Hellen Elaine Gomes Pelissaro

Engenheira Agrônoma; Mestrado e Doutorado em Produção Vegetal. Pós- Doutorado na área de Biotecnologia no Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD/CAPES) e professora visitante na Universidade Católica Dom Bosco em Campo Grande-MS (2010 a 2012). Coordenadora do Projeto de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional - DCR na CPAN/UFMS (2014-2017). Experiência Profissional: BASF- The Chemical Company; Bayer ? CropScience e Analista Ambiental (consultora técnica). 2019- Cursando o Pós-Graduação Latu Sensu MBA em Gestão Empresarial na Universidade Federal de Tocantins- UFT, Palmas- TO. 2020- Coordenadora de Iniciação Científica e Tecnológica - PIBIC/PIBITI/PIVIC na Universidade Estadual do Tocantins-UNITINS, Palmas- TO. Nome em citações bibliográficas : PELISSARO-GOMES,H.E. ; PELISSARO, H.E.G. e ou GOMES, H.E. Email para contato: gomespelissaro@gmail.com

Informações coletadas do Lattes em 24/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Agronomia

2006 - 2010

Universidade Federal da Grande Dourados
Título: PRODUÇÃO AGROECONÔMICA DE ARARUTA ?COMUM? CUTIVADA EM SOLO COBERTO COM CINCO DOSES DE CAMA-DE-FRANGO SEMIDECOMPOSTA E PROPAGADA COM DIFERENTES MASSAS DE MUDAS
Néstor Antonio Heredia Zárate. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: cobertura de solo; massas de mudas.Grande área: Ciências AgráriasSetores de atividade: Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aqüicultura.

Mestrado em Agronomia

2002 - 2004

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Título: Densidade e arranjos de plantas na produção de Calêndula (Calendula officinalis L.) e descrição anatômica da planta. Densidade e arranjos de plantas na produção de Calêndula (Calendula officinalis L.) e descrição anatômica da planta,Ano de Obtenção: 2005
Maria do Carmo Vieira.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Asteraceae; Plantas Medicinais; densidade populacional; histologia vegetal.Grande área: Ciências AgráriasSetores de atividade: Produção Vegetal.

Graduação em Agronomia

1997 - 2001

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Título: Micropropagação de mudas de bananeira em biotecnologia
Orientador: Antônio Dias Robaina
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2010 - 2012

Pós-Doutorado. , Universidade Católica Dom Bosco, UCDB, Brasil. , Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. , Grande área: Ciências Agrárias

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 -

MBA em Gestão Empresarial. (Carga Horária: 420h). , Universidade Federal do Tocantins, UFT, Brasil.

2018 - 2018

LICENCIAMENTO AMBIENTAL PARA PROPRIEDADES RURAIS. (Carga horária: 16h). , Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - MS, SENAR/MS, Brasil.

2018 - 2018

Administração da Empresa Rural. (Carga horária: 24h). , Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - MS, SENAR/MS, Brasil.

2018 - 2018

Formação em Perito Ambiental Judicial. (Carga horária: 20h). , Centro de Educação Tecnológica em Meio Ambiente, CEO CETEC AMBIEN, Brasil.

2016 - 2016

MICROBIOLOGIA DO SOLO. (Carga horária: 192h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária CERRADOS, EMBRAPA CERRADOS, Brasil.

2013 - 2013

SENAI de Educação Profissional: Gestão Escolar e a Pratica do Ensino no SEN. (Carga horária: 32h). , SENAI - Departamento Regional do Mato Grosso do Sul, SENAI/DR/MS, Brasil.

2008 - 2008

Análise de Sementes e Sistema de Gestão NBR ISO IE. (Carga horária: 40h). , Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vege, IAGRO, Brasil.

2007 - 2007

Valor Nutricional dos Alimentos na prod. de Rumin.. (Carga horária: 8h). , Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Corte, EMBRAPA, Brasil.

2005 - 2005

55ºDefesa Fitossanitária, tecnologia de aplicação. (Carga horária: 20h). , Associação Nacional de Defesa Vegetal, ANDEF, Brasil.

2000 - 2000

Extensão universitária em Análise Estatistica Pelo Saeg 5 0 e Elab de Gráf C. (Carga horária: 40h). , Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS, Brasil.

1999 - 1999

Ingles Instrumental I e II. (Carga horária: 120h). , Escola de Idiomas Internacional Connection Dourados, EIICD, Brasil.

1996 - 1996

Introdução Ao Ambiente Gráfico Windows 3 1. (Carga horária: 24h). , Flex Informática, FI, Brasil.

1996 - 1996

Introdução a Informática Ms dos 6 22. (Carga horária: 20h). , Flex Informática, FI, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Redação cientifica.

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Biotecnologia / Subárea: Biotecnologia Vegetal.

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Microbiologia do Solo.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Olericultura.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

5 Simpósio Internacional de Microbacias Hidrográficas.DISPONIBILIDADE DE NUTRIENTES NO SOLO SOB DIFERENTES ESTADOS DE CONSERVAÇÃO DE PASTAGENS NATIVAS DE ÁREAS ÚMIDAS NO PANTANAL. 2017. (Simpósio).

FERTBIO 2016. ATIVIDADE ENZIMÁTICA DE SOLO SOB PASTAGEM NATIVA NA SUB-REGIÃO DA NHECOLANDIA, PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE. 2016. (Congresso).

FERTBIO 2016 "RUMO AOS NOVOS DESAFIOS". BIOMASSA MICROBIANA EM SOLO SOB PASTAGENS NATIVAS EM DIFERENTES ESTADOS DE CONSERVAÇÃO, NO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE. 2016. (Congresso).

FERTBIO 2016 "RUMO AOS NOVOS DESAFIOS". 2016. (Congresso).

FERTBIO 2016 "RUMO AOS NOVOS DESAFIOS". BIOMASSA MICROBIANA EM SOLOS DE DIFERENTES ESTADOS DE CONSERVAÇÃO NA SUB-REGIÃO DO PARAGUAI, PANTANAL SUL MATOGROSSENSE. 2016. (Congresso).

XVII Encontro de Iniciação Científica da UFMS.BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO EM DIFERENTES ESTADO DE CONSERVAÇÃO DO SOLO NA SUB-REGIÃO DO PARAGUAI, PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE. 2016. (Encontro).

28 CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA. DIAZOTROPHIC BACTERIA ISOLATED FROM NATIVE GRASSES OF THE PANTANAL SUL MATO GROSSENSE. 2015. (Congresso).

28 CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA. SOIL MICROBIAL BIOMASS IN GRASSLAND AREAS IN THE SUB REGION NHECOLANDIA, PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE.. 2015. (Congresso).

28 CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA. MICROBIAL BIOMASS WITH INDICATOR OF SOIL QUALITY IN AREA OF THE SUBREGION OF THE NHECOLANDIA, PANTANAL SUL MATO GROSSENSE. 2015. (Congresso).

5° BioIndex SIMPÓSIO SOBRE BIOINDICADORES.BIOMASSA MICROBIANA EM SOLO SOB PASTAGEM DA SUB-REGIÃO DA NHECOLANDIA, PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE. 2015. (Simpósio).

5° BioIndex SIMPÓSIO SOBRE BIOINDICADORES. 2015. (Simpósio).

49 Congresso Braileiro de Olericultura. Teores de nitrogênio nas folhas, rizomas e raízes subterrâneas de araruta cultivadas em solo coberto com cama-de-frango.. 2009. (Congresso).

49 Congresso Brasileiro de Olericultura. Teores de P e K nas folhas, rizomas e raízes subterrâneas de araruta cultivadas em solo coberto com cama-de-frango.. 2009. (Congresso).

49 Congresso Brasileiro de Olericultura. Teores de P e K nas folhas e raízes de bardana (Arctiun lappa).. 2009. (Congresso).

49 Congresso Brasileiro de Olericultura. 2009. (Congresso).

? 11 Workshop de Plantas Medicinais de Mato Grosso do Sul. 1Empório da Agricultura Familiar.. 2008. (Outra).

