Rafael Antônio Comparsi Laranja

Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul com atuação nas Engenharia de Controle e Automação e Engenharia Mecânica na área de Sistemas Mecânicos, Robotização e Controle de Vibrações.

Informações coletadas do Lattes em 03/06/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Engenharia Mecânica

2000 - 2004

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Modelo Heurístico Modificado de Barreiras Sonoras para uso em Áreas Urbanas
Alberto Tamagna. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Acústica; Barreiras; Propagação Sonora; Ruído; Simulação Computacional; Vibrações. Grande área: EngenhariasGrande Área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Mecânica dos Sólidos / Especialidade: Acústica. Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Fenômenos de Transporte / Especialidade: Mecânica dos Fluídos. Setores de atividade: Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado; Desenvolvimento Urbano; Políticas, Planejamento e Gestão em Saúde.

Mestrado em Engenharia Mecânica

1998 - 2000

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Título: Métodos e Modelos de Predição da Redução Sonora por Paredes e Atenuação por Barreiras,Ano de Obtenção: 2000
Orientador: Alberto Tamagna
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Acústica; Perda por Transmissão Sonora; Ruído; Barreiras; Paredes; Ressonadores. Grande área: EngenhariasGrande Área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Mecânica dos Sólidos / Especialidade: Acústica. Setores de atividade: Desenvolvimento de Programas (Software); Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Desenvolvimento Urbano.

Graduação em Engenharia Mecanica

1995 - 1997

Escola de Engenharia
Título: Redução da Transmissão de Ruído
Orientador: Alberto Tamagna

Graduação em Engenharia Mecânica

1992 - 1995

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2009 - 2009

Introdução à Automação. (Carga horária: 2h). , Schneider Electric, SE, Brasil.

2005 - 2005

Extensão universitária em Programa de Capacitação Docente. (Carga horária: 12h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2005 - 2005

Extensão universitária em Ensino Superior Expansão Com Qualidade. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2004 - 2004

Extensão universitária em Professor O Teu Ímpeto Educador. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2004 - 2004

Extensão universitária em A Pedagogia da Autoridade a Serviço da Liberdade. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2004 - 2004

Extensão universitária em Raio X do Ensino Superior. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2004 - 2004

Extensão universitária em Avaliação da Aprendizagem no Ensino Superior. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2003 - 2003

Extensão universitária em O Professor Universitário Superior Ao Ensino Super. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2003 - 2003

Extensão universitária em Pedagogia Universitária A Docência Como Construção. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

2003 - 2003

Extensão universitária em Educação e Currículo da Diferença. (Carga horária: 4h). , Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.

1996 - 1996

Metal Duro. (Carga horária: 3h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

1995 - 1995

Introdução Ao Método dos Elementos Finitos. (Carga horária: 32h). , Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.

Italiano

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Projetos de Máquinas/Especialidade: Máquinas, Motores e Equipamentos.

    Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Projetos de Máquinas/Especialidade: Elementos de Máquinas.

    Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Projetos de Máquinas/Especialidade: Aproveitamento de Energia.

    Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Projetos de Máquinas/Especialidade: Estática e Dinâmica Aplicada.

    Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Mecânica dos Sólidos/Especialidade: Dinâmica dos Corpos Rígidos, Elásticos e Plásticos.

    Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Mecânica / Subárea: Mecânica dos Sólidos/Especialidade: Vibrações Dinâmica Estrutural Acústica.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

LARANJA, R. A. C. ; Medeiros, J.B. ; ROTH, G. L. P. . Comissão eleitoral da Sociedade Brasileira de Acústica - SOBRAC. 2014. (Outro).

Féris, L.A. ; Chaves, A.L. ; VERNEY, J. C. K. ; LARANJA, R. A. C. ; Martins, F. B. ; Pereira, F. M. ; dos Santos, J. C. V. ; Picada, J. ; Simon, D. . IV Encontro do Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais. 2008. (Outro).

Féris, L.A. ; Chaves, A. P. L. ; VERNEY, J. C. K. ; LARANJA, R. A. C. ; Martins, F. B. . I Encontro de Coordenadores de Mestrado Profissional da Região Sul. 2007. (Outro).

LARANJA, R. A. C. ; Medeiros, J.B. ; ROTH, G. L. P. . Comissão eleitoral da Sociedade Brasileira de Acústica - SOBRAC. 2014. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

XI Salão de Ensino - 2015.INTEGRAÇÃO INTERDISCIPLINAR NO ENSINO DE ENGENHARIA DA UFRGS. 2015. (Outra).

XVII Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade - SAE Brasil 2008. Study of Drag Force Applied in The Body of a Super Economic Vehicle. 2008. (Congresso).

XVI Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade - SAE BRASIL. Low Cost Bench Flow. 2007. (Congresso).

XV Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade. Vibration and Noise Exposure Level in an Off-Road Prototype. 2006. (Congresso).

Maratona da Economia.Maratona da Economia. 2005. (Outra).

XXXIV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola. XXXIV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola. 2005. (Congresso).

Congresso SAE Brasil 2004. XIII Congresso e Exposição Internacionais da Tecnologia da Mobilidade. 2004. (Congresso).

Maratona DANAtureza.Maratona DANAtureza. 2004. (Outra).

Congresso SAE Brasil 2002. XI Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade SAE Brasil 2002. 2002. (Congresso).

1º Congresso de Pesquisa e Iniciação Científica do Colégio Santa Teresinha. Desenvolvimento de uma Plataforma de Forças. 1997. (Congresso).

III Competição SAE-Brasil de Mini-Baja.III Competição SAE-Brasil de Mini-Baja. 1997. (Outra).

Seminário de Apresentação do Trabalho Premiado no SIC/96.Seminário de Apresentação de Trabalhos Premiados no Salão de Iniciação Científica da UFRGS. 1997. (Seminário).

XIV Congresso Brasileiro de Engenharia Mecânica. Congresso Brasileiro de Engenharia Mecânica. 1997. (Congresso).

II Competição SAE-Brasil de Mini-Baja.II Competição SAE-Brasil de Mini-Baja. 1996. (Outra).

V Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade. V Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade. 1996. (Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Jones Jardim Linhares

LARANJA, R. A. C.; CERVIERI, A.;VERNEY, J. C. K.. Sistema de Troca Rápida de Marchas para Veículo de Competição. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação Engenharia de Materiais e Processos Sustentáveis) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Marcos Luis de Paula Rodrigues

LARANJA, R. A. C.; Mazzaferro, J. A. E.; CERVIERI, A.. Transdutor de Torque para Motores Elétricos. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação Engenharia de Materiais e Processos Sustentáveis) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Javier Marenco

LARANJA, R. A. C.WILDNER, F. D.BECKER, T.. Estudio de Las Fuerzas de Arrastre de Cables Umbilicales de Robots de Inspeccion y Desobstrucciòn de Tuberías. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Alejandro Fernández

LARANJA, R. A. C.WILDNER, F. D.; Mazzaferro, J. A. E.. Desenvolvimento de un Robot de Inspeccion y Desostrucciòn de Tuberías. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Cecilia Caprani Nartallo

LARANJA, R. A. C.BECKER, T.; GOMES, H. M.. Estudio Acústico de una Planta Industrial en Montevideo - Uruguay. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Daniela Ramírez Montecinos

LARANJA, R. A. C.; Carrara, A.R. dos S.;WILDNER, F. D.. Sistema de Visión Computacional Estereoscópico Aplicado a un Robot Cilíndrico Accionado Neumáticamente. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Felipe Mendes

LARANJA, R. A. C.; GERTZ, L. C.; Mazzaferro, J. A. E.. Projeto e Construção de Dinamômetro de Roda. 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação Engenharia de Materiais e Processos Sustentáveis) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Vítor Tumelero Valente

SALTON, A. T.; Lorini, F.J.; SOBRZYK SOBRINHO, M. R.;LARANJA, R. A. C.. Análise, Simulação e Controle de um Sistema de Compensação de Movimento Utilizando um Manipulador Plataforma de Stewart Acionado por Atuadores Hidráulicos. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Jonabe Prezzi dos Passos

ROCHA, M. M.;LARANJA, R. A. C.; CASAS, W. J. P.. Estimação da Vida em Fadiga Através de Análise Dinâmica Global-Local no Domínio da Frequência. 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Betânia Vargas Oliveira Medina

NEIS, P. D.;LARANJA, R. A. C.; MUSSE, S. R.. Sistema de Visão para um Robô Cilíndrico Acionado Pneumaticamente. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Rodrigo Lebron Garcia

SALTON, A. T.; SOBRZYK SOBRINHO, M. R.;BECKER, T.LARANJA, R. A. C.. CONTROLE DE UM MANIPULADOR PLATAFORMA DE STEWART COM ATUADORES HIDRÁULICOS COMO SIMULADOR DE MOVIMENTOS DE NAVIOS. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Tiago Faria Perius

LARANJA, R. A. C.; SILVA, R. P.; da Silva, T.L.K.. Geração de Requisitos de Projeto com o Uso do Design for X para o Desenvolvimento de Prótese de Membro Inferior de Baixo Custo. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Design) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Leonardo Valero Pereira

BECKER, C. D. L.; MOLTER, A.;LARANJA, R. A. C.. Análise Dinâmica e Otimização do Controle de Vibrações pelo Algoritmo do Regulador Quadrático Linear em um Modelo Veicular Completo sob a Ação de Perfis de Pista. 2013. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Gabriela Fonseca Pereira

LARANJA, R. A. C.; Heidrich, R.O.; Teixeira, F.G.. O Design com Segurança e Conforto no Projeto de Camas para Terceira Idade. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Design) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Liliane Basso

Heidrich, R.O.;LARANJA, R. A. C.; Teixeira, F.G.. A Contribuição do Designer no Projeto de Recursos de Tecnologia Assistiva: Proposta de Entervenção Colaborativa. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Design) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Emmanuel Lancini

Corso, L.L.;LARANJA, R. A. C.; Vassoler, J.M.. Caracterização Constitutiva de Elastômeros Através de Testes de Componentes. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Anselmo Rafael Cukla

LARANJA, R. A. C.; Lorini, F.J.; da Silva, I.N.L.. Arquitetura Microcontrolada Programável Aplicada ao Controle de um Servoposicionador Pneumático. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Lúcio Flávio Gross Freitas

da Paixão, D.X.;LARANJA, R. A. C.; Miranda, E.F.V.. Diagnóstico Sobre o Tema Acústica nos Cursos de Engenharia de Segurança do Trabalho na Região Sul do Brasil. 2012. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Universidade Federal de Santa Maria.

Aluno: Fernando Cunha de Andrade

CATAI, R. E.; ROMANO, C. A.;LARANJA, R. A. C.. Elaboração de um Mapa Acústico para a Região Central de Curitiba e Principais Vias de Acesso ao Centro da Cidade. 2012. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Aluno: Tiago dos Santos

MAGHOUS, S.; VASSOLER, J.;LARANJA, R. A. C.. Implementação e Avaliação de Modelos Constitutivos Viscoplásticos em Pequenas e Grandes Deformações Utilizando o MEF. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Carlos Henrique da Silva

LARANJA, R. A. C.GERTZ, Luiz Carlos; CERVIERI, A.. Programa de Energização Rural para o Município de Alvorada D'Oeste Através da Implantação de Sistemas Fotovoltaicos. 2011. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Luciélem Chequim da Silva

LARANJA, R. A. C.GERTZ, Luiz Carlos; Kindlein Jr., W.; PALMA, K. A. X. A.. O Design de Equipamentos de Tecnologia Assistiva como Auxílio no Desempenho das Atividades de Vida Diária de Idosos e Pessoas com Deficiência, Socialmente Institucionalizados. 2011. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Design) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Régis Eduardo Antich

BECKER, T.; Miguel, L.F.F.;LARANJA, R. A. C.. Análise e Otimização de Resposta em Sistemas Acoplados Vibroacústicos. 2011. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Cássio da Cunha Castro Scherer

GERTZ, Luiz CarlosLARANJA, R. A. C.; SILVEIRA, M. A.. Desenvolvimento de Software de Supervisão e Controle de Climatização de Ambientes Voltado à Domótica. 2011. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Daianne Serafim Martins

Passerino, L.M.;LARANJA, R. A. C.; da Silva, T.L.K.. Design de Recursos e Estratégias em Tecnologia Assistiva para Acessibilidade ao Computador e à Comunicação Alternativa. 2011. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Design) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Jean Greselle

LARANJA, R. A. C.; Mazzaferro, J. A. E.; de Souza, A. J.. Procedimento para Avaliação do Desempenho de Materiais de Atrito Utilizando um Tribômetro. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Ricardo Murad Suzuki

LARANJA, R. A. C.; Gonzalez, A. R.; Cunha, M. A. B.. Controle Baseado em Linearização por Realimentação dos Estados Aplicado a um Servoposicionador Pneumático. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Carlos Eduardo Henke Viganico

LARANJA, R. A. C.; ITURRIOZ, I.; Gonçalves, J.. Avaliação Dinâmica de Veículos Ferroviários Através de um Sistema Multicorpos. 2010. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Régis Aurélio Peruzzo

