Daniela Vieira Chaves

Possui graduação em Agronomia e Mestrado em Produção Vegetal, ambos pela Universidade do Estado de Santa Catarina, Doutorado e Pós-Doutorado em Fisiologia Vegetal ambos pela Universidade Federal de Viçosa e Pós-Doutorado em Fisiologia Pós-Colheita de Frutíferas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Atualmente é professora de Fisiologia Vegetal nos cursos de Engenharia Agronômica e Zootecnia da UFPI/CPCE. Foi subcoordenadora do Programa de Pós-Graduação em Agronomia-Fitotecnia UFPI/CPCE. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fisiologia Vegetal de grandes culturas, frutíferas, hortaliças, flores e plantas ornamentais, atuando principalmente nos seguintes temas: crescimento e desenvolvimento, hormônios vegetais, nutrição mineral, enzimas oxidativas e sucrolíticas, metabolismo dos carboidratos, respiração, armazenamento refrigerado, minimamente processados e embalagens.

Informações coletadas do Lattes em 01/02/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Fisiologia Vegetal

2005 - 2009

Universidade Federal de Viçosa
Título: Metabolismo de carboidratos e de fenóis no armazenamento refrigerado de cenouras
Fernando Luiz Finger. Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais, FAPEMIG, Brasil.

Mestrado em Produção Vegetal

2003 - 2005

Universidade do Estado de Santa Catarina
Título: Teores nutricionais e ocorrência de "bitter pit" em maçãs cultivares Gala e Catarina,Ano de Obtenção: 2005
Cassandro Vidal Talamini do Amarante.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Graduação em Agronomia

1998 - 2002

Universidade do Estado de Santa Catarina
Título: Controle da maturação e preservação da qualidade de frutos de quivi, tratados com 1-metilciclopropeno (1-MCP) e armazenados sob diferentes condições de armazenagem
Orientador: Cassandro Vidal Talamini do Amarante
Bolsista do(a): Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2011 - 2012

Pós-Doutorado. , Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, UESB, Brasil. , Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia, FAPESB, Brasil.

2009 - 2010

Pós-Doutorado. , Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. , Grande área: Ciências Agrárias

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2009 - 2009

Fisiologia pós-colheita de frutos tropicais. (Carga horária: 5h). , Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, SBFV, Brasil.

2004 - 2004

Mini-curso Fisiologia e Tecnologia Pós-Colheita. (Carga horária: 8h). , Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.

2002 - 2002

Mini-curso Arte de falar em público. (Carga horária: 12h). , Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.

2001 - 2001

Mini curso Análise de Mercado. (Carga horária: 8h). , Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fitotecnia/Especialidade: Fisiologia de Plantas Cultivadas.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fisiologia Vegetal/Especialidade: Fisiologia Pós Colheita.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Engenharia de Alimentos/Especialidade: Armazenamento de Alimentos.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Tecnologia de Alimentos/Especialidade: Embalagens de Produtos Alimentares.

    Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Floricultura, Parques e Jardins/Especialidade: Floricultura.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

CHAVES, D. V. ; SILVA, E. M. ; LIMA, E. A. ; MIELEZRSKI, G. N. L. ; ROSA, J. D. ; MEDEIROS, J. C. ; DOURADO, L. B. R. ; SILVA, L. B. ; LOPES, M. ; ARAUJO, M. J. ; MENDES, M. M. S. ; LIRA, N. S. C. ; SOUZA, R. M. . I Encontro Muldisciplinar do CPCE & I Simpósio da Pós-Graduação da UFPI. 2014. (Outro).

CHAVES, D. V. . Comissão de seleção dos melhores resumos apresentados durante o II Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita de Frutas, Hortaliças e Flores. 2007. (Outro).

CHAVES, D. V. ; SOUZA, F. ; MEDEIROS, E. A. A. ; JUNQUEIRA, M. S. ; SIMOES, A. N. ; COSTA, F. B. ; MOREIRA, S. I. ; DINIZ, L. ; ZERDAS, E. R. M. A. . Oficina de Processamento Mínimo de Hortaliças. 2006. (Outro).

CHAVES, D. V. . Fertibio. 2004. (Outro).

CHAVES, D. V. . X Semana Acadêmica de Agronomia. 2001. (Outro).

CHAVES, D. V. . IX Semana Acadêmica e III Semana de Artes do Curso de Agronomia. 2000. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura. Fenologia da pinheira submetida a tipos de poda e a fatores climáticos do Sul do Piauí. 2019. (Congresso).

XXX International Horticulture Congress. Physical and physiological characteristics during storage at cold and ambient temperature of carrot and cenourete cultivars. 2018. (Congresso).

2 Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças. Qualidade pós-colheita de coentro armazenado em duas temperaturas.. 2017. (Congresso).

I Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura. DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE PIMENTÃO EM DIFERENTES COMBINAÇÕES DE SUBSTRATOS. 2017. (Congresso).

VIII International Postharvest Symposium.Sucrolytic activity during cold and room temperature storage of carrots.. 2016. (Simpósio).

XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura. Atmosfera modificada na conservação pós-colheita de frutos de banana 'Maçã'. 2016. (Congresso).

I Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de de Frutas, Flores e Hortaliças.. Perda de massa da matéria fresca em mandioca minimamente processada submetida a duas temperaturas de armazenamento.. 2015. (Congresso).

XV Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal e I Conferência Brasil-Israel de Ciências de PLantas. DÉFICIT HÍDRICO EM DIFERENTES ESTÁDIOS FENOLÓGICOS EM PLANTAS DE SOJA. 2015. (Congresso).

I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Simpósio da Pós-Graduação da UFPI. 2014. (Encontro).

XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura. CARACTERIZAÇÃO DA MASSA DA MATÉRIA FRESCA DE FRUTOS DE MELANCIA 1 EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA. 2014. (Congresso).

XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura. PERDA DE MASSA FRESCA EM MELÃO MINIMAMENTE PROCESSADO SOB 1 DIFERENTES TEMPERATURAS E EMBALAGENS DE ARMAZENAMENTO. 2014. (Congresso).

XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura. CARACTERÍSTICAS FITOTÉCNICAS DE PLANTAS DE MELANCIA EM FUNÇÃO DA 1 ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA. 2014. (Congresso).

X International Symposium on Postharvest Quality of Ornamental Plants.Characterization of the stems and florets bird of paradise flower (Strelitzia reginae) harvested with different diameters.. 2012. (Simpósio).

III Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita de Frutas, Hortaliças e Flores.AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE ESBRANQUECIMENTO EM MINICENOURAS DE TRÊS CULTIVARES SUBMETIDAS APLICAÇÃO DE ETILENO E DUAS TEMPERATURAS DE ARMAZENAMENTO. 2011. (Simpósio).

III Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita de Frutas, Hortaliças e Flores.INFLUÊNCIA DA APLICAÇÃO DO ETILENO E DE DUAS TEMPERATURAS DE ARMAZENAMENTO SOB A PERDA DE MASSA FRESCA EM MINICENOURAS DE TRÊS CULTIVARES. 2011. (Simpósio).

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia IFBA - Campus Porto Seguro.Tecnologia de processamento mínimo de frutas e hortaliças.. 2011. (Encontro).

VI Encontro de Processamento Mínimo. 2011. (Encontro).

Seminário Internacional: Engenharia de Sistemas e Processos de Conservação de Produtos Hortícolas Frescos. 2009. (Seminário).

XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Atividade enzimática e teores de açúcares em cenouras pré-processadas cv. Esplanada sob refrigeração.. 2009. (Congresso).

XX Congresso Brasileiro de Fruticultura e 54th Annual Meeting of the Interamerican Society for Tropical Horticulture. Metabolismo dos carboidratos durante o armazenamento refrigerado de cenouras em pedaços. 2008. (Congresso).

II Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita de Frutas, Hortaliças e Flores.Avaliação de revestimento contendo extrato de mostarda e da sanitização na conservação de batata-baroa. 2007. (Simpósio).

XI Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Perda de massa fresca em raízes de três cultivares de cenoura armazenadas sob refrigeração.. 2007. (Congresso).

IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados.Efeito do estado de amadurecimento e do momento de sanitização na manutenção da qualidade de tomate (Lycopersicon esculentum, híbrido Alambra) minimamente processado.. 2006. (Simpósio).

X Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal XII Congresso Latino Americano de Fisiologia Vegetal. Teores nutricionais e severidade de 'bitter pit' em maçãs 'Catarina'.. 2005. (Congresso).

IV Seminário sobre Ciências Básicas em Homeopatia. 2004. (Seminário).

XIII Semana Acadêmica de Agronomia. 2004. (Seminário).

Dia de Divulgação da Pesquisa em Agronomia da Universidade do Estado de Santa Catarina. 2003. (Seminário).

I Congresso Brasileiro de Agroecologia, IV Seminário Internacional sobre Agroecologia e V Seminário Estadual sobre Agroecologia. 2003. (Congresso).

IV Reunião Técnica Catarinense de Milho e Feijão e VI Reunião Sulbrasileira de Feijão IV Reunião Técnica Catarinense de Milho e Feijão e VI Reunião Sulbrasileira de Feijão. 2003. (Seminário).

XI Semana Acadêmica de Agronomia. 2002. (Seminário).

21 Reunião da Comissão Brasileira de Pesquisa de Aveia. 2001. (Seminário).

3 Seminário sobre Melhoramento de Campos Naturais do Planalto Catarinense, 1 Seminário Sul - brasileiro de Melhoramento de Campos Naturais e 1 Encontro Estadual de Criadores de Novilho Precoce. 2001. (Seminário).

I Encontro de Apicultores do Planalto Serrano. 2001. (Seminário).

II Seminário Estadual de Agroecologia. 2001. (Seminário).

II Seminário Estadual sobre Transgênicos. 2001. (Seminário).

VI Jornada Acadêmica e XI Seminário de Iniciação Científica. 2001. (Seminário).

X Semana Acadêmica do Curso de Agronomia. 2001. (Seminário).

IX Semana Acadêmica do Curso de Agronomia e III Semana de Artes. 2000. (Seminário).

X Seminário de Iniciação Científica e V Jornada Acadêmica da Universidade do Estado de Santa Catarina.X Seminário de Iniciação Científica e V Jornada Acadêmica da Universidade do Estado de Santa Catarina. 2000. (Seminário).

VIII Semana Acadêmica do Curso de Agronomia. 1999. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Dayane Gabriela de Lima Ribas

CHAVES, D. V.; LIMA, E. A.; PEREIRA, G. A.; MAPELI, A. M.;HEBERLE, E.. TIPOS DE PODA E FISIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E PÓS-COLHEITA EM Anonna squamosa L.. 2019. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Eudinete Ribeiro de Sousa

FONTES, L. O.;CHAVES, D. V.; LACERDA, J. J. J.; LIMA, J. J. P.. Caracterização de Plantas Daninhas e Produtividade de Feijão-Caupi em Sistemas de Plantio Direto e Convencional. 2018. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Júlio Ferreira de Souza Filho

ALVES, A. U.;CHAVES, D. V.; NEVES, J. M. G.; SILVA, M. A.. CULTIVO DE CENOURA ADUBADA COM PALHA DE CARNAÚBA E ESTERCO OVINO. 2018. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Dayara Lins Porto

SANTANA, A. M.; BOECHAT, C. L.; COSTA, E. M.;CHAVES, D. V.. FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES NO CRESCIMENTO INICIAL E AVALIAÇÃO MORFOFISIOLÓGICA DA Parkia platycephala Benth. SOB ESTRESSE HÍDRICO. 2018. Dissertação (Mestrado em Agronomia - Solos e Nutrição de Plantas) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Liliane Oliveira Lopes

MOURA, M. C. S.; LACERDA, J. J. J.; MATIAS, S. S. R.;CHAVES, D. V.. Resposta da adubação sulfatada nos teores de macronutrientes e nas características agronômicas da cultura da soja no cerrado. 2017. Dissertação (Mestrado em Agronomia - Solos e Nutrição de Plantas) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Ricardo dos Santos Lopes

MOURA, M. C. S.; LACERDA, J. J. J.; MATIAS, S. S. R.;CHAVES, D. V.; SILVA JUNIOR, G. B.. Disponibilidade de macronutrientes e rendimento da cultura de milho adubada com enxofre em condições de campo.. 2017. Dissertação (Mestrado em Agronomia - Solos e Nutrição de Plantas) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Dalliane Nogueira de Souza Lira

ARAUCO, A. M. S.; BOECHAT, C. L.; RODRIGUES, A. C.;CHAVES, D. V.. Crescimento inicial de cana-de-açúcar e acúmulo de nutrientes, sob aplicação de bactérias diazotróficas. 2017. Dissertação (Mestrado em Agronomia - Solos e Nutrição de Plantas) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Ana Paola Pieta Rambo

CHAVES, D. V.; LIMA, E. A.;HEBERLE, E.Jocleita Peruzzo Ferrareze. CRESCIMENTO E PRODUTIVIDADE DE PLANTAS DE SOJA IRRIGADA EM DIFERENTES ÉPOCAS DE SEMEADURA EM BAIXA LATITUDE. 2017. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Tamara Araujo Schenfert

RATKE, R. F.;CHAVES, D. V.; BARBOSA, J. M.; CASARIN, V.. EFICIENCIA DO CULTIVO DE SOJA EM SOLO DE ABERTURA E SEGUNDO ANO DO CERRADO EM FUNÇÃO DE DOSES DE CALCÁRIO E GESSO. 2017. Dissertação (Mestrado em Agronomia - Solos e Nutrição de Plantas) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Joana D'arc Mendes Vieira

CHAVES, D. V.; LIMA, E. A.; GOMES, W. A.; ELAINE, HEBERLE; COSTA FILHO, J. H.. BIOESTIMULANTE NA FENOLOGIA DA PLANTA E QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE FRUTOS DE TOMATE SOB REFRIGERAÇÃO. 2016. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Tiago de Oliveira Sousa

CHAVES, D. V.; FONTES, L. O.;HEBERLE, E.ZANATTA, F. L.; COSTA FILHO, J. H.. DESEMPENHO AGRONÔMICO DE CULTIVARES DE SOJA NO CERRADO DO SUDOESTE DO PIAUÍ. 2016. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Francisco José Lino de Sousa

ALVES, A. U.;CHAVES, D. V.; LIMA, E. A.;HEBERLE, E.. DESEMPENHO AGRONÔMICO DE CULTIVARES DE CENOURA NO SUDOESTE DO PIAUÍ. 2016. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Joelma Francisca de Moura Lima

CHAVES, D. V.; SILVA, D. C. Q.; ELAINE, HEBERLE;ZANATTA, F. L.. Qualidade fisiológica e potencial de armazenamento de sementes de soja cultivadas em baixa latitude. 2016. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Ananda Rosa Beserra Santos

CHAVES, D. V.; ALMEIDA, F. A.; PEREIRA, F. F.; COSTA, F. M.. Agentes microbianos no manejo de Pratylenchus brachyurus, Meloidogyne incognita e M. javanica na cultura da soja. 2015. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Farley Silva Santana

CHAVES, D. V.; ALMEIDA, F. A.;HEBERLE, E.; MAPELI, A. M.; FINGER, F. L.. EXTRATOS DE Cyperus rotundus NO DESENVOLVIMENTO GERMINATIVO E NA ATIVIDADE DE ENZIMAS ANTIOXIDANTES DE ESPÉCIES CULTIVADAS. 2015. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: José Gil dos Anjos Neto

ALVES, A. U.;CHAVES, D. V.; LIMA, E. A.; SILVA, A. F.. Produção de mudas e potencial no uso do resíduo da soja na cultura do pimentão. 2015. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Rafaela Ribeiro de Souza

CAVALCANTE, M. Z. B.;CHAVES, D. V.; CHAVES, A. R. M.. CRESCIMENTO E PRODUÇÃO DE HELICÔNIAS EM DIFERENTES AMBIENTES DE SOMBREAMENTO. 2014. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Fábio de Oliveira

MAPELI, A. M.;CHAVES, D. V.; MACHADO, L. L.; FINGER, F. L.. CARACTERIZAÇÃO PÓS-COLHEITA DE FRUTOS E ATIVIDADE BIOLÓGICA DE EXTRATO FOLIAR E FRAÇÕES OBTIDOS DE Passiflora cincinnata Mast. (Passifloraceae). 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Universidade Federal do Oeste da Bahia.

Aluno: Juliana de Oliveira Carneiro

MAPELI, A. M.;CHAVES, D. V.; COSTA, C. B. N.. Caracterização fenológica e fisiológica de Eugenia dysenterica DC. (Myrtaceae) e conservação pós-colheita dos frutos obtidos em Barreiras, Oeste da Bahia. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Universidade Federal da Bahia.

Aluno: Marluce Pereira Damasceno Lima

CAVALCANTE, M. Z. B.; MANCIN, A. C.; OSAJIMA, J. A.;CHAVES, D. V.. Características Morfológicas e Qualidade Pós-Colheita de Helicônia cv. Golden Torch Influenciada Sob Adubação Nitrogenada e Potássica. 2013. Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Vinícius Carvalho Souza

CHAVES, M. A.; Franco, M.;CHAVES, D. V.. Efeito da liofilização e desidratação em leito de espuma sobre a qualidade de pós de polpa de cupuaçu (Theobroma grandflorum). 2011. Dissertação (Mestrado em ENGENHARIA E CIÊNCIA DE ALIMENTOS) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Aluno: Christiane de Fátima Martins França

FINGER, Fernando Luiz; BARROS, R. S.; VILELA, E. F.;CHAVES, D. V.. Conservação e qualidade pós-colheita em duas variedades de alface submetidas ao hidroresfriamento.. 2011. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia (Produção Vegetal)) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Flávia Miranda Garcia Zonta

P. Mario; CECON, P. R.; FONTES, P. C. R.; MOURA, M. A.;CHAVES, D. V.. Conservação pós-colheita de rizomas de taro em função da temperatura de armazenamento e do filme de PVC. 2010. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia (Produção Vegetal)) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Jocleita Peruzzo Ferrareze

FINGER, F. L.; BARROS, R. S.;CHAVES, D. V.; FUGATE, K.K.; DECKARD, E.L.. Effect of postharvest jasmonic acid treatment on storage diseases, biochemical and molecular analyses of induced disease resistance in sugarbeet (Beta vulgaris).. 2012. Tese (Doutorado em Fisiologia Vegetal) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Juliane Karsten

FINGER, F. L.; BARROS, R. S.;José Geraldo Barbosa; DORES, R. G. R.;CHAVES, D. V.. Participação em banca de qualificação de doutorado. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Fisiologia Vegetal) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Luciana Marques Vieira

FINGER, F. L.; P. Mario; BARROS, R. S.;José Geraldo BarbosaCHAVES, D. V.. Participação em banca de qualificação de doutorado. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Fisiologia Vegetal) - Universidade Federal de Viçosa.

Aluno: Dayane Gabriela de Lima Ribas

CHAVES, D. V.; MAPELI, A. M.; PEREIRA, G. A.;HEBERLE, E.. CARBOIDRATOS EM Anonna squamosa L. EM FUNÇÃO DOS TIPOS DE PODAS. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Augusto Matias de Oliveira

SILVA, L. B.; COSTA, E. M.; SANTOS, A. M. G.;Vieira CHAVES, Daniela. Potencial fungitóxico de subprodutos orgânicos no tratamento de sementes de soja (Glicine max). 2019. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Francisco dos Santos Farias

CHAVES, D. V.; LIMA, A. B.; FURTINI, J. A. O.; RODRIGUES, H. C. A.. SOLUTOS ORGÂNICOS DE GENÓTIPOS DE CAJUEIRO ANÃO PRECOCE EM CONDIÇÕES ESTRESSANTE DE SALINIDADE. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Júlio Ferreira de Souza Filho

ALVES, A. U.;CHAVES, D. V.; NEVES, J. M. G.; SILVA, M. A.. Qualidade pós-colheita da cenoura cultivada com adubos orgânicos alternativos. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Ricardo dos Santos Lopes

MOURA, M. C. S.; BARBOSA, R. S.;CHAVES, D. V.; MATIAS, S. S. R.. INFLUÊNCIA DE FONTES E DOSES DE ENXOFRE NOS COMPONENTES DA PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE NA CULTURA DO MILHO. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Agronomia - Solos e Nutrição de Plantas) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Tamara Araujo Schenfert

RATKE, R. F.;CHAVES, D. V.; BARBOSA, J. M.. CULTIVO DA SOJA EM SOLO DE ABERTURA DO CERRADO EM FUNÇÃO DE DOSES DE CALCÁRIO E GESSO. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Agronomia - Solos e Nutrição de Plantas) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Ana Paola Pieta Rambo

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.; SILVA, E. M.;ZANATTA, F. L.. Dinâmica do crescimento e produção de soja irrigada no Cerrado Piauiense. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Joana D'arc Mendes Vieira

CHAVES, D. V.; ELAINE, HEBERLE; COSTA FILHO, J. H.. FENOLOGIA DE TOMATEIRO ?SWEET HEAVEN? SOB AÇÃO DE BIOESTIMULANTE VEGETAL. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Tiago Augusto Drews

CHAVES, D. V.; SILVA, D. C. Q.;HEBERLE, E.. Inoculação mista de Bradyrhizobium e Azospirillum na cultura da soja em condição normal e de déficit hídrico no solo. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Joelma Francisca de Moura Lima

CHAVES, D. V.; SILVA, D. C. Q.;HEBERLE, E.ZANATTA, F. L.. Qualidade fisiológica e potencial de armazenamento de sementes de soja cultivadas em baixa latitude. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Tiago de Oliveira Sousa

CHAVES, D. V.; MIELEZRSKI, F.;HEBERLE, E.; COSTA FILHO, J. H.. Parâmetros fisiológicos e análise de trilha entre caracteres em cultivares de soja cultivada no Cerrado do Sudoeste do Piauí. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Alcilane Arnaldo Silva

CHAVES, D. V.; GOMES, W. A.; SILVA, E. M.. Resíduo de carnaúba no substrato para produção de mudas de melancia (cv. Crimson Sweet). 2015. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Tarciana Silva dos Santos

ALMEIDA, F. A.;CHAVES, D. V.; PEREIRA, F. F.. Reação de gramíneas forrageiras no manejo de nematoide das galhas. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Carla Michelle da Silva

MIELEZRSKI, F.;CHAVES, D. V.; MIELEZRSKI, G. N. L.. Estudo da época de semeadura de soja no Cerrado piauiense. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: José Gil dos Anjos Neto

ALVES, A. U.;CHAVES, D. V.; LIMA, E. A.. FENOLOGIA DO PIMENTÃO EM RELAÇÃO À IDADE DAS MUDAS E DOS ELEMENTOS AMBIENTAIS NO MUNICÍPIO DE BOM JESUS. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Farley Silva Santana

CHAVES, D. V.; ALMEIDA, F. A.;HEBERLE, E.. Alelopatia de extratos de Cyperus rotundus em sementes de alface e tomate. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: GLAUCIANY SOARES LOPES BATISTA

SILVA, L. B.;CHAVES, D. V.; ALMEIDA, F. A.; SOUZA, J. S. N.. ATIVIDADE ALELOPÁTICA DO EXTRATOS DE ANGICO PRETO SOBRE A GERMINAÇÃO E CRESCIMENTO DE MILHO, PIMENTÃO E TOMATE.. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: WÉVERSON LIMA FONSECA

ALMEIDA, F. A.;CHAVES, D. V.; PEREIRA, F. F.; EDVAN, R. L.. Bioatividade de extratos aquosos de angico preto à Meloidogyne incognita na cultura do algodoeiro. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: RENATO FALCONERES VOGADO

SILVA, E. M.; SANTANA, A. M.;CHAVES, D. V.. ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLIBDICA NO CULTIVO DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Rezanio Martins Carvalho

