Gecele Matos Paggi

Possui Graduação em Ciências Biológicas (2000), Mestrado e Doutorado em Genética e Biologia Molecular pelo Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular (2009), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Tem experiência na área de Genética Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: Família Bromeliaceae, genética da conservação, biologia reprodutiva, genética de populações e evolução. Atualmente é Professora Adjunta IV da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), e professora orientadora de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal do Instituto de Biociências (Inbio) da UFMS e orientadora de doutorado dos Programas de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biodiversidade Rede Pró-Centro-Oeste e em Biotecnologia da Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Alimentos e Nutrição (Facfan) da UFMS. Atua nas áreas de conservação e evolução de espécies nativas do Pantanal, Cerrado e Chaco. Faz parte do Núcleo de Genética e Conservação de Plantas, vinculado ao Grupo de Genética Vegetal da UFRGS. É presidente da Comissão Interna de Biossegurança da UFMS (2017-atual). É Chefe da Coordenadoria de Pesquisa/Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da UFMS (2019-atual).

Informações coletadas do Lattes em 25/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Genética e Biologia Molecular

2006 - 2009

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Aspectos Genéticos e Ecológicos da Biologia Reprodutiva de Vriesea gigantea (Gaudichaud, 1846), Bromeliaceae
Fernanda Bered. Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Biologia Reprodutiva; Bromélia; Genética de Populações; Conservação.Grande área: Ciências BiológicasGrande Área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Vegetal. Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Variabilidade Genética. Setores de atividade: Produção Vegetal.

Mestrado em Genética e Biologia Molecular

2004 - 2006

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Biologia reprodutiva e estudo da fertilidade de Vriesea gigantea (Gaud., 1846), Bromeliaceae,Ano de Obtenção: 2006
Fernanda Bered.Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Bromélia; Conservação; Genética de Populações.Grande área: Ciências BiológicasGrande Área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Variabilidade Genética. Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética da Conservação. Setores de atividade: Produção Vegetal; Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado.

Graduação em Ciências Biológicas

1996 - 2000

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Efeitos de agentes osmóticos e do ácido abscísico na maturação de embriões somáticos e regeneração de soja (Glycine max (L.) Merril)
Orientador: Maria Helena Bodanese Zanettini
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Pós-doutorado

2009

Pós-Doutorado. , Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil. , Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. , Grande área: Ciências Biológicas, Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética de populações. , Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Biologia Reprodutiva. , Ano de interrupção: 2009

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2007 - 2007

Construção de Bancos Enriquecidos em Microssatélit. (Carga horária: 120h). , Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.

2004 - 2004

Genética de populações aplicada à Conservação. (Carga horária: 30h). , Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.

2004 - 2004

Métodos de preservação in vitro - Bromeliaceae. (Carga horária: 10h). , Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.

2004 - 2004

Genômica Funcional de Plantas. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

2000 - 2000

Sistemática Molecular: reconstrução evolucionária. (Carga horária: 10h). , Sociedade Brasileira de Genética, SBG, Brasil.

1999 - 1999

Análise de imagem aplicada à Citogenética. (Carga horária: 10h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

1998 - 1998

"Polinização: aspectos práticos e culturais". (Carga horária: 20h). , Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Vegetal.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética da Conservação.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Biologia Reprodutiva.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Biologia Reprodutiva/Especialidade: Polinização.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética de populações.

Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Evolução.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

PAGGI, G. M. . 1st World Congress on Bromeliaceae Evolution. 2015. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

70 Congresso Nacional de Botânica. Evolução e conservação de bromélias do Cerrado-Pantanal-Chaco: diversidade e estrutura genética de populações. 2019. (Congresso).

6th International Conference on Comparative Biology of Monocotyledons (Monocots VI) ans nd World Congress of Bromeliaceae Evolution ? BromEvo 2. Evolution and conservation of bromeliads from hotspots: a case study from the cerrado-pantanal-chaco species. 2018. (Congresso).

1st World Congress on Bromeliaceae Evolution. Population Genetics. 2015. (Congresso).

X Encontro dos Botânicos do Centro-Oeste.Diversidade genética e padrões filogeográficos de espécies do gênero Dyckia (Bromeliaceae) do Mato Grosso do Sul: implicações evolutivas e conservacionistas. 2014. (Encontro).

XI Congreso Latinoamericano de Botánica e LXV Congresso Nacional de Botânica. 2014. (Congresso).

49th Annual Meeting of the Association for Tropical Biology and Conservation. Fitness and reproductive system of two Dyckia species from ironstone outcrops, Pantanal, Brazil. 2012. (Congresso).

Workshop sobre Estatística Computacional aplicada à Investigação Científica: Diálogos Interdisciplinares.BIOLOGIA REPRODUTIVA, FERTILIDADE E DIVERSIDADE GENÉTICA DE DUAS ESPÉCIES DO GÊNERO DYCKIA (BROMELIACEAE) DO PANTANAL, BRASIL. 2012. (Outra).

20 Congresso de Biólogos do CRBio-01 (SP, MT, MS). Poster. 2011. (Congresso).

3rd Biological Evolution Workshop. 2011. (Outra).

UNITIG2010 - Novas tecnologias em análise e sequenciamento de ácidos nucléicos. 2010. (Encontro).

2nd Biological Evolution Workshop. 2009. (Outra).

II Simpósio Brasileiro de Genética Molecular de Plantas.REPRODUCTIVE BIOLOGY AND MIXED MATING SYSTEM IN THE NEOTROPICAL RAINFOREST SPECIES VRIESEA GIGANTEA (BROMELIACEAE). 2009. (Simpósio).

XVI Encontro de Geneticistas do Rio Grande do Sul.Sistema misto de cruzamento em populações naturais de Vriesea gigantea Gaud. (Bromeliaceae) do sul do Brasil. 2008. (Encontro).

11th Congress of The European Society for Evolutionary Biology. THE MATING SYSTEM OF VRIESEA GIGANTEA GAUD. (BROMELIACEAE): A MOLECULAR-MARKER. 2007. (Congresso).

1frst Biological Evolution Workshop. 2007. (Outra).

58° Congresso Nacionla de Botânica e VI Simpósio de Bromeliaceae. Sistema de cruzamento de Vriesea gigantea (Bromeliaceae). 2007. (Congresso).

Systematics Association - 6th Biennial Meeting. Mating system in natural populations of Vriesea gigantea Gaud. (Bromeliaceae), by microsatellites markers. 2007. (Congresso).

57° Congresso Nacional de Botânica. 2006. (Congresso).

56° Congresso Nacional de Botânica. Resumos. 2005. (Congresso).

IV Congresso Nacional de Biossegurança. 2005. (Congresso).

55 Congresso Nacional de Botânica. Estudo da fertilidade de Vriesea gigantea (Gaudichd, 1846), Bromeliaceae. 2004. (Congresso).

XVII Encontro de Geneticistas do Rio Grande do Sul. 2004. (Encontro).

46 Congresso Nacional de Genética. 46 Congresso Nacional de Genética. 2000. (Congresso).

XII Encontro de Geneticistas do Rio Grande do Sul. 2000. (Encontro).

XII Salão de Iniciação Científica e IX Feira de Iniciação Científica.XII Salão de Iniciação Científica e IX Feira de Iniciação Científica. 2000. (Seminário).

XXIII Congresso Brasileiro de Zoologia. 2000. (Congresso).

45 Congresso Nacional de Genética. 45 Congresso Nacional de Genética. 1999. (Congresso).

51ª Reunião Anual da SBPC. 1999. (Outra).

Ciclo de Conferências: TRANSGÊNICOS ? Consumo e Meio Ambiente. 1999. (Outra).

Iniciação Científica em Relatos.Iniciação Científica em Relatos. 1999. (Seminário).

Seminário Estadual Sobre Transgênicos. 1999. (Seminário).

XI Salão de Iniciação Científica e VIII Feira de Iniciação Científica.XI Salão de Iniciação Científica e VIII Feira de Iniciação Científica. 1999. (Seminário).

44° Congresso Nacional de Genética. 1998. (Congresso).

X Reunião Estadual de Biotecnologia Vegetal. 1998. (Outra).

XXII Congresso Brasileiro de Zoologia. 1998. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Gislaine Moreira de Miranda

Paggi, G M; COSTA, P. C.; FAVA, W. S.;Palma-Silva, C.. Genética da conservação e fluxo gênico de Dyckia ferruginea Mez. (Bromeliaceae). 2017. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Brenda Baía Brandão

Paggi, G M; FAVA, W. S.;Goetze, M.BERED, F.Lorenz-Lemke, A. P.. Estrutura genética populacional da bromélia de afloramento rochoso, Dyckia leptostachya: fluxo gênico alto entre populações e implicações conservacionistas. 2017. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Luan Marcell Mitsuo Arakaki

TAKAHASI, A.; Araujo, A. C.; POTT, A.;PAGGI, G. M.. Fenologia reprodutiva de Bromeliaceae e Cactaceae em Chaco úmido brasileiro. 2014. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Tiana Mara Custodio

CASTRO, C. C.;Paggi, G M; GALETTO, L.; SIGRIST, M. R.; CUNHA, N. L.. Reproductive ecology, breeding system and ambophily in Triplaris gardneriana (Polygonaceae) in the brazilian Chaco. 2014. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Wesley Covre

Paggi, G M; POTT, A.;Lorenz-Lemke, A. P.. Filogeografia e genética da conservação da cactácea endêmica Echinopsis calochlora K. Schum. no Pantanal Sul. 2013. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Keise Mara Belmonte de Oliveira

Paggi, G M; CHIARI, L.; BARRIOS, S. C. L.. Avaliação de híbridos intraespecíficos de Brachiaria decumbens para tolerância ao alumínio. 2013. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Luis Eduardo de Souza Soares

Paggi, G MBERED, F.. Diversidade genética de Vriesea reitzii: relevância no contexto de paisagem e comparação com espécies relacionadas. 2013. Dissertação (Mestrado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Priscila Canesqui da Costa

PEREIRA, R. A. S.; MANFRIN, M. H.; GROPPO JUNIOR, M.; PEDERNEIRAS, L. C.;Paggi, G M. Filogeografia de figueiras Neotropicais (Ficus: Moraceae). 2015. Tese (Doutorado em Biologia Comparada) - Universidade de São Paulo.

Aluno: Wellington Santos Fava

TURCHETTO-ZOLET, A. C.;BERED, F.; LOVATO, M. B.; TELLES, M. P. C.;Paggi, G M. Ecologia Molecular de Leguminosae e Cactaceae no Cerrado e Chaco: Fenologia, Filogeografia e Genética de Populações. 2015. Tese (Doutorado em Ecologia e Conservação) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Márcia Goetze

Lorenz-Lemke, A. P.; TURCHETTO-ZOLET, A. C.;PAGGI, G. M.. Especiação e diversidade genética no subgênero Ortgiesia (Aechmea, Bromeliaceae). 2014. Tese (Doutorado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Edihanne Gamarra Arguelho

FAVA, W. S.;Paggi, G M; POTT, A.. Uso de código de barras de DNA (DNA barcoding) para identificação de espécies arbóreas e arbustivas do Cerrado em Mato Grosso do Sul. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Biotecnologia e Biodiversidade) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Aline Paiva Moreira

PAGGI, G. M.; SILVA, A.; BERGIER, I.. Metodologia alométrica de estimativa de estoque de carbono florestal e evatotranspiração em fazendas do Cerrado e do Pantanal. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Recursos Naturais) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Diego Finati Alves

Lorenz-Lemke, A. P.; FAVA, W. S.;Paggi, G M. ECOLOGIA REPRODUTIVA DE Dyckia leptostachya Baker (BROMELIACEAE) EM REGIÃO DE CANGA NO PANTANAL SUL-MATOGROSSENSE. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Brenda Baía Brandão

FAVA, W. S.; OLIVEIRA, C. E.;Paggi, G M. Conservação, diversidade e estrutura genética de populações de Dyckia leptostachya Baker (Bromeliaceae). 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Gislaine Moreira de Miranda

Lorenz-Lemke, A. P.; FAVA, W. S.;Paggi, G M. Genética da conservação e fluxo gênico de Dyckia ferruginea Mez. (Bromeliaceae). 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Kelly Conceição Rondon de Arruda

Paggi, G M; Lenzi, M.; Araujo, A. C.. Ecologia reprodutiva de Deuterocohnia meziana Kuntz ex. Mez (Bromeliaceae), Corumbá, MS. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Fernanda Maria de Russo Godoy

Paggi, G MLorenz-Lemke, A. P.; CUNHA, N. L.. Diversidade genética e sistema reprodutivo de populações naturais de Bromelia hieronymi Mez (Bromeliaceae) do Chaco úmido brasileiro. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Thianny Fernanda Carrelo Viana

BRASIL, M. S.; Lenzi, M.; ZANOELO, F. F.;Paggi, G M. Isolamento, caracterização e identificação de bactérias endofíticas e epifíticas em espécies de Bromeliaceae de bancadas lateríticas, Morraria do Urucum, Corumbá, Mato Grosso do Sul. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Wesley Covre

Paggi, G MLorenz-Lemke, A. P.; Cançado, L. J.. Filogeografia e genética da conservação da cactácea endêmica Echinopsis calochlora K. Schum. no Pantanal Sul. 2011. Exame de qualificação (Mestrando em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Brenda Baía Brandão

Paggi, G M; SANTOS, A. M.; BRASIL, M. S.. Diversidade genética de Dyckia leptostachya Baker em bancadas lateríticas de Corumbá, MS. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Tabata Cristina da Silva

ZANATA, L. H.; SILVA, W. M.;Paggi, G M. A importância da capacidade de retenção de água para a elaboração de produtos cárneos, com ênfase em pescado. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Priscila Vicente de Moraes

SANTOS, A. M.;Paggi, G M; PREVIATTO, D. M.. Levantamento de espécies de Euglossina (Hymenoptera-Apidae) utilizando iscas-odores em um fragmento florestal na cidade de Ladário-MS. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Monique Eriane Cavalcanti Campos

SANTOS, A. M.;Paggi, G M; ALBUQUERQUE, N. R.. A fauna de abelhas sem ferrão (Hymenoptera: Apidae: Meliponina) na região de Corumbá, Mato Grosso do Sul. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Kelly Conceição Rondon de Arruda

TAKAHASI, A.; SANTOS, A. M.;Paggi, G M. Biologia da polinização de Dyckia sp. nov. (Bromeliaceae) do Maciço do Urucum, Pantanal. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Aluno: Lucas Caetano Tieppo da Silveira

SILVEIRA, L. C. T.PAGGI, G. M.kALTTCHUK-SANTOS, E.. Biologia reprodutiva de Vriesea friburgensis (L.B.Smith). 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

RODRIGUES, A. C.; AOKI, C.;PAGGI, G. M.. Concurso público de docentes - Ed. 73/2019. 2019. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

TAKAHASI, A.Paggi, G M; BRASIL, M. S.. Processo Seletivo Professor substituto. 2015. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Paggi, G M. Espécies bipolares e conexões Brasil - Antárctica: Estudos de caso com o gênero Stereocaulon (Stereocaulaceae, Ascomycota Liquenizados). 2015. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Tânia Wendt

WENDT, T.; CHIES, T. T. S.; REIS, M. S.. Aspectos genéticos e ecológicos da biologia reprodutiva de Vriesea gigantea (Bromeliaceae). 2009. Tese (Doutorado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Eliane Kaltchuk dos Santos

Kaltchuk-Santos, E.ZANETTINI, Maria Helena Bodanese; SANTAREM, E. R.. Efeito dos agentes osmóticos e do ácido abscísico na maturação de mebriões somáticos e regeneração de plantas de soja (Glycine max L. Merrill). 2000. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

TATIANA TEIXEIRA DE SOUZA CHIES

Souza-Chies, T. T.; Reis M; WENDT, T.. Aspectos Genéticos e Ecológicos da Biologia Reprodutiva de Vriesea gigantea (Bromeliaceae). 2009. Tese (Doutorado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Fernanda BERED

BERED, F.. Efeitos de agentes osmóticos e do ácido abscísico na maturação de embriões somáticos e regeneração de plantas de soja.. 2000. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Maurício Sedrez dos Reis

BERED, F.; WENDT, T.; TEIXEIRA, T.;REIS, Maurício Sedrez dos. Aspectos genéticos e ecológicos da biologia reprodutiva de Vrisea gigantea (Bromeliaceae). 2009. Tese (Doutorado em Biologia Celular e Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Déborah Cainelli

INFLUÊNCIA DA FLORIVORIA SOBRE A FERTILIDADE NATURAL DE DYCKIA EXCELSA (LEME), BROMELIACEAE; Início: 2019; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Larissa Hândrea Martins Machado de Oliveira

Flora de cangas brasileiras: composição, endemismos e ameaças; Início: 2019; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Lennon de Moura Piazer Miranda

APLICAÇÃO DE MARCADORES MOLECULARES DO TIPO MICROSSATÉLITE (SSR) NUCLEARES E PLASTIDIAIS PARA ANÁLISES DE DIVERSIDADE GENÉTICA EM AECHMEA DISTICHANTHA LEM; (BROMELIACEAE); Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul; (Orientador);

Adrielly Auxiliadora Freire Miranda

Análise da diversidade genética de Bromelia balansae Mez (Bromeliaceae) baseada em marcadores moleculares nucleares do tipo ISSR; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Brenda Silvia Tomichá de Oliveira

Diversidade genética em populações de Discocactus ferricola Buining & Brederoo de bancadas lateríticas, Corumbá, MS; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Wellington Santos Fava

Variação genética em Echinopsis calochlora, um cacto ameaçado e endêmico do Maciço do Urucum, Corumbá, MS; Início: 2016; Orientação de outra natureza; Universidade Federal de Mato Grosso do Sul; Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; (Orientador);

Romário Crisostomo de Oliveira

EFEITOS DA INOCULAÇÃO DE BACTÉRIAS PROMOTORAS DE CRESCIMENTO VEGETAL EM Jacaratia corumbensis O; Kuntze (JARACATIÁ); 2017; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul,; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Thomáz da Silva Guerreiro Botelho

Diversidade e estrutura genética de Aspidosperma quebracho-blanco e A; triternatum (Apocynaceae); 2017; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Gecele Matos Paggi;

Diego Finati Alves

ECOLOGIA REPRODUTIVA DE DYCKIA LEPTOSTACHYA BAKER (BROMELIACEAE), EM REGIÃO DE CANGA, CORUMBÁ-MS; 2016; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Analice Paula de Sousa Campelo

Caracterização de bactérias promotoras de crescimento vegetal isoladas de arroz selvagem do Pantanal Sulmatogrossense; 2016; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Gislaine Moreira de Miranda

GENÉTICA DA CONSERVAÇÃO DE DYCKIA FERRUGINEA MEZ (BROMELIACEAE) NO CERRADO BRASILEIRO; 2015; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul,; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Brenda Baía Brandão

CONSERVAÇÃO, DIVERSIDADE E ESTRUTURA GENÉTICA DE POPULAÇÕES DE DYCKIA LEPTOSTACHYA BAKER (BROMELIACEAE); 2015; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Fernanda Maria de Russo Godoy

Diversidade genética e padrões filogeográficos de Bromelia hieronymi Mez (Bromeliaceae) do Chaco úmido brasileiro: implicações evolutivas e conservacionistas; 2014; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Thianny Fernanda Carrelo Viana

ESTUDO DA DIVERSIDADE DE BACTÉRIAS DIAZOTRÓFICAS EM ESPÉCIES DA FAMÍLIA BROMELIACEAE ENCONTRADAS EM BANCADAS LATERÍTICAS, PANTANAL, BRASIL; 2014; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Kelly Conceição Rondon de Arruda

FERTILIDADE, BIOLOGIA REPRODUTIVA E DA POLINIZAÇÃO DE DEUTEROCOHNIA MEZIANA KUNTZE EX MEZ (BROMELIACEAE); 2014; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Luan Marcell Mitsuo Arakaki

Fenologia e biologia reprodutiva de Bromeliaceae e Cactaceae em Chaco úmido brasileiro; 2012; Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul,; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Fernanda Maria de Russo Godoy

Filogeografia e diversidade genética de Aechmea distichantha Lem; (Bromeliaceae), uma espécie de ampla distribuição geográfica: implicações evolutivas e conservacionistas; 2016; Tese (Doutorado em Biotecnologia e Biodiversidade) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul,; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Luciana Vicente da Silva

Diversidade e estrutura genética de Deuterocohnia meziana (Bromeliaceae) e Discocactus ferricola (Cactaceae), Mato Grosso do Sul, Brasil; 2015; Tese (Doutorado em Ecologia e Conservação) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Coorientador: Gecele Matos Paggi;

Brenda Baía Brandão

DIVERSIDADE GENÉTICA DE DYCKIA LEPTOSTACHYA BAKER EM BANCADAS LATERÍTICAS DE CORUMBÁ, MS; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Kelly Conceição Rondon de Arruda

Biologia da Polinização de Dyckia excelsa (Bromeliaceae) no Maciço do Urucum, Corumbá-MS; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Adrielly Auxiliadora Freire Miranda

Análise da diversidade genética de Bromelia balansae Mez (Bromeliaceae) baseada em marcadores moleculares nucleares do tipo ISSR; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Ana Lorena de Oliveira Simas

Utilização de marcador molecular nuclear do tipo ISSR para estudos de diversidade genética em bromélias do Pantanal ? Cerrado ? Chaco em Mato Grosso do Sul; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Brenda Silvia Tomichá de Oliveira

Diversidade genética de Discocactus ferricola Buining & Brederoo (Cactaceae) das bancadas lateríticas (cangas) de Corumbá, MS; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Déborah Cainelli

INFLUÊNCIA DA FLORIVORIA SOBRE A FERTILIDADE NATURAL DE DYCKIA EXCELSA (LEME), BROMELIACEAE; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Déborah Cainelli

INFLUENCIA DA FLORIVORIA SOBRE A FERTILIDADE NATURAL DE DYCKIA EXCELSA (LEME), BROMELIACEAE; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Thomáz da Silva Guerreiro Botelho

APLICAÇÃO DE MARCADORES MOLECULARES DO TIPO ISSR NO ESTUDO DA DIVERSIDADE GENÉTICA DE BROMÉLIAS NATIVAS DO CERRADO-PANTANAL; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Renata de Barros Ruas

DIVERSIDADE E ESTRUTURA GENÉTICA DE UMA ESPÉCIE DO GÊNERO DYCKIA EM BANCADAS LATERÍTICAS DE CORUMBÁ-MS; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Brenda Baía Brandão

DIVERSIDADE E ESTRUTURA GENÉTICA DE DE UMA ESPÉCIE DO GÊNERO DYCKIA EM BANCADAS LATERÍTICAS DE CORUMBÁ-MS; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Diego Finati Alves

ANÁLISE DA FERTILIDADE, BIOLOGIA REPRODUTIVA DE ESPÉCIES DO GÊNERO DYCKIA, E DESCRIÇÃO DE UMA ESPÉCIE NOVA, RARA E ENDÊMICA DE CORUMBÁ-MS; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Renata de Barros Ruas

DIVERSIDADE E ESTRUTURA GENÉTICA DE DUAS ESPÉCIES DO GÊNERO DYCKIA EM BANCADAS LATERÍTICAS DE CORUMBÁ-MS; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Jamilla Alvez Trindade Sampaio

Estudo da depressão endogâmica em populações de Vriesea gigantea (Bromeliaceae) no Rio Grande do Sul; 2008; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Lucas Caetano Tieppo da Silveira

Biologia Reprodutiva de Vriesea friburgensis Mez, 1948; 2006; Iniciação Científica; (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Diego Finati Alves

Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais; 2015; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Flórence Cristina dos Santos Ignácio

Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais; 2015; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Maurício Lenzi

Biologia da conservação de populações naturais de Bromelia hieronymi Mez (Bromeliaceae) do Chaco úmido brasileiro: implicações reprodutivas, genéticas e filogeográficas; 2014; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Maria Ana Farinaccio

Delimitação taxonômica do complexo Aspidosperma quebracho-blanco e A; triternatum (Apocynaceae) com base em caracteres morfológicos e moleculares; 2014; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Gislaine Moreira de Miranda

Estrutura e diversidade genética de populações naturais de duas espécies do gênero Dyckia da Morraria do Urucum: conservação genética de espécies raras e endêmicas; 2014; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Gislaine Moreira de Miranda

Conservação de bromélias da Morraria do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais; 2013; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Kelly Conceição Rondon de Arruda

Conservação de bromélias da Morraria do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais; 2013; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Brenda Baía Brandão

Conservação de duas espécies de Dyckia da Morraria do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais; 2012; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Gislaine Moreira de Miranda

Conservação de duas espécies de Dyckia da Morraria do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais; 2012; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Kelly Conceição Rondon de Arruda

Conservação de duas espécies de Dyckia da Morraria do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais; 2012; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Letícia Helena de Moraes Delmão

Conservação de duas espécies de Dyckia da Morraria do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais; 2012; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Gislaine Moreira de Miranda

Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais; 2011; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Kelly Conceição Rondon de Arruda

Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais; 2011; Orientação de outra natureza; (Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Gecele Matos Paggi;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Aline Pedroso Lorenz Lemke

Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura da diversidade genética de populações naturais; 2010; Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS; Aline Pedroso Lorenz;

Fernanda BERED

Biologia reprodutiva e estudo da fertilidade de Vriesea gigantea (Gauldichaud, 1864), Bromeliaceae; ; 2006; 97 f; Dissertação (Mestrado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Fernanda Bered;

Fernanda BERED

Aspectos Genéticos e Ecológicos da Biologia Reprodutiva de Vriesea gigantea (Gaudichaud, 1846), Bromeliaceae; 2009; 0 f; Tese (Doutorado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Fernanda Bered;

Maria Helena Bodanese Zanettini

Aspectos genéticos e ecológicos da biologia reprodutiva de Vriesea gigantea (Bromeliaceae); 2009; Tese (Doutorado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Coorientador: Maria Helena Bodanese Zanettini;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • Viana, T. F. V. ; CAMPELO, A. P. S. ; BALDANI, J. I. ; F. JUNIOR, P. I. ; BALDANI, V. L. D. ; SILVA, W. M. ; Paggi, G M ; BRASIL, M. S. . Cultivable bacterial diversity associated with bromeliad roots from ironstone outcrops in central Brazil. BRAZILIAN JOURNAL OF BIOLOGY (ONLINE) , v. x, p. 1-9, 2020.

  • Ruas RB ; Paggi, G M ; MELO, C. A. ; HIRSCH, L. D. ; BERED, F. . Strong genetic structure in Dyckia excelsa (Bromeliaceae), an endangered species found on ironstone outcrops in Pantanal, Brazil. BOTANICAL JOURNAL OF THE LINNEAN SOCIETY , p. 1-15, 2020.

  • GODOY, F. M. R. ; PAGGI, G. M. ; Palma-Silva, C. . Cross-amplification of nuclear microsatellite markers in Aechmea distichantha Lem. (Bromeliaceae). Brazilian Journal of Botany , v. 1, p. 1, 2019.

  • TOMAS, W. ROQUE, F. O. MEDICI, P. CHIARAVALLOTI, R. TORTATO, F. PENHA, J. IZZO, T. GARCIA, L. C. LOURIVAL, R. GIRARD, P. ALBUQUERQUE, N. R. ALMEIDA-GOMES, M. ANDRADE, M. H. ARAUJO, F. ARAUJO, A. ARRUDA, E. ASSUNCAO, V. BATTIROLA, L. BENITES, M. BOOCK, J. BORTOLOTTO, I. M. BRASIL, M. S. CAMILO, A. CAMPOS, Z. CARNIELLO, M. , et al. CATELLA, A. CHEIDA, C. CRAWSHAW, P. G. CRISPIM, S. M. Damasceno-Júnior, G. A. DESBIEZ, A. DIAS, F. EATON, D. FAGGIONI, G. P. FARINACCIO, M. A. FERNANDES, J. F. FERREIRA, V. FISCHER, E. FRAGOSO, C. FREITAS, G. O. GALVANI, F. GARCIA, A. GARCIA, C. GRACIOLLI, G. GUARIENTO, R. D. GUEDES, N. GUERRA, A. HERRERA, H. HOOGESTEIJN, R. IKEDA, S. JULIANO, R. KANTEK, D. KEUROGHLIAN, A. LACERDA, A. C. LACERDA, A. LANDEIRO, V. L. LAPS, R. R. LAYME, V. LEIMGRUBER, P. ROCHA, F. MAMEDE, S. MARQUES, D. MARQUES, M. MATEUS, L. MORAES, R. MOREIRA, T. MOURAO, G. M. NICOLA, R. NOGUEIRA, D. NUNES, A. NUNES DA CUNHA, C. OLIVEIRA, M. OLIVEIRA, M. PAGGI, G. M. PELLEGRIN, A. MARCEL, G. PINHO, J. PINTO, J. POTT, A. PROVETE, D. DOS REIS, V. REIS, L. K. RENAUD, P-C. RIBEIRO, D. ROSSETTO, O. SABINO, J. RUMIZ, D. SALIS, S. M. SANTANA, D. SANTOS, S. A. SARTORI, A. L. B. SATO, M. SCHUCHMAN, K-L. Scremin-Dias, E. SEIXAS, G. SEVERO-NETO, F. SIGRIST, M. R. SILVA, A. SILVA, C. SIQUEIRA, A. SORIANO, B. SOUSA, L. SOUZA, F. STRUSSMANN, C. SUGAI, L. S. TOCANTINS, N. URBANETZ, C. VALENTE-NETO, F. VIANA, D. YANOSKY, A. JUNK, W. ; Sustainability agenda for the Pantanal wetland: perspectives for a collaborative interface among science, policy, and decision-making. Tropical Conservation Science , v. 12, p. 1-30, 2019.

  • FAVA, W. S. ; GOMES, V. G. N. ; LORENZ, A. P. ; PAGGI, G. M. . Cross-amplification of microsatellite loci in the cacti species from Brazilian Chaco. MOLECULAR BIOLOGY REPORTS , v. XX, p. 1, 2019.

  • Lenzi, M. ; PAGGI, G. M. . Reproductive biology of Dyckia excelsa Leme (Bromeliaceae): a xerophyte species from ironstone outcrops in Central-Western Brazil. PLANT SPECIES BIOLOGY , v. 35, p. 97-108, 2019.

  • GOMES, A. C. ; FERREIRA, B. H. S. ; SOUZA, C. S. ; ARAKAKI, L. M. M. ; AOKI, C. ; PAGGI, G. M. ; SIGRIST, M. R. . Adaptive response of the extreme epiphyte Tillandsia species is demonstrated by different sexual reproduction strategies in the Brazilian Chaco. BOTANICAL JOURNAL OF THE LINNEAN SOCIETY , v. XX, p. 1, 2019.

  • BÜTTOW, M. V. ; Goetze, M. ; Pinheiro, F. G. ; PAGGI, G. M. ; Zanella, C. M. ; BERED, F. . Reproductive success of Aechmea winkleri, a clonal and self-incompatible bromeliad from the Atlantic rainforest. FLORA , v. 262, p. 151521, 2019.

  • VERSIEUX, L. M. ; COFFANI-NUNES, J. V. ; PAGGI, G. M. ; COSTA, A. F. . Checklist of Bromeliaceae from Mato Grosso do Sul, Brazil. IHERINGIA SERIE BOTANICA , v. 73, p. 163-168, 2018.

  • ZENK, F. L. ; FIRMER, C. ; WOHRMANN, T. ; SILVA, L. V. ; WEISING, K. ; HUETTEL, B. ; PAGGI, G. M. . Development of 15 nuclear microsatellite markers in (Pitcairnioideae; Bromeliaceae) using 454 pyrosequencing. Applications in Plant Sciences , v. 6, p. e1147, 2018.

  • GODOY, F. M. R. ; Lenzi, M. ; FERREIRA, B. H. S. ; SILVA, L. V. ; Zanella, C. M. ; Paggi, G M . High genetic diversity and moderate genetic structure in the self-incompatible, clonal Bromelia hieronymi (Bromeliaceae). BOTANICAL JOURNAL OF THE LINNEAN SOCIETY , p. 672-688, 2018.

  • TODESCHINI, C. C. ; PARIZOTTO, O. L. B. ; GUZMAN, F. ; ZANELLA, CAMILA MARTINI ; MARGIS, R. ; GOETZE, MÁRCIA ; PAGGI, G. M. ; COSTA, L. M. S. ; MELO, C. A. ; HIRSCH, L. D. ; Bered, F . Development, characterization, and transferability of SSR markers for Vriesea carinata (Bromeliaceae) based on RNA sequencing. Applications in Plant Sciences , v. 6, p. e01184, 2018.

  • SOUZA, M. S. T. ; BAURA, V. A. ; SANTOS, S. A. ; F. JUNIOR, P. I. ; REIS JUNIOR, F. B. ; MARQUES, M. R. ; Paggi, G M ; BRASIL, M. S. . Azospirillum spp. from native forage grasses in Brazilian Pantanal floodplain: biodiversity and plant growth promotion potential. World Journal of Microbiology & Biotechnology , v. 33, p. 81, 2017.

  • FAVA, W. S. ; Paggi, G M ; Zanella, C. M. ; Lorenz-Lemke, A. P. . Development and characterization of microsatellite markers for Echinopsis rhodotricha and cross-amplification in other species of Cactaceae. Biochemical Systematics and Ecology , v. 66, p. 19-23, 2016.

  • GOETZE, MÁRCIA ; BÜTTOW, MIRIAM VALLI ; ZANELLA, Camila Martini ; PAGGI, GECELE MATOS ; BRUXEL, MANUELA ; PINHEIRO, FELIPE GRILLO ; SAMPAIO, JAMILLA ALVES TRINDADE ; PALMA-SILVA, CLARISSE ; CIDADE, FERNANDA WITT ; BERED, FERNANDA . Genetic variation in Aechmea winkleri, a bromeliad from an inland Atlantic rainforest fragment in Southern Brazil. Biochemical Systematics and Ecology , v. 58, p. 204-210, 2015.

  • PAGGI, G. M. ; LOUZADA, R. B. ; Ishii, I. H. ; TAKAHASI, A. ; ARRUDA, R. C. O. ; Lorenz-Lemke, A. P. . Rediscovering Dyckia excelsa (Bromeliaceae) in Mato Grosso do Sul, Brazil: Taxonomy, Geographic Distribution, and Notes on Leaf Anatomy. Systematic Botany , v. 40, p. 129-135, 2015.

  • PAGGI, G. M. ; PALMA-SILVA, CLARISSE ; BODANESE-ZANETTINI, M. H. ; LEXER, CHRISTIAN ; BERED, Fernanda . Limited pollen flow and high selfing rates towards geographic range limit in an Atlantic forest bromeliad. Flora (Jena) , v. 1, p. 1, 2015.

  • Palma-Silva, C. ; COZZOLINO, S. ; PAGGI, G. M. ; Lexer, C. ; WENDT, T. . Mating system variation and assortative mating of sympatric bromeliads (Pitcairnia spp.) endemic to neotropical inselbergs. American Journal of Botany , v. 102, p. 1-7, 2015.

  • PAGGI, G. M. ; DA SILVEIRA, LUCAS CAETANO TIEPPO ; ZANELLA, C. M. ; BRUXEL, MANUELA ; BERED, FERNANDA ; KALTCHUK-SANTOS, ELIANE ; PALMA-SILVA, CLARISSE . Reproductive system and fitness of Vriesea friburgensis, a self-sterile bromeliad species. Plant Species Biology , v. 28, p. 169-176, 2013.

  • SAMPAIO, J. A. T. ; PAGGI, G. M. ; Zanella, C. M. ; BRUXEL, M. ; PALMA-SILVA, C. ; Goetze, M. ; Büttow, M. V. ; Bered, F . Inbreeding depression in Vriesea gigantea, a perennial bromeliad from Southern Brazil. Botanical Journal of the Linnean Society (Print) , v. 169, p. 312-319, 2012.

  • Zanella, C. M. ; Janke, A. ; Palma-Silva, C ; KALTCHUK-SANTOS, E. ; Pinheiro, F. G. ; PAGGI, G. M. ; Soares, L. E. S. ; Goetze, M. ; Büttow, M. V. ; Bered, F . Genetics, Evolution, and Conservation of Bromeliaceae. Genetics and Molecular Biology (Impresso) , v. 35, p. 1020-1026, 2012.

  • Zanella, C. M. ; Janke, A. ; PAGGI, GECELE MATOS ; Goetze, M. ; Reis, MS ; Bered, F . Microsatellites in the endangered species Dyckia distachya (Bromeliaceae) and cross-amplification in other bromeliads. International Journal of Molecular Sciences (Online) , v. 13, p. 15859-15866, 2012.

  • Zanella, C. M. ; BRUXEL, M. ; PAGGI, G. M. ; Goetze, M. ; Buttow, M. V. ; Cidade, F. W. ; BERED, F. . Genetic structure and phenotypic variation in wild populations of the medicinal tetraploid species Bromelia antiacantha (Bromeliaceae). American Journal of Botany , v. 98, p. 1511-1519, 2011.

  • PAGGI, G. M. ; SAMPAIO, J. A. T. ; BRUXEL, M. ; Zanella, C. M. ; Goetze, M. ; Büttow, M. V. ; PALMA-SILVA, C. ; BERED, F. . Seed dispersal and population structure in Vriesea gigantea, a bromeliad from the Brazilian Atlantic Rainforest. BOTANICAL JOURNAL OF THE LINNEAN SOCIETY , v. 164, p. 317-325, 2010.

  • Palma-Silva, C ; Lexer, C ; PAGGI, G. M. ; Barbará, T ; Bered, F ; Bodanese-Zanettini, M H . Range-wide patterns of nuclear and chloroplast DNA diversity in Vriesea gigantea (Bromeliaceae), a neotropical forest species. Heredity (Edinburgh. Print) , p. 209, 2009.

  • PAGGI, G. M. ; PALMA-SILVA, C. ; BERED, F. ; CIDADE, F. ; Sousa, ACB ; Souza, AP ; WENDT, T ; LEXER, C. . Isolation and characterization of microsatellite loci in Pitcairnia albiflos (Bromeliaceae), an endemic bromeliad from the Atlantic rain forest, and cross-amplification in other species. Molecular Ecology Notes (Online) , v. 8, p. 980-982, 2008.

  • PALMA-SILVA, C. ; PAGGI, G. M. ; FELICETTI, R. S. ; FERRAZ, R. S. ; KALTCHUK-SANTOS, E. ; BERED, F. ; Bodanese-Zanettini, M. H. . Meiotic Behavior and Pollen Viability of Wild Populations of a Neotropical Species, Vriesea gigantea. Plant Species Biology , v. 23, p. 202-206, 2008.

  • PAGGI, G. M. ; PALMA-SILVA, C. ; SILVEIRA, L. C. T. ; kALTTCHUK-SANTOS, E. ; Bodanese-Zanettini, M. H. ; BERED, F. . FERTILITY OF VRIESEA GIGANTEA GAUD. (BROMELIACEAE) IN SOUTHERN BRAZIL. AMERICAN JOURNAL OF BOTANY , v. 94, p. 683-689, 2007.

  • BARBARÁ, T. ; PALMA-SILVA, C. ; PAGGI, G. M. ; BERED, F. ; FAY, M. F. ; LEXER, C. . Cross-species transfer of nuclear microsatellite markers: potential and limitations. Molecular Ecology (Print) , v. 16, p. 3759-3767, 2007.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

PAGGI, G. M. . Development of polym orphic microsatellite markers for tree peony Paeonia delavayi (Paeoniaceae) using ddRAD-seq data. 2019.

PAGGI, G. M. . A high level of outcrossing in the vulnerable species Prosopis rubriflora Hassl. in a Chaco remnant. 2018.

PAGGI, G. M. . Genetic diversity and structure of Elymus tangutorum accessions of western China as unraveled by AFLP markers. 2018.

PAGGI, G. M. . Cryptic speciation in Quinchamalium (Schoepfiaceae), integrating niche distribution modelling and phylogeography. 2018.

PAGGI, G. M. . Pollen limitation and inbreeding depression contribute to sexual reproductive failure in ex situ populations of self-compatible Iris ensata. 2018.

PAGGI, G. M. . Floral and reproductive biology of Alcantarea nahoumii (Leme) J. R. Grant (Bromeliaceae), a Vulnerable endemic species, in an Atlantic Forest fragment. 2017.

PAGGI, G. M. . Is there influence of the edge upon plant reproduction in dry forests? The case of Justicia aequilabris (Nees) Lindau (Acanthaceae). 2017.

PAGGI, G. M. . Genomes mixture between mandacaru (Cereus sp.; Cactaceae) from the Southern and Northeastern of Brazil. 2017.

PAGGI, G. M. . Fourteen simple-sequence repeats newly developed for population genetic studies in Prosopis africana (Fabaceae - Mimosoideae). 2017.

PAGGI, G. M. . Extensive genetic differentiation at very small geographic scale: reduced seed dispersal in a narrow endemic marsh orchid. 2016.

PAGGI, G. M. . Notes on the reproductive biology of Vriesea minarum L.B.Sm., na endangered Bromeliaceae of Southeastern Brazil. 2016.

PAGGI, G. M. . Interação planta/animal em Hohenbergia romageana Mez. (Bromeliaceae) na área de proteção ambiental (APA) da Barra do Rio Mamanguape, Nordeste do Brasil. 2016.

PAGGI, G. M. . High outcrossing rates in short-distance pollination and their implications in genetic isolation among populations on granitic inselbergs. 2016.

PAGGI, G. M. . Variation in reproductive systems facilitates species boundaries of sympatric Vriesea (Bromeliaceae). 2016.

Paggi, G M . Chamada CNPq N 12/2017 - Bolsas de Produtividade em Pesquisa - PQ. 2017.

Paggi, G M . ChamadaCNPqN 12/2017 - Bolsas de Produtividade emPesquisa - PQ. 2017.

Paggi, G M . Chamada Pós-doutorado Júnior - PDJ CNPq. 2017.

Paggi, G M . Chamada CNPq N 12/2017 - Bolsas de Produtividade em Pesquisa - PQ. 2017.

Paggi, G M . Chamada CNPq N 12/2016 - Bolsas de Produtividade em Pesquisa - PQ. 2016.

Paggi, G M . Bolsas no País / Chamada CNPq N 12/2016 - Bolsas de Produtividade em Pesquisa - PQ. 2016.

Paggi, G M . Bolsas no País / Chamada CNPq N 12/2016 - Bolsas de Produtividade em Pesquisa - PQ. 2016.

Paggi, G M . Bolsas no País / Chamada CNPq N 12/2016 - Bolsas de Produtividade em Pesquisa - PQ. 2016.

Paggi, G M . Bolsas no País / Pós-doutorado Júnior - PDJ. 2016.

Paggi, G M . Apoio a Projetos de Pesquisa / Universal 01/2016 - Faixa A. 2016.

Paggi, G M . Apoio a Projetos de Pesquisa / Universal 01/2016 - Faixa B. 2016.

Paggi, G M . Apoio a Projetos de Pesquisa / Universal 01/2016 - Faixa B. 2016.

Paggi, G M . Parecer. 2015.

Paggi, G M . Parecer. 2015.

Paggi, G M . Parecer. 2015.

Paggi, G M . Parecer. 2015.

Gecele . Paggi . Parecer. 2014.

Gecele . Paggi . Parecer. 2014.

Gecele . Paggi . Parecer. 2014.

Paggi, G M . Parecer. 2014.

Gecele . Paggi . Parecer. 2013.

Paggi, G M . Parecer. 2013.

Paggi, G M . Parecer. 2012.

Paggi, G M . Parecer. 2012.

Paggi, G M . Parecer. 2010.

Paggi, G M . Relatório Técnico Parcial - FUNDECT. 2015. (Relatório de pesquisa).

Paggi, G M . Relatório Técnico Parcial FUNDECT. 2014. (Relatório de pesquisa).

Paggi, G M . Relatório Técnico Final - FUNDECT. 2013. (Relatório de pesquisa).

Paggi, G M . Relatório Técnico Parcial - FUNDECT. 2011. (Relatório de pesquisa).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - Atual

    Variação genética em Echinopsis calochlora, um cacto ameaçado e endêmico do Maciço do Urucum, Corumbá, MS, Descrição: Apesar de o terceiro maior centro de diversidade de Cactaceae estar situado no Brasil, poucas cactáceas brasileiras tiveram os seus níveis de diversidade genética e estruturação populacional investigados. No estado de Mato Grosso do Sul o gênero Echinopsis é representado por E. calochlora, endêmica das morrarias do Maciço do Urucum e Morraria do Mutum-Jacadigo, no município de Corumbá, e por E. rhodotricha, que ocorre na região sudoeste em remanescentes de Chaco arborizado, no município de Porto Murtinho, estendendo-se pelo Paraguai, Uruguai e Argentina. Echinopsis calochlora ocorre principalmente nos campos acima de 800 m de altitude do Maciço do Urucum e da Morraria do Mutum-Jacadigo, e indica a ocorrência de ferro de alta qualidade, o que põe em risco a existência de seu habitat. Pesquisas que enfoquem os efeitos genéticos da diminuição e perda do habitat de cactáceas são extremamente importantes para identificar e priorizar áreas protegidas que considerem a viabilidade das populações no futuro. Inclusive, a elaboração de estudos para subsidiar a criação de Unidades de Conservação que incluam E. calochlora é umas das ações previstas no Plano de Ação Nacional para Conservação das Cactáceas.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Integrante / Aline Pedroso Lorenz Lemke - Integrante / Wellington Santos Fava - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2014 - 2018

    Delimitação taxonômica do complexo Aspidosperma quebracho-blanco e A. triternatum (Apocynaceae) com base em caracteres morfológicos e moleculares, Descrição: Apocynaceae é uma família vastamente disseminada em regiões tropicais e subtropicais e com poucos gêneros atingindo as regiões temperadas. Possui cerca de 400 gêneros e 3700 espécies, é uma das maiores famílias de angiospermas, no Brasil ocorrem cerca 850 espécies em 95 gêneros. Dentre os gêneros de Apocynaceae, destacamos Aspidosperma, um gênero neotropical com cerca de 70 espécies, ocorrendo desde o México até a Argentina. Aspidosperma foi dividido em dois subgêneros, Aspidosperma subgen. Coutinia e Aspidosperma subgen. Aspidospermae, este último subdividido em nove secções. Para o Brasil são reconhecidas 52 espécies, sendo que a maioria destas ocorre em formações de mata, porém também são encontradas em áreas de cerrado, campo, caatinga, restinga e chaco. Até o momento foram registradas 15 espécies em Mato Grosso do Sul, entre essas, A. triternatum e A. quebracho-blanco, dois importantes táxons das formações chaquenhas, no entanto são de difícil distinção pelas semelhanças morfológicas que apresentam. No Brasil, foram coletadas somente no Mato Grosso do Sul, porém também são encontradas na Argentina, Bolívia e Paraguai e Uruguai, principalmente em formações chaquenhas. Através da utilização de marcadores moleculares, combinados com estudos morfológicos, pretende-se contribuir para o conhecimento de das Apocynaceae, em especial delimitar as espécies do complexo A. triternatum e A. quebracho-blanco e fornecer informações sobre a manutenção da variabilidade genética dessas duas espécies por meio de estudos genético-populacionais com vistas, principalmente a conservação, já que ambas são representativas da vegetação chaquenha, que no Brasil ocupa uma estreita faixa no Estado de Mato Grosso do Sul, fortemente impactada pela pecuária extensiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Integrante / Aline Pedroso Lorenz Lemke - Integrante / André Olmos Simões - Integrante / Maria Ana Farinaccio - Coordenador / Carla Braga Leite - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2014 - 2016

    Biologia da conservação de populações naturais de Bromelia hieronymi Mez (Bromeliaceae) do Chaco úmido brasileiro: implicações reprodutivas, genéticas e filogeográficas, Descrição: A região do Pantanal é complexa e rica sob o ponto de vista da biodiversidade, ao mesmo tempo em que se caracteriza pela vulnerabilidade frente às alterações de origem antrópica. O Brasil é o principal centro de diversidade da família Bromeliaceae ocorrendo 44 gêneros e 1306 espécies, sendo que destas 1180 são endêmicas. Bromelia hieronymii Mez (Bromeliaceae) ocorre em áreas de solo arenoso com pouca drenagem na região do Chaco úmido brasileiro, Porto Murtinho, Mato Grosso do Sul. As características ambientais desta região impõem às plantas severas condições de suprimento de água devido à pequena profundidade do substrato, que por sua vez, condiciona temperaturas elevadas e rápida evaporação. A presente proposta visa obter informações sobre a distribuição geográfica e espacial, biologia reprodutiva, genética de populações e filogeografia de uma espécie da família Bromeliaceae, Bromelia hieronymi, ainda muito pouco estudada. Busca-se, dessa forma, incentivar e subsidiar novos projetos e ações de conservação em áreas naturais do Pantanal sul-matogrossense. Os dados obtidos acerca da diversidade genética de populações naturais, auxiliarão na compreensão de como as oscilações paleoclimáticas atuaram na diversificação das populações, possibilitando a identificação de possíveis refúgios e zonas de contato secundário. Para tanto serão utilizados marcadores moleculares do tipo microssatélites nucleares, os quais serão correlacionados com os dados geográficos para compreender os padrões de fluxo gênico nas populações de cada espécie.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Integrante / Clarisse Palma da Silva - Integrante / Fernanda Bered - Integrante / Aline Pedroso Lorenz Lemke - Integrante / Maurício Lenzi - Coordenador / Carla Braga Leite - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2014 - 2016

    Diversidade genética e padrões filogeográficos de espécies do gênero Dyckia (Bromeliaceae) endêmicas do Mato Grosso do Sul: implicações evolutivas e conservacionistas, Descrição: O presente projeto contribuirá com informações sobre as relações filogenéticas e filogeográficas, e sobre a conservação genética de espécies de Dyckia do Mato Grosso do Sul. A análise conjunta de todos os aspectosmencionados é extremamente importante para a emissão de um diagnóstico da real viabilidade das populações e para que sejam tomadas decisões visando à conservação dessas espécies. As bromélias são plantas típicas do Novo Mundo, com distribuição geográfica desde os Estados Unidos, até o norte da Patagônia. Bromeliaceae apresenta mais de 3140 espécies que passaram por uma extensa radiação adaptativa. A caracterização dos níveis de diversidade genética dentro das populações é de importância primária para qualquer estudo evolutivo, de conservação, melhoramento e manejo de plantas. Os trabalhos publicados sobre a diversidade genética de populações de espécies de Bromeliaceae ainda são escassos, apenas 20 espécies de dez gêneros foram estudas. O gênero Dyckia é encontrado na Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai. No Brasil são encontradas 83% das espécies, em ambientes expostos ao sol nos domínios Mata Atlântica, Caatinga, Campos Rupestres, Restinga e Cerrado. Recentemente foi publicada a filogenia de Dyckia, com base em sequencias de DNA nuclear e plastidial. No entanto, o estudo utilizou somente três das onze espécies de Dyckia que ocorrem no estado, D. ferruginea, D. grandidentata e D. leptostachya. Poucos estudos sobre filogeografia de plantas avaliaram como as oscilações climáticas influenciaram na atual distribuição das espécies no bioma Cerrado. É importante ressaltar que esses trabalhos compreendem basicamente estudos com árvores, e apenas um com arbustos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Coordenador / Fernanda Bered - Integrante / Camila - Integrante / Aline Pedroso Lorenz Lemke - Integrante / Brenda - Integrante / Gilaine - Integrante / Renata - Integrante / Suzana Maria de Salis - Integrante / Carla Braga Leite - Integrante / Camila de Aguiar Melo - Integrante / Fernanda Maria de Russo Godoy - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2013 - 2016

    Estrutura e diversidade genética de populações naturais de duas espécies de Dyckia da Morraria do Urucum: Conservação genética de espécies raras e endêmicas, Descrição: A família Bromeliaceae encontra-se distribuída na América Tropical e Subtropical, dos Estados Unidos até a Argentina, em três centros de diversidade, sendo um deles o Brasil. Estima-se que pelo menos 50% das espécies de bromélias são brasileiras, tornando o país o mais importante centro de diversidade desse grupo. Dois fatores colocam em risco a conservação das bromélias, o aumento do extrativismo ilegal e a fragmentação das florestas, causando uma redução no número de indivíduos e a perda da diversidade genética nas populações. Pesquisas realizadas recentemente estão considerando a fenologia, biologia reprodutiva, aspectos da polinização e fertilidade de populações de bromélias. A análise conjunta de todos os aspectos mencionados é extremamente importante para a emissão de um diagnóstico da real viabilidade das populações, para que sejam tomadas decisões visando à conservação dessas espécies. Durante o ínicio dos nossos estudos com a família Bromeliaceae na área do Maciço do Urucum (Corumbá, Mato Grosso do Sul), observou-se a ocorrência de duas espécies de Bromeliaceae do gênero Dyckia: D. leptostachya e D. n. sp., sendo esta última uma espécie nova. A presente proposta visa obter informações sobre a distribuição geográfica e genética de populações destas espécies a fim de subsidiar propostas de conservação de áreas naturais, uma vez que estas espécies apresentam uma distribuição endêmica (espécie nova) ou rara (D. leptostachia). Para tanto serão utilizados marcadores moleculares do tipo microssatélites nucleares, os quais serão correlacionados com os dados geográficos para compreender os padrões de fluxo gênico nas populações de cada espécie.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Coordenador / Fernanda Bered - Integrante / Letícia Jungmann Cançado - Integrante / Iria Hiromi Ishii - Integrante / Aline Pedroso Lorenz Lemke - Integrante / Marivaine da Silva Brasil - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2012 - 2017

    ANGIOSPERMAS DO CHACO BRASILEIRO: SISTEMÁTICA, DIVERSIDADE, FENOLOGIA E ADAPTAÇÕES, Descrição: Espécies de interesse ecológico no Chaco Brasileiro: uma abordagem genética. Subprojeto voltado ao estudo da variabilidade genética de espécies representativas da fitofisionomia chaquenha da região sul-mato-grossense por meio de estudos genético-populacionais e filogenéticos. Para tanto, serão analisadas espécies de diferentes famílias de Angiospermas: Prosopis rubriflora e Prosopis ruscifolia (Leguminosae), Echinopsis rhodotricha (Cactaceae), Aechmea distichantha (Bromeliaceae) e os gêneros Araujia e Morrenia (Apocynaceae: Oxypetalinae).. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (3) . , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Integrante / Fernanda Bered - Integrante / Anete Pereira Souza - Integrante / Aline Pedroso Lorenz Lemke - Integrante / KALTCHUK-SANTOS, ELIANE - Integrante / André Olmos Simões - Integrante / Ângela Lúcia Bagnatori Sartori - Coordenador / Maria Ana Farinaccio - Integrante / Tatiana Teixeira Souza-Chies - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2012 - 2015

    Diagnóstico de Biodiversidade ? Flora da Bacia do Rio Miranda, Estado de Mato Grosso do Sul, Brasil, Descrição: O presente projeto tem como objetivo geral avaliar o estado de conservação das áreas de nascentes e da porção média da Bacia do Rio Miranda, evidenciadas por meio de estudos florísticos, suprindo lacunas de conhecimento quanto a ocorrência de espécies raras ou endêmicas para a região, e subsidiar políticas públicas para conservação e monitoramento da biodiversidade do Estado de Mato Grosso do Sul.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Integrante / Iria Hiromi Ishii - Integrante / Aline Pedroso Lorenz Lemke - Integrante / Geraldo Alves Damasceno Júnior - Integrante / Edna Scremin-Dias - Coordenador / Ângela Lúcia Bagnatori Sartori - Integrante / Adriana Takahasi - Integrante / Arnildo Pott - Integrante / Vali Joana Pott - Integrante / Suzana Maria de Salis - Integrante., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2011

    Biologia reprodutiva de Aechmea caudata e Aechmea winkleri (Bromeliaceae), Descrição: Descrição: O presente estudo está inserido em um projeto amplo que visa contribuir para os estudos genéticos e biológicos da família Bromeliaceae. No presente momento, estão em andamento estudos sobre a determinação taxonômica de A. caudata e A. winkleri e a descrição da variabilidade genética dentro e entre populações de A. winkleri. As informações obtidas no presente projeto serão fundamentais para o desenvolvimento de programas de conservação destas espécies. Devido à falta de informações sobre a biologia de diversas espécies da família Bromeliaceae, como A. caudata e A. winkleri, assim como as conseqüências da ação antrópica sobre o tamanho das populações e sua reprodução, este projeto tem como objetivo geral investigar a biologia reprodutiva destas espécies e relacioná-la com a diversidade genética e estrutura das populações. Os objetivos específicos são: Avaliar a fertilidade dos indivíduos das populações de A. caudata e A. winkleri através da análise da produção de flores e frutos nas populações e o sucesso reprodutivo através da análise da produção de sementes; Estudar a estrutura demográfica das espécies A. caudata e A. winkleri, nas diferentes populações, e correlacionar estes dados com aqueles obtidos quanto aos parâmetros de biologia reprodutiva avaliados; Estimar as taxas de fecundação cruzada nas diferentes populações das duas espécies através da análise de progênies utilizando marcadores moleculares do tipo microssatélites; Determinar o fluxo gênico contemporâneo, a estrutura genética do pool de pólen e a área de vizinhança efetiva de polinização entre as populações estudadas; Inferir sobre a diversidade genética e a ocorrência de estrutura populacional em A. caudata e A. winkleri a partir dos dados obtidos para a análise das progênies através de marcadores moleculares microssatélites. Considerando todos os aspectos estudados sobre a biologia reprodutiva de A. caudata e A. winkleri, correlacionar as informações obtidas com os outros dados genéticos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Doutorado: (3) . , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Integrante / Fernanda Bered - Integrante / Camila - Integrante / Míriam Van Büttow - Coordenador / Márcia Goetze - Integrante.

  • 2008 - 2010

    Conservação de Aechmea winkleri (Bromeliaceae), uma espécie endêmica da região central do Rio Grande do Sul, Descrição: Aechmea winkleri é uma espécie da família Bromeliaceae endêmica da região central do estado do Rio Grande do Sul. Pouco é conhecido sobre esta espécie e seu hábitat vem sendo fragmentado, principalmente pela ação humana, sendo a mesma considerada espécie vulnerável. O objetivo principal da proposta é analisar a variabilidade genética de todas as populações naturais de A. winkleri, para que seja possível estabelecer um diagnóstico sobre a viabilidade das populações e então estabelecer programas de conservação para a espécie. A melhor maneira de estimativa da variabilidade genética e estrutura de populações naturais é através da análise de marcadores moleculares microssatélites. No presente trabalho, serão testados 35 loci de microssátelites descritos para diferentes espécies de bromélias. Os parâmetros genéticos que serão analisados nas populações incluirão: porcentagem de loci polimórficos (P); riqueza alélica (Rs); heterozigose observada (Ho); heterozigose esperada (He); estatísticas F; Análise Molecular da Variância (AMOVA). Conservando esta espécie de bromélia, não estaremos evitando apenas a extinção dela própria, mas também de espécies associadas como a microfauna de seus tanques e animais que se alimentam de seus frutos, entre outras.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Integrante / Maria Helena Bodaneze Zanettini - Integrante / Clarisse Palma da Silva - Integrante / Fernanda Bered - Coordenador / Jamilla Alves Trindade Sampaio - Integrante / Camila - Integrante / Míriam Van Büttow - Integrante / Márcia Goetze - Integrante., Financiador(es): Fundação O Boticário de Proteção à Natureza - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2009

    Aspectos genéticos e ecológicos de Vriesea gigantea (Bromeliaceae): sistema de cruzamento, fertilidade, estrutura genética de populações e conservação, Descrição: O presente estudo está inserido em um projeto amplo que visa contribuir para os estudos genéticos e biológicos da família Bromeliaceae, enfocando principalmente espécies nativas do Rio Grande do Sul. As informações obtidas serão fundamentais para o desenvolvimento de projetos de utilização sustentável e programas de conservação destes recursos genéticos. Devido à falta de informações sobre a biologia reprodutiva de Vriesea gigantea, bem como acerca das conseqüências da ação antrópica sobre as populações e sua reprodução, este projeto tem como objetivo geral investigar características relacionadas à biologia reprodutiva, sistema de cruzamento, fertilidade e viabilidade das sementes, além de contribuir para os estudos da variabilidade genética de populações desta espécie. Objetivos Específicos ? Identificar o sistema de cruzamento preferencial de V. gigantea através de marcadores moleculares do tipo microssatélites. ? Avaliar a fertilidade das plantas e a viabilidade das sementes de V. gigantea. ? Inferir sobre a interferência antrópica na população de V. gigantea do Parque Estadual de Itapuã através dos dados de diversidade genética. ? Avaliar a o grau de amplificação de primers de microssatélites em espécies de bromélias e otimizar as condições de amplificação dos primers de microssatélites para V. gigantea. ? Descrever a variabilidade genética dentro e entre as populações de Vriesea gigantea utilizando marcadores moleculares do tipo microssatélites. ? Analisar a fertilidade das populações de V. gigantea através da analise do comportamento meiótico em células-mãe-de-pólen e da viabilidade do pólen. ? Integrar os resultados dos itens acima a fim de ampliar os conhecimentos da biologia da espécie, tais como o modo de reprodução e modo de vida.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Integrante / Maria Helena Bodaneze Zanettini - Integrante / Clarisse Palma da Silva - Integrante / Fernanda Bered - Coordenador / Jamilla Alves Trindade Sampaio - Integrante / Camila - Integrante / Manuela Bruxel - Integrante / Míriam Van Büttow - Integrante / Márcia Goetze - Integrante / Eliane Kaltchuk - Integrante., Financiador(es): International Foundation for Science - Auxílio financeiro.

  • 2008 - 2009

    Vriesea gigantea Gaud. (Bromeliaceae): Genética e conservação, Descrição: O presente estudo está inserido em um projeto amplo que visa contribuir para os estudos genéticos e biológicos da família Bromeliaceae. Devido à falta de informações sobre a biologia de diversas espécies desta família, incluindo V. gigantea, este projeto tem como objetivo geral investigar aspectos da fertilidade e sucesso reprodutivo, biologia reprodutiva e sistema de cruzamento, fenologia e biologia da polinização de Vriesea gigantea. O conhecimento destes itens será de grande importância para o desenvolvimento de estratégias para a conservação e manejo desta espécie (e de espécies relacionadas) e irá contribuir para o conhecimento da evolução de diferentes mecanismos de reprodução na família Bromeliaceae. Além disso, será possível inferir sobre as conseqüências diretas da ação antrópica sobre o tamanho das populações, e indiretas sobre a sua reprodução, como a falta de polinizadores, características genéticas e ecológicas relacionadas à biologia reprodutiva e da polinização desta espécie.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Integrante / Maria Helena Bodaneze Zanettini - Integrante / Clarisse Palma da Silva - Integrante / Fernanda Bered - Coordenador / Jamilla Alves Trindade Sampaio - Integrante / Christian - Integrante / Camila - Integrante / Manuela Bruxel - Integrante / Eliane Kaltchuk - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2007 - 2009

    Caracterização genética, morfológica e fitoquímica de populações de Bromelia antiacantha (Bertol.) do Rio Grande do Sul, Descrição: Descrição: As bromélias são plantas típicas do Novo Mundo e vêm sendo amplamente utilizadas para diversos fins, como ornamentação, fibras, forragem, alimentação, medicinal entre outros. Bromelia antiacantha Bertoloni pode ser encontrada em solos úmidos de floresta, restinga e na vegetação secundária, com distribuição do Espírito Santo até o Uruguai. É uma espécie poliplóide, parcialmente auto-incompatível, polinizada por beija-flores e com alta taxa de reprodução clonal. Os frutos são bagas, com propriedades fitoterápicas e utilizados na medicina popular na confecção de xarope para problemas respiratórios. Com o objetivo de estudar a diversidade genética em B. antiacantha, marcadores de microssatélites foram desenvolvidos . Os primers foram testados em 51 indivíduos de duas populações e pelo padrão de amplificação dos alelos podemos concluir que B. antiacantha é uma espécie autopoliplóide. Padrões de diversidade genética e estruturação populacional foram estudados utilizando cinco loci de microssatélites ao longo da planície costeira do Rio Grande do Sul e uma população de Santa Catarina, totalizando 167 indivíduos, amostrados em sete populações . Os resultados indicaram uma heterozigosidade esperada relativamente alta (HE = 0,705), porém há um déficit de heterozigotos em comparação com os valores de heterozigosidade obtidos (HO = 0,337). A riqueza alélica foi de 1,83 e o número médio de indivíduos com quatro alelos distintos foi de 6,4. As populações de B. antiacantha apresentaram uma forte estruturação populacional (GST = 0,219) e um alto coeficiente de endocruzamento (FIS = 0,539), com baixo fluxo gênico entre elas. Bromelia antiacantha tem um baixo recrutamento de sementes, alta taxa de reprodução clonal, que podem estar influenciando nos índices de diversidade e aumentando as diferenças genéticas entre as populações, embora ocorra preferencialmente fecundação cruzada. As populações de B. antiacantha apresentaram grande diversidade fenotípica considerando os car. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Integrante / Fernanda Bered - Integrante / Jamilla Alves Trindade Sampaio - Integrante / Camila - Coordenador / Míriam Van Büttow - Integrante / Márcia Goetze - Integrante.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2010 - 2013

    Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais, Descrição: A família Bromeliaceae compreende aproximadamente três mil espécies distribuídas em três subfamílias: Bromelioideae, Tillandsioideae e Pitcairnoideae. Encontra-se distribuída na América Tropical e Subtropical, dos Estados Unidos até a Argentina, em três centros de diversidade, a região norte dos Andes até o México e as Antilhas, o Planalto das Guianas e o Brasil. Estima-se que pelo menos 50% das espécies de bromélias são brasileiras, tornando o país o mais importante centro de diversidade desse grupo. Atualmente, mais de 90 espécies de bromélias são utilizadas como fonte de fibras, forragem, medicinais, rituais místicos, alimentação humana ornamentais. Dois fatores colocam em risco a conservação das bromélias, o aumento do extrativismo ilegal e a fragmentação das florestas, causando uma redução no número de indivíduos e a perda da diversidade genética nas populações. Trabalhos relacionados com estratégias de conservação ou utilização sustentável de bromélias são relativamente raros. Grande parte dos estudos da família Bromeliaceae trata de levantamentos florísticos de determinadas regiões. Além desses, alguns grupos no Brasil também vêm trabalhando com conservação ex situ através de micropropagação de espécies. Pesquisas realizadas recentemente estão considerando a fenologia, biologia reprodutiva, aspectos da polinização e fertilidade de populações de bromélias. A análise conjunta de todos os aspectos mencionados é extremamente importante para a emissão de um diagnóstico da real viabilidade das populações, para que sejam tomadas decisões visando à conservação dessas espécies. Três espécies de Bromeliaceae que ocorrem na Serra do Urucum, Corumbá, Mato Grosso do Sul: Dyckia ferruginea, D. gracilis e D. leptostachya, serão objeto deste estudo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2013

    Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais, Descrição: A família Bromeliaceae compreende aproximadamente três mil espécies distribuídas em três subfamílias: Bromelioideae, Tillandsioideae e Pitcairnoideae. Encontra-se distribuída na América Tropical e Subtropical, dos Estados Unidos até a Argentina, em três centros de diversidade, a região norte dos Andes até o México e as Antilhas, o Planalto das Guianas e o Brasil. Estima-se que pelo menos 50% das espécies de bromélias são brasileiras, tornando o país o mais importante centro de diversidade desse grupo. Atualmente, mais de 90 espécies de bromélias são utilizadas como fonte de fibras, forragem, medicinais, rituais místicos, alimentação humana ornamentais. Dois fatores colocam em risco a conservação das bromélias, o aumento do extrativismo ilegal e a fragmentação das florestas, causando uma redução no número de indivíduos e a perda da diversidade genética nas populações. Trabalhos relacionados com estratégias de conservação ou utilização sustentável de bromélias são relativamente raros. Grande parte dos estudos da família Bromeliaceae trata de levantamentos florísticos de determinadas regiões. Além desses, alguns grupos no Brasil também vêm trabalhando com conservação ex situ através de micropropagação de espécies. Pesquisas realizadas recentemente estão considerando a fenologia, biologia reprodutiva, aspectos da polinização e fertilidade de populações de bromélias. A análise conjunta de todos os aspectos mencionados é extremamente importante para a emissão de um diagnóstico da real viabilidade das populações, para que sejam tomadas decisões visando à conservação dessas espécies. Três espécies de Bromeliaceae que ocorrem na Serra do Urucum, Corumbá, Mato Grosso do Sul: Dyckia ferruginea, D. gracilis e D. leptostachya, serão objeto deste estudo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2013

    Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais, Descrição: A família Bromeliaceae compreende aproximadamente três mil espécies distribuídas em três subfamílias: Bromelioideae, Tillandsioideae e Pitcairnoideae. Encontra-se distribuída na América Tropical e Subtropical, dos Estados Unidos até a Argentina, em três centros de diversidade, a região norte dos Andes até o México e as Antilhas, o Planalto das Guianas e o Brasil. Estima-se que pelo menos 50% das espécies de bromélias são brasileiras, tornando o país o mais importante centro de diversidade desse grupo. Atualmente, mais de 90 espécies de bromélias são utilizadas como fonte de fibras, forragem, medicinais, rituais místicos, alimentação humana ornamentais. Dois fatores colocam em risco a conservação das bromélias, o aumento do extrativismo ilegal e a fragmentação das florestas, causando uma redução no número de indivíduos e a perda da diversidade genética nas populações. Trabalhos relacionados com estratégias de conservação ou utilização sustentável de bromélias são relativamente raros. Grande parte dos estudos da família Bromeliaceae trata de levantamentos florísticos de determinadas regiões. Além desses, alguns grupos no Brasil também vêm trabalhando com conservação ex situ através de micropropagação de espécies. Pesquisas realizadas recentemente estão considerando a fenologia, biologia reprodutiva, aspectos da polinização e fertilidade de populações de bromélias. A análise conjunta de todos os aspectos mencionados é extremamente importante para a emissão de um diagnóstico da real viabilidade das populações, para que sejam tomadas decisões visando à conservação dessas espécies. Três espécies de Bromeliaceae que ocorrem na Serra do Urucum, Corumbá, Mato Grosso do Sul: Dyckia ferruginea, D. gracilis e D. leptostachya, serão objeto deste estudo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2013

    Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais, Descrição: A família Bromeliaceae compreende aproximadamente três mil espécies distribuídas em três subfamílias: Bromelioideae, Tillandsioideae e Pitcairnoideae. Encontra-se distribuída na América Tropical e Subtropical, dos Estados Unidos até a Argentina, em três centros de diversidade, a região norte dos Andes até o México e as Antilhas, o Planalto das Guianas e o Brasil. Estima-se que pelo menos 50% das espécies de bromélias são brasileiras, tornando o país o mais importante centro de diversidade desse grupo. Atualmente, mais de 90 espécies de bromélias são utilizadas como fonte de fibras, forragem, medicinais, rituais místicos, alimentação humana ornamentais. Dois fatores colocam em risco a conservação das bromélias, o aumento do extrativismo ilegal e a fragmentação das florestas, causando uma redução no número de indivíduos e a perda da diversidade genética nas populações. Trabalhos relacionados com estratégias de conservação ou utilização sustentável de bromélias são relativamente raros. Grande parte dos estudos da família Bromeliaceae trata de levantamentos florísticos de determinadas regiões. Além desses, alguns grupos no Brasil também vêm trabalhando com conservação ex situ através de micropropagação de espécies. Pesquisas realizadas recentemente estão considerando a fenologia, biologia reprodutiva, aspectos da polinização e fertilidade de populações de bromélias. A análise conjunta de todos os aspectos mencionados é extremamente importante para a emissão de um diagnóstico da real viabilidade das populações, para que sejam tomadas decisões visando à conservação dessas espécies. Três espécies de Bromeliaceae que ocorrem na Serra do Urucum, Corumbá, Mato Grosso do Sul: Dyckia ferruginea, D. gracilis e D. leptostachya, serão objeto deste estudo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2013

    Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais, Descrição: A família Bromeliaceae compreende aproximadamente três mil espécies distribuídas em três subfamílias: Bromelioideae, Tillandsioideae e Pitcairnoideae. Encontra-se distribuída na América Tropical e Subtropical, dos Estados Unidos até a Argentina, em três centros de diversidade, a região norte dos Andes até o México e as Antilhas, o Planalto das Guianas e o Brasil. Estima-se que pelo menos 50% das espécies de bromélias são brasileiras, tornando o país o mais importante centro de diversidade desse grupo. Atualmente, mais de 90 espécies de bromélias são utilizadas como fonte de fibras, forragem, medicinais, rituais místicos, alimentação humana ornamentais. Dois fatores colocam em risco a conservação das bromélias, o aumento do extrativismo ilegal e a fragmentação das florestas, causando uma redução no número de indivíduos e a perda da diversidade genética nas populações. Trabalhos relacionados com estratégias de conservação ou utilização sustentável de bromélias são relativamente raros. Grande parte dos estudos da família Bromeliaceae trata de levantamentos florísticos de determinadas regiões. Além desses, alguns grupos no Brasil também vêm trabalhando com conservação ex situ através de micropropagação de espécies. Pesquisas realizadas recentemente estão considerando a fenologia, biologia reprodutiva, aspectos da polinização e fertilidade de populações de bromélias. A análise conjunta de todos os aspectos mencionados é extremamente importante para a emissão de um diagnóstico da real viabilidade das populações, para que sejam tomadas decisões visando à conservação dessas espécies. Três espécies de Bromeliaceae que ocorrem na Serra do Urucum, Corumbá, Mato Grosso do Sul: Dyckia ferruginea, D. gracilis e D. leptostachya, serão objeto deste estudo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2013

    Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais, Descrição: A família Bromeliaceae compreende aproximadamente três mil espécies distribuídas em três subfamílias: Bromelioideae, Tillandsioideae e Pitcairnoideae. Encontra-se distribuída na América Tropical e Subtropical, dos Estados Unidos até a Argentina, em três centros de diversidade, a região norte dos Andes até o México e as Antilhas, o Planalto das Guianas e o Brasil. Estima-se que pelo menos 50% das espécies de bromélias são brasileiras, tornando o país o mais importante centro de diversidade desse grupo. Atualmente, mais de 90 espécies de bromélias são utilizadas como fonte de fibras, forragem, medicinais, rituais místicos, alimentação humana ornamentais. Dois fatores colocam em risco a conservação das bromélias, o aumento do extrativismo ilegal e a fragmentação das florestas, causando uma redução no número de indivíduos e a perda da diversidade genética nas populações. Trabalhos relacionados com estratégias de conservação ou utilização sustentável de bromélias são relativamente raros. Grande parte dos estudos da família Bromeliaceae trata de levantamentos florísticos de determinadas regiões. Além desses, alguns grupos no Brasil também vêm trabalhando com conservação ex situ através de micropropagação de espécies. Pesquisas realizadas recentemente estão considerando a fenologia, biologia reprodutiva, aspectos da polinização e fertilidade de populações de bromélias. A análise conjunta de todos os aspectos mencionados é extremamente importante para a emissão de um diagnóstico da real viabilidade das populações, para que sejam tomadas decisões visando à conservação dessas espécies. Três espécies de Bromeliaceae que ocorrem na Serra do Urucum, Corumbá, Mato Grosso do Sul: Dyckia ferruginea, D. gracilis e D. leptostachya, serão objeto deste estudo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2013

    Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais, Descrição: A família Bromeliaceae compreende aproximadamente três mil espécies distribuídas em três subfamílias: Bromelioideae, Tillandsioideae e Pitcairnoideae. Encontra-se distribuída na América Tropical e Subtropical, dos Estados Unidos até a Argentina, em três centros de diversidade, a região norte dos Andes até o México e as Antilhas, o Planalto das Guianas e o Brasil. Estima-se que pelo menos 50% das espécies de bromélias são brasileiras, tornando o país o mais importante centro de diversidade desse grupo. Atualmente, mais de 90 espécies de bromélias são utilizadas como fonte de fibras, forragem, medicinais, rituais místicos, alimentação humana ornamentais. Dois fatores colocam em risco a conservação das bromélias, o aumento do extrativismo ilegal e a fragmentação das florestas, causando uma redução no número de indivíduos e a perda da diversidade genética nas populações. Trabalhos relacionados com estratégias de conservação ou utilização sustentável de bromélias são relativamente raros. Grande parte dos estudos da família Bromeliaceae trata de levantamentos florísticos de determinadas regiões. Além desses, alguns grupos no Brasil também vêm trabalhando com conservação ex situ através de micropropagação de espécies. Pesquisas realizadas recentemente estão considerando a fenologia, biologia reprodutiva, aspectos da polinização e fertilidade de populações de bromélias. A análise conjunta de todos os aspectos mencionados é extremamente importante para a emissão de um diagnóstico da real viabilidade das populações, para que sejam tomadas decisões visando à conservação dessas espécies. Três espécies de Bromeliaceae que ocorrem na Serra do Urucum, Corumbá, Mato Grosso do Sul: Dyckia ferruginea, D. gracilis e D. leptostachya, serão objeto deste estudo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

  • 2010 - 2013

    Conservação de bromélias da Serra do Urucum: fertilidade, biologia reprodutiva e estrutura e diversidade genética de populações naturais, Descrição: A família Bromeliaceae compreende aproximadamente três mil espécies distribuídas em três subfamílias: Bromelioideae, Tillandsioideae e Pitcairnoideae. Encontra-se distribuída na América Tropical e Subtropical, dos Estados Unidos até a Argentina, em três centros de diversidade, a região norte dos Andes até o México e as Antilhas, o Planalto das Guianas e o Brasil. Estima-se que pelo menos 50% das espécies de bromélias são brasileiras, tornando o país o mais importante centro de diversidade desse grupo. Atualmente, mais de 90 espécies de bromélias são utilizadas como fonte de fibras, forragem, medicinais, rituais místicos, alimentação humana ornamentais. Dois fatores colocam em risco a conservação das bromélias, o aumento do extrativismo ilegal e a fragmentação das florestas, causando uma redução no número de indivíduos e a perda da diversidade genética nas populações. Trabalhos relacionados com estratégias de conservação ou utilização sustentável de bromélias são relativamente raros. Grande parte dos estudos da família Bromeliaceae trata de levantamentos florísticos de determinadas regiões. Além desses, alguns grupos no Brasil também vêm trabalhando com conservação ex situ através de micropropagação de espécies. Pesquisas realizadas recentemente estão considerando a fenologia, biologia reprodutiva, aspectos da polinização e fertilidade de populações de bromélias. A análise conjunta de todos os aspectos mencionados é extremamente importante para a emissão de um diagnóstico da real viabilidade das populações, para que sejam tomadas decisões visando à conservação dessas espécies. Três espécies de Bromeliaceae que ocorrem na Serra do Urucum, Corumbá, Mato Grosso do Sul: Dyckia ferruginea, D. gracilis e D. leptostachya, serão objeto deste estudo.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Integrantes: Gecele Matos Paggi - Coordenador., Financiador(es): Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2016

Bolsista produtividade em Pesquisa Nível 2, CNPq.

2008

45 anos do PPGBM - Menção Honrosa, Sociedade Brasileira de Genética - Regional RS.

2007

KLARF Program, Royal Botanic Gardens Kew.

2007

Travel Grant for the XI Congress of European Society for Evolutionary Biology, European Society for Evolutionary Biology.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS - Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Alimentos e Nutrição. , Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Cidade Universitária, 79070900 - Campo Grande, MS - Brasil - Caixa-postal: 549, Telefone: (67) 33457675, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2011 - Atual

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto III, Regime: Dedicação exclusiva.

2010 - 2012

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Bolsista DCR, Carga horária: 20

2009 - 2009

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor Colaborador, Carga horária: 20

Outras informações:
Disciplina - Genética 1

Atividades

  • 06/2019

    Direção e administração, Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis da UFMS, Coordenadoria de Pesquisa da UFMS.,Cargo ou função, Chefe da Coordenadoria de Pesquisa.

  • 06/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFMS, .,Cargo ou função, Membro do quadro de docentes permanentes do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biodiversidade.

  • 03/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Presidente da Comissão Permanente de Espaço Físico do Câmpus do Pantanal.

  • 03/2014

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFMS, .,Cargo ou função, Membro da Comissão de Bolsas do Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal.

  • 09/2013

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, .,Cargo ou função, Presidente da Comissão de Seleção do Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal.

  • 07/2013

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Conselho de Pesquisa e Pós-Graduação da UFMS, Porgrama de Pós-Graduação em Biologia Vegetal.,Cargo ou função, Membro do Colegiado de Curso.

  • 07/2013

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Humanas e Sociais da UFMS, .,Cargo ou função, Membro permanente do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal.

  • 05/2013

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, .,Cargo ou função, Membro da Comissão de Reestruturação Curricular do Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal.

  • 02/2013

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Membro da Comissão de Estágio do Curso de Ciências Biológicas.

  • 01/2013

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, .,Cargo ou função, Membro suplente da Comissão Interna de Biossegurança.

  • 08/2011

    Pesquisa e desenvolvimento , Campus do Pantanal, .,Linhas de pesquisa

  • 08/2011

    Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Bioquímica I e II, Estágio Obrigatório em Biologia I e II, Evolução, Genética Humana e Evolução I e II, Genética I e II, Prática de Ensino em Biologia Geral III - Genética, Biologia Molecular e Evolução, Prática Instrumental em Biologia II

  • 08/2011

    Ensino, Biologia Vegetal, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Conservação Genética de Plantas, Genética Vegetal I, Polimorfismos moleculares e Genética de Populações de Plantas

  • 08/2011

    Conselhos, Comissões e Consultoria, UFMS - Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Coordenadora em exercício do Curso de Ciências Biológicas.

  • 11/2015 - 11/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Presidente de Comissão de Sindicância.

  • 03/2015 - 04/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Membro da Comissão Especial para seleção de Professor Substituto.

  • 02/2015 - 02/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Membro da Comissão do Processo Seletivo de Monitoria de Ensino de Graduação - Bolsista.

  • 03/2013 - 02/2015

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Membro do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Ciências Biológicas.

  • 03/2014 - 03/2014

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Membro da Comissão de Processo Seletivo de Monitoria de Ensino de Graduação - Bolsista.

  • 08/2011 - 07/2013

    Conselhos, Comissões e Consultoria, UFMS - Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Presidente da Comissão de Estágio do Curso de Ciências Biológicas.

  • 05/2013 - 06/2013

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Presidente da Comissão Eleitoral Especial para Eleição do Diretor da Unidade CPAN.

  • 04/2012 - 04/2012

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Integrante da Comissão do Processo Seletivo de Monitoria de Ensino de Graduação - Bolsista.

  • 04/2012 - 04/2012

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Integrante de Comissão Eleitoral dom Processo eletivo para cargo de Coordenador do Mestrado em Estudos Fronteiriços.

  • 03/2012 - 04/2012

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Presidente da Comissão do Processo Seletivo de Monitoria de Ensino de Graduação - Voluntário.

  • 08/2011 - 08/2011

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, integrante da Comissão de Eleição de Coordenadores de Curso e Colegiado de Curso.

  • 08/2011 - 08/2011

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Campus do Pantanal, .,Cargo ou função, Presidente da Comissão Processo Seletivo Monitoria de Ensino de Graduação - Bolsista.

  • 07/2009 - 12/2009

    Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Genética I

2006 - 2009

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Outro: bolsista de doutorado, Enquadramento Funcional: Estudante de doutorado, Regime: Dedicação exclusiva.

2008 - 2008

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Estágio didático, Enquadramento Funcional: aluna de doutorado, Carga horária: 10

Outras informações:
Participou do palnejameto e execução de aulas práticas e teóricas da disciplina BIO 07703 - Genética para a Agronomia, ao Curso de Agronomia da UFRGS.

2008 - 2008

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Estágio Didático, Enquadramento Funcional: aluna de doutorado, Carga horária: 10

Outras informações:
Participou do planejamento e execução de aulas práticas da disciplina GEP 00084 - Polimorfismos Moleculares de DNA e suas aplicações em Plantas, pertencente ao Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular.

2004 - 2006

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: bosista de Mestrado, Enquadramento Funcional: Estudante de Mestrado, Regime: Dedicação exclusiva.

2007 - 2007

Royal Botanic Gardens Kew

Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: pesquisador, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

2002 - 2004

Fundação Zoobotânica de Carajás

Vínculo: Empregado, Enquadramento Funcional: Professor PII, Carga horária: 28

Outras informações:
Disciplina ministrada: Educação Ambiental, de quinta à oitava séries do Ensino Fundamental

Atividades

  • 08/2002 - 02/2004

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Educação Ambiental

2002 - 2004

Centro Educacional Janela Para o Mundo

Vínculo: Empregado, Enquadramento Funcional: Professor de Ensino Fundamental e Médio, Carga horária: 15

Outras informações:
Disciplinas ministradas: Ciências (5a à 8a séries) e Biologia para o Ensino Médio.

Atividades

  • 08/2002 - 02/2004

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Ciências

  • 08/2002 - 01/2004

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Ciências, Biologia

2002 - 2002

Centro de Ensino Fenix

Vínculo: empregado, Enquadramento Funcional: Professor do Ensino Fundamental, Carga horária: 20

Outras informações:
Disciplina ministrada: Ciências de 5a à 8a séries do Ensino Fundamental.

Atividades

  • 01/2002 - 07/2002

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Ciências

2002 - 2002

Desafio - Curso Pré-Vestibulares

Vínculo: contratado, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 4

Outras informações:
Disciplina ministrada: Biologia

Atividades

  • 02/2002 - 07/2002

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Biologia

2002 - 2002

Carajás - Curso Pré-Vestibulares

Vínculo: contratado, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 2

Outras informações:
Disciplina ministrada: Biologia

Atividades

  • 02/2002 - 12/2002

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Biologia