Simone Becker

Sou filhx da PUC (do PR), onde o Direito (1995) me pôs tanto na forma da norma quanto nas margens do que a transborda. Desassossegada por "essência", através dos enlaces com a Antropologia (mestrado defendido em 2002 na UFPR e doutorado em 2008 na UFSC) inter-ajo com (a)gentes que em meio às normatizações/normalizações institucionais das ciências (não cênicas), (re)produzem re-existências na travessia do viver - as bem-ditas-vindas minorias. Como docente (não tão doente), contadora de Héstorias, catadora e costuradora de palavras, na ágora da UFGD/MS, desde 2008, sigo gerundiando com a EDUCAÇÃO - na pós-graduação (PPGAnt/PPGS/Especialização DH) e na graduação. Inspirada pelos sentidos mais potentes do verbo-sujeito EDUCAR, tento na travessia do viver, aliar SABER a SABOR, irradiando tais efeitos ao pesquisar, ensinar e extensionar. Ser-estar mais docente e menos doente, in-corporando mais alegria e menos alergia, eis um dos desafios (de meu instante-já) nas experimentações, em especial, nesse contexto tão atravessado por fluxos de contradições - do pulsar para a vida e para a morte, que é o acadêmico. Como companheirxs de jornada desse "bem-viver" Leminski, o Paulo; Fernando, a pessoa do Pessoa; Clarice, a estrela da Lispector (...) Como ins-pira-ação Michel Foucault, quem em seus ditos e feitos me toca para as trocas guiadas pelo "eterno retorno". Aliás, teórico que atravessa as (des)pensações dos projetos de pesquisa (2015 a 2018 e de 2018 até 2021) que (des)coordeno e pelos quais desfruto de bolsa de produtividade do CNPq. (https://orcid.org/0000-0002-8803-4103).

Informações coletadas do Lattes em 23/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Antropologia Social

2004 - 2008

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: DORMIENTIBUS NON SOCURRIT JUS! (O DIREITO NÃO SOCORRE OS QUE DORMEM): um olhar antropológico sobre rituais processuais judiciais (envolvendo o pátrio poder/poder familiar) e a produção de suas verdades.
Profa. Dra. Sônia Weidner Maluf. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: etnografia de arquivos judiciais; pátrio poder/poder familiar; produção de provas e verdades.Grande área: Ciências Humanas

Mestrado em Antropologia Social

2001 - 2002

Universidade Federal do Paraná
Título: HONRAS & ESTRATEGIAS: FORMAS DE SER MULHER NO BAIRRO DAS FLORES,Ano de Obtenção: 2002
MIRIAM FURTADO HARTUNG.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: HONRAS, ESTRATÉGIAS, HIERARQUIA E GÊNERO.Grande área: Ciências Humanas

Graduação em Direito

1990 - 1995

Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2016 - 2016

Pós-Doutorado. , Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil. , Grande área: Ciências Humanas

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2006 - 2006

Estágio Sanduíche. , Ecole Normale Supérieure Paris, ENS/Paris, França.

2005 - 2006

Curso de Preparação para a Magistratura. (Carga horária: 720h). , Escola Superior da Magistratura (SC), ESMESC, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.

Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Direito.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

BECKER, S. ; CHECA, MARIA EDUARDA PARIZAN ; MACEDO, RAYANE BARTOLINI ; OLIVEIRA, G.M . GT 11 ? Devires-desejos dissidentes em tempo de Guerra. 2019. (Outro).

BECKER, S. ; WIIK, Flavio Braune . 11 FAZENDO GÊNERO CONGRESSO INTERNACIONAL - ORGANIZAÇÃO-COORDENAÇÃO DO ST 25. 2017. (Congresso).

BECKER, S. ; DA SILVA, M. P. ; MACEDO, R. B. ; OLIVEIRA, G.M . DIÁLOGOS LADIF(IANOS) COM O DIVERSO. 2017. (Outro).

GOIS, M. L. S. ; BECKER, S. ; NOZU, W. C. S. . I COLÓQUIO IN(TER)DISCIPLINAR MICHEL FOUCAULT NA UFGD. 2017. (Outro).

BECKER, S. ; OLIVEIRA, E.A . 4 CIAEE - GT 15 - DEVIRES-DESEJOS DISSIDENTES E(M) DIREITOS HUMANOS. 2017. (Congresso).

BECKER, S. ; WIIK, Flavio Braune . 3 Desfazendo Gênero - ST 08 - Devires dissidentes e(m) direitos humanos Coordenação: Simone Becker (UFGD) e Flavio Wiik (UEL).. 2017. (Outro).

BECKER, S. . DEBATEDORA GT DIREITOS HUMANOS 6o encontro científico. 2016. (Outro).

WIIK, Flavio Braune ; BECKER, S. . ST 06 III CIAEE. 2015. (Congresso).

BECKER, S. ; OLIVEIRA, E.A ; LOSANDRO ANTONIO TEDESCHI . MEDIADORA MESA-REDONDA Diálogos na transversalidade de Gênero. 2015. (Congresso).

VIANA, T.G ; BECKER, Simone . Simpósio Temático 71 II DESFAZENDO GÊNERO. 2015. (Outro).

BECKER, Simone ; Acçolini, G ; URQUIZA, A. H. A. ; MOURA, N. S. P. ; OLIVEIRA, G.M . III CIAEE - Congresso Iberoamericano de Arqueologia Etnologia e Etno-história. 2014. (Congresso).

MULLER, C. B. ; BECKER, Simone . Coordenação GT 11 - 29 Reunião Brasileira de Antropologia. 2014. (Congresso).

COLLING, A.M ; BECKER, S. . GT 6 - DIVERSIDADE, GÊNERO E IDENTIDADES. 2014. (Outro).

BECKER, S. ; WIIK, Flavio Braune . SIMPÓSIO TEMÁTICO 004 FAZENDO GÊNERO 10. 2013. (Congresso).

MULLER, C. B. ; BECKER, S. . SPG 21- 37o ANPOCS. 2013. (Congresso).

BECKER, S. ; OLEGÁRIO E SOUZA, L.S. . COORDENADORA SIMPÓSIO TEMÁTICO 3 - GÊNERO E SEXUALIDADE. 2013. (Outro).

Bruce Henrique dos Santos Silva ; BECKER, S. ; BRITO, A. J. G. . I COLÓQUIO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS DA FADIR/UFGD. 2012. (Outro).

BRITO, A. J. G. ; BECKER, S. ; BARUFFI, H. . VI ENCONTRO CIENTÍFICO TRANSDISCIPLINAR DIREITO E CIDADANIA. 2012. (Congresso).

BARUFFI, H. ; CARVALHO, ACELINO RODRIGUES ; BECKER, S. ; BRITO, A. J. G. . VI CONGRESSO TRANSDISCIPLINAR DIREITO E CIDADANIA. 2012. (Congresso).

OLIVEIRA, J. E. ; Rodrigo Luiz Simas de Aguiar ; SÁ, MARIO TEIXEIRA DE ; CALARGE, C. F. ; BECKER, S. . II CIAEE - CONGRESSO IBEROAMERICANO DE ARQUEOLOGIA, ETNOLOGIA E ETNO-HISTÓRIA. 2012. (Congresso).

BECKER, S. ; WIIK, Flavio Braune . GT 8 ? Sexualidade, Gênero e Direitos Humanos - II CIAEE. 2012. (Outro).

POLICARPO, Douglas ; BECKER, S. ; BRITO, A. J. G. . 1a Aula Inaugural do Curso de Direito da Fadir. 2011. (Outro).

BECKER, S. . GT 3 ? ?Antropologias? ? gênero, sexualidade, turismo, urbana. 2011. (Outro).

OLIVEIRA, J. E. ; PEREIRA, L. M. ; BECKER, S. . 1a AULA INAUGURAL DO PPGAnt com João Pacheco de Oliveira. 2011. (Outro).

BECKER, S. ; OLIVEIRA, J. E. ; PEREIRA, L. M. . Concurso para professor visitante - produção edital. 2011. (Concurso).

BECKER, S. ; LEMES, H.B.G ; Melo, F.V.de . MINI-CURSO ANTROPOLOGIA, GÊNERO E SEXUALIDADE NA III RAMS. 2011. (Congresso).

BECKER, S. ; SÁ, MARIO TEIXEIRA DE . Simpósio Temático entre a história e a antropologia: diálogos nas interfaces de gênero, sexualidade, raça, etnia e religião. 2011. (Congresso).

DIALLO, A.O ; SÁ, MARIO TEIXEIRA DE ; BARUFFI, H. ; BECKER, S. . 1A SEMANA ACADÊMICA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS. 2010. (Outro).

CRISTINA GROBÉRIO PAZÓ ; BRITO, A. J. G. ; BECKER, S. . IV Congresso Transdisciplinar de Direito e Cidadania. 2010. (Congresso).

BECKER, S. ; TONELI, M. J. F. ; MULLER, RITA DE CASSIA . Direito, Gênero e Psicanálise: interfaces, deslocamentos e traduções nos modos de subjetivação contemporâneos. 2010. (Congresso).

BECKER, S. ; SÁ, MARIO TEIXEIRA DE . ENTRE A HISTÓRIA E O DIREITO: DIÁLOGOS DE GÊNERO, RAÇA E RELIGIÃO. 2010. (Outro).

BECKER, S. . EDITAL PROGRAD n.20/2009 PRESIDENTE DE BANCA EXAMINADORA DO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO DE PROFESSOR ADJUNTO/FADIR com elaboração dos pontos de prova didática e escrita. 2010. (Concurso).

BECKER, S. . CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UFGD- EDITAL n.16/2010- elaboração de provas objetivas. 2010. (Concurso).

BECKER, S. . CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UFGD- EDITAL n.16/2010- elaboração de recursos das provas objetivas. 2010. (Concurso).

CRISTINA GROBÉRIO PAZÓ ; BRITO, A. J. G. ; BECKER, S. ; BARUFFI, H. ; CARVALHO, ACELINO RODRIGUES . V ENCONTRO CIENTÍFICO TRANSDISCIPLINAR DIREITO E CIDADANIA. 2010. (Congresso).

BECKER, S. . II SEMINÁRIO RACISMO E ANTIRACISMO: AÇÕES AFIRMATIVAS PARA O RECONHECIMENTO E RESPEITO À DIVERSIDADE. 2009. (Outro).

BECKER, S. ; CRISTINA GROBÉRIO PAZÓ . OFICINAS DE ACESSO À JUSTIÇA E CONSCIENTIZAÇÃO QUANTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA. 2009. (Outro).

BECKER, S. . Elaboração de questões de prova, EDITAL PROGRAD N.05/2009, publicado no DOU n.81 - PROGRAD/UFGD, 2009. 2009. (Concurso).

BECKER, S. . Elaboração de recursos a questões de prova, EDITAL PROGRAD N.05/2009, publicado no DOU n.81 - PROGRAD/UFGD, 2009. 2009. (Concurso).

BARUFFI, H. ; CARVALHO, ACELINO RODRIGUES ; CRISTINA GROBÉRIO PAZÓ ; BECKER, S. . IV ENCONTRO CIENTÍFICO TRANSDISCIPLINAR DIREITO E CIDADANIA. 2009. (Congresso).

BARUFFI, H. ; BECKER, S. ; CARVALHO, ACELINO RODRIGUES . II CONGRESSO TRANSDISCIPLINAR DIREITO E CIDADANIA. 2008. (Congresso).

BECKER, S. ; SARAIVA, E. ; MULLER, RITA DE CASSIA . Direito, Psicanálise e Gênero. 2008. (Congresso).

BECKER, S. . Elaboração de questões de prova - concurso público para técnico da UFGD - edital 03/2008. 2008. (Concurso).

BECKER, S. . Correção de recursos interpostos a questões de prova elaborada - concurso público para técnico da UFGD- edital 03/2008. 2008. (Concurso).

BECKER, S. . Elaboração de questões de prova, objeto do edital UFGD n.29/2008, de 02.12.2008. 2008. (Concurso).

BECKER, S. . Elaboração de recursos a questões de prova, objeto do edital UFGD n.29/2008, de 02.12.2008. 2008. (Concurso).

PORTO, ROZELI MARIA ; MULLER, RITA DE CASSIA ; MENDES, JULIANA CAVILHA ; MEDEIROS, CAMILA PINHEIRO ; GROSSI, MIRIAM PILLAR ; BECKER, S. ; GROSSI, B. . Seminário Movimentos Sociais, Educação e Sexualidade. 2003. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

IV SIGESEX - IV Simpósio Nacional de Gênero e Sexualidade Gêneros, sexualidades e conservadorismos: a política dos corpos, os sujeitos e a disputa pela hegemonia dos sentidos culturais."FAZENDO-OS VIVER E DEIXANDO-OS MORRER: O RACISMO DE ESTADO DIANTE DOS POVOS INDÍGENAS NO MATO GROSSO DO SUL. 2019. (Simpósio).

IV SIGESEX - IV Simpósio Nacional de Gênero e Sexualidade Gêneros, sexualidades e conservadorismos: a política dos corpos, os sujeitos e a disputa pela hegemonia dos sentidos culturais."?Quando a Morte é Alguém?: A Necropolítica e o Poder dos Corpos Queer ". 2019. (Simpósio).

10 anos PPGAS-UFG/IV Entrelinhas.Antropologia no/do Centro-Oeste: perspectivas e diálogos. 2018. (Seminário).

Encontros de Reflexão: 30 anos da Constituição de 1988 ? os desafios do caminhar democrático.Da organização do Estado. 2018. (Encontro).

HOMENAGEM À SÔNIA MALUF - políticas, saúde, gênero e subjetividades : pluralidade na atuação de Sônia Maulf.Nas miras dos processos: entre afectos e VerdadeS. 2018. (Seminário).

I COLÓQUIO IN(TER)DISCIPLINAR MICHEL FOUCAULT NA UFGD.Entre(tantos) experimentares, corpos-devires e amizades. 2017. (Outra).

III SIMPÓSIO NACIONAL DE GÊNERO E SEXUALIDADE DE MS. (Trans)bordando sexualidade(s) e (Des)vendando mordaças mundanas (?)!. 2017. (Congresso).

VIII JORNADAS DE INVESTIGACIÓN EN ANTROPOLOGIA SOCIAL.Quando insultar de ?negra safada? uma pessoa negra não caracteriza ofensa étnica/racial: considerações sobre julgamentos de crimes de racismo no Judiciário brasileiro. 2016. (Outra).

67a SBPC. Etnografia sobre crimes de racismo envolvendo negr@s e indígenas no Judiciário brasileiro. 2015. (Congresso).

IV CONGRESSO LATINOAMERICANO DE ANTROPOLOGIA. De Mato Grosso do Sul para o cenário brasileiro: ensaio etnográfico sobre o Posto de Saúde indígena de Panambizinho e seus vínculos com a Política Nacional de Saúde dos Povos Indígenas.. 2015. (Congresso).

IV CONGRESSO LATINOAMERICANO DE ANTROPOLOGIA. Análise etnográfica sobre as lógicas das absolvições e das condenações de crimes de racismo contra negr@s e indígenas no Judiciário brasileiro. 2015. (Congresso).

RACISMO: UMA QUESTÃO DE PSICANÁLISE (PROF. DR. OSCAR CESAROTTO). 2015. (Outra).

37a ANPOCS. coordenação SPG 21- ciências sociais e direito. 2013. (Congresso).

fazendo gênero 10. Mulheres e homens indígenas encarcerados no sul do MS. 2013. (Congresso).

oficina do plano de desenvolvimento institucional (pdi) 2013-17.Participação como delegada. 2013. (Oficina).

I Congresso Jurídico dos cursos de Direito da UFMS. Análise das negações à feitura de perícia antropológica em processos criminais das "aldeias arquivo" do TJMS. 2012. (Congresso).

II Congresso Iberoamericano de Arqueologia, Etnologia e Etno-história. ""Que és una vida?"" Representações sobre as travestis no TJMS e no TJRS. 2012. (Congresso).

II FORO DE HISTORIA DEL PARAGUAY."A PARTIDA", "A JOAQUIM" E AS RE-PRESENTAÇÕES EM TRIBUNAIS DE JUSTIÇA BRASILEIROS: CONSIDERAÇÕES SOBRE AS TRAVESTIS E SUAS (IN)HUMANIDADES. 2012. (Seminário).

IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE DIREITOS HUMANOS.PONTUAÇÕES SOBRE O DIREITO À "CONSULTA PRÉVIA, LIVRE E INFORMADA" NAS ALDEIAS BORORÓ E JAGUAPIRU EM DOURADOS. 2012. (Seminário).

III REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL. 2011. (Seminário).

III REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL.DESAFIOS PARA A ANTROPOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL. 2011. (Seminário).

III REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL.VER TRABALHOS COMPLETOS, RESUMOS E RESUMOS EXPANDIDOS CADASTRADOS. 2011. (Seminário).

DEBATE: A FORÇA DA MUHER.A FORÇA DA MULHER: REFLEXÕES SOBRE LUTAS E CONQUISTAS. 2010. (Encontro).

Encontro do GT Nacional de História das Religiões e das Religiosidades/ANPUH.NOTAS SOBRE O NÃO RECONHECIMENTO E A INUMANIDADE DE TRAVESTIS E NEGROS NO PALCO DO JUDICIÁRIO. 2010. (Encontro).

FAZENDO GÊNERO 9. 2010. (Congresso).

II JORNADA MARGENS. 2010. (Outra).

GÊNERO E CIÊNCIAS SOCIAIS.Breves considerações sobre a (in)humanidade de LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis) perante o discurso jurídico brasileiro.. 2009. (Seminário).

II ENCONTRO DE ÁREAS EDUCATIVAS EM SEGURANÇA PÚBLICA. 2009. (Encontro).

III seminário de assuntos estudantis - universidade e sociedade, sociedade e universidade.Fazer-se igual: práticas e imaginários. 2009. (Seminário).

III Seminário Vida de mulheres: desafios e perspectivas.RELAÇÕES DE GÊNERO E A LEI MARIA DA PENHA. 2009. (Seminário).

III SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE RELIGIOSIDADES, DIÁLOGOS CULTURAIS E HIBRIDAÇÕES.Poderes e resistências de mulheres na região sul de Mato-Grosso no início do século XX. 2009. (Seminário).

II SEMINÁRIO RACISMO E ANTI-RACISMO.GÊNERO E VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: A LEI MARIA DA PENHA. 2009. (Seminário).

I SIMPÓSIO NACIONAL DE CIÊNCIAS SOCIAIS.DIÁLOGOS (SEMPRE) NECESSÁRIOS COM A ANTROPOLOGIA E COM A SOCIOLOGIA: QUANDO A "DIVERSIDADE CULTURAL" BATE ÀS PORTAS DO JUDICIÁRIO. 2009. (Simpósio).

IV CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ANTROPOLOGIA. LGBTs: quem são os humanos e os inumanos perante o discurso jurídico brasileiro?. 2009. (Congresso).

OFICINAS DO PROJETO VIVA MULHER-DOURADOS/MS.CONCEPÇÕES FAMILIARES E RELAÇÕES DE GÊNERO. 2009. (Oficina).

projeto de extensão direito e cinema.O segredo de Vera Drake - comentário s sobre o aborto. 2009. (Oficina).

X CONGRESSO LUSO-AFRO-BRASILEIRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS. A importância da ampliação de discussões referentes à violência de masculina após um ano de Lei Maria da Penha no Brasil. 2009. (Congresso).

5ème Congrès des Recherches Féministes dans la Francophonie. la violence de genre au Brésil: les points positifs et négatifs de la loi Maria da Penha. 2008. (Congresso).

II CONGRESSO TRANSDISCIPLINAR DIREITO E CIDADANIA. BREVES REFLEXÕES SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE, A TRANSEXUALIDADE E O PARTO ANÔNIMO JUNTO AOS DISCURSOS JURÍDICO E LEGAL BRASILEIROS. 2008. (Congresso).

VII RAM - DESAFIOS ANTROPOLÓGICOS. (RE)pensando: impasses, limitações e particularidades éticas e metodológicas da ?disciplina? antropológica em sua interface com o Direito.. 2007. (Congresso).

30a. ENCONTRO ANPOCS. "MATERNIDADE(S) LÉSBICA(S)": UMA CATEGORIA PRODUTIVA PARA SE PENSAR A DESNATURALIZAÇÃO DA MATERNIDADE NOS ESTUDOS DE GÊNERO E DE SEXUALIDADE?. 2006. (Congresso).

COLLOQUE INTERNACIONAL: EVOLUTION DES IMAGES DE FEMININE ET DE MASCULINITÉ ET CONSTRUCTIONS IDENTITAIRES. 2006. (Outra).

COUPLAGES, DÉCOUPLAGES, RECOUPLAGES CONJUGAUX.OÙ SONT LES FEMMES/MÈRES (SOCIALES ET BIOLOGIQUES) BRÉSILIENNES DANS LE PROCÈS DE "GARDE ET RESPONSABILITÉ" DE LEURS ENFANTS. 2006. (Outra).

DES FEMMES ET DES HOMMES, GENRE ET SEXUALITÉ. 2006. (Seminário).

GENÈSE ET DÉVELOPPEMENT D'UN FAIT SCIENTIFIQUE (1935): RETOUR SUR LES FONDEMENTS, LA FÉCONDITÉ ET L'ACTUALITÉ DE LA PENSÉE DE LUDWIK FLECK. 2006. (Seminário).

LE PARI(S) DU VIVRE-ENSEMBLE. 2006. (Seminário).

LES SCIENCES SOCIALES EN MUTATION. 2006. (Encontro).

SEMINÁRIO INTERNACIONAL FAZENDO GÊNERO 7 - GÊNERO E PRECONCEITOS.?Maternidades lésbicas?: uma categoria produtiva para se pensar a desnaturalização da maternidade nos estudos de gênero e sexualidade?. 2006. (Seminário).

1 SIMPÓSIO BRASILEIRO GÊNERO & MÍDIA.REFLETINDO SOBRE CERTOS CONTEXTOS PRODUTORES DO "VERDADEIRO SEXO". 2005. (Simpósio).

4e CONGRES INTERNATIONAL DES RECHERCHES FEMINISTES DANS LA FRANCOPHONIE PLURIELLE. LE FEMINISME ET LE JUDICIAIRE AU BRESIL. 2005. (Congresso).

FAMÍLIA: UM CONCEITO PLURAL (DES. MARIA BERENICE DIAS). 2005. (Outra).

III Congresso de Direito de Família. 2005. (Congresso).

VI RAM - IDENTIDAD, FRAGMENTACIÓN Y DIVERSIDAD. ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A PRODUÇÃO DA CATEGORIA GÊNERO EM CONTEXTOS COMO O MOVIMENTO FEMINISTA E O PODER JUDICIÁRIO. 2005. (Congresso).

VI RAM - IDENTIDAD, FRAGMENTACIÓN Y DIVERSIDAD. Para além da dualidade Direito Positivo versus Direito Alternativo: analisando algumas das relações entre Legislativo e Judiciário.. 2005. (Congresso).

FAZENDO GÊNERO 6: FAZERES LOCAIS, SABERES GLOBAIS, FAZERES GLOBAIS, SABERES LOCAIS.O DISCURSO COMO CONSTRUTOR DE EXISTÊNCIAS E DESEJOS LÉSBICOS. 2004. (Seminário).

Jornadas de Estudos do NIGS: PARCERIA CIVIL, CONJUGALIDADE E HOMOPARENTALIDADE.QUANDO MATERNIDADE "NÃO" RIMA COM HOMOSSEXUALIDADE. 2004. (Outra).

RELAÇÕES DE GÊNERO, DE CLASSE E DE ETNIA: A HISTÓRIA DAS ENFERMEIRAS NO CANADÁ. 2004. (Outra).

SEMINÁRIO INTERNACIONAL : PERSPECTIVAS FOUCAULT. 2004. (Outra).

XXIV Reunião Brasileira de Antropologia. 2004. (Outra).

FEMINISMO: UM PROJETO POLÍTICO DE VIDA. 2003. (Encontro).

II Seminário Internacional de Estudos Interdisciplinares: a questão de gênero. 2003. (Seminário).

MIGRAÇÃO FEMININA INTERNACIONAL: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS. 2003. (Outra).

Sexualidade, Violência e Justiça. 2003. (Seminário).

Violência contra a mulher & saúde: um olhar da mulher negra. 2003. (Seminário).

V REUNIÃO DE ANTROPOLOGIA DO MERCOSUL ANTROPOLOGIA EM PERSPECTIVAS.LARGADAS: UMA CATEGORIA ANALÍTICA E LOCAL, CONSTRUÍDA A PARTIR DE PATRONÍMICOS, DE INSULTOS VERBAIS E DE CONTOS POPULARES. 2003. (Outra).

23a Reunião Brasileira de Antropologia. 2002. (Congresso).

A ANTROPOLOGIA E OS DIREITOS QUE O JUDICIÁRIO NÃO VÊ. 2002. (Outra).

CORPO, SUJEITO E PODER: representações de gênero do cinema. 2002. (Seminário).

ENCONTRO INTERNACIONAL FAZENDO GENERO V: FEMINISMO COMO POLÍTICA.A TIPIFICAÇÃO DO ESTUPRO INTRA-FAMILIAR NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ. 2002. (Encontro).

ENSINO DE ANTROPOLOGIA: DIAGNÓSTICO, MUDANÇAS E NOVAS INSERÇÕES NO MERCADO DE TRABALHO. 2002. (Encontro).

I SEMINÁRIO BRASILEIRO E III JORNADA PARANAENSE DE ANTROPOLOGIA DA SAÚDE.A TIPIFICAÇÃO DO ESTUPRO INTRA-FAMILIAR PARA MÉDICOS LEGISTAS E MAGISTRADOS NO PARANÁ. 2002. (Seminário).

IV REUNIAO DE ANTROPOLOGIA DO MERCOSUL (IV RAM).AS MULHERES DIZEM NÃO À IGUALDADE CONSTITUCIONAL BUSCANDO UM HOMEM QUE SEJA O CABEÇA DO CASAL. 2001. (Outra).

FRANCÊS COM OBJETIVOS ESPECÍFICOS:FRANCÊS PARA NEGÓCIOS E FRANCÊS JURÍDICO. 1999. (Outra).

I Semana de Estudos Jurídicos. 1999. (Outra).

Simpósio PRECONCEITO. 1996. (Simpósio).

I Simpósio sobre Responsabilidade Civil. 1992. (Simpósio).

IX Conferência Continental da Associação Americana de Juristas. 1991. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Felipe Mattos Johnson

BECKER, S.; ADOUE, S. B.; PEREIRA, L. M.. PYAHU KUERA: UMA ETNOGRAFIA DA RESISTÊNCIA JOVEM GUARANI E KAIOWÁ NO MATO GROSSO DO SUL. 2019. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Jacson Renato Beluzi

OLIVEIRA, E.A; VIEIRA, D.; BERNARDES, E. S.;BECKER, S.. ?A CAMA É NOSSA CASA?: UMA ANÁLISE ANTROPOLÓGICA SOBRE O ENCARCERAMENTO FEMININO DE/PARA MULHERES EM UMA INSTITUIÇÃO PRISIONAL NO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL. 2019. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Irene Tochibana Hilahata

OLIVEIRA, E.A; PASSAMANI, G.; CAETANO, M. R. V.;BECKER, S.. SEGUINDO OS FIOS DE ARIADNE: REFLEXÕES SOBRE AS TRAMAS DISCURSIVAS QUE CERCAM O PROJETO ESCOLA SEM PARTIDO NO MATO GROSSO DO SUL. 2019. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Ezequias Freire Milan

BECKER, S.; PASSAMANI, G. R.; OLIVEIRA, E.A; MARTINS, CATIA PARANHOS. DOS ?PROFESSORES DE VERDADE? ÀS ?CRIANÇAS LAUDADAS? DO ?CONDOMINIO QUE NINGUÉM ENTRA?: ETNOGRAFIA EM ESPAÇOS REPRODUTORES DE PRÁTICAS NECROPOLÍTICAS E DE (RE)EXISTÊNCIA EM DOURADOS/MS. 2019. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Rafael Allen Gonçalves Barboza

Acçolini, G;BECKER, S.; PECLAT, G. T. S.. Os Terena de Buriti e a festa de São Sebastião, da promessa à tradição. A festa de São Sebastião como estratégia de resistência entre os Terena da aldeia Buriti. 2019. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Danilo Cleiton Lopes

SATHLER, C. N.; MARTINS, CATIA PARANHOS;BECKER, S.. ATENÇÃO DIFERENCIADA À SAÚDE INDÍGENA: BIOPOLÍTICA E TERRITORITORIALIDADES NO POLO BASE DE DOURADOS, MS.. 2018. Dissertação (Mestrado em PSICOLOIGA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Camila Camargo Ferreira

AGUIAR MUCEDULA, M;BECKER, S.; LEITE JUNIOR, J.; OLIVEIRA, E.A. "A Ideologia de Gênero" como uma prática discursiva tagarela de silenciamento: uma análise genealógica do projeto de lei Escola sem Partido. 2018. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Weronica Derene Adamowski

SILVESTRE, C. F.;BECKER, S.; ZIMMERMANN, T. R.; DELBONI, C.. MULHERES QUE IMPORTAM: UMA ETNOGRAFÍA EM UM PRESÍDIO DE PONTA PORÃ ? MATO GROSSO DO SUL. 2018. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional e de Sistemas Produtivos) - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Amon-Rá Antunes Bandeira de Melo

DAINESE, G.; OLIVEIRA, E.A;BECKER, S.. POLÍTICA VIVIDA: ENTRE FESTAS, AJUDAS, BONS POLÍTICOS, BRINCADEIRAS E OUTRAS PERSPECTIVAS ETNOGRÁFICAS. 2018. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Rayane Bartolini Macedo

BECKER, S.; SILVESTRE, C. F.; OLIVEIRA, AUGUSTO M.F; CAMPOS, M. S.. DEBAIXO DA TERRA:UMA GENEALOGIA CARTOGRÁFICA ACERCA DOS DISCURSOS QUE PERMEIAM AS TESSITURAS RIZOMÁTICAS DA PEC 215. 2017. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: GIANETE PAOLA BUTARELLI

SILVESTRE, C.M.F.;BECKER, S.; LUTTI, A. C. C.; Fachin, V.S. TERRITÓRIOS E ACESSO A DIREITOS: OS GUARANI E KAIOWÁ NA VILA SATÉLITE, ARAL MOREIRA/MS. 2017. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional e de Sistemas Produtivos) - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Mayara Holzbach

SÁ, MARIO TEIXEIRA DE;BECKER, S.; NOGUEIRA, L. C.. Ménage a trois espiritural: a influência dos exus masculinos e femininos em relações homoeróticas. 2017. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Priscila de Santana Anzoategui

BECKER, Simone; OLIVEIRA, J. Pacheco; DAINESE, G.; CRESPE, A.C.. ?SOMOS TODAS GUARANI-KAIOWÁ?: ENTRE NARRATIVAS (D)E RETOMADAS AGENCIADAS POR MULHERES GUARANI E KAIOWÁ SUL-MATO-GROSSENSES. 2017. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: THAYNÃ DAVILLA SAVIO

SILVA, R. C. Machado e;BECKER, S.; ALVES, F. L.. Ei Gostosa! Assédio de rua e interações no espaço público. 2016. Dissertação (Mestrado em Sociedade, Cultura e Fronteiras) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Aluno: Graziela Britez Turdera

BECKER, Simone; OLIVEIRA, E.A; MARTINS, CATIA PARANHOS. NO MEIO DO CAMINHO DA SAÚDE INDÍGENA HAVIA O CUIDADO DO ESTADO. HAVIA O CUIDADO DO ESTADO NO MEIO DO CAMINHO? REFLEXÕES GENEALÓGICAS ETNOGRÁFICAS SOBRE PRODUÇÕES DE SAÚDE NA CIDADE DE DOURADOS, MATO GROSSO DO SUL. 2016. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Rafael Praciel Costa

GOIS, M. L. S.; LIMBERTI, R. C. A. P.;BECKER, Simone. ANÁLISE DO DISCURSO FEMINISTA. 2016. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Greciane Martins de Oliveira

BECKER, S.; TAMANINI, M.; PEREIRA, L. M.. A EXPERTISE EM GÊNERO: ANÁLISE ETNOGRÁFICA DA (RE)PRODUÇÃO DOS SABERES/PODERES NO ENFRENTAMENTO ÀS VIOLÊNCIAS CONTRA AS MULHERES NO MS. 2015. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Ellen Cristina de Almeida

MOURA, N. S. P.; PEREIRA, L. M.;BECKER, S.; MULLER, C. B.. O ASSOCIATIVISMO NA RESERVA INDÍGENA FRANCISCO HORTA BARBOSA/ DOURADOS - MS: REDES DE PARCERIAS. 2015. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Felipe Megeredo Correa

LOMBA DE FARIAS, M. F.; CIMÓ QUEIROZ, P.R.;BECKER, Simone. O TRABALHO INDÍGENA NA USINA PASSA TEMPO EM RIO BRILHANTE-MS (nas décadas de 1980 a 1990). 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Luíza Gabriela Meyer

MULLER, C. B.; PEREIRA, L. M.;BECKER, S.. O direito à consulta prévia e os seus ab(usos) na Reserva Indígena de Dourados (RID). 2014. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Vivian Manfrim Muhamed Zahra

BECKER, S.; FAISTING, ANDRÉ LUIZ; Acçolini, G. As representações da(o)s transexuais nas aldeias arquivos do TJRS. O poder da nominação, eis a grande questão.. 2014. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Elizete de Souza Bernardes

GOIS, M. L. S.; LIMBERTI, R. C. A. P.;BECKER, S.. Narciso acha feio o que não é espelho? Discursos sobre a prostituição. 2013. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: MARIANA PEREIRA DA SILVA

BECKER, S.; WIIK, Flavio Braune; Acçolini, G. ENTRE VIVÊNCIAS & NARRATIVAS DE JARI - PARTEIRAS DE AMAMBAI/MS E AIS DO POSTO DE SAÚDE BORORÓ II/MS. 2013. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Bruno de Oliveira Ribeiro

WIIK, Flavio Braune;BECKER, S.; LANZA, F.. O mo(vi)mento negro no Mato Grosso do Sul: políticas de identidade. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Londrina.

