Adriano Luiz Duarte

Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (1988), mestrado em Sociologia pela mesma universidade (1995), doutorado em História Social pela Universidade Estadual de Campinas (2002), pós-doutorado pela New York University (2008-2009) e pela University of Maryland (2014). É professor no departamento de História da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), onde leciona história contemporânea, teoria da história e história do Brasil, com ênfase em República. Atua também no programa de pós-graduação, investigando, principalmente, os temas ligados à história do trabalho, direitos de cidadania, Estado-Novo, associativismo popular, cultura popular e cultura política, teoria e história da literatura em perspectiva dialética. Coordena também o Núcleo de Estudo de História, Literatura e Sociedade (NEHLIS). E participa dos seguintes grupos de pesquisa: 1) História Social, Cultura e Política nas relações Interamericanas, 2) História, literatura e sociedade, 3) História Social do Trabalho e da Cultura, 4) Sociedade, política e cultura no mundo contemporâneo

Informações coletadas do Lattes em 25/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em História

1996 - 2002

Universidade Estadual de Campinas
Título: Cultura popular e cultura política no após-guerra: redemocratização, populismo e desenvolvimento no bairro da Mooca, 1942-1973
Michael Hall. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Bairro da Mooca; cultura popular; partidos políticos; redemocratização.Grande área: Ciências Humanas

Mestrado em Sociologia

1989 - 1995

Universidade de São Paulo
Título: Cidadania e Exclusão: Brasil 1937-1945,Ano de Obtenção: 1995
Maria Célia Paoli.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: polítca social; família; lazer; habitação; educação.Grande área: Ciências Humanas

Graduação em História

1984 - 1988

Universidade de São Paulo

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2015 - 2015

Pós-Doutorado. , Universidade de São Paulo, USP, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. , Grande área: Ciências Humanas

2014 - 2015

Pós-Doutorado. , University of Maryland, UMD, Estados Unidos. , Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

2008 - 2009

Pós-Doutorado. , New York University - Department of History, NYU, Estados Unidos. , Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. , Grande área: Ciências Humanas, Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil República.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: História.

Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História do Brasil República.

Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Moderna e Contemporânea.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia Urbana/Especialidade: Cidadania.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia Urbana.

Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: literatura.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; FALCONI, F. ; CORREA, G. . Oficina de formação continuada para professores da rede pública de Santa Catarina. 2019. (Outro).

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; DEUS, D. B. . XXIX Simpósio nacional de história - Simpósio temático: história, literatura e sociedade. 2017. (Congresso).

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Valim, alexandre Busko ; VOIGT, M. R. ; RAMPINELLI, W. J. . V Colóquio Cinema, Música, Literatura e Materialismo Histórico e V Seminário Sociedade, Política e Cultura no Mundo Contemporâneo. 2017. (Outro).

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Valim, alexandre Busko ; VOIGT, M. R. ; RAMPINELLI, W. J. . IV Colóquio Cinema, Música, Literatura e Materialismo Histórico e IV Seminário Sociedade, Política e Cultura no Mundo Contemporâneo. 2016. (Outro).

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; DEUS, D. B. . XVIII Simpósio Nacional de História. 2015. (Outro).

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Valim, alexandre Busko ; VOIGT, M. R. ; RAMPINELLI, W. J. . III Colóquio Cinema, Música, Literatura e Materialismo Histórico e III Seminário Sociedade, Política e Cultura no Mundo Contemporâneo. 2015. (Outro).

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; DEUS, D. B. . XVII Simpósio Nacional de História. 2013. (Outro).

Duarte, Adriano ; Valim, alexandre Busko ; VOIGT, M. R. ; RAMPINELLI, W. J. . I Colóquio Cinema, Música, Literatura e Materialismo Histórico e I Seminário Sociedade, Política e Cultura no Mundo Contemporâneo. 2013. (Outro).

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; MULLER, R. G. . Simpósio temático:. 2012. (Outro).

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Espada, Henrique ; Mamigonian, Beatriz ; Valim, alexandre Busko ; POPINIGIS, F. ; Machado, Paulo Pinheiro ; SCHMIDT, B. ; PEREIRA, C. S. ; BATALHA, C. . I Seminário Internacional Mundos do Trabalho e V Jornadas Nacionais de História do Trabalho. 2010. (Congresso).

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Eleição para chefe e sub-chefe do departamento de história. 2004. (Outro).

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Seminário: Política e paixão: dez anos sem E. P. Thompson. 2003. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

XIX Semana de História e XII Seminário do programa de pós-graduação/ VIII Encontro das especializações em em História.O mito da liberdade: liberalismo e a negação dos direitos das classes trabalhadoras. 2019. (Encontro).

V seminário internacional Mundos do Trabalho, IX jornada Nacional de história do trabalho.Os concurso literários promovidos pelo MTIC, 1942/1944. 2018. (Seminário).

XII semana de história política.Reformas e Resistências no mundo do trabalho. 2017. (Seminário).

XXIX Simpósio Nacional de História.Literatura, política e sociedade: um comentário sobre a obra de E. P. Thompson. 2017. (Simpósio).

RUPTURAS E CONTINUIDADES NA DINÂMICA LATINO-AMERICANA E DO CARIBE: ATÉ O SÉCULO XXI. Tensões, Relações e Fronteiras entre a História e Literatura. 2016. (Congresso).

Encontro do laboratóio de estudo das Américas - LEHA.The office of the inter-american affairs Santa Catarina. 2015. (Encontro).

XVIII Simpósio Naconal de História.Pedro Maneta: Mundos do trabalho, identidade nacional. 2015. (Simpósio).

" Qué hacer con E. P. Thompson?".Thompson, la ley e la costumbre. 2013. (Encontro).

Entendendo os 70 anos da CLT e o Brasil.A cosntrução do capitalismo no Brasil. 2013. (Simpósio).

Semana Acadêmica da história - UDESC."Movimentos sociais". 2013. (Seminário).

XXVII Simpósio Nacional de História."Pedro Maneta: literatura, história e mundos do trabalho no Estado Novo Brasileiro, 1942-1945". 2013. (Simpósio).

XXVII Simpósio Nacional de História.Simpósio Temático: História, literatura e sociedade. 2013. (Simpósio).

39 Encontro Nacional de Estudos Rurias e Urbanos."O trabalho e a cidade". 2012. (Encontro).

III Semana acadêmica de relações internacionais.Relações sul-sul: estratégias e metas de poder de um sul-global. 2012. (Seminário).

II seminário internacional Mundos do Trabalho e VI Jornadas de história do Trabalho."Lei, justiça e direito na obra de E. P. Thompson". 2012. (Seminário).

II Seminário Internacional Mundos do Trabalho e VI Jornadas de História do Trabalhos."História, Literatura e artes plásticas: o engajamento intelectual em questão". 2012. (Seminário).

V colóquio de história e arte: Utopia, Utopias."Momentos da Utopia em Raymond Williams e Fredric Jameson". 2012. (Encontro).

XVIII semana de hsitória e VI Fórum de pesquisa e pós-graduação em História."O pesquisador e suas fontes". 2012. (Seminário).

Colóquio Marx e o marxismo 2011.Lei, justiça e direito na obra de E. P. Thompsom. 2011. (Seminário).

II semana acadêmica de relações internacionais: década de mudanças: as relações internacionais no pós-11 de setembro.2011: dez anos do onze de setembro, mudanças e permanências. 2011. (Seminário).

I Jornada histórica programa especial de treinamento (PET).Cinema, história e proaganda no contexto da II guerra mundial. 2011. (Oficina).

IV Colóquio História e Arte: imagem e memoria."De 'dentro do bosque' a 'Rashomon': literatura, cinema e história". 2011. (Encontro).

Simpósio: História social do trabalho: fronteiras em questão.Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança. 2011. (Seminário).

XXVI Simpósio Nacional de História."Entre o Brasil e os EUA: a investigação do FBI sobre um escritor comunista em 1949". 2011. (Simpósio).

XXVI Simpósio Nacional de História.Mini-curso. 2011. (Simpósio).

1 Workshop "Pensando os Estados Unidos"."Os filmes produzidos pelo Office of the coordinator of inter-amrecian affairs-OIAA, 1940/1945". 2010. (Oficina).

Seminário Internacional Arquivo Edgard Leuenroth: História r Pesquisa.Movimentos Sociais Urbanos e Rurais. 2010. (Seminário).

X Congresso Internacional da Brazilian Studies Association (BRASA). Coordenador da mesa: Estados Unidos: política, repressão e cultura, 1937-1966. 2010. (Congresso).

"História em debate"."As relações Brasil EUA durante a II guerra mundial: algumas possibilidades de pesquisa". 2009. (Seminário).

"I encontro sobre teoria social, educação, ontologia e realismo crítico". 2009. (Encontro).

"XXVIII International Congres of Latin American Association". "Espaço, cultura e trabalho em Santa Catarina, 1900-1960". 2009. (Congresso).

123rd Annual Meeting of the AMERICAN HISTORICAL ASSOCIATION - AHA. Neighborhood associations and citizenship: new challenges for labor history in Latin American. 2009. (Congresso).

I Seminário Relações de Poder, Trabalho e Movimentos Sociais."Revendo o tema do populismo latino-americano: cidadania, identidade nacional e cultura de classe". 2009. (Seminário).

V Semana de História.O mundo do trabalho no Estado Novo, 1935-1945: cidadania e exclusão. 2009. (Outra).

XVII Semana de História: tempo presente: uma reflexão conceitua;."Modernidade, modernismo e moderno: algumas sugestões para o debate". 2009. (Seminário).

IX Congresso Internacional da Brazilian Studies Association (BRASA). "O populismo visto de baixo: adhemarismo e janismo em São Paulo, 1947-1953". 2008. (Congresso).

Nurturing hope, deepening democracy, and combating inequalities: an assessesment of Lula's presidency.Cidadania, participacao e desenvolvimento. 2008. (Seminário).

Transnational Labour, transnational methods.Summer institute for global labour history at new college. 2008. (Seminário).

Primer Congresso Latinoamericano de Historia Económica e 4as Jornadas Uruguayas de Historia Económica. Associativismo popular e ação política no contexto do populismo: Brasil, 1945-1953. 2007. (Congresso).

XXIV Simpósio Nacional de História.O populismo visto da periferia: Adhemarismo e Janismo no bairro da Mooca, 1947-1953. 2007. (Simpósio).

Terceira Jornada Nacional de História do Trabalho."Intercel: quarenta anos dos acordos coletivos de trabalho, 1964-2004". 2006. (Simpósio).

XI Encontro Estadual de História: trabalho, multimídia e contemporaneidade."Mini-curso : fontes e perspectivas em história social do trabalho". 2006. (Simpósio).

XI Encontro Estadual de História: trabalho, multimídia e contemporaneidade."O porjeto Intercel: quarenta anos dos acordos coletivos de trabalho". 2006. (Outra).

Programa de doutorado em direito.Fontes documentais em história social: os processos-crime. 2005. (Seminário).

Reavaliando o processo vestibular da UFSC. 2005. (Seminário).

VIII Simpósio de história - História, poder e práticas sociais."Trabalhoe moviemntos sociais". 2005. (Simpósio).

