Cristiane Caldeira da Silva

Possui graduação em Ciências Biológicas Modalidade Médica pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (1994), mestrado em Saúde Pública pela ENSP/FIOCRUZ (1998) e Doutorado em Vigilância Sanitária pelo INCQS/FIOCRUZ (2015). Desde 2002 é Tecnologista Senior no INCQS, lotada no Departamento de Farmacologia e Toxicologia . Tem experiência na área de Toxicologia atuando principalmente nos seguintes temas: Métodos Alternativos ao uso de animais, Validação de Métodos Alternativos, Ciências de Animais de Laboratório e Controle da Qualidade de ambientes e produtos sujeitos a Vigilância Sanitária.

Informações coletadas do Lattes em 24/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Programa de Pos Graduacao em Vigilancia Sanitaria

2011 - 2015

Fundação Oswaldo Cruz
Título: AVALIAÇÃO DA CONTAMINAÇÃO PIROGÊNICA EM SOROS HIPERIMUNES E AMBIENTES SUJEITOS A VIGILÂNCIA SANITÁRIA: COMPARAÇÃO DOS MÉTODOS IN VITRO E IN VIVO APLICADOS AO CONTROLE DA QUALIDADE
Orientador: Isabella Fernandes Delgado e Aurea Maria Lage de Moraes
Palavras-chave: Teste de Ativação de Monócitos; Pirogênios; métodos alternativos; Vigilância Sanitária; Injetáveis.Grande área: Ciências da Saúde

Mestrado em Saúde Pública

1996 - 1998

Fundação Oswaldo Cruz
Título: Determinação do ácido delta aminolevulínico urinário como Teste Screening na avaliação da Intoxicação Profissional pelo Chumbo,Ano de Obtenção: 1998
Orientador: Josino Costa Moreira
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: ALA-U; Chumbo; HPLC; Intoxicação ocupacional.Grande área: Ciências da SaúdeSetores de atividade: Outros Setores.

Graduação em Ciências Biológicas Modalidade Médica

1990 - 1994

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2019 - 2019

Extensão universitária em Capacitação no uso e manejo de animais de laboratorio. (Carga horária: 60h). , Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

2018 - 2018

Treinamento teórico - Pratico Human on a chip. (Carga horária: 24h). , laboratório Nacional de Biociencias, LNBIO, Brasil.

2018 - 2018

Boas Praticas de Laboratórios OMS. (Carga horária: 3h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2017 - 2017

MalTox - Metodos Alternativos em Toxicologia. (Carga horária: 80h). , Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.

2012 - 2012

Nanometrologia e nanomateriais em cosméticos. (Carga horária: 8h). , Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, INMETRO, Brasil.

2012 - 2012

Príncipios das Boas Práticas de Laboratório - BPL. (Carga horária: 24h). , Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, INMETRO, Brasil.

2011 - 2011

Curso Internacional Pratico sobre Metodos Alternat. (Carga horária: 24h). , Institute for In vitro Sciences, IIVS, Estados Unidos.

2010 - 2010

Cálculo de Incertezas e Medição. (Carga horária: 20h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2009 - 2009

Formação de Auditores. (Carga horária: 31h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2008 - 2008

manual da qualidade. (Carga horária: 2h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2008 - 2008

Tratamento de não conformidades ações corretivas. (Carga horária: 1h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2008 - 2008

Avaliação de Certificados de Calibração. (Carga horária: 2h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2008 - 2008

Elaboração de manuais, Confiabilidade dos dados e. (Carga horária: 3h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2008 - 2008

Interpretando a Norma 17025:2005. (Carga horária: 2h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2006 - 2006

The use of PyroMon System. (Carga horária: 16h). , ELLAB, ELLAB, Dinamarca.

2005 - 2005

Elaboração do Plano de Gerenciamento de Resíduos. (Carga horária: 8h). , Sindicatos dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do RJ, SINDHERJ, Brasil.

2003 - 2003

Formação de Socorristas. (Carga horária: 40h). , Cruz Vermelha Brasileira - São Paulo, CVB/SP, Brasil.

2003 - 2003

Sensibilização e Informação em Biossegurança. (Carga horária: 40h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2003 - 2003

Pirogênio in vivo. (Carga horária: 120h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2002 - 2002

Cultivo de Linhagens Celulares aplicado a Lab. SP. (Carga horária: 35h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2002 - 2002

Tratamento estatístico de dados e validação. (Carga horária: 60h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

2002 - 2002

Intrpretando a norma ISO/IEC 17025. (Carga horária: 6h). , Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.

1993 - 1994

Extensão universitária em Estagio Curricular. (Carga horária: 470h). , Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Farmacologia / Subárea: Toxicologia.

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Vigilância Sanitária.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

Bachinski R F ; PRESGRAVE, O. A. F. ; DELGADO, I. F. ; Granjeiro, J M ; Silva, R. ; GIMENES, I. DA C. ; Caldeira, C. . I Congresso Latino-Americano de Métodos Alternativos Ao Uso de Animais no Ensino, Pesquisa e Indústria (I COLAMA). 2012. (Congresso).

DELGADO, I. F. ; SILVA, C. C. ; ZAMITH, H. . Comissão técnico -Científica da Semana de Disseminação do Conhecimento INCQS/FIOCRUZ. 2006. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

FESBE. Métodos Alternativos ao Uso de Animais . Teste de Ativação de Monócitos. 2016. (Congresso).

Semana da Biomedicina 2014 (UNIAN).Métodos Alternativos ao uso de animais na pesquisa:situação atual. 2014. (Seminário).

XV Congresso Brasileiro de Toxicologia. Reutilização de coelhos submetidos ao teste de pirogenio com soros hiperimunes sujeito a vigilancia sanitaria. 2013. (Congresso).

XV Congresso de Toxicologia. Ineficacia dos metodos de extração de endotoxinas descritos nas farmacopéias americana e europeia para a determinação da contaminação pirogenica em produtos médicos. 2013. (Congresso).

XVI Congresso Brasileiro de Toxicologia. Performance do Ensaio da Membrana Corion Alantóide corada pelo azul de tripan (CAM-TBS) frente a diferentes concentrações do tensoativo dodecil sulfato de Sódio (SDS) para avaliação do potencial irritante ocular de produtos cosmeticos e saneantes. 2013. (Congresso).

XVIII Congresso Brasileiro de Toxicologia. Centro Brasileiro para Validação de Métodos Alternativos (BracVAM) e Rede Nacional de Métodos Alternativos (RENAMA): Perspectivas para a validação de métodos toxicológicos in vitro. 2013. (Congresso).

VacciPharm. Uso do Teste de Ativação de Monócitos como alternativa ao teste de Pirogênio in vivo. 2012. (Congresso).

Primeiro encontro sobre Métodos Alternativos ao Uso de Animias para Fins Regulatórios.Encontro sobre Metodos ALternativos ao uso de Animais para fins regulatórios. 2005. (Encontro).

Semana de Sensibilização de Prevenção e Controle a Incêndio.Semana de Sensibilização de Prevenção e Controle a Incêndio. 2005. (Outra).

XIV Congresso Brasileiro de Toxicologia. XIV Congresso Brasileiro de Toxicologia. 2005. (Congresso).

Simpósio Brasileiro em Vigilância Sanitária.Simpósio Brasileiro em Vigilância Sanitária. 2004. (Simpósio).

International Congress on the future of animal research. International Congress on the future of animal research. 2003. (Congresso).

IIICongresso Itálo-Brasileiro de Toxicologia Ocupacional - USP/SP. III Congresso Itálo-Brasileiro de Toxicologia Ocupacional - USP/SP. 2001. (Congresso).

IV Congresso de Ecotoxicologia. IV Congresso de Ecotoxicologia. 2000. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Vítor Fernandes Silva

Presgrave, O. A. F.; alves, GG;SILVA, C. C.. Métodos Alternativos ao uso de animais para a detecção de pirogênio: oportunidades e desafios no controle da qualidade de produtos biológicos. 2017. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Tecnologia de Imunobiológicos - BioManguinhos) - Fiocruz.

Aluno: Italo da Cruz Pacheco

Ballotin L; Presgrave, O. A. F.; Medeiros MN;SILVA, C. C.. Aplicabilidade do ensaio de citotoxicidade seguindo o Guidance Document n. 129 da OECD para avaliação de nanopartículas. 2016. Dissertação (Mestrado em Mestrsdo em Biotecnologia) - Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia.

Aluno: Italo da Cruz Pacheco

Ballotin L; Presgrave, O. A. F.; Medeiros, M. N.;SILVA, C. C.. Aplicabilidade do ensaio de citotoxicidade seguindo o guidance document n129 da OECD paea avaliação de nanoparticulas. 2015. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) - Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia.

Aluno: Ana Claudia Manoel Von Trompowsky

MOTA, M. A.; CAPASSO, I. R. V. F.; Abrantes, S.M.;Caldeira, C.. Estudo da genotoxicidade invitro de substancias nitroimidazolicas como instrumento para a busca de novos agentes tripanomicidas. 2016. Tese (Doutorado em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz.

Aluno: Renata Calil Lemos

Caldeira, C.; MOTA, M. A.; ALMEIDA, A. E. C. C.; Abrantes, S.M.. Testes de citotoxicidade in vitro no controle da qualidade de biomateriais empregados em luvas utilizadas por profissionais da fiocruz. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz.

Aluno: Ely Caetano Xavier Júnior

MATTOS, Rita de Cassia;SILVA, C. C.. Razão Calcio/creatinina em urina como indicativo de alteraçõesfisiológicas em crianças ambientalmente expostas as chumbo: interações entre indicadores biológicos, fatores nutricionaise parâmetros clínicos. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em PROVOC) - Colégio Pedro II.