Aluno: Carla Kelli Schons de Lima

COLOGNESE, S. A.;BECKER, S.; CARDIN, E. G.. A FRONTEIRA DO SANGUE: ESTRATÉGIAS E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PARENTESCO EM INDIVÍDUOS ADOTADOS. 2013. Dissertação (Mestrado em CIÊNCIAS SOCIAIS) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Aluno: Sandra Brocksom

DIGIOVANNI, Rosângela; BELIVAQUA, Ciméa Barbato;BECKER, S.. MULHERES E(M) LEIS: UMA ETNOGRAFIA A PARTIR DA LEI MARIA DA PENHA. 2010. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Paraná.

Aluno: Alexandre Luís Gonzaga

GOIS, M. L. S.;BECKER, S.; NOZU, W. C. S.; MARTINS, A. M. S.; GUERRA, V. M. L.. Discursos sobre a simplificação da linguagem jurídica. 2018. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Lisandra Espíndola Moreira

TONELI, M. J. F.BECKER, S.; PERUCCHI, JULIANA; SEFFNER, FERNANDO. AUSÊNCIA PATERNA - CRIMINALIDADE: PARA UMA GENEALOGIA DAS ARTICULAÇÕES ENTRE DISCURSOS CRIMINOLÓGICOS E DISCURSOS DA CONSTITUIÇÃO PSÍQUICA. 2010. Exame de qualificação (Doutorando em PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: GABRIEL LANDA

PEREIRA, L. M.; URQUIZA, A. H. A.;BECKER, S.. A representação dos povos indígenas e proprietários rurais nos jornais online da região sul do estado de Mato Grosso do Sul. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Weronica Derene Adamowski

SILVESTRE, C.M.F.;BECKER, S.; ZIMMERMANN, T. R.; DELBONI, C.. CRIMINALIDADE, GÊNERO E PODER NA TRAJETORIA DE MULHERES ENCARCERADAS: UMA ETNOGRAFÍA EM UM PRESÍDIO DE FRONTEIRA. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Desenvolvimento Regional e de Sistemas Produtivos) - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Mayara Holzbach

SÁ, MARIO TEIXEIRA DE; NOGUEIRA, L. C.;BECKER, Simone. MÉNAGE A TROIS ESPIRITUAL: A influência dos exus masculinos e femininos em relações homoeróticas. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Camila Camargo Ferreira

AGUIAR MUCEDULA, M;BECKER, S.; OLIVEIRA, E.A. ?Ideologia de gênero? e outras querelas: a institucionalização do não-dito na escola. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Sociologia) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Danilo Cleiton Lopes

SATHLER, C. N.; MARTINS, CATIA PARANHOS;BECKER, S.. ATENÇÃO DIFERENCIADA À SAÚDE INDÍGENA, BIOPOLÍTICA E TERRITORIALIDADES NO POLO DE SAÚDE INDÍGENA DE DOURADOS/MS. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em PSICOLOIGA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Eduardo Garcia da Costa Marques

DIALLO, A.O;BECKER, S.; BARBOSA, A. C.; CHIARIELLO, C. L.. COOPERAÇÃO ENTRE SECRETARIA MUNICIPAL DE SERVIÇOS URBANOS E A POLÍCIA MILITAR NO COMBATE A CRIMINALIDADE DE DOURADOS/MS. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em mestrado profissional em administração pública) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Graziela Britez Turdera

BECKER, S.; OLIVEIRA, E.A; MARTINS, CATIA PARANHOS. NO MEIO DO CAMINHO DA SAÚDE INDÍGENA HAVIA O DESCUIDO DO ESTADO. HAVIA O DESCUIDO NO MEIO DO CAMINHO (...). 2016. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Rayane Bartolini Macedo

BECKER, S.; CAMPOS, M. S.; OLIVEIRA, AUGUSTO M.F. DECURSO DOS DISCURSOS: UMA GENEALOGIA ACERCA DA P(ROPOSTA) E(MENDA) C(ONSTITUCIONAL) 215. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Sociologia) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Priscila de Santana Anzoategui

BECKER, S.; OLIVEIRA, J. Pacheco; DAINESE, G.. MULHERES QUE OUSAM LUTAR: A AGÊNCIA DAS GUARANI E KAIOWÁ NA LUTA PELA DEMARCAÇÃO DE SEUS TERRITÓRIOSTRADICIONAIS. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Vitor Hugo Rinaldini Guidotti

FAISTING, ANDRÉ LUIZ;BECKER, S.; AGUIAR MUCEDULA, M. PRESENÇA RELIGIOSA NA ESCOLA: UMA ANÁLISE DAS IMPLICAÇÕES PARA UMA EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS A PARTIR DA REALIDADE DE DIFERENTES ESCOLAS EM AMAMBAI, MS. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Sociologia) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Adriele Freire de Souza

GÖETTERT, J.D; SATHLER, C. N.; OLIVEIRA, E.A;BECKER, S.. Entre ditos e não ditos: uma análise antropológica das práticas institucionais no HU de Dourados/MS. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Rafael Praciel Costa

GOIS, M. L. S.;BECKER, S.; GONÇALVES, Adair V.. Análise do discurso feminista. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Letras) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Greciane Martins de Oliveira

BECKER, S.; TAMANINI, M.; PEREIRA, L. M.. À SOMBRA DA SPM (SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES): ETNOGRAFIA SOBRE CAPACITAÇÕES RELATIVAS AO PACTO NACIONAL DE ENFRENTAMENTO ÀS VIOLÊNCIAS CONTRA AS MULHERES EM MATO GROSSO DO SUL.. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Marco Antonio Delfino de Almeida

OLIVEIRA, J. E.BECKER, S.; BRITO, A. J. G.. OS POVOS INDÍGENAS EM MATO GROSSO DO SUL E A PRESENÇA AUSENTE DO ESTADO. 2014.

Aluno: Marcia Maria Rodrigues Rangel

BRITO, A. J. G.;BECKER, S.; PORTO, ROZELI MARIA. BRUXA, CRIMINOSA E SUICIDA: UMA ANÁLISE ANTROPOLÓGICA SOBRE A CRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO E DO ESTADO LAICO A PARTIR DO ESTUDO COMPARATIVO DO CASO NEIDE MOTTA COM OS PROCESSOS INQUISITORIAIS DE MALLEUS MALEFICARUM. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Felipe Megeredo Correa

LOMBA DE FARIAS, M. F.;BECKER, S.; CIMÓ QUEIROZ, P.R.. O TRABALHO DE INDÍGENAS NAS USINAS DE MS: O CASO DE RIO BRILHANTE. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Luiza Gabriela Oliveira Meyer

BECKER, S.; MULLER, C. B.; PEREIRA, L. M.. O DIREITO À "CONSULTA PRÉVIA" E SEUS (AB)USOS NAS ALDEIAS BORORÓ E JAGUAPIRU. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Vivian Manfrim Muhamed Zahra

BECKER, S.; FAISTING, ANDRÉ LUIZ; Acçolini, G. "A representação da(o)s transexuais nas aldeias arquivos do TJRS. Alteração do nome social, eis a grande questão". 2013. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: MARIANA PEREIRA DA SILVA

BECKER, S.; WIIK, Flavio Braune; Acçolini, G. Entre SABERES & saberes: análise antropológica dos discursos oficiais e tradicionais sobre parto e gestação entre Kaiowá e Guarani sul mato-grossenses. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Andréa Suélen Maciel

BECKER, S.; SILVA JUNIOR, A. Z.; BOTELHO, T. R.. HETERONORMATIVIDADE HOMICIDA DOS CORPOS FEMININOS. 2016. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: TAÍS DE CÁSSIA PEÇANHA ROCHA

BECKER, S.; URT, João Nackle; SANTANNA, G.. (DES)INDIANIZAÇÕES E DE-VIRES (OUTROS) EM TERRAS SUL-MATOGROSSENSES. 2016. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Rachel Aparecida Soares Sanches Dias

BECKER, S.; MASO, T.; NASCIMENTO, A. R.. ANÁLISE DISCURSIVA DE PRÁTICAS DO INSS VOLTADAS À ERRADICAÇÃO E AO ENFRENTAMENTO DOS FEMINICÍDIOS. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Rachel Aparecida Soares Sanches Dias

BECKER, S.; MASO, T.; NASCIMENTO, A. R.. O INSS E AS AÇÕES CONTRA OS FEMINICÍDIOS. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Graziela Britez Turdera

SATHLER, C. N.;BECKER, S.; SANTOS JR, Adalberto Vital. Considerações sobre a saúde indígena: vivência na residência multiprofissional de Dourados, (MS). 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Programa de Residência Multiprofissional em Saúde) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Rogério Andrade

BECKER, S.; HERNANDEZ, Matheus de Carvalho; MOREIRA JUNIOR, H.. E A CHAMINÉ? RELATOS ETNOGRÁFICOS SOBRE POLÍTICAS PÚBLICAS E A TERRA INDÍGENA (TI) DE PANAMBIZINHO. 2013. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Lívia Estevão Marchetti

BECKER, S.; URT, João Nackle; MASO, T.. Análise sobre algumas formas elementares das violências estatais contra mulheres indígenas encarceradas no sul de MS. 2013. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Antonio Carlos Sardinha

FAISTING, ANDRÉ LUIZ;BECKER, S.; LANDA, BEATRIZ DOS SANTOS. MOVIMENTO LGBTT EM MATO GROSSO DO SUL - TRAJETÓRIA DA LUTA POR DIREITOS HUMANOS A LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Wagner Valdivino Meirelles

MULLER, C. B.;OLIVEIRA, J. E.BECKER, S.. DA ATUAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR NAS TERRAS INDÍGENAS DE DOURADOS - DIREITOS HUMANOS - ASPECTOS CONSTITUCIONAIS. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Lenilson Almeida da Silva

BARUFFI, H.;BECKER, S.; PUHL, ADILSON. EFETIVIDADE DO DIREITO HUMANO À IGUALDADE SUBSTANCIAL PERANTE A LEI SOB O ENFOQUE DA SELEÇÃO DESIGUAL DOS DESTINATÁRIOS DO DIREITO PENAL NO BRASIL. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Ana Paula Corrêa Guimarães

CÉSAR AUGUSTO SILVA DA SILVA;BECKER, S.; GEBARA, GASSEN. LEI MARIA DA PENHA: AÇÃO AFIRMATIVA COMO DIREITOS HUMANOS. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Alan Regis de Souza Marques

GEBARA, GASSEN;BECKER, S.; PUHL, ADILSON. POLÍCIA MILITAR E A SUA FUNÇÃO COMO PROMOTORA DOS DIREITOS HUMANOS: UAM VISÃO ESPECÍFICA SOB O MUNICÍPIO DE DOURADOS-MS. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Marise Fatima Andreatta

CÉSAR AUGUSTO SILVA DA SILVA;BECKER, S.; SÁ, MARIO TEIXEIRA DE. A EFETIVIDADE DO DIREITO À EDUCAÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE NO BRASIL. 2009. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Adriano Arcari

OLIVEIRA, E.A; NOGUEIRA, Caroline;BECKER, S.. (Inter)Relação do pensar, do agir e do sentir: (inter)ligando saberes.. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Tamires Isabel Mendonça Zambotto

BECKER, Simone; NASCIMENTO, A. R.; BANZATTO, A. Não se nasce monstro, torna-se: uma análise criminológico-interacionista da obra Frankenstein, de Mary Shelley. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Caroline Louise Gomes Dias

GALHERA, K.M;BECKER, S.; MASO, T.. MULHER E POLÍTICA: TRAJETÓRIA DE DEPUTADAS NA CÂMARA BRASILEIRA (2010-2017). 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Felipe Borges de Souza Domingues

NASCIMENTO, A. R.; BOTELHO, T. R.;BECKER, S.. REFORMA AGRÁRIA NO CONTEXTO DOS PAÍSES DO MERCOSUL E A REUNIÃO ESPECIALIZADA SOBRE AGRICULTURA FAMILIAR: olhares sobre as políticas públicas de Desenvolvimento Rural. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Marjorie Cristine Viana Pinto

BECKER, Simone; HERNANDEZ, Matheus de Carvalho; GALHERA, K.M. AS RELAÇÕES INTERNACIONAIS E A IMPORTÂNCIA DAS TEORIAS FEMINISTAS PARA OS DIREITOS HUMANOS DAS MULHERES. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Valentin Ferreira Moraes

BECKER, S.; URT, João Nackle; BOTELHO, T. R.. A IMPORTÂNCIA DA PERMANÊNCIA DO BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA AO INDÍGENA. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Vinicius Kenji Hirosse

CORREA, E. G.;BECKER, S.; SILVA JUNIOR, A. Z.. EFICÁCIA DA LEI MARIA DA PENHA. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Joice Bianca Foschiera de Lima

SILVESTRE, C.M.F.;BECKER, Simone; SOUZA, L. S. O. E.. SE FOSSE PRA SER COMO É LÁ FORA A GENTE NÃO TAVA AQUI: socialidades juvenis no chat 3D IMVU. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Crizantho Alves Fialho Neto

BECKER, S.; URT, João Nackle; OLIVEIRA, E.A. ?EU SOU ÍNDIO LEGÍTIMO!?: Considerações acerca do (des)respeito à autodeterminação dos povos indígenas no Brasil. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Dandara Rossoni

BECKER, S.; DAINESE, G.; ARRUDA, R.. NO CENTRO DO PALCO DAS CENAS HAVIA DUAS MULHERES ENJAULADAS (...)!. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: ERNESTO MENDES

PUHL, ADILSON;BECKER, S.; PREUSSLER, G. S.. A APLICAÇÃO DAS MEDIDAS ALTERNATIVAS À PRISÃO PREVENTIVA. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Fernando Vilela de Melo

LIMBERTI, R. C. A. P.;BECKER, S.; MASO, T.. Ensino e diversidade na fronteira: contornos fluídos, desenhos móveis. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Fernando Vilela de Melo

LIMBERTI, R. C. A. P.;BECKER, S.; MASO, T.. ENSINO E DIVERSIDADE NA FRONTEIRA: CONTORNOS FLUÍDOS, DESENHOS MÓVEIS. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Emilli Amarilha

BECKER, S.; BRITO, A. J. G.; URT, João Nackle. É isto um humano? considerações sobre a obra bibliográfica de Primo Levi e a categoria de (in)humanidade. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Ismael Assumpção

BECKER, Simone; Silva, P.C.N; SILVA JUNIOR, A. Z.. Revitimização na necessidade de interrogar crianças violentadas sexualmente. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: CAIO TIBÉRIO DE CAMARGO E TIMO

MASO, T.; MOREIRA JUNIOR, H.;BECKER, S.. VERDADE OU VERDADES: UM ESTUDO SOBRE A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO NAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: THIAGO BERNARDO DOS SANTOS

URT, João Nackle; BRITO, A. J. G.;BECKER, S.. POVOS INDÍGENAS NA AUSTRÁLIA: HISTÓRIA DA COLONIZAÇÃO E DISPARIDADES SOCIOECONÔMICAS CONTEMPORÂNEAS. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Tayran Valiente Dias de Oliveira

URT, João Nackle;BECKER, S.; BRITO, A. J. G.. PLURALISMO JURÍDICO E CONSTITUCIONALISMO INTERCULTURAL LATINO-AMERICANO. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Débora Batista Miranda

BECKER, S.; HERNANDEZ, Matheus de Carvalho; SÁ, MARIO TEIXEIRA DE. A COMISSÃO INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS DA OEA E O CRIME DE RACISMO EM TERRAS BRASILIS: ANÁLISE DISCURSIVA E ETNOGRÁFICA SOBRE O CASO DE SIMONE ANDRÉ DINIZ. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Déborah Guimarães Oliveira

