Andréia Alves Castilhano

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia - Campus Anísio Teixeira (2014) e mestrado em Saúde Pública pela Universidade Federal do Ceará (2017). Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia, atuando principalmente nos seguintes temas: doenças negligenciadas, hanseníase, participação social, atividades cotidianas e escalas.

Informações coletadas do Lattes em 01/02/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Mestrado em Saúde Pública

2015 - 2017

Universidade Federal do Ceará
Título: Sentidos e motivações da restrição à participação social em pessoas afetadas pela hanseníase no município de Vitória da Conquista - BA, no período de 2001 a 2014,Ano de Obtenção: 2017
Jaqueline Caracas Barbosa.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: hanseníase; doenças negligenciadas; participação social; escalas; pesquisa qualitativa.Grande área: Ciências da SaúdeGrande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Epidemiologia. Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Políticas, planejamento, gestão e práticas em saúde.

Graduação em Enfermagem

2009 - 2014

Universidade Federal da Bahia - Campus Anísio Teixeira
Título: Representações Sociais sobre a hanseníase: Significados de Enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família
Orientador: Edirlei Machado Dos-Santos

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2018 - 2018

Capacitação e atualização em atendimento pré-hospitalar. (Carga horária: 8h). , Vittasaúde, VITTA, Brasil.

2018 - 2018

Atendimento Pré- Hospitalar. (Carga horária: 40h). , Centro de Treinamento em Emergência Pré Hospitalar, CTEPH, Brasil.

2017 - 2017

Organização das ações para vigilância, prevenção e controle de doenças tran. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.

2017 - 2017

Ações de Vigilância e Prevenção de Doenças Crônicas Não Transmissíveis. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.

2017 - 2017

Vigilância, Prevenção, Atenção e Controle da Leishmaniose Visceral. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.

2016 - 2016

Hanseníase na Atenção Básica. (Carga horária: 45h). , Ministério da Saúde, MS, Brasil.

2015 - 2015

Oficina de Análise do Sistema de Informação - SINAN NET. (Carga horária: 40h). , Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.

2015 - 2015

Oficina de Investigação em Sistemas de Saúde/Pesquisa Operacional - Fase 2. (Carga horária: 80h). , Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.

2014 - 2014

Ações de Controle da Hanseníase para Multiplicador. (Carga horária: 40h). , Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.

2014 - 2014

Oficina de Investigação em Sistemas de Saúde/Pesquisa Operacional - Fase 1. (Carga horária: 16h). , Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.

2010 - 2010

Mini curso: uso racional de medicamentos. (Carga horária: 4h). , Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, UESB, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências da Saúde / Área: Enfermagem.

    Grande área: Ciências da Saúde / Área: Enfermagem / Subárea: Saúde Coletiva.

    Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Epidemiologia.

    Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Doenças Negligenciadas.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

IV Atualização em UTI. 2018. (Outra).

Simpósio em Saúde Coletiva. 2017. (Simpósio).

51º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - MEDTROP. INCAPACIDADES FÍSICAS EM PESSOAS ACOMETIDAS PELA HANSENÍASE: APLICAÇÃO INTEGRADA DAS ESCALAS SALSA E PARTICIPAÇÃO SOCIAL NO INTERIOR DA BAHIA, 2001-2014. 2015. (Congresso).

SEMINÁRIO INTEGRAHANS-BAHIA.Resultados do projeto ATENÇÃO À SAÚDE PARA HANSENÍASE EM ÁREAS DE ALTA ENDEMICIDADE NOS ESTADOS DE RONDÔNIA, TOCANTINS E BAHIA: ABORDAGEM INTEGRADA DE ASPECTOS OPERACIONAIS, EPIDEMIOLÓGICOS (ESPAÇOTEMPORAIS), CLÍNICOS E PSICOSSOCIAIS - Municípios de Vitór. 2015. (Seminário).

Sessão Técnica: "Politica Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: Porque Saúde também é papo de homem". 2014. (Outra).

