Patricia de Oliveira

Possui graduação em Comunicação Social/Jornalismo, pela Unifenas - Universidade José do Rosário Vellano e especialização em Comunicação Jornalística, pela Fundação Cásper Líbero/SP. Segunda graduação - Letras - pela Unifal/MG - Universidade Federal de Alfenas. Atualmente professora efetiva de Português do Estado de MG. Foi repórter, editora de cultura e colunista do Jornal dos Lagos, órgão da Universidade José do Rosário Vellano. Também atuou como apresentadora e repórter da TVE Alfenas. Exerceu atividades de assistência pedagógica na Cresça Brasil Editora, onde foi locutora, design instrucional de cursos à distância, autora de artigos para o Portal UOL Educação, revisora e validadora de cursos online. Atuou como assistente na Urbis Consultoria, onde foi responsável pela elaboração de relatórios de projetos técnicos sociais relacionados ao Programa Minha Casa Minha Vida e cadastramento de municípios em programas governamentais. Atualmente é professora de Português, concursada, na rede pública estadual de Ensino.Tem experiência na área de Jornalismo, Educação, Cultura e Letras.

Informações coletadas do Lattes em 21/10/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Especialização em Comunicação Jornalística

1998 - 2000

Faculdade Casper Líbero
Título: Digerindo a sociedade de consumo - Uma análise dos textos
Orientador: Prof. Dr. Cláudio Novaes Pinto Coelho

Aperfeiçoamento em Jornalismo Cultural

1998 - 1998

Secretaria de Estado da Cultura
Título: Jornalismo Cultural. Ano de finalização: 1998
Bolsista do(a): Fundo de Amparo ao Trabalhador, FAT, Brasil.

Graduação em Letras

2009 - 2014

Universidade Federal de Alfenas

Graduação em Comunicação Social - Jornalismo

1990 - 1994

Universidade José do Rosário Vellano
Título: Jornalismo Impresso
Orientador: Professores Doutores Luis Proença e Suely Xavier

Ensino Médio (2º grau)

1981 - 1988

Escola Estadual Dr. Emilio Silveira

Ensino Fundamental (1º grau)

1976 - 1980

Escola Estadual Levindo Lambert

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação.

    Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras.

    Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Teoria Literária.

    Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Brasileira.

    Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Lingüística.

    Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Aristides da Silva

SILVA, Aristides da. A Importância do Controle Interno nas Empresas Privadas. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Contábeis) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • OLIVEIRA, P. . Da Poesia para a Loucura e Vice-Versa. Alfenas Agora, 11 ago. 2014.

  • OLIVEIRA, P. . Alfenas Agora. Alfenas Agora entrevista a filósofa de Alfenas, Ilma Manso, 05 mar. 2014.

  • OLIVEIRA, P. . Alfenas Agora. Reitor da Unifal-MG é reeleito e fica no poder até 2018, 11 dez. 2013.

  • OLIVEIRA, P. ; FERREIRA, F. S. . Entrevista exclusiva com a jornalista Patrícia de Oliveira. Alfenas Agora, 30 nov. 2013.

  • OLIVEIRA, P. . Estilo L. Jornal dos Lagos, Alfenas, 08 mar. 2008.

  • OLIVEIRA, P. . Estudos sobre a homossexualidade. São Paulo, 2011. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

OLIVEIRA, P. . Programa Vida Saúde. 2008.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Secretaria de Estado da Educação MG, Escola Estadual Judith Vianna. , R. Gabriel Monteiro da Silva - 711, Centro, 37130000 - Alfenas, MG - Brasil, Telefone: (35) 32910221

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2015 - Atual

    Secretaria de Estado da Educação Mg

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: PEB, Carga horária: 25

  • 1995 - 2012

    Universidade José do Rosário Vellano

    Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Funcionária Repórter Editora de Cultura, Carga horária: 35

    Outras informações:
    Iniciei como repórter geral e nesse tempo de trabalho passei por várias editorias. Fui repórter da Editoria Cidade, quando realizava reportagens sobre problemas urbanos e rurais do município de Alfenas. Passei em seguida a exercer o cargo de repórter policial, quando realizei reportagens investigativas e de maior aprofundamento. Fui também repórter de Saúde. Após algum tempo, além de repórter, passei a fazer colunismo social (desde julho 2002). Em 2004 assumi o cargo de editora de Cultura e colunista social do Jornal dos Lagos, onde fiquei por oito anos. Concomitantemente ao período de março de 1997 a março de 2009 trabalhei na TVE Alfenas, como repórter e como idealizadora e apresentadora do programa Vida Saúde. Também fazia reportagens especiais, documentários e roteiros.

  • 1989 - 1993

    Conselho Regional de Psicologia Minas Gerais

    Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Auxiliar Administrativo, Carga horária: 30

  • 2012 - 2014

    Cresça Brasil Editora

    Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Assistente Pedagógica, Carga horária: 40

    Outras informações:
    Cargos exercidos: locutora de cursos online - design instrucional - validadora de cursos online - redatora de artigos para o Portal UOL - revisora.

  • 2014 - 2014

    Urbis Consultoria Social e Urbano

    Vínculo: , Enquadramento Funcional: Assistente de Projetos Sociais, Carga horária: 35

    Outras informações:
    Elaboração de Relatórios sobre os Trabalhos Técnicos Sociais feitos pela Urbis em vários municípios, a maioria vinculados ao Programa Minha Casa Minha Vida. Cadastramento de municípios em programas de governo, como o ICMS Esportivo, ICMS Cultural etc.

  • 2002 - 2002

    Tribunal de Justiça de MInas Gerais

    Vínculo: Trabalho Voluntário, Enquadramento Funcional: Trabalho Voluntário, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Conciliadora do Juizado de Conciliação / Alfenas-MG JUIZADO DE CONCILIAÇÃO *Pascoal, Hermelindo Introcaso; **Marcolino, Vander Cherry; ***Oliveira, Patrícia de. O Juizado de Conciliação é uma iniciativa do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, que tem por finalidade aproximar a Justiça do jurisdicionado. Para tanto, propõe-se uma via de acesso desburocratizado àquele que, devido às dificuldades que o rondam, está impedido de clamar por seus direitos. Assim, o cidadão que é titular de um crédito não satisfeito, de uma obrigação não cumprida, que trabalhou e não recebeu, que emprestou algo e não foi devolvido, entre outros, poderá dirigir a sua reclamação ao Juizado de Conciliação, que dispõe de uma estrutura voltada à conciliação das pessoas envolvidas na desavença. Ressalta-se que a idéia do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais é tentar conciliar as pessoas, ouvindo-as, para intermediar um acordo entre elas, ou seja, uma solução consensual entre as partes, conciliação essa que restabelecerá a paz entre os contendores. Percebe-se, dessa forma, que a conciliação é a tônica dos Juizados, cabendo às próprias partes o restabelecimento do direito. Caso seja frustrada a tentativa, os Juizados não têm investidura jurisdicional, razão pela qual as partes haverão de se dirigir aos órgãos jurisdicionais investidos pelo referido poder. E para concretizar o desejo ora manifestado, o mencionado Tribunal de Justiça de Minas Gerais está buscando apoio da iniciativa pública e privada, para que esses contribuam na construção de estrutura necessária ao funcionamento dos Juizados. Em razão disso é que a UNIFENAS está, por ora, disponibilizando os seus alunos do curso de Direito para participarem da empreitada, todos na condição de conciliadores; o Conselho Comunitário de Segurança Pública de Alfenas disponibiliza sua sede para a realização das audiências de Conciliação. Percebe-se, devido ao vulto do empreendimento, que a iniciativa é auto-justificá