48 Congresso Brasileiro de Olericultura. Morfo-anatomia foliar de araruta (Maranta arundinaceae L.).. 2008. (Congresso).

48 Congresso Brasileiro de Olericultura. 2008. (Congresso).

48 Congresso Brasileiro de Olericultura. Caracterização físico-química da araruta 'Comum' (Maranta arundinaceae L.) cultivada em Dourados-MS. 2008. (Congresso).

59 CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA. 2008. (Congresso).

59 CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA. ANATOMIA FOLIAR DE Diodella radula (WILLD. & HOFFMANNS. EX ROEM. & SCHULT.) DELPRETE E Diodella teres (WALTER) SMALL (RUBIACEAE).. 2008. (Congresso).

59 CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA. Anatomia foliar de araruta (Maranta arudinaceae L.).. 2008. (Congresso).

Programa de Educação Tutorial- PET.Produção e caracterização física-química da araruta (Maranta arudinaceae L.). 2008. (Encontro).

Simpósio de plantas medicinais do Brasil/ X Congresso Internacional de Etnofarmacologia. 2008. (Simpósio).

XX Simpósio de plantas medicinais do Brasil/ X Congresso Internacional de Etnofarmacologia.Evaluation of total phenol levels of arrowroot (Maranta arundinaceae L.).. 2008. (Simpósio).

XX Simpósio de plantas medicinais do Brasil/ X Congresso Internacional de Etnofarmacologia.Evaluation of the antirust activity of the arrowroot (Maranta arundinaceae L.).. 2008. (Simpósio).

10 WORKSHOP SOBRE PLANTAS MEDICINAIS E AROMÁTICAS EM MS. 2007. (Outra).

47 Congresso Brasileiro de Olericultura. 2007. (Congresso).

47 Congresso Brasileiro de Olericultura/ IV Simpósio Brasileiro sobre cucurbitáceas. Forma de embalar e condições térmicas de armazenamento na conservação pós-colheita de raízes de Jacatupé Pachyrizus ahipa.. 2007. (Congresso).

47 Congresso Brasileiro de Olericultura/ IV Simpósio Brasileiro sobre Cucurbitáceas. Germinação de sementes de rosela (Hibiscus sabdariff L.) sob estresse salino.. 2007. (Congresso).

47 Congresso Brasileiro de Olericultura/ IV Simpósio Brasileiro sobre Cucurbitáceas. Estudo anatômico das folhas do mangarito (Xanthosoma mafaffa Schott).. 2007. (Congresso).

58 Congresso Nacional de Botânica. 2007. (Congresso).

58 Congresso Nacional de Botânica. 2007. (Congresso).

6 Seminário de Plantas Medicinais de Mato Grosso do Sul em Naviraí. 2007. (Outra).

Seminário Alternativas de Desenvolvimento: Possibilidades e Limites. 2007. (Seminário).

X Reunião Sul-Brasileira Sobre Pragas de Solo. 2007. (Outra).

? XLVII SIMPAS Sistema Integrado de Manejo da Produção Agrícola Sustentável.. 2006. (Encontro).

16 Semana Agronômica. 2006. (Outra).

9 WORKSHOP SOBRE PLANTAS MEDICINAIS E AROMÁTICAS EM MS. 2006. (Seminário).

1 Encontro de Entobiologia e Etnoecologia da Região Centro-Oeste e 7 Workshop de Plantas Medicinais de Mato Grosso do Sul.1 Encontro de Entobiologia e Etnoecologia da Região Centro-Oeste e 7 Workshop de Plantas Medicinais de Mato Grosso do Sul. 2003. (Encontro).

VI Jornada Paulista de Plantas Medicináis- UNESP.- VI Jornada Paulista de Plantas Medicináis- UNESP. 2003. (Outra).

6 Workshop de Plantas Medicinais.6 Workshop de Plantas Medicinais. 2002. (Outra).

Seminário Estadual de Plantas Medicinais.Seminário Estadual de Plantas Medicinais. 2002. (Seminário).

SEMINÁRIO ESTADUAL DE PLANTAS MEDICINAIS.SEMINÁRIO ESTADUAL DE PLANTAS MEDICINAIS. 2002. (Seminário).

- XVII Simpósio de Plantas Medicinais do Brasil.- XVII Simpósio de Plantas Medicinais do Brasil. 2002. (Simpósio).

6. SIMPÓSIO ESTADUAL SOBRE AS CULTURAS DE MILHO E SORGO.6. SIMPÓSIO ESTADUAL SOBRE AS CULTURAS DE MILHO E SORGO. 2001. (Simpósio).

SEMINÁRIO E DIA DE CAMPO SOBRE A CULTURA DA MANDIOCA.SEMINÁRIO E DIA DE CAMPO SOBRE A CULTURA DA MANDIOCA. 2001. (Seminário).

XXXII SIMPAS- Sistema Integrado de Manejo na Produção Agrícola Sustentável.XXXII SIMPAS- Sistema Integrado de Manejo na Produção Agrícola Sustentável. 2001. (Simpósio).

1 Encontro Interno de Iniciação Científica da UFMS.1 Encontro Interno de Iniciação Científica da UFMS. 2000. (Encontro).

5. SIMPÓSIO ESTADUAL SOBRE AS CULTURAS DE MILHO E SORGO.5. SIMPÓSIO ESTADUAL SOBRE AS CULTURAS DE MILHO E SORGO. 2000. (Simpósio).

XX SEMANA ACADÊMICA DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS E X SEMANA ACADÊMICA DE ADMINISTRAÇÃO RURAL.XX SEMANA ACADÊMICA DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS E X SEMANA ACADÊMICA DE ADMINISTRAÇÃO RURAL. 2000. (Outra).

3. WORKSHOP SOBRE PLANTAS MEDICINAIS.3. WORKSHOP SOBRE PLANTAS MEDICINAIS. 1999. (Outra).

- VIII Encontro de Iniciação Científica.- VIII Encontro de Iniciação Científica. 1999. (Encontro).

X SEMANA AGRONÔMICA.X SEMANA AGRONÔMICA. 1999. (Outra).

XXI CBA- Congresso Brasileiro de Agronomia. XXI CBA- Congresso Brasileiro de Agronomia. 1999. (Congresso).

2. WORKSHOP SOBRE PLANTAS MEDICINAIS E AROMÁTICAS DE MS.2. WORKSHOP SOBRE PLANTAS MEDICINAIS E AROMÁTICAS DE MS. 1998. (Outra).

ENCONTRO ESTADUAL DE ENGENHEIROS AGRÔNOMOS SOBRE PLANTIO DIRETO NA PALHA.ENCONTRO ESTADUAL DE ENGENHEIROS AGRÔNOMOS SOBRE PLANTIO DIRETO NA PALHA. 1998. (Encontro).

1. SIMPÓSIO SOBRE HERBICIDAS E PLANTAS DANINHAS.1. SIMPÓSIO SOBRE HERBICIDAS E PLANTAS DANINHAS. 1997. (Simpósio).

1. WORKSHOP SOBRE PLANTAS MEDICINAIS E AROMÁTICAS EM MS.1. WORKSHOP SOBRE PLANTAS MEDICINAIS E AROMÁTICAS EM MS. 1997. (Outra).

4. JORNADA DE MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA.4. JORNADA DE MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA. 1997. (Outra).

SIMPÓSIO SOBRE FERTILIDADE DO SOLO E PLANTIO DIRETO.SIMPÓSIO SOBRE FERTILIDADE DO SOLO E PLANTIO DIRETO. 1997. (Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Sara Pospichil Silveira

GOMES-PELISSARO, H.E.; KISSMANN, C.; OLIVEIRA, A. D.. COMERCIALIZAÇÃO DE PLANTAS ORNAMENTAIS NATIVAS E EXÓTICAS NA CIDADE DE CHAPECÓ (SC). 2015.

Aluno: Patricia Zanotelli

GOMES-PELISSARO, H.E.; KISSMANN, C.; OLIVEIRA, A. D.. TEMPERATURA DE INCUBAÇÃO E TRATAMENTOS PRÉ-GERMINATIVOS PARA SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA DE SEMENTES DE Ocotea odorifera (VELL.) ROHWER ? LAURACEAE. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Comunitária da Região de Chapecó.

