Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide

Nascida em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1999), atual UFGD. Atuou com desenvolvimento de produtos e melhoramento genético do algodão em 2000 e 2001. Fez mestrado (2004) e doutorado (2009) em Genética e Melhoramento de Plantas pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), Universidade de São Paulo (USP). É pesquisadora na Embrapa Agrossilvipastoril desde 2010, estado do Mato Grosso, e atua nos seguintes temas: coleta e caracterização de recursos genéticos vegetais, etnobotânica, agrobiodiversidade e melhoramento genético. Lidera o grupo de pesquisa Biodiversidade, tendo como principais Universidades parceiras a Esalq/USP, UCDB, UFMT, Unemat e Unesp. É professora permanente no quadro de docentes do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas da Unemat (Universidade do Estado do Mato Grosso); Coorienta alunos de pós-graduação na rede Bionorte, Unemat e outras Universidades parceiras; e de graduação na UFMT. Na gestão de P&D, foi Gestora do NAP (Núcleo de Apoio à Pesquisa) em 2017 e 2018, sendo chefe substituta de pesquisa em 2018. Participou e ainda participa de comissões e comitês internos: Comitê Local de Publicação; Comitê Local de Propriedade Intelectual (2017 a 2018); e Comitê Técnico Interno (2017 e 2018), Sisgen (2017 ? atual), CIC (2017 a atual).

Informações coletadas do Lattes em 02/02/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas)

2005 - 2009

Universidade de São Paulo
Título: Divergência genética entre acessos de alho avaliados em ambientes distintos baseada em variáveis quantitativas e qualitativas
José Baldin Pinheiro. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: recursos genéticos vegetais; interação genótipo x ambiente; Allium sativum L.; Análise multivariada; banco de germoplasma.Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Diversidade genética. Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Marcadores moleculares.

Mestrado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas)

2002 - 2004

Universidade de São Paulo
Título: Estabilidade fenotipica de cultivares de algodoeiro herbáceo em diferentes sistemas de produção no Estado do Mato Grosso,Ano de Obtenção: 2004
Isaias Olívio Geraldi.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: algodão; interação genótipo x ambiente; estabilidade.Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fitotecnia / Especialidade: Genética Quantitativa.

Graduação em Agronomia

1993 - 1999

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Título: Avaliação de variedades de feijão em relação à toxicidade de alumínio
Orientador: Manoel Carlos Gonçalves
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 - 2019

A ciência de elaborar e publicar artigos. (Carga horária: 4h). , Sociedade Brasileira de Melhoramento de Plantas, SBMP, Brasil.

2016 - 2016

Vacation English. (Carga horária: 60h). , Kaplan International Colleges, KIC, Estados Unidos.

2011 - 2011

Curso Introdutório para Novos Empregados. (Carga horária: 80h). , Embrapa, EMBRAPA-IDEARE, Brasil.

2011 - 2011

Técnicas de Gerenciamento de Projetos. (Carga horária: 80h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2011 - 2011

Pensamento Estratégico. (Carga horária: 80h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2007 - 2007

Uso do Software Genes. (Carga horária: 4h). , Sociedade Brasileira de Melhoramento de Plantas, SBMP, Brasil.

2006 - 2006

Marcadores Moleculares para Melhoramento Genético. (Carga horária: 26h). , Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola/Cirad, COODETEC/CIRAD, Brasil.

2006 - 2006

Curso Internacional de Pré-Melhoramento de Plantas. (Carga horária: 68h). , Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Brasil.

2004 - 2004

Análise de experimentos em genética utilizando SAS. , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2003 - 2003

Preparação de projetos e artigos científicos. (Carga horária: 5h). , Sociedade Brasileira de Melhoramento de Plantas, SBMP, Brasil.

2003 - 2003

Curso Sas Básico. (Carga horária: 15h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2001 - 2001

Comportamento de Macro e Micronutrientes Em Sistem. (Carga horária: 4h). , Associação de Plantio Direto no Cerrado e Grupo de Plantio na Palha, PLANTIODIRETO, Brasil.

2001 - 2001

Elementos de Pulverizadores e Seu Manejo. (Carga horária: 4h). , Associação de Plantio Direto no Cerrado e Grupo de Plantio na Palha, PLANTIODIRETO, Brasil.

2001 - 2001

Melhoramento de Plantas Visando Resistência a Prag. (Carga horária: 8h). , Sociedade Brasileira de Melhoramento de Plantas, SBMP, Brasil.

1999 - 1999

Extensão universitária em Programa de melhoramento de algodão. (Carga horária: 632h). , Cooperativa Central Agropecuária de Desenvolvimento Tecnológico e Econômico, COODETEC, Brasil.

1998 - 1998

Extensão universitária em Programa de melhoramento de algodão. (Carga horária: 160h). , Cooperativa Central Agropecuária de Desenvolvimento Tecnológico e Econômico, COODETEC, Brasil.

1997 - 1997

Extensão universitária em Atualização em métodos de controle de pragas. (Carga horária: 40h). , Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Recursos genéticos vegetais.

    Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Recursos genéticos vegetais/Especialidade: Etnobiologia.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

NASCIMENTO, A. ; Sobreira, E.S ; MORALES, M. ; FURTINI, I. V. ; SPERA, S. ; SILVA, B. R. ; RAMOS JUNIOR, E. U. . III Encontro de Ciencia e Tecnologia Agrossustentável e VIII Jornada Cientifica Agrossilvipastoril. 2019. (Outro).

HOOGERHEIDE, E.S.S. ; NASCIMENTO, A. A. F. ; MENEZES JUNIOR, J. A. ; ITUASSU, D. ; MORALES, M. . II Encontro de Ciencia e TecnologiasAgrossustentáveis e VII Jornada Cinetífica da Embrapa Agrossilvipastoril. 2018. (Outro).

MENEZES JUNIOR, J. A. N. ; NASCIMENTO, A. ; ITUASSU, D. ; IKEDA, F. S. ; Hoogerheide, E. S. S. . I Encontro de Ciência e Tecnologias Agrossustentáveis e IV Jornada Científica. 2017. (Outro).

Baldoni, A.B ; Botelho, F.B.S. ; Farias Neto, A.L. ; Reis, C. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . I Simpósio de Melhoramento Genético de Plantas. 2011. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

10 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas. 2019. (Congresso).

Third Jack R. Harlan International Symposium.AGROBIODIVERSITY IN HOMEGARDENS OF MATO GROSSO STATE, AMAZON BIOME, BRAZIL. 2019. (Simpósio).

V Congresso Brasileiro de Recursos Geneticos. 2018. (Congresso).

Simposio da Rede de Recursos Genéticos Vegetais do Nordeste (RGV-NE). 2017. (Simpósio).

Agroecol. 2016. (Seminário).

IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos. Descritores morfológicos na caracterização de etnovariedades de mandioca no município de Alta Floresta, MT. 2016. (Congresso).

8º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas. 2015. (Congresso).

II Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos. LEVANTAMENTO SOBRE GENÓTIPOS DE MANDIOCA UTILIZADOS PELOS AGRICULTORES DE PEQUENA ESCALA, NA BAIXADA CUIABANA, MT. 2014. (Congresso).

XV Congresso Brasileiro de Mandioca. 2013. (Congresso).

I Simpósio de Melhoramento Genético de Plantas. 2011. (Simpósio).

II Congresso Latinoamericano de Etnobiologia. 2010. (Congresso).

4 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas. Correlações e análise de trilha de caracteres tecnológicos e a produtividade da fibra de algodão. 2007. (Congresso).

22 Encontro sobre temas de genética e melhoramento. 2005. (Encontro).

2 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas. Estabilidade fenotípica de cultivares de algodoeiro herbáceo nas condições do cerrado. 2003. (Congresso).

19º Encontro sobre temas de Genética e Melhoramento.19º Encontro sobre temas de Genética e Melhoramento. 2002. (Encontro).

1º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas. 1º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas. 2001. (Congresso).

5º Encontro Regional do Plantio Direto no Cerrado.5º Encontro Regional do Plantio Direto no Cerrado. 2001. (Encontro).

Congresso Internacional do Agronegócio do Algodão. Congresso Internacional do Agronegócio do Algodão. 2000. (Congresso).

3º Workshop de Plantas Medicinais de Mato Grosso do Sul.3º Workshop de Plantas Medicinais de Mato Grosso do Sul. 1999. (Outra).

6 Simpósio de Controle Biológico.6 Simpósio do Controle Biológico. 1998. (Simpósio).

Encontro sobre a cultura do feijoeiro.Encontro sobre a cultura do feijoeiro. 1998. (Encontro).

VII Encontro de Iniciação Científica.VII Encontro de Iniciação Científica. 1998. (Encontro).

IV Jornada de Mecanização Agrícola.IV Jornada de Mecanização Agrícola. 1997. (Outra).

I Workshop sobre Plantas Medicinais e Aromáticas em MS.I Workshop sobre Plantas Medicinais e Aromáticas em MS. 1997. (Outra).

Simpósio sobre Fertilidade do Solo em Plnatio Direto.Simpósio sobre Fertilidade do Solo em Plantio Direto. 1997. (Simpósio).

XVI Congresso Brasleiro de Entomologia. XVI Congresso Brasileiro de Entomologia. 1997. (Congresso).

I Workshop sobre Mandioquinha-Salsa em Mato Grosso do Sul.I Workshop sobre Mandioquinha-Salsa em Mato Grosso do Sul. 1996. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Kelli Evelin Muller ZorteaE

ROSSI, A. A. B.; KARSBURG, I.;HOOGERHEIDE, E.S.S.. Etnobotanica, biologia reprodutiva e diversidade genética em Genipa americana L. (Rubiaceae) visando conservação e manejo sustentável da espécie.. 2018. Dissertação (Mestrado em GENÉTICA E MELHORAMENTO DE PLANTAS) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

Aluno: Eliane Cristina Moreno Pedri

ROSSI, A. A. B.; YAMASHITA, O. M.; PENA, G.;HOOGERHEIDE, E.S.S.. Diversidade Genética, Caracterização morfoagronomica e qualidade culinária de etnovariedades de mandioca em epocas de colheita.. 2018. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

Aluno: Qualidade das farinhas de mandioca produzida na Baixada Cuia

Hoogerheide, E. S. S.; MACHADO, A. A.; ASPESI, G. H.; CEREDA, M.. Qualidade das farinhas de mandioca produzida na Baixada Cuiabana, Mato Grosso, sob o aspecto de alimento seguro. 2017. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS AMBIENTAIS E SUSTENTABILIDADE AGROPECUÁRIA) - Universidade Católica Dom Bosco.

Aluno: GISELE SOARES DIAS

GUARIM NETO, G.; PASA, M. C.;Hoogerheide, E. S. S.. Os saberes tradicionais da comunidade São Benedito, Poconé-MT, Brasil: Revelando multiplos olhares. 2016. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) - Universidade Federal de Mato Grosso.

Aluno: MAIRA LUIZA SPANHOLI

BATTIROLA, L. D.;Hoogerheide, E. S. S.; BARRETO, M. R.. Diversidade de Recursos Genéticos utilizados em comunidades de Sinop, estado do Mato Grosso, Brasil.. 2016. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS AMBIENTAIS) - Universidade Federal de Mato Grosso.

Aluno: Maira

BARRETO, M. R.; BATTIROLA, L. D.;Hoogerheide, E. S. S.. DIVERSIDADE DE RECURSOS VEGETAIS UTILIZADOS EM COMUNIDADES DE SINOP/MT. 2016. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS AMBIENTAIS) - Universidade Federal de Mato Grosso.

Aluno: Auana Vicente Tiago

HOOGERHEIDE, E.S.S.. Diversidade genética e uso de etnovariedades de mandioca (Manihot esculenta) cultivadas em propriedades rurais no município de Alta Floresta, norte do estado do Mato Grosso. 2016. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

Aluno: Jakeline Santos Cochev

PENA, G. F.; DARDENGO, J.; BARELLI, M. A. A.; ROSSI, A. A. B.;Sobreira, E.S. Dinamica da Paisagem e diversidade genetica de Açai (Euterpe Precatória Mart.) em fragmentos florestais na microrregião II-Norte, Estado do Mato Grosso, Amazônia, Brasil. 2019. Tese (Doutorado em BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA - REDE BIONORTE) - Universidade Federal do Amazonas.