XXIII Simpósio Nacional de História."Dos comitês democráticos populares às sociedades de amigos de bairros: política, movimentos sociais e populismo nos anos 40 e 50". 2005. (Simpósio).

II Jornada Nacional de História do Trabalho e X Encontro Estadual de História."Os sentidos da redemocratização: o motim contra ônibus e bondes na cidade de São Paulo". 2004. (Encontro).

I Semana de História - Política e paixão: dez anos sem E.P. Thompson.Comissão organizadora. 2003. (Encontro).

Workshop: Trabalho, indentidades e trajetórias profissionais."Trabalho, memória e experiência". 2003. (Oficina).

IX Encontro Estadual de História de Santa Catarina."Exclusão social e identidades coletivas nas experiências comunitárias". 2002. (Encontro).

II Encontro de Estudantes de História do Sul."Trabalhio, cidadania e direitos na história do Brasil República". 2000. (Oficina).

XV Encontro Regional de História - São Paulo. 2000. (Encontro).

XXI Simpósio Nacional de História.Os sentidos da comunidade: identidade e dissenso. 2000. (Simpósio).

VII Encontro Estadual de História. 1998. (Encontro).

XIX Simpósio Nacional de História.A cidadania constituída pelos discursos. 1997. (Simpósio).

I Encontro Perspectivas do Ensino de História. 1996. (Encontro).

II Encontro Perspectivas do ensino de História. 1996. (Seminário).

VIII Encontro Nacional de didática e prática de ensino.Moralidade pública e cidadania: a educação nos anos 30 e 40. 1996. (Encontro).

XIII Encontro Regional de História - São Paulo: Percursos Históricos e Historiográficos. Tempo livre, tempo de educar: lazer e cidadania nas décadas de 30 e 40. 1996. (Congresso).

XVIII Simpósio Nacional de História: história e identidades.Parideiras da ordem: idealizações do universo feminino no Estado Novo. 1995. (Simpósio).

Atividades culturais do instituto de Geociências e ciências exatas da UNESP/Rio Claro.Violência e discriminação na história do Brasil. 1994. (Seminário).

XII Encontro Regional de História.Domesticação e domesticidade: a cosntrução das exlusões. 1994. (Encontro).

XIX Semana Cultural de Estudos Sociais e História.História e cidadania. 1994. (Seminário).

XVII Simpósio Nacional de História."Espaços públicos: construindo as exclusões". 1993. (Simpósio).

Simpósio Internacional Passado e presente do Socialismo. 1990. (Simpósio).

Simpósio Internacional: - A revolução Francesa e seu impacto na América Latina. 1989. (Simpósio).

Escravidão - Congresso Iinternacional. 1988. (Congresso).

39 Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progesso da Ciência - SBPC. 1987. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Thiago Santini Breda

Duarte, Adriano; VOIGT, M. R.; LOHN, R. L.. Jogadores trabalhadores: o processo de profissionalização do futebol (Argentina, Uruguai e Rio Grande do Sul), 1931-1938. 2020. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Bárbara Zacher Vitória

Valim, alexandre Busko; CARVALHO, B. L. P.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. Sobre memes e mimimi: levantamento midiático e ensino de história no contexto do conservadorismo e intolerância nas redes sociais". 2019. Dissertação (Mestrado em programa de pós-graduação em ensino de história) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Victor Wolfgang Kegel Amal

DUARTE, ADRIANO LUIZ; VOIGT, M. R.. Russlandpolitik alemã pós-crise ucraniana, 2014 sob a perspectiva do think tanks: entre a Westbindung e a ostpolitik. 2019. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Carlos Alberto Lourenço Nunes

DUARTE, ADRIANO LUIZ; LOHN, R. L.; CAMPOS, E. C.. Ladrilhadores do caminho: experiências, práticas e sentidos dos militantes do 'sistema social comunista'". 2018. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Aluno: Renan Ritzmann de Oliveira

Duarte, Adriano; VOIGT, M. R.; MULLER, R. G.; OLIVEIRA, P. R. M.; Valim, alexandre Busko. As aventuras de Terry Eagleton contra o pós-modernismo. 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Crystiane Leandro Peres

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Vendramini, Célia; MENDONCA, L. C.. A educação na associação internacional dos trabalhadores. 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Tiago Alexandre Viktor

DUARTE, ADRIANO LUIZ; PIAZZA, Maria de Fátima Fontes; Flores, Maria Bernadete Ramos; SILVA, R. V.. Trajetória de constituição e fundamentos do modernismo do grupo de FESTA. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Hudson Campos Neves

DUARTE, ADRIANO LUIZ; LOHN, R. L.; FALCAO, L. F.. Mídia impressa e democracia: um estudo de caso sobre a eleição de 1985 em Florianópolis nas págians do periódico O Estado. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Aluno: Clarissa Graal dos Santos

Duarte, Adriano; Valim, alexandre Busko; JOFILLY, M. R.; SILVA, C. L.. Das armas às letras: os militares e a constituição de um campo memorialístico de defesa à ditadura empresarial-militar. 2016. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Camila Philippi

DUARTE, ADRIANO LUIZ; MULLER, R. G.; CORREA, V.; SANEH, G.. " O milagre do petróleo: Petrobrás, IIRSA/COSIPLAN e neodesenvolvimentismo". 2015. Dissertação (Mestrado em Sociologia política) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Éder Alexandre Martins

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Machado, Paulo Pinheiro; LOHN, R. L.; Brancher, Analice. Ditadura e resistência: a trajetória militante de José dos Reis Garcia. 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Plauto Daniel Santos Alves

DUARTE, ADRIANO LUIZ; PINHEIRO, M. S.; NAXARA, M. R. C.. O "fazer intelectual" brasileiro (1930-1946) Raquel de Queiroz e o congresso de 1946. 2015. Dissertação (Mestrado em Historia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Bianca Melyna Negrello Souza

Valim, alexandre Busko; SCHVAZMAN, S.; MELO, C.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Luz, câmera... doutrin(ação)? Os filmes premiados pelo Departamento de Imprensa e propaganda (DIP). 2012. Dissertação (Mestrado em História) - UFSC.

Aluno: Virgínia Mara Hinojosa Valdez

Valim, alexandre Busko; MUNHOZ, S.; CAPELATO, M. H. R.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Alem da segurança hemisférica: aspectos da propaganda do Office of the Coordinator of Inter-american affaires no Brasil 1937-1946". 2012. Dissertação (Mestrado em História) - UFSC.

Aluno: Luiz Alberto de Souza

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Mamigonian, Beatriz; SCHMIDT, Benito B.; Brancher, Analice. "A cor e a forma: história e literatura na obra do jovem Cruz e Souza, 1861-1888". 2012. Dissertação (Mestrado em História) - UFSC.

Aluno: Edison Lucas Fabricio

Souza, Rogério Luiz;DUARTE, ADRIANO LUIZ; Dallabrida, Norberto. "A produção do espectro comunista: imprensa, política e catolicismo Blumenau, 1960-1964". 2011. Dissertação (Mestrado em História) - UFSC.

Aluno: Giorgia de Medeiros Domingues

Muraro, Valmir F.; Fáveri, Marlene de; Souza, Rogério Luiz;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Mulheres-homens" - Nas fronteiras da ordem. 2010. Dissertação (Mestrado em História) - UFSC.

Aluno: Claricer Caldini Lemos

DUARTE, ADRIANO LUIZ; PIAZZA, Maria de Fátima Fontes; Beired, José Luis. "Os bastiões da nacionalidade: nação e nacionalismo nas obras de Elysio de Carvalho". 2010. Dissertação (Mestrado em História) - UFSC.

Aluno: Rodrigo Udo Zeviani

MUNHOZ, S.; Priori, Angelo; Ferraz, Francisco; Dias, Reginaldo Benedito;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Relações civis e militares entre Brasil e EUA durante o governo Dutra (1946-1950): cooperação resistência, tensões". 2009. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Maringá.

Aluno: Claudia Emília Moraes

Reis, Carlos Eduardo; Vaz, Alexandre Fernadnez; Melo, Victor Andrade;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Esporte proletário: uma leitura da imprensa operária brasileira, 1928-1935". 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) - UFSC.

Aluno: Elisa Paula Marques

Sigolo, Renata Palandri; BELTRAO, Vera; CAPONI, Sandra;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "A loucura engarrafada. Relações alcoolismo-loucura em Florianópolis nas décadas de 1930 a 1960. 2007. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Raphael Athaídes

BERTONHA, J. F.; PRIORI, Ângelo. A.;DUARTE, ADRIANO LUIZ; MUNHOZ, S.. "Zu Studienzwecken in Paraná: A ação do Círculo Paranaense do Partido Nazista". 2007. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Maringá.

Aluno: Marilane Machado

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Sigolo, Renata Palandri; Souza, Rogério Luiz; Marchi, Euclides. "Do institucional ao comunitário: a pastoral da saúde em Florianópolis, 1970-1990". 2007. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Maurício de Lima Oliveira

Espada, Henrique; Mamigonian, Beatriz; Abreu, Martha Campos;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Patápio Silva, o sopro da arte. Trajetória de um flautista mulato no início do século XX". 2007. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Rosangela Kimura

MUNHOZ, S.; BERTONHA, J. F.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Políticas restritivas aos japoneses no estado do Paraná, 1930-1950 (de cores proibidas ao perigo amarelo)". 2006. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Maringá.

Aluno: Otavio Zucon

Sigolo, Renata Palandri;DUARTE, ADRIANO LUIZ; MARTINS, A. P. V.. "Da corporalidade: concepções médicas sobre a forma do corporal - 1920-1950". 2006. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Fabrícia Piccoli

Brancher, Analice; Cunha, Maria Tereza; Pastor, Brígida M.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Personagens de um tempo, idéias (novas) de uma época: trajetória e produção literária do Grupo Idéia Nova em Desterro na década de 1880". 2006. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Alexandre Assis Tomporoski

Machado, Paulo Pinheiro;DUARTE, ADRIANO LUIZ; BATALHA, C. H. M.. "O pessoal da Lumber: um estudo acerca dos trabalhadores da southern Brzil Lumber and colonization company e sua atuação no planalto norte catarinense, 1910-1940". 2006. Dissertação (Mestrado em História) - UFSC.

Aluno: Camilo Buss Araujo

Souza, Rogério Luiz;DUARTE, ADRIANO LUIZ; Silva, Fernando Teixeira da; LOHN, R. L.. "Os pobres em disputa: urbanização, política e classes populares no morro da cixa d'água, Florianópolis, 1950-1960". 2006. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Mariana Esteves de Oliveira

MUNHOZ, S.; Dias, Reginaldo Benedito; Machado, Paulo Pinheiro; BERTONHA, J. F.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "O grito abençoado da periferia: tjatórias e contadições do Iajes e dos movimentos populares na Andradina dos anos 1980". 2006. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual de Maringá.