Aluno: Cássia Sobrinho da Cunha

CUNHA, C. S.; Rondon, J. N.;GOMES, H. E.. Diagnóstico rápido de floração e frutificação de espécie vegetal utilizada pela fauna local em área de mata ciliar da fazenda Não-me-toque, município de Água Clara-MS.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Biologia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Adriana Alves dos Santos

SANTOS, A. A. dos; Rondon, J. N.;GOMES, H. E.. Diagnóstico de um fragmento degradado e diversidade de espécies zoocóricas no fragmento do cerrado da Fazenda Capim Verde, município de Camapuã, MS.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Biologia) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Luiz Eduardo de Oliveira Vicente

GOMES, H. E.; Vilpoux, O.; AZEVEDO, D.B. de. Caracterização geográfica dos produtores de mel no território da Cidadania da Reforma, Mato Grosso do Sul. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Católica Dom Bosco.

Aluno: Kamila de Rezende Lopes

GOMES, H. E.; Vilpoux, O.; AZEVEDO, D.B. de. Caracterização da produção e da comercialização de mel no território da Cidadania da Reforma, no Mato Grosso do Sul.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Católica Dom Bosco.

Aluno: Luiz Augusto Ramiro

GOMES, H. E.; Vilpoux, O.; AZEVEDO, D.B. de. Caracterização dos produtores de mel no território da Cidadania da Reforma, no Mato Grosso do Sul. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Católica Dom Bosco.

Aluno: Leandro Silva Laburu

GOMES, H. E.; Rondon, J. N.; MONGELO, A.A.. Avaliação do processo fermentativo de hidromel com e sem suplementação de nutrientes no mostro fermentatível. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Católica Dom Bosco.

Aluno: Tatiane Ferreira da Silva

SILVA, T.F. de;GOMES, H. E.; GASSI, R.P.;MUSSURY, R.M.. Anatomia e fisiologia pós-colheita das raízes tuberosa de Pachyrizus ahipa durante armazenamento.. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biologia) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Fabrício de Moura Santos

SANTOS, F. M. de;HEREDIA ZÁRATE, N. A.GOMES, H. E.VIEIRA, M. C.. Produção das alfaces Tainá e Vera cultivadas em solo coberto com cama-de-frango.. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Tayane Barbosa

CAPACIDADE DE BROTAÇÃO DAS ESTACAS DE BAMBU MULTIPLEX (Bambusa multiplex) COM APLICAÇÕES DO ÁCIDO NAFTALENO ACÉTICO (ANA) EM DIFERENTES SUBSTRATOS; ; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Agronomia) - Universidade Católica Dom Bosco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Hellen Elaine Gomes Pelissaro;

Gabriela Alvarez Garcia

AVALIAÇÃO DO TEMPO DE COZIMENTO FO FEIJÃO-DE-PORCO (Canavalia ensiformis DC; ); ; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Agronomia) - Universidade Católica Dom Bosco; Orientador: Hellen Elaine Gomes Pelissaro;

Renan Assunção de Matos

AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO DO MILHO (Zea mays L; ) SUJEITO À FERTILIRRIGAÇÃO COM VINHAÇA SUBMETIDA AO TRATAMENTO ANAERÓBICO; ; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Agronomia) - Universidade Católica Dom Bosco; Orientador: Hellen Elaine Gomes Pelissaro;

Fernando dos Santos Souza

Produção de Araruta (Maranta arudinacea L; ) atraves da aplicação de praticas que estimulam a produção de rizomas; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Agronomia) - Universidade Católica Dom Bosco; Orientador: Hellen Elaine Gomes Pelissaro;

Mayara Santana Zanella

Biomassa Microbiana em diferentes camadas do solo da sub-regiao de Nhecolandia Sul Mato-Grossense; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul; Orientador: Hellen Elaine Gomes Pelissaro;

Guilherme Augusto Abrantes Sousa

SISTEMA DE PRODUÇÃO (INSTRUÇÃO TÉCNICA) DA Bambusa vulgaris var; vittata E Bambusa VULGARIS EM CAMPO GRANDE, MS; ; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Biologia) - Universidade Católica Dom Bosco; Orientador: Hellen Elaine Gomes Pelissaro;

Tayane Barbosa

PROPAGAÇÃO DE BAMBU MIRIN (Bambusa multiplex, POACEAE); 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade Católica Dom Bosco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Hellen Elaine Gomes Pelissaro;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Marivaine da Silva Brasil

BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE; 2014; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS; Orientador: Marivaine Silva Brasil;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • MUSSURY, R.M. ; SCALON, S.P.Q. ; SILVA, M.A. ; SILVA, T.F. de ; GOMES, H. E. ; GASSI, R.P. . Postharvest conservation of the tuberous roots of Pachyrhizus Ahipa (Wedd) Parodi. Anais da Academia Brasileira de Ciências (Impresso) , v. 85, p. 761-768-768, 2013.

  • GOMES, H. E. ; HEREDIA ZÁRATE, N. A. ; VIEIRA, M.C. ; GASSI, R.P. ; TORALES, E.P. . Produção de mudas e de raízes comerciais de mandioquinha-salsa ?Amarela de Carandaí? em função de espaçamentos e amontoa. Acta Scientiarum. Agronomy (Impresso) , v. 31, p. 1121-1132, 2010.

  • HEREDIA ZÁRATE, N. A. ; VIEIRA, M.C. ; GRACIANO, J. D. ; GIULIANI, A. R. ; HELMICH, Marcelo ; HELMICH, M. ; GOMES, H. E. . Produção e renda bruta de quatro clones de taro cultivados em Dourados, Estado do Mato Grosso do Sul. Acta Scientiarum. Agronomy (Online) , v. 31, p. 301-305, 2009.

  • GASSI, R.P. ; HEREDIA ZÁRATE, N. A. ; VIEIRA, M.C. ; GOMES, H. E. ; Munarin, E. E. O. de ; RECH, J. . Espaçamentos entre plantas e número de fileiras no canteiro na produção de ervilha. Horticultura Brasileira (Impresso) , v. 27, p. 549-552, 2009.

  • GASSI, R. P. ; RECH, Jerusa ; VIEIRA, Maria Do Carmo ; GOMES, H. E. ; MUNARIN, E. E. O. ; Rech, Jerusa . Espaçamentos entre plantas e número de fileiras no canteiro na produção de ervilha. Horticultura Brasileira (Impresso) , v. 27, p. 549-552, 2009.

  • HEREDIA ZÁRATE, N. A. ; VIEIRA, M.C. ; RECH, J. ; GRACIANO, J. D. ; GOMES, H. E. ; PONTIM, B.C.A. . Número de fileiras no canteiro e espaçamento entre plantas na produção e na rentabilidade da beterraba em Dourados, estado do Mato Groso do Sul.. ACTA SCIENTIARUM-AGRONOMY , v. 30, p. 397-401, 2008.

  • GOMES, H. E. ; VIEIRA, M.C. ; HEREDIA ZÁRATE, N. A. . Density and plant arrangement on Calendula officinalis L. yield.. REVISTA BRASILEIRA DE PLANTAS MEDICINAIS (IMPRESSO) , v. 9, p. 117-123, 2007.

  • VIEIRA, M.C. ; GOMES, H. E. ; Sangalli, A. ; HEREDIA ZÁRATE, N. A. ; Teixeira, I.T. ; Ramos, M.B.M. . Crescimento e produção de biomassa de calêndula (Calendula officinalis L.) proveniente de dois tipos de diásporos e duas colorações de capítulos florais.. REVISTA BRASILEIRA DE PLANTAS MEDICINAIS (IMPRESSO) , v. 8, p. 193-197, 2006.

  • GOMES, H. E. ; HEREDIA, N. A. Z. ; VIEIRA, M. C. . Produção e renda de mandioquinha-salsa e alface, solteiras e consorciadas, com adubação nitrogenada e cama-de-frangos em cobertura.. ACTA SCIENTIARUM-AGRONOMY , Acta Scientiarum: Agronomy, v. 25, p. 201-208, 2003.

  • GOMES, H. E. ; VIEIRA, M. C. ; HEREDIA, N. A. Z. . Produção de mandioquinha-salsa em função da desinfeção de mudas e da cobertura do solo com cama de frango de corte semidecomposta.. CIÊNCIA E AGROTECNOLOGIA (ONLINE) , Ciência Agrotecnica, v. 1, p. 1465-1470, 2002.