ALMEIDA, F. A.;CHAVES, D. V.; PEREIRA, F. F.. Reação de cultivares de soja ao nematoide das lesões radiculares.. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Jaurene Moura Fé Moraes

SILVA, E. M.; SANTANA, A. M.;CHAVES, D. V.. Propriedades químicas e físicas de materiais orgânicos regionais para a produção de mudas de Campanula medium. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Agronomia - Solos e Nutrição de Plantas) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Rafaela Ribeiro de Souza

CAVALCANTE, M. Z. B.;CHAVES, D. V.; SILVA, E. M.. Propagação de hibisco pelo processo de estaquia com diferentes tipos de estacas e concentrações de AIB. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Lara Covre

CARVALHO, S. A.; CHAVES, M. A.;CHAVES, D. V.. Efeito das condições de desidratação osmótica de carambola.. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em ENGENHARIA E CIÊNCIA DE ALIMENTOS) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Aluno: Italo Ferreira de Carvalho

PEREIRA, P. R. R. X.;CHAVES, D. V.ZANATTA, F. L.. HIDROGEL: PRODUÇÃO E VIABILIDADE ECONÔMICA NA CULTURA DA SOJA. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Iandara Freitas Sousa

CHAVES, D. V.; SANTOS, A. M. G.; SOUZA, J. S. N.; SILVA, D. C. Q.. REVESTIMENTO COMESTÍVEL E EXTRATOS VEGETAIS NA PÓS-COLHEITA DE FRUTOS DE Annona squamosa. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Fabiano Lerner Raupp

CHAVES, D. V.ZANATTA, F. L.; RIBAS, D. G. L.; SILVA, A. C. B.. DESENVOLVIMENTO E PRODUÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA CULTIVADAS NO CERRADO PIAUIENSE. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Maria Alana Lima da Costa

CHAVES, D. V.; PEREIRA, G. A.; RIBAS, D. G. L.; SILVA, A. C. B.. FENOLOGIA E QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE Annona squamosa SUBMETIDA A DOIS TIPOS DE PODA. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Mariana Araújo Ferreira

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.; SILVA, A. C. B.; RIBAS, D. G. L.. BIOESTIMULANTE E A QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MILHO. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Almir Laerty De Sousa Gomes

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.; RAMBO, A. P. P.; RIBAS, D. G. L.; SILVA, A. C. B.. POTENCIAL ALELOPÁTICO DE EXTRATO DE FOLHAS DE PINHA (Annona squamosa) NA GERMINAÇÃO E CRESCIMENTO DE PLÂNTULAS DE ALFACE (Lactuca sativa) E BRAQUIÁRIA (Brachiaria ruziziensis). 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Hendriw de Sousa Santos

CHAVES, D. V.; SILVA, A. C. B.; PROCHNOW, J. T.. FITORREGULADORES E PRODUÇÃO DE MILHO CULTIVADO EM DUAS ALTITUDES. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Régis Leal Alencar

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.; RIBAS, D. G. L.; RAMBO, A. P. P.. ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS E TOLERÂNCIA AO ESTRESSE HÍDRICO EM PLANTAS DE MILHO SOB APLICAÇÃO DE REGULADORES VEGETAIS. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Ronaldo Fernandes Teofilo

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.; SILVA, A. C. B.; RAMBO, A. P. P.. COMPONENTES DE PRODUÇÃO DE MILHO SOB CULTIVO COM REGULADORES VEGETAIS EM DUAS ALTUTUDES. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Cibele Divino Aguiar

CHAVES, D. V.; SILVA, C. M.; MIELEZRSKI, F.. Qualidade de sementes de soja produzidas em regiões de baixa latitude. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: CARLOS ZOEL SOARES MATOS

CHAVES, D. V.ZANATTA, F. L.HEBERLE, E.; RAMBO, A. P. P.. QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA PRODUZIDAS NO CERRADO DO PIAUÍ E ARMAZENADAS EM DIFERENTES AMBIENTES. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Amanda Soares Santos

CHAVES, D. V.; SILVA, D. C. Q.; RAMBO, A. P. P.. RENDIMENTO DA SOJA SOB O ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS NO CERRADO PIAUIENSE. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Jonas Sousa Santana

CHAVES, D. V.; SILVA, R. M.; MIELEZRSKI, F.. Adubação nitrogenada sobre os caracteres fitotécnicos do milho. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Maria Eugênia Lima dos Santos

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.; FONTES, L. O.; VIEIRA, J. D. M.. Produção e qualidade pós-colheita de frutos de melancia `Olímpia` em função da adubação nitrogenada e molíbdica. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Rodrigo de Sá Ferreira

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.ZANATTA, F. L.; SOUSA, T. O.. FISIOLOGIA DE PLANTAS DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Joaquim Martins de Sousa Filho

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.ZANATTA, F. L.; SOUSA, T. O.. Desempenho fisiológico de cultivares de soja no Cerrado do Sudoeste do Piauí. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: José Alves Pessoa Neto

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.; VOGADO, R. F.. DOSES DE MOLIBDÊNIO E USO DO KIT COMERCIAL NA PÓS-COLHEITA DE FRUTOS DE MELANCIA CULTIVAR OLÍMPIA. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Fabio Silva Leite

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.; SANTANA, F. S.. Potencial alelopático do extrato aquoso de Cyperus rotundus L. sobre a germinação de sementes e crescimento de plântulas de alface e soja. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Aprígio Pereira dos Santos Filho

CHAVES, D. V.; FALCAO NETO, R.; CUNHA, M. S.. Avaliação de doses de substâncias húmicas na produção de mudas de castanheira-do-gurguéia. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: josiane da Costa e Silva

CHAVES, D. V.; MONTEIRO, M. M. S.; SILVA, R. R.. Fisiologia pós-colheita do fruto de melão armazenado em diferentes embalagens e temperaturas. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Wellson Lopes de Carvalho

CHAVES, D. V.; SILVA, A. F.; CARVALHO, R. M.. Efeito de fungicidas no tratamento de sementes e parte aérea, no crescimento e desenvolvimento da cultura da soja no Cerrado Piauiense. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Tiago de Oliveira Sousa

CHAVES, D. V.; FALCAO NETO, R.;SANTOS, A. S.. FISIOLOGIA DA SOJA SUBMETIDA À APLICAÇÃO DE FUNGICIDAS EM TRATAMENTO DE SEMENTE E PARTE AÉREA. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Maria Madalena Pereira dos Santos

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.; SANTANA, F. S.. ALELOPATIA DE Cyperus rotundus L. SOBRE A GERMINAÇÃO DE SEMENTES E CRESCIMENTO DE PLÂNTULAS DE TOMATE E MILHO. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

Aluno: Joelma Francisca de Moura Lima

CHAVES, D. V.HEBERLE, E.; VOGADO, R. F.. PARÂMETROS FISIOLÓGICOS DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA SOB ADUBAÇÃO FOLIAR MOLÍBDICA E KIT COMERCIAL. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí.

CHAVES, D. V.; CAVALCANTE, I. H. L.; BEZERRA, A. A. C.. CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital 08/2013: Área de Fitotecnia: Fisiologia Vegetal e Manejo de Plantas Daninhas. 2013. Universidade Federal do Piauí.

CAVALCANTE, I. H. L.;CHAVES, D. V.; FERREIRA, J. O. P.. CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital 08/2013: Área de Fitotecnia: Fruticultura e Melhoramento Vegetal. 2013. Universidade Federal do Piauí.

CHAVES, D. V.; LIMA, E. A.; PEREIRA, G. A.. Processo seletivo para o Programa de Pós-Graduação em AGRONOMIA/FITOTECNIA Edital 02/2017. 2017. Universidade Federal do Piauí.

SILVA, L. B.; FONTES, L. O.; ELAINE, HEBERLE;CHAVES, D. V.. Processo seletivo para o Programa de Pós-Graduação em Agronomia: Fitotecnia edital 02/2016. 2016. Universidade Federal do Piauí.

CHAVES, D. V.; MIELEZRSKI, F.; ALMEIDA, F. A.; FONTES, L. O.. Processo seletivo para o Programa de Pós-Graduação em AGRONOMIA/FITOTECNIA Edital 02/2015. 2015. Universidade Federal do Piauí.

ALMEIDA, F. A.;CHAVES, D. V.; SILVA, L. B.; MIELEZRSKI, F.. Processo seletivo para o Programa de Pós-Graduação em AGRONOMIA/FITOTECNIA Edital 01/2015. 2015. Universidade Federal do Piauí.

CHAVES, D. V.; SILVA, L. B.; ALMEIDA, F. A.. Processo seletivo para o Programa de Pós-Graduação em AGRONOMIA/FITOTECNIA Edital 02/2014. 2014. Universidade Federal do Piauí.

CHAVES, D. V.; ALVES, A. U.; MIELEZRSKI, F.; ALMEIDA, F. A.. Processo seletivo para o Programa de Pós-Graduação em AGRONOMIA/FITOTECNIA Edital 01/2014. 2014. Universidade Federal do Piauí.

CHAVES, D. V.; ALMEIDA, F. A.; MONTEIRO, J. M.. PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO DO MAGISTÉRIO SUPERIOR CLASSE ASSITENTE NIVEL 1 NA ÁREA DE FISIOLOGIA VEGETAL E FITOTECNIA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR CLASSE ASSITENTE NIVEL 1 NA ÁREA DE FISIOLOGIA VEGETAL E FITOTECNIA DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO PROFª CINOBELINA ELVAS. 2013. Universidade Federal do Piauí.

CHAVES, D. V.; ALMEIDA, F. A.; LOPES, M. S.. PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR SUBSTITUTO DO MAGISTÉRIO SUPERIOR CLASSE AUXILIAR NIVEL 1 NA ÁREA DE FITOTECNIA/ FISIOLOGIA VEGETAL DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO PROFª CINOBELINA ELVAS. 2013. Universidade Federal do Piauí.

CHAVES, D. V.; ALMEIDA, F. A.; LIMA, E. A.; COSTA FILHO, J. H.. Processo seletivo para o Programa de Pós-Graduação em AGRONOMIA/FITOTECNIA Edital 03/2013. 2013. Universidade Federal do Piauí.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Marco Aurélio Pedron e Silva

FINGER, F. L.;SILVA, M. A. P.; MOREIRA, M. A.; PUIATTI, M.; MOURA, M. A.. Metabolismo de carboidratos e de fenóis no armazenamento refrigerado de cenoura. 2009. Tese (Doutorado em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal)) - Universidade Federal de Viçosa.

Marco Aurélio Pedron e Silva

SILVA, M. A. P.; FINGER, F. L.; VENTRELA, M. C.; PUIATTI, M.; FONTES, P.C.R.. Exame Oral de Qualificação. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal)) - Universidade Federal de Viçosa.

Germano Güttler

GÜTTLER, G.. Fisiologia Pós Colheita. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Marcelo Amaral de Moura

FINGER, F.L.; SILVA, M.A.P.;MOURA, M. A.; MOREIRA, M.A.; PUIATTI, M.. Metabolismo de Carboidratos e de Fenóis no Armazenamento Refrigerado de Cenoura.. 2009. Tese (Doutorado em Fisiologia vegetal) - Universidade Federal de Viçosa.

Cristiane Pellizzaro Batalha

BATALHA, Cristiane Pellizzaro; AMARANTE, Cassandro V T Do; GUTTLER, Germano. Fisiologia e Tecnologia Pós-colheita. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

José Geraldo Barbosa

FINGER, Fenando Luiz;BARBOSA, J. G.BARROS, Raimundo SantosMORAES, Paulo José de; VETRELLA, M. C.. Manejo pos-colheita de flores de Heliconias. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Viçosa.

Marialva Alvarenga Moreira

Finger, F.L; MOURA, M. A.; PUIATTI, M; SILVA, M. A. P. E.;MOREIRA, M. A.. Metabolismo de carboidratos e de fenóis no armazenamento refrigeradode de cenoura. 2009. Tese (Doutorado em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal)) - Universidade Federal de Viçosa.

LUIZ CARLOS ARGENTA

AMARANTE, C. V. T. Do; ERNANI, P. R.;ARGENTA, L. C.. Teores Nutricionais e ocorrência de Bitter Pit em maçãs cultivar Gala. 2005. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

PAULO ROBERTO ERNANI

ERNANI, P. R.AMARANTE, C. V. T.; ARGENTA, Luis Carlos. Teores nutricionais e ocorrência de 'Bitter pit'em maçãs das cultivares Catarina e Gala. 2005. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Cassandro Vidal Talamini do Amarante

AMARANTE, C. V. T.ERNANI, Paulo R.ARGENTA, Luiz Carlos. TEORES NUTRICIONAIS E OCORRÊNCIA DE BITTER PIT EM MAÇÃS CULTIVARES GALA E CATARINA. 2005. Dissertação (Mestrado em Mestrado Em Produção Vegetal) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Cassandro Vidal Talamini do Amarante

AMARANTE, C. V. T.. Fisiologia Pós-Colheita. 2002. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Mario Puiatti

PUIATTI, M.FINGER, Fernando Luiz; SILVA, Marco Aurélio Pedron e; ALVARENGA, M. M.; Moura MA. Metabolismo de carboidratos e de fenóis no armazenamento refrigerado de cenoura. 2009. Tese (Doutorado em Fisiologia Vegetal) - Universidade Federal de Viçosa.

Mario Puiatti

PUIATTI, M.FINGER, Fernando Luiz; FONTES, Paulo Cezar de Rezende; SILVA, Marco Aurélio Pedron e; VENTRELLA, Marília Contim. Rachaduras em cenoura: mecanismos envolvidos e alterações físicas, químicas e anatômicas.. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Fisiologia Vegetal) - Universidade Federal de Viçosa.

Marília Contin Ventrella

FINGER, Fernando Luiz; SILVA, Marco Aurélio Pedron e;PUIATTI, Mário; FONTES, Paulo Cezar Rezende;VENTRELLA, M. C.. Exame de qualificação de doutorado em Fisiologia Vegetal. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal)) - Universidade Federal de Viçosa.

Paulo Cezar Rezende Fontes

FINGER, Fernando Luis;FONTES, P. C. R.; VENTRELLA, M.C.; Silva, M.A.P.;PUIATTI, Mario. EXAME. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal)) - Universidade Federal de Viçosa.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Ana Cristina Barbosa da Silva

; Fisiologia do desenvolvimento e reguladores de crescimento em plantas de milho com e sem estresse hídrico; ; Início: 2017; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí; (Orientador);

Adenilson Morais de Oliveira Silva

Extrato aquoso de Cyperus rotuduns no crescimento e produção de pimentão verde; ; Início: 2019; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; (Orientador);

Vinícius Camargo Eberhart

Aplicação foliar de silício em soja sob condições de déficit hídrico; Início: 2016; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; (Orientador);

Bruno macelo pereira do lago

Alterações fisiológicas e tolerância ao estresse hídrico em plantas de milho sob aplicação de reguladores vegetais; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Loren Ravena Damas de Sousa

Fisiologia do desenvolvimento e pós-colheita de pinha (Annona squamosa L; ) submetida a reguladores vegetais; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; (Orientador);

MARIA EDUARDA PEREIRA FARIAS

Revestimento comestível em frutos de figo e extrativos vegetais com ação antifúngica in vitro e no fruto inoculado; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

KÁSSIO DE SOUSA RODRIGUES

Revestimento comestível em frutos de pinha e extrativos vegetais com ação antifúngica in vitro e no fruto inoculado; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; (Orientador);

MARIA EDUARDA PEREIRA FARIAS

Prevenção de perdas e desperdícios de alimentos utilizando os conhecimentos da tecnologia pós-colheita na capacitação de estudantes universitários do CPCE/UFPI; ; Início: 2019; Orientação de outra natureza; Universidade Federal do Piauí; (Orientador);

Taylane Ribeiro da Silva

Prevenção de perdas e desperdícios de alimentos utilizando os conhecimentos da tecnologia pós-colheita na educação de estudantes do município de Bom Jesus, PI; ; Início: 2019; Orientação de outra natureza; Universidade Federal do Piauí; (Orientador);

Maria Alana Lima da Costa

Prevenção de perdas e desperdícios de alimentos utilizando os conhecimentos da tecnologia pós-colheita na educação de agricultores familiares do município de Bom Jesus, PI; ; Início: 2019; Orientação de outra natureza; Universidade Federal do Piauí; Universidade Federal do Piauí; (Orientador);

KÁSSIO DE SOUSA RODRIGUES

Prevenção de perdas e desperdícios de alimentos utilizando os conhecimentos da tecnologia pós-colheita na educação de agricultores familiares do município de Bom Jesus, PI; ; Início: 2019; Orientação de outra natureza; Universidade Federal do Piauí; (Orientador);

Luana de Sousa Trindade

Prevenção de perdas e desperdícios de alimentos utilizando os conhecimentos da tecnologia pós-colheita na capacitação de estudantes universitários do CPCE/UFPI; ; Início: 2019; Orientação de outra natureza; Universidade Federal do Piauí; (Orientador);

LAURA MARIA MOTA TRINDADE

Prevenção de perdas e desperdícios de alimentos utilizando os conhecimentos da tecnologia pós-colheita na educação de estudantes do município de Bom Jesus, PI; ; Início: 2019; Orientação de outra natureza; Universidade Federal do Piauí; Universidade Federal do Piauí; (Orientador);

Dayane Gabriela de Lima Ribas

TIPOS DE PODA E FISIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E PÓS-COLHEITA EM Anonna squamosa L; ; 2019; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Francisco dos Santos Farias

SOLUTOS ORGÂNICOS EM DIFERENTES GENÓTIPOS DE CAJUEIRO ANÃO PRECOCE SUBMETIDOS AO ESTRESSE SALINO; 2019; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí,; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Wellson Lopes de Carvalho

TOLERÂNCIA DO FEIJOEIRO AO DÉFICIT HÍDRICO SOB APLICAÇÃO DE COMPOSTOS FENÓLICOS (EXTRATO PIROLENHOSO); 2017; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí,; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

José Alves Pessoa Neto

Introdução e avaliação de cultivares de girassol ornamental para uso como flor de corte no Vale do São Francisco; 2017; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Daniela Vieira Chaves;

Ana Paola Pieta Rambo

Crescimento e produtividade de soja sob irrigação em diferentes épocas de semeadura no Semiárido brasileiro; 2017; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Joelma Francisca de Moura Lima

Qualidade fisiológica e potencial de armazenamento de sementes de soja cultivadas em baixa latitude; 2016; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Tiago de Oliveira Sousa

DESEMPENHO AGRONÔMICO DE CULTIVARES DE SOJA NO CERRADO DO SUDOESTE PIAUIENSE; 2016; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Carla Michelle da Silva

Época de semeadura e duas cultivares de soja cultivadas no Cerrado Piauiense; ; 2016; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Daniela Vieira Chaves;

Tiago Augusto Drews

Inoculação mista de Bradyrhizobium e Azospirillum na cultura da soja em condição normal e de déficit hídrico no solo; 2016; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí,; Coorientador: Daniela Vieira Chaves;

Joana D`Arc Mendes Vieira

Bioestimulante na fenologia da planta e qualidade pós-colheita de frutos de tomate sob refrigeração; 2016; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Farley Silva Santana

EXTRATOS DE Cyperus rotundus NO DESENVOLVIMENTO GERMINATIVO E NA ATIVIDADE DE ENZIMAS ANTIOXIDATIVAS DE ESPÉCIES CULTIVADAS; 2015; Dissertação (Mestrado em FITOTECNIA) - Universidade Federal do Piauí, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

RENATO FALCONERES VOGADO

MANEJO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA NO CULTIVO DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA NA REGIÃO SUL DO PIAUÍ; 2014; Dissertação (Mestrado em Agronomia - Solos e Nutrição de Plantas) - Universidade Federal do Piauí, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Daniela Vieira Chaves;

Elaine Heberle

2017; Universidade Federal do Piauí, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Daniela Vieira Chaves;

Maria Alana Lima da Costa

FENOLOGIA E QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE Annona squamosa SUBMETIDA A DOIS TIPOS DE PODA; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Fabiano Lerner Raupp

DESENVOLVIMENTO E PRODUÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA CULTIVADAS NO CERRADO PIAUIENSE; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Iandara Freitas Sousa

REVESTIMENTO COMESTÍVEL E EXTRATOS VEGETAIS NA PÓS-COLHEITA DE FRUTOS DE Annona squamosa; 2019; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Régis Leal Alencar

Alterações fisiológicas e tolerância ao estresse hídrico em plantas de milho pulverizadas com regulador vegetal; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Almir Laerty De Sousa Gomes

Alelopatia de extrato de folha de ata em sementes de alface e braquiária; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Mariana Araújo Ferreira

Bioestimulante na qualidade fisiológica de sementes de milho; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Ronaldo Fernandes Teofilo

Bioestimulantes nos componentes de produção de milho em dois ambientes de cultivo; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Hendriw de Sousa Santos

FITORREGULADORES E PRODUÇÃO DE MILHO CULTIVADOS EM DUAS ALTITUDES; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Carlos Zoel Soares de Matos

Qualidade fisiológica de grãos de cultivares de soja durante o armazenamento; ; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Daniel Oliveira Araujo

Produção de mudas de pimentão em diferentes substratos; ; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Caroline Carneiro Marques

Reguladores vegetais e a qualidade fisiológica de sementes; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Robson William Nunes Lopes

CARBOIDRATOS EM MINITOMATES ?SWEET HEAVEN? SUBMETIDOS AO ARMAZENAMENTO REFRIGERADO; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Amanda Soares Santos

RENDIMENTO DA SOJA SOB O ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS NO CERRADO PIAUIENSE; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Mariana Araújo Ferreira

Relação de produtividade e massa seca em cultivares de milho; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Maria Eugênia Lima dos Santos

QUALIDADE PÓS-COLHEITA E PRODUÇÃO DE FRUTOS DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Carlos Roberto Barbosa Monteiro

ESTUDO NUTRICIONAL DE PLANTAS E FRUTOS DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Rodrigo de Sá Ferreira

FISIOLOGIA DE PLANTAS DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Joaquim Martins de Sousa Filho

COMPORTAMENTO FISIOLÓGICO DE CULTIVARES DE SOJA NO CERRADO DO PIAUÍ; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Jonas Sousa Santana

TOLERÂNCIA DO FEIJOEIRO AO DÉFICIT HÍDRICO SOB APLICAÇÃO DE COMPOSTOS FENÓLICOS (EXTRATO PIROLENHOSO); 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Fabio Silva Leite

Potencial alelopático do extrato aquoso de Cyperus rotundus L; sobre a germinação de sementes e crescimento de plântulas de alface e soja; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

José Alves Pessoa Neto

DOSES DE MOLIBDÊNIO E USO DO KIT COMERCIAL NA PÓS-COLHEITA DE FRUTOS DE MELANCIA CULTIVAR OLÍMPIA; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Aprígio Pereira dos Santos Filho

AVALIAÇÃO DE DIFERENTES DOSES DE SUBSTÂNCIAS HÚMICAS NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE CASTANHEIRA-DO-GURGUÉIA; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Wellson Lopes de Carvalho

FUNGICIDAS NO TRATAMENTO DE SEMENTES E PARTE AÉREA NO DESENVOLVIMENTO DA CULTURA DA SOJA NO CERRADO PIAUIENSE; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

josiane da Costa e Silva

FISIOLOGIA PÓS-COLHEITA DO FRUTO DE MELÃO (Cucumis melo L; ) ARMAZENADO EM DIFERENTES EMBALAGENS E TEMPERATURAS; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Tiago de Oliveira Sousa

FISIOLOGIA DA SOJA SUBMETIDA À APLICAÇÃO DE FUNGICIDAS EM TRATAMENTO DE SEMENTE E PARTE AÉREA; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Maria Madalena Pereira dos Santos

QUEBRA DE DORMÊNCIA DE ESPÉCIE FLORESTAL COM EXTRATO DE TIRIRICA; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Joelma Francisca de Moura Lima

