Ana Alves De FRancesco

Doutoranda em Antropologia Social pelo PPGAS/Unicamp. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (2007) e mestrado em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (2012). É pesquisadora colaboradora do Laboratório de Antropologia, Territórios e Ambientes (LATA), vinculado ao Centro de Estudos Rurais (CERES/ UNICAMP). Atua principalmente nos seguintes temas: povos tradicionais, territorialidades e técnicas.

Informações coletadas do Lattes em 03/06/2018

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Antropologia Social

2013 - Atual

Universidade Estadual de Campinas
Título: Terror e resistência no rio Xingu,
Mauro William Barbosa de Almeida. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Mestrado em Antropologia Social

2010 - 2012

Universidade Estadual de Campinas
Título: Este é o nosso lugar: uma etnografia da territorialidade caiçara na Cajaíba (Paraty, RJ),Ano de Obtenção: 2012
Emilia Pietrafesa de Godoi.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: caiçaras; territorialidade; povos tradicionais; cosmografia.Grande área: Ciências Humanas

Graduação em ciencias sociais

2002 - 2007

Universidade de São Paulo

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2017 - 2017

Forced Population Displacement and the making of the modern world. (Carga horária: 80h). , Brown University, BROWN, Estados Unidos.

2009 - 2010

Pesquisa social e territórios vulneráveis. (Carga horária: 220h). , Centro de Estudos, Pesquisa e Docum. em Cidades e Municípios Saudáveis, CEPEDOC, Brasil.

2008 - 2008

Mercado de carbono e projetos MDL. (Carga horária: 34h). , Instituto de Pesquisas Ecológicas, IPÊ, Brasil.

2007 - 2007

Extensão universitária em Responsabilidade socioambiental. (Carga horária: 120h). , Fundação Getulio Vargas - SP, FGV-SP, Brasil.

2002 - 2002

Curso de formação em educação democrática. (Carga horária: 120h). , Escola Internacional Lumiar, LUMIAR, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.

Italiano

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Rural.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

XI Reunião de antropologia do Mercosul. Toda noite clara é ruim de pescar, hoje toda a noite é clara. Os pescadores do Xingu e a usina hidrelétrica de Belo Monte. 2015. (Congresso).

X Reunião de Antropologia do Mercosul. Sobre pesqueiros e posições: o uso do georreferenciamento na pesca artesanal. 2013. (Congresso).

XV ENCONTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DO NORTE E NORDESTE e PRÉ-ALAS BRASIL.Remendar a rede, visitar o cerco, matar o peixe: técnicas e território entre os caiçaras da Cajaíba (Paraty, RJ). 2012. (Encontro).

Associação de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade - ANPPAS.Território em disputa: os caiçaras da Cajaíba. 2010. (Encontro).

Fórum Latino- Americano de Estudantes de Antropologia (FELAA).?A antropologia como ação educativa?. 2004. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Emilia Pietrafesa de Godoi

GODOI, E. P. / PIETRAFESA DE GODOI, E.; ALMEIDA, M. W. B.; CIACCHI, A.. Este é o nosso lugar: uma etnografia da territorialidade caiçara na Cajaíba (Paraty, RJ). 2012. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

Mauro William Barbosa de Almeida

ALMEIDA, Mauro William Barbosa de; GODOI, Maria Emilia Pietrafesa de. Este é o nosso lugar: uma etnografia da territorialidade caiçara na Cajaíba (Paraty, RJ). 2012. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

Andrea Ciacchi

GODOI, Emilia Pietrafesa de; ALMEIDA, Mauro Wb de;CIACCHI, A.. Este é o nosso lugar: uma etnografia da territorialidade caiçara na Cajaíba (Paraty, RJ). 2012. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

Sylvia Caiuby Novaes

ALMEIDA, M.; MORAWSKA, C.;CAIUBY NOVAES, SYLVIA. Terror e Resistencia no Rio Xingu. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

Renata Medeiros Paoliello

GODOI, E.P.; ALMEIDA, Mauro William Barbosa de; ARRUTI, J. M. P. A.; CIACCHI, A.;PAOLIELLO, Renata Medeiros. Este é o nosso lugar: uma etnografia da territorialidade caiçara na Cajaíba(Paraty-RJ). 2012. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Antropologia Social) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas/UNICAMP.

