Lucineia Gomes da Silva

Possui graduação em Química Industrial pela Faculdade Reunidas Nuno Lisboa- (1984), graduação em Licenciatura Em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1989), mestrado em Bioquímica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994) e doutorado em Ciências de Alimentos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003). Professora titular de nível técnico/tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro-IFRJ, Campus Rio de Janeiro. Experiência na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos e Tecnologia Enzimática. Professora de Química, Controle Químico, Bioquímica e Análise Sensorial de Alimentos para os níveis técnico e mestrado profissionalizante em Ciência e Tecnologia de Alimentos do IFRJ. Atua na linha de desenvolvimento de produtos alimentícios com ênfase em massas de panificáveis isentas de glúten e ricas em fibras alimentares. Experiência em pesquisa com fitase, ácido fítico, Aspergillus niger, processos fermentativos. Participação da Comissão do PDI 2009-2013-Plano de Desenvolvimento Institucional do IFRJ (Portaria 41-2009) e da Comissão de criação, implantação e implementação do Curso de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos do IFRJ.

Informações coletadas do Lattes em 24/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em Ciência de Alimentos

1999 - 2003

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Título: Processos Enzimáticos para degradação do ácido fítico em formulações à base de lupino (Lupinus albus)
Luiz carlos Trugo. Palavras-chave: fitase; ácido fítico; Germinação; fermentação; Lupino.Grande área: Ciências AgráriasSetores de atividade: Produtos e Processos Biotecnológicos Vinculados À Saúde Humana Ou dos Animais.

Mestrado em Bioquímica

1990 - 1994

Universidade Federal do Rio de Janeiro
Título: A Atividade Fitásica em Sementes de Lupinus albus,Ano de Obtenção: 1994
Orientador: Luiz Carlos Trugo
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil. Palavras-chave: ácido fítico; fitase; Lupinus albus; Germinação.Grande área: Ciências AgráriasGrande Área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos. Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos / Especialidade: Biotecnologia. Setores de atividade: Produtos e Processos Biotecnológicos; Produtos e Processos Biotecnológicos Vinculados À Saúde Humana Ou dos Animais.

Graduação em Licenciatura Em Química

1987 - 1989

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Graduação em Química Industrial

1979 - 1984

Faculdades Reunidas Nuno Lisboa

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2012 - 2012

Planejamento de Experimentos - DOE. (Carga horária: 16h). , Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.

2010 - 2010

Técnicas de Análise Sensorial. (Carga horária: 24h). , Instituto de Tecnologia de Alimentos, ITAL, Brasil.

2008 - 2008

Técnicas de Análise Sensorial. (Carga horária: 14h). , Instituto de Tecnologia de Alimentos, ITAL, Brasil.

2007 - 2007

Tecnologia do DNA Recombinante e suas Aplicações. (Carga horária: 6h). , XVI Simpósio Nacional de Bioprocessos, SINAFERM, Brasil.

2006 - 2006

Aplicação de Análise de Procrustes Generalizada. (Carga horária: 4h). , XX Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, XX CBCTA, Brasil.

2002 - 2002

Técnicas de Avaliação Sensorial. (Carga horária: 16h). , Instituto de Tecnologia de Alimentos, ITAL, Brasil.

1999 - 1999

Curso de Análise Sensorial de Alimentos e Bebidas. , Centro de Tecnologia de Alimentos, CTA, Brasil.

1996 - 1996

Curso Básico de Confeitaria. , Centro de Tecnologia, CETEM, Brasil.

1995 - 1995

Tecnologia de Processamento de Doces Compotas e Ge. , Centro de Tecnologia de Alimentos, CTA, Brasil.

1995 - 1995

Tecnologia do Processamento de Frutas Cristalizada. (Carga horária: 16h). , Centro de Tecnologia de Alimentos, CTA, Brasil.

1992 - 1992

Atualização Em Tecnologia de Alimentos. , Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende PoucoLê Razoavelmente.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Francês

Compreende PoucoLê Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos.

Grande área: Ciências Agrárias / Área: Ciência e Tecnologia de Alimentos / Subárea: Ciência de Alimentos/Especialidade: Biotecnologia.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Congresso Internacional Nutrição Especializada e Expo Sem Gluten. Caracterização Microbiológica da farinha de okara. 2015. (Congresso).

Congresso Internacional Nutrição Especializada e Expo Sem Gluten. Atitude dos consumidores frente à massas de pizza isenta de glúten usando a técnica de associação de palavras. 2015. (Congresso).

Congresso Internacional Nutrição Especializada e Expo Sem Gluten. Análise do teor das frações de fibras alimentares da farinha de okara. 2015. (Congresso).

VIII Jornada de Pós-Graduação em Alimentos.Percepção de Consumidores sobre Pizza sem Glúten: Uso de Associação de Palavras. 2015. (Outra).

XXIII Congresso Brasileiro de Nutrição. Efeito da Inclusão Dietética da farinha de okara sobre a função intestinal de indivíduos adultos constipados. 2014. (Congresso).

XI SEMINÁRIO BRASILEIRO DE TECNOLOGIA ENZIMÁTICA.Avaliação Preliminar de fungos filamentosos com capacidade produtora de fitase e fermentação submersa. 2014. (Seminário).

VIII Jornada Interna de Iniciação Científica e Tecnológica.Caracterização físico-química de fermento selvagem produzido a partir de fruta pão (Artocarpus altilis). 2014. (Outra).