EFEITO DE DOSES DE MOLIBDÊNIO E COBALTO SOB A FISIOLOGIA DAS PLANTAS DE MELANCIA CULTIVAR OLÍMPIA; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Reijane Batista Nunes

EXTRATO DE TIRIRICA NO ENRAIZAMENTO DE ESTACAS DA CASTANHA-DO- GURGUÉIA; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Bruno macelo pereira do lago

Germinação e vigor de sementes e desenvolvimento inicial de plântulas de milho e soja sob aplicação de reguladores vegetais; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Fabiano Lerner Raupp

Desempenho fisiológico e agronômico de plantas de milho sob cultivo com reguladores vegetais; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Iandara Freitas Sousa

Revestimento comestível em frutos de pinha e extrativos vegetais com ação antifúngica in vitro e no fruto inoculado; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Maria Alana Lima da Costa

Fisiologia do crescimento e qualidade pós-colheita de pinha (Annona squamosa L; ) submetida a poda dos ramos; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Ronaldo Fernandes Teofilo

Fisiologia de plantas cultivadas sob aplicação de reguladores vegetais; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Fabiano Lerner Raupp

Análise de crescimento e de produção em diferentes cultivares de soja cultivadas no Cerrado Piauiense; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Carlos Zoel Soares de Matos

Qualidade fisiológica de sementes de soja durante o armazenamento; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Robson Willian Nunes Lopes

Carboidratos em minitomates 'Sweet Heaven' submetidos ao armazenamento refrigerado; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Ronaldo Fernandes Teofilo

Desempenho fisiológico e agronômico de plantas de milho sob cultivo com reguladores vegetais; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Caroline Carneiro Marques

Germinação e vigor de sementes e desenvolvimento inicial de plântulas de milho e soja sob aplicação de reguladores vegetais; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Régis Leal Alencar

Alterações fisiológicas e tolerância ao estresse hídrico em plantas de milho sob aplicação de regulador vegetal; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Fabio Silva Leite

Ação de reguladores vegetais sobre a fisiologia e estresse hídrico de plantas de soja; ; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Rodrigo de Sá Ferreira

Correlação entre índices fisiológicos e componentes de produção em diferentes cultivares de soja cultivadas no Cerrado Piauiense; ; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Adenilson Morais de Oliveira Silva

Ação de reguladores vegetais sobre a fisiologia e estresse hídrico de plantas de soja; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Joaquim Martins de Sousa Filho

Atributos fisiológicos e biométricos de plantas e frutos de melancia híbrido Olímpia em função da adubação nitrogenada e molíbdica; ; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Carlos Roberto Barbosa Monteiro

ESTUDO NUTRICIONAL DE PLANTAS E FRUTOS DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Joelma Francisca de Moura Lima

Atributos fisiológicos e biométricos de plantas e frutos de melancia híbrido Olímpia em função da adubação nitrogenada e molíbdica; ; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Reijane Batista Nunes

Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas; ; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Piauí, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Rodrigo de Sá Ferreira

FISIOLOGIA DE PLANTAS DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Maria Eugênia Lima dos Santos

QUALIDADE PÓS-COLHEITA E PRODUÇÃO DE FRUTOS DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Joelma Francisca de Moura Lima

Efeitos de doses de molibdênio e cobalto sob a fisiologia das plantas de melancia cultivar Olímpia; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

José Alves Pessoa Neto

Efeitos de doses de molibdênio e cobalto sobre a pós-colheita de frutos de melancia cultivar Olímpia; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Reijane Batista Nunes

Efeitos de métodos de adubação em cobertura sobre o desenvolvimento de plantas de melancia cultivar Olímpia; ; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

KÁSSIO DE SOUSA RODRIGUES

Monitoria das disciplinas de fisiologia vegetal 2019; 1; 2019; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

ANGELO DA SILVA GONCALVES JUNIOR

Monitoria das disciplinas de fisiologia vegetal 2019; 1; 2019; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Almir Laerty De Sousa Gomes

Monitoria voluntária das disciplinas de fisiologia vegetal 2019; 1; 2019; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Mariana Araújo Ferreira

Estágio curricular supervisionado obrigatório no laboratório de fitotecnia: pesquisas em fisiologia vegetal; ; 2018; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Almir Laerty De Sousa Gomes

Monitoria das disciplinas de fisiologia vegetal 2018; 1; 2018; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Almir Laerty De Sousa Gomes

Monitoria das disciplinas de fisiologia vegetal 2018; 2; 2018; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Jean Carlos Willms Raupp

Extensão: Condições higiênico-sanitárias e boas práticas na feira de Bom Jesus, PI; ; 2017; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Iara Silva Sousa

Monitoria na disciplina de Fisiologia Vegetal do curso de Zootecnia; 2017; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Almir Laerty De Sousa Gomes

Monitoria da disciplina de Fisiologia Vegetal do curso de Engenharia Agronômica; 2017; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Karoline Lays Santos Borges

Extensão: Condições higiênico-sanitárias e boas práticas na feira de Bom Jesus, PI; ; 2017; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Robson Willian Nunes Lopes

Estágio curricular supervisionado obrigatório no laboratório de fitotecnia: pesquisas em fisiologia vegetal; ; 2017; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Fabio Silva Leite

Estágio curricular supervisionado obrigatório no laboratório de fitotecnia: pesquisas em fisiologia vegetal; 2017; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Almir Laerty De Sousa Gomes

Extensão: Perdas pós-colheita na feira de Bom Jesus, PI: estudos e qualificação dos feirantes; ; 2017; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Francisca Jakeline Carvalho Viana

Monitoria da disciplina de fisiologia vegetal do curso de Zootecnia; 2016; Orientação de outra natureza; (Zootecnia) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Tatiana Dos Santos Silva

Monitoria da disciplina de Fisiologia Vegetal 2016; 1; 2016; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Adalberto Carvalho Trindade

Monitoria da disciplina de fisiologia vegetal 2016; 1; 2016; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Daniel Oliveira Araujo

Extensão: Perdas pós-colheita na feira de Bom Jesus, PI: estudos e qualificação dos feirantes; ; 2016; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Mariana Araújo Ferreira

Extensão: Produtos prontos para o consumo: uma alternativa para os feirantes de Bom Jesus, PI; ; 2016; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

José Alves Pessoa Neto

Estágio curricular supervisionado obrigatório no laboratório de fitotecnia: pesquisas em fisiologia vegetal; 2015; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Tiago Fernando Ferreira Brito

Estágio curricular supervisionado obrigatório no laboratório de fitotecnia: pesquisas em fisiologia vegetal; 2015; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Jonas Sousa Santana

Extensão: Perdas pós-colheita na feira de Bom Jesus, PI: estudos e qualificação dos feirantes; ; 2015; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Jeissica Taline Prochnow

Monitoria de fisiologia vegetal 2015; 2; 2015; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Paula caroline Ferreira Rodrigues

Monitoria de fisiologia vegetal 2015; 2; 2015; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Tiago Fernando Ferreira Brito

Monitoria na disciplina de Fisiologia Vegetal 2014; 1; 2014; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Raimundo Henrique Ferreira Rodrigues

Monitoria na disciplina de Fisiologia Vegetal 2014; 2; 2014; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Tiago de Oliveira Sousa

Estágio curricular supervisionado obrigatório no laboratório de fitotecnia: pesquisas em fisiologia vegetal; 2014; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Tiago de Oliveira Sousa

Estágio curricular supervisionado obrigatório no laboratório de fitotecnia: pesquisas em fisiologia vegetal; 2014; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Joelma Francisca de Moura Lima

Estágio curricular supervisionado obrigatório no laboratório de fitotecnia: pesquisas em fisiologia vegetal; 2014; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

FABRINA THAIS CARVALHO DE LIMA

Monitoria na disciplina de Fisiologia Vegetal 2013; 1; 2013; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Joelma Francisca de Moura Lima

Estágio Extra-curricular em produção de melancia irrigada sob diferentes formas adubação; ; 2013; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Firmino Nunes de Lima

Produção de melancia irrigada sob diferentes formas de adubação; ; 2013; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Maria Eugênia Lima dos Santos

Doses de N e Mo no cultivo de melancia cultivar Olímpia; 2013; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Rodrigo de Sá Ferreira

Doses de N e Mo no cultivo de melancia cultivar Olímpia; 2013; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Jayro de Oliveira Sobreira

Doses de N e Mo no cultivo de melancia cultivar Olímpia; 2013; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Carlos Roberto Barbosa Monteiro

Doses de N e Mo no cultivo de melancia cultivar Olímpia; 2013; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

josiane da Costa e Silva

Estágio curricular supervisionado obrigatório no laboratório de fitotecnia: pesquisas em fisiologia vegetal; 2013; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Andréia Dias de Sousa

Estágio curricular supervisionado obrigatório no laboratório de fitotecnia: pesquisas em fisiologia vegetal; 2013; Orientação de outra natureza; (Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Maíra Silva Santos

Estágio extracurricular em propriedades físicas e químicas e fisiologia pós-colheita de frutos; 2011; Orientação de outra natureza; (Engenharia de Alimentos) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Lorenna Nyr Silva Brito

Estágio extracurricular em propriedades físicas e químicas e fisiologia pós-colheita de frutos; 2011; Orientação de outra natureza; (Engenharia de Alimentos) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Ana Suelle Neres da Silva

Estágio extracurricular em propriedades físicas e químicas e fisiologia pós-colheita de frutos; 2011; Orientação de outra natureza; (Engenharia de Alimentos) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Andreia Luiza Lima Oliveira

Estágio extracurricular em propriedades físicas e químicas e fisiologia pós-colheita de frutos; 2011; Orientação de outra natureza; (Engenharia de Alimentos) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Denise Maria de Assis Araújo

Estágio curricular na área de Fisiologia Pós-Colheita de Cenoura, Minicenoura e Batata; 2009; Orientação de outra natureza; (Agronomia) - Universidade Federal de Viçosa; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Raphael Morandi Rossi

Estágio extracurricular na área de Fisiologia Pós-Colheita de Cenouras; ; 2006; Orientação de outra natureza; (Agronomia) - Universidade Federal de Viçosa; Orientador: Daniela Vieira Chaves;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Wellson Lopes de Carvalho

EFEITO DE FUNGICIDAS NO TRATAMENTO DE SEMENTES E PARTE AÉREA NO CRECIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA CULTURA DA SOJA NO CERRADO PIAUIENSE; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade Federal do Piauí; Orientador: Wellson Lopes de Carvalho;

LUIZ CARLOS ARGENTA

Fisiologia e tecnologia pós-colheita do Quivi; 2002; 41 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Agronomia) - Universidade do Estado de Santa Catarina; Orientador: Luiz Carlos Argenta;

PAULO ROBERTO ERNANI

Teores nutricionais e ocorrência de 'Bitter Pit'em maçãs cultivares Catarina e Gala; ; 2005; 56 f; Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Paulo Roberto Ernani;

Fernando Luiz Finger

Metabolismo de carboidratos e de fenóis no armazenamento refrigerado de cenoura; 2009; Tese (Doutorado em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal)) - Universidade Federal de Viçosa, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais; Orientador: Fernando Luiz Finger;

Cassandro Vidal Talamini do Amarante

Teores nutricionais e ocorrência de bitter pit em maçãs cultivares Gala e Catarina; 2005; 0 f; Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Cassandro Vidal Talamini do Amarante;

Cassandro Vidal Talamini do Amarante

Fisiologia Pós-Colheita; 2002; 0 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Agronomia) - Universidade do Estado de Santa Catarina; Orientador: Cassandro Vidal Talamini do Amarante;

Cassandro Vidal Talamini do Amarante

Desenvolvimento de método para avaliar a susceptibilidade de maçãs à incidência de bitter pit; 2002; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Universidade do Estado de Santa Catarina; Orientador: Cassandro Vidal Talamini do Amarante;

Cassandro Vidal Talamini do Amarante

Desenvolvimento de método para avaliar a susceptibilidade de maçãs à incidência de ?bitter pit?; 2001; Iniciação Científica; (Graduando em Agronomia) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Universidade do Estado de Santa Catarina; Orientador: Cassandro Vidal Talamini do Amarante;

Modesto Antonio Chaves

TECNOLOGIAS DE PRESERVAÇÃO PÓS-COLHEITA E EMBALAGENS PARA FRUTOS DE INTERESSE DO ESTADO DA BAHIA; 2011; Orientação de outra natureza; (Engenharia de Alimentos) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Modesto Antonio Chaves;

Marília Contin Ventrella

Processamento mínimo de cenouras; 2009; Tese (Doutorado em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal)) - Universidade Federal de Viçosa,; Coorientador: Marília Contin Ventrella;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; Jocleita Peruzzo Ferrareze ; ZANATTA, F. L. ; FINGER, F. L. . Sucrolytic activity during cold and room temperature storage of carrots. ACTA HORTICULTURAE , v. 1194, p. 425-430, 2018.

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; FINGER, Fernando Luiz ; ZANATTA, F. L. . Invertase and oxidative enzymes activities during cold storage of carrots. ACTA HORTICULTURAE , v. 1194, p. 1503-1509, 2018.

  • SILVA, C. M. ; MIELEZRSKI, F. ; CHAVES, D. V. ; LIMA, E. A. ; COSTA FILHO, J. H. ; SILVA, A. V. . SOWING SEASONS X MATURITY GROUPS ON QUANTITATIVE TRAITS IN SOYBEAN (Glycine max (L.)). AFRICAN JOURNAL OF AGRICULTURAL RESEARCH , v. 13, p. 7-13, 2018.

  • HEBERLE, E. ; CHAVES, D. V. ; VOGADO, R. F. ; LIMA, F. N. ; LIMA, J. C. ; FINGER, F. L. . Watermelon fruit production and characterization affected by molybdenum (Mo) and other micronutrient fertilization. AUSTRALIAN JOURNAL OF CROP SCIENCE (ONLINE) , v. 12, p. 909-914, 2018.

  • FERNANDES, G. S. T. ; LIMA, E. A. ; CHAVES, D. V. ; VIEIRA, J. D. M. . Resposta do tomateiro ?Sweet Heaven? cultivado sob doses de bioestimulante à variação temporal dos elementos do clima em Bom Jesus, PI. Agrometeoros , v. 1, p. 1, 2018.

  • TIAGO, DE OLIVEIRA SOUSA ; DANIELA, VIEIRA CHAVES ; ELAINE, HEBERLE ; JOSE, HAMILTON DA COSTA FILHO ; FARLEY, SILVA SANTANA ; CARLOS, ROBERTO BARBOSA MONTEIRO ; RODRIGO, DE SA FERREIRA ; MARIA, EUGENIA LIMA DOS SANTOS . Genetic divergence between soybean cultivars grown in the Cerrado in Southwestern Piau, Brazil. African Journal of Agricultural Research , v. 11, p. 3519-3526, 2016.

  • SOUSA, T. O. ; FONSECA, W. L. ; SANTOS, A. S. ; OLIVEIRA, J. B. S. ; SANTOS, A. S. ; PACHECO, L. P. ; CHAVES, D. V. ; ZUFFO, A. M. . Suppression effect of Crotalaria ochroleuca cover crop on Amaranthus deflexus emergence and development. Australian Journal of Crop Science (Online) , v. 10, p. 1484-1488, 2016.

  • Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; COSTA, L. C. ; RIBEIRO, W. S. ; PEREIRA, D. M. ; FINGER, F. L. . Characterization of bird of paradise stems and florets harvested with different diameters.. Acta Horticulturae , v. 1060, p. 147-152, 2015.

  • Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; FINGER, Fernando Luiz ; José Geraldo Barbosa . Papel e caracterização da polifenoloxidase em hastes de ave-do-paraíso (Strelitzia reginae). Revista Brasileira de Horticultura Ornamental , v. 19, p. 161-171, 2013.

  • Juliane Karsten ; FINGER, F. L. ; José Geraldo Barbosa ; CHAVES, D. V. . Characterisation of peroxidase activity in bird-of-paradise (Strelitzia reginae Ait.) stems.. Journal of Horticultural Science & Biotechnology , v. 87, p. 668-672, 2012.

  • Moreira LANA, Milza ; CHAVES, D. V. ; FINGER, Fernando Luiz . Response of carrot roots to wounding stress induced by processing changes in chemical composition and enzyme activity. Brazilian Journal of Food Technology (Online) , v. 14, p. 31-40, 2011.

  • CHAVES, D. V. ; FINGER, F. L. ; Juliane Karsten ; Jocleita Peruzzo Ferrareze . METABOLISMO DOS CARBOIDRATOS EM DIFERENTES CULTIVARES DE CENOURA SUBMETIDAS AO CORTE E A REFRIGERAÇÃO. Revista Brasileira de Armazenamento , v. 1, p. 1-10, 2011.

  • SOARES, N. F. F. ; LOPES, F. A. ; MEDEIROS, E. A. A. ; SILVA, W. A. ; GOMES, S. G. S. ; CHAVES, D. V. ; FONTES, E. A. F. . AVALIAÇÃO DE REVESTIMENTO CONTENDO EXTRATO DE MOSTARDA E DA SANITIZAÇÃO NA CONSERVAÇÃO DE BATATA-BAROA. Revista Ceres , v. 54, p. 383-388, 2007.

  • AMARANTE, C. V. T. ; CHAVES, D. V. ; ERNANI, P. R. . Análise multivariada de atributos nutricionais associados ao 'bitter pit' em maçãs 'Gala'.. Pesquisa Agropecuária Brasileira (1977. Impressa) , v. 41, p. 841-846, 2006.

  • AMARANTE, C. V. T. ; CHAVES, D. V. ; ERNANI, P. R. . Composição mineral e severidade de "bitter pit" em maçãs 'Catarina'. Revista Brasileira de Fruticultura (Impresso) , v. 28, p. 51-54, 2006.

  • AMARANTE, C. V. T. ; ERNANI, P. R. ; CHAVES, D. V. . Fruit infiltration with magnesium is a feasible way to predict bitter pit suscetibility in Gala apples grown in Southern Brazil.. Acta Horticulturae , v. 682, p. 1271-1274, 2005.

  • TRINDADE, L. M. M. ; RODRIGUES, K. S. ; FARIAS, M. E. P. ; TRINDADE, L. S. ; SOUSA, A. ; CHAVES, D. V. . Viabilidade de sementes de Dipteryx lacunifera Ducke em diferentes tempos de armazenamento.. II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura. 1ed.Lisboa: Associação Portuguesa de Horticultura, 2019, v. , p. 1-.

  • COSTA, M. A. L. ; RIBAS, D. G. L. ; TEOFILO, R. F. ; RODRIGUES, K. S. ; CHAVES, D. V. . Qualidade pós-colheita de frutos de Annona squamosa L. submetidos a dois tipos de poda.. II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura. 1ed.Lisboa: Associação Portuguesa de Horticultura, 2019, v. , p. 2-.

  • SOUSA, I. F. ; COSTA, M. A. L. ; LAGO, B. M. P. ; RIBAS, D. G. L. ; CHAVES, D. V. . Revestimento comestível no armazenamento de frutos de Annona squamosa.. II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura. 1ed.Lisboa: Associação Portuguesa de Horticultura, 2019, v. , p. 3-.

  • COSTA, M. A. L. ; SOUSA, I. F. ; SOUSA, M. D. ; RIBAS, D. G. L. ; CHAVES, D. V. . Fenologia da pinheira submetida a tipos de poda e a fatores climáticos do Sul do Piauí.. II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura. 1ed.Lisboa: Associação Portuguesa de Horticultura, 2019, v. , p. 4-.

  • GOMES, A. L. S. ; SILVA, A. C. B. ; RIBAS, D. G. L. ; HEBERLE, E. ; OLIVEIRA, E. P. ; CHAVES, D. V. . Potencial alelopático de extrato de folhas de Annona squamosa na germinação e crescimento de plântulas de alface. II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura. 1ed.Lisboa: Associação Portuguesa de Horticultura, 2019, v. , p. 5-.

  • ARAUJO, D. O. ; RAUPP, F. L. ; HEBERLE, E. ; ZANATTA, F. L. ; CHAVES, D. V. . Crescimento e produção de pimentão em diferentes doses de potássio. II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura. 1ed.Lisboa: Associação Portuguesa de Horticultura, 2019, v. , p. 6-.

  • MIELEZRSKI, F. ; FORTI, V. A. ; HEBERLE, E. ; CHAVES, D. V. ; DIAS, D. C. F. S. . Certificação, produção e fisiologia de sementes. In: Medeiros, J.C.; Lacerda, J.J.J.; Lopes, G.N.; Dalla Rosa, J.. (Org.). Manejo de sistemas agrícolas no Cerrado. 1ed.Curitiba, PR: Editora CRV, 2017, v. 1, p. 261-290.

  • FERNANDES, G. S. T. ; LIMA, E. A. ; VIEIRA, J. D. M. ; CHAVES, D. V. ; SOARES, L. C. ; ALMEIDA, P. S. . ESTIMATIVA DE EVAPOTRANSPIRAÇÃO NO TOMATEIRO TIPO GRAPE. In: Adriane Theodoro Santos Alfaro, Daiane Garabeli Trojan. (Org.). Descobertas das ciências agrárias e ambientais 2. 2ed.Ponta Grossa, PR: Atena, 2017, v. 2, p. 176-182.

  • FERNANDES, G. S. T. ; LIMA, E. A. ; VIEIRA, J. D. M. ; CHAVES, D. V. ; TRINDADE, A. C. ; BRITO, V. A. . RELAÇÃO DA TEMPERATURA DO AR COM O TEOR DE CLOROFILA NO TOMATEIRO. In: Adriane Theodoro Santos Alfaro, Daiane Garabeli Trojan. (Org.). Descobertas das ciências agrárias e ambientais 2. 2ed.Ponta Grossa, PR: Atena, 2017, v. 2, p. 258-263.

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; ELAINE, HEBERLE ; RAMBO, A. P. P. . Ecofisiologia de grandes culturas. In: Medeiros, J.C.; Lacerda, J.J.J.; Lopes. G.N.; Dalla Rosa, J.. (Org.). Manejo de sistemas agrícolas no Cerrado. 1ed.Curitiba,PR: Editora CRV, 2017, v. 1, p. 235-260.

  • ELAINE, HEBERLE ; DANIELA, VIEIRA CHAVES ; SANTOS, M. M. P. ; LEITE, F. S. ; FARLEY, SILVA SANTANA ; TIAGO, DE OLIVEIRA SOUSA . Alelopatia de Cyperus rotundus L. sobre a germinação de sementes de espécies cultivadas. In: Carla Michelle da Silva, Antônio Veimar da Silva, Gleidyane Novais Lopes, Luciana Barboza Silva. (Org.). Pesquisas acadêmicas: o Piauí em foco. 1ed.Curitiba: CRV, 2016, v. 1, p. 69-84.

  • AMARANTE, C. V. T. ; CHAVES, D. V. ; ERNANI, P. R. . COMPOSIÇÃO MINERAL E SEVERIDADE DE. Toda Fruta.

  • LIMA, J. C. ; LIMA, F. N. ; NUNES, R. B. ; FERREIRA, R. S. ; CHAVES, D. V. . Atributos qualitativos de frutos de melancia em função da adubação foliar. In: 53 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2014, Palmas, TO. Anais do 53 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2014. v. 1. p. 1-8.

  • SOBREIRA, J. O. ; VOGADO, R. F. ; SOUSA, T. O. ; MONTEIRO, C. R. B. ; CHAVES, D. V. . Aplicação foliar de molibdênio e do kit de adubação e seus efeitos sobre a fisiologia da melancia. In: 53 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2014, Palmas, TO. Anais do 53 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2014. v. 1. p. 1-8.

  • PESSOA NETO, J. A. ; SANTANA, F. S. ; SANTOS, M. E. L. ; CHAVES, D. V. ; SILVA, E. M. . Atributos produtivos de melancia em função da adubação foliar. In: 53 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2014, Palmas, TO. Anais do 53 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2014.