Aluno: Juliana Sardá

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Sigolo, Renata Palandri; Dallabrida, Norberto. "Na contra-mão da lei: a repressão policial e os deviantes da ordem em Florianópolis nas primerias décadas do século XX. 2005. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Jose Roberto de Vasconcelos Galdino

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Wolff, Cristina Scheibe; Antonacci, Maria Aparecida; Machado, Paulo Pinheiro. "Daqui não saio, daqui ninguém me tira. As ocupações de terrenos urbanos, o movimento de associações de moradores e a luta pela moradia em Curitiba, 1977-1985". 2002. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Jury Antonio Dall´Agnol

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Brancher, Analice; RAMPINELLI, W. J.; SANTOS, R.; ANDRADE, A. L.. "Mulheres em revsita: a cosntrução dos códigos de representação social das mulheres no Rio de Janeiro e me Santiago do Chile, 1900-1930. 2019. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Clayton Haxkenhaar

DUARTE, ADRIANO LUIZ; BRANDALISE, C.; TRINDADE, H.; GERTZ, R. E.. O integralismo em Santa Catarina: da ascensão ao golpe de março de 1938". 2019. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Henrique Cignachi

MULLER, R. G.; SOUZA, L. G. C.; ALVES, I. A.; TORNQUIST, C. S.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. Ascensão e crise do lulismo: compromisso de classe e acumulação capitalista no Brasil contemporâneo, 1989-2016. 2018. Tese (Doutorado em Sociologia política) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Bárbara Del Rio Araújo

DUARTE, ADRIANO LUIZ; CORDEIRO, M. R.; SOARES, C. C.; CAMARGO, L. G. B.; ROSA, S. C. R. L.. O Amanuense Belmiro, Fogo Morto e São Bernardo: formas do trágico no capitalismo tardio. 2018. Tese (Doutorado em Letras: estudos literários) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Aluno: George Felipe Zeidan Vilela Araújo

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Valim, alexandre Busko; VOIGT, M. R.; Muller, Ricardo Gaspar; MUNHOZ, S.; LOHN, R. L.; BERTONHA, J. F.; HAGEMEYER, R. R.. Entre a militância política e a atividade intelectual: projetos, debates, esperanças e desilusões na trajetória da New Left britânica, 1956-1991. 2017. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Alcione Nawroski

Duarte, Adriano; SANTOS, A. V.; PAIM, E. A.; BUFFA, E.; SOUZA, M. A.; OTTO, C.; VALLE, I. R.; DALABRIDA, N.; CONCEICAO, V. J. S.. Amor à terra: a função social da escola no meio rural. 2017. Tese (Doutorado em Pedagogia) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Cristiano Mello de Oliveira

KAMITA, R. C.; FURLAN, S.; ALVES, R. C. S.; FERREIRA, T. R.;Duarte, Adriano. O novo romance histórico brasileiro em travessias: república do bugres e conspiração barroca, de Ruy Reis Tapióca. 2016. Tese (Doutorado em Pós-graduação e literatura) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Celso Fernando Claro de Oliveira

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Valim, alexandre Busko; VOIGT, M. R.; HAGEMEYER, R. R.; POMER, M.; MORETIN, E. V.. A sra. Miniver vai ao Brasil: a recepção dos "filmes de home front" na imprensa do Rio de Janeiro. 2016. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Michel Goulart da Silva

DUARTE, ADRIANO LUIZ; FERREIRA, C.; RAMPINELLI, W. J.; SILVA, V. A.; FALCAO, L. F.; VOIGT, M. R.. Entre a foice e o compasso: imprensa, socialismo e maçonaria na trajetória de Everardo Dias na Primeira República. 2016. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Evandro Fernandes

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Klug, João; VOIGT, M. R.; SILVEIRA, A. D.; RAMOS, H. H. C. L.; SCHMIDT, Benito B.. Guilherme Gaelzer Netto, 1874-1959: o Kaiser dos trópicos. 2015. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Cristina Ferreira

Duarte, Adriano; BATALHA, C. H. M.; Paulo fontes; Silva, Fernando Teixeira da; HALL, M.. Sociabilidade e política no cotidiano dos trabalhadores têxteis em Blumenau. 2015. Tese (Doutorado em Doutorado em História) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Renata Rogowski Pozzo

Duarte, Adriano; Valim, alexandre Busko; OURIQUES, H. R.; LOHN, R. L.; PREVE, A. M. H.; MENDES, R. A. M. P.. " Uma geografia do cinema brasileiro: bloqueios internacionais, contradições internas". 2015. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Celso Fernando Claro de Oliveira

Valim, alexandre Busko;DUARTE, ADRIANO LUIZ; HAGEMEYER, R. R.. "A fórmula hollywoodiana para vencer a guerra em casa: o papel dos filmes de home front nas relações Brasil/Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, 1942-1945". 2014.

Aluno: Felipe Matos

DUARTE, ADRIANO LUIZ; PIAZZA, Maria de Fátima Fontes; PETERLE, P.; LUCA, T. R.; Cunha, Maria Tereza; COSTA, C. H.. "Armazém da província: vida literária e sociabilidades intelectuais em Floriaópolis na Primeira República". 2014. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Alexandre Assis Tomporoski

DUARTE, ADRIANO LUIZ; FORTES, Alexandre; Machado, Paulo Pinheiro; CARVALHO, M. M. X.; RODRIGUES, R. R.. O polvo e seus tentáculos: southern Brazil lumber and colonization company e as transformações impingidas ao planato contestado, 1910/1940. 2013. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Káritha Bernardo de Macedo

SANTANNA-MULLER, M. R.; CAMPOS, E. C.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "A construção de uma identidade Latino-americana, 1940-1945". 2013. Tese (Doutorado em História) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Aluno: Rosângela Maria Petuba

Almeida, Paulo Roberto; Klug, João;DUARTE, ADRIANO LUIZ. ?Na trama dos trilhos: Cidade, Ferrovia e Trabalho - Ponta Grossa-PR ( 1950-1997)?. 2010. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Alcidésio de Oliveria Júnior

Sigolo, Renata Palandri;DUARTE, ADRIANO LUIZ; Marques, Vera Beltrão; OLIVEIRA JUNIOR, A.. "Entre a Endocrinologia e a Criminologia: a especialização médica e a construção dos 'endocrinopatas criminais', nas revistas especializadas, no Rio de Janeiro e São Paulo, entre as décadas de 1930 e 1960". 2010. Tese (Doutorado em História) - UFSC.

Aluno: Kyu Yeon Lee

DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Tesouro brasileiro - democracia: uma construção popular". 2004. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Maria de Fátima Fontes Piazza

DUARTE, ADRIANO LUIZ; ISAIA, A. C.; FABRIS, A.; MALATIAN, T. M.; SCHMITZ, S.; ALVES, C. F.. "Os afrescos no trópicos: Portinari e o mecenato Capanema". 2003. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Tais Silva de Brito

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Valim, alexandre Busko. "Esporte, raça, imprensa e modernidade entre os jogos de transição: campeonatos mundiais de basquetebol, 1950/1963. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Fabiano Garcia

Espada, Henrique; CASTRO, A. C.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. Desencanto periférico: forma literária e capitalismo tardio a partir das obras de Guido Wilmar Sassi, 1949-1964. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Giane Maria de Souza

DUARTE, ADRIANO LUIZ; RAMPINELLI, W. J.; LUCHMANN, L. H. H.. A construção do ministério da cultura e suas diferentes concepções na história das políticas culturais no Brasil. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Kelly Yshida

Duarte, Adriano; Espada, Henrique; OKAMOTO, M.. Os japoneses como opção: o debate sobre a vinda de asiáticos ao Brasil oitocentista a partir da literatura de viagem 1874-1897. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Rodrigo Candido da Silva

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Valim, alexandre Busko; HALPERIN, P.; MUNHOZ, S.. O pesadelo amerciano: filmes de terror, conservadorismo e a classe média estadunidense na Era Reagan, 1981-1989. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Bárbara Del Rio Araújo

Duarte, Adriano; CORDEIRO, M. R.; SOARES, C. C.; ROSA, S. C. R. L.. As formas do trágico no romance brasileiro de 1930. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Estudos Literários) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Aluno: Josnei di Carlo Vilas-Boas

DUARTE, ADRIANO LUIZ; MULLER, R. G.; MICK, J.; ALAMBERT, F.. "A profissão do intelectual é ser revolucionário": a intervenção de Mário Pedrosa no debate público através da imprensa 1945-1968. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Sociologia política) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Caroline Antunes Martins Alamino

DUARTE, ADRIANO LUIZ; LOHN, R. L.; KAREPOVS, D.. Presídio Maria Zélia: experiências políticas, resistência e opressão no governo constituicional de Getúlio Vargas, 1930-1945. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Luiz Alberto de Souza

DUARTE, ADRIANO LUIZ; RAMOS, T.; CORDEIRO, M. R.. Entre as quatro paredes do sonho: experiência histórica de evasão poética na literatura brasileira do final do século XIX. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: George Fellipe Zeidan Vilela Araújo

DUARTE, ADRIANO LUIZ; VOIGT, M. R.; Muller, Ricardo Gaspar; LOHN, R. L.. Uma esquerda dissidente: a New Left britânica 1956-19921. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Henrique Cignachi

DUARTE, ADRIANO LUIZ; MULLER, R. G.; SILVA, V. A.; SANEH, G.. O consentimento no Brasil de Lula-Dilma e os limites da hegemonia às avessas. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Renata Rofowski Pozzo

DUARTE, ADRIANO LUIZ; SILVA, M. A.; OURIQUES, H. R.; MENDES, A. M. P.. "Geografia industrial do cinema brasileiro contemporâneo: bloqueios internacionais e contradiçoes internas concernentes ao problema da distribuição ". 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Geografia) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Oscar Fernando Gallo Vélez

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Sigolo, Renata Palandri; BERTUCCI, L. M.; CAPONI, S. N. C.. "Medicina, trabalho e saúde: Colombi, 1860/1946". 2013. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Antonio Luiz Miranda

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Machado, Paulo Pinheiro; ZANELATTO, J. H.. "Redefinições na classe trabalhadora: metalúgicos, ceramistas e mineiros na cidade de Criciuma nos anos 1960". 2012. Exame de qualificação (Doutorando em História) - UFSC.

Aluno: Alexandre Tomporoski

Losso, Tiago; FORTES, Alexandre; Machado, Paulo Pinheiro;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Da seiva ao sangue, um olhar através da Lumber Company: sua organização, trabalhadores, atuação política, e influência no planalto norte de Santa Catarina, 1911-1953". 2010. Exame de qualificação (Doutorando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Igor Luis de Souza Seemann Flutuoso

DUARTE, ADRIANO LUIZ; DEUS, D. B.; FRANZINI, F.. Diretas quando?; Henfil e o processo de redemocratização do Brasil. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de São Paulo.