  • VIEIRA, M. C. ; HEREDIA, N. A. Z. ; GOMES, H. E. . Adubação nitrogenada e uso de cama-de-frango de corte, em cobertura, na produção de mandioquinha-salsa, em consórcio com alface.. Horticultura Brasileira , Brasília, v. 19, n.1, p. 229/ n.2-229, 2001.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

GOMES, H. E. . AdHoc dos projetos submetidos à Chamada FUNDECT N° 06/2017 ? UNIVERSAL-MS. 2018.

GOMES-PELISSARO, H.E. . AdHoc dos projetos submetidos à Chamada FUNDECT N° 01/2018 ? PAE-MS. 2018.

GOMES-PELISSARO, H.E. . Analista Ambiental. 2017.

GOMES, H. E. . Consultor ad hoc sobre relatórios da disciplina Estágio Supervisionado XXVI turma do curso de Agronomia- UFGD.. 2008.

MELLO, A. ; GOMES, H. E. . Dinâmica apresenta em Dourados sistema inovador de produção da BASF. 2010. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

GOMES-PELISSARO, H.E. . BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE. 2015. (Relatório de pesquisa).

GOMES-PELISSARO, H.E. . POLUIÇÃO AMBIENTAL. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

GOMES-PELISSARO, H.E. ; Cereda, M. P. . Redação Científica. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

GOMES, H. E. . Curso de Capacitação para Técnicos em Laboratório. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

GOMES, H. E. . Sentidos expostos. 2006. Pintura.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2014 - 2017

    BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE, Descrição: Analisar a diversidade funcional microbiana em solos do Pantanal Sul Mato-Grossense. Período: 29/05/2014 à 29/05/2017 Unidade de Origem: GAB/CPAN - Gabinete do Diretor Unidade Geral: CPAN - Câmpus do Pantanal N° SIGProj: 183195.846.212532.17092014. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (6) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Coordenador / Sandra Aparecida Santos - Integrante / Marivaine da Silva Brasil - Integrante / Fabiana Fonseca Zanoelo - Integrante / Aguinaldo Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Apoio Induzido a Aplicação de Resultados Pesquisa e de Produtos Biotecnológicos. Enfoque em amiláceas nativas, Descrição: Descrição: O projeto coloca duas bolsas de doutores em um Programa de Pós-graduação como forma de estimular a visão de aplicação de conhecimentos obtidos com a Biotecnologia. Também foi previsto que os bolsistas apoiem os Mestrandos do Programa em redação científica e estatística. Com 5 anos de duração espera-se criar uma cultura de contato com empresas e de publicação.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador.

  • 2010 - 2012

    Estudo da fisiologia de diferentes leveduras industriais, de laboratório e isoladas na Região Centro-Oeste, visando a produção de etanol, através da Análise de Fluxos e Razões de Fluxos Metabólicos Edital MCT/CNPq/FNDCT N 046/2009, Descrição: Descrição: Pretende-se realizar uma comparação entre diferentes linhagens de leveduras, especialmente dentro do Gênero Saccharomyces. Este gênero inclui a espécie S. cerevisiae, uma referência para organismos eucarióticos e protagonista da maioria dos processos industriais microbianos. Para realizar esta comparação, será primeiramente implementada uma metodologia de análise do metaboloma, que visa detectar e quantificar, por cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massa metabólitos intra- e extracelulares em leveduras. Em seguida, serão realizados cultivos sob condições bem definidas com cada uma das linhagens a serem investigadas. As amostras a serem retiradas serão submetidas, além da análise do metaboloma a ser implementada, às seguintes análises: o consumo de substratos, a formação de produtos, o crescimento celular, e a formação de carboidratos de reserva. A combinação destas análises permitirá quantificar os fluxos de carbono intracelulares dentro do metabolismo do carbono central através de ferramentas de análise de fluxos metabólicos e razões de fluxos metabólicos. Apesar da importância estratégica do etanol o Mato Grosso do Sul não conta com um grupo de pesquisadores especializados na área e as tecnologias e produtos têm sido importados de outros estados, sem a preocupação da adaptação necessária. Mesmo em São Paulo e outros centros de produção de etanol, o processo fermentativo não tem acompanhado as inovações da matéria-prima, mecanização agrícola e comercialização de leveduras selecionadas. Essas leveduras têm sido obtidas por modificações genéticas ou por isolamento de locais (usinas e destilarias), nas principais usinas e destilarias do Estado de São Paulo. As condições do Mato Grosso do Sul são muito diferentes daquelas de São Paulo, com colheitas mais precoces e temperaturas ambiente maiores. Não há relatos de isolamento e seleção de leveduras selvagens para as condições do Mato Grosso do Sul.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Gustavo Graciano Fonseca - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2009

    Formas de uso do óleo de eucalipto (Eucalyptus globulus) na prevenção de doenças durante a propagação, cultivo e conservação pós-colheita da mandioquinha-salsa (Arracacia xanthorrhiza Bancroft), Descrição: O objetivo do trabalho será estudar o efeito do óleo de eucalipto, em diferentes formas de aplicação para a desinfecção de mudas e do solo e no controle de doenças durante o ciclo de cultivo e no armazenamento pós-colheita das raízes comerciais e das mudas da mandioquinha-salsa Amarela de Carandaí . Os trabalhos experimentais estão sendo desenvolvidos no Laboratório de Campo de Olericultura, da Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD, em Dourados MS, com início em abril de 2008 e término previsto em março de 2009, sendo: 1) Produção de mandioquinha-salsa Amarela de Carandaí em função da aplicação de óleo de eucalipto na prevenção e controle de doenças. Iniciado em 25-4-2008 com a desinfecção das mudas e plantio diretamente no sitio definitivo em 26-4-2008. 2) Produção de mandioquinha-salsa Amarela de Carandaí em função da desinfecção das mudas e do solo, com óleo de eucalipto iniciado em 2-5-2008 com a desinfecção das mudas e plantio diretamente no sitio definitivo em 3-5-2008 e 3) Tamanho das mudas e doses de óleo de eucalipto na produção de mandioquinha-salsa Amarela de Carandaí , iniciado em 6-6-2008 com a desinfecção das mudas e plantio diretamente no sitio definitivo em 7-6-2008. Também serão desenvolvidos trabalhos pós-colheita com as raízes e as mudas, seguindo os mesmos tratamentos implantados no campo.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Néstor Antonio Heredia Zárate - Coordenador / Maria do Carmo Vieira - Integrante / KÁTIA REGINA SCHWAN-ESTRADA - Integrante / HUMBERTO SILVA SANTOS - Integrante.

  • 2007 - 2010

    População de plantas e cama de frango na produção de alimentpos alternativos e sustentáveis: araruta, mandioquinha-salsa, mangarito e taro, Descrição: População de plantas e cama de frango na produção de alimentpos alternativos e sustentáveis: araruta, mandioquinha-salsa, mangarito e taro Descrição: Os principais objetivos do projeto são: (1) estimular a produção de araruta, mangarito, mandioquinha-salsa e taro, em pequenas e médias propriedades, assentamentos e reservas indígenas visando o auto-abastecimento e a oferta dos produtos alimentares em forma natural ou como farinha; (2) determinar a melhor população de plantas, mediante o estudo de número de fileiras no canteiro e espaçamento entre plantas, e a(s) melhor(es) dose(s) e/ou forma(s) de adição de cama-de-frango que induzam maior produtividade de matérias frescas e/ou secas de rizomas de araruta, mangarito e taro e/ou raízes de mandioquinha-salsa e (3) adaptar ou criar tratos culturais que melhorem o valor nutricional de componentes amídicos de araruta, mangarito, mandioquinha-salsa e taro. O projeto será desenvolvido entre março de 2007 e fevereiro de 2010, em área do horto de Plantas Medicinais do Núcleo Experimental de Ciências Agrárias-NCA, da Universidade Federal da Grande Dourados, em Dourados MS, em solo do tipo Latossolo Vermelho distroférrico, textura argilosa. Os subprojetos serão: (1) Produção de mandioquinha-salsa Amarela de Carandaí em função de número de fileiras no canteiro e de doses de cama de frango em cobertura do solo; (2) Produção de mandioquinha-salsa Amarela de Carandaí em função de espaçamento entre plantas e forma de adição ao solo da cama-de-frango; (3) Produção do mangarito Comum em função do número de linhas no canteiro e de doses de cama de frango em cobertura do solo; (4) Número de fileiras no canteiro e espaçamento entre plantas na produção da araruta Comum ; (5) Número de fileiras no canteiro e forma de adição ao solo da cama-de-frango na produção do taro Macaquinho e (6) Número de fileiras no canteiro e espaçamento entre plantas na produção do taro Macaquinho .. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Néstor Antonio Heredia Zárate - Coordenador / Maria do Carmo Vieira - Integrante / João Dimas Graciano - Integrante / Silvana de Paula Quintão Scalon - Integrante / Rosimeire Pereira Gassi - Integrante / EDGARD JARDIM ROSA JÚNIOR - Integrante / Lovaine Fiel de Quevedo - Integrante / Jerusa Rech - Integrante / Leandro Bassi Moreno - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2006 - 2008

