Mateus Schneider Borges

Mestrando em Relações Internacionais pelo Instituto de Relações Internacionais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (IRI/PUC-Rio). Membro do Colonial / Postcolonial / Decolonial Working Group da British International Studies Association (BISA). Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2019) e pesquisador associado ao Núcleo de Pesquisa sobre as Relações Internacionais do Mundo Árabe (NUPRIMA). Suas principais áreas de interesse incluem teorias não-ocidentais; abordagens teóricas de trauma e memória nas Relações Internacionais; psicanálise; pós-colonialismo; e política e cultura iranianas. Contato: mateussborgess@gmail.com

Informações coletadas do Lattes em 21/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Mestrado em andamento em Relações Internacionais

2020 - Atual

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio
Orientador: não definido;Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Graduação em Relações Internacionais

2015 - 2019

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: A construção da ameaça iraniana na Arábia Saudita e no Bahrein: identidades e segurança
Orientador: Silvia Regina Ferabolli

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2020 - 2020

Estratégias Metodológicas para Entrevistas. (Carga horária: 6h). , Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.

2019 - 2019

International Political Sociology Winter School. (Carga horária: 35h). , Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.

2019 - 2019

Introduction to Intercultural Studies: Defining the Concept of Culture. (Carga horária: 14h). , University of Leeds, LEEDS, Inglaterra.

2015 - 2016

Francês B1/B2. (Carga horária: 96h). , Instituto Roche, IR, Brasil.

2015 - 2015

Simulações como ferramentas de ensino e aprendizagem em RI. (Carga horária: 20h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2013 - 2014

Inglês Avançado. (Carga horária: 240h). , Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.

2013 - 2013

English Program. , GEOS Ottawa, GEOS, Canadá.

2012 - 2012

Programa de inmersión en la lengua y cultura Argentina. , Oxford Idiomas, OI, Argentina.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Francês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Relações Internacionais, Bilaterais e Multilaterais.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

BORGES, M. S. ; FERABOLLI, S. R. ; PERUFFO, L. ; BIANCO, M. I. . Winter School on the Global South. 2019. (Outro).

BORGES, M. S. ; GONCALVES, L. C. ; VIEIRA, M. G. ; SERPA, R. P. ; KRAMER, V. ; SANTOS, A. . UFRGSMUNDI 2017. 2017. (Outro).

BORGES, M. S. ; CADORE, J. O. ; THEODORO, M. P. ; KRAMER, V. . Relações Internacionais para Educadores (RIPE) 2017. 2017. (Outro).

BORGES, M. S. ; EICHNER, E. F. ; GONCALVES, L. C. ; MACHADO, S. ; MENGER, K. R. ; SERPA, R. P. ; TESSUTO, S. M. . VII Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais (EERRI). 2016. (Outro).

BORGES, M. S. ; BATISTA, T. J. ; COSTA, G. D. F. ; SANTOS, G. F. ; MACHRY, P. G. ; VIEIRA, M. G. . UFRGSMUNDI 2016. 2016. (Outro).

BORGES, M. S. ; GASTAL, B. P. ; ROCHA, A. ; BONACINA, A. ; FERRAZZA, V. ; TANCREDI, L. . XIV UFRGS Model United Nations. 2016. (Outro).

BORGES, M. S. ; MELOS, A. C. ; ZUCATTO, G. E. ; SILVA, H. P. ; MARASCHIN, N. C. ; BATISTA, T. J. . UFRGSMUNDI 2015. 2015. (Outro).

BORGES, M. S. ; MELOS, A. C. ; ZUCATTO, G. E. ; SILVA, H. P. ; MARASCHIN, N. C. ; BATISTA, T. J. . UFRGSMUNDI 2015. 2015. (Outro).

BORGES, M. S. ; BATISTA, T. J. ; COSTA, G. D. F. ; SANTOS, G. F. ; MACHRY, P. G. ; VIEIRA, M. G. . UFRGSMUNDI 2016. 2016. (Outro).

BORGES, M. S. ; GONCALVES, L. C. ; VIEIRA, M. G. ; SERPA, R. P. ; KRAMER, V. ; SANTOS, A. . UFRGSMUNDI 2017. 2017. (Outro).

BORGES, M. S. ; CADORE, J. O. ; THEODORO, M. P. ; KRAMER, V. . Relações Internacionais para Educadores (RIPE) 2017. 2017. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

7 Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais. As relações saudita-russas: cooperação OPEP+ e perspectivas de diversificação. 2019. (Congresso).

II Congresso de Iniciação Científica do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas. Arábia Saudita e Rússia para além do petróleo: diversificação cooperativa e instabilidades relacionais. 2019. (Congresso).

Mulheres e Relações Internacionais. 2017. (Seminário).

Relações Internacionais para Educadores (RIPE) 2017. 2017. (Outra).

UFRGSMUNDI 2017. 2017. (Outra).

VIII Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais. 2017. (Encontro).

Cinedebate Iván. 2016. (Outra).

II PAMPASUL. 2016. (Congresso).

UFRGSMUNDI 2016. 2016. (Outra).

VII Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais. 2016. (Encontro).

