Alcides Celso Oliveira Villaça

tem graduação (bacharelado e licenciatura) em Letras pela Universidade de São Paulo (1971). Fez mestrado (1976) e doutorado (1984) em Literatura Brasileira, orientado pelo Prof. Dr. Alfredo Bosi, nessa mesma universidade. Aprovado em concurso de Livre-docência (1999), é, desde 2003, Professor Titular de Literatura Brasileira na FFLCH-USP. Tem longa experiência na área de Letras, com ênfase em Poesia Moderna. Vem se dedicando principalmente aos seguintes temas: lírica e sociedade; poéticas de Carlos Drummond de Andrade, João Cabral de Melo Neto, Manuel Bandeira e Ferreira Gullar ; tendências poéticas contemporâneas. Nos últimos anos tem estudado a produçao contística de Machado de Assis. Vem ministrando com regularidade cursos de graduação na USP.

Informações coletadas do Lattes em 20/10/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Literatura Brasileira

1978 - 1984

Universidade de São Paulo
Título: Poesia de Ferreira Gullar
Orientador: Alfredo Bosi

Mestrado em Literatura Brasileira

1973 - 1976

Universidade de São Paulo
Título: Consciência lírica em Drummond,Ano de Obtenção: 1976
Orientador: Alfredo Bosi

Graduação em Letras

1968 - 1971

Universidade de São Paulo
Título: Consciência lírica em Drummond
Orientador: Alfredo Bosi

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.

Francês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Brasileira/Especialidade: Poesia Moderna.

    Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Brasileira/Especialidade: Prosa de Machado de Assis.

    Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Brasileira/Especialidade: Poesia Moderna.

    Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Brasileira/Especialidade: Prosa de Machado de Assis.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Feira Lítero Musical FLIM.Palavra escrita e palavra lida. 2014. (Encontro).

Homenagem a Carlos Drummond de Andrade.Poética de Carlos Drummond de Andrade. 2014. (Outra).

II Seminário Internacional de Estudos Literários:.Poesia de Drummond: a consciência poética e o mito recusado. 2014. (Seminário).

A poesia contemporânea.A Máquina do Mundo: o sentido da recusa. 2013. (Seminário).

Homenagem a Vinicius de Moraes.Vinicius: a exaltação do instante. 2013. (Outra).

Colloque International 90 ans du Modernisme Brésilien.Drummond: o gauche modernista e o nacionalismo. 2012. (Encontro).

Curso de Literatura do Centro Cultural Maria Antonia.Consciência e lirismo na poesia de Drummond. 2012. (Outra).

Dimensões da Crítica Literária Brasileira.As dimensões do sujeito: a crítica como tradução. 2012. (Seminário).

FLIP - Festa Literária Internacional de Paraty.Drummond - poeta moderno. 2012. (Encontro).

Meu livro de cabeceira.Poesia completa de Carlos Drummond de Andrade. 2012. (Outra).

Seminário Graciliano Ramos.Graciliano Ramos : ética e linguagem. 2012. (Seminário).

Grandes poetas, Grandes canções.Apresentação da poesia de Drummond. 2011. (Outra).

Relações intertextuais na obra de Machado de Assis.Processos relativistas de Machado de Assis. 2011. (Encontro).

XLI Semana de Letras Do Centro Universitário Barão de Mauá.Manuel Bandeira: pessoa, poesia e experiência. 2011. (Outra).

14a. Jornada de Letras da UFSCAR.Criação e crítica do símbolo poético em Carlos Drummond de Andrade. 2010. (Outra).

CIclo de Palestras "Entre a diversidade e a identidade".Entre a criação e a crítica. 2010. (Outra).

Encontro com Ferreira Gullar.Aspectos do Poema Sujo. 2010. (Outra).

Seminário de Literatura Brasileira - O romance de 30.Pureza: uma história recolhida. 2010. (Seminário).

Centenário de Machado de Assis.A linhagem de Machado de Assis. 2008. (Seminário).

Homenagem a Machado de Assis.Aspectos do conto machadiano. 2008. (Outra).

Machado de Assis.Leitura de "O enfermeiro". 2008. (Seminário).

A presença de críticos estrangeiros no Brasil.A crítica de Otto Maria Carpeaux. 2007. (Seminário).

Drummond e Bandeira: um paralelo entre poéticas.Festival de Poesia de Goyaz. 2006. (Seminário).

Jornada Alfredo Bosi.Alfredo Bosi leitor de poesia. 2006. (Encontro).

Simpósio Ferando Pessoa / Carlos Drummond de Andrade.Poesia da memória em Drummond. 2005. (Simpósio).

Personagens da literatura brasileira.Imagem de Fabiano. 2004. (Simpósio).

Centenário de Carlos Drummond de Andrade. Poeta de muitas faces. 2002. (Congresso).