    População de plantas e cama-de-frango na produção de alimentos alternativos e sustentáveis: araruta, mandioquinha-salsa, mangarito e taro, Descrição: Os objetivos principais do trabalho são 1) oferecer aos agricultores sulmatogrossenses, e do resto do Brasil, espécies vegetais alternativas e sustentáveis para rotação de culturas e para que diminua sua dependência produtiva no uso de produtos químicos poluidores do ambiente e 2) determinar a(s) população(ões) de plantas e a(s) dose(s) e/ou forma(s) de adição de cama-de-frango que induzam maior produtividade de matérias frescas e/ou secas de rizomas de araruta, mangarito e taro e/ou raízes de mandioquinha-salsa. O projeto será desenvolvido entre setembro de 2006 e dezembro de 2008, em área do horto de Plantas Medicinais e será composto de cinco estudos, a saber: 1) Produção do mangarito Comum em função do número de linhas no canteiro e de doses de cama de frango em cobertura do solo, 2) Número de fileiras no canteiro e espaçamento entre plantas na produção da araruta Comum , 3) Número de fileiras no canteiro e forma de adição ao solo da cama-de-frango na produção do taro Macaquinho , 4) Produção de mandioquinha-salsa Amarela de Carandaí em função de número de fileiras no canteiro e de doses de cama de frango em cobertura do solo e 5) Produção de mandioquinha-salsa Amarela de Carandaí em função de espaçamento entre plantas e forma de adição ao solo da cama-de-frango.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Néstor Antonio Heredia Zárate - Coordenador / Maria do Carmo Vieira - Integrante / João Dimas Graciano - Integrante / Silvana de Paula Quintão Scalon - Integrante / Rosimeire Pereira Gassi - Integrante / EDGARD JARDIM ROSA JÚNIOR - Integrante / Jerusa Rech - Integrante / CLEILA MARCONDES SOUZA - Integrante / Leandro Cecílio Matte - Integrante / Priscila Gonzáles Figueiredo - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2002 - 2005

    Estudos e manutenção de horto de plantas medicinais - Fase II, Descrição: OBJETIVOS Manter o horto de plantas medicinais-HPM, para preservação e estudos de espécies Coletar e identificar espécies nativas de MS, consideradas como medicinais; Fazer o estudo fitossociológico de algumas espécies medicinais nativas visando ao posterior manejo sustentável nos ambientes de origem e domesticação. Avaliar o potencial para armazenamento e germinação de sementes de espécies medicinais nativas. Avaliar a produção de biomassa e o teor de ecdisona de Pfaffia glomerata, em função de populações de plantas; Avaliar o crescimento, o desenvolvimento, a produção de biomassa e a composição do extrato de Achyrocline satureioides em função de populações de plantas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Itamar T. Teixeira - Integrante / Andreia Sangalli - Integrante / Mariza B.M. Ramos - Integrante / Néstor Antonio Heredia Zárate - Integrante / Maria do Carmo Vieira - Coordenador / Silvana de Paula Quintão Scalon - Integrante / José Carlos Capuano Júnior - Integrante / Thiago Cardoso Moraes - Integrante / Ademir Antunes Moraes - Integrante / Valdenise Carbonari Barbosa - Integrante / Luis Augusto Moreles - Integrante / Mariana Santos de Queiroz - Integrante / Clarissa Bratti - Integrante / Cristiani G Fortes - Integrante / Alessandra Zanardo Bertolino - Integrante / João Máximo de Siqueira - Integrante / Carlos Adriano Santana Gomes - Integrante / Claudia Andrea Lima Cardoso - Integrante / Roseane Admirável Cargnin - Integrante / Ludmila Osório Castilho - Integrante / Jacqueline Areias de Oliveira - Integrante.

  • 2002 - 2005

    Levantamentos etnobotânicos, propagação e cultivo de plantas medicinais nativas e exóticas, Descrição: A revalorização do uso de plantas para fins medicinais provocou incremento significativo na demanda por essa matéria prima; no entanto, necessita-se ainda de informações que permitam maximizar os processos de produção de biomassa vegetal mantendo ou ampliando os teores de substâncias de interesse. O objetivo de produzir plantas medicinais baseia-se na falta de matéria prima de qualidade, propiciando grande produção da biomassa por área, sem influenciar o seu valor terapêutico. Objetivos gerais - Coletar, identificar e domesticar espécies nativas de MS, consideradas como medicinais; estudar técnicas de manejo e tratos culturais para algumas plantas medicinais em MS e fornecer informações à população sobre reprodução e cultivo de espécies com comprovada eficácia medicinal e atóxica para viabilizar a implantação ou expansão de hortas medicinais, em termos de número de espécies e de locais de produção, como em escolas, creches, pastorais, associações de bairros, assentamentos e outros. Específicos - Manter o horto de plantas medicinais-HPM, para preservação e estudos de espécies; coletar e identificar espécies nativas de áreas de cerrado e mata de MS, consideradas como medicinais; coletar e avaliar o potencial de armazenamento e germinação de sementes de espécies medicinais nativas do cerrado de MS; avaliar o crescimento e a produção Tropaeolum majus L. em função de populações de plantas e do uso de cama-de-aviário semidecomposta, além do efeito alelopático; avaliar o crescimento e a produção de biomassa Pfaffia glomerata, em função de populações de plantas e de épocas de colheita; avaliar o crescimento e a produção de Ruta graveolens L. em função de doses de cama-de-aviário semidecomposta e de populações de plantas; verificar as alterações ocorridas na composição das três espécies em relação aos metabólitos secundários e estudar a estrutura anatômica delas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Néstor Antonio Heredia Zárate - Integrante / Maria do Carmo Vieira - Coordenador / José Carlos Capuano Júnior - Integrante / Thiago Cardoso Moraes - Integrante / Cristiane Bezerra da Silva - Integrante / Ademir Antunes Moraes - Integrante / Valdenise Carbonari Barbosa - Integrante / Carlos Adriano Gomes - Integrante / Luis Augusto Moreles - Integrante / Mariana Santos de Queiroz - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2001 - 2003

    Plantas medicinais: etnobotânica, preservação, cultivo e avaliações agronômicas, Descrição: Os objetivos do projeto são: Gerais - Coletar, identificar e domesticar espécies nativas de MS, consideradas como medicinais; estudar técnicas de manejo e tratos culturais para algumas plantas medicinais em MS e fornecer informações à população sobre reprodução e cultivo de espécies com comprovada eficácia medicinal e atóxica para viabilizar a implantação ou expansão de hortas medicinais, em termos de número de espécies e de locais de produção, como em escolas, creches, pastorais, associações de bairros, assentamentos e outros. Específicos - Manutenção de horto de plantas medicinais; coletar e identificar espécies nativas de MS, consideradas como medicinais; avaliar a produção de capítulos florais e a qualidade do óleo essencial de camomila em função das adubações orgânica e mineral e de populações de plantas; avaliar a influência de cama-de-aviário semi-decomposta sobre a produção de biomassa e o teor de mucilagem de duas espécies de Plantago; avaliar o crescimento e a produção de biomassa de fáfia, em função de formas de adição de cama-de-aviário semi-decomposta e de épocas de plantio; Avaliar o crescimento e a produção de biomassa de Achyrocline satureoides e A. alata em função de formas de propagação.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Andreia Sangalli - Integrante / Mariza B.M. Ramos - Integrante / Néstor Antonio Heredia Zárate - Integrante / Maria do Carmo Vieira - Coordenador / Cristiane Bezerra da Silva - Integrante / Clarissa Bratti - Integrante / Cristiani G Fortes - Integrante / Alessandra Zanardo Bertolino - Integrante / João Máximo de Siqueira - Integrante / Nilbe Carla Mapeli - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2000 - 2002

