Daniel Bini

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (2004). Mestre pelo Programa de Pós Graduação em Microbiologia pela Universidade Estadual de Londrina, UEL (2009). Doutor em Ciências (Agronomia - Solos e Nutrição de Plantas) - ESALQ/USP (2013). Tenho experiência na área de microbiologia básica, biologia e bioquímica do solo, atuando nos seguintes temas: uso de indicadores microbiológicos, químicos e físicos de qualidade do solo, fungos micorrízicos arbusculares, atividade enzimática e aproveitamento de resíduos na agricultura. Como docente atuei na Universidade de São Paulo e Universidade Estadual do Centro-Oeste (PR) ministrando disciplinas de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia.

Informações coletadas do Lattes em 01/02/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas)

2009 - 2013

Universidade de São Paulo
Título: Atributos microbianos e químicos do solo e serapilheira em plantios puros e mistos de Eucalyptus grandis e Acacia mangium
Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Mestrado em Microbiologia

2007 - 2009

Universidade Estadual de Londrina
Título: Bioindicadores de qualidade de solo em diferentes ecossistemas,Ano de Obtenção: 2009
Marco Antonio Nogueira.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Especialização em Ciências A Ciência Moderna e Suas Aplicações

2005 - 2006

Universidade Estadual do Centro-Oeste
Título: Efeito Antifúngico de Ácido Acetilsalicílico e Salicilato de Sódio em cepas de Candida albicans in vitro
Orientador: Marta Chagas Monteiro

Graduação em Ciências Biológicas

2001 - 2004

Universidade Estadual do Centro-Oeste

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2016 - 2016

Perícia Ambiental. (Carga horária: 80h). , Portal da Educação, E, Brasil.

2011 - 2011

USO DE MICROARRANJO DE 16S RDNA PARA ACESSAR A MIC. (Carga horária: 4h). , Congresso Brasileira de Microbiologia, CBM, Brasil.

2011 - 2011

Programa de Aperfeiçoamento de Ensino (PAE). (Carga horária: 144h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2011 - 2011

Calibra - Sistema para contagem de esporos. (Carga horária: 8h). , Empresa brasileira de pesquisa agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2010 - 2010

Princípios de avaliação de riscos ecológicos. (Carga horária: 40h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2008 - 2008

Enzimas do Solo. (Carga horária: 4h). , Instituto Agronômico do Paraná, IAPAR, Brasil.

2003 - 2003

Educação ambiental presente no turismo rural. (Carga horária: 30h). , Instituto Ambiental do Paraná, IAP, Brasil.

2003 - 2003

Riqueza Biologia e Conservação de Anfíbios Anuros. (Carga horária: 20h). , Universidade Estadual do Centro Oeste, UNICENTRO, Brasil.

2003 - 2003

Introdução a Aracnologia. (Carga horária: 20h). , Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO, Brasil.

2003 - 2003

Coleta Montagem e Classificação de Insetos. (Carga horária: 20h). , Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO, Brasil.

2002 - 2002

Reintrodução de Fauna em matas degradadas: um rela. (Carga horária: 4h). , Universidade Paranaense, UNIPAR, Brasil.

2001 - 2001

Educação Ambiental e Técnicas Participativas. (Carga horária: 20h). , Universidade Estadual do Centro Oeste, UNICENTRO, Brasil.

2000 - 2001

Técnico Em Emergências Médicas. (Carga horária: 360h). , Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Microbiologia Ambiental.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Ciência do Solo/Especialidade: Microbiologia e Bioquímica do Solo.

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia / Subárea: Microbiologia Aplicada.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

BINI, D. . IV SIEPE - Semana de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão. 2015. (Outro).

BINI, D. . XIX SEBIO - Semana de Estudos em Ciências Biológicas da UNICENTRO. 2015. .

BINI, D. . II Congresso do setor de ciência agrárias e ambientais. 2014. (Congresso).

BINI, D. . XIX Semana de Iniciação CIentífica. 2014. .

BINI, D. . II Congresso do setor de ciência agrárias e ambientais. 2014. (Congresso).

BINI, Daniel ; SILVA, Marcio David Macedo da ; LOBATO, Vanessa ; MEDEIROS, Robinson . FEST PUBLIC III. 2006. (Festival).

BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MORONI, Estela Gloria ; DANGUI, Fabio Henrique ; POSSIK, Paula ; PERICOLO, Janderson ; SONODA, Emerson ; SCOPEL, Ana Carolina Poliseli . VII Semana de Estudos de Biologia.. 2003. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Histórico e Desafios do Sistema de Plantio Direto no Brasil. 2016. (Outra).

III CONGRESSO DO SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E AMBIENTAIS DE GUARAPUAVA ? III CONSEAAG?. Bioindicadores de qualidade do solo. 2016. (Congresso).

III CONGRESSO DO SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E AMBIENTAIS DE GUARAPUAVA ? III CONSEAAG?. 2016. (Congresso).

XIX SEMANA DE ESTUDOS DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. Fixação biológica de N: Importância e uso em ambientes florestais e agrícolas. 2015. (Congresso).

XIX SEMANA DE ESTUDOS DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. 2015. (Congresso).

II Congresso do setor de CIências Agrárias e Ambientais. 2014. (Congresso).

VI Simpósio de pesquisa, pós graduação e inovação tecnológica da UNICENTRO. 2014. (Simpósio).

Fert Bio. Estímulo à atividade das fosfatases ácida e alcalina nos primeiros 20 meses de plantios puros e mistos de Eucalyptus grandis e Acacia mangium.. 2012. (Congresso).

26º Congresso Brasileiro de Microbiologia. 2011. (Congresso).

III Reunião técnica do Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental. 2011. (Encontro).

INTERNATIONAL SOCIETY FOR MICROBIAL ECOLOGY - ISME.Soil microbial activity response in mixed species plantations of Eucalyptus grandis and Acacia mangium seven months after planting. 2011. (Simpósio).

FertBio. Processos microbianos relacionados ao ciclo do N em solo com diferentes coberturas vegetais na região de Guarapuava, PR.. 2008. (Congresso).

XXI Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental - Fesbe. 2006. (Congresso).

XVII Seminário de Pesquisa XII semana de Iniciação Científica da UNICENTRO e I Jornada Regional Sul de Grupos PET. 2005. (Seminário).

Conferência Regional do Meio Ambiente.. 2003. (Encontro).

Entendendo a Profissão. 2003. (Simpósio).

VI EPEA Encontro Paranaense de Educação Ambiental. 2003. (Encontro).

VII Semana de Estudos de Biologia. 2003. (Simpósio).

I Congresso Paranaense de Etiologia e Ecologia Comportamental. 2002. (Congresso).

VI semana de estudos de Biologia. 2002. (Encontro).

