Claudio Angelo Agostinho

Formado em Zootecnia pela Universidade Estadual de Maringá (1981), Mestre em Genética e Melhoramento pela Universidade Federal de Viçosa (1988) e Doutor em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (1994). Professor da UNESP - Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia desde 1995. Livre docente na FMVZ-Unesp em 2001. Tem experiência em piscicultura e ranicultura, principal área de atuação é alimentação automática e automação do manejo alimentar com controladores lógico programáveis.

Informações coletadas do Lattes em 04/06/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais

1989 - 1994

Universidade Federal de São Carlos
Título: Caracterização de Populações de Rã-pimenta Leptodactylus labyrinthicus e Avaliação de seu Desempenho em Cativeiro.
Orientador: Fausto Foresti
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Rã pimenta; Citogenetica; crescimento; herdabilidade; reprodução de rãs.Grande área: Ciências BiológicasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca / Subárea: Aqüicultura. Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca / Subárea: Aqüicultura / Especialidade: Ranicultura. Setores de atividade: Pesca, Aqüicultura e Maricultura.

Mestrado em Genética e Melhoramento

1984 - 1988

Universidade Federal de Viçosa
Título: Estimativa de Parâmetros Genéticos e Fenotípicos de Características de Produção em Rã pimenta L.labyrinthicus.,Ano de Obtenção: 1988
Orientador: Martinho de Almeida e Silva
Palavras-chave: Leptodactylus labyrinthicus; Primeira maturação; crescimento; Criação de rãs; parâmetros genéticos; herdabilidade. Grande área: Ciências AgráriasSetores de atividade: Pesca, Aqüicultura e Maricultura.

Graduação em Zootecnia

1977 - 1981

Universidade Estadual de Maringá

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos/Especialidade: Ranicultura.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca / Subárea: Aqüicultura/Especialidade: Piscicultura.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Medicina Veterinária / Subárea: Reprodução Animal/Especialidade: Inseminação Artificial Animal.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos/Especialidade: Melhoramento Genético de Rãs.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Zootecnia / Subárea: Produção Animal/Especialidade: Instalações para Produção Animal.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

AGOSTINHO, C. A. . Curso de Carcinocultura (orientador). 2000. (Outro).

LIMA, S. L. ; FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; AGOSTINHO, C. A. . I International Meeting on Frog Research and Technology & 8 Encontro Nacional de Ranicultura, de 5 a 8 /02/1995. Viçosa-MG/UFV. 1995. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

8º Mostra Científica em Ciencias Agrárias, 16º mostra científica da FMVZ, 19º Reunião Científica da Fazenda Lageado..Automação no fornecimento de ração com base nas variações da temperatura da água e ganho diário de peso de peixes e rãs.. 2012. (Outra).

6º Congresso de extensão Universitária da Unesp. Implantação de um sistema de alimentação automática para rãs em baias inundadas de um ranário comercial. 2011. (Congresso).

III Conferencia Latino Americana sobre cultivo de peixes nativos. Desempenho de alevinos de pacu em tanque rede com alimentadores automáticos controlados por termostatos durante o outono e inverno.. 2011. (Congresso).

World Aquaculture 2011. Performance and apparent digestibility for mixed and mono-sex nile tilapia fed at different frequencies.. 2011. (Congresso).

XII Encontro Nacional de Ranicultura e II International Meeting on frog research an technology.. 2011. (Encontro).

Zootec 2011.Inovações no manejo alimentar de tilápias. 2011. (Simpósio).

Aquaciência 2008. Várias apresentações em painel. 2008. (Congresso).

1º Simposio de Inovação Tecnológica da Unesp. 2007. (Simpósio).

II Simposio de Nutrição e Saúde dos Peixes.Qualidade da água do viveiro durante a criação de tilápias em tanques-rede. 2007. (Simpósio).

Aquimerco 2004. Reprodução induzida e melhoramento genético (produção de rãs monossexo).. 2004. (Congresso).

I Semana da Zootecnia ? Perspectivas de mercado das diferentes atividades zootécnicas..Ranicultura. 2004. (Encontro).

40 Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia. Influencia do tempo dispendido para a extrusão após a ovulação sobre a fecundidade de fêmeas de rã touro, Rana catesbeiana.. 2003. (Congresso).

I Simpósio Brasileiro de Ranicultura e II ciclo de palestras sobre ranicultura..Produção de Linhagem monosexo em rã touro.. 2003. (Simpósio).

XV SEAB ? Semana de estudos Agropecuários de Botucatu..Carnes não tradicionais.. 2001. (Seminário).

II seminário estadual de aquicultura interior.Reprodução e melhoramento genético na ranicultura.. 2000. (Seminário).

Jornada Agronômica 2000.Espécies, Ciclo de Vida, Reprodução e Melhoramento de rãs.. 2000. (Encontro).

I Encontro Paranaense de Aquicultura e IV Encontro Regional de Piscicultura..Reprodução artificial de rãs.. 1999. (Encontro).

XV SEAB ? Semana de estudos Agropecuários de Botucatu..Alimentos Seguros: Atuais Exigencias do Mercado Consumidor - Carnes não tradicionais. 1999. (Encontro).

XXXV Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia.. Técnica de Fertilização Artificial em Rã-touro (Rana catesbeiana).. 1998. (Congresso).

XI Semana de estudos agropecuários de Botucatu.Ranicultura: Aspectos gerais e nutricionais.. 1997. (Seminário).

1st Internationmal Meeting on Frog Research and Technology & VIII ENAR ? Encontro Nacional de Ranicultura.. Efeito do resfriamento sobre a retenção no desenvolvimento de larvas de rã-touro (Rana catesbeiana Shaw, 1802). 1995. (Congresso).

II Mostra Mineira de Ciencia e Tecnologia.Desenvolvimento tecnológico do sistema anfigranja de criação de rãs.. 1994. (Encontro).

II Seminário de Ranicultura do Estado do Rio de Janeiro e I Ciclo de Debates..Estudos de Genética Aplicada a Criação de Rãs.. 1990. (Seminário).

1º Encontro Científico da UEM..Biologia reprodutiva de Astyanax bimaculatus e suas relações com fatores ambientais.. 1979. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Gabriel Moreno Martineli

Tse, M.L.P.;CASTRO, C. S.AGOSTINHO, C. A.. Automação do fornecimento de ração diária para tilápias criadas em ambiente controlado com dieta balanceada. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Anderson Aparecido Dias Santos

AGOSTINHO, C. A.; Tse, M.L.P.;OLIVEIRA, L. C.. Avaliação do tempo de reversão de tilápias gift submetidas a diferentes taxas de alimentação com alta frequencia de alimentação.. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Célio Aparecido Carmelin Junior

AGOSTINHO, CLÁUDIO ÂNGELO; Tse, M.L.P.;SOUSA, R. M. R.. Sistema Automatizado de Alimentação de Juvenis de tilápia. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Camila Suza Magela de Menezes

AGOSTINHO, C. A.OLIVEIRA, L. C.; Berto, D.A.. Automação do manejo alimentar na engorda de tilápias criadas em tanque rede. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: William Pinheiro da Costa

FORESTI, F.; Lourenço, L.B.;AGOSTINHO, C. A.. Variaçao populacional de proceratophrys moratoi (Jim e Caram,aschi, 1980) (Amphibia: Anura) no estado de São Paulo.. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de pós graduação em Ciencias Biológicas) - Instituto de Biociências/Unesp-Botucatu.

Aluno: Raphaela Rezende Riberiro

Agostinho, Claudio Angelo; Barros, M.M.;NINHAUS-SILVEIRA, A.. Primeira Maturação Sexual em Rhandia quelen criados em tanque rede com ração extrusada contendo diferentes níveis de proteina e alimentados em bai9xa e alta frequencia.. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Daniel Argentim

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Carneiro, D.J.. Frequencia alimentar e níveis de energia e proteina no desempenho de Rhandia quelen e na digestibilidade determinada com marcador interno e externo.. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Paula Kern Novelli

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.;PINHEIRO, D. F.. Parâmetros metabólicos e enzimáticos para jundiá (Rhandia quelen) alimentados em alta e baixa frequencia com diferentes níveis de proteina.. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Cecília Silva de Castro

AGOSTINHO, C. A.; Sartori J.R.; Pezzato, L.E.. Exame de qualificação de mestrado:Taxas e frequencias de alimentação na produção de rã-touro em baias inundadas. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Juliana Sversut de Alexandre

AGOSTINHO, C. A.; Pezzato, L.E.; Sartori J.R.. Exame de qualificação de mestrado: Taxa de alimentação e frequência alimentar para surubins criados em tanque rede.. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Eduardo Miyamoto Fukanoki Kunii

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Moura, A.S.A.M.T.. . Exame de qualificação de mestrado: Frequencia alimentar e taxa de alimentação no desempenho produtivo de kinguio criado em hapa.. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Gustavo Henrique Squassoni

Portela, M.C.; Martins, M.I.E.G.M.;AGOSTINHO, C. A.. Defesa de dissertação: Avaliação econômica e produtiva de tilápia do nilo, revertida e não revertida, na fase de recria.. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Juliana Sversut de Alexandre

AGOSTINHO, C. A.PADILHA, P. M.; Carneiro, D.J.. Defesa de dissertação: Taxa de alimentação e frequencia alimentar para surubins criados em tanque rede.. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Cecília Silva de Castro

AGOSTINHO, C. A.PADILHA, P. M.; Stefani, M.V.. Defesa de dissertação: Taxas e frequencia de alimentação na produção de rã-touro em baias inundadas.. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Eduardo Miyamoto Fukanoki Nunii

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Fernandes, J.B.K.. Frequencia Alimentar e taxa de alimentação no desempenho produtivo do kinguio criado em hapa.. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Fabrizia Sayuri Otani

Santana, L.S.; Neiva, C.R.P.;AGOSTINHO, C. A.. Defesa de dissertação: Adição in vivo de Vitamina E e métodos de abate nos atributos de qualidade de filés de tilápia.. 2009. Dissertação (Mestrado em Aquicultura) - Centro de Aquicultura da Unesp.

Aluno: Fábio Rosa Sussel

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Tachibana, L.. Farelo de algodão, em substituição ao farelo de soja, na nutrição de tilápias do Nilo na fase de terminação em tanques-rede.. 2008. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Fernando Alcântara de Oliveira

AGOSTINHO, C. A.; PADUA, D. M. C.; Nogueira, M. G.. Taxa e intervalos de Arraçoamento para Tilápia do Nilo: Desempenho produtivo e qualidade da água.. 2007. Dissertação (Mestrado em Zootecnia (Nutricao e Producao Animal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Rodrigo Morgado Ramalho de Souza

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Pezzato, L.E.. Qualidade da água e desempenho produtivo da tilápia do Nilo alimentada em diferentes frequências e períodos por meio de dispensador automático. 2007. Dissertação (Mestrado em Zootecnia (Nutricao e Producao Animal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Fábio Meurer

AGOSTINHO, C. A.; SCAPINELLO, C.; HAYASHI, C.. Digestibilidade aparente dos nutrientes e energia de alguns alimentos protéicos para juvenis de tilápia do nilo (Oreochromis niloticus L.), e efeito do processamento da ração na fase de reversão.. 2002. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Estadual de Maringá.

Aluno: Lucimary Soromenho Ferri

LIMA, S. L.AGOSTINHO, C. A.; DONZELE, J. L.. Influência da granulametria no desempenho de girinos da rã-touro (Rana catesbeiana). 1997. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: ADILSON RANGEL ALVES

BAÊTA, F. C.;LIMA, S. L.; CECON, P. R.;FIGUEIREDO, Mário Roberto ChimAGOSTINHO, C. A.. Comparação entre dois tipos de tanques na criação de girinos de rã-touro (Rana catesbeiana, SHAW, 1802). 1995. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Osvaldo Pinto Ribeiro Filho

ANDRADE, D. R.;LIMA, S. L.AGOSTINHO, C. A.; TORRES, C. A. A.. Uso de extrato bruto de hipófise na indução da desova de rã-touro (Rana catesbeiana SHAW, 1802) com uso de extrato bruto hipofisário. 1993. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Cristina Lúcia Sant'ana Costa

ANDRADE, D. R.; EUCLYDES, R. F.;AGOSTINHO, C. A.; TORRES, C. A. A.;LIMA, S. L.. Desenvolvimento do aparelho reprodutor e fatores associados ao ciclo rerpdodutivo da rã-touro no sistema anfigranja.. 1991. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Anderson Aparecido Dias Santos

AGOSTINHO, C. A.; Berto, D.A.; Tse, M.L.P.;CASTRO, C. S.. Criação de rãs touro em diferentes modelos de baias flutuantes com a automação do manejo alimentar.. 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós graduação em Zootecnia) - FMVZ-UNESP-Botucatu SP.

Aluno: Célio Aparecido Carmelin Junior

AGOSTINHO, C. A.; Berto, D.A.; Tse, M.L.P.;SOUSA, R. M. R.. Ajuste do fornecimento automático de ração de acordo com a temperatura da água para tilápias criadas em tanque rede. 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós graduação em Zootecnia) - FMVZ-UNESP-Botucatu SP.

Aluno: Raphaela Resende Ribeiro

AGOSTINHO, C. A.; Sartori J.R.; Tse, M.L.P.;NINHAUS-SILVEIRA, A.CASTRO, C. S.. Automação do fornecimento de ração de organismos aquáticos. 2016. Tese (Doutorado em Pos-graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Daniel Agentim

AGOSTINHO, C. A.; Berto, D.A.; Pezzato, L.E.. Alimentação automática no manejo alimentar de bijupirá Rachycentron canadum.. 2016. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Angela Emi Takamura

Stefani, M.V.; Canegui, B.H.; Ferreira Mostério, C. M.;AGOSTINHO, C. A.; Fernandes, J.B.K.. Tiouréia no desenvolvimento de girinos de rã touro e no desempenho de animais pós-metamórficos.. 2015. Tese (Doutorado em Aquicultura) - Centro de Aquicultura da Unesp.

Aluno: Cecília Silva de Castro

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; MELO, Silvia C. R.; Mazoni, R.; Sartori J.R.. Frequência alimentar e período de alimentação no cultivo de rã-touro em tanque-rede. 2013. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Silvio C[esar de Almeida

JIM, Jorge; Cruz, E.F.S.; Martins, I.A.;AGOSTINHO, C. A.; Marques, R.A.. Defesa de tese: Ecologia de Lithobates catesbeianus (Shaw, 1802) e relações com os anfíbios da região de Botucatu, SP (Amphibia, Anura).. 2010. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Instituto de Biociências/Unesp-Botucatu.

Aluno: Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Pezzato, L.E.; Ribeiro, R.P.; Portela, M.C.. Defesa de tese: Frequencia alimentar para tilápia do nilo (Oreochomis niloticus) na fase de reversão sexual.. 2010. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Luciano Caetano de Oliveira

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Pezzato, L.E.; Portela, M.C.; Bombardelli, R.A.. Otimização do Arraçoamento em cultivo de tilápias (Oreochromis niloticus) criadas em tanques rede.. 2010. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Geise Valentina de Melo

JIM, Jorge; STEVAUX, M. N.; FREITAS, E. F. L. de; CAIS A.;AGOSTINHO, C. A.. Estudo ecológico e sistemático das espécies de Scinax wagler, 1830 da região de Botucatu-SP (Amphibia, Anura, Hylidae). 2005. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Instituto de Biociências/Unesp-Botucatu.

Aluno: Rosangela Aparecida Marques

JIM, Jorge; HADDAD, C.F.B.; SILVA, A. M. P.T.C;AGOSTINHO, C. A.; MARTINS, M.R.C.. Hibridação natural entre Bufo ictericus Spix, 1824 e Bufo paracnemis A.Luts, 1925 na região de Botucatu, Estado de São Paulo (Amphibia, Anura, Bufonidae).. 2003 - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Sônia Maria Teodoro

AGOSTINHO, C. A.ESCOBEDO, J. F.; Dal PAI, V.; Villa Nova, N.A.. Avaliação dos fatores ambientais em baias com cobertura de polietileno sobre o desempenho da rã-touro (Rana catesbeiana). 2001. Tese (Doutorado em Agronomia (Energia na Agricultura)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Jose Augusto Senhorini

FRANCOSO, A.; PERET, A. C.; RAMAGOSA, E.; MANTELATO, F. L. M.;AGOSTINHO, C. A.. Biologia larval do matrinxã Brycon cephalus (Gunther, 1869) e da Piracanjuba Brycon orbignianus (Valencienes, 1849) (Pisces Characidae). 1999. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Instituto de Biociências/Unesp-Botucatu.

Aluno: Elmer Francisco Tapia Valencia

RAMOS, A. A.; OLIVEIRA, H. N.;AGOSTINHO, C. A.WECHSLER, F. S.; MALHEIROS, E. B.. Estudo da heterogeneidade de variancia na produção de leite de bovino da raça holandesa dos estados de São Paulo e Paraná.. 1998 - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Mário Roberto Chim Figueiredo

AGOSTINHO, C. A.; BAÊTA, F. C.; CECON, P. R.; ROSTAGNO, H. S.;LIMA, S. L.. Influência dos fatores Ambientais sobre o desempenho da rã-touro (Rana catesbeiana SHAW, 1802) em gaiolas.. 1996. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Anderson Aparecido Dias Santos

AGOSTINHO, C. A.; Tse, M.L.P.; Berto, D.A.. Criação de rãs touro em diferentes modelos de baias flutuantes com a automação do manejo alimentar.. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós graduação em Zootecnia) - FMVZ-UNESP-Botucatu SP.

Aluno: Célio Aparecido Carmelin Junior

AGOSTINHO, C. A.; Paz, I.C.LA.; Tse, M.L.P.. Ajuste do fornecimento automático de ração de acordo com a temperatura da água para tilápias criadas em tanque rede. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós graduação em Zootecnia) - FMVZ-UNESP-Botucatu SP.

Aluno: Junior AntonioDeCarli

Paz, I.C.LA.; Berto, D.A.;AGOSTINHO, C. A.. Uso de Controladores lógicos programáveis para o fornecimento automático de ração de acordo com a temperatura da água para tilápias do nilo cultivadas em tanques rede. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Daniel Argentin

AGOSTINHO, C. A.; Tse, M.L.P.; Berto, D.A.. Alimentação automática no manejo alimentar de bijupirá (Rachycentron canadum).. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Raphaela Resende Ribeiro

AGOSTINHO, C. A.; Sartori J.R.; Berto, D.A.. Automação do fornecimento de ração de organismos aquáticos. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Marcelo Maia Pereira

Stefani, M.V.; MALHEIROS, E. B.;AGOSTINHO, C. A.. Modelos não lineares para descrever o crescimento dos nutrientes da rã-touro na engorda.. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Aquicultura) - Centro de Aquicultura da Unesp.

Aluno: Cecília Silva de Castro

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Stefani, M.V.. Frequência alimentar e período de alimentação no cultivo de rã-touro em tanque-rede. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Berto, D.A.. Exame de qualificação de Doutorado:Efeito da frequencia alimentar e dos níveis de proteina da ração no desempenho produtivo, na composição bromatológica e nas características anatomo-fisiológicas de tilápias criadas em tanques rede.. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Luciano Caetano de Oliveira

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Orsi, R.O.. Exame de qualificação: Otimização do Arraçoamento em cultivo de tilápias (Oreochromis niloticus) criadas em tanques rede.. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Fabíola Helena dos Santos Fogaça

Santana, L.S.;AGOSTINHO, C. A.; Santos, D.C.. Exame de Qualificação: Caracterização do surimi de Tilápia nilótica (Oreochromis niloticus): morfologia, propriedades fisico-quimicas e sensoriais.. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Aquicultura) - Centro de Aquicultura da Unesp.

