Rafael Lacerda Martins

Possuo graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998) e mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003). Atualmente sou doutorando do curso de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atuei na gestão de coordenação do curso Geografia na modalidade presencial e EAD da Universidade Luterana do Brasil, campus Canoas. Tenho experiência na docência de ensino superior ministrando disciplinas da graduação e da especialização. Atuo nos seguintes temas: ciências humanas, educação, ensino de geografia, geotecnologias e gestão ambiental.

Informações coletadas do Lattes em 26/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em Geografia

2016 - Atual

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Análise e Caracterização Geográfica da Região de Denominação de Origem do Arroz na APA da Bacia Hidrográfica do Rio Ibirapuitã,
Prof Dr ROBERTO VERDUM. Palavras-chave: Ambiente; Área de Proteção Ambiental.Grande área: Ciências HumanasGrande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Geografia Física / Especialidade: Geomorfologia. Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.

Mestrado em Geografia

1999 - 2003

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: MAPEAMENTO E ANÁLISE DOS COMPARTIMENTOS AMBIENTAIS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO PUITÃ,Ano de Obtenção: 2003
Orientador: Prof Dr ROBERTO VERDUM
Palavras-chave: Compartimentação Ambiental; Análise Ambiental; Arenização; Arroio Puitã; Geomorfologia.Grande área: Ciências Exatas e da TerraGrande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Geografia Física / Especialidade: Geocartografia. Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Geografia Física / Especialidade: Geomorfologia. Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.

Graduação em Bacharelado em Geografia

1994 - 1998

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Uso do Solo Na Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã: através de classificação digital e geoprocessamento
Orientador: Profª Drª Dirce Maria Antunes Suertegaray

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2018 - 2018

CAPACITAÇÃO AMBIENTE AULA - PERFIL PROFESSOR. (Carga horária: 34h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2018 - 2018

CAPACITAÇÃO GOOGLE FOR EDUCATION. (Carga horária: 20h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2006 - 2006

Capacitação Para o Ensino a Distância. (Carga horária: 45h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2001 - 2001

Geomarketing. (Carga horária: 12h). , Sociedade Brasileira de Cartografia, SBC, Brasil.

2000 - 2000

Extensão universitária em Semana Acadêmica de Geografia. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2000 - 2000

Extensão universitária em Para que o EIA-RIMA 10 Anos Depois. (Carga horária: 40h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

1997 - 1997

Extensão universitária em Seminário O Livro Didático no Ensino de Geografia. (Carga horária: 16h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

1996 - 1996

Extensão universitária em As Áreas de Fronteira da A L no Novo Patamar da Ec. (Carga horária: 20h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

1994 - 1994

Inglês Específico - Nível Básico. (Carga horária: 68h). , Escola Michigan, MICHIGAM, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Ensino-Aprendizagem.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Geografia Física/Especialidade: Geocartografia.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Geofísica/Especialidade: Sensoriamento Remoto.

Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

MARTINS, R. L. . XV SEMANA ACADÊMICA DE GEOGRAFIA. 2017. (Outro).

MARTINS, R. L. . Semana Acadêmica do Curso de Geografia. 2011. (Outro).

MARTINS, R. L. . TRANSVERSALIDADES: PENSANDO A DIVERSIDADE. 2011. (Outro).

MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley . Aula Inaugural: Amazônia - perspectivas para os estudos regionais. 2010. (Outro).

MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley . Curso de Extensão: O mundo visto do lado de cá. 2009. 2009. (Outro).

MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley . IX Semana Acadêmica do Curso de Geografia. 2008. (Outro).

MARTINS, R. L. ; COSTA, Benhur Pinós da ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; VERDUM, Roberto ; REGO, Nelson ; MACIEL, J. L. . Seminário Por uma Nova Educação e Gestão Complexa do Ambiente. 2006. (Outro).

MARTINS, R. L. . Participante da Comissão Organizadora do XXIII EEG. 2003. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

ENCONTRO DE UNIDADE E POLO ULBRA EAD. 2018. (Encontro).

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA 2017/1. 2017. (Outra).

CAPACITAÇÃO DOCENTE - CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DE POLÍTICAS ACADÊMICAS E PDI ULBRA. 2016. (Outra).

V Encontro de Formação Docente Continuada. 2012. (Encontro).

EXPOULBRA 2011. 2011. (Exposição).

IV Encontro de Formação Docente Continuada. 2011. (Encontro).

Oficina para professores regentes 2011/1. 2011. (Oficina).

XVII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA.Diagnóstico socio-economico do espaço geográfico metropolitano de Porto Alegre e seus condicionantes para o desenvolvimento urbano e rural. 2011. (Outra).

III Encontro de Formação Docente Continuada. 2010. (Encontro).

SIG-SUL: SIMPÓSIO INTEGRADO DE GEOTECNOLOGIAS DO CONE SUL.Breve Roteiro de Investigação do Espaço Geográfico - Uma Possibilidade do Planejamento Espacial Mediante a Utilização de Imagens de Satélite a partir do Google Earth®. 2010. (Simpósio).

X Fórum de Pesquisa, XVI Salão de Iniciação Científica e Mostra de Inovação.1. A Paisagem Urbana e as Redes de Significação do Espaço de Canoas/RS 2. Breve Roteiro de Investigação do Espaço Geográfico - Uma Possibilidade do Planejamento Espacial Mediante a Utilização de Imagens de Satélite a partir do Google Earth®. 2010. (Outra).

12º ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DE AMÉRICA LATINA.1. O Terroir do Arroz na Área de Proteção Ambiental do ibirapuitã - Rio Grande do Sul 2. REPRESENTAÇÕES SÓCIO-AMBIENTAIS DO MUNICÍPIO DE CANOAS - RIO GRANDE DO SUL - BRASIL. 2009. (Encontro).

3° Encontro Juventude, Consumo & Educação.A juventude problemática em sala de aula: a construção do Jovem estudante pela mídia.. 2009. (Encontro).

I Encontro de Formação Docente Continuada. 2009. (Encontro).

XXIX Encontro Estadual de Geografia.Representação e análise da distribuição da estrutura educacional de nível médio no rs: o caso das coredes metropolitano delta do jacuí, paranhana-encosta da serra, vale do rio dos sinos e vale do caí. 2009. (Encontro).

Seminário do Desenvolvimento Humano. 2008. (Seminário).

VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão de Iniciação e Tecnológica.1. Atlas Social do Município de Canoas 2. Terroir do Arroz na APA do Ibirapuitã. 2008. (Outra).

XXVIII Encontro Estadual de Geografia.. 2008. (Encontro).

1° Seminário Nacional Cantando As Diferenças com Florestam Fernades. Temática: Matrizes religiosas no Brasil e o Meio Ambiente. 2007. (Seminário).

XXVII Encontro Estadual de Geografia. 2007. (Encontro).

Congresso de Direito Urbano-Ambiental. 2006. (Congresso).

Seminário Por Uma Nova Educação e Gestão Complexa do Ambiente. 2006. (Seminário).

Fórum Social Mundial. 2005. (Outra).

International Symposium on Land Degradation and Desertification.Multitemporal analysis of land covering and vegetation areas under quaternary superficial formation - A study of the hydrographic basin arroyo Puitã, Rio Grande do Sul - Brazil.. 2005. (Simpósio).

IV Jornada do Profissional Geógrafo. 2005. (Outra).

Programa de Capacitação Docente com o tema: A Transversalidade da Educação Ambiental no Ensino Superior.. 2005. (Outra).

Programa de Capacitação Docente com o tema: Ensino Superior: Expansão com Qualidade. 2005. (Outra).

VI Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e XI Salão de Iniciação Científica.Considerações sobre o índice de desenvolvimento humano (IDH) em municípios do Rio Grande do Sul. 2005. (Outra).

I Seminário Nacional sobre Múltiplas Territorialidades. 2004. (Seminário).

Programa de Capacitação Docente com o Tema : Raio X do Ensino Superior/ Sistema Nacional de Avaliação da Educação(SINAES).. 2004. (Outra).

Seminário Internacional DA VIDA PARA HISTÓRIA o legado de Getúlio Vargas. 2004. (Seminário).

V Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e X Salão de Iniciação Científicafica.1. Índice de paisagem em área com processo de Arenização, sudoeste do RS - 2. Ensino/Pesquisa em Geografia para Geração de Ambiências. 2004. (Outra).

XVII Encontro Nacional Geografia Agrária - Tradição X Tecnologia: as Novas Territorialidades do Espaço Agrário Brasileiro. 2004. (Encontro).

XXIV Encontro Estadual de Geografia - Território, Sociedade e Natureza: novas dinâmicas espaciais. 2004. (Encontro).

III JORNADA DO PROFISSIONAL GEÓGRAFO - O papel do profissional geógrafo no século XXI.. 2003. (Outra).

IV Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e IX Salão de Iniciação Científica.Um estudo do processo de urbanização no Rio Grande do sul utilizando Sensoriamento Remoto e Sistema de Informações Geográficas. 2003. (Outra).

Programa de Capacitação Docente: O professor como sujeito de transformação no ensino superior. 2003. (Outra).

V SEMANA ACADÊMICA DO CURSO DE GEOGRAFIA: Um pouco do Mundo Cabe nas Mãos: Geografizando em Educação - O local e o Global. 2003. (Outra).

X Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada.Compartimentos Ambientais em formações superficiais quaternárias - Análise e mapeamento na bacia hidrográfica do Arroio Puitã: Rio Grande do Sul. 2003. (Simpósio).

XXIII Encontro Estadual de Geografia - A complexidade do espaço metropolitano: dinâmicas territoriais e problemas ambientais.Crescimento no número de invasão na periferia da Canoas, numa visão urbana da década de 90 até os dias atuais. 2003. (Encontro).

III Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e VIII Salão de Iniciação Científica.Análise e mapeamento dos compartimentos ambientais da bacia hidrográfica do arroio Puitã. 2002. (Outra).

III SEMINÁRIO DE GEOGRAFIA - RESSIGINIFICANDO APROPRIAÇÕES ESPACIAIS. 2002. (Seminário).

XIII Encontro Nacional de Geógrafos.Metodologia para o Mapeamento dos Compartimentos Ambientais na Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã (RS), degradada pelo processo de arenização. 2002. (Encontro).

O ESPAÇO SEM FRONTEIRAS - XX Congresso Brasileiro de Cartografia. Arenização no Sudoeste do Rio Grande do Sul: Análise e Mapeamento dos Compartimentos Ambientais da Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã. 2001. (Congresso).

VIII Congresso da ABEQUA. Metodologia para Mapeamento de Processos Morfogenéticos em Formações Superficiais Quaternárias - Aplicação na Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã, Rio Grande do Sul. 2001. (Congresso).

X SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO.Geoprocessamento da Bacia Hidrográfica do Lago Guaíba. 2001. (Simpósio).

XII Encontro Nacional de Geógrafos.Mapeamento Multi-Temporal de Índice de vegetação (NDVI) no Estado do Rio Grande do Sul. 2000. (Outra).

VIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada.Uso do solo na Bacia Hidrográfica do arroio Puitã: Através de classificação digital e geoprocessamento. 1999. (Simpósio).

XIX Encontro Estadual de Geografia - VI Encontro Rio-grandense Estudantes de Geografia. 1999. (Encontro).

Ciclo de Palestra: Geografia Currículo e Formação Profissional. 1998. (Outra).

XI Encontro Nacional de Estudantes de Geografia. 1998. (Encontro).

1ª Jornada do Profissional Geógrafo. 1997. (Outra).

6° Encuentro de geógrafos de América Latina. 1997. (Encontro).

Agenda 21. 1997. (Seminário).

V Encontro Riograndense de Estudantes de Geografia. 1997. (Encontro).

XVII Encontro Estadual de Professores de Geografia. 1997. (Encontro).

1ª Conferência Municipal de Ciência e Tecnologia. 1996. (Outra).

Integração de Mercados e Impactos no Mercosul. 1996. (Outra).

IV Encontro Riograndense de Estudantes de Geografia. 1996. (Encontro).

Seminário Internacional - Gestão Democrática no Contexto da Globalização. 1996. (Seminário).

XVI Encontro Estadual de Professores de Geografia. 1996. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Felipe Aloisio Follmann Schmidt

MARTINS, R. L.; PIRES, Claudia Luiza Z.; LAHORGUE, M. L.. O potencial do Cadastro único como ferramenta de planejamento territorial e de politicas públicas. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Gilvan Silva de Andrade

SILVA, Dakir L. M. da;MARTINS, R. L.; STEYER, W. O.. Análise do atual sistema de drenagem urbana de Porto Alegre, com ênfase na bacia hidrográfica da Ponta do Melo. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Leonardo Lahm Palombini

SILVA, Dakir L. M. da; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley;MARTINS, R. L.. A relação socioespacial entre o morador de rua e o espaço urbano de Porto Alegre - o caso do bairro cidade baixa.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Lisiomar Percheron Eberhardt

SILVA, Dakir L. M. da; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley;MARTINS, R. L.. Atuação do geógrafo na indústria - Estudo de Caso da empresa TDK em Gravataí / RS. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Flaviana Renata Gautier Goulart

WEBER, E.;MARTINS, R. L.. Análise Temporal da Evolução Urbana do Municipio de Canoas. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biologia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Anderson Luis Wrublewski

MARTINS, R. L.. Processos Educativos e a Política de Gestão Ambiental Empresarial. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação nas Organizações) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Aline Rosa

MARTINS, R. L.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley; SILVA, Dakir L. M. da. Análise Socioambiental dos impactos da construção da rodovia do Parque BR 448 no bairro Mato Grande/Canoas/RS/BRASIL : Um estudo de caso.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Luís Fernando Silveira da Rosa

MARTINS, R. L.; SILVA, Dakir L. M. da; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley. Ocupações Irregulares: O estudo de caso da comunidade.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Sérgio Roth Pinto

MARTINS, R. L.; SILVA, Dakir L. M. da; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley. A presença militar do exército Brasileiro nas fronteiras da Amazônia: Uma análise geográfica.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Simone Garcia dos Santos

MARTINS, R. L.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley; SILVA, Dakir L. M. da. Proposição de uma nova dimensão ambiental ao projeto de monitoramento de indicadores da cidade de canoas.. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: José Fabiano de Paula

MARTINS, R. L.; SILVA, Dakir L. M. da; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley. Um estudo de caso sobre a paisagem do bairro Portal da Serra em Dois Irmão - RS. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Maria Luiza Kops

PIRES, Claudia Luiza Z.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley;MARTINS, R. L.. A contribuição dos Imigrantes Alemães e Italianos na Geografia Cultural de Canela/RS.. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Laryssa Paradeda Paiano Sant'Anna

MARTINS, R. L.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley; SILVA, Dakir L. M. da. A Climatologia e a operacionalidade do aeroporto internacional Salgado Filho: Análise das Condições Climatológicas e Geográficas Favoráveis a Ocorrência de Nevoeiros/Porto Alegre-RS/Brasil.. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: KÁTIA ROBERTA KONRATH