LARANJA, R. A. C.TAMAGNA, A.BECKER, T.. Análise e Modelagem da Dinâmica Veicular Aplicada na Reconstrução de Acidentes. 2010. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Helton Scheer de Moraes

Barbosa, M. P.;LARANJA, R. A. C.; Kindlein Jr., W.. Projeto Conceitual de Sistemas de Assento para Cadeiras de Rodas: uma Abordagem Sistemática. 2009. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Design) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Gustavo Gomes Taborda

FERREIRA, N. F.; Santos, C.A. dos;LARANJA, R. A. C.. Ferramenta Pneumática para Movimentação de Carrocerias Rodoviárias em Linhas de Montagem. 2009. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Rodrigo Pruença de Souza

LARANJA, R. A. C.; ITURRIOZ, I.; GOMES, H. M.; Miguel, L.F.F.. Otimização de Treliças Submetidas a Restrições de Falha Combinando Técnicas de Programação de Algoritmos Contínuos e Discretos. 2009. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Gabriel Aquino Schell Kruze

PERONDI, E. A.; Mazzaferro, J. A. E.;LARANJA, R. A. C.. Avaliação do Coeficiente de Atrito em um Dinamômetro em Escala Reduzida. 2009. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Fabiano da Silva Brites

Mazzaferro, J. A. E.;LARANJA, R. A. C.; Santos, C.A. dos; MORAES, C. A. M.. Desenvolvimento Integrado de Produto para Forjamento. 2009. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Carlos Henrique Lagemann

LARANJA, R. A. C.; Miguel, L.F.F.; Beyer, P. O.. Análises Acústicas para Instalação de Sistemas de Ar Condicionado. 2008. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Franklin de Souza Ferreira

LARANJA, R. A. C.TAMAGNA, A.; Arruda, J. R. de F.. Análise Numérico-Experimental da Identificação de Falhas em Estruturas Mecânicas Usando Simulated Annealing. 2008. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Rogério Dalbosco Silveira

LARANJA, R. A. C.VERNEY, J. C. K.; Schneider, I.A.H.. Borra de Tinta: Resíduo Sólido Reutilizado no Isolamento Acústico das Unidades Celta da GMB - Gravataí, RS. 2007. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: José Cláudio Corrêa Seferim

LARANJA, R. A. C.; Liberman, B.; Farret, F.A.. Controle Automático de Carga e Monitoramento e Controle do Processo de descarga de Baterias de Chumbo-Ácido. 2007. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Alexandre Gomes da Silva

LARANJA, R. A. C.; SILVA, Jamir Luís Silva da; NASCIMENTO, Luis Felipe Machado Do. Análise da Sustentabilidade Energética em Microdestilarias de Aguardente. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: José Leonardo Joseph Reichelt

LARANJA, R. A. C.; CHIARAMONTE, Edson Abel dos Santos; BATISTA, Vilson João. Teste Comparativo de Biodiesel e Óleo Diesel em Motor Estacionário. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Laércio da Silva Xavier

LARANJA, R. A. C.; OCÁCIA, Gilnei Carvalho; WANDER, Paulo Roberto. Estudo de Eficiência Energética numa Planta Petroquímica. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Ricardo Lanner Cardoso

LARANJA, R. A. C.; CEZAR, José Lesina; TREIN, Carlos Ricardo. Ventilador de Fluxo Misto para Sistema de Arrefecimento de Tratores. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Leonardo Haeter dos Santos

LARANJA, R. A. C.GERTZ, Luiz Carlos; WANDER, Paulo Roberto. Turbina Banki - Análise Construtiva para Otimização de Rendimento. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Eloise Maria Souza de Paula

Liberman, B.; Michels, A.;LARANJA, R. A. C.. Estudo de Projetos de Iluminação para Lojas e Vitrines Sob o Enfoque do Uso Racional de Energia. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Fernando Haetinger Bernál

BRUSAMARELLO, Valner João; Lunardi, R.;LARANJA, R. A. C.. Estudo Comparativo do Uso de Fotografias Aéreas de Pequeno Formato em Três Processos Métricos. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Luciano Rossi Porto

LARANJA, R. A. C.GERTZ, Luiz Carlos; Senna, L. A. S.. Utilização do Modelo de Centro de Gravidade Múltiplo para Localização de Instalações na Rede Logística de Produto Relevante no Estado do Rio Grande do Sul. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: José Luiz Loch

LARANJA, R. A. C.; Chaves, A. P. L.; Kautzmann, R. M.. Estudo da Redução na Quebra de Vasilhames Gerada no Processo de Envase da Cerveja. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Derli Antônio da Silva

LARANJA, R. A. C.; PACHECO, Joyson Luiz; MACHADO, Antônio Lilles Tavares. Estudo dos Critérios de Apoio ao Processo de Tomada de Decisão de Comprar ou Manufaturar Internamente dos Componentes de Máquinas Agrícolas. 2005. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Manfred Helmut Uhlrich

LARANJA, R. A. C.; CHIARAMONTE, Edson Abel dos Santos; MACAGNAN, M. H.. Estudo Comparativo de Custos entre a Opção de Aparelhos de Ar Condicionado de Janela e Equipamentos de Refrigeração de Absorção (Chiller). 2005. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Maria Cristina Hubert jaeger

LARANJA, R. A. C.; ITURRIOZ, I.; AMARAL, F. G.. Influência da Utilização do Protetor Auricular na Perda Auditiva por Nível de Pressão Sonora Elavada em Ambiente Fabril. 2005. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Everaldo Cesar de Castro

LARANJA, R. A. C.; MÜLLER, Arno;VERNEY, J. C. K.. Comparativo de desempenho de processos de soldagem MIG robotizado versus manual. 2004. Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Fabio Augusto Pires Borges

PIERI, E. R.; Valdiero, A.C.;SOBCZYK, Mário R.LARANJA, R. A. C.. Controle em Cascata de um Atuador Hidráulico Utilizando Redes Neurais. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Rafael Crespo Izquierdo

GOMES, S. C. P.; Carrara, A.R. dos S.; GOMES, H. M.;LARANJA, R. A. C.. Planejamento de Trajetórias Livres de Colisão: Um Estudo Considerando Restrições Cinemáticas e Dinâmicas de Um Manipulador Pneumático por Meio de Algoritmos Metaheurísticos. 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Vitor Irigon Gervini

NEGRI, V. J.; Valdiero, A.C.;LARANJA, R. A. C.. Modelagem e Controle de um Servoposicionador Pneumático Utilizando Redes Neurais. 2014. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Karen Mello Colpes

LARANJA, R. A. C.; da Silva, T.L.K.; Teixeira, F.G.; BRAGA, R. A. M.; SILVA, R. P.. Impressora de gráficos em Alto-relevo: uma forma de otimizar a produção de materiais didáticos para cegos. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Design) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Fabio Augusto Pires Borges

PIERI, E. R.; Valdiero, A.C.;SOBCZYK, Mário R.LARANJA, R. A. C.. Controle em Cascata de um Atuador Hidráulico Utilizando Redes Neurais. 2015. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Paulo Roberto Eckert

LARANJA, R. A. C.BALBINOT, Alexandre; Homrich, R.P.. Estudo de Sistema de Suspensão Eletromagnética Ativa e Regenerativa. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Vitor Irigon Gervini

Valdiero, A.C.; NEGRI, V. J.;LARANJA, R. A. C.. Modelagem e Controle de um Servoposicionador Pneumático Utilizando Redes Neurais. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Gislaine Thompson dos Santos

LARANJA, R. A. C.; Ribeiro, C.M.. Efeitos Extra-Auditivos do Ruído em Trabalhadores: Uma Revisão Integrativa. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Enfermagem do Trabalho) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Márcia dos Reis Jorge

LARANJA, R. A. C.; Heger, T.B.. Proteção Contra Alterações Auditivas: mais uma vantagem da amamentação exclusiva dos lactentes. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Enfermagem do Trabalho) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Murilo de Oliveira Provenzi

PEREIRA, C. E.; NETTO, J. C.;LARANJA, R. A. C.. Predição De Atividades Em Um Ambiente Inteligente Utilizando Sistemas Multi-Agentes E Redes Bayesianas. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Eduardo Luís Bergmüller

WILDNER, F. D.LARANJA, R. A. C.SOBCZYK, Mário R.. Desenvolvimento de uma plataforma para compensação de inclinações através de um sistema de controle inercial de baixo custo. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Ivan Antonello Milinesi

LARANJA, R. A. C.PERONDI, E. A.SOBCZYK, Mário R.. Modelagem matemática e análise experimental de um sistema hidráulico munido de controle realimentado. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Rafael Marquetto Vargas

LARANJA, R. A. C.; HENRIQUES, R. V. B.; Carrara, A.R. dos S.. Desenvolvimento de uma plataforma de testes de controladores para os dois primeiros graus de liberdade de um robô SCARA. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Octavio Marcantonio Bortoncello

Carrara, A.R. dos S.; SOBRZYK SOBRINHO, M. R.;LARANJA, R. A. C.. Projeto e controle de um atuador linear baseado em par antagônico de nitinol. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Grégori Rinaldi Fronza

SOBRZYK SOBRINHO, M. R.; NEIS, P. D.;LARANJA, R. A. C.. Desenvolvimento de um protótipo de equipamento de avaliação macroscópica de modelos de atrito. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Jessica Cappellaro

LARANJA, R. A. C.; Mazzaferro, C.C.P.;BECKER, T.. Caracterização da superfície de materiais de fricção. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Leonardo Motter

LARANJA, R. A. C.; TRIERWEILER, J. O.. Em edição.... 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Diogo Vinícius Campezatto

Gotz, M.;LARANJA, R. A. C.; AMORIM, H. J.. Em edição.... 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: André T

Rossi, R.;LARANJA, R. A. C.; Mazzaferro, C.C.P.. Markus.Desenvolvimento de um Mecanismo Articulado para Reproduzir a Passada Humana para Testes de Conforto em Calçados. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Aluno: Rafael Loose Ferreira

LARANJA, R. A. C.GERTZ, Luiz Carlos. Caiaque Mink. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação Em Projeto do Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Patricia Beleza Fontana

LARANJA, R. A. C.GERTZ, Luiz Carlos. Okidoike. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação Em Projeto do Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Gustavo Souza

LARANJA, R. A. C.GERTZ, Luiz Carlos. Tocaleta. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação Em Projeto do Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Aluno: Rafael Rosa Carvalho

LARANJA, R. A. C.GERTZ, Luiz Carlos. Transporte Aquático Urbano. 2005. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Design Habilitação Em Projeto do Produto) - Universidade Luterana do Brasil.

Carrara, A.R. dos S.;LARANJA, R. A. C.; Valdiero, A.C.. Professor Adjunto na Área de Controle e Automação. 2011. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

LARANJA, R. A. C.; Pinheiro, M.A.; Miranda, E.F.V.. Professor Adjunto na Área de Acústica e Vibrações. 2010. Universidade Federal de Santa Maria.

LARANJA, R. A. C.. Comitê Externo de Avaliação dos Projetos submetidos ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica CHAMADA GERAL 2017. 2017. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

LARANJA, R. A. C.; CAMPESTRINI, L.; WASCHBURGER, R.. Salão UFRGS 2016: SIC - XXVIII SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFRGS. 2016.

LARANJA, R. A. C.; BAZANELLA, A.S.. Salão UFRGS 2014: SIC - XXVI SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFRGS. 2014. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

LARANJA, R. A. C.SOBCZYK, Mário R.WILDNER, F. D.. Salão UFRGS 2013: SIC - XXV SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFRGS. 2013. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Miguel Aloysio Sattler

SATTLER, M. A.; ITURRIOZ, Ignácio; CLAEYSSEN, Julio Cesar Ruiz. Métodos e Modelos de Predição da Redução Sonora por Paredes e Atenuação por Barreiras. 2000. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Julio Cesar Ruiz Claeyssen

CLAEYSSEN, J. C. R.. Métodos e Modelos de Predição da Redução Sonora Por Paredes e Atenuação Por Barreiras. 2000. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Francisco Puignau

Modelado Dinámico de un Vehículo Autónomo Articulado Todoterreno; 2017; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Sofía Valentina Machín

Diseño de un Controlador Para un Vehículo Movil; 2017; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Coorientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Iago Camargo Silveira

Desenvolvimento de um Robô de 5 GDL; 2016; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Renan Tassinari Alves

Modelo Dinâmico de uma Colheitadeira; 2016; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

André Oliveira Albuquerque

Análise Dinâmica de um Robô; 2016; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Mateus Vagner Guedes de Almeida

Desenvolvimento de um Robô Paralelo de 3 GDL; 2016; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

André Tura Markus

DESENVOLVIMENTO DE UM ALGORITMO PARA UM SISTEMA DINÂMICO REPRESENTANTE DE UM MECANISMO DE PRÓTESE DE JOELHO; 2015; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Ariel Kaplan

Desenvolvimento de uma Prótese Joelho; 2015; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Karen Mello Colpes

Impressora de Gráficos em Alto-Relevo Para Cegos Um Facilitador no Ensino da Física e da Matemática; 2014; Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Vanessa Perlin Ferraro de Ávila

Efeito dos ruídos gerados por atividade humana em ratas wistar: avaliação da natimortalidade e desenvolvimento ponderal dos neonatos; 2012; Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Coorientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Fioravante Provino Brun

Estudo Luminotécnico para Uso Racional da Energia Residencial em um Apartamento Unipessoal; 2009; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Edemar Costa Oliveira

Sistema Computacional de Gerenciamento de Pesquisas para o Tratamento de Efluentes - Fotocatálise e Sorção; 2009; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Felipe Feijó de Medeiros

Análise de Ruído e Projeto de Acondicionamento Acústico de uma Sala de Aula; 2008; 0 f; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Vander Marcio Budel

CARACTERIZAÇÃO DE DIFERENTES TIPOS DE SUPERFÍCIES DE SOLOS QUANTO À IMPEDÂNCIA ACÚSTICA COM PROPAGAÇÃO SONORA EM AMBIENTES ABERTOS; 2008; 0 f; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Paulo César Bellaver

Estudo de Caso de Sustentabilidade Energética: Moinho São José; 2006; 0 f; Dissertação (Mestrado em Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais) - Universidade Luterana do Brasil,; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Daniele Dickow Ellwanger

Análise da Poltrona Canguru - Poltrona Multifuncional para Pessoas Portadoras de Deficiência; 2006; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Design do Produto) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Geraldo Alfredo Pagliarini

Ergonomia Aplicada ao Design de Jóias; 2006; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Design do Produto) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Jianni Marin

A Gestão de Projetos para PDV da Empresa Plano Trio: Análise do Case Azeite Delícia; 2006; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Design do Produto) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Lisandro Freitas Kurtz

ANÁLISE DO NÍVEL DE RUÌDO EM UM LABORATÓRIO DE TESTES DE MOTORES ELÉTRICOS; 2005; 51 f; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Engenharia e Segurança do Trabalho) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Marcelo Eduardo da Silva

IDENTIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE RISCOS DOS OPERÁRIOS EM UMA OBRA DA CONSTRUÇÃO CIVIL; 2005; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Engenharia e Segurança do Trabalho) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Taynah Barbosa Brandão Lima

Sistema de fixação para um robô de inspeção e manutenção de oleodutos e gasodutos; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Mateus Spellmeier Mello

Desenvolvimento de bancada para simulação em escala de choque de veículos; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Arthur Mateus Pilz

Elaboração de bancada para caracterização de motores elétricos com até 200 w de potência; 2015; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Diogo de Almeida

Implementação de uma Plataforma de Stewart; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Alter Durand da Costa

Análise e dimensionamento de um sistema de engrengens planetárias; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Jonas Wetzel

Estudo do acoplamento de uma bancada dinamométrica para a caracterização de motores elétricos de até 2 CV; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Alan Fachim

Projeto de fresadora CNC com plataforma livre arduino; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Dante Gageiro La Porta Neto

Estudo da influência das condições de operação em sistemas de transmissão de potência por elementos flexíveis; 2013; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Eduardo Barbieri

Projeto De Um Equipamento Para Determinação De Esforços De Rolagem No Pneu Do Veículo Baja; 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Robson Triboli dos Santos

Levantamento De Curvas De Rendimento De Um Sistema De Transmissão Mecânica Por Correia; 2012; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Alinson Meneghetti de Oliveira

Instrumentação de Dinanômetro de Rolos Portátil; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecanica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Renato Tonin Dornelles

Utilização de Dinamômetro de Rolo de Baixa Potência em Veículo Supereconômico; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecanica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Eric do Prado Valladares

Estudo Comparativo do Gasto Energético no Uso de Volante de Inércia em um Motor Elétrico; 2010; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecanica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Vinícios Cé Rossoni

Dinamômetro de Rolos Portátil; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Rogério Flor de Candia

Rendimento em Sistemas de Transmissões; 2009; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Jeferson Luis Gass

ESTUDO DA RESISTÊNCIA A ROLAGEM DE UM PNEU DE UM VEÍCULO SUPER ECONÔMICO; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

ANDRÉ BRAMBATTI

DIMENSIONAMENTO DE PARAFUSOS E ESPECIFICAÇÕES DE TORQUE ATRAVÉS DE PLANILHA DE CÁLCULO; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

MÁRCIO LUIS BARTH SUDEKUM

PROJETO DE DIMENSIONAMENTO DE EIXOS/ÁRVORES; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Eduardo Leão

PROJETO DE ISOLAMENTO DE VIBRAÇÕES ORIUNDA DE UM MOTOR DIESEL MONOCILÍNDRICO; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

ÉRICO CASTRO LEÃO

PROJETO DE SISTEMA DE VERIFICAÇÃO DE EFICIÊNCIA MECÂNICA EM TRANSMISSÕES POR ENGRENAGENS E TRANSMISSÕES POR CORRENTES; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

ALEXANDRE DE SOUZA HERBACZ

DETERMINAÇÃO DA CURVA CONSUMO VS; ROTAÇÃO PARA DIFERENTES ABERTURAS DA BORBOLETA EM UM MOTOR HONDA GX35; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Vinicius Matos Nunes

DIMENSIONAMENTO DE ENGRENAGENS HELICOIDAIS; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

PAULO ELDER SALAU MOREIRA

Estudo da Força de Arrasto Aerodinâmica Aplicada Sobre um Veículo de Competição; 2008; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Rodrigo Barros de Borba

Estudo da Força de Arrasto Aerodinâmica Aplicada Sobre a Carroceria de Um Veículo Super Econômico; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Alexandre de Campos Müller

Armazenamento de Energia Cinética; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Rômulo Barcellos Machado

Tubo de Venturi; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Rafael Martins Saldanha

Planilha para Dimensionamento de Engrenagens Cilíndricas de Dentes Retos; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Alexandre Giacomin

Projeto de Dimensionamento de Molas Helicoidais de Tração e de Compressão; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Cleber Pereira Barboza Júnior

Ressonador para Sistema de Exaustão do Carro Econômico - Camelo; 2007; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Giuliano Massarani

Comparação entre Análise Estrutural de Determinadas Solicitações Através do Método dos Elementos Finitos e Através do Método Analítico; 2006; 54 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Diego Rafael da Silva Pereira

Aumento da Vida Útil de Rolamentos e Retentores em Vácuo; 2006; 39 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Frederico de Gózonyi Rohr

Análise do Nível de Pressão Sonora no Laboratório de Engenharia Mecânica do Prédio 29 da ULBRA Canoas; 2006; 44 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

João Cléo Galatto

Sistema para Cálculo de Propulsão de Veículos; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Sérgio Henrique Lucas Fontes

Equipamento para Medição de Resistência a Rolagem; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Jonifer Montagna

Sistema de Engrenamento para Direção de Veículo Mini Baja; 2006; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica Automotiva) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Jack Pogorelsky Júnior

Equipamento para Medição de Coeficientes de Amortecimento; 2005; 0 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Markus Falkembach

Análise dos Níveis de Ruído, Vibração, Capacidade de Refrigeração de um Refrigerador de Ar do Tipo Janela; 2005; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Luciano Oliveira da Silva

Análise de Custo de um Projeto de Ar Condicionado Usando Sistema de Absorção; 2004; 56 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Moíses Silva

Vibração da Tubulação dos Resfriadores de Líquido de 150TR; 2004; 47 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Marcelo Foschieira Christini

Projeto de Isolamento de Vibração para Prensa Mecânica NEWTON modelo PMEX2108; 2004; 49 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Leonardo Vieira Azevedo

Isolamento da Vibração de um Veículo Fora de Estrada; 2004; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Alexandre Hagemann

Marégrafo Submerso; 2004; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Felipe Iahnig de Oliveira

Enclausuramento de Central de Ventiladores; 2003; 60 f; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

André Jun Mizushima

Projeto de fresadora CNC com plataforma livre arduino; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Pedro Sidra de Freitas

Projeto de fresadora CNC com plataforma livre arduino; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Rodrigo Danielli Cardoso

Projeto de Desenvolvimento de Sistemas Mecânicos e de Automação; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Lucas André Eisermann

Veículo Super Econômico; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Lucas André Eisermann

Projeto de Desenvolvimento de Sistemas Mecânicos e de Automação; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Lucas André Eisermann

Análise do ruído no ambiente universitário; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Fabio Bazacas Zetola

Fórmula SAE; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecanica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Augusto dos Santos Raimundo

Instrumentação de uma célula de carga para medição de conjugado; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Leonardo Cruz da Silva

Avaliação do Ruído Produzido por Veículos Protótipos; 2006; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Leonardo Cruz da Silva

Refrigeração por Absorção a Amônia; 2005; 19 f; Iniciação Científica; (Graduando em Engenharia Mecânica) - Universidade Luterana do Brasil, Universidade Luterana do Brasil; Orientador: Rafael Antônio Comparsi Laranja;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Alberto Tamagna

Modelo heurístico modificado de barreiras acústicas para uso em áreas urbanas; 2004; 325 f; Tese (Doutorado em Engenharia Mecânica) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Alberto Tamagna;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • LARANJA, R. A. C. ; BUDEL, V. M. ; AMORIM, H. J. ; SOBCZYK, Mário R. . Experimental Evaluation of the Acoustic Impedance of Different Ground Types by Sound Propagation in Open-Air Environments. Advanced Materials Research (Online) , v. 902, p. 185-191, 2014.

  • de Leon, L.F.B. ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; CERVIERI, A. ; LARANJA, R. A. C. . Aprimoramento de um Motor a Combustão Interna. Revista de Iniciação Científica da ULBRA , v. 8, p. 255-262, 2009.

  • de Borba, R. B. ; LARANJA, R. A. C. ; Salis, J. I. ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Study of Drag Force Applied In the Body of a Super Economic Vehicle. SAE Technical Papers , v. 2008, p. 0053, 2008.

  • Gass, J. L. ; LARANJA, R. A. C. ; Salis, J. I. ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; BLANCO, Rosa Leamar Dias ; BRUSAMARELLO, Valner João . Weight Influence in Super Economic Vehicle Rolling Resistance. SAE Technical Papers , v. 2008, p. 0209, 2008.

  • GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. ; Salis, J. I. ; BRUSAMARELLO, Valner João ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Project of a Suspension System and Geometry Direction for an Automotive Prototype. SAE Technical Papers , v. 2008, p. 0054, 2008.

  • Silveira, R. D. ; CEZAR, José Lesina ; VERNEY, J. C. K. ; LARANJA, R. A. C. . Ink Sludge: Solid Residue Reused in Acoustic Conditioning of Celta Units in GMB - Gravataí, RS. SAE Technical Papers , v. 2008, p. 0055, 2008.

  • LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; FLACH, M. A. ; SILVA, L. C. DA ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Rolling Resistance Force Measuring. SAE Technical Papers , v. 2007, p. 2632, 2007.

  • LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; GALLATO, J. C. ; FLACH, M. A. ; SILVA, L. C. DA ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Software For Vehicles Propulsion Systems Calculation. SAE Technical Papers , v. 2007, p. 2618, 2007.

  • SILVA, C. P. da ; RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos ; CEZAR, José Lesina ; SILVA, L. C. DA ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Bench Flow - A Low Cost Confection. SAE Technical Papers , v. 2007, p. 2815, 2007.

  • LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; MOREIRA, José Luiz Lima ; BALBINOT, Alexandre ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Power Train System for a Prototype Economic Vehicle. SAE Technical Papers , v. 2006, p. 2547, 2006.

  • LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; SILVA, Leonardo Cruz da ; BALBINOT, Alexandre ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Vibration and Noise Exposure Level in an Off-Road Prototype. SAE Technical Papers , v. 2006, p. 2546, 2006.

  • SILVA, L. C. DA ; LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; BALBINOT, Alexandre ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Níveis de Ruídos e Vibrações em um Veículo Protótipo. Revista de Iniciação Científica da ULBRA , v. 1, p. 223-236, 2006.

  • MARTELLO, Leonardo ; BALBINOT, Alexandre ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; LARANJA, R. A. C. ; BRUSAMARELLO, Valner João . An Off-Road Suspension Design. SAE Technical Papers , São Paulo, v. 2005, n.01-087, p. 1-7, 2005.

  • THOMAS, Carlos Alberto Kern ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; LARANJA, R. A. C. . Projeto de um Dinamômetro Inercial de Baixo Custo para Veículos Protótipos. SAE Technical Papers , São Paulo, v. 2005, n.01-085, p. 1-6, 2005.

  • LARANJA, R. A. C. ; BALBINOT, Alexandre ; RADTKE, Carlos Alberto Morsch ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; ILHA, Vinicius Marcelino . Exposição às Vibrações em Veículos Off-Road. SAE Technical Papers , São Paulo, v. 2004, n.01-3349, p. 1-8, 2004.

  • LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . Transmissão Sonora Através de Chapas e Vidros Simples. SAE Technical Papers , São Paulo, v. 2002, n.01-3571, p. 1-8, 2002.

