Luciano Félix Florit

Graduado em Sociologia pela Universidade de Buenos Aires (1995), Mestre em Sociologia Política, UFSC (1998), Doutor em Sociologia pela UFRGS (2003) com doutorado sanduíche na University of Nottingham, Pós-doutorado em Antropologia na UFMG (2017). É professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (FURB), nos cursos de Mestrado e Doutorado. Suas áreas de atuação são a Sociologia do Desenvolvimento, Sociologia Ambiental e Ética Ambiental, focando atualmente na temática da Ética Socioambiental e o Desenvolvimento Regional com os seguintes subtemas: 1 - Consideração moral de seres vivos não humanos e padrões de desenvolvimento; 2 - Justiça ambiental e conflitos ambientais; 3 - Povos e comunidades tradicionais, ética socioambiental e território. Também atua na formação de professores no curso de Licenciatura em Ciências Sociais.

Informações coletadas do Lattes em 03/07/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Sociologia

1998 - 2003

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: A reivenção social do natural. Natureza e agricultura no mundo contemporâneo.
Orientador: em Universidade de Nottingham ( David Ladipo)
com Zander Soares de Navarro. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: sociologia do meio ambiente; construção social da natureza; alimentos orgânicos.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia Ambiental / Especialidade: Contemporaneidade. Setores de atividade: Outros Setores.

Mestrado em Sociologia Política

1996 - 1998

Universidade Federal de Santa Catarina
Título: Agricultores familiares frente aos dilemas da sustentabilidade: o caso da construção social da poluição hídrica na Microbacia do Lajeado São José,Ano de Obtenção: 1998
Julia Silvia Guivant.Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: sociologia ambiental; poluição hídrica; meio ambiente rural.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Meio Ambiente Rural / Especialidade: Poluição Rural. Setores de atividade: Desenvolvimento Rural.

Graduação em Sociologia

1985 - 1995

Universidad de Buenos Aires

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2016 - 2017

Pós-Doutorado. , Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. , Grande área: Ciências Humanas

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia do Desenvolvimento.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Ética/Especialidade: Ética ambiental.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Justiça Ambiental.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia Ambiental.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Desenvolvimento e meio ambiente.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Conflitos Ambientais.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

FLORIT, L. F. . Aula Magna Stricto Sensu. 2019. (Outro).

FLORIT, L. F. . Encontro Acadêmico de Ética Socioambiental. 2019. (Outro).

FLORIT, L. F. . Seminário Interno de Pesquisa e Atividade Pública na FURB. 2019. (Outro).

FLORIT, L. F. . Trabalho de Campo na Comunidade Quilombola São Roque (Praia Grande, SC). 2019. (Outro).

FLORIT, L. F. . UrbanSus - Sustentabilidade Urbana Ética Socioambiental. 2019. (Outro).

FLORIT, L. F. ; CURI, S. L. ; HUSKES, K. S. . Evento Inaugural do Doutorado em Desenvolvimento Regional. Gestão de natureza pública e sustentabilidade.. 2012. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Ciclo UrbanSus - Sustentabilidade Urbana: Ética Socioambiental.Painel II: Perspectivas Teóricas para uma Ética Socioambiental. 2019. (Encontro).

Encontro Acadêmico Ética Socioambiental e Sustentabilidade.Mesa Redonda - Encontro Acadêmico Ética Socioambiental e Sustentabilidade. 2019. (Encontro).

Encontro Ética Socioambiental.Natureza da ética e ética da natureza: pensar, fazer, subjetivar, julgar e decidir no socioambientalismo. 2019. (Encontro).

IV SEDRES - Seminário de Desenvolvimento Regional, Estado e Sociedade - democracia e desigualdades regionais.Povos e comunidades tradicionais e Conflitos Ambientais Territoriais em Santa Catarina. 2018. (Seminário).

18 Congresso Brasileiro de Sociologia. 2017. (Congresso).

18 Congresso Brasileiro de Sociologia. Da ética ambiental normativa às relações de poder. Construindo interfaces para análise de conflitos ambientais. 2017. (Congresso).

II Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão do Instituto Federal Catarinense.Educação e Sustentabilidade. 2014. (Seminário).

Encontro de Gestão Ambiental da Bacia do Itajaí.Ética ambiental e políticas públicas. 2009. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Diego de Campos Domingos

BOEIRA, S. L.; BIROCHI, R.; LAVARDA, R. A. B.;FLORIT, L. F.. Teoria das representações sociais e participação social: estudo no COMDEMA de Florianópolis. 2016. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Carolina Toschi Maciel

GUIVANT, J. S.; LUCHMANN, L. H. H.;FLORIT, L. F.. Bem estar animal: desafios sociais de um termo em construção. 2009. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Michele Alves Correia Rodrigues

BOEIRA, S. L.; SOUZA, M. V.;FLORIT, L. F.. Políticas Públicas e Emissão de Gases Poluentes: Uma Análise de Programas Governamentais. 2009. Dissertação (Mestrado em Gestão de Políticas Públicas) - Universidade do Vale do Itajaí.

Aluno: Eugênia Antunes Dias

RIBEIRO, M. T. R.;FLORIT, L. F.; MOLINARO, C. A.; OLIVEIRA, W. J. F.. Visão de natureza: uma análise sobre práticas jurídicas antropocêntricas do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. 2008. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pelotas.

Aluno: Elvira Maria Radwanski

SAMPAIO, C. A. C.; BELLEN, H. M. V.;FLORIT, L. F.. A agregação de valor às propriedade rurais como alternativa de sustentabilidade. Estudo de caso: A proposta do projeto. 2008. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau.

Aluno: Leonilda Wessling

FLORIT, L. F.. A importância do patrimônio fitoterápico na vida dos camponeses que habitam a área rural de Blumenau. 2007. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau.

Aluno: Alysson Hubner

GUIVANT, J. S.; RAUD, C. H. J.;FLORIT, L. F.. Risco global da gripe aviária: uma análise sociológica das medidas preventivas em Santa Catarina (Brasil). 2007. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Gilmar Paulinho Triches

SCHIOCHET, V.FLORIT, L. F.; FERT NETO, J.. O desenvolvimento da região do Alo Vale do Itajaí/SC e a suinocultura. 2003. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau.

Aluno: Edgar Becker

FRANK, B.FLORIT, L. F.; NAHAS, S. S.. Barômetrro ded Gestão ambiental no Estado de Santa Catarina. 2003. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau.

Aluno: Ana Lúcia Bittencourt

FLORIT, L. F.; FREITAS FILHO, R.; ANTUNES, D. L.; SANTOS, G. F.; THEIS, I. M.; MANTOVANELI JUNIOR, O.; AUMOND, J. J.. Conflitos Ambientais em torno da água em Santa Catarina: desenvolvimento regional e atuação estatal. 2018. Tese (Doutorado em Doutorado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau.

Aluno: Diego da Silva Grava

DOMINGUES, J. M.;FLORIT, L. F.; SZWAKO, J. E. L.; FREITAS, I. A.; VIEIRA, F. B.. Naturezas, sustentabilidades e desenvolvimento na modernidade brasileira. 2017 - Instituto de Estudos Sociais e Políticos.