Aluno: Luana Fortes Faria

PRESGRAVE, O. A. F.SILVA, C. C.; BORGES, João Carlos. O teste de liberação de citocinas pelo método do sangue total como alternativa ao teste de pirogênio em coelhos. 2006. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em PROVOC) - Fundação Oswaldo Cruz.

Aluno: Cátia Cristina Pereira Sant'Anna

SILVA, C. C.; DUQUE, S. S.;PRESGRAVE, O. A. F.; ALVES, Eloisa Nunes. Teste de pirogênio no controle de propdutos injetáveis: evolução através dos tempos. 2004 - Fundação Técnico Educacional Souza Marques.

Aluno: Marcos Murata

SILVA, C. C.; MEYER, Armando; MATTOS, R. C. O. C.. Padronização da análise da Vitamina D como indicador na avaliação da exposição ao chumbo. 2004 - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

FERREIRA, M. F. A.; LIMA, J. S.;SILVA, C. C.; QUITÉRIO, S. L.. cargo de Pesquisador em Saúde Pública, na área de Toxicologia, perfil Toxicologia aplicada à Saúde do Trabalhador e ao Ambiente. 2016. Fundação Oswaldo Cruz.

Caldeira, C.. Avaliador da modalidade Poster. 2014. Escola Polictecnica Joaquim venâncio.

SILVA, C. C.. Avaliador na modalidade apresentação. 2008. Escola Polictecnica Joaquim venâncio.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Laerte da Cunha Azeredo

AZEREDO, L. C.. Determinação do ácido delta-aminolevulínico urinário como um teste de Screening na avaliação da intoxicação profissional pelo chumbo. 1998. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

Ana Elisa Xavier de Oliveira e Dias

DIAS, A. E. X. O. E. ou OLIVEIRA, A.E.X.. o Determinação do Ácido Delta-Aminolevulínico Urinário como um Teste Screening na Avaliação da Intoxicação Profissional pelo Chumbo.. 1998. Dissertação (Mestrado em Pós-graduação em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

Zilma das Graças Nunes

NUNES, Z. G.; Moraes, AML. Proposta de uma nova abordagem para a avaliação da qualidade do ar de interiores em ambientes de saúde através do método de liberação de citocinas in vitro como indicador de contaminação.. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado em Vigilância Sanitária) - Instituto Nacional de Controle da Qualidade em Saúde.

Wlamir Corrêa de Moura

M. H. S. Villas Bõas; GONZALEZ, M. S.;MOURA, Wlamir Corrêa de. Avaliação da contaminação pirogênica em produtos injetáveis em ambientes sujeitos a vigilância sanitária: comparação dos métodos in vitro e in vivo aplicados ao controle da qualidade. 2015. Tese (Doutorado em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz.

Célia R Sousa da Silva

SILVA, C. C.;Celia Sousa. Determinação do ácido delta-aminolevulínico urinário como um teste screening na avaliação da intoxicação profissional pelo chumbo (17/02/1998).. 1998. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz.

Luciene Bottentuit Lopez Balottin

VILLAS BOAS, M. H. S.; GONZALEZ, M. S.; MOURA, W. C.; AMENDOEIRA, F. C.;Balottin, L.B.L.. Avaliação da contaminação pirogênica em produtos injetáveis em ambientes sujeitos a vigilância sanitária: comparação dos métodos in vitro e in vivo aplicados ao controle da qualidade. 2015. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária) - Instituto nacional de controle de qualidade em saúde.

Luciene Bottentuit Lopez Balottin

Balottin, L.B.L.. Estudo da aplicabilidade de modelos in vitro utilizados na avaliação da toxicidade de poeiras minerais para nano materiais de importância para saúde pública. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária) - Instituto nacional de controle de qualidade em saúde.

Fabio Coelho Amendoeira

MHS Villas-Boas; MOURA, W. C.; Gonzales, M.S.;AMENDOEIRA, F. C.; Balottin, L.B.L.. Avaliação da contaminação pirogênica em produtos injetaveis em ambientes sujeitos a vigilancia sanitaria: comparação dos metodos in vitro e in vivo aplicados ao controle de qualidade. 2015. Tese (Doutorado em Pós-Graduação em Vigilância Sanitária) - Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde / FIOCRUZ.

Fabio Coelho Amendoeira

Amendoeira, Fábio C.. Estudo da aplicabilidade de modelos in vitro utilizados na avaliação da toxicidade de poeiras minerais para nano materiais de importância para a Saúde Pública. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz.

Hugo Caire de Castro Faria Neto

CASTRO-FARIA-NETO, H. C.. Proposta de uma nova abordagem para avaliação da qualidade do ar de interiores e ambientes de saúde através do método de liberação de citocinas "in vitro" como indicador de contaminação.. 2011. Tese (Doutorado em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz.

Maria Helena Simões Villas Boas

VILLAS BÔAS, M. H. S.; GONZALEZ, M. S.; MOURA, W. C.; Amendoeira, Fabio Coelho; Balottin, LBL. Avaliação da contaminação pirogênica em produtos injetáveis em ambientes sujeitos a vigilância sanitária: comparação dos métodos in vitro e in vivo aplicados ao controle da qualidade. 2015. Tese (Doutorado em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz.

Maria Helena Simões Villas Boas

Amendoeira, Fabio Coelho; Balottin, LBL; MATTOS, Rita de Cássia;VILLAS BÔAS, M. H. S.; TEIXEIRA, Cristina Ferreira e. Estudo da aplicabilidade de modelos in vitro utilizados na avaliação da toxicidade de poeiras minerais para nano materiais de importância para a saúde pública. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz.

Cristina Ferreira e Teixeira

TEIXEIRA, C. F.. Proposta de uma nova abordagem para avaliação da qualidade do ar de interiores em ambientes de saúde através do método de liberação de citocinas "in vitro" como indicador de contaminação. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária) - Fundação Osvaldo Cruz.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Thais

Aplicabilidade do Teste de Ativação de Monócitos no controle da qualidade da produção de soros hiperimunes; Início: 2019; Dissertação (Mestrado profissional em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz; (Coorientador);

VALERIA LIMA FABRICIO BORGHESI

Levantamento da Atuação das CEUAS no Brasil; Início: 2018; Dissertação (Mestrado profissional em Pós Graduação em Ciencias de Animais de Laboratório/ICTB) - Fundação Oswaldo Cruz; (Coorientador);

Priscila Gianini Gonzalez Santos

ESTUDO DA APLICABILIDADE DO TESTE DE ATIVAÇÃO DE MONÓCITOS (MAT) PARA A DETECÇÃO DA CONTAMINAÇÃO PIROGÊNICA EM NANOPARTÍCULAS DE OURO (AuNPs); Início: 2017; Dissertação (Mestrado em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Coorientador);

Ana Beatriz

Uso do HETCAM como método alternativo na avaliação do Potencial Irritante de Produtos Sujeitos a VS; Início: 2018; Iniciação científica (Graduando em Biomedicina) - Universidade Castelo Branco; (Orientador);

Alessandra Vidal

Participação do Brasil na área de métodos alternativos: perspectivas e desaios; Início: 2018; Iniciação científica (Graduando em Biomedicina) - Centro Universitário do Instituto Brasileiro de Medicina de Reabilitação; (Orientador);

Andre Secundino Abbagliato

; Comparação da Legislação Brasileira e Europeia sobre a regulamentação do uso de animais para fins de ensino e pesquisa: avanços e desafios para adequação da Lei 11; 794 de 08 de outubro de 2008; 2017; Dissertação (Mestrado em Pós Graduação em Ciencias de Animais de Laboratório/ICTB) - Fundação Oswaldo Cruz,; Coorientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Izabela Gimenes

COMPARAÇÃO DO TESTE DE PIROGÊNIO IN VIVO NAS FARMACOPÉIAS BRASILEIRA E EUROPÉIA: POSSÍVEIS IMPLICAÇÕES; 2011; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Vigilância sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Saulo de Tasso Nogueira

A REUTILIZAÇÃO DE COELHOS SUBMETIDOS AO TESTE DE PIROGÊNIO NO CONTROLE DA QUALIDADE DE PRODUTOS BIOLÓGICOS COM ENFOQUE NA VACINA ANTIMENINGOCÓCICA AC; 2010; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTROLE DA QUALIDADE D) - Fundação Oswaldo Cruz; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Vanessa Cristina Melandri

APLICAÇÃO DE MÉTODOS ALTERNATIVOS NA DETERMINAÇÃO DA CONTAMINAÇÃO PIROGÊNICA NO CONTEXTO DO CONTROLE TOXICOLÓGICO DE PRODUTOS INJETÁVEIS SUJEITOS À VIGILÂNCIA SANITÁRIA; ; 2008; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Vigilância sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

João carlos Borges Rollin de Freitas

A importância da realização periodica da curva dose-resposta de LPS como ferramenta ´para garantir a sensibilidade dos coelhos do teste Pirogênio; 2005; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Curso de Especialização em Vigilância sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Elaine Moura de Paula Monografia Graduação

USO DO SANGUE TOTAL HUMANO CRIOPRESERVADO PARA DETECÇÃO DA CONTAMINAÇÃO PIROGÊNICA EM SOROS HIPERIMUNES ATRAVÉS DO MÉTODO DE LIBERAÇÃO DE CITOCINAS IN VITRO; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Nathalia Duque Estrada de Oliveira - PIBITI

DETERMINAÇÃO DO PERFIL DE LIBERAÇÃO DE CITOCINAS POR DIFERENTES PIROGÊNIOS PELO USO DE TESTES DE ATIVAÇÃO DE MONÓCITOS; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Ciencias Biologicas) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Elaine Moura de Paula - PIBITI