Sessão Técnica: "A saúde do trabalhador sob o espectro da Atenção Básica". 2013. (Outra).

IV Simpósio de Saúde Pública da Região Sudoeste: o SUS e o cuidado à saúde do idoso. 2012. (Simpósio).

Pós Vivências - V Edição do Estágio de Vivências no SUS.Experiência no Estágio de Vivências no SUS - Guanambi. 2012. (Oficina).

V Encontro Baiano e Sergipano dos/das Estudantes de Enfermagem: o pensar, mobilizar e agir face à precarização do trabalho de enfermagem". 2012. (Encontro).

Sessão Técnica: "A enfermagem e sua relação com os antimicrobianos". 2011. (Outra).

Sessão Técnica: "Anestesia: ações de enfermagem e complicações.Ações da enfermagem na hipotermia maligna. 2011. (Outra).

Sessão Técnica: "Anestesia: ações de enfermagem e complicações". 2011. (Outra).

Sessão Técnica: "Atenção à Saúde no domicilio". 2011. (Outra).

Sessão Técnica: "Cuidados paliativos e a atuação da enfermagem". 2011. (Outra).

Sessão Técnica: "Dor 5º sinal vital". 2011. (Outra).

XIII Congresso Brasileiro dos Conselhos de Enfermagem. 2010. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Zoica Bakirtzief da Silva Pereira

BARBOSA, J. C.;da Silva Pereira, Zoica B.; ALENCAR, M. J. F.; SAMPAIO, P. P.. SENTIDOS E MOTIVAÇÕES DA RESTRIÇÃO À PARTICIPAÇÃO SOCIAL EM PESSOAS AFETADAS PELA HANSENÍASE NO MUNÍCIPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA ? BA, NO PERÍODO DE 2001 A 2014. 2017. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará.

Patricia Passos Sampaio

SAMPAIO, P. P.BARBOSA, J. C.RAMOS JUNIOR, A. N.; ALENCAR, M. J. F.; PEREIRA, Z. B. S.. Sentidos e motivações da restrição à participação social em pessoas afetadas pela hanseníase no município de Vitória da Conquista-BA, no período de 2001 a 2014. 2017. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará.

Patricia Passos Sampaio

SAMPAIO, P. P.BARBOSA, J. C.; ALENCAR, M. J. F.; PEREIRA, Z. B. S.. Sentidos e motivações da restrição à participação social em pessoas afetadas pela hanseníase no município de Vitória da Conquista-BA. 2017. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará.

Patricia Passos Sampaio

SAMPAIO, P. P.BARBOSA, J. C.RAMOS JUNIOR, A. N.; ALENCAR, M. J. F.. Restrição à Participação social e significados do estigma em pessoas afetadas pela hanseníase no município de Vitória da Conquista-BA, no período de 2001 a 2014. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará.

Elvira Caires de Lima

LIMA, E. C.; SANTOS, E. M.. Representações sociais sobre a Hanseníase: significados de enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Universidade Federal da Bahia.

Michela Macedo Lima Costa

COSTA, Michela Macedo Lima. Representações sociais sobre hanseníase: significados de enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família. 2014 - Universidade Federal da Bahia.

Alberto Novaes Ramos Júnior

RAMOS JR., A. N.BARBOSA, J. C.SAMPAIO, P. P.ALENCAR, M. J. F.. Restrição à participação social e significados do estigma em pessoas afetadas pela hanseníase no município de Vitória da Conquista-BA, no período de 2001 a 2014. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará.