  • BAGESTEIRO, L. B. ; LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . Experimental Measurements of the Swimming Start Variations. Archives of Physiology and Biochemistry , v. 108, n.1-2, p. 130-130, 2000.

  • MARTINS, E. A. Á. ; LARANJA, R. A. C. ; CERVIERI, A. ; TAMAGNA, A. . Numerical and Experimental Analysis of Shafts - Applied to a Mini Baja Prototype Suspension. SAE Technical Papers , São Paulo, v. 2000, n.01-3160, p. 1-6, 2000.

  • BAGESTEIRO, L. B. ; LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . The Development of a Force Platform: Numerical and Experimental Analysis. Asme Bioengineering Division Bed, New York, N.Y., v. 39, p. 325-329, 1998.

  • LARANJA, R. A. C. ; MARTINS, G. M. ; MARCZAK, R. J. . Detecção da Perda de Contato em Sistemas de Comando de Válvulas de Motores de Combustão Interna. SAE Technical Papers , São Paulo, n.962383 P, p. 1-10, 1996.

  • BALBINOT, Alexandre ; LARANJA, R. A. C. ; BRUSAMARELLO, Valner João . Medição de Deslocamento, Posição, Velocidade, Aceleração e Vibração. In: Alexandre. (Org.). Instrumentação e Fundamentos de Medidas. 2ed.Rio de Janeiro: LTC, 2011, v. 2, p. 165-249.

  • BALBINOT, Alexandre ; LARANJA, R. A. C. ; BRUSAMARELLO, Valner João . Medição de Deslocamento, Posição, Velocidade, Aceleração e Vibração. In: Alexandre Balbinot; Valner João Brusamarello. (Org.). Instrumentação e Fundamentos de Medidas. 1ed.Rio de Janeiro: LTC - Livros Técnicos e Científicos, 2007, v. 2, p. 225-332.

  • SILVEIRA, I. C. ; LARANJA, R. A. C. . Desenvolvimento de Um Manipulador Robótico de 5 Eixos de Atuadores Elétricos. In: XIII Congresso Ibero-Americano de Engenharia Mecânica, 2017, Lisboa. Livro de Actas. Lisboa: CIBEM, 2017. v. 1. p. 1-11.

  • PIERES, A. ; WILDNER, F. D. ; PERONDI, E. A. ; LARANJA, R. A. C. . Estudo Sobre Sistema de Locomoção de Um Equipamento de Inspeção Interna de Tubulação. In: XIII Congresso Ibero-Americano de Engenharia Mecânica, 2017, Lisboa. Livro de Actas. Lisboa: CIBEM, 2017. v. 1. p. 1-11.

  • SILVEIRA, I. C. ; LARANJA, R. A. C. . Hybrid Bipolar Stepper Motor Control By Variable Gain PID Controller. In: 24th ABCM International Congress of Mechanical Engineering, 2017, Curitiba. 24th ABCM International Congress of Mechanical Engineering. Rio de Janeiro: ABCM, 2017. v. 1. p. 1-20.

  • DE MENEZES, EDUARDO A. W. ; GEIGER, FILIPE P. ; BASSO, EDUARDO D. ; PERONDI, EDUARDO A. ; WILDNER, FABIANO D. ; LARANJA, RAFAEL A. C. ; BECKER, TIAGO ; MARENCO, JAVIER ; SANTOS, HUGO F. L. . Analytical and Experimental Analysis of Friction Forces inside Curved Pipes. In: OTC Brasil, 2017, Rio de Janeiro. OTC Brasil. v. 1.

  • SOBCZYK, M. R. ; LARANJA, R. A. C. ; MARKUS, A. T. ; ZARO, M. A. . Kinematic evaluation of an articulated mechanism for reproducing human gait. In: 2015 IEEE Biomedical Circuits and Systems Conference (BioCAS), 2015, Atlanta. 2015 IEEE Biomedical Circuits and Systems Conference (BioCAS). p. 1-4.

  • LARANJA, R. A. C. ; BUDEL, V. M. ; AMORIM, H. J. ; SOBCZYK, Mário R. . Experimental Evaluation of the Acoustic Impedance of Different Ground Types by Sound Propagation in Open-Air Environments. In: 2nd International Conference on Manufacturing Engineering and Technology for Manufacturing Growth, 2014, Miami. 2nd International Conference on Manufacturing Engineering and Technology for Manufacturing Growth (METMG 2014), 2014. v. 1. p. 1-6.

  • Monteiro, J.L. ; WILDNER, F. D. ; LARANJA, R. A. C. ; AMORIM, H. J. . PROJETO E DESENVOLVIMENTO DE UMA CÂMARA AUTOMATIZADA DE SIMULAÇÃO DE UM MEIO DE CULTIVO VEGETAL. In: CONEN 2014 - VIII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2014, Uberlândia. CONEN 2014 - VIII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2014. v. 1. p. 1-10.

  • PAIXAO, D. X. ; LARANJA, R. A. C. ; ANTONIOLLI, S. A. . Oficinas de Ensino com Trabalhadores Expostos ao Ruído: algumas sugestões para a educação permanente. In: XXV Encontro Sobrac, 2014, Campinas. Acústica e Vibrações: Qualidade de Ambientes Internos e Externos - Anais do Encontro da Sociedade Brasileira de Acústica. Campinas: Sobrac, 2014. v. 1. p. 434-441.

  • MARKUS, A.T. ; SOBCZYK, M.R. ; LARANJA, R.A.C. ; ZARO, M.A. . A Mechanism for Reproducing Human Gait in Footwear Comfort Tests. In: 2014 Joint Conference on Robotics: SBRLARS Robotics Symposium and Robocontrol (SBR LARS Robocontrol), 2014, Sao Carlos. 2014 Joint Conference on Robotics: SBR-LARS Robotics Symposium and Robocontrol. v. 1. p. 217-222.

  • COLPES, K. M. ; LARANJA, R. A. C. . Impressora de Gráfico Para Cegos: Um Facilitador no Ensino de Conteúdos de Matemática e Física em Engenharia. In: COBENGE - Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia, 2013, Gramado. XLI Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia, 2013. v. XLI. p. 1-12.

  • Kulman, C. ; LARANJA, R. A. C. ; Marchioro, M.K. ; BATISTA, Vilson João . SIMULATION OF SHIFTS IN A WHEELCHAIR WITH LATERAL AND LONGITUDINALSTABILITY CONTROL SYSTEM. In: 22nd International Congress of Mechanical Engineering - COBEM 2013, 2013, Ribeirão Preto. 22nd International Congress of Mechanical Engineering (COBEM 2013), 2013. p. 5548-5557.

  • COLPES, K. M. ; LARANJA, R. A. C. ; Eisermann, L . Impressora de Gráficos em Alto-Relevo para Cegos com a Utilização Tinta de Emulsão Acrílica de Propriedades Expansivas. In: VII Congreso Iberoamericano de Tecnologías de Apoyo a la Discapacidad, 2013, Santo Domingo. Actas del VII Congreso Iberoamericano de Tecnologías de Apoyo a la Discapacidad 2013, 2013. p. 93-99.

  • LARANJA, R. A. C. ; Kich, F. M. ; SOBCZYK, Mário R. . Bancada Dinamométrica Para A Medição De Rendimento De Sistemas De Transmissão Mecânica. In: VII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2012, São Luis - MA. Anais do VII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2012.

  • LARANJA, R. A. C. ; BONILHA, M. Z. ; SOBCZYK, Mário R. . Análise Experimental do Consumo Energético de um Motor Elétrico Com Fracionamento de Carga na Partida. In: VII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2012, São Luis - MA. Anais do VII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2012.

  • LARANJA, R. A. C. ; DE AGUIAR, F. G. C. ; SOBCZYK, Mário R. . Verificação Do Efeito De Lubrificação Em Um Sistema De Transmissão Por Corrente. In: VII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2012, São Luis - MA. Anais do VII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2012.

  • LARANJA, R. A. C. ; Dornelles, R. T. ; GERTZ, L. C. . Utilização De Dinamômetro De Rolo De Baixa Potência Em Veículo De Baixo Consumo De Combustível. In: VII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2012, São Luis - MA. Anais do VII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica, 2012.

  • GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. ; BLANCO, Rosa Leamar Dias ; POLINI, M. S. ; garcia, A. V. ; POTT, E. . Protótipo de um Veículo Elétrico. In: 3° Workshop Design e Materiais - Seleção de Materiais e Processos de Fabricação, 2007, Porto Alegre. 3° Workshop Design e Materiais - Seleção de Materiais e Processos de Fabricação. Porto Alegre: Fundação Luiz Englert, 2007. v. 1. p. 1-13.

  • GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. ; BLANCO, Rosa Leamar Dias ; FLACH, M. A. . Veículo Econômico a Gasolina. In: 3° Workshop Design e Materiais - Seleção de Materiais e Processos de Fabricação, 2007, Porto Alegre. 3° Workshop Design e Materiais - Seleção de Materiais e Processos de Fabricação. Porto Alegre: Fundação Luiz Englert, 2007. v. 1. p. 1-14.

  • GERTZ, Luiz Carlos ; LARANJA, R. A. C. ; RECH, Charles ; BLANCO, Rosa Leamar Dias ; MOREIRA, José Luiz Lima . Sistema de Propulsão para Veículo Super Econômico. In: 1° Encontro Científico sobre Eficiência Energética em Prol da Mobilidade, 2006, Indaiatuba. ENEMOBI 2006, 2006. v. 1. p. 1-9.

  • RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Análise da Eficiência de Conversão de Combustível em Motor Ciclo Otto. In: 1° Encontro Científico sobre Eficiência Energética em Prol da Mobilidade, 2006, Indaiatuba. ENEMOBI - 2006, 2006. v. 1. p. 1-6.

  • GERTZ, Luiz Carlos ; LARANJA, R. A. C. ; RECH, Charles ; BALBINOT, Alexandre ; ZARO, Milton Antônio ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Relação entre Força e Nível Técnico de Digitação. In: XI Congresso Brasileiro de Biomecânica, 2005, João Pessoa. Anais do XI Congresso Brasileiro de Biomecânica, 2005. v. 2005. p. 1-6.

  • TOMASZEWSKI, Jairo Rodrigo ; BALBINOT, Alexandre ; BRUSAMARELLO, Valner João ; LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos . Avaliação do Sinal Eletromiográfico e Sistema de Aquisição para Controle de uma Mão Eletro-Mecânica. In: XI Congresso Brasileiro de Biomecânica, 2005, João Pessoa. Anais do XI Congresso Brasileiro de Biomecânica, 2005. v. 2005. p. 1-5.

  • LARANJA, R. A. C. ; OCÁCIA, Gilnei Carvalho ; MARRANGHELLO, Moacyr ; BATISTA, Vicente Teixeira . Processo Sem Energia Elétrica de Resfriamento por Absorção com NH3. In: XXXIV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola, 2005, Canoas. Anais do XXXIV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola, 2005. v. 1. p. 1-4.

  • LARANJA, R. A. C. ; BALBINOT, Alexandre ; GERTZ, Luiz Carlos ; BRUSAMARELLO, Valner João ; CALIXTO, Roger . Vibração e Temperatura Localizada - Sua Relação com a Coluna Vertebral. In: 4º Congresso Internacional de Automação, Sistemas e Instrumentação, 2004, São Paulo. ISA Show - South America 2004. São Paulo: ISA - The Instrumentation, Systems, and Automation Society / Distrito 4, 2004. p. 1-15.

  • LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . Transmissão Sonora Através de Paredes Simples. In: Seminário Brasileiro de Engenharia de Áudio, 2002, Belo Horizonte. Anais do SemEA2002 - 1° Seminário Brasileiro de Engenharia de Áudio, 2002.

  • LARANJA, R. A. C. ; BAGESTEIRO, L. B. ; TAMAGNA, A. . Análise Numérica e Experimental de uma Plataforma de Forças. In: XIV Congresso Brasileiro de Engenharia Mecânica, 1997, Bauru. Anais do XIV Congresso Brasileiro de Engenharia Mecânica. Bauru: XIV Congresso Brasileiro de Engenharia Mecânica, 1997.

  • LARANJA, R. A. C. ; MARTINS, G. M. ; MARCZAK, R. J. . Simulação de Flutuação de Válvula em Motores de Combustão Interna. In: XIV Congresso Brasileiro de Engenharia Mecânica, 1997, 1997. v. XIV.

  • SCHWETZ, P. F. ; PIRES, R. W. ; DANILEVICZ, A. M. F. ; FRANCA, F. H. R. ; LARANJA, R. A. C. ; NEIS, P. D. ; WILDNER, F. D. . INTEGRAÇÃO INTERDISCIPLINAR NO ENSINO DE ENGENHARIA DA UFRGS. In: XI Salão de Ensino - 2015, 2015, Porto Alegre. XI Salão de Ensino - 2015, 2015.

  • LARANJA, R. A. C. ; SILVA, Leonardo Cruz da ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; BALBINOT, Alexandre ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . Níveis de Ruído e Vibração em um Veículo Protótipo. In: VII Salão de Iniciação Científica, 2006, Porto Alegre. VII Salão de Iniciação Científica. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006. v. 1. p. 1-1.

  • BERRO JR, Luiz Kermit Landarim ; CERVIERI, A. ; RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos . CAMEL0-G5. In: VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão de Iniciação Científica da ULBRA, 2008, Canoas. VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão de Iniciação Científica. Canoas: Ulbra, 2008. v. 1.

  • Mattos, F. B. ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; LARANJA, R. A. C. ; SILVEIRA, M. A. . CARACTERIZAÇÃO DE MOTORES ELÉTRICOS DE CORRENTE CONTÍNUA PARA ACIONAMENTO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS. In: VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão Iniciação Cientifica e Tecnológica, 2008, Canoas. VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão Iniciação Cientifica e Tecnológica. Canoas: Ulbra, 2008. v. 1.

  • LEON, L. F. B. ; CERVIERI, A. ; RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos . EFICIÊNCIA ENERGÉTICA VEICULAR - INJEÇÃO ELETRÔNICA. In: VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão Iniciação Cientifica e Tecnológica, 2008, Canoas. VIII Fórum de Pesquisa e XIV Salão Iniciação Cientifica e Tecnológica. Canoas: Ulbra, 2008. v. 1.

  • LARANJA, R. A. C. ; SILVA, L. C. DA ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; BALBINOT, Alexandre ; BLANCO, Rosa Leamar Dias . NÍVEL DE VIBRAÇÕES E RUÍDO EM UM VEICULO PROTÓTIPO. In: XVIII Salão de Iniciação Científica e XV Feira de Iniciação Científica da UFRGS, 2006, Porto Alegre. Salão de Iniciação Científica e XV Feira de Iniciação Científica da UFRGS. Porto Alegre: PROPESQ, 2006. v. 1. p. 225-225.

  • CEZAR, José Lesina ; GERTZ, Luiz Carlos ; LARANJA, R. A. C. ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de . Dinamômetro Embarcado. In: VI Forum de Pesquisa e XII Salão de \ri\ciação Cietrtífica e Tecnológica, 2006, Canoas. VI Forum de Pesquisa e XII Salão de \ri\ciação Cietrtífica e Tecnológica. Canoas: Editora da Ulbra, 2006. v. 1.

  • RECH, Charles ; CEZAR, José Lesina ; GERTZ, Luiz Carlos ; MARRANGHELLO, Moacyr ; LARANJA, R. A. C. ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de . Refrigerador por Absorção a Amônia. In: VI Forum de Pesquisa e XII Salão de \ri\ciação Cietrtífica e Tecnológica, 2006, Canoas. VI Forum de Pesquisa e XII Salão de \ri\ciação Cietrtífica e Tecnológica. Canoas: Editora da Ulbra, 2006. v. 1.

  • CEZAR, José Lesina ; GERTZ, Luiz Carlos ; LARANJA, R. A. C. ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de ; BERRO JR, Luiz Kermit Landarim . Veículo Super Econômico. In: VI Forum de Pesquisa e XII Salão de \ri\ciação Cietrtífica e Tecnológica, 2006, Canoas. VI Forum de Pesquisa e XII Salão de \ri\ciação Cietrtífica e Tecnológica. Canoas: Editora da Ulbra, 2006. v. 1.

  • LARANJA, R. A. C. ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de ; RECH, Charles ; CEZAR, José Lesina ; GERTZ, Luiz Carlos ; BERRO JR, Luiz Kermit Landarim . Veículo Super Econômico. In: XI Salão de Iniciação Científica da ULBRA, 2005, Canoas. XI Salão de Iniciação Científica da ULBRA, 2005. v. 1.

  • BERRO JR, Luiz Kermit Landarim ; RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos . Veículo de Propulsão Elétrica. In: XVII Salão de Iniciação Científica e XIV Feira de Iniciação Científica, 2005, Porto Alegre. XVII Salão de Iniciação Científica e XIV Feira de Iniciação Científica, 2005. v. 1.

  • LARANJA, R. A. C. ; RADTKE, Carlos Alberto Morsch ; BALBINOT, Alexandre ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; ILHA, Vinicius Marcelino . Caracterização das Vibrações Ocupacionais em Veículos Off-Road. In: XVI Salão de Iniciação Científica e XIII Feira de Iniciação Científica da UFRGS, 2004, Porto Alegre. Livro de resumos, 2004. v. 16. p. 283.

  • LARANJA, R. A. C. ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; OCÁCIA, Gilnei Carvalho ; CEZAR, José Lesina ; VERNEY, J.C. K . Motores Estacionários a Gás Natural para Micro Usinas de Cogeração. In: V Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica, 2004, Canoas. V Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica. Canoas: Editora da ULBRA, 2004.

  • LARANJA, R. A. C. ; RECH, Charles ; CEZAR, José Lesina ; GERTZ, Luiz Carlos ; BERRO JR, Luiz Kermit Landarim . Veículo com Propulsão Elétrica. In: V Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica, 2004, Canoas. V Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica. Canoas: Editora da ULBRA, 2004.

  • LARANJA, R. A. C. ; RECH, Charles ; BALBINOT, Alexandre ; GERTZ, Luiz Carlos ; CEZAR, José Lesina . Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias. In: IV Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica, 2003, Canoas. IV FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA E IX SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 2003.

  • LARANJA, R. A. C. ; BAGESTEIRO, L. B. ; TAMAGNA, A. . Análise Numérica e Experimental de uma Plataforma de Forças. In: IX Salão de Iniciação Científica, UFRGS, 1997, Porto Alegre. Anais do IX Salão de Iniciação Científica, UFRGS. Porto Alegre: UFRGS, 1997.

  • LARANJA, R. A. C. ; BAGESTEIRO, L. B. ; TAMAGNA, A. . Desenvolvimento de uma Plataforma de Forças. In: VIII Salão de Iniciação Científica UFRGS, 1996, Porto Alegre. Anais do VIII Salão de Iniciação Cientifica UFRGS. Porto Alegre: UFRGS, 1996. v. VIII.

  • LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; MARTINS, G. M. ; GREVET, N. ; CARDOSO, M. A. ; TEIXEIRA, D. ; SOUZA, J. H. C. ; AIDOS, L. . Guasca - Projeto e Construção de um Protótipo de Mini-Baja. In: V Feira de Iniciação Científica - UFRGS, 1996, Porto Alegre. VIII Salão de Iniciação Cientifica - UFRGS, 1996. v. VIII.

  • LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . Sound reduction by simple walls of brick and concrete. Journal of the Acoustical Society of America , v. 112, n.5, p. 2227-2227, 2002.

  • LARANJA, R. A. C. . Mecânica e Automação Integrados em Processos de Fabricação. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • LARANJA, R. A. C. . Elementos de Máquinas e Transmissões 2007 (Apostila de Curso de Graduação).

  • LARANJA, R. A. C. . Mecanismos 2006 (Apostila de Curso de Graduação).

  • LARANJA, R. A. C. . Mecânica Vibratória 2004 (Apostila de Curso de Graduação).

  • LARANJA, R. A. C. . Mecânica dos Fluídos 2004 (Apostila de Curso de Graduação).

  • LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . Redução de Ruído Industrial. Porto Alegre 2003 (Apostila de Curso de Extensão).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

PERONDI, E. A. ; WILDNER, F. D. ; LARANJA, R. A. C. . Avaliação Técnica Comparativa entre a Patente PIXXXXXX e o dispositivo conector plug-in de rede industrial Derivador Universal de Três Vias, fabricado e comercializado pela empresa XXXX Ltda.. 2014.

LARANJA, R. A. C. . Acústica. 2016.

Brambatti, A. ; LARANJA, R. A. C. . Planilha de Cálculos de Dimensionamento de Parafusos e Especificações de Torque. 2008.

Nunes, V.M. ; LARANJA, R. A. C. . Planilha para Dimensionamento de Engrenagens Helicoidais. 2008.

Sudekum, M.L.B. ; LARANJA, R. A. C. . Planilha para Dimensionar Eixo/Árvore Maciço. 2008.

Giacomin, A. ; LARANJA, R. A. C. . Pro-Mola. 2007.

Saldanha, R. M. ; LARANJA, R. A. C. . Planilha para Dimensionamento de Engrenagens Cilíndricas de Dentes Retos. 2007.

GALLATO, J. C. ; LARANJA, R. A. C. . Sistema para Cálculo de Propulsão de Veículos. 2006.

LARANJA, R. A. C. . Modelo Heurístico Modificado de Barreiras Acústicas para Uso Urbano. 2004.

LARANJA, R. A. C. . DSP. 2002.

LARANJA, R. A. C. . FFT. 2002.

LARANJA, R. A. C. . Rota. 2001.

LARANJA, R. A. C. . Analisador Hanning 2001. 2001.

LARANJA, R. A. C. . NoEx - Noise Exposure - máxima exposição diária do nível de pressão sonora permissivel. 2000.

LARANJA, R. A. C. . KTV total e ClCr semanal. 2000.

LARANJA, R. A. C. . ReAct - Redução Acústica. 1999.

SILVA, F. P. ; LARANJA, R. A. C. ; MOURA, M. V. D. ; ESPINDULA, J. P. ; MUNIZ, G. R. . Sistema de produção de elementos de assento personalizáveis.. 2018.

PERONDI, E. A. ; LARANJA, R. A. C. ; WILDNER, F. D. ; BECKER, T. ; BASSO, E. D. ; BORGES, F. A. P. ; STEDILE, A. N. ; Dorneles, E.G. . Plataforma de Stewart. 2016.

PERONDI, E. A. ; LARANJA, R. A. C. ; WILDNER, F. D. ; BASSO, E. D. ; MENEZES, E. A. W. ; GEIGER, F. P. ; Dorneles, E.G. . Projeto Annelida - Protótipo I. 2016.

LARANJA, R. A. C. ; SOBCZYK, Mário R. . Bancada Dinamométrica para a Medição de Rendimento de Sistemas de Transmissão Mecânica. 2011.

LARANJA, R. A. C. . Galgo I - Veículo de Elevada Eficiência Energética. 2010.

LARANJA, R. A. C. ; Rossoni, V. C. . Dinamômetro de Rolos Portátil. 2009.

GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. ; BLANCO, Rosa Leamar Dias ; FLACH, M. A. ; BERRO JR, Luiz Kermit Landarim ; SILVA, L. C. DA ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de . Camelo V. 2008.

GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. ; garcia, A. V. ; BERRO JR, Luiz Kermit Landarim ; POLINI, M. S. ; POTT, E. ; SILVA, L. C. DA ; BLANCO, Rosa Leamar Dias ; CEZAR, José Lesina . Camelo IV - Veículo Econômico. 2007.

LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles . Esteira para Medição de Resistência a Rolagem. 2007.

LARANJA, R. A. C. ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de ; BERRO JR, Luiz Kermit Landarim . Camelo III - Veículo Econômico. 2006.

RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; LARANJA, R. A. C. . Dinamômetro de bancada elétrico. 2006.

LARANJA, R. A. C. ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; BERRO JR, Luiz Kermit Landarim . Mini-Baja - Barão Vermelho. 2005.

LARANJA, R. A. C. ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos ; BERRO JR, Luiz Kermit Landarim . Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável. 2005.

GERTZ, Luiz Carlos ; LARANJA, R. A. C. ; RECH, Charles . Dinamômetro Inercial. 2005.

LARANJA, R. A. C. ; RECH, Charles ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de ; GERTZ, Luiz Carlos ; BERRO JR, Luiz Kermit Landarim . Camelo II - Veículo Econômico. 2005.

LARANJA, R. A. C. ; GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de . Camelo - Veículo Econômico. 2004.

LARANJA, R. A. C. ; OLIVEIRA, Basílio Hanryluk de ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos . Mini-Baja - Maragato II. 2004.

LARANJA, R. A. C. ; RECH, Charles ; GERTZ, Luiz Carlos . Motocicleta Elétrica. 2004.

LARANJA, R. A. C. ; ZACHER, D. W. ; SCHEMES, A. ; BRAGA, W. ; BOF, L. ; GONZALES, L. ; TAMAGNA, A. . Mini Baja - Graxaim. 1998.

LARANJA, R. A. C. ; MARTINS, G. M. ; TAMAGNA, A. ; AIDOS, L. ; SOUZA, J. H. C. ; TEIXEIRA, D. ; GREVET, N. ; CARDOSO, M. A. . Mini-Baja - Guasca. 1996.

BAGESTEIRO, L. B. ; LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . Plataforma de Forças. 1995.

PERONDI, E. A. ; WILDNER, F. D. ; AMORIM, H. J. ; SOBCZYK, Mário R. ; LARANJA, R. A. C. ; Rossi, R. . Avaliação Técnica Comparativa De Moinhos De Bola Para Mineração. 2012.

LARANJA, R. A. C. . Análise de texto: "Isolamento Sonoro Arquitetônico" - Editora UFSM. 2011.

LARANJA, R. A. C. ; PERONDI, E. A. ; Rossi, R. ; SOBCZYK, Mário R. ; AMORIM, H. J. . Avaliação Técnica Comparativa De Teares Para Corte De Granito. 2011.

Gonzalez, A. R. ; PERONDI, E. A. ; Lorini, F.J. ; Mazzaferro, J. A. E. ; FERREIRA, N. F. ; LARANJA, R. A. C. ; Rossi, R. . Avaliação Técnica Comparativa entre a Patente PI 0002928-9 e uma Máquina de Corte Atom FlashCut 1660 ? 2H. 2010.

Gonzalez, A. R. ; PERONDI, E. A. ; Lorini, F.J. ; Mazzaferro, J. A. E. ; LARANJA, R. A. C. ; Rossi, R. . Avaliação de Enquadramento Técnico de Máquinas de Ordenha e Máquinas de Vácuo. 2010.

LARANJA, R. A. C. ; BECKER, T. . Relatório de Projeto de Tratamento Acústico para a Empresa Bausch & Lomb. 2009.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; BECKER, T. . Atenuação de Ruído em uma Casa no Condomínio Valparaiso. 2003.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; BECKER, T. . Atenuação de Ruído em Paredes em uma CASAFORTE ®.. 2002.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . Projeto ANEEL: Ruído de Transformadores em Subestações. 2002.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; THOMAS, Carlos Alberto Kern . Testes Comparativos de Deformações - Informe técnico LVDE - FEEng 2002/03. 2002.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; BECKER, T. . Atenuação de Ruído em Parede em uma CASAFORTE ® com Diferentes Forros. 2002.

LARANJA, R. A. C. ; BAGESTEIRO, L. B. ; TAMAGNA, A. . Numerical and Experimental Analyses of Driveshafts. 2001.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . Medições de Vibrações em um Retificadora. 2001.

LARANJA, R. A. C. ; BAGESTEIRO, L. B. ; TAMAGNA, A. . Estudo para Redução do Ruído Ambiental nas Áreas de Evaporação, Sistema de Água Quente e Enclausuramento da Sala dos Sopradores. 2001.

LARANJA, R. A. C. ; BAGESTEIRO, L. B. ; TAMAGNA, A. . Avaliação da integridade dos fios do Capacitor 05706032 35+5 mF 380 VAC no processo de montagem e fixação da tampa. 2001.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; QUINTAS, J. P. R. . Intervenção no Tratamento Acústico do Swan Tower Flat Residence PoA - Relatório Número I. 2000.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; BAGESTEIRO, L. B. . Medições de Vibrações em Conjuntos Motor-Bomba - Estação de Bombeamento Belém Velho I. 2000.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . Intervenção no Tratamento Acústico do Swan Tower Flat Residence PoA - Relatório Número II. 2000.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. . Intervenção no Tratamento Acústico do Swan Tower Flat Residence PoA - Relatório Número III. 2000.

LARANJA, R. A. C. ; BAGESTEIRO, L. B. ; TAMAGNA, A. . Medições de Vibrações no Laboratório do 6º andar da Fábrica da Brahma. 2000.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; QUINTAS, J. P. R. ; DIAS, G. A. D. . Barreira Acústica para a Subestação Porto Alegre 3. 1999.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; QUINTAS, J. P. R. . Projeto PADCT: LABORATÓRIO SECUNDÁRIO PARA CALIBRAÇÃO DE ACELERÔMETROS. 1999.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; QUINTAS, J. P. R. . Isolamento dos Picadores de Madeira. 1998.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; QUINTAS, J. P. R. ; CARNEIRO, A. R. ; SILVA, G. M. . Projeto ISO Guia 25: LVDE - Manual da Qualidade para Ensaio. 1998.

LARANJA, R. A. C. ; TAMAGNA, A. ; QUINTAS, J. P. R. . Projeto FINEP: Incubadora de Projetos: Primeiro Projeto Mini-Baja. 1997.

BARONE, D. A. C. ; PERONDI, E. A. ; NEDEL, L. P. ; LARANJA, R. A. C. ; MACIEL, A. ; WILDNER, F. D. . Projeto Annelida - Relatório Técnico (Outubro 2015 a Abril 2016). 2016. (Relatório de pesquisa).

LARANJA, R. A. C. ; PERONDI, E. A. ; WILDNER, F. D. . Projeto Annelida - Robôs para Operações em Tubulações. 2016. (Relatório de pesquisa).

LARANJA, R. A. C. ; WILDNER, F. D. ; PERONDI, E. A. . Projeto Annelida - Requisitos de Projeto. 2016. (Relatório de pesquisa).

LARANJA, R. A. C. ; WILDNER, F. D. ; SANTOS, P. R. F. ; Eisermann, L ; BRUSCATO, A. ; ANDRADE, G. S. ; GEIGER, F. P. ; MENEZES, E. A. W. . Projeto Annelida - Testes de Atrito. 2016. (Relatório de pesquisa).

PERONDI, E. A. ; LARANJA, R.A.C. ; Dorneles, E.G. ; BASSO, E. D. ; WILDNER, F. D. ; BECKER, T. ; STEDILE, A. N. ; BORGES, F. A. P. . Re-4-RELATÓRIO FINEP II - ( Mai.15 - Mar.16). 2016. (Relatório de pesquisa).

BARONE, D. A. C. ; PERONDI, E. A. ; MACIEL, A. ; WILDNER, F. D. ; NEDEL, L. P. ; LARANJA, R.A.C. ; BECKER, T. . Projeto Annelida - Relatório Técnico 1 - Outubro 2015 a Agosto 2016. 2016. (Relatório de pesquisa).

PERONDI, E. A. ; LARANJA, R.A.C. ; Dorneles, E.G. ; BASSO, E. D. ; WILDNER, F. D. ; STEDILE, A. N. . Re-4-RELATÓRIO FINEP I - (Mai.14 - Abr.15). 2015. (Relatório de pesquisa).

LARANJA, R. A. C. ; THOMAS, Carlos Alberto Kern . Veículo Super Econômico. 2011. (Relatório de pesquisa).

GERTZ, Luiz Carlos ; RECH, Charles ; LARANJA, R. A. C. . Dinamômetro de bancada elétrico. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - didática).

TAMAGNA, A. ; LARANJA, R. A. C. . Redução de Ruído Industrial. 2000. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

LARANJA, R. A. C. . Consultor Ad Hoc da Fundect - Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul. 2002 (Consultor Ad Hoc) .

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2015 - Atual

    PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE UM ROBÔ PARA OPERAÇÃO EM DUTOS DE 4, Descrição: a) Desenvolver um sistema de controle e sensoriamento para veículos de inspeção e atuação em linhas de produção, para desentupimento e manutenção de dutos de 4" a 10" que tenham sido obstruídos por hidratos ou parafinas, de forma semi-autônoma. b) Integrar ao presente projeto os desenvolvimentos que ocorrerão em projeto complementar proposto pelo Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Polímeros e Instituto Senai Inovação em Sistemas Embarcados, objetivando projetar, fabricar e testar um protótipo de robô.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Tiago Becker - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Fabiano Disconzi Wildner - Integrante / Dante Augusto Couto Barone - Coordenador / Luciana Porcher Nedel - Integrante / Anderson Maciel - Integrante., Financiador(es): Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguêz de Mello - Cooperação., Número de produções C, T & A: 5 / Número de orientações: 2

  • 2014 - Atual

    Sistema Automático de Atenuação de Movimentos de Embarcações Devido a Ondas e Maré (Sistema Anti-Heave), Projeto certificado pela empresa TMSA - TECNOLOGIA EM MOVIMENTACAO S/A em 13/07/2018., Descrição: MCTI/FINEP/Cooperaçãi IPCTs- Empresas ? Navipeças ? 01/2013 ? Com o Código contratual nº 0113041500 publicado no DOU nº 248 de 23/12/2013, Seção 3, página 16.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Tiago Becker - Integrante / Eduardo André Perondi - Coordenador / Fabiano Disconzi Wildner - Integrante / André Schaan Casagrande - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 2 / Número de orientações: 1

  • 2012 - Atual

    Projeto de Desenvolvimento de Sistemas Mecânicos e de Automação, Descrição: O desenvolvimento de protótipos de sistemas mecânicos e de controle é um fator importante na evolução e consolidação de pesquisas em diversas áreas que tem um produto como resultado. O teste de teorias é necessário para a validação e quantificação de erros entre o modelo teórico simplificado e os fenômenos físicos que afetam o desempenho de um sistema mecânico ou de controle. Apesar dos protótipos virtuais possibilitarem um vasto estudo e composição de fenômenos, o protótipo real ainda é importante para a verificação de aplicações e ensaios de uso e desempenho. Objetivo Geral: Viabilizar a pesquisa e o desenvolvimento de protótipos de sistemas mecânicos e de automação. Objetivos Específicos: Projeto de sistemas mecânicos para avaliação e validação de processos e princípios de solução; Desenvolvimento de sistemas de automação para avaliação e auxílio à validação de protótipos e princípios de solução.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Fabiano Disconzi Wildner - Integrante., Número de produções C, T & A: 5 / Número de orientações: 4

  • 2009 - 2011

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia é o aumento da eficiência energética diminuindo-se as forças resistentes além do desenvolvimento de motores de combustão interna e elétricos objetivando o aproveitamento de energia e consequentemente o aumento da autonomia. A proposta deste projeto é a de enfrentar o problema em três linhas, são elas: 1- Projetar e construir um protótipo de um veículo automotor com capacidade de carga de 600 N a uma velocidade média de 24 km/h com consumo superior a 160 km/l. 2- Analisar o rendimento e conjunto de transmissão mecânica de potências de até 750 W. 3- Analisar o rendimento de sistemas de transmissão mecânica que envolve todo o sistema propulsor, desde o acoplamento com o eixo do motor e a roda. Como resultado obtido do projeto foi desenvolvido um equipamento para medições de sistemas de transmissão, um dinamômetro de rolos portátil e o protótipo de um veículo com propulsão a combustão interna com rendimento superior a 160 km/l.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 6 / Número de orientações: 7

  • 2006 - 2009

    Análise, Geração e Aprimoramento Energético, Descrição: O projeto trata sobre a análise, implementação e aproveitamento de diferentes fontes energéticas: combustível, eólica, hidráulica, solar, elétrica e mecânica. A pesquisa está centrada em três eixos base: análise, implementação e eficiência energética. Cada eixo pode ser avaliado individualmente ou em conjunto, abrangendo também eixos das outras áreas (ambiente e materiais) de forma interdisciplinar. As análises de uma ou mais fontes de energia possuem como premissa básica a melhora de sistemas que utilizam fontes energéticas e/ou sua conseqüência no mesmo ou no ambiente circunvizinho. A análise possibilita ainda a elaboração de programas de simulação e a utilização de sistemas de medição e aquisição de dados. A implementação de uma fonte energética visa à aplicação prática dos conceitos e avaliações realizadas tanto para o aproveitamento como para o aprimoramento energético em sistemas produzidos, construídos e/ou fabricados para aproveitamento ou utilização de energia.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Miguel A. Flach - Integrante., Financiador(es): Pró Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação - Remuneração., Número de produções C, T & A: 19 / Número de orientações: 8

  • 2006 - 2009

    Caracterização e Desenvolvimento de Materiais e Processos, Descrição: Devido ao crescente uso de materiais e técnicas de fabricação, faz-se necessário o estudo de novas aplicações e/ou modificações nestas técnicas, tipo: abreviar etapas de processo mediante novas técnicas de fabricação como as ditas próximo a forma final, ou com o emprego de materiais alternativos quer provenientes de resíduos ou de outras fontes, como o caso de carepas de laminação, resinas, tintas, madeiras aglomeradas e outros materiais poliméricos naturais ou sintéticos, com conseqüentes adaptações nos respectivos processos produtivos. O presente projeto visa avaliar técnicas laboratoriais ou de campo para a caracterização das propriedades ou desempenho de uso, isto significa simular as novas formulações, com variações nos respectivos percentuais e observação do comportamento destes novos compósitos, podendo atingir, p.ex., nos materiais metálicos índices de corrosão mais precisos ou que não tenham sido ainda medidos ou novas metodologias de captação de dados. As investigações podem iniciar em âmbito de gestão de resíduos avançando no cerne em materiais, considerando as conseqüências energéticas que isto envolve.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador.

  • 2006 - 2009

    Impacto Causado pela Dispersão de Poluentes no Meio Ambiente e na Saúde, Descrição: A utilização de uma estrutura ambiental integrada e preventiva, com o objetivo de aumentar a eco-eficiência e reduzir os riscos para os seres humanos e o meio ambiente tem sido aplicada pelas indústrias objetivando minimizar os impactos causados ao meio ambiente. Apesar da crescente preocupação ambiental, é necessário o estudo constante do impacto causado pelas atividades do setor produtivo tanto no meio ambiente quanto no que se refere à saúde pública. Desta forma, o presente projeto visa investigar diferentes abordagens sobre o impacto causado pela dispersão de poluentes na atmosfera, na água e no solo e os riscos associados à saúde pública, à fauna e à flora. A pesquisa envolve o estudo de mecanismos de propagação de poluentes, considerando o transporte, a difusão, a degradação dos mesmos, avaliando os efeitos ambientais através do uso de ferramentas de modelagem matemática. Ainda, o estudo inclui o monitoramento da qualidade da água, do ar e do solo como efeito da atividade antrópica. A pesquisa visa a realização de diagnóstico de regiões do Rio Grande do Sul, considerando a poluição ambiental. Medições do nível de ruído e vibração de produtos industrializados são considerados na avaliação do impacto à saúde.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de produções C, T & A: 4

  • 2006 - 2007

    Avaliação do Ruído Produzido por Veículos Protótipos, Descrição: Dentre as diversas formas de poluição associadas aos veículos automotores uma das mais presentes, principalmente em grandes áreas populacionais, é o ruído produzido por todo o tipo de veículo automotor. Diversos são os estudos preocupados em avaliar as conseqüências do ruído do trânsito para a população de uma cidade de médio ou grande porte. Esta avaliação pode ser feita sob vários aspectos, desde custos associados à perda de produtividade até doenças, como a insônia, que podem estar associadas ao nível excessivo de ruído produzido pelos veículos. O objetivo central deste trabalho é realizar uma avaliação do ruído emitido por veículos fora de estrada. Um segundo objetivo é identificar as possíveis fontes de ruído através da análise de espectro. Deverão ser realizadas medições do ruído emitido pelos veículos para o meio ambiente, com base na norma NBR 8433, com base na resolução do CONAMA. Neste último caso, o mapeamento do ruído ao redor do veículo que permite identificar as regiões com nível mais elevado. A partir de um medidor de nível de pressão sonora, foram registrados os níveis globais, além do ruído ser gravado, para ser digitalizado e analisado. Os dados sobre nível sonoro obtidos serão analisados estatisticamente na tentativa de extrair informações úteis, como identificar fatores que influenciam de forma significativa os níveis registrados.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 23 / Número de orientações: 14

  • 2004 - 2005

    Motores Estacionários a Gás Natural para Micro Usinas de Co-Geração, Descrição: Com a privatização do setor elétrico e a implantação de novas políticas de preços e tarifas, o custo mensal da energia passou cada vez mais a ser uma preocupação dos setores de produção e comércio, especialmente daqueles que pela natureza de sua atividade não podem deixar de consumir energia em horário de ponta. As micros e pequenas empresas têm uma expressiva, e normalmente majoritária, demanda térmica composta por aquecimento e por refrigeração, no consumo energético, cujo gasto com este insumo representa uma fatia considerável dos custos. A nova oferta no mercado, de gás natural, enseja que uma nova opção seja considerada para suprimento energético desses estabelecimentos: a utilização de micro usinas de co-geração, a gás natural, acionadas por motores de combustão interna. O desenvolvimento deste tipo de sistema foi estudado, e os parâmetros analisados exaustivamente como forma de permitir a construção de uma unidade de geração de energia com motor de combustão interna de pequeno porte alimentado a gás natural. Uma análise profunda mostrou-se ser possível adaptar motores a combustão de gasolina, para atuar com gás natural, esse geraria energia elétrica a partir do gás natural por meio de um gerador. O exame permitiu ainda utilizar a energia térmica descartada no motor, produzindo água quente que seria posteriormente utilizada para consumo como para um chiller de pequeno porte.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Coordenador / José Carlos Krauze de Verney - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - Atual

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997). . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976]. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - Atual

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997). . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976]. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - Atual

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997). . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976]. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico. . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - Atual

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Fábio Pinto da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2009 - Atual

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - Atual

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Fábio Pinto da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2009 - Atual

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - Atual

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Fábio Pinto da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - Atual

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - Atual

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Fábio Pinto da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2009 - Atual

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - Atual

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Fábio Pinto da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - 2011

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - Atual

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Fábio Pinto da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - 2011

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - Atual

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Fábio Pinto da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - 2011

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - Atual

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Fábio Pinto da Silva - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - 2011

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - 2018

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Fábio Pinto da Silva - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante.Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador.Número de orientações: 1

  • 2009 - 2011

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - 2018

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Fábio Pinto da Silva - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante.Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador.Número de orientações: 1

  • 2009 - 2011

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante.Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

  • 2014 - 2018

    Sistema automatizado para personalização de assentos via tecnologias tridimensionais, Descrição: Este é um subprojeto pertencente ao projeto "Desenvolvimento de Produtos, Serviços e Metodologias para a Inclusão de Pessoas com Deficiência", desenvolvido pelo núcleo de Tecnologia Assistiva da UFRGS, coordenado pelo prof. Fabio Gonçalves Teixeira. No escopo do subprojeto, o problema a ser resolvido é obter uma superfície de assento com o formato anatômico, de forma a fornecer a cada usuário individualmente as desejadas condições de distribuição de pressão. O LdSM já possui uma patente de um processo de fabricação de assentos e encostos ortopédicos personalizados utilizando Moldagem em Gesso, Digitalização Tridimensional e Usinagem CNC. Assentos já vem sendo produzidos por esse processo de maneira restrita através de equipamentos industriais. Atualmente, para baixar custos e atingir o grande público, é necessário o desenvolvimento de um equipamento dedicado à produção desses assentos e encostos personalizados. O objetivo do subprojeto é desenvolver um equipamento capaz de digitalizar moldes de gesso em 3D e produzir assentos e encostos personalizados de maneira fácil, rápida e de baixo custo. Tal equipamento, acompanhado de uma metodologia para diagnóstico do usuário, produção de peças e avaliação de resultados, permitirá a implantação de serviços de qualidade em clínicas e até mesmo em setores públicos.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Fábio Pinto da Silva - Coordenador., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1

  • 2012 - Atual

    Análise de eficiência energética de sistemas eletromecânicos sob diferentes condições de carga e de acoplamento, Descrição: Este projeto se dedica à análise da eficiência energética de motores elétricos de partida intermitente, uma categoria de equipamentos com larga utilização em ambiente industrial. O objetivo é aprofundar estudos preliminares já realizados no âmbito do DEMEC ? UFRGS, relativos às condições mais adequadas de partida de tais motores com o fim de maximizar sua eficiência energética, nos quais foi constatada a possibilidade de economia de até 25% da energia consumida pelos mesmos. Para este fim, será construída uma bancada experimental que permita a avaliação de diferentes motores elétricos sob condições variadas de carregamento, tanto em termos da natureza da carga como da forma de acoplamento da mesma. Uma vez concluída sua construção, a bancada será utilizada para levantar um amplo banco de dados experimentais, que servirão de base para uma análise detalhada do comportamento destes motores com o fim de determinar suas condições ótimas de acionamento sob o ponto de vista energético.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Coordenador / Mateus Kliemann Marchioro - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante / Heraldo José de Amorim - Integrante., Número de orientações: 1

  • 2010 - 2014

    Fórmula SAE, Descrição: A fórmula SAE é a maior competição entre estudantes de engenharia do mundo e consiste no desenvolvimento do protótipo de um carro de corrida monoposto a ser avaliado para produção seguindo um regulamento de padrão internacional. O carro é submetido a testes rigorosos, sendo observados diversos quesitos, desde relatórios de custos, planos de marketing até o real desempenho do carro na pista.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (22) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador., Número de orientações: 1

  • 2009 - 2011

    Bancada Dinamométrica Automatizada para Sistemas de Transmissão Mecânica de Baixa Potência, Descrição: O projeto proposto trata do desenvolvimento de uma bancada dinamométrica de baixa potência para uso na determinação de eficiência em sistemas de transmissão mecânica. Através da bancada, será possível ensaiar um sistema de acoplamento entre eixos, e comparar valores de eficiência energética, quando esse acoplamento for submetido a mudanças de parâmetros como carregamento, lubrificação e rotação contribuindo assim para o Grupo de Projeto, Fabricação e Automação Industrial. A bancada permitirá a obtenção de valores de força e de velocidade desenvolvidas pelo sistema de transmissão (entrada e saída), a partir da medição da força de reação e de sua rotação, determina-se o desempenho do sistema. O produto dessa força pela distância do ponto de aplicação torna possível a determinação do torque desenvolvido, e através do torque e da velocidade, obtêm-se a potência efetiva desenvolvida. O dinamômetro será composto de um freio eletromagnético, responsável pela variação da carga de saída e por um motor para acionar o sistema em movimento. Além dos controles de PWM para o freio eletromagnético e para o motor, o sistema ainda deve adquirir os sinais de velocidade angular, momento de força desenvolvido pelo eixo do motor e pelo freio, corrente e tensão elétrica das armaduras.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 4

  • 2009 - Atual

    Veículo Supereconômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. A proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / José Antônio Esmério Mazzaferro - Integrante / Eduardo André Perondi - Integrante / Mário Roland Sobczyk Sobrinho - Integrante / Eder Gonçalves Dorneles - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 3 / Número de orientações: 2

  • 2005 - 2006

    Dinamômetro Embarcado, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. O curso de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva vem desenvolvendo há alguns anos protótipos de veículos, tais como: carro elétrico, bajas, veículos econômicos. Uma nova proposta é a de projetar e desenvolver um dinamômetro que permita a medição do desempenho em automóveis de passeio diretamente no veículo. O dinamômetro é um instrumento utilizado para medir a intensidade das forças aplicadas sobre um corpo e tem seu funcionamento baseado na proporcionalidade entre a força aplicada num corpo e a deformação nele produzida. Os dinamômetros são capazes de medir a potência e o trabalho executado num motor nas suas diversas condições de funcionamento. Os dinamômetros disponíveis no mercado atualmente são os hidráulicos, elétricos, hidrostáticos, pneumáticos e por atrito. A escolha do tipo de dinamômetro dependerá de sua aplicação e da exigência na precisão dos dados a serem obtidos. Os dinamômetros podem ser utilizados para medir a potência direta (dinamômetros de bancada), ou seja, acoplado ao eixo de tomada de força do motor; ou para medir a potência desenvolvida na roda (dinamômetro de rolo). O primeiro é utilizado normalmente para projeto, otimização e desenvolvimento de componentes de motores, formulação de combustíveis, etc. O segundo é utilizado para projeto, otimização e desenvolvimento do conjunto motor/transmissão, que vai desde o motor até a roda e para testes de emissões veiculares (Plint e Martyr, 1997).. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Rosa Leamar Dias Blanco - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração.

  • 2005 - 2005

    Refrigeração por Absorção a Amônia, Descrição: Nas décadas de 50 60 os sistemas de refrigeração utilizavam motores elétricos, após a crise energética de 1973, cujo preço do gás natural e do petróleo cresceu drasticamente a procura por formas alternativas de energia. Atualmente, vive-se uma nova crise energética, aumentando ainda mais a necessidade de aproveitamento de energias que antes eram desperdiçadas, ou seja, co-geração. Hoje, sem muito esforço, pode-se notar que o mercado, mais competitivo, aponta para a busca de soluções regionais e eficientes aproveitando ao máximo as formas energéticas disponíveis como a co-geração, para equacionamento de custos e qualidade de suprimento de energia elétrica por parte do consumidor, das concessionárias e demais participantes deste novo mercado. Dentre essas formas de energia, encontra-se o aproveitamento para a refrigeração, que é definido como o processo de extrair calor de uma fonte de calor de baixa temperatura transferindo para um dissipador de calor de altas temperaturas. Pode-se dizer que um sistema de refrigeração é uma combinação de componentes e equipamentos conectados em uma seqüência de forma a produzir o efeito refrigerante [Wang, 2000]. Existem vários sistemas de refrigeração utilizados e esses podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia e de processo de refrigeração, tais como: sistemas de compressão de vapor; sistemas de absorção; sistemas de adsorção; e sistemas de expansão de ar ou gás. Alguns desses sistemas necessitam de grandes fontes de energia elétrica, como os sistemas de compressão, outras, como a refrigeração por absorção, aproveitam energia térmica [Costa, 1976].. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / José Lesina Cezar - Integrante / Gilnei Carvalho Ocácia - Integrante / Leonardo Cruz da Silva - Integrante / Moacyr Marranghello - Integrante / Vicente Teixeira Batista - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2005 - 2005

    Veículo de Propulsão Humana para Coleta de Material Reciclável, Descrição: A coleta de material reciclável tem sido incentivada pelos órgãos governamentais através da conscientização da população da necessidade de se selecionar o lixo, e da formação de cooperativas de reciclagem. Um agente importante neste contexto é "papeleiro", que com um pequeno veículo de tração humana circula pelas calçadas selecionando o "lixo". Geralmente, devido ao pequeno poder aquisitivo, estes veículos são construídos de forma improvisada, através do uso de componentes encontrados nas ruas ou disponíveis em depósitos de sucata. Eixos e rodas de automóveis, barras de aço super ou sub dimensionadas, são utilizados para confeccionar carroças inadequadas para transitar em vias publicas, já que, devido a sua largura completa falta de sinalização, atrapalham o trânsito, expondo seus usuários a níveis de insegurança inaceitáveis. O super dimensionamento do veículo, somado a grande capacidade de transporte de carga faz com que um nível elevado de força seja necessário para locomovê-lo. Utilizando os conhecimentos de engenharia foi projetado um veículo de tração humana, para coleta de material reciclável, robusto, leve, adequadamente sinalizado e ergonômico.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Coordenador / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Outra., Número de produções C, T & A: 1