USO DO SANGUE TOTAL HUMANO CRIOPRESERVADO PARA DETECÇÃO DA CONTAMINAÇÃO PIROGÊNICA EM SOROS HIPERIMUNES ATRAVÉS DO MÉTODO DE LIBERAÇÃO DE CITOCINAS IN VITRO; 2009; Iniciação Científica - Fundação Oswaldo Cruz, Cnpq; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Cássia de Fátima Rangel

Avaliação da exposição ao chumbo de crianças de 0-14 anos residentes em comunidades do complexo de Manguinhos no Município do RJ através da analise da enzima ALA-D; 2003; Iniciação Científica - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Gabrielle de Assis Rosa

Avaliação da contaminação de endotoxinas em dispositivos médicos pelo Teste e Endotoxina Bacteriana; 2013; Orientação de outra natureza; (Programa de Vocação Científica) - Fundação Oswaldo Cruz, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

rafaela

Perfil hematológico do sangue criopreservado utilizado no teste de ativação de Monócitos; 2013; Orientação de outra natureza; (Provoc) - Fiocruz, Fiocruz; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Ana Paula Lemgruber

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DO ERRO APRESENTADO POR MICROPIPETAS NO RESULTADO DE DIFERENTES DOSAGENS; 2012; Orientação de outra natureza; (Programa de Vocação Científica) - Fundação Oswaldo Cruz; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Gabrielle Martins

Avaliação da potência de diferentes lipopolissacarídeos (LPS) pelo LAL; 2011; Orientação de outra natureza; (Programa de Vocação Científica) - Fundação Oswaldo Cruz; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Ana Paula Mello Lemgruber

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DO ERRO APRESENTADO POR MICROPIPETAS NO RESULTADO DE DIFERENTES DOSAGENS; 2009; Orientação de outra natureza; (Programa de Vocação Científica) - Fundação Oswaldo Cruz; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Izabela da Costa Gimenes

Utilização da Linhagems Celular Mono Mac 6 na detecção de substâncias pirogênicas : comparação com o ensaio in vivo e teste no Sangue Total; 2007; Orientação de outra natureza - Fundação Oswaldo Cruz, Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Stella Lens de Mello

Implantação da Técnica de Sangue Humano Criopreservado para Uso no Teste de Liberação de Citocinas in vitro na Detecção de Contaminação Pirogênica em Produtos Injetáveis de Uso Humano; 2007; Orientação de outra natureza - Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Joyce Oliveira Ferreira

Limites da aplicabilidade da determinação do ALA-U por espectrofotometria; 2002; Orientação de outra natureza - Colégio Pedro II; Orientador: Cristiane Caldeira da Silva;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Aurea Maria Lage de Moraes

Proposta de uma nova abordagem para avaliação da qualidade do ar de ambientes de saúde utlizando o método de liberação de citocinas como indicador de contaminação; 2015; Tese (Doutorado em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Aurea Maria Lage de Moraes;

Aurea Maria Lage de Moraes

Proposta de uma nova abordagem para avaliação da qualidade do ar de interiores em ambientes de saúde através do método de liberação de citocinas; 2010; Tese (Doutorado em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz,; Coorientador: Aurea Maria Lage de Moraes;

Isabella Fernandes Delgado

Avaliação da contaminação pirogênica em produtos injetáveis e ambientes sujeitos a vigilância sanitária: comparação dos métodos in vitro e in vivo aplicados ao controle da qualidade; ; 2015; Tese (Doutorado em Vigilância Sanitária) - Fundação Oswaldo Cruz,; Orientador: Isabella Fernandes Delgado;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • MATTOS, K. ; NAVEGA, E. C. A. ; ALMEIDA, A. ; SILVA, V. F. ; SILVA, C. C. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; GUEDES JUNIOR, D. ; DELGADO, I. F. . Applicability of the Monocyte Activation Test (MAT) in the Quality Control of the 17DD Yellow Fever Vaccine. ATLA-ALTERNATIVES TO LABORATORY ANIMALS , v. 46, p. 23-37, 2018.

  • SILVA, V. F. ; GUEDES JUNIOR, D. S. ; SILVEIRA, I. A. ; ALMEIDA, A. S. ; CONTE, F. P. ; Delgado, I. F. ; SILVA, C. C. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; DE MATTOS, KATHERINE ANTUNES . A comparison of pyrogen detection in the quality control of meningococcal conjugate vaccines: the applicability of the Monocyte Activation Test. ATLA-ALTERNATIVES TO LABORATORY ANIMALS , v. 46, p. 255-272, 2018.

  • Caldeira, C. ; Presgrave, O. A. F. ; Hartung, T. ; Moraes A M L ; Delgado, I. F. . Applicability of the Monocyte Activation Test (MAT) for hyperimmune sera in the routine of the quality control laboratory: Comparison with the Rabbit Pyrogen Test (RPT). Toxicology in Vitro , v. 32, p. 70-75, 2016.

  • PRESGRAVE, O. A. F. ; MOURA, W. ; SILVA, C. C. ; SANTOS, E. P. ; Villas Boas, M. H. S. ; ESKES, C. . Brazilian Center for the Validation of Alternative Methods (BraCVAM) and the Process of Validation in Brazil. ATLA. Alternatives to Laboratory Animals , v. 44, p. 85-90, 2016.

  • Caldeira, C. ; CRUZ, M. ; FREITAS, J. C. B. R. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; Moraes A M L ; DELGADO, I. F. . Aplicabilidade do Teste de Ativação de Monócitos (MAT) no Brasil: importância da sua utilização como teste para detecção de pirogênios no controle da qualidade de produtos injetáveis. Vigilância Sanitária em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia , v. 3, p. 41-46, 2015.

  • GIMENES, I. ; SILVA, C. C. ; PRESGRAVE, OCTAVIO AUGUSTO FRANÇA ; MOURA, WLAMIR CORREA DE ; VILLAS BOAS, MARIA HELENA SIMÕES . Assessment of pyrogenic response of lipoteichoic acid by the monocyte activation test and the rabbit pyrogen test. Regulatory Toxicology and Pharmacology , v. 73, p. 356-360, 2015.

  • PRESGRAVE, O. ; Caldeira, C. ; MOURA, W. ; MEIER, G. ; VILLAS-BOAS, M. H. S. . Participation of Brazil in the World Congresses on Alternatives and Animal Use in the Life Sciences: An Increase in Commitment to the Three Rs.. ATLA. Alternatives to Laboratory Animals , v. 43, p. 69-72, 2015.

  • Navega, ECA ; SILVA, C. C. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; DELGADO, I. F. ; Mattos, K A . Métodos Alternativos ao uso de animais para a detecção de pirogênio: oportunidades e desafios no controle da qualidade de produtos biológicos. Archives of Veterinary Science , v. 20, p. 81-91, 2015.

  • SILVA, C. C. ; FREITAS, J. C. B. R. ; Gimenes, I. C. ; SILVA, S. A. ; CABELLO, P. ; PRESGRAVE, O. A. F. . Normal temperature variation in New Zealand white rabbits during restraint for preliminary pyrogen test.. Pharmeuropa Bio & Scientific Notes , v. 2014, p. 39-44, 2014.

  • SILVA, C. C. ; PRESGRAVE, Octavio ; Moraes, A. ; DELGADO, I. F. . Avaliação microbiológica da Qualidade do Ar de Interiores (QAI): aspectos legais e necessidade de novos parâmetros metodológicos. Universitas. Ciências da Saúde (UNICEUB. Impresso) , v. 10 -1, p. 51-60, 2012.

  • LEMGRUBER, A. P. M. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; PRESGRAVE, R. F. ; ALVES, E. N. ; Silva, R. S. ; Gimenes, I. C. ; FREITAS, J. C. B. R. ; SILVA, C. C. . Influência do erro de micropipetas na dosagem espectrofotométrica do ensaio de endotoxina bacteriana (LAL cromogênico) aplicável a produtos sujeitos à Vigilância Sanitária. Revista do Instituto Adolfo Lutz (Impresso) , v. 70, p. 368-372, 2011.

  • PRESGRAVE, O. A. F. ; SILVA, C. C. ; Nogueira, S. ; GIMENES, Izabella da Osta ; ESTRADA, N. D. ; OLIVEIRA, A. G. ; Silva, R. ; ALVES, Eloisa Nunes ; PRESGRAVE, Rosaura . Métodos Alternativos ao uso de animais: uma visão atual. Ciência Veterinária nos Trópicos , v. 13, p. 106-117, 2010.

  • Melandri V. ; Faria G. ; Caldeira, C. ; PRESGRAVE, O. A. F. . Utilização de Métodos Alternativos na determinação da contaminção pirogênica no controle de produtos injetáveis sujeitos a Vigilância Sanitária. Universitas. Ciências da Saúde (UNICEUB. Impresso) , v. 8, p. 69-95, 2010.

  • Presgrave, O. A. F. ; Eskes, C. ; Presgrave, R. F. ; Alves, E. N. ; FREITAS, J. C. B. R. ; SILVA, C. C. ; Gimenes, I. C. ; SILVA, R. S. ; NOGUEIRA, S. T. B. ; NUNES, J. ; RIVERA, E. ; SA-ROCHA, V. ; COECKE, S. ; Hartung, T. . A proposal establish a Brazilian Center for Validation of Alternative Methods. ALTEX. Alternativen zu Tierexperimenten (Cessou em 2005. Cont. ISSN 1868-596X Alternatives to Animal Experimentation) , v. 27, p. 47-51, 2010.