Aluno: Juliana Rodrigues Larrosa Oler

MONTEIRO, R.;Hoogerheide, E. S. S.; CARNIELLO, M. A.; Veasey, E.A.; PIZANO, M. A.. Etnobotânica e diversidade genética de mandioca (Manihot esculenta Crantz): a manutenção da agrobiodiversidade em comunidades tradicionais do município de Jangada, estado do Mato Grosso, Brasil.. 2017. Tese (Doutorado em Ciencias Biologicas (Biologia Vegetal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Auana Vicente Tiago

PENA, G.;HOOGERHEIDE, E.S.S.; PETTER, F. A.. Caracterização molecular e morfoagrônomica de etnovariedades de mandioca cultivada no estado do Mato Grosso. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA - REDE BIONORTE) - Universidade Federal do Amazonas.

Aluno: Juliana Larrosa R Oler

CAMARGO, A. F. M.; MONTEIRO, R.;Hoogerheide, E. S. S.. Etnobotanica e conservação on farm de mandioca (Manihot esculenta Crantz) na agricultura de pequena escala no estado do Mato Grosso. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Ciencias Biologicas (Biologia Vegetal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Aluno: Bruno Wagner Zago

Hoogerheide, E. S. S.; CARNIELLO, M. A.; SILVA, C. J.. Caracterização Morfológica e Divergência Genética de Acessos de Manihot esculenta Crantz de Estado do Mato Grosso. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA - REDE BIONORTE) - Universidade Federal do Amazonas.

Aluno: Danieli Aline Cigolini Ruzza

Hoogerheide, E. S. S.; ROSSI, A. A. B.; YAMASHITA, O. M.. Etnobotanica, biologia reprodutiva e diversidade genética em Genipa americana L. (Rubiaceae) visando conservação e manejo sustentável da espécie.. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em GENÉTICA E MELHORAMENTO DE PLANTAS) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

Aluno: Eliane Cristina Moreno de Pedri

ROSSI, A. A. B.; EISENLOHR, P. V.; DARDENGO, J. F. E.;Hoogerheide, E. S. S.. Diversidade Genética, Caracterização morfoagronomica e qualidade culinária de etnovariedades de mandioca em epocas de colheiita.. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

Aluno: MAIRA LUIZA SPANHOLI

BATTIROLA, L. D.; BARRETO, M. R.;Hoogerheide, E. S. S.. Diversidadede recursos vegetais utilizados em comunidades de Sinop, Mato Grosso. 2016.

Aluno: Poliana Elias Figueredo

PINTO, J. M. A.; ZANETTI, G. T.; BARCELOS, Q. L.;Sobreira, E.S. Agrobidiversidade em quintais agroflorestais de Sinop-MT.. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal de Mato Grosso.

Aluno: Grazielly Farias

REIS, J. C.;HOOGERHEIDE, E.S.S.; BARCELOS, Q. L.. ETNOBOTÂNICA DA MANDIOCA E OS ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS E DA AGROBIODIVERSIDADE NA COMUNIDADE TRADICIONAL RIOS DOS COUROS, CUIABÁ, MT. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal de Mato Grosso.

Aluno: LÍGIA ANTONIA APODONEPA

HOOGERHEIDE, E.S.S.. Conhecimento Etnoentomológico na comunidade indígena Umutina. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Florestal) - Universidade Federal de Mato Grosso.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Roland Vencovsky

VENCOVSKY, R.. Diversidade genética em alho avaliada por marcadores moleculares SSR e caracteres agromorfológicos. 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Genética e Melhoramento de Plantas) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz.

Isaías Olívio Geraldi

GERALDI, I. O.; SOUZA JR, Claudio Lopes de; CIA, Edivaldo. Estabilidade fenotípica de cultivares de algodoeiro herbáceo em dois sistemas de produção no estado do Mato Grosso. 2004. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas) - Universidade de São Paulo.

CLAUDIO LOPES DE SOUZA JUNIOR

SOUZA JUNIOR, C. L.; GERALDI, I. O.; CIA, E.. Estabilidade Fenotípica de Cultivares de Algodoeiro Herbáceo em Diferentes Sistemas de Produção no Estado de Mato Grosso. 2004. Dissertação (Mestrado em Agronomia Genética e Melhoramento de Plantas) - Universidade de São Paulo.

Edivaldo Cia

Geraldi, I.O.;CIA, E.; Souza Junior, C.L.. Estabilidade fenotípica de cultivares de algodoeiro herbáceo em diferentes sistemas de produção no Estado de Mato Grosso. 2004. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas) - ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ.

Maria Elisa Ayres Guidetti Zagatto Paterniani

GERALDI, Isaias Olivio; SOUZA JUNIOR, C L; CIA, E.;PATERNIANI, M. E. A. G. Z.. Estabilidade fenotípica de cultivares de algodoeiro herbáceo em diferentes sistemas de produção no Estado do Mato Grosso. 2004. Dissertação (Mestrado em Genética) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz.

Joaquim Adelino de Azevedo Filho

PINHEIRO, José Baldin; VEASEY, Elizabeth Ann; OLIVEIRA, Giancarlo Conde Xavier;AZEVEDO FILHO, Joaquim Adelino deSIQUEIRA, Walter José. Divergência genética entre acessos de alho avaliados em ambientes distintos baseada em variáveis quantitativas e qualitativas. 2009. Tese (Doutorado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas)) - Universidade de São Paulo.

JOSÉ BALDIN PINHEIRO

PINHEIRO, J. B.; SIQUEIRA, Walter José;AZEVEDO FILHO, JA; OLIVEIRA, Giancarlo Conde Xavier; VEASEY, Elizabeth Ann. Divergência genética entre acessos de alho avaliados em ambientes distintos baseada em variáveis quantitativas e qualitativas. 2009. Tese (Doutorado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas)) - Universidade de São Paulo.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Maicon de Souza Pecegueiro

DIVERSIDADE FENOTIPICA PARA ATRIBUTOS DA MADEIRA DOS PLANTIOS DE PAU-DE-BALSA (Ochroma pyramidale) DO MATO GROSSO E SELEÇÃO DE ÁRVORES VISANDO PROPAGACAO VEGETATIVA; Início: 2019; Dissertação (Mestrado em GENÉTICA E MELHORAMENTO DE PLANTAS) - Universidade do Estado de Mato Grosso; (Orientador);

Leonícia Gourlat de Oliveira Silva

Conservação on farm realizada por agricultores do Mato Grosso, com enfoque na diversidade genética a mandioca; Início: 2019; Dissertação (Mestrado em GENÉTICA E MELHORAMENTO DE PLANTAS) - Universidade do Estado de Mato Grosso; (Orientador);

Gessica Tais Zeneti

Diversidade genética e fenotipica dos plantios de Ochroma pyramidade do Mato Grosso; Início: 2018; Dissertação (Mestrado profissional em GENÉTICA E MELHORAMENTO DE PLANTAS) - Universidade do Estado de Mato Grosso; (Coorientador);

Eliane Cristina Moreno de Pedri

Diversidade genética, caracterização morfoagronômica e qualidade culinária de etnovariedades de mandioca (Manihot esculenta Crantz) cultivadas no estado de Mato Grosso, Brasil; ; Início: 2018; Tese (Doutorado em BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA - REDE BIONORTE) - Universidade Federal do Amazonas; (Coorientador);

Auana Vicente Tiago

CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E MORFOAGRONÔMICA DE ETNOVARIEDADES DE MANDIOCA CULTIVADA NO ESTADO DE MATO GROSSO; Início: 2017; Tese (Doutorado em BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA - REDE BIONORTE) - Universidade Federal do Amazonas; (Coorientador);

Rayane Norberto

DIVERSIDADE GENÉTICA DE LINHAGENS DE FEIJÃO-CAUPI VISANDO GERAÇÃO DE POPULAÇÕES SEGREGANTES PARA O ESTADO DO MATO GROSSO; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal de Mato Grosso, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Eliane Cristina Moreno de Pedri

Diversidade Genética, Caracterização morfoagronomica e qualidade culinária de etnovariedades de mandioca em epocas de colheita; ; 2018; Dissertação (Mestrado em Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos) - Universidade do Estado de Mato Grosso,; Coorientador: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide;

Kelli Evelin Muller ZorteaE

Estrutura genética de populações naturais de Spondias mombin L; no estado do Mato Grosso; 2018; Dissertação (Mestrado em GENÉTICA E MELHORAMENTO DE PLANTAS) - Universidade do Estado de Mato Grosso,; Coorientador: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide;

Juliana Rodrigues Larrosa Oler

Etnobotanica e diversidade genética de mandioca (Manihot esculenta Crantz): a manutencao de agrobiodiversidade em comunidades tradicionais de Jangada, estado do Mato Grosso; ; 2017; Tese (Doutorado em Ciencias Biologicas (Biologia Vegetal)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide;

Bruno Wagner Zago

Caracterização morfológica e divergência genetica de acessos de Manihot esculenta Crantz no estado do Mato Grosso; 2017; Tese (Doutorado em BIODIVERSIDADE E BIOTECNOLOGIA - REDE BIONORTE) - Universidade Federal do Amazonas,; Coorientador: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide;

Poliana Elias Figueredo

AGROBIODIVERSIDADE EM QUINTAIS AGROFLORESTAIS DE SINOP, MATO GROSSO; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal de Mato Grosso; Orientador: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide;

Grazielly Faria de Souza

ETNOBOTÂNICA DA MANDIOCA E OS ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS E DA AGROBIODIVERSIDADE NA COMUNIDADE TRADICIONAL RIOS DOS COUROS, CUIABÁ, MT; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal de Mato Grosso; Orientador: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide;

Poliana Elias Figueredo

AGROBIODIVERSIDADE EM QUINTAIS AGROFLORESTAIS DE SINOP: USOS E CONSERVAÇÃO; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal de Mato Grosso, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide;

Poliana Elias Figueredo

CARACTERIZACAO E ETNOBOTANICA DE MANDIOCAS CONSERVADAS ON FARM DO ESTADO DO MATO GROSSO; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade Federal de Mato Grosso, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Isaías Olívio Geraldi

Estabilidade fenotípica de cultivares de algodoeiro herbáceo em diferentes sistemas de produção no estado do Mato Grosso; 2004; 80 f; Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas) - Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Isaias Olívio Geraldi;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • ZANETTI, G. T. ; TIAGO, P. V. ; PINTO, J. M. A. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . PROTOCOLO PARA EXTRAÇÃO DE DNA GENÔMICO DE OCHROMA PYRAMIDALE. Journal of Agronomical Sciences , v. 8, p. 73-84, 2019.

  • ZORTEA, K. E. M. ; ROSSI, A. A. B. ; BISPO, R. B. ; ROCHA, V. D. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . Meiotic behavior and pollen viability of Spondias mombin L.: native fruit species of the Amazon. FLORESTA E AMBIENTE , v. 26, p. e20180375, 2019.

  • BOTELHO, S. C. C. ; TARDIN, A. B. B. ; TONINI, H. ; BOTELHO, F. M. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; WOBETO, C. ; BOTIN, A. A. ; TAFFAREL, C. . Fruits, seeds and oil of Brazil nuts produced in Mato Grosso state.. FLORESTA E AMBIENTE , v. 26, p. e20170660, 2019.

  • FIGUEREDO, P. ; ZANETTI, G. T. ; TIAGO, A. V. ; ROSSI, A. A. B. ; PINTO, J. M. A. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . Diversidade genética de mandiocas na região periurbana de Sinop, Mato Grosso, Brasil. MAGISTRA , v. 30, p. 143-153, 2019.