Aluno: Raquel Panke

PROPOPIUCK, M.; RENK, W. E.;SAMPAIO, C. A. C.FLORIT, L. F.; BAHL, M.. A construção multidimensional de territórios insulares protegidos: entre a produção urbana e a turistificação. 2017. Tese (Doutorado em Gestão Urbana) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Aluno: Reidy Rolim de Moura

BORBA, Julian; LUCHMANN, L. H. H.; SEIBEL, E. J.; SILVA, M. K.;FLORIT, L. F.. Estruturas de oportunidades políticas e aprendizado democrático - O associativismo de bairro em Blumenau (1944-2009). 2009. Tese (Doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Ana Maria Fernández Equiza

LEIS, H. R.; ACSELRAD, H.; KRISCHKE, P.; KUHNEN, A.;FLORIT, L. F.; SCHEIBE, L. F.. Análise interdisciplinar da valoração da natureza nos conflitos ambientais. 2007. Tese (Doutorado em Interdisciplinar em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Daiane Bertoli

Furtado, Sandra Maria de Arruda; PEREIRA, E. M.; DIAS, L. C. D.;FLORIT, L. F.. Da Natureza à Naturalização: as marcas e matrizes da hiper-realidade técnico-científica e a paisagem como experiência vivida. O (re)conhecimento do outro no planejamento urbano e municipal. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Geografia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Ivana Cristina Lovo

GUIVANT, J. S.; Luchmann, Lígia Helena Hahn; MIOR, L. C.;FLORIT, L. F.. Agricultura urbana: um elo entre o ambiente e a cidadania no desenvolvimento das cidades. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Interdisciplinar em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Tade-Ane Amorin

GUIVANT, J. S.;FLORIT, L. F.; BENACOUCHE, T.. Nanomedicamentos, percepções de riscos e governança: Análise comparativa entre pesquisadores brasileiros, ingleses e norteamericanos. 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Aluno: Thaise Toresan

FLORIT, L. F.. A ambivalencia da tecnociência/nanotecnologia na confrontação dos problemas ambientais na sociedade moderna. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Curso de Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau.

FLORIT, L. F.BRANDAO, L.; SIEDENBERG, D. R.; GONCALVEZ, M. R. G. C.. Banca Examinadora do Concurso Público de Provas e Títulos. 2017. Fundação Universidade Regional de Blumenau.

FLORIT, L. F.. Processo Seletivo Sumário para contratação de Professor Substituto na matéria Sociologia. 2002. Fundação Universidade Regional de Blumenau.

MANTOVANELI JUNIOR, O.; THEIS, I. M.;FLORIT, L. F.; SOUZA, C. M. M.;OLIVEIRA, L. B.SCHIOCHET, V.. Comissão examinadora do processo seletivo para ingresso no Curso de Doutorado e Mestrado em Desenvolvimento Regional ? Turmas 2018.. 2017. Fundação Universidade Regional de Blumenau.

FLORIT, L. F.; MANTOVANELI JUNIOR, O.; THEIS, I. M.; SOUZA, C. M. M.;OLIVEIRA, L. B.SCHIOCHET, V.. Presidência da Comissão Examinadora do processo seletivo para ingresso no Curso de Doutorado e Mestrado em Desenvolvimento Regional ? Turma 2018. 2017. Fundação Universidade Regional de Blumenau.

PESCADOR, R.; PATRÍCIO, D. J.;FLORIT, L. F.; PALMA, M. B.; SCHARF, M.. Comissão Especial de Seleção para Chamada Pública FAPESC 11/2009 - Prêmio Mérito Universitário Catarinense. 2009. Fundação Universidade Regional de Blumenau.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Nilton Bueno Fischer

FLORIT, Luciano Félix;FISCHER, Nilton Bueno. A reinvenção social do natural. As redes de produção e consumo de alimentos ecológicos. 1999. Exame de qualificação (Doutorando em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Jalcione Pereira de Almeida

NAVARRO, Z.;ALMEIDA, Jalcione; GUIVANT, J. S.; ECKERT, C.; BRANDENBURG, Alfio. A reinvenção social do natural: natureza e agricultura no mundo contemporâneo. 2003. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação Em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Julia Silvia Guivant

GUIVANT, J. S.. a reinvenção social da natureza: natureza e agricultura no mundo contemporâneo. 2003. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Juliana Perdoncini Correia Hoffmann

O instituto da compensação ambiental sob a ótica da justiça socioecológica; Início: 2017; Dissertação (Mestrado profissional em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; (Orientador);

Josielle Rodrigues dos Santos

A relação do especismo com a saúde dos trabalhadores das indústrias frigoríficas de Concórdia; ; Início: 2017; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; (Orientador);

Alexandre Alberto Kleine

Aspectos sociais, jurídicos e territoriais dos conflitos ambientais em SC; Mapeamento, caracterização e estratégias de abordagem; ; Início: 2017; Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; (Orientador);

Josimar Freitas

Início: 2018; Fundação Universidade Regional de Blumenau, PNPD/CAPES;

Jorge Gustavo Barbosa Oliveira

O Estado Bem-Estar Social Universal em tempos de Glocalização: a trajetória das sociedades nórdicas em luta por justiça e desenvolvimento social; 2019; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Thiago de Oliveira da Silva

Imigração de Haitianos para Rio do Sul: mercado de trabalho e território; 2017; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

LAÉRCIO DE SOUZA

Os Caminhos dos Jovens Rurais sob o olhar dos alunos do Curso Técnico em Agropecuária do IFC; 2016; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Rogerio Eusebio Tovela

Políticas de Transfêrencia Renda para a Promoção do Desenvolvimento em Moçambique: Um Estudo sobre o Fundo do Desenvolvimento do Distrito; 2016; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Cristiane Sbardelati

Vocação regional e identidade profissional na construção do território: o caso da consolidação da agroindústria da carne no município de Concórdia-SC; 2015; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Vanilda da Silva

Instrumentos político-jurídicos do ordenamento jurídico brasileiro reguladores da relação entre seres vivos humanos e não humanos sob a perspectiva da promoção do desenvolvimento socioeconômico ambiental; 2015; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Vanessa Kohls Schubert

MEDO DESIGUAL: um estudo sobre iniquidades intra-regionais no enfrentamento das enchentes no Vale do Itajaí (SC); 2014; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Bruno Horwatitsch Cunha

A questão da proteção animal na agenda política catarinense; Dilemas jurídicos e discussões éticas contemporâneas; 2014; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Felipe Bragantino

Demanda ética em relação aos animais :desafios, controvérsias e possíveis impactos na mudança de sua natureza jurídica; 2013; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Grava, Diego da Silva

A construção social da pecuária como ?vocação regional? em Santa Catarina: notas críticas sobre suas implicações socioeconômicas, ambientais e éticas; ; 2013; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Luciano Félix Florit;

Adelar Bilha

O problema da (IN) sustentabilidade do desenvolvimento centrado na suinocultura no oeste Catarinense; Elementos para um novo modelo de desenvolvimento regional; ; 2010; Dissertação (Mestrado em Mestrado Em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Anderson Esser

Valores ambientais e dilemas do desenvolvimento; O caso da construção da Usina Salto Pilão/SC; 2010; Dissertação (Mestrado em Mestrado Em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Schendel Mara Schenkel

Vulnerabilidade urbana e direitos humanos: uma leitura a partir do desastre de 2008 no Município de Blumenau/SC; 2010; Dissertação (Mestrado em Mestrado Em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

LUCIA HELENA DE SOUZA MARTINS

A EFETIVIDADE DO DISPOSITIVO LEGAL PARA UNIDADES DE CONSERVAÇÃO COM CUNHO DE PROTEÇÃO INTEGRAL: O CASO DO PARQUE NACIONAL DA SERRA DO ITAJAÍ/SC; 2009; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Cleci Teresinha Noara

A construção dos valores ambientais: um estudo a partir dos conselhos municipais de Meio Ambiente no Médio Vale do Itajaí/SC; 2007; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Ana Meder Steinbach

Natureza e valores: a construção social da natureza e a educação ambiental na bacia hidrográfica do Itajaí; 2007; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Maria Salete Costa

A construção social da relação sociedade e natureza na Região do Consórcio Iberê; 2005; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