V semana de estudos de Biologia. 2001. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Thais Wouk

BINI, D.; KNOB, A.; VASCONCELOS, A. F. D.. Bioprospecção de fungos filamentosos isolaos de remanescentes de floresta ombrófila mista produtores de poligalacturonases: potencial pectinolíticos de Penicillium sp.. 2017. Dissertação (Mestrado em Biologia Evolutiva) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Michael Wilian Guimarães

BINI, Daniel; KNOB, A.; SANTOS, C. A.. Bioprospecção de fungos isolados de remanescentes de floresta ombrófila mista produtores de lipase: potencial do fungo Trichoderma sp.. 2016. Dissertação (Mestrado em Biologia Evolutiva) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Arthur Prudêncio de Araújo Pereira

CARDOSO, E. J. B. N.; ANDREOTE, F. D.;BINI, D.. Influência da profundidade do solo e do manejo de Eucalyptus grandis e Acacia mangium na estrutura das comunidades microbianas do solo.. 2015. Dissertação (Mestrado em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas)) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Marcio André Antoneli

KNOB, A.;BINI, D.; BEITEL, S. M.. Identificação molecular, filogenia e potencial celulolítico de fungos filamentosos termofílicos isolados de Floresta Ombrófila Mosta. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Evolutiva) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Daiane Biegai

BINI, Daniel; KNOB, A.; DARTORA, N.. Bioprospecção de fungos filamentosos isolaos de remanescentes de floresta ombrófila mista produtores de beta-glicosidades: potencial celulolíticos de Aspergillus flavus. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Evolutiva) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Michael Wilian Guimarães

BINI, D.; KNOB, A.; DARTORA, N.. Bioprospecção de fungos isolados de remanescentes de floresta ombrófila mista produtores de lipase: potencial do fungo Trichoderma sp.. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Evolutiva) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Thais Wouk

BINI, D.; DARTORA, N.; KNOB, A.. Bioprospecção de fungos filamentosos isolados de remanescentes de floresta ombrófilla mista produtores de poligalacturonases: potencial pectinolítico de Penicillium sp.. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Evolutiva) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Maíra Dalvana Martins

BINI, Daniel; KNOB, A.; SANTOS, C. A.. Bioprospecção de fungos isolados de remanescentes de floresta ombrófila mista produtores de xilanases: potencial xilanolítico do fungo CA5. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Evolutiva) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Thaiane Prolo

BINI, D.; KNOB, A.; GILONI, Patricia Carla. Bioprospecção de fungos produtores de proteases: potencial proteolítico de Fusarium oxysporum. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Evolutiva) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Simone Cristine Izidoro

Bini, Daniel; GILONI, Patricia Carla; KNOB, A.. Isolamento e seleção de fungos produtores de lipases: potencial lipolítico de Fusarium oxysporum. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Evolutiva) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Lily Julieth Vargas Osorio

LOPEZ, M. V.;BINI, D.; SALIVE, A. F. V.. Caracterización de la comunidad microbiana en una parea imactada por la mineria de oro, en el municiio de Santa Isabel - Tolima. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidad del Tolima.

Aluno: Márcio André Antonelli

BINI, Daniel; KNOB, A.; DARTORA, N.. Produção, caracterização bioquímica e aplicação das amilases produzidas por Aspergillus niger no processo de hidrólise da batata-doce. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Marta Pinheiro Niedwiedzki

BINI, Daniel; GILONI, Patricia Carla; TOLOMEOTTI, K. R. B.. Ontogênese do fruto e da semente de Cleistes libonii. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Rafael Ivanhinchen

BINI, Daniel. Manejo integrado de pragas e doenças na cultura do trigo sob o sistema de plantio direto. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Faculdade Campo Real.

Aluno: Aline Correa Andrade

BINI, Daniel. A relação C/N no desenvolvimento da cultura de trigo. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Faculdade Campo Real.

Aluno: Alisson Andre Obal

BINI, Daniel. Toxidez de herbicidas na cultura do feijoeiro. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Faculdade Campo Real.

Aluno: KAROLINE FONTANA AGOSTINHO

BINI, Daniel; DARTORA, N.; TOLOMEOTTI, K. R. B.. Caracterízação citogenética de Diatebopteryx sorbifolia Radlk. (Sapindaceae) (Maria-Preta). 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Juliane Ferreira de Brito

BINI, D.. Diferenças na composição da comunidade de colêmbolos através de um gradiente de intensidade agrícola em olivais portugueses. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Talyta Mytsuy Zanardini Galeski

BINI, D.. Informações sobre a utilização do manejo agroecológico do solo, por meio da adubação verde, em pequenas propriedades da área rural do município de Pinhão - PR. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Débora Anzolin Vaginhak

BINI, D.. Potencial de utilização de resíduos da indústria papeleira como substrato para cultivo de Ganoderma lucidum. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Aluno: Gustavo Chierato Lanza

BINI, Daniel. Interação entre actinobactérias e fungo micorrízco em milho. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental) - Escola de Engenharia de Piracicaba.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Tania Toyomi Tominaga

TOMINAGA, T. T.; PINCELA, R. M.; MONTEIRO, M. C.. EFEITO FUNGICIDA DO ÁCIDO ACETIL SALICÍLICO E SALICILATO DE SÓDIO EM CANDIDA ALBICANS. 2005. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Ciências: A Ciência Moderna e suas Aplicações) - Universidade Estadual do Centro Oeste.

Waldemar Zangaro Filho

BINI, D.NOGUEIRA, Marco Antonio; KLAUBERG FILHO, O.;ZANGARO, W.. Bioindicadores de qualidade do solo em diferentes fases da sucessão. 2009. Dissertação (Mestrado em Microbiologia) - Universidade Estadual de Londrina.

Rogério Pincela Mateus

MATEUS, R. P.; MONTEIRO, M. C.; TOMINAGA, T. T.. Efeito do Ácido Acetilsalicílico e Salicilato de Sódio no Crescimento de Cepas de Candida albicans in vitro.. 2006. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Ciências) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Fernando Dini Andreote

ANDREOTE, F. D.; REGITANO, J. B.; GONCALVES, J. L. M.. Qualificação de Doutorado. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Solos e Nutrição de Plantas) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz.

Glaciela Kaschuk

CARDOSO, E. J. B. N.; GONCALVES, J. L. M.; CERRI, C. E. P.; RODRIGUES, E. F. G.;KASCHUK, Glaciela. Atributos microbianos e químicos do solo e da serrapilheira em plantios puros e mistos de Eucalyptus grandis e Acacia mangium.. 2013. Tese (Doutorado em Ciências - Área: Solos e Nutrição de Plantas) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz".

José Leonardo de Moraes Gonçalves

CARDOSO, E. J. B. N.;GONÇALVES, J. L. M.; CERRI, C. E. P.; RODRIGUES, E. F. G.; KASCHUK, G.. Atributos microbianos e químicos do solo e da serapilheira em plantios puros e mistos de Eucalyptus grandis e Acacia mangium. 2013. Tese (Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas) - Universidade de São Paulo.