MARTINS, R. L.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley; PIRES, Claudia Luiza Z.. As transformações no espaço geográfico de Igrejinha/RS em diferentes períodos. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rodrigo Nogueira Machado

MARTINS, R. L.; PIRES, Claudia Luiza Z.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley. Dicionário LIBRANÊS de Cartografia. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Liane Beatriz Baldissarela

MARTINS, R. L.. Preservação da Memória Social e Politica da Fazenda Sarandi no Municipio de Ronda Alta-RS. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Édna Regina de Assunção Gomes

MARTINS, R. L.. Modelo de Responsabilidade Social da CGTEE/Porto Alegre: Companhia de Gestão Térmica de Energia Elétrica. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Jorge Edson Mattos

MARTINS, R. L.. A comunicação oral como possível Instrumento de exclusão da classe trabalhadora. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Pieter Luiz do Amaral

MARTINS, R. L.. O problema da retirada de comunidades costeiras na área do porto organizado em Rio Grande/RS. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Anderson do Santos Lhul

MARTINS, R. L.; PIRES, Claudia Luiza Z.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley. Conflitos Ambientais Decorrentes das Ocupações na Encosta Nordeste do Morro São Pedro no Bairro Restinga - Porto Alegre/RS. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Felipe Vicente Rodrigues Rocha

MARTINS, R. L.; SILVA, Dakir L. M. da; BACHI, Flávio Antônio. A erosividade das chuvas na Sub-Bacia Taquari-Antas no Período de 1979 a 2004. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Patrícia dos Santos Roberto

MARTINS, R. L.; PIRES, Claudia Luiza Z.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley. A territorização das atividades comerciais urbanas: o caso do comércio de bens usados na Avenida João Pessoa em Porto Alegre - RS. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Fabiano Ferrari

MARTINS, R. L.; PIRES, Claudia Luiza Z.; SILVA, Dakir L. M. da. O Geógrafo e o Empreendedorismo. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Beibi Daiana Lamb

MARTINS, R. L.; PIRES, Claudia Luiza Z.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley. A inserção da educação ambiental no Município de Igrejinha/RS: Teoria e Prática. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Maristela Severo Letti

MARTINS, R. L.; PIRES, Claudia Luiza Z.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley. Diagnóstico Ambiental nas Nascentes do Arroio Guari - RS - BRASIL. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Angela Maria Muller

MARTINS, R. L.; PIRES, Claudia Luiza Z.; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley. O cotidiano da praça da matriz: espaço de sociabilidade e terrtorializações. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Luciane Capelletto Angrisani

MARTINS, R. L.; SILVA, Dakir L. M. da; PIRES, Claudia Luiza Z.. Caracterização e análise dos conflitos ambientais decorrentes da ocupação irregular na Zona A no Município de Cidreira / Rio Grande do Sul. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Eduardo da Silva Peixoto

MARTINS, R. L.; SILVA, Dakir L. M. da; PIRES, Claudia Luiza Z.. Diagnóstico das Políticas de Gerenciamento dos Resíduos Sólidos em Porto Alegre: Estrutura verso conscientização. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Henrique Galèry

MARTINS, R. L.; BERTAZZO, Cláudio; SILVA, Dakir L. M. da. Energia Eólica no Estado do Rio Grande do Sul. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Sebastião Pereira Rodrigues

MARTINS, R. L.; SILVA, Dakir L. M. da; BERTAZZO, Cláudio. Levantamento de Informações Cartográficas Georefenciadas para Implantação do Parque Natural Municipal Morro da Cutia. 2003. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil.

MARTINS, R. L.. Parecerista na área de geografia realizada pelo Guia do Estudante. 2016. Editora Abril.

MARTINS, R. L.. Parecerista na área de geografia realizada pelo Guia do Estudante. 2015. Editora Abril.

MARTINS, R. L.. Parecerista na área de geografia realizada pelo Guia do Estudante. 2014. Editora Abril.

MARTINS, R. L.. Avaliador dos trabalhos do XXII Salão de Iniciação Científica e Tecnológica da ULBRA. 2016. Universidade Luterana do Brasil.

MARTINS, R. L.. Avaliador do SALÃO UFRGS 2016: XI SALÃO JOVEM. 2016. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

MARTINS, R. L.. Avaliador dos trabalhos do XXI Salão de Iniciação Científica e Tecnológica da ULBRA. 2015. Pro-Reitoria de Pesquisa.

MARTINS, R. L.. Avaliador dos trabalhos do XX Salão de Iniciação Científica e Tecnológica da ULBRA. 2014. Universidade Luterana do Brasil.

MARTINS, R. L.. Avaliador do XIX Salão de Iniciação Científica e Inovação Tecnológica da ULBRA. 2013. Diretoria de Pesquisa.

MARTINS, R. L.. Avaliador do XVIII Salão de Iniciação Científica e Tecnológica da ULBRA. 2012. Diretoria de Pesquisa.

MARTINS, R. L.; POZZER, K. M. P.. Avaliador do XVII Salão de Iniciação Científica e Tecnológica da ULBRA. 2011. Universidade Luterana do Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Luis Alberto Basso

VERDUM, RobertoBASSO, L. A.. Uso do solo na bacia hidrográfica do arroio Puitã: através de classificação digital e geoprocessamento. 1997. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Álvaro Luiz Heidrich

VERDUM, R.;HEIDRICH, A. L.; PEREZ FILHO, A.;SUERTEGARAY, D. M. A.. Análise e Mapeamento dos Compartimentos Ambientais da Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã. 2003. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Dirce Maria Antunes Suertegaray

SUERTEGARAY, D. M. A.VERDUM, Roberto; HEIDRICH, Alvaro Luís; PERES FILHO, A.. Mapeamento dos Compartimentos Ambientais da Bacia Hidrográfica da Arroio Puitã. 2003. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Roberto Verdum

VERDUM, R.. Uso do solo na bacia hidrografica do arroio Puita: atraves de classificacao digital e geoprocessamento. 1998. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Bacharelado Em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Laurindo Antonio Guasselli

VERDUM, R.;GUASSELLI, L. A.; Fontoura, L.F.M.. Análise e caracterização geográfica da região de denominação de origem do arroz na APA da bacia hidrográfica do rio Ibirapuitã. 2007. Exame de qualificação (Doutorando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Marlise Amália Reinehr Dal Forno

VERDUM, Roberto; GUASSELI, L.; Vieira Medeiros, Rosa Maria;REINEHR DAL FORNO, M. A.. Análise e caracterização geográfica da região de Denominação de Origem do arroz na APA da Bacia Hidrográfica do Rio Ibirapuitã.. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Lovois de Andrade Miguel

VERDUM, RobertoMIGUEL, L. A.; FONTOURA, Luiz Fernando Mazzini; Guasselli, L. A.. Análise e caracterização geográfica da região de denominação de origem do arroz na APA da bacia hidrográfica do Rio Ibirapuitã. 2007. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Danielli Rosa De Jesus

A educação ambiental no ambiente escola: sua importância, seus recursos didáticos e metodológicos; ; 2011; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Gerenciamento Ambiental) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Claiton Barcelos Proença

Estudo de impacto ambiental em área degrada, antigo lixão ? case loteamento popular Barra do Ribeiro; 2010; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Gerenciamento Ambiental) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Sibelle Airoso Menezes

Estudo de caso de área degradada ocupada por loteamento habitacional popular no município de Barra do Ribeiro ? RS: mitigação e monitoramento ambiental; ; 2010; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Gerenciamento Ambiental) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Murilo de Carvalho Góes

Internet e Geografia: Aplicações e Desenvolvimento; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Renato Guilherme Hexsel

Geógrafos: suas potencialidades, suas possibilidades e a busca por seu espaço; ; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Paulo Rogério Conceição de Fraga

Análise Ambiental do Arroio das Garças no município de Canoas/RS; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Elton Luiz Nardi

Elton Luiz; A descentralização das políticas sociais no Brasil: o setor educacional sob a lógica da reforma do Estado; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Marcelo Santos de Abreu

A realidade do transporte escolar na cidade de Tramandaí; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Lúcio Garcia da Costa

A relação entre qualificação profissional e emprego no município de Caxias do Sul; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Maria Zaida Ramos Vurdel

Transformação na Evolução Urbana de Canoas; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Leonice Aparecida de Fátima Alves

O latifúndio no Brasil através da legislação; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Cátia Schmitz Ramos

O reordenamento institucional e a formação de subjetividades; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Cléo Danilo Jaques

O Voluntariado como opção em meio á crise do trabalho; ; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Cláudio Renato de Oliveira Gonçalves

Oportunidade de Trabalho para geração de renda através de venda direta em Marketing de rede; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Sheila Caetano Martins

Seleção do (lixo) Doméstico- Práticas e Comportamentos - Rumos que desafiam a Preservação - Condomínio Parque Residencial Teresópolis - Porto Alegre/RS; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Sociais _EAD) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Leandro Romeiro Fonseca

O Geógrafo e a Gestão Ambiental na industria Química; 2006; 63 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Anderson de Souza

A influência da precipitação nas condições de balneabilidade: Um estudo de caso na Região hidrográfica do Uruguai; 2006; 189 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Daniel Duarte das Neves

Mapeamento do uso e cobertura da terra da reserva biológica estadual da Serra Geral e entorno; 2006; 71 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Arilson Vagner Volken

Estudo da distribuição espacial dos projetos de saneamento desenvolvimento pelo estado (SOPS) através das técnicas de Geoprocessamento; 2006; 38 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Henrique Ricciardi Galèry

Aplicação da análise geográfica no estudo do trecho da estrada da RS-348 entre os Municípios de Silveira Martins / Ivorá parte da bifurcação de São João do Polênise e Faxinal do Soturno; 2006; 57 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Vanessa Teixeira Gonçalves

Geoprocessamento Aplicado ao Diagnóstico Ambiental: Estudo de Caso da Área de Proteção Ambiental do Ibirapuitã; 2006; 49 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Analberto Tavares Pizzio

Levantamento e Análise da Biodiversidade da Lagoa do Casamento e Lagoa do Cerro, Utilizando Banco de Dados e Sistema de Informações Geográficas; ; 2004; 42 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Giovane Luciano Martinello

Aplicação de Geoprocessamento no Estudo do Uso do Solo na Bacia Hidrográfica do Arroio Solitário; 2004; 52 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Julia Falcão

Atlas Geográfico do Município de Canoas/RS; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil, Diretoria de Pesquisa; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Julia Falcão

Diagnóstico socio-economico do espaço geográfico metropolitano de Porto Alegre e seus condicionantes para o desenvolvimento Urbano e Rural; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Estevam Amaral Borba

Monitoria na disciplina de Metodologia e Tecnologias de Representação do Espaço Geográfico; 2008; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Eduardo Lorini Carneiro

Fórum Canoas XXI e Atlas Social de Canoas; ; 2008; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Claudete Brandolt Rocha

A CADEIA PRODUTIVA DA ACÁCIA-NEGRA NO MUNICIPIO DE PORTÃO ? RS; 2007; Orientação de outra natureza - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Cristian Costa da Silva

Monitoria na disciplina de Metodologia e Tecnologias de Representação do Espaço Geográfico; 2007; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Maria Zaida Ramos Vurgel

Fórum Canoas XXI e Atlas Social de Canoas; 2007; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Rafael Vargas Souza

Fórum Canoas XXI e Atlas Social de Canoas; 2007; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Maria Luiza Kopps

Fórum Canoas XXI e Atlas Social de Canoas; 2007; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Daniel Duarte das Neves

Monitoria da disciplina de Expressão e Representação Cartográfica; 2004; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

DENISE JORGE CARVALHO

O estudo do Efeito Estufa no Ensino de Geografia; 2004; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Paulo Rogério C

de Fraga; Monitoria da disciplina de Cartografia II; 2003; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Lacerda Martins;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Andrea Lopes Iescheck

Atualização da Planta Urbana do Município de Santo Antônio da Patrulha; 1997; Orientação de outra natureza; (Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Andrea Lopes Iescheck;

Roberto Verdum

Terroir de produção do arroz na APP do rio Ibirapuitã, RS; Início: 2016; Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; (Orientador);

Roberto Verdum

Análise e Mapeamento dos Compartimentos Ambientais da Bacia Hidrográfica do arroio Puitã; 2003; Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Roberto Verdum;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • PIRES, CLÁUDIA LUISA ZEFERINO ; LINDAU, HELOÍSA GAUDIE LEY ; MARTINS, RAFAEL LACERDA . REPRESENTAÇÕES DO ESPAÇO-TEMPO: GRAFIAS DE UMA CIDADE. Revista FSA (Faculdade Santo Agostinho) , v. 11, p. 220-241, 2014.

  • FALCAO, J. ; MARTINS, R. L. ; SILVA, Dakir L. M. da . Diagnóstico socioeconômico do espaço geográfico metropolitano de Porto Alegre e seus condicionantes para o desenvolvimento urbano e rural. REVISTA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA ULBRA , v. 10, p. 59-66, 2012.

  • Vurdel, M. Zaida R. ; MARTINS, R. L. . As transformações urbanas e os condomínios fechados no município de Canoas/RS. Caesura (ULBRA) , v. 33, p. 140-150, 2008.

  • MARTINS, R. L. . Recursos Hídricos: Reflexões sobre gestão, qualidade e educação ambiental.. Caesura (ULBRA) , Canoas, v. 27, n.27, p. 151-156, 2005.

  • MARTINS, R. L. ; VERDUM, Roberto ; FETT JÚNIOR, N. . Metodologia para Mapeamento de Processos Morfogenéticos em Formações Superficiais Quaternárias - Aplicação na Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã.. Caesura (ULBRA) , Canoas, v. 21, n.21, p. 93-96, 2002.

  • MARTINS, R. L. . ESTADO DA CIDADE: UM RETRATO DE CANOAS/PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS. 01. ed. CANOAS: INSTITUTO XXI CANOAS, 2014. 170p .

  • PIRES, Claudia Luiza Z. (Org.) ; COSTA, Benhur Pinós da (Org.) ; MARTINS, R. L. (Org.) ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley (Org.) . Caesura - Revista Crítica de Ciência Sociais e Humanas - Especial Geografia. 33. ed. Canoas: ULBRA, 2008. 202p .

  • MARTINS, R. L. . Geografia Humana e Econômica. Curitiba: IESDE Brasil S. A, 2007. v. 1. 124p .

  • SUERTEGARAY, D. M. A. ; GUASSELLI, Laurindo A ; VERDUM, Roberto ; MARTINS, R. L. ; BASSO, L. A. ; MEDEIROS, R. M. V. ; BERTE, A. M. A. ; ROSSATO, M. S. ; BELLANCA, E. T. . Atlas de Arenização - Sudoeste do Rio Grande do Sul.. Porto Alegre: Secretária de Coordenação e Planejamento, 2002. v. 1. 84p .