JAQUELINE CARACAS BARBOSA

BARBOSA, JAQUELINE CARACASALENCAR, M. J. F.SAMPAIO, P. P.PEREIRA, Z. B. S.. Sentidos e motivações da restrição à participação social em pessoas afetadas pela hanseníase no município de Vitória da Conquista-BA, no período de 2001 a 2014. 2017. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Laize Tomazi

Monitoria da disciplina IMS010 - Biologia Celular e Molecular; 2010; Orientação de outra natureza; (Enfermagem) - Universidade Federal da Bahia; Orientador: Laize Tomazi;

Jorg Heukelbach

ATENÇÃO À SAÚDE PARA HANSENÍASE EM ÁREAS DE ALTA ENDEMICIDADE NOS ESTADOS DE RONDÔNIA, TOCANTINS E BAHIA: ABORDAGEM INTEGRADA DE ASPECTOS OPERACIONAIS, EPIDEMIOLÓGICOS (ESPAÇO-TEMPORAIS), CLÍNICOS E PSICOSSOCIAIS; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Enfermagem) - Universidade Federal do Ceará, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Jorg Heukelbach;

Edirlei machado dos Santos

Representações Sociais sobre a Hanseníase: significados de enfermeiros da Estratégia Saúde da Família; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Enfermagem) - Universidade Federal da Bahia; Orientador: Edirlei Machado dos Santos;

JAQUELINE CARACAS BARBOSA

Sentidos e motivações da restrição à participação social em pessoas afetadas pela hanseníase no município de Vitória da Conquista-BA, no período de 2001 a 2014; 2017; Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Jaqueline Caracas Barbosa;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • ROSA, P. N. ; CASTILHANO, A. A. ; FERNANDES, T. A. ; BARBOSA, J. C. ; OLIVEIRA, H. X. . USO DA WHOQoL EM PESSOAS ACOMETIDAS PELA HANSENÍASE: RELATO DE VIVÊNCIA EM UM MUNICÍPIO DO INTERIOR DA BAHIA. In: 51º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2015, Fortaleza - CE. MEDTROP 2015 - 51º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2015.

  • RIBEIRO, H. A. ; SANTOS, J. C. M. ; POLON FILHO, K. O. ; SOUZA, E. A. ; FERNANDES, T. A. ; RAMOS JUNIOR, A. N. ; CASTILHANO, A. A. . HANSENÍASE ENTRE DIFERENTES GERAÇÕES DE UMA FAMÍLIA: RELATO DE CASO NO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA, SUDOESTE DA BAHIA. In: 51º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2015, Fortaleza - CE. MEDTROP 2015 - 51º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2015.

  • TEIXEIRA, C. S. S. ; GOMES, D. B. ; ROSA, P. N. ; CASTILHANO, A. A. ; SILVA, C. P. ; BARBOSA, J. C. ; HEUKELBACH, J. . VISITA DOMICILIAR COMO INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS SOBRE A HANSENÍASE: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UM MUNICÍPIO DO INTERIOR DA BAHIA. In: 51º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2015, Fortaleza - CE. MEDTROP 2015 - 51º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2015.

  • FERNANDES, T. A. ; CASTILHANO, A. A. ; ROSA, P. N. ; OLIVEIRA, H. X. ; MELO, T. P. ; BARBOSA, J. C. . RESTRIÇÃO À PARTICIPAÇÃO SOCIAL E CONTEXTOS DE VULNERABILIDADE EM PESSOAS ATINGIDAS PELA HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA - BA, 2001 A 2014. In: 8º Simpósio Brasileiro de Hansenologia, 2015, São Paulo - SP. 8º Simpósio Brasileiro de Hansenologia, 2015.

  • FERNANDES, T. A. ; ROSA, P. N. ; CASTILHANO, A. A. ; OLIVEIRA, H. X. ; MELO, T. P. ; BARBOSA, J. C. . QUALIDADE DE VIDA E EVOLUÇÃO DO GRAU DE INCAPACIDADE EM PESSOAS ACOMETIDAS PELA HANSENÍASE EM PÓS ALTA DE PQT NO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA - BA. In: 8º Simpósio Brasileiro de Hansenologia, 2015, São Paulo - SP. 8º Simpósio Brasileiro de Hansenologia, 2015.