BECKER, S.; SÁ, MARIO TEIXEIRA DE; CORREA, EVERTON GOMES. ANÁLISE SOBRE A (NÃO) CARACTERIZAÇÃO DO CRIME DE RACISMO NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PAULISTA. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Hisadora Beatriz Gonçalves Lemes

BECKER, S.; FAISTING, ANDRÉ LUIZ; SATHLER, C. N.. VIDAS VIVAS E (IN)VIÁVEIS? ANÁLISES DE HOMICÍDIOS DE TRAVESTIS NO ESTADO DE MS. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Débora Batista Miranda

BECKER, S.; DIAS, E. F.; STEFANES, R.A. Obstáculos para a aplicação da Lei Caó: análise discursiva e etnográfica sobre casos de racismo em terras brasilis. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Carla Daniele Vilhalva Antunes

OLEGÁRIO E SOUZA, L.S.;BECKER, S.; CRESPE, A.C.. MULHERES RURAIS: UMA ETNOGRAFIA DE MORADORAS DO ASSENTAMENTO VITÓRIA DA FRONTEIRA EM TACURU, MS. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Raquel Cardozo de Souza

OLEGÁRIO E SOUZA, L.S.;BECKER, S.; SILVESTRE, C.M.F.. MULHERES DE PERIFERIA: UMA ETNOGRAFIA DE MORADORAS DO BAIRRO VILA CRISTINA EM AMAMBAI-MS. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Aluno: JOSÉ CARLOS NOGUEIRA JUNIOR

BARUFFI, H.;BECKER, S.; BRITO, A. J. G.. DA DESBIOLOGIZAÇÃO DAS RELAÇÕES FAMILIARES: NÃO SÓ DE VERDADE BIOLÓGICA VIVERÁ O VÍNCULO FAMILIAR. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: ALESSANDRO ROQUE

GEBARA, GASSEN; PUHL, ADILSON;BECKER, S.. O USO DE ALGEMAS NO ATO DA PRISÃO E NA CONDUÇÃO DE PRESOS PELOS AGENTES DOS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Carla Martina Rech

MULLER, C. B.;BECKER, S.. O SAGRADO EM INTERFACE COM O PROFANO: COMO A LÓGICA SAGRADA PODE AUXILIAR NA CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE UM BAR. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em CIÊNCIAS SOCIAIS) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Alessandro Alves de Lima

BECKER, S.CRISTINA GROBÉRIO PAZÓ; RIGATO, J. A.. ASPECTOS CONTROVERTIDOS NA LEI MARIA DA PENHA COM ENFOQUE NA PROBLEMÁTICA DA REPRESENTAÇÃO DA VÍTIMA. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Diogo Cristófari Correia

BECKER, S.; BRITO, A. J. G.; DE ALMEIDA, M.A.D. A RESPONSABILIDADE CIVIL DA UNIÃO PELOS DANOS CAUSADOS À COMUNIDADE INDÍGENA TAKUARA- ASPECTOS ANTROPOLÓGICOS E JURÍDICOS. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Diego Andreatta de Almeida

SÁ, MARIO TEIXEIRA DE;BECKER, S.; POLICARPO, Douglas. Capital Humano. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Gabriel Nunes Pereira

SÁ, MARIO TEIXEIRA DE;BECKER, S.; GUIMARÃES, V.M.B. Imunidade Tirbutária de Templos de Qualquer Culto: o caso das religiões afro-brasileiras. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Michel Costa Longa de Sousa

SÁ, MARIO TEIXEIRA DE;BECKER, S.; BRITO, A. J. G.. O exercício do poder do Estado por meio do uso de novas técnicas de policiamento: implementação das unidades de polícia pacificadora e o resgate da cidadania. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Társila Bonelli

CRISTINA GROBÉRIO PAZÓBECKER, S.; REZENDE, MARIA APARECIDA. DIREITO AS TERRAS INDÍGENAS SOB UMA PERSPECTIVA DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS: UM ESTUDO DE CASO DO MATO GROSSO DO SUL. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Eveline de Jesus Cardinal

GEBARA, GASSEN; CABRAL, Wanise;BECKER, S.. os direitos trabalhistas assegurados ao estrangeiro irregular no Brasil. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: MURILO MARQUINI PORTO

BECKER, S.CRISTINA GROBÉRIO PAZÓ; RIGATO, J. A.. A OMISSÃO ESTATAL QUANTO À RESSOCIALIZAÇÃO DO APENADO. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: LILIANE GRAZIELE CÉSPEDES DE SOUZA

BECKER, S.CRISTINA GROBÉRIO PAZÓ; MULLER, C. B.. A ADOÇÃO DE CRIANÇAS INDÍGENAS POR PESSOAS NÃO INDÍGENAS. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Kelly Patricia Marassi Giorgi

CRISTINA GROBÉRIO PAZÓBECKER, S.; TRENTINI, F.. O DIREITO À REPRODUÇÃO HUMANA MEDICAMENTE ASSISTIDA COMO DIREITO SOCIAL À SAÚDE NO ÂMBITO DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Samir Pimentel Juliani

BARUFFI, H.; HAJJ, H.;BECKER, S.. UNIÕES HOMOSSEXUAIS E SUA OMISSÃO LEGISLATIVA. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Elizete Polini

CRISTINA GROBÉRIO PAZÓBECKER, S.; MORAES, R.. REFLEXÕES ACERCA DA CONSTITUCIONALIDADE DO INSTITUTO DO PARTO ANÔNIMO - PROJETOS DE LEI N.2747/2008 E 3220/2008. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Katiússia Ribeiro Vieira

CÉSAR AUGUSTO SILVA DA SILVA; Moraes, C;BECKER, S.. A CONSTITUCIONALIDADE DO SISTEMA DE COTAS PARA AFRO-DESCENDENTES NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Cesar Garcia Barnabe

CÉSAR AUGUSTO SILVA DA SILVA;BECKER, S.; Moraes, C. LEGISLAÇÃO BRASILEIRA ANTI-RACISMO E SUA APLICABILIDADE PELO PODER JUDICIÁRIO BRASILEIRO. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: ALEXANDRE SHINITI SHIMADA

CRISTINA GROBÉRIO PAZÓBECKER, S.; DUCCINI, CLARENCE W.. O CONTRATO DE NAMORO E SUA (IN)VALIDADE NO ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Aluno: Mariana Augusta Castelli

BECKER, S.; Nunes, C. Cristina; Stein, Mônica; MENDES, JULIANA CAVILHA. "As possibilidades de interferência do design na oficina de Vime Usatto situada no presídio masculino de Florianópolis/SC. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Desenho Industrial) - Sistema Bardall de Ensino.

GUIMARÃES, V.M.B; NOGUEIRA, Caroline;BECKER, S.. Professor substituto para Direitos Humanos. 2017. Universidade Federal da Grande Dourados.

BECKER, S.; SILVA, R. C. Machado e; ARAUJO, D. M. M.. Concurso na área de antropologia - subárea: antropologia, gênero e sexualidade. 2014. Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

SILVESTRE, C.M.F.;BECKER, S.; OLIVEIRA, E.A. PROFESSOR EFETIVO ENSINO SUPERIOR - ANTROPOLOGIA - NAVIRAÍ. 2014. Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

SILVESTRE, C.M.F.;BECKER, S.; OLIVEIRA, E.A. PROFESSOR DE ENSINO SUPERIOR - ANTROPOLOGIA - PARANAÍBA. 2014. Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

BECKER, S.; PEREIRA, L. M.; BANDUCCI, ÁLVARO. EDITAL CCS N 10, DE 28 DE OUTUBRO DE 2014 - CONCURSO PARA DOCENTE EFETIVO ANTROPOLOGIA. 2014. Universidade Federal da Grande Dourados.

BECKER, S.. REVISÃO DE QUESTÕES CONCURSO TÉCNICO ADMINISTRATIVO EDITAL 44-2014. 2014. Universidade Federal da Grande Dourados.

OLIVEIRA, J. E.; PEREIRA, L. M.;BECKER, S.. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR VISITANTE/FCH/UFGD. 2011. Universidade Federal da Grande Dourados.

BECKER, S.; POLICARPO, Douglas; FARINELLI, A.H.P. Processo Seletivo Simplificado para Contratação de Professor Substituto e de Professor Temporário da UFGD, objeto do Edital PROGRAD n 18/11, de 20/6/11. 2011. Universidade Federal da Grande Dourados.

BECKER, S.; MULLER, C. B.; GRACA NETO, A.. EDITAL PROGRAD n.20/2009 PRESIDENTE DE BANCA EXAMINADORA DO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO DE PROFESSOR ADJUNTO. 2010. Universidade Federal da Grande Dourados.

BECKER, S.. CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UFGD- EDITAL n.16/2010. 2010. Universidade Federal da Grande Dourados.

BECKER, S.. EDITAL PROGRAD N.05/2009, publicado no DOU n.81 - PROGRAD/UFGD. 2009. Universidade Federal da Grande Dourados.

BECKER, S.. elaboração de questão de prova - concurso público para técnico da UFGD. 2008. Universidade Federal da Grande Dourados.

BECKER, S.. PROCESSO DE AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NAS AÇÕES AFIRMATIVAS. 2009. Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

CÉSAR AUGUSTO SILVA DA SILVA;CRISTINA GROBÉRIO PAZÓBECKER, S.. Curso de especialização em direitos humanos. 2008. Universidade Federal da Grande Dourados.

BECKER, S.. Elaboração de questão de prova, objeto do edital UFGD n.29/2008, de 02.12.2008. 2008.

BECKER, S.. Julgamento de recursos intentados por candidatos, edital UFGD n.03/2008. 2008.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Sueli Maria Vanzuita Petry

PETRY, Sueli Maria Vanzuita. O Desenvolvimento de Produtos para Exportação, feitos por uma empresa de pequeno porte em Timbó-SC. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Moda - Habilitação Em Estilismo Industrial) - Fundação Universidade Regional de Blumenau.

Silvia Letícia de Oliveira

OLIVEIRA, S. L.. INDICE DE HPV EM MULHERES ADULTO JOVENS EM UMA CIDADE DO OSTE DO PARANÁ. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Ilka Boaventura Leite

MALUF, Sônia Weidner; LANGDON, Esther Jean; FASTING, A. L.; BEVILAQUA, Ciméa Barbato; RIFIOTIS, Theophilos;LEITE, Ilka Boaventura. Dormientibus Non socorrit Jus! (O direito não socorre os que dormem) Um olhar antropológico sobre ritos processuais (envolvendo o pátrio poder/poder familiar) e a produção de suas verdades. 2008. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Ciméa Barbato Bevilaqua

BEVILAQUA, Ciméa B.; MALUF, S. W.; LANGDON, E. J.; FAISTING, A. L.; LEITE, I. B.; RIFIOTIS, T.. Dormientibus non socurrit jus! (O direito não socorre os que dormem!) - Um olhar antropológico sobre ritos processuais judiciais (envolvendo o pátrio poder/poder familiar) e a produção de suas verdades. 2008. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina.

André Luiz Faisting

MALUF, S.W.; LANGDON, E. J.; BEVILAQUA, C.B.;FAISTING, A. L.; LEITE, I.B.; RIFIOTIS, T.. O Direito não socorre os que dormem: um olhar antropológico sobre ritos processuais judiciais (envolvendo o pátrio poder/poder familiar) e a produção de suas verdades. 2008. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina.

SONIA WEIDNER MALUF

MALUF, S. W.LANGDON, E. J.; LEITE, Ilka Boaventura; RIFIÓTIS, Théophilos; FAISTING, André Luiz; BEVILÁQUA, Ciméa. Dormentibus noon socurrit jus! (O direito n'ao socorre os que dormem)? um olhar antropológico sobre ritos processuais judiciais (envolvendo pátrio poder/poder familiar) e a produção de suas verdades. 2008. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Miriam Furtado Hartung

HARTUNG, M. F.; LANNA, Marcos; GROSSI, Miriam Pillar. Honra, Mulheres e Estratégias: As diferentes formas de ser mulher no Bairro das Flores. 2002. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Paraná.

Esther Jean Langdon

MALUF, Sonia WeidnerLANGDON, E. J.; RIFIOTIS, Theophilos; LEITE, Ilka Boaventura; Bevilaqua, C. B.; FAISTING, A. L.. Dormientibus non Socurrit Jus! (O direito não socorre os que dormem!) - Um olhar antropológico sobre ritos processuais judiciais.. 2008. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Lilian Cristine Hübner

BOTTA, M. G.; ZIMMER, M.;HUBNER, Lilian Cristine. Analysis of Brazilian Studies on the Bilingual Advantage: A Dynamic View. 2017. Dissertação (Mestrado em Letras) - Centro Universitário Ritter dos Reis.

Lilian Cristine Hübner

ZIMMER, M.C; BOTTA, M. G.;HUBNER, Lilian Cristine. Analysis of Brazilian Studies on the Bilingual Advantage: A Dynamic View. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Letras) - Centro Universitário Ritter dos Reis.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

JOÃO VICTOR ROSSI

A NECROPOLÍTICA E OS CORPOS QUEER; Início: 2020; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados; (Orientador);

Isadora Spadoni Sguarezi

O ACESSO DOS GUARANI E KAIOWA DA REGIAO DA GRANDE DOURADOS AOS DOCUMENTOS ?DE BRANCO? E AS PARTICULARIDADES DESSA RELACAO; Início: 2019; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados; (Orientador);

Alessandro Zanon

Direitos humanos como defesa da cidadania (; ; ; ); Início: 2019; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados; (Orientador);

Rodolfo Schenato Marodin

A Conformação das Subjetividades de Gays, Travestis e Transexuais Privados de Liberdade em Unidades Prisionais Masculinas da Região Sul do Estado de Mato Grosso do Sul; Início: 2019; Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal da Grande Dourados; (Orientador);

Gabriel Dourado Rocha

A (in)existência do Direito de Veto dos Povos Indígenas e Tribais na Convenção n 169 da Organização Internacional do Trabalho: mecanismo decolonizador ou integracionista?; Início: 2019; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados; (Orientador);

Adriana Aparecida de Paula

Políticas Públicas para pessoas ostomizadas do Estado do Mato Grosso do Sul: análise da atuação da Administração Pública; Início: 2018; Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Joice Bianca Foschiera de Lima

Sobre a criação de corpos nos espaços virtuais: possibilidades do chat IMVU; Início: 2018; Dissertação (Mestrado profissional em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Fábio Rodrigues Borges

A DONA DA RUA: PROSTITUIÇÃO E CAFETINAGEM NO COTIDIANO DE TRAVESTIS EM DOURADOS ? MS; ; Início: 2011; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados; (Orientador);

Andrei Domingos Fonseca

?Fazendo-os Viver e Deixando-os Morrer: O Racismo de Estado Diante dos Povos Indígenas no Mato Grosso do Sul?; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; (Orientador);

Aparecido Olimpio

A definir; Início: 2014; Orientação de outra natureza; Universidade Federal da Grande Dourados; UFGD; (Orientador);

Ezequias Freire Milan

DOS ?PROFESSORES DE VERDADE? ÀS ?CRIANÇAS LAUDADAS? DO ?CONDOMINIO QUE NINGUÉM ENTRA?: ETNOGRAFIA EM ESPAÇOS REPRODUTORES DE PRÁTICAS NECROPOLÍTICAS E DE (RE)EXISTÊNCIA EM DOURADOS/MS; 2019; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Becker;

Felipe Mattos Johnson

PYAHU KUERA Uma etnografia da resistência jovem guarani e kaiowá no Mato Grosso do Sul; 2019; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Becker;

priscila Anzoategui

?SOMOS TODAS GUARANI-KAIOWÁ?: ENTRE NARRATIVAS (D)E RETOMADAS AGENCIADAS POR MULHERES GUARANI E KAIOWÁ SUL-MATO-GROSSENSES; 2017; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Becker;

Rayane Bartolini Macedo

DEBAIXO DA TERRA: UMA GENEALOGIA CARTOGRÁFICA ACERCA DOS DISCURSOS QUE PERMEIAM AS TESSITURAS RIZOMÁTICAS DA PEC 215; 2017; Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS; Orientador: Simone Becker;

Graziela Britez Turdera

NO MEIO DO CAMINHO DA SAÚDE INDÍGENA HAVIA O CUIDADO DO ESTADO; HAVIA O CUIDADO DO ESTADO NO MEIO DO CAMINHO? REFLEXÕES GENEALÓGICAS ETNOGRÁFICAS SOBRE PRODUÇÕES DE SAÚDE NA CIDADE DE DOURADOS, MATO GROSSO DO SUL; 2016; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Becker;

Greciane Martins de Oliveira

A EXPERTISE EM GÊNERO: ANÁLISE ETNOGRÁFICA DA (RE)PRODUÇÃO DOS SABERES/PODERES NO ENFRENTAMENTO ÀS VIOLÊNCIAS CONTRA AS MULHERES NO MS; 2015; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Becker;