  • Dias, L. P. R. ; AMARANTE, C. V. T. ; BLUM, L. E. B. ; ERNANI, P. R. ; SOUZA, F. ; FRANCESCATTO, P. ; MEGGUER, C. A. ; CHAVES, D. V. ; MOTA, C. S. . A nutrição e a qualidade de frutos em macieira são afetados pela aplicação de thidiazuron na plena floração.. In: XVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2002, Bélem, PA. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, CD-Room. Jaboticabal, SP: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2002.

  • AMARANTE, C. V. T. ; BLUM, L. E. B. ; DREHMER, A. M. F. ; SOUZA, F. ; Dias, L. P. R. ; CHAVES, D. V. ; FRANCESCATTO, P. . A pulverização pré-colheita com ácido giberélico e aminoetoxivinilglicina (AVG) reduz as perdas e retarda a maturação em pêssegos.. In: XVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2002, Belém, PA. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, CD-Room. Jaboticabal, SP: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2002.

  • CHAVES, D. V. ; AMARANTE, C. V. T. ; ERNANI, P. R. ; BLUM, L. E. B. ; SOUZA, F. ; Dias, L. P. R. . Desenvolvimento de método para avaliar a suscetibilidade de maçãs à incidência de bitter pit.. In: XVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2002, Belém, PA. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, CD-Room. Jaboticabal, SP: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2002.

  • SOUZA, F. ; AMARANTE, C. V. T. ; ERNANI, P. R. ; BLUM, L. E. B. ; MEGGUER, C. A. ; Dias, L. P. R. ; CHAVES, D. V. ; FRANCESCATTO, P. ; MOTA, C. S. . O thidiazuron aplicado na plena floração afeta a frutificação efetiva, o rendimento de frutos, a nutrição e a fisiologia de macieiras.. In: XVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2002, Belém, PA. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, CD-Room. Jaboticabal, SP: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2002.

  • DREHMER, A. M. F. ; AMARANTE, C. V. T. ; BLUM, L. E. B. ; Dias, L. P. R. ; SOUZA, F. ; MEGGUER, C. A. ; CHAVES, D. V. . Qualidade pós-colheita de pêssegos, cv. Rubidoux, pulverizados na pré-colheita com ácido giberélico e aminoetoxivinilglicina (AVG).. In: XVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2002, Belém, PA. Anais do XVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, CD-Room. Jaboticabal, SP: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2002.

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; ARAUJO, D. O. ; MONTEIRO, C. R. B. ; SANTOS, M. E. L. . Qualidade pós-colheita de coentro armazenado em duas temperaturas.. In: 2 Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças, 2017, Ponta Grossa, PR. Anais do 2 Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças. Ponta Grossa, PR: UEPG, 2017. v. 1.

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; MARQUES, C. C. ; OLIVEIRA, L. L. ; ALMEIDA, L. B. . Qualidade pós-colheita de alface ?Mônica SF 31? submetida ao pré- 2 resfriamento em água gelada. In: 2 Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças, 2017, Ponta Grossa, PR. Anais do 2 Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças. Ponta Grossa, PR: UEPG, 2017. v. 1.

  • MARQUES, C. C. ; MONTE JUNIOR, F. A. C. ; SANTOS, J. R. ; CHAVES, D. V. ; COSTA, R. S. . Alface ´Mônica SF 31´submetida ao pré-resfriamento em água gelada. In: 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016, Recife - PE. Anais do 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016. v. 1.

  • MONTE JUNIOR, F. A. C. ; TRINDADE, A. C. ; CHAVES, D. V. ; FERREIRA, R. S. ; MARQUES, C. C. . Caracterização da pilosidade em plantas de melão de variedades crioulas. In: 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016, Recife - PE. Anais do 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016.

  • ZWIRTES, D. J. ; LOPES, T. M. ; GOMES, A. L. S. ; LEME, T. L. ; CHAVES, D. V. . Caracterização interna de frutos de variedades crioulas de melão. In: 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016, Recife - PE. Anais do 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016.

  • ZWIRTES, D. J. ; HEBERLE, E. ; CHAVES, D. V. ; LOPES, T. M. ; LEME, T. L. . Caracterização biométrica de frutos de variedades crioulas de melão. In: 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016, Recife - PE. Anais do 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016.

  • ARAUJO, D. O. ; HEBERLE, E. ; SANTANA, J. S. ; VIEIRA, J. D. M. ; CHAVES, D. V. . Produção de mudas de tomateiro em substratos a base de casca de arroz queimada. In: 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016, Recife - PE. Anais do 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016.

  • ARAUJO, D. O. ; FERREIRA, R. S. ; SANTANA, J. S. ; MONTEIRO, C. R. B. ; CHAVES, D. V. . Fitomassa de mudas de tomateiro cultivadas em substrato a base de casca de arroz queimada. In: 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016, Recife - PE. Anais do 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016.

  • GOMES, A. L. S. ; FERREIRA, M. A. ; SENA, E. F. R. ; VIEIRA, J. D. M. ; CHAVES, D. V. . Características foliares de tomateiro cereja ?Sweet Heaven? sob aplicação de Stimulate. In: 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016, Recife, PE. Anais do 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016.

  • EVANGELISTA, T. Y. L. ; GOMES, A. L. S. ; FERREIRA, R. S. ; CHAVES, D. V. ; SILVA, A. M. O. . Caracterização físico-química de frutos de variedades crioulas de melão. In: 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016, Recife, PE. Anais do 54 Congresso Brasileiro de Olericultura, 2016.

  • RODRIGUES, R. H. F. ; CHAVES, D. V. ; RODRIGUES, P. C. F. ; SOUSA, M. N. G. ; CARVALHINHO, D. T. . Atmosfera modificada na conservação pós-colheita de frutos de banana 'Maçã'. In: XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2016, Sâo Luis, MA. Anais do XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2016.

  • HEBERLE, E. ; CARVALHINHO, D. T. ; SOUSA, M. N. G. ; RODRIGUES, P. C. F. ; CHAVES, D. V. . CONSERVAÇÃO PÓS-COLHEITA DE BANANA ?PACOVAN? EM ATMOSFERA MODIFICADA. In: XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2016, São Luis, MA. Anais do XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2016.

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; HEBERLE, E. ; CHAVES, M. A. . COLORAÇÃO DA EPIDERME DE MANGA ´COQUINHO` ARMAZENADA EM TEMPERATURA AMBIENTE. In: XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2016, São Luis, MA. Anais do XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2016.

  • HEBERLE, E. ; NUNES, R. B. ; CHAVES, D. V. ; MATOS, C. Z. S. ; LOPES, R. W. N. . TRATAMENTOS PARA SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA DE SEMENTES DE Dipteryx lacunifera DUCKE. In: XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2016, São Luis, MA. Anais do XXIV Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2016.

  • LIMA, J. F. M. ; SOUSA FILHO, J. M. ; SOUSA, T. O. ; REIS, J. D. A. P. ; CHAVES, D. V. . Perda de massa da matéria fresca em mandioca minimamente processada submetida a duas temperaturas de armazenamento.. In: I Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças, 2015, Aracaju, SE. Anais do I Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças. Aracaju,SE: UFSE, 2015. v. 1.

  • LIMA, J. F. M. ; SOUSA, T. O. ; NUNES, R. B. ; SOUSA FILHO, J. M. ; CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. . Atributos físico-químicos em mandioca minimamente processada submetida a dois cortes e duas temperaturas de armazenamento. In: I Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças, 2015, Aracaju, SE. Anais do I Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças. Aracaju,SE: UFSE, 2015. v. 1. p. 1.

  • REIS, J. D. A. P. ; LIMA, J. F. M. ; DUARTE, L. S. L. ; CABRAL, D. R. A. ; CHAVES, D. V. ; GOMES, W. A. . PERCEPÇÃO DE FEIRANTES EM RELAÇÃO À FEIRA LIVRE DE HORTIFRUTI E AO COMPORTAMENTO DOS CONSUMIDORES, BOM JESUS-PI. In: I Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças, 2015, Aracaju, SE. Anais do I Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças. Aracaju,SE: UFSE, 2015. v. 1. p. 1.

  • REIS, J. D. A. P. ; PESSOA, W. R. L. S. ; ARAUJO, N. A. F. ; MOURA, M. R. ; CHAVES, D. V. . INFLUÊNCIA DE INDUTOR DE RESISTÊNCIA NA QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE PEDÚNCULOS DE CAJU. In: I Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças, 2015, Aracaju, SE. Anais do I Congresso Brasileiro de Processamento Mínimo e Pós-Colheita de Frutas, Flores e Hortaliças. Aracaju,SE: UFSE, 2015. v. 1.

  • ARAUJO, D. O. ; SOUSA, T. O. ; SANTANA, F. S. ; MATOS, C. Z. S. ; CHAVES, D. V. ; REIS, L. F. . Fontes de nitrogênio e manejo de aplicação na cultura do milho. In: XXXV Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2015, Natal - RN. Anais do XXXV Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2015. v. 1.

  • SANTANA, J. S. ; HEBERLE, E. ; SOUSA FILHO, J. M. ; Vieira CHAVES, Daniela ; LEITE, F. S. ; MIELEZRSKI, F. . Índices de conteúdo de clorofila em milho sob diferentes tratamentos de adubação nitrogenada. In: XXXV Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2015, Natal - RN. Anais do XXXV Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2015. v. 1.

  • PESSOA NETO, J. A. ; ARAUJO, D. O. ; HEBERLE, E. ; CHAVES, D. V. ; TEOFILO, R. F. ; ZANATTA, F. L. . Desempenho agronômico do milho em função da adubação nitrogenada. In: XXXV Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2015, Natal - RN. Anais do XXXV Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, 2015. v. 1.

  • CHAVES, D. V. ; SILVA, A. S. N. ; BRITO, L. N. S. ; TEOFILO, R. F. ; BEZERRA, D. A. ; CHAVES, M. A. . Caracterização dos atributos físicos em frutos de maracujá-do-mato durante o armazenamento. In: I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015, Petrolina, PE. Anais do I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015.

  • CHAVES, D. V. ; SANTOS, M. S. ; OLIVEIRA, A. L. L. ; LEME, T. L. ; EVANGELISTA, T. Y. L. ; CHAVES, M. A. . Caracterização dos atributos físicos em frutos de manga variedade Coquinho durante o armazenamento. In: I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015, Petrolina, PE. Anais do I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015.

  • CHAVES, D. V. ; BRITO, L. N. S. ; SOUZA, B. S. ; VIEIRA, J. D. M. ; LEME, T. L. ; CHAVES, M. A. . Metabolismo dos carboidratos em frutos de manga variedade Coquinho durante o armazenamento. In: I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015, Petrolina, PE. Anais do I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015.

  • SILVA, J. C. E. ; CHAVES, D. V. ; HEBERLE, E. ; SILVA, R. R. ; ZANATTA, F. L. . Armazenamento de melão minimamente processado em diferentes embalagens e temperaturas. In: I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015, Petrolina, PE. Anais do I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015.

  • CHAVES, D. V. ; SOUZA, B. S. ; SILVA, A. S. N. ; HEBERLE, E. ; TEOFILO, R. F. ; CHAVES, M. A. . Metabolismo de carboidratos em frutos de maracujá-do-mato durante o armazenamento. In: I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015, Petrolina, PE. Anais do I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015.

  • CHAVES, D. V. ; OLIVEIRA, A. L. L. ; SANTOS, M. S. ; SOUSA FILHO, J. M. ; ARAUJO, D. O. ; SOUSA, T. O. ; CHAVES, M. A. . Qualidade pós-colheita de frutos de maracujá do mato submetidos ao armazenamento em temperatura e umidade relativa ambiente. In: I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015, Petrolina, PE. Anais do I Simpósio de Fruticultura do Vale do São Francisco, 2015.

  • VOGADO, R. F. ; DUARTE, L. S. L. ; PESSOA NETO, J. A. ; CHAVES, D. V. ; CAVALCANTE, I. H. L. . EFICIÊNCIA DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA SOBRE OS ATRIBUTOS REPRODUTIVOS DE MELANCIA. In: XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014, Cuiabá - MT. Anais do XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014. v. 1. p. 1.

  • VOGADO, R. F. ; DUARTE, L. S. L. ; RAMOS, L. L. ; CHAVES, D. V. ; CAVALCANTE, I. H. L. . QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE FRUTOS DE MELANCIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA. In: XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014, Cuiabá - MT. Anais do XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014. v. 1. p. 1.

  • VOGADO, R. F. ; SOUSA, T. O. ; LIMA, J. F. M. ; CHAVES, D. V. ; CAVALCANTE, I. H. L. . FISIOLOGIA DE PLANTAS DE MELANCIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA. In: XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014, Cuiabá - MT. Anais do XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014. v. 1. p. 1.

  • VOGADO, R. F. ; SOUSA, T. O. ; NUNES, R. B. ; CHAVES, D. V. ; CAVALCANTE, I. H. L. . INFLUÊNCIA DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA SOBRE O DIÂMETRO DE FRUTOS DE MELANCIA. In: XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014, Cuiabá - MT. Anais do XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014. v. 1. p. 1.

  • VOGADO, R. F. ; LIMA, F. N. ; SOUSA, T. O. ; SOBREIRA, J. O. ; CHAVES, D. V. . EFEITO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA SOBRE OS ATRIBUTOS BIOMÉTRICOS DE FRUTOS DE MELANCIA. In: XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014, Cuiabá - MT. Anais do XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014. v. 1. p. 1.

  • VOGADO, R. F. ; MONTEIRO, C. R. B. ; SANTOS, M. E. L. ; CHAVES, D. V. ; CAVALCANTE, I. H. L. . CARACTERIZAÇÃO DA MASSA DA MATÉRIA FRESCA DE FRUTOS DE MELANCIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA. In: XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014, Cuiabá - MT. Anais do XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014. v. 1. p. 1.

  • VOGADO, R. F. ; SANTANA, F. S. ; FERREIRA, R. S. ; CHAVES, D. V. ; CAVALCANTE, I. H. L. . CARACTERÍSTICAS FITOTÉCNICAS DE PLANTAS DE MELANCIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA. In: XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014, Cuiabá - MT. Anais do XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014. v. 1. p. 1.

  • SILVA, J. C. E. ; SILVA, R. R. ; HEBERLE, E. ; CHAVES, D. V. . PERDA DE MASSA FRESCA EM MELÃO MINIMAMENTE PROCESSADO SOB DIFERENTES TEMPERATURAS E EMBALAGENS DE ARMAZENAMENTO. In: XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014, Cuiabá - MT. Anais do XXIII Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2014. v. 1. p. 1.

  • MONTEIRO, C. R. B. ; VOGADO, R. F. ; HEBERLE, E. ; SOBREIRA, J. O. ; CHAVES, D. V. . ATRIBUTOS DE RENDIMENTO DE FRUTOS DE MELANCIA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 124-128.

  • HEBERLE, E. ; ARAUJO, E. F. ; CHAVES, D. V. ; LACERDA FILHO, A. F. ; CECON, P. R. . QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MILHO ARMAZENADAS EM DIFERENTES AMBIENTES. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 193-198.

  • SANTOS, M. M. P. ; SANTANA, F. S. ; HEBERLE, E. ; LEITE, F. S. ; CHAVES, D. V. . ALELOPATIA DE TUBÉRCULO DE Cyperus rotundus L. SOBRE A GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE TOMATE E MILHO. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 246-250.

  • SOUSA, T. O. ; PACHECO, L. P. ; RIBEIRO, W. R. M. ; CARVALHO, W. L. ; CHAVES, D. V. . EFEITOS FISIOLÓGICOS NA CULTURA DA SOJA PROMOVIDOS POR FUNGICIDAS EM TRATAMENTO DE SEMENTE E PARTE AÉREA. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 387-392.

  • FERREIRA, R. S. ; VOGADO, R. F. ; HEBERLE, E. ; NUNES, R. B. ; CHAVES, D. V. . PRODUTIVIDADE E ATRIBUTOS FITOTÉCNICOS EM MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA SUBMETIDA A ADUBAÇÃO FOLIAR. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do 53 Congresso Brasileiro de Olericultura. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 435-439.

  • SANTOS, M. M. P. ; HEBERLE, E. ; SANTANA, F. S. ; SOUSA FILHO, J. M. ; CHAVES, D. V. . POTENCIAL ALELOPÁTICO DA PARTE AÉREA DE Cyperus rotundus L. SOBRE SEMENTES DE TOMATE E MILHO. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 447-450.

  • PESSOA NETO, J. A. ; SANTOS, M. E. L. ; SANTANA, F. S. ; HEBERLE, E. ; CHAVES, D. V. . ATRIBUTOS FÍSICO-QUÍMICOS DE FRUTOS DE MELANCIA ?OLÍMPIA‟ CULTIVADOS SOB ADUBAÇÃO FOLIAR COM MOLIBDÊNIO E KIT COMERCIAL. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do 53 Congresso Brasileiro de Olericultura. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 451-455.

  • VOGADO, R. F. ; LIMA, F. N. ; LIMA, J. F. M. ; HEBERLE, E. ; CHAVES, D. V. . ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA E O RENDIMENTO DE FRUTOS DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 461-464.

  • NUNES, R. B. ; SOUSA, T. O. ; MONTEIRO, C. R. B. ; HEBERLE, E. ; CHAVES, D. V. . PARTIÇÃO DE NUTRIENTES EM MELANCIA ?OLÍMPIA‟ SUBMETIDA A ADUBAÇÃO FOLIAR. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 470-474.

  • SANTOS, M. E. L. ; PESSOA NETO, J. A. ; SANTANA, F. S. ; VOGADO, R. F. ; CHAVES, D. V. . ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA SOBRE AS CARACTERÍSTICAS PRODUTIVAS DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 572-576.

  • COSTA, N. C. ; LIMA, E. A. ; OLIVEIRA, L. A. R. ; CHAVES, D. V. . PERFIL DA TEMPERATURA DO SOLO NA REGIÃO SUL DO PIAUÍ. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 661-665.

  • LIMA, J. F. M. ; FERREIRA, R. S. ; LIMA, F. N. ; HEBERLE, E. ; CHAVES, D. V. . RESPOSTA FISIOLÓGICA DE MELANCIA ?OLÍMPIA‟ A ADUBAÇÃO FOLIAR. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 695-700.

  • RAMOS, L. L. ; DUARTE, L. S. L. ; VOGADO, R. F. ; SOUSA, T. O. ; CHAVES, D. V. . QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE FRUTOS DE MELANCIA EM RESPOSTA A ADUBAÇÃO NITROGENADA E MOLÍBDICA. In: I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI, 2014, Bom Jesus-PI. Anais do I Encontro Multidisciplinar do CPCE & I Seminário de Pós-Graduação da UFPI. Teresina-PI: Editora UFPI, 2014. v. 1. p. 822-826.

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; Jocleita Peruzzo Ferrareze ; FINGER, F. L. . AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE ESBRANQUECIMENTO EM MINICENOURAS DE TRÊS CULTIVARES SUBMETIDAS APLICAÇÃO DE ETILENO E DUAS TEMPERATURAS DE ARMAZENAMENTO. In: III Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita de Frutas, Hortaliças e Flores, 2011, Nova Friburgo, RJ. Anais do III Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita de Frutas, Hortaliças e Flores, 2011. v. 1. p. 1-4.

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; Jocleita Peruzzo Ferrareze ; FINGER, F. L. . INFLUÊNCIA DA APLICAÇÃO DO ETILENO E DE DUAS TEMPERATURAS DE ARMAZENAMENTO SOB A PERDA DE MASSA FRESCA EM MINICENOURAS DE TRÊS CULTIVARES. In: III Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita de Frutas, Hortaliças e Flores, 2011, Nova Friburgo, RJ. Anais do III Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita de Frutas, Hortaliças e Flores, 2011. v. 1. p. 1-4.

  • BARBOSA, J. M. ; Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; MOURA, M. A. ; FINGER, F. L. . CARACTERIZAÇÃO DA COLORAÇÃO DE MAMÃO (CARICA PAPAYA ) EM DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO. In: XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2010, Natal - RN. Anais do XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura. Natal - RN, 2010.

  • Juliane Karsten ; RAMOS, P. A. ; CHAVES, D. V. ; BARBOSA, J. M. ; FINGER, F. L. . CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE FRUTOS DE PITAIA CULTIVADOS EM VIÇOSA - MG. In: XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2010, Natal - RN. Anais do XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura. Natal - RN, 2010.

  • RAMOS, P. A. ; Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; FINGER, F. L. ; SEDIYAMA, T. . AVALIAÇÃO DE FRUTOS DE PITAYA ARMAZENADOS A TEMPERATURA AMBIENTE. In: XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2010, Natal - RN. Anais do XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura. Natal - RN, 2010.

  • Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; BARBOSA, J. M. ; MOURA, M. A. ; FINGER, F. L. . CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE FRUTOS DE MAMÃO ARMAZENADOS SOB DIFERENTES TEMPERATURAS. In: XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2010, Natal - RN. Anais do XXI Congresso Brasileiro de Fruticultura. Natal - RN, 2010.

  • CHAVES, D. V. ; AMARANTE, C. V. T. ; SOUZA, F. ; ERNANI, P. R. . Teores nutricionais e severidade de 'bitter pit' em maças 'Catarina'.. In: X Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal XII Congresso Latino Americano de Fisiologia Vegetal, 2005, Recife - PE. X Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal XII Congresso Latino Americano de Fisiologia Vegetal, CD-Room, 2005.

  • SOUZA, F. ; AMARANTE, C. V. T. ; CHAVES, D. V. ; ERNANI, P. R. . Teores nutricionais e suscetibilidade de maçãs à incidência de bitter pit.. In: X Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal XII Congresso Latino americano de Fisiologia Vegetal, 2005, Recife - PE. Anais do X Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal XII Congresso Latino americano de Fisiologia Vegetal CD-Room. Pelotas - RS: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, 2005. v. 1. p. 1-1.

  • CHAVES, D. V. ; AMARANTE, C. V. T. ; ERNANI, P. R. ; SOUZA, F. . Teores nutricionais e suscetibilidade de maçãs à incidência de 'bitter pit'.. In: FERTBIO 2004, 2004, Lages - SC. Anais da FERTBIO 2004, CD-Room. Lages - SC: UDESC - CAV, 2004.

  • CHAVES, D. V. ; AMARANTE, C. V. T. ; MORANDI FILHO, W. J. ; ERNANI, P. R. ; MEGGUER, C. A. . Assessment of bitter pit susceptibility on apples by the induction of bitter pit-like symptoms with Mg+2 infiltration. In: VIII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, 2001, Ilhéus - BA. Resumos VIII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Lavras - MG: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, 2001. p. 4-051-4-051.

  • CHAVES, D. V. ; COSTA, M. A. L. ; SOUSA, I. F. ; SOUSA, M. D. ; RIBAS, D. G. L. . Fenologia da pinheira submetida a tipos de poda e a fatores climáticos do Sul do Piauí. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019. v. 1. p. 1-1.

  • CHAVES, D. V. ; RIBAS, D. G. L. ; COSTA, M. A. L. ; FARIAS, F. S. ; TEOFILO, R. F. . Qualidade e conservação pós-colheita de frutos de pinha em três estádios de maturação. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019.

  • ARAUJO, D. O. ; RAUPP, F. L. ; HEBERLE, E. ; ZANATTA, F. L. ; CHAVES, D. V. . Crescimento e produção de pimentão em diferentes doses de potássio. In: II Congresso Luso Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso Brasileiro de Horticultura, 2019.

  • RAUPP, F. L. ; FREITAS, R. B. ; SILVA, A. C. B. ; SOUSA, A. ; CHAVES, D. V. ; ALVES, A. U. . Qualidade pós-colheita de rabanete adubado com doses de nitrogênio. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019.