LUIZ ALBERTO NOTTAR

A (in) sustentabilidade da suinocultura e a atividade leiteira diante das perspectivas de viabilização sócio-econômica da agricultura familiar no Oeste Catarinense; ; 2004; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Maria Salete Costa

A construção social da srelações com a natureza; O caso do Consórcio Iberê (SC); 2003; Dissertação (Mestrado em Mestrado Em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

LUIZ ALBERTO NOTTAR

A sustentabilidade sócio-ambiental da suinocultura e a atividade leitera como alternativa de viabilização das famílias do Oeste Catarinense; 2003; Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

CHARLES CARMINATI DE LIMA

Agroextrativismo e Neoextrativismo na Amazônia: um estudo sobre comunidades extrativistas no contexto dos padrões de desenvolvimento em Rondônia; 2020; Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Lucia Helena Souza Martins

Contribuições e limites da Ética da Libertação para pensar o desenvolvimento à Luz da Ética Socioambiental; 2019; Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Ana Lúcia Bittencourt

CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS EM TORNO DA ÁGUA EM SANTA CATARINA: DESENVOLVIMENTO REGIONAL E ATUAÇÃO ESTATAL; 2019; Tese (Doutorado em Doutorado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Cynthia Boos de Quadros

O discurso da felicidade; Conexões com a multidimensionalidade do desenvolvimento e do território; 2016; Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Ana Lúcia Bittencourt

Conflitos ambientais em torno da água em Santa Catarina: desenvolvimento regional e atuação estatal; 2014; Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional) - Fundação Universidade Regional de Blumenau,; Orientador: Luciano Félix Florit;

Diego da Silva Grava

2017; Fundação Universidade Regional de Blumenau, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Luciano Félix Florit;

Carla Morsch Porto Gomes

VISÕES DE NATUREZA E PRÁTICAS PRODUTIVAS ENTRE AGRICULTORES FAMILIARES DA MICRO-BACIA DO RIO SAGRADO: IMPLICAÇÕES PARA O ECO-DESENVOLVIMENTO; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Curso de Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; Orientador: Luciano Félix Florit;

Paulo Rodrigues

AS RINHAS DE GALO EM BLUMENAU: SUAS IMPLICAÇÕES ÉTICAS E SOCIAIS; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Curso de Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; Orientador: Luciano Félix Florit;

Vanessa Kohls

Os valores socioculturais da sociedade de Pomerode através de seus jardins; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Curso de Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; Orientador: Luciano Félix Florit;

Luana Gabriela Schwarz Holetz

Ética ambiental, senciencia e conservação :uma experiência de educação ambiental a partir da interação com o bugio-ruivo (Alouatta clamitans); 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Bacharelado em Biologia) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; Orientador: Luciano Félix Florit;

Célio João Peruzzolo

Aspectos objetivos e subjetivos do bem-estar: uma análise a partir do índice de desenvolvimento humano municipal de Blumenau e região; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Curso de Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; Orientador: Luciano Félix Florit;

Jean A

de Souza; Os impctos sociais do conhecimento sociológico; Uma análise da teorias de Comte, Marx, Bourdieu e Giddens; ; 2003; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Curso de Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; Orientador: Luciano Félix Florit;

José Inácio Koerich

Os pesque-pague e o desenvolvimento rural: O caso do município de Gaspar/SC; 2001; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Curso de Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; Orientador: Luciano Félix Florit;

Valério de Souza

A Cooperativa PROVE de Blumenau; Sua contribuição para o desenvolvimento rural; ; 2001; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Curso de Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; Orientador: Luciano Félix Florit;

Rose Miriam Vicente

O crescimento do transposte individual na cidade de Blumenau: uma tendência sustentável?; 2000; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Curso de Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau; Orientador: Luciano Félix Florit;

Bruna dos Santos Bolda

A racionalização e a redução instrumental da natureza; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau, PIPe Art; 170 - Bolsa do governo do estado de SC; Orientador: Luciano Félix Florit;

Luiz Eduardo Pereira Fernandes

INJUSTIÇA AMBIENTAL E LUTA CONTRA O ESPECISMO; VISÕES DE NATUREZA E CONSIDERAÇÃO MORAL DOS ANIMAIS ENTRE MOVIMENTOS POR JUSTIÇA AMBIENTAL; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Sociais) - Fundação Universidade Regional de Blumenau, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Luciano Félix Florit;

Ana Paula Martins

Especismo e compaixão; Visões de natureza e consideração moral dos animais entre conselheiros municipais de meio ambiente; ; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Psicologia) - Fundação Universidade Regional de Blumenau, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Luciano Félix Florit;

Ana Paula Martins

Especismo e compaixão; Visões de natureza e consideração moral dos animais entre ambientalistas e animalistas; ; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Psicologia) - Fundação Universidade Regional de Blumenau, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Luciano Félix Florit;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Zander Soares de Navarro

A reinvenção social do natural; Início: 1999; Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • DA SILVA GRAVA, DIEGO ; FLORIT, LUCIANO FÉLIX ; LADIK ANTUNES, DOUGLAS . Cipozeiras e cipozeiros da Mata Atlântica e conflitos ambientais territoriais em Santa Catarina. NOVOS CADERNOS NAEA , v. 22, p. 69-92, 2019.

  • FLORIT, LUCIANO FÉLIX . Dos conflitos ambientais à ética socioambiental: um olhar a partir dos povos e comunidades tradicionais. DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE (UFPR) , v. 52, p. 261-283, 2019.

  • MARZOCHI, S. F. ; FLORIT, L. F. . Ética ambiental no Brasil: história, campo de estudos e militância: entrevista com Luciano Félix Florit. Contemporânea , v. 8, p. 343-356, 2018.

  • STOCK, ANDREI ; FLORIT, LUCIANO FELIX ; MARTINS, LUCIA HELENA DE SOUZA ; SCHIOCHET, VALMOR . A JustiÃa SocioecolÃgica e suas dimensÃes: o Acolhida na ColÃnia no estado de Santa Catarina, Brasil. GUAJU REVISTA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL SUSTENTÁVEL , v. 4, p. 86, 2018.

  • FLORIT, LUCIANO FÉLIX . Ética ambiental ocidental e os direitos da natureza. Contribuições e limites para uma ética socioambiental na América Latina. Revista Pensamiento Actual , v. 17, p. 121-136, 2017.

  • FLORIT, LUCIANO FÉLIX . Conflitos ambientais, desenvolvimento no território e conflitos de valoração: considerações para uma ética ambiental com equidade social. Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFPR) , v. 36, p. 255-271, 2016.

  • FLORIT, L. F. ; OLIVEIRA, L. B. ; FLEURI, R. M. ; WARTHA, R. . Índios do -Vale Europeu-. Justiça ambiental e território no Sul do Brasil. NOVOS CADERNOS NAEA , v. 19, p. 21-41, 2016.

  • FLORIT, LUCIANO FÉLIX ; GRAVA, DIEGO DA SILVA . ENVIRONMENTAL ETHICS AND SUSTAINABLE TERRITORIAL DEVELOPMENT. AN ANALYSIS FROM THE SPECIESISM CATEGORY. AMBIENTE & SOCIEDADE (ONLINE) , v. 19, p. 39-58, 2016.

  • Schenkel, Schendel M. ; FLORIT, L. F. . Vulnerabilidade urbana e direitos humanos: Uma leitura a partir do desastre de 2008 no município de Blumenau/SC. Blumenau em Cadernos , v. 56, p. 51-68-68, 2015.

  • FLORIT, LUCIANO FÉLIX . The unsustainable modernity. The criticism of environmentalism to contemporary society - Héctor Ricardo Leis. Ambiente & Sociedade (Online) , v. 18, p. 157-162, 2015.

