Kátia Cavalcanti Pôrto

possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Pernambuco (1976), mestrado em Botânica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1982) e doutorado em Ciências - Université Paris XII (Paris-Val-de-Marne) (1989). Atualmente é professor Titular da Universidade Federal de Pernambuco. Tem experiência na área de Florística e Ecologia de Briófitas, atuando principalmente nos seguintes temas: floresta atlântica, diversidade e biologia reprodutiva de briófitas.

Informações coletadas do Lattes em 24/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Ciências

1985 - 1989

Université Paris-Est Créteil Val-de-Marne
Título: ANALYSE FLORISTIQUE ET ECOLOGIQUE DE LA BRYOFLORE D'UNE FORÊT DE PLAINE ET D'UNE FORÊT D'ALTITUDE MOYENNE DANS L'ETAT DE PERNAMBUCO, BRÉSIL
Orientador: PIERRE TIXIER
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: musgos; Briófitas Ecologia Hepáticas; Flora Ecológica Pernambuco; Floresta Atlântica; Floresta Submontana.Grande área: Ciências BiológicasGrande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas. Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.

Mestrado em Botânica

1979 - 1982

Universidade Federal Rural de Pernambuco
Título: MIXOMICETOS DA MATA DE DOIS IRMAOS - RECIFE,Ano de Obtenção: 1982
LAISE DE HOLANDA CAVALCANTI - ANDRADE.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Floresta Tropical Pluvial; Mixomicetos Ecologia; Mixomicetos Taxonomia.Grande área: Ciências Biológicas

Graduação em Ciências Biológicas

1973 - 1976

Universidade Federal de Pernambuco

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2008 - 2008

Workshop sobre Musgos Pleurocárpicos do Brasil. (Carga horária: 60h). , Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.

2007 - 2007

Panorama do Gênero Lejeunea na América Tropica. (Carga horária: 60h). , Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Italiano

Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Francês

Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas/Especialidade: Ecologia Reprodutiva de Briófitas.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Taxonomia Vegetal/Especialidade: Taxonomia de Criptógamos.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

63 Congresso Nacional de Botânica. A frequência de reprodução sexuada afeta a distribuição de Briófitas? Uma abordagem regional para a Floresta Atlântica Nordestina. 2012. (Congresso).

Mesa-redonda Antropização e Biodiversidade.Antropização e Biodiversidade com ênfase em Briófitas. 2012. (Seminário).

60 Congresso Nacional de Botânica. Aspectos da Biologia e Ecologia de Briófitas Tropicais. 2009. (Congresso).

59 Congresso Nacional de Botânica. Reunião Satélite do Guia de Musgos do Brasil. 2008. (Congresso).

59 Congresso Nacional de Botânica. Atualidades, desafios e perspectivas da briologia no Brasil. 2008. (Congresso).

Conservação da Flora Brasileira.Conservação de Briófitas. 2005. (Simpósio).

Simpósio Conservação de Briófitas. 56 Congresso Nacional de Botânica. 2005. (Congresso).

VI Congresso de Ensino Pesquisa e Extensão da UFPE. VI Congresso de Ensino Pesquisa e Extensão da UFPE. 2005. (Congresso).

Workshop do Projeto de Revisão da Lista de espécies da Flora Brasileira ameaçadas dede.Workshop científico. 2005. (Outra).

55 Congresso Nacional de Botânica. 55 Congresso Nacional de Botânica. 2004. (Congresso).

. Debatedora na mesa redonda : Diversidade de Briófitas na Amazônia. 2003. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: João Paulo Silva Souza

PÔRTO, K. C.OLIVEIRA, Sylvia Mota de; NEVES, D. R. M.. Distribuição espacial de traços funcionais de briófitas ao longo de gradientes ambientais na Floresta Atlântica. 2019. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Bárbara Azevedo de Oliveira

SILVA, A. S. M.; SALINO, A.;PÔRTO, K. C.. Briófitas em Cangas do Quadrilátero Ferrífero: diversidade e características funcionais em um ecossistema ameaçado. 2019. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Aluno: Wagner Luiz dos Santos

PÔRTO, K. C.; MACIEL-SILVA, A. S.; CRUZ NETO, O.. Dimorfismo sexual e investimento reprodutivo em Fissidens Hedw. (Fissidentaceae, Bryophyta). 2018. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Gabriel Felipe Peñaloza Bojacá

MACIEL-SILVA, A. S.;PÔRTO, K. C.; SALINO, A.. Pequenas plantas com grandes adaptações: briófitas em afloramentos rochosos ferruginosos em Minas Gerais, Brasil. 2017. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Aluno: Thamara Rodrigues dos Reis

SANTOS, N. D.;COSTA, D. P.PÔRTO, K. C.. Diversidade, distribuição e conservação de Riccia L. (Ricciaceae, Marchantiophyta) no semiárido nordestino do Brasil. 2015. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Renata Silva Farias

PÔRTO, K. C.ALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira; ALMEIDA, W. R.. Distribuição dos gêneros Calymperes e Syrrhopodon (Calymperaceae, Bryophyta) em Floresta Atlântica Nordestina (Rio Grande do Norte a Sergipe): fatores ambientais e histórico de vida. 2013. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Tatiany Oliveira Silva

PÔRTO, K. C.SILVA, A. S. M.; SANTOS, N. D.. Riqueza e Diversidade de briófitas em afloramentos rochosos do Estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil. 2012. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Milena Rodrigues Alves dos Santos

PÔRTO, K. C.; SANTOS, N. D.; ZICKEL, C.. Briófitas de Restinga da Região Nordeste do Brasil. 2012. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Marina Bonfim Santos

BASTOS, C. J. P.YANO, OlgaPÔRTO, K. C.. O gênero Campylopus Brid. (Bryophyta, Leucobryaceae) no Nordeste do Brasil. 2011. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Estadual de Feira de Santana.

Aluno: Lorena Tereza da Penha Silva

BASTOS, C. J. P.YANO, OlgaPÔRTO, K. C.. Briófitas do Parque Estadual Pedra Azul, município de Domingos Martins, Espírito Santo, Brasil. 2011. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Estadual de Feira de Santana.

Aluno: Ivo Abraão Araújo da Silva

BARROS, I. C. L.;Pôrto, Kátia CavalcantiPÔRTO, K. C.. Fragmentação e perda de habitats: consequências na comunidade de Samambaias e Licófitas em Remanescentes de Floresta Atlântica de Alagoas, Brasil. 2010. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Katarina Romênia Pinheiro Nascimento

ALVES, M. V.; RODAL, M. J. N.;Pôrto, Kátia CavalcantiPÔRTO, K. C.. Composição Florística e variações morfo-pedológicas em uma área de Caatinga em Pernambuco. 2010. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Mércia Patrícia Pereira Silva

Pôrto, Kátia CavalcantiPÔRTO, K. C.; ZARTMAN, C. E.; RODAL, M. J. N.. Distribuição Espacial e efeito de boirda em briófitas epífitas e epífilas em um remanescente de Floresta Atlântica Nordestina. 2009. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Nívea Dias dos Santos

COSTA, D. P.PÔRTO, K. C.; Fabio Scarano. Hepáticas da Mata Atlântica do Estado do Rio de Janeiro: diversidade, fitogeografia e conservação. 2008. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Aluno: Juciara Carneiro Gouveia Tenório

CAVALCANTI, M. A. Q.;CAVALCANTI, Laíse de HolandaPÔRTO, K. C.. Mixobiota do Parque Nacional Serra de Itabaiana, Sergipe, Brasil: Stemonitales. 2008. Dissertação (Mestrado em Biologia de Fungos) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Silvana Brito Vilas Bôas Bastos

BASTOS, C. J. P.COSTA, Denise Pinheiro daPÔRTO, K. C.. Musgos pleurocárpicos dos fragmentos de Mata Atlântica da Reserva Ecológica da Michelin, Município de Igrapiúna. 2008. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Estadual de Feira de Santana.

Aluno: Anacy Muniz Miranda

BARROS, Iva Carneiro Leão;PÔRTO, K. C.; XAVIER, S. R. S.. Fenologia de duas espécies de Pteridófitas (Blechnaceae - Monilophyta) na Floresta Atlântica Nordestina. 2008. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Lisi Dámaris Pereira Alvarenga

PÔRTO, K. C.; REINER-DREHWALD, E.;COSTA, Denise Pinheiro da. Estrutura espacial e ecologia de Briófitas epífitas e epífilas de remanescentes de Floresta Atlântica na Estação Ecológica de Murici, Alagoas. 2007. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Juliana Rosa do Pará Marques Oliveira

PÔRTO, K. C.COSTA, Denise Pinheiro da; SANTOS, A. M. M.. Efeitos da fragmentação e perda de habitat sobre a brioflora epífita de sub-bosque de Floresta Atlântica: estudo de caso na Estação Ecológica de Murici. 2007. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Caio Amitrano de Alencar Imbassahy

ARAUJO, D. S. D.;PÔRTO, K. C.; L. Sylvestre. Briófitas do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, Carapebus, RJ, Brasil. 2007. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas !) - Univesidade Federal do Rio de Janeiro.

Aluno: Anna Flora de Novaes Pereira

BARROS, I. C. L.; XAVIER, S. R. S.;PÔRTO, K. C.. Riqueza, abundância e ecologia de Pteridófitas (Lycophyta e Monilophyta) em dois ambientes de um fragmento de Floresta Serrana (Mata da Reserva - Bonito - Pernambuco - Brasil). 2007. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Thais de Freitas Vaz

PÔRTO, K. C.; M. Menezes;COSTA, Denise Pinheiro da; L. Sylvestre. A família Pilotrichaceae no Estado do Rio de Janeiro. 2005. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas !) - Univesidade Federal do Rio de Janeiro.

Aluno: Filipe de Carvalho Victoria

COSTA, Denise Pinheiro daPÔRTO, K. C.; R. Reis. Composição e distribuição das formações de musgos das áreas de degelo adjacentes à Baia do Almirantado, Ilha Rei George, Antárticag. 2005. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Botânica) - Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Aluno: Emília de Brito Valente

PÔRTO, K. C.; L. Sylvestre;Cid Bastos. Hepáticas (Marchantiophyta) de um fragmento de Mata Atlântica na Serra da Jibóia, município de Santa Teresinha, Bahia, Brasil. 2005. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Emília de Brito Valente

PÔRTO, K. C.Cid Bastos; L. Sylvestre. Hepáticas (Marchantiophyta) de um fragmento de Mata Atlântica na Serra da Jibóia, Municíio de Santa Teresinha, Bahia, Brasil. 2005. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Flávia Carolina Lins da Silva

PÔRTO, K. C.SIMABUKURO, Eliana Akie; LIMA, Natoniel Franklin de. Controle Populacional de Blechnum bresiliense Desv. e Blechnum occidentale L. e Formação do Banco de Esporos em dois Fragmentos de Mata Atlântica. 2003. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Marcelo Souza Lopes

PÔRTO, K. C.; WINDISCH, Paulo Gunter; BARROS, Iva Carneiro Leão. Flora, Aspectos Ecológicos e Distribuição Altitudinal das Pteridófitas em Remanescentes de Floresta Atlântica no Estado de Pernambuco, Brasil. 2003. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Conceição Paula Leuthier de Luna

PÔRTO, K. C.; BARROS, Iva Carneiro Leão; WINDISH, Paulo Gunter. Flora Pteridofítica de Fragmento de Floresta Serrana (Rancho Eldorado), Município de Bonito - Pernambuco - Brasil. 2003. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Augusto Cesar Pessoa Santiago

PÔRTO, K. C.. Pteridófitas ocorrentes em três fragmentos florestais de um brejo de altitude (Bonito - Pernambuco - Brasil). 2002. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Aluno: Sylvia Mota de Oliveira

PÔRTO, K. C.; SANTOS, Paulo;COSTA, Denise Pinheiro da. Ecologia de populações de três espécies de musgos acrocárpicos em remanescente de Floresta Atlântica, Recife, Pernambuco, Brasil. 2001. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Shirley Rangel Germano