  • MARTINS, R. L. . Meio Ambiente e Processo Histórico de Desenvolvimento. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Meio ambiente, sustentabilidade e cidadania. 01ed.CANOAS: Universidade Luterana do Brasil, 2016, v. , p. 32-54.

  • MARTINS, R. L. . Expansão Agrícola, Urbanização e seus Impactos ao Meio Ambiente. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Meio ambiente, sustentabilidade e cidadania. 01ed.CANOAS: Universidade Luterana do Brasil, 2016, v. , p. 55-73.

  • MARTINS, R. L. . As regionalizações do Espaço Sul-americano e Brasileiro. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Regional: tempos e espaços. 01ed.CANOAS: Universidade Luterana do Brasil, 2016, v. , p. 135-152.

  • MARTINS, R. L. . Principais Sistemas Orbitais de satélite. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto. 01ed.CANOAS: Universidade Luterana do Brasil, 2016, v. , p. 56-73.

  • MARTINS, R. L. . Interpretação Visual de Imagens. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto. 01ed.CANOAS: Universidade Luterana do Brasil, 2016, v. , p. 106-119.

  • MARTINS, R. L. . O Geoprocessamento como Instrumento para o Planejamento Espacial. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto. 01ed.CANOAS: Universidade Luterana do Brasil, 2016, v. , p. 120-132.

  • MARTINS, R. L. . O Sensoriamento Remoto como Instrumento para o Ensino de Geografia. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto. 01ed.CANOAS: Universidade Luterana do Brasil, 2016, v. , p. 133-153.

  • MARTINS, R. L. . Tecnologias Relacionadas ao Geoprocessamento e ao Sensoreamento Remoto. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto. 01ed.CANOAS: Universidade Luterana do Brasil, 2016, v. , p. 154-182.

  • MARTINS, R. L. . Os principais conjuntos ambientais no território brasileiro. Geografia Física. 1ed.Canoas: Ed. ULBRA, 2013, v. , p. 83-89.

  • MARTINS, R. L. . Reflexões sobre os recursos hídricos. Geografia Física. 1ed.Canoas: Ed. ULBRA, 2013, v. , p. 91-98.

  • MARTINS, R. L. . O espaço brasileiro. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Geografia Econômica. 1ed.Canoas: Editora da ULBRA, 2013, v. , p. 33-43.

  • MARTINS, R. L. . Transformação dos meios. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Geografia Econômica. 1ed.Canoas: Editora da ULBRA, 2013, v. , p. 45-55.

  • MARTINS, R. L. . Os sistemas produtivos. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Geografia Econômica. 1ed.Canoas: Editora da ULBRA, 2013, v. , p. 57-67.

  • MARTINS, R. L. . Mobilidade da produção e do desenvolvimento. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Geografia Econômica. 1ed.Canoas: Editora da ULBRA, 2013, v. , p. 81-89.

  • MARTINS, R. L. . Evolução da Divisão Territorial do Trabalho no Brasil. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Geografia Econômica. 1ed.Canoas: Editora da ULBRA, 2013, v. , p. 111-117.

  • MARTINS, R. L. . O espaço terrestre e a descrição dos seus recursos. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Fundamentos Teóricos e Metodológicos das Ciências Naturais. Curitiba: Ibepex, 2008, v. , p. 119-135.

  • MARTINS, R. L. . A caracterização dos principais conjuntos ambientais no território brasileiro. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Fundamentos Teóricos e Metodológicos das Ciências Naturais. Curitiba: Ibepex, 2008, v. , p. 137-150.

  • MARTINS, R. L. . Educação ambiental e gestão dos recursos hídricos. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Fundamentos Teóricos e Metodológicos das Ciências Naturais. Curitiba: Ibepex, 2008, v. , p. 151-170.

  • MARTINS, R. L. . Resíduos, poluição e reciclagem. In: Universidade Luterana do Brasil. (Org.). Fundamentos Teóricos e Metodológicos das Ciências Naturais. Curitiba: Ibepex, 2008, v. , p. 171-188.

  • MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. . Ensino de Geografia e tecnologias: uma possibilidade instauradora a partir do cotidiano. In: Iara Tatiana Bonin; Daniela Ripoll; Edgar Roberto Kirchof; João Paulo Pooli. (Org.). Cultura, Identidade e Formação de Professores. Canoas: ULBRA, 2008, v. , p. 195-210.

  • MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley . O Atlas socioeconômico de Canoas. Diário de Canoas, Canoas, 25 jul. 2008.

  • MARTINS, R. L. ; TARTARUGA, Iván G Peyré . O papel do Geógrafo no século XXI e as geotecnologias. Jornal do CREA/RS - Maio/2004 - Ano XXIX - Nº13, Porto Alegre, p. 10 - 10, 01 maio 2004.

  • MARTINS, R. L. . Profissional geógrafo e o aprimoramento tecnológico. INFORMATIVO AGP/RS ANO 6 N°10, PORTO ALEGRE, p. 8 - 8, 01 dez. 2001.

  • MARTINS, R. L. . Rio Grande do Sul: espaço em transformação. Educando (Porto Alegre), Porto Alegre, p. 16 - 17.

  • SIMAO, A. R. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; POZZER, K. M. P. ; Marlon Mioranza ; MARTINS, R. L. . Juventudes e Territorialidades na Periferia - Canoas/RS. In: XXX Encontro Estadual de Geografia, 2011, Erechim. XXX Encontro Estadual de Geografia - Outras Geografias: entre território e ambiente, região e desenvolvimento.. Porto Alegre: AGB-PA, 2011. p. 754-762.

  • Renato Guilherme Hexsel ; MARTINS, R. L. . Breve Roteiro de Investigação do Espaço Geográfico - Uma Possibilidade do Planejamento Espacial Mediante a Utilização de Imagens de Satélite a partir do Google Earth®. In: SIG-SUL: SIMPÓSIO INTEGRADO DE GEOTECNOLOGIAS DO CONE SUL, 2010, Canoas. CD - Anais do Simpósio Integrado de Geotecnologias do Cone Sul. Canoas: Unilasalle, 2010. p. 77-86.

  • MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley . Representações Sócio-Ambientais do município de Canoas - Rio Grande do Sul - Brasil. In: 12º ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DE AMÉRICA LATINA, 2009, Montevidéu. CD ROM - Anais do 12º ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DE AMÉRICA LATINA, 2009.

  • MARTINS, R. L. ; VERDUM, Roberto . O Terroir do Arroz na área de Proteção Ambiental do ibirapuitã - Rio Grande do Sul. In: 12º ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DE AMÉRICA LATINA, 2009, Montevideo. CD ROM - Anais do 12º ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DE AMÉRICA LATINA, 2009.

  • L. L. Palombini ; MARTINS, R. L. . Representação e análise da distribuição da estrutura educacional de nível médio no RS: o caso das coredes metropolitano delta do jacuí, paranhana-encosta da serra, vale do rio dos sinos e vale do caí.. In: XXIX Encontro Estadual de Geografia, 2009, Pelotas. CD Rom - Anais XXIX Encontro Estadual de Geografia. Porto Alegre: AGB-PA, 2009.

  • PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; MARTINS, R. L. ; Carneiro, Eduardo L. . Representações do Espaço-Tempo e das Tessituras Territoriais de Canoas-RS: uma abordagem metodológica.. In: IV Seminário Estadual de Estudos Territoriais e II Seminário Nacional sobre Múltiplas Territorialidades, 2009, Francisco Beltrão. CD ROM - Anais do IV Seminário Estadual de Estudos Territoriais e II Seminário Nacional sobre Múltiplas Territorialidades. Francisco Beltrão: UNIOESTE, 2009. p. 72-87.

  • MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; Carneiro, Eduardo L. . Abordagem Metodológica para as Representações Socioambientais do município de Canoas/RS. In: XXVIII ENCONTRO ESTADUAL DE GEOGRAFIA, 2008, Bento Gonçalves. CD ROM - Anais do XXVIII Encontro Estadual de Geografia ? Geografia em Transformação, 2008.

  • MARTINS, R. L. ; Vurdel, M. Zaida R. . As Transformações Urbanas e os Condomínios Fechados no município de Canoas/RS. In: XXVIII ENCONTRO ESTADUAL DE GEOGRAFIA, 2008, Bento Gonçalves. CD ROM - Anais do XXVIII Encontro Estadual de Geografia ? Geografia em Transformação. Bento Gonçalves, 2008.

  • PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; MARTINS, R. L. . Representações do Espaço-Tempo e das Tessituras Territoriais de Canoas/RS: uma abordagem metodológica.. In: XV Encontro Nacional de Geógrafos, 2008, São Paulo. CD ROM - Anais: O espaço não para por uma AGB em movimento, 2008.

  • MARTINS, R. L. ; Branco Filho, C. Castello . As Diferentes Concepções de Espaços Artificialmente Alterados em Áreas Urbanas: O Caso dos Aterros na Cidade de Porto Alegre/RS. In: X SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA URBANA, 2007, Florianópolis. CD ROM - Anais do X SIMPURB. Florianópolis: UFSC e AGB, 2007.

  • MARTINS, R. L. ; Branco Filho, C. Castello . Análise Comparativa de Áreas Aterradas na cidade de Porto Alegre - Rio Grande do Sul.. In: XII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2007, Natal. CD-ROM - Anais do Evento, 2007.

  • MARTINS, R. L. ; GUASSELLI, Laurindo A ; BITTENCOURT, Hélio Radke . Multitemporal analysis of land covering and vegetation areas under quaternary superficial formation - A study of the hydrographic basin arroyo Puitã, Rio Grande do Sul - Brazil. In: International Symposium on Land Degradation and Desertification, 2005, Uberlândia. Revista Sociedade & Natureza - SPECIAL ISSUE - MAY/2005. Uberlândia: UFU, 2005. v. 1. p. 718-726.

  • MARTINS, R. L. ; GUASSELLI, Laurindo A ; BITTENCOURT, Hélio Radke . Análise temporal do uso do solo e cobertura vegetal através de imagens Landsat TM da bacia do arroio Puitã, RS. In: SIG-SUL 2005 Simpósio Integrado de geotecnologias do Cone Sul, 2005, Canoas. CD ROM - Anais do SIG-SUL 2005. Canoas: UNILASALLE, 2005.

  • GUASSELLI, Laurindo A ; MARTINS, R. L. . Índices de Paisagem Aplicados a Análise da Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã, Sudoeste do RS. In: V Simpósio Nacional de Geomorfologia e I Encontro Sul-Americano de Geomorfologia, 2004, Santa Maria. Anais de Trabalhos Completos - CD ROM, 2004. v. 1.

  • MARTINS, R. L. ; GUASSELLI, Laurindo A ; BITTENCOURT, Hélio Radke . Avaliação dos Compartimentos Ambientais da Bacia Hidrográfica do arroio Puitã, Sudoeste do RS\Brasil, através de Índices de Paisagem. In: XI Simposio Latinoamericano en Percepción Remota y Sistema de Información Espacial, 2004, Santiago. CD ROM - Anais, 2004.

  • MARTINS, R. L. ; VERDUM, Roberto . Compartimentos ambientais em formações superficiais quaternárias - Análise e mapeamento na bacia hidrográfica do Arroio Puitã: Rio Grande do Sul. In: X Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2003, Rio de Janeiro. REVISTA GEOUERJ. Rio de Janeiro: UERJ, 2003. v. 1. p. 1786-1793.

  • VERDUM, Roberto ; MARTINS, R. L. ; FETT JÚNIOR, N. . Arenização no Sudoeste do Rio Grande do Sul: Percepção Ambiental e Gestão Agrícola.. In: XXI Encontro Estadual de Geografia, 2002, Caxias do Sul. Anais do XXI Encontro Estadual de Geografia, novos contextos urbanos - industriais e turísticos. Caxias do Sul: EDUCS, 2001. p. 315-320.

  • MARTINS, R. L. ; VERDUM, Roberto ; FETT JÚNIOR, N. . Metodologia para o Mapeamento dos Compartimentos Ambientais na Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã (RS), degradada pelo Processo de Arenização.. In: XIII Encontro Nacional de Geógrafos, 2002, João Pessoa. Anais da Associação dos Geógrafos Brasileiros. João Pessoa: Associação dos Geógrafos Brasileiros, 2002.

  • MARTINS, R. L. ; GUASSELLI, Laurindo A ; FONTANA, D. C. ; WEBER, E. ; GUSSO, A. ; FIGUEIREDO, D. C. . Perfil Espectral da Soja no Sul do Brasil na Safra 2000.. In: IX SIMPOSIO LATINOAMERICANO DE PERCEPCION REMOTA Y SISTEMAS DE INFORMACION ESPACIAL, 2000, Porto Iguaçu. CD ROM, 2000.

  • DUCATI, J. R. ; SEMMELMANN, F. R. ; GUASSELLI, Laurindo A ; DEPPE, F. C. ; MARTINS, R. L. ; KRELING, M. T. ; CAUDURO, G. . Classificação e Quantificação de Áreas de Florestas no Nordeste do Rio Grande do Sul, Brasil.. In: IX SIMPOSIO LATINOAMERICANO DE PERCEPCION REMOTA Y SISTEMAS DE INFORMACION ESPACIAL, 2000, Porto Iguaçu. CD ROM, 2000.

  • MARTINS, R. L. . QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE DE ALUNOS DA EAD A PARTIR DE INDICADORES SÓCIOAMBIENTAIS. In: XXIII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TENOLÓGICA, 2017, CANOAS. ANAIS DO XXIII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TENOLÓGICA, 2017.

  • MARTINS, R. L. . ÁREAS DE FOCOS DO MOSQUITO DA DENGUE EM CANOAS: UMA PERSPECTIVAVA EPIDEMIOLÓGICA. In: XVII FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, 2017, CANOAS. ANAIS DO XVII FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, 2017.

  • MARTINS, R. L. . DIAGNÓTICO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO METROPOLITANO E SEUS CONDICIONANTES PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIOAMBIENTAL. In: XVII FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, 2017, CANOAS. Anais do XVII FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, 2017.

  • MARTINS, R. L. . ULBRA: PROPOSTA METODOLÓGICA DO CURSO PREPARATÓRIO PARA O ENEM. In: IX SALÃO DE EXTENSÃO, 2017, CANOAS. ANAIS DO IX SALÃO DE EXTENSÃO, 2017.

  • MARTINS, R. L. . ANÁLISE E MAPEAMENTO DA VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE CANOAS. In: XVI FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, 2016, CANOAS. ANAIS DO XVI FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, 2016.

  • MARTINS, R. L. . INVESTIGAÇÃO GEOGRÁFICA DE ÁREAS DE OCORRÊNCIA DE DOENÇAS EPIDÊMICAS NO MUNICÍPIO DE CANOAS, NOS ANOS DE 2013 A 2014: OS FOCOS DE DENGUE. In: XV FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, 2015, CANOAS. ANAIS DO XV FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, 2015.

  • MARTINS, R. L. . ANÁLISE E MAPEAMENTO DA VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE CANOAS. In: XXI SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TENOLÓGICA, 2015, CANOAS. ANAIS DO XXI SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TENOLÓGICA, 2015.

  • MARTINS, R. L. . PROJETO PREPARATÓRIO PARA O ENEM. In: VII SALÃO DE EXTENSÃO - EXPOULBRA 2015, 2015, CANOAS. ANAIS DO VII SALÃO DE EXTENSÃO - EXPOULBRA 2015, 2015.

  • MARTINS, R. L. ; BITTENCOURT, Hélio Radke . Uma Contribuição para o Estudo da Urbanização no Rio Grande do Sul. In: VIII Simpósio de Geografia Urbana, 2003, Recife. CD-ROM VIII SIMPURB-Anais, 2003.

  • MARTINS, R. L. ; ROSSATO, M. S. . Geoprocessamento da Bacia Hidrográfica do Lago Guaíba.. In: X SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 2001, Foz do Iguaçu. Anais do X SBSR. São José dos Campos: INPE, 2001. p. 971-974.

  • MARTINS, R. L. ; VERDUM, Roberto ; FETT JÚNIOR, N. ; CHIESA, S. T. . Arenização no Sudoeste do Rio Grande do Sul: Análise e Mapeamento dos Compartimentos Ambientais da Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã.. In: O ESPAÇO SEM FRONTEIRAS - XX Congresso Brasileiro de Cartografia, 2001, Porto Alegre. CD ROM, 2001.

  • MARTINS, R. L. . Diagnóstico do Espaço Geográfico Metropolitano e seus Condicionantes para o Desenvolvimento. In: XVIII FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, 2018, CANOAS. Anais do XVIII FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, 2018.

  • MARTINS, R. L. . ULBRA: CURSO PREPARATÓRIO PARA O ENEM. In: X SALÃO DE EXTENSÃO, 2018, CANOAS. Anais X SALÃO DE EXTENSÃO, 2018.

  • MARTINS, R. L. . ÁREAS DE FOCOS DO MOSQUITO DA DENGUE EM CANOAS: UMA PERSPECTIVAVA EPIDEMIOLÓGICA. In: XXII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TENOLÓGICA, 2016, CANOAS. ANAIS DO XXII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TENOLÓGICA, 2016.

  • MARTINS, R. L. . CURSO PREPARATÓRIO PARA O ENEM. In: VIII SALÃO DE EXTENSÃO, 2016, CANOAS. ANAIS DO VIII SALÃO DE EXTENSÃO, 2016.

  • MARTINS, R. L. ; SOMMER, J. P. ; Eliane Fraga da Silveira ; Maria Isabel Morgan-Martins . SAÚDE AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO: mapeamento de focos de mosquito Aedes aegypti no município de Canoas, RS. In: II Congresso Brasileiro Interdisciplinar de Promoção da Saúde, 2016, Santa Cruz do Sul. Anais do II Congresso Brasileiro Interdisciplinar de Promoção da Saúde, 2016.

  • FALCAO, J. ; MARTINS, R. L. . Atlas Geográfico do Município de Canoas/RS. In: XVIII Salão de Inicia Cientifica e Tecnológica, 2012, Canoas. Portal de Eventos da ULBRA, 2012.

  • MARTINS, R. L. ; FALCAO, J. . Diagnóstico socio-econômico do espaço geográfico metropolitano de Porto Alegre e seus condicionantes para o desenvolvimento urbano e rural.. In: XVII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTIFICA E TECNOLÓGICA, 2011, Canoas. CD Rom, 2011.

  • Camila Costa Link ; Emili Baptista Marques ; Marlon Mioranza ; Rosemari Brehm de Oliveira ; Samy Santos de Souza ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. . A Paisagem Urbana e as Redes de Significação do Espaço de Canoas/RS. In: X Fórum de Pesquisa, XVI Salão de Inaciação Científica e Mostra de Inovação, 2010, Canoas. CD ROM - Anais do X Fórum de Pesquisa, XVI Salão de Inaciação Científica e Mostra de Inovação. Canoas: ULBRA, 2010. p. 11.

  • Renato Guilherme Hexsel ; MARTINS, R. L. . Breve Roteiro de Investigação do Espaço Geográfico - Uma possibilidade do Planejamento Espacial mediante a utilização de Imagens de Satélite a partir do Google Earth®. In: X Fórum de Pesquisa, XVI Salão de Inaciação Científica e Mostra de Inovação, 2010. CD ROM - Anais X Fórum de Pesquisa, XVI Salão de Inaciação Científica e Mostra de Inovação.. Canoas: ULBRA, 2010. p. 20.

  • RIVALDO, D. S. ; Naiara Campos dos Santos ; BARSANTE, B. ; Laíno Alberto Schneider ; MARTINS, R. L. ; Christiane M. M. . A juventude problemática em sala de aula: a construção do jovem estudante pela mídia.. In: IX Fórum de Pesquisa e XV Salão de Iniciação Científica e Tecnológica., 2009, Canoas. CD ROM - Anais do IX Fórum de Pesquisa e XV Salão de Iniciação Científica e Tecnológica.. Canoas: ULBRA, 2009. p. 12-12.

  • MARTINS, R. L. . Estudo Multi-Temporal através de Imagens de Satélite da Bacia Hidrográfica do arroio Puitã.. In: IX Fórum de Pesquisa e XV Salão de Iniciação Científica e Tecnológica., 2009, Canoas. CD ROM - Anais do IX Fórum de Pesquisa e XV Salão de Iniciação Científica e Tecnológica.. Canoas: ULBRA, 2009. p. 43-43.

  • PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; MARTINS, R. L. . Mapeamento do Patrimônio Cultural do Município de Canoas. In: IX Fórum de Pesquisa e XV Salão de Iniciação Científica e Tecnológica., 2009, Canoas. CD ROM - Anais do IX Fórum de Pesquisa e XV Salão de Iniciação Científica e Tecnológica.. Canoas: ULBRA, 2009. p. 62-62.

  • MARTINS, R. L. . Terroir do Arroz na APA do Ibirapuitã. In: VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão de Iniciação e Tecnológica, 2008, Canoas. CD ROM - Anais VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão de Iniciação e Tecnológica. Canoas: ULBRA/PROPESQ, 2008.

  • MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; Carneiro, Eduardo L. . Atlas Social do município de Canoas. In: VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão de Iniciação e Tecnológica, 2008, Canoas. CD-ROM - Anais do VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão de Iniciação e Tecnológica. Canoas: ULBRA/PROPESQ, 2008.

  • MARTINS, R. L. ; BITTENCOURT, Hélio Radke ; JANSEN, Suzel Lisiane . Considerações sobre o índice de desenvolvimento humano (IDH) em municípios do Rio Grande do Sul. In: VI Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e XI Salão de Iniciação Científica, 2005, Canoas. CD ROM - Anais do VI Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e XI Salão de Iniciação Científica, 2005.

  • MARTINS, R. L. ; GUASSELLI, Laurindo A . Índice de paisagem em área com processo de Arenização, sudoeste do RS.. In: V Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e X Salão de Iniciação Cientifíca, 2004, Canoas. CD-ROM-Livro de Resumos, 2004.

  • MARTINS, R. L. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; SILVA, Maria Inês J. S. da . Crescimento no número de invasão na periferia da Canoas, numa visão urbana da década de 90 até os dias atuas. In: XXIII Encontro Estadual de Geografia - AS MÚLTIPLAS CONCEPÇÕES DA QUESTÃO REGIONAL NO RIO GRANDE DO SUL, 2004, Canoas. Anais do XXIII Encontro Estadual de Geografia A Complexidade do Espaço Metropolitano: Dinâmicas Territoriais e Problemas Ambientais. Porto Alegre: AGB-PA, 2004. v. 1. p. 207-208.

  • MARTINS, R. L. ; VEIGA, A. A. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; AIGNER, Carlos H. de O. . Ensino/Pesquisa em Geografia para Geração de Ambiências. In: V Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e X Salão de Iniciação Cientifíca, 2004, Canoas. CD-ROM-Livro de Resumos, 2004.

  • MARTINS, R. L. ; BITTENCOURT, Hélio Radke . Um estudo do processo de urbanização no Rio Grande do sul utilizando Sensoriamento Remoto e Sistema de Informações Geográficas. In: IV Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e IX Salão de Iniciação Científica, 2003, Canoas. CD-ROM-Livro de Resumos, 2003. p. 567-567.

  • MARTINS, R. L. ; FETT JÚNIOR, N. ; VERDUM, Roberto . Metodologia para Mapeamento de Processos Morfogenéticos em Formações Superficiais Quaternárias - Aplicação na Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã, Rio Grande do Sul.. In: VIII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFRGS., 2002, Porto Alegre. CD ROM - Livro de Resumo. Porto Alegre: UFRGS/PROPESQ, 2002. v. 1. p. 36-36.

  • MARTINS, R. L. . Análise e mapeamento dos compartimentos ambientais da bacia hidrográfica do arroio Puitã. In: III Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica e VIII Salão de Iniciação Científica, 2002, Canoas. CD-ROM, 2002.

  • MARTINS, R. L. ; VERDUM, Roberto ; FETT JÚNIOR, N. . Metodologia para Mapeamento de Processos Morfogenéticos em Formações Superficiais Quaternárias - Aplicação na Bacia Hidrográfica do Arroio Puitã, Rio Grande do Sul.. In: VIII Congresso da ABEQUA, 2001, Mariluz-Imbé. Boletim de Resumos. Mariluz-Imbé: Associação Brasileira de Estudos do Quaternário-ABEQUA, 2001. v. 1. p. 299-299.

  • SUERTEGARAY, D. M. A. ; GUASSELLI, Laurindo A ; MARTINS, R. L. ; FONTANA, D. C. ; VERDUM, Roberto . Arenização no Sudoeste do Rio Grande do Sul/Brasil e Índice de vegetação por diferença normalizada (NDVI).. In: 8° Encuentro de Geografos de America Latina, 2001, Santiago do Chile. 8° EGAL Resumenes. Santiago do Chile: Univesidad de Chile - Facultad de Arquitectura y Urbanismo, 2001. v. 1. p. 177-178.

  • GUASSELLI, Laurindo A ; MARTINS, R. L. ; DUCATI, J. R. ; HAERTEL, V. ; DEPPE, F. C. ; SEMMELMANN, F. R. ; KRELING, M. T. ; CAUDURO, G. . Mapeamento Florestal por Classificação Digital do Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul através de Sensoriamento Remoto.. In: XII Encontro Nacional de Geógrafos, 2000, Florianópolis, 2000.

  • MARTINS, R. L. ; GUASSELLI, Laurindo A ; FONTANA, D. C. . Mapeamento Multi-Temporal de Índice de Vegetação (NDVI) no Estado do Rio Grande do Sul.. In: XII Encontro Nacional de Geógrafos, 2000, Florianópolis. Anais do XII ENG. Florianópolis: AGB, 2000.

  • MARTINS, R. L. . Uso do solo na Bacia Hidrográfica do arroio Puitã: Através de classificação digital e geoprocessamento.. In: VIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 1999, Belo Horizonte. ANAIS-volume 1 resumos dos trabalhos. Belo Horizonte: UFMG, 1999. v. 1. p. 250-252.

  • MARTINS, R. L. ; SUERTEGARAY, D. M. A. . Uso do solo na Bacia Hidrográfica do arroio Puitã: Através de classificação digital e geoprocessamento.. In: X SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFRGS., 1998, Porto Alegre. Livro de Resumos. Porto Alegre: UFRGS/PROPESQ, 1998. v. 1. p. 49-49.

  • SUERTEGARAY, D. M. A. ; MARTINS, R. L. ; BASSO, L. A. ; COSTA, S. C. ; DUTRA, V. S. ; ALMEIDA, D. V. ; BRISOLLARA, G. L. ; GHENO, R. ; ARIGONY NETO, J. ; SILVA, D. J. R. . O Cotidiano do Ensino de Geografia nas Escolas de I e II Grau.. In: XI SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFRGS, 1997, Porto Alegre. Livro de Resumos. Porto Alegre: UFRGS/PROPESQ. v. 1. p. 22-22.

  • SUERTEGARAY, D. M. A. ; MARTINS, R. L. ; COSTA, S. C. ; GOMES, C. R. S. ; GUASSELLI, Laurindo A . Ocupação Urbana Sobre Sítios de Interesse Ambiental: Uma Análise através de Sensoriamento Remoto. Porto Alegre.. In: VIII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFRGS., 1996, Porto Alegre. Livro de Resumos. Porto Alegre: UFRGS/PROPESQ, 1996. v. 1. p. 22-22.

  • MARTINS, R. L. . SEMANA ACADÊMICA DO CURSO DE GEOGRAFIA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTINS, R. L. ; SOMMER, J. P. ; CORSO, G. . Geografizando Lugares Transitando Por Diferentes Ambiências, Promovendo Saberes e Práticas em Canoas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MARTINS, R. L. . A Geografia no Enade. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • Christiane M. M. ; Laíno Alberto Schneider ; MARTINS, R. L. ; Naiara Campos dos Santos ; RIVALDO, D. S. . A juventude problemática em sala de aula: a construção do jovem estudante pela mídia. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MARTINS, R. L. . Atlas Social de Canoas. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTINS, R. L. . IX Semana Acadêmica do curso de Geografia com o Tema: Atlas Socioeconômico de Canoas e Fórum Canoas XXI.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTINS, R. L. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; PIRES, Claudia Luiza Z. . Representação do urbano: a metrópole e seus desafios.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTINS, R. L. . Amazônia: Território em Transformação. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTINS, R. L. . Por Uma Nova Educação e Gestão Complexa do Ambiente. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • MARTINS, R. L. . O trabalho do Bacharel em Geografia: Perspectiva da Atuação Profissional. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • CARVALHO, Denise Jorge ; MARTINS, R. L. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; PIRES, Claudia Luiza Z. . Monitoramento e educação ambiental nas encostas do Morro da Polícia: Uma proposta de ensino de Geografia. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • VERDUM, Roberto ; MARTINS, R. L. ; FETT JÚNIOR, N. . Arenização do Sudoeste do RS: percepção ambiental e gestão agrícola.. 2001. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • MARTINS, R. L. ; ALMEIDA NETO, H. ; SILVA, Dakir L. M. da ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; SOMMER, J. P. . ESTADO DA CIDADE - Um retrato de Canoas. Canoas: Secretaria Municipal de Comunicação, 2013 (Equipe Técnica das Análises dos Indicadores).

  • PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; MARTINS, R. L. . POPULAÇÃO - Percentual de crescimento populacional. Canoas: Secretaria Especial de Comunicação, 2011 (ESTADO DA CIDADE - Um Retrato da Canoas).

  • PIRES, Claudia Luiza Z. ; MARTINS, R. L. . TERRITÓRIO - Densidade demográfica e Evolução da Macha Urbana. Canoas: Secretaria Especial de Comunicação, 2011 (ESTADO DA CIDADE - Um Retrato da Canoas).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

MARTINS, R. L. ; GUASSELLI, Laurindo A . Estudo de impacto ambiental e relatório de impacto ambiental - EIA/RIMA da barragem de usos múltiplos e sistemas associados no arroio Taquarembó ? bacia do rio Santa Maria / RS.. 2007.

MARTINS, R. L. ; GUASSELLI, Laurindo A . Estudo de impacto ambiental e relatório de impacto ambiental - EIA/RIMA da barragem de usos múltiplos e sistemas associados no arroio Jaguari ? bacia do rio Santa Maria / RS.. 2007.

MARTINS, R. L. ; VOLKEN, Arilson V. . Sistema de Informações Geográficas. 2006.

MARTINS, R. L. . Projeto Pedagógico do Curso de Geografia da Universidade LaSalle - Unilasalle. 2019.

MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley . Projeto Político-Pedagógico do Curso de Licenciatura Plena em Geografia para o Ensino à Distância (EAD).. 2010.

MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley . Atlas sócioeconômico de Canoas. 2007.

MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; COSTA, Benhur Pinós da . Geografizando Lugares: Transitando Por Diferentes Ambiências. 2004.

DUCATI, J. R. ; SEMMELMANN, F. R. ; DEPPE, F. C. ; HAERTEL, V. ; GUASSELLI, Laurindo A ; MARTINS, R. L. ; KRELING, M. T. ; CAUDURO, G. . Desenvolvimento de um Sistema de Zoneamento Florestal Aplicado ao Manejo e Planejamento Florestal, através da utilização integrada de tecnologias de Sensoriamento Remoto e Sistemas de Informações geográficas. 1999.

SUERTEGARAY, D. M. A. ; BASSO, L. A. ; MARTINS, R. L. ; DUTRA, V. S. ; COSTA, S. C. ; ALMEIDA, D. V. ; BRISOLLARA, G. L. ; GHENO, R. ; ARIGONY NETO, J. ; SILVA, D. J. R. . O Cotidiano das Escolas no Ensino de Geografia. 1996.

MARTINS, R. L. ; SOMMER, J. P. ; CARVALHO, O. A. ; SCHULBERT, C. . Diagnóstico do Espaço Geográfico. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTINS, R. L. . Geógrafo tem seu dia celebrado nesta terça-feira, 29 de maio. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

MARTINS, R. L. ; DIOGENES, C. S. R. ; SIQUEIRA, L. F. . O papel do bacharel em Geografia: da formação à atuação profissional. 2012. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

MARTINS, R. L. ; Mara L. S. Machado ; Kátia Cilene . Vídeo Conferência: Olhares - Meio Ambiente e Educação. 2009. (Gravação de vídeo aula).

MARTINS, R. L. ; Carneiro, Eduardo L. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; PIRES, Claudia Luiza Z. . Atlas sócioeconômico de Canoas. 2008. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

MARTINS, R. L. . Geografia Humana e Econômica.. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Livro texto para disciplina do curso em EAD.).

COSTA, Benhur Pinós da ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; MARTINS, R. L. . CAESURA - Revista Crítica de Ciências Sociais e Humanas - Nº 33 - Jul - Dez. 2008 - Geografia. 2008. (Editoração/Periódico).

MARTINS, R. L. . Vídeo Aula: Geografia Humana e Econômica. 2008. (Gravação de vídeo aula).

MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. . Vídeo Conferência: O Espaço Territorial Brasileiro: uma leitura sobre mercado e pobreza. 2008. (Gravação de vídeo aula).

MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; VEIGA, A. A. . Mapa de Declividade do Bairro Restinga. 2003. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; VEIGA, A. A. . Mapa de Orientação das Vertentes do Bairro Restinga. 2003. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

MARTINS, R. L. . Introdução ao Sensoriamento Remoto. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

MARTINS, R. L. ; ZILLMER, Rafaela Janice . Informativo da Associação dos Geógrafos Profissionais do Rio Grande do Sul. 2003. (Editoração/Outra).

MARTINS, R. L. . Mapa de Cadastro de Captações Subterrâneas e Mapeamento na Região de Influência do Complexo Energético Rio das Antas/RS.. 2002. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

MARTINS, R. L. ; ROSSATO, M. S. . Diversos mapas da Bacia Hidrográfica do Lago Guaíba. 2000. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

MARTINS, R. L. ; GUASSELLI, Laurindo A ; GUSSO, A. ; FONTANA, D. C. . Geoprocessamento das Imagens NOAA e Geração de Máxima NDVI Decendiais e Mensais. 2000. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

MARTINS, R. L. ; SUERTEGARAY, D. M. A. . Geração de Mapas das Bacias Hidrográficas no Projeto - Atlas da Arenização do Sudoeste do Rio Grande do Sul. 2000. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

MARTINS, R. L. ; GUASSELLI, Laurindo A . Mapas de Uso do Solo e Cobertura Vegetal do Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul. 1999. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

MARTINS, R. L. ; IESCHECK, A. L. ; KLEIN, E. . Atualização da Planta Urbana do Município de Santo Antônio da Patrulha. 1997. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

MARTINS, R. L. ; PIRES, Claudia Luiza Z. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley ; SILVA, Dakir L. M. da ; Carneiro, Eduardo L. . Olhares e Percepções da Paisagem. 2010 (Exposição Fotográfica).

MARTINS, R. L. . Mediador do espaço de diálogo: Geografia de Angola. 2013 (Demais trabalhos relevantes) .

MARTINS, R. L. . Organizador da saída de campo na cidade de Rio Grande. 2012 (Trabalho de Campo) .

MARTINS, R. L. . Coordenador da saída de campo na região das Missões. 2012 (Trabalho de Campo) .

MARTINS, R. L. . Coordenador do trabalho de campo na região metropolitana de Porto Alegre. 2012 (Trabalho de Campo) .

MARTINS, R. L. . Coordenador da saída de campo - Visita técnica ao município de Tupandi/RS. 2012 (Trabalho de Campo) .

MARTINS, R. L. ; SILVA, Dakir L. M. da . Organizador da saída de campo: um olhar geográfico da formação da serra geral e da planície costeira do estado do Rio Grande do Sul. 2011 (Trabalho de Campo) .

MARTINS, R. L. . Coordenador do Espaço de Diálogo Geoprocessamento e Novas Tecnologias no XXVII Encontro Estadual de Geografia. 2008 (Espaço de Diálogo) .

MARTINS, R. L. . Relator no 1° Seminário Nacional Cantando As Diferenças com Florestam Fernandes. Temática: Matrizes religiosas no Brasil e o Meio Ambiente. 2007 (Demais trabalhos relevantes) .

MARTINS, R. L. ; LINDAU, Heloisa Gaudie Ley . Coordenador do Espaço de diálogo Gestão e Educação Ambiental no Seminário por uma nova educação e gestão complexa do ambiente. 2006 (Espaço de Diálogo) .

MARTINS, R. L. . Debatedor da palestra: Geografia e Recursos Hídricos.. 2005 (Demais trabalhos relevantes) .

MARTINS, R. L. ; ZILLMER, Rafaela Janice ; BRAGA, Ricardo Burgo ; PIZZIO, A. T. . Coordenador da IV Jornada do Profissional Geógrafo - Paisagens. 2005 (Demais trabalhos relevantes) .

MARTINS, R. L. . Coordenador de Visita Técnica RIOCEL, realizada no XXIII EEG. 2003 (Trabalho de Campo) .

MARTINS, R. L. . Coordenador de Trabalho de Campo DELTA DO JACUÍ, realizado no XXIII EEG. 2003 (Trabalho de Campo) .

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2017 - 2018

    Indicação de vulnerabilidade na qualidade de vida e saúde de alunos da EAD a partir de indicadores socioambientais, Descrição: O projeto propõe uma investigação sobre o perfil socioeconômico associado às condições ambientais e de saúde dos acadêmicos dos cursos em EAD-ULBRA, visando operacionalizar metodologicamente os conceitos de vulnerabilidade socioambiental e saúde. A pesquisa visa a elaboração de um banco de dados sobre a vulnerabilidade socioambiental e a saúde dos acadêmicos de EAD por regiões do Brasil. O desenvolvimento de metodologias e instrumentos de pesquisa associadas ao geoprocessamento e tecnologias de informação na representação geoespacial dos dados levantados.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Jussara Pinheiro Sommer - Coordenador / Eliane Fraga da Silveira - Integrante., Número de produções C, T & A: 1

  • 2015 - 2018

    Vulnerabilidade socioambiental na caracterização de áreas potenciais na investigação epidemiológica, Descrição: O projeto é transdisciplinar e abrange as áreas de biologia, geografia e ciências políticas, com ênfase em desenvolvimento de metodologias de análise e gestão ambiental, baseado no conceito de vulnerabilidades epidemiológicas. O projeto tem por objetivos definir indicadores e variáveis de vulnerabilidade socioambiental que potencializam a ocorrência de doenças epidemiológicas no município de Canoas, com o uso de geoprocessamento baseado em SIG (Sistema de Informação Geográfica).. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Jussara Pinheiro Sommer - Coordenador / Eliane Fraga da Silveira - Integrante., Número de produções C, T & A: 4

  • 2012 - 2012

    Atlas Geográfico do Município de Canoas/RS, Descrição: Para compreender o município de Canoas e sua urbanidade, recorre-se ao tempo, ao espaço e às suas tramas territoriais. Nesse processo, tempo e espaço constroem a identidade vinculada aos seus usos territoriais expressando a paisagem simplesmente urbana. Levando em consideração essa prerrogativa e olhando para o espaço geográfico de Canoas, não se busca cortes rígidos do tempo, nem tampouco a determinação de períodos fatiados a partir da ótica econômica ou somente das relações sociais. Este projeto de pesquisa considera e registra a materialidade e o dinamismo do território tratando a complexidade de fatos sociais, culturais, políticos e econômicos em seu espaço geográfico, bem como o vínculo indissociável desse espaço com os diferentes tempos. O espaço é o resultado e, ao mesmo tempo, condição da reprodução social. O Atlas Geográfico de Canoas reúne uma coleção de mapas do município com o intuito de levar a todos os segmentos da sociedade as mais diversas informações pesquisadas de forma atualizada do censo demográfico do IBGE 2010, selecionadas e analisadas de forma articulada. As representações cartográficas são registradas com o objetivo de democratizar o acesso às informações do município e aumentar a capacidade de análise sobre informações socioeconômicas, ambientais e territoriais relevantes dos municípios de Canoas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Coordenador., Financiador(es): Diretoria de Pesquisa - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2011 - 2011

    Diagnóstico socio-econômico do espaço geográfico metropolitano de porto alegre e seus condicionantes para o desenvolvimento urbano e rural, Descrição: Este projeto tem como finalidade confeccionar um Atlas da Região Metropolitana de Porto Alegre com o intuito de analisar os aspectos infraestruturais, populacionais, econômicos e das condições de vida desta região, a fim de compreender as inter-relações entre os elementos da paisagem e os fluxos socioeconômicos e de promover o desenvolvimento da região metropolitana. O tema ? dinâmica espacial da Região Metropolitana de Porto Alegre: desafios para o desenvolvimento urbano e rural surgiu da necessidade de conhecer a nova geografia da região metropolitana e de representá-la, cartograficamente, para assim, promover uma análise dos aspectos infraestruturais, populacionais, econômicos e das condições de vida desta região. Este projeto pretende retratar a nova "natureza" territorial desse espaço em suas múltiplas categorias e desigualdades a fim de buscar caminhos para solucionar problemas. Fatos e relações relevantes estão sendo escolhidos nos objetivos para caracterizar a formação sócio espacial, mostrando o movimento do espaço regional como um todo, e paralelamente de cada um de seus municípios.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Coordenador / Dakir Larara Machado da Silva - Integrante., Financiador(es): Diretoria de Pesquisa - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2010 - 2010

    Representação e análise da estrutura educacional das Coredes Metropolitano Delta do Jacuí, Paranhana-Encosta da Serra, Vale do Rio dos Sinos e Vale do Caí., Descrição: O presente projeto tem o objetivo de propor uma análise cartográfica e geográfica sobre a estrutura educacional através do uso do geoprocessamento e cartografia digital. O trabalho de mapeamento irá utilizar um conjunto de tecnologias voltadas à coleta e tratamento de informações espaciais. No que consiste nas organizações dos dados e das informações no conjunto com a sistematização podemos descrever que apareceram num segundo momento, onde serão tabulados os dados coletados e estudados a fim de produzir informações tratadas graficamente, utilizando um banco de dados. Para a sistematização serão evidenciadas as variáveis mais significativas para análise e a elaboração das distintas representações espaciais. A relação da base cartográfica com as informações gráficas sistematizadas produzirá um conjunto de mapas temáticos da estrutura educacional apresentada nas Coredes analisadas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Coordenador., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2010 - 2010

    FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM EDUCAÇÃO INCLUSIVA: ENTRE OS ASPECTOS LEGAIS E AS NECESSIDADES REAIS!, Descrição: O presente projeto visa investigar/problematizar as políticas públicas de dois municípios do RS, relacionadas a formação do seu corpo docente frente a proposta de inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laíno Alberto Schneider - Integrante / Aniê Coutinho de Oliveira - Integrante / Mara Lúcia Salazar Machado - Integrante / Christiane Martinatti Maia - Coordenador.