  • GOMES, Carla Morsch Porto ; FLORIT, L. F. ; ABRAHAO, C. S. ; SAMPAIO, C. A. C. . Agriculturas e naturezas no território rural: o caso da microbacia do Rio Sagrado em Morretes (PR). GUAJU REVISTA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL SUSTENTÁVEL , v. 1, p. 44, 2015.

  • NOARA, C. T. ; FLORIT, L. F. . VISÕES SOBRE O DESENVOLVIMENTO E VALORES AMBIENTAIS EM CONSELHOS DE MEIO AMBIENTE DO MÉDIO VALE DO ITAJAÍ/SC. Urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana , v. 1, p. 191-202, 2009.

  • FLORIT, L. F. ; DREHER, M. T. . A CONSTRUÇÃO SOCIAL DA NATUREZA E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A ÉTICA NO TURISMO. Turismo. Visão e Ação (Itajaí) , v. 11, p. 63-75, 2009.

  • FLORIT, L. F. . A natureza do político e a política na ?natureza?: notas sobre as implicações políticas da construção social da natureza e das chamadas ?vocações regionais?. Cadernos PUR/UFRJ (Cessou em 1989) , v. 1, p. ?-?, 2009.

  • FLORIT, L. F. ; NOARA, C. T. ; FRANK, B. . O estudo dos valores ambientais dos conselhos de meio ambiente no Médio Vale do Itajaí: uma contribuição para o Projeto Piava.. Revista de Estudos Ambientais , v. 9, p. 115-135, 2007.

  • FLORIT, L. F. ; STEINBACH, A. M. . Visões e práticas em educação ambiental na bacia do Itajaí e o contexto educativo do Projeto Piava.. Revista de Estudos Ambientais , v. 9, p. 38-52, 2007.

  • FLORIT, L. F. . Objetivos ambientais vs. objetivos econômicos e sociais: paradoxos das políticas de sustentabilidade em Santa Catarina. Revista de Estudos Ambientais (Online) , Blumenau, v. 1, n.3, p. 14-24, 1999.

  • FLORIT, L. F. . Os paradoxos das políticas de sustentabilidade. Antropolítica (UFF) , Niteroi, v. 7, p. 41-56, 1999.

  • FLORIT, L. F. . Teoria social e a relação sociedade/natureza a partir da obra de Anthony Giddens. Cadernos de Sociologia, Porto Alegre, v. 10, p. 61-86, 1998.

  • FLORIT, L. F. ; OLIVIERI, A. . A construção social da questão ecológica: um questionamento de final de século. Revista de Ciências Humanas (CFH/UFSC), Florianópolis, v. 14, n.19, p. 55-65, 1996.

  • FLORIT, L. F. ; OLIVIERI, A. . Notas preliminares para la caracterización del campo ambientalista latinoamericano. Revista Acto Social, Córdoba, n.14, p. 40-46, 1996.

  • FLORIT, L. F. ; OLIVIERI, A. . Ambientalismos Latinoamericanos. Revista Ecologia Política, Barcelona, v. 1, n.10, p. 85-90, 1995.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

FLORIT, L. F. . Avaliador do Prêmio WATERLAT/GOBACIT 2018. 2018.

FLORIT, L. F. . Coordenador de Círculo de Diálogo IV SICDES. 2018.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Hoc para Revista Novos Cadernos. 2016.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Doc para Revista Brasileira de Pós-Graduação (RBPG),. 2016.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Doc para Revista Estudos Ambientais. 2016.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Hoc de Proposta de Pesquisa Pós-Doutoral - Chamada II 2015 / CAPES.. 2015.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Hoc para Revista Cadernos de Campo. 2013.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Hoc para Revista Política & Sociedade. 2013.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Hoc em projeto PEC-PG (CAPES) 2013 Doutorado. 2013.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Hoc para Revista Política & Sociedade. 2012.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Hoc para Revista Emancipação. 2012.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Hoc para Revista Ambiente e Sociedade. 2010.

FLORIT, L. F. . Parecerista Ad-Hoc para Revista de Estudos Ambientais. 2009.

FLORIT, L. F. ; THEIS, G. ; BRANDS, M. . Reforma da Previdência - Impactos ao trabalhador e a sociedade brasileira. 2019. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

BAGLIETTO, M. ; FLORIT, L. F. . Tradução Entrevista Mireya Baglietto criadora da Arte Núbica. 2019. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

FLORIT, L. F. . Sociólogo fala sobre questões que remetem à diversidade de gênero. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

FLORIT, L. F. . Conservadorismo e elitismo Blumenauense. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

OLIVEIRA, R. ; LASCHESFKI, K. ; NOGUEIRA, M. ; FERRAZ, M. ; FLORIT, L. F. . Conflitos Urbanos - I Ciclo de Debates GESTA. 2016. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

FLORIT, L. F. . Professor enxerga racismo dissimulado. 2005. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

FLORIT, L. F. . Florit é eleito novo diretor do CCHC. 2003. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

FLORIT, L. F. . Conflitos ambientais, território e conflitos de valoração. Indagações para uma ética ambiental com equidade social.. 2017. (Relatório de pesquisa).

BOLDA, B. S. ; FLORIT, L. F. . A racionalização e a redução instrumental da natureza. 2017. (Relatório de pesquisa).

FLORIT, L. F. ; Sbardelati, Cristiane ; REFOSCO, J. C. ; GRAVA, D. S. ; COELHO, A. P. ; SCABURRI, P. . Equidade social e ética ambiental numa análise do desenvolvimento territorial: O caso da Microrregião de Concórdia/SC como região de especismo intensivo (REI).. 2016. (Relatório de pesquisa).

FLORIT, L. F. . Comissão Científica do 2 Seminário Nacional de Planejamento e Desenvolvimento. 2014. (Assessoria (Comissão Científica Evento)).

MARTINS, A. P. ; FLORIT, L. F. . Especismo e compaixão. Visões de natureza e consideração moral dos animais entre conselheiros municipais de meio ambiente. 2012. (Relatório de pesquisa).

MARTINS, A. P. ; FLORIT, L. F. . Especismo e compaixão. Visões de natureza e consideração moral dos animais entre ambientalistas e animalistas.. 2011. (Relatório de pesquisa).

FLORIT, L. F. ; GUIVANT, J. S. ; TEIXEIRA, V. I. ; NOARA, C. T. ; GRAF, L. P. ; PEREIRA, S. ; GRAVA, D. S. ; IMIANOWSKY, André Gustavo ; HUBNER, Alysson . Riscos, incertezas ética: os desafios da gripe aviária - Relatório Técnico Final. 2009. (Relatório de pesquisa).

FLORIT, L. F. ; TEIXEIRA, V. I. ; NOARA, C. T. ; GRAF, L. P. ; PEREIRA, S. ; GRAVA, D. S. ; IMIANOWSKY, André Gustavo ; GOMES, Carla Morsch Porto . Estudo Sobre Os Estabelecimentos De Abate Animal No Médio Vale Do Itajaí: Uma Abordagem Ética E Psico-Sócio-Cultural Considerando os Interesses de Humanos e Animais. 2009. (Relatório de pesquisa).

GOMES, Carla Morsch Porto ; FLORIT, L. F. . INTERESSES DE HUMANOS E DE NÃO HUMANOS. UMA ANÁLISE DA PROPOSTA DE ?ABATE HUMANITÁRIO? E SUAS IMPLICAÇÕES NO MÉDIO VALE DO ITAJAÍ.. 2009. (Relatório de pesquisa).

IMIANOWSKY, André Gustavo ; FLORIT, L. F. . ESTUDO SOBRE O POSICIONAMENTO FACE À AMEAÇA DA GRIPE AVIÁRIA DOS PRINCIPAIS ATORES ENVOLVIDOS NO MÉDIO VALE DO ITAJAÍ ? SC.. 2008. (Relatório de pesquisa).