YANO, OlgaPÔRTO, K. C.; LESSA, Enide Esquinase. Briófitas do Engenho Azul, Timbaúba - PE. 1994. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Eline Tainá Garcia

PÔRTO, K. C.SILVA, A. S. M.; NEVES, D. R. M.;SILVA, M. P. P.; CORTEZ, J. A.. Distribuição espacial de briófitas em florestas ombrófilas na Amazônia. 2019. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Joan Bruno Silva

SANTOS, N. D.; SFAIR, JULIA C.; SANTIAGO, A. C. P.;SILVA, M. P. P.PÔRTO, K. C.. Gradientes ambientais e diversidade particionada: abordagem multi-escala em busca da conservação da vegetação vascular e avascular na Caatinga. 2018. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Rafael de Paiva Farias

BARROS, I. C. L.; SANTOS, M. G.; XAVIER, S. R. S.; OLIVEIRA, A. F. M.;PÔRTO, K. C.. Herbivoria e defesas de Samambaias em florestas tropicais. 2018. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Luciana Carvalho dos Reis

PÔRTO, K. C.; CORTEZ, J. A.;SILVA, M. P. P.; RIBEIRO, E. M. S.; MENDES, M. G. F.. Briófitas epífitas em agroflorestas de cacau na Floresta Atlântica. 2018. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: MARIA DE LOURDES LACERDA BURIL

PEREIRA, E. C. G.; MARCELLI, M. P.; MAIA, Leonor Costa; CAVALCANTI, L. H.;PÔRTO, K. C.. Levantamento de Liquens foliosos (Parmeliaceae) do semiárido de Pernambuco - NE, Brasil. 2015. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Mércia Patrícia Pereira Silva

PÔRTO, K. C.; LEAL, Inara Roberta; SANTOS, A. M. M.; SANTOS, N. D.;SILVA, A. S. M.. Padrões de distribuição de Briófitas na Floresta Atlântica do Nordeste do Brasil: relações ambientais, biogeográficas e conservação. 2013. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Juliana Rosa do Pará Marques de Oliveira

PÔRTO, K. C.SILVA, M. P. P.; SANTOS, N. D.; GIBERTONI, T. B.; SOUZA, L. G. R.. Sistemática Filogenética da Subfamília Meteorioideae com ênfase nos gêneros Cryptopapillaria, Papillaria e Toloxis (Meteoriaceae, Bryophyta). 2013. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Hermeson Cassiano de Oliveira

BASTOS, C. J. P.PÔRTO, K. C.; LUIZI-PONZO, A. P.;VALENTE, Emília de BritoSILVA, M. P. P.. Florística e ecologia de Briófitas em fragmentos de Mata Atlântica no Estado da Bahia, Brasil. 2013. Tese (Doutorado em Botânica) - Universidade Estadual de Feira de Santana.

Aluno: Anna Flora de Novaes Pereira

BARROS, Iva Carneiro Leão;PÔRTO, K. C.; SANTOS, A. M. M.; XAVIER, S. R. S.; SCHMITT, J. L.. Florística, distribuição geográfica e efeito da fragmentação e perda de habitat das samambaias ocorrentes em Floresta Atlântica (Alagoas, Brasil). 2012. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Iane Paula Rego Cunha

PEREIRA, E. C. G.;CAVALCANTI, Laíse de HolandaPÔRTO, K. C.; JUNGBLUTH, P.; LIQUELINE, I. A. P.. A família Parmeliaceae na região Tocantina: potencial econômico e medicinal. 2012. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Adaíses Simone Maciel da Silva

VALIO, I. F. M.;PÔRTO, K. C.; V.J. M. Cardoso; M. C. Sanches; C. R. B. Haddad. Estratégias reprodutivas de briófitas em dois habitats distintos de Floresta Atlântica do Parque Estadual da Serra do Mar. 2011. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Lisi Dámaris Pereira Alvarenga

PÔRTO, K. C.COSTA, D. P.; LEAL, Inara Roberta; Schwamborn, R.; Melo, F.P.L.. Dinâmica metapopulacional e biologia reprodutiva do musgo epífilo Crossomitrium patrisiae (Brid.) Mull. Hal. em Floresta Atlântica. 2011. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Juçara Bordin

BASTOS, C. J. P.; CAMARA, P. E.;PÔRTO, K. C.YANO, Olga. Fissidentaceae (Bryophyta) do Brasil. 2011. Tese (Doutorado em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente) - Instituto de Botânica.

Aluno: Nívea Dias dos Santos

KINOSHITA, L. S.;PÔRTO, K. C.SILVA, A. S. M.; Alves, Luciana; Yamamoto, Kikyo. Distribuição Espacial de Briófitas na Floresta Atlântica, Sudeste do Brasil. 2011. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Emília de Brito Valente

PÔRTO, K. C.LUIZI-PONZO, A. P.; RODAL, M. J. N.; ALVES, M. V.; Peralta, D.F.. Diversidade de Briófitas na Chapada Diamantina, Bahia, Brasil. 2010. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Denilson Fernandes Peralta

YANO, OlgaPÔRTO, Kátia CavalcantiPÔRTO, K. C.; LISBOA, R. C.; BICUDO, C. E. M.; TUCCI, A.. Polytrichaceae (Bryophyta) do Brasil. 2009. Tese (Doutorado em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente) - Instituto de Botânica.

Aluno: Ana Claudia Caldeira Tavares Martins

COSTA, D. P.PÔRTO, Kátia CavalcantiPÔRTO, K. C.; CAMARA, P. E.; R. Reis; Rodrigues, P.J.F.P.. Florística e Ecologia eqw comunidades de Briófitas em Florestas de Terra Firme no Estado do Pará, Amazônia, Brasil. 2009. Tese (Doutorado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Aluno: Flávia Carolina Linns da Silva

SIMABUKURO, Eliana Akie; VALIO, I. F. M.; RANGEL, T.;PÔRTO, K. C.; BARROS, Iva Carneiro Leão. Ecofisiologia de Cyatheaceae (Monilophyta); Fenologia, banco de esporos, anatomia e germinação. 2008. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Sergio Romero da Silva Xavier

BARROS, I. C. L.; WINDISCH, Paulo Gunter;PÔRTO, K. C.; PEREIRA, S. M. B.; PEREIRA, M. E. B.. Pteridófitas da Caatinga: lista anotada, análise da composição florística e padrões de distribuição geográfica. 2007. Tese (Doutorado em Botânica) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Aluno: Augusto Cesar Pessoa Santiago

PÔRTO, K. C.CAVALCANTI, Laíse de Holanda; BARROS, I. C. L.; WINDISCH, Paulo Gunter; ZICKEL, C.. Pteridófitas da Floresta Atlântica ao Norte do Rio São Francisoco: florística, biogeografia e conservação. 2006. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Mª Jaciane de Almeida Campelo

PÔRTO, K. C.COSTA, Denise Pinheiro daCAVALCANTI, Laíse de Holanda; MAIA, Leonor Costa;GERMANO, S. R.. Briófitas epífitas e epífilas de Floresta Atlântica, Pernambuco, Brasil. 2005. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Márcio Roberto Petrobom da Silva

PÔRTO, K. C.; BARROS, Iva Carneiro Leão; WINDISCH, Paulo Gunter; LEITAO, S. N.; ALVES, M. V.. Florística e Associações de Espécies de Pteridófitas Ocorrentes em Remanescentes da Floresta Atlântica Nordestina, Brasil. 2004. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Shirley Rangel Germano

PÔRTO, K. C.; BARROS, Iva Carneiro Leão;COSTA, Denise Pinheiro da; FERRAZ, Elba Maria Ramos. FLORÍSTICA E ECOLOGIA DAS COMUNIDADES DE BRIÓFITAS EM UM REMANESCENTE DE FLORESTA ATLÂNTICA (RESERVA ECOLÓGICA DO GURJAÚ). 2003. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Lucas Erickson Nascimento da Costa

PÔRTO, K. C.; OLIVEIRA, F. M. P.; CRUZ NETO, O.. Estrutura funcional e variações ambientais na Floresta Atlântica no Nordeste do Brasil: abordagens na comunidade de Samambaias. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Keyla Roberta Menezes Silva de Souza

PÔRTO, K. C.; SILVA, F. C. L.; SANTOS, A. M. M.. Estrutura populacional e fenologia de três samambaias da Floresta Atlântica Nordestina. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Leiliane dos Santos Silva

PÔRTO, K. C.SILVA, Mércia Patrícia Pereira; BATISTA, W. V. S. M.. Estratégias reprodutivas de musgos dioicos da Mata Atlântica de Pernambuco. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Lucas Erickson Nascimento da Costa

BARROS, Iva Carneiro Leão;PÔRTO, K. C.; SANTIAGO, A. C. P.. Análise dos efeitos de borda sobre as samambaias em um remanescente de Floresta Atlântica no Nordeste do Brasil. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Isadora Campos Cavalcanti e Silva

PÔRTO, K. C.SILVA, Mércia Patrícia PereiraALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira. Biologia reprodutiva de espécies de musgos acrocárpicos (Bryophyta) em afloramentos rochosos do Estado de Pernambuco. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Isabelle Fernandes de Albuquerque

PÔRTO, K. C.SILVA, A. S. M.; WANDERLEY, A. M.. PERFIL POPULACIONAL E FENOLOGIA DE Calymperes palisotii SCHWÄGR. (CALYMPERACEAE, BRYOPHYTA) EM REMANESCENTE DE FLORESTA ATLÂNTICA. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Basílio Soares Barbosa Maciel

SELVA, V. S. F.;PÔRTO, Kátia CavalcantiPÔRTO, K. C.; LEITE, M. S.. Brejos de Altitude do Nordeste brasileiro: valiosos "oásis" em extinção. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Ivo Abraão Araújo da Silva

BARROS, I. C. L.;PÔRTO, K. C.; SANTIAGO, A. C. P.. Influência do efeito de borda sobre a riqueza, divrsidade, compoisção e abundância de Pteridófitas de um remanescentes de Floresta Atlântica de Rio Formoso, Pernambuco, Brasil. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Mércia Patrícia Pereira Silva

PÔRTO, K. C.; SANTOS, A. M. M.; SANTIAGO, A. C. P.;SILVA, A. S. M.. Efeito da fragmentação sobre a estrutura da comunidade de Briófitas epíxilas em um remanescente de Floresta Atlântica (Alagoas, Brasil). 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Marcio Ulisses de Lima Rufino

CAVALCANTI, Laíse de HolandaPÔRTO, K. C.. Alterações ocorridas após duas décadas na Mixobiota lignícola da Reserva Ecológica Estadual de Dois Irmãos (Recife - PE, Brasil). 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Adaíses Simone Maciel da Silva

SIMABUKURO, Eliana AkiePÔRTO, K. C.; Flávia C. Lins da Silva. Efeito da luz e da disponibilidade hídrica sobre a germinação e crescimento inicial de Octoblepharum albidum Hedw. (Leucobryaceae). 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Eva Warren Coraciara Stadtler

PÔRTO, K. C.; LOPES, A. V. F.. Ecologia da polinização e biologia reprodutiva de duas espécies de Acanthaceae ocorrentes em remanescentes da Mata Atlântica. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Marilourdes Vieira Guedes

PÔRTO, K. C.; ALBUQUERQUE, U. P.;GERMANO, S. R.. Briófitas da Reserva Ecológica de Camaçarí, Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado Em Ciências Biológicas) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Aluno: Lisi Dámaris Pereira Alvarenga

PÔRTO, K. C.COSTA, Denise Pinheiro da; SANTOS, Paulo. Composição, Riqueza e Diversidade de Briófitas em fragmentos florestais de Mata Atlântica em Pernambuco, Brasil. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

Aluno: Gustavo Henrique Farias dos Santos

PÔRTO, K. C.; CORTEZ, J. A.; LEITAO, S. N.;GERMANO, S. R.. Composição, riqueza e diversidade de Briófitas Epífitas e Epífilas da Usina Serra Grande. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco.

PÔRTO, K. C.; SOUZA, G. M.; SANTOS, F. A. R.; SILVEIRA, J. A. G.. Biologia Vegetal. 2019. Universidade Federal de Pernambuco.