Aluno: Arthur Felipe Santos Lopes

Duarte, Adriano; Valim, alexandre Busko; HALPERIN, P.. Imagens de um sonho americano decadente: crimes, capitalismo e sociedade na obra do cineasta Michel Mann, 1981-2004. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: André Luiz Alves Pereira

DUARTE, ADRIANO LUIZ; CORDEIRO, M. R.; GOMEZ, Y. C.. Entradas para o cortiço. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Lucas Söhn Albuquerque

Duarte, Adriano; DEUS, D. B.; SOUZA, L. A.. O impasse da República na história e na literatura: uma análise de recordações do escrivão Isaias Caminha de Lima Barreto. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Jéssica Duarte de Souza

Duarte, Adriano; LOHN, R. L.; ARAUJO, C. B.. Trabalhar e morar: políticas urbanas e relações de trabalho em Florianópolis nos anos de 1950. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Dandara Oliveira

DUARTE, ADRIANO LUIZ; ARAUJO, C. B.; Souza, Rogério Luiz. O católico como cidadão: política e religião no jornal da Congregação Mariana de Nossa Senhora do Desterro. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Thiago Santini Breda

Duarte, Adriano; VOIGT, M. R.; RAMPINELLI, W. J.. Jogadores e trabalhadores: o processo de profissionalização do futebol - Argentai, Uruguai e rio Grande do Sul. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: André Vinícius Inácio Penna Mello

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Valim, alexandre Busko; VOIGT, M. R.. O coordenador na terra da garoa: o funcionamento do office of the coordinator of inter-amrerican affairs em São Paulo. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Renan Ritzmann

Duarte, Adriano; VOIGT, M. R.; HAGEMEYER, R. R.. As aventuras de Terry Eagleton contra o pós-modernismo: um histórico da fonte, 1981-2003. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Andressa Marzani

DUARTE, ADRIANO LUIZ; PIAZZA, Maria de Fátima Fontes; RODRIGUES, M. M.. Da amazônia misteriosa ao banquete dos mortícolas: reflexões sobre medicina, raça e território nacional em Gastão Cruls. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Sara Krieger do Amaral

DUARTE, ADRIANO LUIZ; MULLER, R. G.; Machado, Paulo Pinheiro. Muitos caminhos para a ação: cultura de classe entre os trabalhadores metalúrgicos de Blumenau, 1968-1978. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Tiago Alexandre Viktor

Duarte, Adriano; Flores, Maria Bernadete Ramos; PIAZZA, Maria de Fátima Fontes. Do simbolismo ao totalismo: uma análise genealógica do modernismo espiritualista do grupo de Festa. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Yuri Guedes Lueska

DUARTE, ADRIANO LUIZ; DEUS, D. B.; Machado, Paulo Pinheiro. A trajetória dos bacamartes: a literatura, a República e o povo 1880-1910. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Fabiano Garcia

DUARTE, ADRIANO LUIZ; LOCKS, G.; ARRUDA FILHO, R. J. M.. Uma história ao revés, uma cidade em disputa: artesãos, trabalhadores e caboclos - diversidade e transformação social em Lages/SC. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Clarissa Grahl dos Santos

DUARTE, ADRIANO LUIZ; MULLER, R. G.; LOHN, R. L.. Das armas às letras: os militares e a constituição de um campo memorialístico de defesa à ditadura. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Clayton Hackenhaar

PIAZZA, Maria de Fátima Fontes; Losso, Tiago;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Estas mal traçadas linhas: epístolas catarinenes durante o Estado Novo". 2013. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Káritha Bernardo de Macedo

SANTANA, M. R.; CAMPOS, E. C.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Carmen Miranda em Hollywood: a construção de uma identidade latino-americana, 1940-1945". 2013. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Aluno: Douglas Pavoni Arienti

DUARTE, ADRIANO LUIZ; PIAZZA, Maria de Fátima Fontes; Losso, Tiago. "Entre "a manhà" e "a noite": a função social da inteligência e da imprensa oficial estadonovista, 1941-1945". 2013. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Natan Mário Krutzsch

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Klug, João; DIRKSEN, V.. Entre a literatura e a história: a voz de um imigrante hungaro no Vale do Itajaí. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Rafael Márcio Kretzer

DUARTE, ADRIANO LUIZ; DAGOSTINI, A.; MARCASSA, L. P.; TRINDADE, G. A.. Trabalho, educação e o futuro para a juventude do campo e da cidade. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação do Campo) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Karoline Hoffmann

Sigolo, Renata Palandri;DUARTE, ADRIANO LUIZ; VELEZ, O. G.. A saúde do bancários de Florianópolis na década de 90. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - UFSC.

Aluno: Lis Pavin Nemmen

Sigolo, Renata Palandri; Vaz, Rafael Araldi;DUARTE, ADRIANO LUIZ. Ainda fora do Arraial: os moradores remanescentes da Colônia Santa Tereza. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - UFSC.

Aluno: Fernando Bartholomay Filho

Mamigonian, Beatriz;DUARTE, ADRIANO LUIZ; Cunha, Rafael. A memória da abolição: as comemorações do cinquentenário na imprensa catarinense e nos Institutos Históricos do Brasil e de Santa Catarina. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - UFSC.

Aluno: Isabel Cristina Hentz

Espada, Henrique; Barbosa, Carlos H. Moura;DUARTE, ADRIANO LUIZ. Filhos legítimos da ciência: A ciência e os homens da ciência nos contos de Machado de Assis (1870-1884). 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - UFSC.

Aluno: Livia Lopes Neves

PIAZZA, Maria de Fátima Fontes; ARRAES, M. A. M. S.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "O pensamento da América e o pan-americanismo à brasileira, 1941-1945. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - UFSC.

Aluno: Nádia Míkola

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Machado, Paulo Pinheiro; Sigolo, Renata Palandri. "A reforma sanitária e a luta pela criação do Sisema Ünico de Saúde (SUS): estratégias de atuação em Fpolis, 1970-2003". 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Marisol de Azevedo Duarte

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Nagel, Liane Maria; Montysuma, M. F. F.. "O imaginário anticomunista em Florianópolis, 1935-1937". 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Luiz Alberto de Souza

Brancher, Analice;DUARTE, ADRIANO LUIZ; Pereira, Lucésia. "Versos à revolta: política e literatura na Desterro do fim do Império, 1881-1889". 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Helder Bradão Vietro

Sigolo, Renata Palandri;DUARTE, ADRIANO LUIZ. Tabagismo e antitabagismo: da prática socializante ao anti-social na década de 1970. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em história) - UFSC.

Aluno: Andre Souza Martinello

Martinello, André Luiz; Klug, João; Sakurai, Célia;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Política agrária e imigratória nas colônias japonesas de Santa Catarina". 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em história) - UFSC.

Aluno: Antero Maximiliano Dias dos Reis

AREND, M. F.; LOHN, R. L.; SILVA, C. B.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "As relações de trabalho no mundo juvenil: o caso da corporação Mc donalds, florianópolis, 2003/2006". 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Aluno: Luciana Teixeira

RAMPINELLI, W. J.;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "Parcerias público-privadas (PPPs) em Santa Catarina: vantagens e desvantagens". 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Léo Jean Silva

RAMPINELLI, W. J.; Brancher, Analice;DUARTE, ADRIANO LUIZ. "As eleições municipais em Florianópolis no ano de 2004: conjuntura, teoria partidária, construção, alianças e resultados". 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Carolina Sampaio Maciel Dantas

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Pereira, Rafael; Vendramini, Célia. "Escola agrícola 25 de maio: jistória de luta e sonhos". 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Andréia Mare Zanetti

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Sigolo, Renata Palandri; Espada, Henrique. "Transformações do direito penal brasileiro: uma perspectiva histórica - sec. XIX e XX". 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Claudete Maria Carvalho Pirolla

DUARTE, ADRIANO LUIZ; BRITO, P. S.. Novo modelo de getão da CELESC. A busca de soluções contra o fantasma da privatização". 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Juliana Vamerlati Santos

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Nodari, Eunice; Batista, Márcia Regina. "Atualização de uma organização não-governamental na Luta pela conscientização e preservação ambiental no sul de Santa Catarina". 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Érico Hélio dos Santos

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Campos, Cynthia Machado. "O café requer sombra e a cidade sol: ilha de Santa Catarina de 1945 a 1970". 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Janaina santos de Macedo

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Machado, Paulo Pinheiro. "Os silenciamentos impostos aos descendentes de alemães em Florianópolis durante o Estado Novo". 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Gustavo Perez Lemos

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Machado, Paulo Pinheiro. "Mineiros e sindicalistas em Criciúma: a greve de 1952". 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Kely Umbeline da Costa

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Brancher, Analice. "O processo abolicionista no Brasil expresso na literatura de Machado de Assis: uma análise da obra memorial de Aires". 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana.

Aluno: Salete Stolk

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Brancher, Analice. "As memórias do Cárcere de Graciliano Ramos: testemunho histórico da repressão política no período 1935-1945". 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Ninarosa Mozzato da Silva Manfroi

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Brancher, Analice. "Érico Verissimo e o Incidente em Antares: uma burla à censura, 1968-1972". 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Fábio Oscar Lima

DUARTE, ADRIANO LUIZ; SIEGGELKOW, R. R.. "O protestantismo batista e sua implatação em Florianópolis (1935-1962)". 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Rosane Isabel Gasparotto Lemos

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Saul, Marcos. "A censura no estado novo através do departamento estadual de imprensa e propaganda DESC: 1942-1945". 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

DUARTE, ADRIANO LUIZ; BASTOS, J. M.; RUCKERT, A. A.; SANT?ANNA NETO, J. L.. Defesa Pública de Memorial de Atividades Acadêmicas pelo professor Messias. 2019. Universidade Federal de Santa Catariana.

DUARTE, ADRIANO LUIZ; MORALES, F.; DEGAN, A.. Concurso apra professor substituto de história contemporânea. 2018. Universidade Federal de Santa Catariana.

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Valim, alexandre Busko; CANCELLI, E.. Professor efetivo de história das relações internacionais. 2014. Universidade Federal de Santa Catariana.

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Valim, alexandre Busko; CANCELI, E.. Banca de concurso para professor Adjunto área: História da Relações Internacionais. 2013. Universidade Federal de Santa Catariana.

DUARTE, ADRIANO LUIZ; Espada, Henrique; Mamigonian, Beatriz. Comissão de avaliação do programa de intercâmbio internacional - CAPES/FIPSE. 2007. UFSC.

DUARTE, ADRIANO LUIZ. Comissão de Seleção e Acompanhamento dos Programas Institucionais de Bolsas de Iniciação Científica da UFSC. 2007. Universidade Federal de Santa Catariana.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Maria Helena Rolim Capelato

CAPELATO, M. H. R.. ?Cidadania e exclusão: Brasil, 1937-1945?. 1995. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade de São Paulo.

Claudio Henrique de Moraes Batalha

BATALHA, Claudio H. M.; HALL, Michael Mcdonald; CALDEIRA, T. P. R.; PAOLI, M. C.; BIANCO, B. F.. Cultura popular e cultrura política no após-guerra: redemocratização, populismo e desenvolvimentismo no bairro da Mooca, 1942-1973. 2002. Tese (Doutorado em História) - Universidade Estadual de Campinas.

Sergio França Adorno de Abreu

ADORNO, S.. EXAME QUALIFICAÇÃO MESTRADO - Cidadania e exclusão: Brasil 1937-1945.. 1993. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade de São Paulo.