José Leonardo de Moraes Gonçalves

ANDREOTE, F. D.;de Moraes Gonçalves, José Leonardo; REGITANO, J. B.. Atributos microbianos e químicos do solo e da serapilheira em plantios puros e mistos de Eucalyptus grandis e Acacia mangium. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Recursos Florestais) - Universidade de São Paulo.

Jussara Borges Regitano

REGITANO, J. B.. Solos e nutrição de plantas. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Solos e Nutrição de Plantas) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", USP.

Carlos Eduardo Pellegrino Cerri

CARDOSO, E.J.B.N.;CERRI, C. E. P.; RODRIGUES, E.F.G.; KASCHUK, G.; GONÇALVES, J.L.M.. Atributos microbianos e químicos do solo e da serapilheira em plantios puros e mistos de Eucalyptus grandis e Acacia mangiun. 2013. Tese (Doutorado em Solos e nutrição de plantas) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz.

Marta Chagas Monteiro

MONTEIRO, M. C.; MATEUS, R. P.; ANAISSI, F. J.. EFEITO FUNGICIDA DO ÁCIDO ACETIL SALICÍLICO E SALICILATO DE SÓDIO EM CANDIDA ALBICANS. 2006. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Ciência Moderna) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

NAGOMI KISHINO

Efeito de chorume de aterro sanitário em indicadores microbiológicos e bioquímicos de qualidade de solo e nutrição de trigo; ; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Estadual de Londrina; Orientador: Daniel Bini;

Aline Fernandes Figueiredo

Atividade microbiana do solo em plantio consorciados; 2011; Iniciação Científica - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Daniel Bini;

Giselle Schwab Silva

Orientação de monitoria da disciplina de Fisiologia Vegetal; 2014; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Estadual do Centro-Oeste; Orientador: Daniel Bini;

Myllene Cacciolari Pinheiro da Silva

ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO ESPOROS DE FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES EM DIFERENTES FORMAS DE MANEJO DE PLANTIO DE EUCALIPTO CONSORCIADO COM ACACIA MANGUIM; ; 2011; Orientação de outra natureza - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Daniel Bini;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso

Aspectos microbiológicos em solo sob plantio consorciado de Acacia mangium e Eucalyptus grandis (Plantação recém-instalada); ; 2012; Tese (Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso;

Marco Antonio Nogueira

Bioindicadores de qualidade de solo em diferentes ecossistemas; 2009; Dissertação (Mestrado em Microbiologia) - Universidade Estadual de Londrina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Marco Antonio Nogueira;

Vanderlei Aparecido de Lima

Efeito Fungicida do Ácido Acetilsalicílico e Salicilato de Sódio em Candida albicans; 2005; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Ciências: A Ciência Moderna e suas Aplicações) - Universidade Estadual do Centro-Oeste; Orientador: Vanderlei Aparecido de Lima;

Marta Chagas Monteiro

EFEITO FUNGICIDA DO ÁCIDO ACETIL SALICÍLICO E SALICILATO DE SÓDIO EM CANDIDA ALBICANS; 2005; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Ciência Moderna) - Universidade Estadual do Centro Oeste; Orientador: Marta Chagas Monteiro;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • ALVES, PAULO ROGER LOPES ; ESTRADA-BONILLA, GERMAN ANDRES ; Bini, Daniel ; CARDOSO, ELKE JURANDY BRAN NOGUEIRA . Changes in the Microbial Metabolism of Agricultural Tropical Soils Amended with Sugarcane Vinasses. Sugar Tech , v. 21, p. 364, 2019.

  • BINI, Daniel ; SANTOS, CRISTIANE ALCANTARA DOS ; SILVA, MYLENNE CALCCIOLARI PINHEIRO DA ; BONFIM, JOICE ANDRADE ; CARDOSO, E. J. B. N. . Intercropping Acacia mangium stimulates AMF colonization and soil phosphatase activity in Eucalyptus grandis. SCIENTIA AGRICOLA , v. 75, p. 102-110, 2018.

  • PEREIRA, ARTHUR PRUDÊNCIO DE ARAUJO ; ANDRADE, PEDRO AVELINO MAIA DE ; BINI, Daniel ; DURRER, ADEMIR ; ROBIN, AGNÈS ; BOUILLET, JEAN PIERRE ; ANDREOTE, FERNANDO DINI ; CARDOSO, E. J. B. N. . Shifts in the bacterial community composition along deep soil profiles in monospecific and mixed stands of Eucalyptus grandis and Acacia mangium. PLoS One , v. 12, p. e0180371, 2017.

  • PEREIRA, P. A. T. ; BINI, D. ; BOVO, F. ; FACCIOLI, L. H. ; MONTEIRO, Marta Chagas . Neutrophils influx and proinflammatory cytokines inhibition by sodium salicylate, unlike aspirin, in Candida albicans-induced peritonitis model. FOLIA MICROBIOLOGICA , v. 1, p. 1-10, 2016.

  • 2015 SANTOS, C. A. ; Bini, Daniel ; KRAWULSKI, C. C. ; GOULART FILHO, T. ; KNOB, A. ; MEDINA, C. C. ; ANDRADE FILHO, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Reclamation status of a degraded pasture based on soil health indicators. Scientia Agricola (USP. Impresso) , v. 72, p. 195-202, 2015.

  • 2014 BINI, D. ; SANTOS, C. A. ; BERNAL, L. P. T. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Identifying indicators of C and N cycling in a clayey Ultisol under different tillage and uses in winter. Applied Soil Ecology (Print) , v. 76, p. 95-101, 2014.

  • 2013 BINI, Daniel ; FIGUEIREDO, A. F. ; SILVA, M. C. P. ; VASCONCELLOS, R. L. F. ; CARDOSO, E. J. B. N. . Microbial biomass and activity in litter during the initial development of pure and mixed plantations of Eucalyptus grandis and Acacia mangium. Revista Brasileira de Ciência do Solo (Impresso) , v. 37, p. 76-85, 2013.

  • 2013 PEREIRA, J. M. ; BINI, D. ; BARETTA, D. ; CARDOSO, E. J. B. N. . Relationships between microbial activity and soil physical and chemical properties in native and reforested Araucaria angustifolia forests in the state of São Paulo, Brazil. Revista Brasileira de Ciência do Solo (Impresso) , v. 37, p. 572-586, 2013.

  • 2013 Bini, Daniel ; SANTOS, CRISTIANE ALCANTARA DOS ; CARMO, KELLEN BANHOS DO ; KISHINO, NAGOMI ; ANDRADE, GALDINO ; ZANGARO, WALDEMAR ; NOGUEIRA, MARCO ANTONIO . Effects of land use on soil organic carbon and microbial processes associated with soil health in southern Brazil. European Journal of Soil Biology , v. 55, p. 117-123, 2013.