GRAVA, D. S. ; FLORIT, L. F. . MAPEAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS QUE CRIAM E ABATEM AVES NO MÉDIO VALE DO ITAJAÍ. 2008. (Relatório de pesquisa).

IMIANOWSKY, André Gustavo ; FLORIT, L. F. . ESTUDO SOBRE AS REPERCUSSÕES EM HUMANOS DO TRABALHO NUMA LINHA DE DESMONTAGEM ANIMAL. O CASO DE UM ABATEDOURO NA REGIÃO DO VALE DO ITAJAÍ.. 2007. (Relatório de pesquisa).

PEREIRA, S. ; FLORIT, L. F. . ESTUDO SOBRE A PERCEPÇÃO DAS ATIVIDADES DE UMA LINHA DE DESMONTAGEM ANIMAL PELA POPULAÇÃO VIZINHA A UM ESTABELECIMENTO DE ABATE. O CASO DE UM ABATEDOURO LOCALIZADO NUM CENTRO URBANO DO MÉDIO VALE DE ITAJAÍ. 2007. (Relatório de pesquisa).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2018 - Atual

    Povos tradicionais em Santa Catarina. Território, conflitos ambientais e ética socioambiental, Descrição: Este projeto visa sistematizar um panorama geral dos povos e comunidades tradicionais em Santa Catarina (mapeamento e caracterização) enfatizando nas suas valorações da natureza e suas lutas territoriais. Com esta análise, espera-se identificar implicações dos usos da natureza nos modos de vida tradicionais que auxiliem na construção de uma ética socioambiental que concilie equidade social e expansão da consideração moral para além dos humanos. Por sua vez, espera-se que a identificação dessas implicações contribua na formulação de estratégias argumentativas que reforcem o reconhecimento dos direitos territoriais destas populações. Por meio deste projeto dá-se continuidade e aprofundamento na pesquisa sobre as inter-relações entre ética ambiental e a reflexão crítica sobre os padrões de desenvolvimento, tendo como foco a análise sobre os conflitos entre sistemas de valores que subjazem aos conflitos ambientais e aos processos de territorialização que afetam povos e comunidades tradicionais [PCTs]. O foco recai sobre o os povos e comunidades tradicionais no estado de Santa Catarina, visando aplicar vários dos aspectos pesquisados pelo coordenador no seu estágio de pós-doutorado sênior realizado em Minas Gerais, na UFMG, junto ao Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais-GESTA, e em pesquisas em andamento de seus orientandos de doutorado e pós-doutorado. Com esta análise, espera-se contribuir para a formulação de concepções de sustentabilidade socioambiental coerentes com usos da natureza compatíveis com a sua consideração moral, isto é, usos da natureza não apoiados em perspectivas exclusivamente instrumentais. Tais propósitos se assentam em uma abordagem sociológica que reúne elementos da ecologia política, da justiça ambiental e da ética ambiental articulando-os ao campo da sociologia ambiental e da sociologia do desenvolvimento. Esta abordagem decorre do trabalho que vem sendo realizado nos últimos anos direcionado a estabelecer correlações entre as reflexões realizadas no campo da ética ambiental e os processos sociais concretos que resultam em conflitos de valoração, explícitos ou implícitos, decorrentes das relações de poder no território. Esta pesquisa, juntamente com outras em curso, permitirá estabelecer análises em âmbito nacional, tendo como referências os casos de Minas Gerais, os catarinenses e outros estudos que vêm sendo desenvolvidos por orientandos do proponente na Universidade Federal de Rondônia. O Grupo Interdisciplinar em Pesquisas Socioambientais ? Grupo IPÊS está composto por pesquisadores e estudantes de diversas áreas de conhecimento, com ênfase nas Ciências Humanas. Ele esta vinculado ao Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Regional da FURB, mas também inclui pesquisadores de outras IES do Brasil, alguns dos quais participam deste projeto.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador / Charles Carminati de Lima - Integrante / Caetano Kayuna Sordi Barbará Dias - Integrante / Tânia Aparecida Kuhnen - Integrante / Diego da Silva Grava - Integrante / Adiléia Aparecida Bernardo - Integrante / Josimar da Silva Freitas - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina - Auxílio financeiro.

  • 2018 - Atual

    Conflitos ambientais e Identidades étnicas no Vale do Itajaí (SC): leituras e olhares a partir de jornais regionais - período de 1889 a 1914., Descrição: No início do séc. XX, governo republicano brasileiro impulsionado por ideários europeus, buscava ampliação de seu território via processos de colonização, sob égide da Lei de Terras (1850) visando a ?ordem e progresso? nacional. As políticas indigenistas deste período estiveram centralizadas no Serviço de Proteção aos Índios e Localização de Trabalhadores Nacionais ? SPILTN, criado em 1910 - uma forma de governo dentro das comunidades, via processos de pacificação e aldeamento. No Vale do Itajaí (SC), o processo de colonização originou conflitos entre imigrantes e indígenas, de modo que o Povo Laklãnõ/Xokleng ? habitante milenar deste território ? cerceado por sistemáticos atos genocidas e etnocidas e constrangido pela perda drástica das terras para sua sobrevivência, se percebe intimado pela sobrevivência, a aceitar no ano de 1914, os ditames do projeto pacificador do SPILTN. Neste período, os jornais publicados nas principais cidades de SC foram instrumentos políticos, culturais e sociais, que junto a outras instituições atuaram como peças fundamentais na defesa dos interesses do estado Republicano e dos imigrantes, em detrimento da cultura, história, necessidades e direitos das populações indígenas. Os conteúdos veiculados pelos jornais neste período trazem registros de vital importância, para a compreensão dos conflitos ambientais e construção de identidades étnicas em SC, de modo particular na região do Vale do Itajaí. Este projeto objetiva integrar a compreensão sobre a construção das identidades étnicas no Vale do Itajaí à reflexão sobre os conflitos ambientais em Santa Catarina, a partir de registros nos periódicos Blumenauer Zeitung e Der Urwaldsbote (Blumenau); O Dia e A República (Florianópolis) no período de 1889 a 1914, evidenciando a dimensão socioambiental no cumprimento da Lei n. 11.645/08. A investigação se constituirá de pesquisa bibliográfica e documental a partir do acervo e meios disponíveis na Biblioteca Central da FURB, Hemeroteca da Biblioteca Nacional Brasileira e Arquivo Histórico José Ferreira da Silva de Blumenau/SC. Os resultados serão socializados na Terra Indígena Ibirama Lã Klanô, MIPE, Seminário das Licenciaturas da FURB, eventos científicos, seminários e encontros pedagógicos relacionados ao tema.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador / Lilian Blanck de Oliveira - Integrante / Tasley Ramos Teixeira - Integrante / Georgia Fontoura - Integrante / Marlon Miranda - Integrante., Financiador(es): Pipe/Artigo 170 - Bolsa.