PÔRTO, K. C.CAVALCANTI, Laíse de Holanda; TRAVASSOS, P. E. P. F.. Oceanografia Biológica: Ficologia. 2016. Universidade Federal de Pernambuco.

PÔRTO, K. C.; Gilberto Dias Alves; LIMA, A. L. A.. Ecofisiologia Vegetal e Anatomia Ecológica. 2015. Universidade Federal de Pernambuco.

PÔRTO, K. C.; SILVA, D. C. E.; KOCH, I.. Morfologia e Evolução de Embriófitas. 2015. Universidade Federal do Ceará.

OLIVEIRA, A. F. M.;PÔRTO, K. C.; BARBOSA, M. C. A.. Concurso Público para Técnico em Botânica. 2012. Universidade Federal de Pernambuco.

PÔRTO, K. C.; FELIX, L. P.; TROVAO, D.. Concurso Público de Provas e Títulos para Professor Adjunto I. 2012. Universidade Federal da Paraíba.

L. Sylvestre; M.G. Moraes;Pôrto, Kátia CavalcantiPÔRTO, K. C.. Criptógamos. 2010. Universidade Federal de Goiás.

PÔRTO, Kátia CavalcantiPÔRTO, K. C.; S.O. Lourenço; CHOW HO, F.. Biologia de Criptógamas. 2009. Universidade Federal do ABC.

A. Kanagawa;PÔRTO, K. C.; Y. Baseia. Biologia e Sistemática de Criptógamos. 2008. Universidade Federal da Paraíba.

PÔRTO, K. C.; Maruo Guida; Gilberto Dias Alves. Professor Substituto. 2007. Universidade Federal de Pernambuco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Laise de Holanda Cavalcanti Andrade

CAVALCANTI, L. H.; MENEZES, M.; LECA, E. E.. Myxomycetes da Mata de Dois Irmãos (Recife - PE). 1982. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

João Paulo Silva Souza

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE TRAÇOS FUNCIONAIS DE BRIÓFITAS AO LONGO DE GRADIENTES AMBIENTAIS EM PAISAGEM FRAGMENTADA; Início: 2017; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Eline Tainá Garcia

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE BRIÓFITAS EPÍFITAS EM FLORESTAS OMBRÓFILAS NA AMAZÔNIA; Início: 2015; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; (Orientador);

Luciana Carvalho dos Reis

ESTRUTURA DE COMUNIDADE E POPULAÇÕES DE BRIÓFITAS EM FLORESTAS NATURAIS E EM ÁREAS DE CABRUCA NA FLORESTA ATLÂNTICA DA BAHIA, BRASIL; Início: 2014; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; (Orientador);

João Paulo Silva Souza

Distribuição espacial de traços funcionais de briófitas ao longo de gradientes ambientais na floresta Atlântica; 2019; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Wagner Luiz dos Santos

Dimorfismo sexual e investimento reprodutivo em Fissidens Hedw; (Fissidentaceae, Bryophyta); 2018; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Joan Bruno Silva

No limite do isolamento: briófitas em ilhas de solo de afloramentos rochosos na Paraíba e Pernambuco, Brasil; 2014; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Renata Silva Farias

Distribuição dos gêneros Calymperes e Syrrhopodon (Calymperaceae, Bryophyta) em Floresta Atlântica Nordestina (Rio do Norte e Sergipe): fatoresambientais e histórico de vida; 2013; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Tatiany Oliveira da SIlva

Riqueza e diversidade de briófitas em inselbergs do Estado de Pernambuco; 2012; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Milena Rodrigues Alves dos Santos

Briófitas de restinga da região Nordeste do Brasil; 2012; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Mércia Patrícia Pereira Silva

Distribuição espacial e efeito de borda em briófitas epífitas e epífilas em um remanescente de Floresta Atlântica Nordestina; 2009; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Lisi Dámaris Pereira Alvarenga

Estrutura espacial e ecologia de Briófitas epífitas e epífilas de remanescentes de Floresta Atlântica na Estação Ecológica de Murici, Alagoas; 2007; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Juliana Rosa do Pará Marques Oliveira

Efeitos da fragmentação e perda de habitat sobre a Briofolra epífita de sub-bosque de Floresta Atlântica: estudo de caso na Estação Ecolõgica de Murici; 2007; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Adaíses Simone Maciel da Silva

Ecofisiologia de briófitas de Floresta Atlântica Nordestina; 2007; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Coorientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Emília de Brito Valente

Hepáticas (Marchantiophyta) de um fragmento de Mata Atlântica na Serra da Jibóia, Município de Santa Teresinha, Bahia, Brasil; 2005; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Sylvia Mota de Oliveira

Ecologia de populações de três espécies de musgos acrocárpicos em remanescente de Floresta Atlântica, Recife, Pernambuco - Brasil; 2001; 50 f; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Roseanie de Lira Santiago

Estudo Brioflorístico de três formações vegetais no município de Bonfim, Roraima; ; 1997; Dissertação (Mestrado em Biologia de Fungos) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Nívea Mª Carneiro Farias Castro

Byopsida do Parque Nacional de Sete Cidades, Piauí; 1997; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Patrícia Sheyla de Almeida Sá

Aspectos Florísticos e Ecológicos das Briófitas do Riacho Coité, Timbaúba, PE; 1995; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Shirley Rangel Germano

Briófitas epíxilas do Engenho Água Azul, Timbaúba - PE; 1994; 0 f; Dissertação (Mestrado em Biologia de Fungos) - Universidade Federal de Pernambuco,; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Jurandir Alfredo Valdevino

Briopsida do Bituri Grande, Brejo da Madre de Deus - PE; 1994; 0 f; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Elizabeth Rodrigues da Fonseca

Pteridófitas da Reserva de Gurjaú, Cabo- PE; 1993; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Eline Tainá Garcia

Distribuição espacial de briófitas em florestas ombrófilas na Amazônia; 2019; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Luciana Carvalho dos Reis

Briófitas epífitas de agroflorestas de cacau na Floresta Atlântica; 2018; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Juliana Rosa do Pará de Oliveira

Sistemática Filogenética da Subfamília Meteorioideae com ênfase nos gêneros Cryptopapillaria, Papillaria e Toloxis (Meteoriaceae, Bryophyta); 2013; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Mércia Patrícia Pereira Silva

Padrões de distribuição de briófitas na Floresta Atlântica do Nordeste do Brasil: relações ambientais, biogeográficas e conservação; 2013; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Lisi Dámaris Pereira Alvarenga

Dinâmica metapopulacional e biologia reprodutiva do musgo epifilo Crossomitrium patrisiae (Brid; ) Müll; Hal; em Floresta Atlântica; 2011; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Emília de Brito Valente

Diversidade de Briófitas na Chapada Diamantina, Bahia, Brasil; 2010; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Mª Jaciane de Almeida Campelo

Briófitas Epífitas e Epífilas de Floresta Atlântica, Pernambuco, Brasil; 2005; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Shirley Rangel Germano

Florística e Ecologia das Comunidades de Briófitas em um Remanescente de Floresta Atlântica (Reserva Ecológica do Gurjaú); 2003; 126 f; Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Mércia Patrícia Pereira Silva

2013; Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Kátia Cavalcanti Pôrto;

Adaíses Simone Maciel da Silva

2011; Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; Kátia Cavalcanti Pôrto;

Leiliane dos Santos Silva

Estratégias reprodutivas de musgos dioicos da Mata Atlântica de Pernambuco; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Isadora Campos Cavalcanti e Silva

Biologia reprodutiva de espécies de musgos acrocárpicos (Bryophyta) em afloramentos rochosos do Estado de Pernambuco; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Isabelle Fernandes de Albuquerque

PERFIL POPULACIONAL E FENOLOGIA DE Calymperes palisotii SCHWÄGR; (CALYMPERACEAE, BRYOPHYTA) EM REMANESCENTE DE FLORESTA ATLÂNTICA; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Caroline dos Reis Alcântara

Efeito de borda sobre Briófitas Epíxilas em um fragmento florestal da Estação Ecológica de Murici; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Sarah Oliveira da Costa

Análise comparativa das briofloras de remanescentes de Floresta Atlântica dos Estados de Alagoas e Pernambuco: zonação altitudinal e biogeografia; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Mércia Patrícia Pereira Silva

Efeito da fragmentação sobre a estrutura da comunidade de briófitas epíxilas em um remanescente de Floresta Atlântica (Alagoas, Brasil); 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Gustavo Henrique Farias dos Santos

Composição, riqueza e diversidade de Briófitas Epífitas e Epífilas da Usina Serra Grande, Alagoas; 2004; 41 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Marilourdes Vieira Guedes

Briófitas da Reserva Ecológica de Camaçarí, Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco; 2004; 57 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Bacharelado Em Ciências Biológicas) - Universidade Federal Rural de Pernambuco; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Lisi Dámaris Pereira Alvarenga

Composição, riqueza e diversidade de Briófitas em fragmentos florestais de Mata Atlântica em Pernambuco, Brasil; 2004; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Gustavo Marques Borges

Diagnóstico e Quantificação da Perda da Cobertura Vegetal em um Remanescente de Mata Atântica (Reserva Ecológica de Gurjaú) - Pernambuco - Brasil; 2002; 58 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Geográficas) - Universidade Federal de Pernambuco; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Ana Carmem Martins Santos

Levantamento brioflorístico e considerações ecológicas das Jungermanniales (Hepaticopsida) da Reserva Municipal de Bonito - PE; 1998; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Leiliane dos Santos Silva

Estratégias reprodutivas de musgos acrocárpicos em remanescente florestal da zona norte do Estado de Pernambuco; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Breno Weydson Barbosa Silva

Estratégias reprodutivas de espécies de Leucobryum (Leucobryaceae, Bryophyta); 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Isadora Campos Cavalcanti e Silva

Biologia reprodutiva de espécies de musgos acrocárpicos (Bryophyta) em afloramentos rochosos do Estado de Pernambuco; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Isabelle Fernandes de Albuquerque

Distribuição de sexo e fenologia reprodutiva de populações de Calymperes palisotii Schwägr; (Calymperaceae, Bryophyta) na Reserva Ecológica de Dois Irmãos, Recife - Pernambuco; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Isadora Campos Cavalcanti e Silva

Biologia reprodutiva de duas espécies de musgos: Bryum argenteum Broth; e Campylopus savannarum (Müll; Hal; ) Mitt; em áreas de inselbergs do Estado de Pernambuco; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Gicélia Lira dos Prazeres

GUIA PARA A IDENTIFICAÇÃO DA FAMÍLIA BRYACEAE (BRYOPHYTA) NO BRASIL; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Isabelle Fernandes de Albuquerque

Fenologia e biologia reprodutivas de Calymperes palisotii Schwagr; (Calymperaceae, Bryophyta) em remanescente de Floresta Atlântica; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Marcos Tavares de Arruda Filho

Guia para a identificação da família Bryaceae (Bryophyta) para o Brasil; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Isabelle Fernandes de Albuquerque

Status de conservação de briófitas epíxilas em remanescente de Floresta Atlântica Nordestina (Estação Ecológica de Murici); 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Sarah Oliveira da Costa

Análise comparativa das briofloras de remanescentes da Floresta Atlântica dos Estados de Alagoas e Pernambuco: zonação altitudinal e biogeografia; 2008; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Luciana Carvalho dos Reis

Informatização das Coleções de Briófitas do Herbário UFP; 2013; Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Edna Patricia Bandeira de Souza

DISTRIBUIÇÃO E RARIDADE DOS GÊNEROS CALYMPERES E SYRRHOPODON (CALYMPERACEAE, BRYOPHYTA) EM FLORESTA ATLÂNTICA NORDESTINA (ESTADOS DO RIO GRANDE DO NORTE À SERGIPE); 2012; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Renata Silva Farias

Informatização das Coleções de Briófitas do Herbário UFP; 2011; Orientação de outra natureza - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Kátia Cavalcanti Pôrto;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Laise de Holanda Cavalcanti Andrade

Myxomycetes da Mata de Dois Irmãos (Recife - PE); 1982; Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Federal Rural de Pernambuco,; Orientador: Laise de Holanda Cavalcanti Andrade;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • SOUZA, JOÃO P. S. ; SILVA, MÉRCIA P. P. ; PÔRTO, KÁTIA C. . Spatial distribution of functional traits of bryophytes along environmental gradients in an Atlantic Forest remnant in north-eastern Brazil. Plant Ecology & Diversity , v. 13, p. 1-12, 2020.