  • MORENO, E. C. P. ; Hoogerheide, E. S. S. ; TIAGO, A. V. ; CARDOSO, E. S. ; SANTOS, L. L. ; YAMASHITA, O. M. ; ROSSI, A. A. B. . Genetic diversity of cassava landraces cultivated in northern Mato Grosso State, Brazil, using microsatellite markers. http://dx.doi.org/10.4238/gmr18315 , v. 18, p. 1, 2019.

  • OLER, J. R. L. ; Hoogerheide, E. S. S. ; PINTO, J. M. A. ; TIAGO, A.V. ; SILVA, J. F. V. ; Veasey, E.A. . Influence of the use of manioc on its genetic diversity conservation in a quilombo community in Mato Grosso, Brazil. GENETICS AND MOLECULAR RESEARCH , v. 18, p. gmr18326, 2019.

  • TIAGO, A. V. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; PEDRI, E. C. M. ; ROSSI, F. S. ; CARDOSO, E. S. ; PINTO, J. M. A. ; PENA, G. F. ; ROSSI, A. A. B. . Genetic diversity and population structure of cassava ethno-varieties grown in six municipalities in the state of Mato Grosso, Brazil. GENETICS AND MOLECULAR RESEARCH , v. 18, p. gmr18357, 2019.

  • MORENO, E. C. ; ROSSI, A. A. B. ; CARDOSO, E. S. ; TIAGO, A. V. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; YAMASHITA, O. M. . Características morfológicas e culinárias de etnovariedades de mandioca de mesa em diferentes épocas de colheita. Brazilian Journal of Food and Technology , v. 21, p. e2018073, 2018.

  • TONINI, H. ; Baldoni, A.B ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; CAMPOS, S. C. . Caracterização e rentabilidade do sistema extrativista da castanha-do-brasil praticado em Itaúba (MT). NATIVA , v. 5, p. 175-181, 2017.

  • ZAGO, B.W. ; BARELLI, M.A.A. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; CORRÊA, C.L. ; DELFORNO, G.I.S. ; DA SILVA, C.J. . Morphological diversity of cassava accessions of the south-central mesoregion of the State of Mato Grosso, Brazil. GENETICS AND MOLECULAR RESEARCH , v. 16, p. gmr-16-03-gmr.1, 2017.

  • BALDONI, A.B. ; WADT, L.H.O. ; CAMPOS, T. ; SILVA, V.S. ; AZEVEDO, V.C.R. ; MATA, L.R. ; BOTIN, A.A. ; MENDES, N.O. ; TARDIN, F.D. ; TONINI, H. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; SEBBENN, A.M. . Contemporary pollen and seed dispersal in natural populations of Bertholletia excelsa (Bonpl.). GENETICS AND MOLECULAR RESEARCH , v. 16, p. 1-14, 2017.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; Azevedo Filho ; Vencovsky, R. ; ZAGO, B. ; Pinheiro, J.B. . Genetic variability of garlic accessions as revealed by agro-morphological traits evaluated under different environments. GENETICS AND MOLECULAR RESEARCH , v. 16, p. gmr-16-02-gmr.1, 2017.

  • TIAGO, A.V. ; ROSSI, A.A.B. ; TIAGO, P.V. ; CARPEJANI, A.A. ; SILVA, B.M. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; YAMASHITA, O.M. . Genetic diversity in cassava landraces grown on farms in Alta Floresta-MT, Brazil. Genetics and Molecular Research , v. 15, p. 1-10, 2016.

  • DUARTE, G. S. D. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; REIS, J. C. ; SOUZA, G. F. ; SILVA, J. F. V. . Producao da farinha de mandioca:subsistência e tradição cultural na Comunidade São Benedito, Poconé, MT, Brasil.. Cadernos de Agroecologia , v. 11, p. 1, 2016.

  • SOUZA, G. F. ; Hoogerheide, E. S. S. ; REIS, J. C. ; DUARTE, G. S. D. ; SILVA, J. F. V. . Conservacao on farm da mandioca: etnobotanica e aspectos socieconomicos da comunidade Rio dos Couros, Cuiabá, MT.. Cadernos de Agroecologia , v. 11, p. 1, 2016.

  • Wadt. L.H. ; TARDIN, A. B. B. ; SILVA, V. S. ; CAMPOS, T. ; MARTINS, K. ; AZEVEDO, V. C. R. ; MATA, L. R. ; BOTIN, A. A. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; TONINI, H. ; SEBBENN, A. M. . Mating system variation among populations, individuals and within and among fruits in Bertholletia excelsa. Silvae Genetica , v. 64, p. 248-259, 2015.

  • Cunha, C. P. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; Zucchi, M. I. ; Monteiro, M. ; Pinheiro, J. B. . New microsatellite markers for garlic, Allium sativum (Alliaceae). American Journal of Botany , v. 99, p. e17-e19, 2012.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; FARIAS, F. J. C. ; Vencovsky, R. ; FREIRE, E.C. . Estabilidade fenotípica de genótipos de algodoeiro no Estado do Mato Grosso. Pesquisa Agropecuária Brasileira (Online) , v. 42, p. 695-698, 2007.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; Vencovsky, R. ; FARIAS, F. J. C. ; FREIRE, E.C. ; Arantes, E.M. . Correlações e análise de trilha de caracteres tecnológicos e a produtividade de fibra de algodão. Pesquisa Agropecuária Brasileira (Online) , v. 42, p. 1401-1405, 2007.

  • Baldoni, A.B ; TONINI, H. ; Sobreira, E.S . Embrapra Agrossilvipastoril: primeiras contribuições para o desenvolvimento de uma Agropecuária Sustentável. 1. ed. Brasilia: Embrapa, 2019.

  • Baldoni, A.B (Org.) ; Farias Neto, A.L. (Org.) ; Reis, C. (Org.) ; HOOGERHEIDE, E.S.S. (Org.) ; Botelho (Org.) ; Araujo, S.I (Org.) ; Retuci, V.S. (Org.) . Anais do I Simposio de Melhoramento Genético de Plantas: Melhoramento de Plantas para Sistemas Agricolas no Estado do Mato Grosso. 1. ed. Sinop: UFMT, 2011. 184p .

  • PEDRI, E. C. M. ; Hoogerheide, E. S. S. ; ROSSI, A. A. B. ; TIAGO, A. V. ; SANTOS, E. ; YAMASHITA, O. M. . Características culinárias de etnovariedades de mandioca de mesa em diferentes épocas de colheita. In: Austeclínio Lopes de Farias Neto et al.. (Org.). Embrapa Agrossilvipastoril Primeiras contribuições para o desenvolvimento de uma Agropecuária Sustentável. 1ed.Brasilia, DF: Embrapa Agrossilvipastoril, 2019, v. , p. 574-578.

  • TIAGO, A. V. ; ROSSI, A. A. B. ; Hoogerheide, E. S. S. ; PEDRI, E. C. M. ; ROSSI, F. S. ; PENA, G. F. . Etnovariedades de mandioca cultivadas em Alta floresta, MT: estudo de caso da Comunidade Vila Rural. Embrapa Agrossilvipastoril Primeiras contribuições para o desenvolvimento de uma Agropecuária Sustentável. 1ed.Brasilia, DF: Embrapa Agrossilvipastoril, 2019, v. , p. 568-573.

  • OLER, J. R. L. ; Hoogerheide, E. S. S. ; MONTEIRO, R. ; Veasey, E.A. . Contribuições da Etnobotânica e Genética de Populações para estratégias de conservação da diversidade de variedades locais de mandioca (Manihot esculenta Crantz.) cultivada por agricultores da Baixada Cuiabana, MT. In: Austeclínio Lopes de Farias Neto et al.. (Org.). Embrapra Agrossilvipastoril: primeiras contribuições para o desenvolvimento. 1ed.Brasilia, DF: Embrapa Agrossilvipastoril, 2019, v. , p. 558-563.

  • Hoogerheide, E. S. S. ; BARELLI, M. A. A. ; REIS, J. C. ; DUARTE, G. ; BOTELHO, S. C. C. ; OLIVEIRA, S. ; OLIVEIRA, O. S. ; SILVA, L. G. O. . O uso da mandioca e caracterização do sistema de produção da farinha na Baixada Cuiabana, Mato Grosso. In: Austeclínio Lopes de Farias Neto et al.. (Org.). Embrapra Agrossilvipastoril: primeiras contribuições para o desenvolvimento de uma Agropecuária Sustentável. 1ed.Brasilia, DF: Embrapa Agrossilvipastoril, 2019, v. , p. 564-567.

  • MARACCOLO, J. F. ; Hoogerheide, E. S. S. ; ECHEVERRY, S. M. V. ; DINIZ, J. D. A. S. ; SILVA, K. E. ; WADT, L. H. O. ; SILVA, L. G. O. . O papel das associações e cooperativas na estruturação da cadeia produtiva da castanha-do-brasil em Mato Grosso. In: Austeclínio Lopes de Farias Neto et al.. (Org.). Embrapa Agrossilvipastoril: Primeiras contribuições para o desenvolvimento de uma Agropecuária Sustentável. 1ed.Brasilia, DF: Embrapa Agrossilvipastoril, 2019, v. , p. 606-608.

  • Hoogerheide, E. S. S. ; SILVA, J. F. V. . Conservação de etnovariedades de mandioca e dinâmica socioeconômica de pequenos agricultores da Baixada Cuiabana, Mato Grosso. In: Austeclínio Lopes de Farias Neto et al.. (Org.). Embrapa Agrossilvipastoril: Primeiras contribuições para o desenvolvimento de uma Agropecuária Sustentável. 1ed.Brasilia, DF: Embrapa Agrossilvipastoril, 2019, v. , p. 553-557.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; REIS, J. C. ; SILVA, J. F. V. ; DUARTE, G. S. D. ; SOUZA, G. F. ; OLER, J. R. L. ; Amorozo, M.C.M ; SILVA, D. . Uso e conservação da mandioca crioula na região da Baixada Cuiabana-MT: um enfoque socioeconômico.. In: DIAS, T.; EIDT, J. S.; UDRY, C.. (Org.). Diálogos de saberes: relatos da Embrapa.. 1ed.Brasilia: Embrapa, 2016, v. 2, p. 1-634.

  • SILVA, A. J. R. ; BOTELHO, S. C. C. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; TONINI, H. ; TARDIN, A. B. B. ; BOTELHO, F. M. . A importância das boas práticas no manejo e coleta da castanha-do-brasil para coletores de Itaúba, MT.. In: ; CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 10.; SEMINÁRIO DE AGROECOLOGIA DO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO, 5.,, 2018, Brasilia. Revista Cadernos de Agroecologia. Brasilia: Associação Brasileira de Agroecologia, 2018. v. 13. p. 7.

  • MAROCCOLO, J. F. ; ECHEVERRY, S. M. V. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; DINIZ, J. D. A. S. . O PAPEL DAS ASSOCIAÇÕES E COOPERATIVAS NA ESTRUTURAÇÃO DA CADEIA PRODUTIVA DA CASTANHA-DO-BRASIL (BERTHOLLETIA EXCELSA) NO ESTADO DO MATO GROSSO. In: 54 Congresso da Sociedade de Economica, Administração e Sociologia Rural, 2016, Maceió. 54º Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural: Desenvolvimento, território e biodiversidade, 2016.

  • SOUZA, G. F. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . AGRICULTORES TRADICIONAIS, SUAS DIVERSAS PLANTAS E DISTINTOS USOS: ESTUDO DE CASO DA COMUNIDADE RIO DOS COUROS, CUIABÁ, MATO GROSSO. In: V Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2016, Sinop. Anais da V Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2016.

  • SILVA, B. R. ; Sobreira, E.S ; SILVA, L. G. O. ; FIGUEREDO, P. . DETERMINAÇÃO DE CIANETO LIVRE POR CROMATOGRAFIA IÔNICA EM AMOSTRAS DE MANDIOCA. In: XXI ENCONTRO NACIONAL E VII CONGRESSO LATINO AMERICANO DE ANALISTAS DE ALIMENTOS, 2019, Florianópolis. Anais 2019 - ENCONTRO NACIONAL E CONGRESSO LATINO AMERICANO DE ANALISTAS DE ALIMENTOS, 2019.