  • 2013 Bini, Daniel ; SANTOS, CRISTIANE ALCANTARA DOS ; BOUILLET, JEAN-PIERRE ; GONÇALVES, JOSÉ LEONARDO DE MORAIS ; CARDOSO, ELKE JURANDY BRAN NOGUEIRA . Eucalyptus grandis and Acacia mangium in monoculture and intercropped plantations: Evolution of soil and litter microbial and chemical attributes during early stages of plant development. APPLIED SOIL ECOLOGY , v. 63, p. 57-66, 2013.

  • 2013 SANTOS, C. A. ; PANCHONI, L. C. ; BINI, D. ; KUWANO, B. H. ; CARMO, K. B. ; SILVA, S. M. C. P. ; MARTINES, A. M. ; ANDRADE, G. ; ANDRADE, D. S. ; CARDOSO, E. J. B. N. ; ZANGARO, W. ; NOGUEIRA, M. A. . Land Application of Municipal Landfill Leachate: Fate of Ions and Ammonia Volatilization. Journal of Environmental Quality , v. 42, p. 523, 2013.

  • 2013 VASCONCELLOS, R. L. F. ; BINI, D. ; PAULA, A. M. ; ANDRADE, J. B. ; CARDOSO, E. J. B. N. . Nitrogênio, carbono e compactação do solo como fatores limitantes do processo de recuperação de matas ciliares. Revista Brasileira de Ciência do Solo (Impresso) , v. 37, p. 1164-1173, 2013.

  • 2013 CARDOSO, ELKE JURANDY BRAN NOGUEIRA ; VASCONCELLOS, RAFAEL LEANDRO FIGUEIREDO ; BINI, Daniel ; MIYAUCHI, MARINA YUMI HORTA ; SANTOS, CRISTIANE ALCANTARA DOS ; ALVES, PAULO ROGER LOPES ; PAULA, ALESSANDRA MONTEIRO DE ; NAKATANI, A. S. ; PEREIRA, JAMIL DE MORAES ; NOGUEIRA, Marco Antonio . Soil health: looking for suitable indicators. What should be considered to assess the effects of use and management on soil health?. Scientia Agrícola (USP. Impresso) , v. 70, p. 274-289, 2013.

  • 2011 Nakatani, André S. ; Martines, Alexandre M. ; Nogueira, Marco A. ; Fagotti, Dáfila S.L. ; Oliveira, Admilton G. ; Bini, Daniel ; Sousa, José P. ; Cardoso, Elke J.B.N. . Changes in the genetic structure of Bacteria and microbial activity in an agricultural soil amended with tannery sludge. Soil Biology & Biochemistry , v. 43, p. 106-114, 2011.

  • 2011 Quadros, Andreza Urba ; Bini, Daniel ; MORONI, ESTELA GLóRIA ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MONTEIRO, Marta Chagas . Antifungal activity of some cyclooxygenase inhibitors on Candida albicans: PGE2-dependent mechanism. Folia Microbiologica (Prague) , v. 56, p. 349-352, 2011.

  • BINI, Daniel ; LOPEZ, M. V. ; Cardoso, Elke J.B.N. . Metabolismo Microbiano. In: Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso; Fernando Dini Andreote. (Org.). Microbiologia do solo. 2ed.Piracicaba: ESALQ, 2016, v. 2, p. 61-80.

  • BINI, D. ; LOPEZ, M. V. . Transformações microbianos do Fósforo. In: Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso; Fernando Dini Andreote. (Org.). Microbiologia do solo. 2ed.Piracicaba: ESALQ, 2016, v. 2, p. 149-166.

  • LOPEZ, M. V. ; BINI, D. . Transformações microbianas do Enxofre. In: Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso; Fernando Dini Andreote. (Org.). Microbiologia do solo. 2ed.Piracicaba: ESALQ, 2016, v. 2, p. 167-178.

  • NOGUEIRA, M. A. ; SANTOS, C. A. ; SILVA, S. M. C. P. ; BINI, D. ; PANCHONI, L. C. ; MANGIERI, V. L. ; VALERIO, G. F. . Municipal Landfill Leachates: Water contaminants or source of nutrients in agricultural soils?. In: Carla H. Jackson. (Org.). Landfills and recycling centers - Processing systems, impact on the environment and adverse health effects. 1ed.New York: Nova Publishers, 2015, v. 1, p. 1-249.

  • NOGUEIRA, M. A. ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; BINI, Daniel ; ANDRADE FILHO, G. . Microrganismos e Processos Microbianos como Bioindicadores de Qualidade Ambiental. In: Sueli Fumie Yamada-Ogatta; Gerson Nakazato; Márcia Cristina Furlaneto; Marco Antonio Nogueira. (Org.). Tópicos especiais em microbiologia. 1ed.Londrina: UEL, 2015, v. 1, p. 7-281.

  • BINI, D. ; BERTINI, S. C. B. ; MALUCHE-BARETTA, C. R. D ; CARDOSO, E. J. B. N. . Componentes da microbiota do solo como indicadores de qualidade do solo em Florestas com Araucária (Biodiversidade) e genética funcional da microbiota do Solo. In: Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso; Rafael L. de Figueiredo Vasconcellos. (Org.). Floresta com Araucária: Composição Florística e Biota do solo. 1ed.Piracicaba: FEALQ, 2015, v. 1, p. 203-234.

  • SCHLEGEL, G. ; PEDROSO, A. S. ; BINI, D. ; SANTOS, C. A. . Soil management and fertilization in the implementation of potato culture in the region of Guarapuava - PR. Tech e Campo.

  • SANTOS, CRISTIANE ALCANTARA DOS ; CAETANO, C. B. C. ; BINI, D. ; BALDESIN, L. F. ; CARDOSO, E. J. B. N. . Ácido húmico e seu efeito sobre parâmetros de produtividade em trigo (Triticum aestivum). In: Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2013, Florianópolis. XXXIV Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2013.

  • BINI, Daniel ; SANTOS, C. A. ; ALVES, P. R. L. ; GUMIERI, T. ; Cardoso, Elke J.B.N. . Estímulo à atividade das fosfatases ácida e alcalina nos primeiros 20 meses de plantios puros e mistos de Eucalyptus grandis e Acacia mangium.. In: FertBio, 2012, Maceió. FertBio, 2012.

  • PEREIRA, JAMIL DE MORAES ; BALDESIN, L. F. ; BARETTA, D. ; BINI, Daniel ; CARDOSO, E. J. B. N. . Atributos microbiológicos e físico-químicos do solo em Floresta de Araucaria angustifolia no Estado de São Paulo.. In: FertBio, 2012, Maceió. FertBio, 2012.

  • SANTOS, C. A. ; BINI, Daniel ; BALDESIN, L. F. ; Cardoso, Elke J.B.N. . Efeito de condicionador orgânico de solo no desprendimento de C-CO2 em dois solos. In: FertBio, 2012, Maceió. FertBio, 2012.