  • OLIVEIRA, Sylvia Mota de ; GARCIA, E. T. ; TAVARES-MARTINS, A. C. C. ; PÔRTO, K. C. . Vertical Gradient of Epiphytic Bryophytes in the Amazon: the Rule and its Exception. CRYPTOGAMIE BRYOLOGIE , v. 41, p. 55-67, 2020.

  • CARVALHO DOS REIS, LUCIANA ; OLIVEIRA, HERMESON CASSIANO DE ; PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI . Drepanolejeunea pinnatiloba Schiffn. (Lejeuneaceae): a rare species in Brazil rediscovered after 17 years. CHECK LIST, JOURNAL OF SPECIES LIST AND DISTRIBUTION , v. 16, p. 593-596, 2020.

  • RAMOS, FLAVIO NUNES MORTARA, SARA RIBEIRO MONALISA'FRANCISCO, NATHALIA ELIAS, JOÃO PEDRO COSTA NETO, LUIZ MENINI FREITAS, LEANDRO KERSTEN, RODRIGO AMORIM, ANDRÉ MÁRCIO MATOS, FERNANDO BITTENCOURT NUNES'FREITAS, ANDRÉ FELIPPE ALCANTARA, SUZANA ALEXANDRE, MARCIA HELENA NAGAHAMA ALMEIDA'SCABBIA, RENATA JIMENEZ ALMEIDA, ODAIR JOSÉ GARCIA ALVES, FERNANDA ELIANE OLIVEIRA ALVES, ROGÉRIO MARCOS ALVIM, FRANCINE SEEHABER ANDRADE, ANTÔNIO CARLOS SILVA ANDRADE, SIMONE AONA, LIDYANNE YURIKO SALEME ARAUJO, ANDRÉA CARDOSO ARAÚJO, KELIANNE CAROLINA TARGINO ARIATI, VANESSA ASSIS, JULIA CAMARA AZEVEDO, CECÍLIA OLIVEIRA , et al. BARBOSA, BRUNO FERREIRA BARBOSA, DANIEL ELIAS FERREIRA BARBOSA, FERNANDO DOS REIS BARROS, FABIO BASILIO, GEICILAINE ALVES BATAGHIN, FERNANDO ANTONIO BERED, FERNANDA BIANCHI, JULIANA SANTOS BLUM, CHRISTOPHER THOMAS BOELTER, CARLOS RENATO BONNET, ANNETE BRANCALION, PEDRO HENRIQUE SANTIN BREIER, TIAGO B'ER BRION, CAIO DE TOLEDO BUZATTO, CRISTIANO ROBERTO CABRAL, ANDRESSA CADORIN, TIAGO JOÃO CAGLIONI, EDER CANÊZ, LUCIANA CARDOSO, PEDRO HENRIQUE CARVALHO, FÁBIA SILVA CARVALHO, RENAN GONÇALVES CATHARINO, EDUARDO LUIS MARTINS CEBALLOS, SERGIO JAVIER CEREZINI, MONISE TERRA CÉSAR, RICARDO GOMES CESTARI, CESAR CHAVES, CLEBER JULIANO NEVES CITADINI'ZANETTE, VANILDE COELHO, LUIZ FRANCISCO MELLO COFFANI'NUNES, JOÃO VICENTE COLARES, RENATO COLLETTA, GABRIEL DALLA CORRÊA, NADJARA DE MEDEIROS COSTA, ANDREA FERREIRA COSTA, GRÊNIVEL MOTA COSTA, LAÍS MARA SANTANA COSTA, NATÁLIA GABRIELA SOUZA COUTO, DAYVID RODRIGUES CRISTOFOLINI, CAROLINE CRUZ, ANA CAROLINA RODRIGUES DEL NERI, LEOPOLDO ANGELO PASQUO, MERCEDES SANTOS DIAS, ALINE DIAS, LETÍCIA DO CARMO DUTRA DISLICH, RICARDO DUARTE, MARÍLIA CRISTINA FABRICANTE, JULIANO RICARDO FARACHE, FERNANDO HENRIQUE ANTONIOLLI FARIA, ANA PAULA GELLI FAXINA, CLAUDENICE FERREIRA, MARIANA TERROLA MARTINS FISCHER, ERICH FONSECA, CARLOS ROBERTO FONTOURA, TALITA FRANCISCO, TALITHA MAYUMI FURTADO, SAMYRA GOMES GALETTI, MAURO GARBIN, MÁRIO LUÍS GASPER, ANDRÉ LUÍS GOETZE, MÁRCIA GOMES'DA'SILVA, JANAÍNA GONÇALVES, MATEUS FELIPE ARAUJO GONZAGA, DIEGO RAFAEL SILVA, ANA CAROLINA GRANERO E GUARALDO, ANDRÉ DE CAMARGO GUARINO, ERNESTINO DE SOUZA GOMES GUISLON, ALINE VOTRI HUDSON, LUIGY BITENCOURT JARDIM, JOMAR GOMES JUNGBLUTH, PATRICIA KAESER, SELMA DOS SANTOS KESSOUS, IGOR MUSAUER KOCH, NATÁLIA MOSSMANN KUNIYOSHI, YOSHIKO SAITO LABIAK, PAULO HENRIQUE LAPATE, MARIA ESTHER SANTOS, ANA CAROLINA LAURENTI LEAL, ROBERTA LUÍSA BARBOSA LEITE, FELIPE SILVEIRA LEITMAN, PAULA LIBONI, ANA PAULA LIEBSCH, DIETER LINGNER, DÉBORA VANESSA LOMBARDI, JULIO ANTONIO LUCAS, EVE LUZZI, JHONNY DOS REIS MAI, PATRICIA MANIA, LUIZ FELIPE MANTOVANI, WALDIR MARAGNI, ANGELICA GUIDONI MARQUES, MARCIA CRISTINA MENDES MARQUEZ, GONZALO MARTINS, CRISTIANE MARTINS, LAURA DO NASCIMENTO MARTINS, PEDRO LUIZ SANGLARD SILVA MAZZIERO, FREDERICO FREGOLENTE FARACCO MELO, CAMILA DE AGUIAR MELO, MARIA MARGARIDA FIUZA MENDES, ALEX FERNANDO MESACASA, LETÍCIA MORELLATO, LEONOR PATRICIA CERDEIRA MORENO, VANESSA DE SOUZA MULLER, ADELCIO MURAKAMI, MARIANA MOREIRA DA SILVA CECCONELLO, EDINETE NARDY, CAMILA NERVO, MICHELLE HELENA NEVES, BEATRIZ NOGUEIRA, MATHEUS GUIMARÃES CARDOSO NONATO, FABIANA REGINA OLIVEIRA'FILHO, ARY TEIXEIRA OLIVEIRA, CÉSAR PEDRO LOPES OVERBECK, GERHARD ERNST MARCUSSO, GABRIEL MENDES PACIENCIA, MATEUS LUÍS BARRADAS PADILHA, PATRICIA PADILHA, PETERSON TEODORO PEREIRA, ANA CLARA ALVES PEREIRA, LUCIANA CARVALHO PEREIRA, RODRIGO AUGUSTO SANTINELO PINCHEIRA'ULBRICH, JIMMY PIRES, JOSÉ SALATIEL RODRIGUES PIZO, MARCO AURÉLIO PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI RATTIS, LUDMILA REIS, JOICE RODRIGUES DE MENDONÇA REIS, SIMONE GONÇALVES DOS ROCHA'PESSÔA, THEREZA CHRISTINA ROCHA, CARLOS FREDERICO DUARTE ROCHA, FERNANDO SOUZA RODRIGUES, ALBA REGINA PEREIRA RODRIGUES, RICARDO RIBEIRO ROGALSKI, JULIANA MARCIA ROSANELLI, ROBERTA LUIZA ROSSADO, ANDRÉS ROSSATTO, DAVI RODRIGO ROTHER, DÉBORA CRISTINA RUIZ'MIRANDA, CARLOS RAMON SAITER, FELIPE ZAMBORLINI SAMPAIO, MAURICIO BONESSO SANTANA, LUCAS DEZIDERIO SANTOS, JULIANA SILVEIRA DOS SARTORELLO, RICARDO SAZIMA, MARLIES SCHMITT, JULIANE LUZÍA SCHNEIDER, GENIANE SCHROEDER, BRUNA GROSCH SEVEGNANI, LUCIA JÚNIOR, VASCONCELOS OLIVEIRA SILVA SILVA, FERNANDO RODRIGUES SILVA, MARIA JULIANA Silva, Mércia Patrícia Pereira SILVA, RAFAELA GUIMARÃES SILVA, SANDRO MENEZES SINGER, RODRIGO BUSTOS SIQUEIRA, GEOVANE SOARES, LUIS EDUARDO SOUSA, HILDEBERTO CALDAS SPIELMANN, ADRIANO TONETTI, VINICIUS RODRIGUES TONIATO, MARIA TERESA ZUGLIANI ULGUIM, PAULO SÉRGIO BORDONI BERG, CÁSSIO BERG, EDUARDO VARASSIN, ISABELA GALARDA SILVA, IZABELA BITENCOURT VELOSO VIBRANS, ALEXANDER CHRISTIAN WAECHTER, JORGE LUIZ WEISSENBERG, ERICK WILLY WINDISCH, PAULO GÜNTER WOLOWSKI, MARINA YAEZ, AGUSTINA YOSHIKAWA, VANIA NOBUKO ZANDONÁ, LUCIANO RAMOS ZANELLA, CAMILA MARTINI ZANIN, ELISABETE MARIA ZAPPI, DANIELA CRISTINA ZIPPARRO, VALESCA BONONI ZORZANELLI, JOÃO PAULO FERNANDES RIBEIRO, MILTON CEZAR ; ATLANTIC EPIPHYTES : a data set of vascular and non-vascular epiphyte plants and lichens from the Atlantic Forest. ECOLOGY , v. 100, p. e02541, 2019.

  • BATISTA, WANESSA VIEIRA SILVA MENEZES ; PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI ; SANTOS, NIVEA DIAS DOS . Distribution, ecology, and reproduction of bryophytes in a humid enclave in the semiarid region of northeastern Brazil. ACTA BOTANICA BRASILICA , v. 32, p. 303-313, 2018.

  • SANTOS, W. L. ; ALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira ; PÔRTO, K. C. . Sexual dimorphism, vegetative growth and reproductive investment in the rhizautoicous moss Fissidens flaccidus (Fissidentaceae, Bryopsida). CRYPTOGAMIE BRYOLOGIE , v. 92, p. 271, 2018.

  • OLIVEIRA, BÁRBARA AZEVEDO ; PEREIRA, ANNA FLORA DE NOVAES ; PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI ; MACIEL-SILVA, ADAÍSES SIMONE . Spore germination and young gametophyte development of the endemic Brazilian hornwort Notothylas vitalii Udar & Singh (Notothyladaceae - Anthocerotophyta), with insights into sporeling evolution. Acta Botanica Brasilica , v. 31, p. 313-318, 2017.

  • VALENTE, EMILIA DE BRITO ; PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI ; BASTOS, CID JOSÉ PASSOS . Habitat heterogeneity and diversity of bryophytes in campos rupestres. Acta Botanica Brasilica , v. 31, p. 241-249, 2017.

  • FARIAS, RENATA SILVA ; SILVA, Mércia Patrícia Pereira ; MACIEL-SILVA, ADAÍSES SIMONE ; PÔRTO, K. C. . Influence of environmental factors on the distribution of Calymperes and Syrrhopodon (Calymperaceae, Bryophyta) in the Atlantic Forest of Northeastern Brazil. FLORA , v. 234, p. 158-164, 2017.