VIII Jornada de Iniciação Tecnológica.Avaliação de Trabalhos Científicos. 2014. (Outra).

VIII Jornada Interna de Iniciação Científica e Tecnológica.Influência de ingredientes em indicadores tecnológicos de pão sem glúten. 2014. (Outra).

II Congresso Internacional Nutrição Especializada & Expo sem Glúten. Influència de emulsificantes no desenvolvimento de pão de massa semi-doce, sem glúten. 2013. (Congresso).

2º Encontro Tecnológico Panis et Lactis.Desenvolvimento de produtos sem glúten: um desafio para os pesquisadores da área. 2013. (Encontro).

VII Jornada Científica e Tecnológica.Efeito da Inclusão dietética da farinha de okara sobre a função intestinal de indivíduos adultos constipados. 2013. (Outra).

VII Jornada Interna de Iniciação Científica e Tecnológica.Análise Microbiológica da farinha de okara a ser consumida por indivíduos com constipação intestinal. 2013. (Outra).

VI Jornada da Pos Graduação em Alimentos.EFEITO DA INCLUSÃO DIETÉTICA DA FARINHA DE OKARA SOBRE A FUNÇÃO INTESTINAL DE INDIVÍDUOS ADULTOS CONSTIPADOS. 2013. (Outra).

Congresso Internacional de Nutrição especializada & Expo sem Glúten. 2012. (Congresso).

II Seminário em Inovação e Tecnologia na Área de Alimentos.Seleção de uma variedade de banana verde Musa spp com alto teor de amido resistente. 2012. (Seminário).

VI Jornada Científica e Tecnológica.Avaliação de Trabalhos Científicos. 2012. (Outra).

63a.Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. DETERMINAÇÃO DO TEOR DE AMIDO RESISTENTE NA FARINHA DE BANANA VERDE PARA APLICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN. 2011. (Congresso).

I Congresso Internacional e Expo sem Gluten. 2011. (Congresso).

9 SLACA.DETERMINAÇÃO DO TEOR DE FIBRAS EM FARINHA DE OKARA, UM RESÍDUO DA AGROINDÚSTRIA DA SOJA. 2011. (Simpósio).

V Jornada de Iniciação Tecnológica.DETERMINAÇÃO DO TEOR DE AMIDO RESISTENTE NA FARINHA DE BANANA VERDE PARA APLICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN. 2011. (Outra).

XXII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Influència dos emulsificantes estearoil-2-lactil lactato de sódio e diacetil tartarato de mono e diglicerídeos nas propriedades do pão sem glúten. 2010. (Congresso).

I seminário em Inovação e Tecnologia na Área de Alimentos.Estudo dos efeitos dos emulsificantes estearoil-2-lactil lactato de sódio e diacetil tartarato de mono e diglicerídeos no desenvolvimento de pão isento de glúten. 2010. (Seminário).

I seminário em Inovação e Tecnologia na Área de Alimentos.Estudo dos efeitos dos emulsificantes estearoil-2-lactil lactato de sódio e diacetil tartarato de mono e diglicerídeos no desenvolvimento de pão isento de glúten. 2010. (Seminário).

XXX Semana da Química.INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN. 2010. (Outra).

8° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos.Obtenção da fitase de Aspergillus niger 11T53A9 por fermentação semisólida em colunas aeradas. 2009. (Simpósio).

VIII Encontro do Instituto Adolfo Lutz. 2009. (Encontro).

XXI Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Desenvolvimento de Biscoito tipo cookie, isento de glúten e adicionado de okara, um resíduo da agroindústria da soja. 2008. (Congresso).

II Jornada Interna de Iniciação Científica e Tecnológica.AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE BISCOITO E DE BARRA DE CEREAL PRODUZIDOS COM OKARA, UM RESÍDUO DA AGROINDÚSTRIA DA SOJA. 2008. (Outra).

XXVIIII Semana da Química.Desenvolvimento de pão isento de glúten voltado a portadores da doença celíaca. 2008. (Outra).

workshop da 1a. reunião anual do projeto componente.Obtenção de derivados energéticos de alto valor agregado a partir de biomassa florestal. 2008. (Outra).

XXVIII Semana da Química.Projeto Fermentando as Massas. 2008. (Outra).

XV Congresso Brasileiro de Toxicologia. 2007. (Congresso).

XVI Simpósio Nacional de Bioprocessos.Seleção de Aspergillus niger produtores de fitase. 2007. (Simpósio).

II Simpósio Brasileiro sobre Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos. 2007. (Simpósio).

VII Simpósio Latino Americando de Ciência de Alimentos.Estudo de otimização das condições de produção da fitase por aspergillus niger em fermnetação semi-sólida. 2007. (Simpósio).

I Jornada Científica Maracanã - I JCMar.Projeto okara:caracterização química, desenvolvimento de produtos e avaliação microbiológica e sensorial. 2007. (Outra).

XX Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Aproveitamento do okara, um resíduo agroindustrial da soja, no processamento de pão-de-forma. 2006. (Congresso).

XX Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Aproveitamento do OKARA, um resíduo agroindustrail da soja no processamento de pão-de-forma. 2006. (Congresso).

2 Seminário Nacional de Segurança dos Alimentos.2 Encontro SENAI de Alimentos e Bebidas. 2006. (Encontro).

6 Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos.6 Simpósio Latino Americano de ciência de Alimentos. 2005. (Simpósio).

XXV Semana da Química.XXV Semana Semana da Química. 2005. (Outra).