  • CASTILHANO, A. A. ; ROSA, P. N. ; FERNANDES, T. A. ; RAMOS JUNIOR, A. N. ; RIBEIRO, H. A. ; SANTOS, E. J. B. ; BARBOSA, J. C. . INCAPACIDADES FÍSICAS EM PESSOAS ACOMETIDAS PELA HANSENÍASE: APLICAÇÃO INTEGRADA DAS ESCALAS SALSA E PARTICIPAÇÃO SOCIAL NO INTERIOR DA BAHIA, 2001-2014. In: 51º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2015, Fortaleza - CE. MEDTROP 2015 - 51º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2015.

  • FERNANDES, T. A. ; SOUSA, B. C. ; SOUZA, E. A. ; CASTILHANO, A. A. ; SILVA, C. P. ; BARBOSA, J. C. ; MARTINS-MELO, F. R. ; ALENCAR, C. H. M. ; RAPOSO, M. T. ; RAMOS JUNIOR, A. N. . Hanseníase e Incapacidades Físicas no Município de Vitória da Conquista, Bahia, 2001-2012. In: L Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2014, Rio Branco - Acre. Anais do L Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2014.

  • SANTOS, E. M. ; CASTILHANO, A. A. ; WYSOCKI, A. D. . ?A MANCHA BRANCA? : ENFERMEIRAS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA E SUAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS SOBRE A HANSENÍASE. 2018. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • CASTILHANO, A. A. ; SAMPAIO, P. P. ; BARBOSA, J. C. . Compreensão da restrição à participação social: construção de roteiro baseado nos componentes de atividades e participação da classificação internacional de funcionalidade incapacidade e saúde - CIF. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • BARBOSA, J. C. ; PINTO, M. S. A. P. ; OLIVEIRA, H. X. ; CASTILHANO, A. A. ; ROSA, P. N. ; MENDES, F. S. N. S. ; SOUSA, A. S. ; MEDIANO, M. F. F. ; SILVA, P. S. ; RAMOS JR, A. N. . AVALIAÇÃO DA MORBIDADE E INCAPACIDADE EM PESSOAS COM DOENÇA DE CHAGAS CRÔNICA: APLICABILIDADE DE TOOLKIT DE ESCALAS NA PERSPECTIVA DAS PESSOAS AFETADAS NO RIO DE JANEIRO. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • ROSA, P. N. ; CASTILHANO, A. A. ; RAMOS JR, A. N. ; BARBOSA, J. C. . Qualidade de Vida em pessoas com incapacidades físicas decorrentes da hanseníase no interior da Bahia entre 2001 e 2014. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CASTILHANO, A. A. ; ROSA, P. N. ; RAMOS JR, A. N. ; BARBOSA, J. C. . Sentidos e motivações da restrição à participação social em pessoas afetadas pela hanseníase em um município do interior da Bahia, 2001-2014. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CASTILHANO, A. A. ; ROSA, P. N. ; FERNANDES, T. A. ; RAMOS JUNIOR, A. N. ; RIBEIRO, H. A. ; SANTOS, E. J. B. ; BARBOSA, J. C. . INCAPACIDADES FÍSICAS EM PESSOAS ACOMETIDAS PELA HANSENÍASE: APLICAÇÃO INTEGRADA DAS ESCALAS SALSA E PARTICIPAÇÃO SOCIAL NO INTERIOR DA BAHIA, 2001-2014. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

CASTILHANO, A. A. . Instrumentos para coleta de dados em saúde pública: limites e possibilidades do uso de escalas aplicadas para hanseníase. 2017. (Palestra).