Bela Feldman-Bianco

FELDMAN-BIANCO, B.. Cultura Popular e Cultura Política no Pós-Guerra: Redemocratização, Populismo e Desenvolvimento no Bairro da Mooca (1942-1973). 2002. Tese (Doutorado em História) - Universidade Estadual de Campinas.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Dandara Oliveira

OS TRABALHADORES NO CAMPO POLÍTICO: um estudo crítico das mudanças nas práticas eleitorais e partidárias (1950 e 1954); ; Início: 2017; Dissertação (Mestrado profissional em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Jéssica Duarte Souza

MORADIA E TRABALHO: os significados de cidadania no cotidiano das relações de trabalho em Florianópolis na redemocratização (1945-1955); Início: 2017; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Lucas Söhn Albuquerque

O Repórter e o Poeta: História, Jornalismo e Literatura na obra de Lima Barreto (1881 ? 1911); ; Início: 2017; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; (Orientador);

Maria das Graças do Nascimento Prazeres

Saindo dos trilhos: A retirada dos bondes elétricos na década de 1960 em São Luís ? MA; ; Início: 2019; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; (Orientador);

Ricardo Selke

Monteiro Lobato: um intelectual; Início: 2018; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; (Orientador);

Beatriz Pereira da Silva

A ?chave? da memória: A trajetória intelectual e literária de Yvonne Jean da Fonseca (1940- 1981); Início: 2018; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; (Orientador);

Fabiano Garcia

Por ruas tortas e desencontradas: cultura popular, disputas políticas e o caso dos trabalhadores no período do ?ciclo da madeira? em Lages/SC ? 1940/1960; Início: 2016; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Kelly Yshida

"Descrevendo o Japão, escrevendo o Brasil: Percepções e implicações das primeiras literaturas sobre o Japão escritas por brasileiros no final do século XIX; Início: 2016; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Vanessa Rodrigues da Rosa

Trabalho e trabalhadores na literatura, Brasil 1930-1960; Início: 2018 - Universidade Federal de Santa Catariana, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Vitor Santos

Trabalho e trabalhadores na literatura, Brasil 1930-1960; Início: 2018 - Universidade Federal de Santa Catariana, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

André Luiz Alves Pereira

Para uma história social de O Cortiço; 2020; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

André Vinícius Inácio Penna Mello

O Coordenador na terra da garoa: o funcionamento do Office of The Coordinator of Inter-American Affairs de São Paulo; 2018; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Andressa Marzani

Da amazônia misteriosa ao banquete dos mortícolas: reflexões sobre medicina, raça e território nacional em Gastão Cruls; 2018; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Crystiane Leandro Peres

A luta pelo ensino livre: s educação na Associação Internacional dos trabalahdores - AIT, 1864-1872; 2018; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Fabiano Garcia

Para além de seletos e sinuosos consensos:processo histórico, transformação social e a construço da memória coletiva a partir de um inventário historiográfico de Lages, 1943-2202; 2016; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Kelly Yshida

"O falso cômico e o circo urbano: Lourenço Diaféria e o processo desencadeado pela crônica jornalística Herói; Morto; Nós; (1977-1980)"; 2015; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Clayton Hackenhaar

"O Estado Novo em Santa Catarina, 1937-1945; 2014; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Maria antôna Girardello Gatti

"Nas entrelinhas da boa vizinhaça: literatura e política na trajetótia de Erico Veríssimo entre Brasil e Estado Unidos, !941-1945"; 2013; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Jorge Lucas Simões Minella

"Pan-americanismo no Brasil: uma abordagem conceitual a partir do Estado Novo"; 2013; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Elisa Freitas Schemes

"Oswaldo Cabral na "terra da liberdade": relato de uma viagem na vigência da políitca de boa vizinhança"; 2013; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Ricardo Selke

"Monteiro Lobato: crítico social"; 2012; Dissertação (Mestrado em História) - UFSC, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Daniely Wendland

"Integralismo, círculo operário católico e sindicatos em Joinville, 1931/1948"; 2011; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Daiana Castoldi Lencina

"Camarada Aldo Pedro Citrich: trajetória porfissional, política e repressão, 1950-1964; 2011; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Eduardo Teixeira Coelho

"Os trabalhadores catarinenses e a experiência da representação das associações profissionais nos anos 1930"; 2010; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana,; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Daiana Castoldi Lencina

A História de Vida de Aldo Pedro Dittrich: Atuação Profissional, Política e Repressão (1956-1977); ; 2009; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Simone Aparecida Rengel

"Proletários de todos os países, uni-vos em cristo": trabalhadores católicos e o circulo operário de Florianópolis; 2009; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana,; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Giovanny Noceti Viana

"Orientar e disciplinar a liberdade: um estudo sobre a educação nas milícias juvenis integralistas, 1934-1937"; 2008; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Juliana Sartori

Movimento: um jornal "partido": trajetórias e conflitos em torno de um semanário (1975-1981); 2006; Dissertação (Mestrado em História) - UFSC, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Rafael Pereira

"Autonomia aparente: formação, trajetória e relações políticas de um centro de educação popular (CEDIP) em Criciúma 1983-1988"; 2006; Dissertação (Mestrado em História) - UFSC, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Ellen Annuseck

"Nos bastidores da festa: outras histórias, memórias e sociabilidades em um bairro operário de Blumenau: 1940-1950; 2005; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Fernanda Ben

Trabalhadores da indústria frigorífica: trabalho, tradição, política e protesto em Chapecó, 1967-1982; 2005; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Jury Antonio Dall´Agnol

"Mulheres em revista: a construção dos códigos de representação social das mulheres no Rio de Janeiro e em Santiago do Chile, 1900/1930; 2019; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Guilherme Gustavo Simões de Castro

Os sons da ?favela-society?: uma pesquisa sobre história, radiodifusão, música e algumas crônicas de Osvaldo Molles na cidade de São Paulo, Brasil, 1950; 2018; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana,; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Caroline Antunes Martins Alamino

Presídio Maria Zélia: repressão política no governo constitucional de Getúlio Vargas; 2018; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Luiz Alberto de Souza

"Os desclassificados do destino": Cruz e Sousa os primeiros simbolistas (Rio de Janeiro, 1888-1898); 2017; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Oscar Fernando Gallo Vélez

"Trabalho, medicina e legislação na Colômbia, 1919-1946"; 2015; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Antonio Luiz Miranda

"Trajetórias e experiências do moviemnto operário sindical de Criciúma-SC: da ditadura militar à Nova República (1964-1990)"; 2013; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana,; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Rosângela Maria Silva Petuba

"Na trama dos trilhos: cidade, ferrovia e trabalho, Ponta Grossa, 1955-1997"; 2011; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana,; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Marília Mezzomo Rodrigues

"Filho de tigre sai pintado: medicina, hereditariedade e identidade nacional em textos de Erico Veríssimo"; 2009; Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Rosângela Petuba

Ferrovia e ferroviários em Cascavél, 1960-1990; 2005; Tese (Doutorado em História) - UFSC,; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Manoel Dourado Bastos

2011; UFSC, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Adriano Luiz Duarte;

Manoel Dourado Bastos

Cartola, no moinho do mundo: Expressões e experiências dos mundos do trabalho nos sambas de Cartola (1974-1978); 2009; Universidade Federal de Santa Catariana, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Adriano Luiz Duarte;

Manoel Dourado Bastos

2009; Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Adriano Luiz Duarte;

Guilherme Frederico da Cruz de Mentzingen

A ação Integralista Brasileira perante o fascismo: contradições integralistas em Santa Catarina; 2020; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Vinicius Gomes

Questões histórico-periódicas: o segundo governo Lula nas páginas da revista piaúi, 2006-2010; 2016; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Dandara de Oliveira

De São Borja ao catete: a campanha de Getúlio Vargas e a tribuna da imprensa na eleição de 1950; 2016; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Zâmbia Osório dos Santos

"Um olhar sobre infância de Graciliano Ramos: reflexões"; 2014; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Guilherme Alberto Luciani

Integralismo em Brusque: as disputas políticas na imprensa brusquense; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Roque Lemos jr

As criticas do periódicos anarquistas às habitações operárias em 1917; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Mauren Vieira Benincá

A história da indumentária feminina do século XX: as relações sociais pela perspectiva da moda em São Paulo nos anos 1920; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Guilherme da Conceição de Lima

A imprensa é uma trincheira: os jornais de Florianópolis durante a primeira guerra mundial em 1917; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Zaina Debouch

I bienal de São Paulo e seus objetivos: a produção do evento como ação estratégica no contexto da guerra fria; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Abi - História) - Universidade Federal de Santa Catarina; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Lucas Söhn Albuquerque

DA ILHA DE JAVA À BRUZUNDANGA: a trajetória do jovem Lima Barreto nas instituições educacionais da Primeira República (1881 -1905); 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Gabriel Lecznieski Kanaan

O "IMPÉRIO DO CAPITAL? E O ?NOVO IMPERIALISMO?: AS CONTRIBUIÇÕES DE ELLEN WOOD E DAVID HARVEY PARA O ESTUDO DO IMPERIALISMO NO SÉCULO XXI; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Thiago Santini Breda

A greve dos jogadores de futebol no Urugau: jornal El Pais, 1948-1949; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

André Luiz Alves Pereira

Um breve estudo sobre o modernismo e as ideias poéticas de Oswald de Andrade; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Emerson dos Santos

"O presidente Negro de Monteiro Lobato e os anos 20"; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Fabiano Garcia

"Rupturas, permanências e transição: "a força do povo" em Lages-SC, 1977-1982"; ; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Yuri Guedes Luesca

"Um bando de ideias novas: o naturalismo de Sílvio Romero em seu tempo"; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Matheus Rodrigues Lima Affonso Garcia

"Tchekhov como expressão do seu tempo: a aristocracia Russa em três peçs"; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

André Vinícius Inácio Penna Mello

"O Tio Sam na ilha de Santa Catarina: o funcionamento do Office of the coordinator of inter-american affair de Florianópolis, 1943-11944"; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Bárbara Rosa

"Rádio: un instrumento socailizador na década de 1950 em Florianópolis"; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Dayanne Schetz

"Questões de abrasileiramento": efeitos da(s) políticas(s) de nacionalização e ingralismo no distrito de Antônio Carlos; 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Thiago Henrique Elias

'os protestos da minha estima e distinta consideração": uma análise da estrutura interna do DEIP/SC durante os anos de 1924-1945"; 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Júlia Navegantes Stephan

"O cinema americnao e o esforço de guerra no Brasil, 1939/1945"; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Maria Antônia Girardello Gatti

"O Brasil na 'América': identidade nacional e política de boa vizinhança em Gato Preto em Campo de Neve, de Érico Veríssimo, 1940/1942; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Priscila Correia

"O Brasil e a segunda guerra mundial: uma questão de memória"; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Carlos Gregório dos Santos Gianelle

"A urbanização do caipira: o advento da música sertaneja"; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Sabrina da Silva Goulart

"Santa Catarina em 1942/1943 pela ótica do consulado americano"; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Douglas Pavoni Arienti

Jornal A Manhã: aspectos e especificidades do porta-voz oficial do Estado Novo, 1941-1945; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Clayton Hackenhaar

"O Estado Novo em Santa Catarina: particularidades, complexidades e especificidades"; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Rodrigo May

Um novo projeto de polícia: abordagem cidadã no parâmetro curricular da polícia civil catarinense; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Margareth Kolb

"Sede cristãos!" O círculo operário cristão de Joinville, 1938/1945; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Guilherme Mondardo Júnior

"Além do ponto final: a repercussão do suicídio de Getúlio Vargas em Santa Catarina"; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Vinicius Possebon Anaissi

