Anila Gabriela Roncolato

Atua como Fonoaudióloga na área de Saúde Auditiva na empresa APASCAMP. Foi bolsista de Capacitação Técnica pela FAPESP - Treinamento Técnico TT III vinculada a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) no período de abril de 2016 à janeiro de 2017. Especialista em Saúde Auditiva pela Faculdade de Ciências Médicas - FCM/UNICAMP (2015-2016). Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2011-2014). Possui experiência profissional nas áreas de Audiologia Clínica (audiometria tonal, vocal e imitanciometria); Triagem Auditiva Neonatal (alojamento conjunto e UTI); Eletrofisiologia (PEATE); Processamento Auditivo; Audiologia Ocupacional.

Informações coletadas do Lattes em 24/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Especialização em Fonoaudiologia e Saúde Auditiva

2015 - 2016

Universidade Estadual de Campinas
Título: ESTUDO DOS RESULTADOS OBTIDOS NA AVALIAÇÃO DO PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL DE CRIANÇAS ATENDIDAS EM UMA CLÍNICA-ESCOLA
Orientador: Maria Francisca Colella dos Santos
Bolsista do(a): Secretaria Estadual da Saúde, SES-SP, Brasil.

Graduação em Fonoaudiologia

2011 - 2014

Universidade Estadual de Campinas
Título: Adesão ao Programa de Reabilitação Auditiva e a Percepção do Idoso sobre o Aparelho de Amplificação Sonora Individual Pós Adaptação
Orientador: Maria Cecília Marconi Pinheiro Lima

Ensino Médio (2º grau)

2007 - 2009

EE Luiz Martini

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2017 - 2017

MALFORMAÇÕES CONGÊNITAS: ORELHA EXTERNA E MÉDIA. (Carga horária: 1h). , Centro de eletrofisiologia e neuroaudiologia avançada, CENA, Brasil.

2017 - 2017

INTRODUÇÃO AOS POTENCIAIS EVOCADOS AUDITIVOS. (Carga horária: 1h). , Centro de eletrofisiologia e neuroaudiologia avançada, CENA, Brasil.

2017 - 2017

Fala: uma construção social e cognitiva na primeira infância. (Carga horária: 2h). , Fundação Síndrome de Down, FSDOWN, Brasil.

2016 - 2016

Música, Cérebro e Audição. (Carga horária: 1h). , Centro de eletrofisiologia e neuroaudiologia avançada, CENA, Brasil.

2016 - 2016

AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA INFANTIL. (Carga horária: 2h). , Associação Brasileira de Audiologia, ABA, Brasil.

2014 - 2014

Prevenção de Perdas Auditivas. (Carga horária: 4h). , Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.

2013 - 2013

Extensão universitária em Av. e Interv. em Pac. com Alt. de Frênulo Lingual. (Carga horária: 7h). , Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.

2013 - 2013

Extensão universitária em UNICAMP DE PORTAS ABERTAS (UPA). (Carga horária: 8h). , Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.

2011 - 2011

Extensão universitária em Paralisia Facial. (Carga horária: 6h). , Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências da Saúde / Área: Fonoaudiologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

RONCOLATO, A. G. . Limpeza e desinfecção de materiais na clínica fonoaudiológica: segurança do paciente ao profissional. 2014. (Outro).

RONCOLATO, A. G. . Oficina: Do Sopro à Voz. 2014. (Outro).

RONCOLATO, A. G. . Plasticidade. 2013. (Outro).

RONCOLATO, A. G. . Ato Médico. 2012. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

I Minicurso Interdisciplinar de Distúrbios da Comunicação na infância Inf. 2017. (Seminário).

15º Congresso da Fundação Otorrinolaringologia. MONITORING OF AUDITORY AND VISUAL TRAINING PROGRAM THROUGH THE COGNITIVE POTENTIAL (P300) IN BILATERAL MIRINGOTOMY. 2016. (Congresso).

31º Encontro Internacional de Audiologia. 2016. (Encontro).

Conhecendo as escalas Bayley de desenvolvimento infantil - III. 2016. (Encontro).

14º Congresso da Fundação Otorrinolaringologia. 2015. (Congresso).

XIII Semana de Fonoaudiologia. 2015. (Outra).