CASTILHANO, A. A. ; BARBOSA, J. C. . Utilização das Escalas Salsa, Participação Social e Qualidade de Vida em Hanseníase.. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

CASTILHANO, A. A. ; BARBOSA, J. C. . Ações de Controle da Hanseníase para Agentes Comunitários de Saúde. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - Atual

    Adaptação transcultural das Escalas de Estigma (EMIC) e Empoderamento para a versão Português-Brasil: avaliação integrada em busca do desenvolvimento inclusivo no contexto da hanseníase, Descrição: A hanseníase mantém-se como um processo infeccioso de elevada magnitude, assumindo caráter de doença negligenciada, que demanda ações integradas para desenvolvimento inclusivo das populações acometidas. Considerando-se a especificidade de Mycobacterium leprae pelo acometimento de nervos periféricos bem como o potencial de geração de alterações motoras e sensoriais potenciais, impactos significativos do ponto de vista físico, psicológico, social e econômico ampliam os impactos em indivíduos, famílias e comunidades. Por sua natureza incapacitante, a baixa gravidade e o estigma relacionado, um grande contingente de pessoas que vivem com a hanseníase apresenta necessidades marcantes ao longo de suas vidas. Ampliar o empoderamento destas pessoas representa estratégia chave para superar o estigma, percebido ou sentido, bem como os diferentes contextos de vulnerabilidade. Este projeto busca ampliar a capacidade de intervenção na composição de estratégias para o desenvolvimento inclusivo. A proposta visa explorar o estigma como categoria analítica amplificadora da vulnerabilidade social, do preconceito e da restrição à participação social, além de geradora de impactos no perfil de ocorrência e de atenção/cuidado da hanseníase em áreas endêmicas do Norte e Nordeste do Brasil. Assim, tomando como base referencial a integralidade do cuidado como um dos princípios norteadores do SUS, o objetivo geral deste projeto é adaptar transculturalmente para o Brasil as escalas de estigma Explanatory Model Interview Catalogue (EMIC ? individual e para comunidade) e de empoderamento em pessoas acometidas pela hanseníase. O projeto estrutura-se nos seguintes objetivos específicos: verificar a presença de publicações técnico - científicas oriundas do país de origem da elaboração das escalas e no Brasil; avaliar a pertinência e a adequação do formato das questões e do instrucional, do cenário de administração das escalas e do modo de aplicação; verificar a equivalência semântica por tradução e retrotradução, e entre a retrotradução e as escalas originais; verificar questões gerais referentes a adequação das escalas para possíveis ajustes finais junto à população-alvo e a especialistas; realizar pré-teste da versão final das escalas adaptadas e verificar a equivalência funcional das escalas por meio de análise psicométrica. O projeto é fundamentado em estudo epidemiológico de adaptação transcultural, com base em escalas multidimensionais, com módulos abarcando um ou mais construtos. Inclui um processo combinado entre um componente de tradução literal de palavras e frases do inglês para o português, e um processo cuidadoso de harmonização que contemple o contexto cultural e estilo de vida da população-alvo nos diferentes cenários incluídos no projeto. O desenho do estudo inclui ainda a verificação da equivalência conceitual, de itens, semântica, operacional, de mensuração e funcional das escalas. O estudo será desenvolvido nos Estados da Bahia (Vitória da Conquista), Rondônia (Cacoal), Piauí (Floriano) e Ceará (Redenção). Os participantes do estudo para adaptação das escalas EMIC (indivíduo e comunidade) e Escala de Empoderamento serão pessoas acometidas pela hanseníase, em diferentes momentos em relação à poliquimioterapia (tratamento ativo ou pós-alta), podendo apresentar incapacidades ou deficiências (ou nenhuma das duas).. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Andréia Alves Castilhano - Integrante / Thayse Andrade Fernandes - Integrante / Alberto Novaes Ramos Júnior - Integrante / Jaqueline Caracas Barbosa - Coordenador / Héllen Xavier Oliveira - Integrante / Maria Solange Araújo Paiva Pinto - Integrante., Financiador(es): Netherlands Hanseniasis Relief Brasil - Auxílio financeiro.