Aluno: Gabriel Moreno Martineli

AGOSTINHO, C. A.; Sartori J.R.; Tse, M.L.P.. Automação do manejo alimentar para tilápias alimentadas com dietas balanceadas com e sem aminoácido sintético. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Anderson Aparecido Dias Santos

AGOSTINHO, C. A.; Berto, D.A.; Tse, M.L.P.. Alimentação automática em alta frequencia e redução do tempo de reversão sexual de larvas de tilápia. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Camila Souza Magela de Menezes

AGOSTINHO, C. A.; Moura, A.S.A.M.T.; Tse, M.L.P.. Automação do manejo alimentar na engorda de tilápias criadas em tanque rede. 2014.

Aluno: Célio Aparecido Carmelin Junior

AGOSTINHO, C. A.; Berto, D.A.; Paz, I.C.LA.. SISTEMA AUTOMATIZADO DE ALIMENTAÇÃO DE JUVENIS DE TILÁPIA. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Paula Kern Novelli

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.;PINHEIRO, D. F.. Parâmetros metabólicos e enzimáticos para jundiá (Rhandia quelen) alimentados em alta e baixa frequencia com diferentes níveis de proteina.. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Daniel Argentim

AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.; Berto, D.A.. Efeito da frequencia alimentar sobre o desempenho de juvenis de jundiás (Rhandia quelen) e a digestibilidade proteica de dietas contendo diferentes níveis de energia e proteina bruta.. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Raphaela Rezende Ribeiro

Agostinho, Claudio Angelo; Barros, M.M.; Orsi, R.O.. Primeira Maturação Sexual em Rhandia quelen criados em tanque rede com ração extrusada contendo diferentes níveis de proteina e alimentados em bai9xa e alta frequencia.. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Cibele Regina de Souza Kruliski

Ducatti C.;AGOSTINHO, C. A.. Discriminação geográfica de camarões da região de Ubatuba/SP Utilizando a técnica dos isótopos estáveis do carbono e nitrogenio. 2011. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Amanda Marchi Maiorano

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Lucimara Patricia Centenaro

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Giuliana Micai de Oliveira

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Anelise Ferraz da Silveira

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Carla Corrêa Mêdola

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Diego Sanchesz Sarambelle

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Erica Kimura Barbosa

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Daniel Moreno Martineli

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Guilherme Eduardo Sassi

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Larissa Oliveira Vali

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Lidiane do Carmo e Silva

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Reiane Gamaliel

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Maria Carolina Maganha

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Diego Duran Araujo

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Gislaine Fernandes

AGOSTINHO, C. A.. Banca examinadora de avaliação dos estagios curriculares supervisionados obrigatórios do 5º ano do curso de zootecnia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Giulianna Pontes Silva

AGOSTINHO, C. A.; Orsi, R.O.; Bovi, T.. Segurança alimentar. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Janaina Matias Pereira da Silva

AGOSTINHO, C. A.; Orsi, R.O.; Negrão, A.F.. Assistencia tecnica e políticas públicas para pequenos produtores de leite no municipio de botucatu. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Ruy Barbosa Bento Vidal Netto

AGOSTINHO, C. A.; Orsi, R.O.; SOUZA, E. A.. Apicultura. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Fernanda Omune Bernardo

AGOSTINHO, C. A.; Sartori J.R.. Manejo e nutrição de cães. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Mônica Megumi Aoyagi

AGOSTINHO, C. A.; Sartori J.R.; Berto, D.A.. Estágio realizado na Empresa Korin Agropecuária LTDA. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Renata Sena de Souza Gomes de Oliveira

AGOSTINHO, C. A.; Sartori J.R.; Berto, D.A.. Influencia do tempo de armazenamento na qualidade dos ovos de poedeiras. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Paola Tomotani Rodrigues dos Santos

AGOSTINHO, C. A.; Sartori J.R.; TGakitane, I.C.. Analise de informações de mercado para tomada de decisão de risco.. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Rodney do Carmo e Silva

AGOSTINHO, C. A.; Pezzato, L.E.; Botelho, R.M.. Manejo de Engorda e abate de tilápias criadas em tanque rede.. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Gisele Dela Ricci

AGOSTINHO, C. A.; Berto, D.A.; Saleh, M.D.. Embrapa Suinos e aves. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Mariana Monna

AGOSTINHO, C. A.; Berto, D.A.; Saleh, M.D.. Seleção e Preparação de marrãs. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Mariana Valotta Rodrigues

AGOSTINHO, C. A.; Berto, D.A.; Saleh, M.D.. Manejo de fêmeas de reposição (marrãs). 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Andersom Aparecido Dias Santos

Sartori J.R.;AGOSTINHO, C. A.; Pezzato, L.E.. Vacinação de Tilápias. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Marcela Pedraza Carrillo

AGOSTINHO, C. A.; Orsi, R.O.; Lomele, R.L.. Importancia das analises fisico quimicas do mel. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Ana María Carolina Quintero Pardo

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Comparativo de Certificação de Produtos Apícolas Orgânicos entre um produtor individual e um grupo de Produtores.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Ricardo de Oliveira Rodrigues

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Imunologia em vacas leiteiras.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Karine Silveira Machado

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Estratégias Nutricionais para diferenciar a composição do leite.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Rodrigo Aparecido Camargo Iazzetti

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Gestão Agropecuária.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Fábio Augusto Simão Miquilin

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Perdas Econômicas Diretas e Indiretas Causadas Por Contusões em Carcaças Bovinas.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Diogo Tomazella

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Adaptação a dietas com alto nível de concentrado.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: César Trevisanuto

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Efeitos da suplementação de farelo de camelina na resposta anti-inflamatória em bezerros de corte.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Carolina Toledo Santos

AGOSTINHO, C. A.. .Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Métodos de Avaliação da Maciez da Carne.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Cindy Ayumi Konno Ioshida

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Utilizxação da PCR para identificação de Genes de Interesse Zootécnico.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Bárbara Silva

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: PCR como uma ferramenta para o melhoramento animal - sexagem precoce.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Ana Cláudia Silverio de Andrade

AGOSTINHO, C. A.. .Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Estradiol salivar em cadelas durante o ciclo estral: Validação da técnica por enzimaimunoensaio. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Aline Cristina Sanches da Silva

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Produção de própolis por três diferentes métodos.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Carolina Ruv Lemes Gonçalves Mendes

AGOSTINHO, C. A.. .Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Avaliação e tipificação de carcaça.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Vanessa Pereira Vaz

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Manejo pre-abate e abate humanitário de bovinos.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Maria Angélica Machado Arroyo

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: Características de carcaça de ovinos de corte confinados.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Thalita Kelly Braidotti

AGOSTINHO, C. A.. Avaliação dos Estágios Curriculares Supevisionados Obrigatórios. Título da apresentação: A importancia da suplementação de ferro para leitões neonatos.. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Juliana Giusti

AGOSTINHO, C. A.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Daniel Gibim Castelo

AGOSTINHO, C. A.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Natália Mitiko Aono

AGOSTINHO, C. A.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Diogo Junsuke Watanabe

AGOSTINHO, C. A.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Daniel Argentim

AGOSTINHO, C. A.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Américo Kenji Kurayashi

AGOSTINHO, C. A.; Sartori J.R.; Pezzato, L.E.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Rafael Riggo

Pezzato, L.E.; Berto, D.A.;AGOSTINHO, C. A.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Renan Santos Viana

Berto, D.A.; Pezzato, L.E.;AGOSTINHO, C. A.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Tadeu Orlandi

AGOSTINHO, C. A.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Thaila Cristina Putarov

Sartori J.R.;AGOSTINHO, C. A.; Almeida Passos I.C.L.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia em 2007. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Rosangela do N

Pezzato, L.E.;AGOSTINHO, C. A.; Barros, M.M.. Fernandes.Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia em novembro de 2007. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Mariana Paganoti de Oliveira

Martins C.L.;AGOSTINHO, C. A.; VASCONCELOS, J. L. M.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia em novembro de 2007. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Luiz Marcelo Navi Sarti

Martins C.L.;AGOSTINHO, C. A.; Almeida Passos I.C.L.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia em novembro de 2007. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Robson Sfaciotti Barducci

Martins C.L.;AGOSTINHO, C. A.; Garcia E.A.. Banca de apresentação e avaliação dos estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia em novembro de 2007. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Estela Valéria Siloto

AGOSTINHO, C. A.; Veiga, N.. Banca examinadora dos estágios Supevisionados Obrigatórios do 5° Zoo-FMVZ-Unesp-Btu em 23/11/2006. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: PATRÍCIA DA COSTA PINTO SOUZA

AGOSTINHO, C. A.; Veiga, N.. Banca examinadora dos estágios Supevisionados Obrigatórios do 5° Zoo-FMVZ-Unesp-Btu em 23/11/2006. 2006.

Aluno: Viviane Tamie Shimoda

AGOSTINHO, C. A.. Banca Examinadora dos Estágios Supervisionados Obrigatórios do 5º Zoo - FMVZ-UNESP-Btu, em 18/11/2005. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Rodrigo Morgado Ramalho de Souza

AGOSTINHO, C. A.. Banca Examinadora dos Estágios Supervisionados Obrigatórios do 5º Zoo - FMVZ-UNESP-Btu, em 18/11/2005. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Luciana Nunciaroni Zanatta

AGOSTINHO, C. A.. Banca Examinadora dos Estágios Supervisionados Obrigatórios do 5º Zoo - FMVZ-UNESP-Btu, em 18/11/2005. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Patricia Fracarolli Canholi

AGOSTINHO, C. A.. Banca Examinadora dos Estágios Supervisionados Obrigatórios do 5º Zoo - FMVZ-UNESP-Btu, em 18/11/2005. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

SAMUEL LOPES LIMA

LIMA, S. L.; JIM, Jorge;TORRES, Robledo de AlmeidaSILVA, Martinho de Almeida e. Estimativa parâmetros genéticos e fenotipicos de características de produção em rã-pimenta L.labyrinthicus. 1988. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa.

SAMUEL LOPES LIMA

LIMA, S. L.; JIM, Jorge;FORESTI, Fausto; BARBIERI, Geraldo. Caracterização de populações de rã-pimenta Leptodactylus labyrinthicus e avaliação de seu desempenho em cativeiro. 1994. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Robledo de Almeida Torres

SILVA, M. A. E.AGOSTINHO, C. A.TORRES, R. A.LIMA, S. L.; JIM, J.; ANDRADE, D. R.. Estimativa dos parâmetros genéticos e fenótipos de características de produção em rã-pimenta, Leptodactylus labyrinthicus Spix (1824). 1988. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento) - Universidade Federal de Viçosa.

Dálcio Ricardo de Andrade

LIMA, S. L.; SILVA, M. A. E.; TORRES, R. A.; JIM, J.;ANDRADE, D. R.. Estimativa dos parâmetros genéticos e fenotípicos de características de produção em Rã-Manteiga L.labirintycus.. 1988. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Anderson Aparecido Dias Santos

Avaliação do tempo de reversão de tilápias gift submetidas a diferentes taxas de alimentação com alta frequencia de alimentação; ; 2015; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Camila Sousa Magela de Menezes

Correção da oferta de ração para tilápias cultivadas em tanques-rede submetidas a diferentes taxas e frequencias de alimentaçao com base na conversão alimentar; ; 2014; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Gabriel Moreno Martineli

Automação do fornecimento de alimento para tilápias e fracionamento da ração diária em alta e baixa frequência; 2014; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Célio Aparecido Carmelin Junior

SISTEMA AUTOMATIZADO DE ALIMENTAÇÃO DE JUVENIS DE TILÁPIA; 2014; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Célio Aparecido Carmelin Junior

UTILIZAÇÃO DE ALIMENTADORES AUTOMÁTICOS PARA O TREINAMENTO ALIMENTAR DE PINTADO (Pseudoplatystoma corruscans); ; 2013; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Daniel Argentim

Efeito dos níveis de proteína bruta no desempenho de alevinos de jundiá alimentados em baixa e alta frequência de alimentação; ; 2012; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Raphaela Rezende Ribeiro

Primeira maturação sexual em Rhamdia quelen criados em tanque rede com ração extruzada contendo diferentes níveis de proteina e alimentados em alta e baixa frequencia; ; 2012; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Paula Kern Novelli

Frequencia alimentar e nível de proteina na ração de tilápia; 2012; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Cecília Silva de Castro

Taxas e frequências de alimentação na produção de rã-touro em baias inundadas; 2010; Dissertação (Mestrado em Zootecnia (Nutricao e Producao Animal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Juliana Sversut de Alexandre

Taxa de alimentação e freqüência alimentar para surubins criados em tanque rede: desempenho produtivo e digestibilidade de proteína; ; 2010; Dissertação (Mestrado em Zootecnia (Nutricao e Producao Animal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Eduardo Miyamoto Fukanoki Kunii

Freqüência alimentar e taxa de alimentação para Kinguio criado em hapa: desempenho produtivo e avaliação econômica; ; 2010; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Cecília Silva de Castro

Efeito da freqüência, taxa e período de alimentação no desempenho produtivo de rã-touro em baias inundadas; rede; 2010; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Fábio Rosa Sussel

Utilização do farelo de algodão, em substituição ao farelo de soja, na nutrição de Tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus) na fase de terminação em tanques-rede; 2008; Dissertação (Mestrado em Zootecnia (Nutricao e Producao Animal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho,; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa

Qualidade da água e desempenho produtivo da tilápia do nilo em diferentes frequencias e períodos por meio de dispensador automático; ; 2007; Dissertação (Mestrado em Zootecnia - Produção Animal) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho,; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Fernando Alcântara de Oliveira

Taxa e intervalos de alimentação na produção de tilápia em tanque rede com dispensador automático de ração; ; 2007; Dissertação (Mestrado em Zootecnia (Nutricao e Producao Animal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho,; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Celio Aparecido Carmelin

Automação do fornecimento de ração para tilápias criadas em tanques rede e ajuste da oferta de alimento de acordo com os níveis de oxigênio e temperatura da água; ; 2018; Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Anderson Aparecido Dias Santos

CRIAÇÃO DE RÃS-TOURO EM BAIAS FLUTUANTES E TANQUES-REDE COM AUTOMAÇÃO DO MANEJO ALIMENTAR; 2018; Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Junior De Carli

Automação do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água para tilápias criadas em tanque rede; 2017; Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Raphaela Rezende Ribeiro

Automação do fornecimento de ração para organismos aquáticos; 2016; Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Daniel Argentim

AUTOMAÇÃO DO MANEJO ALIMENTAR DE BIJUPIRÁ Rachycentron canadum; 2016; Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Cecília Silva de Castro

: Frequência alimentar e período de alimentação no cultivo de rã-touro em tanque-rede; 2013; Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Luciano Caetano de Oliveira

Altas frequências de arraçoamento nas fases iniciais da criação de tilápias em hapas; ; 2010; Tese (Doutorado em Zootecnia - Produção Animal) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa

Frequência alimentar para Tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) nas fases de reversão e pós reversão sexual; ; 2010; 0 f; Tese (Doutorado em Zootecnia - Produção Animal) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa

2012; Cuesta Aquicultura Serviços de Apoio a Aquicultura, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Claudio Angelo Agostinho;

Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa

2011; Cuesta Aquicultura Serviços de Apoio a Aquicultura, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Claudio Angelo Agostinho;

Anderson Aparecido Dias Santos

TCZ: Desempenho produtivo de alevinos de pacu alimentados em alta e baixa freqüência com duas taxas de alimentação; ; 2010; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Marco Antonio Ferreira Junior

Adição de repolho (Brassica oleracea) na dieta alimentar de girino de rã touro (Lithobates catesbeianus) da linhagem monossexo XX e seu efeito sobre a masculinização; ; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Gustavo Franckin

Adição de repolho (Brassica oleracea) na dieta alimentar de girino de rã touro (Lithobates catesbeianus) da linhagem monossexo XX e seu efeito sobre a masculinização (avaliação na fase adulta); 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Dayane da Silva Nunes

Tempo de passagem gastrointestinal em rã-touro, alimentadas em alta e baixa frequencia; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

João Favero Neto

Efeito de Taxas de Arraçoamento no desempenho de lambaris (Astyanax bimaculatus); 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Hugo Monteiro Nardin

INFLUÊNCIA DO FOTOPERÍODO EM PEIXES ORNAMENTAIS; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Luiz Gustavo Prata

Bolsa de Iniciação Tecnológica Industrial (PIBIT) : Automação do manejo alimentar do bijupirá Rachycentron canadum; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Agronegócio) - Faculdade de Tecnologia de Botucatu, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Danilo Peres da Silva

Bolsa de Iniciação tecnológica Industrial (PIBIT) : Automação do manejo alimentar do bijupirá Rachycentron canadum; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Agronegócio) - Faculdade de Tecnologia de Botucatu, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Jacqueline Cristina de Oliveira Xavier

DESEMPENHO PRODUTIVO DE JUNDIÁS CRIADOS EM HAPAS COM ALTA E BAIXA FREQÜÊNCIA ALIMENTAR EM DIFERENTES PERÍODOS DE ALIMENTAÇÃO; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Vanessa Rosa Loureiro

Efeito da freqüência e da taxa de alimentação na digestibilidade da ração e no crescimento de rã-touro; ; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Instituto de Biociências/Unesp-Botucatu, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Maisa Hecker

Influência da temperatura no desenvolvimento ontogenetico e na definição do sexo fisiológico de rã-touro; ; 2008; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Daniel Argentim

Desenvolvimento de linhagem comercial de rã-touro (Rana catesbeiana): Testes de progênie para identificação de machos YY e produção de plantel monossexo macho; ; 2006; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa

Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração; ; 2005; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Juliana Kanayama Spanguero

INFLUENCIA DA TEMPERATURA NA PRIMEIRA MATURAÇÃO E MANTENÇA DE REPRODUTORES DE DUAS LINHAGENS DE RÃS-TOURO; ; 2005; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Vitor Hugo Caliman Novaes

Interação genótipo - ambiente para ganho de peso de rãs criadas no Sistema Anfigranja e no Sistema Inundado; 2005; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Lucas Miyabara Agostinho

Desenvolvimento de linhagem comercial de rã-touro: Testes de progênie para a identificação de machos YY e produção de plantel monosexo-macho; 2004; Iniciação Científica; (Graduando em Medicina Veterinária) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Vaniusa Abade Silva

Desenvolvimento de Linhagem comercial de rã-touro (Rana catesbeiana): Testes de progênie para identificação de machos YY e produção de monosexxo macho; ; 2004; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Luiz Gustavo Matinelli

Desenvolvimento de linhagem comercial de rã-touro: Testes de progênie para a identificação de machos YY e produção de plantel monosexo-macho; 2003; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Carla Cristina Carvalho Costa Tini

Desenvolvimento de linhagem comercial de rã-touro (Rana catesbeiana) - Produção de plantel monosexo (processo 01/00248-5); ; 2002; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Clarissa Boschiero

Desenvolvimento de linhagem comercial de rã-touro (Rana catesbeiana) - Produção de plantel monosexo (processo 01/00249-1); ; 2002; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Daniel Nadaleto

Avaliação da toxicidade do veneno de adultos de Bufo ictericus Spix, 1824, criados em cativeiro desde a fase larval e de adultos capturados no campo e mantidos em cativeiro (processo 01/04030-4; 2001; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Instituto de Biociências/Unesp-Botucatu, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Daniela Felipe Pinheiro