  • ZANETTI, G. T. ; FIGUEREDO, P. ; Sobreira, E.S ; ROSSI, A. A. B. . CARACTERIZAÇÃO MORFOLÓGICA DE MANDIOCAS CRIOULAS CULTIVADAS EM SINOP, MATO GROSSO. In: Seminário da Pós-graduação, 2019, Cáceres. Anais Vol. 1 (2019): Seminário da Pós-graduação, 2019. v. 1.

  • DARDENGO ; ROSSI, A. A. B. ; MORENO, E. C. P. ; PENA, G. F. ; FERREIRA, J. A. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . ?LEVANTAMENTO DA AGROBIODIVERSIDADE EM QUINTAIS AGROFLORESTAIS NO NORTE DE MATO GROSSO?. In: V SEDESUS - Seminário de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Mato-grossense: Amazônia em época de transformações - da floresta para as grandes culturas, 2019, Alta Floresta. Anais do V SEDESUS - Seminário de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Mato-grossense:, 2019.

  • FIGUEREDO, P. ; ZANETTI, G. T. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . A ETNOBOTÂNICA NA DINÂMICA DA CONSERVAÇÃO DE MANDIOCAS CRIOULAS EM COMUNIDADES DA BAIXADA CUIABANA, MATO GROSSO.. In: 69º Congresso Nacional de Botânica com tema ?Diversidade florística e socioambiental na Amazônia, Cerrado e Pantanal?, 2018, Cuiabá. Anais do 69º Congresso Nacional de Botânica, 2018.

  • FIGUEREDO, P. ; ZANETTI, G. T. ; SILVA, O. O. ; Hoogerheide, E. S. S. ; CEREDA, M. ; VILPOUX, O. . Caracterização de mandiocas cultivadas no Estado do Mato Grosso. In: VII SIMPOSIO DA AMAZONIA MERIDIONAL EM CIENCIAS AMBIENTAIS, 2018, Sinop. Anais do VII SIMPOSIO DA AMAZONIA MERIDIONAL EM CIENCIAS AMBIENTAIS, 2018.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; FIGUEREDO, P. ; SANCHEZ, J. V. ; DARDENGO, J. F. E. ; ROSSI, A. A. B. . AGROBIODIVERSIDADE DOS QUINTAIS DA COMUNIDADE SÃO BENEDITO, POCONÉ, MATO GROSSO. In: II Encontro de Ciências e Tecnologias Agrossustentáveis e VII Jornada Científica, 2018, Sinop. Anais do II Encontro de Ciências e Tecnologias Agrossustentáveis e VII Jornada Científica, 2018.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; FIGUEREDO, P. ; OLER, J. R. L. ; TIAGO, A. V. . ETNOVARIEDADES DE MANDIOCAS IDENTIFICADAS EM COMUNIDADE TRADICIONAL DA BAIXADA CUIABANA, MATO GROSSO. In: II Encontro de Ciência e Tecnologias Agrossustentáveis e VII Jornada Científica, 2018, Sinop. Anais do II Encontro de Ciência e Tecnologias Agrossustentáveis e VII Jornada Científica, 2018.

  • FIGUEREDO, P. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; SILVA, O. O. ; MEDEIRO, E. . Etnovariedades de mandiocas conservadas na região periurbana de Sinop, Mato grosso. In: II Encontro de Ciências e Tecnologias Agrossustentáveis e VII Jornada Científica, 2018, Sinop. Anais do II Encontro de Ciências e Tecnologias Agrossustentáveis e VII Jornada Científica, 2018.

  • FIGUEREDO, P. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; PINTO, J. M. A. ; TIAGO, A. V. ; SILVA, A. P. M. . CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE ETNOVARIDADES DE MANDIOCA: REGIÃO PERIURBANA DE SINOP, MATO GROSSO. In: II Encontro de Ciencia e Tecnologias Agrossustentáveis e VII Jornada Científica, 2018, Sinop. Anais do II Encontro de Ciencia e Tecnologias Agrossustentáveis e VII Jornada Científica, 2018.

  • MORENO, E. C. ; TIAGO, A. V. ; SANTOS, E. ; Hoogerheide, E. S. S. ; YAMASHITA, O. M. ; ROSSI, A. A. B. . Caracterização molecular de etnovariedades de mandioca cultivadas por agricultores no municipio de Apiacás. In: Encontro de Ciências e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2017, Sinop,MT. Anais do Encontro de Ciências e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2017.

  • Hoogerheide, E. S. S. ; TIAGO, A. V. ; BOTELHO, S. C. C. ; Oliveira, S.S ; Barelli ; Reis, J.C . Uso da Mandioca na Baixada Cuiabana. In: Encontro de Ciencia e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2017, Sinop. Anais do Encontro de Ciencia e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2017.

  • Hoogerheide, E. S. S. ; MORENO, E. C. ; Reis, J.C ; SILVA, J. F. V. . IDENTIFICAÇÃO ETNOBOTANICA DE MANDIOCAS CONSERVADAS POR AGRICULTORES DA BAIXADA CUIABANA, MATO GROSSO. In: Encontro de Ciência e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Cientifica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2017, Sinop. Anais do Encontro de Ciência e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Cientifica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2017.

  • TIAGO, A. V. ; MORENO, E. C. ; Hoogerheide, E. S. S. ; ROSSI, A. A. B. ; PINTO, J. M. A. . MICROSSATÉLITE FLUORESCENTE NA DIFERENCIAÇÃO DE ETNOVARIEDADES DE MANDIOCA CULTIVADAS NO MUNICÍPIO DE ALTA FLORESTA, MT. In: Encontro de Ciencia e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Cientifica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2017, Sinop. Anais do Encontro de Ciencia e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Cientifica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2017.

  • SILVA, B. R. ; Hoogerheide, E. S. S. ; ZAGO, B. . TEOR DE ÁCIDO CIANÍDRICO E AVALIAÇÃO BROMATOLÓGICA DE MANDIOCAS CRIOULAS DA COMUNIDADE QUILOMBOLA SÃO BENEDITO, POCONÉ, MATO GROSSO, BRASIL. In: Encontro de Ciência e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Científica, 2017, Sinop. Anais Encontro de Ciência e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Científica, 2017.

  • Hoogerheide, E. S. S. ; SILVA, J. F. V. ; TARDIN, A. B. B. ; CAMARGO, F. ; AZEVEDO, V. C. R. . Povos Amazônicos e a dispersão da castanha-do-Brasil: uma análise genético-populacional de castanheiras ao sul da Amazônia, Norte Matogrossense. In: III Congresso Iberoamericano de de Arqueologia, Etnologia e Etno-história, 2015, Dourados. Anais do III Congresso Iberoamericano de de Arqueologia, Etnologia e Etno-história, 2015.

  • DUARTE, G. S. D. ; Hoogerheide, E. S. S. ; OLER, J. R. L. ; REIS, J. C. . Diagnostico socieconomico de comunidades produtoras de mandioca na Baixada Cuiabana, Mato Grosso, Brasil. In: 16 Congresso Brasileiro de Mandioca e 1 Congresso Latino-Americano de Caribenho de Mandioca., 2015, Foz do Iguaçu. Anais do 16 Congresso Brasileiro de Mandioca e 1 Congresso Latino-Americano de Caribenho de Mandioca., 2015.

  • DUARTE, G. S. D. ; Hoogerheide, E. S. S. ; Reis, J.C ; PASA, M. C. . Mandioca e farinha: subsistência e tradição cultural na Baixada Cuiabana, Mato Grosso, Brasil. In: 16 Congresso Brasileiro de Mandioca e 1 Congresso Latino Americano e caribenho de mandioca., 2015, Foz do Iguaçu. Anais do 16 Congresso Brasileiro de Mandioca e 1 Congresso Latino Americano e caribenho de mandioca., 2015.

  • BOTELHO, S. C. C. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; BOTELHO, F. M. ; SILVA, B. R. ; LORINI, A. . REDUÇÃO DE AFLATOXINAS EM CASTANHA-DO-BRASIL PELO USO DE BOAS PRÁTICAS DE COLETA. In: XXIV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2014, Aracaju. Anais do XXIV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2014. v. 1. p. 9-9.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; FARIAS, F. J. C. ; Vencovsky, R. ; FREIRE, E.C. ; Arantes, E.M. . Correlações e análise de trilha de caracteres tecnológicos e a produtividade da fibra de algodão. In: 4 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2007, São Lourenço. Anais do 4 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2007.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; FARIAS, F. J. C. ; FREIRE, E.C. ; GERALDI, I. O. . Parâmetros de estabilidade em cultivares de algodoeiro herbáceo no estado do Mato Grosso. In: 3 Goiás Fibra, 2004, Goiânia. 3 Goiás Fibra, 2004.

  • ZANETTI, G. T. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . UTILIZAÇÃO DA AGROBIODIVERSIDADE POR COMUNIDADES DA BAIXADA CUIABANA: UM ENFOQUE MEDICINAL. In: I Encontro Científico do Programa de Pós-Graduação em Ciências em Saúde, 2019, Sinop. Anais I Encontro Científico do Programa de Pós-Graduação em Ciências em Saúde ? UFMT/Sinop: Resumos Simples, 2019. v. 12.

  • FIGUEREDO, P. ; ZANETTI, G. T. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . AGROBIODIVERSIDADE DOS QUINTAIS DAS COMUNIDADES DE SINOP, MATO GROSSO: UM ENFOQUE PARA AS PLANTAS MEDICINAIS. In: I Encontro Científico do Programa de Pós-Graduação em Ciências em Saúde, 2019, Sinop. Anais I Encontro Científico do Programa de Pós-Graduação em Ciências em Saúde, 2019. v. 12.

  • ZANETTI, G. T. ; ROSSI, A. A. B. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; ZORTEA, K. E. M. ; LIMA, J. S. ; FIGUEREDO, P. . ESTIMATIVA DE VIABILIDADE POLÍNICA E ÍNDICE MEIÓTICO DE OCHROMA PYRAMIDALE. In: 10º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2019, Águas de Lindóia - SP. 10º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas. Águas de Lindóia, 2019.

  • ZANETTI, G. T. ; FIGUEREDO, P. ; SANTIN, J. C. ; BENDAHAN, A. B. ; ROSSI, A. A. B. ; BEHLING, M. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . SELEÇÃO DE OCHROMA PYRAMIDALE VISANDO PROPAGAÇÃO VEGETATIVA. In: 10º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2019, Águas de Lindóia, SP. 10º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2019.

  • ZANETTI, G. T. ; Sobreira, E.S . UTILIZAÇÃO DA AGROBIODIVERSIDADE POR COMUNIDADES DA BAIXADA CUIABANA: UM ENFOQUE MEDICINAL. In: I Encontro Científico do Programa de Pós-Graduação em Ciências em Saúde ? UFMT/Sinop, 2019, Sinop. Anais I Encontro Científico do Programa de Pós-Graduação em Ciências em Saúde ? UFMT/Sinop: Resumos Simples Scientific Electronic Archives. Vol 12: 2019, Special Edition, 2019. v. 12.

  • PEDRI, E. C. M. ; LIMA, J. A. ; TIAGO, A. V. ; WOLF, M. S. ; Sobreira, E.S . Índice meiótico e viabilidade polínica de etnovariedades de mandioca cultivadas na região Norte do Mato Grosso. In: Jornada Científica da Unemat, 2019, Cáceres. Anais Vol. 9 (2019): Jornada Científica da Unemat, Cáceres/MT, Brasil, 09-11 Setembro 2019, Pró-Reitoria de Pequisa e Pós Graduação - PRPPG, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT., 2019.