  • 2009 - 2009

    Formação continuada de Professores em Educação Inclusiva: pedras no caminho, desvelamentos e possibilidades, Descrição: O presente projeto visa investigar/problematizar as políticas públicas de dois municípios do RS, relacionadas a formação do seu corpo docente frente a proposta de inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laíno Alberto Schneider - Coordenador / Aniê Coutinho de Oliveira - Integrante / Mara Lúcia Salazar Machado - Integrante / Christiane Martinatti Maia - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 3

  • 2009 - 2009

    Mapeamento do Patrimônio Cultural do Município de Canoas., Descrição: O projeto tem como objetivo mapear o patrimônio cultural do município de Canoas, estado do Rio Grande do Sul, a fim de identificar e analisar as manifestações culturais deste território.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Coordenador / Heloisa Gaudie Ley Lindau - Integrante / Claudia Luiza Zeferino Pires - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2009 - 2009

    Estudo Multi-temporal através de Imagens de satélite da bacia hidrográfica do arroio Puitã, Descrição: Este projeto tem por objetivo um estudo multi-temporal através de imagens de satélite a partir de classificação e da análise da variação temporal das classes de uso do solo e cobertura vegetal da bacia hidrográfica do arroio Puitã. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Coordenador., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2007 - 2008

    Análise e Caracterização Geográfica da Região de Denominação de Origem do Arroz na APA da Bacia Hidrográfica do Rio Ibirapuitã, Descrição: A temática desse projeto de pesquisa visa desenvolver uma pesquisa relativa à análise e caracterização geográfica da região produtora de arroz na área da APA da Bacia Hidrográfica do Rio Ibirapuitã.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Coordenador., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2007 - 2008

    Atlas Socioeconômico de Canoas, Descrição: O atlas socioeconômico é um instrumento de diagnóstico da realidade e indicação de tendências de crescimento socioeconômico e cultural para o auxilio da construção de políticas públicas para o desenvolvimento regional.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Claudia Luiza Zeferino Pires - Coordenador., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 6 / Número de orientações: 4

  • 2003 - 2003

    Um Estudo do Processo de Urbanização no Rio Grande do Sul utilizando Sensoriamento Remoto e Sistemas de Informações Geográficas, Descrição: No Brasil, a urbanização se caracteriza por um processo de metropolização (crescimento desmesurado de uma cidade ou aglomeração, em relação ao sistema urbano a que pertence), evidenciado por um inchaço das chamadas regiões metropolitanas. Um fato comum nas urbanizações dos países subdesenvolvidos é que a tendência à concentração geográfica parece ser uma resposta à expansão da atividade industrial. O Rio Grande do Sul acompanha a tendência brasileira, apresentando uma taxa de urbanização de 81,6% e tendo quase 40% de sua população vivendo na região metropolitana da capital, Porto Alegre. A concentração da população em zonas urbanas também foi afetada pelo estrondoso crescimento no número de municípios do Estado. No ano de 1980 havia 333 municípios e hoje são 497. O estudo da urbanização nas regiões metropolitanas brasileiras torna-se mais simples e eficaz, se conjugar as informações qualitativas e quantitativas disponíveis com técnicas de Geoprocessamento. Um Sistema de Informações Geográficas (SIG) que envolve imagens de satélite e dados sócio-econômicos, disponibilizados pelo IBGE, consiste num poderoso instrumento de estudo da urbanização em áreas metropolitanas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Coordenador / Hélio Radke Bittencourt - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 1999 - 2000

    Atlas da Arenização, Descrição: Objetivando sistematizar as informações já existentes sobre o processo de arenização no sudoeste do Rio Grande do Sul, idealizou-se no final de 1998 uma proposta que denominamos: Atlas da Arenização no Sudoeste SW do Rio Grande do Sul.(1) O referido Atlas está organizado sob duas perspectivas: a primeira relativa ao conteúdo interpretativo, distribuição e extensão das áreas e gênese de ocorrência deste fenômeno; enquanto que a segunda perspectiva está centrada na elaboração de instrumentos visando a alfabetização científico-tecnológica. Neste contexto tem-se dois objetivos de trabalho: Construir um Atlas relativo a arenização no SW do Rio Grande do Sul, que contemple através da representação gráfica (mapas, gráficos, tabelas) a gênese, distribuição e extensão deste processo; Estruturar os procedimentos científicos e tecnológicos adotados por sua elaboração, em particular as técnicas de sensoriamento remoto, os procedimentos de classificação digital de imagens, além do processo de construção computacional de mapas (geoprocessamento), visando a geração de fontes didático-científicas para uso na alfabetização científico-tecnológica. Para a construção do Atlas da Arenização do SW/RS foram utilizadas técnicas de Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento (Programas SGI e IDRISI). A descrição detalhada desta metodologia permitirá ao usuário deste material obter de um lado a informação temática (sobre arenização) georreferenciada e por outro permitirá o acesso a um público mais amplo (professores, técnicos, alunos, profissionais de diferentes áreas) de utilização de novas tecnologias na espacialização de informações. O objetivo é que em cada mapa produzido para o Atlas elabora-se um texto explicativo do processo de representação da informação além dos dados temáticos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (3) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Dirce Maria Antunes Suertegaray - Coordenador / Luís A Basso - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Maíra Suertegaray Rossato - Integrante / Roberto Verdum - Integrante / Ana Maria de Aveline Berte - Integrante / Eri Tonietti Bellanca - Integrante / Rosa Maria Viera Medeiros - Integrante., Financiador(es): Governo do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação., Número de produções C, T & A: 2

  • 1997 - 1997

    O Cotidiano das Escolas no Ensino de Geografia, Descrição: Objetivos: Apreender e compreender a realidade da escola pública no seu contexto organizacional, didático-pedagógico e comunitário. Identificar e analisar a proposta pedagógica vivenciada na escola a partir da Geografia, como área específica de conhecimento, e quais os principais problemas inerentes a este processo tais como: dificuldade dos professores em repassar seus conhecimentos; conteúdo programático adaptado ao aluno e a sua realidade ou simplesmente transportado dos livros didáticos; métodos de ensino escolhidos pela escola; o aluno no seu contexto social, quais suas principais carências e como isso pode se refletir no ensino de Geografia; como a Geografia relaciona-se com as outras disciplinas e a vida dos alunos dentro e fora da escola. Perceber as diferenças entre as escolas e suas particularidades.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Dirce Maria Antunes Suertegaray - Coordenador / Daniel Vater Almeida - Integrante / Luís A Basso - Integrante / Gilson L Brisollara - Integrante / Sandro Carravetta da Costa - Integrante / Viviane S Dutra - Integrante / Rejane Gheno - Integrante / Jorge Arigony Neto - Integrante / Dorival José Reis da SIlva - Integrante., Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Bolsa., Número de produções C, T & A: 2

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2000 - 2000

    Monitoramento e Previsão da Safra de Soja no Brasil., Descrição: As mudanças na forma do perfil espectral característico da cultura da soja estão associadas à condição de desenvolvimento das plantas, dadas principalmente pelas condições meteorológicas e de manejo as quais a cultura é submetida ao longo do seu ciclo. Este trabalho teve como objetivo analisar as diferenças entre os perfis espectrais obtidos em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil. O monitoramento da biomassa regional, realizado de setembro de 1999 a março de 2000, foi feito usando imagens do satélite NOAA-14, sensor AVHRR, passagem da tarde. As imagens foram obtidas, diariamente, pela estação de recepção de imagens NOAA pertencente ao Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto e Meteorologia (CEPSRM/UFRGS). Após as correções geométrica, radiométrica e para a distorção panorâmica, foi calculado o NDVI usando as bandas 1 (0,58 a 0,68 mm) e 2 (0,725 a 1,1mm). A partir de imagens diárias, foram geradas imagens de composição decendial, na qual cada pixel, geograficamente registrado, corresponde ao maior NDVI observado ao longo de dez dias consecutivos. De cada imagem composição decendial foram extraídos valores de NDVI, usando uma janela de amostragem de 3x3 pixels, sendo o pixel central localizado sobre áreas com predominância de lavouras classificadas como soja em imagens LANDSAT-TM, georreferenciadas, obtidas nos meses de janeiro e fevereiro de 2000. Os valores médios de NDVI da janela de amostragem foram expressos na forma de perfis espectrais, ou seja, de variação temporal do NDVI. A análise dos perfis espectrais, para todos os pontos amostrados, mostrou distintas evoluções do NDVI, associadas a distintas condições de desenvolvimento da cultura, em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Integrante / Denise C Fontana - Coordenador / Eliseu Weber - Integrante / Aníbal Gusso - Integrante / Divino C Figueiredo - Integrante., Financiador(es): Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação / Companhia Nacional de Abastecimento - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3

  • 1999 - 1999

    Desenvolvimento de um Sistema de Zoneamento Florestal aplicado ao Manejo e Planejamento florestal através da utilização Integrada das Tecnologias de Sensoriamento Remoto e Sistema de Informações Geográficas., Descrição: Foi desenvolvida uma metodologia para classificar e quantificar florestas e outras coberturas do solo, a partir de imagens de satélite Landsat, bandas 1,2,3,4,5 e 7. O método de Máxima Verosimilhança mostrou-se como o mais eficaz nestas classificações. O estudo foi aplicado sobre uma área situada no Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, abrangendo os territórios de quinze municipalidades, num total de 16 000 km2. Foram utilizadas as imagens Landsat 221/80 de 26.10.1997 e 4.5.1999, e ainda a imagem 220/80 de 25.10.1995. Demonstrou-se ser possível identificar e separar as florestas exóticas de pinus elliottii, acácia, eucalipto e araucária angustifolia, sendo ainda identificável a floresta composta puramente de espécies nativas, que mostra características espectrais diferentes da floresta nativa dominada por araucárias. Foram ainda identificadas as classes de "solo exposto", correspondente a áreas para agricultura, campos nativos, superfícies de água, e áreas urbanas. Estudos no campo foram feitos, para identificar in situ muitas das áreas classificadas nas imagens orbitais, sendo utilizadas cartas topográficas e localizadores GPS. Os resultados são expressos em área de florestas exóticas, de florestas nativas, e das outras classes. Estas áreas são fornecidas para cada município da região, sendo ainda feita a totalização dos resultados. A quantificação indicou a existência de 46.000 hectares de pinus, 2.600 hectares de eucaliptos, 79.300 ha de matas de araucárias, 515.600 ha de matas nativas, e 778.000 ha de campos. A precisão do cálculo das áreas foi confirmada através da comparação com cartas à escala 1:25.000 de algumas florestas exóticas, fornecidas por empresas madeireiras. Igualmente, a área total estudada, calculada através da soma das classes, difere de 0,6% da área dos municípios, fornecida por órgãos oficiais. Este estudo está sendo utilizado pela indústria madeireira, para quantificar a oferta de matéria-prima, e por órgãos ambientais oficiais.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Franz Rainer Semmelmann - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Coordenador / Flávio Cechini Deppe - Integrante / Vitor Haertel - Integrante / Mônica Tagliari Kreling - Integrante / Guilherme Cauduro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / Sindicato das Madeireiras - Cooperação / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação., Número de produções C, T & A: 4

  • 2000 - 2000

    Monitoramento e Previsão da Safra de Soja no Brasil., Descrição: As mudanças na forma do perfil espectral característico da cultura da soja estão associadas à condição de desenvolvimento das plantas, dadas principalmente pelas condições meteorológicas e de manejo as quais a cultura é submetida ao longo do seu ciclo. Este trabalho teve como objetivo analisar as diferenças entre os perfis espectrais obtidos em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil. O monitoramento da biomassa regional, realizado de setembro de 1999 a março de 2000, foi feito usando imagens do satélite NOAA-14, sensor AVHRR, passagem da tarde. As imagens foram obtidas, diariamente, pela estação de recepção de imagens NOAA pertencente ao Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto e Meteorologia (CEPSRM/UFRGS). Após as correções geométrica, radiométrica e para a distorção panorâmica, foi calculado o NDVI usando as bandas 1 (0,58 a 0,68 mm) e 2 (0,725 a 1,1mm). A partir de imagens diárias, foram geradas imagens de composição decendial, na qual cada pixel, geograficamente registrado, corresponde ao maior NDVI observado ao longo de dez dias consecutivos. De cada imagem composição decendial foram extraídos valores de NDVI, usando uma janela de amostragem de 3x3 pixels, sendo o pixel central localizado sobre áreas com predominância de lavouras classificadas como soja em imagens LANDSAT-TM, georreferenciadas, obtidas nos meses de janeiro e fevereiro de 2000. Os valores médios de NDVI da janela de amostragem foram expressos na forma de perfis espectrais, ou seja, de variação temporal do NDVI. A análise dos perfis espectrais, para todos os pontos amostrados, mostrou distintas evoluções do NDVI, associadas a distintas condições de desenvolvimento da cultura, em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Integrante / Denise C Fontana - Coordenador / Eliseu Weber - Integrante / Aníbal Gusso - Integrante / Divino C Figueiredo - Integrante., Financiador(es): Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação / Companhia Nacional de Abastecimento - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3

  • 1999 - 1999

    Desenvolvimento de um Sistema de Zoneamento Florestal aplicado ao Manejo e Planejamento florestal através da utilização Integrada das Tecnologias de Sensoriamento Remoto e Sistema de Informações Geográficas., Descrição: Foi desenvolvida uma metodologia para classificar e quantificar florestas e outras coberturas do solo, a partir de imagens de satélite Landsat, bandas 1,2,3,4,5 e 7. O método de Máxima Verosimilhança mostrou-se como o mais eficaz nestas classificações. O estudo foi aplicado sobre uma área situada no Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, abrangendo os territórios de quinze municipalidades, num total de 16 000 km2. Foram utilizadas as imagens Landsat 221/80 de 26.10.1997 e 4.5.1999, e ainda a imagem 220/80 de 25.10.1995. Demonstrou-se ser possível identificar e separar as florestas exóticas de pinus elliottii, acácia, eucalipto e araucária angustifolia, sendo ainda identificável a floresta composta puramente de espécies nativas, que mostra características espectrais diferentes da floresta nativa dominada por araucárias. Foram ainda identificadas as classes de "solo exposto", correspondente a áreas para agricultura, campos nativos, superfícies de água, e áreas urbanas. Estudos no campo foram feitos, para identificar in situ muitas das áreas classificadas nas imagens orbitais, sendo utilizadas cartas topográficas e localizadores GPS. Os resultados são expressos em área de florestas exóticas, de florestas nativas, e das outras classes. Estas áreas são fornecidas para cada município da região, sendo ainda feita a totalização dos resultados. A quantificação indicou a existência de 46.000 hectares de pinus, 2.600 hectares de eucaliptos, 79.300 ha de matas de araucárias, 515.600 ha de matas nativas, e 778.000 ha de campos. A precisão do cálculo das áreas foi confirmada através da comparação com cartas à escala 1:25.000 de algumas florestas exóticas, fornecidas por empresas madeireiras. Igualmente, a área total estudada, calculada através da soma das classes, difere de 0,6% da área dos municípios, fornecida por órgãos oficiais. Este estudo está sendo utilizado pela indústria madeireira, para quantificar a oferta de matéria-prima, e por órgãos ambientais oficiais.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Franz Rainer Semmelmann - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Coordenador / Flávio Cechini Deppe - Integrante / Vitor Haertel - Integrante / Mônica Tagliari Kreling - Integrante / Guilherme Cauduro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / Sindicato das Madeireiras - Cooperação / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação., Número de produções C, T & A: 4