  • Bachega, L.R. ; Bini, Daniel ; Picollo, M. C. ; Cardoso, Elke J.B.N. ; Gonçalves, J. L. ; Bouillet, J. P. . Preliminary results on litter decomposition and soil microbial activity in Eucalyptus grandis and Acacia mangium plantations. Consistency with the Home Field Advantage theory?. In: IUFRO 2011, 2011, Porto Seguro. IUFRO 2011, 2011. p. 493-498.

  • SANTOS, C. A. ; CARMO, K. B ; BINI, Daniel ; PANCHONI, L. C. ; FONSECA, A. ; OTSUBO, A. ; III MAYI, S. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Atividade e biomassa microbiana em solo sob diferentes usos da cultura de inverno. In: XXXII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2009, Fortaleza. Atividade e biomassa microbiana em solo sob diferentes e usos da cultura de inverno, 2009.

  • SANTOS, C. A. ; PANCHONI, L. C. ; BINI, Daniel ; KUWANO, B. ; CARMO, K. B ; OIVEIRA JUNIOR, A. G. ; CESARIA, S. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Influência da disposição de chorume de aterro sanitário em parâmetros relacionados ao nitrogênio no solo.. In: XXXII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2009, Fortaleza. Influência da disposição de chorume de aterro sanitário em parâmetros relacionados ao nitrogênio no solo., 2009.

  • PANCHONI, L. C. ; SANTOS, C. A. ; CARMO, K. B ; BINI, Daniel ; RICÃO, V. ; FONSECA, A. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Teores de carbono e nitrogênio em solo sob diferentes manejos e usos da cultura de inverno.. In: XXXII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2009, Fortaleza. Teores de carbono e nitrogênio em solo sob diferentes manejos e usos da cultura de inverno., 2009.

  • PANCHONI, L. C. ; SANTOS, C. A. ; BINI, Daniel ; KUWANO, B. ; SORGI, E. ; ANDRADE, G. ; CESARIA, S. ; NOGUEIRA, M. A. . Atividade e biomassa microbiana em solo sob disposição de lodo de chorume de aterro sanitário.. In: XXXII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2009, Fortaleza. Atividade e biomassa microbiana em solo sob disposição de lodo de churume de aterro sanitário., 2009.

  • BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; SANTANA, Elaine Pittner ; MONTEIRO, Marta Chagas . Atividade antifúngica de alguns antiinflamatórios não esteroidais (AINES) frente a Candida albicans in vitro. In: 25º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA, 2009, Porto de Galinhas. .. v. ..

  • SANTOS, C. A. ; NAKATANI, A. ; BINI, Daniel ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; MARTINES, A. M. ; CARMO, K. B ; CARDOSO, E. J. B. N. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Estímulo transiente de lodo de curtume em alguns atributos microbiológicos do solo. 2008.. In: FertBio, 2008, Londrina. FertBio, 2008.

  • BERNAL, L. P. T. ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; SANTOS, C. A. ; BINI, Daniel ; ROTA, J. ; NAGASHIMA, L. ; KISHINO, N. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Indicadores de qualidade de solo sob plantio direto e convencional, com ou sem adubação verde: ciclo do carbono.. In: FertBio, 2008, Londrina. FertBio, 2008.

  • KUWANO, B. ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; SANTOS, C. A. ; BINI, Daniel ; CARMO, K. B ; KISHINO, N. ; BERNAL, L. P. T. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Atividade microbiana em solo tratado com pó de rocha e fertilizante solúvel.. In: FertBio, 2008, Londrina. FertBio, 2008.

  • LIMA, D. S. ; BINI, Daniel ; SANTOS, C. A. ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; KISHINO, N. ; KUWANO, B. ; MENEZES, A. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Características produtivas de trgio que recebeu pó de rocha como fonte de nutrientes em solos de duas classes texturais.. In: FertBio, 2008, Londrina. FertBio, 2008.

  • BINI, Daniel ; SANTOS, C. A. ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; KISHINO, N. ; KUWANO, B. ; BERNAL, L. P. T. ; CRUZ, M. F. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Processos microbianos relacionados ao ciclo do N em solo com diferentes coberturas vegetais na região de Guarapuava, PR.. In: FertBio, 2008, Londrina. FertBio, 2008.

  • OIVEIRA JUNIOR, A. G. ; BERNAL, L. P. T. ; BINI, Daniel ; SANTOS, C. A. ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; ROTA, J. ; NAGASHIMA, L. ; KISHINO, N. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Indicadores de qualidade de solo sob plantio direto e convencional, com ou sem adubação verde: ciclo do nitrogênio. In: FertBio, 2008, Londrina. FertBio, 2008.

  • MIYAUCHI, M. Y. H. ; BINI, Daniel ; SANTOS, C. A. ; KISHINO, N. ; BERNAL, L. P. T. ; CRUZ, M. F. ; ANDRADE, G. ; NOGUEIRA, M. A. . Atributos microbiológicos, químicos e bioquímicos relacionados ao ciclo do fósforo em solo sob diferentes manejos.. In: FertBio, 2008, Londrina. FertBio, 2008.

  • KISHINO, N. ; BINI, Daniel ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; SANTOS, C. A. ; KUWANO, B. ; CARMO, K. B ; BERNAL, L. P. T. ; ANDRADE, Arlane ; NOGUEIRA, M. A. . Indicadores de qualidade do solo relacionados ao ciclo do C em áreas sob diferentes manejos em Guarapuava, PR.. In: FertBio, 2008, Londrina. FertBio, 2008.

  • NAKATANI, A. ; MARTINES, A. M. ; SANTOS, C. A. ; BINI, Daniel ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; CARMO, K. B ; NOGUEIRA, M. A. ; CARDOSO, E. J. B. N. . Grupos funcionais de microrganismos do ciclo do nitrogênio e nitrogênio mineral em solo sob aplicação de lodo de curtume.. In: FertBio, 2008, Londrina. FertBio, 2008.

  • FERREIRA, R. ; CARDOSO, M. V ; FURTADO, K. M. S ; RODRIGUES, C. A ; PESSOA, M.C.A ; ARAÚJO, L. C. M ; BINI, D. ; SILVA, C. Y. Y ; MONTEIRO, M. C. . Antimicrobial and antioxidant activities of an endophytic fungus extract obtained from an amazon plant. In: 29º Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2017, Foz do Iguaçu. 29º Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2017.

  • FERREIRA, R.G ; CARDOSO, M. V ; FURTADO, K. M. S ; RODRIGUES, C. A ; PESSOA, M.C.A ; ARAÚJO, L. C. M ; BINI, D. ; SILVA, C. Y. Y ; MONTEIRO, M. C. . ANTIOXIDANT ACTIVITY OF AN ENDOPHIYTIC FUNGUS EXTRACT OBTAINED FROM AN AMAZON PLANT. In: 29º Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2017, Foz do Iguaçu. 29º Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2017.