Luíza Gabriela Meyer

O direito à consulta prévia e os seus ab(usos) na Reserva Indígena de Dourados (RID); 2014; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Becker;

Graziela Britez Turdera

O espaço entre a saúde indígena e o subsistema indigenista: uma construção possível?; 2014; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Simone Becker;

Vivian Manfrim Muhamed Zahra

As representações da(o)s transexuais nas aldeias arquivos do TJRS; O poder da nominação, eis a grande questão; ; 2014; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados,; Orientador: Simone Becker;

MARIANA PEREIRA DA SILVA

ENTRE VIVÊNCIAS & NARRATIVAS DE JARI - PARTEIRAS DE AMAMBAI/MS E AIS DO POSTO DE SAÚDE BORORÓ II/MS; 2013; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados,; Orientador: Simone Becker;

Lauriene Saraguza Olegário e Souza

COSMOS, CORPOS E MULHERES KAIOWA E GUARANI DE AA À KUA; 2013; Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Simone Becker;

TAÍS DE CÁSSIA PEÇANHA ROCHA

(DES)INDIANIZAÇÕES E DE-VIRES (OUTROS) EM TERRAS SUL-MATOGROSSENSES; 2016; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Andréa Suélen Maciel

HETERONORMATIVIDADE HOMICIDA DOS CORPOS FEMININOS; 2016; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Rachel Aparecida Soares Sanches Dias

O INSS E AS AÇÕES CONTRA OS FEMINICÍDIOS; 2015; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Rachel Aparecida Soares Sanches Dias

ANÁLISE DISCURSIVA DE PRÁTICAS DO INSS VOLTADAS À ERRADICAÇÃO E AO ENFRENTAMENTO DOS FEMINICÍDIOS; 2015; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Rogério de Andrade

E A CHAMINÉ? RELATOS ETNOGRÁFICOS SOBRE POLÍTICAS PÚBLICAS E A TERRA INDÍGENA (TI) DE PANAMBIZINHO; 2013; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Lívia Estevão Marchetti

Análise sobre algumas formas elementares das violências estatais contra mulheres indígenas encarceradas no sul de MS; 2013; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Isloany Dias Machado

A CRIANÇA, ENQUANTO ?SUJEITO DE DIREITOS? NO CONTEXTO JURÍDICO E LEGAL: DIÁLOGOS NECESSÁRIOS ENTRE A ANTROPOLOGIA DA CRIANÇA E A PSICANÁLISE; ; 2011; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Gabriel Fiel Lutz

O ESTADO DEMOCRÁTICO BRASILEIRO DE DIREITO É LAICO? REFLEXÕES SOBRE DESIGUALDADES DE GÊNERO A PARTIR DO FILME ?O SEGREDO DE VERA DRAKE; 2011; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

ZAHRA, Vivian Manfrim Muhamed

AS TENSÕES ENTRE O NORMAL VERSUS PATOLÓGICO E ENTRE A IGUALDADE VERSUS DIFERENÇA/DESIGUALDADE; 2011; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Fernanda Felix Carvalho Mendes

LEI MARIA DA PENHA: ASPECTOS RELEVANTES COM ENFOQUE NAS MEDIDAS PROTETIVAS E A CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER EM DOURADOS/MS; 2009; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Segurança Pública e Cidadania) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Andréia Lazari

Exame criminológico na execução penal; 2009; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Carlos Delano Gehring Leandro de Souza

OS INDÍGENAS E O ESTADO: VULNERABILIDADE E CONFLITO COM A LEI PENAL; 2009; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

ELTON MASSARONI ONO

O DIREITO A UMA EDUCAÇÃO EM RESPETIO À DIVERSIDADE CULTURAL: a educação escolar indígena - licenciatura indígena Teko Arandu; 2009; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Adriane Emilia Mantovani

DIREITOS INDÍGENAS E A(S) CULTURA(S): O DIÁLOGO ENTRE O DIRIETO E A ANTROPOLOGIA PARA O SEU RECONHECIMENTO APÓS A CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988; 2009; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Direitos Humanos) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Adriano Arcari

(Inter)Relação do pensar, do agir e do sentir: (inter)ligando saberes; ; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Tamires Isabel Mendonça Zambotto

Não se nasce monstro, torna-se: uma análise criminológico-interacionista da obra Frankenstein, de Mary Shelley; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Kelvin Yujiro Nascimento Okasaki

A Cigana Pediu Para Ler Minha Mão: Revisão de Algumas Literaturas Brasileiras; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Letícia Destri Centrone

?Mulheres Indígenas e(m) Associações: As Guarani-Kaiowá e a Aty Kua?; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Crizantho Alves Fialho Neto

?EU SOU ÍNDIO LEGÍTIMO!?: Considerações acerca do (des)respeito à autodeterminação dos povos indígenas no Brasil; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Valentin Ferreira Moraes

A IMPORTÂNCIA DA PERMANÊNCIA DO BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA AO INDÍGENA; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Marjorie Cristine Viana Pinto

AS RELAÇÕES INTERNACIONAIS E A IMPORTÂNCIA DAS TEORIAS FEMINISTAS PARA OS DIREITOS HUMANOS DAS MULHERES; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Dandara Rossoni

No centro do palco havia duas mulheres indígenas enjauladas (; ; ; )!; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Ismael Assumpção

Revitimização na necessidade de interrogar crianças violentadas sexualmente; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Emilli Amarilha

É isto um humano? considerações sobre a obra bibliográfica de Primo Levi e a categoria de (in)humanidade; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Anderson José Rezende de Almeida

Diálogos (possíveis) entre a Antropologia do Direito e o Direito no Sul do MS; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Débora Batista Miranda

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA e o crime de racismo em terras brasilis: análise discursiva e etnográfica sobre o caso de Simone André Diniz; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Déborah Guimarães Oliveira

ANÁLISE SOBRE A (NÃO) CARACTERIZAÇÃO DO CRIME DE RACISMO NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PAULISTA; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Hisadora Beatriz Gonçalves Lemes

VIDAS VIVAS E (IN)VIÁVEIS? ANÁLISES DE HOMICÍDIOS DE TRAVESTIS NO ESTADO DE MS; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Débora Batista Miranda

Obstáculos para a aplicação da Lei Caó: análise discursiva e etnográfica sobre casos de racismo em terras brasilis; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul; Orientador: Simone Becker;

Michelly da Silva Miliorini

LOUCURA E PAIXÃO/AMOR: PASSEIO POR ENTRE A CRIMINOLOGIA E SUAS DISTINTAS TEORIAS; 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Olivia Carla Neves de Souza

A PREVALÊNCIA DA LÓGICA INTEGRACIONISTA: ANÁLISE DAS NEGAÇÕES À FEITURA DE PERÍCIA ANTROPOLÓGICA EM PROCESSOS CRIMINAIS DAS ?ALDEIAS ARQUIVOS? DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO MATO GROSSO DO SUL; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Luíza Gabriela Meyer

Desdobramentos do caso ?Verón": a discussão sobre a necessidade de intérprete para os Kaiowá; ; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Claúdia Fernanda Noriler Silva

Análise sobre a "delinquência juvenil" constante no Estatuto da Criança e do Adolescente; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

DIOGO CRISTOFARI

Análise dos danos sofridos pela comunidade takuara; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Lucas Soares Neves

Reflexões sobre o direito à educação diferenciada dos indígenas do território de Takuara; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Alessandro Alves de Lima

ASPECTOS CONTROVERTIDOS NA LEI MARIA DA PENHA COM ENFOQUE NA PROBLEMÁTICA DA REPRESENTAÇÃO DA VÍTIMA; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Gabriel Fiel Lutz

Do ?paraíso? da ?democracia racial? ao caldeirão do ?inferno racial?: uma análise sobre as diferentes justificativas dadas às cotas para negros no TJMS; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

LILIANE GRAZIELE CÉSPEDES DE SOUZA

A adoção de crianças indígenas por pessoas não indígenas; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

MURILO MARQUINI PORTO

A omissão estatal quanto à ressocialização do apenado; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

JOÃO VICTOR ROSSI

?AS CORES DA MORTE ?: ENSAIO ETNOGRÁFICO E DESCRITIVO SOBRE AS NOÇÕES DE RACISMO AMBINTAL E HOMOFOBIA EM COMENTÁRIOS DA IMPRENSA SUL MATO-GROSSENSE; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em CIÊNCIAS SOCIAIS) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Letícia Destri Centrone

Mulheres indígenas do Mato Grosso do Sul e(m) Associações; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Kelvin Yujiro Nascimento Okasaki

?A cigana leu o meu destino (; ; ; ) o que será do amanhã, o que vai ser do meu destino?: revisão da literatura nas ciências humanas brasileiras sobre os ciganos; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

gabriel mantovani

O que o governo mexicano destina aos indígenas locais? Análise discursiva e etnográfica das políticas públicas voltadas às sociedades indígenas; ; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Esmael Alves de Oliveira

Flanando por entre diálogos (im)pertinentes de Michel Foucault e Friedrich Nietzsche para des-pensarmos atrocidades contemporâneas; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Abi - Psicologia) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

letícia destri

Mulheres indígenas do Mato Grosso do Sul e(m) Associações; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD; Orientador: Simone Becker;

Alberto Machado Batista

Entre as essências da patologização e da religião: revisão analítica sobre a aceitação e a rejeição de LGBTTIs junto às igrejas evangélicas; ; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

gabriel mantovani

Ensaio etnográfico sobre práticas discriminatórias contra indígenas no sul de Mato Grosso do Sul; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Amanda Chiara

(RE)PRODUÇÕES DAS VIOLÊNCIAS NOS DISCURSOS INSTITUCIONAIS PARA COM OS GUARANI E KAIOWÁ; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Renata Karolyne de Souza

ANÁLISE SOBRE OS PROCESSOS DE RACISMO NO TJRS; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD; Orientador: Simone Becker;

Dandara Rossoni

Mulheres Mães Indígenas Encarceradas no Sul do Mato Grosso do Sul; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD; Orientador: Simone Becker;

Amanda Chiara dos Santos Libraiz

Mulheres indígenas, suas particularidades, suas demandas e seus processos de resistências; ; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD; Orientador: Simone Becker;

Renata Karolyne de Souza

Análise etnográfica sobre as diferenças e as semelhanças de representações nos crimes de racismo face ao gênero nos tribunais paulista e gaúcho; ; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Glédyson Ferreira dos Santos

ANÁLISE COMPARATIVA DOS CRITÉRIOS DE CRIMINALIZAÇÃO (OU NÃO) DO RACISMO CONTRA NEGROS, JUDEUS E INDÍGENAS NO JUDICIÁRIO BRASILEIRO; ; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Dandara Rossoni

ETNOGRAFIA DAS REPRESENTAÇÕES DOS ATORES JURÍDICOS DE MS SOBRE MULHERES INDÍGENAS ENCARCERADAS: DISCUSSÕES ÉTICAS E METODOLÓGICAS; ; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Renata Karolyne de Souza

RACISMO E INDÍGENAS: RIMA POSSÍVEL NO PALCO DO JUDICIÁRIO? ETNOGRAFIA DE DEMANDAS DE PRÁTICAS RACISTAS CONTRA NEGROS E INDÍGENAS EM MS; ; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD; Orientador: Simone Becker;

Glédyson Ferreira dos Santos

ENTRE ISRAEL E A ÁFRICA: ANÁLISE COMPARATIVA DA CONDENAÇÃO JUDICIAL POR CRIME DE RACISMO EM FACE DOS NEGROS E DOS JUDEUS; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Hisadora Beatriz Gonçalves Lemes

VIDAS VIVAS E (IN)VIÁVEIS? ANÁLISES DE HOMICÍDIOS DE TRAVESTIS NO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Déborah Guimarães Oliveira

O 'Mito da Democracia Racial' no Poder Judiciário: a não caracterização do crime de racismo no Tribunal de Justiça de Paulista; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Fernando Vilela de Melo

Travessia pelas margens - uma topografia cinematográfica do filme TRANSAMÉRICA; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em GRADUAÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Hisadora Beatriz Gonçalves Lemes

Ela é feita para apanhar, Ela é bom de cuspir, maldito Geni: Análise das representações e violências (re)produzidas pelos julgamentos do TJMS e pela mídia contra Travestis; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados, Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Glédyson Ferreira dos Santos

Critérios de tipificação do crime de racismo a partir da análise dos discursos doutrinários recorrentes; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Fernando Vilela de Melo

A visibilidade dos invisíveis: uma etnografiadas representações indígenas em produções cinematográficas brasileiras; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em GRADUAÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS) - Universidade Federal da Grande Dourados, Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Hisadora Beatriz Gonçalves Lemes

De índio a ex-índio, basta para isto o desejo de cidadão: eis a ?arrogância do direito, e do julgador? que dispensa os demais conhecimentos científicos; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Déborah Guimarães Oliveira

Negro sujo, macaco, vagabundo e sem vergonha?: quando os insultos verbais desferidos aos negros ofendem ao indivíduo e não ao seu pertencimento étnico; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

PATRÍCIA DA SILVA PEDRO

Relações (pacíficas ou não) entre indígenas e negros: dos livros didáticos às narrativas dos kaiowás; ; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em ensino médio escola TI Panambizinho) - Universidade Federal da Grande Dourados, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Simone Becker;

Luiza Gabriela Oliveira Meyer

A diversidade cultural indígena e o acesso à justiça; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados, Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Renata Karolyne de Souza

Relatório final PROGRAMA PROEXT2013; 2013; Orientação de outra natureza; (Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados, Ministério da Educação - PROEXT; Orientador: Simone Becker;

Leandro Lucato Moretti

Relatório final PROGRAMA PROEXT2013; 2013; Orientação de outra natureza; (Psicologia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Ministério da Educação - PROEXT; Orientador: Simone Becker;

Marineide Aquino de Souza Aran

Relatório final PROGRAMA PROEXT2013; 2013; Orientação de outra natureza; (Psicologia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Ministério da Educação - PROEXT; Orientador: Simone Becker;

Patricia Pereira da Silva

Relatório final PROGRAMA PROEXT2013; 2013; Orientação de outra natureza; (Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados, Ministério da Educação - PROEXT; Orientador: Simone Becker;

Camila da Silva Dezinho

Relatório final PROGRAMA PROEXT2013; 2013; Orientação de outra natureza; (Direito) - Universidade Federal da Grande Dourados, Ministério da Educação - PROEXT; Orientador: Simone Becker;

Bruna Amaral Dávalo

Relatório final PROGRAMA PROEXT2013; 2013; Orientação de outra natureza; (Psicologia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Ministério da Educação - PROEXT; Orientador: Simone Becker;

Danilo Cleiton Lopes

Relatório final PROGRAMA PROEXT2013; 2013; Orientação de outra natureza; (Psicologia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Ministério da Educação - PROEXT; Orientador: Simone Becker;

Priscila Yumi Yamasita

Relatório final PROGRAMA PROEXT2013; 2013; Orientação de outra natureza; (Psicologia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Ministério da Educação - PROEXT; Orientador: Simone Becker;

Gracia S

A; Yang Lee; "A Joaquim" - Documentário Etnográfico; 2011; Orientação de outra natureza; (Relações Internacionais) - Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD; Orientador: Simone Becker;

WERIKY VICTOR DE OLVIEIRA ARAÚJO

MONITORIA EM SOCIOLOGIA JURÍDICA E ANTROPOLOGIA; 2010; Orientação de outra natureza; (FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados, Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Débora Batista Miranda

ANÁLISE DISCURSIVA SOBRE A DESCLASSIFICAÇÃO DE CRIMES DE RACISMO PARA INJÚRIAS QUALIFICADAS: TJRS; 2010; Orientação de outra natureza; (GRADUAÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS) - Universidade Federal da Grande Dourados, Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Glédyson Ferreira dos Santos

ANÁLISE DISCURSIVA SOBRE A DESCLASSIFICAÇÃO DE CRIMES DE RACISMO PARA INJÚRIAS QUALIFICADAS: TJMS; 2010; Orientação de outra natureza; (GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados, Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Olivia Carla Neves de Souza

Monitoria em Criminologia e Teorias da Personalidade; 2009; Orientação de outra natureza; (GRADUAÇÃO EM DIREITO) - Universidade Federal da Grande Dourados, Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Daiane Tessaro da Silva

POLÊMICAS ENVOLVENDO A LEI MARIA DA PENHA E A ATUAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO: AÇÃO PENAL PÚBLICA CONDICIONADA OU INCONDICIONADA?; 2008; Orientação de outra natureza; (FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Samir Pimentel Juliani

UNIÕES HOMOSSEXUAIS E SUA OMISSÃO LEGISLATIVA; 2008; Orientação de outra natureza; (FADIR) - Universidade Federal da Grande Dourados; Orientador: Simone Becker;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Edilene Coffaci de Lima

2016; Universidade Federal do Paraná,; Edilene Coffaci de Lima;

SONIA WEIDNER MALUF

Dormentibus noon socurrit jus! (O direito não socorre os que dormem); Um olhar antropológico sobre ritos processuais judiciais (envolvendo pátrio poder/poder familiar) e a produção de suas verdades; 2008; Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Sônia Weidner Maluf;

Miriam Furtado Hartung

Honras e estratégias: formas de ser mulher no bairro das flores; 2002; Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Paraná, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Miriam Furtado Hartung;

Esther Jean Langdon

Dormientibus non Socurrit Jus! (O direito não socorre os que dormem!) - Um olhar antropológico sobre ritos processuais judiciais; ; 2008; Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Esther Jean Langdon;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • ROSSI, JOÃO VICTOR ; BECKER, Simone . -Humano que não se pode consertar-: a necropolítica dos corpos femininos. REVISTA ANDUTY , v. 7, p. 159-174, 2019.