  • SILVA, JOAN B. ; SFAIR, JULIA C. ; DOS SANTOS, NIVEA D. ; PÔRTO, KÁTIA C. . Different trait arrangements can blur the significance of ecological drivers of community assembly of mosses from rocky outcrops. FLORA , v. 238, p. 43-50, 2017.

  • SILVA, JOAN BRUNO ; PÔRTO, K. C. . Can we use the acrocarpous moss gametophyte length to assess microclimatic conditions in harsh environmental?. Frahmia , v. 12, p. 1-10, 2016.

  • Silva, Mércia Patrícia Pereira ; ZICKEL, CARMEN SÍLVIA ; PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI . Bryophyte communities of restingas in Northeastern Brazil and their similarity to those of other restingas in the country. ACTA BOTANICA BRASILICA , v. 30, p. 455-461, 2016.

  • ALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira ; PÔRTO, K. C. ; COELHO, MARIA LIBERAL PAES ; ZARTMAN, C. E. . How does reproductive strategy influence demography? A case study in the tropical, unisexual epiphyllous moss Crossomitrium patrisiae. American Journal of Botany , v. 103, p. 1921-1927, 2016.

  • PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI ; CAVALCANTI E SILVA, ISADORA CAMPOS ; REIS, LUCIANA CARVALHO DOS ; MACIEL-SILVA, ADAÍSES SIMONE . Sex ratios and sporophyte production in the moss Bryum argenteum Hedw. on a rock outcrop, north-eastern Brazil. JOURNAL OF BRYOLOGY , v. 39, p. 1-5, 2016.

  • Silva, Mércia Patrícia Pereira ; PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI . Diversity of bryophytes in priority areas for conservation in the Atlantic forest of northeast Brazil. Acta Botanica Brasílica (Impresso) , v. 29, p. 16-23, 2015.

  • SILVA, A. S. M. ; FARIAS, R. S. ; PÔRTO, K. C. . Pesquisas, Botânica. Pesquisas. Botânica , v. 67, p. 273-286, 2015.

  • Silva, Mércia P.P. ; KAMINO, L. H. ; PÔRTO, K. C. . Is the current network system of protected areas in the Atlantic Forest effective in conserving key species of bryophytes?. Tropical Conservation Science , v. 17, p. 61, 2014.

  • SILVA, JOAN BRUNO ; SANTOS, NIVEA DIAS DOS ; PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI . Beta-diversity: Effect of Geographical Distance and Environmental Gradients on the Rocky Outcrop Bryophytes. Cryptogamie. Bryologie , v. 35, p. 133-163, 2014.

  • Silva, Mércia P.P. ; PÔRTO, K. C. . Briófitas: estado do conhecimento e vulnerabilidade na Floresta Atlântica Nordestina. Boletim do Museu de Biologia Mello Leitao , v. 36, p. 19-34, 2014.

  • SILVA, T. O. ; SILVA, M. P. P. ; PÔRTO, K. C. . Briófitas de Afloramentos Rochosos do Estado de Pernambuco, Brasil. Boletim do Museu de Biologia Mello Leitão , v. 36, p. 85-100, 2014.

  • SILVA, Mércia Patrícia Pereira ; PÔRTO, K. C. . Bryophyte communities along horizontal and vertical gradients in a human-modified Atlantic Forest remnant. Botany (Ottawa. Print) , v. 93, p. 155-166, 2013.

  • VALENTE, Emília de Brito ; PÔRTO, K. C. ; BASTOS, C. J. P. . Species richness and distribuition of bryophytes in different phytophysionomies from Chapada Diamantina, Brazil. Acta Botanica Brasílica (Impresso) , v. 27, p. 294-310, 2013.

  • ALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira ; PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI ; ZARTMAN, CHARLES EUGENE . Sex ratio, spatial segregation, and fertilization rates of the epiphyllous moss Crossomitrium patrisiae (Brid.) Müll.Hal. in the Brazilian Atlantic rainforest. Journal of Bryology , v. 35, p. 88-95, 2013.

  • MACIEL-SILVA, ADAÍSES SIMONE ; COELHO, MARIA LIBERAL PAES ; PÔRTO, KÁTIA CAVALCANTI . Reproductive traits in the tropical moss Octoblepharum albidum Hedw. differ between rainforest and coastal sites. Journal of Bryology , v. 35, p. 206-215, 2013.

  • VALENTE, E. B. ; PÔRTO, K. C. ; BASTOS, C. J. P. ; BALLEJOS-LOYOLA, J. . Diversity and distribution of the bryophyte flora in montane forest in the Chapada Diamantina region of Brazil. Acta Botanica Brasílica (Impresso) , v. 27, p. 506-518, 2013.

  • Oliveira, Juliana Rosa do Pará Marques ; PÔRTO, K. C. ; SILVA, M. P. P. . Richness preservation in a fragmented landscape: a study of epiphytic bryophytes in an Atlantic forest remnant in Northeast Brazil. Journal of Bryology , v. 33, p. 279-290, 2011.

  • COSTA, D. P. ; PÔRTO, K. C. ; LUIZI-PONZO, A. P. ; Ilkiu-Borges ; BASTOS, C. J. P. ; CAMARA, P. E. ; Peralta, D.F. ; BOAS-BASTOS, S. V. ; Imbassahy, C.A.A. ; Henriques, D.K. ; Gomes, H.C.S. ; Rocha, L.M. ; Santos, N.D. ; Silviero, T.S. ; Vaz-Imbassahy, T.F. ; S. Churchill . Synopsis of the Brazilian moss flora: checklist, distribution and conservation. Nova Hedwigia , v. 93, p. 277-334, 2011.

  • CAMPELO, M. J. A. ; PÔRTO, K. C. . Diversity and spatial distribution of epiphyllous bryophytes in a submontane Atlantic Forest in Pernambuco< Brazil. Boletim do Instituto de Botânica (São Paulo) , v. 21, p. 103-110, 2011.

  • VALENTE, Emília de Brito ; PÔRTO, K. C. ; BASTOS, C. J. P. . Checklist of bryophytes of Chapada Diamantina, Bahia, Brazil. Boletim do Instituto de Botânica (São Paulo) , v. 21, p. 111-131, 2011.

  • ALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira ; Pôrto, Kátia Cavalcanti ; PÔRTO, K. C. ; Oliveira, Juliana Rosa do Pará Marques . Habitat loss effects on spatial distribution of non-vascular epiphytes in a Brazilian Atlantic forest. Biodiversity and Conservation , v. 19, p. 619-635, 2010.

  • Buck, W.R. ; PÔRTO, K. C. . Schwetschkea (Brachytheciaceae) in Africa, and new to South America. Canadian Journal of Botany (Online) , v. 88, p. 359-365, 2010.

  • Silva, Mércia Patrícia Pereira ; Pôrto, Kátia Cavalcanti ; PÔRTO, K. C. . Spatial structure of bryophyte communities along an edge-interior gradient in an Atlantic Forest remnant in Northeast Brazil. Journal of Bryology , v. 32, p. 101-112, 2010.

  • SILVA, A. S. M. ; PÔRTO, K. C. ; SIMABUKURO, Eliana Akie . Effects of light and nutrientes on different germination phases of the cosmopolitan moss Bryum argenteum Hedw.. Brazilian Archives of Biology and Technology (Impresso) , v. 53, p. 763-769, 2010.

  • VALENTE, Emília de Brito ; PÔRTO, Kátia Cavalcanti ; PÔRTO, K. C. ; BOAS-BASTOS, S. V. ; Cid Bastos . Musgos (Bryophyta) de um fragmento de Mata Atlântica na Serra da Jibóia, município de Santa Tereszinha, BA, Brasil. Acta Botanica Brasilica , v. 23, p. 369-375, 2009.

  • SILVA, A. S. M. ; SIMABUKURO, Eliana Akie ; PÔRTO, Kátia Cavalcanti ; PÔRTO, K. C. . Effect of water availability on spore germination of the moss Octoblepharum albidum from Brazilian Atlantic Forest. Journal of Bryology , v. 31, p. 169-173, 2009.

  • ALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira ; PÔRTO, K. C. ; Silva, Mércia Patrícia Pereira . Relations Between Regional?Local Habitat Loss and Metapopulation Properties of Epipyllous bryophytes in the Brazilian Atlantic Forest. Biotropica (Lawrence, KS) , v. 41, p. 682-691, 2009.

  • Silva, Mércia Patrícia Pereira ; Pôrto, Kátia Cavalcanti ; PÔRTO, K. C. . Effect of fragmentation on the community structure of epixylic bryophytes in Atlantic Forest remnants in the Northeast of Brazil. Biodiversity and Conservation , v. 18, p. 317-337, 2009.

  • SILVA, A. S. M. ; Pôrto, Kátia Cavalcanti ; PÔRTO, K. C. ; SIMABUKURO, Eliana Akie . Effect of ligth and water availability on spore germination and protonemal growth of the Neotropical moss Thamniopsis incurva (Pilotrichaceae). Cryptogamie. Bryologie , v. 30, p. 243-257, 2009.

  • ALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira ; OLIVEIRA, J. R. P. M. ; SILVA, M. P. P. ; Costa, S.O. ; PÔRTO, K. C. . Liverworts of Alagoas State, Brazil. Acta Botanica Brasilica , v. 22, p. 878-890, 2008.

  • ALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira ; PÔRTO, K. C. . Patch size and isolation effects on epiphytic and epiphyllous bryophytes in the fragmented Brazilian Atlantic forest. Biological Conservation , v. 134, p. 415-427, 2007.

  • CAMPELO, M. J. A. ; PÔRTO, K. C. . Brioflora epífita e epífila da RPPN Frei Caneca, Jaqueira, PE, Brasil. Acta Botanica Brasilica , v. 21, p. 185-192, 2007.

  • ALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira ; SILVA, M. P. P. ; OLIVEIRA, J. R. P. M. ; PÔRTO, K. C. . Novas ocorrências de briófitas para Pernambuco, Brasil. Acta Botanica Brasilica , v. 21, p. 349-360, 2007.

  • REINER-DREHWALD, E. ; PÔRTO, K. C. . Lejeunea perpapillosa (Lejeuneaceae), a new species from north-eastern Brazil. Nova Hedwigia (Berlin) , v. 85, p. 541-546, 2007.

  • SILVA, Mércia Patrícia Pereira ; PÔRTO, K. C. . Composição e riqueza de briófitas epíxilas em fragmentos florestais da Estação Ecológica de Murici, Alagoas.. Revista Brasileira de Biociências (Online) , v. 5, p. 243-245, 2007.

  • MACIEL-SILVA, A. S. ; NOVAES, A. F. ; PÔRTO, K. C. . Banco de diásporos de briófitas em solo no Campus da Universidade Federal de Pernambuco. Revista Brasileira de Biociências (Online) , v. 5, p. 267-269, 2007.

  • CAMPELO, M. J. A. ; PÔRTO, K. C. . Riqueza e distribuição de briófitos epífitos em fanerógamas, Pernambuco, Brasil. Revista Brasileira de Biociências (Impresso) , v. 5, p. 621-623, 2007.

  • GERMANO, S. R. ; PÔRTO, K. C. . Bryophyte communities in an Atlantic forest remnant, state of Pernambuco, Brazil. Cryptogamie, Bryologie, França, v. 27, n.1, p. 153-163, 2006.

  • YANO, Olga ; PÔRTO, K. C. . Diversidade das briófitas das matas serranas do Ceará, Brasil. Hoehnea (São Paulo) , São Paulo, v. 33, n.1, p. 7-39, 2006.

  • VALENTE, Emília de Brito ; PÔRTO, K. C. . Novas ocorrências de hepáticas (Marchantiophyta) para o Estado da Bahia, Brasil. Acta Botanica Brasilica , v. 20, p. 195-201, 2006.

  • VALENTE, Emília de Brito ; PÔRTO, K. C. . Hepáticas (Marchantiophyta) de um fragmento de Mata Atlântica na Serra da Jibóia, Muniípio de Santa Teresinha, BA, Brasil. Acta Botanica Brasilica , v. 20, p. 433-441, 2006.

  • VALENTE, Emília de Brito ; PÔRTO, K. C. . Briófitas do afloramento rochoso na Serra da Jibóia, município de Santa Teresinha, Bahia, Brasil. Boletim do Instituto de Botânica (São Paulo) , v. 18, p. 207-211, 2006.