Estimativa dos parâmetros genéticos de características de produção em rã-touro (Rana catesbeiana) (processo 97/04079-6); 1998; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Andre Luiz Scarano Camargo

Avaliação do desempenho da rã-touro, criada em instalações do sistema anfigranja, com três diferentes opções de isolamento de piso e de fechamento lateral; 1997; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Renato Manzini Bomfim

Avaliação do desempenho da rã-touro, criada em instalações do sistema anfigranja, com tres diferentes opções de isolamento de piso e de fechamento lateral; 1996; Iniciação Científica; (Graduando em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Carolina Ramos da Silva

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (85 hs ? 01/06/2017 a 27/02/2018); 2018; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - FMVZ-UNESP-Botucatu SP; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Isabela Livia Della Mura

Estágio Supervisionado Obrigatório (peixes ornamentais); 2018; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - FMVZ-UNESP-Botucatu SP; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Paula Mamani Mamani

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (32 hs ? 09/10 a 09/11/2018); 2018; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - FMVZ-UNESP-Botucatu SP; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Larissa Yahagi Rodrigues

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (32 hs ? 23/10 a 30/11/2018); 2018; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - FMVZ-UNESP-Botucatu SP; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Célio Aparecido Carmelin Junior

Estagio de docência na disciplina de animais aquáticos; Período de agosto a novembro; ; 2017; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Evandro Carlos Archilia

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (90 hs ? 01/03 a 01/05); 2017; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Gustavo Simas Monteiro

Treinamento técnico (TT1-FAPESP) Automação do manejo alimentar de rã-touro: Criação em tanque rede com ajuste do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água; ; 2016; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Catharina Giovana Mirabile

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60 hs ? 01/03 a 01/05); 2016; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Rodrigo Garcia Vasconcelos

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60 hs ? 01/03 a 01/05); 2016; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

JOAO CARLOS DE AZEVEDO MANZELLA JUNIOR

Bolsista de Desenvolvimento Tecnológico Industrial; 2015; Orientação de outra natureza - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Ana Carolina Lopes Amaral Costa

Bolsista de treinamento técnico (Automação do manejo alimentar de rã-touro: criação em tanque-rede com ajuste do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água); 2015; Orientação de outra natureza; (Agronegócio) - Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Carla Muniz Camargo Penteado

Programa de treinamento pratico e de vivencia na área de de aquicultura 05/01/2015 a 23/01/2015; 2015; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Raphaela Rezende Ribeiro

Estagio de Docência em Piscicultura; 2014; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Anderson Aparecido Dias Santos

Estagio de Docência em Piscicultura; 2014; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Hugo Monteiro Nardin

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (23/06 a 27/06/2014), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2014; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Gean Charles Cardoso

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (23/12/2013 a 23/01/2014), UNIR; Carga horaria 160 horas; 2014; Orientação de outra natureza; (Engenharia de Pesca e Aquicultura) - Universidade Federal de Rondônia; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Arthur Kovacs Hyde

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (7/10/2013 a 11/10/2013), Unesp-Botucatu; Carga horaria 36 horas; 2013; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Stefanie Beatriz das Dores

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (7/10/2013 a 11/10/2013), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2013; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Yago Alves Batista

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (7/10/2013 a 11/10/2013), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2013; Orientação de outra natureza; (Engenharia Florestal) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Dayane da Silva Nunes

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (2/10/2013 a 12/11/2013), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2013; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Anderson Aparecido Dias Santos

Preceptor de estágio Curricular de 5º ano; 2012; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Cecília Silva de Castro

Estagio de Docência em piscicultura; 2012; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

João Fávero

Projeto de extensão: Inovações Tecnológicas no manejo alimentar de tilápias; 2012; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Renie Ven Chan

Projeto de extensão: Inovações Tecnológicas no manejo alimentar de tilápias; 2012; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Proreitoria de ensino e extensão; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Anderson Aparecido Dias Santos

(bolsa de extensão universitária) Implantação de um sistema de alimentação automática para rãs em baias inundadas de um ranário comercial; 2011; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

João Favero Neto

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (64 hs); 2011; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Anderson Aparecido Dias Santos

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura 18/10/2010 a 11/01/2012 (214hs); 2011; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Helena Fassina Pallini

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (32 hs); 2011; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Jhessica Naomi Sakoda

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (40 hs); 2011; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Francesco Vieira

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura 08/12/2010 a 10/02/2012 (214hs); 2011; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Vivieane Farina Monteiro

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura 01/04/2008 a 05/05/2011 (32hs); 2011; Orientação de outra natureza - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Célio Carmelin Junior

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60h - 01 a 12/02); 2010; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

João Vitor de Queiroz

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60h - 08/03 a 04/05); 2010; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Helena Hitomi Kumeda

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (207 hs- 08/03 a 14/01); 2010; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Rodney do Carmo e Silva

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60hs ? 03/03 a 27/04); 2010; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Célio Carmelin Junior

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60 hs ? 10/09 a 17/11); 2010; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Cecília Silva de Castro

Estagio de docência junto a disciplina de Animais Aquáticos; 2009; Orientação de outra natureza; (Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Eduardo Miyamoto Fukanoki Kunii

Estagio de docência junto a disciplina de Animais Aquáticos; 2009; Orientação de outra natureza; (Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Renata Cristina dos Reis Landman

Supervisor de estágio Curricular de 5º ano; 2009; Orientação de outra natureza; (Medicina Veterinária) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Daniel Argentim

Preceptor de estágio Curricular de 5º ano; 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Thais de Souza Bovi

Supervisão de Estagio no Setor de Aquicultura (60h- 19 a 30/01); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Christofer Takayuki Ujino

Supervisão de Estagio no Setor de Aquicultura (74h- 23/04 a 23/10); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Júnior Issamu Yasuoka

Supervisão de Estágio de vivencia no setor de Aquicultura (07/05 a 04/06); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Edson Aparecido Chacon Filho

Supervisão de estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (24/08 a 30/11); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Gabriel Moreno Martineli

Supervisão de estágio de vivencia no setor de Aquicultura (14 a 18/12); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Edson Aparecido Chacon

Supervisão de Estágio de vivencia no setor de Aquicultura (07/05 a 17/09); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Christofer Takayuki Ujino

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (40hs - 21/10 a 02/12); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Christofer Takayuki Ujino

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60h - 07/04 a 16/06); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Guilherme Eduardo Sassi

Supervisão de Estágio de vivência no setor de Aquicultura (08/10 a 18/12); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Henrique Amadio Miguel

Supervisão de Estágio de vivênciano setor de Aquicultura (08/10 a 18/12); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Pamela Svissero Azevedo Gonçalves

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60h - 20/06 a 10/07); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Natália Yumi Ikeda

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60h - 13/02 a 17/04); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Pamela Svissero Azevedo Gonçalves

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60h- 19a 30/01); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Renata Cristina dos Reis Landmann

Supervisor de estágio curricular supervisionado obrigatório de aluno do 5º ano do curso de medicina veterinária; 2009; Orientação de outra natureza; (Medicina Veterinária) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Thais de Souza Bovi

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60h- 29/06 a 10/07); 2009; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Tadeu Orlandi

Preceptor e orientador de estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia; 2008; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Américo Kenji Kurayashi

Preceptor e orientador de estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia; 2008; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Helena Hitomi Kumeda

Supervisão de Estágio de vivência no setor de Aquicultura (09 a 13/12; 2008; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Guilherme Maino Azevedo

Supervisão de Estágio no setor de Aquicultura (60h - 09 a 18/12); 2008; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Luciano Caetano de Oliveira

Estagio de docência junto a disciplina de Animais Aquáticos com carga horária de 60 hs, ministrada ao curso de zootecnia; 2008; Orientação de outra natureza; (Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa

Estagio de docência junto a disciplina de Animais Aquáticos com carga horária de 60 hs, ministrada ao curso de zootecnia; ; 2008; Orientação de outra natureza; (Programa de Pós Graduação em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

william Ferdinand Koptian Senske

; Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (21/08/07 a 20/11/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Ronie de Freitas Rocha

Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (21/08/07 a 20/11/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Roberta Krem

Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (28/10/07 a 03/12/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Jaquline Cristina de Oliveira Xavier

Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (17/03/07 a 14/06/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

AUGUSTO M

L; Madureira; Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (15/05/07 a 20/07/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Andreia de mesquita Bolguese Oelhana

Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (03/12/07 a 07/12/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Everton Moreno Meno

Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (03/12/07 a 07/12/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Danilo Tsuji Higuti

Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (03/12/07 a 07/12/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Celia Aparecida Carmelin Jr

; Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (06/08/07 a 20/09/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Diego Settem

Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (06/08/07 a 20/09/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Adriana Fava Negrão

Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (06/08/07 a 20/09/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Christofer T

Ujino; Estágio de vivencia no Setor de Aquicultura (06/08/07 a 20/09/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 32 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

isangela rodrigues de Oliveira

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (03/01/07 a 26/01/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 160 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Hellen Busollo

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (03/01/07 a 26/01/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 160 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Americo Kenji Kurahashi

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (08/01/07 a 08/03/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 160 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Tadeu Orlandi Xavier

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (15/01/07 a 27/11/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 160 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Rafael Lopes da Silva

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (15/01/07 a 07/03/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 160 horas; 2007; Orientação de outra natureza - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Mariana Kiyomi Maruno

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (08/03/07 a 21/08/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 60 horas; 2007; Orientação de outra natureza - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Melina Stoian Modanesi

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (08/03/07 a 21/08/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 60 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Marcus Vinicius Bruschini

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (30/01/07 a 27/03/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 60 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Lucas Pereira dos Santos

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (28/02/07 a 18/05/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 60 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Agronomia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Adilson Garcia Ferreira Junior

Estágio curricular no Setor de Aquicultura (08/10/07 a 06/12/07), Unesp-Botucatu; Carga horaria 60 horas; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Douglas Yuzo Yamada

Preceptor e orientador de estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia em 2007; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Eduardo Miyamoto Fukanoki Kuni

Preceptor e orientador de estágios supervisionados obrigatórios do curso de Zootecnia em 2007; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Lucas Miyabara Agostinho

Preceptor e orientador de estágios supervisionados obrigatórios do curso de Veterinária em 2007; 2007; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Orientador: Claudio Angelo Agostinho;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

SAMUEL LOPES LIMA

Estimativa parâmetros genéticos e fenotipicos de características de produção em rã-pimenta; 1988; 100 f; Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento) - Universidade Federal de Viçosa,; Coorientador: Samuel Lopes Lima;

SAMUEL LOPES LIMA

Caracterização de populações de rã-pimenta, Leptodactylus labyrinthicus, e avaliação de seu desempenho em cativeiro; 1994; 100 f; Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Federal de São Carlos,; Coorientador: Samuel Lopes Lima;

Martinho de Almeida e Silva

Estimativa dos Parametros Geneticos e Fenotipicos de Caracteristicas de Producao Em Ra-Pimenta Leptodactylus Labyrinthicus (Spix, 1824); ; 1988; Dissertação - Universidade Federal de Viçosa,; Orientador: Martinho de Almeida e Silva;

Robledo de Almeida Torres

Estimativa dos Parâmetros Genéticos e Fenotípicos de Características de Produção em Rã-Pimenta, Leptodactylus labyrinthicus (Spix, 1824); 1988; 0 f; Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento) - Universidade Federal de Viçosa,; Coorientador: Robledo de Almeida Torres;

Fausto Foresti

Caracterização de populações de rã pimenta, Leptodactylus labyrinticus (Spix, 1824) e avaliação do seu desempenho em cativeira; ; 1994; 0 f; Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Federal de São Carlos,; Orientador: Fausto Foresti;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • BOGIANI, J. S. A. ; CASTRO, C. S. ; KUNII, E. F. ; OLIVEIRA, L. C. ; AGOSTINHO, C. A. . Comparison Between Two Feeding Rates and Three Feeding Frequencies for Hybrid Surubims Reared in cages. Revista Caatinga , v. V.31, n.3, p. 767-772, 2018.

  • CASTRO, C. S. ; ARGENTIM, D. ; OLIVEIRA, L. C. ; AGOSTINHO, C. A. . Feeding rates for bullfrogs with automated feed management and high feeding frequency. Archivos de Zootecnia (Internet) , v. 66, p. 126-130, 2017.

  • OLIVEIRA, F. A. ; Novelli, P.K. ; ARGENTIM, D. ; AGOSTINHO, S. M. M. ; AGOSTINHO, L. M. ; AGOSTINHO, C. A. . Automatic feeders for Nile tilapia raised in cages: productive performance at high feeding frequencies and different rates. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia (Online) , v. 68, p. 702-708, 2016.

  • de Castro, Cecília Silva ; Argentim, Daniel ; NOVELLI, PAULA KERNI ; COSTA, JULIANA MARA ; DE MENEZES, CAMILA SOUSA MAGELA ; NETO, ARMANDO CONTIN ; DE SOUZA VIEIRA, JOSÉ CAVALCANTE ; DE MAGALHÃES PADILHA, PEDRO ; Agostinho, Claudio Angelo . Feed digestibility and productive performance of bullfrogs raised in cages and fed in different periods and high frequency. Aquaculture (Amsterdam) , v. 433, p. 1-5, 2014.

  • de Castro, Cecília Silva ; RIBEIRO, RAPHAELA REZENDE ; AGOSTINHO, LUCAS MIYABARA ; SANTOS, ANDERSON APARECIDO DIAS ; CARMELIN, CÉLIO APARECIDO ; CHAN, RENIE VENN ; NETO, JOÃO FAVERO ; Agostinho, Claudio Angelo . Polyculture of frogs and tilapia in cages with high feeding frequency. Aquacultural Engineering , v. 61, p. 43-48, 2014.

  • SOUSA, R. M. R. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, P. N. R. ; BARBOSA, J. V. . Avanço tecnológico na produção brasileira de peixe: utilização de alimentadores automáticos na larvicultura de tilápia. Informe Agropecuário (Belo Horizonte) , v. 34, p. 76-79, 2013.

  • CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; ARGENTIM, D. ; de Alexandre, J.S. ; OLIVEIRA, L. C. ; SOUSA, R. M. R. de ; PADILHA, P. M. . Feed digestibility and productive performance of bullfrogs fed in high and low frequency. Aquaculture (Amsterdam) , v. 326329, p. 123-128, 2012.

  • de Sousa, Rodrigo Morgado Ramalho ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, F. A. ; ARGENTIM, D. ; Novelli, P.K. ; Agostinho S.M.M. . Productive performance of Nile tilapia (Oreochromis niloticus) fed at different frequencies and periods with automatic dispenser. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia , v. 64, p. 192-197, 2012.

  • AGOSTINHO, C. A. ; WECHSLER, F. S. ; CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, L. M. ; Ribeiro R.R. ; Agostinho S.M.M. . Time interval from ovulation to extrusion in female bullfrog in different photoperiods. Revista Brasileira de Zootecnia (Online) , v. 40, p. 1625-1628, 2011.

  • SOUSA, R. M. R. ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, F. A. ; ARGENTIM, D. ; WECHSLER, F. S. ; OLIVEIRA, L. C. ; Agostinho S.M.M. . Recria de Rã touro (Rana catesbeiana) em tanques-rede alojados em viveiros de tilápia. Archivos de Zootecnia , v. 59, p. 01-08, 2010.

  • SUSSEL, FÁBIO ROSA ; SALLES, F. A. ; GONÇALVES, G. S. ; FACHINI, C. ; AGOSTINHO, C. A. . Avaliação Econômica da Substituição do Farelo de Soja por Farelo de Algodão em Dietas Práticas para Tilápias do Nilo Cultivadas em Tanques-Rede. Informações Econômicas (Impresso) , v. 39, p. 05-10, 2010.

  • OLIVEIRA, F. A. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. ; LIMA, S. L. ; GONÇALVES, H. C. ; ARGENTIM, D. . Manejo alimentar com dispensador automático na recria de rã touro.. Archivos de Zootecnia , v. 58, p. 589-592, 2009.

  • Almeida, S.C. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. . Rhinella ornata (NCN). predation.. Herpetological Review , v. 40, p. 210, 2009.

  • Ninhaus-Silveira, Alexandre ; Foresti, Fausto ; de Azevedo, Alexandre ; AGOSTINHO, CLÁUDIO ÂNGELO ; Veríssimo-Silveira, Rosicleire . Cryogenic preservation of embryos of Prochilodus lineatus (Valenciennes, 1836) (Characiforme; Prochilodontidae). Zygote , v. 17, p. 45, 2009.

  • RODRIGUES, M. L. ; Moura M.O. ; AGOSTINHO, C. A. ; SILVA, J.V.H. ; DA CRUZ, G.R.B. ; CASALI, A.P. ; Mendes, R.R.B. ; ALBUQUERQUE, A.G. . Curva de Crescimento em rã-touro na fase de recria. Archivos de Zootecnia (Universidad de Córdoba) , v. 56, p. 125-136, 2007.

  • RODRIGUES, M. L. ; LIMA, S. L. ; MOURA, Onofre Maurício de ; AGOSTINHO, C. A. ; SILVA, J.V.H. ; DA CRUZ, G.R.B. ; Campos, V.M. ; CASALI, A.P. ; EVANGELISTA-RODRIGUES, A. ; Mendes, R.R.B. . Efeito dos níveis de proteina e relação energia/proteina sobre o desempenho da rã-touro. Archivos de Zootecnia (Universidad de Córdoba) , v. 56, p. 939-942, 2007.

  • NINHAUS-SILVEIRA, A. ; FORESTI, F. ; de Azevedo, A. ; Agostinho, C.A. ; Veríssimo-Silveira, R. ; AGOSTINHO, C. A. . Structural and ultrastructural characteristics of the yolk syncytial layer in Prochilodus lineatus (Valenciennes, 1836) (Teleostei; Prochilodontidae). Zygote (Cambridge) , v. 15, p. 267, 2007.

  • SOUSA, R. M. R. de ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, F. A. ; ARGENTIM, D. . Frequencia alimentar e alimentação noturna de tilápias. Panorama da Aqüicultura , v. 16, p. 49-51, 2006.

  • TEODORO, S.M. ; CHAVES, M. A. ; ESCOBEDO, J. F. ; AGOSTINHO, C. A. . Relação de variáveis ambientais em baias cobertas com polietileno e desempenho da rã-touro (Rana catesbeiana).. Engenharia Agrícola , v. 25, p. 46-56, 2005.

  • AGOSTINHO, C. A. ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, L. M. . Plantel manossexo de rã-touro: As vantagens de engordar somente fêmeas.. Panorama da Aqüicultura , v. 14, p. 51-55, 2004.

  • DE ASSIS, JEANE M.F ; CARVALHO, ROBSON F ; BARBOSA, LUCIANO ; AGOSTINHO, CLÁUDIO A ; DAL PAI-SILVA, MAELI . Effects of incubation temperature on muscle morphology and growth in the pacu (Piaractus mesopotamicus). Aquaculture (Amsterdam) , v. 237, p. 251-267, 2004.

  • LIMA, S. L. ; MOURA, Onofre Maurício de ; AGOSTINHO, C. A. . Ranicultura Brasileira: Novos caminhos. Panorama da Aqüicultura , v. 14, p. 41-43, 2004.

  • LIMA, S. L. ; CASALI, A.P. ; AGOSTINHO, C. A. . Desempenho zootécnico e tabela de alimentação de girinos de rã-touro (Rana catesbeiana) criados no sistema Anfigranja.. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 32, n.3, p. 512-518, 2003.

  • LIMA, S. L. ; CASALI, A.P. ; AGOSTINHO, C. A. . Desempenho zootécnico e percentual de consumo de alimento de rã-touro (Rana catesbeiana) na fase de recria (pós-metamorfose) no sistema Anfigranja.. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 32, n.3, p. 505-511, 2003.