  • CARDOSO, E. J. B. N. ; BINI, D. ; SILVA, M. C. P. ; MESCOLOTTI, D. C. L. ; BALDESIN, L. F. . Arbuscular mycorrhizal fungi and phosphatase activity: stimulanting N and P cycling in a mixed plantation of Eucalyptus grandis and Acacia mangium. In: 7th International Conference on Mycorrhiza, 2013, New Delhi. ICOM, 2013. p. 170-171.

  • SANTOS, C. A. ; CAETANO, C. B. C. ; BINI, D. ; CARDOSO, E. J. B. N. . Aplicação de ácido húmico em áreas de cana-de-açúcar e seu efeito na dinâmica do N no solo. In: III Reunião paranaense de ciência do solo, 2013, Londrina. III Reunião paranaense de ciência do solo, 2013.

  • CARDOSO, E. J. B. N. ; BINI, Daniel ; FIGUEIREDO, A. F. ; SILVA, M. C. P. ; SANTOS, C. A. ; MIYAUCHI, M. Y. H. . Soil quality bioindicators in mixed plantations of Eucalyptus grandis and Acacia mangium. In: FEMS, 2011, Genebra. FEMS, 2011.

  • Bini, Daniel ; FIGUEIREDO, A. F. ; SILVA, M. C. P. ; VASCONCELLOS, R. L. F. ; PEREIRA, J. M. ; SANTOS, C. A. ; CARDOSO, E. J. B. N. . Soil microbial activity response in mixed species plantations of Eucalyptus grandis and Acacia mangium seven months after planting. In: 26º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA, 2011, Foz do Iguaçu. 26º CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA - International Society for Microbial Ecology, 2011.

  • BINI, Daniel ; SEGAT, J. C. ; FIGUEIREDO, A. F. ; SILVA, M. C. P. ; CARDOSO, E. J. B. N. . Carbono da biomassa microbiana, fungos e bactérias totais do solo e serapilheira em plantio consorciado de Acacia mangium e Eucalyptus grandis. In: ENAMA, 2010, Manaus. ENAMA. .: ., 2010. v. .. p. .-..

  • FIGUEIREDO, A. F. ; MESCOLOTTI, D. C. L. ; BINI, Daniel ; SILVA, M. C. P. ; SANTOS, C. A. ; CARDOSO, E. J. B. N. . Respiração microbiana do solo e da serapilheira em plantio misto de Eucalyptus grandis e Acacia mangium. In: ENAMA, 2010, Manaus. ENAMA, 2010.

  • BINI, Daniel ; NOGUEIRA, M. A. ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; SANTOS, C. A. ; ANDRADE, G. ; CARDOSO, E. J. B. N. ; STUMER, S.L. ; ZANGARO, W. ; MESCOLOTTI, D. C. L. . Diversity and density of spore of arbuscular mycorrhizal fungi under different land use system. In: International Conference on Mycorrhizal (ICOM), 2009, Belo Horizonte. Diversity and density of spore of arbuscular mycorrhizal fungi under different land use system. .: ., 2009. v. .. p. .-..

  • BINI, Daniel ; NOGUEIRA, M. A. ; SANTOS, C. A. ; KISHINO, N. ; CARMO, K. B ; MIYAUCHI, M. Y. H. ; ANDRADE, G. . Atividade e Biomassa Microbiana em solo sob diferentes coberturas vegetias e usos em Guarapuava - PR. In: ENAMA, 2008, Fortaleza. Encontro Nacional de Microbiologia Ambiental, 2008.

  • BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MORONI, Estela Gloria ; SANTANA, Elaine Pittner ; MONTEIRO, Marta Chagas . Efeito do Ácido Acetilsalicílico e Salicilato de Sódio no crescimento de Candida albicans in vitro. In: FESBe, 2006, Águas de Lindóia. XXI Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental - FESBe, 2006.

  • BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MORONI, Estela Gloria ; MONTEIRO, Marta Chagas . Efeito Antinflamatório do Ácido Acetilsalicílico e Salicilato de Sódio na migração de neutrófilos induzida por Candida albicans. In: Fesbe, 2006, Aguas de Lindoia. XXI Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental - FESBE, 2006.

  • BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MORONI, Estela Gloria ; SANTANA, Elaine Pittner ; MONTEIRO, Marta Chagas . Formção de Biofilme microbiano: revisão de etapas e mecanismos de resistência. In: Semana de Biologia, 2006, Guarapuava. Semana de Biologia, 2006.

  • MORONI, Estela Gloria ; BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; SANTANA, Elaine Pittner ; MONTEIRO, Marta Chagas . Eficácia do própolis etanólico como agente antimicrobiano. In: Semana de Biologia, 2006, Guarapuava. Semana de Biologia, 2006.

  • PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; BINI, Daniel ; MORONI, Estela Gloria ; SANTANA, Elaine Pittner ; MONTEIRO, Marta Chagas . O tabaco e o álcool são fatores de risco para a Paracoccidioidomicose?. In: Semana de Biologia, 2006, Guarapuava. ., 2006.

  • PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; BINI, Daniel ; MORONI, Estela Gloria ; SANTANA, Elaine Pittner ; MONTEIRO, Marta Chagas . Neutrófilos são as principais células recrutadas por Candida albicans na cavidade peritonial de camundongos.. In: Semana de Biologia, 2006, Guarapuava. ., 2006.

  • BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MORONI, Estela Gloria ; MONTEIRO, Marta Chagas . Atividade antifúngica de altas concentrações de Salicilato de Sódio sobre Candida albicans. In: XVI Seminário de Pesquisa e XII semana de Iniciação Cientifica da UNICENTRO, 2006, Guarapuava. ., 2006.

  • PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; BINI, Daniel ; MORONI, Estela Gloria ; SANTANA, Elaine Pittner ; MONTEIRO, Marta Chagas . Imunocompetência na desnutrição. In: XVI Seminário de Pesquisa e XII semana de Iniciação Cientifica da UNICENTRO, 2006, Guarapuava. ., 2006.

  • SANTANA, Elaine Pittner ; CZERVINSKI, T. ; BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MONTEIRO, Marta Chagas . Análise micológica em amostras de amendoim (Arachis hypogaea). In: XVI Seminário de Pesquisa e XII semana de Iniciação Cientifica da UNICENTRO, 2006, Guarapuava. XVI Seminário de Pesquisa e XII semana de Iniciação Cientifica da UNICENTRO, 2006.

  • Moroni, Estela Glória ; BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MONTEIRO, Marta Chagas . A alimentação com alfaces provenientes de lugares públicos pode ser um risco a saúde humana?. In: XVI Seminário de Pesquisa e XII semana de Iniciação Cientifica da UNICENTRO, 2006, Guarapuava. XVI Seminário de Pesquisa e XII semana de Iniciação Cientifica da UNICENTRO, 2006.

  • TEIXEIRA, Gylmar ; BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MONTEIRO, Marta Chagas ; KALWA, Miguel ; PÉRCIO, Sueli Quináia ; ANAISSI, Fauze Jacó . Detecção de Cromo (IV) em tecidos de camundongos. In: I Congresso Internacional de Saúde, V Seminário Científico de CCS e XVIII Semana de Integração de Farmácia - UEM, 2005, Maringá. ., 2005.

  • BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MONTEIRO, Marta Chagas ; LIMA, Vanderlei Aparecido de . Atividade biológica do Acido acetilsalicílico no organismo humano. In: XV Seminário de Pesquisa e XII semana de Iniciação Cientifica da UNICENTRO, 2005, Guarapuava. ., 2005.

  • TEIXEIRA, Gylmar ; BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; MONTEIRO, Marta Chagas . Efeito toxicológico dos metais Cádmio e Cromo no organismo humano. In: XV Seminário de Pesquisa e XII semana de Iniciação Cientifica da UNICENTRO., 2005, Guarapuava. ., 2005.

  • BINI, Daniel ; PEREIRA, Priscilla Aparecida Tartari ; TEIXEIRA, Gylmar ; MONTEIRO, Marta Chagas . Atividade inflamatória desencadeada por Candida albicans. In: XV Seminário de Pesquisa e XII semana de Iniciação Cientifica da UNICENTRO, 2005, Guarapuava. ., 2005.

  • DANGUI, Fabio Henrique ; BINI, Daniel ; BUSCHINI, Maria Luisa . Levantamento preliminar de superfamílias de Himenópteros parasitóides do Parque Municipal das Araucárias em Guarapuava -PR. In: XVI Seminário de pesquisa e XI semana de Iniciação Cientifica da UNICENTRO, 2004, Guarapuava. ., 2004.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

BINI, D. . Parecer do projeto de Pesquisa do Edital de Iniciação Científica da UFPR. 2016.

BINI, D. . Microbiologia do Solo. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

BINI, D. . Vídeo aula parasitologia. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - vídeo aula).

BINI, D. . Vídeo aula - Parasitologia - Protozoários. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - vídeo aula).

BINI, D. . Vídeo aula - Parasitologia - Nematóides. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - vídeo aula).

BINI, D. . Vídeo aula - Parasitologia - Ectoparasitas. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - vídeo aula).

Bini, Daniel . Bioindicadores de qualidade do solo. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

BINI, D. . Microbiologia do Solo. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

Bini, Daniel . Fixação biológica de N: Importância e uso em ambientes florestais e agrícolas. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Bini, Daniel . Microbiologia do solo. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

BINI, D. . Transformações microbianas do fósforo no solo. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

BINI, Daniel ; MESCOLOTTI, D. C. L. ; BALDESIN, L. F. ; Cardoso, Elke J.B.N. . Protocolo de análises químicas e microbiológicas do solo. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Protocolo).

BINI, Daniel . Aulas práticas ministradas na Disciplina de Pós-graduação intitulada Microbiologia e Biotecnologia do solo.. 2011. (Aulas).

BINI, Daniel . Uso de micro-organismos como indicadores de qualidade do solo e seu papel na ciclagem de nutrientes.. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

BINI, Daniel . Aula de Imunotoxicologia: Vantagens e Desvantagens dos MAINEs. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2017 - Atual

    Indicadores microbiológicos do solo sob plantio direto associado a outras práticas conservacionistas na região Centro-Sul do Paraná (mesorregião 3)., Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Cristiane Alcantara dos Santos - Integrante / Adriana Knob - Coordenador.

  • 2015 - 2016

    Avaliação de grupos funcionais de microrganismos do solo e serapilheira em plantios monoespecíficos de Eucalyptus grandis e Acacia mangium., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Coordenador.

  • 2014 - 2015

    Incorporação de lodo galvânico em solos tropicais e seu impacto na taxa da colonização de fungos micorrízicos arbusculares e no desenvolvimento de plantas de trigo e soja., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Coordenador.

  • 2012 - 2014

    Intensificação ecológica de plantações de eucaliptos pela associação com espécies leguminosas arbóreas fixadoras de nitrogênio, Descrição: O objetivo científico geral do projeto é identificar as interações inter- e intra-específicas dentro de plantações mistas de Eucalyptus com Acacia mangium para propor manejo inovador das plantações de eucaliptos. O objetivo é alcançar sistemas mais produtivos, sustentáveis e lucrativos, através da fixação biológica do N2, e do melhoramento do funcionamento biológico do solo, da ciclagem de nutriente e da produtividade global das plantios florestais. FAPESP 2010/16623-9. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Cardoso, Elke J.B.N. - Integrante / José Leonardo Gonçalves - Coordenador / Jean Paul Laclau - Integrante / Jean Pierre Bouillet - Integrante.

  • 2010 - 2014

    Adição de condicionador orgânico no solo e seu efeito na comunidade microbiana e nos fungos micorrízicos arbusculares, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Cristiane Alcantara dos Santos - Integrante / Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso - Coordenador.

  • 2010 - 2012

    Aspectos microbiológicos em solo sob plantio consorciado de Eucalyptus grandis e Acacia mangium, Descrição: O risco de perdas de nutrientes, principalmente N e P, são elevados em solos sob plantio monoespecífico de eucalipto. O N e P são elementos essenciais para o desenvolvimento da planta, sendo limitantes para tal. Formas de P em solos tropicais intemperizados estão muitas vezes indisponíveis para as plantas, assim como o nitrogênio que, no caso de plantios de árvores de crescimento rápido, como o eucalipto, é reduzido com sucessivas rotações. Soma-se ainda a pouca resposta de cultivos de eucalipto à fertilização, assim como o alto custo desta aplicação, inviabilizando muito a plantação e a manutenção destas áreas. Neste contexto, visando melhorias para contornar ou reverter este problema, vêm sendo estabelecidos plantios mistos de eucaliptos com leguminosas arbóreas fixadoras de N, a fim de melhorar os teores de N e P no solo. Tal mistura pode levar a melhoras na ciclagem biogeoquímica e saúde do solo, no qual os microrganismos estão diretamente ligados.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso - Coordenador / Aline Fernandes Figueiredo - Integrante / Myllene C. P. Silva - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Bioindicadores de qualidade do solo em cronossequência de restauração ambiental, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso - Coordenador / Rafael Leandro Figueiredo Vasconcellos - Integrante / Joice Bonfim Andrade - Integrante.

  • 2008 - 2012

    Desenvolvimento de guapuruvú inoculado com microrganismos promotores de crescimento e adubação química., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Coordenador / Cristiane Alcantara dos Santos - Integrante / Admilton Gonçalves de Oiveira Junior - Integrante / Martha Viviane Cely - Integrante / Galdino Andrade Filho - Integrante.

  • 2007 - 2010

    Atividades enzimáticas em solo destinado à disposição de lodo de curtume, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (6) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Coordenador / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante / Cristiane Alcantara dos Santos - Integrante / Marina Yumi Horta Miyauchi - Integrante / Dáfila dos Santos de Lima - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Outra.