  • 2017 - Atual

    Povos e comunidades tradicionais em Santa Catarina. Conflitos ambientais, território, e a construção de uma ética ambiental com equidade social., Descrição: Este projeto propõe analisar as inter-relações entre ética ambiental e a reflexão crítica sobre os padrões de desenvolvimento, tendo como foco a análise sobre os conflitos entre sistemas de valores que subjazem aos conflitos ambientais e aos processos de territorialização que afetam comunidades tradicionais. O foco recai nos povos e comunidades tradicionais do Estado de Santa Catarina, visando aplicar vários dos aspectos pesquisados pelo proponente no seu estágio de pós-doutorado sênior realizado em Minas Gerais, na UFMG . Com esta análise, espera-se verificar e evidenciar as implicações dos usos da natureza nos modos de vida tradicionais para a construção de uma ética socioambiental que concilie equidade social e expansão da consideração moral para além dos humanos. Por sua vez, espera-se que a identificação destas implicações contribua na formulação de estratégias argumentativas que reforcem o reconhecimento dos direitos territoriais destas populações e ao mesmo tempo contribuam para a formulação de concepções de sustentabilidade socioambiental coerentes com usos da natureza compatíveis com a sua consideração moral, isto é, usos da natureza não apoiados em perspectivas exclusivamente instrumentais. Tais propósitos se assentam numa abordagem sociológica que reúne elementos da ecologia política, a justiça ambiental e a ética ambiental articulando-os ao campo da sociologia ambiental e a sociologia do desenvolvimento. Esta abordagem decorre do trabalho que vem sendo realizado pelo candidato nos últimos anos direcionado a estabelecer correlações entre as reflexões realizadas no campo da ética ambiental e os processos sociais concretos que resultam em conflitos de valoração.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (3) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador / Diego da Silva Grava - Integrante / Charles Carminati de Lima - Integrante / Lúcia Helena de Souza Martins - Integrante / Alexandre Alberto Kleine - Integrante.

  • 2016 - 2017

    Conflitos ambientais, território e conflitos de valoração. Indagações para uma ética ambiental com equidade social., Descrição: Este projeto visa aprofundar na pesquisa sobre as inter-relações entre ética ambiental e a reflexão crítica sobre os padrões de desenvolvimento, tendo como foco a análise sobre os conflitos entre sistemas de valores que subjazem aos conflitos ambientais e aos processos de territorialização que afetam comunidades tradicionais. Com esta análise espera-se identificar implicações dos usos da natureza nos modos de vida tradicionais para a construção de uma ética ecológica que concilie equidade social e expansão da consideração moral para além dos humanos. Por sua vez, espera-se que a identificação destas implicações contribua na formulação de estratégias argumentativas que reforcem o reconhecimento dos direitos territoriais destas populações e ao mesmo tempo contribuam para a formulação de concepções de sustentabilidade socioambiental coerentes com usos da natureza compatíveis com a sua consideração moral, isto é, usos da natureza não apoiados em perspectivas exclusivamente instrumentais. Tais propósitos se assentam numa abordagem sociológica que reúne elementos da ecologia política, a justiça ambiental e a ética ambiental articulando-os ao campo da sociologia ambiental e a sociologia do desenvolvimento. Esta abordagem decorre do trabalho que vem sendo realizado pelo candidato nos últimos anos direcionado a estabelecer correlações entre as reflexões realizadas no campo da ética ambiental e os processos sociais concretos que resultam em conflitos de valoração, explícitos ou implícitos, decorrentes das relações de poder no território. O Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais ? GESTA, coordenado pela Profª. Drª. Andréa Zhouri possui um acúmulo de reflexões produzidas a partir das suas atividades teóricas e empíricas, de pesquisa e extensão, que resultaram em compreensões importantes dos conflitos e assimetrias produzidas pelos projetos hegemônicos de ?desenvolvimento? e das diferentes racionalidades de apropriação do espaço deles decorrentes. Este acúmulo teórico e empírico é de relevância impar para a consecução do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo candidato nos últimos anos. Supervisão de pós-doutorado: Andréia Zhouri.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2013 - 2015

    Equidade social e ética ambiental numa análise do desenvolvimento territorial: O caso da Microrregião de Concórdia/SC como região de especismo intensivo (REI)., Descrição: O projeto visa analisar a dinâmica social de construção e reprodução do padrão de desenvolvimento que considera a agroindústria da carne como ?vocação regional? no Oeste de Santa Catarina, tendo como estudo de caso a microrregião de Concórdia. Parte-se da constatação de que as questões relativas à consideração moral dos seres vivos não humanos levantadas pela ética ambiental, em particular, a questão dos interesses e/ou direitos dos animais, são habitualmente tratadas no plano filosófico e normativo sem se aprofundar sistematicamente na trama de relações sociais e políticas nas quais essas questões se inscrevem concretamente. Assim, este projeto visa situar esse tipo de questão numa análise das relações sociais e políticas que dão sustentação, naturalizam e reproduzem as circunstâncias sobre as quais a ética ambiental formula objeções que são, reconhecidamente, desafiadoras para a sociedade contemporânea. Para tanto, o projeto propõe a noção de Regiões de Especismo Intensivo como hipótese de trabalho a partir da qual analisar a inter-relação de aspectos políticos, territoriais, simbólicos e do mercado de trabalho.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador / Diego da Silva Grava - Integrante / Julio Cesar Refosco - Integrante / Cristiane Sbardelati - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Valores Ambientais e Desenvolvimento, Descrição: O presente é um projeto guarda-chuva realizado no âmbito do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Desenvolvimento e Meio Ambiente e da Linha de Pesquisa Estado, Sociedade e Desenvolvimento no Território do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional de Blumenau. Neste projeto, busca-se sistematizar e correlacionar contribuições teóricas do campo da Ética Ambiental com estudos empíricos no campo do desenvolvimento territorial sustentável. Neste sentido o trabalho se orienta a discutir diversas correntes argumentativas da ética ambiental preocupadas em fazer uma reflexão crítica sobre consideração meramente instrumental da natureza e dos seres vivos não humanos (perspectivas bio-cêntricas, animalistas e de antropocentrismo suave) e as teorias da justiça ambiental preocupadas em superar a distribuição desproporcional dos impactos ambientais em populações socialmente vulneráveis. Para percorrer este caminho, a pesquisa de subdivide em duas dimensões interdependentes ? uma dimensão normativa, que envolve a discussão dos princípios éticos e suas implicações políticas, e uma dimensão sociológica, que envolve o papel das relações sociais na construção social da natureza e das paisagens. A ênfase que se quer dar aos trabalhos empíricos é em problemáticas e objetos que evidenciem a interdependência destas duas dimensões, permitindo explicar como os valores ambientais são constitutivos da conformação de modelos de desenvolvimento e ressaltar a importância da análise crítica dos referidos valores ambientais. Estes valores, cabe enfatizar, não são independentes das posições objetivas (materiais e/ou institucionais) que os agentes ocupam no campo específico em que atuam e que condicionam a sua relação com a natureza. Exemplos ilustrativos destas problemáticas e objetos são: o viés especista do desenvolvimento regional apoiado na pecuária industrial; as valorações etnocêntricas das paisagens (como por exemplo, no chamado ?Vale Europeu?).. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador / Bruna dos Santos Bolda - Integrante / Ana Lucia Bittencourt - Integrante / Juliana Perdocini Correia Hoffmann - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Especismo e compaixão. Visões de natureza e consideração moral dos animais entre conselheiros municipais de meio ambiente, Descrição: Este projeto constitui uma continuidade do projeto Pibic/CNPq de 2010 ?Especismo e Compaixão, Visões de natureza e consideração moral entre ambientalistas e animalistas? cujos resultados preliminares apontam para a necessidade continuar pesquisando sobre a consideração moral dos animais entre outros atores relevantes na formulação de políticas ambientais e/ou estruturantes da relação sociedade-natureza. O mesmo propõe analisar algumas das implicaçações do conceito de senciencia e de especismo na reflexão em torno da construção social da natureza e o estabelecimento de valores ambientais condizentes com um desenvolvimento regional sustentável. A princípio, estes conceitos podem ser entendidos como a capacidade de ter sensações e de sofrer (senciencia) e a desconsideração ética destas qualidades com relação a algumas espécies (especismo). Trata-se de categorias desenvolvidas no campo da ética nas últimas décadas, com o intuito de discutir o problema da ampliação, ou não, da esfera de consideração moral para além dos seres humanos. Embora alguns dos autores mais influentes na proposição deste debate (notadamente, Peter Singer) vissem neles implicações para a análise de dilemas ambientais amplos, a aplicação dos mesmos tende a permanecer restrita ao tema do sofrimento e bem-estar de animal domésticos. Esta constatação pode estar evidenciando que, a despeito da clássica crítica ambiental ao antropocentrismo, a relação com outras espécies está sendo insuficientemente tematizada pela teoria social que trata da sustentabilidade dos padrões de desenvolvimento, e inclusive pelo próprio ambientalismo. Neste sentido verifica-se que, em geral, os tratamentos destas questões por atores ambientalistas e pela teoria social preocupada pelas questões ambientais têm-se focado em analisar a situação de espécies ameaçadas de extinção, descuidando o tratamento da relação entre indivíduos de diferentes espécies, mantendo assim num plano secundário a experiência de sofrimento dos mesmos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2011 - Atual