  • LIMA, S. L. ; CASALI, A.P. ; AGOSTINHO, C. A. . Ranicultura: pesquisadores divulgam novos índices zootécnicos e criam tabela de referencia alimentar.. Panorama da Aqüicultura , v. 13, p. 21-23, 2003.

  • AGOSTINHO, C. A. ; FORESTI, F. ; LIMA, S. L. ; JIM, Jorge . Reproduction and population size of Leptodactylus labyrinthicus (Amphibia, Anura, Leptodactylidae).. Russian Journal of Herpetology , Saint Petersburg, v. 9, n.1, p. 15-20, 2002.

  • AGOSTINHO, C. A. ; CHAVES, M. A. ; BOMFIM, R. M. . Facilities for laboratory rearing of bullfrog, Rana catesbeiana Shaw (1802).. Baltic Journal of Laboratory Animal Science, Letônia, v. 12, n.3, p. 191-199, 2002.

  • AGOSTINHO, C. A. ; GRASSIOTTO, I. Q. ; WECHSLER, F. S. . Reversão sexual de rã-touro com hormônio masculinizante misturado à ração de girinos.. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 30, n.3, p. 911-915, 2001.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BAÊTA, F. C. . Estufas climatizadas para experimentos ambientais com rãs, em gaiolas.. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 30, n.4, p. 1135-1142, 2001.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BAÊTA, F. C. . Efeito da temperatura e do fotoperíodo sobre o desempenho do aparelho reprodutor de rá-touro (Rana catesbeiana) Shaw, 1802.. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 30, n.3, p. 916-923, 2001.

  • AGOSTINHO, C. A. ; WECHSLER, F. S. . Uso de hormõnios liberadores de gonadotropina na indução a ovulação, espermiação e técnicas de fertilização artificial em rã-touro (Rana catesbeiana). Panorama da Aqüicultura , v. 10, p. 20-23, 2001.

  • FIGUEIREDO, M. R. C. ; AGOSTINHO, C. A. ; BAÊTA, F. C. ; LIMA, S. L. . Efeito da Temperatura e do Fotoperíodo sobre o Desenvolvimento do Aparelho Reprodutor de Rã-touro (Rana catesbeiana Shaw, 1802). Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, MG, v. 30, n.3, p. 916-923, 2001.

  • AGOSTINHO, C. A. ; WECHSLER, F. S. ; NICTHEROY, P. E. O. ; PINHEIRO, D. F. . Indução à ovulação pelo uso de LHRH análogo e fertilização artificial em rã-touro (Rana catesbeiana).. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 29, n.5, p. 1261-1265, 2000.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; AGOSTINHO, C. A. ; BAÊTA, F. C. ; LIMA, S. L. . Efeito da temperatura sobre o desempenho da rã touro (Rana catesbeiana Shaw, 1802).. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 28, n.4, p. 661-667, 1999.

  • COSTA, C. L. S. ; LIMA, S. L. ; ANDRADE, D. R. ; AGOSTINHO, C. A. . Caracterização morfológica dos estádios de desenvolvimento do aprarelho reprodutor feminino de rã-touro, Rana catesbeiana, no sistema anfigranja de criação intensiva.. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 27, n.4, p. 642-650, 1998.

  • COSTA, C. L. S. ; LIMA, S. L. ; ANDRADE, D. R. ; AGOSTINHO, C. A. . Caracterização morfológica dos estádios de desenvolvimento do aprarelho reprodutor masculino de rã-touro, Rana catesbeiana, no sistema anfigranja de criação intensiva.. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 27, n.4, p. 651-657, 1998.

  • LIMA, S. L. ; AYUB, C. L. S. C ; ANDRADE, D. R. ; AGOSTINHO, C. A. . Estimativa do tamanho da primeira maturação sexual da rã-touro, Rana catesbei-ana, no sistema anfigranja de criação intensiva.. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 27, n.1, p. 416-420, 1998.

  • LIMA, S. L. ; ALBINATI, R. C. B. ; GONÇALVES, S. ; AGOSTINHO, C. A. . Biometria do tubo digestivo do girino de rã-touro, (Rana catesbeiana , Shaw, 1802), com diferentes estágios de desenvolvimento.. Arquivos da Escola de Medicina Veterinária da UFBA , Salvador, v. 18, n.1, p. 26-32, 1994.

  • AGOSTINHO, C. A. ; SILVA, Martinho de Almeida e ; TORRES, R. A. ; LIMA, S. L. . Parâmetros genéticos de características de produção em rã-pimenta, Leptodactylus labyrinthicus (Spix,1824).. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa-MG, v. 20, n.1, p. 55-60, 1991.

  • AGOSTINHO, C. A. ; SILVA, Martinho de Almeida e ; TORRES, R. A. ; LIMA, S. L. . Curvas de crescimento de rãs pimenta, Leptodactylus labyrinthicus (Spix, 1824).. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 20, n.1, p. 47-54, 1991.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; PACHECO, A. . Instalações de ranários 2: Modelo Experimental para a criação intensiva de rã manteiga, Leptodactylus ocellatus (L) (Amphibia, Anura, Leptodactylidae).. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 16, n.5, p. 420-425, 1987.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; PACHECO, A. . Instalações de ranários 1: Evolução dos protótipos modulares para a criação intensiva de rã manteiga, Leptodactylus ocellatus (L) (Amphibia, Anura, Leptodactylidae).. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science , Viçosa, v. 15, n.3, p. 247-262, 1986.

  • AGOSTINHO, C. A. ; MOLINARI, S. L. ; AGOSTINHO, A. A. ; VERANI, J. R. . Ciclo Reprodutivo e primeira maturação sexual de fêmeas de lambarí (Astianax bimaculatus).. Revista Brasileira de Biologia , v. 44, n.1, p. 31-36, 1984.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . A tecnologia de criação de rãs.. 1. ed. Viçosa-MG: Imprensa Universitária, Viçosa, Universidade Federal de Viçosa - MG., 1992. v. 1. 176p .

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . A criação de rãs.. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora Globo, Publicações Globo Rural, 1988. 187p .

  • OLIVEIRA, L. C. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. . Incubação de Peixes em Sistema Recirculado Simplificado.. In: José Eurico Possebon Cyrino; Wilson Massamitu Furuya; Ricardo Pereira Ribeiro; João Donato. (Org.). Tópicos Especiais em Biologia Aquática e Aquicultura III.. 1ed.Jaboticabal-SP: , 2010, v. 1, p. 218-223.

  • AGOSTINHO, C. A. ; VALES, G. A. ; RIBEIRO FILHO, O. P. ; LIMA, S. L. . Grupo de trabalho sobre reprodução e genética em rãs. In: Samuel Lopes Lima; Mario Roberto Chim Figueiredo; Onofre Maurício de Moura. (Org.). Diagnóstico da ranicultura: problemas, propostas, soluções e pesquisas prioritárias.. : , 1994, v. , p. -.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Anfigranja: Sistema de Criação Intensiva de Rãs.. In: VI ENCONTRO NACIONAL DE RANICULTURA, 1988, Rio de Janeiro.. Anais. . ., Rio de Janeiro:ARERJ, 1988. p. 15-27.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Índices de Produtividade de Rã touro Rana catesbeiana, na 'Anfigranja'.. In: ENCONTRO NACIONAL DE RANICULTURA, 6, 1988, Rio de Janeiro.. Anais. . ., Rio de Janeiro:ARERJ, 1988. p. 29-33.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Anfigranja: Novas perspectivas na criação de rãs.. In: ENCONTRO NACIONAL DE RANICULTURA, 6, 1988, Rio de Janeiro.. Anais. . ., Rio de Janeiro:ARERJ, 1988. p. 229-261.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Ranicultura: Técnicas e proposta para alimentação de rãs.. In: ENCONTRO NACIONAL DE RANICULTURA, 4, 1984, Goiânia.. Anais. . ., Goiânia:Associação Goiania de Criadors de Rãs, 1984. p. 123-138.

  • CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; ARGENTIM, D. ; NICTHEROY, P. E. O. ; GONÇALVES, H. C. ; SANTOS, S.E.K.R . Influência da frequência de alimentação no desempenho produtivo de rã-touro em baias inundadas.. In: 47ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 2010, Salvador. 47ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 2010.

  • CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; ARGENTIM, D. ; NICTHEROY, P. E. O. ; GONÇALVES, H. C. ; de Alexandre, J.S. . Influência da taxa de alimentação no desempenho produtivo de rã-touro em baias inundadas.. In: 47ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 2010, Salvador. 47ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 2010.

  • de Alexandre, J.S. ; PADILHA, P. M. ; AGOSTINHO, C. A. ; CASTRO, C. S. ; SOUSA, R. M. R. ; OLIVEIRA, L. C. . Digestibilidade aparente da proteína bruta em Pseudoplatystoma sp. submetidos a diferentes taxas e freqüências de alimentação.. In: 47ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 2010, Salvador. 47ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 2010.

  • SOUSA, R. M. R. ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, L. C. ; ARGENTIM, D. ; CASTRO, C. S. ; Kunii, E.K. . Desempenho produtivo de tilápia do Nilo em lotes revertidos ou não, alimentados em diferentes freqüências.. In: 47ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 2010, Salvador. 47ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 2010.

  • de Alexandre, J.S. ; AGOSTINHO, C. A. ; CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, L. M. ; Kunii, E.K. ; SOUSA, R. M. R. ; OLIVEIRA, L. C. ; ARGENTIM, D. . Desempenho produtivo de híbridos de pintado (Pseudoplatystoma curruscans) e cachara (Pseudoplatystoma fasciatum) submetidos a duas taxas de alimentação e a três frequencias alimentares.. In: 46ª Reunião da Sociedade Brasileira de Zootecnia., 2009, Maringá. 46ª Reunião da Sociedade Brasileira de Zootecnia., 2009.

  • SOUSA, R. M. R. ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, L. C. ; ARGENTIM, D. ; AGOSTINHO, L. M. ; Kunii, E.K. ; de Alexandre, J.S. . Alimentação de tilápias com ração contendo hormônios masculinizantes e sem hormônio, em alta e baixa frequência durante o primeiro mês de vida.. In: 46 Reunião anual da sociedade brasileira de zootecnia, 2009, Maringá. 46ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia., 2009.

  • OLIVEIRA, F. A. ; Takitani, I. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. de ; ARGENTIM, D. . Avaliação do Desempenho Produtivo e Econômico da Tilápia em Diferentes Níveis e Períodos de Arraçoamento.. In: 44ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2007, Jaqboticabal. Iresumos da 44º Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2007.

  • OLIVEIRA, F. A. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. de ; ARGENTIM, D. ; GONÇALVES, H. C. . Desempenho de Tilápias Cultivadas em Tanques-Rede Arraçoadas em Diferentes Intervalos e Taxas Alimentares. .. In: 44ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2007, Jaboticabal. Anais da 44º Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2007.

  • ARGENTIM, D. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. de ; OLIVEIRA, F. A. . Avaliação de diferentes níveis de hormônio (dietil-estil-bestrol) na feminização da rã-touro Rana catesbeiana.. In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNESP, 2007, Ilha Solteira. Resumos do CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNESP, 2007.

  • OLIVEIRA, F. A. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. de ; ARGENTIM, D. ; GONÇALVES, H. C. . OLIVEIRA, F. A. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. ; ARGENTIM, D. ; GONÇALVES, H. C. . Estudo da influência do manejo alimentar automático nos parâmetros físico-químicos e biológicos da água.. In: 2 Simpósio de Nutrição e Saúde de Peixes, 2007, Botucatu. Resumos do 2 Simpósio de Nutrição e Saúde de Peixes, 2007.

  • OLIVEIRA, F. A. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. de ; ARGENTIM, D. ; GONÇALVES, H. C. . Influência da alimentação automática, combinada com taxas e intervalos de arraçoamento, nos parâmetros de composição química e rendimento de filé de tilápias.. In: 2 Simpósio de Nutrição e Saúde de Peixes, 2007, Botucatu. Anais do 2 Simpósio de Nutrição e Saúde de Peixes, 2007.

  • SOUSA, R. M. R. de ; SARTORI, L. P. ; AGOSTINHO, C. A. ; Nogueira, M. G. ; OLIVEIRA, F. A. ; ARGENTIM, D. ; OLIVEIRA, L. C. . RGENTIM, D. ; OLIVEIRA, L. C. . Qualidade da água do viveiro durante a criação de tilápias em tanques-rede.. In: 2 Simpósio de Nutrição e Saúde de Peixes, 2007, Botucatu. Resumos do 2 Simpósio de Nutrição e Saúde de Peixes, 2007.

  • Otoni, C.C. ; OBA, E. ; LEAL, L.S. ; RAMOS, A. A. ; AGOSTINHO, C. A. . Study of Chemical caracteristics of bullfrog semen (Rana catesbeiana). In: XII th AAAP Animal Science Congress (Asian Australasian Association of Animal Production Science), 2006, CO, Busan, Korea. XII th AAAP Animal Science Congress. CO, Busan, Korea: Asian Australasian Association of Animal Production Science, 2006.

  • LIMA, S. L. ; SOUSA, R. M. R. de ; AGOSTINHO, C. A. . Estimativa de herdabilidade da precocidade e peso à metamorfose em imagos de Rã-touro (Rana catesbeiana).. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 42, 2005, Goiania. Anais. . ., Goiânia:SBZ 1 CD-ROM, 2005. v. I. p. 34-34.

  • AGOSTINHO, C. A. ; FORESTI, F. P. ; OLIVEIRA, C. ; FORESTI, F. ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, L. M. . Hibridação entre fêmeas de Rana catesbeiana e machos de três espécies de anuros.. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 41, 2004, Campo Grande.. Anais. . ., Campo Grande:SBZ 1 CD-ROM, 2004. p. 1-4.

  • AGOSTINHO, C. A. ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, L. M. ; JADOSKI, C. J. . Produção de proles monossexo-femea de rã-touro e herdabilidades.. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 41, 2004, Campo Grande.. Anais. . ., Campo Grande:SBZ 1 CD-ROM, 2004. p. 1-4.

  • AGOSTINHO, C. A. ; WECHSLER, F. S. ; LIMA, S. L. . Influência do fotoperíodo sobre a indução da ovulação em rã-touro (Rana catesbeiana). In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 40, 2003, Santa Maria.. Anais. . ., Santa Maria:SBZ, 2003.

  • AGOSTINHO, C. A. ; WECHSLER, F. S. ; LIMA, S. L. . Influência do tempo dispendido para a extrusão após a ovulação sobre a fecundidade de fêmeas de rã-touro, (Rana catesbeiana).. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 40, 2003, Santa Maria.. Anais. . ., Santa Maria:SBZ 1 CD-ROM, 2003.

  • AGOSTINHO, C. A. . Produção de Linhagem monosexo em rãs-touro.. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE RANICULTURA, 1, 2003, São Paulo.. Anais. . ., São Paulo: Abetra, 2003. v. 1.

  • AGOSTINHO, C. A. ; CHAVES, M. A. ; LIMA, S. L. . Instalações para criação de rã-touro em laboratório.. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 39, 2002, Recife.. Anais. . ., Recife:SBZ, 2002.

  • AGOSTINHO, C. A. ; CHAVES, M. A. ; LIMA, S. L. . Curva de crescimento de rã-touro criadas em laboratório.. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 39, 2002, Recife. Anais. . ., Recife:SBZ, 2002.

  • COSTA-TINI, C. C. C. ; BOSCHIERO, C. ; BENEDETTI, M. P. ; AGOSTINHO, C. A. . Reversão sexual de imagos de rã-touro, Rana catesbeiana.. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 39, 2002, Recife.. Anais. . ., Recife:SBZ, 2002.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; BAÊTA, F. C. ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Comportamento termorregulador da rã-touro (Rana catesbeiana Shaw, 1802) submetida a estresse térmico ambiental.. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 39, 2002, Recife.. Anais. . ., Recife:SBZ 1 CD-ROM - n° man006 3p., 2002.

  • LIMA, S. L. ; CASALI, A.P. ; AGOSTINHO, C. A. . Tabela de alimentação de girinos de rã-touro (Rana catebeiana) criados no Sistema Anfigranja. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 39, 2002, Recife.. Anais. . ., Recife:SBZ, 1 CD-ROM n°1119, 4p., 2002.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; BAÊTA, F. C. ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Efeito da temperatura e do fotoperíodo sobre parâmetros reprodutivos de rã-touro (Rana catesbeiana Shaw, 1802). In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 36, 1999, Porto Alegre.. Anais. . ., Porto Alegre/SBZ, 1999. p. 320.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; BAÊTA, F. C. ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Comportamento termorregulador da rã-touro (Rana catesbeiana Shaw, 1802) submetida a estresse térmico ambiental. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 36, 1999, Porto Alegre.. Anais. . ., Porto Alegre:SBZ, 1999. p. 326.

  • AGOSTINHO, C. A. ; NICTHEROY, P. E. O. ; PINHEIRO, D. F. ; BOMFIM, R. M. . Técnica de Fertilização Artificial em Rã-touro (Rana catesbeiana). In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 35, 1998, Botucatu.. Anais. . ., Botucatu:SBZ, 1998. v. 3. p. 152-153.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BAÊTA, F. C. . Estufas climatizadas para experimentos ambientais com rã-touro (Rana catesbeiana Shaw, 1802), em gaiolas.. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 35, 1998, Botucatu.. Anais. . ., Botucatu:SBZ, 1998. v. 3. p. 23-25.

  • AGOSTINHO, C. A. ; GRASSIOTTO, I. Q. ; WECHSLER, F. S. ; BOMFIM, R. M. ; PINHEIRO, D. F. ; NICTHEROY, P. E. O. . Reversão Sexual de rã-touro pelo uso de hormônio masculinizante misturado à ração de girinos.. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 35, 1998, Botucatu.. Manejo e Reprodução / Melhoramento Genético, 1998. v. 3. p. 26-27.

  • AGOSTINHO, C. A. ; NICTHEROY, P. E. O. . Ensaios sobre a utilização de hormônio Sintético (LHRH) na indução do acasalamento da rã-touro (Rana catesbeiana, Shaw 1802). In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 33, 1996, Fortaleza.. Anais. . . , Fortaleza:SBZ, 1996. p. 430-431.

  • FONTENELLE, C. N. ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Ensaios de Alimentação I: Desempenho de girinos de rã-touro, (Rana catesbeiana) Shaw, 1802, com diferentes alternativas.. In: ENCONTRO NACIONAL DE RANICULTURA, 6, 1988, Rio de Janeiro.. Coletânea. . ., Rio de Janeiro:ARERJ, 1988. p. 173-176.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; PIRES, J S R . Ganho de Peso e conversão alimentar de rã-touro, (Rana catesbeiana, com ração (ensaios preliminares).. In: ENCONTRO NACIONAL DE RANICULTURA, 5, 1988, Porto Alegre.. Coletânea. . ., Rio de Janeiro:ARERJ, 1988. p. 35-40.

  • LIMA, S. L. ; MELO, Silvia C. R. ; AGOSTINHO, C. A. ; FONTENELLE, C. N. . Técnicas de transporte de gerinos de rã-touro, (Rana catesbeiana).. In: ENCONTRO NACIONAL DE RANICULTURA, 6, 1988, Rio de Janeiro.. Anais. . ., Rio de Janeiro:ARERJ, 1988. p. 173-176.

  • CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; ARGENTIM, D. ; de Alexandre, J.S. ; OLIVEIRA, L. C. ; SOUSA, R. M. R. de ; PADILHA, P. M. . Digestibilidade da ração e desempenho produtivo de rã touro alimentadas em alta e baixa frequência. In: XII Encontro nacional de ranicultura e II international Meeting on Frog research and Technology., 2011, Uberlandia. XII Encontro nacional de ranicultura e II international Meeting on Frog research and Technology., 2011.

  • CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; LIMA, S. L. ; de Alexandre, J.S. ; Kunii, E.K. ; AGOSTINHO, L. M. ; Kurayashi, A.K. ; ARGENTIM, D. ; SOUSA, R. M. R. de ; OLIVEIRA, L. C. . Influência do fotoperíodo sobre o comportamento alimentar de rã albina. In: Aquaciência 2008, 2008, Maringá. Aquaciência 2008. Maringá Pr, 2008.

  • Kunii, E.K. ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, L. C. ; CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, L. M. ; de Alexandre, J.S. ; SOUSA, R. M. R. de ; Yamada, D.Y. . Influência da frequência alimentar e taxa de alimentação no desempenho produtivo de kinguio criado em tanque-rede. In: Aquaciência 2008, 2008, Maringá-PR. Aquaciência 2008, 2009.

  • SOUSA, R. M. R. de ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, F. A. ; ARGENTIM, D. ; OLIVEIRA, L. C. . Efeito do manejo alimentar na uniformidade de tilápias criadas em tanques-rede.. In: Aquaciência 2008, 2008, Maringá-pr. Aquaciência 2008, 2008.

  • SOUSA, R. M. R. de ; AGOSTINHO, C. A. ; SARTORI, L. P. ; Nogueira, M. G. ; OLIVEIRA, F. A. ; ARGENTIM, D. ; OLIVEIRA, L. C. . Variação das concentrações de nitrogênio e fósforo da água durante a criação de tilápias em tanques-rede. In: Aquaciência 2008, 2008, Maringá-Pr. Aquaciência 2008, 2008.

  • AGOSTINHO, L. M. ; Nakamura, M. ; Scarano, A.C. ; AGOSTINHO, C. A. ; ARGENTIM, D. ; OLIVEIRA, L. C. ; Kunii, E.K. ; SOUSA, R. M. R. de . Uso de alimentadores automáticos em piscicultura comercial.. In: Aquaciência 2008, 2008, Maringá. Aquaciência 2008, 2008.

  • OLIVEIRA, L. C. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. de . Incubação de peixes em sistema recirculado. In: Aquaciencia 2008, 2008, Maringá-Pr. aquaciencia 2008, 2008.

  • SOUSA, R. M. R. de ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, F. A. ; ARGENTIM, D. ; WECHSLER, F. S. . Desempenho da rã-touro em tanque rede provido com dispensador automático de ração. In: Aquaciência, 2006, Bento Gonçalves-RS. AquaCiencia 2006. Bento Gonçalves: Fundaparque, 2006.

  • SOUSA, R. M. R. de ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, F. A. ; ARGENTIM, D. ; CHAGURI, M. P. . Desempenho de tilápia Oreochromis niloticus em tanque rede provido com dispensador automático de ração.. In: AquaCiência, 2006, Bento Gonçalves. AquaCiência 2006. Bento Gonçalves-RS: Fundaparque, 2006.

  • SARTORI, L. P. ; SOUSA, R. M. R. de ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, F. A. ; ARGENTIM, D. . Impacto do Cultivo de Tilápia (Oreochromis niloticus em tanque rede provido com dispensador automático de ração. In: Aquaciência 2006, 2006, Bento Gonçalves - RS. Aquaciencia 2006. Bento Gonçalves-RS: Fundaparque, 2006.

  • AGOSTINHO, C. A. ; LIMA, S. L. ; Souza ; OLIVEIRA, F. A. ; SOUSA, R. M. R. de ; AGOSTINHO, L. M. ; ARGENTIM, D. . Interação Genotipo-Ambiente para ganho de paso de duas linhagens de rãs touro criadas em quatro temperaturas.. In: AquaCiência 2006, 2006, Bento Gonçalves. AquaCiência 2006. Bento Gonçalves -RS: Fundaparque, 2006.

  • OLIVEIRA, F. A. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. de ; ARGENTIM, D. ; CASTRO, C. S. . Manejo alimentar com dispensador automático na recria de rã-touro.. In: AquaCiência, 2006, Bento Gonçalves-RS. AquaCiência 2006. Bento Gonçalves - RS: Fundaparque, 2006.

  • NOVAES, Vitor Hugo Caliman ; AGOSTINHO, C. A. ; PICCININ, Adriana ; SOUSA, R. M. R. de ; OLIVEIRA, F. A. ; AGOSTINHO, L. M. . Interação genótipo-ambiente para ganho de peso de rãs criadas no sistema anfigranja e no sistema inundado.. In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNESP, 14, 2005, Botucatu. XVII Congresso de Iniciação Científica da Unesp, 8 a 9 de Novembro de 2005, 2005.

  • SPANGUERO, Juliana Kanayama ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. de ; OLIVEIRA, F. A. ; AGOSTINHO, L. M. ; NOVAES, Vitor Hugo Caliman . Desempenho da rã-touro em três diferentes temperaturas.. In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNESP, 14, 2005. XVII Congresso de iniciação científica da Unesp, 8 a 9 de novembro de 2005, 2005.

  • AGOSTINHO, C. A. ; NADALETO, D. ; JIM, Jorge . Avaliação da toxicidade do venenno de adultos de Bufo ictericus SPIX, 1824, criados em cativeiro desde a fase larval, e de adultos capturados no campo e mantidos em cativeiro.. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 24, 2002, Itajai.. Anais: .CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA. Itajai, 2002. v. 1.

  • BOSCHIERO, C. ; AGOSTINHO, C. A. ; COSTA-TINI, C. C. C. ; BENEDETTI, M. P. . Avaliação do efeito do hormônio dietil-etil-bestrol sobre machos juvenis de rã-touro (Rana catesbeiana).. In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNESP, 14, 2002, Presidente Prudente.. Anais. . ., São Paulo:UNESP 1 CD-ROM, 2002.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; BAÊTA, F. C. ; AGOSTINHO, C. A. ; SILVA, D. A. . Termorregulação rã-touro Rana catesbeiana Shaw 1802 em condições de estresse térmico.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 2, 1997, Santos.. Anais. . ., Santos:ABETRA/ABCR, 1997. p. 229-229.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; BAÊTA, F. C. ; AGOSTINHO, C. A. ; SILVA, D. A. . Efeito da temperatura do fotoperíodo sobre o desenvolvimento dos órgãos reprodutivos de rã-touro (Rana catesbeiana Shaw, 1802).. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 2, 1997, Santos.. Anais. . ., Santos:ABETRA/ABCR, 1997. p. 230-230.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; BAÊTA, F. C. ; AGOSTINHO, C. A. ; SILVA, D. A. . Níveis de hormônios da tireóide no plasma de rã-touro (Rana catesbeiana Shaw 1802) em função da temperatura ambiente.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 2, 1997, Santos.. Anais. . ., Santos:ABETRA/ABCR, 1997. p. 231-231.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; BAÊTA, F. C. ; AGOSTINHO, C. A. ; SILVA, D. A. . Efeito da temperatura e do fotoperíodo sobre a performance de rã-touro (Rana catesbeiana Shaw, 1802).. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 2, 1997, Santos.. Anais. . ., Santos:ABETRA/ABCR, 1997. p. 232-232.

  • ALBINATI, R. C. B. ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; GONÇALVES, S. . Biometry of digestive tract of bullfrog tadpoles (Rana catesbeiana, Shaw, 1802) in differents stages of development.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 31-32.

  • AGOSTINHO, C. A. ; LIMA, S. L. ; FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; JIM, Jorge . Pepper-Frog (Leptodactylus labyrinthicus) reproduction.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 33-34.

  • AGOSTINHO, C. A. ; LIMA, S. L. ; FORESTI, F. . Temperature influence over the estimative of genetics parameters for weight gain in pepper-frogs (Leptodactylus labyrinthicus).. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 37-38.

  • AGOSTINHO, C. A. ; FORESTI, F. ; LIMA, S. L. ; JIM, Jorge . Cytogenetic characterization of pepper-frogs (Leptodactylus labyrinthicus) populations.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 39-40.

  • CASTRO, J. C. ; LIMA, S. L. ; DONZELE, J. L. ; TAFURY, M. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BRAGA, L. G. T. . Bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802) age and sex effects in the foods digestibility and determination of the fasting period to realize the forced feed.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 47-48.

  • AGOSTINHO, C. A. ; LIMA, S. L. ; FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim . Bullfrog (Rana catesbeiana) tadpoles performance with powder and, or, humidified ration.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCD, 1995. v. 1. p. 3-4.

  • CASTRO, J. C. ; LIMA, S. L. ; DONZELE, J. L. ; TAFURY, M. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BRAGA, L. G. T. . Effects of the fiber and the total collection of faeces period on the digestibility of foodstuffs used in initial phase bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802) ration.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 49-50.

  • CASTRO, J. C. ; LIMA, S. L. ; DONZELE, J. L. ; TAFURY, M. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BRAGA, L. G. T. . Effects of the fiber and the total collection of faeces period on the digestibility of foodstuffs used in terminate phase bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802) ration.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 53-54.

  • CASTRO, J. C. ; LIMA, S. L. ; DONZELE, J. L. ; TAFURY, M. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BRAGA, L. G. T. . Passing time of corn meal through the bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802) digestive system.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 55-56.

  • CASTRO, J. C. ; LIMA, S. L. ; DONZELE, J. L. ; TAFURY, M. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BRAGA, L. G. T. . Determination of the energetic value of some foodstuffs used in initial phase bullfrogs (Rana catesbeiana Shaw, 1802) rations.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 57-58.

  • CASTRO, J. C. ; LIMA, S. L. ; DONZELE, J. L. ; TAFURY, M. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BRAGA, L. G. T. . Determination of the energetic value of some foodstuffs used in terminal stage bullfrogs (Rana catesbeiana Shaw, 1802) rations.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 59-60.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Field Experiment: Micro-units of frogs production in the amphifarm system.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 75-76.

  • AGOSTINHO, C. A. ; FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. . Effects of cooling over the retention of bullfrogs (Rana catesbeiana Shaw, 1802) larval development.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 79-80.

  • BRAGA, L. G. T. ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802) performance when submited to diferent temperatures in test-stalls of the amphifarm system.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 87-88.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Facilities evolution of larval phase frogs sector or tadpoles sector in the amphifarm system.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 93-94.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; CONTIJO, L. C. . Amphifarm: Climatized test-stalls for frog research.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 91-92.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Amphifarm system facilities and handling evolution in the raise or post-metamorphic phase sector.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . . , Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 95-96.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Amphifarm system: facilities and handling evolution in the tadpole sector.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 97-98.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Effects of the water column over the eclodibility or bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802) eggs.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 101-102.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Amphifarm system: alternative of raise stall for the micro-producer.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 111-112.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BAÊTA, F. C. . Climatized stoves to make ambiental researchs with bullfrogs (Rana catesbeiana Shaw, 1802) .. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 113-114.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; TEIXEIRA, R. D. ; BARBOSA, J. F. . RANAgen Program: Bullfrog (Rana catesbeiana) genetical improvement.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . . , Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 42-42.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BAÊTA, F. C. . Bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802) performance in cages with diferent temperature levels.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . . , Viçosa:Technofrog'95, 1995. v. 1. p. 82-82.

  • FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BAÊTA, F. C. . Bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802) sexual maturation in cages with diferent gradients of temperature.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 84-84.

  • AGOSTINHO, C. A. ; FIGUEIREDO, Mário Roberto Chim ; LIMA, S. L. ; BAÊTA, F. C. . Bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802) thermoregulation in different gradients of temperature.. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:Technofrog'95, 1995. v. 1. p. 86-86.

  • CASTRO, J. C. ; LIMA, S. L. ; DONZELE, J. L. ; TAFURY, M. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; BRAGA, L. G. T. . Influence of the humber of meals on the rate of food passage through the digestive system of the bullfrog (Rana catesbeiana Shaw, 1802).. In: INTERNATIONAL MEETING ON FROG RESEARCH AND TECHNOLOGY, 1, 1995, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:ABETRA/ABCR, 1995. v. 1. p. 51-52.

  • ALBINATI, R. C. B. ; LIMA, S. L. ; DONZELE, J. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Exigência de energia digestível para girinos de rã-touro (Rana catesbeiana, Shaw, 1802).. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 31, 1994, Maringá.. Anais. . ., Maringá:SBZ, 1994. p. 38-38.

  • ALBINATI, R. C. B. ; LIMA, S. L. ; DONZELE, J. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Digestibilidade aparente de alguns alimentos para girinos de rã-touro (Rana catesbeiana, Shaw, 1802).. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 31, 1994, Maringá.. Anais. . ., Maringá:SBZ, 1994. p. 40.

  • AGOSTINHO, C. A. ; MONTEIRO, E. S. ; LIMA, S. L. . Avaliação do desempenho da rã-touro (Rana catesbeiana) alimentada com diferentes níveis de proteína.. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA,, 1988, Viçosa, 1988.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Novas perspectivas na criação de rãs. In: ENCONTRO NACIONAL DE RANICULTURA, 6, 1988, Rio de Janeiro. Anais. . ., Rio de Janeiro, 1988.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Bioterio-mantença de rãs (amphibia, anura, leptodactylidae). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 14, 1987, Juiz de Fora.. Anais.,, 1987.

  • LIMA, S. L. ; JUNQUEIRA, E.C. ; AGOSTINHO, C. A. . Alimento para rãs: Eficiência da larva de mosca doméstica (Diptera, Muscidae).. In: ENCONTRO ANUAL DE AQUICULTURA, 4, 1985, Viçosa.. Anais. . ., Viçosa:Encontro Anual de Aquicultura, 1985. p. 11.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Hábito carnívoro em Rã-Manteiga, (Leptodactylus ocellatus) e Rã-Pimenta (Leptodactylus labyrinthicus) (Amphibia, Anura, Leptodactylidae).. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 12, 1985, Campinas.. Anais. . ., Campinas:Rev. Brasileira de Zoologia, 1985. p. 233-233.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Aspectos da reprodução de Rã-Pimenta, (Leptodactylus labyrinthicus Spix,1824) (Amphibia, Anura, Leptodactylidae).. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 11, 1984, Belém.. Anais. . ., Belem:Rev. Brasileira de Zoologia, 1984. p. 283-284.

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. ; CIPRIANO, R A . Curvas de crescimento de girinos de rã-pimenta, (Leptoclactylus labyrinthicus), (Spix, 1824) em cativeiro (Amphibia, Anura, Leptodactylidae).. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 11, 1984, Belém.. Anais. . ., Belem:Revista Brasileira de Zoologia, 1984. p. 283.

  • AGOSTINHO, C. A. ; MOLINARI, S. L. . Ciclo reprodutivo de machos de Lambari (Astianax bimaculatus Linaeus 1758) Osteichthyes-Characidae) no Rio Ivai, Estado do Paraná.. In: ENCONTRO CIENTÍFICO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ, 2, 1983, Maringá.. Anais. . ., Maringá:UEM, 1983.

  • AGOSTINHO, C. A. . Automação de alimentadores para peixes: Desafios. 2018. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • AGOSTINHO, C. A. . Automação do fornecimento de ração para peixes em tanques rede. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • Carmelin Junior, C. ; Santos A. A. D. ; Ribeiro R.R. ; MARTINELI, G. M. ; AGOSTINHO, CLÁUDIO ÂNGELO ; AGOSTINHO, S. M. M. ; Decarli J. A. . Automação da oferta de ração para peixes: Correção da oferta de ração de acordo com a temperatura da água por meio de CLPs, para tilápias criada em tanque rede durante o outono.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MARTINELI, G. M. ; Carmelin Junior, C. ; ARGENTIM, D. ; Ribeiro R.R. ; Dias Santos, A. A. ; De Carli ; AGOSTINHO, CLÁUDIO ÂNGELO ; AGOSTINHO, S. M. M. . Avaliação da atividade alimentar de juvenis de tilápias cridos em diferentes temperaturas e alta e baixa frequencia.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • De Carli ; CARMELIN, CÉLIO APARECIDO ; MARTINELI, G. M. ; Dias Santos, A. A. ; Ribeiro R.R. ; AGOSTINHO, CLÁUDIO ÂNGELO ; AGOSTINHO, S. M. M. . Quantidade de oxigenio dissolvido para juvenis de tilápia criados em diferentes temperaturas e taxas de alimentação.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • ARGENTIM, D. ; Carmelin Junior, C. ; De Carli ; Ribeiro R.R. ; MARTINELI, G. M. ; Dias Santos, A. A. ; AGOSTINHO, CLÁUDIO ÂNGELO ; AGOSTINHO, S. M. M. . Controle automático do arraçoamento em função da temperatura da água e alimentação noturna de bijupirá.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • Dias Santos, A. A. ; Carmelin Junior, C. ; ARGENTIM, D. ; MARTINELI, G. M. ; Ribeiro R.R. ; AGOSTINHO, CLÁUDIO ÂNGELO ; AGOSTINHO, S. M. M. . Alimentação automática em alta frequência e diminuição do tempo de reversão sexual de tilápias.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; Argentim, Daniel ; Costa, J.M. ; MENEZES, C. ; Novelli, P.K. ; Contin Neto, A. . Frog culture system in cage with high feeding frequency.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • de Castro, Cecília Silva ; AGOSTINHO, C. A. ; RIBEIRO, R. R. ; Carmelin Junior, C. ; Dias Santos, A. A. ; AGOSTINHO, L. M. ; Chan, R.V. ; Favero, J. . Feeding frequencies and feeding periods for bullfrogs in cages.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • AGOSTINHO, C. A. ; Contessoti Junior, J. ; AGOSTINHO, S. M. M. ; CASTRO, C. S. ; Ribeiro R.R. ; ARGENTIM, D. . Automação no fornecimento de ração com base nas variações da temperatura da água e ganho diário de peso de peixes e rãs.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • Novelli, P.K. ; SOUSA, R. M. R. ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, L. C. ; CASTRO, C. S. ; ARGENTIM, D. . Performance and apparent digestibility for mixed and mono-sex nile tilapia fed at different frequencies.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • Kunii, E.K. ; AGOSTINHO, C. A. ; Yamada, D.Y. ; AGOSTINHO, L. M. ; SOUSA, R. M. R. ; OLIVEIRA, L. C. . Desempenho de alevinos de pacu em tanque rede com alimentadores automáticos controlados por termostatos durante o outono e inverno.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • AGOSTINHO, C. A. ; CASTRO, C. S. ; ARGENTIM, D. ; Ribeiro R.R. ; Novelli, P.K. . Inovações no manejo alimentar de tilápias. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • AGOSTINHO, C. A. ; Dias Santos, A. A. ; CASTRO, C. S. ; ARGENTIM, D. . Implantação de um sistema de alimentação automática para rãs em baias inundadas de um ranário comercial. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; ARGENTIM, D. ; de Alexandre, J.S. ; PADILHA, P. M. ; Ribeiro R.R. ; Novelli, P.K. . Efeito da taxa de alimentação na digestibilidade da ração e desempenho produtivo de rã-touro em baias inundadas.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; ARGENTIM, D. ; Novelli, P.K. ; Ribeiro R.R. . Efeito do período de alimentação sobre o desempenho produtivo de rã-touro. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; PINHEIRO, D. F. ; Vicentini Paulino, M.L.M. ; Argentim, Daniel ; de Alexandre, J.S. . Atividade da maltase e sacarase em rã touro submetida a diferentes frequencias de alimentação. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CASTRO, C. S. ; NICTHEROY, P. E. O. ; AGOSTINHO, C. A. ; LIMA, S. L. . Desempenho produtivo de rã touro em diferentes densidades de estocagem em baias inundadas.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • ARGENTIM, D. ; AGOSTINHO, C. A. ; CASTRO, C. S. . Efeito de dois tipos de ração comercial distribuidas em alta e baixa frequencia alimentar sobre o desmpenho reprodutivo de rã touro. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; ARGENTIM, D. ; Ribeiro R.R. ; Novelli, P.K. ; OLIVEIRA, L. C. . Intervalos e períodos de alimentação para tilápias criadas em tanque rede.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SOUSA, R. M. R. ; AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, F. A. ; ARGENTIM, D. ; OLIVEIRA, L. C. . Efeito do manejo alimentar na uniformidade de tilápias criadas em tanques-rede.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • LEAL, L.S. ; OBA, E. ; Baldini, E.D. ; Spim, J.S. ; Ramos, A.A. ; AGOSTINHO, C. A. ; Papa, F.O. . Avaliação da osmolaridade e pH do sêmen de rã-touro (Rana catesbeirana). 2007. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • LEAL, L.S. ; OBA, E. ; Baldini, E.D. ; Spim, J.S. ; AGOSTINHO, C. A. ; Papa, F.O. . Avaliação da integridade da membrana plasmática de espermatozóides de rã-touro (Rana catesbeiana). 2007. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • AGOSTINHO, C. A. ; LIMA, S. L. ; Souza ; ALBINATI, R. C. B. ; OLIVEIRA, F. A. ; SOUSA, R. M. R. de ; AGOSTINHO, L. M. ; ARGENTIM, D. . Interação genotipo-ambiente para ganho de peso de duas linhagens de rãs-touro criadas em quatro temperaturas. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • AGOSTINHO, C. A. . Ranicultura. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Reprodução induzida e melhoramento genético (produção de rãs monossexo).. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Reprodução induzida e melhoramento genético (produção de rãs monossexo). 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Influencia do Fotoperíodo Sobre a Indução da Ovulação em Rã-touro, Rana catesbeiana.. 2003. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • AGOSTINHO, C. A. . Produção de linhagem monossexo em rãs-touro.. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Influencia do tempo dispendido para a extrusão após a ovulação sobre a fecundidade de fêmeas de rã touro, Rana catesbeiana.. 2003. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • AGOSTINHO, C. A. . Alimentos Seguros: Atuais Exigências do Mercado Consumidor (Carnes não tradicionais).. 2001. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Espécies, Ciclo de Vida, Reprodução e Melhoramento de rãs.. 2000. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Reprodução e melhoramento genético na ranicultura.. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Alimentos Seguros: Atuais Exigencias do Mercado Consumidor - Carnes não tradicionais. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Reprodução artificial de rãs.. 1999. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Técnica de Fertilização Artificial em Rã-touro (Rana catesbeiana).. 1998. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • AGOSTINHO, C. A. . Ranicultura: Aspectos gerais e nutricionais.. 1997. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Efeito do resfriamento sobre a retenção no desenvolvimento de larvas de rã-touro (Rana catesbeiana Shaw, 1802). 1995. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • AGOSTINHO, C. A. . Desenvolvimento tecnológico do sistema anfigranja de criação de rãs.. 1994. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Estudos de Genética Aplicada a Criação de Rãs.. 1990. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • AGOSTINHO, C. A. . Biologia reprodutiva de Astyanax bimaculatus e suas relações com fatores ambientais.. 1979. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Ranicultura: Técnicas e proposta para alimentação de rãs.. Viçosa: Imprensa Universitária / UFV (Inf. Téc. nº50), 1984 (Informe Técnico).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