XXV Semana da Química.Tecnologia pós-colheita de produtos de origem vegetal. 2005. (Outra).

Seminário de segurança dos Alimentos.Seminário de Segurança dos Alimentos. 2004. (Seminário).

XXIV Semana da Química.Feira anual de química realizada no CEFET Química-RJ. Participação como coordenadora de palestra Vigilância da Qualidade da Água. 2004. (Outra).

5 Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos.5 Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos. 2003. (Simpósio).

Ciclo de Palestras " Aspectos de qualidade nos ingredientes".Palestras sobre qualidade dos ingredientes alimentícios. 2001. (Outra).

XII Congresso Brasileiro de Tecnologia de Alimentos. XII Congresso Brasileiro de Tecnologia de Alimentos. 2000. (Congresso).

Óleos e gorduras: tendências e inovações.Óleos e gorduras: tendências e inovações. 1999. (Seminário).

Maionese: insumos, processos e segurança alimentar.Maionese: insumos, processos e segurança alimentar. 1998. (Seminário).

Simpósio Brasileiro de Tecnologia de Sorvetes.Simpósio Brasileiro de Tecnologia de Sorvetes. 1997. (Simpósio).

III Seminário sobre industrialização e comercialização de frutas e hortaliças.III Seminário sobre industrialização e comercialização de frutas e hortaliças. 1996. (Seminário).

Processamento Térmico dos Alimentos.Workshop Processamento Térmico de Alimentos. 1996. (Outra).

Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos.Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos. 1995. (Simpósio).

XVI Semana da química.XVI Semana da Química. 1995. (Oficina).

XVI Semana da Química.XVI Semana de Química. 1995. (Oficina).

Primeiro encontro de professores de alimentos.Primeiro encontro de professores de alimentos. 1995. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Eliane de Souza Paiva

SILVA, Lucineia Gomes da; Maria Ivone M. Jacinto; SILVA, Márcia Cristina da; Fernanda Kamp. Efeito da Inclusão dietética da farinha de okara sobre a função intestinal de indivíduos adultos constipados. 2014. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Aluno: Adriana Paula da Silva Minguita

OLIVEIRA, E. M. M.; Rogério Germani;SILVA, Lucineia Gomes da. PRODUÇÃO DE MASSA ALIMENTÍCIA A BASE DE FARINHAS DE TRIGO, ARROZ POLIDO E FEIJÃO CARIOCA COM CASCA, BIOFORTIFICADAS. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Aluno: Priscila Silva Rezende Ramos

SILVA, Lucineia Gomes da; JACINTHO, Maria Ivone Martins;Couri, S.. INFLUÊNCIA DE EMULSIFICANTES E DA ENZIMA TRANSGLUTAMINASE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃES MODELÁVEIS SEM GLÚTEN. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Aluno: Andrea Castro Silva

SILVA, Lucineia Gomes daCOURI, Sonia. Avaliação de Linha de Produção de refrigerantes em garrafas retornáveis com a substituição parcial de conservantes. 2013. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Aluno: Renata Gomes de Brito Mariano

SILVA, Lucineia Gomes da; Djalva Nóbrega da Fonseca. Extração de Óleo da Polpa de Pequi (Caryocar brasiliensi). 2008. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Rômulo Cardoso Valadão

Mônica Caramez Triches Damaso;COURI, SoniaSILVA, Lucineia Gomes da; Rosa Helena Luchese. Produção de Transglutaminase Microbiana e Aplicação em Pão sem Glúten. 2014. Tese (Doutorado em Progrma de Pos-Grad em Ciênce Tecnol de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Lívia Muruci Nolasco Macedo

Mônica Caramez Triches Damaso; Edmar das Mercês Penha;SILVA, Lucineia Gomes da; MELEIRO, C. H. A.; FRAGA, M. E.. Produção e Caracterização de Lipase de Aspergillus niger Produzida e Fermentação no Estado Sólido Utilizando Coprodutos da Agroindústria. 2012. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Gaspar Dias Monteiro Ramos

José Luis Ramirez Ascheri; Carlos Wanderlei Piler de Carvalho;SILVA, Lucineia Gomes da; Mônica Caramez Triches Damaso; Leda Maria Fortes Gottschalk. Uso de Fitases e do Processo de Extrusão Termoplástica na produção de Farinhas Pré-gelatinizadas de Sorgo com Baixo Teor de àcido Fítico. 2012. Tese (Doutorado em Progrma de Pos-Grad em Ciênce Tecnol de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Fernanda Silva Ferreira

SILVA, Lucineia Gomes da; SALDANHA, T.. Efeito Protetor da salsa (Petrosolium sativum) e cebolinha (Allium schoenoprasum L) como antioxidantes naturais sobre a oxidação lipídica em sistemas modelos contendo óleo de pescado.. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Ormindo Domingues Gamallo

SALDANHA, T.;SILVA, Lucineia Gomes da; Djalva Nóbrega da Fonseca; Antoniassi, R.. Produção de gorduras modificadas a partir da reação de interesterificação de óleos vegetais na presença de catalisadores heterogênos do tipo SBA 15 modificados. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Progrma de Pos-Grad em Ciênce Tecnol de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Kamila de Oliveira Nascimento

SILVA, Lucineia Gomes da. Obtenção, caracterização e avaliação sensorial de féculas orgânicas e suas potencialidades no desenvolvimento de alimentos para celíacos. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Progrma de Pos-Grad em Ciênce Tecnol de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Maristela Soares Lourenço