    Estatuto moral dos animais e vocações ambientais. Dilemas éticos e políticos para o desenvolvimento territorial sustentável, Descrição: Esta pesquisa visa sistematizar a discussão ética que vem sendo realizada no campo da ética ambiental em torno do estatuto moral dos animais com vistas a sua incorporação no contexto da discussão sobre desenvolvimento territorial sustentável no Brasil. A proposta se alicerça numa série de trabalhos que vem sendo desenvolvidos no contexto do Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Desenvolvimento e Meio Ambiente e faz parte da Linha de Pesquisa Estado, Sociedade e Desenvolvimento no Território do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional de Blumenau. O projeto parte da premissa de afirmar a importância de uma reflexão que considere, no contexto das políticas territoriais, os aspectos normativos do desenvolvimento, a ética ambiental e a reprodução social de valores, lado ao lado da reflexão em torno das vocações ambientais. Esta análise permitiria compatibilizar a discussão sobre o bem-estar e o estatuto moral dos animais com o planejamento territorial sustentável, duas problemáticas de relevância crucial para o Brasil, mas que se desenvolvem por vias totalmente separadas, e até contraditórias. Com efeito, o Brasil tem se consolidado como o país com maior rebanho bobino do mundo e um ator fundamental no mercado mundial de carnes. No entanto, enquanto a questão do bem-estar animal ganha espaço nos países importadores e na percepção geral do mercado de carnes, o pais mantém uma discussão extremamente limitada sobre o assunto sem relacioná-la com os padrões de desenvolvimento nos quais se apóia sua produção principal. O projeto propõe tanto uma discussão teórica quanto uma sistematização de pesquisas empíricas realizadas e em andamento que ajudam a explicar a reprodução social de valores em relação aos animais e a sustentação de perspectivas que os limitam a objetos de uso instrumental, contrariando alguns dos consensos mais fundamentais conquistados no campo da ética ambiental.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador / Josielle Rodrigues dos Santos - Integrante., Número de produções C, T & A: 1

  • 2010 - 2011

    Especismo e compaixão. Visões de natureza e consideração moral dos animais entre ambientalistas e animalistas., Descrição: O projeto propõe analisar algumas das implicaçações do conceito de senciencia e de especismo na reflexão em torno da construção social da natureza e o estabelecimento de valores ambientais condizentes com um desenvolvimento regional sustentável. A princípio, estes conceitos podem ser entendidos como a capacidade de ter sensações e de sofrer (senciencia) e a desconsideração ética destas qualidades com relação a algumas espécies (especismo). Trata-se de categorias desenvolvidas no campo da ética nas últimas décadas, com o intuito de discutir o problema da ampliação, ou não, da esfera de consideração moral para além dos seres humanos. Embora alguns dos autores mais influentes na proposição deste debate (notadamente, Peter Singer) vissem neles implicações para a análise de dilemas ambientais amplos, a aplicação dos mesmos tende a permanecer restrita ao tema do sofrimento e bem-estar de animal domésticos. Esta constatação pode estar evidenciando que, a despeito da clássica crítica ambiental ao antropocentrismo, a relação com outras espécies está sendo insuficientemente tematizada pela teoria social que trata da sustentabilidade dos padrões de desenvolvimento, e inclusive pelo próprio ambientalismo. Neste sentido verifica-se que, em geral, os tratamentos destas questões por atores ambientalistas e pela teoria social preocupada pelas questões ambientais têm-se focado em analisar a situação de espécies ameaçadas de extinção, descuidando o tratamento da relação entre indivíduos de diferentes espécies, mantendo assim num plano secundário a experiência de sofrimento dos mesmos. Assim, hoje, o sofrimento de animais individuais é preocupação de teorias ?animalcêntricas? enquanto a preservação de espécies é preocupação de perspectivas ?ecocêntricas?, sendo que os atores sociais muitas vezes assimilam estas distinções acadêmicas. Trata-se de uma separação de preocupações que implica numa perda de potencialidade reflexiva da por parte da teoria social que analisa as relações socied. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

  • 2008 - 2011

    Ética e Desenvolvimento II, Descrição: Trata-se de um projeto guarda-chuva que visa identificar e sistematizar contribuições teóricas e casos empíricos cuja análise possa auxiliar para uma reflexão ética aplicável à análise dos dilemas contemporâneos do desenvolvimento face o imperativo da sustentabilidade e à reconsideração do status moral dos seres vivos não humanos. Os diversos subprojetos que são realizados no contexto deste projeto guarda-chuva tentam encontrar respostas às seguintes questões norteadoras: Quais são os princípios éticos que devem nortear nossas decisões em prol do desenvolvimento sustentável? Quais são as condições sociais que facilitam ou impedem a posta em prática de tais princípios? O projeto se instrumentaliza através de diversos subprojetos que se desenvolvem a partir dos seguintes objetivos: - Analisar as conexões teóricas entre ética e desenvolvimento, visando sua aplicação na resolução dos novos dilemas éticos provocados pelas iniciativas em prol do desenvolvimento no contexto da sociedade contemporânea. - Desenvolver pesquisas sobre as conexões entre ética e desenvolvimento, visando sua aplicação na resolução dos problemas com que se deparam os agentes de desenvolvimento. Estes problemas compreendem os decorrentes da busca da sustentabilidade ambiental para atender as aspirações humanas, e aqueles em torno da consideração moral de seres vivos não humanos. - Estudar os modos como os agentes de desenvolvimento percebem, compreendem e utilizam o meio ambiente natural e os seres vivos não humanos, enfatizando na identificação dos valores e relações sociais que informam essa percepção socialmente condicionada.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (3) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador / cleci teresinha noara - Integrante., Número de produções C, T & A: 5 / Número de orientações: 5

  • 2007 - 2009

    Estudo sobre os estabelecimentos de abate animal no Médio Vale do Itajaí: Uma abordagem ética e psico-sócio-cultural considerando os interesses de humanos e animais, Descrição: O Projeto propõe continuar a pesquisa "Interesses de humanos e de não humanos nos abatedouros do Médio Vale do Itajaí. Uma análise das implicações éticas e psico-sócio-culturais do tratamento aos animais para o desenvolvimento regional", realizada através de convênio com a FAPESC N 3056/2004, aprovado pelo edital Cidadania 06/2003. A pesquisa vem analisando as implicações éticas e os impactos psico-sócio-culturais para os seres humanos do tratamento dispensado aos animais na produção de carne na Região do Médio Vale do Itajaí. Com ela, procura-se elucidar as conexões existentes entre o tratamento dispensado aos animais e a qualidade de vida dos seres humanos que executam esse tratamento, assim como analisar as condições econômicas e sócio-culturais que facilitam ou obstaculizam a consideração dos interesses dos animais nos sistemas produtivos. A elucidação destas conexões fornecerá subsídios úteis para os agentes de desenvolvimento da Região encarregados de formular estratégias de desenvolvimento regional que viabilizem a realização das aspirações dos seres que nela participam. No projeto anterior realizou-se um mapeamento exploratório dos estabelecimentos de abate da região, identificando os procedimentos e técnicas mais utilizados e o tipo de organização do trabalho no que foi caracterizado como 'linha de desmontagem animal'. Também, se levantaram dados quantitativos sobre os trabalhadores que atuam nesses estabelecimentos, permitindo construir um perfil desta população. Na ocasião deste segundo projeto, pretende-se consolidar os dados obtidos na pesquisa anterior, assim como aprofundar na analise qualitativa sobre as repercussões em humanos desta atividade.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador / Laila Priscila Graf - Integrante / cleci teresinha noara - Integrante., Financiador(es): Fundação Amparo à Pesquisa de Santa Catarina - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3