  • LAGO, B. M. P. ; SOUSA, A. H. S. ; MACHADO, T. L. ; ALMEIDA, M. S. ; CHAVES, D. V. . Qualidade fisiológica de sementes de rabanete tratadas com reguladores vegetais. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019.

  • SOUSA, I. F. ; COSTA, M. A. L. ; LAGO, B. M. P. ; RIBAS, D. G. L. ; CHAVES, D. V. . Revestimento comestível no armazenamento de frutos de Annona squamosa. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019.

  • COSTA, M. A. L. ; RIBAS, D. G. L. ; TEOFILO, R. F. ; RODRIGUES, K. S. ; CHAVES, D. V. . Qualidade pós-colheita de frutos de Annona squamosa L. submetidos a dois tipos de poda. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019.

  • TRINDADE, L. M. M. ; RODRIGUES, K. S. ; FARIAS, M. E. P. ; TRINDADE, L. S. ; SOUSA, A. ; CHAVES, D. V. . Viabilidade de sementes de Dipteryx lacunifera Ducke em diferentes tempos de armazenamento. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019.

  • ARAUJO, D. O. ; RODRIGO, DE SA FERREIRA ; SILVA, T. R. ; ZANATTA, F. L. ; CHAVES, D. V. . Qualidade pós-colheita de frutos de pimentão adubado com potássio. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019.

  • SILVA, A. C. B. ; SILVA, T. R. ; SANTOS, D. P. ; ALVES, A. U. ; CHAVES, D. V. . Poder residual da adubação fosfatada na qualidade pós-colheita de rabanete. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019.

  • GOMES, A. L. S. ; SILVA, A. C. B. ; RIBAS, D. G. L. ; HEBERLE, E. ; OLIVEIRA, E. P. ; CHAVES, D. V. . Potencial alelopático de extrato de folhas de Annona squamosa na germinação e crescimento de plântulas de alface. In: II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019, Goiânia - GO. Anais do II Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2019.

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; Juliane Karsten ; FINGER, F. L. . Physical and physiological characteristics during storage at cold and ambient temperature of carrot and cenourete cultivars. In: XXX International Horticulture Congress, 2018, Istambul - Turquia. Anais do XXX International Horticulture Congress, 2018. v. 1. p. 1-1.

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; Juliane Karsten ; FINGER, F. L. . Carbohydrate content during cold and room temperature storage of carrot and cenourete cultivars. In: XXX International Horticulture Congress, 2018, Istambul - Turquia. Anais do XXX International Horticulture Congress, 2018.

  • CHAVES, D. V. ; ARAUJO, D. O. ; HEBERLE, E. ; ZANATTA, F. L. . Desenvolvimento de mudas de pimentão em diferentes combinações de substratos. In: I Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2017, Lisboa. Livro de Resumos do I Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura. Lisboa, 2017. p. 251-251.

  • HEBERLE, E. ; CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; VOGADO, R. F. ; LIMA, F. N. . ATRIBUTOS FISIOLÓGICOS E DE RENDIMENTO DE MELANCIA HÍBRIDO OLÍMPIA SOB ADUBAÇÃO FOLIAR MOLÍBDICA E KIT COMERCIAL. In: I Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2017, Lisboa. Livro de Resumos do I Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura, 2017. p. 325-325.

  • RAMOS, A. K. F. ; FONTES, L. O. ; CHAVES, D. V. ; MONTE JUNIOR, F. A. C. ; FERREIRA, R. S. ; COSTA FILHO, J. H. . ANÁLISE NÃO PARAMÉTRICA APLICADA EM DESCRITORES DICOTÔMICOS QUALITATIVOS DE GENÓTIPOS DE MELOEIRO. In: III Simpósio da Rede de Recursos Genéticos Vegetais do Nordeste, 2017, Aracaju SE. Anais do III Simpósio da Rede de Recursos Genéticos Vegetais do Nordeste, 2017.

  • ARAUJO, E. O. A. ; FONTES, L. O. ; CHAVES, D. V. ; MONTE JUNIOR, F. A. C. ; FERREIRA, R. S. ; COSTA FILHO, J. H. . CARACTERIZAÇÃO DE GENÓTIPOS DE MELOEIRO UTILIZANDO DESCRITORES QUALITATIVOS. In: III Simpósio da Rede de Recursos Genéticos Vegetais do Nordeste, 2017, Aracaju-SE. Anais do III Simpósio da Rede de Recursos Genéticos Vegetais do Nordeste, 2017.

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; Jocleita Peruzzo Ferrareze ; FINGER, F. L. . Sucrolytic activity during cold and room temperature storage of carrots.. In: VIII International Postharvest Symposium, 2016, Cartagena - Espanha. VIII International Postharvest Symposium Programme and Book of Abstracts. Cartagena: Universidad Politécnica de Cartagena, 2016. v. 1. p. 271-271.

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; FINGER, F. L. ; ZANATTA, F. L. . Invertase and oxidative enzymes activities during cold storage of carrots. In: VIII International Postharvest Symposium, 2016, Cartagena - Espanha. VIII International Postharvest Symposium Programme and Book of Abstracts. Cartagena: Universidad Politécnica de Cartagena, 2016. v. 1. p. 268-268.

  • SANTANA, F. S. ; CHAVES, D. V. ; CARVALHO, G. S. ; BRITO, L. P. S. . DÉFICIT HÍDRICO EM DIFERENTES ESTÁDIOS FENOLÓGICOS EM PLANTAS DE SOJA. In: XV Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal e I Conferência Brasil-Israel de Ciências de Plantas, 2015, Foz do Iguaçu, PR. Anais do XV Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal e I Conferência Brasil-Israel de Ciências de Plantas, 2015.

  • Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; FINGER, Fernando Luiz . Characterization of the stems and florets bird of paradise flower (Strelitzia reginae) harvested with different diameters.. In: X International Symposium on Postharvest Quality of Ornamental PLants, 2012, Porto de Galinhas - PE. Book Abstract X International Symposium on Postharvest Quality of Ornamental PLants, 2012. v. 1. p. 58-58.

  • CHAVES, M. A. ; BAPTISTA, F. ; CHAVES, D. V. . Software for the calculation and modeling of effective diffusivity during osmotic dehydration.. In: XVI World Congress of Food Science and Technology; XVII Latin American Seminar of Food Science and Technology, 2012, Foz do Iguaçu - PR. CD-ROM Anais XVI World Congress of Food Science and Technology; XVII Latin American Seminar of Food Science and Technology, 2012. v. 1. p. 1-1.

  • CHAVES, M. A. ; BARRETO, I. M. A. ; SOUZA, V. C. ; SOUZA, B. S. ; CHAVES, D. V. . Characterization of pitanga roxa (Eugenia uniflora L.) powder produced from foam mat drying.. In: XVI World Congress of Food Science and Technology; XVII Latin American Seminar of Food Science and Technology, 2012, Foz do Iguaçu - PR. CD-ROM Anais XVI World Congress of Food Science and Technology; XVII Latin American Seminar of Food Science and Technology, 2012. v. 1. p. 1.

  • CONCEICAO, P. M. ; Juliane Karsten ; GALVAO, J. C. C. ; FINGER, F. L. ; CHAVES, D. V. . Physiological quality and enzymatic alterations in corn seeds harvested at different times.. In: 10th Conference of the International Society for Seed Science - ISSS, 2011, Costa do Sauípe - BA. Informativo ABRATES, 2011. v. 21. p. 280-280.

  • Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; RIBEIRO, W. S. ; COSTA, L. C. ; PEREIRA, D. M. ; FINGER, F. L. . Relações hídricas em hastes de ave-do-paraíso (Strelitzia reginae) colhidas com diferentes diâmetros.. In: XIII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal e XIV Reunião Latino-Americana de Fisiologia Vegetal, 2011, Búzios - RJ. Livro de Resumos do XIII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal e XIV Reunião Latino-Americana de Fisiologia Vegetal. Londrina - PR: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, 2011. v. 1. p. 153-153.

  • Juliane Karsten ; SOSSELLA, G. ; CHAVES, D. V. ; FINGER, F. L. . Efeito de inibidores enzimáticos e do pH ácido na vida de vaso de flores de ave-do-paraíso (Strelitzia reginae).. In: XVIII Congresso Brasileiro de Floricultura e Plantas Ornamentais e V Congresso Brasileiro de Cultura de Tecidos de Plantas, 2011, Joinville-SC. Anais do XVIII Congresso Brasileiro de Floricultura e Plantas Ornamentais e V Congresso Brasileiro de Cultura de Tecidos de Plantas. Campinas - SP: SBFPO, 2011. v. 1. p. 1-1.

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; Juliane Karsten ; MEGGUER, C. A. ; FINGER, F. L. . Comportamento dos açúcares solúveis e atividade de invertase ácida em cenouras cv. Brasília sob armazenamento refrigerado. In: XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, 2009, Fortaleza. Livro de Resumos do XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Fortaleza: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, 2009. v. 1. p. 337-337.

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; MAPELI, A. M. ; FINGER, F. L. . Atividade enzimática e teores de açúcares em cenouras pré-processadas cv. Esplanada sob refrigeração. In: XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, 2009, Fortaleza. Livro de Resumos do XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Fortaleza: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, 2009. v. 1. p. 331-331.

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; Raphael Morandi Rossi ; FINGER, F. L. . Teores de açúcares e atividade de invertase ácida no armazenamento refrigerado de cenoura cv. Alvorada. In: XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, 2009, Fortaleza. Livro de Resumos do XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Fortaleza: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, 2009. v. 1. p. 331-331.

  • Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; José Geraldo Barbosa ; FINGER, F. L. . Utilização de soluções de pulsing contendo inibidores enzimáticos em hastes de ave-do paraíso (Streletzia reginae). In: XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, 2009, Fortaleza. Livro de Resumos do XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Fortaleza: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, 2009. v. 1. p. 326-326.

  • Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; José Geraldo Barbosa ; FINGER, F. L. . Estabelecimento de protocolo de extração e determinação de polifenoloxidase de hastes de ave-do-paraíso. In: XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, 2009, Fortaleza. Livro de Resumos do XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Fortaleza: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, 2009. v. 1. p. 327-327.

  • ZANATTA, F. L. ; CHAVES, D. V. ; Jocleita Peruzzo Ferrareze ; MAPELI, A. M. ; Juliane Karsten ; FINGER, F. L. ; SILVA, J. N. . Perda de massa em função da relação superfície/volume em três cultivares de cenoura durante o armazenamento. In: XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, 2009, Fortaleza. Livro de Resumos do XII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Fortaleza: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, 2009. v. 1. p. 346-346.

  • Delaine Cristina Cordeiro ; Joice Simone dos Santos ; Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; Luciana Marques Vieira ; FINGER, F. L. . CONSERVAÇÃO PÓS-COLHEITA DA ROSA HÍBRIDA CV.OSIANIA PRÉ-TRATADA COM 1-MCP (1-METILCICLOPROPENO) E ARMAZENADA A SECO. In: 54ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE INTERAMERICANA DE HORTICULTURA TROPICAL, 2008, Vitória - ES. Anais do XX Congresso Brasileiro de Fruticultura e 54ª Reunião Anual da Sociedade Interamericana de Horticultura Tropical. Vitória -ES, 2008.

  • Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; Joice Simone dos Santos ; Hilton Lopes Galvão ; FINGER, F. L. . DETERMINAÇÃO DA ATIVIDADE ENZIMÁTICA DA PEROXIDASE NAS HASTES E FLORETES DE AVE-DO-PARAÍSO (Strelitzia reginae). In: 54ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE INTERAMERICANA DE HORTICULTURA TROPICAL, 2008, Vitória - ES. Anais do XX Congresso Brasileiro de Fruticultura e 54ª Reunião Anual da Sociedade Interamericana de Horticultura Tropical. Vitória -ES, 2008.

  • Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; Jocleita Peruzzo Ferrareze ; Delaine Cristina Cordeiro ; José Geraldo Barbosa ; FINGER, F. L. . DETERMINAÇÃO DA OCLUSÃO VASCULAR EM FLORES DE AVE-DO-PARAÍSO (Strelitzia reginae). In: 54ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE INTERAMERICANA DE HORTICULTURA TROPICAL, 2008, Vitória - ES. Anais do XX Congresso Brasileiro de Fruticultura e 54ª Reunião Anual da Sociedade Interamericana de Horticultura Tropical, 2008.

  • Hilton Lopes Galvão ; Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; Joice Simone dos Santos ; FINGER, F. L. . EFEITO DA ABSORÇÃO DE O2 SOBRE A PERDA DE MASSA FRESCA DE FRUTOS DE QUIABEIRO EMBALADOS EM FILME DE PVC SOB ARMAZENAMENTO REFRIGERADO.. In: 54ª REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE INTERAMERICANA DE HORTICULTURA TROPICAL, 2008, Vitória - ES. Anais do XX Congresso Brasileiro de Fruticultura e 54ª Reunião Anual da Sociedade Interamericana de Horticultura Tropical, 2008.

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; MEGGUER, C. A. ; MAPELI, A. M. ; Raphael Morandi Rossi ; Hilton Lopes Galvão ; FINGER, F. L. . Metabolismo dos carboidratos durante o armazenamento refrigerado de cenouras em pedaços. In: XX Congresso Brasileiro de Fruticultura e 54th Annual Meeting of the Interamerican Society for Tropical Horticulture, 2008, Vitória - ES. Anais do XX Congresso Brasileiro de Fruticultura e 54ª Reunião Anual da Sociedade Interamericana de Horticultura Tropical. Vitória -ES, 2008.

  • CHAVES, D. V. ; AMARANTE, C. V. T. ; ERNANI, P. R. ; SOUZA, F. . Relação do estado nutricional e do tecido vegetal amostrado quanto a severidade de bitter pit em maçãs Gala. In: XI Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, 2007, Gramado-RS. XI Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal Fotossíntese: a essência da vida, 2007. v. 19.

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; MEGGUER, C. A. ; MAPELI, A. M. ; SEGATTO, F. B. ; FINGER, F. L. . Perda de massa fresca em raízes de três cultivares de cenoura armazenadas sob refrigeração. In: XI Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, 2007, Gramado-RS. XI Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal Fotossíntese: a essência da vida, 2007. v. 19.

  • SOARES, N. F. F. ; LOPES, F. A. ; MEDEIROS, E. A. A. ; SILVA, W. A. ; GOMES, S. G. S. ; CHAVES, D. V. ; FONTES, E. A. F. . Avaliação de revestimento contendo extrato de mostarda e da sanitização na conservação de batata-baroa. In: II Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita de Frutas, Hortaliças e Flores, 2007, Viçosa-MG. Anais do II Simpósio Brasileiro de Pós-Colheita de Frutas, Hortaliças e Flores. Viçosa-MG: UFV, 2007. v. 2. p. 258-258.

  • SOUZA, F. ; JUNQUEIRA, M. S. ; CHAVES, D. V. ; PUSCHMANN, R. . Efeitos físicos na adequação da etapa de sanitização em tomate (Lycopersicon esculentum, híbrido Alambra) minimamente processado em dois estados de amadurecimento.. In: IX encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados, 2006, São Pedro - SP. IX encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados Palestras, resumos, fluxogramas e oficinas. Piracicaba - SP: USP/ESALQ; CYTED, 2006. p. 179-179.

  • PUSCHMANN, R. ; SILVA, E. O. ; CARNELOSSI, M. A. G. ; VANETTI, M. C. D. ; FANTUZZI, E. ; COSTA, F. B. ; CHAVES, D. V. . Fluxograma de processamento mínimo de repolho.. In: IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados, 2006, São Pedro - SP. IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados Palestras, Resumos, Fluxogramas e Oficinas. Piracicaba - SP: USP/ESALQ; CYTED, 2006. p. 221-221.

  • MEDEIROS, E. A. A. ; MORAES, F. F. F. ; SOUZA, F. ; CHAVES, D. V. ; JUNQUEIRA, M. S. ; MOREIRA, S. I. ; COSTA, F. B. ; SIMOES, A. N. ; ZERDAS, E. R. M. A. ; PUSCHMANN, R. . Rendimento de hortaliças minimamente processadas: simulação de uma agroindústria familiar. In: IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados, 2006, São Pedro - SP. IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados Palestras, Resumos, Fluxogramas e Oficinas. Piracicaba - SP: USP/ESALQ; CYTED, 2006. p. 187-187.

  • CHAVES, D. V. ; SOUZA, F. ; JUNQUEIRA, M. S. ; PUSCHMANN, R. . Efeito do estado de amadurecimento e do momento de sanitização na manutenção da qualidade do tomate (Lycopersicon esculentum, híbrido Alambra) minimamente processado.. In: IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados, 2006, São Pedro - SP. IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados Palestras, Resumos, Fluxogramas e Oficinas. Piracicaba - SP: USP/ESALQ; CYTED, 2006. p. 178-178.

  • AMARANTE, C. V. T. ; CHAVES, D. V. ; ERNANI, P. R. . Análise multivariada de atributos nutricionais associados a severidade de 'bitter pit' em maçãs 'Gala' e 'Catarina'.. In: XIX Congresso Brasileiro de Fruticultura, 2006, Cabo Frio - RJ. Anais do XIX Congresso Brasileiro de Fruticultura. Jaboticabal - SP: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2006. v. 1. p. 1-1.

  • JUNQUEIRA, M. S. ; CHAVES, D. V. ; SOUZA, F. ; PUSCHMANN, R. . Efeito do estado de amadurecimento e do tempo de armazenamento refrigerado nas características físico-químicas de tomate (Lycopersicon esculentum, híbrido Alambra) minimamente processado.. In: IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados, 2006, São Pedro - SP. IV Encontro Nacional sobre Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças I Simpósio Ibero-americano de Vegetais Frescos Cortados Palestras, resumos, fluxogramas e oficinas. Piracicaba - SP: USP/ESALQ; CYTED, 2006. p. 179-179.

  • SOARES, N. F. F. ; LOPES, F. A. ; MEDEIROS, E. A. A. ; SILVA, W. A. ; GOMES, S. G. S. ; CHAVES, D. V. ; FONTES, E. A. F. ; PIRES, A. C. S. . Efeito do extrato de mostarda e da sanitização na conservação de batata-baroa.. In: XXIII Congresso Brasileiro de Microbiologia, 2005, Santos - SP. XXIII Congresso Brasileiro de Microbiologia, CD-Rom, 2005.

  • AMARANTE, C. V. T. ; CHAVES, D. V. ; ERNANI, P. R. . Emprego de análise multivariada no estudo de atributos nutricionais associados a severidade de bitter pit em maçãs Gala cultivadas no sul do Brasil.. In: 4o Congresso Ibero-americano de Tecnologia Pós-Colheita e Agroexportação, 2005, Porto Alegre - RS. Anais do 4o Congresso Ibero-americano de Tecnologia Pós-Colheita e Agroexportação. Porto Alegre - RS: Sociedade Ibero-americana de Pós-Colheita, 2005. v. 1. p. 1-1.

  • AMARANTE, C. V. T. ; SALDANHA, R. ; CHAVES, D. V. ; ERNANI, P. R. . Teores nutricionais e suscetibilidade de maçãs à incidência de bitter pit safra 2004-2005.. In: XV Seminário de Iniciação Científica, 2005, Florianópolis - SC. Anais do XV Seminário de Iniciação Científica. Florianópolis - SC: UDESC, 2005. v. 1. p. 1-1.

  • AMARANTE, C. V. T. ; ERNANI, P. R. ; CHAVES, D. V. . Fruit infiltration with Mg+2 is a feasible way to predict bitter pit susceptibility in 'Gala' apples grown in Southern Brazil. In: 5th International Postharvest Symposium, 2004, Verona - Itália. Anais do 5th International Postharvest Symposium. Verona - Itália: ISHS e Societá Orticola Italiana, 2004. p. 58-58.

  • AMARANTE, C. V. T. ; SOUZA, F. ; ERNANI, P. R. ; CHAVES, D. V. ; FRANCESCATTO, P. ; MOTA, C. S. ; VENTURA, D. W. . teores nutricionais e suscetibilidade de maçãs à incidência de bitter pit safra 2003-2004.. In: IX Seminário de Iniciação Científica e IV Jornada Acadêmica da UDESC, 2004, Lages - SC. Anais do IX Seminário de Iniciação Científica e IV Jornada Acadêmica da UDESC. Florianópolis - SC: UDESC, 2004. v. 1. p. 33-33.

  • AMARANTE, C. V. T. ; SOUZA, F. ; ERNANI, P. R. ; CHAVES, D. V. ; MOTA, C. ; FRANCESCATTO, P. ; ROSA, F. C. ; PEREIRA, T. ; COSTA, A. R. ; DREHMER, A. M. F. . Teores nutricionais e suscetibilidade de maçãs à incidência de 'bitter pit'.. In: VIII Jornada Acadêmica e XIII Seminário de Iniciação Científica, 2003, Lages - SC. Anais da VIII Jornada Acadêmica e XIII Seminário de Iniciação Científica. Florianópolis - SC: Udesc, 2003. p. 26-27.

  • AMARANTE, C. V. T. ; DREHMER, A. M. F. ; BLUM, L. E. B. ; Dias, L. P. R. ; SOUZA, F. ; MEGGUER, C. A. ; CHAVES, D. V. . A pulverização pré-colheita com aminoetoxivinilglicina (AVG) e ácido giberélico (GA3) retarda a maturação e reduz as perdas de frutos na cultura do pessegueiro.. In: III Congresso Iberoamericano de Tecnologia Postcosecha y Agroexportaciones / V Congresso Agronomico de Chile / III Congresso de la Sociedad Chilena de Fruticultura, 2002, Santiago, Chile. Anais do III Congresso Iberoamericano de Tecnologia Postcosecha y Agroexportaciones / V Congresso Agronomico de Chile / III Congresso de la Sociedad Chilena de Fruticultura. Santiago, Chile: Sociedad Chilena de Fruticultura, 2002.

  • AMARANTE, C. V. T. ; BLUM, L. E. B. ; MOTA, C. ; FRANCESCATTO, P. ; COSTA, A. R. ; PEREIRA, T. ; ROSA, F. C. ; DREHMER, A. M. F. ; Dias, L. P. R. ; CHAVES, D. V. . Aspectos fisiológicos, fitopatológicos e nutricionais em macieiras pulverizadas com kresoxim-metil.. In: XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC, 2002, Joinvile, SC. Anais do XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC. Florianópolis, SC: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2002.

  • AMARANTE, C. V. T. ; SOUZA, F. ; ROSA, F. C. ; Dias, L. P. R. ; CHAVES, D. V. ; MOTA, C. ; FRANCESCATTO, P. ; ERNANI, P. R. ; BLUM, L. E. B. . Aspectos nutricionais e fisiológicos da pulverização com thidiazuron em macieiras.. In: XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC, 2002, Joinvile, SC. Anais do XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC. Florianópolis, SC: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2002.

  • AMARANTE, C. V. T. ; ERNANI, P. R. ; CHAVES, D. V. . Avaliação da suscetibilidade de maçãs à incidência de bitter pit pelo método de infiltração com magnésio.. In: III Congresso Iberoamericano de Tecnologia Postcosecha y Agroexportaciones / V Congresso Agronomico de Chile / III Congresso de la Sociedad Chilena de Fruticultura, 2002, Santiago, Chile. Anais do III Congresso Iberoamericano de Tecnologia Postcosecha y Agroexportaciones / V Congresso Agronomico de Chile / III Congresso de la Sociedad Chilena de Fruticultura. Santiago, Chile: Sociedad Chilena de Fruticultura, 2002.

  • AMARANTE, C. V. T. ; CHAVES, D. V. ; MORANDI FILHO, W. J. ; ERNANI, P. R. ; BLUM, L. E. B. ; MEGGUER, C. A. . Avaliação da suscetibilidade de maçãs ao bitter pit pelo método de infiltração com magnésio.. In: XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC, 2002, Joinvile, SC. Anais do XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC. Florianópolis, SC: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2002.