  • BECKER, Simone ; WIIK, FLÁVIO BRAUNE ; CHECA, MARIA EDUARDA PARIZAN . ApresentaÃÃo do dossiê. REVISTA ANDUTY , v. 6, p. 1-8, 2018.

  • MACEDO, RAYANE BARTOLINI ; BECKER, Simone . Contornos das biografias de agentes envolvidos no trâmite da PEC 215. REVISTA ANDUTY , v. 6, p. 60-90, 2018.

  • PEREIRA, JÚNIA ; BECKER, Simone ; CHECA, MARIA EDUARDA PARIZAN . Entre(vista)-(entre)vista com Júnia Pereira. REVISTA ANDUTY , v. 6, p. 181-188, 2018.

  • OLIVEIRA, E.A ; BECKER, S. . Regimes de verdade, regimes de governamentalidade: uma análise foucaultiana sobre o Estatuto da Família. ACENO - REVISTA DE ANTROPOLOGIA DO CENTRO-OESTE , v. 5, p. 15-30, 2018.

  • OLIVEIRA, ESMAEL ALVES DE ; BECKER, Simone . Por uma corporeidade das imagens: algumas reflexões (in)disciplinadas sobre corpo, gênero e saúde no cinema moçambicano. RAÍDO (ONLINE) , v. 12, p. 130-146, 2018.

  • BECKER, Simone ; MORAES, V.F . O (RE)TORNO DA ?GUERRA JUSTA?(?): OS IMPACTOS DAS PROPOSTAS DA PEC 287 NO TOCANTE AOS E ÀS INDÍGENAS - INCLUINDO DA REGIÃO DA GRANDE DOURADOS/MS. REVISTA PUBLICUM , v. 2, p. 166-192, 2017.

  • BECKER, S. ; ROCHA, T. C. P. . Notas sobre a -tutela indígena- no Brasil (legal e real), com toques de particularidades do sul de Mato Grosso do Sul. REVISTA DA FACULDADE DE DIREITO DA UFPR , v. 62, p. 73-105, 2017.

  • BECKER, S. ; OLIVEIRA, E.A . Educação e direitos para (in)humanos? Alguns dilemas de LGBTs perante o discurso jurídico brasileiro. TEMPOS E ESPAÇOS EM EDUCAÇÃO , v. 9, p. 165-182, 2016.

  • BECKER, S. . RESENHA . FOUCAULT, Michel. O corpo utópico, as heterotopias. Posfácio de Daniel Defert. São Paulo: Edições n-1, 2013.. Revista anduty , v. 5, p. 308-313, 2016.

  • OLIVEIRA, E.A ; BECKER, Simone . POLIFONIAS DE IMAGENS: INQUIETAÇÕES INDISCIPLINADAS DO CINEMA MOÇAMBICANO. Revista Fórum Identidades , v. 20, p. 181-202, 2016.

  • OLIVEIRA, G.M ; BECKER, S. . OS CAMINHOS DA EXPERTISE EM GÊNERO: REFLEXÕES SOBRE O ENFRENTAMENTO ÀS VIOLÊNCIAS CONTRA AS MULHERES NO MS E O PAPEL DO ESTADO.. Composição: Revista de Ciências Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul , v. xx, p. 361-379, 2015.

  • BECKER, S. ; LEMES, H.B.G. . Vidas Vivas Inviáveis: Etnografia Sobre os Homicídios de Travestis no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. REVISTA ÁRTEMIS , v. 18, p. 184-198, 2014.

  • BECKER, S. ; ZAHRA, V. M. M. . As representações das(os) transexuais nas aldeias arquivos do TJRS: o Poder da nomeação, eis a grande questão. Pensata Revista dos Alunos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UNIFESP , v. 4, p. 69-92, 2014.

  • BECKER, S. ; OLIVEIRA, D.G . Análise sobre a (não) caracterização do crime de racismo no Tri bu nal de Justiça de São Paulo. Estudos Historicos (Rio de Janeiro) , v. 26, p. 451-470, 2013.

  • BECKER, S. ; MARCHETTI, L.E. . Análise etnográfica e discursiva das relações entre Estado e mulheres indígenas encarceradas no MS. Revista de Ciências Humanas , v. 47, p. 81-99, 2013.

  • ANDRADE, R. ; BECKER, S. . E A CHAMINÉ? RELATOS ETNOGRÁFICOS SOBRE POLÍTICAS PÚBLICAS E A TERRA INDÍGENA (TI) DE PANAMBIZINHO. Espaço Ameríndio (UFRGS) , v. 7, p. 172-204, 2013.

  • BECKER, S. ; DE SOUZA, OLÍVIA CARLA NEVES ; OLIVEIRA, J. E. . 'a prevalência da lógica integracionista: análise das negações à feitura de perícia antropológica em processos criminais do Tribunal deJustiça do Mato Grosso do Sul'. ETNOGRÁFICA (LISBOA , v. 17, p. 97-120, 2013.

  • BECKER, S. ; TONELI, M. J. F. ; SILVA, F. L. S. . ELE É FEITA PARA APANHAR/ELA É BOM DE CUSPIR/MALDITO GENI: ESPECULAÇÕES SOBRE A CONDIÇÃO DE ABJETOS VIVIDA POR TRAVESTIS. Revista Científica Electrónica de Psicología , v. 01, p. 250-262, 2011.

  • BECKER, S. . ENTRE A HISTÓRIA E O DIREITO, ENTRE HUMANOS E INUMANOS: O QUE É QUE O DISCURSO JURÍDICO TEM QUE SÓ ELE DETÉM.... Revista Brasileira de História das Religiões , v. 1, p. 123-151, 2011.

  • BECKER, S. ; MENDES, JULIANA CAVILHA . Entrevista com Heleieth Saffioti. Revista Estudos Feministas (UFSC. Impresso) , v. 19, p. 143-166, 2011.

  • BECKER, S. ; CRISTINA GROBÉRIO PAZÓ . Estreitando o diálogo entre direito, gênero e psicanálise. Revista de direitos e garantias fundamentais (FDV) , v. 01, p. 129-154, 2008.

  • BECKER, S. ; GALVAO, K. . Algumas reflexões sobre produção da categoria de gênero em contextos como o movimento feminista e o poder judiciário. Physis (UERJ. Impresso) , v. 16, p. 273-292, 2006.

  • BECKER, S. . A visibilidade lésbica como produtora do reconhecimento de direitos. Revista Sexualidade, Gênero e Sociedade, Rio de Janeiro, v. 1, n.XII, p. 01-24, 2005.

  • BECKER, S. . resenha "a dádiva da sobriedade: a ajuda mútua nos grupos de alcoólicos anônimos". Comunidade Virtual de Antropologia, www.antropologia.com.br, 2004.

  • BECKER, S. . la genèse sociale des sentiments: âinés et cadets dans l'île grecques de Karpathos. Revista Campos, Curitiba/PR, 2002.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

BECKER, S. . CONSULTORIA AD HOC EDITAL FUNDECT 22/2010. 2011.

BECKER, S. . CONSULTORIA AD HOC EDITAL FUNDECT 23/2010. 2011.

BECKER, S. . CONSULTOR AD HOC 4 ENEPE. 2010.

BECKER, S. . Anuário Antropológico - revista científica. 2019.

BECKER, S. . Campos - Revista de Antropologia. 2019.

BECKER, S. . PAEP - Edital 07-2019. 2019.

BECKER, S. . PARECERISTA AD HOC REVISTA DO DIREITO PÚBLICO - UEL. 2017.

BECKER, S. . PARECERISTA EDITORA UFMS. 2017.

BECKER, Simone . parecerista ad hoc revista MONÇÕES de RI da UFGD. 2017.

BECKER, S. . PARECERISTA DA VIDERE. 2016.

BECKER, S. . PARECERISTA AD HOC REVISTA PSICOLOGIA E SOCIOLOGIA. 2016.

BECKER, S. . COMISSÃO INTERNA E EXTERNA À UFGD - INICIAÇÃO CIENTÍFICA. 2016.

BECKER, S. . PARECERISTA UFRN PIBIC-PIVIC. 2016.

BECKER, S. . PARECERISTA AD HOC PIBIC-PIVIC UFMS. 2016.

BECKER, S. . PARECERISTA REVISTA VIDERE. 2015.

BECKER, S. . Parecerista Psicologia e Sociedade. 2014.

BECKER, S. . Parecerista Revista Gerais de Psicologia. 2014.

BECKER, S. . EDUFBA. 2014.

BECKER, S. . EDITORA UEMS. 2014.

BECKER, S. . Revista Videre. 2013.

BECKER, S. . Parecerista revista Realização. 2013.

BECKER, S. . Revista de Ciências Humanas. 2013.

BECKER, S. . PARECERISTA REVISTA PSICOLOGIA E SOCIEDADE. 2012.

BECKER, S. . Parecerista Revista Três Pontos. 2012.

BECKER, S. . Parecerista "ad hoc" do conselho editorial e científico externo da REVISTA JURÍDICA DA UNIGRAN. 2012.

BECKER, S. . VI ENCONTRO CIENTÍFICO TRANSDISCIPLINAR DIREITO E CIDADANIA. 2012.

BECKER, S. . Parecer relatório parcial de atividades PIBIC/UFGD. 2011.

BECKER, S. . Parecer relatório parcial de bolsista PIBIC/UFGD. 2011.

BECKER, S. . Parecer de relatório parcial de atividades bolsista PIBIC/UFGD. 2011.

BECKER, S. . AD HOC REVISTA GERAIS. 2011.

BECKER, S. . EDITORA UEMS. 2011.

BECKER, S. . PARECERISTA REVISTA VIDERE. 2010.

BECKER, S. . PARECERISTA REVISTA PSICOLOGIA E SOCIEDADE. 2010.

BECKER, S. . PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA - COTAS PIBIC - UEMS. 2010.

BECKER, S. . PARECERISTA FRONTEIRAS Revista de História da UFGD. 2009.

BECKER, S. . PARECERISTA 7. Encontro Nacional Universitário da Diversidade Sexual - UFMG. 2009.

BECKER, S. . Projeto Político Pedagógico. 2009.

BECKER, S. . MEMBRO DO COMITÊ EXTERNO DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NAS AÇÕES AFIRMATIVAS-PIBIC-AF/CNPQ/UEMS. 2009.

MULLER, C. B. ; JESUS, N. M. ; BECKER, S. . Entre extravios e (re)encontros: percursos da família Jarcem, descendentes de Joaquim Candido Jarcem e de Belizária Conceição Jarcem, na luta pelo retorno às suas terras. 2009.

BECKER, S. . PARECERISTA REVISTA VIVÊNCIA. 2008.

BECKER, S. . ?QUANDO MATERNIDADE (NÃO) RIMA COM HOMOSSEXUALIDADE: UMA ANÁLISE ANTROPOLÓGICA DAS (DES)CONTINUIDADES DOS DISCURSOS JURÍDICOS BRASILEIROS?. 2005.

BECKER, S. . uma etnografia voltada ao empoderamento das lésbicas profissionais do sexo que sofre(ra)m violencias em Florianópolis/SC. 2004.

GALVAO, K. ; PORTO, ROZELI MARIA ; TEIXEIRA, A. B. ; MENDES, JULIANA CAVILHA ; MOTTA, F. ; BECKER, S. . MAPEAMENTO NACIONAL DE PESQUISAS E PUBLICAÇÕES SOBRE VIOLÊNCIAS CONTRA MULHERES. 2004.

GALVAO, K. ; OLIVEIRA, R. ; BECKER, S. . Reforma Judiciária e acesso das mulheres à justiça Informe Final - Brasil. 2004.

BECKER, S. . Uma análise das concepções de gênero (réus e vítimas) nas decisões de apelações criminais de estupro(s) dos Tribunais de Justiça da Região Sul. 2003.

BECKER, S. . ANÁLISE DE DEMANDA POR AÇÕES DE PREVENÇÃO DE HIV/AIDS NO SUL DO BRASIL. 2002.

ROSSI, JOÃO VICTOR ; BECKER, S. . ?As Cores Da Morte?: Ensaio Etnográfico e Descritivo Sobre as Noções de Racismo Ambintal e Homofobia em Comentários da Imprensa Sul Mato- Grossense. 2019. (Relatório de pesquisa).

BECKER, S. ; MACEDO, R. B. . ??Negr@, suj@, vagabund@, macac@?, ?índi@ malandr@ e vadi@?: análises das di(a)ssociações na Antropologia Brasileira entre ?raça? e/ou ?etnia?. 2018. (Relatório de pesquisa).

BECKER, S. ; OLIVEIRA, E.A . Escola/Universidade em disputa e os marcadores sociais da diferença. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

BECKER, S. . ?Antropologias? ? gênero, sexualidade, turismo, urbana. 2011. (coordenação de gt e outros).

BECKER, S. ; TONELI, M. J. F. . Direito, Gênero e Psicanálise: interfaces, deslocamentos e traduções nos modos de subjetivação contemporâneos. 2010. (coordenação de gt e outros).

SÁ, MARIO TEIXEIRA DE ; BECKER, S. . ENTRE A HISTÓRIA E O DIREITO: DIÁLOGOS DE GÊNERO, RAÇA E RELIGIÃO. 2010. (coordenação de gt e outros).

MULLER, C. B. ; JESUS, N. M. ; BECKER, S. . Entre extravios e (re)encontros: percursos da família Jarcem, descendentes de Joaquim Candido Jarcem e Belizária Conceição Jarcem, na luta pelo retorno às suas terras. 2009. (Relatório de pesquisa).

BECKER, S. ; MULLER, RITA DE CASSIA ; SARAIVA, E. . Direito, Psicanálise e Gênero. 2008. (coordenação de gt e outros).

BECKER, S. . Comunicações de Violência Doméstica II. 2004. (Coordenação de sessão de comunicação).

BECKER, S. ; MEDEIROS, CAMILA PINHEIRO ; MENDES, JULIANA CAVILHA ; MULLER, RITA DE CASSIA ; PORTO, ROZELI MARIA . MINI-CURSO: PENSANDO AS RELAÇÕES DE GÊNERO EM NOSSO COTIDIANO. 2003. (OFICINA).

BECKER, S. ; MEDEIROS, CAMILA PINHEIRO ; MULLER, RITA DE CASSIA . GÊNERO, SEXUALIDADE E CURRÍCULO. 2003. (OFICINA).

BECKER, S. ; MENDES, JULIANA CAVILHA ; PORTO, ROZELI MARIA . Gênero voltado à Odontologia e Engenharia Florestal. 2003. (OFICINA).

BECKER, S. ; MEDEIROS, CAMILA PINHEIRO ; MENDES, JULIANA CAVILHA . SUJEIÇÕES CUMULATIVAS: CLASSE, GÊNERO E ETNIA. 2003. (coordenação de gt e outros).

BECKER, S. . ENCONTRO DE REDES (GLBTT). 2003. (RELATORIA).

BECKER, S. . UM OLHAR MULTIDISCIPLINAR SOBRE A VIOLENCIA DE GENERO. 2002. (ASSISTENTE DE OFICINA).