    Estudos e Manutenção de Horto de Plantas Medicinais, Descrição: OBJETIVOS Gerais: Manter, no Núcleo Experimental de Ciências Agrárias da UFMS, em Dourados-MS, um horto de plantas medicinais, visando à preservação, ao estudo e ao intercâmbio de informações sobre as espécies com outras instituições. Multiplicar mudas para viabilizar a realização de pesquisas agronômicas e farmacognósticas e a implantação ou expansão de hortos medicinais em escolas, assentamentos rurais, creches, residências de pessoas interessadas, pastorais, associações de bairros e outros. Proporcionar aos alunos e professores, especialmente os dos cursos de Agronomia, Ciências Biológicas e Farmácia da UFMS, oportunidade de conhecer e estudar a flora medicinal brasileira. Fazer um estudo etnobotânico das plantas medicinais no município de Dourados. Objetivos específicos: Avaliar a influência de épocas de cultivo, de doses de cama-de-aviário semi-decomposta e de adubação química sobre o crescimento, a produção de biomassa e a composição química de Calendula officinalis; Estudar níveis de fósforo e de nitrogênio, em dois solos, sobre a produção de biomassa e composição química de capítulos de Calendula officinalis; Avaliar a influência de cama-de-aviário semi-decomposta e de populações de plantas sobre a produção de biomassa e o teor de mucilagem de duas espécies de Plantago; Avaliar os efeitos do uso de nitrogênio e de cama-de-aviário sobre a produção de biomassa e a composição quantitativa e qualitativa do óleo essencial de Matricaria chamomilla. Avaliar a influência de populações de plantas sobre a produção de biomassa e a composição química de duas espécies de Achyrocline. Verificar o efeito das épocas de colheita de estacas, ácido bórico e doses de auxinas sobre a propagação vegetativa de Mikania glomerata, Rosmarinus officinalis e Maytenus ilicifolia .. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Andreia Sangalli - Integrante / Mariza B.M. Ramos - Integrante / Néstor Antonio Heredia Zárate - Integrante / Maria do Carmo Vieira - Coordenador / Silvana de Paula Quintão Scalon - Integrante / Clarissa Bratti - Integrante / Cristiani G Fortes - Integrante / Maria Graziela Ziminiani - Integrante / Maria Aparecida Santos Sanches - Integrante / Luciana Ferreira dos Santos - Integrante / Adriana Batista Gouvea - Integrante / Karla C Basso - Integrante / Dijovano Dal Castel - Integrante / Patrícia Amorim Queiroz - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 1997 - 2002

    Produção de mandioquinha-salsa sob efeito de tratos culturais na formação de mudas, Descrição: Foram desenvolvidos quatro trabalhos experimentais: 1. Produção de mandioquinha-salsa em resposta ao tamanho de mudas (grande, média, pequena e muito pequena) e populações (20.000; 25.000; 30.000; 35.000 e 40.000 plantas/ha). 2.- Brotação de mandioquinha-salsa em função do plantador (especializado e não especializado) emdo tamanho da muda (grande, médio e pequeno). 3.- Produção de mandioquinha-salsa em função de nove populações de plantas (25.944; 26.448; 32.016; 47.310; 48.256; 51.060; 76.960; 112.110 e 122.304 plantas/ha) e quatro tamanhos de mudas (grande, média, pequena e muito pequena). 4.- Tamanho dos rebentos (grande, médio e pequeno) e comprimento dos pecíolos das mudas (1,0; 2,0 e 3,0 cm) na produção e na renda bruta da mandioquinha-salsa 'Branca'.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Néstor Antonio Heredia Zárate - Coordenador / Maria do Carmo Vieira - Integrante / Geovani Altissimo - Integrante / Justino Sidronio F Ribeiro - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2009 - Atual

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2009 - Atual

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2009 - Atual

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2009 - Atual

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2009 - Atual

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2012

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Desativado; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2014 - 2017

    BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE, Descrição: Nas últimas décadas, a avaliação da qualidade do solo tem merecido maior atenção, principalmente quanto aos sistemas de uso e manejo para uma produção sustentável dos solos e, consequentemente, a conservação dos recursos naturais. O parâmetro da biomassa microbiana, atividades enzimáticas e suas diversidades têm sido considerados o mais sensível às mudanças iniciais no conteúdo total da M.O do solo, podendo ser utilizado para indicar o nível de degradação ou alterações na qualidade do solo, em função do uso e práticas de manejo utilizadas. A atividade enzimática no solo é uma das avaliações que permite medir a atividade microbiana e sua funcionalidade no ecossistema. Apresenta grande potencial como indicador de qualidade do solo por ser sensível às variações induzidas por fatores ambientais e de manejo, indicando mudanças ocorridas na microbiota do solo. A enzima β-glicosidase é fundamental na liberação de nutrientes da matéria orgânica. Atua nas primeiras fases de degradação de compostos orgânicos reduzindo o tamanho molecular e produzindo estruturas orgânicas menores. As enzimas fosfatases hidrolisam compostos de P orgânico transformando-os em diferentes formas de P inorgânico, assimilados pelas plantas. As arilsulfatases são enzimas extracelulares que catalisam a hidrólise dos ésteres de sulfato orgânico os quais correspondem a 40-70% do enxofre total do solo. A diversidade funcional do solo também pode explicar as mudanças da qualidade do solo ou alterações aos níveis de degradação em resposta a estresses em função do uso e está relacionada com a participação dos micro-organismos. Estudos sobre esses atributos microbiológicos como o carbono da biomassa, a atividade enzimática e a diversidade metabólica microbiana dos solos sob pastagens nativas das áreas úmidas em diferentes estados de conservação no Pantanal da Nhecolândia, tende a contribuir sobre a qualidade desse solo em função das diversas interferências do homem. Modalidade-Nível: Desenvolvimento Cientifico Regional - C Edital: Chamada FUNDECT/CNPq N° 05/2013 DCR - Processo N. 23/200.113/2014 - Termo de Outorga N. 016/2014 T.O. 016/2014 N0 SIAFEM: 023048. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (3) Graduação: (2) / Doutorado: (6) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Coordenador / Sandra Aparecida Santos - Integrante / Marivaine da Silva Brasil - Integrante / Fabiana Fonseca Zanoelo - Integrante / Aguinaldo Silva - Integrante / Jolimar Antonio Schiavo - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2012

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Desativado; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2014 - 2017

    BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE, Descrição: Nas últimas décadas, a avaliação da qualidade do solo tem merecido maior atenção, principalmente quanto aos sistemas de uso e manejo para uma produção sustentável dos solos e, consequentemente, a conservação dos recursos naturais. O parâmetro da biomassa microbiana, atividades enzimáticas e suas diversidades têm sido considerados o mais sensível às mudanças iniciais no conteúdo total da M.O do solo, podendo ser utilizado para indicar o nível de degradação ou alterações na qualidade do solo, em função do uso e práticas de manejo utilizadas. A atividade enzimática no solo é uma das avaliações que permite medir a atividade microbiana e sua funcionalidade no ecossistema. Apresenta grande potencial como indicador de qualidade do solo por ser sensível às variações induzidas por fatores ambientais e de manejo, indicando mudanças ocorridas na microbiota do solo. A enzima β-glicosidase é fundamental na liberação de nutrientes da matéria orgânica. Atua nas primeiras fases de degradação de compostos orgânicos reduzindo o tamanho molecular e produzindo estruturas orgânicas menores. As enzimas fosfatases hidrolisam compostos de P orgânico transformando-os em diferentes formas de P inorgânico, assimilados pelas plantas. As arilsulfatases são enzimas extracelulares que catalisam a hidrólise dos ésteres de sulfato orgânico os quais correspondem a 40-70% do enxofre total do solo. A diversidade funcional do solo também pode explicar as mudanças da qualidade do solo ou alterações aos níveis de degradação em resposta a estresses em função do uso e está relacionada com a participação dos micro-organismos. Estudos sobre esses atributos microbiológicos como o carbono da biomassa, a atividade enzimática e a diversidade metabólica microbiana dos solos sob pastagens nativas das áreas úmidas em diferentes estados de conservação no Pantanal da Nhecolândia, tende a contribuir sobre a qualidade desse solo em função das diversas interferências do homem. Modalidade-Nível: Desenvolvimento Cientifico Regional - C Edital: Chamada FUNDECT/CNPq N° 05/2013 DCR - Processo N. 23/200.113/2014 - Termo de Outorga N. 016/2014 T.O. 016/2014 N0 SIAFEM: 023048. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (3) Graduação: (2) / Doutorado: (6) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Coordenador / Sandra Aparecida Santos - Integrante / Marivaine da Silva Brasil - Integrante / Fabiana Fonseca Zanoelo - Integrante / Aguinaldo Silva - Integrante / Jolimar Antonio Schiavo - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2012