Vivenciando uma cidade em transformação: cotidiano de classes populares no centro de Florianópolis, 1900-1920; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Bianca Melyna Negrello Filgueira

"Zé carioca, o embaixador da boa vizinhança: as relações entre Brasil e Estados Unidos no contexto da II guerra mundial"; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Michele Valentim Morais

"Panis at circenses: a tropicália e a sociedade de seu tempo, 1967-1969"; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Daniely Wendland

Joinville: política e mobilização social no após-guerra, 1945-1947; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Deborah Seixas Busse Mattos Xavier

"O serviço nacional de teatro e o Estado Novo, 1937-1945"; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em história) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Mariana Gonçalvez de Azevedo

A Marcha da família com Deus pela liberdade realizada em Florianópolis como consolidação do golpe ditarial de 1964; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em história) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Maria Fernanda Araújo

"Jardins da revolução: o PCB em Florianópolis, 1945-1947"; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Milene Aparecida Martins

Relato sobre épocas diferentes em torno do fazer boi-de-mamão na Barra da Lagoa; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Carolina Sampaio Maciel Dantas

"Escola agrícola 25 de maio: história de luta e sonho"; 2005; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Claudete Maria Carvalho Pirolla

Novo modelo de gestão da CELESC; A busca de soluções contra o fantasma da privatização; 2004; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Rosane Nienchoter

"Poder público e movimentos sociais: uma atuação conjunta? A experiência do conselho comunitário da Guarda do Cubatão"; 2004; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Marilane Machado

Além das sacristias: a pastoral da juventude em Florianópolis na década de 1980; 2004; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Rafaela Leuchtemberger

"Liga Operária Beneficente de Florianópolis e União Beneficente Recreativa Operária: uma história de mutualismo e resitência"; 2004; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Maíra Wood Almeida Souto

Construção de direitos: o exemplo do estatuto da criança e do adolescente; 2004; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Fábio Oscar Lima

O Protestantismo Batista e sua implantação em Florianópolis, 1935-1962; 2003; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Rosane Isabel Gasparotto Lemos

A censura no estado novo através do departamento estadual da imprensa e propaganda DESC: 1942-1945; 2003; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Bruno Geiss Lemos

As américas unidas, unidas vencerão: o office of the coordinator of inter-amercian affairs no Rio Grande do Sul; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Fernanda Lessa

A presença estadunidense no Brasil: os escritórios regionais do Office, 1942-1946; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Rodrigo Porto

A presença estadunidense no Brasil: os escritórios regionais do Office, 1942-1946; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Bruno Lemos

A presença estadunidense no Brasil: os escritórios regionais do Office, 1942-1946; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Douglas Arienti Pavoni

"Os filmes produzidos pelo Office of the coordinator of inter-american affaires, 1939-1945"; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Clayton Hackenhaar

O Departamento de Imprensa e Propaganda em Santa Catarina"; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Ales Rivera

"O departamento Estadual de Imprensa e propaganda"; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em História) - UFSC, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Júlia Navegantes de Sabóia Stehpan

"O departamento Estadual de imprensa e propaganda"; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Maria Antônio Girardello Gatti

"O departamento Estadual de Imprensa e propaganda"; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Débora M

S; B; Xavier e Jordana coan; "Política em cena: teatro e censura no Estado Novo: a atuação do DEIP em Santa Catarina"; 2007; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Daiana Castoldi Lencina e Margareth Kolb

"O Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda de Santa Catarina - DEIP/SC, 1942-1945"; 2007; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Daniely Wendland; Débora M

S; B; Xavier e Jordana Coan; "Eletricitários catarinenses: a trajetória de 40 anos dos contratos coletivos de trabalho na CELESC"; 2006; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Federal de Santa Catariana; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Daniely Wendland

"Intercel: 40 anos do contrato coletivo de trabalho"; 2005; Iniciação Científica; (Graduando em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Jordana Coan Silva

"Intercel: 40 anos do contrato coletivo de trabalho"; 2005; Iniciação Científica; (Graduando em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Deborah Seixas Busse Mattos Xavier

"Intercel: 40 anos dos contratos coletivos de trabalho"; 2005; Iniciação Científica; (Graduando em História) - UFSC; Orientador: Adriano Luiz Duarte;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Maria Celia Pinheiro Machado Paoli

Cidadania e Exclusão: Brasil 1937-1945; 1995; 0 f; Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Maria Celia Pinheiro Machado Paoli;

Michael Mcdonald Hall

Cultura popular e cultura politica no apos-guerra : redemocratização, populismo e desenvolvimentismo no bairro da Mooca, 1942-1973; ; 2002; Tese (Doutorado em História) - Universidade Estadual de Campinas,; Orientador: Michael Mcdonald Hall;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . FUNDIÇÃO: O CONCURSO LITERÁRIO PARA OPERÁRIOS PROMOVIDO PELO MINISTÉRIO DO TRABALHO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EM 1944. Historia & Perspectivas (UFU) , v. 29, p. 51-77, 2016.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . The Right to the City in Two Moments: The Bus and Tram Riots in São Paulo City in 1947 and 2013. Historical Materialism , v. 24, p. 147-183, 2016.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Pedro Maneta e o concurso literário promovido pelo Ministério do Trabalho indústria e Comércio em 1942. Estudos Historicos (Rio de Janeiro) , v. 29, p. 687-706, 2016.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Julho, 10! As artes da política e a política das artes nos anos 1940. Topoi (Online): revista de historia , v. 16, p. 544-570, 2015.

  • Duarte, Adriano ; FONTES, PAULO . Asociativismo barrial y cultura política en la ciudad de San Pablo, 1947-19531. Nuevo Mundo-Mundos Nuevos , v. 1, p. 01-58, 2013.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Eric John Ernest Hobsbawm (1917-2012). Revista de Ciências Humanas , v. 46, p. 577-584, 2013.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Ley y costumbre: lo esencial de E. P. Thompson. Rey Desnudo: revista de libros , v. 1/3, p. 402-420, 2013.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Space, Culture and Labour in Santa Catarina, 1900-1960. Journal of Social History and the History of Social Movements , v. 49, p. 53, 2013.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . De 'dentro do bosque' a 'Rashomon': história, literatura e cinema. ArtCultura , v. 14, p. 167-187, 2012.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Trabalho e etnicidade em Santa Catarina nas décadas de 1930 e 1940. Revista de História Regional , v. 16, p. 351-375, 2011.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Lula of Brazil: The Story So Far. The Hispanic American Historical Review , v. 90, p. 168-169, 2010.

  • Duarte, A. L. ; DUARTE, ADRIANO LUIZ . A Place in Politics: Sao Paulo, Brazil, from Seigneurial Republicanism to Regionalist Revolt. The Hispanic American Historical Review , v. 90, p. 743-745, 2010.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Lei, justiça e Direito: algumas sugestões de leitura da obra de E. P. Thompson. Revista de Sociologia e Política (UFPR. Impresso) , v. 18, p. 175-186, 2010.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Um nordeste em São Paulo: trabalhadores migrantes em São Miguel Paulista, 1945/1966. Revista Brasileira de História (Impresso) , v. 30, p. 255-258, 2010.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Algumas considerações sobre o uso da categoria movimentos sociais. Cadernos Arquivo Edgard Leuenroth (UNICAMP) , v. 17, p. 245-265, 2010.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Neighborhood Associations, Social Movements, and Populism in Brazil, 1945-1953. The Hispanic American Historical Review , v. 89, p. 111-139, 2009.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . "Em busca de um lugar no mundo": movimentos sociais e política na cidade de São Paulo nas décadas de 1940-1950". Estudos Históricos (Rio de Janeiro) , v. 21, p. 195-219, 2008.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Meksenas, Paulo . "HIistória e movimentos sociais: possibilidades e impasses na constituição do campo de conhecimento". Revista Diálogos , v. 12, p. 119-139, 2008.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . "La identidad nacional en debate: estado autoritario y diversidad cultural en el Brasil de los aos 40". Entrepasados , v. 34, p. 113-126, 2008.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . "São Paulo em revolta". Nossa História (São Paulo) , Rio de Janeiro, v. 29, p. 70-73, 2006.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . "O dia de São Bartolomeu e o 'carnaval sem fim': o quebra-quebra de ônibus e bondes na cidade de São Paulo em agosto de 1947". Revista Brasileira de História , São Paulo, v. 25, n.50, p. 25-60, 2005.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Fontes, Paulo R. . O populismo visto da periferia: adhemarismo e janismo nos bairros da Mooca e São Miguel Paulista, 1947-1953. Cadernos Arquivo Edgard Leuenroth (UNICAMP) , v. 11, p. 87-122, 2004.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . "Os sentidos da comunidade: notas para um estudo de bairros operários e identidade cultural". Trajetos (UFC) , Fortaleza, v. 1, n.2, p. 103-113, 2002.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . "Moralidade pública e cidadania: a educação nos anos 30 e 40". Educação e Sociedade , Campinas, v. 73, n.73, p. 165-181, 2000.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . "Tempo livre: tempo de educar". Fronteiras (Florianópolis) , Florianópolis, v. 6, n.6, p. 63-78, 1998.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . Resenha do livro: "ABC dos operários: conflitos e alianças de classe em São Paulo, 1900-1950, de John French". Historia Social (Valencia) , Unicamp, v. 4, n.5, 1998.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . A criação do estranhamento e a construção do espaço público: os japoneses no Estado Novo. Acervo (Rio de Janeiro) , Rio de Janeiro, v. 10, n.2, p. 129-146, 1997.

  • DUARTE, ADRIANO LUIZ . "Domesticação e domesticidade: a construção das exclusões". Tempo Social. Revista de Sociologia da USP , São Paulo, v. 4, n.1, p. 183-198, 1994.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Assessoria técnica para Fundação Perseu Abramo. 2015.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Membro do colegiadao delegado do programa de pós-graduação em história - UFSC. 2015.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . 21 seminário de iniciação ciêntifica da Universidade do Estado de Santa Catarina. 2011.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . 20 Seminário de iniciação ciêntifica da Universidade do Estado de Santa Catarina. 2010.

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Sigolo, Renata Palandri . Comissão Permanente do Vestibular (Coperve). 2005.

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Sigolo, Renata Palandri . Comissão permanente do vetibular (Coperve). 2004.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para a revisto Historical Materialism. 2019.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para a revista Perseu. 2019.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para a revista GEOSUL. 2019.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico apra a revista Estudos Históricos - FVG. 2019.

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; FALCONI, F. ; CORREA, G. . Oficina de formação continuada para professores da rede pública de Santa Catarina. 2019.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Revista Hydra. 2018.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Revista Estudos históricos. 2018.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para a revista ACERVOS. 2018.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para revista GEOSUL. 2018.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para a Revista Perseu. 2018.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para revista acadêmica Hydra. 2017.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para revista Acervo. 2017.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para revista. 2017.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para revista Estudos Históricos - FGV. 2017.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Revista Estudos Históricos - Fundação Getúlio Vargas. 2016.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Revista Novos Estudos - CEBRAP. 2016.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico revista Perseu - história, memória e política. 2016.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para revista história e perspectiva. 2016.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Comissão de avaliação de reconhecimento de diploma. 2016.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer em relatório final de estágio pós-douotral na FE/USP. 2016.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para a revista Geosul. 2016.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para revista Hydra - revista discente da UNIFESP. 2015.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico - Revista Perseu - revista da fundação Perseu Abramo. 2015.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para a Esboços - Revista do programa de pós-gradução em históra da UFSC. 2015.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico - Revsita de sociologia e política - UFPR. 2015.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para o CNPq. 2015.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para a CAPES. 2015.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Comissão de seleção do progama de pós-graduação em história. 2015.