  • 2007 - 2009

    Riscos, Incertezas e Ética: Os Desafios da Gripe Aviária, Descrição: Este projeto propõe estudar as respostas face à ameaça da gripe aviária em Santa Catarina a partir de conhecer os posicionamentos e motivações dos atores sociais envolvidos, assim como conhecer a construção social do problema no contexto da rede sócio-técnica. Também, a pesquisa busca fazer uma análise critica do ponto de vista dos princípios éticos que sustentam o tratamento aos animais na indústria aviária no Estado. Do ponto de vista empírico a pesquisa focar-se-á na Região do Médio Vale do Itajaí e no município de Concórdia, além de analisar os órgãos estaduais envolvidos. Trata-se de um problema que reúne a dinâmica biológica e genética da propagação da doença (evitamos aqui, propositadamente, a expressão dinâmica natural para nos referirmos a este alastramento) lado ao lado com o sistema industrializado de criação de animais. Este, por sua vez, está atrelado aos padrões de consumo alimentar e a interesses político-econômicos, tanto particulares quanto transnacionais, nacionais e regionais. Este projeto propõe estudar dois planos desta complexa doença: 1) como se processam as respostas e a identificação do problema em Santa Catarina, estado que se destaca na produção agroindustrial de aves, e 2) como analisar criticamente desde a sociologia ambiental e as correntes mais atuais da teoria social as características principais das ações tomadas a nivel internacional, destacando sobretudo como são enfrentados ou não os dilemas éticos que se colocam para a sociedade contemporânea e aos modelos de produção de alimentos na alta modernidade.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador / Laila Priscila Graf - Integrante / Julia Sílvia Guivant - Integrante / cleci teresinha noara - Integrante., Financiador(es): Fundação Amparo à Pesquisa de Santa Catarina - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3

  • 2004 - 2007

    Interesses Humanos e de Não Humanos nos Abatedouros do Médio Vale do Itajaí, Descrição: O Projeto esta relacionado ao Projeto guarda-chuva "Ética e Desenvolvimento". O mesmo propõe realizar uma pesquisa sobre as implicações éticas e impactos sócio-culturais para os seres humanos, do tratamento dispensado aos animais na produção de carne na Região do Médio Vale do Itajaí. A região está compreendida pelos municípios de Blumenau, Indaial, Timbó, Rio dos Cedros, Benedito Novo, Dr. Pedrinho, Apiúna, Gaspar, Ascurra, Rodeio, Presidente Getúlio e Ibirama e se caracteriza por uma produção rural calcada na pequena propriedade. Para a execução da pesquisa, o trabalho focalizar-se-á nos abatedouros da região, mapeando os diferentes procedimentos utilizados e analisando as conseqüências psico-sócio-culturais desses procedimentos, assim como as implicações éticas dos mesmos. Com esta pesquisa, procura-se elucidar as conexões existentes entre o tratamento dispensado aos animais e a qualidade de vida dos seres humanos que executam esse tratamento, assim como analisar as condições econômicas e sócio-culturais que facilitam ou obstaculizam a consideração dos interesses dos animais nos sistemas produtivos. A elucidação destas conexões fornecerá subsídios úteis para os agentes de desenvolvimento da região encarregados de formular estratégias de desenvolvimento regional que viabilizem a realização das aspirações dos seres que nelas participam.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador / Vara Iten Teixeira - Integrante / Iara Maria Chaves - Integrante / Laila Priscila Graf - Integrante., Financiador(es): Fundação Amparo à Pesquisa de Santa Catarina - Auxílio financeiro.

  • 2003 - 2007

    Ética e Desenvolvimento, Descrição: Trata-se de um projeto guarda-chuva que visa identificar e sistematizar as contribuições teóricas que possam a auxiliar para realizar uma reflexão ética aplicável à análise dos dilemas contemporâneos do desenvolvimento, direcionada na tentativa de responder a seguinte questão norteadora: Quais são os princípios éticos que devem nortear nossas decisões em prol do desenvolvimento sustentável? Objetivo Geral: - Analisar as conexões teóricas entre ética e desenvolvimento, visando sua aplicação na resolução dos novos dilemas éticos provocados pelas iniciativas em prol do desenvolvimento no contexto da sociedade contemporânea.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador., Financiador(es): Fundação Universidade Regional de Blumenau - Remuneração., Número de produções C, T & A: 10 / Número de orientações: 2

  • 2000 - 2003

    A reinvenção social do natural, Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Luciano Félix Florit - Coordenador.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Fundação Universidade Regional de Blumenau, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional. , Avenida Antônio da Veiga, 140 - Sala R -310, Victor Konder, 89010971 - Blumenau, SC - Brasil - Caixa-postal: 1507, Telefone: (47) 33210507, Fax: (47) 3228818, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

1999 - Atual

Fundação Universidade Regional de Blumenau

Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Titular (tempo integral), Carga horária: 40

Atividades

  • 02/2014

    Ensino, Direito, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Teoria do Estado e Ciência Política

  • 06/2000

    Ensino, Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Regional, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Meio ambiente, sociedade e desenvolvimento, Natureza e Política

  • 03/2000

    Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciência Humanas e da Comunicação, .,Linhas de pesquisa

  • 09/1999

    Ensino, Curso de Ciências Sociais, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Teoria Política, Sociologia Rural, Ambiente, Cultura e Desenvolvimento, Método de Pesquisa em Ciências Sociais, Teoria Sociológica III

  • 02/2008 - 01/2014

    Ensino, Direito, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Ciência Política

  • 11/2010 - 10/2013

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho Universitário, .,Cargo ou função, Conselheiro de Conselho Universitário.

  • 09/2010 - 10/2012

    Direção e administração, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, .,Cargo ou função, Coordenador de Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu.

  • 07/2008 - 08/2010

    Direção e administração, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, .,Cargo ou função, Vice-coordenador de Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu.

  • 07/2006 - 06/2008

    Direção e administração, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, .,Cargo ou função, Coordenador de Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu.

  • 02/2004 - 07/2006

    Direção e administração, Centro de Ciência Humanas e da Comunicação, .,Cargo ou função, Diretor de Unidade.

  • 02/2004 - 07/2006

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho Universitário, .,Cargo ou função, Conselheiro.

  • 02/2004 - 07/2006

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho de Administração, .,Cargo ou função, Conselheiro.

  • 02/2003 - 01/2004

    Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciência Humanas e da Comunicação, Instituto de Pesquisas Sociais.,Linhas de pesquisa

  • 04/2003 - 12/2003

    Outras atividades técnico-científicas , Centro de Ciência Humanas e da Comunicação, Centro de Ciência Humanas e da Comunicação.,Atividade realizada, Coordenação de Levantamento Agropecuário.

  • 08/2001 - 04/2002

    Pesquisa e desenvolvimento , Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, Comitê de Ética em Pesquisa com Animais.