  • ZANETTI, G. T. ; FIGUEREDO, P. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . ETNOBOTÂNICA DE MANDIOCAS CULTIVADAS NA COMUNIDADE SÃO BENEDITO, MATO GROSSO. In: 69º Congresso Nacional de Botânica, 2018, Cuiaba. Anais do 69º Congresso Nacional de Botânica com tema ?Diversidade florística e socioambiental na Amazônia, Cerrado e Pantanal, 2018.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; Barelli ; SILVA, O. O. . PRINCIPAIS USOS NA COMERCIALIZAÇÃO DA MANDIOCA EM 13 MUNICÍPIOS DA BAIXADA CUIABANA, MATO GROSSO, BRASIL. In: V Congresso Brasileiro de Recursos Geneticos, 2018, Fortaleza. Anais do V CBRG, 2018.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; BARELLI, M. A. A. ; SILVA, O. O. . PRINCIPAIS VARIEDADES DE MANDIOCA UTILIZADAS EM TREZE MUNICÍPIOS DO MATO GROSSO: REGIAO DA BAIXADA CUIABANA. In: V Congresso Brasileiro de Recursos Geneticos, 2018, Fortaleza. Anais do V Congresso Brasileiro de Recursos Geneticos, 2018.

  • TIAGO, A. V. ; PEDRI, E. C. M. ; ROSSI, F. S. ; CARDOSO, E. S. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; ROSSI, A. A. B. . CARACTERIZAÇÃO DE GERMOPLASMA DE MANDIOCA CULTIVADA NO ESTADO DE MATO GROSSO, BRASIL. In: V Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2018, Fortaleza. Anais do V CBRG, 2018.

  • MORENO, E. C. ; TIAGO, A. V. ; SANTOS, E. ; SANTOS, L. L. ; Sobreira, E.S ; ROSSI, A. A. B. . CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR, MORFOLÓGICA E PRODUTIVA DE ETNOVARIEDADES COMERCIAIS DE MANDIOCA. In: I Workshop do BIONORTE, 2018, Cuiabá. Anais do I Workshop do Bionorte, 2018.

  • TIAGO, A. V. ; MORENO, E. C. ; CARDOSO, E. S. ; TIAGO, P. V. ; Hoogerheide, E. S. S. ; ROSSI, A. A. B. . Estrutura populacional de etnovariedades de mandioca, cultivadas no municipio de Alta Floresta. In: 9º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2017, Foz do Iguacu. Anais do 9º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2017.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; OLER, J. R. L. ; POSSO-TERRANOVA, A. . Etnobotanica e divergência genética de variedades de mandioca, Poconé, Mato Gross. In: Simposio de Recursos da Rede de Recursos Genéticos Vegetais do Nordeste, 2017, Aracaju, SE. RG News. Brasilia, 2017. v. 3. p. 1-256.

  • MORENO, E. C. ; TIAGO, A. V. ; SANTOS, E. ; Hoogerheide, E. S. S. ; YAMASHITA, O. M. ; ROSSI, A. A. B. . Diversidade genetica de etnovariedades de mandioca (Manihot esculenta Crantz) cultivadas no Norte de Mato Grosso. In: 9 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas (CBMP, 2017, Foz do Iguaçu. Anais do 9 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2017.

  • TIAGO, A. V. ; MORENO, E. C. ; SANTOS, E. ; TIAGO, P. V. ; CAROEJANI, A. A. ; Hoogerheide, E. S. S. ; ROSSI, A. A. B. . DIVERSIDADE GENÉTICA E ESTRUTURA POPULACIONAL DE ETNOVARIEDADES DE MANDIOCA, CULTIVADAS NO MUNICÍPIO DE ALTA FLORESTA, MT, BRASIL. In: 9 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2017, Foz do Iguacu. Anais do 9 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2017.

  • TIAGO, A. V. ; ROCHA, V. D. ; ROSSI, F. S. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . Estrutura genetica entre etnovariedades de mandioca doce cultivadas em rocas de agricultores familiares no municipio de Alta Floresta, Mato Grosso, Brasil. In: Jornada Científica da Unemat, 2017, Cáceres. Anais da Jornada Cietifica da Unemat, 2017. v. 8.

  • TIAGO, A. V. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; ROSSI, A. A. B. ; MORENO, E. C. ; CABRAL, J. C. ; PAULA, R. P. . DESCRITORES MORFOLÓGICOS NA CARACTERIZAÇÃO DE ETNOVARIEDADES DE MANDIOCA NO MUNICÍPIO DE ALTA FLORESTA, MT. In: IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2016, Curitiba. Anais do IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2016.

  • ZAGO, B. ; Hoogerheide, E. S. S. ; SILVA, B. R. ; Barelli, M.A . AVALIAÇÃO DE ACESSOS DE MANDIOCA QUANTO AO TEOR DE ÁCIDO CIANÍDRICO EM RAÍZES FRESCAS. In: IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2016, Curitiba. Anais do IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2016.

  • ZAGO, B. ; Hoogerheide, E. S. S. ; SILVA, B. R. ; BARELLI, M. A. A. . Avaliação de acessos de mandioca quanto ao teor de ácido cianídrico em raízes frescas.. In: IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2016, Curitiba, PR. Anais do IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2016.

  • ZAGO, B. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; DELFORNO, G. I. S. ; PONCE, B. H. S. ; CORREA, C. L. ; BARELLI, M. A. A. . Caracterização de acessos de mandioca crioula do Estado do Mato Grosso com base nos descritores morfológicos.. In: IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2016, Curitiba. Anais do IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2016.

  • BARELLI, M. A. A. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; ZAGO, B. ; ARRUDA, M. J. ; NASCIMENTO, A. J. P. ; ARRUDA, G. L. S. ; MORAES, I. M. C. ; SOUZA, L. L. R. ; COSTA, V. O. . Diversidade genética entre acessos de mandioca avaliados a partir de caracteres agronomicos quantitativos.. In: IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2016, Curitiba. IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2016.

  • PONCE, B. H. S. ; ZAGO, B. ; Hoogerheide, E. S. S. ; BARELLI, M. A. A. . Caracterização morfológica e dissimilaridade genética entre acessos de mandioca crioula da mesorregião centro-sul do Estado do Mato Grosso.. In: Jornada Científica da Unemat, Cáceres, MT, 2016, Cáceres. Anais, 2016. v. 7.

  • ARRUDA, G. L. S. ; NASCIMENTO, A. J. P. ; ZAGO, B. ; Hoogerheide, E. S. S. ; BARELLI, M. A. A. . Diversidade genética entre acessos de mandioca crioula avaliados a partir de caracteres agronomicos quantitativos.. In: Jornada Cientifica da Unemat, 2016, Cáceres, MT. Anais, 2016. v. 7.

  • Hoogerheide, E. S. S. ; DUARTE, G. S. D. ; SOUZA, G. F. ; OLER, J. R. L. ; Reis, J.C ; AMOROZO, M. C. M. ; Barelli, M.A ; MORETI, D. ; SILVA, D. . Uso e conservação da mandioca crioula por pequenos agricultores na região da Biaxada Cuiabana, MT. In: 8º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2015, Goiania, GO. Anais do 8º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2015.

  • TIAGO, A. V. ; ROSSI, A. A. B. ; TIAGO, P. V. ; SILVA, B. M. ; ROSSI, F. S. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; SOUZA, S. A. M. . Diversidade genética entre genotipos de mandioca por meio de marcadores ISSR. In: 8 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2015, Goiania. Anais do 8 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2015.

  • Hoogerheide, E. S. S. ; DUARTE, G. S. D. ; BOTELHO, S. C. C. ; BARELLI, M. A. A. ; TARDIN, A. B. B. ; MORETI, D. . LEVANTAMENTO SOBRE GENÓTIPOS DE MANDIOCA UTILIZADOS PELOS AGRICULTORES DE PEQUENA ESCALA, NA BAIXADA CUIABANA, MT. In: III Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2014, Santos. Anais do III Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2014.

  • DUARTE, G. S. D. ; Hoogerheide, E. S. S. ; SOUZA, G. F. ; BOTELHO, S. C. C. ; Oliveira ; BARELLI, M. A. A. . Análise de Mercado da farinha de mandioca na Baixada Cuiabana. In: III Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2014, Sinop. Anais da III Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2014.

  • SOUZA, G. F. ; Hoogerheide, E. S. S. ; DUARTE, G. S. D. ; BOTELHO, S. C. C. ; REIS, J. C. ; BARELLI, M. A. A. . Levantamento do potencial de produção de farinha de mandioca Baixada Cuiabana, MT, em 2014. In: III Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2014, Sinop. Anais do III Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2014.

  • DUARTE, G. S. D. ; Hoogerheide, E. S. S. ; BARELLI, M. A. A. ; PASA, M. C. . A tradicional produção de farinha de mandioca da Baixada Cuiabana, Mato Grosso, Brasil. In: X Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia, 2014, Montes Claros. Anais do X Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia, 2014.

  • BOTIN, A. A. ; TARDIN, A. B. B. ; TARDIN, F. D. ; Hoogerheide, E. S. S. ; TONINI, H. . CLASSIFICAÇÃO DE CASTANHEIRAS-DO-BRASIL (Bertholletia excelsa) COM BASE EM CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS, NA AMAZÔNIA MATOGROSSENSE. In: III Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2014, Santos. Anais do III Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2014.

  • Baldoni, A.B ; SEBBEN, A. ; AZEVEDO, V. C. R. ; BOTIN, A. A. ; TONINI, H. ; Hoogerheide, E. S. S. . ESTUDO DA DIVERSIDADE GENÉTICA E ESTRUTURA POPULACIONAL DE CASTANHEIRA-DO-BRASIL (Bertholletia excelsa) EM FLORESTAS NATIVAS DO MATO GROSSO.. In: III Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2014, Santos. Anais do III Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, 2014.

  • Baldoni, A.B ; TARDIN, F. D. ; CAMPOS, S. C. ; BOTIN, A. A. ; Hoogerheide, E. S. S. ; TONINI, H. ; Lulu, J. . Diversidade Morfológica de Frutos e Sementes de Castanheira-do-Brasil em Populações Naturais no Estado de Mato Grosso. In: 7º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2013, Uberlândia. Variedade melhorada: a força da nossa agricultura, 2013.

  • BOTIN, A. A. ; Baldoni, A.B ; Hoogerheide, E. S. S. ; Campos, S.C ; TARDIN, F. D. . CARACTERIZAÇÃO DA DIVERSIDADE MORFOLÓGICA DE CASTANHEIRASDO- BRASIL EM CINCO FRAGMENTOS NATURAIS DO MATO GROSSO. In: I Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2012, Sinop. I Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2012.

  • BOTIN, A. A. ; Baldoni, A.B ; Hoogerheide, E. S. S. ; Campos, S.C ; TARDIN, F. D. . . ESTRUTURA POPULACIONAL DE CASTANHEIRA-DO-BRASIL (Bertholletia excelsa H.B.K.) NO MUNICÍPIO DE ITAUBA, MATO GROSSO. In: 1 Jornada Científica da Embrapa Agrossilivipastoril, 2012, Sinop. 1 Jornada Cientifica da Embrapa Agrossilvipastoril, 2012.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; FARIAS, F. J. C. ; GERALDI, I. O. . Estabilidade fenotípica de cultivares de algodoeiro herbáceo nas condições do cerrado. In: 2 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, 2003, Porto Seguro. Anais do 2 Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas. Porto Seguro, 2003.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; RAMOS, W. B. ; GONCALVES, M. C. . Avaliação de variedades de feijão (Phaseolus vulgaris) em relação à toxicidade de Alumínio.. In: : ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 7, 1998, Uberlândia-MG. ANAIS, 1998. v. 7. p. 383.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; ORTIZ, A. ; RIBEIRO, J. S. F. ; MELO, G. A. ; FUJINO, M. T. ; WEBBER, L. F. ; DEGRANDE, P. E. . Controle químico de broca-da-haste-do-algodoeiro Conotrachelus denieri HUSTACHE, 1939 (Coleóptera-curculionidae) em algodoeiro.. In: XVII Congresso Brasileiro de Entomologia, 1998, Rio de Janeiro-RJ. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Entomologia, 1998. p. 286.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; ORTIZ, A. ; RIBEIRO, J. S. F. ; MELO, G. A. ; FUJINO, M. T. ; DEGRANDE, P. E. . Controle-da-broca-do-algodoeiro Conotrachelus denieri HUSTACHE, 1939 (Coleóptera, curculionidae) com inseticidas em pulverização.. In: Controle-da-boca-do-algodoeiro Conotrachelus denieri HUSTACHE, 1939 (Coleóptera, curculionidae) com inseticidas em pulverização., 1998, Rio de Janeiro. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Entomologia, 1998. v. 17. p. 284.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; DEGRANDE, P. E. ; RAMOS, W. B. . Inimigos naturais associados a pragas do algodoeiro em áreas de manejo integrado. In: SIMPÓSIO DE CONTROLE BIOLÓGICO, 1998, Rio de Janeiro. Anais do 6 SIMPÓSIO DE CONTROLE BIOLÓGICO. Rio de Janeiro, 1998. v. 6. p. 226.