Duarte, Adriano ; VELEZ, O. G. . Revista Mundos do Trabalho - V. 7, N 13 - 2015:Trabalho, saúde e medicina na América Latina. 2015.

Duarte, Adriano . Parecer técnico para revista Hydra - revista discente de história da UNIFESP. 2014.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para a Revista Perseu - Revista da Fundação Perseu Abramo. 2014.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para a Esboços - Revista do programa de pós-gradução em históra da UFSC. 2014.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para o CNPq. 2014.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para a CAPES. 2014.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer - Revista de Sociologia e Política. 2013.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer - Revista ArtCultura. 2013.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para o CNPq. 2013.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para a CAPES. 2013.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Revista Americana de História Social. 2012.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Perseu: história, memória e política. 2012.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Esboços: revista do programa de pós-graduação em história da UFSC. 2012.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer - Revista Brasileira de Ciência Política. 2012.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Fronteiras, revista catarinense de história. 2011.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Revsita Perseu, história, memória e politica. 2011.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Revista Brasileira de História & Ciências Sociais. 2011.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Revista de história regional. 2011.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para apresentação de trabalho no XI Encontro Regional de Estudantes de História Sul. 2010.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico de artigo para publicação na Revista Mundos do Trabalho: publicação eletônica semestral do GT Mundos do Trabalho - ANPUH. 2010.

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Flores, Maria Bernadete Ramos ; Gerhardt, Marcos . "Comissão de escolha de tese prêmio ANPUH/CAPES. 2010.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Revista acadêmica de relações internacionais. 2010.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Fundação cearense de pesquisa e cultura -. 2010.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Consultor Ad hoc junto à editora da Uiversidade Estadual de Maringá - UEM. 2009.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer - Revista de História Social da Unicamp. 2009.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer técnico para apresentação de trabalho no XI Encontro Regional de Estudantes de História Sul. 2009.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer Técnico para a Revista Mundos do Trabalho: publicação eletrônica do GT Mundos do Trabalho - ANPUH. 2009.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para a revista "Perseu: história, memória e política". 2008.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para a Revista: " Latin American Studies Revew". 2008.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para a Revista Esbocos: revista do programa de pos-graduacao em historia da UFSC. 2008.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . "Parecer para publicação de livro na Editora da Unversidade Federal de Santa Catarina". 2007.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . "Parecer para publicação de livro na Editora da Unversidade de Joinville". 2007.

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Klug, João ; PIAZZA, Maria de Fátima Fontes . Parecer sobre solicitação de recredenciamento junto ao Programa de Pós-Graduação em História da UFSC. 2007.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para a revista Perseu: História, Memória e Política. 2007.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para a revista Perseu: História, Memória e Política. 2007.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para artigo na Revista Diálogos - Revista do departamento de história da Universidade Estadual de Maringá. 2006.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer de livro para a Editoda da Universidade Federal de Santa Catarina. 2006.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para artigo Revista Fonteiras - Revista do departamento de história da UFSC. 2005.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para artigo da Revista Esboços - revista do programa de pós-gradução em história da UFSC. 2005.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para livro da Editora da Universidade Federal de Santa Catarina. 2005.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer de artigo para Revista Fronteiras - Revista do departamento de história da UFSC. 2004.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Parecer para artigo da Revista Esboços - Revista do programa de pós-gradução em História da UFSC. 2003.

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Utópicos, graças a deus. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Proclamação da República. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

DUARTE, ADRIANO LUIZ . A proclamação da República e o Brasil de hoje. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Arquivos revelam segredos e equívocos da repressão no Brasil. 2004. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

DUARTE, ADRIANO LUIZ . Memórias políticas da velha Mooca. 2002. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Machado, Paulo Pinheiro ; DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Poponigis, Fabiane . O Futebol e os trabalhadores de Itajaí. 2009. (Banca de Qualificação de Mestrado).

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; WENDLAND, D. ; XAVIER, Déborah. M. B. S. ; COAN, Jordana . "História Social: fontes e perspectivas". 2006. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; WENDLAND, D. ; XAVIER, Déborah. M. B. S. ; COAN, Jordana . Livro distribuido pelo sindicato dos eletricitários de Florianópolis aos empregados da Celesc. 2006. ("Eletricitários catarinenses: a trajetória de 40 anos do contrato coeltivod e trabalho na Celesc").

DUARTE, ADRIANO LUIZ ; Muller, Ricardo Gaspar . "Política e paixão: dez anos sem E. P. Thompson". 2003. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - Atual

    Trabalho e trabalhadores na literatura, Brasil 1930-1960, Descrição: Esse projeto tem como foco o estudo da prosa literária escrita por trabalhadores. Existem alguns estudos, no Brasil, acerca de como os trabalhadores aparecem na literatura; ou seja, uma escrita sobre os trabalhadores. Essa abordagem produziu obras importantes e abriram uma série de possibilidades de estudos sobre os trabalhadores e os mundos do trabalho na literatura. E por isso elas foram e continuam sendo imprescindíveis. Entretanto, essas perspectivas sobre o mundo do trabalho são sempre externas, na medida em que problematizavam o trabalho e os trabalhadores de fora da sua condição. Podendo apresentar alta qualidade literária, expressavam, de modo geral, um sobrevoo sobre o trabalho e mundo do trabalho. O que se procura neste projeto é algo diferente, é o que podaríamos chamar uma abordagem interna: problematizar os mundos do trabalho a partir da perspectiva dos próprios trabalhadores e trabalhadoras, enquanto produzem literatura. Ao optar por essa perspectiva é fundamental colocar no primeiro plano a reflexão sobre a própria literatura: o que pretendem os trabalhadores ao escrever sobre sua experiência? Que sentido atribuem a essa escrita? Como concebiam a relação entre literatura, trabalho e testemunho? Assim, esse é um estudo que problematiza a relação entre literatura, trabalho e sociedade.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (5) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Kelly Ishida - Integrante / Vanessa Rodrigues - Integrante / Vitor Santos - Integrante / André Luiz Pereira - Integrante / Jessica Duarte - Integrante / Dandara Oliveira - Integrante / Lucas Albuquerque - Integrante / Maria das Graças Prazeres - Integrante / Beatriz Pereira - Integrante / Fabiano Garcia - Integrante / Ricardo Selke - Integrante.

  • 2016 - 2018

    A presença estadunidense no Brasil: os escritórios regionais do Office, 1942-1946, Descrição: o projeto de pesquisa A presença estadunidense no Brasil: os escritórios regionais do Office, 1942-1946 é um desdobramento do projeto O Brasil na II Guerra Mundial: The Office of the Coordinator of Inter-American Affairs, 1942-1945 e seu objetivo principal é estudar o funcionamento dos escritórios do Office que não foram abordados naquela pesquisa, são eles: São Paulo, Belém, Fortaleza, Natal, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Cuiabá, Vitória e Manaus. As razões para a abertura do escritório do Office, seus mecanismos gerais de funcionamento, e a forma da sua desativação, a partir de 1946, eram fundamentais para a compreensão do sentido que a good neigbhoor policy desempenhou naqueles anos. Desse modo, o contexto da II Guerra Mundial foi abordado como crucial para um rearranjo das configurações que deram forma ao Estado Novo: o mundo do trabalho, a identidade nacional e a cultura popular.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador.

  • 2014 - 2016

    O Brasil na II Guerra Mundial: The Office of the Coordinator of Inter-American Affairs, 1942-1945, Descrição: O objetivo mais geral do projeto é compreender em que medida as políticas da boa vizinhança atravessaram os pressupostos centralizadores e autoritários que sustentavam o Estado Novo e em que medida reconfiguraram tanto o mundo do trabalho, quanto identidade nacional e a cultura popular, temas centrais da constituição política e social da sociedade brasileira nas décadas de 30 e 40. De um lado, o ápice do Estado Novo, momento de sua maior capilaridade e abrangência interventora; de outro, o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira, por meio da good neigbhoor policy, expressando, num certo sentido, um agudo questionamento dos princípios que regiam o regime do Estado Novo e, certamente, prenunciando do seu final. Assim, com esse projeto de pesquisa pretendo me concentrar nesse paradoxo, estudando a good neigbhoor policy.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador.

  • 2010 - 2014

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador.

  • 2009 - 2012

    O cinema americano e o esforço de guerra no Brasil: 1939/1945, Descrição: "Esse projeto tem o objetivo de criar legendas, em português, para aproximadamente trinta e um filmes ?live action? (filmes protagonizados por seres humanos, portanto, de natureza distinta dos desenhos animados) coletadas na fundação Rockefeler, no National Archive, em websites especializados em produtos audio-imagéticos como o www.archive.org e outros acervos nos EUA, no ano de 2008. Essa etapa do projeto se concentrará nos filmes produzidos ou encomendados pelo Office of the Coordinator of Inter-American Affairs, dirigido por Nelson Rockefeller, durante os anos de 1939/1945.". , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Alex Rivera - Integrante / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Júlia Navegantes - Integrante / Paula Orihuela - Integrante.

  • 2008 - 2012

    Projeto PROCAD: Cruzando fronteiras: a história do trabalho no Brasil para além das dicotomias tradicionais, Descrição: A história do trabalho vem passando por um acelerado processo de expansão e renovação no Brasil nas últimas décadas. Não se trata de um fenômeno isolado, mas sim de uma manifestação específica da tendência internacional de deslocamento da centralidade da pesquisa sobre o tema rumo aos países de industrialização recente. Um dos aspectos mais destacados desta produção recente é a busca pela superação das dicotomias que, tradicionalmente, isolavam em campos de estudo diferenciados o trabalho livre e o trabalho escravo, o trabalho urbano e o trabalho rural, o trabalho formal e o trabalho informal. Ao mesmo tempo, busca-se apreender a experiência da classe trabalhadora de forma ampla, envolvendo processo de trabalho, formação de identidades, cotidiano e culturas de classes, relações de gênero e estruturas familiares, ao lado da releitura de objetos de estudo mais tradicionais, como os da organização sindical e da participação política. Somando-se a tudo isso, o desenvolvimento da pesquisa sobre o tema em regiões até recentemente não estudadas começa a criar, pela primeira vez, condições para uma história do trabalho efetivamente nacional, em lugar da tentativa, geralmente mal-sucedida, de aplicação de modelos gerados a partir de estudos empíricos focados no eixo Rio-São Paulo para propor explicações para o país como um todo. Esse conjunto de transformações ganhou um poderoso impulso a partir de 2001 com a criação do Grupo de Trabalho Mundos do Trabalho no interior da Associação Nacional de História (ANPUH), que desde então, tem assegurado, além da intensificação da troca de correspondência permanente, a realização de um encontro anual nacional da rede de pesquisadores dedicados à temática, seja por meio de organização de simpósios temáticos no interior do Simpósio Nacional da História (anos ímpares) ou da realização das Jornadas Nacionais de História do Trabalho (anos pares).. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (20) / Doutorado: (10) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Integrante / Henrique Espada Lima Filho - Integrante / Paulo Pinheiro Machado - Integrante / Beatriz Galloti Mamigonian - Integrante / Regina Célia Xavier - Integrante / Helen Osório - Integrante / Sílvia Regina Ferraz Petersen - Coordenador / Alexandre Fortes - Integrante / Benito Bisso Schmidt - Integrante / Álvaro Pereira do Nascimento - Integrante / Roberto Guedes Ferreira - Integrante / Vania Maria Losada Moreira - Integrante.