Centenário de Carlos Drummond de Andrade.Poética das sete faces. 2002. (Outra).

Congresso Internacional Carlos drummond de Andrade. Drummond e a reflexão sobre a poesia. 2002. (Congresso).

Faces de uma poética.Faces de uma poética:. 2002. (Simpósio).

Poesia na Sala de Aula.Vozes de Manuel Bandeira. 2002. (Outra).

Ciclo de Literatura Brasileira.Aspectos da poesia brasileira contemporânea. 2001. (Seminário).

Congresso Internacional Cecília Meireles. O símbolo na lírica ceciciliana: leitura de um poema. 2001. (Congresso).

Semana de Letras.Semana de Letras. 2001. (Outra).

Simpósio de Lingüística e Literatura.Questões da poesia contemporânea. 2001. (Simpósio).

Semana de Letras e Lingüística.Poesia contemporânea: questões emergentes. 2000. (Outra).

Semana de Letras.Tendências da poesia moderna. 1999. (Outra).

No calor da hora.Depoimento sobre poesia. 1998. (Outra).

Drummond entre o ser e a matéria.Drummond: faces de uma poesia. 1997. (Simpósio).

Poesia e vanguarda.Poesia Contemporânea. 1997. (Simpósio).

A poesia e a cidade.A poesia e a cidade. 1994. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Cláudia Gomes Pererira

VILLAÇA, Alcides.; Paulo Franchetti. Os Doze Noturnos de Holanda, de Cecília Meireles. 2009. Dissertação (Mestrado em Lingüística) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Matheus Silva Martins

VILLAÇA, Alcides.. A vida em construção: o motivo da esperaança na poesia de Ferreira Gullar. 2006. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Federal de Minas Gerais.

Aluno: Rodney Caetano

VILLAÇA, Alcides.. Paratexto e poesia: a descida de Sant´Anna aos infernos da modernidade. 2005. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Federal do Paraná.

Aluno: Salete Therezinha de Almeida e Silva

VILLAÇA, Alcides.. Ajoelhar, recolher, recompor: uma leitura das atitudes bandeirianas. 2002. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Chantal Castelli

VILLAÇA, Alcides.. Lembranças em conflito: poesia, memória e história em Boitempo. 2002. Dissertação (Mestrado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada)) - Universidade de São Paulo.

Aluno: ROSANNE BEZERRA DE ARAUJO

VILLAÇA, Alcides.. Travessia cabralina. 2002. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Aluno: CÉLIA NAVARRO FLORES

VILLAÇA, Alcides.. Dois quixotes brasileiros na tradição das interpretações do Quxote de Cervantes. 2002. Dissertação (Mestrado em Letras (Língua Espanhola e Lit. Espanhola e Hispano-Americ.)) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Ravel Giordano Paz

VILLAÇA, Alcides.. Estações e encruzilhadas - O inferno e o sonho nos romances de Chico Buarque. 2001. Dissertação (Mestrado em Teoria e História Literária) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Cristiane Escolastico Siniscalchi

VILLAÇA, Alcides.. Escuto o tempo fluindo - Estudo de Claro Eigma, de Carlos Drummond de Andrade. 2001. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Bárbara Guimarães Arányi

VILLAÇA, Alcides.. Estorvo - civilização encruzilhada. 2000. Dissertação (Mestrado em Teoria e História Literária) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Ubirajara Araújo Moreira

VILLAÇA, Alcides.. Adélia Prado: a cotidiana poesia. 2000. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Ademir Barbosa Junior

VILLAÇA, Alcides.. Consciência e poesia em Murilo Mendes e Carlos Drummond de Andrade. 1999. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Júlio Valle

VILLAÇA, Alcides.. O modernista no antiquário: Pedro Nava, as Memórias e o Modernismo. 2011. Tese (Doutorado em Teoria e História Literária) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Mona Lisa Bezerra Teixeira

Marcus Vinicius Mazzari; Yudith Rosenbaum; Alberto Martins; Francisco Papaterra;VILLAÇA, Alcides.. Imagens da infância na obra de Clarice Lispector. 2010. Tese (Doutorado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada)) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Marcio Roberto Soares Dias

VILLAÇA, Alcides.; Fonseca. Aleilton. Os espaços móveis da memória na poesia de Carlos Drummond de Andrade. 2009. Tese (Doutorado em Letras e Lingüística) - Universidade Federal da Bahia.