  • 2007 - 2009

    Bioindicadores de qualidade de solo em sistemas de exploração florestal em Guarapuava - PR, Descrição: Este trabalho tem como objetivo avaliar e comparar a qualidade microbiológica, bioquímica e diversidade genética de microrganismos de solos em remanescente de Floresta Ombrófila mista, plantação comercial, regeneração de Pinus após corte raso, Plantação de Araucária, Mata secundária e Área Agrícola na região Centro-Oeste do Paraná.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (3) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Coordenador / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Cristiane Alcantara dos Santos - Integrante / Marina Yumi Horta Miyauchi - Integrante.

  • 2004 - 2006

    Efeito antifúngico do ácido acetilsalicílico e salicilato de sódio o crescimento de Candida albicans in vitro., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Coordenador / Marta Chagas Monteiro - Integrante / Priscilla Aparecida Tartari Pereira - Integrante / Estela Gloria Moroni - Integrante.

  • 2004 - 2006

    Efeito anti-inflamatório e antifúnigico do ácido acetilsalicílico e salicilato de sódio in vitro, Descrição: .. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Especialização: (3) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Marta Chagas Monteiro - Integrante / Priscilla Aparecida Tartari Pereira - Coordenador / Gylmar Teixeira - Integrante.

  • 2004 - 2006

    Avaliação antifúngica de medicamentos não estereoidais in vitro, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Marta Chagas Monteiro em 18/11/2012., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Marta Chagas Monteiro - Coordenador.

  • 2004 - 2006

    Mecanismos toxicológicos de metais pesados, Descrição: .. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Marta Chagas Monteiro - Integrante / Priscilla Aparecida Tartari Pereira - Integrante / Gylmar Teixeira - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Descrição: A necessidade de alimentar a população mundial em crescente aumento faz com que novas tecnologias e técnicas de cultivo sejam empregadas, muitas das quais eram utópicas para o homem há não mais que duas décadas. Nesse cenário estão as plantas e microrganismos geneticamente modificados, ou simplesmente organismos geneticamente modificados (OGMS). Se por um lado seus defensores vislumbram uma forma de produção agrícola e defesa das culturas quanto a pragas, doenças e plantas concorrentes de uma forma totalmente inédita, por outro, muito pouco se sabe sobre seus efeitos em longo prazo no ambiente. Os possíveis riscos ambientais em decorrência de seus (possíveis?) efeitos colaterais, somente as pesquisas poderão responder. Afirmações calorosas pró ou contra, sem embasamento científico, são apenas especulações que não contribuem em nenhum sentido para o desafio da produção de alimentos para uma população cada vez maior, num planeta cada vez mais escasso de recursos naturais que precisam ser conservados. O desenvolvimento e o uso de plantas geneticamente modificadas (PGMS) são polêmicos e o debate público é intenso. o uso de PGMS na produção agrícola pode ter um grande potencial para a melhora dos níveis nutricionais dos alimentos ou na proteção do solo devido à produção de maior quantidade de matéria orgânica, de ácidos orgânicos na rizosfera, que podem melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do solo, bem como promover a obtenção mais eficiente de nutrientes do solo pelas raízes das plantas. Ainda não se conhecem os riscos que as PGM de primeira geração, nas quais foram introduzidos os genes de degradação do glifosato (RR) ou da produção do cristal bioinseticida da bactéria bacillus thuringiensis (bt), podem trazer ao meio ambiente principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Todas estas questões são ainda bastantes polêmicas por não existirem dados em quantidade suficiente demonstrando se estas plantas (RR) podem ou não trazer riscos ao meio. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Avaliação dos processos da dinâmica do solo em amostras de solo provenientes das áreas de monitoramento ambiental da soja ROUNDUP READ, Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (9) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Daniel Bini - Integrante / Galdino Aandrade Filho - Coordenador / Carlos Brasil Batista Junior - Integrante / Marco Antonio Nogueira - Integrante / Laura Priscila Toledo Bernal - Integrante / Marcio Ferreira Cruz - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2017 - 2019

    Universidade Estadual do Centro-Oeste

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor EAD, Carga horária: 70

    Outras informações:
    Professor da disciplina de Parasitologia do curso de Ciências Biológicas a distância.

  • 2014 - 2019

    Universidade Estadual do Centro-Oeste

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 40

    Outras informações:
    Disciplinas: Microbiologia Microbiologia Aplicada Imunologia Biofísica Botânica Sistemática Vegetal Estágio em Ciência

  • 2014 - 2019

    Universidade Estadual do Centro-Oeste

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Membro de colegiado, Carga horária: 2

    Outras informações:
    Participação do conselho departamental de biologia - UNICENTRO.

  • 2017 - 2018

    Universidade Estadual do Centro-Oeste

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Orientador de oficinas em projeto de extensão, Carga horária: 2

    Outras informações:
    Projeto de extensão: CIÊNCIA & MOVIMENTO

  • 2017 - 2017

    Universidade Estadual do Centro-Oeste

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Supervisor de Estágio, Carga horária: 4

    Outras informações:
    Supervisor de estágio no curso de licenciatura em Ciências Biológicas - 2017.

  • 2015 - 2016

    Universidade Estadual do Centro-Oeste

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Orientador de oficinas em projeto de extensão, Carga horária: 2

    Outras informações:
    Projeto de extensão: CIÊNCIA & MOVIMENTO.

  • 2017 - 2019

    Colégio Fera

    Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor ensino médio, Carga horária: 20

  • 2013 - 2014

    Universidade virtual do Estado de São Paulo

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor/Tutor, Carga horária: 30

    Outras informações:
    Disciplinas: - Tecnologia, ser humano e meio ambiente na atualidade; - Principais doenças infecciosas e parasitárias e seus condicionantes na população humana; - Diversidade e evolução de fungos e animais vertebrados; - Auxílio nas disciplinas de fisiologia humana.

  • 2013 - 2014

    Universidade de São Paulo

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor/tutor, Carga horária: 30, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2010 - 2012

    Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

    Vínculo: Outro (Pós Graduação), Enquadramento Funcional: Doutorando, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2011 - 2011

    Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio em docência em Ensino Superior, Carga horária: 8

  • 2011 - 2011

    Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

    Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Professor de aulas práticas: Microbiologia, Carga horária: 2

    Outras informações:
    Professor das aulas práticas da disciplina de Microbiologia e Bioquímica do Solo, no curso de Pós-graduação Stricto sensu em Ciência do Solo, ESALQ, USP.

  • 2007 - 2009

    Universidade Estadual de Londrina

    Vínculo: Mestrando, Enquadramento Funcional: Mestrando, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2016 - 2017

    FACULDADE CAMPO REAL

    Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor do módulo Microbiologia do Solo, Carga horária: 10

    Outras informações:
    Ministrante da disciplina Microbiologia do Solo no curso de Especialização em Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas - Faculdade Campo Real. Período: 02, 09 e 23 de abril de 2016. (30h) Período: 29 de abril e 13 e 20 de maio de 2017. (30h)