  • SILVA, A. S. M. ; PÔRTO, K. C. ; SIMABUKURO, Eliana Akie . Morfogênese protonemática de briófitas ocorrentes em Floresta Atlânticado estado de Pernambuco. Boletim do Instituto de Botânica (São Paulo) , v. 18, p. 213-227, 2006.

  • OLIVEIRA, J. R. P. M. ; ALVARENGA, Lisi Dámaris Pereira ; PÔRTO, K. C. . Briófitas da Estação Ecológica de Águas Emendadas, Distrito Federal, material coletado por Daniel Moreira Vital. Boletim do Instituto de Botânica (São Paulo) , v. 18, p. 181-195, 2006.

  • GERMANO, S. R. ; PÔRTO, K. C. . A bryophyte checklist of the Ecological Reserve of Gurjaú, Pernambuco, Brazil. Tropical Bryology , Alemanha, v. 26, p. 1-12, 2005.

  • OLIVEIRA, Sylvia Mota de ; PÔRTO, K. C. . Sporophyte production and population structure of two species of Pottiaceae in an Atlantic Forest remnant in Pernambuco, Brazil. Cryptogamie, Bryologie, França, v. 26, n.3, p. 239-247, 2005.

  • GERMANO, S. R. ; PÔRTO, K. C. . Novos registros de briófitas Pernambuco, Brasil. Acta Botanica Brasilica , Brasil, v. 18, n.2, p. 341-348, 2004.

  • VALDEVINO, J. A. ; SÁ, P. S. A. ; PÔRTO, K. C. . Musgos pleurocárpicos de Mata Serrana em Pernambuco, Brasil. Acta Botanica Brasilica , Brasil, v. 16, n.2, p. 161-174, 2002.

  • OLIVEIRA, Sylvia Mota de ; PÔRTO, K. C. . POPULATION PROFILE OF BRYUM APICULATUM SCHWAEGR. IN AN ATLANTIC FOREST REMNANT, PERNAMBUCO, BRAZIL. Journal Of Bryology , Grã Bretanha, v. 24, p. 251-258, 2002.

  • PÔRTO, K. C. ; OLIVEIRA, Sylvia Mota de . Reproductive phenology of Octoblepharum albidum (Bryopsida, Leucobryaceae) in a tropical lowland forest of north-eastern Brazil. Journal of Bryology , Grã Bretanha, v. 24, p. 291-294, 2002.

  • CASTRO, N. M. C. F. ; PÔRTO, K. C. ; YANO, O. ; CASTRO, A. A. J. F. . Levantamento florísico de Bryopsida de Cerrado e Mata Rupícola do Parque Nacional de Sete Cidades, Piauí, Brasil. Acta Botanica Brasilica , Brasil, v. 16, n.1, p. 61-76, 2002.

  • OLIVEIRA, Sylvia Mota de ; PÔRTO, K. C. . Reproductive phenology of the moss Sematophyllum subpinnatum in a tropical lowland forest of north-eastern Brazil. Journal of Bryology, Grã-Bretanha, v. 23, n.1, p. 17-21, 2001.

  • FONSECA, E. R. ; PÔRTO, K. C. ; BARROS, Iva Carneiro Leão ; MARIZ, G. . New recordings of pterydophytes for the state of Pernambuco, Northeast Brazil. Ecotrópica (Bogotá) , v. 34, p. 31-41, 2001.

  • PÔRTO, K. C. ; GERMANO, S. R. ; OLIVEIRA, Sylvia Mota de . New records of bryophytes for Pernambuco state, Brazil. Tropical Bryology, Alemanha, v. 18, n.2, p. 107-114, 2000.

  • PÔRTO, K. C. ; GRADSTEIN, R S ; YANO, Olga ; GERMANO, S. R. ; COSTA, D. P. . New Interesting Records of Brazilian Bryophytes. Tropical Bryology, Alemanha, v. 17, n.2, p. 29-45, 1999.

  • OLIVEIRA, Sylvia Mota de ; PÔRTO, K. C. . Reprodução sexuada em musgos acrocárpicos do Estado de Pernambuco, Brasil.. Acta Botanica Brasilica , v. 12, n.3, p. 385-392, 1998.

  • GERMANO, S. R. ; PÔRTO, K. C. . Adições à brioflora do Estado de Pernambuco, Brasil.. Hoehnea (São Paulo) , v. 25, n.2, p. 121-131, 1998.

  • GERMANO, S. R. ; PÔRTO, K. C. . Briófitas Epíxilas de Uma Área Remanescente de Floresta Atlântica (Timbaúba - Pe, Brasil).II. Lejeuneaceae. ACTA BOTÂNICA BRASILICA, v. 12, n.1, p. 57-69, 1998.

  • GERMANO, S. R. ; PÔRTO, K. C. . Ecological Analysis of Epixilic Bryophytes In Relation to the Decomposition Substrate (Municipality Of Timbaúba - Pernambuco-Brasil). Cryptogamie Bryologie Lichenologie, PARIS, FRANÇA, v. 18, n.2, p. 143-150, 1997.

  • SÁ, P. S. A. ; PÔRTO, K. C. . Novos Registros de Hepaticopsida (Bryophyta) para Pernambuco. REVISTA NORDESTINA DE BIOLOGIA, Brasil, v. 11, n.1, p. 37-43, 1996.

  • PÔRTO, K. C. ; BEZERRA, M. F. A. . Briófitas de Caatinga 2. Agrestina, Pernambuco. Acta Botanica Brasilica , v. 10, n.1, p. 93-102, 1996.

  • GERMANO, S. R. ; PÔRTO, K. C. . Floristic Survey of Epyxilic Bryophytes of An Area Leftover of The Atlantic Forest (Timbaúba - Pe, Brasil). TROPICAL BRYOLOGY, ALEMANHA, v. 12, n.1, p. 21-28, 1996.

  • PÔRTO, K. C. ; GALDINO, M. F. S. ; SÁ, P. S. A. . Briófitas da Caatinga 1. Estação experimental do IPA, Caruaru - PE. Acta Botanica Brasilica , v. 8, n.1, p. 77-85, 1994.

  • PÔRTO, K. C. ; BELO, M. M. A. ; FONSECA E. R. ; SILVA, É. C. . Brioflora da Reserva de Gurjaú (Cabo - PE). Biologica Brasilica, Recife, v. 5, n.1/2, p. 27-42, 1993.

  • PÔRTO, K. C. . Bryoflores d'une Forêt de Plaine Et D'une Forêt D'altitude Moyenne Dans L'Etat de Pernambuco (Brésil) 2. Analyse Ecologique comparative des Forêts. Cryptogamie Bryologie Lichénologie, PARIS, FRANÇA, v. 13, n.3, p. 187-219, 1992.

  • PÔRTO, K. C. . Bryoflore D'une Forêt de Plaine Et D'une Forêt D'altitude Moyenne Dans L'État de Pernambuco - Brésil. Analyse Floristique.. CRYPTOGAMIE, BRYOLOGIE LICHÉNOLOGIE, PARIS, FRANÇA, v. 11, n.2, p. 109-161, 1990.

  • PÔRTO, K. C. ; GROLLE, R. . Drepanolejeunea bischleriana sp. nov. du Brésil. Cryptogamie Bryologie Lichéncologie, v. 8, n.4, p. 301-304, 1987.

  • PÔRTO, K. C. ; YANO, O. . Novas Ocorrências de Briófitos em Pernambuco.. RICKIA, v. 12, p. 9-14, 1985.

  • PÔRTO, K. C. ; CAVALCANTI, L. H. . Efeito da queimada e de fatores estacionais sobre a densidade populacional de Rhizobium em solo de Tabuleiro (Alhandra-Paraíba).. Revista Nordestina de Biologia , v. 3, p. 131, 1980.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2017 - Atual

    Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) Herbário Virtual da Flora e Fungos do Brasil, Descrição: O INCT Herbário Virtual da Flora e Fungos do Brasil em sua primeira fase - 2009-2015, teve como finalidade integrar visões e ações de curadores de herbários, taxonomistas, desenvolvedores de sistemas de informação e especialistas em redes na busca do objetivo comum de disponibilizar dados e informações de qualidade das coleções botânicas de forma livre e aberta na internet. As conquistas obtidas possibilitaram a aprovação de sua continuidade no edital de chamada MCTI/CNPq/CAPES/FAPs n 16/2014. Com novos desafios para o período de 2016-2021, apresenta estratégias e linhas de ação que visam a manutenção e aprimoramento continuado do herbário virtual de forma livre e aberta na internet através do compartilhamento de dados dos herbários ? elos da rede; fortalecer a capacitação de recursos humanos para a taxonomia e a transferência de conhecimento para a sociedade; aprimorar e desenvolver de forma continuada a e-infraestrutura e ferramentas, ampliando o acesso e a usabilidade dos dados; fortalecer a infraestrutura de pesquisa das instituições participantes; e promover maior aproximação com instituições de excelência no mundo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Integrante / Maria Regina Vasconcelos Barbosa - Integrante / Leonor Costa Maia - Coordenador / Lana da Silva Sylvestre - Integrante / Dora Ann Lange Canhos - Integrante / Ariane Luna Peixoto - Integrante / João Renato Stehmann - Integrante / José Rubens Pirani - Integrante / Mariangela Menezes - Integrante / Ana Odete dos Santos Vieira - Integrante / Luciane Correia Simões - Integrante / Massanori Takaki - Integrante / Silvia Rodrigues Machado - Integrante / William Wayt Thomas - Integrante.

  • 2014 - Atual

    ESTRATÉGIAS REPRODUTIVAS DE ESPÉCIES DIOICAS DE MUSGOS (BRYOPHYTA) OCORRENTES NO BRASIL, Descrição: A dioicia está largamente representada entre as briófitas e particularmente em mais da metade das espécies de musgos. Sendo assim, os gametângios sexuais, anterídios e arquegônios, são produzidos em indivíduos diferentes. Considerando que neste grupo de plantas a água é necessária ao transporte do anterozoide, o qual irá fertilizar a oosfera, espécies dioicas face às monoicas, têm apresentado menor frequência na produção de esporófitos. O impedimento ou a raridade da reprodução sexuada gera, em consequência, menor variabilidade genética. Apesar disso, as espécies dioicas estão bem distribuídas, quer dominantes no habitat, face às monoicas. Neste sentido, pode-se destacar como características facilitadores as taças de respingo e a formação de indivíduos masculinos anões epífitas de indivíduos femininos, além do grande investimento na produção e na diversidade de estruturas para a reprodução assexuada. A brioflora de musgos conhecida no Brasil é composta por cerca de 900 espécies, das quais pelo menos 50% devem apresentar sistema sexual dioico. Este trabalho objetiva realizar o estudo da biologia reprodutiva destas espécies com base em dados já disponíveis, ampla consulta bibliográfica, exame de amostras de herbários nacionais, complementados com observações de campo. Espécies chaves serão objeto de exame mais detalhado para aferição da expressão sexual e, em caso positivo, parâmetros sexuais serão determinados. Associam-se a isto observações sobre a presença de machos anões e outras características relacionadas ao sexo. Abordagem também se fará quanto à ocorrência, frequência e riqueza de estruturas para a reprodução assexuada. Serão testadas possíveis variações em relação ao domínio fitogeográfico de ocorrência e análises ecológicas serão empreendidas visando à detecção dos padrões reprodutivos estratégicos da brioflora.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Breno Weydson Barbosa Silva - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2013 - Atual

    OTIMIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DOS HERBÁRIOS URM E UFP, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO, Descrição: A Universidade Federal de Pernambuco dispõe de dois Herbários de grande importância em nível nacional e internacional: Herbário Pe. Camille Torrand (URM) e Herbário Geraldo Mariz (UFP). O Herbário URM, criado em 1954, possui atualmente ca. 85.000 exemplares de fungos, dos quais mais de 900 typus. O Herbário UFP, fundado em 1968, conta com ca. 75.500 e 53 typus, além de uma carpoteca didática com 300 amostras. Os acervos contemplam, principalmente, os ecossistemas da região Nordeste, com ênfase em Floresta Atlântica nordestina e Caatinga, embora o URM também inclua importantes coleções da Amazônia e do estrangeiro.. A informatização e a disponibilização de dados existentes, via specieslink, encontra-se em desenvolvimento, atingindo 94% no Herbário URM e 46% no Herbário UFP. A melhoria da infraestrutura proposta neste projeto deverá reverter no aumento e na qualidade dos recursos humanos formados e na produção científica gerada.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (5) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Integrante / Laíse de Holanda Cavalcanti - Integrante / Iva Carneiro Leão Barros - Integrante / Leonor Costa Maia - Coordenador / Santos, N.D. - Integrante / Marlene Carvalho de Alencar Barbosa - Integrante / Tatiana Baptista Gibertoni - Integrante.