Aluno: Marcelo Tadeu Schincariol

Alcides Villaça; Frederico, Enid Yatsuda;VILLAÇA, Alcides.. A arte complexa de ser infeliz. 2009. Tese (Doutorado em Lingüística) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Cristiano Augusto da Silva Jutgla

VILLAÇA, Alcides.. Lírica e autoritarismo em A Rosa do Povo. 2008. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Fernando Jose Amed

VILLAÇA, Alcides.. Atravessar o oceano para verificar uma vírgula: Francisco Adolfo de Varnhagen lido por Capistrano de Abreu. 2008. Tese (Doutorado em História Social) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Éverton Barbosa Correia

VILLAÇA, Alcides.. A poética do engenho: a obra de João Cabral sob a perspectiva canavieira. 2008. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Cristiano Augusto da Silva Jutgla

VILLAÇA, Alcides.; Jaime Guinsburg. Lírica e autoritarismo em A Rosa do Povo, de Carlos Drummond de Andrade. 2008. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Juarez Poletto

VILLAÇA, Alcides.. A trajetória da poesia sobre o trabalho no modernismo brasileiro. 2007. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade Federal do Paraná.

Aluno: Patrícia Santos Hansen

VILLAÇA, Alcides.. Brasil, um país novo: literatura cívico-pedagógica e a construçao de um dieal de infância brasileira na Primeira República. 2007. Tese (Doutorado em História Social) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Ravel Giordano Paz

VILLAÇA, Alcides.. O nume a face dos homens - Formas e dissoluções do sublime em Garrett e Machado. 2006. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Célia Sebastiana Silva

VILLAÇA, Alcides.. Consciência e crítica na prosa de ficção de Carlos Drummond de Andrade. 2006. Tese (Doutorado em Literatura) - Universidade de Brasília.

Aluno: Ricardo Gonçalves Barreto

VILLAÇA, Alcides.. A palavra revelada - Lírica e pensamento católico no Brasil moderno. 2005. Tese (Doutorado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada)) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Denise Azevedo Duarte Guimarães

VILLAÇA, Alcides.. Poesia visual &Movimento: da página impressa aos multimeios. 2004. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade Federal do Paraná.

Aluno: Francine Fernandes Weiss Ricieri

VILLAÇA, Alcides.. A imagem poética em Alphonsus de Guimaraens. 2001. Tese (Doutorado em Teoria e História Literária) - Universidade Estadual de Campinas.

Aluno: Luís André Nepouceno

VILLAÇA, Alcides.. A musa desnuda e o poeta tímido: o petrarquismo cortesão na arcádia brasileira. 2000. Tese (Doutorado em Teoria e História Literária) - Universidade Estadual de Campinas.

VILLAÇA, Alcides.; Antonio Arnoni; Francisco Foot; TORRANO, J. A. A.. Leitura de Buriti e análise de memorial. 2007. Universidade de São Paulo.

VILLAÇA, Alcides.. Concurso de Valeria de Marco. 2006. Universidade de São Paulo.

VILLAÇA, Alcides.. Porofessor de Português. 2010. Secretaria da Educação de São Paulo.

VILLAÇA, Alcides.. Provimento de cargo na área de Literatura Brasileira. 2005. Universidade de São Paulo.

VILLAÇA, Alcides.. Tribunal regional do Trabalho. 2005. Fundação Carlos Chagas.

VILLAÇA, Alcides.. Tribunal de Contas da União. 2005. Fundação Carlos Chagas.

Bosi, Viviana;VILLAÇA, Alcides.. Poesia em risco. 2011. Universidade de São Paulo.

Bosi, Viviana;VILLAÇA, Alcides.. Poesia em risco: itinerários a partir dos anos 60. 2001. Universidade de São Paulo.

Alcides Villaça;VILLAÇA, Alcides.. Prêmio Portugal Telecom. 2010. Portugal Telecom.

VILLAÇA, Alcides.. Prêmio Jabuti. 2010. Cãmara Brasileira do Livro.

VILLAÇA, Alcides.. Prêmio Jabuti. 2006. Cãmara Brasileira do Livro.

VILLAÇA, Alcides.. Bolsas de ´Pós graduação. 2005. Fundação Ford.

VILLAÇA, Alcides.. Concurso de contos Luiz Vilela. 2001. Prefeitura Municipal de Macapá.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Alexandre Shiguehara

As vozes e o rio - João Cabral de Melo Neto; 2006; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Maria Rejane Tito Araújo

Os motivos da rosa na poesia de Cecília Meireles; 2001; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Cesar Motta Teixeira

Leitura de Água Viva, de Clarice Lispector; 2001; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Maria Claudete de Santos Oliveira

Otto Maria Carpeaux, leitor de poesia brasileira; 2001; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Mário Alex Rosa

Leitura de Farewell, de Carlos Drummond de Andrade; 2001; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

André Luis Rodrigues

Leitura de Lavoura Arcaica; 2000; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Luciana Martins Müller

Poesia e crítica de Mário Faustino; 2000; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Gabriel Arcanjo Santos Albuquerque

A poesia de Luiz Bacellar; 1998; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Edson Hanna Fawaz