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Desativado; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2014 - 2017

    BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE, Descrição: Nas últimas décadas, a avaliação da qualidade do solo tem merecido maior atenção, principalmente quanto aos sistemas de uso e manejo para uma produção sustentável dos solos e, consequentemente, a conservação dos recursos naturais. O parâmetro da biomassa microbiana, atividades enzimáticas e suas diversidades têm sido considerados o mais sensível às mudanças iniciais no conteúdo total da M.O do solo, podendo ser utilizado para indicar o nível de degradação ou alterações na qualidade do solo, em função do uso e práticas de manejo utilizadas. A atividade enzimática no solo é uma das avaliações que permite medir a atividade microbiana e sua funcionalidade no ecossistema. Apresenta grande potencial como indicador de qualidade do solo por ser sensível às variações induzidas por fatores ambientais e de manejo, indicando mudanças ocorridas na microbiota do solo. A enzima β-glicosidase é fundamental na liberação de nutrientes da matéria orgânica. Atua nas primeiras fases de degradação de compostos orgânicos reduzindo o tamanho molecular e produzindo estruturas orgânicas menores. As enzimas fosfatases hidrolisam compostos de P orgânico transformando-os em diferentes formas de P inorgânico, assimilados pelas plantas. As arilsulfatases são enzimas extracelulares que catalisam a hidrólise dos ésteres de sulfato orgânico os quais correspondem a 40-70% do enxofre total do solo. A diversidade funcional do solo também pode explicar as mudanças da qualidade do solo ou alterações aos níveis de degradação em resposta a estresses em função do uso e está relacionada com a participação dos micro-organismos. Estudos sobre esses atributos microbiológicos como o carbono da biomassa, a atividade enzimática e a diversidade metabólica microbiana dos solos sob pastagens nativas das áreas úmidas em diferentes estados de conservação no Pantanal da Nhecolândia, tende a contribuir sobre a qualidade desse solo em função das diversas interferências do homem. Modalidade-Nível: Desenvolvimento Cientifico Regional - C Edital: Chamada FUNDECT/CNPq N° 05/2013 DCR - Processo N. 23/200.113/2014 - Termo de Outorga N. 016/2014 T.O. 016/2014 N0 SIAFEM: 023048. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (3) Graduação: (2) / Doutorado: (6) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Coordenador / Sandra Aparecida Santos - Integrante / Marivaine da Silva Brasil - Integrante / Fabiana Fonseca Zanoelo - Integrante / Aguinaldo Silva - Integrante / Jolimar Antonio Schiavo - Integrante.Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2012

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Desativado; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2014 - 2017

    BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE, Descrição: Nas últimas décadas, a avaliação da qualidade do solo tem merecido maior atenção, principalmente quanto aos sistemas de uso e manejo para uma produção sustentável dos solos e, consequentemente, a conservação dos recursos naturais. O parâmetro da biomassa microbiana, atividades enzimáticas e suas diversidades têm sido considerados o mais sensível às mudanças iniciais no conteúdo total da M.O do solo, podendo ser utilizado para indicar o nível de degradação ou alterações na qualidade do solo, em função do uso e práticas de manejo utilizadas. A atividade enzimática no solo é uma das avaliações que permite medir a atividade microbiana e sua funcionalidade no ecossistema. Apresenta grande potencial como indicador de qualidade do solo por ser sensível às variações induzidas por fatores ambientais e de manejo, indicando mudanças ocorridas na microbiota do solo. A enzima β-glicosidase é fundamental na liberação de nutrientes da matéria orgânica. Atua nas primeiras fases de degradação de compostos orgânicos reduzindo o tamanho molecular e produzindo estruturas orgânicas menores. As enzimas fosfatases hidrolisam compostos de P orgânico transformando-os em diferentes formas de P inorgânico, assimilados pelas plantas. As arilsulfatases são enzimas extracelulares que catalisam a hidrólise dos ésteres de sulfato orgânico os quais correspondem a 40-70% do enxofre total do solo. A diversidade funcional do solo também pode explicar as mudanças da qualidade do solo ou alterações aos níveis de degradação em resposta a estresses em função do uso e está relacionada com a participação dos micro-organismos. Estudos sobre esses atributos microbiológicos como o carbono da biomassa, a atividade enzimática e a diversidade metabólica microbiana dos solos sob pastagens nativas das áreas úmidas em diferentes estados de conservação no Pantanal da Nhecolândia, tende a contribuir sobre a qualidade desse solo em função das diversas interferências do homem. Modalidade-Nível: Desenvolvimento Cientifico Regional - C Edital: Chamada FUNDECT/CNPq N° 05/2013 DCR - Processo N. 23/200.113/2014 - Termo de Outorga N. 016/2014 T.O. 016/2014 N0 SIAFEM: 023048. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (3) Graduação: (2) / Doutorado: (6) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Coordenador / Sandra Aparecida Santos - Integrante / Marivaine da Silva Brasil - Integrante / Fabiana Fonseca Zanoelo - Integrante / Aguinaldo Silva - Integrante / Jolimar Antonio Schiavo - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2012

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Desativado; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2014 - 2017

    BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE, Descrição: Nas últimas décadas, a avaliação da qualidade do solo tem merecido maior atenção, principalmente quanto aos sistemas de uso e manejo para uma produção sustentável dos solos e, consequentemente, a conservação dos recursos naturais. O parâmetro da biomassa microbiana, atividades enzimáticas e suas diversidades têm sido considerados o mais sensível às mudanças iniciais no conteúdo total da M.O do solo, podendo ser utilizado para indicar o nível de degradação ou alterações na qualidade do solo, em função do uso e práticas de manejo utilizadas. A atividade enzimática no solo é uma das avaliações que permite medir a atividade microbiana e sua funcionalidade no ecossistema. Apresenta grande potencial como indicador de qualidade do solo por ser sensível às variações induzidas por fatores ambientais e de manejo, indicando mudanças ocorridas na microbiota do solo. A enzima β-glicosidase é fundamental na liberação de nutrientes da matéria orgânica. Atua nas primeiras fases de degradação de compostos orgânicos reduzindo o tamanho molecular e produzindo estruturas orgânicas menores. As enzimas fosfatases hidrolisam compostos de P orgânico transformando-os em diferentes formas de P inorgânico, assimilados pelas plantas. As arilsulfatases são enzimas extracelulares que catalisam a hidrólise dos ésteres de sulfato orgânico os quais correspondem a 40-70% do enxofre total do solo. A diversidade funcional do solo também pode explicar as mudanças da qualidade do solo ou alterações aos níveis de degradação em resposta a estresses em função do uso e está relacionada com a participação dos micro-organismos. Estudos sobre esses atributos microbiológicos como o carbono da biomassa, a atividade enzimática e a diversidade metabólica microbiana dos solos sob pastagens nativas das áreas úmidas em diferentes estados de conservação no Pantanal da Nhecolândia, tende a contribuir sobre a qualidade desse solo em função das diversas interferências do homem. Modalidade-Nível: Desenvolvimento Cientifico Regional - C Edital: Chamada FUNDECT/CNPq N° 05/2013 DCR - Processo N. 23/200.113/2014 - Termo de Outorga N. 016/2014 T.O. 016/2014 N0 SIAFEM: 023048. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (3) Graduação: (2) / Doutorado: (6) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Coordenador / Sandra Aparecida Santos - Integrante / Marivaine da Silva Brasil - Integrante / Fabiana Fonseca Zanoelo - Integrante / Aguinaldo Silva - Integrante / Jolimar Antonio Schiavo - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2012