  • RIBEIRO, J. S. F. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; ORTIZ, A. C. S. ; MELO, G. A. ; DEGRANDE, P. E. . Eficácia de inseticidas no controle da lagarta curuquerê do algodoeiro Alabama argilacea (Lepdoptera-Noctuidade). In: Congresso brasileiro de Entomologia, XVII, 1998, Rio de Janeiro. Anais do Congresso brasileiro de Entomologia, XVII. Rio de Janeiro, 1998. v. XVII. p. 213.

  • RIBEIRO, J. S. F. ; ORTIZ, A. C. S. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; MELO, G. A. ; DEGRANDE, P. E. . Eficiência de inseticidas no controle da lagarta curuquerê do algodoeiro Alabama argilácea (Lepdoptera-noctuidae). In: Congresso Brasileiro de Entomologia, XVII, 1998, Rio de Janeiro. Resumos do Congresso Brasileiro de Entomologia, XVII. Rio de Janeiro, 1998. v. XVII. p. 286.

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; TOKURA, L. K. ; RAMOS, W. B. . Enraizamento de estacas de Azaléia (Rododendro indico) com o ácido indolbutírico. In: REUNIÃO ANUAL DA SBPC, 50, 1998, Natal. Anais do REUNIÃO ANUAL DA SBPC, 50. Natal, 1998. v. 50. p. 659.

  • MELO, G. A. ; AGUILAR, J. L. S. ; ORTIZ, A. C. S. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; RIBEIRO, J. S. F. ; DEGRANDE, P. E. . Controle químico de Aphis gossypii e Frankliella schultzei na cultura do algodoeiro. In: Congresso Brasileiro de Entomologia, XVII, 1998, Rio de Janeiro. Anais do Congresso Brasileiro de Entomologia, XVII. Rio de Janeiro, 1998. v. XVII. p. 287.

  • MELO, G. A. ; ORTIZ, A. C. S. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; RIBEIRO, J. S. F. ; DEGRANDE, P. E. . Controle químico de Aphis gossypii na cultura do algodoeiro. In: Congresso Brasileiro de entomologia, XVII, 1998, Rio de Janeiro. Anais do Congresso Brasileiro de entomologia, XVII. Rio de Janeiro, 1998. v. XVII. p. 288.

  • ORTIZ, A. C. S. ; MELO, G. A. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; RIBEIRO, J. S. F. ; DEGRANDE, P. E. . Controle químico do pulgão-do-algodoeiro Aphis gossypii. In: Congresso Brasileiro de Entomologia, XVII, 1998, Rio de Janeiro. Anais do Congresso Brasileiro de Entomologia, XVII. Rio de Janeiro, 1998. v. XVII. p. 289.

  • ORTIZ, A. C. S. ; MELO, G. A. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; RIBEIRO, J. S. F. ; DEGRANDE, P. E. . Controle químico da lagarta Spodoptera eridiana na cultura do algodão. In: Congresso Brasileiro de Entomologia, XVII, 1998, Rio de Janeiro. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Entomologia. Rio de Janeiro, 1998. v. XVII. p. 299.

  • Hoogerheide, E. S. S. . AGROBIODIVERSITY IN HOMEGARDENS OF MATO GROSSO STATE, AMAZON BIOME, BRAZIL. 2019. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • TIAGO, A. V. ; PEDRI, E. C. M. ; SANTOS, E. ; TIAGO, P. V. ; Hoogerheide, E. S. S. ; ROSSI, A. A. B. . Estrutura populacional de etnovariedades de mandioca, cultivadas no municipio de Alta Floresta.. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • MORENO, E. C. ; TIAGO, A. V. ; SANTOS, E. ; Hoogerheide, E. S. S. ; YAMASHITA, O. M. ; ROSSI, A. A. B. . Diversidade Genetica de etnovariedades de mandioca (Manihot esculenta Crantz) cultivadas no Norte do Mato Grosso. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • Hoogerheide, E. S. S. ; OLER, J. R. L. ; POSSO-TERRANOVA, A. M. . Etnobotanica e divergencia genetica de variedades de mandioca, Poconé, Mato Grosso. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. . "Novos genes" e o melhoramento genético. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. . Melhoramento genético da cultura do algodão. 2004. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. . Algodão híbrido: utilização e perspectivas. 2003. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • HOOGERHEIDE, E.S.S. ; GONCALVES, M. C. ; RAMOS, W. B. . Avaliação de varidades de feijão em relação à toxicidade de alumínio. 1998. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • NASCIMENTO, A. A. F. ; IKEDA, F. ; MENEZES JUNIOR, J. A. ; ITUASSU, D. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . Encontro de Ciência e Tecnologias Agrossustentávies: Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril 2018 (Anais).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

HOOGERHEIDE, E.S.S. . Secretaria Executiva do CLPI da Embrapa Agrossilvipastoril. 2016.

Hoogerheide, E. S. S. . Membro do Comitê de Publicações da Embrapa Agrossilvipastoril. 2015.

Hoogerheide, E. S. S. . Pesquisa constata importancia da mandioca nas comunidades tradicionais.. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Farias Neto, A.L. ; NASCIMENTO, A. F. ; ROSSONI, A. L. ; MAGALHAES, C. A. S. ; ITUASSU, D. R. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; IKEDA, F. S. ; FERNANDES JUNIOR, F. ; FARIA, G. R. ; ISERNHAGEN, I. ; VENDRUSCULO, L. G. ; MORALES, M. M. ; CARNEVALLI, R. A. . Embrapra Agrossilvipastoril: primeiras contribuições para o desenvolvimento de uma Agropecuária Sustentável. 2019. (Editoração/Livro).

NASCIMENTO, A. F. ; ITUASSU, D. ; IKEDA, F. ; MENEZES JUNIOR, J. A. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. . Encontro de Ciência e Tecnologias Agrossustentávies; Jornada Científica da Embrapa Agrossilvipastoril, 6., 2017. 2017. (Editoração/Livro).

Baldoni, A.B ; Farias Neto, A.L. ; Reis, C. ; HOOGERHEIDE, E.S.S. ; Botelho, F.B.S. ; Araujo, S.I ; Retuci, V.S. . I Simpósio de Melhoramento Genético de Plantas - Melhoramento de plantas para sistemas agrícola do estado do MT. 2011. (Anais).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    Avaliação de aspectos reprodutivos, morfológicos e diversidade genética de espécies vegetais nativas e naturalizadas no Brasil", Descrição: Este projeto tem por objetivo o estudo da caracterização e nível fenotípico e molecular de espécies de importância e valor econômico usadas pelos agricultores na região do Mato Grosso.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Auana V Tiago - Integrante / Ana A B Rossi - Coordenador / Eliane Cristina Moreno de Pedri - Integrante / JULIANA DE FREITAS ENCINAS DARDENGO; - Integrante / GUILHERME FERREIRA PENA - Integrante / Kelli Évelin Müller Zortéa - Integrante / Julliane Dutra Medeiros - Integrante.

  • 2019 - Atual

    Avaliação e seleção de linhagens elite para melhoria da produtividade e qualidade de grãos de feijão-caupi e feijão-mungo cultivados na segunda safra, Descrição: Em Mato Grosso, na segunda safra, o feijão-caupi (Vigna unguiculata) tem ocupado grandes áreas, principalmente aquelas que ficariam ociosas após o período ideal de semeadura do milho, o que tem proporcionado aos agricultores mais uma alternativa de renda. Contudo, a maior parte do feijão-caupi produzido em Mato Grosso é da classe comercial branco e, devido à instabilidade de mercado, ainda presente na comercialização de grãos de feijões, é importante a disponibilização de cultivares com vários tipos de grãos, como as dos grupos fradinho, sempre-verde, preto, mulato, etc. Com a disponibilização de outros tipos de grãos, diferentes mercados podem ser melhor explorados e novos poderão ser abertos, com possibilidade de aumentando na demanda pelos grãos de feijão, o que poderá deixar o mercado mais estável. Considerando a necessidade de uso racional de fertilizantes e que há variabilidade entre as linhagens de feijão-caupi e feijão-mungo quanto à eficiência na utilização do adubo, a seleção linhagens mais eficientes para serem utilizadas como genitores no programa de melhoramento poderá contribuir para o desenvolvimento de cultivares que respondam com maior produção e com uso adequado de fertilizantes. No caso de nematoides, a principal questão é se as cultivares de feijão-caupi e feijão-mungo multiplicam nematoides e como fazer o manejo. Considerando a falta de informações sobre o tema, este trabalho visa : Identificar e selecionar linhagens de feijão-caupi e feijão-mungo mais eficientes no uso de fertilizantes, com tolerância/resistência a nematoides e adequada qualidade comercial de grãos visando dar suporte a um programa de cruzamentos genéticos e gerar populações segregantes para condução em Mato Grosso.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Coordenador / Silvia Carvalho Campos Botelho - Integrante / José Angelo Menezes Junior - Integrante / Alexandre Ferreira do Nascimento - Integrante / Fernando Mendes Botelho - Integrante / Kaesel Jackson Damasceno e Silva - Integrante / Maurisrael de Moura Rocha - Integrante / Valéria de Oliveira Faleiro - Integrante / Simone Daneluz Goobi - Integrante / Valter Martins de Almeida - Integrante / Dácio Olibone - Integrante / Laerte Gustavo Pivetta - Integrante / Ana Paula Encide Olibone - Integrante / Renato Andrade Teixeira - Integrante / Renan Cardoso Lima - Integrante.

  • 2018 - Atual

    Diversidade Genética, Caracterização morfoagronomica e qualidade culinária de etnovariedades de mandioca cultivadas no estado do Mato Grosso", Descrição: Este projeto visa a avaliação da diversidade genética e a caracterização agronomica e da qualidade culinarias de acessos de mandioca coletados no estado do Mato Grosso.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Auana V Tiago - Integrante / Ana A B Rossi - Coordenador / Oscar Mitsuo Iamashita - Integrante / Sergio Alessandro Machado Souza - Integrante / Elisa dos Santos Cardoso - Integrante / Eliane Cristina Moreno de Pedri - Integrante / Juliana de Freitas Encinas Dardengo - Integrante / Guilherme Pena - Integrante.

  • 2018 - Atual

    Adaptabilidade e estabilidade de hibridos de meilho (Zea mays L.) em diferentes ambientes do norte do Mato Grosso, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Auana V Tiago - Integrante / Ana A B Rossi - Coordenador / Elisa dos Santos Cardoso - Integrante / Juliana de Freitas Encinas Dardengo - Integrante / Oscar Mitsuo Yamashita - Integrante / Guilherme Pena - Integrante / Jacó de Souza Santos - Integrante / Joameson dos Santos Lima - Integrante.