Memória na poesia de Manuel Bandeira; 1995; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Raquel Illescas Bueno

Belazarte me contou; 1992; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

José Hélder Pinheiro Alves

Poesia de Adélia Prado; 1992; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Ariovaldo José Vidal

Trajetória de um narrador - Rubem Fonseca; 1990; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

José Gabriel Perissé Madureira

A poesia de Carlos Nejar; 1989; 0 f; Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Cristiane Rodrigues de Souza

Remate de males: a música de poemas amorosos de Mário de Andrade; 2009; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Ieda Lebensztayn

Graciliano Ramos e a Novidade: o astrônomo do inferno e os meninos impossíveis; 2009; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Mário Alex Rosa

Dualidades na poesia de Armando Freitas Filho; 2009; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Ulisses Infante

Colheita e semeadura, semeadura e colheita: uma leitura de Murilo Mendes a partir de "Despedida de Orfeu"; 2008; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

André Luiz Rodrigues

Fraturas no olhar: realidade e representação em Cornélio Penna; 2007; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Maria Claudete de Souza Oliveira

Presenças de Orfeu; 2007; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

César Mota Teixeira

Narração, dialogismo e carnavalização: uma leitura de A Hora da Estrela; 2007; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Leila C

V; Gouvêa; Pensamento e lirismo puro na poesia de Cecília Meireles; 2003; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Gabriel Arcanjo Santos Albuquerque

Deus, amor e morte na poesia de Hilda Hilst; 2002; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Raquel Illescas Bueno

Os invólucros da memória na ficcção de Carlos Heitor Cony; 2001; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Wilton José Marques

(Sobre a lírica de Gonçalves Dias); 2001; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

José Hélder Pinheiro Alves

Poesia de Mário Quintana; 2000; 0 f; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Maria Therezinha de Castro Callado

A alegoria em Machado de Assis; 1997; 0 f; Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) - Universidade de São Paulo,; Orientador: Alcides Celso Oliveira Villaça;

Marcos Falchero Falleiros

2007; Universidade de São Paulo,; Alcides Celso Oliveira Villaça;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • VILLAÇA, Alcides. . Símbolo e acontecimento na poesia de Orides. Estudos Avançados (USP. Impresso) , v. 1, p. 295-312, 2015.

  • VILLAÇA, Alcides. . Sergei Rachmaninov. Revista OSESP , v. 1, p. 17-17, 2013.

  • VILLAÇA, Alcides. . Os mitos não têm idade. Carta Capital na Escola , v. 1, p. 61-61, 2012.

  • VILLAÇA, Alcides. . Minha músiica. Concerto (São Paulo) , v. 1, p. 80-80, 2011.

  • VILLAÇA, Alcides. . Poesia em pleno vigor. Cult (São Paulo) , v. 1, p. 22-23, 2010.

  • VILLAÇA, Alcides. . Edward Said e o "estilo tardio". Estudos Avançados (USP. Impresso) , v. 24, p. 375-380, 2010.

  • VILLAÇA, Alcides. . O espelho: superfície e corrosão. Portuguese Literary & Cultural Studies , v. 46, p. 93-105, 2009.

  • VILLAÇA, Alcides. . Na órbita dos enigmas. Entrelivros (São Paulo) , v. 25, p. 38-41, 2007.

  • VILLAÇA, Alcides. . Imagem de Fabiano. Estudos Avançados , v. 60, p. 235-246, 2007.

  • VILLAÇA, Alcides. . La lumière et ses envers. Europe (Paris) , França, v. 1, n.919-920, p. 146-154, 2005.

  • VILLAÇA, Alcides. . Drummond: primeira poesia. Teresa (USP) , São Paulo, v. 3, p. 16-50, 2003.

  • VILLAÇA, Alcides. . Reflexão na verdade sólida do corpo. Folha de S. Paulo, São Paulo, n.616, p. 14-14, 2003.

  • VILLAÇA, Alcides. . Um elefante de mentira e de verdade. Revista da Biblioteca Mário de Andrade, São Paulo, v. 60/61, p. 50-59, 2003.

  • VILLAÇA, Alcides. . A canção dos sinos de Manuel Bandeira. Teresa (USP) , São Paulo, v. 4/5, p. 296-301, 2003.

  • VILLAÇA, Alcides. . Muitas vozes: algumas notas. TERESA - Revista de Literatura Brasileira, São Paulo, v. 1, n.1, p. 227-232, 2000.

  • VILLAÇA, Alcides. . Álvares de azevedo: o riso de um soneto. Todas As Letras, São Paulo, n.1, p. 27-33, 1999.

  • VILLAÇA, Alcides. . Gullar: a luz e seus avessos. Cadernos de Literatura Brasileira, São Paulo, n.6, p. 88-107, 1998.