Anna Catarina Morawska Vianna

ALMEIDA, M.; NOVAES, S. C.;MORAWSKA VIANNA, Catarina. Terror e resistência no rio Xingu. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Emilia Pietrafesa de Godoi

Este é o nosso lugar: uma etnografia da territorialidade caiçara na Cajaíba (Paraty, RJ); 2012; Dissertação (Mestrado em Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Emilia Pietrafesa de Godoi;

Mauro William Barbosa de Almeida

Nas redes de céu e mar: pessoas, lugares e artefatos desde o cais de Paraty; Início: 2013; Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • DE FRANCESCO, A. A. ; Harari, Isabel . A luta dos ribeirinhos do rio Xingu. LE MONDE DIPLOMATIQUE (BRASIL) , v. 119, p. 8-10, 2017.

  • ANDRIOLLI, C. S. ; DE FRANCESCO, A. A. ; POSTIGO, A. A. ; CASTRO, R. R. . Ações, discursos e conflitos no território: o caso dos caiçaras da Jureia. Olam: Ciência & Tecnologia (Rio Claro. Online) , v. 13, p. 1-29, 2013.

  • DE FRANCESCO, A. A. ; CARNEIRO, C. C. (Org.) . Atlas dos impactos da UHE Belo Monte sobre a pesca. 1. ed. São Paulo: Instituto Socioambiental (ISA), 2015. v. 1000. 65p .

  • DE FRANCESCO, A. A. ; BAITELLO, C. ; FREITAS, A. ; GRACA, D. . O deslocamento forçado de ribeirinhos em Belo Monte. In: Manuela Carneiro da Cunha; Sonia Magalhães. (Org.). A expulsão de ribeirinhos em Belo Monte. 1ed.São Paulo: SBPC, 2017, v. , p. 99-128.

  • Barbosa de Almeida, M. W. ; VILLAS-BOAS, A. ; DE FRANCESCO, A. A. ; POSTIGO, A. A. ; CARNEIRO, C. C. ; ROJAS, B. ; SALAZAR, M. ; DOBLAS, J. ; GRACA, D. . Recomendações para o planejamento do território ribeirinho. In: Manuela Carneiro da Cunha; Sonia Magalhães. (Org.). A expulsão de ribeirinho em Belo Monte. Relatório da SBPC. 1ed.São Paulo: SBPC, 2017, v. , p. 337-356.

  • DE FRANCESCO, A. A. ; FREITAS, A. ; BAITELLO, C. ; GRACA, D. . História de ocupação do beiradão. In: Manuela Carneiro da Cunha; Sonia Magalhães. (Org.). A expulsão de ribeirinhos em Belo Monte. Relatório da SBPC. 1ed.São Paulo: SBPC, 2017, v. , p. 41-66.

  • DE FRANCESCO, A. A. . Abordagem etnográfica para a entrada na vida. In: Fernandez, Campos, Cazzuni, Fiorilo. (Org.). Juventude e segurança: Protejo Osasco. São Paulo: CEPEDOC Cidades Saudáveis - Hucitec, 2010, v. , p. -.

  • DE FRANCESCO, A. A. ; POSTIGO, A. A. . Altamira: relato del fin del mundo. La Jornada del Campo, p. 19 - 19, 19 dez. 2015.

  • DE FRANCESCO, A. A. . Remendar a rede, visitar o cerco, matar o peixe: técnicas e território entre os caiçaras da Cajaíba (Paraty, RJ). In: XV ENCONTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DO NORTE E NORDESTE e PRÉ-ALAS BRASIL., 2012. Anais do XV Encontro de Ciências Sociais do Norte e Nordeste.

  • DE FRANCESCO, A. A. . Território em disputa: o caso dos caiçaras da Cajaíba. In: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade, 2010, Florianopolis. V ENCONTRO ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA EM AMBIENTE E SOCIEDADE, 2010. v. V.

  • DE FRANCESCO, A. A. . Sobre pesqueiros e posições: o uso do georreferenciamento na pesca artesanal. In: X Reunião de Antropolodia do Mercosul, 2013, Córdoba. Situar, actuar e imaginar antropologias desde el Cono Sur, 2013.

  • DE FRANCESCO, A. A. ; CARNEIRO, C. C. . Impactos de Belo Monte nos Recursos Pesqueiros e a Invisibilização dos Pescadores no Processo de Licenciamento. São Paulo: Instituto Socioambiental, 2015 (Vozes do Xingu: Coletânea de artigos para o Dossiê Belo Monte).

  • Barbosa de Almeida, M. W. ; LIMA, A. S. ; DE FRANCESCO, A. A. ; POSTIGO, A. A. ; ANDRIOLLI, C. S. ; PRADO, D. M. ; RAMOS, J. O. ; NOBREGA, R. S. ; REZENDE, R. S. ; CASTRO, R. R. . Conhecimentos tradicionais e mobilizações políticas: a luta das comunidades tradicionais da Juréia pelo direito à permanência em seu território e manutenção da sua cultura, litoral sul de São Paulo. Manaus: Editora da Universidade do Estado do Amazonas, 2013 (Boletim informativo Nova Cartografia Social dos Povos e Comunidades Tradicionais do Brasil).