  • AMARANTE, C. V. T. ; CHAVES, D. V. ; ERNANI, P. R. ; BLUM, L. E. B. ; DREHMER, A. M. F. ; ROSA, F. C. ; SOUZA, F. ; MOTA, C. S. ; FRANCESCATTO, P. ; Dias, L. P. R. . Desenvolvimento de método para avaliar a suscetibilidade de maçãs à incidência de bitter pit.. In: XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC, 2002, Joinvile, SC. Anais do XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC. Florianópolis, SC: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2002.

  • AMARANTE, C. V. T. ; DREHMER, A. M. F. ; SOUZA, F. ; Dias, L. P. R. ; CHAVES, D. V. ; MOTA, C. ; FRANCESCATTO, P. ; BLUM, L. E. B. . Efeitos da pulverização pré-colheita com aminoetoxivinilglicina (AVG) e ácido giberélico na fisiologia e qualidade pós-colheita de frutos da cultura de pessegueiro.. In: XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC, 2002, Joinvile, SC. Anais do XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC. Florianópolis, SC: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2002.

  • AMARANTE, C. V. T. ; ROSA, F. C. ; BLUM, L. E. B. ; COSTA, A. R. ; PEREIRA, T. ; FRANCESCATTO, P. ; DREHMER, A. M. F. ; Dias, L. P. R. ; SOUZA, F. ; CHAVES, D. V. . Maturação e qualidade pós-colheita em maçãs tratadas com aminoetoxivinilglicina (AVG).. In: XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC, 2002, Joinvile, SC. Anais do XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC. Florianópolis, SC: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2002.

  • AMARANTE, C. V. T. ; DREHMER, A. M. F. ; SOUZA, F. ; Dias, L. P. R. ; CHAVES, D. V. ; MOTA, C. ; FRANCESCATTO, P. ; BLUM, L. E. B. . Qualidade pós-colheita de pêssegos pulverizados na pré-colheita com ácido giberélico e aminoetoxivinilglicina (AVG).. In: XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC, 2002, Joinvile, SC. Anais do XII Seminário de Iniciação Científica e VII Jornada Acadêmica da UDESC. Florianópolis, SC: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2002.

  • CHAVES, D. V. ; AMARANTE, C. V. T. ; MORANDI FILHO, W. J. ; ERNANI, P. R. ; MEGGUER, C. A. . Assessment of bitter pit susceptibility on apples by the induction of bitter pit-like symptoms with Mg+2 infiltration. In: VIII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal, 2001, Ilhéus, BA. Resumos VIII Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Lavras, MG: Sociedade Brasileira de Fisiologia Vegetal, 2001. p. 136-136.

  • AMARANTE, C. V. T. ; MEGGUER, C. A. ; OLIVEIRA, H. J. ; KRAMMES, J. G. ; CHAVES, D. V. ; MORANDI FILHO, W. J. . Rendimento e qualidade de frutos em macieiras pulverizadas com thidiazuron. In: X Seminário de Iniciação Científica e V Jornada Acadêmica da Universidade do Estado de Santa Catarina, 2000, Lages, SC. Universidade e Desenvolvimento. Florianópolis, SC: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2000. v. 6. p. 54-54.

  • MEGGUER, C. A. ; CHAVES, D. V. ; MORANDI FILHO, W. J. ; AMARANTE, C. V. T. . Controle de escaldadura em maçãs pelo emprego de óleo mineral. In: X Seminário de Iniciação Científica e V Jornada Acadêmica da Universidade do Estado de Santa Catarina, 2000, Lages, SC. Universidade & Desenvolvimento. Florianópolis, SC: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2000. v. 6. p. 56-56.

  • AMARANTE, C. V. T. ; KRAMMES, J. G. ; MORANDI FILHO, W. J. ; CHAVES, D. V. ; MEGGUER, C. A. . Frutificação e desenvolvimento em macieiras pulverizadas com thidiazuron. In: X Seminário de Iniciação Científica e V Jornada Acadêmica da Universidade do Estado de Santa Catarina, 2000, Lages, SC. Universidade & Desenvolvimento. Florianópolis, SC: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2000. v. 6. p. 84-84.

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; Juliane Karsten ; FINGER, F. L. . Physical and physiological characteristics during storage at cold and ambient temperature of carrot and cenourete cultivars. Acta Horticulturae , 2019.

  • SCHENFERT, T. ; RATKE, R. F. ; CASARIN, V. ; CHAVES, D. V. ; ROQUE, C. G. ; HOLANDA, M. ; BARBOSA, J. M. ; CARLOS, H. C. V. . Lime and Gypsum in the Implantation No-till System Promote the Nutrition and Yield of Soybean. JOURNAL OF PLANT NUTRITION , 2019.

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; Juliane Karsten ; FINGER, F. L. . Carbohydrate content during cold and room temperature storage of carrot and cenourete cultivars. ACTA HORTICULTURAE , 2019.

  • CHAVES, D. V. ; RIBAS, D. G. L. ; COSTA, M. A. L. ; FARIAS, F. S. ; TEOFILO, R. F. . Qualidade e conservação pós-colheita de frutos de pinha em três estádios de maturação. 2019. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SANTOS, A. M. G. ; LIMA, J. J. P. ; CHAVES, D. V. ; PEREIRA, K. A. . Mesa redonda : Produção agrícola sustentável: resiliência diante das adversidades climáticas. 2019. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • CHAVES, D. V. ; COSTA, M. A. L. ; SOUSA, I. F. ; SOUSA, M. D. ; RIBAS, D. G. L. . Fenologia da pinheira submetida a tipos de poda e a fatores climáticos do Sul do Piauí. 2019. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; Juliane Karsten ; FINGER, F. L. . Physical and physiological characteristics during storage at cold and ambient temperature of carrot and cenourete cultivars. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; Juliane Karsten ; FINGER, F. L. . Carbohydrate content during cold and room temperature storage of carrot and cenourete cultivars. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; MARQUES, C. C. ; OLIVEIRA, L. L. ; ALMEIDA, L. B. . Qualidade pós-colheita de alface ?Mônica SF 31? submetida ao pré- 2 resfriamento em água gelada. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; ARAUJO, D. O. ; MONTEIRO, C. R. B. ; SANTOS, M. E. L. . Qualidade pós-colheita de coentro armazenado em duas temperaturas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; ARAUJO, D. O. ; HEBERLE, E. ; ZANATTA, F. L. . DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE PIMENTÃO EM DIFERENTES COMBINAÇÕES DE SUBSTRATOS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • RODRIGUES, R. H. F. ; CHAVES, D. V. ; RODRIGUES, P. C. F. ; SOUSA, M. N. G. ; CARVALHINHO, D. T. . ATMOSFERA MODIFICADA NA CONSERVAÇÃO PÓS-COLHEITA DE FRUTOS DE BANANA ?MAÇÃ?. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; HEBERLE, E. ; CHAVES, M. A. . COLORAÇÃO DA EPIDERME DE MANGA ´COQUINHO` ARMAZENADA EM TEMPERATURA AMBIENTE. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; FINGER, Fernando Luiz ; ZANATTA, F. L. . Invertase and oxidative enzymes activities during cold storage of carrots. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; Jocleita Peruzzo Ferrareze ; FINGER, F. L. . Sucrolytic activity during cold and room temperature storage of carrots. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • SANTANA, F. S. ; CHAVES, D. V. ; CARVALHO, G. S. ; BRITO, L. P. S. . DÉFICIT HÍDRICO EM DIFERENTES ESTÁDIOS FENOLÓGICOS EM PLANTAS DE SOJA. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • Juliane Karsten ; CHAVES, D. V. ; FINGER, F. L. . Characterization of the stems and florets bird of paradise flower (Strelitzia reginae) harvested with different diameters.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; Jocleita Peruzzo Ferrareze ; FINGER, F. L. . AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE ESBRANQUECIMENTO EM MINICENOURAS DE TRÊS CULTIVARES SUBMETIDAS APLICAÇÃO DE ETILENO E DUAS TEMPERATURAS DE ARMAZENAMENTO. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; Jocleita Peruzzo Ferrareze ; FINGER, F. L. . INFLUÊNCIA DA APLICAÇÃO DO ETILENO E DE DUAS TEMPERATURAS DE ARMAZENAMENTO SOB A PERDA DE MASSA FRESCA EM MINICENOURAS DE TRÊS CULTIVARES. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; Raphael Morandi Rossi ; FINGER, F. L. . Teores de açúcares e atividade de invertase ácida no armazenamento refrigerado de cenoura cv. Alvorada. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; MAPELI, A. M. ; FINGER, F. L. . Atividade enzimática e teores de açúcares em cenouras pré-processadas cv. Esplanada sob refrigeração. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; Juliane Karsten ; MEGGUER, C. A. ; FINGER, F. L. . Comportamento dos açúcares solúveis e atividade de invertase ácida em cenouras cv. Brasília sob armazenamento refrigerado. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; Juliane Karsten ; MEGGUER, C. A. ; MAPELI, A. M. ; Raphael Morandi Rossi ; Hilton Lopes Galvão ; FINGER, F. L. . Metabolismo dos carboidratos durante o armazenamento refrigerado de cenouras em pedaços. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; ZANATTA, F. L. ; MEGGUER, C. A. ; MAPELI, A. M. ; SEGATTO, F. B. ; FINGER, F. L. . Perda de massa fresca em raízes de três cultivares de cenoura armazenadas sob refrigeração. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; AMARANTE, C. V. T. ; ERNANI, P. R. ; SOUZA, F. . Relação do estado nutricional e do tecido vegetal amostrado quanto a severidade de bitter pit em maçãs Gala. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; SOUZA, F. ; JUNQUEIRA, M. S. ; PUSCHMANN, R. . Efeito do estado de amadurecimento e do momento de sanitização na manutenção da qualidade do tomate (Lycopersicon esculentum, híbrido Alambra) minimamente processado.. 2006. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • CHAVES, D. V. ; AMARANTE, C. V. T. ; SOUZA, F. ; ERNANI, P. R. . Teores nutricionais e severidade de 'bitter pit' em maças 'Catarina'.. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • CHAVES, D. V. ; AMARANTE, C. V. T. ; ERNANI, P. R. ; SOUZA, F. . Teores nutricionais e suscetibilidade de maçãs à incidência de 'bitter pit'.. 2004. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • AMARANTE, C. V. T. ; CHAVES, D. V. ; MORANDI FILHO, W. J. ; ERNANI, P. R. ; BLUM, L. E. B. ; MEGGUER, C. A. . Avaliação da suscetibilidade de maçãs ao bitter pit pelo método de infiltração com magnésio.. 2002. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • AMARANTE, C. V. T. ; CHAVES, D. V. ; ERNANI, P. R. ; BLUM, L. E. B. ; DREHMER, A. M. F. ; ROSA, F. C. ; SOUZA, F. ; MOTA, C. S. ; FRANCESCATTO, P. ; Dias, L. P. R. . Desenvolvimento de método para avaliar a suscetibilidade de maçãs à incidência de bitter pit.. 2002. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

SANTOS, A. M. G. ; LIMA, J. J. P. ; CHAVES, D. V. ; PEREIRA, K. A. . Produção Agrícola Sustentável: resiliência diante das adversidades climáticas. 2019. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

CHAVES, D. V. . Minicurso: Tecnologia pós colheita de frutos e hortaliças. 2019. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

CHAVES, D. V. . Pós-colheita dos vegetais: Perdas e desperdícios de alimentos. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

CHAVES, D. V. . Palestra sobre fisiologia vegetal e importância dos hormônios vegetais para o desenvolvimento da agricultura. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

CHAVES, D. V. . Minicurso sobre relações hídricas no crescimento e produção florestal. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

CHAVES, D. V. ; SOUZA, F. ; MEDEIROS, E. A. A. ; JUNQUEIRA, M. S. ; COSTA, F. B. ; SIMOES, A. N. ; ZERDAS, E. R. M. A. ; MOREIRA, S. I. . Oficina de processamento mínimo de hortaliças.. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - Atual

    Revestimento comestível com extrativos vegetais e a qualidade pós-colheita de frutos de pinha no armazenamento, Descrição: A pinha (Annona squamosa L.), pertencente à família das Anonáceas, é uma cultura promissora no mercado nacional e internacional, atraindo grande interesse por seu cultivo principalmente devido a suas características de sabor e aroma agradáveis, bem como boa qualidade nutricional e agronômica. É um fruto geralmente comercializado no mercado interno por ser climatérico e possuir um rápido amadurecimento após a colheita. Por ser climatérico, o fruto pode apresentar grandes perdas na pós-colheita que são causadas por falta de conhecimento na qualidade pós-colheita, colheita no ponto inadequado, contaminação microbiológica, uso inadequado de embalagens, transporte e armazenamento, entre outros. Esses problemas acarretam em perdas econômicas para o produtor, varejista e consumidor, além de perdas do próprio vegetal que, nos dias atuais, há uma corrida constante em reduzir ao máximo o desperdício de alimentos. Portanto, o uso de tecnologias adequadas que ajudem a reduzir as perdas desde a colheita até o consumidor final necessita ser estudado nessa espécie para aumentar o período de vida útil e a qualidade pós-colheita do fruto. Com isso, objetiva- se estudar a eficiência do revestimento comestível a base de fécula de mandioca combinado com extrativos vegetais sobre a ação antimicrobiana e a qualidade pós-colheita de frutos de pinha durante o armazenamento. Frutos provenientes do pomar do CBTJ/UFPI em Bom Jesus, PI, serão utilizados para analisar a melhor concentração do revestimento a base de fécula de mandioca e a melhor concentração de extrativos vegetais, que posteriormente serão combinados para encontrar a melhor temperatura de armazenamento dos frutos. Para isso serão analisadas as variáveis de qualidade pós-colheita e microbiológica do fruto. Espera-se obter uma tecnologia sustentável (por utilizar produtos naturais da região e comestíveis, sem efeito tóxico para as pessoas e meio-ambiente) e eficiente em manter a qualidade pós-colheita de frutos de pinha por um maior período de tempo possível.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / JOAO SAMMY NERY DE SOUZA - Integrante / ALICE MARIA GONCALVES SANTOS - Integrante / DAYANE GABRIELA DE LIMA RIBAS - Integrante.

  • 2017 - 2018

    Cultivo da soja irrigada em diferentes épocas de plantio, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / EVERALDO MOREIRA DA SILVA - Integrante / Edivania de Araújo Lima - Integrante / Elaine Heberle - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2017 - Atual

    Interação entre fertilizantes orgânicos e épocas de cultivo na produção de mudas de aceroleira propagadas por estaquia, Descrição: A acerola (Malpighia punincifolia L.), é uma frutífera rica em vitamina C, sendo considerada uma das mais importantes fontes naturais desta vitamina, e vem assumindo importância crescente como cultura no nordeste brasileiro. Seu cultivo se faz geralmente por meio de mudas, e grande parte dessas mudas são provenientes de sementes, o que provoca grande variabilidade genética quanto a produtividade, porte, arquitetura, rendimento de polpa, cor, sabor, consistência e tamanho dos frutos. Apesar da técnica via semente ser bastante conhecida, há um crescente interesse na produção de mudas por estacas devido ao surgimento de novos materiais clonais, e a propagação vegetativa via estacas origina mudas uniformes, mantendo as mesmas características genotípicas das plantas das quais foram retiradas Além das técnicas de propagação, faz-se necessário o conhecimento sobre a utilização de substratos que forneçam os nutrientes essenciais para o melhor desenvolvimento e proporcionem melhores resultados na produção de mudas de frutíferas. Dentre os diversos tipos de substratos, tem-se a alternativa da utilização de adubos orgânicos, com o uso de fontes regionais de baixo custo. Recentemente foi relatado cultivo orgânico de acerola nos tabuleiros piauienses onde essa pratica tem gerado renda aos produtores da região, que encontraram nessa atividade uma solução para o problema do desemprego. No entanto faz-se necessário estudos que indiquem os níveis nutricionais dessas plantas sob cultivo orgânico, pois existe uma carência de estudos tanto sobre a nutrição e adubação mineral, quanto na adubação orgânica de aceroleiras e pouco se sabe a respeito da eficiência do uso de fertilizantes orgânicos na produção de mudas de acerolas propagadas por estaquia. O Objetivo do projeto será avaliar o efeito de diferentes fontes e níveis de adubos orgânicos no crescimento, nutrição e qualidade de mudas de aceroleira propagadas por estaquia.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / EVERALDO MOREIRA DA SILVA - Integrante / João Carlos Medeiros - Integrante / JULIAN JUNIO DE JESUS LACERDA - Integrante / GABRIEL BARBOSA DA SILVA JÚNIOR - Integrante / Gustavo Alves Pereira - Integrante / RAFAEL FELIPPE RATKE - Integrante.

  • 2017 - Atual

    Fenologia e qualidade da pinha (Annona squamosa L.) submetida a poda em duas épocas do ano, Descrição: A pinha pertence a família das Anonáceas, popularmente consumida como fruta fresca, é comercializada em feiras, mercados e beira de estradas, oscilando o valor conforme a época do ano. No entanto, a pinha apresenta dificuldades para o cultivo e desenvolvimento, estas podem estar relacionadas à falta de conhecimentos sobre a espécie bem como técnicas de manejo de produção para sucesso de grande escala durante todo o ano. Conhecer a fenologia da planta é de fundamental importância, pois irá propiciar informações necessárias para o produtor, assim como o uso da poda na pinha em diferentes épocas do ano, resultando em retorno lucrativo além de fornecer frutos com qualidade para o mercado consumidor. O trabalho tem por objetivo avaliar o desenvolvimento fenológico do ramo, a produção e a qualidade pós-colheita do fruto de pinha após a poda em duas épocas do ano. A metodologia adotada constituirá em pomar composto por 40 plantas de pinha localizado na cidade de Bom Jesus ? PI. As plantas serão submetidas a poda em duas épocas do ano, onde será escolhido e marcado três ramos por planta, avaliando seu desenvolvimento fenológico até o período da colheita. Os frutos colhidos serão levados para o Laboratório de Fitotecnia e analisados quanto ao teor de sólidos solúveis, pH, acidez titulável, número de sementes por fruto, peso da massa da matéria fresca e coloração da casca.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Gustavo Alves Pereira - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2017 - Atual

    Implantação e manejo de frutíferas na região sul do estado do Piauí, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (3) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Integrante / EVERALDO MOREIRA DA SILVA - Integrante / GABRIEL BARBOSA DA SILVA JÚNIOR - Integrante / Gustavo Alves Pereira - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2017 - Atual

    Estresse hídrico no metabolismo e crescimento inicial de espécies e procedências de Pinus spp., Descrição: Este subprojeto integra um conjunto de pesquisas que vem sendo realizadas pelos grupos de pesquisa cadastrados no CNPq: ?Silvicultura de florestas de produção de espécies nativas e exóticas? e ?Tecnologia Produção e Fisiologia de Sementes e Mudas de Espécies Florestais?. Que no caso do presente projeto, os resultados permitirão ampliar a base de conhecimentos para a produção de mudas e seleção de procedências e espécies de Pinus adaptados na região de abrangência do estudo. Que apesar da importância do Pinus para a silvicultura brasileira, sendo a segunda espécie mais plantada para produção florestal no Brasil, raros são os estudos sobre este tema para a região nordeste. Neste contexto, objetiva-se com este projeto avaliar o crescimento inicial e parâmetros fisiológicos das mudas de espécies e procedências de Pinus spp. sob diferentes regimes hídricos. Para tanto, o experimento será conduzido em estufa, cujas mudas serão transplantadas para vasos. Os tratamentos serão representados por um arranjo fatorial 7x2x5x3, correspondendo a 7 espécies/procedências de Pinus, 2 regimes de irrigação (presença e ausência de déficit hídrico), 5 blocos e 3 plantas por parcela, sendo dispostos no delineamento em blocos ao acaso, totalizando 210 plantas. Ao final de cada ciclo de suspensão de irrigação, serão avaliadas características morfofisiológicas. Os dados serão submetidos as análises estatísticas, empregando o software STATISTIC 8.0.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Elaine Heberle - Integrante / BRUNA ANAIR SOUTO DIAS - Integrante / RAQUEL OLIVEIRA BATISTA - Integrante / SEFORA GIL GOMES DE FARIAS - Integrante / ROMARIO BEZERRA E SILVA - Integrante.

  • 2017 - Atual

    POTENCIAL DE PRODUÇÃO DE BIOGÁS DE RESÍDUOS SUÍNOS NA REGIÃO DE BOM JESUS-PI, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Fabio Luiz Zanatta em 17/11/2017., Descrição: A produção de resíduos é extremamente alta na atividade suinícola, fazendo com que um potencial de geração de energia seja desperdiçado diariamente pelo desconhecimento de técnicas de transformação desses resíduos. O biogás é uma fonte renovável de energia formada por uma mistura de metano (CH4) e de gás carbônico (CO2), com concentrações de 65% e 35%, respectivamente, e pode substituir as fontes convencionais de energia. É gerado naturalmente quando material orgânico é decomposto em uma atmosfera úmida, na ausência de ar, mas na presença de um grupo de metano bactérias. Com isso, objetiva-se testar o potencial de produção de biogás dos resíduos gerados pela criação de suínos na região de Bom Jesus-PI. O sistema de experimentação será em batelada, por biodigestores de bancada (garrafa de vidro), com capacidade volumétrica de 02 litros e gasômetro em PVC. A vedação do biogás nos gasômetros será realizada com solução de água, sal e ácido sulfúrico. Os biodigestores serão mantidos no interior de uma caixa com água destilada até o nível do conteúdo das garrafas, aquecida até a temperatura de 37°C (faixa mesofílica) por meio de um aquecedor elétrico. Será utilizado inóculo, e a proporção de substrato e inóculo será calculada segundo a norma Alemã sobre fermentação de materiais orgânicos (VDI4630), com variações a mais e a menos, para verificar o potencial de cada concentração. A produção de biogás será calculado diariamente nos primeiros 15 dias de experimento, e a cada 2 dias, no restante do tempo. A quantidade de metano será analisada recolhendo-se amostras de biogás no início, metade e final da produção. No início e final do experimento serão realizadas medições de pH, condutividade elétrica e temperatura do substrato. A interrupção dos experimentos será quando a produção diária for inferior a 1% do total produzido até o momento. Serão utilizadas 3 concentrações de resíduos com 3 repetições. O experimento será instalado no delineamento inteiramente casualizado, e as médias serão comparadas através de teste de Tukey (p<0,05).. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Integrante / Fabio Luiz Zanatta - Coordenador / ADRIANA MIRANDA DE SANTANA - Integrante / DOZE BATISTA DE OLIVEIRA - Integrante.

  • 2017 - Atual

    Identificação de biótipos de Digitaria insularis (L.) com resistência múltipla aos herbicidas inibidores da EPSPS-ACCase., Descrição: Dentre inúmeras espécies de plantas daninhas o Capim - amargoso (Digitária insularis L.) tem se destacado nos últimos anos devido aos prejuízos que trazem aos produtores. O uso intensivo de herbicidas inibidores de EPSPs-ACCase vem ocasionando resistência em plantas de capim amargoso. Assim, objetivou-se avaliar a suscetibilidade de biótipos de Digitária insularis L. aos herbicidas inibidores de EPSPs-ACCase. O experimento será conduzido em casa de vegetação na Universidade Federal do Piauí, CPCE, Bom Jesus-PI, no ano 2017/18, será conduzido em Delineamento em Blocos Casualizados em esquema fatorial 2 X 6. Primeiro fator, será 2 locais de coleta de sementes e no segundo fator, serão avaliados 6 níveis referentes a dosagem dos herbicidas (0,00; 0,25; 0,50; 1; 2 e 4 vezes dose recomendada), com quatro repetições. Será avaliada a eficácia de controle pela equação: E=100 - (100 - X) (100 - Y)/100, em que E é o controle ou redução de crescimento esperado pela mistura de herbicidas; X e Y a porcentagem de controle ou redução do crescimento proporcionado pelos herbicidas isoladamente. A redução de biomassa fresca será calculada: Rd=100 ? (Biomassa fresca da planta tratada/ Biomassa fresca da testemunha)x100, em que a biomassa fresca da testemunha será a média obtida na ausência da aplicação. Os valores calculados serão comparados com os valores observados por meio da análise de variância, com diferença mínima significativa avaliada em nível de p < 0,05.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Coordenador.