  • VILLAÇA, Alcides. . Machado de Assis, tradutor de si mesmo. Revista Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, v. 51, p. 03-14, 1998.

  • VILLAÇA, Alcides. . Criação: poesia. Revista Estudos Avançados, São Paulo, v. 4, p. 236-238, 1990.

  • VILLAÇA, Alcides. . Em torno do Poema Sujo. Encontros Com a Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, n.9, 1979.

  • VILLAÇA, Alcides. . Ondas curtas. 1. ed. São Paulo: Cosac Naify, 2014. v. 1. 112p .

  • VILLAÇA, Alcides. . O Invisivel. 1. ed. Sao Paulo: Editora 34, 2011. v. 1. 32p .

  • VILLAÇA, Alcides. . Passos de Drummond. São Paulo: Cosac Naify, 2006. v. 1. 152p .

  • VILLAÇA, Alcides. . Viagem de trem. São Paulo: Duas Cidades, 1988. v. 1. 102p .

  • VILLAÇA, Alcides. . O tempo e outros remorsos. São Paulo: Atica, 1975. v. 1. 96p .

  • VILLAÇA, Alcides. . Alcides Villaça. In: Walnice Nogueira galvão. (Org.). Artes e Letras - Entevistas. 1ed.São Paulo: EDUSP, 2016, v. 1, p. 195-204.

  • VILLAÇA, Alcides. . No corpo da palavra lírica. In: Jose Castelo; Selma Caetano. (Org.). O livro das palavras. 1ed.São Paulo: Leya, 2013, v. 1, p. 202-205.

  • VILLAÇA, Alcides. . João Cabral: a escolha das pedras. In: Denise Millan; Olgária Mataos. (Org.). Gemas da Terra - Imaginação estética e hospitalidade. 1ed.Sào Paulo: Edições SESC SP, 2010, v. 1, p. 99-109.

  • VILLAÇA, Alcides. . Janjão e Maquiavel: A "Teoria do me4dalhão". In: Márcia Ligia Guidin; Lúcia Granja; Francine Weiss Ricieri. (Org.). Machado de Assis - Ensaios da crítica contemporânea. 1ed.Sao Paulo: Editora UNESP, 2008, v. 1, p. 31-54.

  • VILLAÇA, Alcides. . Em torno do Poema sujo. In: Antonio Carlos Secchin. (Org.). Ferreira Gullar - Poesia completa, teatro e prosa. 1ed.Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2008, v. 1, p. 45-55.

  • VILLAÇA, Alcides. . Expansão e limite da Poesia de João Cabral. In: Alfredo Bosi. (Org.). Leitura de poesia. São Paulo: Ática, 1996, v. 1, p. 143-169.

  • VILLAÇA, Alcides. . A poesia atual: a fala e a pessoa. In: Augusto Massi. (Org.). Artes e ofícios da poesia. 1ed.São Paulo: Porto Alegre Artes e Ofícios, 1991, v. , p. 31-40.

  • VILLAÇA, Alcides. . O nosso poeta dos escravos. In: Roberto Schwarz. (Org.). Os pobres na Literatura Brasileira. 1ed.São Paulo: Brasiliense, 1983, v. 1, p. 66-70.

  • VILLAÇA, Alcides. . Caminhos vivos. Quatro Cinco Um, p. 19 - 19, 01 mar. 2018.

  • VILLAÇA, Alcides. . Trajetória poética de Ferreira Gullar. CULT, São Paulo, p. 60 - 63, 10 mar. 2016.

  • VILLAÇA, Alcides. . Humor e ritmo são o forte do romance. O Estado de São Paulo, São Paulo, p. C3 - C3, 15 nov. 2014.

  • VILLAÇA, Alcides. . Adriana Lisboa escreve poemas de paixão e lucidez. O Estado de São Paulo, São Paulo, p. 3 - 3, 24 out. 2014.

  • VILLAÇA, Alcides. . Dona Laurinda. E SESC, São Paulo, p. 50 - 52, 23 jun. 2014.

  • VILLAÇA, Alcides. . A possibilidade de narrar e de existir. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S6 - S6, 01 dez. 2012.

  • VILLAÇA, Alcides. . Fantasmas e versos de Cecília. O Estado de S.Paulo, São Paulo, p. D7 - D7, 30 out. 2012.

  • VILLAÇA, Alcides. . Ficção ou ciência exata?. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. D7 - D7, 07 out. 2012.

  • VILLAÇA, Alcides. . Retórica plena de melancolia. O Estado de S.Paulo, São Paulo, p. S7 - S7, 12 maio 2012.

  • VILLAÇA, Alcides. . Os mitos não têm idade. Carta Fundamental, São Paulo, p. 61 - 61, 01 abr. 2012.