AGOSTINHO, C. A. . Automação de tanques de grande volume para a criação de tilápias. 2018.

AGOSTINHO, C. A. . Automação do fornecimento de ração para tilápias criadas em tanques rede de grande volume.. 2016.

AGOSTINHO, CLÁUDIO ÂNGELO . Reprodução Artificial de rã touro. 2015.

Carmelin Junior, C. ; AGOSTINHO, S. M. M. ; AGOSTINHO, CLÁUDIO ÂNGELO ; Decarli J. A. ; Dias Santos, A. A. ; MARTINELI, G. M. ; Ribeiro R.R. . Sistema automatizado de alimentação para peixes: Ajuste instantâneo da oferta de acordo com a temperatura para juvenis de tilápia(Projeto PIPE-FAPESP). 2013.

AGOSTINHO, C. A. . Consultor ad hoc da revista Ciencia e Agrotecnologia - Protocolo. 3404/05. 2005.

AGOSTINHO, C. A. . Consultor ad hoc de um artigo científico - Protocolo 2616/02 de Revista Ciência e Agrotecnologia. 2003.

AGOSTINHO, C. A. . Atendimento Sebrae ao ranicultor Sr. Pascoalino Martinho de Prado (08 horas). 2000.

AGOSTINHO, C. A. . Atendimento Sebrae ao ranicultor Sr. Sebastião Ultrimis (07 horas). 2000.

AGOSTINHO, C. A. . Atendimento Sebrae ao ranicultor Sr. Toshiyuki Nomura (7 horas). 2000.

AGOSTINHO, C. A. ; Contessoti Junior, J. ; Agostinho S.M.M. ; OLIVEIRA, L. C. ; CASTRO, C. S. ; ARGENTIM, D. ; Ribeiro R.R. . Aqui o Matic: PROGRAMA PARA A AUTOMAÇÃO DO FORNECIMENTO DE RAÇÃO PARA PEIXES E RÃS COM BASE NAS VARIAÇÕES DA TEMPERATURA DA ÁGUA E NO GANHO DIÁRIO DE PESO. 2012.

AGOSTINHO, C. A. ; OLIVEIRA, L. C. ; AGOSTINHO, L. M. ; SOUSA, R. M. R. ; Kunii, E.K. ; ARGENTIM, D. ; CASTRO, C. S. ; Agostinho S.M.M. . Alimentador Automático para peixes e organismos aquáticos em geral. Pedido depósito de patente nº 0000921009823743, INPI. 2010.

AGOSTINHO, C. A. ; LIMA, S. L. ; FORTES, José Vicente ; GUIMARÃES, M. A. . Dispensador Automático de ração. Patente de invento n.0403612-3. 2004.

LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Comedouro para rãs em baias de recria. Patente de invento n.0404866-6. 2004.

LIMA, S. L. ; AGOSTINHO, C. A. . Sistema de criação de rãs, definindo instalações e manejo para a criação de rãs. Processo em domínio público em 1994, número do processo no INPI 38602024. Sistema Anfigranja de criação de rãs. 1994.

Pulino, D. ; SCORVO FILHO, J. D. ; Scorvo C. M. F. ; Barbosa, H. Sousa ; AGOSTINHO, C. A. . Fisher piscicultura: Innovación en la acuicultura brasileña. 2016.

Dias Santos, A. A. ; Agostinho S.M.M. ; AGOSTINHO, C. A. ; Carmelin Junior, C. . Alimentação automática em alta frequência e diminuição do tempo de reversão sexual de tilápias.. 2013.

Carmelin Junior, C. ; AGOSTINHO, S. M. M. ; AGOSTINHO, C. A. ; Decarli J. A. ; Dias Santos, A. A. ; Martineli, G.M. . Sistema automatizado de alimentação para peixes: Ajuste instantâneo da oferta de acordo com a temperatura para juvenis de tilápia. 2013.

AGOSTINHO, C. A. . Parecer nos Relatório dos Estágios Supervisionados Obrigatórios da Academica Mariana Valotta Rodrigues. 2012.

AGOSTINHO, C. A. . Parecer nos Relatório dos Estágios Supervisionados Obrigatórios do Academico Luiz Gustavo Rosseto Longhini. 2012.

AGOSTINHO, C. A. . Parecer nos Relatório dos Estágios Supervisionados Obrigatórios do Academico Rodney do Carmo e Silva. 2012.

AGOSTINHO, C. A. . Parecer nos Relatório dos Estágios Supervisionados Obrigatórios do Academico Pedro Luiz Pucci Figueiredo de Carvalho. 2010.

AGOSTINHO, C. A. . parecer no trabalho de pesquisa nº 1804/05 a ser publicado na revista: Arquivo Brasileiro de Medicina veterinária e Zootecnia.. 2006.

AGOSTINHO, C. A. . Parecerista da Revista de Medicina Veterinária e Zootecnia, 26 de janeiro de 2005. 2005.

AGOSTINHO, C. A. . Parecerista da Comissão de Ética em Experimentação Animal sobre uso de animias em dois projetos.. 2005.

AGOSTINHO, C. A. . Parecerista para a seleção de bolsistas do PIBIC/CNPQ-UNESP. 2004.

CASTRO, C. S. ; Ribeiro R.R. ; AGOSTINHO, C. A. . Frequência alimentar e período de alimentação na girinagem e recria de rã-touro em tanque-rede. 2012. (Relatório de pesquisa).

CASTRO, C. S. ; AGOSTINHO, C. A. ; ARGENTIM, D. . Efeito da freqüência, taxa e período de alimentação no desempenho produtivo de rã-touro em baias inundadas.. 2010. (Relatório de pesquisa).

OLIVEIRA, F. A. ; AGOSTINHO, C. A. ; SOUSA, R. M. R. . Desempenho de tilápias criadas em tanques-rede arraçoadas com diferentes freqüências e taxas alimentares. 2007. (Relatório de pesquisa).

AGOSTINHO, C. A. . Organização do Primeiro Simpósio de Carcinicultura. 2007. (Organização de Eventos Técnico Científicos).

AGOSTINHO, C. A. . Curso de Multiplicadores em reprodução e feretilização artificial de rãs, 6 a 8 de outubro de 2003, 24hs.. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

AGOSTINHO, C. A. . Organização do Curso de Carcinicultura de Água doce. 2000. (Organização de Curso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2014 - Atual

    Automação do manejo alimentar de rã-touro: criação em tanque-rede com ajuste do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, Descrição: RESUMO: O projeto tem por objetivo avaliar o desempenho produtivo e econômico da produção de rã-touro em tanque-rede, com o manejo alimentar automatizado e ajuste do fornecimento da ração de acordo com a temperatura da água. Serão realizados dois experimentos, um no verão e outro no inverno, com dois tratamentos para ajuste automático do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, um tratamento com alimentação automática sem ajuste no fornecimento de ração e um tratamento com fornecimento manual de ração. Para o período de inverno, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição de 1ºC na temperatura. Para o período de verão, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC e acima de 30ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição ou aumento de 1ºC na temperatura. Serão utilizadas rãs-touro (Lithobates catesbeianus) com peso médio inicial de 15g, distribuídas em 20 tanques-rede de 2x2x0,4m com densidade inicial de 160 rãs/m2 e final de 80 rãs/m2 . Os tanques-rede serão instalados em um viveiro de 2.000 m 2 com renovação de água de 5%. As rãs serão alimentadas diariamente com ração comercial extrudada contendo 40% de proteína bruta, com frequência de 96 refeições/dia na proporção de 3 a 5% do peso vivo no verão e 2 a 3% do peso vivo no inverno. A ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos controlados por CLP (Controlador Lógico Programável), que corrigirá diariamente a quantidade de ração com base no ganho de peso diário dos animais. Para o tratamento com fornecimento manual de reação, a frequência será de 4 refeições/dia. Os experimentos terão duração de aproximadamente quatro meses no verão e cinco meses no inverno. O desempenho produtivo será avaliado pelo ganho de peso, conversão alimentar aparente, sobrevivência e taxa de crescimento específico. Para a avaliação econômica será calculada a rentabilidade e o ponto de nivelamento da produção.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante.

  • 2012 - 2016

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha, Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante.

  • 2011 - 2015

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador.

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, freqüência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície da água e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação de larvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas freqüências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a freqüência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três freqüências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados os parâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índicelipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça).. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Paulo Eduardo de Oliveira Nicteroy - Integrante / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2009

    Efeito da freqüência e da taxa de alimentação na digestibilidade da ra-touro, Descrição: O projeto foi desenvolvido no setor de aquicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, e tem como objetivo avaliar o efeito da frequência alimentar e taxa de alimentação na digestibilidade da ração e no crescimento das rãs. O experimento foi realizado em delineamento inteiramente casualizado em 12 baias de 1 metro quadrado providas de alimentadores automáticos com quatro repetições por tratamento. Foi realizado em duas etapas onde sendo testadas três frequências e três taxas de alimentação. No final de cada etapa foram realizados estudos de digestibilidade, realizando-se a coleta de fezes diretamente da cloaca.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Vanessa Rosa Loureiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2004 - 2005

    Interação genótipo - ambiente para ganho de peso de rãs criadas no Sistema Anfigranja e no Sistema Inundado., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Vitor Hugo Caliman Novaes - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2004 - 2005

    Influencia da temperatura na primeria maturação e mantença de reprodutores de duas linhagens de rãs-touro., Descrição: Foram realizados 60 acasalamentos, onde cada macho foi acasalado com 3 fêmeas. A indução da ovulação, a espermiação e a fertilização artificial foram realizadas usando a técnica proposta por AGOSTINHO et al. (2000). Os ovos provenientes de cada acasalamento foram colocados em diferentes aquários no setor de girinos, onde permaneceram até a metamorfose. Os imagos foram marcados e distribuídos em baias aquecidas nas temperaturas de 25 oC, 28 oC e 31 oC. Os animais foram pesados logo após a metamorfose e depois de três meses de engorda. A análise de variância mostrou diferença significativa (P<0,01) entre o ganho de peso das rãs criadas nas três temperaturas, sendo que em 28 oC, o ganho de peso foi melhor do que à 25 oC e 31 oC. A conversão alimentar baseada no total do alimento oferecido e no ganho de peso, sem computar as sobras, alcançaram valores médios de 1 kg de ração para cada quilo de rã. Ressalta-se que a densidade foi de 70 animais por metro quadrado e que não ocorreram mortalidades em nenhum dos tratamentos (tabela 1). Observou-se durante o experimento, que os animais mantidos a 31 oC, em alguns períodos do dia amontoavam-se em um dos cantos da baia, estressados, e as visitas aos comedouros eram esporádicas. Nos demais tratamentos as visitas ao comedouro eram freqüentes.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Juliana Kanayama Spanguero - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2003 - 2006

    Multiplicação e avaliação de linhagem monosexo de rã-touro, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Samuel Lopes Lima - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2006

    Desenvolvimento de linhagem comercial de rã-touro: Interação genótipo ambiente para ganho de peso de duas linhagens de rãs-touro criadas em diferentes temperaturas., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Samuel Lopes Lima - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2003

    Vinda de Pesquisador Visitante (Brasil), Descrição: Este projeto consistiu na vinda do Pesquisador Samuel Lopes Lima da Universidade Federal de Viçosa com o objetivo de orientar a montagem de baias sobrepostas construidas em fibra de vidro, para o desenvolvimento do projeto "Desenvolvimento de Linhagem comercial de rã-touro". , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Samuel Lopes Lima - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2001 - 2002

    Desenvolvimento de Linhagem Comercial de Rã-touro: Produção de Plantel Unissexual, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Carla Cristina Carvalho Costa Tini - Integrante / Clarissa Boschiero - Integrante / Lucas Miyabara Agostinho - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 1997 - 1999

    Estimativa de Parâmetros Genéticos de Características de Produção em Rã-touro, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2012 - Atual

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2011 - Atual

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m . O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2012 - Atual

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2011 - Atual

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m² em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m³. O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.Número de orientações: 1

  • 2012 - Atual

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2011 - Atual

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m² em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m³. O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.Número de orientações: 1

  • 2012 - Atual

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2011 - Atual

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m² em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m³. O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Automação do manejo alimentar de rã-touro: criação em tanque-rede com ajuste do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, Descrição: RESUMO: O projeto tem por objetivo avaliar o desempenho produtivo e econômico da produção de rã-touro em tanque-rede, com o manejo alimentar automatizado e ajuste do fornecimento da ração de acordo com a temperatura da água. Serão realizados dois experimentos, um no verão e outro no inverno, com dois tratamentos para ajuste automático do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, um tratamento com alimentação automática sem ajuste no fornecimento de ração e um tratamento com fornecimento manual de ração. Para o período de inverno, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição de 1ºC na temperatura. Para o período de verão, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC e acima de 30ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição ou aumento de 1ºC na temperatura. Serão utilizadas rãs-touro (Lithobates catesbeianus) com peso médio inicial de 15g, distribuídas em 20 tanques-rede de 2x2x0,4m com densidade inicial de 160 rãs/m2 e final de 80 rãs/m2 . Os tanques-rede serão instalados em um viveiro de 2.000 m 2 com renovação de água de 5%. As rãs serão alimentadas diariamente com ração comercial extrudada contendo 40% de proteína bruta, com frequência de 96 refeições/dia na proporção de 3 a 5% do peso vivo no verão e 2 a 3% do peso vivo no inverno. A ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos controlados por CLP (Controlador Lógico Programável), que corrigirá diariamente a quantidade de ração com base no ganho de peso diário dos animais. Para o tratamento com fornecimento manual de reação, a frequência será de 4 refeições/dia. Os experimentos terão duração de aproximadamente quatro meses no verão e cinco meses no inverno. O desempenho produtivo será avaliado pelo ganho de peso, conversão alimentar aparente, sobrevivência e taxa de crescimento específico. Para a avaliação econômica será calculada a rentabilidade e o ponto de nivelamento da produção.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2011 - Atual

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m² em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m³. O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Automação do manejo alimentar de rã-touro: criação em tanque-rede com ajuste do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, Descrição: RESUMO: O projeto teve por objetivo avaliar o desempenho produtivo e econômico da produção de rã-touro em tanque-rede, com o manejo alimentar automatizado e ajuste do fornecimento da ração de acordo com a temperatura da água. Serão realizados dois experimentos, um no verão e outro no inverno, com dois tratamentos para ajuste automático do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, um tratamento com alimentação automática sem ajuste no fornecimento de ração e um tratamento com fornecimento manual de ração. Para o período de inverno, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição de 1ºC na temperatura. Para o período de verão, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC e acima de 30ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição ou aumento de 1ºC na temperatura. Serão utilizadas rãs-touro (Lithobates catesbeianus) com peso médio inicial de 15g, distribuídas em 20 tanques-rede de 2x2x0,4m com densidade inicial de 160 rãs/m2 e final de 80 rãs/m2 . Os tanques-rede serão instalados em um viveiro de 2.000 m 2 com renovação de água de 5%. As rãs serão alimentadas diariamente com ração comercial extrudada contendo 40% de proteína bruta, com frequência de 96 refeições/dia na proporção de 3 a 5% do peso vivo no verão e 2 a 3% do peso vivo no inverno. A ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos controlados por CLP (Controlador Lógico Programável), que corrigirá diariamente a quantidade de ração com base no ganho de peso diário dos animais. Para o tratamento com fornecimento manual de reação, a frequência será de 4 refeições/dia. Os experimentos terão duração de aproximadamente quatro meses no verão e cinco meses no inverno. O desempenho produtivo será avaliado pelo ganho de peso, conversão alimentar aparente, sobrevivência e taxa de crescimento específico. Para a avaliação econômica será calculada a rentabilidade e o ponto de nivelamento da produção.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2012 - 2016

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2012 - 2015

    Automação do fornecimento de ração para peixes em tanques rede (Projeto PIPE-FAPESP), Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Sueli Matiko Miyabara Agostinho em 17/08/2016., Descrição: Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE Processo Fapesp 11/50737-4 Vigência: 01 de setembro de 2012 - 28 de fevereiro de 2015. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Integrante / Sueli Matiko Miyabara Agostinho - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2011 - 2014