SILVA, Lucineia Gomes da; Stella Regina Reis da Costa; José Antonio Assunção Peixoto; Ana Lúcia dos Santos Barbosa; Pedro Paulo de Oliveira Silva. A água na indústria de pescados e no segmento de Alimentação Coletiva: uso da Avaliação do Ciclo de Vida como ferramenta para o desenvolvimento sustentável. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Gaspar Dias Monteiro Ramos

SILVA, Lucineia Gomes da; Couri, Sonia; Piler W. C.C.; Takeiti, C.Y.. Efeito da Adição de Fitases na produção de farinha mista pré-gelatinizada de sorgo e milho por extrusão. 2009. Exame de qualificação (Doutorando em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Aluno: Natália Fonseca de Medeiros

SILVA, Lucineia Gomes da; MASSON, Lourdes Maria Pessôa; SILVA, Márcia Cristina da. Desenvolvimento de geléia como alimento funcional elaborado da inflorescência da musa balbisiana. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Aluno: Maria Aparecida Xavier Pinto

SILVA, Lucineia Gomes da; NASCIMENTO, Janaína dos Santos; Verônica Ferreira Melo; COSTA, L.. SELEÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE FERMENTOS SELVAGENS COM POTENCIAL DE APLICAÇÃO NA PRODUÇÃO DE PÃES. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Aluno: Ingrid Teixeira Akamine

HORA, I. M.; Couri, Sonia;SILVA, Lucineia Gomes da; MASSON, Lourdes Maria Pessoa. Elaboração de manual de gestão de segurança de alimentos para unidade de padaria artesanal localizada no município do Rio de Janeiro. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Aluno: Eliane de Souza Paiva

SILVA, Lucineia Gomes da; MASSON, Lourdes Maria Pessoa; SILVA, Márcia Cristina da; Fernanda Kamp. EFEITO DA INCLUSÃO DIETÉTICA DA FARINHA DE OKARA SOBRE A FUNÇÃO INTESTINAL DE INDIVÍDUOS ADULTOS CONSTIPADOS. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Aluno: PATRÍCIA ELEUTÉRIO DE MATOS

SILVA, Lucineia Gomes da; MELLO, S. C. R. P.; TOSTE, F.. O desenvolvimento da geléia a partir da casca de banana d'água (musa sp) como proposta de um alimento saudável. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de pós-graduação em desenvolvimento local) - Centro Universitário Augusto Motta.

Aluno: Luciana Ribeiro Trajano Manhães

SILVA, Lucineia Gomes da; Maria Ivone M. Jacinto; SABAA-SRUR, A.U.O.. Elaboração de barra de cereal com buriti e okara. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Aluno: Thiana Claúdia Esteves

SILVA, Lucineia Gomes da. Segurança Alimentar de Alimentos Orgânicos - uma revisão. 2007. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Aluno: Natalia Eudes Fagundes de Barros

Edna Maria Morais Oliveira;SILVA, Lucineia Gomes da; Andréa Curiacos Bertolini; Paola Cardarelli Leite. Identificação e Quantificação de soja transgênica em Alimentos organicamente produzidos. 2006. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

NASCIMENTO, Janaína dos Santos; MAGALHÃES, Denise Bello;SILVA, Lucineia Gomes da. Banca de Elaboração e Avaliação de Microbiologia. 2006. Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis Rj.

SILVA, Lucineia Gomes da; Shirley de Mello Pereira Abrantes; Débora de Almeida Azevedo. Banca de Elaboração e Avaliação de Ciência e Tecnologia de Alimentos. 2006. Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis Rj.

SILVA, Lucineia Gomes da; MASSON, Lourdes Maria Pessoa; Verônica Ferreira Melo; Bernadete Ferraz Spisso. Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. 2013. Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da; NOGUEIRA, L. C.; HASSEL, José Ricardo. Banca de contratação de professor substituto. 2010. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da; MASSON, Lourdes Maria Pessoa; HASSEL, José Ricardo. Participação em Banca de Processo Seletivo para Contrato temporário de professor. Disciplina de Nutrição (Edital 01/2006). 2006. Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis Rj.

SILVA, Lucineia Gomes da; MASSON, Lourdes Maria Pessoa; AZEREDO, Denise Perdomo. Banca de avaliação de professor substituto. 2004. Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis Unid Rj.

SILVA, Lucineia Gomes da; CORNO, Claudio Natale; SOUZA, Elmo Rampini de. Banca de seleção para professor efetivo. 2002. Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis Rj.

SILVA, Lucineia Gomes da. Banca de avaliação para professor visitante. 2001. Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis Unid Rj.

SILVA, Lucineia Gomes da. Banca de avaliação para contratação de professor visitante. 1999. Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis Unid Rj.

SILVA, Lucineia Gomes da; Verônica Ferreira Melo. Avaliador Trabalhos IX JIT-IFRJ. 2015. Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da. Participação do Comissão Cientifíca do IV Congresso Internacional Nutrição Especializada e Expo sem Glúten. 2015. Centro Brasileiro de Apoio Nutricional.