  • 2004 - 2009

    Veículo Super Econômico, Descrição: Uma das principais metas da engenharia automotiva é o desenvolvimento de motores de combustão interna objetivando o aproveitamento de energia e conseqüentemente o aumento da autonomia. As vantagens não são apenas a diminuição do consumo de combustível, mas também a diminuição de emissões que são jogados no meio ambiente através do sistema de exaustão e do calor. Há aproximadamente 20 anos realiza-se na Europa uma competição entre veículos que buscam o menor consumo possível de combustível e em Agosto de 2004 realizou-se uma prova semelhante no Brasil, a Eco Maratona no Brasil. A ULBRA participou desta competição conquistando a quarta posição. A qualidade do projeto e do veículo apresentado mostraram para os participantes do evento a capacidade da Engenharia Mecânica Automotiva da Ulbra de aplicar a teoria apresentada em sala de aula na construção do veículo. A nova proposta é a de projetar e desenvolver um veículo super econômico onde a velocidade não é o mais importante mas sim a administração da potência para que o consumo seja o menor possível. O veículo deve possuir uma aerodinâmica adequada (baixo Cx), deve ser leve, pilotado por um piloto igualmente leve que saiba aproveitar ao máximo a inércia do carro. Justificativa: O desenvolvimento de um veículo super econômico possibilitará que os estudantes atuem em diversos segmentos dos cursos de engenharia, tais como: desenvolvimento de motores de combustão interna, sistema de direção, sistema de transmissão, sistema de freios, aerodinâmica, automação da medição, instrumentação e aquisição de dados, utilização de softwares, etc. Objetivo Geral: Construir um veículo com uma autonomia superior a 160 km/l; Aplicar os princípios de aerodinâmica; Aplicar os princípios de Mecânica dos Sólidos. Aprimorar um motor de Combustão Interna; Desenvolver ferramentas para melhorar a autonomia de veículos movidos a combustão; Compreender dos dispositivos eletrônicos.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Carlos Alberto Kern Thomas - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante / Fábio Farina - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 14

  • 2004 - 2004

    Veículo com Propulsão Elétrica, Descrição: A busca por alternativas para substituir os combustíveis fósseis em transporte urbano vem sendo cada vez maior. Apesar da melhor relação peso vs. potência dos motores a combustão interna em veículos de pequeno porte, se comparado com um motor elétrico, a crescente necessidade de tecnologias não poluentes tornam a energia elétrica viável. Assim, desenvolveu-se e montou-se um protótipo experimental. A construção desse protótipo envolve processos de montagem e construção de mecanismos e formas de controle enfocando o baixo custo. Utilizando um chassi tubular, construiu-se um veículo de duas rodas com propulsão elétrica. Aplicando-se os conceitos de ergonomia, o motorista do veículo dirige-o na posição sentada, acionando manualmente as chaves e o controle de velocidade. Com uma velocidade média de 23 km/h, rotação do motor de 3600 r.p.m. e peso de todo o conjunto (75 kgf do piloto e 60 kgf do veículo), a relação de transmissão resultou em 10 x 1. Tal velocidade foi escolhida pelo conceito do veículo que é o de uma simples máquina de passeio, sem a necessidade de um sistema de suspensão e atentando principalmente para a segurança. Utilizando um motor de 1 hp de potência, esse é capaz de subir em rampas mesmo com um motorista com peso de cerca de 80 kgf. Tal motor é acionado pela energia elétrica acumulada em baterias instaladas sob o acento do motorista. Por fim, o veículo foi projetado e construído para carregar uma pessoa sentada de até 100 kgf, rodando sobre duas rodas e com o sistema de controle totalmente manual. Testes realizados mostraram que o mesmo possui potência e torque suficiente para desenvolver uma velocidade de 23 km/h em terreno plano. O protótipo montado e construído serve não só para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de baixo custo bem como permitirá o seu uso em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica Automotiva.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante / Basílio Hanryluk de Oliveira - Integrante / Luiz Kermit Landarim Berro Jr - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 2

  • 2003 - 2004

    Modelos Didáticos para uso em Disciplinas de Dinâmica nas Engenharias, Descrição: Uma das maiores dificuldades encontradas no ensino é a falta de senso de realidade, obviamente esta dificuldade se transmite para os profissionais. Isto é particularmente notável nos alunos de engenharia onde o uso intensivo de computadores gera um engenheiro "virtual". De fato, essas ferramentas não devem ser eliminadas ou deixadas de lado, senão que devem completar a formação com um trabalho prático, onde os alunos possam ver e sentir os fenômenos físicos que tratam as teorias ensinadas em sala de aula. Baseado na experiência da Universidade de Penn State com o projeto "The Learning Factory", que relata uma melhora significativa do conhecimento, oferecendo uma melhora na educação da engenharia através do equilíbrio entre a ciência e a prática. Assim, pretende-se montar alguns modelos experimentais simples que forneça e possibilite a alunos de engenharia a capacidade de assimilar alguns conceitos envolvendo vibrações e acústica. A construção desses modelos envolve processos de montagem de equipamentos para medição de vibrações e acústica de baixo custo, cujo uso se dará principalmente nas disciplinas de engenharias mecânica, automotiva e biomédica. Dentre os equipamentos necessários para a construção e utilização dos modelos, destacam-se dois: a mini mesa vibratória e os sensores de aceleração, também chamados de acelerômetros. Os equipamentos montados e construídos, posteriormente, poderão servir não só para o uso em disciplinas como para outros projetos que envolvam medições de vibrações, tais como em temas como manutenção preditiva; vibrações no corpo humano (conforto e riscos à saúde); engenharia automotiva; e também contribuir com o relatório técnico da competição SAE Brasil de Mini-Baja.. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Rafael Antônio Comparsi Laranja - Integrante / Charles Rech - Integrante / Alexandre Balbinot - Integrante / Luiz Carlos Gertz - Coordenador / José Lesina Cezar - Integrante., Financiador(es): Universidade Luterana do Brasil - Remuneração., Número de produções C, T & A: 1

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2016

Professor Paraninfo da Turma de Formandos Engenharia de Controle e Automação, UFRGS (Turma 2015/02) Escola de Engenharia.

2013

Professor Paraninfo da Turma de Formandos Engenharia de Controle e Automação, UFRGS (Turma 2012/02) Escola de Engenharia.

2006

2° Lugar no 1° Encontro Científico sobre Eficiência Energética em Prol da Mobilidade, ProjCom.

2006

5° Lugar no 1° Encontro Científico sobre Eficiência Energética em Prol da Mobilidade, ProjCom.

1997

Destaque no IX Salão de Iniciação Científica, UFRGS.

1996

Menção Honrosa no VIII Salão de Iniciação Científica, UFRGS.

1996

Menção Honrosa na V Feira de Iniciação Científica, UFRGS.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Engenharia, Departamento de Engenharia Mecânica. , Rua Sarmento Leite, nº 425, Cidade Baixa, 90050-170 - Porto Alegre, RS - Brasil, Telefone: (51) 33083749, Fax: (51) 33083222, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2009 - Atual

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

  • 1995 - 2004

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20

    Outras informações:
    Atuação junto ao Laboratório de Vibrações e Dinâmica Estrutural, pertecente ao Grupo de Mecânica Aplicada vinculado ao Departamento de Engenharia Mecânica da Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

    Atividades

    • 03/2015

      Ensino, Engenharia de Controle e Automação, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, ANÁLISE DE DADOS EXPERIMENTAIS

    • 09/2014

      Ensino, Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Cinemática Diferencial

    • 03/2014

      Ensino, Engenharia de Controle e Automação, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Elementos de Máquinas

    • 03/2012

      Ensino, Engenharia de Controle e Automação, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Projetos de Sistemas Mecânicos

    • 08/2011

      Ensino, Engenharia de Controle e Automação, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Projeto III

    • 08/2010

      Ensino, Engenharia de Controle e Automação, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Projeto II

    • 03/2010

      Ensino, Engenharia de Controle e Automação, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Mecanismos I

    • 03/2010

      Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Projeto de Sistemas Mecânicos

    • 09/2009

      Pesquisa e desenvolvimento , Escola de Engenharia, Departamento de Engenharia Mecânica.,Linhas de pesquisa

    • 08/2009

      Ensino, Engenharia Mecanica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Mecanismos I

    • 08/2009

      Ensino, Engenharia de Controle e Automação, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Projeto I

    • 03/2010 - 12/2011

      Ensino, Engenharia de Controle e Automação, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Mecânica Aplicada II

    • 03/2001 - 04/2004

      Outras atividades técnico-científicas , Escola de Engenharia, Escola de Engenharia.,Atividade realizada, Elaboração da tese de doutorado intitulada: Atenuação Sonora por Barreiras Acústicas. (Bolsa de doutorado da CAPES)..

    • 03/1998 - 04/2004

      Pesquisa e desenvolvimento , Escola de Engenharia, Departamento de Engenharia Mecânica.,Linhas de pesquisa

    • 08/2003 - 08/2003

      Treinamentos ministrados , Escola de Engenharia, Departamento de Engenharia Mecânica.,Treinamentos ministrados, Curso de 16 horas sobre Redução de Ruído Industrial

    • 07/2003 - 07/2003

      Treinamentos ministrados , Escola de Engenharia, Departamento de Engenharia Mecânica.,Treinamentos ministrados, Curso de 16 horas sobre Redução de Ruído Industrial

    • 08/2000 - 01/2001

      Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Mecânica para Engenheiros Mecânicos, Ensaios Mecânicos

    • 03/1998 - 04/2000

      Outras atividades técnico-científicas , Escola de Engenharia, Escola de Engenharia.,Atividade realizada, Elaboração da dissertação de mestrado intitulada: Métodos e Modelos para a Predição da Perda por Transmissão em Paredes e da Atenuação por Barreiras. (Bolsa de mestrado da CAPES)..

    • 07/1995 - 12/1997

      Estágios , Escola de Engenharia, Departamento de Engenharia Mecânica.,Estágio realizado, Construção e instrumentação de Células de Carga. Calibração de forças em equipamentos de biomecânica. Calibração dinâmica de equipamento de biomecânica, levantamento de curvas numéricas e experimentais de resposta em freqüência e análise modal de equipame.

    • 03/1997 - 08/1997

      Estágios , Escola de Engenharia, Departamento de Engenharia Mecânica.,Estágio realizado, Calibração dinâmica de equipamento de biomecânica, levantamento de curvas numéricas e experimentais de resposta em freqüência e análise modal de equipamentos. Levantamento de nível de pressão sonora..

    • 04/1995 - 06/1995

      Estágios , Escola de Engenharia, Departamento de Engenharia Mecânica.,Estágio realizado, : Construção e instrumentação de Células de Carga..

  • 2003 - 2009

    Universidade Luterana do Brasil

    Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40

    Atividades

    • 08/2006 - 07/2009

      Ensino, Engenharia Elétrica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Tratamento de Dados

    • 08/2006 - 07/2009

      Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Elementos de Máquinas e Transmissões

    • 03/2006 - 07/2009

      Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Fenômenos de Transporte

    • 03/2006 - 07/2009

      Ensino, Engenharia Mecânica Automotiva, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Vibrações e Ruído

    • 07/2005 - 07/2009

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Pró Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação, Programa de Pós Graduação Em Engenharia Energia Ambiente e Materiais.,Cargo ou função, Membro da Comissão Coordenadora do PPGEAM.

    • 03/2005 - 07/2009

      Ensino, Engenharia: Energia, Ambiente e Materiais, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Tratamento de Dados

    • 06/2004 - 07/2009

      Pesquisa e desenvolvimento , Unidade Universitária de Canoas, Programa de Pós Graduação Em Engenharia Energia Ambiente e Materiais.,Linhas de pesquisa

    • 03/2004 - 07/2009

      Ensino, Engenharia Civil, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Fenômenos de Transporte I

    • 08/2003 - 07/2009

      Pesquisa e desenvolvimento , Unidade Universitária de Canoas, Engenharia Mecânica.,Linhas de pesquisa

    • 08/2003 - 07/2009

      Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Mecânica Vibratória

    • 08/2003 - 07/2009

      Conselhos, Comissões e Consultoria, Unidade Universitária de Canoas, Engenharia Mecânica.,Cargo ou função, Conselheiro do Curso de Graduação em Engenharia Mecânica.

    • 03/2004 - 07/2006

      Extensão universitária , Pró Reitoria de Extensão, Capus Canoas.,Atividade de extensão realizada, Mini-Baja.

    • 08/2005 - 02/2006

      Ensino, Engenharia Mecânica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Mecanismos

    • 08/2003 - 07/2005

      Ensino, Engenharia Elétrica, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Desenho Técnico e Geometria Descritiva

    • 08/2003 - 07/2004

      Ensino, Engenharia Mecânica Automotiva, Nível: Graduação,Disciplinas ministradas, Projeto e Análise Estrutural de Veículos