  • 2007 - 2008

    O Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda de Santa Catarina - DEIP/SC, 1942-1945, Descrição: O projeto tem como objetivo produzir um banco de dados a partir dos 14 cadernos do Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda (DEIP-SC) entre 1942-1945.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Déborah M. B S. XAvier - Integrante / Jordana Coan - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2006 - 2007

    Política em cena: teatro e censura no Estado Novo: a atuação do DEIP em Santa Catarina, Descrição: O objetivo deste projeto é realizar um levantamento das peças teatrais censuradas no Estado de Santa Catarina pelo Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda (DEIP) entre os anos de 1937 e 1945. Realizando o levantamento dessas peças pretende-se investigar os sentidos da atuação do DEIP.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador.

  • 2005 - 2006

    Dos Comitês Democráticos Populares (CDPs) às Sociedades Amigos de Bairro (SABs): política, movimentos sociais e populismo nos anos 40 e 50, Descrição: Este projeto teve o objetivo de investigar o associativismo de bairro, tendo como foco a cidade de São Paulo.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador.

  • 2004 - 2006

    A arte da política e a política das artes: nos anos 40: Pedro Maneta e Julho, 10!, Descrição: Iniciado pelo golpe de 10 de novembro de 1937 o Estado Novo caracterizou-se pela acentuada preocupação com a constituição moral do novo "Cidadão" ou o "Cidadão do Estado Nacional". Por isso, o Estado Novo assentou-se, ideologicamente, sobre quatro pilares: Pátria, Trabalho, Família e Anticomunismo. Assim, pôs em prática uma sofisticada máquina de despolitização das relações entre trabalho e capital, de modo a representá-las como um conjunto de questões técnicas desprovidas de conotações políticas. Nenhum aspecto da vida social - pública ou privada - escapou dessa abrangente configuração autoritária. Nem mesmo as artes e a literatura estiveram imunes aos fantasmas que assombravam a edificação do Estado Novo. Nesse contexto, o ano de 1942 foi emblemático. Sob os auspícios do Ministério do Trabalho Indústria e Comércio foi realizado o 1° Concurso Nacional de Romance e Teatro, cujo prêmio foi intitulado: Prêmio Getúlio Vargas. O vencedor, na modalidade romance, foi Paulo Lício Rizzo, com o romance "Pedro Maneta", e, na modalidade teatro, Leda Maria de Albuquerque e Maria Luísa Castelo Branco com a peça teatral 'Julho, 10!'. As páginas dessas duas obras tematizam muitos dos aspectos cruciais à configuração do Estado Novo: do mundo privado da família às relações de trabalho. Mais do que uma simples redução aos temas do mundo privado, tanto o romance quanto a peça de teatro anunciam um amplo conjunto de discussões acerca da sociedade brasileira nas décadas de 20, 30 e 40: as políticas imigratórias; o mundo do trabalho, com suas complexas relações de força; os debates políticos, econômico e sociais acerca da modernidade brasileira; a tessitura do sistema corporativo e suas várias contradições; a complexa composição étnico-cultural da sociedade; as multifacetadas e ambíguas relações entre trabalhadores nacionais e estrangeiros; as relações entre patrão e empregado; entre campo e cidade; entre políticos e eleitores etc.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Déborah M. B S. XAvier - Integrante / Jordana Coan - Integrante., Financiador(es): UFSC - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2004 - 2006

    Os sentidos da redemocratização: conflito urbano e movimentos sociais na cidade de São Paulo no após-guerra, Descrição: O objetivo desse projeto é dicutir o quebra-quebra de ônbibus e bondes acontecido na cidade de São Paulo em agosto de 1947. Esse evento baliza as discussões sobre os limites da redemocratização após o fim do Estado Novo, apontando como as classes populares, o Estado, os empresários perceberam a amplitude que se daria à essa redemocratização.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2010 - 2013

    Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945, Descrição: Este estudo se concentrará nos dois Concursos Nacionais de Romance e Teatro, para operários, promovido em 1942 e 1944, pelo Ministério do Trabalho Indústria e Comércio (MTIC). O estudo das obras premiadas nesses concursos ? da logística de sua preparação e execução, das repercussões que elas alcançaram e do contexto da produção das obras ? permitirá um acesso privilegiado às percepções do que então se concebia como o mundo do trabalho; bem como aos temas que a ele estavam umbilicalmente ligados: identidade nacional e cultura popular. Na literatura, esse é o momento que a crítica literária estabeleceu como o Romance de 30. Esse período é marcado pela forte polarização direita/esquerda, e pelo crescente engajamento social dos intelectuais, de um lado ou de outro do espectro político. Isso favoreceu não apenas a ampliação das possibilidades temáticas, mas também a constituição de um novo tipo de personagem: o proletário, o povo. De elemento folclórico, o trabalhador e o pobre foram transformados em protagonistas não apenas na literatura e no teatro, mas também na política. Os intelectuais ?atravessaram? o abismo que os separava das ?camadas baixas? da população, numa busca consciente pelos pobres, pelo seu modo de vida, pela sua cultura, pelas suas experiências. Trabalho, identidade nacional e cultura popular formam a base sobre a qual se assenta esse mergulho em busca do Brasil e dos brasileiros. É nesse contexto que emerge o debate sobre o romance proletário. Contudo, os concursos de 1942 e 1944 expressam também uma grande ambigüidade: foram realizados no ápice do Estado Novo, na gestão Marcondes Filho, e faziam parte daquilo que foi bem denominado de ?invenção do trabalhismo?. Contudo, esse é também o momento da crescente influência norte-americana na cultura e na política brasileira por meio da good neigbhoor policy. Assim, temos um quadro política e culturalmente ambivalente, com pressupostos ideológicos conflitantes. As ambigüidades desse momento emergem nas pági. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Adriano Luiz Duarte - Coordenador / Maria Girardelo Gatti - Integrante / Jorge Minela - Integrante / Elisa Schemes - Integrante / Ricardo Selke - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História. , Campus Universitário da Trindade, Trindade, 88080-000 - Florianopolis, SC - Brasil, Telefone: (48) 31279359, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

1996 - Atual

Universidade Federal de Santa Catarina

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: professor adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 08/2012

    Direção e administração, Departamento de História, .,Cargo ou função, Coordenador do Núcleo de Estudos de História, Literatura e Sociedade.

  • 08/2012

    Extensão universitária , Departamento de História, .,Atividade de extensão realizada, Núcleo de Estudos História, Literatura e Sociedade.

  • 03/2011

    Direção e administração, Departamento de História, .,Cargo ou função, Membro do colegiado do curso de história da UFSC.

  • 03/2011

    Direção e administração, Departamento de História, .,Cargo ou função, Membro do núcleo docente estruturante.

  • 04/2010

    Direção e administração, Departamento de História, .,Cargo ou função, Subchefe de Departamento.

  • 04/2010

    Conselhos, Comissões e Consultoria, UFSC, .,Cargo ou função, Membro da comissão de acompanhamento, orientação e avaliação do estágio probatório de Aline D. da Silveira.

  • 12/2009

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento de História, .,Cargo ou função, Membro do Núcleo Docente Estruturante do Curso de História.

  • 09/2009

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .,Cargo ou função, Membro da comissão organizadora do seminário de estratégias para a preservação dos processos trabalhistas do TRT.

  • 01/2008

    Pesquisa e desenvolvimento , UFSC, .,Linhas de pesquisa

  • 03/2004

    Ensino, História, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Laboratório de história social do trabalho e da cultura, Leituras dirigidas em história social do trabalho, Movimentos Sociais e Experiência

  • 03/2004

    Serviços técnicos especializados , Unversidade Federal de Santa Catarina, .,Serviço realizado, .

  • 03/2004

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Unversidade Federal de Santa Catarina, .,Cargo ou função, "Parecerista técnico da revista de pós-graduação em história: Revista Esboços".

  • 04/2012 - 05/2012

    Direção e administração, Departamento de História, .,Cargo ou função, Sub-chefe do departamento de história.

  • 03/2010 - 03/2012

    Direção e administração, Departamento de História, .,Cargo ou função, Vice-chefe de departamento.

  • 03/2010 - 07/2010

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Departamento de História, .,Cargo ou função, Presidente da comissão para a análise dos Planos de Ensino de 2010/1.

  • 06/2010 - 06/2010

    Extensão universitária , UFSC, .,Atividade de extensão realizada, XXVIII International Congress of Latin American Studies Association.

  • 05/2010 - 05/2010

    Extensão universitária , UFSC, .,Atividade de extensão realizada, Seminário Internacional "Arquivo Edgard Leuenroth.

  • 03/2005 - 12/2006

    Extensão universitária , Unversidade Federal de Santa Catarina, .,Atividade de extensão realizada, Intercel: 40 anos do contrato coletivo de trabalho.

  • 09/2003 - 10/2003

    Extensão universitária , Unversidade Federal de Santa Catarina, .,Atividade de extensão realizada, Comissão organizadora do Seminário: Política e Paixão: dez anos sem E. P. Thompson.

  • 03/2003 - 08/2003

    Ensino, História, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Movimentos Sociais e Experiência

  • 08/1996 - 12/1998

    Direção e administração, Unversidade Federal de Santa Catarina, .,Cargo ou função

1990 - 1996

Faculdade Capital Instituto Luso Brasileiro de Educação e Cultura

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 30

Atividades

  • 02/1990 - 08/1996

    Ensino, História, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Introdução à Sociologia, História Econômica, História do Pensamento Econômico, Sociologia Geral

1992 - 1992

Faculdade Ibero Ameicana

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 10

Atividades

  • 03/1992 - 12/1992

    Ensino, Sociologia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Sociologia Geral, História da Cultura

1990 - 1991

Faculdade de Educação e Cultura do ABC

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 10

Atividades

  • 03/1990 - 12/1991

    Ensino, História, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, História do Brasil Republicano

1994 - 1995

Colégio Mackenzie

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20

Atividades

  • 03/1995 - 12/1995

    Ensino,,Disciplinas ministradas, História Geral e do Brasil

1990 - 1991

Colégio Agostiniano

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: contratado, Carga horária: 20

Atividades

  • 03/1990 - 12/1991

    Ensino,,Disciplinas ministradas, História Geral e do Brasil

1990 - 1995

Colegio Peretz

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20

Atividades

  • 03/1990 - 12/1995

    Ensino,,Disciplinas ministradas, História Geral e do Brasil

1988 - 1994

Rede Pública

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 10

Atividades

  • 03/1988 - 12/1994

    Ensino,,Disciplinas ministradas, História Geral e do Brasil