SILVA, Lucineia Gomes da. Avaliador VIII Jornada da Pós Graduação em Alimentos. 2015. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da. VIII JIT - avaliador de projetos discentes. 2014. Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da. Projeto submetido ao Edital 03/2014 PIBICT e Edital 04/2014 Prociência. 2014. Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da. Comitê Científico III SITA - Seminário em Inovação e Tecnologia na Área de Alimentos. 2014. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da. Avaliador de trabalhos Científicos VII Jornada de Pós Graduação em Alimentos. 2014. Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da. Comissão Julgadora Projetos Discentes - XXXIV Semana de Química. 2014. Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

NOGUEIRA, L. C.;SILVA, Lucineia Gomes da; SILVA, Márcia Cristina da; NASCIMENTO, Janaína dos Santos; Couri, Sonia. Membro do Colegiado do Curso de Mestrado Profissionalizante em Ciência e Tecnologia de Alimentos. 2014. Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da; SILVA, M. F.; CARVALHO, C.. Comissão Científica Congresso Internacional Nutrição Especializada e Expo Sem Glúten. 2013. Centro Brasileiro de Apoio Nutricional.

SILVA, Lucineia Gomes da. VI JIT - avaliador projetos discentes. 2012. Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da; NASCIMENTO, Janaína dos Santos; Eliezer Menezes; TORRES, A. G.; HORA, Iracema Maria de Carvalho da. Banca de seleção turma mestrado profissional em ciência e tecnologia de alimentos 2012. 2011. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Eliezer Menezes; HORA, Iracema Maria de Carvalho da; NASCIMENTO, Janaína dos Santos;SILVA, Lucineia Gomes da. Banca de Processo Seletivo para o Programa de Pós Graduação Lato Sensu de Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional. 2010. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Fernando César Pimentel; Jeferson Batista da Silva; Cláudio Luis Souza Pinto; Francisco Aragão Azeredo; André Augusto Isnard; Angela Maria Barcellos Souza e silva; COUTO, Marcos Tadeu; Fábio Batalha Monteiro de Barros;SILVA, Lucineia Gomes da; Paulo Roberto de Assis Passos; Denise Leal de Castro; Wallace Vallory Nunes; Angelyssa Tatyanne de Azevedo e Silva; Marcelo nunes Sayão. Comissão responsável pela Elaboração do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do IFRJ. 2009. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da; NOGUEIRA, L. C.; LORENA, S.; NASCIMENTO, Janaína dos Santos; GODOY, R.;COURI, Sonia; TORRES, A. G.. Colegiado da Criação e Implantação do Curso de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos. 2009. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

MAGALHÃES, Denise Bello; NASCIMENTO, Janaína dos Santos;SILVA, Lucineia Gomes da. Cadastramento de professores substitutos. 2008. Centro Federal de Educação tecnológica de Química de Nilópolis.

AZEREDO, Denise Perdomo; MAGALHÃES, Denise Bello;SILVA, Lucineia Gomes da. Cadastramento de professores substitutos. 2008. Centro Federal de Educação tecnológica de Química de Nilópolis.

LEITE, Sidnei Quezada;SILVA, Lucineia Gomes da; MASSON, Lourdes Maria Pessôa; MAGALHÃES, Denise Bello; Hiram da Costa Araújo Filho; Patrícia Silva Ferreira. Comissão para Estudos do Projeto Pedagógico do programa de Pós-Graduação Strictu Sensu em Ciência e Tecnologia de Alimentos. 2007. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da. Avaliadora de projetos discentes. 2007. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

SILVA, Lucineia Gomes da; JACINTHO, Maria Ivone Martins; MASSON, Lourdes Maria Pessoa; MAGALHÃES, Denise Bello; SILVA, Márcia Cristina da; HASSEL, José Ricardo; NASCIMENTO, Janaína dos Santos. Participação em Banca de Processo Seletivo da Pós-graduação Lato-Sensu, Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional. 2006. Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis Unid Rj.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Luiz Carlos Trugo

TRUGO, L. C.. A atividade fitásica em sementes de Lupinus albus. 1994. Dissertação (Mestrado em Bioquímica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Luiz Carlos Trugo

TRUGO, L. C.COURI, Sonia; IDA, Elza Iouki; SILVA, Joab Trajano da; CABRAL, Lourdes Maria Correa;DONANGELO, Carmen Marino. Estudos de processos enzimáticos para degradação de ácido fítico em formulações à base de lupino. 2003. Tese (Doutorado em Ciência de Alimentos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Carmen Marino Donangelo

COURI, Sonia; IDA, Elza Ioko; LEITE, Selma Gomes;DONANGELO, C. M.. Estudos de processo enzimáticos para degradação de ácido fítico em formulações a base de lupino (L. Albus).. 2003. Tese (Doutorado em Ciência de Alimentos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Lurdiana Fernandes da Silva

SILVA, L. G.; M. R.Ribeiro;DA SILVA, L.F.; LUZ JUNIOR, L. S. C.. OS DESAFIOS NA EDUCAÇÃO NO CAMPO PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA.. 2018. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especializ. em Docência para Educação Profissional,Científica e Tecnológica) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Pará.

Lourdes Maria Correa Cabral

CABRAL, L. M. C.COURI, S.; TRUGO, Luiz Carlos; IDA, Elza Iouko; DONANGELO, Carmem Marino; TRAJANO, Joab. Estudos de processos enzimáticos para degradação de ácido fítico em formulações a base de lupino (Lupinus albus). 2003. Tese (Doutorado em Bioquímica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Maria Aparecida Xavier Pinto

APLICAÇÃO DE FERMENTO SELVAGEM SELECIONADO EM MASSA BRANCA DE PÃO SEM GLÚTEN; 2015; Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro,; Coorientador: Lucineia Gomes da Silva;

Isis de Oliveira Pontual

Aceitação sensorial de massa de pizza elaborada com farinha de okara; 2014; Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro,; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Maria Aparecida Xavier Pinto Bodstein

SELEÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE FERMENTO SELVAGEM COM POTENCIAL DE APLICAÇÃO NA PRODUÇÃO DE PÃES; 2014; Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro,; Coorientador: Lucineia Gomes da Silva;

Priscila Silva Rezende Ramos

INFLUÊNCIA DE EMULSIFICANTES E DA ENZIMA TRANSGLUTAMINASE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃES MODELÁVEIS SEM GLÚTEN; 2013; Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro,; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Eliane de Souza Paiva

EFEITO DA INCLUSÃO DIETÉTICA DA FARINHA DE OKARA SOBRE A FUNÇÃO INTESTINAL DE INDIVÍDUOS ADULTOS CONSTIPADOS; 2012; Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro,; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Danielle Ramos Gomes

Benefícios à Saúde Associados ao Consumo de Okara; 2014; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Eliane Souza Paiva

AVALIAÇÃO DA RESPOSTA À INGESTÃO DE FIBRAS PRESENTES EM PRODUTOS A BASE DE FARINHA OKARA EM PACIENTES PORTADORES DE MIELOPATIA ASSOCIADA AO HTLV-1; 2011; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Nara Miranda

A doença celíaca ou enteropatia sensível ao glúten, com destaque para o problema no Brasil; 2009; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Fabíola Vieira Ferreira

Fabíola Vieira Ferreira; 2008; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Luciana Ribeiro Trajano Manhães

Elaboração de barra de cereal com buriti e okara; 2007; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Natalia Eudes Fagundes de Barros

Identificação e Quantificação de soja transgênica em Alimentos organicamente produzidos; 2006; Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Luiza Helena Duarte Fernandes

Investigando o efeito da familiaridade sobre alimentos destinados a celíacos usando associação de palavras, tendo como exemplo a pizza sem glúten; ; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Pablo Ayrton Vianna de Souza

APLICAÇÃO DE FERMENTO SELVAGEM SELECIONADO EM MASSA BRANCA DE PÃO SEM GLÚTEN; 2014; Iniciação Científica - Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Pablo A

Viana de Souza; CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA, VIDA DE PRATELEIRA E ANÁLISE SENSORIAL DE PÃO DE MASSA BRANCA SEM GLÚTEN; ; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Suelen Pereira de Faria Guimarães

SELEÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE FERMENTOS SELVAGENS COM POTENCIAL DE APLICAÇÃO NA PRODUÇÃO DE PÃES; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Pedro Henrique Martins de Souza

EFEITO DO USO DE EMULSIFICANTES E DE COADJUVANTE TECNOLÓGICO NO DESENVOLVIMENTO DE MASSA BRANCA DE PÃO SEM GLÚTEN; 2012; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Gabriel de Oliveira Ávila

INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Ana Karenina Figueredo Riehl

INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Isabela dos Santos Pereira Rubatino

INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Aline Rolim Alves da SIlva

INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Henrique Monteiro de Abreu

DESENVOLVIMENTO DE MASSA DE PIZZA COM FARINHA DE OKARA E CARACTERIZAÇÃO DE FIBRAS NO PRODUTO FINAL; ; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Gabriel de Oliveira D`Ávila

INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Ana Karenina Figueiredo Riehl

INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Marina Ribeiro dos Santos

Determinação do teor de glúten e fibras em produtos elaborados com resíduo da agroindústria da soja, o okara; 2009; Iniciação Científica; (Graduando em Curso Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Thayane Soledade da Silva

Aproveitamento de resíduo de okara em alimentos: Caracterização química, desenvolvimento de produtos e estudo sensorial; 2008; Iniciação Científica; (Graduando em Técnico de Alimentos) - Centro Federal de Educação tecnológica de Química de Nilópolis, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Rafael Taveira Parmanhane

Estudo de contaminação por coliformes em okara, um resíduo da agroindústria da soja; 2008; Orientação de outra natureza; (Técnico de Alimentos) - Centro Federal de Educação tecnológica de Química de Nilópolis; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Thayane Soledade da Silva

Caracterização Química, Desenvolvimento de Produto, Avaliação Microbiológica e Sensorial; 2007; Orientação de outra natureza; (Curso Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Juliana Barbosa da Silva

Aproveitamento do okara, um resíduo agroindustrial da soja, no processamento de pãp-de-forma; 2007; Orientação de outra natureza; (Curso Técnico de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro; Orientador: Lucineia Gomes da Silva;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Luiz Carlos Trugo

Estudos de processos enzimáticos para degradação de ácido fítico em formulações à base de lupino (Lupinus albus); 2003; 123 f; Tese (Doutorado em Ciência de Alimentos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro,; Orientador: Luiz Carlos Trugo;

Sonia Couri

Estudos dos processos enzimáticos para degradação sw ácido f´tico em formulações à base de lupino (Lupinus albus); 2003; 112 f; Tese (Doutorado em Ciência de Alimentos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Coorientador: Sonia Couri;

Sonia Couri

Produção e uso de fitases; 2008; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária,; Sonia Couri;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • RAMOS, G.D.M. ; José Luis Ramirez Ascheri ; SILVA, Lucineia Gomes da ; DAMASO, M. ; Graziele Fonseca de Souza ; COURI, Sonia . STABILITY OF THE PHYTASE FROM Aspergillus niger 11T53A9 TO STORAGE. Revista Brasileira de Agrociencia (UFPEL) , v. 18, p. 95-106, 2012.

  • Greiner, R. ; SILVA, Lucineia Gomes da ; Couri, S. . Purification and characterization of an extracellular phytase from Aspergillus niger 11T53A9. Brazilian Journal of Microbiology (Impresso) , v. 40, p. 795-807, 2009.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos ; TERZI, Selma da Costa ; COURI, Sonia . Low phytate lupin based biomass obtained by fermentation with a mutant Aspergillus niger. Process Biochemistry (1991) , v. 40, p. 951-954, 2005.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos . Characterization of phytase activity in lupin seed. Journal of Food Biochemistry , v. 20, p. 329-340, 1996.

  • PAIVA, E.S. ; Fernanda Kamp ; COURI, Sonia ; SILVA, Lucineia Gomes da . Produção Artesanal de Farinha de Okara. 1. ed. Rio de Janeiro: Publit Soluções Editoriais, 2014. v. 1. 24p .

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; CALADO, V. ; FEEREIRA, C.R.C. ; COURI, Sonia . Estudo de otimização das condições de produção da fitase por Aspergillus niger em fermentação semi-sólida. In: VII Simpósio Latino Americando de Ciência de Alimentos, 2007. 7 Simpósio Latino Americano de Ciência de alimentos. São Paulo: SBCTA, 2007.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos ; COURI, Soinia . Influência da umidade e da concentração de nitrogênio na síntese da enzima fitase por fermentação semi-sólida. In: 5 Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2003, Campinas, 2003.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos . Estudo da hidrólise do ácido fítico durante o processo fermentativo de lupino e farelo de trigo. In: Simpósio em Ciência de Alimentos - Alimentos & Saúde, 2001, Florianópolis - SC. Simpósio em Ciência de Alimentos, 2001.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos . Effect of giberelic acid in phytase and phosphatase activities in lupin seeds during germination. In: XXVII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, 1998, Caxambu-MG. XXVII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, 1998.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos . Efeito do ácido giberélico na degradação do ácido fítico e mobilização do fosfato da semente de soja durante a germinação. In: XIX Jornada de Iniciação Científica e IX Jornada de iniciação Artística e Cultural -CCMN-UFRJ, 1997, Rio de Janeiro. XIX Jornada de Iniciação Científica e IX Jornada de Iniciação Científica Artística e Cultural, 1997.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos . Efeito do ácido giberélico e N-cloroacetoisatina na degradação do fitato e na ativação da fosfatase na germinação. In: XV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 1996, Poços de Caldas. XV Comgresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 1996.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos . Partial Purification of phytase of lupin. In: XXIV Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, 1995, Caxambu-MG. XXIV Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, 1995.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos . Efeito da germinação nas atividades fitásica e fosfatásica e no decaimento de ácido fitico em sementes de Lupinus albus. In: VIII Reunião Anual da Federação das Sociedades de Biologia Experimental, 1993, Caxambu - MG. VIII Reunião Anual da Federação das Sociedades de Biologia experimental, 1993.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos . Estudo da atividade fitásica em sementes de lupinus sp. durante a germinação. In: VII Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental, 1992, Caxambu-MG. VII Reunião Anual da Federação de Biologia Experimental, 1992.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; FREITAS, J. . Avaliação do teor de vitamina C nos sucos de frutas industrializados no Rio de Janeiro. In: V Encontro Nacional de Alimentos, 1989, Bahia, 1989.

  • Gabriel de Oliveira Ávila ; Ana Karenina Figueiredo Riehl ; CALADO, V. ; SILVA, Lucineia Gomes da . Determinação do teor de amido resistente na farinha de banana verde para aplicação no desenvolvimento de pão sem glúten. In: 63a Reunião Anual da SBPC, 2011, Goiânia. 63a Reunião Anual da SBPC, 2011.

  • Nathalia Gomes Ribeiro ; Fukuda, R.K. ; Esteves, T. ; SILVA, Lucineia Gomes da . ANÁLISE DA QUALIDADE SENSORIAL DE AMENDOINS TIPO JAPONÊS, COMERCIALIZADOS NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. In: 9° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2011, Campinas, SP. 9° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2011.

  • Nathalia Gomes Ribeiro ; SILVA, Lucineia Gomes da ; Mariane Maria de Souza . Influência dos emulsificantes estearoil-2-lactil lactato de sódio e diacetil tartatarto de mono e diglicerídeos nas propriedades do pão sem glúten. In: XXII Congreso Brasiliero de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2010, Salvador. Influência dos emulsificantes estearoil-2-lactil lactato de sódio e diacetil tartarato de mono e diglicerídeos nas propriedades do pão sem glúten, 2010.

  • Henrique Monteiro de Abreu ; SILVA, Lucineia Gomes da ; Ana Karenina Figueiredo Riehl ; CALADO, V. . Obtenção de pizza sem glúten, enriquecida em proteínas e fibras a partir da adição de okara. In: XXII Congresso Brasiliero de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2010, Salvador. XXII Congresso Brasiliero de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2010.

  • Nathalia Gomes Ribeiro ; SILVA, Lucineia Gomes da ; Mariane Maria de Souza . Influência dos emulsificantes estearoil-2-lactil lactato de sódio e diacetil tartarato de mono e diglicerídeos nas propriedades do pão sem glúten. In: XXII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2010, Salvador. XXII Congresso Brasiliero de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2010.