  • 2015 - Atual

    Avaliação e monitoramento de morbidade e incapacidade relacionadas a Doenças Tropicais Negligenciadas: Desenvolvimento de Ferramenta Genérica no Brasil, Descrição: O Global Forum for Health Research define doenças negligenciadas como um conjunto de enfermidades intrinsecamente associadas à condição de pobreza. As precárias condições de vida e as iniquidades em saúde representam, portanto, os principais fatores responsáveis pela maior incidência destas doenças. Mesmo sendo responsáveis por quase metade da carga de doença em países em desenvolvimento, os investimentos transferidos para ações de pesquisa e desenvolvimento não têm priorizado essa área. Embora a OMS reconheça a importância dos fatores ambientais sobre a funcionalidade e incapacidade, a escassez de instrumentação padronizada para documentar tais fatores restringe a investigação direta e empírica de barreiras e facilitadores associados à participação social de pessoas com deficiência. Aspectos como estigma, e qualidade de vida devem ser necessariamente integrados. Ademais, a despeito da relevância de ampliar os olhares para morbidade e incapacidades em DTNs, uma das questões urgentes para resposta da comunidade científica remete-se à necessidade de desenvolvimento de ferramentas que possibilitem avaliar e monitorar estas dimensões a partir de diferentes perspectivas. O objetivo geral do projeto é avaliar a aplicabilidade de conjunto de instrumentos validados como kit de ferramentas genérico para abordagem de morbidade e incapacidade relacionadas a múltiplas DTN (hanseníase, doença de chagas, leishmaniose visceral, esquistossomose mansoni, neurocisticercose). Como objetivos específicos, inserem-se: desenvolver kit de ferramentas para avaliar as DTNs e identificar áreas prioritárias para os serviços de gestão de morbidade e incapacidade (GMI), validar este kit de ferramentas em DTNs (hanseníase, doença de chagas, leishmaniose visceral esquistossomose mansoni, neurocisticercose) em projeto piloto no contexto brasileiro, e delinear proposta de módulo de educação permanente brasileiro voltada para a implementação do kit de ferramentas nos protocolos de abordagem destas DTN.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Andréia Alves Castilhano - Integrante / Thayse Andrade Fernandes - Integrante / Eliana Amorim de Souza - Integrante / Alberto Novaes Ramos Júnior - Integrante / Jaqueline Caracas Barbosa - Coordenador / Duane Charles Hinders - Integrante / Priscila do Nascimento Rosa - Integrante / Héllen Xavier Oliveira - Integrante / Reagan Nzundu Boigny - Integrante / Anna T vant Noordende - Integrante / Liesbeth F. Mieras - Integrante / Win H. Van Brakel - Integrante / arah Maria Fraxe Pessoa - Integrante / Heleen Kuiper - Integrante / Maria Iranilda Queirós - Integrante / Maria Solange Araújo Paiva Pinto - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Atenção à Saúde para Hanseníase em áreas de alta endemicidade nos estados de Rondônia, Tocantins e Bahia: abordagem integrada de aspectos operacionais, epidemiológicos (espaço-temporais), clínicos e psicossociais, Descrição: Na perspectiva da atenção à saúde para hanseníase no Brasil, aspectos como desempenho da atenção à saúde na vigilância de contatos, demandas e da oferta de atenção à saúde no pós-tratamento poliquimioterápico para hanseníase e necessidades sociais e condições de vida das pessoas afetadas pela hanseníase tornam-se fundamentais. A presente proposta tomou como base todos os elementos centrais da estratégia global de controle. Buscou-se inserir abordagens a questões que estão presentes em todos os eixos estruturantes das ações de controle da hanseníase: 1- epidemiologia (sistema de informação e análise de dados); 2- gestão (planejamento; monitoramento e avaliação; descentralização na APS, referência e contra referência e desenvolvimento pessoal); 3- atenção integral ao portador de hanseníase e seus familiares (diagnóstico, tratamento e vigilância de contatos; prevenção de incapacidades físicas e reabilitação; resgate social