  • VILLAÇA, Alcides. . Caleidoscópio de palavras. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S3 - S3, 03 mar. 2012.

  • VILLAÇA, Alcides. . Pulsão de vida e de morte. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S5 - S5, 25 fev. 2012.

  • VILLAÇA, Alcides. . Quatro vozes de uma narrativa. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S2 - S2, 31 dez. 2011.

  • VILLAÇA, Alcides. . Minha música. Concerto, São Paulo, p. 80 - 80, 01 dez. 2011.

  • VILLAÇA, Alcides. . Notas à beira do caminho. O Estado deS. Paulo, São Paulo, p. S4 - S4, 29 out. 2011.

  • VILLAÇA, Alcides. . Novas rimas entre o patético e o poético. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S3 - S3, 10 set. 2011.

  • VILLAÇA, Alcides. . Linhas poéticas em circulação. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S8 - S8, 20 ago. 2011.

  • VILLAÇA, Alcides. . Com o anteparo da memória. O Estado de S. Paulo, Sã Paulo, p. S3 - S3, 30 jul. 2011.

  • VILLAÇA, Alcides. . Duas versões do exerc;icio crítico. O Estado de São Paulo, São Paulo, p. S7 - S7, 02 jul. 2011.

  • VILLAÇA, Alcides. . Um controverso libelo da crítica. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S3 - S3, 12 mar. 2011.

  • VILLAÇA, Alcides. . Roteiro com neve, museus e anjos. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S6 - S6, 30 out. 2010.

  • VILLAÇA, Alcides. . Corpo a corpo com as palavras e a existência. O Globo, Rio de Janeiro, p. 4 - 4, 28 ago. 2010.

  • VILLAÇA, Alcides. . Dores e poesia de um velho vampiro. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S7 - S7, 31 jul. 2010.

  • VILLAÇA, Alcides. . Pedra fundamental. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S7 - S7, 26 jun. 2010.

  • VILLAÇA, Alcides. . Desejo errante na sala de visistas. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. 15 - 15, 20 dez. 2009.

  • VILLAÇA, Alcides. . Luis Fernando Verissimo usa humor engenhoso em policial. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E5 - E5, 05 dez. 2009.

  • VILLAÇA, Alcides. . Ruffato cria trama ágil com percepções vivas de Lisboa. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E5 - E5, 17 out. 2009.

  • VILLAÇA, Alcides. . Machado supera Guimarães. Folha de S. Paulo, Sao Paulo, p. 9 - 9, 22 jun. 2008.

  • VILLAÇA, Alcides. . Estréia de Corsaletti em contos mescla o banal e o poético. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E10 - E10, 14 jun. 2008.

  • Alcides Villaça ; VILLAÇA, Alcides. . Eucanã Ferraz cria poemas como uma sequência de cenas. Folha de S. Paulo, Sao Paulo, p. E10 - E10, 31 maio 2008.

  • VILLAÇA, Alcides. . Experiência da província e o sentimento do mundo. O Trem, Itabira, MG, p. 7 - 7, 30 jul. 2007.

  • VILLAÇA, Alcides. . Bandeira sacro não rima com libertino. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E% - E5, 21 jul. 2007.

  • VILLAÇA, Alcides. . Desejo de expressão. Revista da Folha, São Paulo, p. 15 - 15, 15 abr. 2007.

  • VILLAÇA, Alcides. . Bonvicino entre o refinamento e a sucata. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. E4 - E4, 31 jan. 2007.

  • VILLAÇA, Alcides. . Intimistas X realistas. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 8 - 8, 26 nov. 2006.

  • VILLAÇA, Alcides. . Poemas comentados são destaque em nova antologia. Folha de São Paulo, São Paulo, p. E5 - E5, 09 set. 2006.

  • VILLAÇA, Alcides. . Uma harmonia hostil. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 8 - 8, 17 abr. 2005.

  • VILLAÇA, Alcides. . Um diálogo extraordinário. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 10 - 11, 15 dez. 2002.

  • VILLAÇA, Alcides. . Um discurso poético essencial. Revista CULT, p. 25 - 25, 25 nov. 2002.

  • VILLAÇA, Alcides. . O drama essencial. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 4 - 4, 27 out. 2002.

  • VILLAÇA, Alcides. . Um mestre e suas refinadas lições. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. S4 - S4, 08 jan. 2001.

  • VILLAÇA, Alcides. . Inquietudes a três vozes. Folha de S. Paulo, S. Paulo, p. 26 - 27, 01 jan. 2001.

  • VILLAÇA, Alcides. . O espelho de Orides. Folha de S. Paulo, S. Paulo, p. 6 - 6, 09 nov. 1998.

  • VILLAÇA, Alcides. . A vertente primitiva. Folha de S. Paulo, S. Paulo, p. 5 - 5, 27 set. 1998.