  • 2010 - 2015

    REDE INTEGRADA EM TAXONOMIA DE PLANTAS E FUNGOS- Sisbiota, Descrição: Proposta que integra programa já existente e com financiamento do MCT/CNPq. Programa: Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) - INCT Herbário Virtual da Flora e dos Fungos. Chamada 2: Pesquisa em redes temáticas para ampliação do conhecimento sobre a biota, o papel funcional, uso e conservação da biodiversidade brasileira.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Integrante / Maria Regina Vasconcelos Barbosa - Integrante / Leonor Costa Maia - Coordenador / Mariângela Menezes - Integrante / Ana Odete Santos Vieira - Integrante / Dora Ann Lange Canhos - Integrante / Ariane Luna Peixoto - Integrante / João Renato Stehmann - Integrante / José Rubens Pirani - Integrante., Financiador(es): Universidade Federal de Pernambuco - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 4

  • 2010 - 2013

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica, gnáissicas ou graníticas, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes ecossitemas e ocorrem desde o extremo norte da Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm presença marcante, sobretudo na Caatinga. Quando comparados a ecossistemas mais complexos, os inselbergues apresentam menor riqueza estrutural, o que torna avaliações qualitativas e quantitativas dos seus inventários mais fáceis. Apesar disso, os organismos que vivem neste ambiente apresentam grande variedade de formas de vida, devido às condições adversas às quais estão submetidos, principalmente elevado estresse hídrico e alta radiação solar. Desta forma, os inselbergues podem ser considerados excelentes sistemas modelos para pesquisar questões sobre biodiversidade e biogeografia. Contudo, estudos em áreas de inselbergues do Brasil são escassos no que diz respeito à flora e ecologia de briófitas. Pesquisas realizadas em inselbergues do continente africano revelam a presença de uma brioflora rica em musgos acrocárpicos, seguidos de hepáticas talosas, melhor adaptadas a locais abertos, ensolarados e áridos. No Brasil, o conhecimento sobre a brioflora de inselbergue será objeto de estudo em Pernambuco, visando determinar a composição, a riqueza a diversidade e os microhabitats das espécies, identificar táxons biondicadores, raros e ou endêmicos. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Dados desse trabalho irão contribuir também para uma dissertação de mestrado e um projeto de bolsa de Iniciação Científica.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Isadora Campos Cavalcanti e Silva - Integrante / Tatiany Oliveira Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 2

  • 2010 - 2013

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: As briófitas constituem o segundo maior grupo de plantas terrestres, com número de espécies inferior apenas às Angiospermas. São criptógamas avasculares, que apresentam a geração gametofítica dominante no ciclo de vida. Compreende as hepáticas (Marchantiophyta), os antóceros (Anthocerophyta) e os musgos (Bryophyta). O conhecimento sobre as briófitas tem sido enriquecido, sobretudo nas últimas décadas devido, em parte, ao crescimento do número de especialistas, distribuídos atualmente nas diversas regiões do País, e aos Programas de Pós-graduação, que têm contemplado entre as suas linhas de pesquisa a formação de recursos humanos em Briologia. No que diz respeito às hepáticas e aos antóceros uma importante ferramenta para a identificação dos táxons foi atendida, em 2003, com a publicação de um Guia das espécies brasileiras. No que concerne aos musgos esta lacuna ainda persiste, de modo que a identificação do material ocorrente no Brasil é baseada, muitas vezes, em literatura estrangeira. Cientes dessa problemática, especialistas brasileiros iniciaram, em 2004, um projeto para a elaboração de um instrumento visando à identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. Para isso, contou-se com a valiosa colaboração do Dr. Steven Churchill, pesquisador do Missouri Botanical Garden - MBG (EUA), que disponibilizou o seu banco de dados relativo às briófitas do Neotrópico. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação de todos os táxons de musgos citados para o Brasil, com respectivos dados de distribuição geográfica no País e no mundo, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. Nesta etapa foram de grande relevância os catálogos de musgos, publicados a partir de 1981, pela Dra. Olga Yano, (IBt/SP). As informações obtidas foram complementadas com publicações relativas a inventários bioflorísticos, revisões taxonômicas, dentre outros. O grupo de especialistas proponente do trabalho tem apresentado e dis. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise Pinherio da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante / Andréa Pereira Luizi-Ponzo - Integrante / Cid José Passos Bastos - Integrante / Silvana B. Villas Bôas-Bastos - Integrante / Juçara Bordin - Integrante / Marina Bonfim Santos - Integrante / Tatiana Silva Siviero - Integrante / Juliana Rosa do Pará M. de Oliveira - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2008 - 2016

    INCT Virtual da Flora e dos Fungos, Descrição: Este projeto tem por finalidade prover à sociedade em geral, ao poder público e à comunidade científica em especial, de infra-estrutura de dados de qualidade e integrar informações dos acervos dos herbários brasileiros, repatriando dados sobre coletas realizadas em solo brasileiro, depositadas em acervos no exterior.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Integrante / Maria Regina Vasconcelos Barbosa - Integrante / Leonor Costa Maia - Coordenador / Mariângela Menezes - Integrante / Ana Odete Santos Vieira - Integrante / Maria Candida Mamede - Integrante / Dora Ann Lange Canhos - Integrante / Ariane Luna Peixoto - Integrante / joao stehmann - Integrante.

  • 2008 - 2010

    STATUS DE CONSERVAÇÃO E DEMOGRAFIA DE BRIÓFITAS EM REMANESCENTE DE FLORESTA ATLÂNTICA NORDESTINA (ESTAÇÃO ECOLÓGICA MURICI, ALAGOAS), Descrição: Visando dar continuidade a um estudo de longo prazo na Estação Ecológica Murici (Lat. 911?05? ? 916?48?S; Long. 3545?20? ? 3555?12?O), Alagoas, e aprofundar o conhecimento sobre a perda de habitat no ecossistema Floresta Atlântica, este projeto se propõe a realizar uma caracterização detalhada de aspectos físicos e microclimáticos da área e correlacioná-los com a ecologia de comunidade e populações de briófitas. O trabalho será desenvolvido no maior fragmento (2.628,3 ha e largura máxima de aproximadamente 2.000m) da Unidade de Conservação. Inicialmente, serão caracterizados os microclimas do fragmento a partir de índices de vegetação, altimetria, declividade e escoamento superficial através de imagens de satélites e fotografias hemisféricas. Para a análise das fotografias hemisféricas será utilizado o programa GAP LIGHT ANALISER versão 2.0. Serão estimados o Índice de Área Foliar (IAF ? proporção entre área total de folhas e unidade de área do terreno) e a transmitância luminosa, que quantifica a incidência de luz difusa e direta no solo da floresta. Dados concernentes à proximidade de clareira, da margem do fragmento e de cursos hídricos também serão incluídos na caracterização. Serão então selecionados sítios para coleta de briófitas em número suficiente para representatividade da área, utilizando-se a curva do coletor. Cada sítio será o centro de uma parcela de 25m onde as amostras de briófitas serão coletadas e mensuradas a abundância das comunidades. Três substratos serão inventariados: 1) Tronco vivo de árvore, com DAP >0,30<1,0m, da base até 2,0m de altura; 2) Tronco morto caído, com DAP >0,30<1,0m; 3) Folhas vivas, 3-5 folhas de cada forófito. Guildas quanto à tolerância à luz serão utilizadas como parâmetros adicionais nas análises ecológicas. Tendo em vista que as briófitas, particularmente epífilas, podem ser consideradas um grupo-chave para testar predições demográficas pela facilidade de replicação (pequeno porte) e rápida dinâmica populacional (. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2007 - 2009

    Monitoramento de aspectos ecológicos e demográficos de briófitas em sítios prioritários para conservação de Floresta Atlântica, Descrição: Visando dar continuidade aos estudos sobre florística e ecologia de briófitas na Estação Ecológica de Murici (Alagoas) e aprofundar o conhecimento sobre a fragmentação e a perda de habitat em ecossistema de Floresta Atlântica este projeto objetiva testar duas hipóteses, uma relativa ao efeito de borda e a segunda, relativa à dinâmica metapopulacional de epífilas face às alterações demográficas. O trabalho será desenvolvido no maior fragmento (2.714,00 ha e largura máxima ca. 2.000m) da Estação. No primeiro delineamento da pesquisa, para testar o efeito de borda, serão selecionadas faixas concêntricas de 200m de largura da margem ao núcleo do fragmento. Em cada faixa serão sorteados, aleatoriamente, dez pontos geográficos que sse constituirão no centro de uma parcela (25m) onde serão efetuadas as coletas de briófitas de sub-bosque. Também será realizada coleta no gradiente vertical em árvores emergentes e determinado o grau de cobertura do dossel. O material botânico será identificado até o nível específico e reconhecidos os táxons endêmicos, raros ou vulneráveis à extinção, bem como será estimada a largura da borda para as briófitas. O material testemunho será depositado no Herbário UFP. No segundo delineamento, para testar os efeitos das alterações demográficas serão feitos experimentos onde a densidade demográfica em espécies?chave será manipulada em parcelas permanentes. Medidas repetidas do grau de cobertura e dos sítios colonizados fornecerão as taxas de crescimento, colonização e extinção. Paralelamente serão realizados estudos fenológicos de espécies. Com estes dados será testada a sincronia dos eventos reprodutivos e fenofases e será determinado o tamanho metapopulacional mínimo para manutenção da dinâmica metapopulacional viável a longo prazo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2007 - 2008

    ESTRUTURA E DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE COMUNIDADES DE BRIÓFITAS NO GRADIENTE MARGEM-NÚCLEO EM REMANESCENTE DE FLORESTA ATLÂNTICA, Descrição: Este projeto tem como objetivo aprofundar o conhecimento sobre a flora e a ecologia de briófitas em remanescente de Floresta Atlântica. Serão determinadas as composição, riqueza e diversidade de espécies epífitas e epífilas no gradiente margem - núcleo no maior fragmento (2.714,00 ha) da Estação Ecológica de Murici, Alagoas. Utilizando-se mapas digitalizados, faixas concêntricas de 200m de largura da margem ao núcleo do fragmento serão delimitadas. Em cada faixa serão realizadas coletas de briófitas no sub-bosque e no gradiente vertical de árvores emergentes. O tratamento dos dados se fará com auxílio de análise estatística e de ecologia numérica utilizando-se softwares apropriados. As variáveis brioflorísticas serão determinadas para cada comunidade, por faixa de distância em relação a borda, e para a totalidade do fragmento. Serão reconhecidos táxons endêmicos, raros ou vulneráveis à extinção e estimada a largura da borda para as comunidades estudadas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2005 - 2007

    Briófitas como indicadoras do Estado de Conservação de remanescentes de Floresta Atlântica (Estação Ecológica de Murici, Alagoas, Brasil), Descrição: Estudo sobre a ecologia de populações e comunidades de briófitas em fragmentos florestais de Mata Atlântica.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Lisi Dámaris Pereira Alvarenga - Integrante / Juliana Rosa do Pará Marques de Oliveira - Integrante / Mércia Patrícia Pereira Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2003 - 2006

    DIVERSIDADE DE BRIÓFITAS E EFEITO DE BORDA EM FRAGMENTOS DE FLORESTA, Descrição: Descrição: O trabalho objetiva investigar aspectos relacionados ao efeito de fragmentação, omo tamanho, forma e largura da borda do fragmento sobre a riqueza, abundância, composição de espécies e ocorrência de reprodução sexuada em populações de briófitas, em remanescentes de Floresta Atlântica. Serão selecionados para análise 5 fragmentos florestais na RPPN Frei Caneca e 5 na Usina Serra Grande. As amostras de briófitas serão coletadas sobre sobre troncos vivos, folhas vivas e troncos em decomposição, a cada 10m ao longo de 4 transectos, da margem ao interior da floresta. Após identificação, as espécies serão classificadas em endêmicas, raras e vulneráveis à extinção. Será registrada a ocorrência de esporófito por população analisada para posterior correlação com o sistema reprodutivo da espécie. Será testada a correlação da diversidade de espécies com o tamanho e a forma dos fragmentos analisados. O trabalho tem duração prevista de 24 meses e contará com a participação de pesquisadores doutores, raduandos e pós-graduandos vinculados ao grupo de Pesquisa Biologia de Briófitas, com sede no Departamento de Botânica da UFPE.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Shirley Rangel GERMANO - Integrante / Sylvia Mota de Oliveira - Integrante / Irineu dos Reis Neto - Integrante / Aracy de Santa Clara Marques - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Universidade Federal de Pernambuco - Cooperação.