  • 2017 - Atual

    Reguladores vegetais: efeitos fisiológicos e tolerância ao estresse hídrico em espécies cultivadas no Cerrado do Piauí, Descrição: A região do Cerrado piauiense faz parte da última fronteira agrícola, denominada MaToPiBa, e destaca-se no cenário nacional do agronegócio pelo grande potencial para a produção de grãos, principalmente de soja e milho. No entanto, a região apresenta condições edafoclimáticas adversas que afetam o desempenho agronômico das espécies, podendo reduzir a expressão do potencial produtivo das plantas. Entre estas, o estresse causado pela ocorrência comum de déficit hídrico durante o ciclo das culturas na época da safra, é considerado o principal fator limitante, por provocar alterações fisiológicas que podem interferir no crescimento, desenvolvimento e produtividade de grãos. Reguladores vegetais têm efeitos reconhecidos sobre a fisiologia vegetal e seu uso tem sido recomendado como alternativa para melhorar o desempenho vegetal, desde a germinação até a fase reprodutiva, e, segundo as empresas, possuem efeito benéfico sobre a indução de tolerância das espécies ao estresse hídrico. Neste contexto, objetiva-se com este projeto, avaliar o efeito de reguladores vegetais sobre a germinação de sementes, fisiologia das plantas e tolerância ao estresse hídrico de espécies cultivadas na região do Cerrado piauiense. Para tanto, desenvolver-se-á uma série de experimentos envolvendo tratamentos com diferentes produtos reguladores vegetais, doses e épocas de aplicação, do tratamento de sementes à aplicação foliar, que serão conduzidos em condição de laboratório, casa de vegetação e em área de cultivo agrícola da região de Cerrado do Piauí, em Bom Jesus - PI e munícipios vizinhos, durante o período de agosto de 2017 a julho de 2020. Almeja-se determinar o efeito de cada produto, dose e época de aplicação para as culturas de soja e milho, visando o melhor desempenho fisiológico e agronômico das espécies e sua tolerância ao estresse hídrico. Os resultados contribuirão para a recomendação e manejo destes produtos nas culturas, servindo de auxílio para a tomada de decisão pelos produtores, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da atividade agrícola na região do Cerrado piauiense, além de contribuir com as informações científicas geradas nas pesquisas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / Edivania de Araújo Lima - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Ronaldo Fernandes Teófilo - Integrante / Ana Cristina Barbosa da Silva - Integrante / HENDRIW DE SOUSA SANTOS - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2017 - Atual

    ARMAZENAMENTO REFRIGERADO DE SEMENTES DE SOJA NO CERRADO PIAUIENSE, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Fabio Luiz Zanatta em 17/11/2017., Descrição: A região dos cerrados piauienses está em plena expansão agrícola, onde grandes áreas de plantio de soja, milho e outras grandes culturas são implantadas anualmente. Devido ao aumento dos custos de produção, principalmente associados às sementes, muitos produtores optam por salvar sementes de uma safra para serem utilizadas em outra. Durante este processo, corre-se o risco de perder a viabilidade, pois o potencial de conservação depende diretamente da colheita e das condições durante o período de armazenamento. Recomenda-se armazenar as sementes a baixa temperatura e umidade relativa do ar, como forma de reduzir a taxa respiratória e o metabolismo, garantindo assim boas condições no momento do plantio. Dessa forma, objetiva-se avaliar sementes de 05 variedades diferente de soja, sob armazenamento refrigerado, no cerrado piauiense. O experimento será realizado em uma fazenda pertencente ao município de Uruçuí-PI, com sementes das variedades M8644, sendo 1 lote armazenado em ambiente refrigerado (20°C/70%UR) e outro lote armazenado em galpão convencional, durante o período que antecede o plantio. Serão realizadas análises de teor de água, germinação, primeira contagem de germinação, condutividade elétrica e teste do tetrazólio. O experimento será conduzido segundo delineamento inteiramente casualizado, em esquema de parcelas subdivididas no tempo, com as cultivares alocadas nas parcelas e os períodos de armazenamento nas subparcelas, com quatro repetições. Os dados de cada ambiente de armazenamento, separadamente, serão submetidos à análise de variância pelo teste F (p<0,05), e as médias dos parâmetros significativos agrupadas pelo procedimento de Scott-Knott (p<0,05). Os ambientes de armazenamento serão discutidos entre si pela estatística descritiva.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Integrante / Fabio Luiz Zanatta - Coordenador / Elaine Heberle - Integrante.

  • 2017 - Atual

    COBERTURAS E SUA RELAÇÃO COM O CONFORTO TÉRMICO EM INSTALAÇÕES PARA AVES NA REGIÃO DE BOM JESUS-PI, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Fabio Luiz Zanatta em 17/11/2017., Descrição: A produção brasileira de carne de frango é de importância tanto a nível nacional, assim como também a nível internacional. Tal afirmativa baseia-se no fato de que o Brasil é o terceiro país em produção de carne de frango do mundo, ocupando a primeira colocação em exportações, representando 44,1% do total exportado mundialmente. O fato do Brasil ser constituído por clima tropical e subtropical, onde ocorrem elevadas variações climáticas, tem causado dificuldades para a produção animal, principalmente em função das elevadas temperaturas que ocorrem em algumas regiões. Sabe-se que dentre os elementos construtivos a cobertura representa o principal ponto onde ocorrem as trocas de calor em uma instalação para criação de animais. A partir disso, vem sendo feito o uso de alternativas para modificação do ambiente interno, com a utilização de materiais isolantes e técnicas de pintura das coberturas, de forma a minimizar os efeitos do clima nos animais. Dessa forma, o objetivo dessa pesquisa é verificar quais modificações realizadas nas coberturas provocam melhorias nos índices que representam o conforto térmico dos animais. Para isso serão utilizados vários tipos de coberturas, combinadas com pintura, em modelos reduzidos que representam instalações para aves, onde serão coletados dados de temperatura, umidade relativa do ar, velocidade do vento, temperatura de globo negro e radiação, que serão utilizadas para o cálculo dos índices de conforto térmico. Assim, pretende-se chegar a uma combinação de materiais e modificações que possam propiciar um ambiente mais favorável à criação de aves no sul do Piauí.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Integrante / Fabio Luiz Zanatta - Coordenador / Edivania de Araújo Lima - Integrante / DOZE BATISTA DE OLIVEIRA - Integrante.

  • 2016 - 2018

    CULTIVO DA SOJA IRRIGADA EM DIFERENTES ÉPOCAS DE PLANTIO, Descrição: A cultura da soja pode estar sujeita a estresse hídrico em algum período de seu ciclo, o que pode afetar seus mecanismos de captura e utilização dos recursos nos diferentes estádios de desenvolvimento. Para o cultivo da soja na região do Sul do Piauí, não há trabalhos sobre a produtividade e viabilidade da utilização de irrigação por aspersão via pivô central, isto devido ao recente emprego desta técnica de manejo, sendo de grande importância para uma região que possui grande quantidade de água subterrânea e baixa precipitação anual. Assim, a irrigação é uma tecnologia que requer investimentos significativos e está associada à utilização intensiva de insumos, tornando importante a análise econômica dos componentes envolvidos no sistema. Portanto, objetiva-se avaliar o desempenho fisiológico e viabilidade econômica do cultivo da soja sob condições de irrigação por pivô central em duas diferentes épocas de plantio.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / EVERALDO MOREIRA DA SILVA - Integrante / Edivania de Araújo Lima - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Almir Laerty de Sousa Gomes - Integrante / ana paola pieta rambo - Integrante / ViníciusCamargo Eberhart - Integrante / Régis Leal Alencar - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2016 - 2017

    Reguladores vegetais na fisiologia, desenvolvimento e tolerância ao déficit hídrico de plantas de soja e milho, Descrição: A região do Cerrado piauiense faz parte da ultima fronteira agrícola, denominada MaToPiBa, e destaca-se no cenário nacional do agronegócio pelo grande potencial para a produção de grãos, principalmente de soja e milho. No entanto, a região apresenta condições edafoclimáticas adversas que afetam o desempenho agronômico das espécies, podendo reduzir a expressão do potencial produtivo das plantas. Entre estas, o estresse causado pela ocorrência comum de déficit hídrico durante o ciclo das culturas na época da safra, é considerado o principal fator limitante, por provocar alterações fisiológicas que podem interferir no crescimento, desenvolvimento e produtividade de grãos. Reguladores vegetais tem efeitos reconhecidos sobre a fisiologia vegetal e seu uso tem sido recomendado como alternativa para melhorar o desempenho vegetal, desde a germinação até a fase reprodutiva, e, segundo as empresas, possuem efeito benéfico sobre a indução de tolerância das espécies ao estresse hídrico. Neste contexto, objetiva-se com este projeto, avaliar o efeito de reguladores vegetais sobre a fisiologia das plantas e tolerância ao estresse hídrico de espécies cultivadas na região do Cerrado piauiense. Os resultados contribuirão para a recomendação e manejo destes produtos nas culturas, servindo de auxílio para a tomada de decisão pelos produtores, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da atividade agrícola na região do Cerrado piauiense, além de contribuir com as informações científicas geradas nas pesquisas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (3) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / Tiago de OLiveira Sousa - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Fabio Silva Leite - Integrante / Ronaldo Fernandes Teófilo - Integrante / ana paola pieta rambo - Integrante / Régis Leal Alencar - Integrante / Adenilson Morais de Oliveira Silva - Integrante.

  • 2015 - 2017

    Fisiologia do crescimento, desenvolvimento e qualidade de grãos em diferentes cultivares de soja no Cerrado Piauiense, Descrição: O Cerrado Piauiense vem se destacando no cenário nacional como uma área de grande potencial de produção de grãos, incluindo a soja. Dentre as particularidades dessa região, podemos destacar a frequente ocorrência de veranicos que, assim como outras particularidades edafoclimáticas, deve ser mais explorada com o objetivo de desenvolver estratégias para o manejo da cultura frente tais condições. O objetivo do trabalho será avaliar o potencial adaptativo e o comportamento agronômico das cultivares de soja, levando-se em consideração as observações dos índices fisiológicos, melhores respostas à produtividade relacionada aos grupos de maturação para a região, adaptação dos cultivares em diferentes anos de cultivo e estudos climáticos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (5) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / Rodrigo de Sá Ferreira - Integrante / Tiago de OLiveira Sousa - Integrante / Carlos Roberto Barbosa Monteiro - Integrante / Maria Eugenia Lima dos Santos - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante / Joaquim Martins de Sousa Filho - Integrante / Fabio Mielezrski - Integrante / joana d`arc mendes vieira - Integrante., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 6

  • 2015 - 2017

    Bioestimulante no desenvolvimento de tomateiro e na qualidade pós-colheita de frutos sob refrigeração, Descrição: Avaliar os efeitos de diferentes doses de Stimulate® sobre o desenvolvimento vegetal e produtividade de tomate tipo Grape ?Sweet Heaven?, bem como verificar a qualidade pós-colheita destes frutos sob temperatura ambiente e refrigerada.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (9) / Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Rodrigo de Sá Ferreira - Integrante / Tiago de OLiveira Sousa - Integrante / Carlos Roberto Barbosa Monteiro - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Wiara de Assis Gomes - Integrante / Edivania de Araújo Lima - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante / Ronaldo Fernandes Teófilo - Integrante / joana d`arc mendes vieira - Integrante / Deyse Alves Bezerra - Integrante / Thaís Lemos Leme - Integrante / Adalberto Carvalho Trindade - Integrante / Fernanda Sousa de Oliveira - Integrante / Gabriel Siqueira Tavares Fernandes - Integrante / Robson Willian Nunes Lopes - Integrante., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 2

  • 2014 - 2016

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas., Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante.

  • 2014 - 2016

    Fertilizante nitrogenado e adubação foliar no cultivo de melancia híbrido Olímpia., Descrição: O Brasil, maior produtor de frutas tropicais e terceiro maior produtor de frutas do mundo, ocupa a quarta posição no ranking mundial da produção de melancia. Contudo, é importante viabilizar a implantação de novas variedades de melancia no Estado do Piauí. No Nordeste brasileiro, tanto a produção de melancia irrigada como a de sequeiro, é caracterizada pelo emprego de mão-de-obra familiar em pequenas propriedades. Seu cultivo é geralmente devido ao fácil manejo e menor custo de produção, quando comparada a outras culturas. Entretanto, ao longo dos anos, vem-se aplicando doses empíricas de fertilizantes baseados nas experiências de cultivos ou utilizando níveis recomendados para regiões com sistemas ecológicos diferentes da região onde está instalada a cultura. Dentre os vários fatores de produção, destaca-se a necessidade do uso de uma adubação equilibrada, que deve incluir não apenas os macronutrientes, mas também micronutrientes, os quais, até bem pouco tempo não eram considerados na rotina das adubações pela maioria dos agricultores. Nesse sentido, deve-se dar especial atenção ao nitrogênio (N), em função do seu elevado dinamismo, quando comparado com os demais nutrientes, é difícil ser mantido no solo ao alcance das raízes. Molibdênio é um micronutriente exigido pelas plantas em quantidades muito pequenas. Entretanto suas funções são cruciais, a maioria relacionada com a aquisição ou a utilização do nitrogênio. Por esses motivos, torna-se necessário encontrar novos métodos para melhorar a eficiência da planta em absorver o N aplicado no solo na forma de ureia e consequentemente, fornecer maior capacidade de assimilação do N pela planta através de uma adubação foliar a base de molibdênio. Assim o objetivo é avaliar a eficiência do uso da adubação nitrogenada em conjunto com a adubação foliar a base de molibdênio sob os atributos biométricos, nutricionais e produtivos da melancia hibrido Olímpia na região de Bom Jesus-PI.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (9) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (3) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Firmino Nunes de Lima - Integrante / Joelma Carvalho Lima - Integrante / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Renato Falconeres Vogado - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / Rodrigo de Sá Ferreira - Integrante / Jayro Oliveira Sobreira - Integrante / Tiago de OLiveira Sousa - Integrante / Carlos Roberto Barbosa Monteiro - Integrante / Maria Eugenia Lima dos Santos - Integrante / Ítalo Herbert Lucena Cavalcante - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Wiara de Assis Gomes - Integrante / Edivania de Araújo Lima - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Lucas Augusto da Rosa Oliveira - Integrante., Número de orientações: 2

  • 2014 - 2016

    Extratos de Cyperus rotundus (L.) no desenvolvimento germinativo e no metabolismo enzimático de espécies cultivadas, Descrição: A alelopatia, por meio de estudos bioquímicos das interações planta-planta, tem sido proposta como uma possível alternativa para o manejo de plantas daninhas, visto que os aleloquímicos, responsáveis por inibir o crescimento e desenvolvimento de outras plantas, podem ser isolados, identificados e usados como herbicidas naturais. Entre as espécies vegetais com potencial alelopático é possível citar-se a tiririca (Cyperus rotundus L.), considerada uma das plantas daninhas mais amplamente distribuídas em todo o mundo e de maior dificuldade de controle. Avaliar o potencial alelopático de C. rotundus sobre o desempenho germinativo e metabolismo enzimático de sementes e plântulas de alface, tomate, milho e soja.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / Ana Maria Mapeli - Integrante / Fernando Luiz Finger - Integrante / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / Rodrigo de Sá Ferreira - Integrante / Tiago de OLiveira Sousa - Integrante / Carlos Roberto Barbosa Monteiro - Integrante / Maria Eugenia Lima dos Santos - Integrante / Fernandes Antonio de Almeida - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante / Maria Madalena Pereira dos Santos - Integrante / Fabio Silva Leite - Integrante / joana d`arc mendes vieira - Integrante., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 3

  • 2013 - 2017

    Avaliações físico-químicas e fisiológicas durante a pré e pós-colheita de melancia cultivada na região de Bom Jesus, PI, Projeto certificado pela empresa FORTGREEN COMERCIAL AGRICOLA S.A. em 20/08/2013., Descrição: A produção e a qualidade dos frutos de melancia estão associados a fatores genéticos, climáticos e fitotécnicos, sendo a nutrição da planta de fundamental importância. As necessidades de elementos minerais mudam ao longo do crescimento e desenvolvimento de uma planta. Portanto, os objetivos deste projeto são estudar as características físicas, químicas, nutricionais e fisiológicas durante o ciclo de produção da melancia cultivada sob diferentes estratégias de adubação mineral. O experimento será realizado no Campus Professora Cinobelina Elvas em Bom Jesus, PI sendo as sementes semeadas em covas. No primeiro experimento serão testados diferentes doses do produto comercial Fortseed Dry a base de molibdênio e cobalto (0, 50, 100 e 200 g/ha) e as variáveis serão analisadas nas plantas. No segundo experimento, análises físico-químicas e fisiológicas serão avaliadas nos frutos avaliando o efeito das diferentes doses de molibdênio e cobalto sob a vida pós-colheita. O terceiro e o quarto experimentos testarão os efeitos do kit de adubação foliar aplicado em cobertura sob as características físico-químicas e fisiológicas das plantas e frutos, respectivamente.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Adriana Cristina Mancin - Integrante / Firmino Nunes de Lima - Integrante / Joelma Carvalho Lima - Integrante / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Renato Falconeres Vogado - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / Elaine Heberle - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2011 - 2014

    Tecnologias de preservação pós-colheita e embalagens para frutos de interesse do Estado da Bahia., Descrição: O Brasil é um grande produtor de frutas de origem tropical, subtropical e temperada. No entanto, um número alto de perdas ocorre principalmente durante a fase pós-colheita. As perdas são causadas por diversos fatores como época de colheita errada; falta de cadeia de frio; manejo inadequado do produto; doenças, pragas e injúrias; uso incorreto ou falta de embalagens; entre outras. Preocupados com esses problemas, os fisiologistas pós-colheita buscam por métodos e/ou tecnologias que permitam reduzir ou extinguir essas perdas. Alguns exemplos de métodos pós-colheita seriam armazenamento em temperatura refrigerada, uso de atmosfera e/ou embalagem modificada, uso de inibidores de etileno, entre outros. Além do problema das perdas na pós-colheita, existem produtos que não são tão estudados pelos pesquisadores, como é o caso de várias frutas do estado da Bahia. Desta forma, desenvolver métodos e/ou tecnologias de conservação pós-colheita para frutos da região Baiana é o objetivo deste trabalho.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Nilda de Fátima Ferreira Soares - Integrante / Eber Antonio Alves Medeiros - Integrante / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / FINGER, Fernando Luiz - Integrante / Modesto Antonio Chaves - Integrante / betania dos santos souza - Integrante / Célio Kersul do Sacramento - Integrante / Daniele Duarte Kulka - Integrante / Tiyoko Nair Hojo Rebouças - Integrante / Luciano Brito Rodrigues - Integrante / Magda Sinigallia Taipina - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Bolsa.

  • 2005 - 2007

    QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE FRUTOS EM RESPOSTA A FATORES DE MANEJO PRÉ-COLHEITA EM POMARES DE MACIEIRA NOS ESTADOS DE SANTA CATARINA E RIO GRANDE DO SUL., Descrição: O presente projeto foi constituído de quatro sub-projetos, descritos individualmente, a seguir. Todos foram conduzidos com recursos provenientes da Agência Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP, com recursos aprovados através do Edital CT-INFRA / Institucional FINEP 03/2001, no valor total de R$ 386.220,00), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq, com recursos aprovados através do Edital Universal 01/2002, Processo no. 479578/2003-6, Comitê Assessor AG, Modalidade APQ, no valor total de R$ 18.355,65), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Santa Catarina (FUNCITEC, com recursos aprovados através do Edital 01/2001, no valor total de R$ 13.138,00), da Associação Brasileira de Produtores de Maçãs (ABPM) e recursos da própria instituição (Programa de Apoio a Pesquisa da UDESC, Programa de Bolsas de Iniciação Científica da UDESC e Programa de Mestrado em Ciência do Solo). SUB-PROJETO 1 Título: Efeitos do sombreamento ocasionado pelo emprego de telas anti-granizo na fisiologia das plantas e na qualidade dos frutos, em condições contrastantes de densidade e sistemas de manejo e condução de macieiras . SUB-PROJETO 2 Título: Desenvolvimento de método para avaliar a suscetibilidade de maçãs à incidência de "bitter pit". SUBPROJETO 3 Título: Análise da fertilidade ampla do solo, diversidade biológica, sanidade das plantas e qualidade de frutos em pomares de macieira conduzidos nos sistemas orgânico e convencional de produção . SUB-PROJETO 4 Título: Maturação e qualidade pós-colheita em maçãs tratadas com aminoetoxivinilglicina (AVG).. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Integrante / Francielle de Souza - Integrante / Cassandro Vidal Talamini do Amarante - Coordenador / Clarice Aparecida Megguer - Integrante / Luiz Eduardo Bassay Blum - Integrante / Poliana Francescatto - Integrante / Rodolfo Saldanha - Integrante / Davi Werner Ventura - Integrante / Clenilson Sehnen Mota - Integrante / Amauri Bogo - Integrante / Dilson A Bisognin - Integrante / Anderson Simioni - Integrante / Luiz Carlos Argenta - Integrante / Paulo Locatelli - Integrante / Tamara Pereira - Integrante / Genicelli M Ribeiro - Integrante / Amanda M. F. Drehmer - Integrante / Felipe Córdova Rosa - Integrante / Carolina R. D. Maluche - Integrante / Osmar Klauberg Filho - Integrante / Jackson Adriano Albuquerque - Integrante / Mari Inês Carissimi Boff - Integrante / Álvaro Luiz Mafra - Integrante / Luthiani Paim Cesa - Integrante / Nayana Aparecida Moreira - Integrante / Giovana Lemos de Melo - Integrante / Alexandra Goede de Souza - Integrante / Francisco C. Deschamps - Integrante / Francielle Silva Muniz - Integrante / Vera Lúcia Rossi - Integrante / Aline Cristina Velho - Integrante / Henrique Pessoa Santos - Integrante.

  • 2004 - 2009

    Efeito do absorvedor de etileno a base de permanganato de potássio na preservação da qualidade pós-colheita de maças armazenadas em atmosfera controlada, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Integrante / Cassandro Vidal Talamini do Amarante - Coordenador / Davi Werner Ventura - Integrante / Amauri Bogo - Integrante.

  • 2000 - 2008

    Sistemas de manejo pós-colheita visando a preservação da qualidade de frutos de espécies de clima temperado., Descrição: O presente trabalho objetiva: 1) Determinar a viabilidade técnica do emprego de 1-metilciclopropeno (1-MCP) em maçãs cvs. Gala e Fuji em câmaras refrigeradas comerciais comparativamente ao sistema convencional de armazenagem sob atmosfera do ar (AA) ou sob atmosfera controlada (AC); 2) Avaliar o impacto da tecnologia de retardamento da AC e/ou CO2 para maçãs cv. Fuji em câmaras refrigeradas comerciais comparativamente ao sistema convencional de AC rápida; 3) Determinar a viabilidade técnica do manejo de temperatura e tratamento com 1-MCP em câmaras refrigeradas comerciais para aumento da conservação pós-colheita de pêssego, ameixa, quivi e pêras aiáticas; 4) Analisar o impacto econômico e a relação custo/benefício dos sistemas de armazenagem sob atmosfera do ar ou sob atmosfera controlada, após o tratamento com 1-MCP; 5) Avaliar os efeitos da utilização de filtros absorvedores de etileno contendo pellets impregnado com permanganato de potássio, na preservação da qualidade e no controle de doenças em maçãs 'Gala' e 'Fuji' armazenadas em condições de AC; 6) Avaliar o efeito da ozonização do ar de câmaras frigoríficas de armazenamento de maçãs Fuji na redução de perdas pós-colheita causadas por fungos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Integrante / Francielle de Souza - Integrante / Cassandro Vidal Talamini do Amarante - Coordenador / Paulo Roberto Ernani - Integrante / Davi Werner Ventura - Integrante / Luiz Carlos Argenta - Integrante / aike anelliese Kretzchamar - Integrante / Elderson Ruthes - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Universidade do Estado de Santa Catarina - Auxílio financeiro.