  • 2000 - 2000

    Monitoramento e Previsão da Safra de Soja no Brasil., Descrição: As mudanças na forma do perfil espectral característico da cultura da soja estão associadas à condição de desenvolvimento das plantas, dadas principalmente pelas condições meteorológicas e de manejo as quais a cultura é submetida ao longo do seu ciclo. Este trabalho teve como objetivo analisar as diferenças entre os perfis espectrais obtidos em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil. O monitoramento da biomassa regional, realizado de setembro de 1999 a março de 2000, foi feito usando imagens do satélite NOAA-14, sensor AVHRR, passagem da tarde. As imagens foram obtidas, diariamente, pela estação de recepção de imagens NOAA pertencente ao Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto e Meteorologia (CEPSRM/UFRGS). Após as correções geométrica, radiométrica e para a distorção panorâmica, foi calculado o NDVI usando as bandas 1 (0,58 a 0,68 mm) e 2 (0,725 a 1,1mm). A partir de imagens diárias, foram geradas imagens de composição decendial, na qual cada pixel, geograficamente registrado, corresponde ao maior NDVI observado ao longo de dez dias consecutivos. De cada imagem composição decendial foram extraídos valores de NDVI, usando uma janela de amostragem de 3x3 pixels, sendo o pixel central localizado sobre áreas com predominância de lavouras classificadas como soja em imagens LANDSAT-TM, georreferenciadas, obtidas nos meses de janeiro e fevereiro de 2000. Os valores médios de NDVI da janela de amostragem foram expressos na forma de perfis espectrais, ou seja, de variação temporal do NDVI. A análise dos perfis espectrais, para todos os pontos amostrados, mostrou distintas evoluções do NDVI, associadas a distintas condições de desenvolvimento da cultura, em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Integrante / Denise C Fontana - Coordenador / Eliseu Weber - Integrante / Aníbal Gusso - Integrante / Divino C Figueiredo - Integrante., Financiador(es): Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação / Companhia Nacional de Abastecimento - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3

  • 1999 - 1999

    Desenvolvimento de um Sistema de Zoneamento Florestal aplicado ao Manejo e Planejamento florestal através da utilização Integrada das Tecnologias de Sensoriamento Remoto e Sistema de Informações Geográficas., Descrição: Foi desenvolvida uma metodologia para classificar e quantificar florestas e outras coberturas do solo, a partir de imagens de satélite Landsat, bandas 1,2,3,4,5 e 7. O método de Máxima Verosimilhança mostrou-se como o mais eficaz nestas classificações. O estudo foi aplicado sobre uma área situada no Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, abrangendo os territórios de quinze municipalidades, num total de 16 000 km2. Foram utilizadas as imagens Landsat 221/80 de 26.10.1997 e 4.5.1999, e ainda a imagem 220/80 de 25.10.1995. Demonstrou-se ser possível identificar e separar as florestas exóticas de pinus elliottii, acácia, eucalipto e araucária angustifolia, sendo ainda identificável a floresta composta puramente de espécies nativas, que mostra características espectrais diferentes da floresta nativa dominada por araucárias. Foram ainda identificadas as classes de "solo exposto", correspondente a áreas para agricultura, campos nativos, superfícies de água, e áreas urbanas. Estudos no campo foram feitos, para identificar in situ muitas das áreas classificadas nas imagens orbitais, sendo utilizadas cartas topográficas e localizadores GPS. Os resultados são expressos em área de florestas exóticas, de florestas nativas, e das outras classes. Estas áreas são fornecidas para cada município da região, sendo ainda feita a totalização dos resultados. A quantificação indicou a existência de 46.000 hectares de pinus, 2.600 hectares de eucaliptos, 79.300 ha de matas de araucárias, 515.600 ha de matas nativas, e 778.000 ha de campos. A precisão do cálculo das áreas foi confirmada através da comparação com cartas à escala 1:25.000 de algumas florestas exóticas, fornecidas por empresas madeireiras. Igualmente, a área total estudada, calculada através da soma das classes, difere de 0,6% da área dos municípios, fornecida por órgãos oficiais. Este estudo está sendo utilizado pela indústria madeireira, para quantificar a oferta de matéria-prima, e por órgãos ambientais oficiais.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Franz Rainer Semmelmann - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Coordenador / Flávio Cechini Deppe - Integrante / Vitor Haertel - Integrante / Mônica Tagliari Kreling - Integrante / Guilherme Cauduro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / Sindicato das Madeireiras - Cooperação / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação., Número de produções C, T & A: 4

  • 2000 - 2000

    Monitoramento e Previsão da Safra de Soja no Brasil., Descrição: As mudanças na forma do perfil espectral característico da cultura da soja estão associadas à condição de desenvolvimento das plantas, dadas principalmente pelas condições meteorológicas e de manejo as quais a cultura é submetida ao longo do seu ciclo. Este trabalho teve como objetivo analisar as diferenças entre os perfis espectrais obtidos em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil. O monitoramento da biomassa regional, realizado de setembro de 1999 a março de 2000, foi feito usando imagens do satélite NOAA-14, sensor AVHRR, passagem da tarde. As imagens foram obtidas, diariamente, pela estação de recepção de imagens NOAA pertencente ao Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto e Meteorologia (CEPSRM/UFRGS). Após as correções geométrica, radiométrica e para a distorção panorâmica, foi calculado o NDVI usando as bandas 1 (0,58 a 0,68 mm) e 2 (0,725 a 1,1mm). A partir de imagens diárias, foram geradas imagens de composição decendial, na qual cada pixel, geograficamente registrado, corresponde ao maior NDVI observado ao longo de dez dias consecutivos. De cada imagem composição decendial foram extraídos valores de NDVI, usando uma janela de amostragem de 3x3 pixels, sendo o pixel central localizado sobre áreas com predominância de lavouras classificadas como soja em imagens LANDSAT-TM, georreferenciadas, obtidas nos meses de janeiro e fevereiro de 2000. Os valores médios de NDVI da janela de amostragem foram expressos na forma de perfis espectrais, ou seja, de variação temporal do NDVI. A análise dos perfis espectrais, para todos os pontos amostrados, mostrou distintas evoluções do NDVI, associadas a distintas condições de desenvolvimento da cultura, em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Integrante / Denise C Fontana - Coordenador / Eliseu Weber - Integrante / Aníbal Gusso - Integrante / Divino C Figueiredo - Integrante., Financiador(es): Companhia Nacional de Abastecimento - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação., Número de produções C, T & A: 3

  • 1999 - 1999

    Desenvolvimento de um Sistema de Zoneamento Florestal aplicado ao Manejo e Planejamento florestal através da utilização Integrada das Tecnologias de Sensoriamento Remoto e Sistema de Informações Geográficas., Descrição: Foi desenvolvida uma metodologia para classificar e quantificar florestas e outras coberturas do solo, a partir de imagens de satélite Landsat, bandas 1,2,3,4,5 e 7. O método de Máxima Verosimilhança mostrou-se como o mais eficaz nestas classificações. O estudo foi aplicado sobre uma área situada no Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, abrangendo os territórios de quinze municipalidades, num total de 16 000 km2. Foram utilizadas as imagens Landsat 221/80 de 26.10.1997 e 4.5.1999, e ainda a imagem 220/80 de 25.10.1995. Demonstrou-se ser possível identificar e separar as florestas exóticas de pinus elliottii, acácia, eucalipto e araucária angustifolia, sendo ainda identificável a floresta composta puramente de espécies nativas, que mostra características espectrais diferentes da floresta nativa dominada por araucárias. Foram ainda identificadas as classes de "solo exposto", correspondente a áreas para agricultura, campos nativos, superfícies de água, e áreas urbanas. Estudos no campo foram feitos, para identificar in situ muitas das áreas classificadas nas imagens orbitais, sendo utilizadas cartas topográficas e localizadores GPS. Os resultados são expressos em área de florestas exóticas, de florestas nativas, e das outras classes. Estas áreas são fornecidas para cada município da região, sendo ainda feita a totalização dos resultados. A quantificação indicou a existência de 46.000 hectares de pinus, 2.600 hectares de eucaliptos, 79.300 ha de matas de araucárias, 515.600 ha de matas nativas, e 778.000 ha de campos. A precisão do cálculo das áreas foi confirmada através da comparação com cartas à escala 1:25.000 de algumas florestas exóticas, fornecidas por empresas madeireiras. Igualmente, a área total estudada, calculada através da soma das classes, difere de 0,6% da área dos municípios, fornecida por órgãos oficiais. Este estudo está sendo utilizado pela indústria madeireira, para quantificar a oferta de matéria-prima, e por órgãos ambientais oficiais.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Franz Rainer Semmelmann - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Coordenador / Flávio Cechini Deppe - Integrante / Vitor Haertel - Integrante / Mônica Tagliari Kreling - Integrante / Guilherme Cauduro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / Sindicato das Madeireiras - Cooperação / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação., Número de produções C, T & A: 4

  • 2000 - 2000

    Monitoramento e Previsão da Safra de Soja no Brasil., Descrição: As mudanças na forma do perfil espectral característico da cultura da soja estão associadas à condição de desenvolvimento das plantas, dadas principalmente pelas condições meteorológicas e de manejo as quais a cultura é submetida ao longo do seu ciclo. Este trabalho teve como objetivo analisar as diferenças entre os perfis espectrais obtidos em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil. O monitoramento da biomassa regional, realizado de setembro de 1999 a março de 2000, foi feito usando imagens do satélite NOAA-14, sensor AVHRR, passagem da tarde. As imagens foram obtidas, diariamente, pela estação de recepção de imagens NOAA pertencente ao Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto e Meteorologia (CEPSRM/UFRGS). Após as correções geométrica, radiométrica e para a distorção panorâmica, foi calculado o NDVI usando as bandas 1 (0,58 a 0,68 mm) e 2 (0,725 a 1,1mm). A partir de imagens diárias, foram geradas imagens de composição decendial, na qual cada pixel, geograficamente registrado, corresponde ao maior NDVI observado ao longo de dez dias consecutivos. De cada imagem composição decendial foram extraídos valores de NDVI, usando uma janela de amostragem de 3x3 pixels, sendo o pixel central localizado sobre áreas com predominância de lavouras classificadas como soja em imagens LANDSAT-TM, georreferenciadas, obtidas nos meses de janeiro e fevereiro de 2000. Os valores médios de NDVI da janela de amostragem foram expressos na forma de perfis espectrais, ou seja, de variação temporal do NDVI. A análise dos perfis espectrais, para todos os pontos amostrados, mostrou distintas evoluções do NDVI, associadas a distintas condições de desenvolvimento da cultura, em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Integrante / Denise C Fontana - Coordenador / Eliseu Weber - Integrante / Aníbal Gusso - Integrante / Divino C Figueiredo - Integrante., Financiador(es): Companhia Nacional de Abastecimento - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação., Número de produções C, T & A: 3

  • 1999 - 1999

    Desenvolvimento de um Sistema de Zoneamento Florestal aplicado ao Manejo e Planejamento florestal através da utilização Integrada das Tecnologias de Sensoriamento Remoto e Sistema de Informações Geográficas., Descrição: Foi desenvolvida uma metodologia para classificar e quantificar florestas e outras coberturas do solo, a partir de imagens de satélite Landsat, bandas 1,2,3,4,5 e 7. O método de Máxima Verosimilhança mostrou-se como o mais eficaz nestas classificações. O estudo foi aplicado sobre uma área situada no Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, abrangendo os territórios de quinze municipalidades, num total de 16 000 km2. Foram utilizadas as imagens Landsat 221/80 de 26.10.1997 e 4.5.1999, e ainda a imagem 220/80 de 25.10.1995. Demonstrou-se ser possível identificar e separar as florestas exóticas de pinus elliottii, acácia, eucalipto e araucária angustifolia, sendo ainda identificável a floresta composta puramente de espécies nativas, que mostra características espectrais diferentes da floresta nativa dominada por araucárias. Foram ainda identificadas as classes de "solo exposto", correspondente a áreas para agricultura, campos nativos, superfícies de água, e áreas urbanas. Estudos no campo foram feitos, para identificar in situ muitas das áreas classificadas nas imagens orbitais, sendo utilizadas cartas topográficas e localizadores GPS. Os resultados são expressos em área de florestas exóticas, de florestas nativas, e das outras classes. Estas áreas são fornecidas para cada município da região, sendo ainda feita a totalização dos resultados. A quantificação indicou a existência de 46.000 hectares de pinus, 2.600 hectares de eucaliptos, 79.300 ha de matas de araucárias, 515.600 ha de matas nativas, e 778.000 ha de campos. A precisão do cálculo das áreas foi confirmada através da comparação com cartas à escala 1:25.000 de algumas florestas exóticas, fornecidas por empresas madeireiras. Igualmente, a área total estudada, calculada através da soma das classes, difere de 0,6% da área dos municípios, fornecida por órgãos oficiais. Este estudo está sendo utilizado pela indústria madeireira, para quantificar a oferta de matéria-prima, e por órgãos ambientais oficiais.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Franz Rainer Semmelmann - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Coordenador / Flávio Cechini Deppe - Integrante / Vitor Haertel - Integrante / Mônica Tagliari Kreling - Integrante / Guilherme Cauduro - Integrante., Financiador(es): Sindicato das Madeireiras - Cooperação / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4

  • 2000 - 2000

    Monitoramento e Previsão da Safra de Soja no Brasil., Descrição: As mudanças na forma do perfil espectral característico da cultura da soja estão associadas à condição de desenvolvimento das plantas, dadas principalmente pelas condições meteorológicas e de manejo as quais a cultura é submetida ao longo do seu ciclo. Este trabalho teve como objetivo analisar as diferenças entre os perfis espectrais obtidos em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil. O monitoramento da biomassa regional, realizado de setembro de 1999 a março de 2000, foi feito usando imagens do satélite NOAA-14, sensor AVHRR, passagem da tarde. As imagens foram obtidas, diariamente, pela estação de recepção de imagens NOAA pertencente ao Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto e Meteorologia (CEPSRM/UFRGS). Após as correções geométrica, radiométrica e para a distorção panorâmica, foi calculado o NDVI usando as bandas 1 (0,58 a 0,68 mm) e 2 (0,725 a 1,1mm). A partir de imagens diárias, foram geradas imagens de composição decendial, na qual cada pixel, geograficamente registrado, corresponde ao maior NDVI observado ao longo de dez dias consecutivos. De cada imagem composição decendial foram extraídos valores de NDVI, usando uma janela de amostragem de 3x3 pixels, sendo o pixel central localizado sobre áreas com predominância de lavouras classificadas como soja em imagens LANDSAT-TM, georreferenciadas, obtidas nos meses de janeiro e fevereiro de 2000. Os valores médios de NDVI da janela de amostragem foram expressos na forma de perfis espectrais, ou seja, de variação temporal do NDVI. A análise dos perfis espectrais, para todos os pontos amostrados, mostrou distintas evoluções do NDVI, associadas a distintas condições de desenvolvimento da cultura, em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Integrante / Denise C Fontana - Coordenador / Eliseu Weber - Integrante / Aníbal Gusso - Integrante / Divino C Figueiredo - Integrante., Financiador(es): Companhia Nacional de Abastecimento - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação., Número de produções C, T & A: 3