de ex-pacientes isolados); 4- pesquisa (centros de referência e pesquisa operacional). O objetivo geral da proposta é caracterizar os aspectos operacionais, epidemiológicos (espaço-temporais), clínicos e psicossociais que influenciam a atenção à saúde para o controle da hanseníase em áreas de alta endemicidade em municípios dos estados de Rondônia, Tocantins e Bahia. De forma mais específica pretende-se: caracterizar os padrões e tendências de aglomerados espaço-temporais dos casos de hanseníase diagnosticados no período de 2001 a 2012; identificar os fatores de risco (operacionais rede de atenção, clínicos, epidemiológicos, sociais, econômicos, demográficos, ambientais) associados aos padrões de: entrada/detecção de casos, desempenho de avaliação de contatos, ocorrência de incapacidades físicas dos casos de hanseníase no período de 2001 a 2012; caracterizar os aspectos epidemiológicos e operacionais da abordagem de contatos domiciliares pelos serviços de saúde de casos com hanseníase no período de 2007 a 2012; identificar os padrões de completitude.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (6) . , Integrantes: Andréia Alves Castilhano - Integrante / Thayse Andrade Fernandes - Integrante / Eliana Amorim de Souza - Integrante / Carlos Henrique Morais de Alencar - Integrante / Alberto Novaes Ramos Júnior - Integrante / Marcos Túlio Raposo - Integrante / Jaqueline Caracas Barbosa - Integrante / Maria de Jesus Freitas de Alencar - Integrante / Ana Virgínia de Queiroz Caminha - Integrante / Carmelita Ribeiro de Oliveira - Integrante / Sebastião Alves de Sena Neto - Integrante / Dominik Garcia Araújo Fontes - Integrante / Jorg Heukelbach - Coordenador / Maria Vaudelice Mota - Integrante / Márcia Gomide da Silva Mello - Integrante / Duane Charles Hinders - Integrante / Patrícia Passos Sampaio - Integrante / Claudia Batista Câmara Suleiman - Integrante / Francisco Rogerlândio Martins-Melo - Integrante / Thayza Miranda Pereira - Integrante / Lorena Dias Monteiro - Integrante / Aline Lima Brito - Integrante / Amanda Lima Sena - Integrante / Renan Magalhaes Montenegro Júnior - Integrante / Penelope Vounatsou - Integrante / Márcia Maria Tavares Machado - Integrante / Zoica Bakirtzief da Silva Pereira - Integrante / Carina Rodrigues Garcia Lino - Integrante / Olga Maria Alencar - Integrante / Linda Faye Lehman - Integrante / Ricardo Evangelista Fraga - Integrante / Helizandra Simoneti Biachini Romanholo - Integrante / Maressa Sousa de Oliveira - Integrante / Zilanda Martins Almeida - Integrante / Sandra Maria Veloso Carrijo Marques - Integrante / Ismália Oliveira da Silva - Integrante / Dony Cristioney Castilho de Campos - Integrante / Mauricélia da Silveira Lima - Integrante / Priscila Cremasco Silva - Integrante / Priscila do Nascimento Rosa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2014 - 2015

    Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de coleta de campo, Carga horária: 12, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2013 - 2014

    Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 12

  • 2011 - 2011

    Universidade Federal da Bahia

    Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Projeto Permanecer - Enfermagem cuidando da, Carga horária: 12

  • 2010 - 2010

    Universidade Federal da Bahia

    Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Monitoria Biologia Celular e Molecular, Carga horária: 12

  • 2017 - 2017

    Netherlands Hanseniasis Relief Brasil

    Vínculo: Consultoria, Enquadramento Funcional: Consultora, Carga horária: 40

    Outras informações:
    Desenvolvimento de consultoria no projeto: Adaptação transcultural das Escalas de Estigma (EMIC) e Empoderamento para a versão Português-Brasil: avaliação integrada em busca do desenvolvimento inclusivo no contexto da hanseníase.

  • 2018 - 2018

    Instituto Ana Nery

    Vínculo: Docente temporário, Enquadramento Funcional: Docente temporário, Carga horária: 40

    Outras informações:
    Disciplina: Anatomia e Fisiologia II - Curso técnico em enfermagem