  • 2002 - 2005

    COMPOSIÇÃO RIQUEZA E DIVERSIDADE DE ESPÉCIES DO CENTRO DE ENDEMISMO PERNAMBUCO, Descrição: Inventários biológicos serão realizados em duas áreas de Floresta Atlântica, consideradas prioritárias para a Conservação: Gurjaú/Camaçarí (Insuficientemente conhecida) e Complexo Catende (Extremamente alta), emPernambuco, incluídas no centro de endemismo Pernambuco. As expedições de coleta para o inventário serão realizadas mensamente, durante um ano, em cada área e concentradas durante as estações seca e chuvosa. O esfôrço amostral assumirá características particulares para cada grupo inventariado: fungos, líquens, mixomicetos, briófitas, pteridófitas, fanerógamas, insetos aves e mamíferos. Serão elaborados checklists e determinadas a riqueza e a diversidade por grupo biológicor.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (13) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (6) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Antônio Rossano Mendes Pontes - Integrante / Laíse de Holanda Cavalcanti - Integrante / Roxana Cardoso Barreto - Integrante / Inara Roberta Leal - Integrante / Eliana Akie Simabukuro - Integrante., Financiador(es): Ministério do Meio Ambiente e da Amazonia Legal - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2002 - 2003

    MONITORAMENTO DA COBERTURA VEGETAL DA RESERVA ECOLÓGICA DO GURJAÚ, PERNAMBUCO, Descrição: Visando exemplificar uma situação de fragmentação em um remanescente de Floresta Atlântica do Estado de Pernambuco, foi realizado o levantamento cartográfico da Reserva Ecológica do Gurjaú (08°10`00" - 08°15`00" S; 35°02`30" - 35°05`00" W). Foram construídos mapas de uso do solo da Reserva, referentes aos anos de 1975, 1988 e 2002. Dos 26 fragmentos existentes em 1975 chega-se a 28 em 2002. Praticamente todos os fragmentos sofreram redução da cobertura florestal. Dois fragmentos de menor tamanho (<3ha) foram totalmente destruídos, enquanto que dois maiores (179,437 e 88,029ha) foram subdivididos e perderam área. Utilizaram-se como parâmetro biológico, as briófitas, um grupo floristicamente conhecido na Reserva, para melhor avaliar os efeitos deletérios da fragmentação. De maneira geral, as briófitas e respectivas comunidades distribuem-se de forma heterogênea, razão da elevada variação de riqueza e similaridade relativamente baixa. A disponibilidade dos microhabitats não parece estar diretamente relacionada ao tamanho e/ ou à forma do fragmento. Deduziu-se que o maior fragmento de uma área não proporcionará necessariamente, melhores e numerosas condições microambientais. Como os processos de degradação são rápidos, tornam-se imprescindíveis ações políticas imediatas na Reserva que sustem e que promovam a recuperação e a conservação da área uma vez que a mesma se constitui em um dos poucos remanescentes de Mata Atlântica no Estado, bem como por desempenhar papel importante no abastecimento de água da Região Metropolitana do Recife, que possui uma das mais elevadas demanda em recursos naturais.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Shirley Rangel GERMANO - Integrante / Gustavo Marques Borges - Integrante.

  • 1997 - 2001

    RECUPERAÇÃO E MANEJO DOS ECOSSISTEMAS DE BREJOS DE ALTITUDE DE PERNAMBUCO E PARAÍBA, Descrição: Os brejos de altitude, são parte do ecossistema Floresta Atlântica, que se interiorizam no semi-árido do Nordeste brasileiro, constituindo-se em encraves de floresta no interior da Caatinga. Devido à pressão antrópica, já secular, os remanescentes dos brejos de altitude encontram-se dispersos em fragmentos de pequena extensão, com estádios de conservação variada, alguns já bastante descaracterizados. Encontram-se entre as áreas prioritárias para conservação da biodiversidade no Brasil, sendo avaliadas de extrema importância biológica, ou algumas, de provável importância. São ecossistemas únicos, considerados refúgio, para a flora e fauna da região. O subprojeto apresentou uma abordagem ampla, envolvendo componentes sócio-econômicos, do ambiente físico- recursos hídricos, e do ambiente biológico -flora e fauna, que subsidiaram programas de educação ambiental e os produtos finais, que foram: o Plano de Conservação dos Brejos, o Zoneamento de Caruaru e o Plano de Manejo do Parque Municipal. Vários os aspectos positivos e enriquecedores do subprojeto, alguns dos quais merecem serem destacados aqui: início e, em alguns casos, ampliação da investigação científica nas diversas áreas de brejos; envolvimento de estudantes de graduação e pós-graduação, resultando na formação de recursos humanos; ampliação das coleções biológicas depositadas em herbários locais e em museus; intercâmbio científico com pesquisadores nacionais e estrangeiros, que contribuíram na identificação de material e na discussão dos resultados; reconhecimento de táxons raros e vulneráveis à extinção, o que demanda e reforça a urgência de uma efetiva conservação dos seus habitats naturais; participação enriquecedora de consultores que, com suas experiências, muito contribuíram para a finalização, com êxito, de alguns produtos; apoio e aquisição de infraestrutura básica para trabalhos de campo, coleções científicas, literatura básica de referência e laboratórios de pesquisa.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (4) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Jaime Joaquim da Silva Cabral - Integrante / Isabel Cristina Sobreira Machado - Integrante / Alfredo Langguth - Integrante / Maria Regina Vasconcelos Barbosa - Integrante / Elisabete Braga - Integrante / Williams de SOuza - Integrante., Financiador(es): Ministério do Meio Ambiente e da Amazonia Legal - Auxílio financeiro / Banco Mundial - Outra / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador.Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    UM GUIA PARA ESPÉCIES DE MUSGOS DO BRASIL, Descrição: O projeto objetiva dar continuidade e finalizar a elaboração de uma ferramenta para a identificação das espécies de musgos ocorrentes no Brasil. A metodologia de trabalho consistiu inicialmente da compilação dos táxons citados para o País, com dados de distribuição geográfica, coordenadas e altitude de localização, habitat, tipo de substrato e citação bibliográfica. O grupo de especialistas executor do trabalho tem apresentado e discutido os seus resultados durante os Congressos Nacionais de Botânica e, em Workshops específicos, com a participação de especialistas do exterior, p. ex.: Dr. S. Churchill, do Missouri Botanical Garden e Dr. William Buck, do New York Botanical Garden - EUA. Com base nos resultados obtidos e nas atualizações nomenclaturais, relacionaram-se 70 famílias, 258 gêneros e 911 espécies, para as quais estão sendo elaboradas descrições, chaves de identificação, comentários e ilustrações dos caracteres morfológicos de maior relevância taxonômica. Na etapa final de consolidação do trabalho estão previstas uma reunião da equipe executora e colaboradores e do refinamento do texto e das ilustrações, que serão encaminhados para publicação em editora científica, que possibilite uma ampla divulgação e utilização da obra.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador / Denise pinheiro da Costa - Integrante / Paulo E.A.S. Câmara - Integrante / Andréa P. Luizi-Ponzo - Integrante / Silvana Vilas Boas-Bastos - Integrante / Cid Jpsé Passos Bastos - Integrante / Charles Eugene Zartman - Integrante / Denilson Fernandes Peralta - Integrante / Anna Luiza Ilkiu-Borges - Integrante / Steve Churchill - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Riqueza, diversidade e conservação de briófitas em inselbergues do Estado de Pernambuco, Descrição: Os Inselbergues são afloramentos rochosos de origem geológica gnáissica ou granítica, isolados ecologicamente na paisagem, que ocorrem nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil, encontram-se inseridos em diferentes biomas e ocorrem desde a Amazônia ao Rio Grande do Sul. Na região Nordeste têm marcada representatividade na Caatinga. Comparativamente a outros ecossistemas, apresentam menor riqueza estrutural, contudo, as condições adversas condicionantes, aprticularmente, estresse hídrico e alta radiação solar determinam uma grande variedade de formas de vida nas comunidades locais. Este projeto tem como objetivo o estudo da brioflora de seis inselbergues localizados no Estado de Pernambuco. Serão determinados a composição, a riqueza, a diversidade e os microhabitats das espécies. Análises ecológicas irão testar a relação dos fatores bióticos com os abióticos locais e a brioflora erá comparada àquela conhecida para o bioma caatinga. As principais estratégias de vida serão reconhecidas para as comunidades estudadas. Os resultados do trabalho deverão fundamentar um documento a ser produzido e encaminhado aos órgãos responsáveis pela preservação ambiental dos municípios envolvidos, considerando a prioridade para conservação dos ecossistemas estudados. Além disso, dados do trabalho irão contribuir para uma dissertação de mestrado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Kátia Cavalcanti Pôrto - Coordenador., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2004

Prêmio Verde, Sociedade Botânica do Brasil.

1997

Menção Honrosa ao Premio Verde, Sociedade Botânica do Brasil.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica. , Av. Prof. Moraes Rego s/n, Cidade Universitária, 50670-901 - Recife, PE - Brasil, Telefone: (81) 21268352, Fax: (81) 21268352

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2006 - Atual

Universidade Federal de Pernambuco

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado, Regime: Dedicação exclusiva.

1980 - 2006

Universidade Federal de Pernambuco

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: PROFESSOR ADJUNTO IV, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 03/1992

    Ensino, Biologia Vegetal, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Biologia de Epifitas, Biologia de Briófitas

  • 03/1992

    Ensino, Biologia Vegetal, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Biologia de Briófitas, Taxonomia e Ecologia de lejeuneaceae, BV ? 919 TÓPICOS AVANÇADOS EM BIOLOGIA VEGETAL II: ?Biologia reprodutiva de Briófitas?

  • 03/1990

    Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, BRIOLOGIA E PTERIDOLOGIA - BO 261, BIOLOGIA VEGETAL I ? BO 337 , SISTEMÁTICA DE CRIPTÓGAMOS, BIOLOGIA DE EPÍFITAS - BO 253

  • 12/1989

    Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica.,Linhas de pesquisa

  • 05/1998 - 08/2003

    Direção e administração, Centro de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica.,Cargo ou função, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal.

  • 03/1992 - 05/2000

    Ensino, Biologia Vegetal, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Taxonomia e Ecologia de Epífitas

  • 02/1992 - 04/1998

    Direção e administração, Centro de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica.,Cargo ou função, Vice-Coordenador do Mestrado em Biologia Vegetal.

  • 04/1993 - 09/1996

    Direção e administração, Centro de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica.,Cargo ou função, Diretor de Departamento.

  • 10/1994 - 12/1994

    Estágios , Conservatoire et Jardin Botanique, .,Estágio realizado, Estágio junto ao Grupo de pesquisa em Briologia, sob a liderança da Dra. Patricia Geissler.

1977 - 1978

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: PROFESSOR COLABORADOR, Carga horária: 20