PORTO, J. G. ; SANTOS, J. S ; BECKER, S. . ?Coisas de mulheres não são coisas pequenas?: entre rezas, rimas e prosas tecidas na resistência da 7ª Kuangue Aty Guassu/MS. 2019. Fotografia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - 2019

    ?As Cores Da Morte?: Ensaio Etnográfico e Descritivo Sobre as Noções de Racismo Ambintal e Homofobia em Comentários da Imprensa Sul Mato- Grossense., Descrição: Quem tem direito à vida e quem tem à morte com dignidade? Como (re)interpretar os sentidos que atribuímos (in)conscientemente ao nosso viver, para além do biológico? O que é racismo ambiental e como ele influencia os corpos e suas (re)produções a partir dos espaços urbanos? A discussão do presente projeto buscará explicar onde os corpos ?súditos?/desimportantes (FOUCAULT, 2001) se encontram e quem são os ?soberanos? (FOUCAULT, 2001) que ditam as regras de sobrevivência, por exemplo, em Dourados, Mato Grosso do Sul. É perceptível que corpos não normativos causem estranhamento e sejam excluídos dos mais simples meios de convivência. Assim, tendo como objetivo principal a construção do estado da arte das noções de Racismo Ambiental e seus vínculos (in)diretos com as de Racismo de Estado, Racismo Institucional, o presente plano traz como intentos complementares o exercício ensaístico de análise dos sentidos atribuídos por mídias sul mato-grossenses e douradense, em especial, à homofobia e ao racismo.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Simone Becker - Coordenador / ROSSI, JOÃO VICTOR - Integrante., Financiador(es): Universidade Federal da Grande Dourados - Bolsa.

  • 2018 - Atual

    ?Você já fez pão? O pão a gente primeiro amassa muito bem, põe para descansar e leva ao fogo alto?: Genealogia etnográfica das tessituras dos (des)caminhos de indígenas sul-mato-grossenses na relação com o(s) INSS e com os TRFs, Descrição: Numa continuidade de projetos iniciados desde 2008 com o convênio entre DPU e UFGD; a etnografia realizada junto ao INSS de Dourados/MS em 2009; o de produtividade ligado aos sentidos do racismo no judiciário brasileiro; o mapeamento de indígenas encarcerados com fomento do MEC/PROEXT, agora esboço quais são os sentidos a partir desses trânsitos de indígenas junto ao INSS, que se fazem possíveis a despeito de toda a precarização imposta pelo Estado aos próprios indígenas. E mais: quais são os sentidos que o próprio INSS, considerando esses trânsitos, é capaz de (re)produzir para suas práticas cotidianas. Seguir os (des)caminhos dos indígenas é também seguir os das próprias instituições do INSS, sobre as quais recaem o sentido mais amplo do termo ?racismo institucional?, considerando o sucateamento cotidiano nas relações institucionais que recaem tanto sobre o INSS quanto sobre a FUNAI. Paralelamente sistematizarei o mapeamento do cenário nacional dos Tribunais Regionais Federais (TRFs), envolvendo demandas indígenas e o INSS. Cenário local sul-mato-grossense e nacional que desponta com demandas que, a priori, destacam as mulheres indígenas como as que mais demandam do INSS e mais êxito obtêm em seus pedidos, algo borrado nas análises de racismo contra essa sociedade, face à ênfase não nos indivíduos, mas no coletivo, diferentemente do percebido entre pessoas negras. PROJETO COM FOMENTO DO CNPq via BOLSA DE PRODUTIVIDADE - Nível 2.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (6) / Doutorado: (5) . , Integrantes: Simone Becker - Coordenador / Flavio Braune Wiik - Integrante / LAURIENE SERAGUZA OLEGÁRIO E SOUZA - Integrante / ELLEN CRISTINA DE ALMEIDA - Integrante / célia foster silvestre - Integrante / ESMAEL ALVES DE OLIVEIRA - Integrante / greciane martins oliveira - Integrante / RAYANE BARTOLINI MACEDO - Integrante / EZEQUIAS FREIRE MILAN - Integrante / ROSSI, JOÃO VICTOR - Integrante / Isadora S. Sguarezi - Integrante / Jaqueline Gonçalves Porto - Integrante / Jenniffer Simpson dos Santos - Integrante / felipe mattos johnson - Integrante / joice bianca foschiera de lima - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa., Número de produções C, T & A: 5

  • 2015 - 2018

    ?Negr@, suj@, vagabund@, macac@?, ?índi@ malandr@ e vadi@?: análises das di(a)ssociações na Antropologia Brasileira entre ?raça? e/ou ?etnia?, e de crimes de racismo contra indígenas e negr@s no Judiciário brasileiro, Descrição: O presente projeto resulta de pesquisas e/ou extensões desenvolvidas entre 2007 a 2014, cujos sustentos teóricos (preponderantes) se produziram nos diálogos de certas perspectivas da Antropologia do Direito , todas na interface com (dadas) teorias de Gênero e/ou de Raça . Grosso modo, tais pesquisas e/ou extensões debruçaram-se sobre as compreensões das lógicas dos discursos jurídicos, legais e estatais brasileiros, ora para condenar ou absolver por crime de racismo práticas discriminatórias contra negros/as; ora para negar a feitura de perícias antropológicas em processos criminais, cujos réus são indígenas (homens e/ou mulheres); ora para desconsiderar a interculturalidade (e o princípio constitucional da diversidade cultural) no uso da língua materna de kaiowá em demandas de benefícios previdenciários ou em manifestações de mulheres indígenas rés no decorrer de processos criminais, dentre outros. Neste último caso explicitado, das mulheres indígenas encarceradas, em recente publicação (BECKER & MARCHETTI, 2013) destacamos como ?a questão discursiva dos estupros, mais precisamente, da economia de trocas linguísticas ou da circulação das trocas linguísticas pautada pelo e no estupro? (IDEM, p.95) emergem como uma estratégia (bourdiana) de (re)afirmação do lócus político dentro de dadas parentelas por parte de indígenas homens. Afinal, ?toda tomada de poder é também uma aquisição de palavra? (CLASTRES apud IBIDEM, 96). Aqui, dois são os objetivos principais que norteiam nossa proposta: de um lado, retraçar as di(a)ssociações entre as categorias analíticas da ?raça? e da ?etnia? nas produções antropológicas brasileiras desde 1950 e, por outro lado, mapear, sistematizar e analisar os argumentos que absolvem ou condenam por crime de racismo práticas discriminatórias contra indígenas (mulheres ou homens) nos tribunais federais brasileiros comparativamente àqueles já sistematizados, mapeados e analisados contra mulheres e homens negros em tribunais estaduais brasileiros . Como se trata de proposta resultante, em grande medida, de pesquisas outrora realizadas e ainda em andamento, cabe pontuar que as absolvições e condenações por crime de racismo, preponderantemente envolvem negros/as, e minoritariamente indígenas, isto é, sugerimos que as demandas que chegam ao Judiciário por crime de racismo são produzidas preponderantemente por negros e não por indígenas. Detalhe: sem considerarmos os judeus e, então na perspectiva eminentemente comparativa entre negros e indígenas. Ainda, nas pesquisas envolvendo os indígenas na interface com o Estado e/ou com o Judiciário, percebe-se na literatura antropológica etnológica (indígena) o desprezo pela ou o desuso (abusivo) da categoria analítica/sociológica da ?raça? (LÉVI-STRAUSS, 1970; GUIMARÃES, 2003), que quiçá tenha legado à categoria analítica da ?etnia? o seu potencial (também) político. A despeito da vinculação irrestrita da raça ao racismo e à sua colagem a algo que está na ordem do biológico/fenótipo, parece-nos que a apropriação pelos movimentos sociais negros da categoria ?raça? pode - não em termos de causalidade - visibilizar e criar as demandas destes sujeitos junto ao Judiciário quando os mesmos sofrem preconceito ou discriminação pela sua ?raça ou cor?, o mesmo não se estendendo aos indígenas. Portanto, a categoria ?etnia? apesar de deter potencial político, quiçá da forma como é engendrada e/ou articulada pelo discurso antropológico brasileiro desmobilize politicamente eventuais demandas envolvendo pretensos crimes de racismo contra mulheres e/ou homens indígenas. Como há projeto com o mesmo nome cadastrado junto à UFGD, friso que a finalização se deu com o vinculado ao CNPq.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (8) . , Integrantes: Simone Becker - Coordenador / CÍNTIA BEATRIZ MÜLLER - Integrante / MEYER, LUIZA GABRIELA - Integrante / Hisadora Beatriz GonÇalves Lemes - Integrante / GLÉDYSON FERREIRA DOS SANTOS - Integrante / DÉBORAH GUIMARÃES OLIVEIRA - Integrante / Vivian Manfrim Muhamed ZAHRA - Integrante / débora batista miranda - Integrante / Flavio Braune Wiik - Integrante / Graziele Acçolini - Integrante / LAURIENE SERAGUZA OLEGÁRIO E SOUZA - Integrante / ALINE CASTILHO CRESPE - Integrante / MARIANA PEREIRA DA SILVA - Integrante / greciane martins oliveira - Integrante / thiago gomes viana - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2015 - 2017

    DEBAIXO DA TERRA:UMA GENEALOGIA CARTOGRÁFICA ACERCA DOS DISCURSOS QUE PERMEIAM AS TESSITURAS RIZOMÁTICAS DA PEC 215, Descrição: A luta pela terra é um dos principais pontos de conflito do estado de Mato Grosso do Sul, principalmente devido a forte influência econômica da agropecuária, e a diversidade de etnias indígenas que lutam pelo reconhecimento de terras tradicionais. Entretanto, mesmo esta não sendo uma temática recente, observa-se que ainda faltam estudos que destaquem as diferentes percepções e articulações de grupos da sociedade civil envolvidos neste conflito. Contudo, devido à heterogeneidade desses grupos, e tendo em vista o cenário político do estado, este trabalho terá como foco, por exemplo, instituições tal como a Aty Guasu e a Acrissul por representarem dois grupos de interesses antagônicos da sociedade civil sul-mato-grossense. Assim, o projeto visa responder a três questões: como esses grupos veem a implementação da PEC 215/2000 (que propõe a transferência da competência da demarcação das terras indígenas da União na para o Congresso Nacional); como atuam em prol de seus interesses; e como dialogam e se relacionam com o Estado.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Simone Becker - Coordenador / RAYANE BARTOLINI MACEDO - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Bolsa.

  • 2015 - Atual

    ?Negr@, suj@, vagabund@, macac@?, ?índi@ malandr@ e vadi@?: análises das di(a)ssociações na Antropologia Brasileira entre ?raça? e/ou ?etnia?, e de crimes de racismo contra indígenas e negr@s no Judiciário brasileiro, Descrição: O presente projeto resulta de pesquisas e/ou extensões desenvolvidas entre 2007 a 2014, cujos sustentos teóricos (preponderantes) se produziram nos diálogos de certas perspectivas da Antropologia do Direito , todas na interface com (dadas) teorias de Gênero e/ou de Raça . Grosso modo, tais pesquisas e/ou extensões debruçaram-se sobre as compreensões das lógicas dos discursos jurídicos, legais e estatais brasileiros, ora para condenar ou absolver por crime de racismo práticas discriminatórias contra negros/as; ora para negar a feitura de perícias antropológicas em processos criminais, cujos réus são indígenas (homens e/ou mulheres); ora para desconsiderar a interculturalidade (e o princípio constitucional da diversidade cultural) no uso da língua materna de kaiowá em demandas de benefícios previdenciários ou em manifestações de mulheres indígenas rés no decorrer de processos criminais, dentre outros. Neste último caso explicitado, das mulheres indígenas encarceradas, em recente publicação (BECKER & MARCHETTI, 2013) destacamos como ?a questão discursiva dos estupros, mais precisamente, da economia de trocas linguísticas ou da circulação das trocas linguísticas pautada pelo e no estupro? (IDEM, p.95) emergem como uma estratégia (bourdiana) de (re)afirmação do lócus político dentro de dadas parentelas por parte de indígenas homens. Afinal, ?toda tomada de poder é também uma aquisição de palavra? (CLASTRES apud IBIDEM, 96). Aqui, dois são os objetivos principais que norteiam nossa proposta: de um lado, retraçar as di(a)ssociações entre as categorias analíticas da ?raça? e da ?etnia? nas produções antropológicas brasileiras desde 1950 e, por outro lado, mapear, sistematizar e analisar os argumentos que absolvem ou condenam por crime de racismo práticas discriminatórias contra indígenas (mulheres ou homens) nos tribunais federais brasileiros comparativamente àqueles já sistematizados, mapeados e analisados contra mulheres e homens negros em tribunais estaduais brasileiros . Como se trata de proposta resultante, em grande medida, de pesquisas outrora realizadas e ainda em andamento, cabe pontuar que as absolvições e condenações por crime de racismo, preponderantemente envolvem negros/as, e minoritariamente indígenas, isto é, sugerimos que as demandas que chegam ao Judiciário por crime de racismo são produzidas preponderantemente por negros e não por indígenas. Detalhe: sem considerarmos os judeus e, então na perspectiva eminentemente comparativa entre negros e indígenas. Ainda, nas pesquisas envolvendo os indígenas na interface com o Estado e/ou com o Judiciário, percebe-se na literatura antropológica etnológica (indígena) o desprezo pela ou o desuso (abusivo) da categoria analítica/sociológica da ?raça? (LÉVI-STRAUSS, 1970; GUIMARÃES, 2003), que quiçá tenha legado à categoria analítica da ?etnia? o seu potencial (também) político. A despeito da vinculação irrestrita da raça ao racismo e à sua colagem a algo que está na ordem do biológico/fenótipo, parece-nos que a apropriação pelos movimentos sociais negros da categoria ?raça? pode - não em termos de causalidade - visibilizar e criar as demandas destes sujeitos junto ao Judiciário quando os mesmos sofrem preconceito ou discriminação pela sua ?raça ou cor?, o mesmo não se estendendo aos indígenas. Portanto, a categoria ?etnia? apesar de deter potencial político, quiçá da forma como é engendrada e/ou articulada pelo discurso antropológico brasileiro desmobilize politicamente eventuais demandas envolvendo pretensos crimes de racismo contra mulheres e/ou homens indígenas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (8) / Doutorado: (9) . , Integrantes: Simone Becker - Coordenador / CÍNTIA BEATRIZ MÜLLER - Integrante / MEYER, LUIZA GABRIELA - Integrante / Vivian Manfrim Muhamed ZAHRA - Integrante / Graziele Acçolini - Integrante / LAURIENE SERAGUZA OLEGÁRIO E SOUZA - Integrante / ALINE CASTILHO CRESPE LUTTI - Integrante / MARIANA PEREIRA DA SILVA - Integrante / ELLEN CRISTINA DE ALMEIDA - Integrante / célia foster silvestre - Integrante / ESMAEL ALVES DE OLIVEIRA - Integrante / greciane martins oliveira - Integrante / RAYANE BARTOLINI MACEDO - Integrante / WIIK, FLÁVIO BRAUNE - Integrante / Andrei Domingos Fonseca - Integrante / ROSSI, JOÃO VICTOR - Integrante / Isadora S. Sguarezi - Integrante / Jaqueline Gonçalves Porto - Integrante / Jenniffer Simpson dos Santos - Integrante / joice bianca foschiera de lima - Integrante., Número de produções C, T & A: 6 / Número de orientações: 4

  • 2014 - 2016

    O patrimônio da biodiversidade brasileira e o desafio para um novo marco regulatório de acesso, Descrição: É de longa data que se discute o potencial científico, tecnológico e, consequentemente, econômico, que está presente na biodiversidade, uma vez que esta se constitui em ferramenta básica para a biotecnologia, o que significa poder lançar novos processos, produtos e serviços nas áreas industrial, ambiental, agrícola, de saúde animal e vegetal e de saúde humana. É também cada vez maior o reconhecimento do papel positivo que populações nativas e locais, particularmente populações ditas ?tradicionais? (incluindo as indígenas), têm desempenhado na conservação e no uso sustentável da diversidade biológica . Desta forma, um dos principais cuidados o que se deve tomar na legalização da biodiversidade é com as tratativas estabelecidas com as sociedades tradicionais (ribeirinhos, quilombolas, dentre outros) e indígenas. (...) Em que pese a temática da biodiversidade estar presente não somente na agenda do setor de ciência e tecnologia, mas estendendo-se às agendas do meio ambiente, do desenvolvimento industrial e das relações de comércio exteriores, e do desenvolvimento regional como é o caso, entre outros do Pantanal Matogrossense, a compreensão da dinâmica da biodiversidade é de fundamental importância para os operadores do direito, assumindo uma relação ainda maior na região central do Brasil que já historicamente esteve no eixo das políticas geoestratégicas nacional, sendo de fundamental importância os estudos dirigidos à questão da biodiversidade, dos processos que controlam a dinâmica ambiental e que atuam em Política, Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia em consonância com o ordenamento jurídico. Diante deste dinamismo em curso nesta região, o trabalho que se busca desenvolver pelo grupo de pesquisa, visa partir de ações multidisciplinares no aprimoramento do conhecimento do arcabouço jurídico, sendo que o pesquisador busca colaborar com sua especialidade, expandindo sua participação na equipe na medida em que contribui com seus conhecimentos específicos, para o entendimento dos processos no que diz respeito ao acesso à biodiversidade. O desenvolvimento desta pesquisa é de fundamental importância pois, trata de uma questão delicada em relação a um tema inquietante em nível nacional e internacional. Não obstante, a emanação das diretrizes sobre os acessos à biodiversidade de competência do Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGEN), em nível nacional, reside ainda, uma vasta gama de instâncias conflitantes a serem discutidas e as especificidades de confrontação entre os temas políticos, administrativos e jurídicos, no tocante à justa e equitativa distribuição dos benefícios decorrentes do uso da biodiversidade, em harmonia com as políticas públicas de Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento. Assim, o presente trabalho visa a longo prazo trazer benefícios diretos e indiretos à comunidade científica e a sociedade em geral, na medida em que: resultará em síntese de informações sobre a biodiversidade regional; obras científicas e banco de dados, buscando fortalecer a instituição do curso de Direito da Universidade Federal da Grande Dourados na área da pesquisa sobre as atualidades do acesso a biodiversidade frente ao arcabouço jurídico nacional e internacional . Conforme Chamada FUNDECT/CNPq N 05/2013 ? DCR, o presente projeto apresenta financiamento avalizado e repassado para além da bolsa ao coordenador/pesquisador.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Simone Becker - Integrante / Olga Maria Boschi Aguiar de Oliveira - Integrante / Alaerte Antonio Contini - Coordenador.