XXIII Congresso de Iniciação Científica da UNICAMP. Relação entre a adesão ao programa de Reabilitação Auditiva e a percepção do idoso sobre o Aparelho de Amplificação Sonora Individual pós adaptação. 2015. (Congresso).

29º Encontro Internacional de Audiologia. 2014. (Encontro).

Envelhecimento, Audição e Cognição. 2014. (Outra).

II Encontro em Disfagias Orofaríngeas e Aleitamento Materno em Prematuros. 2014. (Encontro).

IX Fono ao Meio Dia - Limpeza e desinfecção de materiais na clínica fonoaudiológica: segurança do paciente ao profissional. 2014. (Oficina).

Jornada Fonoaudiológica de Bauru. 2014. (Outra).

Oficina: Do Sopro à Voz. 2014. (Oficina).

Seminário de Avaliação Curricular do Curso de Graduação em Fonoaudiologia. 2014. (Seminário).

XII Semana de Fonoaudiologia - SEMAFON. 2014. (Outra).

Oficina de Sensibilização em Fonoaudiologia e Saúde Mental - SBFa. 2013. (Oficina).

Políticas Públicas de Inclusão das Diferenças: Perspectivas Atuais. 2013. (Simpósio).

Simpósio sobre Implante Coclear e Reabilitação Auditiva com Warren Estrabooks. 2013. (Simpósio).

VIII Fono ao Meio Dia - Plasticidade. 2013. (Encontro).

XI Semana de Fonoaudiologia - UNICAMP. 2013. (Outra).

XXI Congresso Interno de Iniciação Científica da UNICAMP. Os diferentes modos de mediação no favorecimento do desenvolvimento de crianças com necessidades especiais. 2013. (Congresso).

Roda de Discussão sobre o VER-SUS. 2012. (Outra).

VII Fono ao Meio Dia - Ato Médico. 2012. (Outra).

X Semana de Fonoaudiologia - UNICAMP. 2012. (Outra).

IX Semana de Fonoaudiologia - UNICAMP. 2011. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

CECÍLIA GUARNIERI BATISTA

Os diferentes modos de mediação do adulto no favorecimento do desenvolvimento de crianças com necessidades especiais; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Fonoaudiologia) - Universidade Estadual de Campinas, Unicamp-SAE (seleção conjunta Pibic-CNPq; Orientador: Cecilia Guarnieri Batista;

CECÍLIA GUARNIERI BATISTA

Atenção a crianças com necessidades especiais; 2011; Orientação de outra natureza - Universidade Estadual de Campinas, Serviço de apoio ao estudante - Unicamp; Orientador: Cecilia Guarnieri Batista;

Maria Cecília Marconi Pinheiro Lima

Não adesão ao programa de reabilitação auditiva e a percepção do idoso sobre o aparelho de amplificação sonora individual pós adaptação; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Fonoaudiologia) - Universidade Estadual de Campinas; Orientador: Maria Cecília Marconi Pinheiro Lima;

Maria Francisca Colella-Santos

ESTUDO DOS RESULTADOS OBTIDOS NA AVALIAÇÃO DO PROCESSAMENTO AUDITIVO DE CRIANÇAS ATENDIDAS NO CEPRE; 2015; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Programa de aprimoramento:Fonoaudiologia e Saúde A) - Faculdade de Ciências Médicas-UNICAMP, Fundação para o Desenvolvimento; Orientador: Maria Francisca Colella-Santos;

Maria Francisca Colella-Santos

Capacitação Técnica de Graduados em Fonoaudiologia em Treinamento Auditivo em Crianças com Otite Média Submetidas à Miringotomia com colocação de tubo de ventilação; 2016; Orientação de outra natureza; (Fonoaudiologia) - Faculdade de Ciências Médicas-UNICAMP, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Maria Francisca Colella-Santos;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • RONCOLATO, A. G. ; BATISTA, C. G. . Os diferentes modos de mediação do adulto no brincar de crianças com necessidades especiais. In: XI Semana de Fonoaudiologia, 2013, Campinas. Resumos dos Trabalhos Científicos da XI Semana de Fonoaudiologia da Universidade Estadual de Campinas, 2013.

  • RONCOLATO, A. G. ; BATISTA, C. G. . Os diferentes modos de mediação do adulto no favorecimento do desenvolvimento de crianças com necessidades especiais. In: XXI Congresso Interno de Iniciação Científica da Unicamp, 2013, Campinas. Caderno de Resumos do XXI Congresso Interno de Iniciação Cientifíca, 2013. v. 1. p. 241-241.

  • RONCOLATO, A. G. ; Donadon, C. ; DOMINICI, M. ; COLELLA-SANTOS, M. F. . ACHADOS AUDIOLÓGICOS EM NEONATO COM ESPECTRO DA NEUROPATIA AUDITIVA EM PROGRAMA DE TRIAGEM AUDITIVA NEONATAL: ESTUDO DE CASO. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • RONCOLATO, A. G. ; COLELLA-SANTOS, M. F. . ESTUDO DOS RESULTADOS OBTIDOS NA AVALIAÇÃO DO PROCESSAMENTO AUDITIVO DE CRIANÇAS ATENDIDAS EM UMA CLÍNICA-ESCOLA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • RONCOLATO, A. G. . Os caminhos da Fonoaudiologia na UNICAMP: Audiologia. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • RONCOLATO, A. G. ; LIMA, M. C. M. P. . Adesão ao Programa de Reabilitação Auditiva e a Percepção do Idoso sobre o Aparelho de Amplificação Sonora Individual Pós Adaptação. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • RONCOLATO, A. G. ; BATISTA, C. G. . Os diferentes modos de mediação do adulto no brincar de crianças com necessidades especiais. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • RONCOLATO, A. G. ; BATISTA, C. G. . Os diferentes modos de mediação do adulto no favorecimento do desenvolvimento de crianças com necessidades especiais. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2015 - 2016

    Avaliação do Processamento Auditivo Central e Queixas quanto ao Comportamento Social: Análise dos resultados e relação com a anamnese, Descrição: Para que ocorra a compreensão da mensagem, é essencial a integridade das habilidades auditivas. No entanto, tem-se evidenciado que crianças apresentam queixas diversas, relacionadas ao comportamento social, escolar e de compreensão da fala que sugerem a presença de uma alteração da função destas habilidades, caracterizando o Distúrbio do Processamento Auditivo. Nesse sentido, a pesquisa visa caracterizar a anamnese de crianças que apresentaram queixas referentes ao comportamento social e relacioná-la com os resultados da Avaliação do Processamento Auditivo. Trata-se de um estudo retrospectivo de análise documental e de caráter quantitativo, no qual os dados serão obtidos a partir dos relatórios de Avaliação do Processamento Auditivo elaborados no período de 2011 a 2015, nas dependências do CEPRE ? UNICAMP. Estima-se que serão analisados cerca de 100 relatórios e os resultados encontrados serão incluídos em uma planilha para posterior análise e discussão. Espera-se que grande parte das crianças que trazem para a anamnese queixas referentes ao comportamento social apresente o DPAC, com presença de alteração em um ou mais tipos, a saber: decodificação, codificação, organização e/ou prejuízo gnósico não-verbal.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Anila Gabriela Roncolato - Integrante / Maria Francisca Colella-Santos - Coordenador.

  • 2014 - 2015

    Relação entre a adesão ao programa de Reabilitação Auditiva e a percepção do idoso sobre o Aparelho de Amplificação Sonora Individual pós adaptação., Descrição: Atualmente, têm-se observado um aumento expressivo do envelhecimento na população brasileira. Esse processo da senescência traz consigo uma série de comprometimentos para a saúde, dentre eles, a perda auditiva, que gera diversos impactos na comunicação e na qualidade de vida dos idosos. Nesse sentido, o AASI surge como uma forma de minimizar essas dificuldades e o processo de Reabilitação Auditiva permite uma melhor adaptação e utilização desta tecnologia. No entanto, como observado por Morettin (2008), muitos sujeitos não retornam para o Grupo de Reabilitação Auditiva (GRA), conjuntura esta que pode gerar conseqüências biopsicossociais a este sujeito. O objetivo, então, consiste em identificar os principais motivos que levam o usuário de AASI a não aderir ao grupo e verificar se há relação entre os motivos para a não adesão ao GRA e a percepção sobre o aparelho auditivo. O estudo tem caráter qualitativo, com 5 sujeitos que não compareceram/retornaram para o GRA, todos do sexo feminino e com idades entre 61 e 83 anos. Foi aplicado um questionário semi-estruturado e as entrevistas foram gravadas, transcritas e analisadas, mediante relevância para o estudo. Nos resultados, observou-se que a maioria dos sujeitos ainda utiliza o AASI e considera que sua efetividade é positiva. Quanto às dificuldades observadas, as mais evidentes se referem ao uso do telefone, amplificação sonora, limpeza do molde e conversas em ambientes ruidosos ou com muitas pessoas. No que se refere à falta de adesão ao GRA, o principal motivo foi a dificuldade de locomoção/transporte até o local da realização do grupo. O não comparecimento ao grupo modifica a forma como o sujeito percebe e faz uso do AASI, por isso, ressalta-se a importância da adesão. Além disso, é necessário que se reflita sobre formas de promover uma maior adesão e também que os profissionais adotem como prática o encaminhamento de todos os usuários protetizados, assim, os pacientes poderão fazer um uso mais efetivo dessa tecnologia.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Anila Gabriela Roncolato - Integrante / Maria Cecília Marconi Pinheiro Lima - Coordenador.

  • 2012 - 2013

    Os diferentes modos de mediação do adulto no favorecimento do desenvolvimento de crianças com necessidades especiais, Descrição: O brincar vem se constituindo como uma importante forma de interação social entre crianças, favorecendo o desenvolvimento infantil, conforme apontado pela literatura. Através do brincar, a criança constrói a experiência de se relacionar com o mundo de maneira ativa, demonstrando competências que normalmente não são identificadas em atividades cotidianas ou em formas de avaliação específica. O adulto, neste processo, pode atuar ao permitir à criança o envolvimento em situações complexas, além do auxílio na formação e sustentação da brincadeira. No caso de crianças com alterações no desenvolvimento, nota-se a presença de obstáculos no brincar entre pares, bem como a tendência ao não reconhecimento de suas possibilidades de atuação dentro da brincadeira. Nesse sentido, o presente estudo teve como objetivo analisar como as formas de mediação do adulto podem auxiliar na promoção do brincar de crianças com alterações no desenvolvimento (deficiência visual e dificuldades de aprendizagem). O estudo foi baseado em uma revisão de literatura, seguido por coleta, seleção, transcrição e análises de videogravações obtidas em um grupo de atendimento realizado semanalmente no CEPRE/FCM (Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação ?Prof. Dr. Gabriel Porto?/ Faculdade de Ciências Médicas - UNICAMP), o GAID (Grupo de Avaliação e Intervenção no Desenvolvimento), que atende crianças com queixas que abrangem alterações de linguagem, iniciação escolar e desenvolvimento global. O grupo é composto por dois grupos, sendo o primeiro com quatro crianças de 5 a 9 anos e o segundo, por três crianças de 4 e 5 anos. Após a seleção e transcrição de episódios relevantes, iniciou-se a análise de dados baseada em categorias criadas a partir de literaturas específicas e de acordo com a demanda do grupo de participantes. Nos resultados, pode-se observar que a atuação do adulto envolveu, inicialmente, a organização do ambiente no decorrer das atividades, bem como a sugestão para iniciar e sustentar o faz de conta, além de sugestão para manuseio de objetos e de integração das crianças dentro de uma ou várias atividades. Os episódios apontaram também a intervenção do adulto em casos de disputas ou discussões, além da realização de comentários, aprovação ou desaprovação em resposta às ações realizadas pelas crianças. A análise de episódios mostrou também que o adulto esteve sempre atento à dinâmica das atividades, e que buscou, por diversas formas, a participação das diferentes crianças em todas as brincadeiras propostas. Esses resultados apontam para a importância da atuação do adulto que leve em consideração as possibilidades de ação das crianças, a cada momento, no contexto de um programa de intervenção. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Anila Gabriela Roncolato - Integrante / Cecília Guarnieri Batista - Coordenador.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2016 - 2016

Associação de Pais e Amigos de Deficientes Auditivos

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Fonoaudióloga, Carga horária: 10

2016 - 2016

Eskut

Vínculo: Autônomo, Enquadramento Funcional: Fonoaudióloga, Carga horária: 4

2016 - Atual

APASCAMP

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Fonoaudióloga, Carga horária: 21

Outras informações:
Atuação em avaliação audiológica completa (audiometria tonal, vocal e imitanciometria)