  • 2018 - Atual

    Abelhas, variedades crioulas e bioativos agroecológicos: conservação e prospecção da biodiversidade para gerar renda aos agricultores familiares na Amazônia Legal, Descrição: A Amazônia funciona como um armazém gigante e estável de carbono. Uma floresta típica da região contém, em média, 460 toneladas de biomassa por hectare, o que corresponde a 230 toneladas de carbono fixado nos tecidos vegetais. Quando esta floresta é derrubada e queimada, contudo, este carbono é liberado para a atmosfera em forma de CO2, e o serviço ecológico de armazenar carbono é perturbado. O uso da biodiversidade, a manutenção dos processos ecológicos e a prospecção de ativos são ações capazes de evitar o desmatamento e gerar renda aos agricultores familiares e tradicionais que ocupam a região, de modo a evitar a vulnerabilidade dos mesmos diante das pressões econômicas e agrícolas que existem. Nesse contexto, este projeto propõe disseminar os conhecimentos estabelecidos para o uso de abelhas sociais nativas em agroecossistemas, resgatar e conservar variedades crioulas nativas, e promover o uso sustentável de bioativos da biodiversidade amazônica. A proposta é dividida em quatro Planos de Ação que abrangem: (1) a Gestão do projeto (2) Conservação e utilização das espécies de plantas crioulas de valor econômico reconhecido de uso local e regional; (3) Valoração da cadeia produtiva das abelhas sociais no ecossistema amazônico, e (4) Uso agroecológico de bioativos obtidos na Amazônia Legal. Esta proposta promove ações integradas em que é possível valorar os ativos do Bioma Amazônia nos estados do Pará, Amazonas, Roraima, Maranhão e Mato Grosso, de modo a promover renda aos agricultores de pequena escala, e para amenizar o nível de pobreza das comunidades e garantir sua segurança alimentar e nutricional das unidades federativas da Amazônia Legal, tornando-os menos vulneráveis.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Auana V Tiago - Integrante / Ana A B Rossi - Integrante / Eliane Cristina Moreno - Integrante / Elisa dos Santos Cardoso - Integrante / DANIEL SANTIAGO PEREIRA - Coordenador / Poliana Figueredo - Integrante / Leonícia Gourlat de Oliveira Silva - Integrante.

  • 2018 - Atual

    Estratégias para o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar com enfoque em sistemas agroflorestais e recuperação de pastagens degradadas na região amazônica/AMAPEC, Descrição: Os sistemas integrados carecem de opções de espécies florestais nativas com viabilidade econômica. A seleção de plantas superiores é o principal processo que poderá transformar um recurso genético da natureza em um produto com valor econômico, que apresente padrão de homogeneidade, estabilidade e que atenda as demandas da indústria. No Mato Grosso, os primeiros plantios com pau-de-balsa foram feitos de forma especulativa, com materiais de diversas procedências e sem o emprego das práticas silviculturais adequadas o que resultou em áreas de plantio com grande variabilidade nos padrões das árvores, quanto a qualidade do fuste como na densidade da madeira. Este problema gerou grande descontentamento por parta dos agricultores, sendo que a Embrapa Agrossilvipastoril foi demandada na busca de soluções por diversas ocasiões pelas instituições estaduais e indústrias. Assim, o objetivo desta atividade é realizar a avaliação da diversidade dos plantios da região, em que há indivíduos de diversas procedências, e selecionar matrizes que atendam ao padrão silvicultural (fuste, densidade, sombreamento, diversidade genética, etc..), e assim serem fornecedoras de sementes visando num próximo passo a avaliação e seleção das plantas para sistemas integrados.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Hélio Tonini - Integrante / Ana A B Rossi - Integrante / Guilherme Pena - Integrante / Luciano Lopes - Coordenador / Gessica Tais Zanetti - Integrante / Maurel Behling - Integrante.

  • 2018 - Atual

    Genetic and phenotypic variation of cassava (Manihot esculenta Crantz) in Brazilian ecosystems and their potential use for crop improvement and valorization, Descrição: The project aims to strengthen cooperation between Canada, with the University of Saskatchewan and the Global Institute for Food Security - GIFS, and Brazil, with the Dom Bosco Catholic University ? UCDB, the Federal University of Viçosa ? UFV and EMBRAPA Agrossilvipastoral in Sinop, Mato Grosso Brazilian state. The objective of this cooperation project is the valorisation of cassava from the production of special starches to be used in the production of processed foods in substitution for modified starches. For that will be identified cassava landraces cultivated by small farmers and verified the genetic and technological potential of these landraces.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Marney cereda - Integrante / Andres Posso-Terranova - Integrante / Olivier Vilpoux - Coordenador / Timothy Sharbel - Integrante.

  • 2017 - 2017

    Encontro de Ciências e Tecnologias Agrossustentáveis e VI Jornada Científica, Descrição: Com o objetivo de contribuir com a busca de sistemas agropecuários sustentáveis por meio da discussão do papel da inovação proporcionada pelos avanços em ciência e tecnologias, o presente evento está previsto para ser realizado em três dias: 02, 03, 04 de agosto de 2017 na Embrapa Agrossilvipastoril, com a previsão de que participem cerca de 120 pessoas, destes 80% de estudantes. Durante o evento serão proferidas duas palestras, uma de Inovação em Ciência e Tecnologias Agrossustentáveis, proferida pelo Dr. Celso Moretti, e a outra de Sistemas Agropecuários Sustentáveis, proferida pelo Dr. Eduardo Assad. Um minicurso sobre Redação Científica, ministrado pelo Prof. Dr. Gilson Volpato, será realizado com o intuito de mostrar a importância da comunicação escrita em trabalhos e ciência e tecnologia, e mostrar os caminhos para melhorar os nossos textos científicos. Todos os palestrantes têm reconhecimento e prestígio em nível nacional em suas áreas de atuação, podendo assim contribuir com toda a experiência para os temas escolhidos. Somada a essas duas palestras e ao minicurso haverá apresentações de cerca de 10 trabalhos orais e 40 em painéis nos mais diversos temas técnico-científicos desenvolvidos pelos próprios estudantes e selecionados pelo comitê organizador com base na qualidade e alinhamento com o evento. Espera-se com o evento o avanço no conhecimento em soluções que alinhem a produção de alimentos à sustentabilidade, apontando sistemas agropecuários que amenizem os impactos ambientes, sem perder a rentabilidade e seu papel social. Paralelamente, o evento contribuirá para o desenvolvimento de cientistas e profissionais mais bem preparados para a comunicação científica escrita, de modo a melhorar os textos e assim incrementar a qualidade das publicações. Além do conhecimento em ciência e tecnologias agrossustentáveis para os estudantes e profissionais (professores e pesquisadores), os resultados a serem apresentados e publicados beneficiam amplamente o público ligado às atividades agropecuárias do estado.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Coordenador / Daniel Ituassu - Integrante / José Angelo Menezes Junior - Integrante / Alexandre Ferreira do Nascimento - Integrante / Fernanda Satie Ikeda - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Caracterização molecular e morfoagronomica de etnovariedades de mandioca cultivadas no Estado do Mato Grosso, Descrição: Conhecer a diversidade das mandiocas coletadas nos três biomas mato-grossenses, Amazônia, Pantanal e Cerrado e suas áreas de transições para estudo estimar a variabilidade genética mediante uso de marcadores moleculares SSR e caracterização de teor de ácido cianídrico e amidos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Auana V Tiago - Integrante / Ana A B Rossi - Coordenador / Oscar Mitsuo Iamashita - Integrante / Eliane Cristina Moreno - Integrante / Sergio Alessandro Machado Souza - Integrante / Elisa dos Santos - Integrante / Adriano Aygnes Caroejani - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Ecologia e genética da castanheira (Bertholletia excelsa Bonpl.) como subsídio à conservação e uso sustentável da espécie, Descrição: A castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa Bonpl.) é uma espécie arbórea que ocorre em diferentes tipos de solo ao longo da bacia Amazônica, estando sujeita a um amplo gradiente de pluviosidade e sazonalidade. Suas sementes são muito valorizadas nos mercados alimentício e cosmético, e apesar da coleta de castanha-do-brasil ser considerada uma atividade importante do ponto de vista social e ecológico, os impactos demográficos da coleta na dinâmica populacional e a caracterização da diversidade genética ao longo de sua área de distribuição natural ainda não foram devidamente estudados. Neste sentido, o projeto EcogenCast irá desenvolver estudos sobre a tipologia social de uso dos castanhais nativos; caracterização espacial da diversidade genética da espécie, visando estratégias de conservação; a dinâmica populacional e de produção; e irá modelar cenários futuros considerando as mudanças climáticas. Os resultados serão tratados de forma a se ter uma abordagem que integre os diferentes ambientes (variação espacial), as variações temporais (inter e intra-anuais) e as tipologias de coleta ao longo de toda área de ocorrência da espécie na Amazônia brasileira, para gerar modelos preditivos capazes de garantir a sustentabilidade da atividade. Pretende-se aprofundar e ampliar a pesquisa básica sobre ecologia e genética da castanheira-do-brasil considerando uma visão de paisagem ao longo de toda a Bacia Amazônica, com o objetivo final de definir estratégias que garantam a sustentabilidade ecológica do extrativismo de suas castanhas e a conservação da espécie no longo prazo. Espera-se como principais resultados: (1) gerar modelos preditivos de produção de frutos e castanhas, considerando as diferentes tipologias de coleta da espécie; (2) modelar a ocorrência e dinâmica de populações naturais da espécie, indicando possíveis efeitos do extrativismo; (3) definir áreas prioritárias para conservação genética da castanheira-do-brasil, bem como recomendar áreas de coleta de material genético e (4) modelar os impactos de mudanças climáticas globais sobre a manutenção de castanhais nativos em longo prazo.O projeto EcogenCast foi estruturado com os seguintes Planos de Ação (PA): PA1-Plano Gerencial; PA2-Tipologias sociais de coleta da castanha-do-brasil na Amazônia brasileira; PA3-Conservação genética da castanheira-do-brasil na Amazônia brasileira; PA4-Estudos ecológicos da castanheira-do-brasil na Amazônia brasileira e PA5-Modelagem de ocorrência e dinâmica de produção da castanheira-do-brasil em cenários futuros. Formado a partir de uma rede complexa de inter-relações, com diferentes níveis de integração entre comunidades, equipes e instituições na condução das atividades por PA e por Estado, o projeto conta com a participação de pesquisadores de sete Unidades (UD) da Embrapa na Amazônia: Acre (Rio Branco, AC), Agrossilvipastoril (Sinop, MT), Amapá (Macapá, AP), Amazônia Ocidental (Manaus, AM), Amazônia Oriental (Belém, PA), Rondônia (Porto Velho, RO) e Roraima (Boa Vista, RR); de pesquisadores de outras UD da Embrapa, como: Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília, DF) e Florestas (Colombo, PR) ; e de professores e pesquisadores de instituições nacionais e internacionais, como: Universidade Federal de São Carlos (UFSCar); Universidade Federal de Roraima (UFRR); Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA); Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - Universidade Estadual de São Paulo (ESALQ-USP); Universidade Federal de Viçosa (UFV); Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), University of California, Los Angeles (UCLA); University of Maryland; Instituto Argentino de Nivología, Glaciología y Ciencias Ambientales (IANIGLA); Instituto Socioambiental (ISA), Fundação Nacional do Índio (FUNAI) e BioversityInternational. O projeto conta ainda com a colaboração de proprietários rurais, colonos/assentados da reforma agrária e outras. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Coordenador / Hélio Tonini - Integrante / Aisy Botega Baldoni Tardin - Integrante / Karina Martins - Integrante / Evert Thomas - Integrante / Patricia Costa - Integrante / Katia Emidio - Integrante / Lucia Wadt - Integrante / Paul Gugger - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Mapeamento de Castanhais Nativos e Caracterização Socioambiental e Econômica de Sistemas de Produção da Castanha-do-Brasil na Amazônia, Descrição: Bertholletia excelsa (castanheira) é uma espécie que ocorre em terras altas de toda a Bacia Amazônica, cuja importância vai desde questões ecológicas a sociais. Atualmente, mais de 55.000 pessoas têm seu sustento no extrativismo da castanha-do-brasil. Recomendações de práticas de manejo de castanhais nativos são encontradas em diferentes tipos de documentos técnicos, onde em praticamente todos os casos essas recomendações seguem critérios padronizados para melhoria da qualidade do produto e sustentabilidade da atividade ao longo das gerações. Considerando a extensão e as peculiaridades das regiões da Amazônia, apesar de já se ter boas práticas estabelecidas para a atividade produtiva da castanha, o que predomina, ainda hoje, é um baixo nível tecnológico, relacionado principalmente aos aspectos do sistema de produção. Diante disto, e da necessidade de estudos mais aprofundados acerca dos ambientes naturais de ocorrência de castanheiras, para apoiar ações de manejo, que incluam estudos das relações bióticos e abióticos das castanheiras com seus ambientes, e da necessidade de se ampliar o conhecimento dos ambientes "preferencias" de ocorrência desta espécie, é que o MapCast foi elaborado, com intuito de contribuir para o fortalecimento da cadeia de valor da Castanha-do-brasil, com uma abrangência que inclui sete Estados da Amazônia Brasileira.O projeto MapCast é composto por um conjunto de atividades que objetivam contribuir para o avanço no conhecimento de aspectos do ambiente natural de ocorrência de castanheiras, e das relações socioeconômicas dos agentes diretamente envolvidos na atividade extrativista da castanha-do-brasil, a fim de fortalecer a cadeia de valor da mesma na Amazônia Brasileira.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Hélio Tonini - Integrante / katia emidio da silva - Coordenador / Janaína Deane de Abreu Sá Diniz - Integrante.