  • SILVA, C. C. ; MATTOS, R. C. ; MOREIRA, J. ; MEYER, A. . Limites da Aplicabilidade da Determinação do Ácido Delta Aminolevulínico Urinário como Teste Screening na Avaliação da Intoxicação Profissional pelo Chumbo. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso) , FIOCRUZ, v. 16, n.1, p. 225-230, 2000.

  • BARROSO, J. F. V. YOUNG, A. I. CARMICHAEL Paul SILVA, C. C. CASEY, W. COECKE Sandra CURREN R DESPREZ Bertrand ESKES Chantra GRIESINGER Claudius GUO Jiabin HILL Erin JANUSCH ROI Annett KOJIMA H LI Jin LIM Chae Hyung MOURA Wlamir NISHIKAWA Akiyoshi PARK Hyekyung PENG Shuang-Qing Presgrave, O. A. F. SINGER Tim SOHN Soojung WESTMORELAND Carl WHELAN Maurice. , et al. YANG Xingfen YANG Ying ZUANG Valerie ; Chapter 14; International Harmonization and Cooperation in the Validation of Alternative Methods. In: Chantra Eskes; Maurice Whelan. (Org.). Validation of Alternative Methods for Toxicity testing. 1ed.: , 2016, v. , p. 343-386.

  • SILVA, C. C. ; SILVA, R. S. ; RIBEIRO, V. L. ; DELGADO, I. F. ; PRESGRAVE, O. A. F. . Performance do Ensaio da Membrana Corion Alantóide corada pelo azul de tripan (CAM-TBS) frente a diferentes concentrações do tensoativo dodecil sulfato de Sódio (SDS) para avaliação do potencial irritante ocular de produtos cosmeticos e saneantes. In: Congresso Brasileiro de Toxicologia, 2013, Porto Alegre. CBtox 2013, 2013.

  • PRESGRAVE, O. A. F. ; SILVA, C. C. ; Lenz, S ; FREITAS, J. C. B. R. ; Sigel, S ; von- Aulock, S ; HARTUNG, T. . The use of cryopreserved whole blood for detecting pyrogenic contamination of injectable products. In: XV Congresso de Toxicologia, 2007, Rio e Janeiro. Revista Brasileira de Toxicologia, 2007. v. 20. p. 77-77.

  • FREITAS, J. C. B. R. ; Oliveira-SILVA, J. O. ; SILVA, C. C. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; Nogueira, S. ; DELGADO, I. F. . Reutilização de coelhos no teste de Pirogênio in vivo de produtos biológicos. In: XV Congresso Brasileiro de Toxicologia, 2007, Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Toxicologia, 2007. v. 20. p. 77-77.

  • FREITAS, J. C. B. R. ; SILVA, C. C. ; GIMENES, I. C. ; Nogueira, S. ; SABAGH, F. P. ; PRESGRAVE, O. A. F. . A importância da curva dose-resposta de LPS como ferramenta para garantir a sensibilidade dos coelhos no teste de pirogênio. In: III SIMBRAVISA - Simpósio Brasileiro ed Vigilância Sanitária, 2006, Florianópolis. Anais do IiI SIMBRAVISA - Simpósio Brasileiro ed Vigilância Sanitária, 2006. v. 2006.

  • FARIA, L. F. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; SABAGH, F. P. ; SILVA, C. C. ; FREITAS, J. C. B. R. . O uso do teste de liberação de citocinas pelo método de sangue total em substituição ao teste de pirogênio em coelhos no controle de qualidade de produtos injetáveis. In: XXXVII Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutica Experimental, 2005, Àguas de Lindóia São Paulo. XX Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental. p. 20.

  • PRESGRAVE, O. A. F. ; DELGADO, I. F. ; SILVA, C. C. ; Ballotin L . Centro Brasileiro para Validação de Métodos Alternativos (BracVAM) e Rede Nacional de Métodos Alternativos (RENAMA): Perspectivas para a validação de métodos toxicológicos in vitro. In: Congresso Brasileiro de Toxicologia, 2013, Poto Alegre. CBToix 2013, 2013.

  • Caldeira, C. ; GIMENES, I. C. ; FREITAS, J. C. B. R. ; PRESGRAVE, O. A. F. . Comparison between Rabbit Pyrogen Test (RPT) and Human Whole Blood cytokine release assay (IPT). In: 8th World Congress on Alternatives & Animal Use in the Life Sciences, 2011, Montreal. Altex. Kuesnacht, Switzerland: Society ALTEX Edition, 2011. v. 28. p. 22-22.

  • FREITAS, J. C. B. R. ; Nogueira, S. ; GIMENES, I. C. ; Caldeira, C. ; PRESGRAVE, O. A. F. . The re-use of rabbits in the pyrogen test (RPT) of hiperimmune sera and vaccines contributes to the reduction of animal use.. In: 8th World Congress on Alternatives & Animal Use in the Life Sciences, 2011, Kuesnacht, Switzerland. Altex, 2011. v. 28. p. 23-23.

  • PRESGRAVE, O. A. F. ; ALVES, Eloisa Nunes ; Caldeira, C. ; GIMENES, I. C. ; FREITAS, J. C. B. R. ; PRESGRAVE, Rosaura . The Brazilian Law that regulates animal use does not improve the Reduction concept of 3Rs. In: 8th World Congress on Alternatives & Animal Use in the Life Sciences, 2011, Montreal. Altex. Kuesnacht, Switzerland: Society ALTEX Edition, 2011. v. 28.

  • GIMENES, I. DA C. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; Caldeira, C. . Comparison of the pyrogen in vivo methods described in Brazilian and European Pharmacopoeias: which one contributes to animal reduction?. In: 8th World Congress on Alternatives & Animal Use in the Life Sciences, 2011, Montreal. Altex. Kuesnacht, Switzerland: Society ALTEX Edition, 2011. v. 28. p. 179-179.

  • SILVA, C. C. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; GIMENES, I. C. ; Moura, E. ; Danshian, M. ; Sigel, S ; von- Aulock, S . Cryopreserved Whole blood cytokine release assay for determining endoton contamination of hyperimmune sera. In: Seventh World Congress Altrnatives to Animal Experimentation, 2009, Roma. Seventh World Congress Altrnatives to Animal Experimentation, 2009. v. 26. p. 1-376.

  • Moura, E. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; SILVA, C. C. ; VILLAS BOAS, M. H. . Uso do Sangue Criopreservado para Detecção da Contaminação Pirogênica em Soros hiperimunes através do método de liberação de citocinas. In: XXIV Reunião Anual da Federação de Sociedade de Biologia Experimental FeSBE, 2009, àguas de Lindóia. XXIV Reunião Anual da Federação de Sociedade de Biologia Experimental, 2009.

  • SILVA, C. C. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; GIMENES, I. C. ; Moura, E. ; FREITAS, J. C. B. R. ; Sigel, S ; Danshian, M. ; von- Aulock, S ; HARTUNG, T. . Avaliação da utilização do sangue total humano criopreservado para a detecção da contaminação por endotoxinas em Soros Hiperimunes através do método dfe liberação de citocinas in vitro. In: XVI Congresso Brasileiro de Toxicologia, 2009, Belo Horizonte. Revista Brasileira de Toxicologia, 2009. v. 22. p. 233-233.

  • Moura, E. ; SILVA, C. C. ; VILLAS BOAS, M. H. ; PRESGRAVE, O. A. F. . Uso do Sangue total criopreservado para detecção da contaminação pirogênica em soros hiperimunes através do método de iberação de citocinas in vitro. In: RAIC, 2009, Rio de Janeiro. Reunião Anual de Iniciação Cientifíca da FIOCRUZ, 2009.

  • Moura, E. ; PRESGRAVE, O. A. F. ; SILVA, C. C. ; VILLAS BOAS, M. H. . Uso do sangue total humano para a detecção da cobtaminação pirogênica. In: XVI REUNIÃO ANUAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (XVI RAIC),VI Bienal de Pesquisa, 2008, Riod e janeiro. XVI REUNIÃO ANUAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ? (XVI RAIC)? FIOCRUZ 2008, 2009.

  • PRESGRAVE, O. A. F. ; SABAGH, F. P. ; FARIA, L. F. ; SILVA, C. C. ; FREITAS, J. C. B. R. ; GIMENES, I. DA C. ; CASTRO NETO, H. C. ; BOZZA, P. T. ; DIETERICH, I. ; HARTUNG, T. . The use of cytokine release ( whole blood assay) for detecting pyrogens in anti-venom sera.. In: 5 th World Congress on alternatives and animal use in the life science, 2005, Berlim. Altex Alternatives to animal experimentation, 2005. v. 22. p. 221.

  • SILVA, C. C. ; GIMENES, I. C. ; FREITAS, J. C. B. R. ; PRESGRAVE, O. A. F. . The use of Mono Mac 6 cells as indicators of endotoxin contamination in the quality control of injetable. In: 5 th World Congress on alternatives and animal use in the life science, 2005, Berlim. Altex Alternatives to Animal Experimentation, 2005. v. 22. p. 213.

  • PRESGRAVE, O. A. F. ; SABAGH, F. P. ; FREITAS, J. C. B. R. ; SILVA, C. C. ; GIMENES, I. C. ; BOZZA, P. T. ; CASTRO NETO, H. C. ; KINDINGER, I. ; HARTUNG, T. . Detection of Pyrogenic Contamination of Anti-Venom Sera using in vitro cytokine release assay. In: XIV Congresso Brasileiro de Toxicologia, 2005, RJ. XIV Congresso Brasileiro de Toxicologia- Revista Brasileira de Toxicologia, 2005. v. 18.

  • MATTOS, R. C. O. C. ; ARAÚJO, U. C. ; MOREIRA, M. F. ; MOURA, M. ; QUITÉRIO, S. L. ; SILVA, C. C. ; NOGUEIRA, S. M. . Investigação Clínica de Trabalhadores expostos ao chumbo através dos indicadores de exposição e de efeitos classicos do Saturnismo. In: XIV Congresso Brasileiro de Toxicologia-, 2005, Recife. XIV Congresso Brasileiro de Toxicologia - Revista Brasileira de Toxicologia, 2005. v. 18.

  • SILVA, C. C. ; GIMENES, I. C. . Utilização da MM6 para a detecção de pirogênios : padronização e análise comparativa com culturas de sangue humano e teste in vivo in vivo. In: FESBE, 2004. reunião anual da FESBE, 2004.

  • SILVA, C. C. ; GIMENES, I. C. ; FREITAS, J. C. B. R. ; SABAGH, F. P. ; PRESGRAVE, O. A. F. . Controle Toxicológico de Produtos: Métodos Alternativos na avaliação da Contaminação Pirogênica de Produtos. In: II simpósio Brasileiro de Vigilância sanitária e I Simpósio Pan-Americano de Vigilância Sanitária, 2004, Caldas Novas. Anais do II Simpósio de Vigilância Sanitária, 2004.

  • PRESGRAVE, O. A. F. ; SILVA, C. C. ; SABAGH, F. P. ; DELGADO, I. F. . Alternative Methods in Toxicology. In: International Congress on the Future of Animal Research, 2003, Rio de Janeiro. Program e abstracts, 2003. p. 32.

  • MATTOS, R. C. O. C. ; ARAUJO, U. C. ; MOREIRA, M. F. R. ; SILVA, C. C. ; MOURA, M. ; QUITÉRIO, S. L. ; BUARQUE, R. ; MITRI, S. ; MOREIRA, J. C. ; SILVA, C. R. S. E. . Estudo do impacto da emissão de chumbo por industrias que utilizam o metal nos seu proccessos de produção. In: II Conferência de Saúde Ocupacional e Ambiental: integrando as américas, 2002, Salvador. II Conferência de Saúde Ocupacional e Ambiental: integrando as américas, 2002.

  • SILVA, C. C. ; MOREIRA, M. F. R. ; MATTOS, R. C. O. C. ; ARAUJO, U. C. ; RAMIREZ, H. ; MOREIRA, J. C. ; Oliveira-SILVA, J. O. ; BUARQUE, R. ; MITRI, S. . Estratégias para a avaliação de risco da exposição humana. In: II Seminário saúde ambiente, 2002, Rio de Janeiro. ivro de resumos, 2002.

  • SILVA, C. C. . Variation in Lead Biomarkers and association with subclinical effects in lead exposure workers. In: XXX reuniao Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, SBBq, 2001, Caxambú. XXX reuniao Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, 2001. v. 01. p. 220.

  • SILVA, C. C. ; MATTOS, R. C. O. C. ; FERREIRA, M. F.A . Avaliação do Uso da Enzima Na+K+ATPase como Indicador de Efeito no Monitoramento Biológico nas Exposições ao Chumbo. In: XII Congresso Brasileiro de Toxicologia, 2001, Porto Alegre. Revista Brasileira de Toxicologia, 2001. v. 14. p. 111-111.

  • MATTOS, R. C. O. C. ; ARAÚJO, U. C. ; MOREIRA, M. F. ; SILVA, C. C. ; QUITÉRIO, S. L. ; NOGUEIRA, S. M. ; SILVA, C. R. S. E. . Avaliaçao da exposiçao ao chumbo de trabalhadores de fábricas e reformadoras de bateriais. In: I Congresso Internacional da Brasindoor e III Congresso Brasileiro de Meio Ambiente e Controle da qualidade do Ar de Interiores, 2001, Rio de Janeiro. I Congresso Internacional da Brasindoor, 2001.

  • MATTOS, R. C. O. C. ; ARAÚJO, U. C. ; SILVA, C. C. ; MOREIRA, M. F. ; MOURA, M. ; QUITÉRIO, S. L. ; MEYER, Armando . Estudo de Bioindicadores para a avaliaçao da contaminaçao pelo chumbo. In: IV Congresso Ecotoxicologia III Reuniao do SETAC Latino Americano, 2000, Sao Carlos. IV Congresso Ecotoxicologia III Reuniao do SETAC Latino Americano, 2000. p. 82.

  • MATTOS, R. C. O. C. ; ARAÚJO, U. C. ; SILVA, C. C. ; MOREIRA, M. F. ; QUITÉRIO, S. L. . Utilizaçao dos indicadores biológicos de efeito como ferramenta da exposiçao ocupacional pelo chumbo. In: II Bienal de Pesquisa da Fundaçao Oswaldo Cruz, 2000, Rio de Janeiro. II Bienal de Pesquisa da Fundaçao Oswaldo Cruz, 2000. p. 324.

  • ARAÚJO, U. C. ; PIVETTA, F. R. ; SILVA, C. C. . Avaliação de trabalhadores expostos ao chumbo: utilização do ALA-U como teste screening. In: Encontro deToxicologia do MERCOSUl, 1997, Ribeirão Preto. Toxicologia Social/ Ocupaccional, 1997. v. 46. p. 112.

  • SILVA, C. C. ; ARAÚJO, U. C. ; SARCINELLI, P. ; PIVETTA, F. R. . Deterrminação do ALA-U por HPLC e correlação com outros indicadores de exposição ao chumbo. In: XI Reunião anual daa Federação de Sociedades de Biologia Experimental, 1996, Caxambú. FSBE, 1996. v. 17055. p. 124.

  • SILVA, C. C. ; ARAÚJO, U. C. ; MATTOS, Rita de Cassia ; SARCINELLI, P. . Determinação do ALA-U por Cromatografia Liquida de Alta Eficiência. In: IV Congresso Brasileiro de Toxicologia, 1995, Ribeirão Preto, 1995. v. 4448. p. 213.

  • Oliveira-SILVA, J. O. ; SILVA, C. C. ; MEYER, Armando ; LIMA, J. S. . Evaluation of plasma butirylcholinesterase activity as a toxicological indicator in an indian population from the state of Pará. In: XXIV Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica, 1995, Caxambú. Toxicologia, 1995. v. 06. p. 183.

  • SILVA, C. C. ; ARAÚJO, U. C. ; PIVETTA, F. R. . Indicadores de dose e efeito como ferramenta para avaliação da saúde de trabalhadores expostos ao Chumbo. In: IV Congresso Brasileiro de Toxicologia, 1995, Caxambú. IV Congresso Brasileiro de Toxicologia, 1995. p. 213.

  • SILVA, C. C. . Applicability of the Monocyte Activation Test (MAT) in the Quality Control. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • SILVA, C. C. . Métodos Alternativos Avanços e Desafios no Beasil. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • SILVA, C. C. . Uso do teste de Ativação de Monócitos no Controle da Qualidade de Produtos Injetaveis. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • Caldeira, C. . Uso de Métodos Alternativos no Brasil: Situação Atual. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • Caldeira, C. . Re use of rabbits in Pyrogen Test of AC Meningococo Vaccine reduces the number of animals used. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

SILVA, C. R. S. E. ; MOREIRA, M. F. ; MATTOS, R. C. O. C. ; ARAÚJO, U. C. ; SILVA, C. C. ; QUITÉRIO, S. L. . Avaliação do chumbo no ar do ambiente extrerno e na poeira doméstica de fabraca de Bateria Chumbo acida. 1999.

MATTOS, Rita de Cassia ; MOREIRA, M. F. ; ARAÚJO, U. C. ; SILVA, C. C. ; QUITÉRIO, S. L. ; SILVA, C. R. S. ; SANTOS, L. S. C. ; MOURA, M. . Relatórios Técnico-científicos de Avaliação do Monitoramento ambiental e biológico dos trabalhadores e da população circunvizinha. 1998.

PIVETTA, F. ; MATTOS, R. C. O. C. ; CURY, R. ; MOREIRA, M. F. ; ARAÚJO, U. C. ; SILVA, C. C. ; FERREIRA, M. ; FERREIRA, H. P. ; HAICKEL, S. ; AMARAL, M. H. V. ; SANTOS, I. F. . Avaliação das condições de trabalho e saúde dos trabalhadores da TELERJ expostos ocupacionalmente ao chumbo. 1997.

Nogueira P ; DELGADO, I. F. ; Pagani E ; SILVA, C. C. . Chips salvam bichos de testes.ecnologia que reproduz processos biológicos de órgãos humanos abre caminho para eliminar experimentos com animais.. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

Presgrave OAF ; Caldeira, C. . Teste de Ativação de Monócitos. 2013. .

Netto, R. ; SILVA, C. C. ; PRESGRAVE, O. A. F. . Curso de Linhagens Celulares aplicados a laboratório de Saúde Pública. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

PRADO, F. ; SILVA, C. C. ; FIALHO, M. . Curso de formação de Oficiais da escola de Saúde do Exército - Tema Biossegurança. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

PRADO, F. ; SILVA, C. C. . Curso de Capacitação de Biossegurança Apliacado a Laboratórios de saúde Pública. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

PRADO, F. ; SILVA, C. C. . Curso de Atualização em Biossegurança - Laboratório Químico-Farmacêutico do Exército. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

PRADO, F. ; SILVA, C. C. . Biossegurança aplicado a laboratórios de Saúde pública. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

PRADO, F. ; SILVA, C. C. . Curso de Biossegurança aplicado a laboratórios de saúde Pública. 2005. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

Netto, R. ; SILVA, C. C. ; PRESGRAVE, O. A. F. . Cultivo de Linhagens Celulares Aplicado aLaboratório de Saúde Pública. 2004. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

MATTOS, R. C. O. C. ; MOREIRA, M. F. R. ; SILVA, C. R. S. ; MOREIRA, J. C. ; CASTROFARIA, M. V. ; SILVA, C. C. ; RAMIREZ, H. . PAPES 3 - Fatores nutricionais relacionados com o metabolismo ósseo que interferem na toxicidade do chumbo em crianças da comunidade de Manguinhos. 2002 (Projeto Insnstitucional) .

SILVA, C. C. ; MATTOS, R. C. O. C. ; MOREIRA, M. F. R. ; ARAÚJO, U. C. ; MOURA, M. . Avaliação da exposição ao chumbo em crianças de 0-14 anos residentes em comunidades do complexo de Manguinhos, no Município do RIo de Janeiro. 2000 (Projeto Insnstitucional) .

SILVA, C. R. S. ; MATTOS, R. C. O. C. ; MOREIRA, M. F. R. ; ARAÚJO, U. C. ; FERREIRA, M. F. A. ; SILVA, C. C. . Avaliação da exposição ao chumbo de trabalhadores de fábricas e reformadoras de baterias e da população circunvizinha. 1996 (Projeto Institucional) .

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2011 - Atual

    AMBIENTES FECHADOS E CLIMATIZADOS: PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO TESTE DE ATIVAÇÃO DE MONÓCITOS COMO INDICADOR DE CONTAMINAÇÃO PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO AR DE INTERIORES EM AMBIENTES DE SAÚDE, Descrição: Avaliar QAI em unidades de saúde através da implantação do teste de ativação de monócitos como um indicador de contaminação que reflita a resposta do organismo a bioaerossóis correlacionado com os métodos microbiológicos clássicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (1) . , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Coordenador / Octavio Augusto F. Presgrave - Integrante / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Aurea Marea Lage de Moraes - Integrante.

  • 2002 - 2003

    Avaliação da exposição ao chumbo de crianças de 0-14 anos residentes em comunidades do Complexo de Manguinhos no Município do Rio de Janeiro, Descrição: Uma nova estratégia para a avaliação da exposição a este metal é um "screening" de crianças, não só de áreas consideradas de risco, mas também, uma distribuição universal dos níveis de chumbo no sangue. Portanto este trabalho avaliou, através de um estudo de base populacional, a exposição ao chumbo em crianças de 0 a 14 anos em comunidades de Manguinhos, identificando as principais fontes de contaminação através do monitoramento ambiental e biológico e os possíveis efeitos à saúde. Este projeto foi realizado no CESTEH em parceria com o CSEGSF através da Estratégia de Saúde Familiar (ESF), onde a população das comunidades do Complexo de Manguinhos é atendida. O CSEGSF, funciona como modelo de atendimento básico em área urbana e seu programa de agentes de saúde é pioneiro no país e apoiado pela Unicef.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Rita de Cássia Oliveira da Costa Mattos - Coordenador / Simone Lorena - Integrante / Célia Regina Souza da Silva - Integrante / Ulisses Cesar Araujo - Integrante / simone mitri - Integrante., Financiador(es): Fundação Nacional de Saúde - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2003

    Fatores Nutricionais relacionados com o metabolismo ósseo que interferem na toxicidade do chumbo em crianças da comuniadade de Manguinhos, Descrição: Este estudo faz parte de um amplo projeto de caráter multidisciplinar e tem como objetivo principal determinar a influência da carência nutricional na toxicidade do chumbo em crianças de 0 a 14 anos expostas ambientalmente ao metal residentes na comunidade de Manguinhos. Os aspectos bioquímicos do metabolismo ósseo destas crianças foram avaliados e correlacionados aos indicadores de exposição ao chumbo através da verificação das associações entre as informações sócio-demográficas desta população, fornecendo informações que orientaram à população quanto os efeitos causados pelo chumbo e servirá de base para elaboração de políticas de saúde, com a implantação de um programa preventivo. O sangue coletado e a urina foram utilizados para a análise dos indicadores biológicos para chumbo: Pb-S, ZPP, ALA na urina e a enzima ALA-D e para a determinação de cálcio, ferro, ferritina, vitamina D, fosfatase alcalina e do perfil hematológico. Foi aplicado um questionário pelos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) da CSEGSF/ENSP para obtenção das seguintes variáveis: idade, sexo, escolaridade, tempo de residência, localização das residências, destino do lixo, descrição das atividades ocupacionais, freqüência das avaliações de saúde, hábitos de fumar e beber e lazer. Aspectos nutricionais específicos, como consumo de alimentos ricos em cálcio, zinco, fósforo, ferro. Magnésio e vitamina D foram também investigados.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Coordenador., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

  • 1996 - 2001

    Avaliação da exposição ao chumbo em fábricas e reformadoras de baterias e da população circunvizinha, Descrição: Objetivo principal do projeto foi avaliar através do monitoramento biológico e ambiental indoor e outdoor das empresas a exposição ao chumbo . Além disso o projeto visava propor medidas de melhoria do ambiente de trabalho e das emissões destas com o objetivo de minimizar a exposição ao chumbo.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Rita de Cassia Oliveira da Costa Mattos - Integrante / Marisa Moura - Integrante / Maria de Fátima Moreira - Integrante / Simone Lorena - Integrante / Célia Regina Souza da Silva - Coordenador / Ulisses Cesar Araujo - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a 70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37 C. Após esse período as citocinas IL-1 e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1 e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Nathalia Duque Estrada - Integrante., Financiador(es): Cnpq - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37 C. Após esse período as citocinas IL-1 e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1 e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Eloisa Nunes Alves - Integrante / Rosaura presgrave - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a 70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37 C. Após esse período as citocinas IL-1 e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1 e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Nathalia Duque Estrada - Integrante., Financiador(es): Cnpq - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37 C. Após esse período as citocinas IL-1 e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1 e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Eloisa Nunes Alves - Integrante / Rosaura presgrave - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a 70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37 C. Após esse período as citocinas IL-1 e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1 e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Nathalia Duque Estrada - Integrante., Financiador(es): Cnpq - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37 C. Após esse período as citocinas IL-1 e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1 e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Eloisa Nunes Alves - Integrante / Rosaura presgrave - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a ?70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Nathalia Duque Estrada - Integrante., Financiador(es): Cnpq - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Eloisa Nunes Alves - Integrante / Rosaura presgrave - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a ?70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Nathalia Duque Estrada - Integrante., Financiador(es): Cnpq - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Eloisa Nunes Alves - Integrante / Rosaura presgrave - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a ?70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Nathalia Duque Estrada - Integrante., Financiador(es): Cnpq - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Eloisa Nunes Alves - Integrante / Rosaura presgrave - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

  • 2016 - Atual

    Consórcio para o estudo da aplicabilidade, aprimoramento e disseminação nacional de métodos alternativos para a detecção da contaminação pirogênica em produtos para a saúde, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Isabella Fernandes Delgado em 06/06/2017., Descrição: O presente projeto de pesquisa está intimamente ligado aos processos de criação e estruturação da RENAMA. Está também em consonância com o panorama internacional que fomenta e privilegia o princípio dos 3Rs (Reduction ou Redução, reflete a obtenção de nível equiparável de informação com um menor número de animais; Refinement ou Refinamento, promove o alívio ou a minimização da dor, sofrimento ou estresse do animal; Replacement ou Substituição, estabelece que um determinado objetivo seja alcançado sem o uso de animais vertebrados vivos), permitindo a existência de infraestrutura laboratorial e de recursos humanos especializados capazes de implantar métodos alternativos ao uso de animais e desenvolver e validar novos métodos no Brasil. Por fim, o projeto tem relação direta com as políticas voltadas para o desenvolvimento, a aplicação e a difusão de Métodos Alternativos ao Uso de Animais em Experimentação descritos na Resolução Normativa no. 31 de 18 de agosto de 2016 do CONCEA, particularmente no seu item IV - Avaliação da contaminação pirogênica em produtos injetáveis.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Isabela Fernandes Delgado - Coordenador / Octavio A. F. Presgrave - Integrante / Katherine Antunes de Mattos - Integrante / Gutemberg Gomes Alves - Integrante / Patrícia dos Santos Carneiro - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Validação do Teste de ativação de monócitos para detecção de pirogênio no controle de qualidade de imunobiológicos, Descrição: O projeto contempla a implementação do ensaio in vitro de detecção de pirógenos, o teste de ativação de monócitos (MAT- do inglês, ?Monocyte Activation Test?), na rotina do controle de qualidade em vacinas e biofármacos disponíveis no portfolio de Bio-Manguinhos e avaliar a aplicabilidade deste ensaio em nossos modelos de produtos biológicos com alta complexidade. Avaliação da aplicabilidade do MAT frente aos imunobiológicos, de acordo com as metodologias validadas pela Farmacopeia Europeia (European Pharmacopoeia Chapter 2.6.30 Monocyte-Activation Test) e investigação de matrizes monocíticas alternativas, explorando a possibilidade de uso de monócitos isolados de filtros de linfócitos e linhagens celulares como uma alternativa para atender a logística e a demanda dos testes na rotina do controle de qualidade com ensaios de pirogênio da indústria farmacêutica... , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio A. F. Presgrave - Integrante / Katherine Antunes de Mattos - Coordenador / Alessandra Santod Almeida - Integrante / Igor Barbosa da Silva - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a ?70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Nathalia Duque Estrada - Integrante., Financiador(es): Cnpq - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Eloisa Nunes Alves - Integrante / Rosaura presgrave - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

  • 2016 - Atual

    Consórcio para o estudo da aplicabilidade, aprimoramento e disseminação nacional de métodos alternativos para a detecção da contaminação pirogênica em produtos para a saúde, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Isabella Fernandes Delgado em 06/06/2017., Descrição: O presente projeto de pesquisa está intimamente ligado aos processos de criação e estruturação da RENAMA. Está também em consonância com o panorama internacional que fomenta e privilegia o princípio dos 3Rs (Reduction ou Redução, reflete a obtenção de nível equiparável de informação com um menor número de animais; Refinement ou Refinamento, promove o alívio ou a minimização da dor, sofrimento ou estresse do animal; Replacement ou Substituição, estabelece que um determinado objetivo seja alcançado sem o uso de animais vertebrados vivos), permitindo a existência de infraestrutura laboratorial e de recursos humanos especializados capazes de implantar métodos alternativos ao uso de animais e desenvolver e validar novos métodos no Brasil. Por fim, o projeto tem relação direta com as políticas voltadas para o desenvolvimento, a aplicação e a difusão de Métodos Alternativos ao Uso de Animais em Experimentação descritos na Resolução Normativa no. 31 de 18 de agosto de 2016 do CONCEA, particularmente no seu item IV - Avaliação da contaminação pirogênica em produtos injetáveis.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Isabela Fernandes Delgado - Coordenador / Octavio A. F. Presgrave - Integrante / Katherine Antunes de Mattos - Integrante / Gutemberg Gomes Alves - Integrante / Patrícia dos Santos Carneiro - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Validação do Teste de ativação de monócitos para detecção de pirogênio no controle de qualidade de imunobiológicos, Descrição: O projeto contempla a implementação do ensaio in vitro de detecção de pirógenos, o teste de ativação de monócitos (MAT- do inglês, ?Monocyte Activation Test?), na rotina do controle de qualidade em vacinas e biofármacos disponíveis no portfolio de Bio-Manguinhos e avaliar a aplicabilidade deste ensaio em nossos modelos de produtos biológicos com alta complexidade. Avaliação da aplicabilidade do MAT frente aos imunobiológicos, de acordo com as metodologias validadas pela Farmacopeia Europeia (European Pharmacopoeia Chapter 2.6.30 Monocyte-Activation Test) e investigação de matrizes monocíticas alternativas, explorando a possibilidade de uso de monócitos isolados de filtros de linfócitos e linhagens celulares como uma alternativa para atender a logística e a demanda dos testes na rotina do controle de qualidade com ensaios de pirogênio da indústria farmacêutica... , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio A. F. Presgrave - Integrante / Katherine Antunes de Mattos - Coordenador / Alessandra Santod Almeida - Integrante / Igor Barbosa da Silva - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a ?70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Nathalia Duque Estrada - Integrante., Financiador(es): Cnpq - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Eloisa Nunes Alves - Integrante / Rosaura presgrave - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

  • 2016 - Atual

    Consórcio para o estudo da aplicabilidade, aprimoramento e disseminação nacional de métodos alternativos para a detecção da contaminação pirogênica em produtos para a saúde, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Isabella Fernandes Delgado em 06/06/2017., Descrição: O presente projeto de pesquisa está intimamente ligado aos processos de criação e estruturação da RENAMA. Está também em consonância com o panorama internacional que fomenta e privilegia o princípio dos 3Rs (Reduction ou Redução, reflete a obtenção de nível equiparável de informação com um menor número de animais; Refinement ou Refinamento, promove o alívio ou a minimização da dor, sofrimento ou estresse do animal; Replacement ou Substituição, estabelece que um determinado objetivo seja alcançado sem o uso de animais vertebrados vivos), permitindo a existência de infraestrutura laboratorial e de recursos humanos especializados capazes de implantar métodos alternativos ao uso de animais e desenvolver e validar novos métodos no Brasil. Por fim, o projeto tem relação direta com as políticas voltadas para o desenvolvimento, a aplicação e a difusão de Métodos Alternativos ao Uso de Animais em Experimentação descritos na Resolução Normativa no. 31 de 18 de agosto de 2016 do CONCEA, particularmente no seu item IV - Avaliação da contaminação pirogênica em produtos injetáveis.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2013 - Atual

    Validação do Teste de ativação de monócitos para detecção de pirogênio no controle de qualidade de imunobiológicos, Descrição: O projeto contempla a implementação do ensaio in vitro de detecção de pirógenos, o teste de ativação de monócitos (MAT- do inglês, ?Monocyte Activation Test?), na rotina do controle de qualidade em vacinas e biofármacos disponíveis no portfolio de Bio-Manguinhos e avaliar a aplicabilidade deste ensaio em nossos modelos de produtos biológicos com alta complexidade. Avaliação da aplicabilidade do MAT frente aos imunobiológicos, de acordo com as metodologias validadas pela Farmacopeia Europeia (European Pharmacopoeia Chapter 2.6.30 Monocyte-Activation Test) e investigação de matrizes monocíticas alternativas, explorando a possibilidade de uso de monócitos isolados de filtros de linfócitos e linhagens celulares como uma alternativa para atender a logística e a demanda dos testes na rotina do controle de qualidade com ensaios de pirogênio da indústria farmacêutica... , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a ?70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.

  • 2016 - Atual

    Consórcio para o estudo da aplicabilidade, aprimoramento e disseminação nacional de métodos alternativos para a detecção da contaminação pirogênica em produtos para a saúde, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Isabella Fernandes Delgado em 06/06/2017., Descrição: O presente projeto de pesquisa está intimamente ligado aos processos de criação e estruturação da RENAMA. Está também em consonância com o panorama internacional que fomenta e privilegia o princípio dos 3Rs (Reduction ou Redução, reflete a obtenção de nível equiparável de informação com um menor número de animais; Refinement ou Refinamento, promove o alívio ou a minimização da dor, sofrimento ou estresse do animal; Replacement ou Substituição, estabelece que um determinado objetivo seja alcançado sem o uso de animais vertebrados vivos), permitindo a existência de infraestrutura laboratorial e de recursos humanos especializados capazes de implantar métodos alternativos ao uso de animais e desenvolver e validar novos métodos no Brasil. Por fim, o projeto tem relação direta com as políticas voltadas para o desenvolvimento, a aplicação e a difusão de Métodos Alternativos ao Uso de Animais em Experimentação descritos na Resolução Normativa no. 31 de 18 de agosto de 2016 do CONCEA, particularmente no seu item IV - Avaliação da contaminação pirogênica em produtos injetáveis.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Isabela Fernandes Delgado - Coordenador / Octavio A. F. Presgrave - Integrante / Katherine Antunes de Mattos - Integrante / Gutemberg Gomes Alves - Integrante / Patrícia dos Santos Carneiro - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Validação do Teste de ativação de monócitos para detecção de pirogênio no controle de qualidade de imunobiológicos, Descrição: O projeto contempla a implementação do ensaio in vitro de detecção de pirógenos, o teste de ativação de monócitos (MAT- do inglês, ?Monocyte Activation Test?), na rotina do controle de qualidade em vacinas e biofármacos disponíveis no portfolio de Bio-Manguinhos e avaliar a aplicabilidade deste ensaio em nossos modelos de produtos biológicos com alta complexidade. Avaliação da aplicabilidade do MAT frente aos imunobiológicos, de acordo com as metodologias validadas pela Farmacopeia Europeia (European Pharmacopoeia Chapter 2.6.30 Monocyte-Activation Test) e investigação de matrizes monocíticas alternativas, explorando a possibilidade de uso de monócitos isolados de filtros de linfócitos e linhagens celulares como uma alternativa para atender a logística e a demanda dos testes na rotina do controle de qualidade com ensaios de pirogênio da indústria farmacêutica... , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio A. F. Presgrave - Integrante / Katherine Antunes de Mattos - Coordenador / Alessandra Santod Almeida - Integrante / Igor Barbosa da Silva - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a ?70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Nathalia Duque Estrada - Integrante., Financiador(es): Cnpq - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Eloisa Nunes Alves - Integrante / Rosaura presgrave - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

  • 2016 - Atual

    Consórcio para o estudo da aplicabilidade, aprimoramento e disseminação nacional de métodos alternativos para a detecção da contaminação pirogênica em produtos para a saúde, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Isabella Fernandes Delgado em 06/06/2017., Descrição: O presente projeto de pesquisa está intimamente ligado aos processos de criação e estruturação da RENAMA. Está também em consonância com o panorama internacional que fomenta e privilegia o princípio dos 3Rs (Reduction ou Redução, reflete a obtenção de nível equiparável de informação com um menor número de animais; Refinement ou Refinamento, promove o alívio ou a minimização da dor, sofrimento ou estresse do animal; Replacement ou Substituição, estabelece que um determinado objetivo seja alcançado sem o uso de animais vertebrados vivos), permitindo a existência de infraestrutura laboratorial e de recursos humanos especializados capazes de implantar métodos alternativos ao uso de animais e desenvolver e validar novos métodos no Brasil. Por fim, o projeto tem relação direta com as políticas voltadas para o desenvolvimento, a aplicação e a difusão de Métodos Alternativos ao Uso de Animais em Experimentação descritos na Resolução Normativa no. 31 de 18 de agosto de 2016 do CONCEA, particularmente no seu item IV - Avaliação da contaminação pirogênica em produtos injetáveis.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Isabela Fernandes Delgado - Coordenador / Octavio A. F. Presgrave - Integrante / Katherine Antunes de Mattos - Integrante / Gutemberg Gomes Alves - Integrante / Patrícia dos Santos Carneiro - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Validação do Teste de ativação de monócitos para detecção de pirogênio no controle de qualidade de imunobiológicos, Descrição: O projeto contempla a implementação do ensaio in vitro de detecção de pirógenos, o teste de ativação de monócitos (MAT- do inglês, ?Monocyte Activation Test?), na rotina do controle de qualidade em vacinas e biofármacos disponíveis no portfolio de Bio-Manguinhos e avaliar a aplicabilidade deste ensaio em nossos modelos de produtos biológicos com alta complexidade. Avaliação da aplicabilidade do MAT frente aos imunobiológicos, de acordo com as metodologias validadas pela Farmacopeia Europeia (European Pharmacopoeia Chapter 2.6.30 Monocyte-Activation Test) e investigação de matrizes monocíticas alternativas, explorando a possibilidade de uso de monócitos isolados de filtros de linfócitos e linhagens celulares como uma alternativa para atender a logística e a demanda dos testes na rotina do controle de qualidade com ensaios de pirogênio da indústria farmacêutica... , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio A. F. Presgrave - Integrante / Katherine Antunes de Mattos - Coordenador / Alessandra Santod Almeida - Integrante / Igor Barbosa da Silva - Integrante.

  • 2005 - 2008

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro (ensaio do sangue total) para o controle da qualidade de produos injetáveis : 2º fase - Uso do sanguew criopreservado, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue criopreservado e avaliar sua utilização para soros hiperimunes. Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). Do total de sangue coletado, uma parte foi utilizada imediatamente e o restante criopreservado a ?70 ºC. Tanto o sangue fresco (100 mL) quanto o criopreservado (200 mL), foram postos em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco e no sangue criopreservado para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante entre o sangue fresco e criopreservado demosntrando que este pode ser utilizado no controle da qualidade de imonubiológicos. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Nathalia Duque Estrada - Integrante., Financiador(es): Cnpq - Auxílio financeiro.

  • 2002 - 2004

    Validação do ensaio de liberação de citocinas in vitro para o controle da qualidade de produtos injetaveis humanos- CNPq Proc 520007/02-6, Descrição: A contaminação pirogênica de produtos injetáveis é um grave problema de Saúde Pública. O controle da qualidade desses produtos é realizado através do ensaio in vivo em coelhos e in vitro pelo LAL, o qual detecta somente endotoxinas e não é aplicável para produtos biológicos. O ensaio de liberação de citocinas está validado internacionalmente e detecta todos os pirogênios podendo ser utilizado para soros hiperimunes Objetivo: Implantar a técnica de liberação de citocinas utilizando sangue fresco e avaliar sua utilização para imunobiológicos . Métodologia: Foram utilizados 10mL de sangue venoso de dez voluntários sadios (Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/FIOCRUZ nº368/07). O sangue fresco (100 mL) foi posto em contato com 100 mL da amostra em RPMI e incubados overnight a 37°C. Após esse período as citocinas IL-1ß e IL-6 foram quantificadas. Foi realizada uma curva dose-resposta com concentrações de 12,5 a 800 pg/mL de LPS de dois sorotipos de E. coli (O111:B4 e 055:B5). As amostras de soros antibotrópico, antirábico e antitetânico foram contaminadas com LPS (1 ng/mL) puras e diluídas 1:10 e comparadas ao padrão em salina (1ng/mL) Resultados: Os resultados encontrados no sangue fresco para IL-1ß e IL-6 apresentaram uma clara resposta dependente da dose e perfil semelhante para os dois sorotipos utilizados. Os resultados mostram que os soros hiperimunes contaminados apresentam o mesmo padrão de resposta da salina contaminada quando diluídos 1:10 Conclusão: As duas curvas de LPS apresentaram perfil de resposta semelhante demonstrando que os resultados foram consistentes para permitir a continuidade dos estudos com soros hiperimunes utilizando na próxima fase sangue criopreservado.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Cristiane Caldeira da Silva - Integrante / Octavio Augusto F. Presgrave - Coordenador / Isabela Fernandes Delgado - Integrante / Eloisa Nunes Alves - Integrante / Rosaura presgrave - Integrante., Financiador(es): Fundação Oswaldo Cruz - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2016

Prêmio Capes de Tese - Edição 2016. Menção Honrosa, CAPES.

2009

Honra ao Mérito, FesBE.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Departamento de Farmacologia e Toxicologia. , Avenida Brasil, 4365 INCQS /DFT /Lab Toxicologia, Manguinhos, 21041-210 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil, Telefone: (21) 5904290, Ramal: 2701, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

1993 - 1994

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Vínculo: estágio, Enquadramento Funcional: estágio curricular, Carga horária: 20

Outras informações:
Estágio em Patologia Clínica nas áreas de Hematologia, Bacteriologia, Bioquímica, Parasitologia, Urinálise e Imunologia totalizando 534 horas.

Atividades

  • 08/1992 - 08/1993

    Estágios , Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Hospital Universitário Gaffrée Guinle.,Estágio realizado, patologia clínica.

2002 - Atual

Fundação Oswaldo Cruz

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Tecnologista Senior, Carga horária: 40

1999 - 2002

Fundação Oswaldo Cruz

Vínculo: Tecnologista, Enquadramento Funcional: Tecnologista - CT5, Carga horária: 40

Outras informações:
Projeto "Avaliação da exposição ao chumbo de trabalhadores de fábricas e reformadoras de baterias e da população circunvizinha" orinetado pelo Dr. Josino da Costa Moreira e Rita de Cássia Oliveira da Costa Mattos.

1996 - 1998

Fundação Oswaldo Cruz

Vínculo: Mestrado Acadêmico, Enquadramento Funcional: CAPES - Mestrado Acadêmico ENSP, Carga horária: 40

Outras informações:
Além do desenvolvimento do Projeto de Tese do Mestrado participei da equipe que no Laboratório de Toxicologia do CESTEH realizava as análises toxicológicas e Ambientais para a detecção da contaminação por chumbo com emissão de relatórios técnicos às empresas avaliadas.

1994 - 1996

Fundação Oswaldo Cruz

Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: PAP/FIOCRUZ, Carga horária: 40

Outras informações:
Desenvolvimento, validação e implementação de nova metodologia para avaliar a contaminação de trabalhadores por chumbo visando a sua incorporação à rotina do laboratório de toxicologia do CESTEH

1994 - 1994

Fundação Oswaldo Cruz

Vínculo: Estágio extra curricular, Enquadramento Funcional: Bolsista PEC- IFF, Carga horária: 20

Outras informações:
Estágio no Departamento de Patologia Clínica do laboratório de Microbiologia (Setor de Bacteriologia) do Instituto Fernandes Figueira da FIOCRUZ totalizando 400 horas.

1993 - 1994

Fundação Oswaldo Cruz

Vínculo: Estágio extra-curricular-IFF, Enquadramento Funcional: Bolsista PEC - IFF, Carga horária: 20

Outras informações:
Estágio no Departamento de Patologia Clínica do laboratório de Microbiologia do Instituto Fernandes Figueira da FIOCRUZ totalizando 470 horas.

Atividades

  • 09/2007

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, .,Cargo ou função, Membro da Comissão de Avaliação de Projetos do PROVOC Avançado.

  • 07/2007

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, .,Cargo ou função, Membro da comissão de avaliação de projetos do PROVOC Avançado 2007/2009.

  • 03/2007

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Comissão Interna de Gestão de Qualidade.,Cargo ou função, membro.

  • 01/2003

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Comissão Interna de Biossegurança Coordenação do Programa da Qualidade.,Cargo ou função, membro.

  • 10/2002

    Pesquisa e desenvolvimento , Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Departamento de Farmacologia e Toxicologia.,Linhas de pesquisa

  • 01/2000 - 07/2002

    Estágios , Escola Nacional de Saúde Pública /CESTEH, .,Estágio realizado, Laboratório de Toxicologia do CESTEH - Bolsista Tecnologista do Convênio FAPERJ/FIOCRUZ.

  • 12/1999 - 07/2002

    Estágios , Escola Nacional de Saúde Pública /CESTEH, .,Estágio realizado, Análises Toxicológicas e desenvolvimento de metodologias para a avaliação de intoxicação por Chumbo.

  • 01/2000 - 12/2001

    Ensino, Saúde Pública, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Modulo Toxicologia Ocupacional da disciplina de Metodologias de Avaliação em Toxicologia Ocupacional e Ambiental

  • 01/2000 - 01/2001

    Outras atividades técnico-científicas , Escola Nacional de Saúde Pública /CESTEH, Escola Nacional de Saúde Pública /CESTEH.,Atividade realizada, Docente convidada sobre o Tema " Avaliação da exposição a metais: estudos de casos" no Curso de Avaliação de Toxicidade do curso de Mestrado em SP da ENSP.

  • 02/1996 - 02/1998

    Estágios , Escola Nacional de Saúde Pública /CESTEH, .,Estágio realizado, Análises toxicológicas para Monitoramento ambiental e Biológico de Fábricas e Reformadoras de baterias - Detecção de Metais Pesados.

  • 08/1994 - 02/1996

    Estágios , Escola Nacional de Saúde Pública, Centro de Estudo da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana.,Estágio realizado, Análises toxicológicas - desenvolvimento e validação de novas metodologias para a detecção de metais pesados em matriz biológica.

  • 09/1993 - 08/1994

    Estágios , Instituto Fernandes Figueira, Departamento de Patologia Clínica.,Estágio realizado, Microbiologia - Bacteriologia.

2011 - Atual

Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal

Vínculo: consultor, Enquadramento Funcional: consultor AD HOC

Outras informações:
Consultor AD HOC para pareceres tecnicos na área de métodos alternativos.