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m² em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m³. O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Automação do manejo alimentar de rã-touro: criação em tanque-rede com ajuste do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, Descrição: RESUMO: O projeto teve por objetivo avaliar o desempenho produtivo e econômico da produção de rã-touro em tanque-rede, com o manejo alimentar automatizado e ajuste do fornecimento da ração de acordo com a temperatura da água. Serão realizados dois experimentos, um no verão e outro no inverno, com dois tratamentos para ajuste automático do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, um tratamento com alimentação automática sem ajuste no fornecimento de ração e um tratamento com fornecimento manual de ração. Para o período de inverno, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição de 1ºC na temperatura. Para o período de verão, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC e acima de 30ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição ou aumento de 1ºC na temperatura. Serão utilizadas rãs-touro (Lithobates catesbeianus) com peso médio inicial de 15g, distribuídas em 20 tanques-rede de 2x2x0,4m com densidade inicial de 160 rãs/m2 e final de 80 rãs/m2 . Os tanques-rede serão instalados em um viveiro de 2.000 m 2 com renovação de água de 5%. As rãs serão alimentadas diariamente com ração comercial extrudada contendo 40% de proteína bruta, com frequência de 96 refeições/dia na proporção de 3 a 5% do peso vivo no verão e 2 a 3% do peso vivo no inverno. A ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos controlados por CLP (Controlador Lógico Programável), que corrigirá diariamente a quantidade de ração com base no ganho de peso diário dos animais. Para o tratamento com fornecimento manual de reação, a frequência será de 4 refeições/dia. Os experimentos terão duração de aproximadamente quatro meses no verão e cinco meses no inverno. O desempenho produtivo será avaliado pelo ganho de peso, conversão alimentar aparente, sobrevivência e taxa de crescimento específico. Para a avaliação econômica será calculada a rentabilidade e o ponto de nivelamento da produção.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2014 - Atual

    USO DE CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS PARA O FORNECIMENTO AUTOMÁTICO DA RAÇÃO DE ACORDO COM A TEMPERATURA E OXIGÊNIO DA ÁGUA PARA TILÁPIAS-DO-NILO CULTIVADAS EM TANQUES-REDE, Descrição: O objetivo do presente projeto é avaliar diferentes taxas de arraçoamento e frequência alimentar, corrigidas de acordo com a temperatura da água. O experimento ocorrera em uma piscicultura comercial na represa de Jurumirim, localizada no município de Arandu-SP. Serão utilizados 3000 peixes com peso médio de 100g, distribuídos em 30 tanques-rede com 1m³ de volume útil. O delineamento será inteiramente casualizado, em um esquema fatorial 3x2 com cinco repetições, sendo três taxas de alimentação (3, 4 e 5%) e dois regimes alimentares (4 e 24 refeições). Mensalmente serão realizadas, biometrias dos animais, e ao final do período experimental serão avaliados os parâmetros zootécnicos de através dos índices de ganho em peso (GP), ganho em peso ao dia (GPD), conversão alimentar aparente (CAA), sobrevivência (S), uniformidade (U) e taxa de crescimento específico (TCE), bem como a deposição de gordura, e também será realizado um estudo econômico para avaliar qual tratamento se apresentou economicamente mais viável. Ao final do experimento, os dados obtidos serão analisados por meio do Sistema para Análises Estatísticas e Genéticas ? SAEG (UFV, 2007), e as médias comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de significância.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Junior De Carli - Integrante.

  • 2012 - 2016

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2011 - 2014

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m² em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m³. O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    USO DE CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS PARA O FORNECIMENTO AUTOMÁTICO DA RAÇÃO DE ACORDO COM A TEMPERATURA E OXIGÊNIO DA ÁGUA PARA TILÁPIAS-DO-NILO CULTIVADAS EM TANQUES-REDE, Descrição: O objetivo do presente projeto é avaliar diferentes taxas de arraçoamento e frequência alimentar, corrigidas de acordo com a temperatura da água. O experimento ocorrera em uma piscicultura comercial na represa de Jurumirim, localizada no município de Arandu-SP. Serão utilizados 3000 peixes com peso médio de 100g, distribuídos em 30 tanques-rede com 1m³ de volume útil. O delineamento será inteiramente casualizado, em um esquema fatorial 3x2 com cinco repetições, sendo três taxas de alimentação (3, 4 e 5%) e dois regimes alimentares (4 e 24 refeições). Mensalmente serão realizadas, biometrias dos animais, e ao final do período experimental serão avaliados os parâmetros zootécnicos de através dos índices de ganho em peso (GP), ganho em peso ao dia (GPD), conversão alimentar aparente (CAA), sobrevivência (S), uniformidade (U) e taxa de crescimento específico (TCE), bem como a deposição de gordura, e também será realizado um estudo econômico para avaliar qual tratamento se apresentou economicamente mais viável. Ao final do experimento, os dados obtidos serão analisados por meio do Sistema para Análises Estatísticas e Genéticas ? SAEG (UFV, 2007), e as médias comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de significância.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Junior De Carli - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Automação do manejo alimentar de rã-touro: criação em tanque-rede com ajuste do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, Descrição: RESUMO: O projeto teve por objetivo avaliar o desempenho produtivo e econômico da produção de rã-touro em tanque-rede, com o manejo alimentar automatizado e ajuste do fornecimento da ração de acordo com a temperatura da água. Serão realizados dois experimentos, um no verão e outro no inverno, com dois tratamentos para ajuste automático do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, um tratamento com alimentação automática sem ajuste no fornecimento de ração e um tratamento com fornecimento manual de ração. Para o período de inverno, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição de 1ºC na temperatura. Para o período de verão, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC e acima de 30ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição ou aumento de 1ºC na temperatura. Serão utilizadas rãs-touro (Lithobates catesbeianus) com peso médio inicial de 15g, distribuídas em 20 tanques-rede de 2x2x0,4m com densidade inicial de 160 rãs/m2 e final de 80 rãs/m2 . Os tanques-rede serão instalados em um viveiro de 2.000 m 2 com renovação de água de 5%. As rãs serão alimentadas diariamente com ração comercial extrudada contendo 40% de proteína bruta, com frequência de 96 refeições/dia na proporção de 3 a 5% do peso vivo no verão e 2 a 3% do peso vivo no inverno. A ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos controlados por CLP (Controlador Lógico Programável), que corrigirá diariamente a quantidade de ração com base no ganho de peso diário dos animais. Para o tratamento com fornecimento manual de reação, a frequência será de 4 refeições/dia. Os experimentos terão duração de aproximadamente quatro meses no verão e cinco meses no inverno. O desempenho produtivo será avaliado pelo ganho de peso, conversão alimentar aparente, sobrevivência e taxa de crescimento específico. Para a avaliação econômica será calculada a rentabilidade e o ponto de nivelamento da produção.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2012 - 2016

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2011 - 2014

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m² em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m³. O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Automação do manejo alimentar de rã-touro: criação em tanque-rede com ajuste do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, Descrição: RESUMO: O projeto teve por objetivo avaliar o desempenho produtivo e econômico da produção de rã-touro em tanque-rede, com o manejo alimentar automatizado e ajuste do fornecimento da ração de acordo com a temperatura da água. Serão realizados dois experimentos, um no verão e outro no inverno, com dois tratamentos para ajuste automático do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, um tratamento com alimentação automática sem ajuste no fornecimento de ração e um tratamento com fornecimento manual de ração. Para o período de inverno, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição de 1ºC na temperatura. Para o período de verão, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC e acima de 30ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição ou aumento de 1ºC na temperatura. Serão utilizadas rãs-touro (Lithobates catesbeianus) com peso médio inicial de 15g, distribuídas em 20 tanques-rede de 2x2x0,4m com densidade inicial de 160 rãs/m2 e final de 80 rãs/m2 . Os tanques-rede serão instalados em um viveiro de 2.000 m 2 com renovação de água de 5%. As rãs serão alimentadas diariamente com ração comercial extrudada contendo 40% de proteína bruta, com frequência de 96 refeições/dia na proporção de 3 a 5% do peso vivo no verão e 2 a 3% do peso vivo no inverno. A ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos controlados por CLP (Controlador Lógico Programável), que corrigirá diariamente a quantidade de ração com base no ganho de peso diário dos animais. Para o tratamento com fornecimento manual de reação, a frequência será de 4 refeições/dia. Os experimentos terão duração de aproximadamente quatro meses no verão e cinco meses no inverno. O desempenho produtivo será avaliado pelo ganho de peso, conversão alimentar aparente, sobrevivência e taxa de crescimento específico. Para a avaliação econômica será calculada a rentabilidade e o ponto de nivelamento da produção.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2014 - Atual

    USO DE CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS PARA O FORNECIMENTO AUTOMÁTICO DA RAÇÃO DE ACORDO COM A TEMPERATURA E OXIGÊNIO DA ÁGUA PARA TILÁPIAS-DO-NILO CULTIVADAS EM TANQUES-REDE, Descrição: O objetivo do presente projeto é avaliar diferentes taxas de arraçoamento e frequência alimentar, corrigidas de acordo com a temperatura da água. O experimento ocorrera em uma piscicultura comercial na represa de Jurumirim, localizada no município de Arandu-SP. Serão utilizados 3000 peixes com peso médio de 100g, distribuídos em 30 tanques-rede com 1m³ de volume útil. O delineamento será inteiramente casualizado, em um esquema fatorial 3x2 com cinco repetições, sendo três taxas de alimentação (3, 4 e 5%) e dois regimes alimentares (4 e 24 refeições). Mensalmente serão realizadas, biometrias dos animais, e ao final do período experimental serão avaliados os parâmetros zootécnicos de através dos índices de ganho em peso (GP), ganho em peso ao dia (GPD), conversão alimentar aparente (CAA), sobrevivência (S), uniformidade (U) e taxa de crescimento específico (TCE), bem como a deposição de gordura, e também será realizado um estudo econômico para avaliar qual tratamento se apresentou economicamente mais viável. Ao final do experimento, os dados obtidos serão analisados por meio do Sistema para Análises Estatísticas e Genéticas ? SAEG (UFV, 2007), e as médias comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de significância.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Junior De Carli - Integrante.

  • 2012 - 2016

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2011 - 2014

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m² em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m³. O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    USO DE CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS PARA O FORNECIMENTO AUTOMÁTICO DA RAÇÃO DE ACORDO COM A TEMPERATURA E OXIGÊNIO DA ÁGUA PARA TILÁPIAS-DO-NILO CULTIVADAS EM TANQUES-REDE, Descrição: O objetivo do presente projeto é avaliar diferentes taxas de arraçoamento e frequência alimentar, corrigidas de acordo com a temperatura da água. O experimento ocorrera em uma piscicultura comercial na represa de Jurumirim, localizada no município de Arandu-SP. Serão utilizados 3000 peixes com peso médio de 100g, distribuídos em 30 tanques-rede com 1m³ de volume útil. O delineamento será inteiramente casualizado, em um esquema fatorial 3x2 com cinco repetições, sendo três taxas de alimentação (3, 4 e 5%) e dois regimes alimentares (4 e 24 refeições). Mensalmente serão realizadas, biometrias dos animais, e ao final do período experimental serão avaliados os parâmetros zootécnicos de através dos índices de ganho em peso (GP), ganho em peso ao dia (GPD), conversão alimentar aparente (CAA), sobrevivência (S), uniformidade (U) e taxa de crescimento específico (TCE), bem como a deposição de gordura, e também será realizado um estudo econômico para avaliar qual tratamento se apresentou economicamente mais viável. Ao final do experimento, os dados obtidos serão analisados por meio do Sistema para Análises Estatísticas e Genéticas ? SAEG (UFV, 2007), e as médias comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de significância.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Junior De Carli - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Automação do manejo alimentar de rã-touro: criação em tanque-rede com ajuste do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, Descrição: RESUMO: O projeto teve por objetivo avaliar o desempenho produtivo e econômico da produção de rã-touro em tanque-rede, com o manejo alimentar automatizado e ajuste do fornecimento da ração de acordo com a temperatura da água. Serão realizados dois experimentos, um no verão e outro no inverno, com dois tratamentos para ajuste automático do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, um tratamento com alimentação automática sem ajuste no fornecimento de ração e um tratamento com fornecimento manual de ração. Para o período de inverno, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição de 1ºC na temperatura. Para o período de verão, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC e acima de 30ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição ou aumento de 1ºC na temperatura. Serão utilizadas rãs-touro (Lithobates catesbeianus) com peso médio inicial de 15g, distribuídas em 20 tanques-rede de 2x2x0,4m com densidade inicial de 160 rãs/m2 e final de 80 rãs/m2 . Os tanques-rede serão instalados em um viveiro de 2.000 m 2 com renovação de água de 5%. As rãs serão alimentadas diariamente com ração comercial extrudada contendo 40% de proteína bruta, com frequência de 96 refeições/dia na proporção de 3 a 5% do peso vivo no verão e 2 a 3% do peso vivo no inverno. A ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos controlados por CLP (Controlador Lógico Programável), que corrigirá diariamente a quantidade de ração com base no ganho de peso diário dos animais. Para o tratamento com fornecimento manual de reação, a frequência será de 4 refeições/dia. Os experimentos terão duração de aproximadamente quatro meses no verão e cinco meses no inverno. O desempenho produtivo será avaliado pelo ganho de peso, conversão alimentar aparente, sobrevivência e taxa de crescimento específico. Para a avaliação econômica será calculada a rentabilidade e o ponto de nivelamento da produção.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2012 - 2016

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2011 - 2014

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m² em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m³. O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Automação do manejo alimentar de rã-touro: criação em tanque-rede com ajuste do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, Descrição: RESUMO: O projeto teve por objetivo avaliar o desempenho produtivo e econômico da produção de rã-touro em tanque-rede, com o manejo alimentar automatizado e ajuste do fornecimento da ração de acordo com a temperatura da água. Serão realizados dois experimentos, um no verão e outro no inverno, com dois tratamentos para ajuste automático do fornecimento de ração de acordo com a temperatura da água, um tratamento com alimentação automática sem ajuste no fornecimento de ração e um tratamento com fornecimento manual de ração. Para o período de inverno, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição de 1ºC na temperatura. Para o período de verão, os ajustes serão feitos para temperaturas da água abaixo de 25ºC e acima de 30ºC, com redução de 5% ou 10% no fornecimento de ração para cada diminuição ou aumento de 1ºC na temperatura. Serão utilizadas rãs-touro (Lithobates catesbeianus) com peso médio inicial de 15g, distribuídas em 20 tanques-rede de 2x2x0,4m com densidade inicial de 160 rãs/m2 e final de 80 rãs/m2 . Os tanques-rede serão instalados em um viveiro de 2.000 m 2 com renovação de água de 5%. As rãs serão alimentadas diariamente com ração comercial extrudada contendo 40% de proteína bruta, com frequência de 96 refeições/dia na proporção de 3 a 5% do peso vivo no verão e 2 a 3% do peso vivo no inverno. A ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos controlados por CLP (Controlador Lógico Programável), que corrigirá diariamente a quantidade de ração com base no ganho de peso diário dos animais. Para o tratamento com fornecimento manual de reação, a frequência será de 4 refeições/dia. Os experimentos terão duração de aproximadamente quatro meses no verão e cinco meses no inverno. O desempenho produtivo será avaliado pelo ganho de peso, conversão alimentar aparente, sobrevivência e taxa de crescimento específico. Para a avaliação econômica será calculada a rentabilidade e o ponto de nivelamento da produção.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2014 - Atual

    USO DE CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS PARA O FORNECIMENTO AUTOMÁTICO DA RAÇÃO DE ACORDO COM A TEMPERATURA E OXIGÊNIO DA ÁGUA PARA TILÁPIAS-DO-NILO CULTIVADAS EM TANQUES-REDE, Descrição: O objetivo do presente projeto é avaliar diferentes taxas de arraçoamento e frequência alimentar, corrigidas de acordo com a temperatura da água. O experimento ocorrera em uma piscicultura comercial na represa de Jurumirim, localizada no município de Arandu-SP. Serão utilizados 3000 peixes com peso médio de 100g, distribuídos em 30 tanques-rede com 1m³ de volume útil. O delineamento será inteiramente casualizado, em um esquema fatorial 3x2 com cinco repetições, sendo três taxas de alimentação (3, 4 e 5%) e dois regimes alimentares (4 e 24 refeições). Mensalmente serão realizadas, biometrias dos animais, e ao final do período experimental serão avaliados os parâmetros zootécnicos de através dos índices de ganho em peso (GP), ganho em peso ao dia (GPD), conversão alimentar aparente (CAA), sobrevivência (S), uniformidade (U) e taxa de crescimento específico (TCE), bem como a deposição de gordura, e também será realizado um estudo econômico para avaliar qual tratamento se apresentou economicamente mais viável. Ao final do experimento, os dados obtidos serão analisados por meio do Sistema para Análises Estatísticas e Genéticas ? SAEG (UFV, 2007), e as médias comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de significância.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Junior De Carli - Integrante.