  • 1999 - 1999

    Desenvolvimento de um Sistema de Zoneamento Florestal aplicado ao Manejo e Planejamento florestal através da utilização Integrada das Tecnologias de Sensoriamento Remoto e Sistema de Informações Geográficas., Descrição: Foi desenvolvida uma metodologia para classificar e quantificar florestas e outras coberturas do solo, a partir de imagens de satélite Landsat, bandas 1,2,3,4,5 e 7. O método de Máxima Verosimilhança mostrou-se como o mais eficaz nestas classificações. O estudo foi aplicado sobre uma área situada no Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, abrangendo os territórios de quinze municipalidades, num total de 16 000 km2. Foram utilizadas as imagens Landsat 221/80 de 26.10.1997 e 4.5.1999, e ainda a imagem 220/80 de 25.10.1995. Demonstrou-se ser possível identificar e separar as florestas exóticas de pinus elliottii, acácia, eucalipto e araucária angustifolia, sendo ainda identificável a floresta composta puramente de espécies nativas, que mostra características espectrais diferentes da floresta nativa dominada por araucárias. Foram ainda identificadas as classes de "solo exposto", correspondente a áreas para agricultura, campos nativos, superfícies de água, e áreas urbanas. Estudos no campo foram feitos, para identificar in situ muitas das áreas classificadas nas imagens orbitais, sendo utilizadas cartas topográficas e localizadores GPS. Os resultados são expressos em área de florestas exóticas, de florestas nativas, e das outras classes. Estas áreas são fornecidas para cada município da região, sendo ainda feita a totalização dos resultados. A quantificação indicou a existência de 46.000 hectares de pinus, 2.600 hectares de eucaliptos, 79.300 ha de matas de araucárias, 515.600 ha de matas nativas, e 778.000 ha de campos. A precisão do cálculo das áreas foi confirmada através da comparação com cartas à escala 1:25.000 de algumas florestas exóticas, fornecidas por empresas madeireiras. Igualmente, a área total estudada, calculada através da soma das classes, difere de 0,6% da área dos municípios, fornecida por órgãos oficiais. Este estudo está sendo utilizado pela indústria madeireira, para quantificar a oferta de matéria-prima, e por órgãos ambientais oficiais.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Franz Rainer Semmelmann - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Coordenador / Flávio Cechini Deppe - Integrante / Vitor Haertel - Integrante / Mônica Tagliari Kreling - Integrante / Guilherme Cauduro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / Sindicato das Madeireiras - Cooperação / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação., Número de produções C, T & A: 4

  • 2000 - 2000

    Monitoramento e Previsão da Safra de Soja no Brasil., Descrição: As mudanças na forma do perfil espectral característico da cultura da soja estão associadas à condição de desenvolvimento das plantas, dadas principalmente pelas condições meteorológicas e de manejo as quais a cultura é submetida ao longo do seu ciclo. Este trabalho teve como objetivo analisar as diferenças entre os perfis espectrais obtidos em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil. O monitoramento da biomassa regional, realizado de setembro de 1999 a março de 2000, foi feito usando imagens do satélite NOAA-14, sensor AVHRR, passagem da tarde. As imagens foram obtidas, diariamente, pela estação de recepção de imagens NOAA pertencente ao Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto e Meteorologia (CEPSRM/UFRGS). Após as correções geométrica, radiométrica e para a distorção panorâmica, foi calculado o NDVI usando as bandas 1 (0,58 a 0,68 mm) e 2 (0,725 a 1,1mm). A partir de imagens diárias, foram geradas imagens de composição decendial, na qual cada pixel, geograficamente registrado, corresponde ao maior NDVI observado ao longo de dez dias consecutivos. De cada imagem composição decendial foram extraídos valores de NDVI, usando uma janela de amostragem de 3x3 pixels, sendo o pixel central localizado sobre áreas com predominância de lavouras classificadas como soja em imagens LANDSAT-TM, georreferenciadas, obtidas nos meses de janeiro e fevereiro de 2000. Os valores médios de NDVI da janela de amostragem foram expressos na forma de perfis espectrais, ou seja, de variação temporal do NDVI. A análise dos perfis espectrais, para todos os pontos amostrados, mostrou distintas evoluções do NDVI, associadas a distintas condições de desenvolvimento da cultura, em diferentes regiões produtoras de soja no sul do Brasil.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Integrante / Denise C Fontana - Coordenador / Eliseu Weber - Integrante / Aníbal Gusso - Integrante / Divino C Figueiredo - Integrante., Financiador(es): Companhia Nacional de Abastecimento - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação., Número de produções C, T & A: 3

  • 1999 - 1999

    Desenvolvimento de um Sistema de Zoneamento Florestal aplicado ao Manejo e Planejamento florestal através da utilização Integrada das Tecnologias de Sensoriamento Remoto e Sistema de Informações Geográficas., Descrição: Foi desenvolvida uma metodologia para classificar e quantificar florestas e outras coberturas do solo, a partir de imagens de satélite Landsat, bandas 1,2,3,4,5 e 7. O método de Máxima Verosimilhança mostrou-se como o mais eficaz nestas classificações. O estudo foi aplicado sobre uma área situada no Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, abrangendo os territórios de quinze municipalidades, num total de 16 000 km2. Foram utilizadas as imagens Landsat 221/80 de 26.10.1997 e 4.5.1999, e ainda a imagem 220/80 de 25.10.1995. Demonstrou-se ser possível identificar e separar as florestas exóticas de pinus elliottii, acácia, eucalipto e araucária angustifolia, sendo ainda identificável a floresta composta puramente de espécies nativas, que mostra características espectrais diferentes da floresta nativa dominada por araucárias. Foram ainda identificadas as classes de "solo exposto", correspondente a áreas para agricultura, campos nativos, superfícies de água, e áreas urbanas. Estudos no campo foram feitos, para identificar in situ muitas das áreas classificadas nas imagens orbitais, sendo utilizadas cartas topográficas e localizadores GPS. Os resultados são expressos em área de florestas exóticas, de florestas nativas, e das outras classes. Estas áreas são fornecidas para cada município da região, sendo ainda feita a totalização dos resultados. A quantificação indicou a existência de 46.000 hectares de pinus, 2.600 hectares de eucaliptos, 79.300 ha de matas de araucárias, 515.600 ha de matas nativas, e 778.000 ha de campos. A precisão do cálculo das áreas foi confirmada através da comparação com cartas à escala 1:25.000 de algumas florestas exóticas, fornecidas por empresas madeireiras. Igualmente, a área total estudada, calculada através da soma das classes, difere de 0,6% da área dos municípios, fornecida por órgãos oficiais. Este estudo está sendo utilizado pela indústria madeireira, para quantificar a oferta de matéria-prima, e por órgãos ambientais oficiais.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Lacerda Martins - Integrante / Laurindo A Guasselli - Integrante / Franz Rainer Semmelmann - Integrante / Jorge Ricardo Ducati - Coordenador / Flávio Cechini Deppe - Integrante / Vitor Haertel - Integrante / Mônica Tagliari Kreling - Integrante / Guilherme Cauduro - Integrante., Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Cooperação / Sindicato das Madeireiras - Cooperação., Número de produções C, T & A: 4

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2011

DESTAQUE na área de Ciências Humanas do XVII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA ULBRA, ULBRA/ PRÓ REITORIA DE PESQUISA E PÓS GRADUAÇÃO.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2001 - 2019

Universidade Luterana do Brasil

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Turno Integral, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 03/2017 - 01/2019

    Ensino, Gerenciamento Ambiental, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, TÓPICOS EM GEOPROCESSAMENTO AMBIENTAL

  • 08/2013 - 01/2019

    Direção e administração, Unidade Universitária de Canoas, .,Cargo ou função, Coordenador de curso em EAD.

  • 01/2013 - 01/2019

    Ensino, Geografia EAD, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Climatologia, Dinâmica Física da Terra, Geografia Econômica , Geografia Física , Geografia Humana, Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto

  • 03/2011 - 01/2019

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Unidade Universitária de Canoas, .,Cargo ou função, Membro da comissão de vestibular.

  • 12/2010 - 01/2019

    Direção e administração, Unidade Universitária de Canoas, .,Cargo ou função, Coordenador de Curso.

  • 01/2010 - 01/2019

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Unidade Universitária de Canoas, .,Cargo ou função, Membro do Núcleo Docente Estruturante do curso de Geografia.

  • 03/2009 - 01/2019

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Unidade Universitária de Canoas, .,Cargo ou função, Membro do Conselho do Curso de Geografia.

  • 01/2009 - 01/2019

    Outras atividades técnico-científicas , Unidade Universitária de Canoas, Unidade Universitária de Canoas.,Atividade realizada, Pesquisador do Laboratório de Pesquisas Urbanas e Ambientais.

  • 08/2004 - 01/2019

    Outras atividades técnico-científicas , Unidade Universitária de Canoas, Unidade Universitária de Canoas.,Atividade realizada, Participação no Laboratório de Ensino de Geografia.

  • 01/2004 - 01/2019

    Pesquisa e desenvolvimento , Unidade Universitária de Canoas, Curso de Geografia.,Linhas de pesquisa

  • 01/2004 - 01/2019

    Outras atividades técnico-científicas , Unidade Universitária de Canoas, Unidade Universitária de Canoas.,Atividade realizada, Pesquisador do Laboratório de Cartografia.

  • 01/2004 - 01/2019

    Outras atividades técnico-científicas , Unidade Universitária de Canoas, Unidade Universitária de Canoas.,Atividade realizada, Pesquisador do Grupo Geografia: cotidiano, território, paisagem, ambiente e educação na cidade, sendo este registrado no Diretório dos Grupos de Pesquisa do Brasil ? CNPQ.

  • 07/2001 - 01/2019

    Ensino, Geografia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Cartografia Temática Digital, Dinâmica Territorial do Brasil, Estágio Profissional em Geografia, Expressão e Representação Cartográfica, Geografia e Sistemas Hídricos, Geografia Física, Geomorfologia, Geoprocessamento, Legislação e ética em Geografia, Organização do Espaço Agrário, Organização do Espaço Latino-americano, Sensoriamento Remoto, Sistema de Informações Geográficas, TCC

  • 03/2012 - 12/2013

    Extensão universitária , Unidade Universitária de Canoas, .,Atividade de extensão realizada, Projeto: Geografizando lugares e transitando por diferentes ambiências.

  • 03/2011 - 12/2011

    Extensão universitária , Unidade Universitária de Canoas, .,Atividade de extensão realizada, Projeto: Observatório Internacional de Cidades da Periferia.

  • 01/2008 - 12/2011

    Ensino, Pedagogia_EAD, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Fundamentos Teóricos e Metodológicos em Ciências Humanas, Práticas Educativas das Ciências Humanas, Práticas Educativas das Ciências Naturais

  • 01/2008 - 12/2011

    Outras atividades técnico-científicas , Unidade Universitária de Canoas, Unidade Universitária de Canoas.,Atividade realizada, Pesquisador do Grupo OBSERVATÓRIO FRANCO-BRASILEIRO DAS CIDADES PERIFÉRICAS, sendo este registrado no Diretório dos Grupos de Pesquisa do Brasil ? CNPQ.

  • 03/2010 - 12/2010

    Direção e administração, Unidade Universitária de Canoas, Curso de Geografia.,Cargo ou função, Coordenador de Atividades do curso de Geografia.

  • 08/2009 - 12/2010

    Ensino, Gerenciamento Ambiental, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Gerenciamento Ambiental Municipal e Regional, Orientação de Monografia

  • 08/2006 - 12/2010

    Ensino, Ciências Sociais _EAD, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Geografia Humana e Econômica, Sociedade Sustentável

  • 03/2008 - 12/2008

    Ensino, Educação Ambiental: Geografia e Cultura, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Geotecnologias para a educação ambiental

  • 03/2007 - 12/2007

    Outras atividades técnico-científicas , Unidade Universitária de Canoas, Unidade Universitária de Canoas.,Atividade realizada, Pesquisador do Laboratório de Geoprocessamento.

  • 03/2004 - 12/2004

    Extensão universitária , Unidade Universitária de Canoas, Curso de Geografia.,Atividade de extensão realizada, Geografizando Lugares: Transitando Por Diferentes Ambiências.

2003 - 2005

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 20

1999 - 2000

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador em pesquisa, Carga horária: 20

1997 - 1997

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Bolsista PROGRAD/FINEP, Carga horária: 20

Outras informações:
Bolsa de Iniciação a Docência

Atividades

  • 09/2003 - 07/2005

    Ensino, Geografia, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Geografia Econômica, Geografia Humana e Econômica, Organização e Gestão do Território, Estudos Populacionais em Geografia

2000 - 2001

Centro Universitário Feevale

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Auxiliar, Carga horária: 20

Atividades

  • 08/2000 - 07/2001

    Ensino, Turismo, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Geografia Turística, Geografia Humana, Metodologia Cientifica

2002 - 2002

Universidade de Santa Cruz do Sul

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Horista, Carga horária: 4

Atividades

  • 03/2002 - 07/2002

    Ensino, Engenharia Agrícola, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Geoprocessamento

1998 - 1999

Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 30

Atividades

  • 04/1998 - 04/1999

    Estágios , Secretaria de Ciência e Tecnologia, Centro Estadual de Pesquisas Em Sensoriamento Remoto e Meteorologia.,Estágio realizado, Realização de trabalhos de digitalização de cartas topográficas e geoprocessamento para análise ambiental, meteorológica, vegetação e solos.

1998 - 1998

Prefeitura Municipal de Porto Alegre

Vínculo: Outro, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 0

Outras informações:
Carga horária: 90 horas. Estágio Curricular Obrigatório para o curso de Graduação em Geografia.

Atividades

  • 06/1998 - 12/1998

    Estágios , Secretaria Municipal de Planejamento, .,Estágio realizado, Estagio Curricular Obrigatório.

2000 - 2012

Associação dos Geógrafos Profissionais do Rio Grande do Sul

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Membro de diretoria, Carga horária: 0

Outras informações:
Membro da Diretoria desde de 2000

Atividades

  • 05/2008 - 12/2012

    Direção e administração, Associação dos Geógrafos Profissionais do Rio Grande do Sul, .,Cargo ou função, Membro do Conselho Fiscal Suplente.

  • 05/2006 - 04/2008

    Direção e administração, Associação dos Geógrafos Profissionais do Rio Grande do Sul, .,Cargo ou função, Tesoureiro.

  • 06/2004 - 04/2006

    Direção e administração, Associação dos Geógrafos Profissionais do Rio Grande do Sul, .,Cargo ou função, Presidente.

  • 06/2002 - 05/2004

    Direção e administração, Associação dos Geógrafos Profissionais do Rio Grande do Sul, .,Cargo ou função, Vice-Presidente.

  • 06/2000 - 05/2002

    Direção e administração, Associação dos Geógrafos Profissionais do Rio Grande do Sul, .,Cargo ou função, Segundo Tesoureiro.