XIV UFRGS Model United Nations. 2016. (Congresso).

XXVIII Salão de Iniciação Científica da UFRGS. 2016. (Seminário).

18th AMUN - Americas Model United Nations. 2015. (Congresso).

A Nova Lei de Migrações. 2015. (Outra).

Crises no Brasil. 2015. (Outra).

I PAMPASUL. 2015. (Congresso).

TEMAS 11 - Reino Unido. 2015. (Congresso).

UFRGSMUNDI 2015. 2015. (Congresso).

VI Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais. 2015. (Encontro).

XIII UFRGS Model United Nations. 2015. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Marco Aurélio Chaves Cepik

FERABOLLI, S. R.;CEPIK, Marco; MAIA, T. V.. A Construção da Ameaça Iraniana na Arábia Saudita e no Bahrein: Identidades e Segurança. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Silvia Regina Ferabolli

A construção da ameaça iraniana na Arábia Saudita e no Bahrein: identidades e segurança; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Sílvia Regina Ferabolli;

Silvia Regina Ferabolli

A construção da ameaça iraniana na Arábia Saudita e no Bahrei: uma análise pós-estruturalista; 2019; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Sílvia Regina Ferabolli;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • BORGES, M. S. ; HERZ, A. J. S. ; CARVALHO, T. A. J. ; MENEZES, V. A. . A reorientação diplomática brasileira para o Oriente Médio sob Ernesto Geisel: o caso do Iraque. REVISTA PERSPECTIVA , v. 11, p. 23-42, 2018.

  • BORGES, M. S. ; JUNG, D. W. ; SANTOS FILHO, J. E. . Tensões no Mar do Sul da China. Relações Internacionais para Educadores , v. 4, p. 37-55, 2017.

  • BORGES, M. S. ; VIEIRA, M. G. ; ETZBERGER, G. . Revolução no Camboja: impactos na correlação de forças do final da Guerra Fria. REVISTA PERSPECTIVA , v. 10, p. 9-23, 2017.

  • BORGES, M. S. ; BATISTA, T. J. ; DRESCH, V. H. ; GONCALVES, L. C. ; KLEIN, N. . Conferência de Revisão do Tratado de Não-Proliferação: Revisão do Tratado de Não-Proliferação Nuclear. UFRGSMUNDI: Guia de Estudos , v. 5, p. 117-135, 2017.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - Atual

    Núcleo de Pesquisa sobre as Relações Internacionais do Mundo Árabe (NUPRIMA), Descrição: O NUPRIMA funciona como um espaço de promoção, produção e divulgação de pesquisas que se encaixam em uma de suas três linhas de pesquisa, a saber: Eixo I ? Regionalismo árabe Essa linha concentra pesquisas sobre a evolução do processo de construção regional árabe, especialmente nos termos da constituição da identidade árabe, do funcionamento das organizações e instituições regionais árabes, da regionalização do capital árabe, das migrações intra-árabes e da constituição de uma esfera pública cultural centrada no idioma árabe. Eixo II ? Inter-regionalismo árabe-sul americano Essa linha concentra pesquisas sobre a Cúpula ASPA (América do Sul ? Países Árabes), sobre o Acordo Quadro de Cooperação Econômica entre o Mercosul e o Conselho de Cooperação do Golfo e sobre o papel da diáspora árabe no Brasil e na América do Sul na articulação das relações árabes-sul americanas. Eixo III ? As RI do mundo árabe da perspectiva do Sul Global Essa linha concentra pesquisas sobre o lugar que o Sul Global ocupa no pensamento árabe contemporâneo sobre o internacional e sobre as relações internacionais de Estados, organizações e movimentos sociais árabes com o Sul Global, especialmente com Turquia, Irã, Ásia Central, Rússia, China e Índia. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Mateus Schneider Borges - Integrante / Sílvia Regina Ferabolli - Coordenador.

  • 2014 - 2017

    CNPQ-PANDIA - Sistemas de Inteligência e o Entorno Estratégico do Brasil, Descrição: Este projeto é uma iniciativa conjunta do CEGOV-UFRGS e do IMM-ECEME. Ele se insere na linha de pesquisa sobre Entorno Estratégico, no tema Novas e Velhas Ameaças. Nele, se busca responder duas perguntas: 1) Como estão estruturados institucionalmente os sistemas nacionais de inteligência dos países da América do Sul e da África subsaariana? 2) Como se pode melhorar a capacidade de identificação e neutralização de ameaças novas e tradicionais por meio da cooperação com os países do entorno estratégico brasileiro? Para responder a primeira pergunta será utilizada a Análise de Redes para comparar Brasil, Argentina, Paraguai, Chile, Equador, Peru, Colômbia, Venezuela, Angola, África do Sul e Nigéria. Para responder a segunda pergunta, serão utilizadas sete Técnicas Estruturadas de Análise (Geração de Idéias; Decomposição e Visualização; Cenários e Indicadores; Geração e Teste de Hipóteses; Gerenciamento de Conflito; Avaliação de Causa e Efeito; Suporte à Decisão) para analisar sete tipos de ameaças relevantes para a segurança nacional e regional.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Mateus Schneider Borges - Integrante / Marco Aurélio Chaves Cepik - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2013 - 2016

    CNPQ-PQ - Modelagem e Simulação de Políticas Públicas: Operação em Rede e Desempenho de Unidades Militares, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Marco Aurélio Chaves Cepik em 17/02/2019., Descrição: Entre as diretrizes da Estratégia Nacional de Defesa (END) estabelecida pelo Decreto No. 6.703/2008, destaca-se a reorganização das Forças Armadas brasileiras ?sob a égide do trinômio monitoramento/controle, mobilidade e presença? (BRASIL, 2008, p. 11). Para viabilizar essa diretriz de política pública são necessários estudos e ferramentas que permitam explicitar diferentes problemas associados, bem como propor maneiras de resolvê-los. Neste projeto, propõe-se analisar duas noções interrelacionadas: Operações Centradas em Redes (Network-Centric Operations), bem como Comando e Controle Descentralizado/Compartilhado (Distributed and Decentralised Command and Control). Justifica-se esse foco na pesquisa porque, ao mesmo tempo em que o surgimento destas novas modalidades de gestão do C4I (Comando, Controle, Comunicações, Computadores e Inteligência) representa oportunidades para as Forças Armadas, novas dificuldades foram criadas. Há, por exemplo, riscos de perda de consciência situacional, coesão, consistência e capacidade de ação por parte das forças em períodos de paz e de guerra. Em outras palavras, a descentralização permitida pela digitalização diversificou os padrões de operação, mas surgiu também a necessidade de escolher e testar qual a configuração mais adequada para as unidades militares. Especificamente, a pesquisa procura responder a seguinte pergunta: Por que e como a quantidade e o grau de certeza das informações circulando em uma rede de tomadores de decisões afeta o comportamento dos agentes e as propriedades estruturais da rede? A hipótese de trabalho é a seguinte: agentes com capacidade individual e coletiva de aprendizagem evolucionária e restrições de tempo são sensíveis à qualidade da informação medida em níveis de incerteza sobre a situação operacional. A quantidade de informações aumenta a complexidade estrutural da rede de comando e controle (C2) em resposta ao risco de sobrecarga informacional e paralisia decisória. Para testar a hipótese, será desenvolvida uma ferramenta de simulação computacional a partir do método de Modelagem Baseada em Agentes (MBA), considerado adequado para o propósito de lidar com sistemas cujo comportamento é marcadamente dinâmico e não linear. A MBA permite construir cenários que incorporem aspectos como capacidades individuais heterogêneas (incluindo fatores humanos intangíveis, tais como liderança e moral) e aprendizagem evolucionária (individual e coletiva). Além disso, ela permite a utilização de elementos de estocasticidade identificados com o conceito de ?névoa de guerra? (impossibilidade de se projetar o desempenho das forças de maneira determinística devido às incertezas intrínsecas ao combate). O referente empírico da pesquisa são os agentes e as estruturas de C2 da 3ª Divisão de Exército (DE) do Exército Brasileiro (EB), sediada em Santa Maria-RS. Além do comando da divisão (CMDO 3ª DE) propriamente dito, serão consideradas também as relações entre o CMDO 3ª DE e os comandos das quatro Grandes Unidades subordinadas à 3ª DE, a saber, a 1ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, a 2ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, a 6ª Brigada de Infantaria Blindada e a Artilharia Divisionária/3.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Mateus Schneider Borges - Integrante / Marco Aurélio Chaves Cepik - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2019

Indicação ao 3 Concurso Nacional de Iniciação Científica em Relações Internacionais, Associação Brasileira de Relações Internacionais.

2018

IELTS UKVI Band 8/9, British Council.

2017

DELF B2, Centre international d'études pédagogiques.

2015

Bolsa Mérito pela primeira colocação no curso de Ciências Econômicas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2019 - 2019

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Monitoria voluntária, Enquadramento Funcional: Monitoria voluntária, Carga horária: 4

    Outras informações:
    Monitoria voluntária na disciplina "Relações Internacionais do Mundo Árabe", ministrada pela Profa. Dra. Silvia Ferabolli.

  • 2018 - 2019

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação científica voluntária - BIC UFRGS, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Projeto de pesquisa: "As relações saudita-russas: cooperação OPEP+ e perspectivas de diversificação", realizado no âmbito do Núcleo de Pesquisa sobre as Relações Internacionais do Mundo Árabe (NUPRIMA) sob orientação da Profa. Dra. Silvia Regina Ferabolli.

  • 2015 - 2016

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação científica - PROBIC FAPERGS, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

    Outras informações:
    Projetos de pesquisa: "CNPQ-PQ - Modelagem e Simulação de Políticas Públicas: Operação em Rede e Desempenho de Unidades Militares" e "CNPQ-PANDIA - Sistemas de Inteligência e o Entorno Estratégico do Brasil", sob orientação do Prof. Dr. Marco Aurélio Chaves Cepik.

  • 2017 - 2019

    Axur ? Segurança e Defesa Cibernética

    Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 30

    Outras informações:
    Notificação extrajudicial de atores infratores de políticas de marca registrada e direitos autorais no âmbito cibernético.