  • 2012 - 2016

    Desenvolvimento de um sistema de automação do manejo alimentar para piscicultura marinha., Descrição: O oferecimento de ração para peixes em tanques-rede marinhos é complexo e pode ser impraticável quando ocorrem intempéries oceânicas. A alimentação automática facilita o fornecimento e controle da ração fornecida aos peixes, sendo uma ferramenta indispensável para viabilizar técnica e economicamente a piscicultura marinha. Com a utilização de alimentadores automáticos é possível alimentar os peixes com mais frequencia, fornecer ração durante a noite e corrigir a quantidade de ração ofertada de acordo com as variações climáticas que ocorrem no ambiente aquático, além de outros manejos que seriam impraticáveis de se testar através do arraçoamento manual. A proposta deste projeto é avaliar e definir o manejo alimentar adequado ao cultivo de bijupirá alimentado através de um sistema de alimentação automático capaz de corrigir a quantidade de ração fornecida de acordo com as variações dos parâmetros físico-químicos da água. Para isso serão realizados experimentos em condição de laboratório e de campo. Os experimentos de laboratório são de extrema importância, pois serão os resultados destes experimentos que irão compor o banco de dados que ajudará a definir as taxas de correção do CLP. O experimento de campo será essencial para definir o melhor período de alimentação do bijupirá e para testar as taxas de correção do CLP, definidas em laboratório. O adequado manejo alimentar aliado a um sistema automático do fornecimento da ração poderá contribuir para diminuição dos desperdícios de ração, diluir custos e melhorar o desempenho dos peixes.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2011 - 2014

    Frequencia alimentar e período de alimentação para girinos e rãs em tanque rede, Descrição: Nos diferentes sistemas de produção de rãs, os principais problemas na produção estão relacionados à qualidade da água e ao manejo alimentar. Nesses sistemas, a ração é fornecida poucas vezes ao dia, perdendo qualidade com o tempo e podendo se contaminar com sobras de ração fermentada e fezes, quando é fornecida diretamente na água. Na produção de girinos um dos fatores limitantes é a necessidade de oferecer ração em pó na água, pois esta possui baixa estabilidade e pouco tempo de flutuação, limitando a disponibilidade e qualidade devido ao afundamento e lixiviação. Fornecer a ração mais vezes durante o dia, em pequenas porções, e criar os girinos e as rãs em tanque-rede pode ser uma solução para essas deficiências da ranicultura. O projeto tem por objetivo determinar a frequência e o período mais adequados para o fornecimento de ração para rã-touro (Lithobates catesbeianus) em tanque-rede, na fase de girinagem e recria. Serão utilizados girinos de rã-touro distribuídos em 30 hapas de 10m² em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com três frequências alimentares (12, 24 e 48 refeições/dia) e dois períodos de fornecimento de ração, diurno e noturno. Para a fase de recria, as rãs serão distribuídas em 36 tanques-rede de 1m3, em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial, com duas frequências de alimentação (48 e 120 refeições/dia) e três períodos (diurno, noturno e diurno/noturno). Os tanques-rede e as hapas serão dispostos em um viveiro de 2.000m2 e a ração será fornecida por meio de alimentadores automáticos. Serão avaliados o desempenho produtivo, características alométricas, atividade de enzimas digestivas, morfologia intestinal, histopatologia do fígado e digestibilidade aparente da ração.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Doutorado: (2) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Cecília Silva de Castro - Integrante / Raphaela Rezende Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2

  • 2008 - 2010

    ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, frequência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas., Descrição: Descrição: A rã-touro necessita de um estímulo visual para se alimentar; em condições naturais seu alimento consiste em pequenos roedores, pássaros e insetos. Os criadores comerciais desta espécie encontraram diferentes alternativas para induzir a ingestão de ração pelas rãs criadas nos diferentes tipos de baias de recria. Em baias que possuem comedouros os ranicultores misturam larvas de moscas com a ração a fim de induzir o consumo de ração inerte, e em baias inundadas a ração extrusada é lançada na superfície daágua e o movimento da ração flutuante estimula o consumo. No primeiro caso, a criação delarvas aumenta o custo de produção e no segundo caso, grande parte da ração afunda, pois uma grande quantidade de ração é oferecida em duas a três refeições, comprometendo a conversão alimentar e a qualidade da água. O uso de alimentadores automáticos facilita o oferecimento da ração em altas frequências sem afetar o custo de produção, melhorando a qualidade da água e diminuindo o desperdício. A alimentação automática, por ser uma técnica nova na ranicultura ainda precisa de informações básicas como: taxas de alimentação, a frequência alimentar e do período mais adequado de alimentação da rã-touro em baias de recria de sistema inundado de criação, que serão o objetivo deste projeto. Serão testadas três frequências de alimentação (4; 24 e 48 vezes), três taxas de alimentação (3; 4 e 6% do peso vivo) e três períodos de alimentação (noturno; diurno e diurno e noturno) com uso de dispensador automático para o fornecimento de ração. Durante o período experimental será avaliado o comportamento dos animais em relação ao dispensador automático, e monitorado a temperatura da água e do ambiente. Serão analisados osparâmetros de desempenho (ganho de peso, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente e sobrevivência) e características alométricas (comprimento do intestino, índice lipossomático, índice hepatossomático e rendimento de carcaça). Situação: Concluído Natureza: Projetos de pesquisa. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Daniel Argentim - Integrante / Cecília Silva de Castro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2007

    Avaliação do desempenho da tilápia do nilo, criada em tanque-rede com dispensador automático de ração., Descrição: O projeto está sendo desenvolvido no Setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu. Estão sendo utilizados dezoito tanques-rede que estão distribuídos em um viveiro de 2000 m2 com profundidade média de dois metros e renovação de água de 10 %. Os tanques-rede para o experimento possuem malhas de tela metálica 5/8", recoberta com "PVC", tampa de estrutura metálica e bóias de flutuação e apresentam as seguintes dimensões: 1,0 metro de largura, 1,0 metro de comprimento e 1,2 metro de altura. As tilápias, com aproximadamente 30 gramas, serão obtidas da Fazenda Santa Isabel localizada no município de Jundiaí-SP e, serão distribuídas nos tanques-rede na densidade de 200 peixes por m³. O arraçoamento diário será realizado baseando-se no peso vivo das tilápias de acordo com a tabela proposta por KUBTIZA (2000). A quantidade de ração oferecida será ajustada quinzenalmente com base no peso vivo das tilápias. A ração será constituída de 32% de Proteína Bruta, 10% de Umidade, 3% de Extrato Etéreo, 5% de Matéria Fibrosa, 8% de Matéria Mineral, 1,8% de Cálcio e 0,8% de Fósforo. O tamanho do pelete fornecido será alterado de acordo com o peso médio dos animais. Para que essa freqüência alimentar seja possível serão utilizados dispensadores automáticos de ração proposto por AGOSTINHO e LIMA (2004) O monitoramento da água será realizado durante todo o experimento. Serão monitorados os níveis oxigênio dissolvido (utilizando um oxímetro YSI 55), o pH (utilizando eletrodo Oakton), os níveis de amônia (utilizando um eletrodo de amônia Oakton) e a temperatura máxima e mínima do viveiro. A avaliação do desempenho será realizada através de biometrias mensais das tilápias de cada tanque-rede e da quantidade de ração oferecida. A partir destes dados serão calculados os índices de conversão alimentar, a taxa de mortalidade e o ajuste da curva de crescimento.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.

  • 2004 - 2005

    Avaliação do desempenho da rã- touro em tanque-rede provido com dispensador automático de ração., Descrição: Esse trabalho foi desenvolvido no setor de Aqüicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Unesp-Botucatu com o objetivo de: avaliar o desempenho da rã-touro criada em tanque-rede em diferentes densidades, provido com dispensador automático de ração; avaliar o efeito da densidade de tilápias nos viveiros sobre a qualidade da água, pH, amônia e temperatura; avaliar o desempenho da tilápia nos viveiros onde serão alojados os tanques-redes. Serão utilizados 9 viveiros e 27 tanques-redes. Os viveiros foram povoados por juvenis de tilápia e os tanques-redes , por imagos de rã-touro. Tanto nos viveiros quanto nos tanques-redes com diferentes densidades e, elas foram representadas da seguinte maneira: 3 viveiros com 200 peixes; 3 viveiros com 300 peixes; 3 viveiros com 400 peixes; em cada viveiro serão distribuídos três tanques-redes com densidades de 100, 150 e 200 rãs.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Claudio Angelo Agostinho - Coordenador / Rodrigo Morgado Ramalho de Sousa - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.Número de orientações: 1

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal. , Rua José Barbosa de Barros, Fazenda Lageado, 18610307 - Botucatu, SP - Brasil - Caixa-postal: 560, Telefone: (014) 38802925, Fax: (014) 38117180, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 1995 - Atual

    Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Associado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    Professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da UNESP-Botucatu. Responsável pelo setor de aquicultura (piscicultura e ranicultura) desde 1995. Livre docente em 2001 e professor adjunto III em 2013.

    Atividades

    • 01/2017

      Direção e administração, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Responsável pela área de Animais Aquáticos.

    • 05/2010

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Conselheiro suplente (Conselho do Departamento de Produção Animal).

    • 03/2010

      Extensão universitária , Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Atividade de extensão realizada, Projeto de extensão registrado na Proex e desenvolvido em ranário comercial: ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: Influência da taxa, freqüência e horário de alimentação no desempenho de rãs-touro criadas em baias inundadas.

    • 01/2010

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Conselheiro (Conselho de Estágios Supervisionados obrigatórios do Curso de Zootecnia).

    • 08/2009

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Conselheiro Suplente (Conselho de Curso de Graduação em Zootecnia).

    • 01/2009

      Extensão universitária , Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Atividade de extensão realizada, Projeto: ALIMENTAÇÃO AUTOMÁTICA: influência da taxa, freqüência e horário de alimentação no desempenho de Rãs-Touro criadas em baias inundadas. Em ranário comercial..

    • 10/2007

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção Animal.,Cargo ou função, Membro da Comissão Permanente de Pesquisa.

    • 03/2007

      Ensino, Zootecnia, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, 2006, Manejo alimentar de Organismos Aquáticos (Op), 2 creditos, 14 alunos, pós Zootecnia; 2007- Manejo alimentar de Organismos Aquáticos (Op), 2 creditos, 05 alunos, pós Zootecnia

    • 12/2005

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal.,Cargo ou função, Membro de conselho do Departamento de Produção Animal.

    • 11/2005

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal.,Cargo ou função, suplente do Conselho para assuntos de recursos humanos.

    • 10/2005

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal.,Cargo ou função, Membro da comissão permanente de pesquisa.

    • 03/2004

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal.,Cargo ou função, Suplente no Conselho Deliberativo das Fazendas de Ensino, pesquisa e produção da FMVZ.

    • 08/2002

      Ensino, Agronomia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, 2002 - Piscicultura (Op), 2º, 60 hs, 4º Agro, 30 alunos, 2003 - Piscicultura (Op), 2°, 64 hs, 4° Ago, 14 alunos, 2005 - Piscicultura (Op), 2°, 60 hs 4° Agro, 14 alunos, 2006 - Piscicultura (Op), 2°, 60 hs 4° Agro, 30 alunos, 2007-Piscicultura (Op.), 1° semestre, Agronomia, 30 alunos, 2009 - Piscicultura (Op), 1º semestre 30 hs, Agronomia (Op), 30 alunos, 2009- Piscicultura (Op), 1° semestre, 30hs, Eng. Florestal, 10 alunos, 2010- Piscicultura (Op). 1º semestre, Engenharia Florestal 32hs, 9 alunos

    • 08/1995

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, 1995 - Aquicultura I, 2º, 60 hs, 2º Zoo, 35 alunos, 1995 - Aquicultura II, 2º, 60 hs, 3° Zoo, 32 alunos, 1996 - Aquicultura I, 2º, 60 hs, 2º Zoo, 39 alunos, 1996 - Aquicultura II, 2º, 60 hs, 3° Zoo, 37 alunos, 1997 - Aquicultura I, 2º, 60 hs, 2º Zoo, 37 alunos, 1997 - Aquicultura II, 2º, 60 hs, 3° Zoo, 35 alunos, 1998 - Aquicultura I, 2º, 60 hs, 2º Zoo, 41 alunos, 1998 - Aquicultura II, 2º, 60 hs, 3° Zoo, 35 alunos, 1999 - Aquicultura I, 2º, 60 hs, 2º Zoo, 39 alunos, 1999 - Aquicultura II, 2º, 60 hs, 3° Zoo, 31 alunos, 2000 - Aquicultura I, 2º, 60 hs, 2º Zoo, 32 alunos, 2000 - Aquicultura II, 2º, 60 hs, 3° Zoo, 36 alunos, 2001 - Aquicultura I, 2º, 56 hs, 2° Zoo, 43 alunos, 2001 - Aquicultura II, 2º, 60 hs, 2° Zoo, 43 alunos, 2002 - Aquicultura I, 2º, 64 hs, 2° Zoo, 42 alunos, 2002 - Aquicultura II, 2º, 68 hs, 3° Zoo, 38 alunos, 2003 - Aqüicultura II (Ob), 2º, 68 hs, 3° Zoo, 44 alunos, 2004 - Animais Aquáticos (Ob), 2°, 132 hs, 3° Zoo, 37 alunos, 2004 - Introdução a Zootecnia 1 (Ob), 1°, 36 hs, 1° Zoo, 61 alunos, 2004 - Introdução a Zootecnia 2 (Ob), 2°, 36 hs, 1° Zoo, 59 alunos, 2004 - Práticas Zootecnica 1 (Ob), 2°, 40 hs, 3º Zoo, 37 alunos, 2005 - Animais Aquáticos (Ob), 2°, 140 hs, 3° Zoo, 63 alunos, 2005 - Práticas Zootecnica 1 (Ob), 2°, 31 hs, 3º Zoo, 62 alunos, 2005 - Ranicultura 32 hs Zoo 16 alunos

    • 06/1995

      Direção e administração, Setor de Aquicultura do Depto de Produção Animal, .,Cargo ou função, Responsável pela área de produção de Aquicultura.

    • 06/1995

      Extensão universitária , Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia-Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal.,Atividade de extensão realizada, Atendimento a piscicultores e ranicultores.

    • 05/1995

      Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal.,Linhas de pesquisa

    • 08/2018 - 12/2018

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Animais Aquáticos. Turma A e B (58 alunos). Carga horaria (156), Introdução a Zootecnia I. Turma A e B (60 alunos). Carga horaria (8 horas)

    • 01/2018 - 12/2018

      Extensão universitária , Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Atividade de extensão realizada, Visita técnica a Fisher piscicultura e orientação sobre o sistema de automação do fornecimento de ração para peixes em tanques rede de grande volume (duração de 3 dias em abril de 2018).

    • 08/2017 - 12/2017

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Animais Aquáticos. Turma A e B (46 alunos). Carga horaria (150)

    • 05/2017 - 05/2017

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Tópicos especiais da metodologia ABP(aprendizgem baseada em projetos). 45hs, 20 alunos

    • 08/2016 - 12/2016

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Animais aquáticos turma A e turma B, 150 hs, 58 alunos

    • 11/2015 - 12/2015

      Ensino, Programa de Pós Graduação em Zootecnia, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Automação do manejo alimentar de organismos aquaticos, 60 hs, 7 alunos.

    • 08/2015 - 12/2015

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Animais aquáticos turma A e turma B, 150 hs, 46 alunos, Ranicultura 60 hs, 3 alunos.

    • 09/2014 - 01/2015

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Animais Aquaticos, carga horaria 158hs 63 alaunos, Introdução a Zootecnia 1, carga horaria 4hs 65 alunos

    • 08/2013 - 12/2013

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Animais aquaticos 66 alunos, 120hs. , Praticas Zootecnicas 56 alunos, 30 hs.

    • 01/2013 - 12/2013

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção Animal.,Cargo ou função, Coordenador de estágios de quinto ano do curso de Zootecnia.

    • 09/2013 - 09/2013

      Ensino, Programa de Pós Graduação em Zootecnia, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Aquicultura Sustentável, 30 hs, 9 alunos

    • 09/2013 - 09/2013

      Outras atividades técnico-científicas , Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu.,Atividade realizada, Intercambio com pesquisadores da Universidade de Piza - Itália (prof. Paolo Berni).

    • 02/2013 - 04/2013

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Ranicultura, 14 alunos, 30 hs

    • 12/2012 - 12/2012

      Ensino, Agronomia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Piscicultura (optativa), carga horaria 30 hs, 26 alunos

    • 12/2012 - 12/2012

      Ensino, Engenharia Florestal, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Piscicultura (optativa), carga horaria: 30 hs, 1 aluno

    • 08/2012 - 12/2012

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Animais Aquáticos (obrigatória) turma A, carga horaria 75 hs; 23 alunos, Animais Aquáticos (obrigatória) turma B, carga horaria 75 hs; 32 alunos, Ranicultura (optativa), carga horária 30 hs, 13 alunos

    • 07/2010 - 07/2012

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Conselheiro (Conselho Deliberativo das Fazendas de Ensino, Pesquisa e Produção..

    • 05/2012 - 06/2012

      Ensino, Pos-graduação em Zootecnia, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Manejo Alimentar de Organismos Aquaticos, carga horaria: 45hs; 2 alunos

    • 12/2011 - 12/2011

      Ensino, Agronomia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Piscicultura (opt), 28 alunos, ch. teórica 60hs, ch. 2º Semestre.

    • 12/2011 - 12/2011

      Ensino, Engenharia Florestal, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Piscicultura (opt), 2 alunos, ch. teórica 60hs, ch. 2º Semestre.

    • 08/2011 - 12/2011

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Animais Aquáticos (ob), 57 alunos, ch. teórica 132 hs, ch. pratica 28 hs. 2º Semestre., Ranicultura (opt), 18 alunos, ch. teórica 28hs, ch. pratica 4 hs. 1º Semestre.

    • 01/2010 - 11/2010

      Direção e administração, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Conselho de Estágios Supervisionados Obrigatórios.

    • 01/2010 - 11/2010

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Conselho de Estágios Supervisionados Obrigatórios.

    • 03/2010 - 04/2010

      Ensino, Zootecnia (Nutricao e Producao Animal), Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Manejo Alimentar de Organismos Aquáticos, 4 alunos, 30hs

    • 01/2010 - 01/2010

      Ensino, Agronomia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, ., 2010- Piscicultura (Op). 1º semestre, Agronomial 32hs, 18 alunos

    • 01/2010 - 01/2010

      Ensino, Engenharia Florestal, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, 2010- Piscicultura (Op). 1º semestre, Engenharia Florestal 32hs, 9 alunos

    • 01/2010 - 01/2010

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Animais Aquaticos(OB), 2º semestre do 3º ano de Zootecnia, Carga horaria 144hs, 57 alunos., Praticas Zootecnicas I (OB), 2º semestre do 3º ano de Zootecnia, Carga horaria 28hs, 60 alunos., Ranicultura (OP), 1º semestre do 5º ano de Zootecnia, Carga horaria 36hs, 16 alunos.

    • 01/2010 - 01/2010

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Introdução a Zootecnia I (Ob), 4 horas de aula pratica

    • 08/2009 - 12/2009

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Animais Aquaticos (ob.) 2 semestre, 116 hs, 60 alunos., Pratica Zootecnica 1 (obrigatoria), 36hs, 2 semestre, 60 alunos

    • 12/2007 - 12/2009

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Conselho do Departamento de Produção Animal.

    • 11/2007 - 12/2009

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Membro do Conselho do Departamento de Produção Animal.

    • 05/2009 - 06/2009

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Ranicultura (opt) 20 alunos, 68 hs.

    • 02/2009 - 02/2009

      Ensino, Agronomia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Piscicultura (opt) Agronomia, 30 alunos e Engenharia Florestal, 10 alunos, 60 hs.

    • 08/2008 - 12/2008

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, 2008 - Animais Aquáticos (Ob), 2° semestre, 136hs, 60 alunos, 2008 - Pratica Zootecnica I (Ob), 2° semestre, 44 hs, 60 alunos

    • 02/2008 - 02/2008

      Ensino, Agronomia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, 2008 - Piscicultura (op), 1° semestre, 32hs, 20 alunos

    • 02/2008 - 02/2008

      Ensino, Engenharia Florestal, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, 2008 - Piscicultura (op), 1° semestre, 32hs, 9 alunos

    • 12/2005 - 12/2007

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Conselho do departamento de Produção Animal.

    • 06/2007 - 10/2007

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção Animal.,Cargo ou função, Representante do Conselho de Pesquisa junto a Camara de Ética.

    • 12/2003 - 12/2005

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal.,Cargo ou função, Suplente do conselho da unidade.

    • 10/2003 - 10/2005

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal.,Cargo ou função, Membro da Câmara de Ética e Experimentação Animal.

    • 10/2003 - 10/2005

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Comissão de ética em experimentação animal.

    • 02/2004 - 02/2004

      Ensino, Ciências Biológicas (Zoologia), Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Dinâmica da reprodução de anuros (OP), 2°, 30 hs, Pós-Zoologia (IB), 4 alunos

    • 07/2003 - 12/2003

      Treinamentos ministrados , Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal.,Treinamentos ministrados, Juliana Spanguero Kanayama

    • 07/2003 - 12/2003

      Treinamentos ministrados , Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, Departamento de Produção e Exploração Animal.,Treinamentos ministrados, Vitor Hugo Caliman Novaes

    • 09/1997 - 09/1999

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Botucatu, .,Cargo ou função, Comissão de Extensão Universitária e Assuntos Comunitários.

  • 1982 - 1995

    Universidade Federal de Viçosa

    Vínculo: Servidor público ou celetista, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 40

    Atividades

    • 06/1994 - 06/1995

      Serviços técnicos especializados , Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Departamento de Biologia Animal.,Serviço realizado, Orientação na implantação do projeto de melhoramento genético de rãs na empresa Rander-Brasilia-DF.

Propriedade Intelectual

Patentes (3)