  • Barbosa de Almeida, M. W. ; POSTIGO, A. A. ; DE FRANCESCO, A. A. ; ANDRIOLLI, C. S. ; LIMA, A. S. ; PRADO, D. M. ; RAMOS, J. O. ; NOBREGA, R. S. ; REZENDE, R. S. ; CASTRO, R. R. . Comunidades tradicionais caiçaras da Jureia, Iguape- Peruibe. Manaus: Nova Cartografia Social, 2013 (Nova Cartografia Social dos Povos e Comunidade Tradicionais do Brasil - São Paulo, vol. 1).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

DE FRANCESCO, A. A. ; CARNEIRO, C. C. . Relatório técnico sobre os 'Diálogos Ribeirinhos'. 2016.

DE FRANCESCO, A. A. ; CARNEIRO, C. C. . Relatório de atividades: Grupo de Trabalho dos pescadores e ribeirinhos removidos das ilhas e beiras da área destinada à formação do reservatório principal da UHE Belo Monte. 2015.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2013

Dissertação de mestrado indicada pelo PPGAS/ UNICAMP para o Premio de Obras e Teses da ANPOCS, ANPOCS.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Antropologia. , Rua Cora Coralina, Cidade Universitária, 13083896 - Campinas, SP - Brasil

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2014 - Atual

    INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL

    Vínculo: pesquisadora associada, Enquadramento Funcional: pesquisadora associada, Carga horária: 8

  • 2016 - Atual

    Ministério Público Federal

    Vínculo: perita ad hoc, Enquadramento Funcional: perita ad hoc

  • 2013 - Atual

    Universidade Estadual de Campinas

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: estudante de pós-graduação / pesquisadora, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2013 - 2014

    Centro de Estudos, Pesquisa e Docum. em Cidades e Municípios Saudáveis

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: pesquisadora colaboradora

    Outras informações:
    Aporte antropológico para o projeto "Práticas de cuidado em comunidades tradicionais de matriz africana": parceria com Ministério da Saúde e Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). O projeto procura sistematizar informações, conhecimentos e modelos de intervenção necessários ao enfrentamento das iniquidades em saúde, em âmbito nacional, que atingem comunidades de terreiro, tendo como foco as práticas tradicionais de cuidado e suas interfaces com o sistema de saúde.

  • 2009 - 2010

    Centro de Estudos, Pesquisa e Docum. em Cidades e Municípios Saudáveis

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Educadora, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Educadora do projeto PROTEJO OSASCO, parceria entre Ministério da Justiça (PRONASCI), Secretária de Desenvolvimento e Inclusão Social do município de Osasco e CEPEDOC - SP. Formação de pesquisadores sociais comunitários em territórios vulneráveis, destinado à jovens de 15 a 24 anos, totalizando 476 horas de formação.

  • 2008 - 2008

    Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

    Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Fundraising, Carga horária: 44, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    O IDSM é uma organização social ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, co-gestora de duas Unidades de Conservação no Médio Solimões. Os projetos desenvolvidos pela instituição são voltados à pesquisa científica para a conservação e programas de manejo de base comunitária. As responsabilidades do cargo eram o diagnóstico e elaboração de planejamento estratégico para a sustentabilidade financeira da instituição, captação de recursos, elaboração de projetos para fundos e editais e prospecção de parcerias privadas.

  • 2004 - 2005

    Escola Internacional Lumiar

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: mestre de antropologia, Carga horária: 10

    Outras informações:
    Principais projetos desenvolvidos: Vida de índio (elementos de etnologia indígena para alunos do Ensino Fundamental I e II) e Histórias de vida (conversas lúdicas sobre a história do Brasil a partir da memória e genealogia das famílias dos alunos do ensino infantil).

  • 2004 - 2004

    Escola Internacional Lumiar

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Coordenadora de ciencias humanas, Carga horária: 5

    Outras informações:
    Orientação, Avaliação e Planejamento junto a equipe de mestres de ciencias humanas.

  • 2002 - 2003

    Escola Internacional Lumiar

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Educadora assistente, Carga horária: 20

  • 2004 - 2004

    Centro de Documentação e Memória da UNESP

    Vínculo: estagiaria, Enquadramento Funcional: pesquisadora, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Catalogação e sistematização de arquivo