Éder Leandro Bayer Maier

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande (2006), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande (2009) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2014). Atualmente é professor da Universidade Federal do Rio Grande. Realizei o estágio de doutorado sanduíche no exterior em Buenos Aires, na Armada Argentina. Tenho experiência na área da Geografia Física, com ênfase na Climatologia atuando em investigações sobre a distribuição espacial e temporal da precipitação na América do Sul e suas relações com dados paleoclimáticos. Adicionalmente, tenho experiência no uso da cartografia digital, SIG e Sensoriamento Remoto aplicadas ao ensino de Geografia e em investigações científicas.

Informações coletadas do Lattes em 25/05/2022

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Geografia

2010 - 2014

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Relações espaço-temporais entre dados paleoclimáticos do nevado Illimani (Bolívia) e a precipitação na América do Sul
Orientador: em Serviço de Hidrografia Naval da Armada Argentina (Dep. de Meteorologia) ( Sandra Cristina Barreira)
com Jefferson Cardia Simões. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: circulação atmosférica.Grande área: Ciências Exatas e da Terra

Mestrado em Geografia

2007 - 2009

Universidade Federal do Rio Grande
Título: A Pesca do Siri como Adaptação das Comunidades Pesqueiras Artesanais do Estuário da Lagoa dos Patos,Ano de Obtenção: 2009
Pedro de Souza Quevedo Neto.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Grande área: Ciências HumanasSetores de atividade: Pesca.

Graduação em Geografia

2003 - 2006

Universidade Federal do Rio Grande
Título: Variações da Circulação Atmosférica na Região de Rio Grande, RS: Devido a Fenômenos ENSO
Orientador: Nisia Krusche
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2011 - 2011

Treinamento Pré Antartico. (Carga horária: 40h). , Programa Antartico Brasileiro (Marinha do Brasil), PROANTAR, Brasil.

2011 - 2011

Missão científica de curta duração no exterior. (Carga horária: 60h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia.

Grande área: Outros / Área: Ciências Ambientais.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

MAIER, É. L. B. . Geo Acolhida. 2016. (Outro).

MAIER, É. L. B. . II Workshop APESC-Brasil. 2012. (Outro).

MAIER, É. L. B. . XI Encontro de pós graduação. 2009. (Exposição).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Palestra para a UNIVALE.Variabilidade climática no Brasil. 2021. (Outra).

IX SEMPGEO.Palestra: Clima e o s recursos hídricos. 2020. (Simpósio).

18 MPU.Banca da MPU 2019. 2019. (Encontro).

Curso de formação de Educadores Ambientais URI - Erechim.Mudanças Climáticas. 2019. (Outra).

XVIII SBGFA.PRINCÍPIOS DA ESTATÍSTICA APLICADA A CLIMATOLOGIA E ANÁLISES DE SERIES TEMPORAIS. 2019. (Simpósio).

XXVI Semana Acadêmica de Geografia e a VI Semana Integrada dp PPGEO.organizador. 2019. (Encontro).

17 MPU.Banca de avaliação MPU 2018. 2018. (Encontro).

IVJornada Universitária em defesa da reforma agrária.organizador. 2018. (Encontro).

16 MPU.Banca da MPU 2017. 2017. (Outra).

X ENCOGERCO.Precipitação em Rio Grande. 2017. (Encontro).

XIX Encuentro Internacional Humboldt.Moderador. 2017. (Encontro).

15 MPU.Banca mediadora da 15 MPU. 2016. (Outra).

I Fórum das Licenciaturas. 2016. (Encontro).

14 Mostra de Produção Universitária. XXIV Congresso de Iniciação Científica. 2015. (Congresso).

5 MPCT e 4 SEMEX.Geotecnologias aplicadas no planejamento ambiental. 2015. (Seminário).

XXI Semana Acadêmica de Geografia e II Semana integrada PPGEO-FURG.Práticas em Cartografia digital. 2015. (Oficina).

II Encontro Nacional do INCT da Criosfera.Reconstrução da Variabilidade da Precipitação na América do Sul a partir do 18O do Nevado Illimani. 2013. (Encontro).

VI Seminário do PosGea UFRGS.Reconstrução da variabilidade da precipitação pretérita sobre a América do Sul a partir de dados paleoclimáticos do Nevado Illimani.. 2013. (Seminário).

Viva UNISC 2013. Cartografia: aprenda a usar mapas e bússula. 2013. (Exposição).

I Encontro do Instituto Nacional de Ciências e Tecnologia da Criosfera.Componentes Principais da Precipitação na América do Sul. 2012. (Encontro).

II Workshop APECS-Brasil. 2012. (Outra).

4 seminário do programa de pós-graduação em geografia.4.3 Fluxos de energia e de umidade entre a bacia Amazônica e do Prata: Critérios de identificação de Bonner e Proposta. 2011. (Seminário).

IV Conferência Regional Sobre Mudanças Globais.Mensuração da correlação espacial de dados de reanálise (NCEP/NCAR) da América do Sul através da geoestatística.. 2011. (Outra).

XII Simpósio de Educação Ambiental e de Desenvolvimento Sustentável (UNILASALlE/Canoas).Acompanhamento climatológico e o aquecimento global. 2011. (Simpósio).

I Fórum Brasileiro da Amazônia Azul e Antáritica. 2009. (Outra).

Simpósio de Pós-Graduação em Geografia - RS/SC.A Pesca do Siri no Estuário da Lagoa dos Patos - RS. 2009. (Simpósio).

XIII Simpósio Brasileiro de Geografia Fisíca Aplicada.Construção de um plano de manejo adaptativo para a pesca artesanal no estuário da Lagoa do Patos. 2009. (Simpósio).

XV Semana Acadêmica de Geografia.Uso, gestão e conservação do estuário da Lagoa dos Patos. 2009. (Encontro).

XXIX Encontro Estadual de Geografia "Fronteiras: Passagens e Rupturas".A Pesca do Siri no Estuário da Lagoa dos Patos: Arte e Calendário de Pesca. 2009. (Encontro).

VII Mostra da Produção Universitária.Previsão Climática de Ensemble Utilizando o Modelo EDGCM. 2008. (Encontro).

V Seminário Latino-Americano de Geografia Física.A Sustentabilidade da Pesca Artesanal no Estuário da Lagoa dos Patos: A pesca do Siri como Adaptação. 2008. (Seminário).

XIV Semana Acadêmica de Geografia.A Pesca do Siri Como Adaptação das Comunidades Pesquieras do Estuário da Lagoa dos Patos. 2008. (Encontro).

XV ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS.Discusão Sobre a Resiliência Sócio-Ambiental da Pesca Artesanal no Estuário da Lagoa dos Patos: A Pesca do Siri como Adaptação. 2008. (Encontro).

IV Brazilian Micrometeorology workshop. 2005. (Outra).

IX Congreso Argentino de Meteorologia. 2005. (Congresso).

Jornada Sobre Ensino de Geografia. 2005. (Oficina).

XI Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada.Fluxos Turbulentos de Calor Sensível e de Calor Latente: Variações Locais. 2005. (Simpósio).

III Mostra da Produção Universitaria.Análise do indice de precipitação em Rio Grande. 2004. (Outra).

II Seminario de Educação Ambiental de Pelotas - RS. 2004. (Seminário).

Sociedade e Natureza no Século XXI. 2004. (Outra).

XXIV Encontro Estadual de Geografia. 2004. (Encontro).

IX Semana Acadêmica de Geografia. 2003. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Bruna Cavalcanti Gautério

Éder Maier. Mapeamento do risco ambiental diante da precispitação de granizo em Rio Grande - RS. 2021. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Christian Manuel Torres Ramos

Éder Maier; COSTI, JULIANA. Modelamiento del balance de energía superficial y masa del glaciar artesonraju localizado al norte de la Cordillera Blanca Perú. 2020. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: William Maia Carvalho

Éder Maier. Desenvolvimento de Geotecnologia para acoleta de dados climáticos. 2020. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Tamires da Rosa Silva

MAIER, EDER. Precipitação em Rio Grande (1913-2016): Análises descritivas e da variabilidade. 2019. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Maria Cristina Chaves Pires

MAIER, EDER. Cartografia Histórica da cidade do Rio Grande - RS: expansão urbana e mudanças ambientais (1737-2017). 2019. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Luis Zuñiga Maureira

MAIER, EDER. Condições Morfodinâmicas e sedimentação eólica da Lagoa dos Patos. 2019. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Thais Ferreira da Conceição

Éder Maier; ALBUQUERQUE, M.. Caracterização da suscetibilidade ao processo de retrogradarão e inundação no entorno da cidade do Rio Grande , RS , com uso de sensores remotos e geotecnologia. 2019. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: César Alonso Rojas Zamorano

MAIER, É. L. B.; ARIGONY, J.; ESPINOZA, J.; MENDEZ JR, C.. Análise da dinâmica da superfície de neve na Cordilheira Darwin. 2017. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Luciana Tedesco

MAIER, É. L. B.; SATO, S. E.. Reconstrução paleoclimática da precipitação na América do Sul utilizando dados do 18O do testemunho de gelo do Nevado Illimani (Bolívia).. 2017. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Simone Portinha Rivoroli

COLLISCHONN, E.;MAIER, É. L. B.; DIAS, L. C.. Ensino de Fundamentos de Climatologia nos livros didáticos do terceiro e quarto ciclo do ensino Fundamnetal. 2016. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal de Pelotas.

Aluno: Neide da Silva Cunha

QUEVEDO NETO, Pedro; GUIMARAES, S. T. L.;MAIER, É. L. B.. Resiliência socioecológica e sustentabilidade do turismo na Ilha dos Marinheiros, Rio Grande - RS. 2015. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Vaneza Barreto Pereira

MAIER, EDER. O registro paleoclimatico em um testemunho de gelo do Nevado Illimani (Bolívia) e a variabilidade da precipitação no sul do Brasil. 2019. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Vaneza Barreto Pereira

SIMÕES, J. C.;MAIER, É. L. B.; AQUINO, F.. Variabilidade da precipitação no sul do Brasil e o registro paleoclimático em um testemunho de gelo no nevado Illimani (Bolívia). 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Leonardo Fabio Rodrigues Cardoso

Éder Maier. Estudo das correlações entre a dinâmica da biomassa e as variáveis meteorológicas em áreas de soja na região sul do RS. 2021. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Mariana dos Santos Passos

Éder Maier. Mapeamento da evolução temporal/espacial do monocultivo de pinus na ilha dos marinheiros. 2021. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Bruna Cavalcanti Gautério

Éder Maier. Mapeamento do risco ambiental diante da precispitação de granizo em Rio Grande - RS. 2020. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Tainã Costa Peres

MAIER, EDER. Análise de Padrões Espaço Temporais da Precipitação no Brasil entre 1900-2010. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: William Maia

MAIER, EDER. Geotecnologias para coleta de dados climáticos. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Christian Manuela Torres Ramos

COSTI, JULIANA;MAIER, EDER. Modelamiento del balance de energia superficial y masa del glaciar Artesonraju localizado al norte de la cordillera blanca - Peru. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Tamires da Rosa Silva

MAIER, EDER. Eventos extremos de precipitação em Rio Grande -RS. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Maria Cristina Chaves Pires

MAIER, EDER. Cartografia Histórica: A cidade do Rio Grande - RS. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Thais Ferreira da Conceição

Éder Maier. Caracterização da suscetibilidade ao processo de retrogradarão e inundação no entorno da cidade do Rio Grande , RS , com uso de sensores remotos e geotecnologia. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Luciana Tedesco dos Santos

MAIER, É. L. B.; SATO, S. E.; LEMKE, N.. Análise das relações entre dados paleoclimáticos do Nevado Illimani (Bolivia) e a precipitação na região tropical na América do Sul. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: César Alonso Rojas Zamorano

MAIER, É. L. B.; ARIGONY, J.; ESPINOZA, J.. Análise da dinâmica da cobertura de neve na Cordilheira Darwin e na Geleira Schiaparelli. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Neide da Silva Cunha

QUEVEDO NETO, PedroMAIER, É. L. B.; GUIMARAES, S. T. L.. Transformação da paisagem na ilha dos Marinheiros em Rio Grande (RS). 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Uriel Luis Ferreira Amaral

Éder Maier. Inventário arbóreo do campus carreiros e aplicações de um SIG. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Aline Landim Moreira

Éder Maier. Precipitação nas encostas orientais da cordilheira dos Andes. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Letícia Figueiredo Sartório

Éder Maier. Mudanças no uso e cobertura do solo dos biomas brasileiros. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: ITALO SEILHE REIS

Éder Maier. Análise da Variabilidade da temperatura do ar em Rio Grande - RS. 2020. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Robson Denoir

MAIER, EDER. Análise da distribuição espacial das pessoas em recuperação em dependência química. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Cassio Azzi Nunes

Éder MaierKRUSCHE, Nisia. Variações da precipitação em Rio Grande -RS. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Robson da Rosa Pereira

Éder Maier. Análise da Distribuição espacial das pessoas em recuperação em dependência química. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Bruna Gautério Cavalcanti

MAIER, EDER; OLIVEIRA, U.. Mapeamento dos sistemas atmosféricos do ciclone extratropical de outubro de 2016 no município de Rio grande - RS. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Sabrina Vasconcellos da Silva

MAIER, EDER. Técnicas de ensino de geografia: estudo de caso no ensino fundamental. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Mario Augusto Manzine

MAIER, EDER. A utilização de SIG no estudo dos cerritos de Rio Grande. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arqueologia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Ronaldo Ritter

MAIER, É. L. B.. Aspectos Geográficos das lagoas das Flores e Caiubá, município do Rio Grande - RS. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Vagner Viera de Souza

MAIER, É. L. B.. A utilização do software Google Earth para o ensino de geografia. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: William Maia

MAIER, É. L. B.. Desenvolvimento de geotecnologias para coleta de dados climáticos. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Alcimar de Jesus Pereira

MAIER, É. L. B.. Ensino de geografia: análise do conhecimento do sistema solar. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Fabrício Alves Ferreira

MAIER, É. L. B.. Abrangência da enchente de 2015 na orla oeste de Rio Grande - RS. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Renata Thaise da Silva

MAIER, É. L. B.. Análise swot como subsidio à proposta de ampliação de uma unidade de conservação ambiental: APA da lagoa Verde. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Mariana Silva dos Santos

MAIER, É. L. B.. Parques urbanos - estudo de caso do parque do Bolaxa - Rio Grande / RS. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Patrick Perreira Oliveira

MAIER, É. L. B.. Avaliação do impacto nas flutuações do nível de água no entrono do saco da Mangueira, Rio Grande - RS. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Tainã Costa Peres

MAIER, É. L. B.; ESPINOZA, J.; SATO, S. E.. Registros históricos e paleclimáticos da variabilidade climática na região tropical da América do Sul. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Vilma Dias Pereira

SATO, S. E.;MAIER, É. L. B.. Alterações na dinâmica ambiental derivadas do uso e ocupação da terra. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Potiguara Peraça Marques

SATO, S. E.;MAIER, É. L. B.; OLIVEIRA, U.. A análise dos impactos ambientais no entorno do Arroio Vieira, Rio Grande, RS. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Maria Luiza Couto Motta

Rodrigues, E. F.; LIMA, D. A.;MAIER, É. L. B.. Evolução da habitação - minha casa, minha vida em Rio Grande - RS. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Guilherme Botelho Franco

SANTOS, R. C. G.; COUSIN, C.;MAIER, É. L. B.. Vivências de um educador proerdiano. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Lidiana da Silva Tavares

MAIER, É. L. B.; RODRIGUES, E. F.; BUONFIGLIO, L.. Os catadores, a cidade e a manutenção da prática no circuito inferior da economia de Rio Grande. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: ALEXANDRA CRUZ VASCONCELLOS

MAIER, É. L. B.; Rodrigues, E. F.; SATO, S. E.. Análise espaço temporal do uso da terra na área do parque nacional da Lagoa do Peixe - RS. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Tiago Aparecido do Rosário

MAIER, É. L. B.; SATO, S. E.. Análise da distribuição espacial da tuberculose no Brasil. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Carla Rosana Sampaio Sodré

MAIER, É. L. B.; SILVA, S.; MARTINS, S. F.. Espacialização da gravidez na adolescência em Rio Grande - RS. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Max Dani Affonso Borges

SATO, S. E.;MAIER, É. L. B.; COUSIN, C.. As novas tecnologias da informação e comunicação como facilitador no processo de pesquisa, ensino e aprendizagem em Geografia. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Giovane de Oliveira Bonilha

SATO, S. E.;MAIER, É. L. B.. Sistema de informação geográfica aplicada à análise da dinâmica socioambiental, Rio Grande - RS. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Maria Cristina Chaves Pires

MAIER, É. L. B.; SATO, S. E.. Análise da influência do plantio de pinus na dinâmica das dunas entre a Lagoa Mangueira e o Oceano Atlântico. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Valério Costa machado Junior

TAGLIANI, C. R.; NICOLODI, J.;MAIER, É. L. B.. Utilização de técnica de análise multicritério para elaboração de cartas de sensibilidade ambiental ao óleo cartas (SAO) na margem oeste da Lagoa dos Patos. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Rodrigo Silva Simões

ROCHA, U. L.;MAIER, É. L. B.; SATO, S. E.. Análise da distância média entre as ocupações a beira-mar e o limite superior da praia nos balneários São Simão, Mostardense, Praia do Farol e Mar Grosso, RS. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Aluno: Queli Beatriz Unfer

MAIER, É. L. B.; ALVES, E.; KARNOPP, E.. Métodos de contenção de erosão do Arroio Hermes. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade de Santa Cruz do Sul.

Aluno: Rodrigo Gassen Bernhard

MAIER, É. L. B.; ALVES, E.; KARNOPP, E.. Regulação de imóveis rurais e a cartografia: O caso de Santa Cruz do Sul. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade de Santa Cruz do Sul.

Aluno: Juliana Flores da Silva

SATO, S. E.; Rodrigues, E. F.;MAIER, É. L. B.. A utilização da ferramenta SIG no planejamento ambiental: O caso do município de São José do Norte - RS. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Éder Maier. Seleção simplificada de docente substituto, edital 37/2021. 2021. Universidade Federal do Rio Grande.

Éder Maier. Processo de seleção de professor visitante no ppgeo furg. 2017. Universidade Federal do Rio Grande.

Éder Maier. Processo de seleção do PPGEO FURG 2020/1. 2019. Universidade Federal do Rio Grande.

MAIER, EDER. comissão eleitoral para coordenador do PPGEO 2018/1. 2018. Universidade Federal do Rio Grande.

MAIER, EDER; ROCHA, U. L.. Processo seletivo PPGEO 2019. 2018. Universidade Federal do Rio Grande.

MAIER, EDER. 17 MPU FURG. 2018. Universidade Federal do Rio Grande.

Éder Maier. Comissão de eleição do coordenador do ppgeo furg. 2018. Universidade Federal do Rio Grande.

Éder Maier. Processo de seleção do PPGEO FURG 2019/1. 2018. Universidade Federal do Rio Grande.

MAIER, É. L. B.; SATO, S. E.. Comissão de eleição para coordenadores dos cursos de geografia. 2017. Universidade Federal do Rio Grande.

MAIER, É. L. B.; SATO, S. E.; MARTINS, C.; MANTELLI, J.. comissão de seleção do PPGEO. 2017. Universidade Federal do Rio Grande.

MAIER, É. L. B.; SATO, S. E.; ALBUQUERQUE, M.. Seleção do professor vistante do PPGEO. 2017. Universidade Federal do Rio Grande.

MAIER, É. L. B.. MPU 2017. 2017. Universidade Federal do Rio Grande.

Éder Maier. comissão de seleção dos coordenadores dos cursos de geografia. 2017.

ETGES, V. E.;MAIER, É. L. B.. Comissão eleitoral para escolha do coordenador do curso de geografia. 2013. Universidade de Santa Cruz do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Pedro de Souza Quevedo Neto

KALIKOSKI, D. C.QUEVEDO NETO, P. S.. A PESCA DO SIRI COMO ADAPTAÇÃO DAS COMUNIDADES PESQUEIRAS ARTESANAIS DO ESTUARIO DA LAGOA DOS PATOS, RS. 2009. Dissertação (Mestrado em PROGRAMA DE POS GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Rio Grande.

Luís Alberto Basso

SIMÕES, Jefferson Cardia; BREMER, U.F.;BASSO, L. A.. Circulação atmosférica e processos de convergência sobre a América do Sul. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

ULISSES FRANZ BREMER

SIMÕES, J.C.; BARREIRA, S.C.; Alves, R.C.M.;AQUINO, F. E.BREMER, U. F.. Relações espaço-temporais entre dados paleoclimáticos do nevado Illimani (Bolívia) e a precipitação na América do Sul. 2014. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

ULISSES FRANZ BREMER

Alves, R.C.M.;BREMER, U. F.; BASSO, L. A.. Dinâmica atmosférica sobre a América do Sul: conexões entre a região tropical e subtropical. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Francisco Eliseu Aquino

BARREIRA, S. C.; ALVES, R. C. M.;AQUINO, F. E.BREMER, U. F.. Relações espaço-temporais entre dados paleoclimáticos do nevado Illimani (Bolívia) e a precipitação na América do Sul. 2014. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Luciana Barros Pinto

PINTO, L. B.; KRUSCHE, N.; MOLLER Jr, O.O.. Variações da Circulação Atmosférica na Região de Rio Grande, RS devido a Fenômenos ENSO. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Mariana Souza de Maria

Cartografia Histórica de Rio Grande - RS; Início: 2020; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; (Orientador);

Iuri Souza Guimarães

La Nia 2017/2018: Efeitos na Região Sul do Rio Grande do Sul; Início: 2018; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; (Orientador);

William Carvalho Maia

Automatização da coleta de água da chuva; 2021; Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Bruna Gautério Cavalcanti

Análise Multicritério do Risco Ambiental em Rio Grande - RS; 2021; Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Tainã Costa Peres

Análise da distribuição da Precipitação no Brasil; 2020; Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Christian Manuel Torres Ramos

ANÁLISES TEMPORAL DOS PARÂMETROS ATMOSFÉRICOS NA GELEIRA COROPUNA - PERU; 2020; Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Tamires da Rosa Silva

Precipitação em Rio Grande - RS (1913-2016): Análise descritiva e da variabilidade; 2019; Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Maria Cristina Chaves Pires

Cartografia Histórica da cidade do Rio Grande - RS: expansão urbana e mudanças ambientais (1737-2017); 2019; Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande,; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

César Alonso Rojas Zamorano

Análise da dinâmica da geleira Grey - Chile; 2017; Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Luciana Tedesco

Reconstrução paleoclimática da precipitação na América do Sul utilizando dados do 18O do testemunho de gelo do Nevado Illimani (Bolívia); ; 2017; Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Uriel Amaral

SIG aplicado ao monitoramento da arborização do Campus Carreiros da FURG; 2021; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Geografia Bacharelado) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Robson Denoir da Rosa Pereira

Análise da distribuição espacial das pessoas em recuperação em dependência química; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Rodrigo Gavinescki

Subsídios teóricos e práticos para o licenciamento ambiental: o caso de Paraí; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Bruna Gautério Cavalcanti

Eventos extremos em Rio Grande -RS: Ciclone extratropical de 2015; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Fabrício Alves Ferreira

Abrangência da enchente de 2015 na orla oeste de Rio Grande - RS; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Alcimar de Jesus Pereira

Ensino de geografia: análise do conhecimento do sistema solar; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

William Maia

Desenvolvimento de geotecnologias para coleta de dados climáticos; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Tainã Costa Peres

REGISTROS HISTÓRICOS E PALEOCLIMÁTICOS DA VARIABILIDADE CLIMÁTICA NA REGIÃO TROPICAL DA AMÉRICA DO SUL; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

ALEXANDRA CRUZ VASCONCELLOS

Uso do solo na reserva ecologica da Lagoa do Peixe; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Maria Cristina Chaves Pires

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DO PLANTIO DE PINUS NA DINÂMICA DAS DUNAS ENTRE A LAGOA MANGUEIRA E O OCEANO ATLÃNTICO; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Tiago Aparecido do Rosário

Análise da distribuição espacial da tuberculose no Brasil; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Aline Landin Moreira

Distribuição da precipitação na Região do Chaco; 2021; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Letícia Sartório

Mudanças no uso e ocupação do solo no Brasil; 2021; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Eduardo Milbrath Goncalves

Pluviômetro Automático: fase 2; 2021; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Automação) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

URIEL DE OLIVEIRA ALVES

Climas Sul americanos (CASA); 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Computação) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

HIEL SOUZA DE FREITAS

Climas Sulamericanos (CASA); 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Computação) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Bruna Cavalcanti Gautério

Eventos extremos em Rio Grande -RS: Ciclone extratropical de 2015; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

ITALO SEILHE REIS

Análise da variabilidade da temperatura em Rio Grande - RS; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Tainã Peres

Reconstrução paleoclimática da precipitação na América do Sul utilizando dados do 18O do testemunho de gelo do Nevado Illimani (Bolívia); ; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

William Carvalho Maia

Rede de Monitoramento do Ciclo Hidrológico da América do Sul: Protótipo de pluviômetro totalizador; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Karla Regina Mendes Cassiano

projeto CASA; 2017; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Ronaldo Ritter

Mapeamento planimétrico para regularização fundiária; 2017; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Walnir Douglas Marques

Mapeamento planimétrico para regularização fundiária; 2017; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

William Maia

Mapeamento planimétrico para regularização fundiária; 2017; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Bruna Cavalcanti Gautério

Monitoria; 2016; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Tiago Aparecido do Rosário

Monitoria em cartografia básica; 2015; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Vanessa Caetano Marques

monitoria; 2015; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Tiago Aparecido do Rosário

Monitoria; 2015; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande; Orientador: Eder Leandro Bayer Maier;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Pedro de Souza Quevedo Neto

A PESCA DO SIRI COMO ADAPTAÇÃO DAS COMUNIDADES PESQUEIRAS ARTESANAIS DO ESTUARIO DA LAGOA DOS PATOS; 2009; Dissertação (Mestrado em PROGRAMA DE POS GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Pedro de Souza Quevedo Neto;

Jefferson Cardia Simões

Relações Espaço-temporais entre Dados Paleoclimáticos do Nevado Illimani (Bolívia) e a Precipitação na América do Sul; 2014; Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Jefferson Cardia Simões;

Jorge Arigony Neto

Preparação de dados para análise da influência de parâmetros meteorológicos e oceanográficos nas massas de gelo; 2009; Orientação de outra natureza - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Jorge Arigony Neto;

Nisia Krusche

Variações da Circulação Atmosférica, na Região de Rio Grande, RS, devido ao Fenômeno ENSO; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Licenciatura em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Nisia Krusche;

Nisia Krusche

Turbulência Atmosférica: Efeito das Condições Locais nos Fluxos de Calor Sensível; 2005; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Nisia Krusche;

Nisia Krusche

Pesqueclima-Validação dos Dados de Precipitação e Velocidade do Vento; 2005; 0 f; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia Licenciatura) - Sociedade Científica de Estudos da Arte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Nisia Krusche;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • SILVA, TAMIRES DA ROSA ; REIS, ÍTALO ; KLERING, ELIANA ; Bayer Maier, Eder . Precipitação em Rio Grande - RS (1913 - 2016): Análise descritiva e da variabilidade. REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA FÍSICA , v. 14, p. 537, 2021.

  • GAUTERIO, B. ; MAIER, EDER . Caracterização socioeconômica da precipitação de granizo em Rio Grande/RS: um estudo de caso sobre a granizada em setembro de 2015 e seus efeitos. REVISTA GEOUECE , v. 10, p. 135-152, 2021.

  • GAUTÉRIO, B. C. ; MAIER, É. L. B. . CARACTERIZAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO DE GRANIZO EM RIO GRANDE/RS: UM ESTUDO DE CASO SOBRE A GRANIZADA EM SETEMBRO DE 2015 E SEUS EFEITOS. REVISTA GEOUECE , v. 10, p. 134-152, 2021.

  • CHAVES, M. C. ; SHEILHE, I. ; TORRES, L. H. ; MAIER, EDER . Cartografia Histórica da Cidade do Rio Grande/RS: Expansão Urbana entre 1737 e 2017. REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA FÍSICA , v. 13, p. 1132-1144, 2020.

  • PERES, T. C. ; MAIER, EDER . Análise dos Registros Históricos e Paleoclimáticos da Variabilidade da Precipitação na Região Tropical da América Do Sul. REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA FÍSICA , v. 11, p. 442-455, 2018.

  • GAUTERIO, B. ; OLIVEIRA, U. ; MAIER, EDER . CICLONE EXTRATROPICAL DE OUTUBRO DE 2016: PROCESSOS ATMOSFÉRICOS DE FORMAÇÃO E IMPACTOS NO EXTREMO SUL DO BRASIL. CaderNAU , v. 10, p. 22-41, 2018.

  • TORRES, C. ; SUARES, L. ; MAIER, EDER . MEDIÇÃO IN-SITU DAS PARTÍCULAS ABSORVENTES DE LUZ (PALs) NA NEVE DA GELEIRA HUAYTAPALLANA NOS ANDES CENTRAIS DO PERU E IMPLICAÇÕES PARA A ESTIMATIVA DO ALBEDO E DO FORÇAMENTO RADIATIVO. CaderNAU , v. 10, p. 29-51, 2018.

  • PERES, T. C. ; MAIER, EDER . PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO TROPICAL DA AMÉRICA DO SUL: MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO SÉCULO XX. CaderNAU , v. 10, p. 79-100, 2018.

  • CHAVES, M. C. ; SHEILHE, I. ; MAIER, EDER . CARTOGRAFIA HISTÓRICA: A CIDADE DO RIO GRANDE ? RS. CaderNAU , v. 10, p. 102-117, 2018.

  • DE SANTIS, ANGELA ; MAIER, EDER ; GOMEZ, RODRIGO ; GONZALEZ, INTI . Antarctica, 1979-2016 sea ice extent: total regional trends, anomalies, and correlation with climatological variables. INTERNATIONAL JOURNAL OF REMOTE SENSING , v. 38, p. 7566-7584, 2017.

  • ROJAS, C. Z. A. ; MAIER, EDER ; ARIGONY, J. ; ESPINOZA, J. M. A. ; JANA, R. ; GONZALEZ, I. . MAPEAMENTO DA SUPERFICIE DE NEVE NA CORDILHEIRA DARWIN ATRAVÉS DE IMAGENS DE SATÉLITE ÓTICAS E SUA RELAÇÃO COM DADOS CLIMÁTICOS (2005-2016). RBC. REVISTA BRASILEIRA DE CARTOGRAFIA (ONLINE) , v. 69, p. 743-758, 2017.

  • MAIER, É. L. B. ; SIMOES, J. C. ; BARREIRA, S. . Análise da relação entre o 18O do nevado Illimani com a distribuição espacial da precipitação sobre a América do Sul. Pesquisas em Geociências (Online) , v. 43, p. 5-16, 2016.

  • PERES, T. C. ; MAIER, É. L. B. . Análise das relações entre o 18O do testemunho de gelo do Nevado Illimani (Bolívia) com a precipitação da região tropical da América do Sul (1929-1998). Revista Brasileira de Geografia Física , v. 9, p. 820-831, 2016.

  • MAIER, É. L. B. ; SIMOES, J. C. ; BARREIRA, S. . Relações entre as razões de isótopo de oxigênio na neve e no gelo do Nevado Illimani (Bolívia) com a variabilidade temporal da precipitação sobre a América do Sul. Pesquisas em Geociências (UFRGS. Impresso) , v. 43, p. 127-138, 2016.

  • MAIER, ÉDER LEANDRO BAYER ; COSTI, JULIANA ; BARREIRA, SANDRA ; SIMÕES, JEFFERSON CARDIA . Precipitation in South America: climatic means and variability patterns from 1979 to 2008. Revista Brasileira de Geografia Física , v. 9, p. 32-46, 2016.

  • VEETTIL, BIJEESH KOZHIKKODAN ; BREMER, ULISSES FRANZ ; DE SOUZA, SERGIO FLORÊNCIO ; MAIER, ÉDER LEANDRO BAYER ; SIMÕES, JEFFERSON CARDIA . Influence of ENSO and PDO on mountain glaciers in the outer tropics: case studies in Bolivia. Theoretical and Applied Climatology , v. 125, p. 757-768, 2016.

  • PEREIRA, V. B. ; MAIER, É. L. B. ; SIMÕES, J. C. . Precipitação no sul do Brasil e sua relação com dados paleoclimáticos. Revista Brasileira de Geografia Física , v. 9, p. 2235-2246, 2016.

  • KOZHIKKODAN VEETTIL, BIJEESH ; BIANCHINI, NILCEIA ; BREMER, ULISSES FRANZ ; MAIER, ÉDER LEANDRO BAYER ; SIMÕES, JEFFERSON CARDIA . Recent variations of supraglacial lakes on the Baltoro Glacier in the central Karakoram Himalaya and its possible teleconnections with the pacific decadal oscillation. Geocarto International , v. 31, p. 109-119, 2015.

  • KOZHIKKODAN VEETTIL, BIJEESH ; BREMER, ULISSES FRANZ ; DE SOUZA, SERGIO FLORÊNCIO ; MAIER, ÉDER LEANDRO BAYER ; SIMÕES, JEFFERSON CARDIA . Variations in annual snowline and area of an ice-covered stratovolcano in the Cordillera Ampato, Peru, using remote sensing data (1986-2014). Geocarto International , v. 31, p. 544-556, 2015.

  • VEETTIL, BIJEESH KOZHIKKODAN ; LEANDRO BAYER MAIER, ÉDER ; BREMER, ULISSES FRANZ ; SOUZA, SERGIO FLORENCIO . Combined influence of PDO and ENSO on northern Andean glaciers: a case study on the Cotopaxi ice-covered volcano, Ecuador. Climate Dynamics , v. 1, p. 1-9, 2014.

  • MAIER, É. L. B. ; SIMOES, J. C. . Análise Preliminar dos Padrões Espaciais da Distribuição da Precipitação Sobre a América do Sul. Revista Brasileira de Geografia Física , v. 5, p. 207-217, 2012.

  • MAIER, É. L. B. ; QUEVEDO NETO, Pedro . A Pesca do Siri no Estuário da Lagoa dos Patos - RS. Geografia. Ensino & Pesquisa (UFSM) , v. 13, p. 363-370, 2009.

  • MAIER, É. L. B. ; QUEVEDO NETO, Pedro ; KALIKOSKI, Daniela C. . A sustentabilidade da pesca artesanal no estuário da Lagoa dos Patos: A pesca do siri como adaptação. Geografia. Ensino & Pesquisa (UFSM) , v. 12, p. 3484-3499, 2008.

  • MAIER, EDER ; PERES, T. C. . Princípios da estatística aplicada a climatologia e análises de series temporais. In: Pinheiro, L. S; Gorayeb, A. (Org.). Princípios da estatística aplicada a climatologia e análises de series temporais. 1ed.Fortaleza: Editora UFC, 2019, v. 1, p. 1-1327.

  • CHAVES, M. C. ; SHEILHE, I. ; MAIER, EDER . ANÁLISE DAS MUDANÇAS AMBIENTAIS DA CIDADE DO RIO GRANDE ? RS (1737-2017) USANDO DADOS DA CARTOGRAFIA HISTÓRICA. In: Ana Cristina Roque. (Org.). ANÁLISE DAS MUDANÇAS AMBIENTAIS DA CIDADE DO RIO GRANDE ? RS (1737-2017) USANDO DADOS DA CARTOGRAFIA HISTÓRICA. 1ed.Rio de Janeiro: UERJ, 2019, v. 1, p. 1-15.

  • SILVA, T. ; MAIER, EDER . PRECIPITAÇÃO EM RIO GRANDE ? RS, BRASIL (1913 ? 2016): ANÁLISE DESCRITIVA E DA VARIABILIDADE. PRECIPITAÇÃO EM RIO GRANDE ? RS, BRASIL (1913 ? 2016): ANÁLISE DESCRITIVA E DA VARIABILIDADE. 164ed.RIO GRANDE: UERJ, 2019, v. 1, p. 150-164.

  • MOREIRA, A. L. ; MAIA, W. C. ; MAIER, EDER . Análise Da Variabilidade Da Precipitação Na Região Sul Da Baixa Do Chaco. Análise Da Variabilidade Da Precipitação Na Região Sul Da Baixa Do Chaco. 846ed.Fortaleza: UFC, 2019, v. 1, p. 835-846.

  • PERES, T. C. ; MAIER, EDER . ANÁLISE DA VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA PRECIPITAÇÃO NO Brasil: SOI E PDO. ANÁLISE DA VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA PRECIPITAÇÃO NO Brasil: SOI E PDO. 24ed.Fortaleza: UFC, 2019, v. 1, p. 15-25.

  • PERES, T. C. ; MAIER, EDER . ANÁLISE DA VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA PRECIPITAÇÃO NO Brasil: TNA E AAO. ANÁLISE DA VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA PRECIPITAÇÃO NO Brasil: TNA E AAO. 1ed.Fortaleza: UFC, 2019, v. 1, p. 26-37.

  • TORRES, C. ; ARIGONY, J. ; MAIER, EDER . Análises Dos Parâmetros Atmosféricos E Avaliação Do Balanço De Energia Superficial Da Geleira Aguas Calientes-Peru. Análises Dos Parâmetros Atmosféricos E Avaliação Do Balanço De Energia Superficial Da Geleira Aguas Calientes-Peru. 1ed.Fortaleza: UFC, 2019, v. 1, p. 37-48.

  • SILVA, T. ; MAIER, EDER . Precipitação em rio grande - rs: análise da variabilidade entre 1913 e 2016. Precipitação em rio grande - rs: análise da variabilidade entre 1913 e 2016. 1ed.Fortaleza: UFC, 2019, v. 1, p. 49-60.

  • MAIA, W. C. ; MAIER, EDER . Pluviômetro totalizador: coleta e preservação de amostras de água da chuva e dados climáticos. Pluviômetro totalizador: coleta e preservação de amostras de água da chuva e dados climáticos. 1ed.Fortaleza: UFC, 2019, v. 1, p. 70-81.

  • COSTA, M. S. ; MAIER, EDER ; SATO, S. E. . Características climáticas do sul do Brasil e seus efeitos sobre a estação ecológica do taim (rs). CARACTERÍSTICAS CLIMÁTICAS DO SUL DO BRASIL E SEUS EFEITOS SOBRE A ESTAÇÃO ECOLÓGICA DO TAIM (RS). 1ed.Fortaleza: UFC, 2019, v. 1, p. 81-92.

  • GAUTERIO, B. ; MAIER, EDER . O uso de ferramentas do software qgis para o monitoramento do ciclone extratropical de outubro de 2016 em rio grande/rs. O uso de ferramentas do software qgis para o monitoramento do ciclone extratropical de outubro de 2016 em rio grande/rs. 1ed.Fortaleza: UFC, 2019, v. 1, p. 61-72.

  • PERES, T. C. ; MAIER, É. L. B. ; PEREIRA, V. B. ; SIMOES, J. C. . É possível estimar a precipitação na América do Sul usando dados paleoclimáticos do testemunho de Gelo do Nevado Illimani (Bolívia)?. In: Archimedes Perez Filho; Raul Reis Amorim.. (Org.). Os Desafios da geografia física na fronteira do conhecimento. 201ed.Campinas: Instituto de Geociências, 2017, v. 1, p. 1507-1571.

  • MAIER, É. L. B. . São Pedro do Sul: Laboratório a céu aberto.. O Cidadão, São Pedro do Sul - RS, p. 7 - 7, 08 nov. 2013.

  • MAIER, É. L. B. . Só se fala neste frio. O cidadão, São Pedro do Sul, p. 5 - 5, 20 jul. 2013.

  • MAIER, É. L. B. . Fortes ventos em São Pedro do Sul - RS. Afinal, o que aconteceu?. Jornal O Cidadão, São Pedro do Sul, p. 3 - 3, 08 jun. 2013.

  • PERES, T. C. ; TORRES, C. ; MAIER, EDER . Precipitação no Brasil: validação e estatística descritiva dos dados de precipitação da Universidade de Delaware.. In: XXXV Encontro Estadual de Geografia, 2018, Erechim. XXXV Encontro Estadual de Geografia, 2018. v. 35. p. 1-10.

  • VALENTE, P. P. ; MAIER, É. L. B. ; SIMOES, J. C. . Vulnerabilidade ambiental do sudeste da América do Sul perante eventos extremos de temperatura e precipitação. In: VIII Simposio Latinoamericano de Geografia Física, 2014, Santiago. VIII SLAGF, 2014. v. 1. p. 1-10.

  • MAIER, É. L. B. ; BARREIRA, S. C. ; SIMOES, J. C. . Zoneamento da variabilidade temporal da precipitação na América do Sul. In: Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2013, Vitória. Uso e ocupação da terra e as mudanças das paisagens. Vitória. v. 1. p. 1-9.

  • MAIER, É. L. B. ; GALLI, G. P. ; SIMOES, J. C. . Validação estatística de dados de precipitação na América do Sul. In: XXXI Encontro Estadual de Geografia, 2012, Rio Grande. O Professor, o Bacharel e o Estudante: diferentes ações, as mesmas geografias?, 2012. v. 1. p. 1-9.

  • MAIER, É. L. B. ; BARREIRA, S. C. . Precipitação na América do Sul. In: V Seminário do programa de pós-graduação em geografia (UFRGS), 2012, Porto Alegre. V SPosgea, 2012.

  • QUEVEDO NETO, Pedro ; MAIER, É. L. B. ; KALIKOSKI, Daniela C. . Construção de um plano de manejo adaptativo para a pesca artesanal no estuário da Lagoa do Patos. In: XIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2009, Viçosa. Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2009.

  • MAIER, É. L. B. . Discusão Sobre a Resiliência Sócio-Ambiental da Pesca Artesanal no Estuário da Lagoa dos Patos: A Pesca do Siri como Adaptação. In: Encontro Nacional de Geógrafos, 2008, São Paulo. XV ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS, 2008.

  • FRANZEN, M. ; MAIER, É. L. B. ; KRUSCHE, Nisia . Previsão Climática de Ensemble Utilizando o Modelo EDGCM. In: XV Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2008, São Paulo. XV Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2008.

  • MAIER, É. L. B. ; KRUSCHE, Nisia . Circulação Atmosférica no Extremo Sul do Brasil: Comparação Preliminar entre Reanálise e Observação. In: XIV Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2006, Florianópolis. XIV Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2006.

  • MAIER, É. L. B. . Fluxos Turbulentos de Calor Sensível e de Calor Latente: Variações Locais. In: XI Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2005, São Paulo. XI Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2005.

  • SARTORIO, L. ; MAIER, É. L. B. . AVALIAÇÃO SAZONAL DO EFEITO DO FENÔMENO ENOS SOBRE A VEGETAÇÃO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL USANDO ÍNDICES NORMALIZADOS. In: 18ª Mostra da Produção Universitária - MPU, 2019, rio grande. Anais MPU 2019 - Congresso de Iniciação Científica (CIC). rio grande: FURG, 2019.

  • MAIA, W. C. ; MAIER, É. L. B. . Rede de monitoramento do ciclo hidrológico da América do Sul: Protótipo de pluviometro totalizador. In: 15 MPU / FURG, 2016, Rio Grande. 15 MPU. Rio Grande: furg, 2016. v. 1.

  • MARQUES, P. P. ; MAIER, É. L. B. ; SATO, S. E. . Análise da área de preservação do Arroio Vieira de acordo com o novo código florestal. In: 15 MPU / FURG, 2016, Rio Grande. 15 MPU. Rio Grande: furg, 2016.

  • PERES, T. C. ; MAIER, É. L. B. . Reconstrução paleoclimática da precipitação na América do Sul utilizando o 18O do testemunho de gelo do Nevado Illimani (Bolívia). In: 15 MPU / FURG, 2016, Rio Grande. 15 MPU. Rio Grande: furg, 2016.

  • ROJAS, C. Z. A. ; MAIER, É. L. B. . Aqueciemnto Global: dinâmica geomorfológica na geleira Schiaparelli na região de Magallanes. In: 14 MPU / FURG, 2015, Rio Grande. 14 MPU. Rio Grande: furg, 2015.

  • CHAVES, M. C. ; MAIER, É. L. B. . Análise da influência da cultura de Pinus na dinâmica de dunas entre o Oceano Atlântico e a Lagoa Mangueira. In: 14 MPU / FURG, 2015, Rio Grande. 14 MPU. Rio Grande: furg, 2015.

  • PERES, T. C. ; MAIER, É. L. B. . Reconstrução paleoclimática da precipitação na América do Sul utilizando dados do 18O do testemunho de gelo do Nevado Illimani (Bolívia). In: 14 MPU / FURG, 2015, Rio Grande. 14 MPU. Rio Grande: furg, 2015.

  • MAIER, É. L. B. ; SIMOES, J. C. . Fluxos de energia e de umidade entre a bacia Amazônica e do Prata: Critérios de identificação de Bonner e Proposta. In: 4 Seminário do Programa de Pós-Graduação em Geografia, 2011, Porto Alegre - RS. anais 4 SPPG, 2011.

  • MAIER, É. L. B. . A Pesca do Siri no Estuário da Lagoa dos Patos: Arte e Calendário de Pesca. In: XXIX Encontro Estadual de Geografia "Fronteiras: Passagens e Rupturas, 2009, Pelotas. XXIX Encontro Estadual de Geografia, 2009.

  • MAIER, É. L. B. . A Pesca do Siri como Adaptação das Comunidades Pesqueiras Artesanais do Estuário da Lagoa dos Patos. In: XIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2009, Viçosa. Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2009.

  • TORRES, C. ; MAIER, EDER . Medição in-situ das partículas absorventes de luz (PALs) na neve da geleira Huaytapallana. In: V Semana Integrada do PPGGEo - FURG, 2018, Rio Grande - RS. V Semana Integrada do PPGGEo - FURG, 2018.

  • PERES, T. C. ; MAIER, EDER . Precipitação na região tropical da América do sul: mudanças climáticas no sec XX. In: V Semana Integrada do PPGGEo - FURG, 2018, Rio Grande - RS. V Semana Integrada do PPGGEo - FURG, 2018.

  • GAUTERIO, B. ; MAIER, EDER . Ciclone extratropical de outubro de 2016: processos atmosféricos de formação e impactos na zona costeira. In: V Semana Integrada do PPGGEo - FURG, 2018, Rio Grande. V Semana Integrada do PPGGEo - FURG, 2018.

  • CHAVES, M. C. ; MAIER, EDER . Cartografia histórica do Rio Grande - RS. In: V Semana Integrada do PPGGEo - FURG, 2018, Rio Grande - Rs. V Semana Integrada do PPGGEo - FURG, 2018.

  • SILVA, T. ; MAIER, É. L. B. . PRECIPITAÇÃO EM RIO GRANDE-RS: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DOS EVENTOS EXTREMOS. In: MPU 2017, 2017, Rio Grande - RS. MPU. Rio Grande - RS: FURG, 2017. v. 1. p. 1-2.

  • MAIER, É. L. B. ; CHAVES, M. C. . CARTOGRAFIA HISTÓRICA: A CIDADE DO RIO GRANDE - RS. In: MPU 2017, 2017, Rio Grande. MPU. Rio Grande: FURG, 2017.

  • PERES, T. C. ; MAIER, É. L. B. . ANÁLISE DOS REGISTROS HISTÓRICOS E PALEOCLIMÁTICOS DA PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO TROPICAL DA AMÉRICA DO SUL. In: MPU 2017, 2017, Rio Grande. MPU. Rio Grande: FURG, 2017.

  • MAIER, É. L. B. ; GALLI, G. P. ; SIMOES, J. C. . Monitoramento e modelagem da precipitação no Brasil e na Bolívia. In: II Salão de pós-graduação da UFRGS, 2012, Porto Alegre. II Salão de Pós-Graduação da UFRGS, 2012.

  • MAIER, É. L. B. ; SIMOES, J. C. . Mensuração da correlação espacial de dados de reanálise (NCEP/NCAR) da América do Sul através da geoestatística.. In: IV Conferencia Regional Sobre Mudanças Globais: O Plano Brasileiro Para um Futuro Sustentável, 2011, São Paulo. CRMG - IV Conferência Regional Sobre Mudanças Globais, 2011.

  • MAIER, É. L. B. ; FRANZEN, M. ; KRUSCHE, Nisia . Previsão Climática de Ensemble Utilizando o Modelo EDGCM. In: X Encontro de Pós-Graduação, 2008, Rio Grande - RS. VII MPU, 2008.

  • MAIER, É. L. B. ; QUEVEDO NETO, Pedro ; KALIKOSKI, Daniela C. . A Pesca do Siri como Adaptação das Comunidades Pesqueiras Artesanais do Estuário da Lagoa dos Patos. In: Encontro de Grupo de Pesquisa, 2008, Rio Grande - RS. VII Amostra de Produção Universitária. Rio Grande: FURG, 2008.

  • MAIER, É. L. B. . Fluxos Turbulentos de Calor Sensível e de Calor Latente: Variações Locais. In: IV Mostra da Produção Universitária, 2005, Rio Grande, 2005.

  • MAIER, É. L. B. . Análise do indice de precipitação em Rio Grande. In: III Mostra da Produção Universitária, 2004, Rio Grande, RS, 2004.

  • MAIER, É. L. B. . Variabilidade Climatica na América do Sul. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MAIER, É. L. B. ; SIMOES, J. C. . Reconstrução da Variabilidade da precipitação na América do Sul a partir do 18O do Nevado Illimani. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • VEETTIL, B. ; BREMER, U. ; MAIER, É. L. B. ; SOUZA, S. . Estudo de caso sobre recentes mudanças na superfície de geleiras no vulcão Cotopaxi, Equador.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • MAIER, É. L. B. ; SIMOES, J. C. . Reconstrução da variabilidade da precipitação pretérita sobre a América do Sul a partir de dados paleoclimáticos do Nevado Illimani.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • MAIER, É. L. B. . Climatologia: banco de dados, manipulação em software e tratamento estatístico.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MAIER, É. L. B. . Discusão Sobre a Resiliência Sócio-Ambiental da Pesca Artesanal no Estuário da Lagoa dos Patos: A Pesca do Siri como Adaptação. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MAIER, É. L. B. ; KRUSCHE, Nisia . Fluxos Turbulentos de Calor Sensível e de Calor Latente: Variações Locais. 2005. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

QUEVEDO NETO, Pedro ; KALIKOSKI, Daniela C. ; MAIER, É. L. B. . Projeto: Estratégias de Adaptações dos Pescadore Artesanais do Estuário da Lagoa dos Patos: A Captura do Siri e o Turismo. 2008.

Silva, Rinaldo do Santos ; MAIER, É. L. B. . Programa de reflorestamento compensatório ao estaleiro Rio Grande. 2008.

Silva, Rinaldo do Santos ; MAIER, É. L. B. . Projeto: Reafeiçoamento do solo e da cobertura vegetal no empreendimento Bunge Alimentos e Rio Grande - RS. 2007.

MAIER, EDER ; SHEILHE, I. ; SILVA, T. . Caracterização Climática da Lagoa Verde. 2021.

MAIER, EDER . A Cartografia Geomorfológica como instrumento para o planejamento. 2019.

MAIER, EDER . Revista Pesquisas em Geociências. 2018.

Éder Maier . Mapa publicado no livro Rio Grande: território, memória, economia e cultura. 2021. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

RITTER, R. ; DOUGLAS, W. ; MAIER, EDER . Mapa planimétrico para regularização fundiária no Bairro Humaitá, área do DAER. 2017. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

QUEVEDO NETO, Pedro ; PEREIRA, F. G. ; MAIER, É. L. B. . Estrategias de Adaptação dos Pescadores Artesanais da Lagoa dos Patos: A Captura do Siri e o Turismo. 2010. (Relatório de pesquisa).

MAIER, É. L. B. ; KRUSCHE, Nisia . Variações da Circulação Atmosférica na Região de Rio Grande, RS: devido fenômenos ENSO. 2006. (Relatório de pesquisa).

MAIER, É. L. B. ; KRUSCHE, Nisia ; HECKLER, M. . Variações dos Fluxos Turbulentos de Calor Sensível e Latente em Candiota, RS. 2004. (Relatório de pesquisa).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2020 - Atual

    Mudanças no Uso e Cobertura do Solo dos Biomas Brasileiros, Descrição: O projeto Mudanças no Uso e Cobertura do Solo dos Biomas Brasileiros propõem analisar 34 anos de monitoramento realizado pelo projeto MapBiomas a fim de mapear os padrões espaciais das mudanças dos biomas brasileiros, analisar as relações entre o usos e cobertura do solo com os padrões espaciais e analisar a ocorrência temporal dos padrões espaciais, para subsidiar discussões sobre as mudanças no uso e cobertura do solo que favorecem ou prejudicam a sustentabilidade dos biomas brasileiros. Os dados são originários do projeto MapBiomas, que utiliza imagens Landsat para gerar 21 classes de uso e cobertura do solo, com resolução anual, no período entre 1985 e 2018, abrangendo todo território Brasileiro com uma acurácia global de 86,4% na classificação dos mapas. As 34 imagens serão dispostas em uma matriz para a análise das componentes principais, que irá reduzir os dados redundantes e agrupar padrões espaciais que causam os maiores índices de variância. Essa análise é composta pela mensuração da matriz de variância, a identificação das componentes principais e a elaboração de mapas dos padrões espaciais das mudanças do uso e cobertura do solo associado a cada componente principal. Tornando possível a quantificação das principais mudanças ambientais que influenciam na sustentabilidade dos biomas brasileiros.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / Letícia Sartorio - Integrante.

  • 2020 - Atual

    INVENTÁRIO ARBÓREO DO CAMPUS CARREIROS E APLICAÇÃO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA, Descrição: Este projeto tem como objetivo realizar o Inventário Arbóreo no Campus Carreiros da Universidade Federal do Rio Grande e relacionar os dados dos plantios de 2018 e 2019 e das futuras substituições de espécies exóticas por espécies nativas com variáveis quantitativas e qualitativas que influenciam na mortalidade, crescimento e funções ecológicas das espécies plantadas. Os dados foram disponibilizados pela Coordenação de Gestão Ambiental e a Diretoria de Obras da Pró-Reitoria de Infraestrutura, e são referentes aos plantios de espécies nativas em 2018 e 2019, aos futuros plantios de substituição das espécies exóticas por nativas. Bem como, será usado dados vetoriais das estruturas do campus como, por exemplo, edificações, ruas, calçadas, estacionamentos, praças, lagos, rede de esgoto, bosque de espécies exóticas e limites. Os dados dos plantios de 2018 e 2019 localizam (coordenadas coletadas com GPS) cada espécime arbórea e descreve o nome da espécie, altura total (cm), estado da árvore, associação, tipo de pavimento e intervenções necessárias (replantio, tutoramento, capina). Adicionalmente, será usado técnicas do sensoriamento remoto em 2 imagens Landsat para identificar a aptidão de áreas para os futuros plantios. As análises de todos os dados (plantios e informações geográficas do campus) serão em um Sistemas de Informações Geográficas (SIG), denominado QGIS, que é um software livre de visualização, edição e análise de dados georreferenciados. e será explorado ferramenta que possibilitam compreender as relações espaciais entre as espécies arbóreas e seu entorno. Os resultados serão apresentados em forma de mapas temáticos, de forma que esses produtos cartográficos possam subsidiar a manutenção do plantios de 2018 e 2019, o planejamento dos futuros plantios e maior eficiência no monitoramento das ações de compensação ambiental exigidos pela FEPAM para Licenciamento Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / Uriel Amaral - Integrante.

  • 2019 - Atual

    Precipitação na América do Sul: análise descritiva e inferencial da variabilidade interanual e interdecenal, Descrição: O projeto prevê a operacionalização da pesquisa que investiga a variabilidade da precipitação em um perfil latitudinal (seis cidades) usando técnicas da estatística descritiva, a fim de subsidiar futuras campanhas de coletas de dados. A caracterização do ciclo sazonal, interanual e decenal é fundamental para a configuração do pluviômetro automático desenvolvido na FURG (solicitação de patente N BR 10 2018 076833 6). Sua instalação será na região do Chaco e possibilitará a mensuração do volume precipitado e a razão isotópica. Os dados analisados são totais mensais da precipitação disponibilizados pela Universidade de Delaware (entre 1900-2010). As médias mensais mostram a sazonalidade da precipitação e a subtração da média mensal de cada amostra gera as anomalias, que possibilitam uma análise visual da variabilidade interanual e decenal. Por final, verifica-se que o fenômeno ENSO controla parcialmente a precipitação, predominando a ocorrência de anomalias positivas ou negativas com a ocorrência dos eventos El Nio e La Nia.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / William Carvalho Maia - Integrante / Aline Landim Moreira - Integrante.

  • 2018 - Atual

    MAPEAMENTO DO RISCO AMBIENTAL DIANTE DA PRECIPITAÇÃO DE GRANIZO EM RIO GRANDE ? RS, Descrição: O presente trabalho possui o objetivo de realizar o mapeamento de áreas de risco ambiental, diante da ocorrência de precipitação de granizo, no município do Rio Grande/RS através da aplicação de um indicador multicritério. Esse método consiste em trabalhar simultaneamente com diversos dados e estabelecer critérios com o intuito de chegar a uma espacialização do grau de risco para auxiliar na tomada de decisão. O município do Rio Grande possui uma diversidade no uso e cobertura da terra que compreendem desde as áreas destinadas à agricultura, áreas industriais até uma extensa área portuária. Estes espaços ocupados por pessoas e atrelados à percepção de um perigo concebem uma condição de risco ambiental. Para o estabelecimento dessas áreas serão utilizados dados do sistema ambiental, que compreendem a hidrografia, uso e cobertura da terra, áreas de preservação permanente e unidades de conservação. E também dados socioeconômicos como a densidade populacional, a renda per capita, o número de domicílios particulares permanentes, o número de pessoas residentes, o abastecimento de energia elétrica, o abastecimento de água, o acesso a rede de esgoto, a presença de banheiro ou sanitário, a presença de coleta de lixo, o analfabetismo e os pedidos de auxílio à Defesa Civil. Através disso, trabalhar com um Sistema de Informações Geográficas (SIG) é fundamental para armazenar, manipular, tratar e mapear os fenômenos ambientais e socioeconômicos já destacados. O SIG, o qual será gerado, será responsável por aplicar operações algébricas como as lógicas booleanas e fuzzy que espacilizarão valores com limites rígidos [0 e 1] ou escalonados [0,1], respectivamente. Os valores binários corresponderão aos dados ambientais e os valores escalonados farão referência aos dados socioeconômicos. Através disso, serão gerados produtos falsos ou verdadeiros e produtos com diferentes graus de pertinências que subsidiarão o mapeamento final das áreas de risco ambiental. O mapeamento final será um resultado advindo de uma álgebra de mapas com múltiplos critérios e diferentes pesos de importância associados. A análise espacial do risco ambiental é fundamental visto que o município de Rio Grande sofre com os eventos extremos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / Bruna Gautério - Integrante.

  • 2017 - 2020

    Climas Sulamericanos (CASA), Descrição: O projeto CaSA prevê a implementação do Laboratório de Climatologia e Cartografia e a operacionalização da pesquisa que investiga as relações entre a razão isotópica de oxigênio (18O) do testemunho de gelo do Nevado Illimani ? Bolívia com as variações espaço-temporal da precipitação na região tropical da América do Sul. Cabe ressaltar, que os testemunhos de gelo são fontes de dados paleoclimáticos com alta resolução temporal e o testemunho de gelo do Nevado Illimani pode revelar informações importantes do ciclo hidrológico na Amazônia no período entre o último máximo glacial até 1998. Entretanto, a compreensão entre o registro glacioquímico do testemunho com a variabilidade espaço-temporal da precipitação na América do Sul é parcial, nesse contexto, os objetivos dessa proposta buscam explorar tais relações e coletar dados do ciclo hidrológico entre a fonte de umidade (Oceano Atlântico) e o glacial acima citado. As análises propostas irão explorar as relações entre a série temporal (1929-1998) do 18O do testemunho de gelo do Nevado Illimani e os totais mensais da precipitação observados em estações meteorológicas sul-americanas na região tropical. Bem como, propõem-se a instalação de 10 pluviômetros automáticos para coletar e armazenar a água da chuva, a qual servirá para a mensuração do 18O e do volume mensal precipitado. Com esses novos dados será possível melhorar a compreensão do registro do 18O no Nevado Illimani e obter informações sobre a reciclagem da água na Amazônia. Para finalizar, destaca-se a importância da implementação do laboratório para o desenvolvimento da pesquisa e formação acadêmica dos discentes, porque possibilitará a organização de um espaço adequado para as atividades de pesquisa.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / Jefferson Cardia Simões - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Outra.

  • 2017 - 2020

    Análise das mudanças ambientais da Cidade do Rio Grande -RS (1737-2017) usando dados da cartografia histórica., Descrição: Os mapas históricos preservam informações geográficas sobre a ocupação humana, a expansão urbana e as transformações ambientais ao longo da história. Nesta perspectiva, efetua-se a coleta, catalogação, descrição e interpretação de mapas do sítio urbano da cidade do Rio Grande, entre 1737 até o 2017, a fim de investigar a expansão urbana sobre o pontal arenoso, com ênfase nas transformações ambientais. Por final serão elaborados dois mapas temáticos: um com os sistemas ambientais do Rio Grande no início da colonização europeia e outro com a expansão urbana e as datas de ocupação.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / Maria Crsitina Chaves - Integrante.

  • 2017 - 2019

    Cartografia histórica da cidade do Rio Grande/RS : expansão urbana e mudanças ambientais (1737-2017), Descrição: Os mapas históricos preservam informações geográficas sobre a ocupação humana, a expansão urbana e as transformações ambientais ao longo da história. Nesta perspectiva, efetuamos a coleta, catalogação, descrição e interpretação de mapas do sítio urbano da cidade do Rio Grande, a fim de investigar a expansão urbana e as transformações ambientais. A cidade que teve sua gênese a partir da posição político-estratégica, de função portuária/militar e posterior desenvolvimento comercial e industrial atravessou diversos ciclos econômicos que determinaram sua configuração espacial. Foram utilizados oito mapas entre 1737 e 2017, obtidos na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, na Biblioteca Rio-Grandense, no acervo de Fortunato Pimentel e no Google Earth Pro. As feições permanentes naturais e antrópicas foram vetorizadas sobre uma imagem de satélite do Google e serviram de referência para configuração espacial dos processos de expansão urbana e transformação ambiental.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / Maria Crsitina Chaves - Integrante / ÍTALO SHEILHE - Integrante.

  • 2017 - 2019

    Eventos extremos em Rio Grande ? RS: Ciclone extratropical, Descrição: Eventos climáticos extremos em Rio Grande ? RS são recorrentes e progressivamente causam maiores danos às áreas urbanas do município. Nesse contexto, uma visão catastrófica não é aconselhável, mas sim, uma racionalidade que vise um planejamento ambiental e urbano eficiente, a fim de minimizar os impactos ambientais gerados por eventos climáticos extremos. A ocorrência de fortes ciclones extratropicais, chuvas intensas e frequentes, secas, chuva de granizo e vendavais são inevitáveis e ocorrem em intervalos de períodos regulares, seguindo um padrão espacial das condições atmosféricas em escala sinóticas. Sendo assim, é possível investigar e compreender os padrões temporais e espaciais das condições atmosféricas que causam eventos extremos, tornando possível um prognóstico antecipado dos eventos extremos e um diagnóstico da evolução dos eventos no extremo sul do Brasil. A ocorrência de fortes ciclones extratropicais como, por exemplo, o evento de 27 de outubro de 2016 que causam vendavais, fortes chuvas, erosão costeira, etc. Nesse contexto, essa proposta prevê o mapeamento e análise dos sistemas atmosféricos desde o extremo sul da América do Sul até as latitudes subtropicais (extremo sul do Brasil e Uruguai) do ciclone extratropical do dia 27/10/17. O mapeamento da evolução das condições atmosféricas sinóticas que culminaram na formação do ciclone extratropical utilizará imagens de satélite para monitoramento espaço-temporal do sistema frontal desde o extremo sul da América do Sul até a dissipação do ciclone no oceano Atlântico Sul. Serão usadas imagens de média e baixa resolução espacial como, por exemplo, imagens do sistema Landsat (Land Remote Sensing Satellite), MODIS (MODerate Resolution Imaging Spectroradiometer) e GOES (Satélite Meteorológico Geoestacionário da NOAA) a fim de abranger uma vasta área da América do Sul. As análises propostas visam integrar as interpretações das imagens com as análises de dados meteorológicos e climáticos oriundos da reanálise do NCEP/NCAR. Os resultados esperados estão relacionados a evolução do conhecimento científico sobre a formação de ciclones extratropicais que geram eventos extremos, visto que tais fenômenos devem tornar-se mais intensos e frequentes com o aquecimento global, criando um desafio para o planejamento ambiental das zonas costeiras. Bem como, possibilitará a iniciação de um discente da graduação no grupo de pesquisa, somando esforços aos demais discentes de IC e mestrandos, com intuito de qualificar os discentes da graduação para futura inserção na pós-graduação.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador.

  • 2017 - 2019

    PRECIPITAÇÃO EM RIO GRANDE ? RS (1913 ? 2016): ANÁLISE DESCRITIVA E DA VARIABILIDADE, Descrição: O objetivo proposto foi analisar a variabilidade temporal da precipitação em Rio Grande ? RS, no período entre 1913 e 2016,a fim de compreender a distribuição temporal, utilizando técnicas estatísticas descritivas para caracterizar o total mesal e anual, as médias mensais, as anomalias, a ocorrência de eventos extremos e técnicas inferenciais para caracterizar os principais fatores remotos que controlam a variabilidade da precipitação. Os resultados das análises descritivas demonstram que a precipitação mensal em Rio Grande varia entre 0,3mm e 551,8 mm com uma média de 102,1 mm e desvio padrão de 66,1 mm; o total anual da precipitação indicou uma variação entre 625 mm (mínimo) e 2.261,9 mm (máximo), possuindo um acúmulo anual médio de 1.226 mm; a média mensal tem uma varição entre 71,2 mm e 126,7 mm, sendo referentes aos meses de dezembro e setembro, respectivamente; a mensuração do desvio padrão mostrou que o verão e o outono são os mesesque apresentaram maior e menor variações, respectivamente. A variabilidade temporal ocorreu nas escalas interanual e interdecenal e estão associadas ao predominantente ao fenômeno ENOS/ODP, sendo mais comum a ocorrência de chuvas acima da média/secas concomitantes ao El Nio/La Nia. As anomalias superiores a |56,4 mm| foram considerados eventos extremos da precipitação e foi identificado com a técnica dos quartis 219 meses de seca e 210 meses de chuvas excessivas no período entre 1913 e 2016.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / Tamires Silva - Integrante.

  • 2017 - Atual

    DESENVOLVIMENTO DE GEOTECNOLOGIAS PARA COLETA DE DADOS CLIMÁTICOS, Descrição: O projeto prevê o desenvolvimento do pluviômetro automático, a instalação de 6 protótipos e o acompanhamento e análises do funcionamento dos mesmos. Neste contexto, o desenvolvimento do pluviômetro é realizado desde 2016, sendo que os últimos avanços transformaram um equipamento artesanal em um produto industrial, com patente de proteção e modelos digitais que possibilitam a reprodução em impressoras 3D e a reprodução dos circuítos eletrônicos. A instalação dos 6 protótipos será em um perfil norte-sul, com espaçamento de aproximadamente 2 de latitude entre Uruguaiana e Corumbá, abrangendo o território argentino, brasileiro e paraguaio, onde as instituições parceiras irão monitorar o funcionamento dos protótipos. Além disso, será realizado uma caracterização da variabilidade da precipitação nas áreas de instalação dos 6 protótipos para subsidiar futuras análises e interpretações dos novos dados coletados. A invenção possibilita a coleta e preservação de amostras da água da chuva de forma autônoma durante 12 meses, para mensuração do volume da precipitação e análise da assinatura isotópica da água da chuva. Adicionalmente, o equipamento registra a temperatura e umidade do ar e do solo. A construção dos protótipos é com baixo custo, com menor peso bruto possível e com técnicas de produção simples e automação com uso de software livre, visando construí-los ou transportá-los em/para locais de difícil acesso (Amazônia e região do Chaco). Por se tratar de um invento, a metodologia esboça as diretrizes e os resultados descrevem o processo de construção e funcionamento do pluviômetro. Se tratando das técnicas de construção, a estrutura é de PVC, a fonte de energia é elétrica (em operação) ou solar (em desenvolvimento), a resolução da observação da precipitação é mensal, totalizando 12 meses, a preservação das amostras é realizada por 3 mecanismos (com redundância) e a automação é composta por um sistema de discos, um motor de passo e uma placa com um micro controlador e acessórios. A instalação dos 6 protótipos ocorrerá entre os dias 12 e 22 de maio de 2019 e a amostragem começará em 1/6/2019. Por final, acredita-se que o desenvolvimento, construção e testes de funcionamento do pluviômetro automático possibilitará ampliar a amostragem da água da chuva em escala continental e com alta resolução espacial e temporal (mensal), visto que é um equipamento automatizado e eficiente no processo de coleta e preservação das amostras da água da chuva.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / William Carvalho Maia - Integrante.

  • 2017 - Atual

    Modelamiento del balance de energía superficial y masa del glaciar Artesonraju localizado al norte de la Cordillera Blanca ? Perú, Descrição: Los glaciares en los Andes peruanos juegan un papel importante para la hidrología local. Sin embargo, la información actualizada en términos cuantitativos de su contribución a la disponibilidad de agua sigue siendo limitada. Para cuantificar la disponibilidad de agua de deshielo de los glaciares en un escenario de cambio climático, se requieren modelos de energía de superficie (SEB) y balance de masa (MB). Sin embargo, se realizaron pocos estudios de modelado SEB y MB utilizando modelos basados en procesos acoplados para esta región. En este contexto, esta disertación implementó un nuevo modelo acoplado de balance de energía y masa basado en procesos físicos ?COupled Snowpack and Ice surface energy and mass balance model in PYthon? (COSIPY) para un glaciar peruano. El modelo COSIPY fue desarrollado para glaciares localizados en latitudes medias, con una física actualizada y un rendimiento computacional optimizado. Para implementar y validar COSIPY, seleccionamos el glaciar Artesonraju localizado en Cordillera Blanca, Perú. Utilizamos un conjunto de datos recopilados por dos estaciones meteorológicas automáticas instaladas en la zona de ablación y un grito de glaciar de morrena desde septiembre de 2016 hasta agosto de 2017 para obligar a COSIPY. La validación de COSIPY se realizó mediante la ablación de 20 estacas instalada en la zona de ablación, utilizando indicadores estadísticos como el coeficiente de correlación de Pearson (r), el coeficiente de determinación (R2), el sesgo porcentual (PBIAS) y el error cuadrático medio (RMSE). En general, los cambios de altura de la superficie acumulada simuladas están en buen acuerdo con las observaciones, con un r y un R2 cercano a 1 (r = 0.97 y R2 = 0.99), un PBIAS promedio 2.8% y un RMSE promedio de 0.45 m. Basados en las simulaciones, la radiación neta de onda corta SWnet (+96 W W m-2) es el componente que domina la energía de entrada en toda el área del glaciar por debajo de 5000 m, seguido por el flujo de calor sensible turbulento Qsens (+15 W m-2). La energía disponible en todas las áreas del glaciar por debajo de 5000 m es consumida por la radiación neta de onda larga LWnet (-50 W m-2), seguida por el flujo de calor latente turbulento Qlat (-3 W m-2) y el flujo de calor del suelo QG (-1 W m-2). El balance de masa anual simulado fue negativo (-0.81 m w.e.) durante el ao hidrológico 2016/17. El derretimiento es el factor principal para la ablación del glaciar (-1,60 m w.e.), seguida de la sublimación (-0,0268 m w.e.). La precipitación sólida (+6.414 m w.e.) y la recongelación (+0.0104 m w.e.) contribuyen a la ganancia de masa del glaciar.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / Jorge Arigony - Integrante / Christian Torres - Integrante.

  • 2017 - Atual

    ANÁLISE DE PADRÕES ESPAÇO-TEMPORAIS DA PRECIPITAÇÃO NO BRASIL ENTRE 1920 E 2010, Descrição: O objetivo do presente estudo foi identificar, caracterizar e analisar a variabilidade espaço-temporal da precipitação no Brasil (1920-2010) usando técnicas de estatística descritiva, inferencial e multivariada. Os totais mensais da precipitação estão dispostos em uma grade com resolução espacial de 0,5 de latitude e longitude e são produtos de reanálise disponibilizados gratuitamente pela Universidade de Delaware do Global Historical Climatology Network ? Monthly/GHCN-M, versão 3.01. Após a aquisição dos dados foi realizado a validação do produto da reanálise e aplicado uma máscara para selecionar somente os pontos de grade situados no Brasil. Para a compreensão da variabilidade sazonal da chuva mesuraram-se os totais anuais médios, as médias mensais e o desvio padrão da anomalia de precipitação. As relações das variações anômalas da precipitação foram feitas com quatro índices climáticos (South Oscilation Index/SOI, Pacific Decadal Oscilation/PDO, Tropical Northern Atlantic/TNA e Antartic Oscilantion/AAO) a partir da mensuração do índice de correlação de Pearson entre as variáveis. A análise dos padrões espaço-temporais da anomalia da precipitação foi feita a partir da Análise de Componentes Principais (PCA, em inglês) no Modo Temporal, que possibilitou o agrupamento temporal de campos espaciais. Para verificar a ciclicidade dos padrões encontrados pela PCA utilizou-se a transformada de wavelet. Para a melhor compreensão dos padrões anômalos de chuvas no Brasil, foram utilizados dados de temperatura em 2 m e ventos em superfície, disponibilizados gratuitamente pela National Oceanic and Atmospheric Administration/NOAA. Os resultados da estatística descritiva mostraram que o total anual de chuvas variou entre 342 e 4.027 mm e as médias mensais entre 0 e 642 mm, e evidenciam uma distribuição espaço-temporal heterogênea da precipitação no Brasil. A distribuições espaciais dos índices de correlação entre as anomalias da precipitação e os índices climáticos evidenciam que os fenômenos remotos controlam parcialmente a variabilidade da precipitação, visto que os índices de correlação variaram entre -0.42 e 0.38. A PCA identificou cinco Componentes Principais/CP que explicam 38% da variância. Cada CP gerou dois modelos espacias da distribuição anômala das chuvas no Brasil. Sendo que a CP1 na fase positiva/negativa identificou anomalias positivas/negativas na área de atuação da ZCAS/oeste da Amazônia e Sul do Brasil, com maior ocorrência no verão e predomínio de ciclos de 6, 18 e 48 meses. A CP2 na fase positiva/negativa identificou anomalias negativas/positiva na área de atuação da ZCIT no Hemisfério Norte/oeste e Sul do Brasil, com maior ocorrência no inverno e predomínio de ciclos de 12, 36 e 84 meses. A CP3 na fase positiva/negativa identificou anomalias positivas/negativas na área de atuação da ZCIT no Hemisfério Sul/oeste do Brasil, com maior ocorrência na primavera e predomínio de ciclos de 24, 48 e 120 meses. A CP4 na fase positiva/negativa identificou anomalias positivas/negativas no oeste/Sul do Brasil, com maior ocorrência na primavera e predomínio de ciclos de 12, 32 e 72 meses. A CP5 na fase positiva/negativa identificou anomalias negativas/positivas na área de atuação das monções/Sul do Brasil, com maior ocorrência na inverno/verão e predomínio de ciclos de 12, 24 e 42 meses. Nesse contexto, foi diagnosticado que anomalias nos mecanismos atmosféricos de ocorrência sazonal, como ZCAS e ZCIT, são os que causam maior porcentagem da variância e que isso pode ser explicado pela frequência de ocorrência. Já os fatores remotos, com ocorrência em escala temporal interanual e interdecenal, são representados por diferentes CP, visto que os eventos dos modos de variabilidade podem variar espacialmente, sazonalmente e de intensidade.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador / Tainã Costa Peres - Integrante.

  • 2014 - Atual

    Reconstrução paleoclimática da precipitação na América do Sul utilizando dados do 18O do testemunho de gelo do Nevado Illimani (Bolívia), Descrição: Esse projeto dá seguimento à reconstrução paleoclimática da precipitação na América do Sul usando dados de testemunhos de gelo andinos. Pretende-se ampliar as comparações entre dados da precipitação e da razão isotópica do oxigênio dezoito (18O), até o presente comparamos dados de 30 anos (1979-2008) da precipitação observada em 890 estações meteorológicas com o 18O do Nevado Illimani (Bolívia), e no futuro iremos melhorar a representatividade estatística da reconstrução da precipitação e ampliar as investigação das relações entre a precipitação e os dados do 18O obtidos ao longo da bacia Amazônica (coleta de dados em operação e financiado pelo PROSUL/CNPq). Em trabalho recente (Maier, 2014) identificamos as relações entre as variáveis que subsidiam a estimativa da precipitação pretérita e desenvolvemos uma técnica de reconstrução paleoclimática. Pretende-se melhorar essa técnica analisando os ?erros? da reconstrução paleoclimática, além disso, vamos dispor de dados (18O e volume da precipitação) observados ao longo da calha do Rio Madeira, com eles, será possível ampliar a compreensão dos registros glaciológicos andinos e do ciclo hidrológico amazônico.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Outra., Número de produções C, T & A: 3

  • 2013 - Atual

    Balanço da energia superficial e seu controle no permafrost e na camada ativa da península Fildes, Antártica Marinha, Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Integrante / Ulisses Bremer - Coordenador / André Medeiros - Integrante / Kátia Kellem - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro.

  • 2013 - Atual

    Identificação de mudanças na dinâmica glacial das geleiras Znosco, Collins e geleiras do campo de gelo Kraków, Ilha Rei George, Antártica., Descrição: Trata-se de uma proposta de investigação dos diferentes comportamentos dos padrões de retração das geleiras Znosco, Collins e das geleiras do campo de gelo Kraków localizadas na Ilha Rei George, região da Peninsula Antártica. O projeto envolve a caracterização da dinâmica glaciológica das geleiras com a obtenção de parâmetros hidrológicos e sedimentológicos e a geomorfologia proglacial. O método possibilitará a elaboração de prováveis cenários futuros de resposta do ambiente glacial às variações dos parâmetros climáticos.Os resultados da investigação do complexo hidrológico nas bacias de drenagens glaciais relacionado à extensão sazonal e interanual proglaciais providenciarão a quantificação do impacto das mudanças ocorridas na área de estudo sobre o regime hídrico. A proposta resultará na caracterização geomorfológica e glaciológica de áreas da ilha Rei George e no entendimento sobre as diferentes respostas destas geleiras às mudanças regionais dos dados meteorológicos com consequências para a dinâmica marinha, climática e biológica, desta área de estudo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Integrante / Ulisses Bremer - Integrante / André Medeiros - Integrante / Kátia Kellem - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2013 - Atual

    Alterações na dinâmica glacial, hidrológica e sedimentar no campo de gelo Kraków, no domo Bellingshausen e nas geleiras Dobrowolski e Znosco na Ilha Rei George, Antártica., Descrição: Trata-se de uma proposta de investigação das variações temporais na dinâmica glacial, hidrológica e sedimentar das geleiras Znosco, Collins, Dobrowolski e das geleiras do campo de gelo Kraków localizadas na Ilha Rei George, região da Peninsula Antártica. Integram-se variáveis glaciológicas, meteorológicas, topográficas, hidrológicas e sedimentares para analisar os diferentes comportamentos dos padrões de retração, visando fornecer o entendimento acerca das consequências da variabilidade climática na área de estudo. Este projeto propõe investigar a dinâmica hidrológica proglacial e supraglacial sazonal e interanual e os mecanismos de aporte de água de degelo e de sedimentos das geleiras para os ambientes glaciolacustres e glaciomarinhos, relacionando-os à dinâmica glacial, às condições termais basais, à variabilidade da estocagem hídrica e às condições meteorológicas. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) . , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Integrante / Ulisses Bremer - Integrante / André Medeiros - Integrante / Kátia Kellem - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro.

  • 2005 - 2008

    PESQUECLIMA-Vulnerabilidade das Comunidades Pesqueiras à Variabilidade Climática, na Região Estuarina da Lagoa dos Patos, Descrição: A pesca artesanal é responsável por um elevado nível de emprego nas comunidades litorânea. Nos últimos20 anos, um intenso e contínuo decréscimo da captura provocou uma diminuição de 85% no número de indústrias de processamento de pescado somente na cidade de Rio Grande, RS. Além do colapso resultante do declínio dos estoques pesqueiros, as comunidades de pescadores arte-sanais de camarão no estuário da Lagoa dos Patos estão vulneráveis também a grandes flutuações anuais de captura, que derivam em parte da variabilidade climática que tem conseqüências sobre a abundância, distribuição e disponibilidade das espécies que são pescadas. O projeto PESQUECLIMA propõe, fundamental-mente, um estudo interdisciplinar para identificar o impacto da variabilidade climática sobre a vulnerabilidade socio-econômica e o desenvolvimento de estratégias de adaptação das comunidades pesqueiras no estuário da Lagoa dos Patos, especificamente daquelas que se dedicam à pesca de camarão. As simulações climáticas regionais serão realizadas pela aplicação de um modelo climático de área limitada denominado Regional Climate Model, versão 3, em um domínio que deverá incluir praticamente toda a América do Sul, com uma resolução horizontal entre 50 e 60 km. São necessários dados, acessíveis publicamente, de topografia e cobertura vegetal, bem como análises de observações meteorológicas compostas por altura geopotencial, temperatura, vento, umidade relativa e a pressão ao nível do mar, de cerca de dois meses antes do período em estudo. Como resultados, pretende-se identificar a vulnerabilidade e as estratégias de adaptação das comunidades pesqueiras frente à variabilidade climática. Estes resultados vão orientar as condições locais específicas para aplicação do modelo e previsão climática, bem como definir quais os prognósticos, em termos de variáveis e da forma de comunicar a sua previsão, mais adequados as necessidades da comunidade de pescadores, como também o plano de contingência.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Integrante / Nisia Krusche - Coordenador / Michelle S Reboita - Integrante / Daniela C. Kalikoski - Integrante / Pedro Quevedo Neto - Integrante / Rosmeri P. da Rocha - Integrante / Rafael Trindade Calixto - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa., Número de produções C, T & A: 18

  • 2004 - 2005

    Estruturas Coerentes e Fluxos Turbulentos, Descrição: Pretende-se determinar as características das estruturas coerentes do tipo rampas, observadas em medidas de alta freqüência realizadas na Camada Limite Superficial, sob condições de estratificação térmica estáveis e convectivas. Estes dados foram obtidos em quatro campanhas de medidas em julho de 1994 e fevereiro, maio e novembro de 1995, realizadas na cidade de Candiota, RS, e em uma campanha de medida em Rio Grande, em março de 2002. Um procedimento de controle de qualidade é aplicado aos dados e, para identificar as estruturas coerentes nas séries temporais de flutuação de temperatura e umidade específica, será utilizada a técnica de amostragem condicional denominada Função Intermitência. Pretende-se avaliar a duração média das estruturas, a freqüência de ocorrência, fração de área coberta e a contribuição destas estruturas aos fluxos turbulentos de calor sensível e de calor latente, bem como suas variações sazonais, considerando as diferenças de terreno entre os locais de medida.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Eder Leandro Bayer Maier - Integrante / Nisia Krusche - Coordenador / Marla Heckler - Integrante., Número de produções C, T & A: 5

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2013

Aprovação no concurso para professor substituto, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS).

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Rio Grande, Conselho Departamental, ICHI. , Fundação Universidade do Rio Grande, Carreiros, 96203900 - Rio Grande, RS - Brasil, Telefone: (53) 32336978

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2013 - 2014

Universidade de Santa Cruz do Sul

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Prof. horista do dep de geografia e historia, Carga horária: 8

2010 - 2014

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Outro (especifique), Enquadramento Funcional: bolsista

2014 - Atual

Universidade Federal do Rio Grande

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2009 - 2010

Universidade Federal do Rio Grande

Vínculo: Bolsista (DTI 3), Enquadramento Funcional: Bolsa técnica (DTI3), Carga horária: 40

Outras informações:
Bolsa técnica vinculada ao MCT da Criosfera, alojada no Laboratório de Monitoramento da Criosfera na Universidade Federal do Rio Grande. Período no qual analisou-se dados meteorológicos Antárticos e realizou-se comparações entre temperatura e a cobertura de neve úmida na península Antártica. Paralelamente desempenhava um trabalho de assistência aos acadêmicos de graduação que constituem o grupo de pesquisa.

2008 - 2009

Universidade Federal do Rio Grande

Vínculo: Aluno da Pós Graduação, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2005 - 2006

Universidade Federal do Rio Grande

Vínculo: Aluno de Graduação, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.