  • 2011 - 2016

    Minorias que são maiorias/maiorias que são minorias, invisíveis que (não) são dizíveis: análise etnográfica sobre sujeitos à margem dos discursos dominantes., Descrição: O presente projeto de pesquisa vincula-se a outros de extensão e de pesquisa, a maioria sob coordenação da profa. Dra. Simone Becker, já finalizados e/ou em andamento. São eles: EDUCANDO PARA OS DIREITOS HUMANOS: DEFESA E PROMOÇÃO DO ACESSO À JUSTIÇA DE INDÍGENAS SUL MATO-GROSSENSES, projeto de extensão encerrado com fomento da UFGD; MAPEAMENTO E ANÁLISE QUANTO AO ACESSO À JUSTIÇA DE INDÍGENAS DA REGIÃO DA GRANDE DOURADOS, projeto de pesquisa em andamento junto à UFGD a ser finalizado em julho de 2011; FINS DE TARDE EM MEIO À DIVERSIDADE: NA SALA COM AS TRAVESTIS, projeto de extensão recém aprovado junto à UFGD e HERDEIROS DE UM OUTRO AXÉ, sob a coordenação do prof. Dr. Mario Teixeira de Sá Junior, em andamento até 2012. Assim sendo, o referido projeto de pesquisa, a partir de etnografias, busca compreender e analisar, em especial, as práticas cotidianas de violências e de resistências vividas pelos sujeitos travestis de Dourados/MS. Quando enfatizamos que se tratam de travestis, isto não excluirá a compreensão de outros vetores que marcam as propaladas ?minorias de acesso a direitos?, quais sejam: etnia, raça, gênero e classe social. Entretanto, centramos na expressão travestis frente ao fato delas serem os sujeitos mais invisíveis no contexto do judiciário. E mais, paradoxalmente, no estado do Mato Grosso do Sul, algumas características, comparativamente a outros estados, saltam aos nossos olhos. São elas: 1. o centro de referência em direitos humanos vinculado à secretaria especial de direitos humanos do governo federal é presidido desde a sua fundação por uma travesti, ao contrário de outras realidades, onde verificamos a prevalência de homossexuais gays enquanto dirigentes e, 2. diferentemente de outras instituições de ensino superior públicas federais e estaduais, no MS há travestis que ingressaram e estão cursando graduações, tais como, na UEMS e na UFGD. APROVAÇÃO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM 24 DE MAIO DE 2011. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Simone Becker - Coordenador / MARIO TEIXEIRA DE SÁ JUNIOR - Integrante / MEYER, LUIZA GABRIELA - Integrante / Fernando Vilela de Melo - Integrante / Hisadora Beatriz GonÇalves Lemes - Integrante / Mariana Pereira da Silva - Integrante / GLÉDYSON FERREIRA DOS SANTOS - Integrante / DÉBORAH GUIMARÃES OLIVEIRA - Integrante / Graziele Acçolini - Integrante / ALINE CASTILHO CRESPE - Integrante / NOEMIA DOS SANTOS PEREIRA MOURA - Integrante., Financiador(es): Universidade Federal da Grande Dourados - Auxílio financeiro.Número de orientações: 6

  • 2010 - 2012

    Escravidão e fronteiras: negociação e conflito nas fronteiras das Américas portuguesa e espanhola do Mato Grosso setecentista entre Estado e sociedades escravistas, Descrição: O presente projeto tem por finalidade desenvolver uma pesquisa que contribua no entendimento de que as sociedades de africanos e descendentes, que viveram no Mato Grosso no século XVIII, participaram como sujeitos históricos, das relações internacionais entre a coroa portuguesa e a espanhola, através de diversas formas de organizações, ora se contrapondo a uma, ora a outra, e, em sentido contrário, ora servindo aos interesses de limitações ou expansionismo de fronteiras entre as duas metrópoles européias. Dentre esses posicionamentos é possível citar as fugas dos territórios de uma metrópole para outra e a organização de quilombos nas áreas dessas fronteiras. Por outro lado, contribuir na percepção de que as referidas metrópoles européias também procuraram utilizar esses atores em suas disputas fronteiriças. Que as referidas fugas e constituições de quilombos estiveram presentes nas pautas de reivindicações. Contribuíram como argumentos nas disputas entre elas e na utilização, em determinados momentos, dos quilombos como elementos de fortalecimento das fronteiras portuguesas na região dos atuais estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Simone Becker - Integrante / MARIO TEIXEIRA DE SÁ JUNIOR - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2012

    Herdeiros de um outro axé: os avanços do papel da África na produção dos intelectuais umbandistas herdeiros de W. W. da Matta e Silva, Descrição: O presente projeto tem como finalidade realizar uma comparação crítica entre a produção intelectual dos intelectuais umbandistas (conforme dissertação de mestrado produzida por mim em 2004 ?A invenção da alva nação umbandista?) com os herdeiros dessa trajetória que hoje, em parte, se encontram na Faculdade Teológica de Umbanda ? FTU. A partir dessacomparação serão analisadas as possíveis mudanças na interpretação do papel do continente africano na Umbanda e se é possível perceber se as legislações e movimentos sociais pró-inclusão de africanos e descendentes no Brasil, como a Lei 7.716/1989 que classifica de crime as práticas racistas e a lei 10639, sobre a inclusão da história de africanos e seus descendentes no Brasil, contribuíram em uma possível mudança de abordagem.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) . , Integrantes: Simone Becker - Integrante / MARIO TEIXEIRA DE SÁ JUNIOR - Coordenador.

  • 2009 - 2011

    Mapeamento e análise quanto ao acesso à justiça de indígenas da região da Grande Dourados., Descrição: O presente projeto de pesquisa vincula-se a outros quatro projetos de extensão em desenvolvimento. São eles: EDUCANDO PARA OS DIREITOS HUMANOS: DEFESA E PROMOÇÃO DO ACESSO À JUSTIÇA DE INDÍGENAS SUL MATO-GROSSENSES ? com fomento da UFGD; BALCÃO DE DIREITOS: DEFESA E PROMOÇÃO DO ACESSO À JUSTIÇA DE INDÍGENAS DA REGIÃO DA GRANDE DOURADOS/MS ? com fomento da Secretaria Especial de Direitos Humanos do Ministério da Justiça; OFICINAS DE ACESSO À JUSTIÇA E VIOLÊNCIA DOMÉSTICA ? com fomento da UFGD; CONVÊNIO COM A DPGU (Defensoria Pública Geral da União), no qual a FADIR responsabiliza-se em administrar os processos judiciais protocolados pela Defensoria em prol de indígenas da Grande Dourados. Assim sendo, o referido projeto de pesquisa busca fazer o levantamento de demandas de indígenas combinado à compreensão de como tais sujeitos resolvem seus conflitos, dentre eles, àqueles que envolvem a categoria analítica do gênero e, por conseguinte todas as definições advindas da lei Maria da Penha. Portanto, para além de mapear quais são as demandas indígenas que desembocam no Poder Judiciário, este projeto busca entender quais são as instituições próprias que terenas, kaiowás e guaranis douradenses acionam em situações que entre não-índios seriam encaminhadas ao entendimento restrito de justiça como sinônimo de processo judicial, precedido ou não de inquérito policial. Finalmente, há que se esclarecer que a importância do presente projeto reside na ampliação do diálogo entre a antropologia e o direito, em especial em uma temática tão cara à região sul mato-grossense.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (4) . , Integrantes: Simone Becker - Coordenador.

  • 2008 - 2009

    IDENTIFICAÇÃO DE TERRAS QUILOMBOLAS EM MATO GROSSO DO SUL: FAMÍLIA JARCEM, FAMÍLIA ARAÚJO RIBEIRO, FAMÍLIA BISPO, QUINTINOS E TIA EVA, Descrição: TERMO DE COOPERAÇÃO ASSINADO ENTRE INCRA E UFGD PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS SÓCIO-ANTROPOLÓGICOS. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (4) . , Integrantes: Simone Becker - Integrante / CÍNTIA BEATRIZ MÜLLER - Integrante / JORGE EREMITES DE OLIVEIRA - Coordenador / LEVI MARQUES PEREIRA - Integrante., Financiador(es): Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2015

Melhor trabalho de iniciação científica ENEPEX 2014 da orientanda Dandara Rossoni, COPQ/UFGD.

2013

Melhor trabalho de iniciação científica 2011-2012 das ciências sociais aplicadas, com a acadêmica HISADORA BEATRIZ GONÇALVES LEMES, COPG - UFGD.

2011

3a colocação vídeo documentário A JOAQUIM, Festival Universitário de Audiovisuais - FUÁ - Governo do Estado do Mato Grosso do Sul.

2010

melhor trabalho de iniciação científica na área de ciências sociais aplicadas a Luiza Gabriela Meyer -orientação Simone Becker, UFGD/MS.

1996

Prêmio Marcelino Champagnat, PUC/PR.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal da Grande Dourados, FADIR-Faculdade de Direito. , Rua João Rosa Góes, 1761, Vila Progesso, 79825-070 - Dourados, MS - Brasil, Telefone: (067) 34113618, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2017 - 2017

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Vínculo: , Enquadramento Funcional:

2008 - Atual

Universidade Federal da Grande Dourados

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Associada II, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
De 09/2008 a 09/2010 fui coordenadora do curso de Direito da UFGD. De 01/2011 a 12/2012 fui vice-coordenadora do PGAnt/FCH/UFGD. De 07/2011 a 07/2015 exerci mandato de 04 (quatro) anos na direção da FADIR/UFGD. Desde 12/2017 retornei a cargos administrativos, exercendo a coordenação da Pós-Graduação Stricto Sensu em Antropologia, PPGAnt/UFGD. Desde 12/2015 faço parte do corpo editorial e então da editoração da Revista anduty, issn ISSN 2317-8590, do PPGAnt. Supervisora do projeto de professor visitante de Leif Grunewald, desde abril de 2018.

Atividades

  • 02/2020

    Pesquisa e desenvolvimento , FADIR - Faculdade de Direito e de Relações Internacionais - UFGD, .,Linhas de pesquisa

  • 12/2017

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .,Cargo ou função, Representante da FADIR junto ao Núcleo de Estudos de Diversidade de Gênero e Sexual - NEDGS.

  • 05/2017

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .,Cargo ou função, COMITÊ DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2017-2018 DA UFGD.

  • 09/2016

    Extensão universitária , Universidade Federal da Grande Dourados, .,Atividade de extensão realizada, SUPERVISORA INTERCÂMBIO ENTRE UFGD E A MAIÊUTICA,COOPERATIVA DE ENSINO SUPERIOR, C.R.L. , ENTIDADE INSTITUIDORA DO ISMAI ?INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DA MAIA E DO IPMAIA ? INSTiTUTO POLITÉCNICO DA MAIA,PORTUGAl.

  • 03/2015

    Ensino, Sociologia, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Gênero, poder e violência, Raça, etnicidade e diversidade

  • 03/2011

    Ensino, ANTROPOLOGIA, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia do Direito - PPGAnt, FAMÍLIA, GÊNERO E SEXUALIDADE, Metodologia da pesquisa antropológica - obrigatória - PPGAnt, Teoria Antropológica I - Obrigatória - PPGAnt, Teoria Antropológica II - Obrigatória - PPGAnt

  • 02/2008

    Ensino, FADIR, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Antropologia e Sociologia Jurídica; Temas em Antropologia; Leituras Etnográficas; Introdução à Antropologia Social; Criminologia e teorias da personalidade; Direitos Humanos e Fronteiras; Direitos Humanos, Educação e Diversidade

  • 12/2017 - 12/2019

    Direção e administração, FCH-Faculdade de Ciências Humanas, .,Cargo ou função, COORDENAÇÃO DO PPGANT.

  • 07/2011 - 07/2015

    Direção e administração, FADIR-Faculdade de Direito, .,Cargo ou função, Diretor de Unidade.

  • 07/2011 - 07/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal da Grande Dourados, .,Cargo ou função, COMISSÃO DE ÉTICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS.

  • 03/2012 - 12/2012

    Extensão universitária , FADIR - Faculdade de Direito e de Relações Internacionais - UFGD, .,Atividade de extensão realizada, Coordenadora do projeto de extensão com fomento da PROEX/UFGD intitulado: As travestis e seus cotidianos em foco: dos vídeos etnográficos às cartilhas..

  • 01/2011 - 12/2012

    Direção e administração, Reitoria, .,Cargo ou função, Vice-Coordenadora do PPGAnt.

  • 03/2011 - 12/2011

    Extensão universitária , FADIR - Faculdade de Direito e de Relações Internacionais - UFGD, .,Atividade de extensão realizada, Desenvolvimento junto à PROEX (Pró-Reitoria de Extensão) da UFGD, intitulado: "Fins de tarde em meio à diversidade: na sala com as travestis". Deste projeto resultou o documentário "A Joaquim" que recebera a premiação de 3o lugar no FUÁ/MS em 2011.

  • 04/2011 - 07/2011

    Conselhos, Comissões e Consultoria, FADIR-Faculdade de Direito, .,Cargo ou função, Representante da FADIR na Câmara de Pesquisa.

  • 12/2010 - 07/2011

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Federal da Grande Dourados, .,Cargo ou função, Representante Docente COUNI.

  • 12/2008 - 09/2010

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .,Cargo ou função, representante da Câmara de Ensino junto ao CEPEC - CEPEC - Conselho de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura.

  • 10/2008 - 09/2010

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .,Cargo ou função, Representante da FADIR na Câmara de Ensino e de Graduação da UFGD.

  • 09/2008 - 09/2010

    Direção e administração, FADIR-Faculdade de Direito, .,Cargo ou função, Coordenador de Curso.

  • 03/2009 - 12/2009

    Extensão universitária , FADIR-Faculdade de Direito, .,Atividade de extensão realizada, Coordenadora do Projeto de Extensão com fomento da UFGD intitulado Educando para direitos humanos. Defesa e promoção do acesso à justiça de indígenas do sul matogrossense.

  • 03/2009 - 12/2009

    Extensão universitária , FADIR-Faculdade de Direito, .,Atividade de extensão realizada, Uma das executoras do projeto de extensãp: Direitos Humanos na Escola: capacitando professores da rede de ensino municipal de Dourados.

  • 01/2009 - 12/2009

    Extensão universitária , FAED, .,Atividade de extensão realizada, Participante do evento de extensão: I seminário de estudos.

  • 03/2009 - 10/2009

    Extensão universitária , FCH-Faculdade de Ciências Humanas, .,Atividade de extensão realizada, Gestora, membro da comissão organizadora e palestrante do II Seminário Racismo e Antiracismo.

  • 05/2008 - 07/2009

    Extensão universitária , Reitoria, .,Atividade de extensão realizada, Desenvolvimento do projeto de extensão com fomento intitulado: OFICINAS DE ACESSO À JUSTIÇA E CONSCIENTIZAÇÃO QUANTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA.

  • 05/2008 - 12/2008

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .,Cargo ou função, Representante da FADIR na Câmara de Pesquisa.

  • 03/2008 - 10/2008

    Conselhos, Comissões e Consultoria, FADIR-Faculdade de Direito, .,Cargo ou função, Presidente da Comissão de Elaboração e de Implementação do Mestrado em Direito/UFGD.

  • 05/2008 - 05/2008

    Ensino, Especialização em Direitos Humanos, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Movimentos Sociais, cidadania e Direitos Humanos

2003 - 2003

Universidade Federal do Paraná

Vínculo: contrato temporário, Enquadramento Funcional: professora substituta, Carga horária: 20

Atividades

  • 03/2003 - 09/2003

    Ensino, engenharia florestal, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, antropologia rural, antropologia social I