  • VILLAÇA, Alcides. . Machado de Assis: planos de um contista. Folha de S. Paulo, S. Paulo, p. 11 - 12, 25 nov. 1984.

  • VILLAÇA, Alcides. . Faces de Drummond. Folha de S. Paulo, S. Paulo.

  • VILLAÇA, Alcides. . O aceno definitivo. Folha de S. Paulo, S. Paulo, p. 01 - 01.

  • VILLAÇA, Alcides. . Fascínio uniu Baudelaire a Poe. Jornal da Tarde, S. Paulo, p. 07 - 07.

  • VILLAÇA, Alcides. . Figurações da ausência. Folha de S. Paulo, S. Paulo, p. 11 - 11.

  • VILLAÇA, Alcides. . Die Dichtung ein kurzer Bericht. Poesie&Musik, Bayreuth, p. 18 - 19.

  • VILLAÇA, Alcides. . Leitura de. In: Congresso Carlos Drummond de Andrade, 2002, Rio de Janeiro. CD-ROM, 2002.

  • VILLAÇA, Alcides. . O poeta gauche e o modernismo. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Literatura para quê?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . O livro Claro enigma. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. ; Jaime Guinsburg . O papel das instituições. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Claro enigma. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . O fragmento e a coleção. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Palavra e ética na poesia de João Cabral. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Ética na poesia de João Cabral. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Drummond: a consciência poética e o mito recusado. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Palavra e ética na poesia de João Cabral. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Voz do escritor. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Memória e poesia em Boitempo, de Drummond. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Palavra e ética na poesia de João Cabral. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • BOSI, A. ; VILLAÇA, Alcides. ; WISNIK, J. M. . A Rosa do Povo e os símbolos afirmativos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • VILLAÇA, Alcides. . Enigmas da poesia de Drummond. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Poesia e paisagem em João Cabral de Melo Neto. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . A máscara mortuária de Graciliano Ramos. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • VILLAÇA, Alcides. . O romance de formação: Dom Casmurro. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Análise de Dom Casmurro. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Expressões do exílio na poesia. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • VILLAÇA, Alcides. . Prefácio. Sâo Paulo, 2017. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . O matador. São Paulo, 2014. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . Desejos tortos. São Paulo, 2013. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . Histórias para contar. São Paulo, 2013. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . Pontos do circuito. São Paulo, 2012. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . sem título. São Paulo, 2010. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . Varias historias de um mestre. Sao Paulo, 2010. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . A paixao e seus discursos. São Paulo, 2006. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . Sobre Cecília em Portugal. São Paulo, 2001. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . Laços em movimneto. São Paulo, 2001. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . Falas compartilhadas. São Paulo, 2001. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . Poetry and Colonization. New York, 2000. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . Na intimidade romântica. Sao Paulo, 1994. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

  • VILLAÇA, Alcides. . Marcas no baralho. Campinas, 1994. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

VILLAÇA, Alcides. . Fundação Carlos Chagas. 2011.

VILLAÇA, Alcides. . Parecerista junto à FAPESP. 1995.

VILLAÇA, Alcides. . Parecerista da Fapesp. 1996.

VILLAÇA, Alcides. . Memórias Póstumas de Brás Cubas. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

VILLAÇA, Alcides. . Homenagem a Carlos Drummond de Andrade. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

VILLAÇA, Alcides. . Dom Casmurro como um romance de formação. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

VILLAÇA, Alcides. . A poesia de Drummond. 2007. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

VILLAÇA, Alcides. . Leituras de contos de Machado de Assis. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

VILLAÇA, Alcides. . Intimismo e completude na poesia de Manuel Bandeira. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

VILLAÇA, Alcides. . Consciência e lirismo em Drummond. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

VILLAÇA, Alcides. . A poesia de Ferreira Gullar. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

VILLAÇA, Alcides. . Fundamentos de poética em Bandeira, Drummond e Cabral. 2000. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

VILLAÇA, Alcides. . Ciclo de Literatura Brasileira. 1996. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

VILLAÇA, Alcides. . Poesia moderna brasileira. 1987. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

VILLAÇA, Alcides. . Aspectos da pesia de Drummond. 1982. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

VILLAÇA, Alcides. . Poesia e ideologia. 1981. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

VILLAÇA, Alcides. . A poesia de Manuel Bandeira. 1995. Coreográfica.

VILLAÇA, Alcides. . Consideração do poema. 2012. Vídeo.

VILLAÇA, Alcides. . Alcides Villaça fala sobre Drummond. 2012. Vídeo.

VILLAÇA, Alcides. . Fabiano e a dialética doromance. 2008. Vídeo.

VILLAÇA, Alcides. . Entrevista sobre o livro Passos de Drummond. 2006.

VILLAÇA, Alcides. . Festival de poesia de Goiás. 2006 (Registro em DVD).

