativa, um discurso, hegemônico que envolve a ONU e todas as agências envolvidas com as ?elites globais?, prioritariamente financeiras, que produz um campo conceitual e teórico, porém fortemente político, que vai pautar as diretrizes mundiais para os processos de globalização e, consequentemente, influenciar fortemente a constituição de poíticas públicas para a produção do espaço na contemporaneidade. Os eventos que envolvem a UN-Habitat (ONU Habitat) vêm pautando os grandes projetos de intervenção urbana, que são acompanhados de programas de financiamento das grandes obras e das novas gestões empresariais para os territórios em todo o mundo. Portanto, esta pesquisa busca cartografar os principais programas e as principais diretrizes envolvidas nas recentes políticas urbanas no Brasil e em especialmente no território da região central de Belo Horizonte, que está atualmente no coração de uma nova Operação Urbana Consorciada denominada OUC NovaBH e posteriormente ACLO, mas também é uma região que tem determinado um limite que configura um espaço chamado de Zona Cultural, que pretende adotar uma série de políticas de valorização envolvendo, principalmente, a cultura como mote para o que chamamos também de gentrificação.. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Danilo Caporalli Barbosa - Integrante / Natacha Rena - Coordenador / Maíra Ramirez Nobre - Integrante / Henrique Dias Porto - Integrante / Paula de Moreira Guimarães - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2018 - 2018

Universidade Federal de Minas Gerais

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Estagiário Docente, Carga horária: 4

Outras informações:
DISCIPLINA: UNI009 - OFICINA MULTIDISCIPLINAR - GEOPOLÍTICA E CIDADES CLASSIFICAÇÃO: Optativa PRÉ-REQUISITO: Nenhum CARGA HORÁRIA: 60 horas PROFESSORES : Profa. Dra. Natacha Rena (ACR) ESTÁGIO DOCÊNCIA: Danilo Caporalli, Maíra Ramírez e Paula Guimarães MONITORIA: Henrique Porto PERÍODO: 2018/1o semestre HORÁRIO: quintas de 14:00 às 18:00 (do dia 15 de março ao dia 05 de julho) OBJETIVOS: Introduzir um amplo debate sobre as cidades contemporâneas brasileiras, através de conceitos e teorias que possam alimentar uma nova agenda urbana para o Brasil, partindo, principalmente, dos 7 eixos temáticos do programa brcidades: 1. Classes sociais e discursos sobre a cidade ; 2. Economia e justiça urbana; 3. Lutas urbanas, participação institucional, movimentos sociais e coletivos; 4. Meio ambiente, saúde e saneamento; 5. Gênero, raça e classe no espaço urbano; 6. Direito à mobilidade; 7. Direito à moradia e à cidade. Produzir cartografias envolvendo os temas principais contidos nos 7 eixos temáticos do brcidades (vinculado ao Projeto Brasil); Envolver os alunos em um trabalho construído em equipes multidisciplinares junto a processos colaborativos para construção de uma nova agenda urbana popular nacional; Elaborar cartilhas, artigos acadêmicos e mapas colaborativos georreferenciados de práticas e políticas urbanas de referência.

2018 - 2018

Universidade Federal de Minas Gerais

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Estagiário Docente, Carga horária: 4

Outras informações:
DISCIPLINA: ACR 037 TOPICOS ARQ CONTEMPORANEA CIDADE CULTURA CLASSIFICAÇÃO: Optativa PRÉ-REQUISITO: Nenhum CARGA HORÁRIA: 15 horas PROFESSORES: Profa. Dra. Natacha Rena (ACR) ESTÁGIO DOCÊNCIA: Maíra Ramírez PERÍODO: 2018/2o semestre HORÁRIO: quintas de 18:30 às 22:10 (do dia 15 de outubro ao dia 05 de novembro) EMENTA GERAL: Disciplina optativa teórica ofertada para os alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo. EMENTA ESPECÍFICA: Disciplina teórica para analisar a relação entre as resistências, os movimentos sociais e a cidade. OBJETIVOS: Introduzir um amplo debate sobre diferentes conceitos que designam momentos de resistência ao longo dos últimos 220 anos, tais como revolução, revolta, contraconduta, sublevação, insurreição e levante, relacionando-os com as formas de ação dos movimentos sociais, entre a militância e o ativismo. Compreender a relação entre os movimentos contemporâneos, o território e a temática urbana, pensando a cidade como pauta de reivindicações e espaço de luta. Analisar alguns dos levantes que ocorreram no mundo a partir de 2008, tais como os envolvidos no contexto da Primavera Árabe, especificamente na Tunísia e no Egito; Occupy Wall Street; 15M e as Jornadas de Junho de 2013. Produzir uma tabela coletiva contendo as principais características de cada um destes momentos.