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Desativado; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2014 - 2017

    BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE, Descrição: Nas últimas décadas, a avaliação da qualidade do solo tem merecido maior atenção, principalmente quanto aos sistemas de uso e manejo para uma produção sustentável dos solos e, consequentemente, a conservação dos recursos naturais. O parâmetro da biomassa microbiana, atividades enzimáticas e suas diversidades têm sido considerados o mais sensível às mudanças iniciais no conteúdo total da M.O do solo, podendo ser utilizado para indicar o nível de degradação ou alterações na qualidade do solo, em função do uso e práticas de manejo utilizadas. A atividade enzimática no solo é uma das avaliações que permite medir a atividade microbiana e sua funcionalidade no ecossistema. Apresenta grande potencial como indicador de qualidade do solo por ser sensível às variações induzidas por fatores ambientais e de manejo, indicando mudanças ocorridas na microbiota do solo. A enzima -glicosidase é fundamental na liberação de nutrientes da matéria orgânica. Atua nas primeiras fases de degradação de compostos orgânicos reduzindo o tamanho molecular e produzindo estruturas orgânicas menores. As enzimas fosfatases hidrolisam compostos de P orgânico transformando-os em diferentes formas de P inorgânico, assimilados pelas plantas. As arilsulfatases são enzimas extracelulares que catalisam a hidrólise dos ésteres de sulfato orgânico os quais correspondem a 40-70% do enxofre total do solo. A diversidade funcional do solo também pode explicar as mudanças da qualidade do solo ou alterações aos níveis de degradação em resposta a estresses em função do uso e está relacionada com a participação dos micro-organismos. Estudos sobre esses atributos microbiológicos como o carbono da biomassa, a atividade enzimática e a diversidade metabólica microbiana dos solos sob pastagens nativas das áreas úmidas em diferentes estados de conservação no Pantanal da Nhecolândia, tende a contribuir sobre a qualidade desse solo em função das diversas interferências do homem. Modalidade-Nível: Desenvolvimento Cientifico Regional - C Edital: Chamada FUNDECT/CNPq N° 05/2013 DCR - Processo N. 23/200.113/2014 - Termo de Outorga N. 016/2014 T.O. 016/2014 N0 SIAFEM: 023048. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (3) Graduação: (2) / Doutorado: (6) . , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Coordenador / Sandra Aparecida Santos - Integrante / Marivaine da Silva Brasil - Integrante / Fabiana Fonseca Zanoelo - Integrante / Aguinaldo Silva - Integrante / Jolimar Antonio Schiavo - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2009 - 2012

    Desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste tendo por base a cadeia produtiva do bambu, Descrição: Descrição: A proposta de pesquisa em rede para bambu na região Centro-Oeste parte do fato de que não há massa crítica de pesquisadores para contar com especialistas da região, embora a existência de um profissional com contatos nacionais e internacionais possa amenizar o fato. Por outro lado, se não existe pesquisa, existem utilizadores, ligados ou não a tradição cultural que poderiam preencher essa lacuna e ativar a espiral de sustentabilidade e aumento de renda. O principal problema encontrado pela equipe é a inexistência de cadastro dos atores da rede produtiva do bambu, até como forma de atender as suas necessidades de pesquisa. Sabe-se que a atividade é de grande importância para a Região, até pela forte tradição indígena e da comunidade tradicional de usar essa matéria-prima em seus objetos de uso e artesanato. Entretanto há necessidade de obter informações e estabelecer ligações estáveis entre os utilizadores de bambu da Região da Centro-Oeste, que não são poucos, a uma base de produtores qualificados, de forma atende-los de forma eficiente. Outra característica da Região da Centro-Oeste é que não existem grandes empresas transformadoras, sendo a economia baseada em gado, e mais recentemente em reflorestamento e cultura da cana-de-açúcar para produção de etanol. Entretanto a região também se caracteriza pelo número elevado de assentamentos, o que faz da agricultura familiar a maior meta do projeto. Os assentamentos têm encontrado dificuldade em manter um desenvolvimento sustentável no Estado. A agricultura e a pecuária de baixa renda criam uma espiral de dificuldades que tem ameaçado a segurança alimentar e começa a esvaziar o campo e inchar as periferias das cidades. O Governo Federal, Estadual e Municipal têm manejado essa dificuldade com a doação de alimentos e bolsas, insuficientes para inverter essa espiral. A falta de material de construção tem levado a corte de arvores de reservas, comprometendo ainda mais a sustentabilidade na área rural. As atividade. , Situação: Desativado; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Hellen Elaine Gomes Pelissaro - Integrante / Josimara Nolasco Rondon - Integrante / Marney Pascoli Cereda - Coordenador / Olivier Vilpoux - Integrante / Sergio Carvalho de Araújo - Integrante / Francelina Araujo Costa - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2003

Crescimento e produção de biomassa de calêndula proveniente de dois tipos de diásporos e duas colorações de capítulos florais., VI JORNADA PAULISTA DE PLANTAS MEDICINAIS.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2014 - 2017

    ufms

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Desenvolvimento Cientifico Regional - C, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    ?BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE? aprovado na Chamada FUNDECT/CNPq n 05/2013 - DCR, Processo n 23/200.113/2014 (T.O.016/2014, SIAFEM.023048).

  • 2014 - 2014

    ufms

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora DCR- UFMS

    Outras informações:
    Professora Colaboradora em disciplinas optativas no CPAN/UFMS pelo projeto de Desenvolvimento Científico Regional. Projeto:BIOGEOGRAFIA E BIODIVERSIDADE MICROBIANA EM SOLOS DO PANTANAL SUL MATO-GROSSENSE. Chamada FUNDECT/CNPq N° 05/2013 ? DCR, CPAN/UFMS.

    Atividades

    • 05/2014 - 05/2017

      Pesquisa e desenvolvimento , Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - CPAN, .,Linhas de pesquisa

  • 2010 - 2012

    Universidade Católica Dom Bosco

    Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Atividades

    • 11/2010 - 04/2012

      Pesquisa e desenvolvimento , Pós-Graduação, .,Linhas de pesquisa

  • 2006 - 2008

    Universidade Federal da Grande Dourados

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador, Carga horária: 4

    Atividades

    • 03/2006 - 10/2008

      Pesquisa e desenvolvimento , Ciências Agrárias (FCA)- Agronomia, .,Linhas de pesquisa

  • 2002 - 2005

    Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador, Carga horária: 4, Regime: Dedicação exclusiva.

    Atividades

    • 01/2002

      Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo de Ciências Agrárias (NCA)- Agronomia, .,Linhas de pesquisa

  • 2012 - 2013

    SENAI - Departamento Regional do Mato Grosso do Sul

    Vínculo: , Enquadramento Funcional: Supervisão de Educação e Tecnologia, Carga horária: 40

    Outras informações:
    Supervisora Pedagógica e Tecnológica em Corumba- MS, Técnico de Nível Superior II.

  • 2008 - 2009

    Bayer ? CropScience

    Vínculo: Contrato Temporário, Enquadramento Funcional: Contrato Temporário

    Outras informações:
    Pesquisa e consultoria com fungicida em soja em Maracajú ? MS e região como Aral Moreira, Ponta Porã, Sidrolândia, Rio Brilhante

  • 2004 - 2005

    BASF- The Chemical Company (Badische Anilin und Soda-Fabrik)

    Vínculo: Contrato Temporário, Enquadramento Funcional: Temporário

    Outras informações:
    Pesquisa com soja, milho e algodão em Dourados ? MS e região sul do Mato Grosso do Sul

  • 2018 - 2019

    Universidade Anhanguera - Uniderp

    Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: TUTOR, Carga horária: 6

    Outras informações:
    Em processo de desligamento (fevereiro 2019).

  • 2020 - Atual

    UNIVERSIDADE ESTADUAL DO TOCANTINS

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 40

    Outras informações:
    Coordenadora de Iniciação Científica e Tecnológica - PIBIC/PIBIT/PIVIC.