  • 2012 - 2017

    Dinâmica cultural e socioeconômica de comunidades tradicionais da Baixada Cuiabana, MT, com enfoque no uso e conservação da agrobiodiversidade da mandioca, Descrição: A agricultura tradicional é um importante mantenedor da agrobiodiversidade nos sistemas agrícolas. A região conhecida como Baixada Cuiabana, situado ao Norte do Pantanal matogrossense, é uma das poucas regiões que ainda mantém as antigas características de comunidades de agricultores de subsistência, que ocupam secularmente área de sesmarias e apresentam comunidades tradicionais de pequenos agricultores que mantém expressiva diversidade de mandioca e outros cultivos. Na época de 1991 a 1994, a produção de farinha de mandioca configurava-se em certas comunidades da Baixada Cuiabana como a atividade econômica de maior retorno financeiro para os pequenos produtores, e que apresentava maior crescimento. Porém, alguns dos produtores mais ativos da época entre 1992 e 1993 não estão mais fazendo a farinha por questões familiares ou de mercado. Atualmente tem ocorrido perda do acervo de germoplasma das variedades crioulas de modo geral, as ?mansas? e ?bravas?, e inúmeras farinheiras estão desativadas ou subutilizadas na região devido a não reposição de mão-de-obra, pela evasão dos jovens rumo a empregos urbanos, e por razões de mercado, pois alguns alegaram a concorrência de farinhas de outras áreas produtoras no mercado de Cuiabá. A Baixada Cuiabana é um dos quatro ?Territórios da Cidadania? do estado do Mato Grosso, e ações têm sido propostas sobre desenvolvimento sustentável para a população dessa região. Projetos de pesquisa sobre avaliação de cultivares modernos e transferência de tecnologia da mandiocultura têm sido desenvolvidos na região. Mediante esse panorama, são necessários projetos que associem o desenvolvimento sustentável à valorização do etnoconhecimento e ao uso e conservação da agrobiodiversidade mediante um cenário rural em transformação, para construir de forma participativa sugestões que valorizem material e culturalmente os sistemas agrícolas dessa região. Baseado na importância da mandioca e das farinheiras para as famílias das comunidades tradicionai. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Coordenador / Maria Christina - Integrante / Suzinei - Integrante / Júlio César Reis - Integrante / Marco Barelli - Integrante / Mirami Macedo - Integrante / Elisabeth Ann Veasey - Integrante / Almir Ferro - Integrante / Silvia Campos - Integrante / Aisy Botega Baldoni - Integrante / Ana Cristina dos Santos - Integrante / Iriana Lovato - Integrante / Maria Corette Pasa - Integrante / Ricardo da Silveira Carvalho - Integrante / Ricardo Carvalho - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2017

    Conservação da agrobiodiversidade da mandioca e dinâmica sócio-econômica de comunidades rurais de pequenos agricultores do Mato Grosso., Descrição: A agrobiodiversidade tem sido reconhecida e proposta como importante na conservação in situ em sistemas agrícolas de pequena escala para a segurança alimentar. Porém, estes sistemas são dinâmicos e o conjunto de espécies e variedades muda ao longo do tempo. As tuberosas estão bem representadas no conjunto de plantas domesticadas na América Central e do Sul. Dentre elas, a mandioca é a espécie de destaque, por sua importância na sobrevivência das comunidades e por sua diversidade varietal. Este projeto visa realizar um levantamento etnobotânico, agronômico, genético e bioquímico da mandioca, bem como aspectos sócio-culturais a ele associados em comunidades de pequenos agricultores do estado do Mato Grosso; e realizar um levantamento dos tubérculos e raízes comestíveis mantidas por eles.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Coordenador / Maria Christina de Mello Amorozo - Integrante / Suzinei Silva Oliveira - Integrante / Maria Corette - Integrante / Regiane de Castro Zarelli Leitzke - Integrante / Marcia de Ferreira Oliveira - Integrante / Suzinei - Integrante / Júlio César Reis - Integrante / Marcelo Carauta Morais - Integrante / Marco Barelli - Integrante / Flávia Botelho - Integrante / Mirami Macedo - Integrante / Elisabeth Ann Veasey - Integrante / Almir Ferro - Integrante / Silvia Campos - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2015

    Rede Kamukaia: Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados ? AC, TO, AM, RR, PA, AP e MT) por meio da organização e disponibilização de informações considerando a troca de saberes científicos e locais acerca do manejo florestal não madeireiro, especificamente, dos produtos castanha, andiroba e copaíba em agroecossistemas amazônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Hélio Tonini - Integrante / Silvia Carvalho Campos Botelho - Integrante / Lúcia Helena de Oliveira Wadt - Coordenador / BALDONI, A.B. - Integrante.

  • 2011 - 2014

    Caracterização morfológica, físico-química e genética de populações nativas de castanheira-do-brasil nos estados do Mato Grosso e do Acre, Descrição: A castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa), nacionalmente conhecida como castanheira-do-pará, é considerada uma das mais importantes espécies de exploração extrativista, sendo que a semente apresenta alto valor nutricional e comercial, os frutos são utilizados em artesanato, e a madeira pode ser empregada na construção civil, apesar do seu corte ser proibido. A devastação dos castanhais nativos, devido ao avanço das fronteiras agrícolas e das queimadas representa uma ameaça à espécie. Assim, para que a castanheira seja explorada de forma sustentável, é importante avaliar a diversidade e a estrutura genética populacional dos maciços florestais da espécie. Estudos como esses orientarão ações de preservação da espécie in situ, garantindo a sustentabilidade dessa atividade agrícola. Além disso, o conhecimento da diversidade genética existente gerará informações importantes para futuros trabalhos, desde a orientação de ações para a criação de um banco de germoplasma, bem como criar estratégias para programas de melhoramento genético com a espécie e estimular seu plantio comercial, especialmente em sistemas agrossilvipastoris. Diante do exposto, o presente projeto propõe a análise morfológica e físico-química da castanheira-do-brasil, além do estudo da diversidade, estruturação genética espacial intrapopulacional, sistema de reprodução e padrões de dispersão de sementes e pólen em seis populações naturais localizadas nos estados de Mato Grosso e do Acre. A caracterização morfológica será realizada com base em dados da parte aérea da planta adulta, incluindo frutos e sementes e as análises físico-químicas serão realizadas em sementes, amostradas de forma representativa em cada população. Esses resultados permitirão estimar a diversidade morfológica e físico-química, intra e interpopulacional, por meio de análises estatísticas biométricas. Além disso, outros aspectos abióticos, como variáveis meteorológicas e Resumo: fertilidade e estrutura do solo, serão monitorados na. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Silvia Campos - Integrante / Austeclinio Lopes de Farias Neto - Integrante / Aisy Botega Baldoni - Coordenador / Alexandre Magno Sebben - Integrante / Lucia Helena Wadt - Integrante., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Estrutura populacional, padrões de dispersão de pólen e distribuição da diversidade genética inter e intrapopulacional em castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa Humboldt & Bonpland) em áreas de castanhais nativos do Mato Grosso e do Acre, Descrição: A castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa) é considerada uma das mais importantes espécies de exploração extrativista, sendo que a semente apresenta alto valor nutricional e comercial. A devastação dos castanhais nativos, devido ao avanço das fronteiras agrícolas e das queimadas representa uma ameaça à espécie. O presente projeto propõe a análise morfológica e físico-química da castanheira-do-brasil, além do estudo da diversidade, estruturação genética espacial intrapopulacional, sistema de reprodução e padrões de dispersão de sementes e pólen em seis populações naturais localizadas no Mato Grosso e no Acre. O conhecimento da estrutura populacional e da diversidade genética, morfológica e físico-química de populações de castanheira-do-brasil no Mato Grosso e no Acre orientará futuras iniciativas, desde ações para a criação de um banco de germoplasma, com a preservação da castanheira in situ e coleta de sementes para programas de conservação ex situ, bem como criar estratégias para programas de melhoramento genético com a espécie, estudos filogenéticos e recuperação ambiental, estimulando seu plantio comercial e exploração sustentável, especialmente em sistemas agrossilvipastoris.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Austeclinio Lopes de Farias Neto - Integrante / Alexandre Magno Sebben - Integrante / Fernando M Botelho - Integrante / Flavio Dasseune Tardin - Integrante / Ana A B Rossi - Integrante / Lúcia Helena de Oliveira Wadt - Integrante / T Campos - Integrante / BALDONI, A.B. - Coordenador / BOTIN, A.A. - Integrante.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

  • 2011 - 2014

    Rede Kamukaia Manejo de produtos florestais não-madeireiros, na Amazônia, Descrição: A Amazônia é a região de maior biodiversidade da face da Terra tanto em termos de espécies animais, vegetais e de microrganismos como também de diversidade sociocultural. Apesar da importância dos produtos florestais não-madeireiros para os meios de vida de milhares de pessoas que vivem na Amazônia, os números oficiais da produção primária nacional apontam para uma fração inferior a 0,5% dessa produção sendo relativa aos produtos da biodiversidade. Vários são os programas de governo que tem foco na biodiversidade, no entanto há uma carência de informações consolidadas para a Amazônia relativas à produtividade, ocorrência e recomendações de manejo para as principais espécies de uso comercial como, por exemplo, a castanha-do-brasil, andiroba e copaíba. Em 2005, teve inicio o projeto Kamukaia, cujo principal objetivo foi o de formar uma rede de estudos ecológicos para subsidiar recomendações de manejo por meio do monitoramento em parcelas permanentes da produção, regeneração e impacto do extrativismo da castanheira, andirobeira e copaibeira, em diferentes regiões da Amazônia brasileira. Resultados iniciais desse projeto estão sendo fundamentais para políticas de governo como, por exemplo, a definição de diretrizes técnicas para o manejo da castanheira (Bertholletia excelsa), no entanto essas diretrizes precisam ser exercitadas em diferentes situações de extração do produto para sua adequação. Nesse sentido, ações para disseminação dos conhecimentos já acumulados pelo Kamukaia, ampliação da rede e o estabelecimento de campos de demonstração de tecnologias adaptadas e geradas podem contribuir para dar visibilidade aos produtos da sociobiodiversidade e fortalecer a inclusão destes no mercado, aumentando a representatividade do extrativismo na produção primária do país. O objetivo principal desta proposta é a manutenção e ampliação da rede Kamukaia (estudos para o manejo sustentável de produtos não madeireiros na Amazônia, envolvendo sete estados AC, TO, AM, RR, PA, AP e.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Eulalia Soler Sobreira Hoogerheide - Integrante / Lucia Helena Wadt - Coordenador., Financiador(es): Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2019

1° lugar na área de recursos genéticos no I SIMGEMP, Universidade do Estado de Mato Grosso Carlos Reyes Maldonado.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, CPAMT. , AC Sinop, Setor Comercial, 78550970 - Sinop, MT - Brasil, Telefone: (66) 6632114220, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional