Luiz Carlos Gertz

Professor do Curso de Engenharia Mecânica da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), graduado em Engenharia Mecânica, com mestrado e doutorado em Engenharia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na área de Mecânica dos Sólidos aplicada a Biomecânica. Participa como professor, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Matérias e Processos. Como pesquisador, é líder do Grupo Mecânica Aplicada, e atua nas áreas de Medições Mecânicas, Projetos de Protótipos Automotivos e Biomecânica aplicada a Odontologia. Leciona na graduação as disciplinas de Motores de Combustão Interna, Evolução do Automóvel, Sistemas Mecânicos Automotivos, Protótipos Automotivos, e Isostática-Resistência dos Materiais. Na pós-graduação leciona Sistemas de Medições.

Informações coletadas do Lattes em 23/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Engenharia Mecânica

1998 - 2002

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Desenvolvimento de plataforma de força para teclado de computador
Orientador: Milton Antônio Zaro
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Biomecânica; Digitação; Ergonomia; Força.Grande área: EngenhariasGrande Área: Engenharias / Área: Engenharia de Produção / Subárea: Engenharia do Produto / Especialidade: Ergonomia. Setores de atividade: Educação; Fabricação de Equipamentos de Instrumentação Médico-Hospitalares, Instrumentos de Precisão e Ópticos, Equipamentos Para Automação Industrial, Cronômetros e Relógios; Mercado de Trabalho e Mão-De-Obra.

Mestrado em Engenharia Mecânica

1995 - 1997

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Desenvolvimento de sistema para nálise da tarefa de digitação,Ano de Obtenção: 1997
Orientador: Milton Antônio Zaro
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: Biomecânica; Ergonomia; Digitação; RULA; Eletromiografia; Força. Grande área: EngenhariasGrande Área: Engenharias / Área: Engenharia de Produção / Subárea: Engenharia do Produto / Especialidade: Ergonomia. Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia / Subárea: Fisiologia do Esforço. Setores de atividade: Educação; Fabricação de Equipamentos de Instrumentação Médico-Hospitalares, Instrumentos de Precisão e Ópticos, Equipamentos Para Automação Industrial, Cronômetros e Relógios; Mercado de Trabalho e Mão-De-Obra.

Graduação em Engenharia Mecânica

1988 - 1994

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Veículo propulsão humana
Orientador: Milton Antonio Zaro
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2005 - 2005

Extensão universitária em Sustentabilidade Ambiental e Sociedade. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2004 - 2004

Extensão universitária em Raio X do Ensino Superior. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2004 - 2004

Extensão universitária em A Pedagogia da Autoridade a Serviço da Liberdade. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2004 - 2004

Extensão universitária em Avaliação da Aprendizagem no Ensino Superior. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2003 - 2003

Extensão universitária em Pedagogia Universitária A Docência Como Construção. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2003 - 2003

Extensão universitária em Educação e Currículo da Diferença. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2003 - 2003

Extensão universitária em O Professor Universitário Superior Ao Ensino. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2002 - 2002

Extensão universitária em Competências e Habilids do Prof e do Aluno no ES. (Carga horária: 8h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2002 - 2002

Extensão universitária em Pedagogia. (Carga horária: 30h). , Instituto para o desenvolvimento internacional de auto-sustentabilidade, IDEA, Brasil.

2002 - 2002

Extensão universitária em Capacitação de Professores Para Ensino à Distância. (Carga horária: 30h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Engenharia Mecânica Automotiva.

Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Mecânica dos Sólidos/Especialidade: Análise de Tensões.

Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Biomédica / Subárea: Bioengenharia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

3 9 o S E N A F O R ? 2 3 a C o n f e r ê n c i a I n t e r n a c i o n a l d e F o r j a m e n t o - B r a s i l. 2019. (Congresso).

EXPOULBRA 2018, X Salão de Extensão.Meio Ambiente e sustentabilidade e Tecnologia, Produção e Inovação. 2018. (Outra).

I Encontro sobre Eficência Enegética em Prol da Mobilidade.Avaliador de trabalhos. 2006. (Encontro).

4 Congresso Sul-Brasileiro da Indústria Automotiva. 2005. (Congresso).

2 Congresso Sul Brasileiro da Indústria Automorica. 2003. (Congresso).

1ª Confência Regional da Saúde do Trabalhador. 2002. (Outra).

1ª Conferência Estadua de Saúde do Trabalhador. 2002. (Outra).

1ª Conferencia Regional de Saúde do Trabalhador. 2002. (Outra).

III Seminário Estadual dos Trabalhadores Desenhistas do RS.Ergonomia. 2001. (Seminário).

Seminário de Integração das ações do curso de aperfeiçoamento em vigilância à saúde do trabalhador. 2001. (Seminário).

Doença ocupacionais - a epidemia do mundo moderno.Ergonomia - postura incorretas durante o trabalho. 1999. (Seminário).

I° Encontro de Fisiatria do Mercosul.Biomecânica: uma ferramenta para a ergonomia. 1998. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: MARCOS ALMEIDA COUTO

HAAS JUNIOR, O. L.; HERNANDEZ, P. A. G.; OZKOMUR, A.;GERTZ, L. C.. Avaliação de comportamento biomecânico pelo método de elementos finitos de um novo desenho de fixação interna rígida após osteotomia sagital do ramo mandibular. 2020. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Alessandro Sarmento dos Santos

DIAS, M. M.; MOZETIC, H. J.; CANALLI, V. M.;GERTZ, L. C.. Desenvolvimento de um aerogerador de 2,5 kW. 2020. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Materiais e Processo Industriais) - Universidade Feevale.

Aluno: Camila Ramos de Catro Gottardo

NACONECY, M. M.; SMIDT, R.; OZKOMUR, A.;GERTZ, L. C.. Comparação biomecânica entre"All-on-Four" e "Four-on-Pillars": análise de elementos finitos. 2020. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Anderson Antunes de Paula

SANTOS, C. A.; FONTOURA, L. A. M.; VECCHIA, F. D.;GERTZ, L. C.. Análise de emissões de gases e consumo específico de um grupo motor - gerador abastecido com mistura diesel, biodiesel e etanol. 2019. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Tecnologia de Materiais) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Aluno: Fabio Bazacas Zetola

LEON, D. M.; CASAS, W. J. P.;GERTZ, L. C.. Análise comparativa da resposta dinâmica de modelos de pneu/roda submetidos a terrenos diversos. 2019. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Rodrigo Lima Rosa

CERVIERI, A.; OLIVEIRA, C. T.; VERNEY, J. C. K.;GERTZ, L. C.. Utilização de resíduos moveleiros e ervateiros como matéria prima alternativa na produção de MDF. 2019. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Marcio Pereira Leandro

GERTZ, L. C.; CEZAR, José Lesina; MILKE, E.; VERNEY, J. C. K.. Avaliação do desgaste de brocas helicoidais de carbeto de tungstênio (metal duro) com revestimento PVD na usinagem do aço SAE1050. 2018. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Nathan Mezacasa

MARCZAK, R. J.;GERTZ, L. C.; MESQUITA, A.; CASAS, W. J. P.. Metodologia para simulação dinâmica e otimização de veículos de esteira. 2018. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Luciano Santos da Silva

GERTZ, L. C.; CANDIDO, L. H. A.; BRAGA, R. A. M.; SILVA, F. P.. Design paramétrico a partir da digitalização 3D de geometrias da natureza em padrão de crescimento espiral. 2017. Dissertação (Mestrado em Design) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Felipe Mendes

CERVIERI, A.LARANJA, R. A. C.; MAZZAFERRO, J. A. E.;GERTZ, L. C.. Projeto e construção de dinamômetro de roda. 2017. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Marcos Luis de Paula Rodrigues

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.; MAZZAFERRO, J. A. E.;LARANJA, R. A. C.. Transdutor de torque para motores elétricos. 2017. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Adriano Oliveira Fonseca

CEZAR, J. L.; MARTINS, V.; VERNEY, J. C. K.;GERTZ, L. C.. Caracterização das curvas de vida de ferramentas de corte em torneamento com ferramenta de metal duro. 2017. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Ronaldo Martineli

GERTZ, L. C.; ITURRIOZ, I.; PEREIRA, F. M.; PAULETTI, C.. Avaliação do desempenho de vigas mistas semicontínuas com perfis laminados: uma abordagem técnica e econômica. 2015. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Cássio da Cunha Castro

GERTZ, L. C.; MARTINS, R. M.; RENNER, J. S.. Elaboração de protocolo de fotogrametria computadorizada para aferição da ação ortopédica em colchões. 2011. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Materiais e Processo Industriais) - Universidade Feevale.

Aluno: Debora Cantergi

GERTZ, L. C.; CASTRO, F. A. S.; MENEGALDO, L. L.. Avaliação das forças envolvidas no exercício do quadril e joelho do Método Pillates. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Luciélem Chequim da Silva

PALMA, K. A. X. A.;LARANJA, R. A. C.; BATISTA, V. J.;GERTZ, L. C.. O Design de Equpamentos de Tecnologia Assistiva como Auxílio no Desempenho das atividades diárias de vida de idosos e pessoas com deficiência, socialmente institucionalizadas. 2010. Dissertação (Mestrado em Design) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Carlos Henrique da Silva

GERTZ, L. C.LARANJA, R. A. C.CERVIERI, A.. Programa de energização rural para o município de Alvorada D'Oeste através da implementação de sistemas fotovoltaicos. 2010. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Vagner do Nascimento

GERTZ, L. C.; Pacheco, J.L.; MACHADO, A. L. T.; GONZALES, A. R.. Metodologia para desenvolvimento de projetos de semi-reboques cavieiros. 2009. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Luis Felipe Silveira

GERTZ, L. C.; MOTA, Carlos Bolli; SACCO, I.; CASTRO, F. A. S.. Estimativa da distância perpendicular in vivo dos músculos que cruzam a articulação do joelho. 2009. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Fioravante Provino Brun

GERTZ, L. C.; TRRESAN JUNIOR, W.;CERVIERI, A.. Estudo Luminotécnico para uso racional da energia residencial em um apartamento unipessoal. 2009. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Vinicius Gaitkoski

GERTZ, L. C.; Senna, L. A. S.; Santos, J. C. V.. Análise de Logistica de Suprimento. 2009. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Felipe Feijó de Medeiros

GERTZ, L. C.; CHAVES, A. P. L.; MIGUEL, L. F. F.. Análise dde ruído e projeto de acondicionamento acústico de uma sala de aula. 2008. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Joelly Mahnic de Toledo

GERTZ, L. C.; COSTA, P. H. L.; CASTRO, F. A. S.. Determinação do momento proximal resusltante da força proximal resultante do ombro em exercícios de reabilitação com três diferentes situações de carga. 2008. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Eduardo Oliveira Cristal

GERTZ, L. C.; MAZZAFERRO, J. A. E.; FORCELLINI, F. A.; ECHEVESTE, M. E. S.. Projeto e fabricação de veículo triciclo para transporte urbano de cargas e passageiros. 2008. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Luiz Felipe Silveira

GERTZ, L. C.; SACCO, I. C. N.; MOTA, Carlos Bolli. Estimativa in vivo da distância perpendicular e linha de ação de força das estruturas que cruzam a articulação do joelho. 2008. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Giovani Souza de Andrade

ANDRADE, G. S.; MELO, P.;GERTZ, L. C.; BORGES, V.; VESES, R. C.. Avaliação experimental da duração de combustão em um motor ciclo otto padrão ASTM-CFR. 2007. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Eduardo Roberto Soares Batsita

GERTZ, L. C.; HOFFMANN, R.; Santos, J. C. V.. Balanço energético da queima da casca de arroz em uma empresa de parboilização com processo Malek. 2007. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: André Luis Bianchi

GERTZ, L. C.; OCÁCIA, Gilnei Carvalho; Kaehler, J. W. M.. Avaliação da sensibilidade de acionamento a velocidade variável submetidos a afundamentos momentâneos de tensão. 2007. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Caroline Bernardes

GERTZ, L. C.; MARTINEZ, F. G.; GONCALVES, M.. Mapeamento da normalidade de parâmetros e variáveis biomecânicas da articulação do joelho durante extensão em cadeia cinética aberta sem carga. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Giovani Souza de Andrade

GERTZ, L. C.; VESES, R. C.; MELO, P.. Avaliação experimental da duração de combustão em um motor de ciclo Otto padrão ASTM-CFR. 2007. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Sandoval Ramos

GERTZ, L. C.; Santos, J. C. V.; MICHELS, Ademar. Desempenho de turbina a gás em ciclo aberto. 2007. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Fabiano Disconzi Wildner

GERTZ, L. C.; BEYER, Paulo Otto; PETRI, Adriane Prico. Estudo experimental da variação de velocidade de combustão para diferentes combustíveis, relação de mistura e relação de compressão em motores ASTM CFR. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Leticia Gandolfi de Oliveira

GERTZ, L. C.; BRENZIKOFER, René; MOTA, Carlos Bolli. Análise de froças aplicadas no remo ergômetro. 2006. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Leonardo Haerter dos Santos

GERTZ, L. C.LARANJA, Rafael Antônio Comparsi; WANDER, Paulo Roberto. Turbina Banki - Análise. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Eduardo Pedro Eidt

GERTZ, L. C.; BLANCO, R. L. D.; MICHELS, Ademar. Desenvolvimento aerodinâmico de um veículo conceito. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Serguei Nogueira da Silva

GERTZ, L. C.; LINDAU, L. A.; FERREIRA, N. F.; THOMAS, C. A. K.. Uso do GNV em ônibus para operar em linha comercial - projeto piloto GASBUS. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Luciano Weber Kops

GERTZ, L. C.; KAUTZMANN, R. M.; LIBERMAN, B.. Estudo de simulação Experimentalda propagação em solo de compostos de gasolina. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Juliana Zanettini

GERTZ, L. C.; LIBERMAN, B.; HOFFMANN, R.. Estudo de uma edificação industrial com enfoque bioclimatico. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Luciano Rossi Porto

CHAVES, A. P. L.; Senna, L. A. S.;GERTZ, L. C.LARANJA, Rafael Antônio Comparsi. Utilização do modelo de centro de gravidade múltiplo para localização de instalações na rede logística de produto relevante no estado do RS. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Luiciano Rossi Porto

GERTZ, L. C.LARANJA, Rafael Antônio Comparsi; Senna, L. A. S.. Utilização do modelo de centro de gravidade multiplo para localização de instações na rede logística de produto relevante no estado do RS. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Silvio Claret Azol Fernandes

GERTZ, L. C.; OCÁCIA, Gilnei Carvalho; MICHELS, Ademar. Análise da viabilidade da substituição de motores elétricos standart por motores de alto rendimento. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Jankiel Bordignon

GERTZ, L. C.. Projeto de Construção de Sensores de Força para Medição de Esforços em Semeadoras-adubadoras. 2005. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Carlos Alberto Leal Devilla

GERTZ, L. C.; LESINA, José Cesar. Estudo da irregularidade longitudinal de pavimentos novos em placa de concreto simples no centro urbano de Porto Alegre/RS. 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Carlos Alberto Kern Thomas

GERTZ, L. C.ZARO, Milton Antônio. Medição de deformação de máquinas agrícolas. 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: José Eduardo Barbosa Moraes

GERTZ, L. C.. Módulo experimental para determinação da octanagem dos combustíveis. 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Sávio Raider Matos Sarkis

GERTZ, L. C.. Caracterização e avaliação do óleo de andiroba como material energético em motores diesel. 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Sávio Raider Matos Sarkis

GERTZ, L. C.. Caracterização e avaliação do óleo de andiroba como material energético em motores diesel. 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Moacyr Marranghello

GERTZ, L. C.; MELO, P.. Análise sobre uso de grupos geradores diesel em horário de ponta. 2002. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Vinicius Aguiar de Souza

GERTZ, L. C.; UFRGS. Análise de impacto e risco de lesões no segmento superior associado a execuçãode técnica de Gyaku sobre makywara por participantes de karate do estilo Shotokan. 2002. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Camila Leal Sonego

TORRIANI, M. A.; OZKOMUR, A.; MIGUENS JR., S. A. Q.; HERNANDEZ, P. A. G.;GERTZ, L. C.. Uso de microplacas 1.5, em formato L, como método de fixação interna rígida em osteotomia sagital de mandíbula. Estudo comprativo através da análise de elementos finitos. 2019. Tese (Doutorado em Odontologia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Karlon Froes de Vargas

NACONECY, M. M.; SMIDT, R.; OZKOMUR, A.;GERTZ, L. C.. Comparação da técnicas All-on-Four e Four-on Pillars em reabilitação de maxilas edêntulas artróficas. Análise de elementos finitos 2D. 2019. Tese (Doutorado em Odontologia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Daniel Contreras Mundstock

MARCZAK, R. J.; ZARO, M. A.; AVILA, A.;GERTZ, L. C.. Uma metodologia de projeto e análise de solados hiperelásticos considerando aspectos de amortecimento e impacto. 2012. Tese (Doutorado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: André Cervieri

GERTZ, L. C.; ROESLER, Helio; KWIETNIEWSKI, Carlos Eduardo Fortis. Desenvolvimento de método para avaliação de deformações associadas a Diferentes geometrias e tamanhos de hastes de quadril cimentadas. 2006. Tese (Doutorado em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: André Cervieri

GERTZ, L. C.; ROESLER, Hélio; KWIETNIEWSKI, Carlos Eduardo Fortis. Avaliação das deformações em fêmur compósito após a introdução de prótese de quádril cimentada. 2005. Tese (Doutorado em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Karlon Froes de Vargas

HERNANDEZ, P. A. G.; NACONECY, M. M.; SMIDT, R.; OZKOMUR, A.;GERTZ, L. C.. Comparação das tecnitas All-on-Four e Four-on Pillars. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Odontologia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Felipe Wehner Flores

HERNANDEZ, P. A. G.;CERVIERI, A.; OZKOMUR, A.;GERTZ, L. C.. Fixação de osteotomia sagital da mandíbula: uma análise mecânica, fotoelástica e elementos finitos. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Odontologia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Daniel Contreras Mundstock

GERTZ, L. C.; Casas, E. B. L.;ZARO, Milton Antônio. Uma metodologia de projeto e análise de solados hiperelásticos considerando aspectos de amortecimento e impacto. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Daniel Contreras Mundstock

MARCZAK, R. J.; ZARO, M. A.;GERTZ, L. C.. Uma metodologia de projeto e análise de solados hiperelásticos considerando aspectos de amortecimento e impacto. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Fabio Bazacas Zetola

LEON, D. M.; CASAS, W. J. P.;GERTZ, L. C.. Análise comparativa da resposta dinâmica de modelos de pneu/roda submetidos a terrenos diversos. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Wagner Rosa de Oliveira

CANDOTTI, C. T.;LOSS, JEFFERSON FAGUNDESGERTZ, L. C.. Proposta de um equipamento para medir forças geradas na interação de diferentes solados de calçados com a superfície de contato. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências do Movimento Humano) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: João Ricardo Cancian Lagomarcino Gomes

FREITAS, M. P. M.; HERNANDEZ, P. A. G.;GERTZ, L. C.. Propel vs elementos finitos, uma análise de dissipação de forças ortodônticas. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Odontologia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Marcos Almeida de Couto

OZKOMUR, A.; HERNANDEZ, P. A. G.;CERVIERI, A.GERTZ, L. C.. Avaliação do comportamento biomecânico pelo método dos elementos finitos de um novo desenho de fixação interna rígida após osteotomia sagital de ramo mandibular. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em Odontologia) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rodrigo Schneider

CEZAR, J. L.;GERTZ, L. C.; VERNEY, J. C. K.. ESTUDO COMPORTAMENTO MEC NICO DO AÇO HSLA LNE 380. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Fábio Fernandes da Silva

GERTZ, L. C.; RIEDER, E.; VERNEY, J. C. K.. Estudo de proteção metálica anticorrosiva, através de revestimentos autorregenerantes aditivados com microcápsulas contendo óleo de linhaça, em fabricas de fertilizantes. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Jói da Silva Theis

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.; VERNEY, J. C. K.. Projeto e Construção de ROD END. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Jones Jardim Linhares

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.; CEZAR, J. L.. Projeto de um sistema de troca de marcas ?Dog Clutches? e medição de tempo de troca de marchas. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Felipe Mendes

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.; VERNEY, J. C. K.. Desenvolvimento de Metodologia Para A Construção De Um Dinamômetro De Roda. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Adriano O

CEZAR, J. L.;GERTZ, L. C.; VERNEY, J. C. K.. Fonseca. Caracterização Das Curvas De Vida De Ferramentas Em Torneamento Com Ferramenta De Metal Duro. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Felipe Mendes

GERTZ, L. C.; VERNEY, J. C. K.;CERVIERI, A.. Desenvolvimento de metodologia para a construção de um dinamômetro de roda. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Adriano O

GERTZ, L. C.; CEZAR, J. L.; VERNEY, J. C. K.. Fonseca. Caracterização das curvas de vida de ferramentas em torneamento com ferramenta de metal duro. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Marcelo Garcia

GERTZ, L. C.; VERNEY, J. C. K.; CEZAR, J. L.. Estudo de caso do processo de fabricação do cubo da polia por metalurgia do pó. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Suzana M

GERTZ, L. C.; VERNEY, J. C. K.; CEZAR, J. L.. Souza Rosa. Análise Do Lubrificante Na Operação De Conformação A Frio No Teste Do Anel. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: EDUARDO HENRIQUE JANSEN

CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.. ANÁLISE CFD MODELO DRIVAER. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Gerson Broilo

BROILO, G.;GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Projeto e Dimensionamento de uma plataforma de Força. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Lucas Spadini

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Projeto e análise aerodinâmica de um protótipo elétrico. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rafael Almeida Kunz

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Medição de temperatura e pressão na câmara de um motor de combustão. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Renann Quintana Rosa

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Análise estrutural de um tanque de armazenamento de asfalto. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Wagner de Andrade

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Análise estrutural de plataforma de força. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: [Nome removido após solicitação do usuário]

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Aerodinâmica em Veículos de Competição - Estudo dos Apêndices. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Sergio Marinho de Andrade Freitas

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. MEDIÇÃO DA FREQUÊNCIA NATURAL EM GEOMETRIAS METÁLICAS. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Jéferson Gustavo Weisheimer

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Projeto de chassis para veículo econômico. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Luiz Felipe Silveira da Silva

RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.GERTZ, L. C.. DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE MEDIÇÃO DE TEMPERATURA SEM CONTADO. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Guilherme Viana Chiaradia

GERTZ, L. C.; CARDOS, J. R. S.. Obtenção de biodiesel de óleo de canola e avaliação do dempenho em motor. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Química) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Alex Borges da Silva

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Confecção de uma célula de carga para medição de forças de tração e compressão. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Leonardo Almeida dos Santos

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Projeto de pórtico para auxiliar manutenção nos eixos de robôs de difícil acesso. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: CASSIO GONCALVES KULIGOWSKI

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Desenvolvimento de plataforma de forças para medição de centro de pressão. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Luis Fernando Correa Pereira

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Projeto e construção de uma caixa de reversão para protótipo automotivo. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Felipe de Oliveira

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Mecanismo de auxílio para transferência de cadeirantes ou acamados. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: LUCAS KEMPFER

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Análise dinâmica por elementos finitos em sistema de freio a disco. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: MARCOS JARDEL OURIQUE DA SILVA

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Protótipo de medidor de pressão expiratória positiva. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Renan de Oliveira Machado

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Medidor de torque e peso em roda automotiva. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Diego da Silva Saldanha

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Projeto e análise estrutural de um chassis destinado a um veículo 6x4. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Filipe Trento Morais

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Análise de interação fluido estrutura em um suporte de aerofólio automotivo. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rudi Heidemann Junior

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Aerodinâmica de assoalho: redução do coeficiente de arrasto em veículos de passeio. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Ruhan Fernando Vaz Kieffer

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Design e análise aerodinâmica para um protótipo de eficiência energética. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Newton Teixeira Júnior

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Proposta manopla de câmbio com sensor de gearcontroller integrado. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Stéfano Deitos Ferri

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Medição dos carregamentos aplicados pela barra axial e coluna do sistema de direção. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Vinicius Raupp Lopes

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Projeto de suspensão e sistema de direção de um protótipo fora de estrada. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Maurício dos Santos Barreto

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Medição de ride. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Michel dos Santos Blanco

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Desenvolvimento de controle para direção eletronicamente assistida para daptação em carros de competição. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: CRISTIANO BERGMANN VIEIRA

CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.. DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA PARA MEDIR PRESSÃO AERODINÂMICA EM AUTOMÓVEIS. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: ÉVERTON DE MOURA MONTEIRO

CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.. DESENVOLVIMENTO DE PLATAFORMA DE FORÇA PARA MEDIÇÃO DE CENTRO DE PRESSÃO.. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Renato Lechtmann Fuhr

CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.. Desenvolvimento de Ferramenta para Monitoramento de Temperatura em Pneu por Infravermelho. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: ANDERSON MACHADO NOGUEIRA

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Construção de dinamometro de roda. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Henrique Cunha Brullinger

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. PROJETO E CONSTRUÇÃO DE CÉLULA DE CARGA PARA MEDIÇÃO DE FORÇA EM PONTE ROLANTE. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: LUCAS BARNI UBATUBA

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. DESENVOLVIMENTO DE CÉLULA DE CARGA PARA MEDIÇÃO DE FORÇA APLICADA EM PEDAIS DE EMBREAGEM. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Mauricio Martins de Oliveira

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. ANÁLISE EXPERIMENTAL DE UM EIXO DE UMA MÁQUINA AGRÍCOLA COLHEDORA DE GRÃOS. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: CLAUDIO ROBERTO FALEIRO

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. ANÁLISE DA CONSTANTE DE TEMPO EM TERMOPARES. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: ALEXANDRE LOPES TRINDADE

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. IDENTIFICAÇÃO DE DEFEITOS ATRAVÉS DE SISTEMA DE VIBRAÇÃO. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: SANDRO VIEGAS

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. ONSTRUÇÃO DE UM SISTEMA DE MEDIÇÃO DE PRESSÃO E TEMPERATURA DE CONDICIONADORES DE AR. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Marcelo Vaz Tormes

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. PROJETO E CONSTRUÇÃO DE UMA CÉLULA DE CARGA PARA SER UTILIZADA EM UM CINTO DE TRAÇÃO. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Giovane Maia Roman

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. ANÁLISE DE UM SUPORTE DE ROLOS COMPARATIVO ANALÍTICO-EXPERIMENTAL. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Marcio Souza dos Santos

FLACH, M. A.; CEZAR, J. L.;GERTZ, L. C.. Análise de compressores alternativos modelagem e monitoramento. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Filipe Arnauld da Silva

SANTOS, L. H.;GERTZ, L. C.; EIDT, E. P.. Projeto e construção de um motor Stirling modelo alfa com a utilização da teoria de Schmidt. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Dieisson Fraga da Silva

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Otimização estrutural topológica de manga de eixo. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Leonardo da Rocha Sathler

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Projeto e análise estrutural de mangas de eixo para suspensão dianteira e traseira protótipo automotivo. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: WAGNER TRINDADE NAZARIO

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Sistemática para fixação de peças buscando perpendiculariade e concentricidade em torneamento CNC. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: EDUARDO DA SILVA FONTES

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.; SANTOS, L. H.. Análise de profundidade de corte e passo lateral em fresamento CNC. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: João Fernando de Lima Gryszewski

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.; SANTOS, L. H.. Determinação de metodologia para avaliar ride. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: CRISTIAN MENEGATTI KERWALD

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Estudo da influência de dispositivos de redução de arrasto em caminhões. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rodrigo Fernandez da Silva

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Influência da restrição da entrada de arno desempenho de motores diesel de aplicação agrícola. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Emerson Santos de Castro

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Análise aerodinâmica de um aerofólio de competição. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Cristiano Cabreira Oliveira

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Dimensionamento do Conjunto de Polias da Cabina do Elevador de Passageiros. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: EDUARDO DA SILVA FONTES

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.; SANTOS, L. H.. Análise de Profundidade de Corte e Passo Lateral em Fresamento CNC. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: FABIANO SCHNEIDER BOFF

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Projeto de instrumento de medição de torque na roda. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: CLEBER ROBERTO DE JESUS

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Análise das deformações dos pneus ao aplicar uma carga estática. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: ANDRE DE LORENZO

GERTZ, L. C.; SANTOS, L. H.; OCÁCIA, Gilnei Carvalho. Motor Stirling. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: André Luis Rosa Poncio

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Desenho e análise estrutural de chassi automotivo para réplica de um veículo Ford 1934. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: EVERSON ROCHO APOLINARIO

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Projeto de plataforma articulada para estacionamentos. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: GIOVANI PEREIRA NINO

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Projeto análise de frequência natural. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Jonas Robison Horn

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Projeto de uma estrutura de proteção contra capotamento para tratores agrícolas de baixa potência visando redução de custo. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rodrigo Ribeiro Simão

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Caracterização da mola e amortecedor do veículo Punto. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: ANDERSON RAUPP PRUSS

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Projeto de dispositivo de vibração para análise subjetiva de ruídos em automóveis. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: CARLOS ERNESTO BAUERMANN JUNIOR

GERTZ, L. C.; SANTOS, L. H.; FLACH, M. A.. Aumento de resistência mecânica de engrenagens da transmissão de automóvel de competição. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: DIEGO DA ROCHA HUTTNER

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Medição da massa de grãos. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Fernando dos Santos Silva

GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.CERVIERI, A.. Barra anti-rolagem. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Guilherme de Souza

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Dimensionamento e análise de componentes de transmissão para. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Lucas Schneider

GERTZ, L. C.; SANTOS, L. H.; EIDT, E. P.. Projeto de um transportador de correia. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: NILSON JUNIOR GALLAS DA SILVA

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Dimensionamento de um eixo de um desgalhador rotativo para equipamentos florestais. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Felipe Mendes

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.. Estudo Compatartivo do processo de fresamento verificando a melhor rugosidade atingida. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Gabriel Dutra Vila Santos

GERTZ, L. C.CERVIERI, A.RODRIGUES, A. F. A.. Redimensionamento do tabulerio de uma comporta hidráulica através do método dos elementos finitos. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Kleiton João Silva

SANTOS, L. H.;CERVIERI, A.GERTZ, L. C.. Análise dos esforços de carga de transmissão nos rolamentos do laminador acavador a quente. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Celson Luiz Scholze Filho

SANTOS, L. H.;GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Análise da durabilidade entre pneus radias 1100R22 ORT novos e recapados. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Adriano Oliveira Fonseca

SANTOS, L. H.;GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Projeto e construção de uma turbina pelton de baixo custo. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Mauro Cesar Nickhorn

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Projeto mecânico de um suporte para fonte de alimentação aeroespacial. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Marcus Aurélio Telh

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Análise aerodinâmica de um veículo micro ônibus, orientador. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Andre Zilio Vicari Dalmagro.Análise da capacidade de propulsão de um protótipo elétrico, orientador. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Bruno Samuel Bissoni

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Análise numérica à torção e à flexão de um chassis automotivo. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Felipe De Lima Sobral

RODRIGUES, A. F. A.GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Estudo comparativo no processo de fresamento verificando a melhor rugosidade atingida. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Jefferson Motta Ethur

SANTOS, L. H.;GERTZ, L. C.CERVIERI, A.. Motor Stirling. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Pedro Francelicio Batista Santos.Desenvolvimento de método para avaliação do aquecimento de brocas utilizadas em implantodontia. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Roverson Pereira Schvartz

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Projeto e análise estrutural de um chassis automotivo. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rodrigo Silveira de Sousa

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Análise da variação de resposta da onda ultrassônica pela variação da microestrutura do aço. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Tatiane Rezer Naressi

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Avaliação de um novo conceito do conjunto tampa dianteira da cremalheira. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: André Luis Rosa Poncio

CERVIERI, A.GERTZ, L. C.RODRIGUES, A. F. A.. Desenho e análise estrutural de chassi automotivo para réplica de um veículo ford 1934. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rafael Loose Ferreira

GERTZ, L. C.LARANJA, Rafael Antônio Comparsi. Caiaque Mink. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação e Projeto de Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Patricia Beleza Fontana

GERTZ, L. C.LARANJA, Rafael Antônio Comparsi. Okidoike. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação e Projeto de Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Gustavo Souza

GERTZ, L. C.LARANJA, Rafael Antônio Comparsi. Tocaleta. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação e Projeto de Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rafael Rosa Carvalho

GERTZ, L. C.LARANJA, Rafael Antônio Comparsi. Transporte Aquático Urbano. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação e Projeto de Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rafael Loose Ferreira

GERTZ, L. C.. Caiaque Mink. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação e Projeto de Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Patricia Beleza Fontana

GERTZ, L. C.. Okidoike. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação e Projeto de Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rafael Rosa Carvalho

GERTZ, L. C.. Transporte aquático urbano. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação e Projeto de Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Gustavo Souza

GERTZ, L. C.. Tocaleta. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação e Projeto de Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

GERTZ, L. C.. Concurso para Professor Adjunto de Engenharia Mecânica. 2010. Universidade Estadual do Rio Grande do Sul.

GERTZ, L. C.. Avaliação de projetos de pesquisa da ULBRA. 2005. Universidade Luterana do Brasil.

GERTZ, L. C.. Membro da Comissão Científica do ELETRISUL - Fórum de Integração Energética. 2005. Universidade Luterana do Brasil.

GERTZ, L. C.. Avaliação de artigos do XI Fórum de Iniciação Científica da ULBRA. 2005. Universidade Luterana do Brasil.

GERTZ, L. C.. Membro do Comitê Cintífico Interno do Programa Institucional de BIC. 2005. Universidade Luterana do Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Antônio Carlos Stringhini Guimarães

GUIMARÃES, A. C. S.. Desenvolvimento do sistema para análise biomecânica da tarefa de digitação. 1997. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Vilson João Batista

BATISTA, V. J.; ROESLER, H.; BLANCO, R. L.; ITURRIOZ, I.. DESENVOLVIMENTO DE PLATAFORMA DE FORÇA PARA O TECLADO DE COMPUTADOR. 2002. Tese (Doutorado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Ignacio Iturrioz

ITURRIOZ, I.. Desenvolvimento de Plataforma de Força para teclado de Computador. 2002. Tese (Doutorado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Rodrigo Gabriel Volpato

Elementos de fixação com metal bioabsorvível para cirurgia ortognatia; Início: 2018; Dissertação (Mestrado profissional em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil; (Orientador);

Andrey Piloneto Schmidt

Projeto e Construção de Sistema de Transmissão; Início: 2020; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; (Orientador);

Anderson Vinícius Führ

Projeto de montante de roda suspensão automotiva; Início: 2020; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; (Orientador);

Bárbara de Lurdes Lauxen Silveira

Desenvolvimento de suspensão e sistema de direção para protótipo; Início: 2020; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; (Orientador);

Deiwis Deboben

Análise dinâmica de protótipo automotivo; Início: 2020; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; (Orientador);

Gustavo Schmitz

Análise de Desempenho Mini Carro; Início: 2020; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; (Orientador);

Tiago Maciel Oberoffer

Medição de Ride; Início: 2020; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; (Orientador);

Jones Jardim Linhares

Desenvolvimento de um sistema de troca de marchas ?dog clutch?; 2018; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Marcos Luis de Paula Rodrigues

Transdutor de torque para motores elétricos; 2017; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Jói da Silva Theis

Projeto e construção de junta articulada para industria automotiva; 2016; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Alessandra Santos Tozzi Godinho

Medição de temperatura em camara de combustão de MCI; 2011; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Carlos Eduardo Presa D?Ávila

Construção de um módulo eletrônico para o controle de um motor sem escovas para um veículo; 2010; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

João Rogério Machado Pereira

Uso da energia eólica para aeração de lagoas; 2007; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Laércio da Silva Xavier

Estudo de eficiência energética numa planta petroquímica; 2005; 66 f; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

José Leonardo Joseph Reichelt

Teste comparativo de biodiesel e óleo diesel em motor estacionário; 2005; 77 f; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Carlos Eduardo Lenz

Um estudo sobre a relação da tensão aplicada nas cordas da raquete de tênis e epicondilite; 2014; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Biomecânica) - Universidade Feevale; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Carlos Eduardo Lenz

um estudo sobre a relação da tensão aplicada nas cordas da raquete de tênis e epicondilite; 2013; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Biomecânica) - Universidade Feevale; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Sérgio Luiz Esteves

Metodologia ergonômica para projeto de postos de trabalho; 2007; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Adriana Ecco Claudino dos Santos

Aspectos ergonômicos numa indústria frigorífica; 2006; 46 f; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Felipe Mente

IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA ERGONÔMICO; 2005; 59 f; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Juliana Ritt

ANÁLISE DO CONFORTO ERGONÔMICO DE TRABALHADORES EM ATIVIDADES REALIZADAS NAS POSTURAS EM PÉ, SENTADA E ALTERNADA; 2005; 48 f; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Eliane Bonilha

Levantamento de Carga; 2004; 96 f; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Jean Marcel Amaral

ESTUDO DA RIGIDEZ TORCIONAL DO QUADRO DE UM FORMULA SAE POR ANÁLISE DE ELEMENTOS FINITOS; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Bruno Rissotto Banaletti

CONSTRUÇÃO DE UM MODELO DIDÁTICO DE SUSPENSÃO DUPLO ?A?; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Daniel Bianchin

Desenvolvimento de um sistema de medição que utiliza sensor de pressão para para verificar sincronismo de motores 4T ciclo otto; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Moisés da Silva Pereira

Projeto de montante de roda da suspensão dianteira e traseira de veiculo fora de estrada; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Humberto Junior Schmidt

Sistema de transmissão para um protótipo automotivo; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Rodrigo Felipe Galski

AVALIAÇÃO DE VARIAÇÃO DA POTÊNCIA PERDIDA EM UM MOTOR DE COMBUSTÃO INTERNA COM VARIAÇÃO DE DENSIDADE DO ÓLEO; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Lucas da Silva Gomes

A INFLUÊNCIA DA RIGIDEZ DA SUSPENSÃO NA DINÂMICA VEÍCULAR; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Vinicius Raupp Lopes

Projeto de suspensão e sistema de direção de um protótipo fora de estrada; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Maurício dos Santos Barreto

Medição de ride; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Michel dos Santos Blanco

Desenvolvimento de controle para direção eletronicamente assistida para adaptação em carros de competição; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Felipe Ricardo Oliveira De Abreu

Medição de força aplicada no conjunto mola e amortecedor do monoposto automotivo de competição; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Joilson Miguel Cardoso

Projeto e construção de um motor Stirling; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Stéfano Deitos Ferri

Medição dos carregamentos aplicados pela barra axial e coluna do sistema de direção; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Newton Teixeira Júnior

Proposta manopla de câmbio com sensor de GearController integrado; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Arnaldo Vieira Cabral

Medição de força em barra axial de controle do sistema de direção; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Christopher Ricardo Pimentel da Silva

Projeto de sistema de direção eletricamente assistido; ; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Rodrigo Gabriel Volpato

Relação entre Constante de Tempo de um sensor e a medição de temperatura média de um sistema dinâmico; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Eduardo Cunha Lampe

Melhoria do sistema de suspenção do protótipo automotivo avus; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Rodrigo Aguiar Sichnany

Medição de torque em coluna de direção de automóvel; ; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Thiago da Silva

Projeto transmissão veicular; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Marcos Alex Schmidt

Projeto protótipo elétrico; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Élvio Nei Santos dos Santos

Projeto e constução de um chassis para bicicleta carga; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Guilherme de Souza Rolim

Medição de força em unibol da suspensão de protótipo automotivo; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Émerson Roberto Thebich Gottardi

Projeto e construção de sistema de propulsão para kart acionado por energia elétrica; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Fabiano Soares

Projeto de sistema de direção e suspensão de protótipo automotivo; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Jói da Silva Theis

Medição de momento de força aplicado pela barra estabilizadora; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Adenauer Simão

Medição de temperatura em câmara de combustão de motor 4T ciclo otto; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Jeferson Ribeiro Simão

Analise dinâmica de protótipo automotivo; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

André Hermínio Maffessoni

Medição da pressão média na câmara de combustão em um motor de combustão interna; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Diego Mallmann

Projeto do sistema de suspensão e direção de um protótipo automotivo recreativo 6 x 6; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Joilson Cardoso

Projeto e construção de motor stirling tipo beta; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Marcos Alex Schmidt

Projeto protótipo automotivo acionado por energia elétrica; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

André Hermínio Maffessoni

medição da pressão na câmara de combustão em um motor de combustão interna; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Carlos Clemente Vinoski Rengel

projeto de um sistema de suspensão e transmissão de um veículo de pequeno porte; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Jones Jardim Linhares

Determinação do desempenho de um automóvel em aceleração por método matemático e experimental; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Uiliam Giacomelli

Projeto e construção de instrumento para medição de torque de resistência em rolamentos; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Mario Gustavo Vernazza Palacios

Projeto do sistema de direção e suspensão de um automóvel protótipo elétrico; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Thomas Guerreiro Dos Santos Rau

Comparativo entre modelosanalítico e numérico de células de carga; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Lucas Weschenfelder Closs

Projeto e construção de um transdutor de posição para roda de automóvel; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Toríbio Ramos Malagodi

Carro adaptado para deficientes auditivos; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Julio Cesar Casagrande

Projeto do sistema de suspensão e direção de um protótipo automotivo monoposto (4x4); 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Cássio Maurício Dos Santos Cataldo

Medição de temperatura de um motor de ciclo otto; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Jose Luis Espindola

Medição de momento de força aplicado pela barra estabilizadora; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Taisson Bagatini

Análise de Resistência de Rolagem em Veículos; 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Sidnei Pires

Projeto de suspensão de veículo urbano; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Tiago de Souza Porto

Determinação de perdas internas em motores de combustão interna; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Thiago Carvalho dos Santos

Análise de reciclagem automotiva mundial e sugestões para implantação deste método no Brasil; 2011; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Design) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Alvaro Lamb

Projeto de chassi para veículo esportivo; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Bruno Tonial Lunardi

Desenvolvimento de sensor de temperatura para medição em câmara de combustão em um motor de ciclo otto; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

EDISON REUS SILVEIRA

Estudo para seleção de relação de transmissão no transporte rodoviário de cargas; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Giulliano Macchi Pozzer

Determinação da energia consumida no comando de válvulas; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

ITALO LEAL CANAN

Desenvolvimento da geometria do sistema de suspensão e direção de um protótipo veicular; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

MARCIO AMARAL SENGER

Análise das perdas de energia por atrito em um motor de combustão interna; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

TIAGO DA COSTA PELZER

Estudo de Forças Aplicadas por um Aerofólio Automotivo; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

ANDRE ROBERTO VASCONCELOS STROBEL

Medição de torque aplicado a um veículo automotor; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Claudio Junior Ferreto

Desenvolvimento da geometria dos sistemas de suspensão e direção para protótipo automotivo; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Cláudio Givanildo Molinari Landim

Dinamômetro Embarcado; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Diego Klein da Luz

Projeto e construção de célula de carga para medição de força; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Moisés Hommerding

Estrutura de chassis de protótipo automotivo monoposto; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Rodrigo Bello Righi

Projeto de chassi para um protótipo de veículo esportivo; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

José Salis

Projeto geométrico da suspensão de protótipo automotivo; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Augusto Neis

Módulo traseiro do veículo mini baja; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Lorenzo Borges Noal

Projeto geométrico do módulo dianteiro de um veículo fora de estrada; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Euilson Ricardo da Silva Cardias

Pesagem Embarcada; 2005; 42 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

José Luiz Lima Moreira

Sistema de propulsão para Veículo Super Econômico; 2005; 44 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Leonardo Martello

Projeto de Suspensão para veículo fora de estrada; 2004; 40 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Elmo Thiago Couras

Sistema de Freio para veículo fora de estrada; 2004; 46 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Moisés da Silva Pereira

Análise e desenvolvimento de protótipo automotivo - Projeto de suspensão; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

José Cigolini Júnior

Projeto e Construção de Veículo Urbano; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Sergio de Oliveira Jr

Projeto de sistema de direção de Protótipo Automotivo; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Marcelo Fortes Oliveira

Veículo acionado por energia elétrica; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Anderson Bonsanto de Oliveira

Projeto e Construção de Veículo Urbano Acionado por Energia Elétrica; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Luiz Cláudio Lima de Albuquerque

Análise e desenvolvimento de chassis; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Bruno Souza Soriano

Montagens mecânicas e estudo de carrocerias de automóveis; ; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Leonardo Scherer Fatturi Pires

Apoio ao desenvolvimento e construção dos chassis e da carroceria do protótipos automotivos; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Fernando Souza Soares

Protótipo Automotivo de Elevada Eficiência Energética; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Bruno Souza Soriano

Desenvolvimento Chassi veículo de alta eficiência energética; ; 2010; Iniciação Científica - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Roverson Pereira Schvartz

Projeto veículo de elevada eficiência energetica; ; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Jefferson Motta Ethur

Eficiência Energética Veicular; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Brunno Schulz

Eficiência Energética Veicular; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Luís Fernando Backes de Leon

Eficiência Energética Veicular; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Lucas Figueiro Berto

Eficiência Energética Veicular; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Luís Fernando Backes de Leon

Eficiência Energética Veicular; 2008; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Luiz Carlos Gertz;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Jean Carlos Garcia

Projeto e análise estrutural de flanges de roda para veículo 6x4; Início: 2016; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; (Orientador);

Milton Antonio Zaro

Desenvolvimento de Sistema Para Analise Biomecanica da Digitaçào; 1997; Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Milton Antonio Zaro;

Milton Antonio Zaro

Desenvolvimento de miniplataforma 2D para medição de forçca em teclado de computador; 2002; Tese (Doutorado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Milton Antonio Zaro;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; ROLIM, G. S. ; OLIVEIRA, A. B. ; RODRIGUES, A. F. A. ; Salis, J. I. . FORCE MEASUREMENT APPLIED IN ROD BALL END THE SUSPENSION OF AN AUTOMOTIVE PROTOTYPE. SAE Technical Papers , v. 1, p. 2016-36-0444 E-1, 2016.

  • RODRIGUES, A. F. A. ; GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; GOESSLING, S. ; PONCIO, A. L. R. ; OLIVEIRA, A. B. ; PEREIRA, M. S. . Comparative analysis of torsional rigidity of a chassis of an automotive prototype obtained by numerical analysis and experimental. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 10, 2015.

  • RODRIGUES, A. F. A. ; GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; PONCIO, A. L. R. ; OLIVEIRA, A. B. ; PEREIRA, M. S. . Static and Dynamic Analysis of a Chassis of a Prototype Car. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 10, 2015.

  • GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; TELH, M. A. ; RODRIGUES, A. F. A. . Aerodynamic analysis of a vehicle minibus. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 1-10, 2014.

  • GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; ALBUQUERQUE, L. ; RODRIGUES, A. F. A. . Chassis design for electric car prototype. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 11-21, 2014.

  • OLIVEIRA, A. B. ; OLIVEIRA, M. F. ; DALMAGRO, A. Z. V. ; CERVIERI, A. ; GERTZ, L. C. ; RODRIGUES, A. F. A. . ANÁLISE DA CAPACIDADE DE PROPULSÃO DE UM PROTÓTIPO ELÉTRICO. Revista de Iniciação Científica da ULBRA , v. 1, p. 215-230, 2014.

  • BRODT, GUILHERME AULER ; CANTERGI, DÉBORA ; GERTZ, L. C. ; LOSS, JEFFERSON FAGUNDES . An Instrumented Footbar for Evaluating External Forces in Pilates. Journal of Applied Biomechanics , v. 30, p. 483-490, 2014.

  • GERTZ, L. C. ; REUS, E. ; CERVIERI, A. ; RODRIGUES, A. F. A. . STUDY OF SELECTION OF THE RELATIONSHIP OF TRANSMISSION IN THE TRANSPORT CARGO. SAE Technical Paper Series , v. xxx, p. xxx-xxx, 2013.

  • RODRIGUES, A. F. A. ; GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; Berto, L.F. . AERODYNAMIC DESIGN AND ANALYSIS OF A VEHICLE PROTOTYPE RACING SPORT. SAE Technical Paper Series , v. xxx, p. xxx, 2013.

  • BRODT, GUILHERME AULER ; MELO, MÔNICA DE OLIVEIRA ; BONEZI, ARTUR ; GERTZ, LUIZ CARLOS ; LOSS, JEFFERSON FAGUNDES . Avaliação da Força de Atrito em máquina de musculação durante exercícios de extensão de joelho. Motriz : Revista de Educação Física (Online) , v. 19, p. 523-531, 2013.

  • GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; SILVEIRA, M. A. ; SILVA, T. P. ; RODRIGUES, A. F. A. . ANALYSIS OF AERODYNAMIC PERFORMANCE OF A HIGH ENERGY EFFICIENCY PROTOTYPE. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 2012-36-0318, 2012.

  • CERVIERI, A. ; GERTZ, L. C. ; SILVEIRA, M. A. ; RODRIGUES, A. F. A. ; Jiovanaz, J. . DESIGN AND STRUCTURAL ANALYSIS OF A STUB AXLE FRONT SUSPENSION. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 2012-36-0277, 2012.

  • SOARES, FERNANDO SOUZA ; GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; SILVEIRA, M. A. ; RODRIGUES, A. F. A. . DESENVOLVIMENTO DE UM CHASSIS AUTOMOTIVO PARA UM VEÍCULO ELÉTRICO DE PEQUENO PORTE. Revista de Iniciação Científica da ULBRA , v. 10, p. 93-101, 2012.

  • SILVEIRA, M. A. ; GERTZ, L. C. ; da Silveira, M.A. ; CERVIERI, A. ; Senger, Marcio ; RODRIGUES, A. F. A. . ANALYSIS OF THE FRICTION LOSSES IN AN INTERNAL COMBUSTION ENGINE. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 2012-36-303, 2012.

  • D'ÁVILA, C. E. P. ; GERTZ, L. C. ; SILVEIRA, M. A. ; SILVEIRA, M. A. ; CERVIERI, A. . Estudo de um motor CC Brushless aplicado no acionamento de um carro elétrico de pequeno porte. Revista Liberato (Novo Hamburgo) , v. 12, p. 159-168, 2011.

  • GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; RODRIGUES, A. F. A. ; da Silveira, M.A. ; SILVEIRA, M. A. ; FERRETO, C. J. ; PELZER, T. C. . Project and Construction of a Measuring System to Determine the Forces Applied to Automotive Airfoils. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 2011-36-0275, 2011.

  • SILVEIRA, M. A. ; GERTZ, L. C. ; da Silveira, M.A. ; CERVIERI, A. ; RODRIGUES, A. F. A. ; Luz, D. K. ; D'ÁVILA, C. E. P. . Selection of a Brushless DC Motor Employed to Propel an Electric Car. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 2011-36-0246, 2011.

  • Leon, L.F.B. ; GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; CERVIERI, A. ; LARANJA, R. A. C. . Aprimoramento de um Motor a Combustão Interna. Revista de Iniciação Científica da ULBRA , v. 8, p. 255-262, 2010.

  • Luz, D. K. ; GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; RODRIGUES, A. F. A. ; da Silveira, M.A. ; SILVEIRA, M. A. ; de Almeida, R. G. M. . Project of a Load Cell for a Dynamometer. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 1/2010-36-0285E-13, 2010.

  • de Leon, L.F.B. ; GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; CERVIERI, A. ; LARANJA, R. A. C. . Aprimoramento de um Motor a Combustão Interna. Revista de Iniciação Científica da ULBRA , v. 8, p. 255-262, 2009.

  • GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; LARANJA, R. A. C. ; Salis, J. I. ; BRUSAMARELLO, V. J. ; BLANCO, R. L. D. . Project of a Suspension System and Geometry Direction for an Automotive Prototype. SAE Technical Paper Series , v. 2008, p. 0054, 2008.

  • de Borba, R. B. ; LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, L. C. ; Salis, J. I. ; RECH, C. ; BLANCO, R. L. D. . Study of Drag Force Applied In the Body of a Super Economic Vehicle. SAE Technical Paper Series , v. 2008, p. 0053, 2008.

  • Gass, J. L. ; LARANJA, R. A. C. ; Salis, J. I. ; GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; BLANCO, R. L. D. ; BRUSAMARELLO, V. J. . Weight Influence in Super Economic Vehicle Rolling Resistance. SAE Technical Papers , v. 2008, p. 0209, 2008.

  • Sperb, D. Q. ; GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; Nascimento, F.R. . Intervenção ergonômica no projeto de cockpit veicular. SAE Technical Paper Series , v. 1, p. 1-10, 2008.

  • SILVA, C. P. da ; RECH, C. ; LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, L. C. ; CEZAR, José Lesina ; SILVA, L. C. DA ; BLANCO, R. L. D. . Bench Flow - A Low Cost Confection. SAE Technical Paper Series , v. 2007, p. 2815, 2007.

  • LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; FLACH, M. A. ; SILVA, L. C. DA ; BLANCO, R. L. D. . Rolling Resistance Force Measuring. SAE Technical Paper Series , v. 2007, p. 2632, 2007.

  • LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; GALLATO, J. C. ; FLACH, M. A. ; SILVA, L. C. DA ; BLANCO, R. L. D. . Software For Vehicles Propulsion Systems Calculation. SAE Technical Papers , v. 2007, p. 2618, 2007.

  • GERTZ, L. C. ; ZARO, Milton Antônio ; LOSS, Jefferson Fagunde . 2D miniplatform for measuring force at a computer key button. Acta Universitatis Palackianae Olomucensis Gymnica , Czech Republic, v. 36, n.1, p. 39-46, 2006.

  • LARANJA, Rafael Antônio Comparsi ; GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; BALBINOT, Alexandre ; BLANCO, R. L. D. ; SILVA, Leonardo Cruz da . Vibration and noise exposure level in an off-road prototype. SAE Technical Papers , v. 1, p. 1-9, 2006.

  • GERTZ, L. C. ; LARANJA, Rafael Antônio Comparsi ; MOREIRA, José Luiz Lima ; RECH, C. ; BALBINOT, Alexandre ; BLANCO, R. L. D. . Power train system for a prototype economic vehicle. SAE Technical Papers , v. 1, p. 1-6, 2006.

  • SILVA, L. C. DA ; LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; BALBINOT, Alexandre ; BLANCO, R. L. D. . Níveis de Ruídos e Vibrações em um Veículo Protótipo. Revista de Iniciação Científica da ULBRA , v. 1, p. 223-236, 2006.

  • MARTELLO, Leonardo ; BALBINOT, Alexandre ; GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; LARANJA, Rafael Antônio Comparsi ; BRUSAMARELLO, V. J. . An Off-Road Suspension Design. SAE Technical Papers , São Paulo, v. 2005, n.01-087, p. 1-7, 2005.

  • KERN, Carlos Alberto Thomas ; RECH, C. ; GERTZ, L. C. ; LARANJA, Rafael Antônio Comparsi . Projeto de um Dinamômetro Inercial de baixo Custo para Veículos Protótipos. SAE Technical Papers , São Paulo, v. 2005, n.01-085, p. 1-6, 2005.

  • GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; BALBINOT, Alexandre ; RADKE, Carlos A M ; LARANJA, Rafael Antônio Comparsi ; ILHA, V. M. . Exposição as vibrações em veículos off-road. SAE Technical Papers , São Paulo, v. 2004, n.01-3349, p. 01-08, 2004.

  • GERTZ, L. C. ; ZARO, Milton Antônio . Célula de carga bidimensional para medição de força aplicada em tecla de computador. Revista Brasileira de Biomecânica (Impresso) , São Paulo, v. ano 5, n.número 9, p. 59-66, 2004.

  • BALBINOT, Alexandre ; BRUSAMARELLO, V. J. ; LARANJA, Rafael Comparsi ; GERTZ, L. C. . Vibração e temperatura localizada - sua relação com a coluna vertebral.. InTech. Instrumentation Technology , São Paulo, v. 67, p. 98-99, 2004.

  • GERTZ, L. C. ; ZARO, Milton Antônio . Eletromiografia e Força sob Enfoque de Projetos de Experimentos. Egatea. Revista da Escola de Engenharia da UFRGS , v. 24, n.1, 1996.

  • GERTZ, L. C. ; ZARO, M. A. . Análise Eletromiográfica de Acessórios Usados Em Digitação. EGATEIA, Porto Alegre, v. 24, n.1, 1996.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

GERTZ, L. C. . Desenvolvimento de célula de carga para medir pressão. 2008.

GERTZ, L. C. . Implantação de grupo de ergonomia para aplicação do método RULA. 1997.

GERTZ, L. C. . Curso de Ergonomia. 1996.

GERTZ, L. C. ; FELIN, L. A. P. . Restauração de motor a gasolina de 1896. 1985.

GERTZ, L. C. ; PINTO, L. P. G. . RULAprog. 1999.

GERTZ, L. C. ; GOTTARDI, E. R. T. . Kart acionado por energia elétrica. 2016.

ROLIM, G. S. ; GERTZ, L. C. . balança de suspensão de protótipo automotivo de competição instrumentada para medição de força aplicada em pista. 2016.

GERTZ, L. C. ; THEIS, J. S. . Barra estabilizadora automotiva instrumentada para medição de torque. 2015.

GERTZ, L. C. ; SICHONANY, R. A. . Coluna do sistema de direção automotivo instrumentada para medição de torque aplicado. 2015.

GERTZ, L. C. ; CABRAL, A. V. . Barra axial do sistema de direção automotivo instrumentada para medição de força. 2015.

GERTZ, L. C. ; SILVA, C. R. P. . Controle para direção eletricamente assistida. 2015.

GERTZ, L. C. ; RODRIGUES, A. F. A. ; CERVIERI, A. ; OLIVEIRA, B. H. . Kart indoor acionado por eletricidade. 2014.

GERTZ, L. C. ; RODRIGUES, A. F. A. ; CERVIERI, A. . Veículo acionado por energia elétrica. 2013.

GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; RODRIGUES, A. F. A. . Veículo de elevada Eficiência Enegética. 2012.

GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. ; SILVEIRA, M. A. ; BRUSAMARELLO, V. J. . Dinamômetro embarcado. 2011.

GERTZ, L. C. . Protótipo automotivo esportivo AVUS. 2009.

GERTZ, L. C. . Camelo V - Veículo super eocnômico. 2008.

GERTZ, L. C. ; LARANJA, R. A. C. ; RECH, C. ; POTT, E. . Camelo IV - Veículo Econômico. 2007.

GERTZ, L. C. ; LARANJA, Rafael Antônio Comparsi ; RECH, C. . Veículo super economico III. 2006.

GERTZ, L. C. ; LARANJA, Rafael Antônio Comparsi ; RECH, C. . Dinamômetro de bancada elétrico. 2006.

GERTZ, L. C. . Veículo fora de estrada. 2005.

GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; LARANJA, Rafael Antônio Comparsi ; OLIVEIRA, B. H. ; BERRO JR., Luiz Kermit Landarim . Veículo de propulsão humana para coleta de material reciclável. 2005.

GERTZ, L. C. ; LARANJA, Rafael Antônio Comparsi ; RECH, C. . Veículo super economico II. 2005.

GERTZ, L. C. ; LARANJA, Rafael Antônio Comparsi ; RECH, C. . Camelo I. 2004.

GERTZ, L. C. ; RECH, C. ; LARANJA, R. A. C. . Motocicleta elétrica. 2004.

GERTZ, L. C. . Veículo fora de estrada. 2004.

GERTZ, L. C. ; RECH, C. . Bicicleta elétrica. 2003.

GERTZ, L. C. . Equipamento para montagem e teste de cervo freio automotivo. 2001.

GERTZ, L. C. ; ZARO, Milton Antônio . Célula de carga para medir força aplicada na tecla durante digitação. 1996.

GERTZ, L. C. ; FELIN, L. A. P. . Triciclo de propulção humana - HPV. 1995.

GERTZ, L. C. ; FELIN, L. A. P. . Bicicleta com suspensão integral. 1994.

GERTZ, L. C. . Revisão de artigo para revista científica Liberato. 2010.

GERTZ, L. C. . Revisão de artigo para Revista Brasileira de Engenharia Biomédica. 2010.

GERTZ, L. C. . Elaboração de projeto - Eficiência energética Veicular. 2010.

GERTZ, L. C. . Revisão de artigo para revista científica Tecnologia e Têndencias. 2009.

GERTZ, L. C. . Revisão de artigos para COBEM 2009. 2009.

GERTZ, L. C. . Relatório de pesquisa - Eficiência Energética Veicular. 2009.

GERTZ, L. C. . Elaboração de projeto - Eficiência energética Veicular. 2009.

GERTZ, L. C. . Revisão de artigo para revista científica Tecnologia e Têndencias. 2008.

GERTZ, L. C. . Elaboração de projeto - Eficiência energética Veicular. 2008.

GERTZ, L. C. . Relatório de pesquisa - Eficiência Energética Veicular. 2008.

GERTZ, L. C. . Revisão de artigo para revista científica Tecnologia e Têndencias. 2007.

GERTZ, L. C. . Relatório de pesquisa - Esteira para medição de força de rolagem. 2007.

GERTZ, L. C. . Elaboração de projeto - Esteira para medição de resistência de rolagem. 2007.

GERTZ, L. C. . Curso de Ergonomia. 2004.

GERTZ, L. C. ; CERVIERI, A. . Posto de trabalho para marcar consulta. 1999.

GERTZ, L. C. . Célula de carga para medir força em tecla de computador. 1998.

GERTZ, L. C. . Teste para guincho utilizado em andaime. 1996.

GERTZ, L. C. ; OLIVEIRA, A. . Museu do Motor da UFRGS. 1986.

GERTZ, L. C. . Projeto de caro de papeleiro. 2006. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

GERTZ, L. C. . A digitação e a LER. 1999. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

GERTZ, L. C. . Sistemas Mecânicos Automotivos - Suspensão e sistema de direção. 2007. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Caderno tecnico).

GERTZ, L. C. . Curso de capacitação em ergonomia. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

GERTZ, L. C. . Programa de Educação Médica Continuada - LER/DORT: origens e aspectos fisiolóficos, biomecânicos e ergonômicos. 2002. (Extensão).

GERTZ, L. C. . Biomecanica e Ergonomia. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

GERTZ, L. C. . Treinamento teórico prático em ergonomia. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

GERTZ, L. C. . Primeiro Curso de Biomecânica e Ergonomia. 1998. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

GERTZ, L. C. . Ergonomia e Biomecânica. 1998. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

GERTZ, L. C. . Curso Básico de Ortodontia Funcional. 1986. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

GERTZ, L. C. . Automóveis econômicos. 2011 (Palestra).

GERTZ, L. C. . Congresso Brasileiro de Engenharia Mecânica, COBEM 2009. 2009 (Referee) .

GERTZ, L. C. . Formação de grupo de ergonomia. 2004 (Consultor) .

GERTZ, L. C. . V Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica - ULBRA. 2004 (Referee) .

GERTZ, L. C. . Ergonomia do ENEGEP98 - 18° Encontro Nacional de Engenharia Industrial. 1998 (Referee) .

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    Modelamento numérico aplicado a biomecânica, Descrição: Algumas pessoas podem apresentar alterações na face, na mordida ou no maxilar, que podem ser apenas problemas estéticos, mas também podem estar associados a distúrbios de saúde, tais como dificuldade para dormir, dores de cabeça, desgaste dos dentes, mastigação incorreta, mau hálito, entre outros. Uma das alternativas para resolver estes problemas é a cirurgia ortognatia, que é um procedimento combinado entre a ortodontia e cirurgia bucomaxilofacial, visando à correção de deformidades dentoesqueléticas (TURVEY et al., 1988). Uma destas cirurgias consiste em realizar uma incisão na parte interna da boca e realizar um corte na estrutura óssea do maxilar, em ambos os lados. Após o fragmento distal é reposicionado e fixado com uso de parafusos e placas de formatos variados. A escolha da técnica utilizada pelo profissional que realiza a cirurgia é baseada principalmente em sua experiência obtida através da análise dos resultados clínicos. O material mais utilizado em parafusos e placas é o titânio (Al-Ahmari, 2015). Em alguns casos, após a osteointegração dos fragmentos ósseos que compõe a mandíbula, pode ocorrer a falha de fixação da placa devido ao movimento de um dos parafusos, o que gera a necessidade da realização de uma nova cirurgia para remoção dos elementos de fixação. Com a intenção de eliminar este problema este projeto visa estudar a possibilidade de se substituir o titânio por um material que seja absorvido pelo organismo, como ferro (Tolouei, 2016) e magnésio (Kim, 2018). Os métodos computacionais utilizados para analisar estruturas rígidas com carregamentos baseiam-se em modelos numéricos. Para que a análise apresente resultados satisfatórios é necessário que exista, dentro do possível, semelhança entre o modelo criado e a estrutura real. Para isto as propriedades do material que compões a estrutura, as restrições de movimento e os carregamentos envolvidos no evento analisado devem ser cuidadosamente considerados. O objetivo principal deste projeto é desenvolver através de modelamento numérico elementos de fixação para cirurgia ortognatia com materiais bioabsorvíveis. O método utilizado neste estudo consiste em realizar análise de tensões e deslocamentos através de modelamento numérico via Método de Elementos Finitos. Será criado um modelo computacional das estruturas ósseas envolvidas e dos elementos de fixação. Inicialmente será utilizada uma tomografia do crânio de uma pessoa que não tenha realizado tratamento ortodôntico e que apresente formas convencionais. Serão desenhados os parafusos e chapas que compõe os elementos de fixação. Com os dados gerados serão criadas novas geometrias dos elementos de fixação compostos por ferro e magnésio com a mesma resistência mecânica que os já existentes em titânio. O volume das partes de magnésio e ferro serão determinantes para o tempo de absorção pelo corpo humano.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (2) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Miguel A. Flach - Integrante / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / José C. K. de Verney - Integrante / André Cervieri - Integrante / AHMET OZKOMUR - Integrante / PEDRO ANTONIO GONZALEZ HERNANDEZ - Integrante.

  • 2016 - 2018

    Desenvolvimento de método para medição de grandezas físicas de veículos para avaliação de método numérico, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) André Cervieri em 23/02/2016., Descrição: Circulam no país, hoje, cerca de 240 modelos e 70 deles são fabricados localmente. O mercado brasileiro possui hoje 20 fábricas de automóveis e figura entre os cinco maiores mercados do mundo. Existem planos de novas plantas ? em diferentes estágios ? por parte de empresas como Fiat, Toyota, Chery, GM e BMW, sem contar com ampliações e modernizações. As diversas etapas do desenvolvimento de equipamentos automotivos exigem um acompanhamento através de instrumentos de teste e simulação. A indústria automotiva investe cada vez mais no conhecimento dos esforços em que seus componentes são submetidos. Essa necessidade é gerada devido à alta concorrência do mercado, desta forma, melhorias nos produtos devem ser realizadas constantemente. Para o desenvolvimento de veículos são utilizados modelos numéricos para análise de tensões, deformações e deslocamentos, isto se deve á possibilidade de obter resultados que servem de parâmetro durante a fase de projeto, verificando as propriedades da geometria dimensionada e a influência de modificações com rapidez e baixo custo e permitindo segurança e versatilidade nas mudanças de projeto. O Grupo de Tecnologia Automotiva da ULBRA tem se empenhado em compreender e desenvolver as técnicas sugeridas pela literatura clássica para análise de tensões e medição de deformações. Em trabalhos anteriores foram determinados a rigidez torcional via modelamento numérico e construção de dispositivos para medição de deformação, determinação de rigidez e frequências no chassis e força em aerofólios e suspensão e análise aerodinâmicas. Estes trabalhos permitiram que a técnica utilizada em projeto fosse apurada. Dando continuidade a esta linha de pesquisa o grupo procura desenvolver novas alternativas para avaliar métodos computacionais para análise de tensão. Também procura utilizar novas soluções para aumenta a rigidez dos chassis construídos no laboratório. Para esta pesquisa o veículo será desenhado com auxílio de programa de CAD SolidWorks, onde serão definidas as posições das partes mecânicas, permitindo que o condutor fique em posição confortável e segura. O objetivo deste trabalho é determinar experimentalmente a magnitude de grandezas físicas de maneira que com esta medição seja possível avaliar os modelos numéricos construídos para descrever o problema físico. Os sensores utilizados serão os extensômetros de resistência elétrica, acelerômetros, termopares,etc. Com a utilização desses sensores poderão ser utilizados para medir várisa aplicações como: deslocamento, força, torque, aceleração, temperatura, vazão, pressão, para isso será necessário usar em conjunto com um sistema de aquisição composto por um microcomputador para armazenar e tratar os dados coletados, um conversor A/D e o software para aquisição e processamento dos dados. Como etapa seguinte será realizada uma análise por elementos finitos para posterior comparação com o método experimental.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Coordenador., Número de produções C, T & A: 11 / Número de orientações: 8

  • 2015 - 2016

    Análise e desenvolvimento de protótipos automotivos, Descrição: A maioria dos protótipos automotivos utilizam chassis do tipo tubular, devido à simplicidade de construção, custo reduzido e relação rigidez/massa favorável. A estrutura do chassis tem fundamental importância na eficiência do projeto, pois nela são fixadas partes mecânicas que compõe o sistema de direção, suspensão, e tração, entre outros. A rigidez torcional do chassis esta diretamente relacionada com a qualidade do comportamento dinâmico do veículo. Rigidez torcional elevada permite maiores velocidades em curva por aumentar a eficiência da suspensão, gerando maior capacidade de aderência dos pneus. O Grupo de Tecnologia Automotiva da ULBRA desenvolveu vário protótipos onde os chassis foram projetados utilizando análise numérica estática. Porém, verificou-se que este método apresenta algumas limitações. Neste projeto pretende-se utilizar a técnica da análise dinâmica como ferramenta para projeto dos chassis dos novos protótipos, buscando melhor avaliação da rigidez torcinal, de forma que seja possível visualizar as regiões onde a geometria do chassis deva ser alterada. A Metodologia consiste em desenhada em o chassis em programa de CAD 3D SolidWorks e realizar análise numérica com a utilização do Método dos Elementos Finitos (MEF), com o programa FEMAP. A estrutura do chassis será desenhada utilizando superfícies médias e será utilizada a formulação em elementos de casca para análise por elementos finitos. Será realizada análise estática e dinâmica, a fim de verificar como a estrutura se comportará ao ser carregada por esforços gerados pelo deslocamento do veículo. Estas análises permitiram estimar as grandezas e a forma que os carregamentos atuaram sobre a estrutura do chassis. Assim, pode-se determinar os pontos de menor resistência e alterar a geometria eliminando pontos críticos. Os resultados obtidos serão usados para avaliar o projeto com relação a sua adequação à normas utilizadas para verificar a segurança, e se a estrutura está adequada para um veículo esportivo com chassi tubular.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante., Número de produções C, T & A: 5 / Número de orientações: 5

  • 2013 - 2015

    Projeto e Construção de Veículo Urbano Acionado por Energia Elétrica, Descrição: Um carro elétrico é um veículo que utiliza um ou mais motores elétricos para sua propulsão. As pesquisas na área têm tido um crescimento significativo, devido à necessidade de preservação e conservação das fontes não renováveis de energia. O presente projeto tem como proposta o desenvolvimento e construção de um protótipo automotivo acionado por motores elétricos de corrente contínua do tipo brushless (sem escovas), para transportar duas pessoas e uma pequena carga, a uma velocidade de cruzeiro de 80 km/h e com velocidade máxima de 100 km/h. Os motores que serão utilizados foram desenvolvidos especialmente para a linha automotiva e serão montados na traseira do protótipo, um em cada roda e fixados na suspensão. O projeto do veículo elétrico envolverá as seguintes atividades: análise ergonômica para determinar a posição dos tripulantes, projeto e construção do chassis, projeto e construção da suspensões dianteira e traseira, desenvolvimento do sistema de direção, construção do sistema de transmissão, desenvolvimento dos sistemas elétricos do carro e seleção de um motor elétrico CC sem escovas.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / Marilia Amaral da Silveira - Integrante / André Cervieri - Integrante., Número de produções C, T & A: 4

  • 2012 - 2014

    Determinação da rigidez torcional de chassis automotivo, Descrição: Grande parte dos protótipos automotivos construídos em pequena escala utiliza estrutura tubular de aço. Existem várias categorias de competição nacionais que utilizam uma carroceria de fibra de vidro, ou mesmo a carroceria original, montadas sobre um chassis formado por tubos de aço. A rigidez desses chassis está diretamente relacionada com a qualidade do veículo. Se o chassis torcer durante frenagens ou em curvas, seu desempenho é afetado. Porém, a elevada rigidez não deve ser obtida a custo de elevada massa. O peso excessivo do veículo prejudica seu desempenho. Assim, existe uma relação adequada que deve ser obtida. Existem duas maneiras convencionais de se determinar a rigidez de um chassis. Uma, de forma experimental, através de medições no próprio chassis e outra, teórica, através de simulação numérica. Em ambos os casos, a metodologia utilizada é a sugerida por Thompson em 1998, que reproduz uma condição de carregamento diferente do que ocorre na realidade. A proposta deste projeto é estudar métodos de determinação da rigidez de chassis. Inicialmente, será determinada a rigidez teórica através de técnicas de modelamento numérico. Depois, serão feitas medições de rigidez no chassis. Também serão realizadas medições de deformação em determinadas partes da superfície do chassis, utilizando-se a técnica de extensometria. Após, os resultados experimentais serão comparados com os resultados teóricos, para validação do modelo numérico.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Miguel A. Flach - Integrante / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / Marilia Amaral da Silveira - Integrante / André Cervieri - Integrante.

  • 2012 - 2014

    Veículo acionado por energia elétrica, Descrição: Veículos movidos à energia elétrica não são mais uma alternativa, mas sim uma necessidade. Os caminhos que levarão a solução do problema da oferta de energia no Brasil nos próximos anos ainda são obscuros. Porém, percebe-se que as grandes montadoras que dominam o cenário da indústria automotiva no mundo estão prestes a mudar de forma profunda o conceito de carro que existe atualmente. Nas próximas décadas, grande parte dos veículos movidos por motores de combustão interna serão substituídos por veículos acionados por energia elétrica. Nos grandes eventos, onde o estado da arte na área automotiva é apresentado, o carro movido à energia elétrica deixou de ser um carro conceito, com inúmeras propostas tecnológicas que poderiam ser utilizadas num futuro distante para ser o novo lançamento do ano. Agora estes automóveis são velozes, tem boa autonomia, seus preços são competitivos. No primeiro semestre de 2011 o Laboratório de Engenharia Automotiva da ULBRA propôs aos alunos do curso o desenvolvimento de um veículo elétrico de pequeno porte, para um ocupante, destinado a trafegar em propriedades particulares. Alimentado por bateria automotiva, o peso total do veículo com condutor é estimado em 1500 N e sua velocidade máxima em aproximadamente 30 km/h. Concebido para receber suspensão do tipo Braço em Balanço (Swing Arm) na dianteira e Braço Semi-arrastado (Semi-trailing Arm) na traseira, o chassis é construído em tubos de aço. Os braços da suspensão dianteira são montados coaxialmente aos tubos do chassis, o que confere melhores propriedades estéticas ao protótipo mas gera a necessidade de um quadro frontal estrutural montado após as balanças e fixo com parafusos. O chassis apresenta geometria simples, de forma a apresentar uma boa relação massa/rigidez. O chassis é construído em tubos de aço AISI 1020 com costura, 32 mm de diâmetro e 2 mm de espessura de parede. As fixações da suspensão traseira têm 6,5 mm de espessura e os tubos onde são montadas as balanças da suspensão dianteira tem 24 mm de diâmetro e 1,5 mm de parede. Os tubos constituintes do quadro frontal tem 20 mm de diâmetro e 2 mm de espessura. O veículo está em fase adiantada de desenvolvimento, faltando a aquisição de materiais e equipamentos para dar continuidade ao projeto. Assim, esta proposta de projeto visa buscar apoio financeiro para investir na construção do veículo e na aquisição de ferramentas e equipamentos para o Laboratório de Protótipos. Os objetivos deste trabalho podem ser divididos em geral e específicos. O objetivo geral desta proposta é o de construir um protótipo automotivo, acionado por energia elétrica, para transportar uma pessoas e uma pequena carga, com conforto e segurança. Os objetivos específicos desta proposta são projetar e construir o sistema de transmissão, projetar e construir a suspensão traseira e, projetar e construir o sistema de controle dos motores elétricos.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2008 - 2011

    Eficiência Energética Veicular, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o aumento da eficiência energética diminuindo-se as forças resistentes além do desenvolvimento de motores de combustão interna e elétricos objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. O desenvolvimento de mecanismos e sistemas que visam a eficiência energética de veículos possibilitará que os estudantes do curso de Engenharia, de Design e da Pós-Graduação, atuem em diversos segmentos, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna ou elétricos, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Além disso, os trabalhos realizados utilizando os veículos protótipos construídos tem possibilitado o avanço científico referente a eficiência energética de veículos automotores, contribuindo indiretamente com a redução de emissões de poluentes. A proposta deste projeto é a de aprimorar três linhas, são elas: 1- Aprimorar um motor de combustão interna de forma que uma melhor relação entre consumo de combustível por distância percorrida seja obtida. Para tanto um motor de 35 cm, de quatro tempos, de ciclo Otto será otimizado através da utilização de recursos eletrônicos, alteração de características geométricas, tais como taxa de combustão, forma do cilindro, folga de anéis, etc. Também fazem parte deste estudo a medição e análise dos resultados referentes a parâmetros relacionados com a eficiência de conversão de combustível em trabalho mecânico. 2- Caracterizar o comportamento do torque desenvolvido por um motor elétrico para deferentes condições de carga no seu eixo. Obtendo assim, curvas de torque como função da velocidade do motor. 3- Analisar a resistência à rolagem de um conjunto pneu-solo, com as respectivas variações de carga sobre a roda e a pressão do pneu, como a análise do conjunto de transmissão. Com os resultados obtidos será possível desen. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (16) / Mestrado profissional: (2) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / MARILIA AMARAL DA SILVEIRA - Integrante / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante., Número de produções C, T & A: 13 / Número de orientações: 25

  • 2007 - 2008

    A Utilização de Óleo Vegetal em Motores Diesel, Descrição: O Aquecimento Global e a perspectiva do fim do Petróleo, levam a humanidade a buscar novas fontes de energia, que sejam limpas e renováveis. Nossa pesquisa parte desta preocupação e busca verificar a viabilidade técnica do uso do Óleo Vegetal como combustível em motores diesel adaptados. É uma fonte de energia limpa e renovável, que além de contribuir para a preservação do meio-ambiente, também favorece a agricultura familiar fixando o homem ao campo. Além disso, viabiliza a reciclagem de óleo de cozinha, um material altamente poluente. Esta pesquisa também pretende avaliar se o Óleo Vegetal é uma alternativa viável e economicamente mais vantajosa que Biodiesel.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Gerson Guths - Integrante / Rafael Mello Lattuada - Integrante.

  • 2007 - 2007

    Esteira para Medição de Resistência à Rolagem, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o aumento da eficiência energética diminuindo-se as forças resistentes além do melhor aproveitamento de energia oriunda do motor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e desde julho de 2004 realiza-se uma prova semelhante no Brasil. A participação da ULBRA nesta competição resultou na conquista de vários prêmios referentes aos artigos que tiveram origem dos veículos construídos. A proposta atual é a de projetar e desenvolver um sistema que possibilite a análise da resistência à rolagem tanto do conjunto pneu-solo, com as respectivas variações de carga sobre a roda e a pressão do pneu, como a análise do conjunto de transmissão.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4

  • 2007 - 2007

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e desde Julho de 2004 realiza-se uma prova semelhante no Brasil. A Universidade Luterana do Brasil participou das três provas que ocorreram, e para tanto construiu três veículos. A experiência deste trabalho trouxe vários prêmios referentes a artigos que tiveram origem no projeto e construção destes veículos. A proposta deste projeto é a de aprimorar um motor de combustão interna de forma que uma melhor relação entre consumo de combustível por distância percorrida seja obtida. Para tanto um motor de 35 cm, de quatro tempos, de ciclo Otto será otimizado através da utilização de recursos eletrônicos, alteração de características geométricas, tais como taxa de combustão, forma do cilindro, folga de anéis, etc. Também fazem parte deste estudo a medição e análise dos resultados referentes a parâmetros relacionados com a eficiência de conversão de combustível em trabalho mecânico.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 5

  • 2006 - 2006

    Veículo Super-Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. Em 2005 ao evento mudou de nome para Maratona da Economia. A participação da ULBRA nesta competição resultou na conquista da quarta e da quinta colocação. A proposta atual é a de projetar e desenvolver um sistema de injeção eletrônica para o veículo super econômico com o objetivo de aumentar a eficiência de conversão de combustível.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 2

  • 2006 - 2006

    Sistema de Aquisição para Dinamômetro Embarcado, Descrição: Os dinamômetros são utilizados para medir a potência direta ou para medir a potência desenvolvida na roda. A partir da medida de potência na roda é possível estabelecer parâmetros para otimização do sistema de transmissão, pois o dinamômetro de rolo simula a condição de carga e a rotação do veículo na pista. A potência exercida pelo veículo nos rolos é medida a partir da força de reação aplicada ao freio. Sendo assim pretende-se desenvolver um dinamômetro embarcado que possibilitará medições de potência do conjunto motor/transmissão de um veículo em movimento. Sendo assim, o equipamento a ser produzido será utilizado nos diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: motores de combustão interna, automação da medição, otimização de sistemas mecânicos, aquisição de dados, utilização de softwares, etc. A primeira fase deste projeto foi a construção e calibração do sensor do dinamômetro embarcado. Nesta etapa será desenvolvido o sistema de aquisição do dinamômetro, que possibilitará que medições de potência do conjunto motor/transmissão de um veículo sejam feitas nas condições de uso normais de um veículo. No dinamômetro de rolos ou no de bancada o motor ou o veículo estão parados e se simula a condição de trabalho de um veículo em movimento. O equipamento produzido será utilizado nos diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: motores de combustão interna, automação da medição, otimização de sistemas mecânicos, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / André Cervieri - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1

  • 2006 - 2006

    Avaliação do Ruído Produzido por Veículos Protótipos, Descrição: Dentre as diversas formas de poluição associadas aos veículos automotores uma das mais presentes, presentes principalmente em grandes áreas populacionais, é o ruído produzido por todo o tipo de veículo automotor. Diversos são os estudos preocupados em avaliar as conseqüências do ruído do trânsito para a população de uma cidade de médio ou grande porte. Esta avaliação pode ser feita sob vários aspectos, desde custos associados à perda de produtividade até doenças, como a insônia, que podem estar associadas ao nível excessivo de ruído produzido pelos veículos. O objetivo central deste trabalho foi realizar uma avaliação do ruído emitido por veículos fora de estrada. Um segundo objetivo é identificar as possíveis fontes de ruído através da análise de espectro. Deverão ser realizadas medições do ruído emitido pelos veículos para o meio ambiente, com base na norma NBR 8433, com base na resolução do CONAMA. Neste último caso, será feito um mapeamento do ruído ao redor do veículo que permite identificar as regiões com nível mais elevado. A partir de um medidor de nível sonoro, foram registrados os níveis globais, além do ruído ser gravado, para ser digitalizado e analisado. Os dados sobre nível sonoro obtidos serão analisados estatisticamente na tentativa de extrair informações úteis, como identificar fatores que influenciam de forma significativa os níveis registrados.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 2

  • 2006 - 2006

    Desenvolvimento de um sistema de aproveitamento energético do biogás gerado pela digestão anaeróbia de excrementos suínos, Descrição: Este projeto vincula duas linhas de pesquisa de interesse do grupo de professores do Pós Graduação em Engenharia ? Energia, Ambiente e Materiais. Os projetos desenvolvidos na linha de biodigestores já alcançam alguma maturidade, sendo possível agora buscar o aproveitamento energético do biogás, concretizando a inter-relação entre as áreas de Energia e Ambiente. Este projeto visa avaliar o potencial energético de um biogás gerado a partir da digestão anaeróbia de excrementos suínos, considerando variáveis ambientais atuantes. Este projeto vincula duas linhas de pesquisa de interesse do grupo de professores do Pós Graduação em Engenharia ? Energia, Ambiente e Materiais. Os projetos desenvolvidos na linha de biodigestores já alcançam alguma maturidade, sendo possível agora buscar o aproveitamento energético do biogás, concretizando a inter-relação entre as áreas de Energia e Ambiente. O projeto visa o desenvolvimento de um sistema simplificado de aproveitamento energético do biogás gerado a partir da biodigestão de excrementos de suínos. Este projeto complementa, portanto, o estudo das características de biodigestão em desenvolvimento a alguns anos no Laboratório de Resíduos desta universidade. O aproveitamento energético do biogás é de pouca aplicabilidade no Brasil tendo em vista a disponibilidade de recursos hídricos. Sistemas de geração de energia a partir do biogás são complicados devido à presença de gás sulfídrico na sua composição, um gás extremamente corrosivo e tóxico. Além disso, o gás metano não pode ser facilmente liquefeito. Portanto, tanto a compressão quanto a conversão do gás metano em energia elétrica são dispendiosas. No entanto, é possível prever sistemas simplificados para aplicações em pequenas escalas. Para o desenvolvimento de um sistema de aproveitamento energético de baixo custo, visando sua aplicação em pequena escala, este projeto prevê a aquisição de um motor de baixa potência e um sistema de aquisição automática de dados. O sistem. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado profissional: (2) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Flavia Burmeister Martins - Integrante / Nadia Teresinha Schroder - Integrante / Erwin Francisco Tochtrop Junior - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Auxílio financeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976]. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976]. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976]. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2017 - Atual

    Medição de carregamentos atuantes em suspensão de ônibus, Descrição: Será realizada medição de carregamentos em partes da suspensão dianteira e traseira de ônibus para transporte de pessoas e carga, tipo double deck. Para isto serão utilizados sensores estensometricos resistivos. Sera determinadas cargas em 12 peças distintas. O objetivo é determinar o motivo da falha precoce em articulações que compõe uma barra tensora e nas articulações das bielas que fazem conexão com a barra estabilizadora. Os ensaios serão realizados durante percurso de viagem com veículo carregado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (1) Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante / Jói da Silva Theis - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Projeto e construção de alavanca de troca de marchas instrumentada, Descrição: O objetivo deste trabalho foi projetar e construir uma manopla de câmbio que seja compatível com os módulos eletrônicos da FuelTech LTDA, partindo dos resultados das análises numéricas realizadas no transdutor em um projeto inicial que apresentou falhas de funcionamento nos testes em pista. Simulando regiões diferentes de aplicação de força na manopla através de análise numérica via software, quando aplicado força em uma região na parte inferior da manopla, verificou-se que é gerado um momento no sentido contrário a força na parte superior do transdutor, gerando uma deformação para o lado inverso quando comparado com a aplicação de força na região de cima da manopla. Devido a região e a disposição dos sensores instalados no transdutor, é identificado a deformação para o lado inverso, e o módulo de controle recebe o sinal igualmente inverso ao desejado, ocasionando a falha do funcionamento. Será realizada análise de tensão via Método de Elementos Finitos. As propostas mostraram comportamento previsto conforme as analises numéricas, solucionando o problema do projeto inicial.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2017 - Atual

    Medição de carregamentos atuantes em suspensão de ônibus, Descrição: Será realizada medição de carregamentos em partes da suspensão dianteira e traseira de ônibus para transporte de pessoas e carga, tipo double deck. Para isto serão utilizados sensores estensometricos resistivos. Sera determinadas cargas em 12 peças distintas. O objetivo é determinar o motivo da falha precoce em articulações que compõe uma barra tensora e nas articulações das bielas que fazem conexão com a barra estabilizadora. Os ensaios serão realizados durante percurso de viagem com veículo carregado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (1) Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante / Jói da Silva Theis - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Projeto e construção de alavanca de troca de marchas instrumentada, Descrição: O objetivo deste trabalho foi projetar e construir uma manopla de câmbio que seja compatível com os módulos eletrônicos da FuelTech LTDA, partindo dos resultados das análises numéricas realizadas no transdutor em um projeto inicial que apresentou falhas de funcionamento nos testes em pista. Simulando regiões diferentes de aplicação de força na manopla através de análise numérica via software, quando aplicado força em uma região na parte inferior da manopla, verificou-se que é gerado um momento no sentido contrário a força na parte superior do transdutor, gerando uma deformação para o lado inverso quando comparado com a aplicação de força na região de cima da manopla. Devido a região e a disposição dos sensores instalados no transdutor, é identificado a deformação para o lado inverso, e o módulo de controle recebe o sinal igualmente inverso ao desejado, ocasionando a falha do funcionamento. Será realizada análise de tensão via Método de Elementos Finitos. As propostas mostraram comportamento previsto conforme as analises numéricas, solucionando o problema do projeto inicial.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2017 - Atual

    Medição de carregamentos atuantes em suspensão de ônibus, Descrição: Será realizada medição de carregamentos em partes da suspensão dianteira e traseira de ônibus para transporte de pessoas e carga, tipo double deck. Para isto serão utilizados sensores estensometricos resistivos. Sera determinadas cargas em 12 peças distintas. O objetivo é determinar o motivo da falha precoce em articulações que compõe uma barra tensora e nas articulações das bielas que fazem conexão com a barra estabilizadora. Os ensaios serão realizados durante percurso de viagem com veículo carregado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (1) Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante / Jói da Silva Theis - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Projeto e construção de alavanca de troca de marchas instrumentada, Descrição: O objetivo deste trabalho foi projetar e construir uma manopla de câmbio que seja compatível com os módulos eletrônicos da FuelTech LTDA, partindo dos resultados das análises numéricas realizadas no transdutor em um projeto inicial que apresentou falhas de funcionamento nos testes em pista. Simulando regiões diferentes de aplicação de força na manopla através de análise numérica via software, quando aplicado força em uma região na parte inferior da manopla, verificou-se que é gerado um momento no sentido contrário a força na parte superior do transdutor, gerando uma deformação para o lado inverso quando comparado com a aplicação de força na região de cima da manopla. Devido a região e a disposição dos sensores instalados no transdutor, é identificado a deformação para o lado inverso, e o módulo de controle recebe o sinal igualmente inverso ao desejado, ocasionando a falha do funcionamento. Será realizada análise de tensão via Método de Elementos Finitos. As propostas mostraram comportamento previsto conforme as analises numéricas, solucionando o problema do projeto inicial.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2017 - Atual

    Medição de carregamentos atuantes em suspensão de ônibus, Descrição: Será realizada medição de carregamentos em partes da suspensão dianteira e traseira de ônibus para transporte de pessoas e carga, tipo double deck. Para isto serão utilizados sensores estensometricos resistivos. Sera determinadas cargas em 12 peças distintas. O objetivo é determinar o motivo da falha precoce em articulações que compõe uma barra tensora e nas articulações das bielas que fazem conexão com a barra estabilizadora. Os ensaios serão realizados durante percurso de viagem com veículo carregado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (1) Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante / Jói da Silva Theis - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Projeto e construção de alavanca de troca de marchas instrumentada, Descrição: O objetivo deste trabalho foi projetar e construir uma manopla de câmbio que seja compatível com os módulos eletrônicos da FuelTech LTDA, partindo dos resultados das análises numéricas realizadas no transdutor em um projeto inicial que apresentou falhas de funcionamento nos testes em pista. Simulando regiões diferentes de aplicação de força na manopla através de análise numérica via software, quando aplicado força em uma região na parte inferior da manopla, verificou-se que é gerado um momento no sentido contrário a força na parte superior do transdutor, gerando uma deformação para o lado inverso quando comparado com a aplicação de força na região de cima da manopla. Devido a região e a disposição dos sensores instalados no transdutor, é identificado a deformação para o lado inverso, e o módulo de controle recebe o sinal igualmente inverso ao desejado, ocasionando a falha do funcionamento. Será realizada análise de tensão via Método de Elementos Finitos. As propostas mostraram comportamento previsto conforme as analises numéricas, solucionando o problema do projeto inicial.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2017 - Atual

    Medição de carregamentos atuantes em suspensão de ônibus, Descrição: Será realizada medição de carregamentos em partes da suspensão dianteira e traseira de ônibus para transporte de pessoas e carga, tipo double deck. Para isto serão utilizados sensores estensometricos resistivos. Sera determinadas cargas em 12 peças distintas. O objetivo é determinar o motivo da falha precoce em articulações que compõe uma barra tensora e nas articulações das bielas que fazem conexão com a barra estabilizadora. Os ensaios serão realizados durante percurso de viagem com veículo carregado.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (1) Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante / Jói da Silva Theis - Integrante.

  • 2016 - Atual

    Projeto e construção de alavanca de troca de marchas instrumentada, Descrição: O objetivo deste trabalho foi projetar e construir uma manopla de câmbio que seja compatível com os módulos eletrônicos da FuelTech LTDA, partindo dos resultados das análises numéricas realizadas no transdutor em um projeto inicial que apresentou falhas de funcionamento nos testes em pista. Simulando regiões diferentes de aplicação de força na manopla através de análise numérica via software, quando aplicado força em uma região na parte inferior da manopla, verificou-se que é gerado um momento no sentido contrário a força na parte superior do transdutor, gerando uma deformação para o lado inverso quando comparado com a aplicação de força na região de cima da manopla. Devido a região e a disposição dos sensores instalados no transdutor, é identificado a deformação para o lado inverso, e o módulo de controle recebe o sinal igualmente inverso ao desejado, ocasionando a falha do funcionamento. Será realizada análise de tensão via Método de Elementos Finitos. As propostas mostraram comportamento previsto conforme as analises numéricas, solucionando o problema do projeto inicial.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Antonio Flavio Aires Rodrigues - Integrante / André Cervieri - Integrante., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2006

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Carlos Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 4

  • 2005 - 2006

    Refrigerador por Absorção à Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 e 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Integrante / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2004 - 2005

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Luiz Carlos Gertz - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / José Lesina Cesar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2011

Professor homenageados pelos formando do curso de Engenharia Mecância, Universidade Luterana do Brasil.

2004

Professor homenageados pelos formando do curso de Engenharia Mecância, Universidade Luterana do Brasil.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Luterana do Brasil, Engenharia Mecânica. , Rua Farroupinla, 8001 - Prédio 11 - Sala 30, São José, 92450900 - Canoas, RS - Brasil, Telefone: (51) 4774000, Ramal: 2689, Fax: (51) 4771313, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2011 - 2011

Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos

Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: engenheiro, Carga horária: 16

2011 - 2011

Universidade Feevale

Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: professor, Carga horária: 6

Outras informações:
Aulas para curso de pós-graduação em Biomecânica nas disciplinas de Bases Matemáticas para Biomecânica, Bases de Física para Biomecânicas e Instrumentação.

2001 - Atual

Universidade Luterana do Brasil

Vínculo: Funcionário, Enquadramento Funcional: Professor adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 03/2019

    Pesquisa e desenvolvimento , Universidade Luterana do Brasil - Canoas, .,Linhas de pesquisa

  • 03/2019

    Pesquisa e desenvolvimento , Universidade Luterana do Brasil - Canoas, .,Linhas de pesquisa

  • 03/2019

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Evolução do Automóvel, Isostática-Resistência dos Materiais, Motores de Combustão Interna, Protótipos Automotivos

  • 03/2017

    Pesquisa e desenvolvimento , Universidade Luterana do Brasil - Canoas, .,Linhas de pesquisa

  • 02/2012

    Ensino, Engenharia Mecânica Automotiva, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Dinâmica Veicular, Sistemas de Propulsão

  • 03/2011

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Evolução do Automóvel, Motores de Combustão Interna, Protótipos Automotivos

  • 03/2011

    Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Sistemas de Energia

  • 07/2010

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Evolução do Automóvel, Motores de Combustão Interna, Sistema Mecânicos Automotivos

  • 03/2002

    Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Tratamento de Dados

  • 03/2002

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Luterana do Brasil - Canoas, Programa de Pós Graduação Em Engenharia Energia Ambiente e Materiais.,Cargo ou função, Membro da Comissão de Pós-graduação.

  • 03/2002

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Luterana do Brasil - Canoas, Engenharia Mecânica.,Cargo ou função, Membro do Conselho do Curso de Engenharia Mecânica.

  • 09/2001

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Engenharia Mecânica, .,Cargo ou função, Membro do Conselho do Curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.

  • 08/2001

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Luterana do Brasil - Canoas, .,Cargo ou função, Membro do Conselho de Curso de Engenharia Mecânica e Mecânica Automotiva.

  • 02/2019 - 12/2020

    Ensino, Engenharia de Produção, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Isostática e Resistência dos Materiais

  • 03/2010 - 07/2010

    Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Eficiência Energética, Geração de Energia, Tratamento de Dados

  • 03/2010 - 07/2010

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Evolução do Automóvel, Motores de Combustão Interna, Protótipos Automotivos

  • 03/2009 - 12/2009

    Extensão universitária , Universidade Luterana do Brasil - Canoas, Engenharia Mecânica.,Atividade de extensão realizada, Desenvolvimento de Protótipo de Alta Eficiência Energética - 6060.

  • 07/2009 - 11/2009

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Motores de Combustão Interna, Sistemas Mecânicos Automotivos, Evolução do Automóvel

  • 07/2009 - 11/2009

    Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Eficiência Energética

  • 03/2009 - 07/2009

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Evolução do Automóvel, Motores de Combustão Interna, Sistemas Mecânicos Automotivos

  • 03/2009 - 07/2009

    Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Eficiência Energética, Eficiência Energética., Tratamento de Dados, Tratamento de Dados.

  • 07/2008 - 12/2008

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Evolução do Automóvel, Motores de Combustão Interna, Protótipos Automotivos, Sistemas Mecânicos Automotivos

  • 03/2008 - 12/2008

    Extensão universitária , Universidade Luterana do Brasil - Canoas, .,Atividade de extensão realizada, Projeto e Construção de Protótipo Veicular Super Econômico - C5.

  • 03/2005 - 12/2008

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Luterana do Brasil - Canoas, Programa de Pós Graduação Em Engenharia Energia Ambiente e Materiais.,Cargo ou função, Membro da Comissão Coordenadora.

  • 07/2008 - 11/2008

    Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Dissertação II, Estudos Científicos

  • 03/2008 - 07/2008

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Trabalho de Conclusão de Curso em Engenharia Mecânica e Automotiva I, Protótipos Automotivos, Motores de Combustão Interna, Sistema Mecânicos Automotivos, Evolução do Automóvel

  • 03/2008 - 07/2008

    Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Tratamento de Dados

  • 03/2007 - 12/2007

    Extensão universitária , Universidade Luterana do Brasil - Canoas, Engenharia Mecânica.,Atividade de extensão realizada, Desenvolvimento de Protótipo de Alta Eficiência Energética - C4.

  • 07/2007 - 11/2007

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Motores de Combustão Interna, Protótipos Automotivos, Trabalho de Conclusão de Curso em Engenharia Mecânica e Automotiva I, Trabalho de Conclusão de Curso em Engenharia Mecânica e Automotiva II

  • 07/2007 - 11/2007

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Mecânica Básica e Manutenção de Veículos - Técnico de Trânsito

  • 03/2007 - 07/2007

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Trabalho de Conclusão de Curso em Engenharia Mecânica e Automotiva I, Protótipos Automotivos, Motores de Combustão Interna, Evolução do Automóvel

  • 03/2007 - 07/2007

    Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Tratamento de Dados

  • 07/2006 - 12/2006

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Evolução do Automóvel, Motores de Combustão Interna, Protótipos Automotivos, Trabalho de Conclusão de Curso em Engnharia Mecânica e Automotiva II

  • 03/2006 - 07/2006

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Metrologia e Prática de Oficina, Motores de Combustão Interna, Protótipos Automotivos, Sistemas Mecânicos Automotivos

  • 03/2006 - 07/2006

    Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Estudos Científicos, Tratamento de Dados

  • 03/2006 - 07/2006

    Ensino,,Disciplinas ministradas, Mecânica Básica e Manutenção de Veículos

  • 03/2003 - 03/2006

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Luterana do Brasil - Canoas, .,Cargo ou função, Membro da Comissão Coordrenadora do Curso de Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais.

  • 07/2005 - 12/2005

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Motores de Combustão Interna, Evolução do Automóvel

  • 03/2005 - 12/2005

    Extensão universitária , Universidade Luterana do Brasil - Canoas, Engenharia Mecânica.,Atividade de extensão realizada, Projeto Mini-Baja.

  • 03/2005 - 07/2005

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Evolução do Automóvel, Mecanismos de Direção e Suspensão, Motores de Combustão Interna, Trabalho de Conclusão

  • 03/2005 - 07/2005

    Extensão universitária , Universidade Luterana do Brasil - Canoas, Engenharia Mecânica.,Atividade de extensão realizada, Projeto Mini-Baja.

  • 03/2005 - 03/2005

    Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Dissertação I, Dissertação III, Pratica de Pesquisa IV, Tratamento de Dados

  • 07/2004 - 12/2004

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Mecanismos de Direção e Suspensão, Motores de Combustão Interna, Planejamento e Projeto de Industria - TCC, Projeto de Máquinas II, Sistema de Freios

  • 07/2004 - 12/2004

    Ensino, Engenharia de Segurança do Trabalho, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Ergonomia

  • 03/2004 - 12/2004

    Extensão universitária , Universidade Luterana do Brasil - Canoas, Engenharia Mecânica.,Atividade de extensão realizada, Projeto Mini-Baja.

  • 08/2004 - 10/2004

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Universidade Luterana do Brasil - Canoas, .,Cargo ou função, Consultor Ad hoc de processo de avaliação de projetos de pesquisa da Universidade Luterana do Brasil.

  • 03/2004 - 07/2004

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Motores de Combustão Intrna

  • 03/2004 - 07/2004

    Ensino, Design, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Sistemas Mecânicos

  • 03/2004 - 07/2004

    Ensino, Engenharia de Segurança do Trabalho, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Ergonomia., Ergonomia

  • 07/2003 - 12/2003

    Ensino, Design, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Sistemas Mecânicos

  • 07/2003 - 12/2003

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Motores de Combustão Interna, Resistência dos Materiais para Engenharia Mecânica

  • 03/2003 - 07/2003

    Ensino, Design, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Resistência dos Materiais para Engenharia Mecânica, Motores de Combustão Interna

  • 10/2002 - 06/2003

    Serviços técnicos especializados , Engenharia Mecânica, .,Serviço realizado, Consultoria ao SEBRAE.

  • 07/2002 - 12/2002

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Mecânica, Motores de Combustão Interna, Resistência dos Materiais para Engenharia Mecânica

  • 07/2002 - 12/2002

    Ensino, Design, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Sistemas Mecânicos

  • 03/2002 - 07/2002

    Ensino, Design, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Sistemas Mecânicos

  • 03/2002 - 07/2002

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Mecânica, Usinagem

  • 07/2001 - 12/2001

    Ensino, Design, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Sistemas Mecânicos

  • 07/2001 - 12/2001

    Ensino, Engenharia de Segurança do Trabalho, Nível: Especialização,Disciplinas ministradas, Ergonomia

  • 07/2001 - 12/2001

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Resistência dos Materiais para Engenharia Mecânica

1998 - 2002

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Aluno do Curso de Pós-Graduaçã, Enquadramento Funcional: Bolsista CAPES, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

1998 - 1998

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor substituto, Carga horária: 20

Atividades

  • 08/1998 - 08/2001

    Pesquisa e desenvolvimento , Escola de Engenharia, Departamento de Engenharia Mecânica.,Linhas de pesquisa

  • 03/1998 - 07/1998

    Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Mecânica para Engenheiros Mecânicos