  • 2000 - 2007

    Efeitos do sombreamento ocasionado pelo emprego de telas anti-granizo na fisiologia das plantas e na qualidade dos frutos., Descrição: A diversidade biológica é uma característica da natureza e uma das bases da estabilidade ecológica. Diversos ecossistemas originam várias formas de vida e possibilitam a implantação de diversas culturas. A co-evolução de cultivos, formas de vida e habitats tem convergido para a diversidade biológica deste planeta. Este projeto será conduzido durante 3 anos e objetiva formular estudos e efetuar o levantamento das espécies vegetais que compõem a flora de pomares de maçã conduzidos sob dois sistemas de manejo, agroecológico e convencional. As observações e coletas a campo serão quinzenais durante todo ano abrangendo todas as estações. Os estudos serão realizados: 1) nos pomares conduzidos sob manejo agroecológico; 2) em áreas com mata nativae nas que circundam os pomares conduzidos sob o manejo agroecológico; 3) nas áreas que circundam os pomares conduzidos sob o manejo convencional e 4) nos pomares conduzidos sob o manejo convencional. As plantas serão coletadas pelo método manual. No laboratório o material coletado será separado e para cada espécie será dado o devido cuidado no preparo, conservação e identificação, formando assim um banco de dados e um herbário com as espécies vegetais presentes em cada um dos sistemas de produção de maçã.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Integrante / Poliana Francescatto - Integrante / Francielle Silva Muniz - Integrante / Leo Rufato - Coordenador., Financiador(es): Universidade do Estado de Santa Catarina - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 1999 - 2009

    DESENVOLVIMENTO DE MÉTODO PARA AVALIAR A SUCETIBILIDADE DE MAÇÀS À INCIDÊNCIA DE BITTER PIT, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Integrante / Cassandro Vidal Talamini do Amarante - Coordenador / Paulo Roberto Ernani - Integrante / Amauri Bogo - Integrante., Financiador(es): Universidade do Estado de Santa Catarina - Bolsa., Número de produções C, T & A: 10

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2014 - Atual

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas., Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (0) Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas., Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (0) Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas., Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (0) Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas., Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (0) Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas., Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (0) Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas., Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (0) Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas., Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (0) Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - Atual

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas., Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (0) Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - 2016

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas, Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 3

  • 2014 - 2016

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas, Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 3

  • 2014 - 2016

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas, Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 3

  • 2014 - 2016

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas, Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 3

  • 2018 - Atual

    Revestimento comestível com extrativos vegetais e a qualidade pós-colheita de frutos de pinha no armazenamento, Descrição: A pinha (Annona squamosa L.), pertencente à família das Anonáceas, é uma cultura promissora no mercado nacional e internacional, atraindo grande interesse por seu cultivo principalmente devido a suas características de sabor e aroma agradáveis, bem como boa qualidade nutricional e agronômica. É um fruto geralmente comercializado no mercado interno por ser climatérico e possuir um rápido amadurecimento após a colheita. Por ser climatérico, o fruto pode apresentar grandes perdas na pós-colheita que são causadas por falta de conhecimento na qualidade pós-colheita, colheita no ponto inadequado, contaminação microbiológica, uso inadequado de embalagens, transporte e armazenamento, entre outros. Esses problemas acarretam em perdas econômicas para o produtor, varejista e consumidor, além de perdas do próprio vegetal que, nos dias atuais, há uma corrida constante em reduzir ao máximo o desperdício de alimentos. Portanto, o uso de tecnologias adequadas que ajudem a reduzir as perdas desde a colheita até o consumidor final necessita ser estudado nessa espécie para aumentar o período de vida útil e a qualidade pós-colheita do fruto. Com isso, objetiva- se estudar a eficiência do revestimento comestível a base de fécula de mandioca combinado com extrativos vegetais sobre a ação antimicrobiana e a qualidade pós-colheita de frutos de pinha durante o armazenamento. Frutos provenientes do pomar do CBTJ/UFPI em Bom Jesus, PI, serão utilizados para analisar a melhor concentração do revestimento a base de fécula de mandioca e a melhor concentração de extrativos vegetais, que posteriormente serão combinados para encontrar a melhor temperatura de armazenamento dos frutos. Para isso serão analisadas as variáveis de qualidade pós-colheita e microbiológica do fruto. Espera-se obter uma tecnologia sustentável (por utilizar produtos naturais da região e comestíveis, sem efeito tóxico para as pessoas e meio-ambiente) e eficiente em manter a qualidade pós-colheita de frutos de pinha por um maior período de tempo possível.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / JOAO SAMMY NERY DE SOUZA - Integrante / ALICE MARIA GONCALVES SANTOS - Integrante / DAYANE GABRIELA DE LIMA RIBAS - Integrante / Maria Alana Lima da Costa - Integrante / IANDARA FREITAS SOUSA - Integrante.Número de orientações: 1

  • 2014 - 2016

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas, Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante.Número de orientações: 3

  • 2018 - Atual

    Revestimento comestível com extrativos vegetais e a qualidade pós-colheita de frutos de pinha no armazenamento, Descrição: A pinha (Annona squamosa L.), pertencente à família das Anonáceas, é uma cultura promissora no mercado nacional e internacional, atraindo grande interesse por seu cultivo principalmente devido a suas características de sabor e aroma agradáveis, bem como boa qualidade nutricional e agronômica. É um fruto geralmente comercializado no mercado interno por ser climatérico e possuir um rápido amadurecimento após a colheita. Por ser climatérico, o fruto pode apresentar grandes perdas na pós-colheita que são causadas por falta de conhecimento na qualidade pós-colheita, colheita no ponto inadequado, contaminação microbiológica, uso inadequado de embalagens, transporte e armazenamento, entre outros. Esses problemas acarretam em perdas econômicas para o produtor, varejista e consumidor, além de perdas do próprio vegetal que, nos dias atuais, há uma corrida constante em reduzir ao máximo o desperdício de alimentos. Portanto, o uso de tecnologias adequadas que ajudem a reduzir as perdas desde a colheita até o consumidor final necessita ser estudado nessa espécie para aumentar o período de vida útil e a qualidade pós-colheita do fruto. Com isso, objetiva- se estudar a eficiência do revestimento comestível a base de fécula de mandioca combinado com extrativos vegetais sobre a ação antimicrobiana e a qualidade pós-colheita de frutos de pinha durante o armazenamento. Frutos provenientes do pomar do CBTJ/UFPI em Bom Jesus, PI, serão utilizados para analisar a melhor concentração do revestimento a base de fécula de mandioca e a melhor concentração de extrativos vegetais, que posteriormente serão combinados para encontrar a melhor temperatura de armazenamento dos frutos. Para isso serão analisadas as variáveis de qualidade pós-colheita e microbiológica do fruto. Espera-se obter uma tecnologia sustentável (por utilizar produtos naturais da região e comestíveis, sem efeito tóxico para as pessoas e meio-ambiente) e eficiente em manter a qualidade pós-colheita de frutos de pinha por um maior período de tempo possível.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / JOAO SAMMY NERY DE SOUZA - Integrante / ALICE MARIA GONCALVES SANTOS - Integrante / DAYANE GABRIELA DE LIMA RIBAS - Integrante / Maria Alana Lima da Costa - Integrante / IANDARA FREITAS SOUSA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - 2016

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas, Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 3

  • 2018 - Atual

    Revestimento comestível com extrativos vegetais e a qualidade pós-colheita de frutos de pinha no armazenamento, Descrição: A pinha (Annona squamosa L.), pertencente à família das Anonáceas, é uma cultura promissora no mercado nacional e internacional, atraindo grande interesse por seu cultivo principalmente devido a suas características de sabor e aroma agradáveis, bem como boa qualidade nutricional e agronômica. É um fruto geralmente comercializado no mercado interno por ser climatérico e possuir um rápido amadurecimento após a colheita. Por ser climatérico, o fruto pode apresentar grandes perdas na pós-colheita que são causadas por falta de conhecimento na qualidade pós-colheita, colheita no ponto inadequado, contaminação microbiológica, uso inadequado de embalagens, transporte e armazenamento, entre outros. Esses problemas acarretam em perdas econômicas para o produtor, varejista e consumidor, além de perdas do próprio vegetal que, nos dias atuais, há uma corrida constante em reduzir ao máximo o desperdício de alimentos. Portanto, o uso de tecnologias adequadas que ajudem a reduzir as perdas desde a colheita até o consumidor final necessita ser estudado nessa espécie para aumentar o período de vida útil e a qualidade pós-colheita do fruto. Com isso, objetiva- se estudar a eficiência do revestimento comestível a base de fécula de mandioca combinado com extrativos vegetais sobre a ação antimicrobiana e a qualidade pós-colheita de frutos de pinha durante o armazenamento. Frutos provenientes do pomar do CBTJ/UFPI em Bom Jesus, PI, serão utilizados para analisar a melhor concentração do revestimento a base de fécula de mandioca e a melhor concentração de extrativos vegetais, que posteriormente serão combinados para encontrar a melhor temperatura de armazenamento dos frutos. Para isso serão analisadas as variáveis de qualidade pós-colheita e microbiológica do fruto. Espera-se obter uma tecnologia sustentável (por utilizar produtos naturais da região e comestíveis, sem efeito tóxico para as pessoas e meio-ambiente) e eficiente em manter a qualidade pós-colheita de frutos de pinha por um maior período de tempo possível.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / JOAO SAMMY NERY DE SOUZA - Integrante / ALICE MARIA GONCALVES SANTOS - Integrante / DAYANE GABRIELA DE LIMA RIBAS - Integrante / Maria Alana Lima da Costa - Integrante / IANDARA FREITAS SOUSA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - 2016

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas, Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 3

  • 2018 - Atual

    Revestimento comestível com extrativos vegetais e a qualidade pós-colheita de frutos de pinha no armazenamento, Descrição: A pinha (Annona squamosa L.), pertencente à família das Anonáceas, é uma cultura promissora no mercado nacional e internacional, atraindo grande interesse por seu cultivo principalmente devido a suas características de sabor e aroma agradáveis, bem como boa qualidade nutricional e agronômica. É um fruto geralmente comercializado no mercado interno por ser climatérico e possuir um rápido amadurecimento após a colheita. Por ser climatérico, o fruto pode apresentar grandes perdas na pós-colheita que são causadas por falta de conhecimento na qualidade pós-colheita, colheita no ponto inadequado, contaminação microbiológica, uso inadequado de embalagens, transporte e armazenamento, entre outros. Esses problemas acarretam em perdas econômicas para o produtor, varejista e consumidor, além de perdas do próprio vegetal que, nos dias atuais, há uma corrida constante em reduzir ao máximo o desperdício de alimentos. Portanto, o uso de tecnologias adequadas que ajudem a reduzir as perdas desde a colheita até o consumidor final necessita ser estudado nessa espécie para aumentar o período de vida útil e a qualidade pós-colheita do fruto. Com isso, objetiva- se estudar a eficiência do revestimento comestível a base de fécula de mandioca combinado com extrativos vegetais sobre a ação antimicrobiana e a qualidade pós-colheita de frutos de pinha durante o armazenamento. Frutos provenientes do pomar do CBTJ/UFPI em Bom Jesus, PI, serão utilizados para analisar a melhor concentração do revestimento a base de fécula de mandioca e a melhor concentração de extrativos vegetais, que posteriormente serão combinados para encontrar a melhor temperatura de armazenamento dos frutos. Para isso serão analisadas as variáveis de qualidade pós-colheita e microbiológica do fruto. Espera-se obter uma tecnologia sustentável (por utilizar produtos naturais da região e comestíveis, sem efeito tóxico para as pessoas e meio-ambiente) e eficiente em manter a qualidade pós-colheita de frutos de pinha por um maior período de tempo possível.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / Fabio Luiz Zanatta - Integrante / JOAO SAMMY NERY DE SOUZA - Integrante / ALICE MARIA GONCALVES SANTOS - Integrante / DAYANE GABRIELA DE LIMA RIBAS - Integrante / Maria Alana Lima da Costa - Integrante / IANDARA FREITAS SOUSA - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2014 - 2016

    Efeito do uso de extrato aquoso de tiririca (Cyperus rotundus) na fisiologia de plantas, Descrição: O Cerrado brasileiro apresenta grande diversidade de espécies e de fitofisionomias. Além disso, a expansão agrícola também tem contribuído para torná-lo um dos domínios fitogeográficos mais ameaçados. A região é considerada como a nova fronteira na produção de grãos para exportação, atividade baseada na agricultura mecanizada. A região Sul do Piauí destaca-se pelo seu potencial agrícola devido à grande produção de grãos e frutos. A Cyperus rotundus L. é popularmente conhecida no Brasil como tiririca, capim-santo, junca, entre outras. A tiririca apresenta altas quantidades de ácido indolbutírico (AIB), fitorregulador específico no processo de formação das raízes das plantas. Em algumas pesquisas tem-se observado a interferência de extratos de tiririca na germinação de sementes de algumas espécies. Desse modo, a planta de tiririca apresenta grande importância econômica, por ser a principal erva daninha que acometem uma variedade muito grande de cultura independente das características do solo. Embora o uso de extratos vegetais seja um método alternativo de grande potencialidade, o uso por comunidades e estudos ainda são escassos no âmbito na flora brasileira. O conhecimento sobre essas moléculas possibilitará o desenvolvimento de defensivos naturais, de baixa toxicidade, que podem ser utilizados na agricultura convencional ou como ferramenta de manejo alternativo em sistemas agrícolas de base ecológica, minimizando os impactos ao ambiente. A castanha-do-Gurguéia (Dipteryx lacunifera Ducke) também conhecida como castanha-de-burro, fava-de-morcego e garampara, é uma árvore da família Leguminosae que se espalha por toda a região Meio-Norte do Brasil, sobretudo, nos cerrados do Sul e Centro-sul do Piauí e Maranhão. A propagação da castanha-do-gurguéia é realizada por via seminífera embora o percentual de germinação seja muito baixo devido à dormência das sementes. Além da reprodução sexual, as plantas podem ser disseminadas via reprodução assexuada por meio de estacas. Por se uma frutífera de suma importância extrativista e comercializada em feiras livres na região de Bom Jesus-Pi, é essencial o estudo da propagação vegetativa de estacas de castanha-do-gurguéia. Pois, sabendo da dificuldade de propagação dessa espécie, torna-se importante o desenvolvimento de estudos que visem o aprimoramento de técnicas que possam favorecer a sua domesticação. Em função do que foi exposto acima, objetiva-se estudar do uso de extrato aquoso de partes da planta de tiririca em plantas de castanha-do gurguéia, visando melhorar a reprodução sexuada e/ou assexuada, sendo suma importância para a região. Esse extrato poderá também ser estudado e utilizado para outras espécie nativas que apresentam certa dificuldade de propagação. Além disso, o benefício do uso do extrato está comprovado, bem como a facilidade de preparo e o baixo custo de produção, são fatores que estimulam o uso na agricultura familiar.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Daniela Vieira Chaves - Coordenador / José Alves Pessoa Neto - Integrante / Reijane Batista Nunes - Integrante / Farley Silva Santana - Integrante / José Hamilton da Costa Filho - Integrante / Elaine Heberle - Integrante / Larissa de Oliveira Fontes - Integrante / JOELMA FRANCISCA DE MOURA LIMA - Integrante., Número de orientações: 3

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2007

Exame de qualificação do Doutorado em Fisiologia Vegetal, Universidade Federal de Viçosa-UFV.

2002

Prêmio Jovem Pesquisador da VII Jornada Acadêmica e XII Seminário de Iniciação Científica da UDESC, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Piauí, Campus Professora Cinobelina Elvas. , Rodovia Bom Jesus Viana, Km 1, Planalto Horizonte, 64900000 - Bom Jesus, PI - Brasil, Telefone: (89) 35622109

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2013 - Atual

    Universidade Federal do Piauí

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2015 - Atual

    Universidade Federal do Piauí

    Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    Professora da disciplina de Fisiologia Vegetal nos cursos de Engenharia Agronômica e, Zootecnia. Disciplina Optativa Fisiologia e Manejo Pós-Colheita no curso de Engenharia Agronômica. Disciplina de Fisiologia Vegetal no Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitotecnia.

  • 2013 - 2015

    Universidade Federal do Piauí

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Auxiliar Nível I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    Professora da disciplina de Fisiologia Vegetal nos cursos de Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal, Zootecnia e Ciências Biológicas. Disciplina Optativa Fisiologia e Manejo Pós-Colheita no curso de Engenharia Agronômica. Disciplina de Fisiologia Vegetal no Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitotecnia.

  • 2013 - 2013

    Universidade Federal do Piauí

    Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professora Substituta, Carga horária: 40

    Atividades

    • 03/2019

      Extensão universitária , Campus Professora Cinobelina Elvas, .,Atividade de extensão realizada, Perdas e desperdícios de alimentos: tecnologia pós-colheita e educação de produtores e consumidores na prevenção e segurança alimentar.

    • 03/2014

      Ensino, FITOTECNIA, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Fisiologia Vegetal

    • 05/2013

      Ensino, Zootecnia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Fisiologia Vegetal

    • 02/2013

      Pesquisa e desenvolvimento , Campus Professora Cinobelina Elvas, .,Linhas de pesquisa

    • 02/2013

      Ensino, Engenharia Agronômica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Fisiologia Vegetal, Fisiologia e Manejo Pós-Colheita, Trabalho de Conclusão do Curso I, Trabalho de Conclusão do Curso II

    • 03/2014 - 02/2019

      Direção e administração, Campus Professora Cinobelina Elvas, .,Cargo ou função, Sub-Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitotecnia.

    • 03/2015 - 02/2018

      Extensão universitária , Campus Professora Cinobelina Elvas, .,Atividade de extensão realizada, AÇÕES INTEGRADAS PARA MELHORIAS DA FEIRA LIVRE DO MUNICÍPIO DE BOM JESUS-PI.

    • 08/2013 - 08/2015

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus Professora Cinobelina Elvas, .,Cargo ou função, Membro do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Engenharia Agronômica.

    • 03/2013 - 03/2014

      Ensino, Engenharia Florestal, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Fisiologia Vegetal

    • 03/2013 - 03/2014

      Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Fisiologia Vegetal

    • 02/2013 - 08/2013

      Ensino, Engenharia Agronômica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Anatomia Vegetal

    • 02/2013 - 03/2013

      Ensino, Engenharia Florestal, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Anatomia Vegetal

  • 2011 - 2012

    Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

    Vínculo: Bolsista FAPESB, Enquadramento Funcional: Bolsista PPE, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2011 - 2011

    Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

    Vínculo: Bolsista FAPESB/CNPq, Enquadramento Funcional: Bolsista DTI -1, Carga horária: 40

  • 2011 - 2011

    Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista DTI-2, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Atividades

    • 06/2011 - 11/2012

      Pesquisa e desenvolvimento , Campus Universitário de Itapetinga, CEDETEC, .,Linhas de pesquisa

    • 10/2012 - 10/2012

      Ensino, ENGENHARIA E CIÊNCIA DE ALIMENTOS, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Química e Bioquímica de Alimentos II

  • 2009 - 2010

    Universidade Federal de Viçosa

    Vínculo: Bolsista recém-doutor, Enquadramento Funcional: Bolsista CNPQ modalidade PDJ, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2005 - 2009

    Universidade Federal de Viçosa

    Vínculo: Bolsista FAPEMIG, Enquadramento Funcional: Doutoranda no curso de Fisiologia Vegetal, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2003 - 2005

    Universidade do Estado de Santa Catarina

    Vínculo: Bolsista CAPES, Enquadramento Funcional: Mestranda do curso de Produção Vegetal, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 2000 - 2002

    Universidade do Estado de Santa Catarina

    Vínculo: ESTUDANTE, Enquadramento Funcional: BOLSISTA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, Carga horária: 20

    Outras informações:
    BOLSISTA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MODALIDADE PROBIC / UDESC

  • 2000 - 2000

    Universidade do Estado de Santa Catarina

    Vínculo: Estudante, Enquadramento Funcional: Estagiária do Lab de Fisiologia Vegetal, Carga horária: 15

    Outras informações:
    Estágio extra-curricular no Laboratório de Fisiologia Vegetal sob orientação do professor Cassandro Amarante.

    Atividades

    • 08/2000 - 07/2002

      Pesquisa e desenvolvimento , CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS, .,Linhas de pesquisa

  • 2000 - 2000

    CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATA

    Vínculo: Estudante, Enquadramento Funcional: Estagiária do Lab de Fisiologia Vegetal, Carga horária: 15

    Outras informações:
    ESTÁGIO EXTRA CURRICULAR NA ÁREA DE FISIOLOGIA PÓS-COLHEITA

    Atividades

    • 03/2000 - 07/2000

      Estágios , CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS, .,Estágio realizado, NA ÁREA DE FISIOLOGIA PÓS-COLHEITA SOB ORIENTAÇÃO DO PROFESSOR CASSANDRO AMARANTE.

  • 2002 - 2002

    Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S. A.

    Vínculo: ESTÁGIO CURRICULAR DE AGRONOMI, Enquadramento Funcional: ESTAGIÁRIA, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE AGRONOMIA NA ÁREA DE FISIOLOGIA E TECNOLOGIA PÓS-COLHEITA

    Atividades

    • 07/2002 - 10/2002

      Pesquisa e desenvolvimento , GERÊNCIA REGIONAL DE CAÇADOR / SC - ESTAÇÃO EXPERIMENTAL, .,Linhas de pesquisa

    • 07/2002 - 10/2002

      Estágios , GERÊNCIA REGIONAL DE CAÇADOR / SC - ESTAÇÃO EXPERIMENTAL, .,Estágio realizado, NA GERÊNCIA REGIONAL DE CAÇADOR / SC NA ÁREA DE FISIOLOGIA E TECNOLOGIA PÓS-COLHEITA.

    • 07/2002 - 10/2002

      Extensão universitária , GERÊNCIA REGIONAL DE CAÇADOR / SC - ESTAÇÃO EXPERIMENTAL, .,Atividade de extensão realizada, ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE AGRONOMIA NA ÁREA DE FISIOLOGIA E TECNOLOGIA PÓS-COLHEITA.

  • 2000 - 2000

    Rasip Agro Pastoril S. A.

    Vínculo: ESTÁGIO, Enquadramento Funcional: ESTAGIÁRIA, Carga horária: 40

    Outras informações:
    NA ÁREA DE PÓS-COLHEITA, RECEBIMENTO E ACOMPANHAMENTO À EXPORTAÇÃO.

    Atividades

    • 02/2000 - 02/2000

      Estágios , RASIP AGRO PASTORIL S. A., .,Estágio realizado, NA ÁREA DE PÓ-COLHEITA, RECEBIMENTO E ACOMPANHAMENTO À EXPORTAÇÃO.

    • 02/2000 - 02/2000

      Extensão universitária , RASIP AGRO PASTORIL S. A., .,Atividade de extensão realizada, ESTÁGIO EXTRA CURRICULAR NA ÁREA DE PÓS-COLHEITA, RECEBIMENTO E ACOMPANHAMENTO À EXPORTAÇÃO.