VILLAÇA, Alcides. . Entrevista com Ferreira Gullar. 2003.

VILLAÇA, Alcides. . A um passo do pássaro. 2000.

VILLAÇA, Alcides. . Carlos Drummond de Andrade. 1999.

VILLAÇA, Alcides. . Poesia de Drummond. 1997.

VILLAÇA, Alcides. . Júri. 2000 (Concurso literário) .

VILLAÇA, Alcides. . Banca examinadora. 1990 (Concursos e vestibulares) .

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2017 - Atual

    Machado de Assis: faces de um relativismo, Descrição: Por que a obra de Machado estimula tão controversos acertos, como quem instiga não a conciliação aproximativa de alguma síntese, mas o tensionamento problemático de aceitáveis perspectivas divergentes? Por que surge tão desafiadora a dificuldade de definir com rigor uma linha de leitura de sua obra? Enfim: de qual bem tramado tecido histórico, de que precisos movimentos da consciência, de que estudadas práticas retóricas sabe o autor tirar proveito para driblar com método alguma estabilização de sentido? E, por falar em método: qual? Será talvez o caso de entender que Machado de Assis, em sua alta maturidade de ficcionista, a partir de 1880, decidiu-se por traços fortes do relativismo crítico: o rigoroso poder de análise não encaminha conclusão; o preciso diagnóstico não resulta em terapia corretiva; a exatidão do exame não parece contar com aperfeiçoamento humano ou qualquer meta evolutiva. ?Relativismo? é um conceito amplo e algo evasivo, há muito associado mais ou menos de passagem por tantos críticos a Machado. Aponta, já de saída, para um critério de composição que desdenha os absolutos e favorece as ambiguidades, os paradoxos, os caprichos, as elipses do juízo. No entanto, reconhecer genericamente a atuação de algum relativismo pode não ir além de um lugar comum, quando não se contempla a indispensável especificação de casos. Como se sabe, a melhor literatura repele conceitos já digeridos: o desafio está em identificar cada obra como um momento particular e único, sem prejuízo para o que também repercuta de parâmetros estéticos e de amplos quadros históricos. O leitor sai de um grande texto provocado pelo dever de um reconhecimento preciso do que leu, da fonte reconhecível de sua boa perturbação. Com Machado, esse desafio é quase corporal, obriga a multiplicadas leituras, impõe atenção à linguagem amarrada de modo tão especial por meio de falsos nós que o narrador dá como bem atados ou de nós verdadeiros que se dão como desatados, realça detalhes mínimos que fazem grande a arquitetura geral, pede reconhecimento do sistema orgânico que preside a respiração de todas as falas. Qual relativismo, de fato autoral, Machado coloca em situação? Como o constrói, de modo a torná-lo uma ferramenta tão característica como dissimulada? Que consequências tem aberto com essa prática, que se revela mais e mais aguda nas sucessivas interpretações que recebe? Não se deve justamente a esse relativismo a famigerada capacidade de atualização história do foco machadiano? A essas perguntas não quero responder com cogitações teóricas e aportes bibliográficos da tradição crítica de Machado, a quem tanto devo: julgo que o melhor caminho está sempre no confronto minucioso com o texto machadiano, em busca daquela familiaridade com os procedimentos narrativos que viabiliza, por fim, a proposição de juízos críticos. É o que essencialmente pretendo buscar aqui, no desenvolvimento das leituras de alguns de seus contos mais agudos. Pretendo que esse processo de leitura de contos, em que os passos da análise visam também a um desenho mais geral de poética, fazer ressoar passagens críticas do autor por outros momentos de sua obra ficcional. O apego às formas bem visíveis ou apenas entrevistas num conto é um passo para desdobramentos em outros e, quem sabe, para a constituição de uma poética geral da maturidade de Machado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Alcides Celso Oliveira Villaça - Coordenador.

  • 2010 - 2016

    Leitura de contos de Machado de Assis, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Alcides Celso Oliveira Villaça - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2003

Professor Titular, Universidade de São Paulo.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas. , Av. Prof. Luciano Gualberto, 403, Butantã, 05508-070 - Sao Paulo, SP - Brasil - Caixa-postal: 2530, Telefone: (11) 38184828

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 1973 - Atual

    Universidade de São Paulo

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

    Atividades

    • 03/1986

      Ensino, Literatura Brasileira, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Consciência lírica na poesia brasileira moderna, Leitura de contos de Machado de Assis

    • 03/1973

      Ensino, Letras, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Literatura Brasileira

    • 03/1999 - 04/1999

      Extensão universitária , Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas.,Atividade de extensão realizada, Coordenador.

    • 08/1986 - 09/1986

      Extensão universitária , Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas.,Atividade de extensão realizada, Coordenador.