2018 - 2018

Universidade Federal de Minas Gerais

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Estagiário Docente, Carga horária: 4

Outras informações:
curso ARQUITETURA E URBANISMO | NOTURNO código URB 023 unidade ESCOLA DE ARQUITETURA | EA UFMG departamento URBANISMO | URB carga horária 15 horas-aula | 01 crédito horário SEG 18h30-22h10 PROFESSOR José Augusto Martins Pessoa | URB UFMG ESTUDANTES EM ESTÁGIO DOCÊNCIA Ana Beatriz Mascarenhas Pereira; Danilo Caporalli Barbosa; Luana Rodrigues Godinho Silveira | PPGACPS UFMG EMENTA DA ATIVIDADE ACADÊMICA Introdução ao estudo das teorias do espaço e do planejamento urbano.

2015 - 2016

Universidade Federal de Minas Gerais

Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 20

Outras informações:
Pesquisador Voluntário do grupo de pesquisas INDISCIPLINAR, da escola de arquitetura da UFMG. durante o período, foi desenvolvida a ação extensionista "Natureza Urbana: Cartografias emergentes do Verde". Nela, foram investigados os movimentos ambientais de belo horizonte através da cartografia.

2013 - 2014

Universidade Federal de Minas Gerais

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Pesquisa, Carga horária: 20

Outras informações:
Pesquisador do grupo PRAXIS da UFMG, A pesquisa teve como objetivo gerar um relatório de analise multidisciplinar sobre o programa Minha Casa Minha Vida. Resultando em um livro e em um relatório apresentado ao governo federal.

2011 - 2011

Universidade Federal de Minas Gerais

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: bolsista, Carga horária: 20

Outras informações:
Projeto de extensão com foco em reaproveitamento de resíduos, capacitação em marcenaria e educação sócio ambiental para a população do bairro jardim canada.

2016 - 2016

Fontana Serviços

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20

Outras informações:
Atuação como estagiário: Principal Função, acompanhar o Arquiteto às obras e auxiliar na concepção de projetos e gerencia do canteiro.

2016 - 2016

Fontana Serviços

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Encarregado de Obras, Carga horária: 44, Regime: Dedicação exclusiva.

2012 - 2012

TETRO ARQUITETURA

Vínculo: ESTAGIÁRIO, Enquadramento Funcional: ESTAGIÁRIO DE ARQUITETURA, Carga horária: 40

Outras informações:
ATUAÇÃO COM OS SOFTWARES: AUTOCAD, PHOTOSHOP E SKETCHUP. ARQUITETURA EM GRANDE PARTE INDUSTRIAL.

2012 - 2012

CONSTRUTORA ITAMARACA

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: SERVENTE DE PEDREIRO, Carga horária: 40

Outras informações:
ATUEI COMO SERVENTE DE PEDREIRO EM UM CONJUNTO HABITACIONAL DE BAIXA RENDA EM CONSTRUÇÃO. MAIS ESPECIFICAMENTE NO AGLOMERADO DAS PEDRAS NA REGIÃO OESTE DE BELO HORIZONTE.

2010 - 2011

Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Pesquisador de Campo, Carga horária: 20

Outras informações:
Trabalho de campo e de escritório. Regulação urbana, mapeamento de áreas de risco e de edificações irregulares. No escritório o instrumento para mapeamento destas áreas era o geoprocessamento.