  • Henrique Monteiro de Abreu ; SILVA, Lucineia Gomes da ; Ana Karenina Figueiredo Riehl ; CALADO, V. . Obtenção de pizza sem glúten, enriquecida em proteínas e fibras a partir da adição de okara. In: XXII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2010, Salvador. XXII Congresso Brasiliero de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2010.

  • Edlene Ribeiro Prudêncio ; Jéssica Wickwolf Ramos ; Luana Xavier Soares Gomes Moura Fé ; Nathalia Gomes Ribeiro ; SILVA, Lucineia Gomes da . Tecnologia do processamento de pães isentos de glúten. In: XXIX Semana da Química, 2009, Rio de Janeiro. XXIX Semana da Química do IFRJ, Campus Maracanã, 2009.

  • Eliane de Souza Paiva ; NASCIMENTO, Janaína dos Santos ; SILVA, Lucineia Gomes da . DETERMINAÇÃO DO TEOR DE FIBRAS EM FARINHA DE OKARA, UM RESÍDUO DA AGROINDÚSTRIA DA SOJA. In: 9° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2011, Campinas, SP. 9° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2011.

  • Eliane de Souza Paiva ; MATOS, P.E. ; SILVA, Lucineia Gomes da ; TOSTE, F. . AVALIAÇÃO DA QUALIDADE SANITÁRIA E DA ACEITABILIDADE DA GELÉIA PRODUZIDA A PARTIR DA CASCA DE BANANA D?ÁGUA (MUSA SPP). In: 9° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2011, Campinas, SP. 9° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2011.

  • Eliane de Souza Paiva ; MATOS, P.E. ; SILVA, Lucineia Gomes da ; TOSTE, F. ; Silva, V.G. . OCORRÊNCIA DE COLIFORMES TOTAIS E COLIFORMES TERMOTOLERANTES PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE HIGIÊNICO - SANITÁRIA DE MÃO DE MANIPULADORES EM RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO LOCALIZADO NO RJ. In: 9° Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2011, Campinas, SP. 9° SLACA, 2011.

  • Nathalia Gomes Ribeiro ; Edlene Ribeiro Prudêncio ; Jéssica Wickwolf Ramos ; Luana Xavier Soares Gomes Moura Fé ; Tatiana de Souza Medina ; SILVA, Lucineia Gomes da . Estudo dos efeitos dos emulsificantes estearoil-2-lactil lactato de sódio e diacetil tartarato de mono e diglicerídeos no desenvolvimento de pão isento de glúten. In: I Seminário em Inovação e Tecnologia na Área de Alimentos, 2010, Rio de Janeiro. I Seminário em Inovação e Tecnologia na Área de Alimentos, 2010.

  • Henrique Monteiro de Abreu ; Riehl, A.K.F. ; SILVA, Lucineia Gomes da . Desenvolvimento de massa de pizza sem glúten, com farinha de okara e caracterização de fibras no produto final. In: I Seminário em Inovação e Tecnologia na Área de Alimentos, 2010, Rio de Janeiro. I Seminário em Inovação e Tecnologia na Área de Alimentos, 2010.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; CALADO, V. ; FEEREIRA, C.R.C. ; COURI, Sonia . Estudo de otimização das condições de produção da fitase por Aspergillus niger em fermentação semi-sólida. In: VII Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2007, São Paulo. 7 Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos. São Paulo: SBCTA, 2007.

  • SILVA, Lucineia Gomes da . Aproveitamento do resíduo do okara, um resíduo agroindustrial da soja, no processamento de pão-de-forma. In: XX Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 2006, Curitiba, 2006.

  • SILVA, Lucineia Gomes da . Hidrólise do ácido fítico pela fitase exógena de Aspergillus niger. In: 6 Simpósio Latino Americano de Ciência de Alimentos, 2005, São Paulo. 6 Simpósio Latino Americano de Ciência e Tecnologia de Alimentos. São Paulo: SBCTA, 2005.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos ; TERZI, Selma da Costa ; COURI, Sonia . Low phytate lupin based biomass obtained by fermentation with a mutant Aspergillus niger. Process Biochemistry , v. 40, p. 951-954, 2005.

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; TRUGO, Luiz Carlos . Characterization of phytase activity in lupin seed. Journal of Food Biochemistry , v. 20, p. 329-340, 1996.

  • SILVA, Lucineia Gomes da . Desenvolvimento de produtos sem glúten: um desafio para os pesquisadores da área. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • RUBATINO, I. ; SILVA, A.R.A. ; SILVA, Lucineia Gomes da . SELEÇÃO DE UMA VARIEDADE DE BANANA VERDE MUSA SPP COM ALTO TEOR DE AMIDO RESISTENTE. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • SILVA, A.R.A. ; RUBATINO, I.S.P. ; SILVA, Lucineia Gomes da . OBTENÇÃO E CARACATERIZAÇÃO QUÍMICA DA FARINHA DE BANANA DA TERRA. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • PAIVA, E.S. ; NASCIMENTO, J.S. ; SILVA, Lucineia Gomes da . DETERMINAÇÃO DO TEOR DE FIBRAS EM FARINHA DE OKARA, UM RESÍDUO DA AGROINDÚSTRIA DA SOJA. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • PAIVA, E.S. ; MATOS, P.E. ; SILVA, Lucineia Gomes da ; TOSTE, F. . AVALIAÇÃO DA QUALIDADE SANITÁRIA E DA ACEITABILIDADE DA GELEIA PRODUZIDA A PARTIR DA CASCA DE BANANA D?AGUA (MUSA SPP). 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • PAIVA, E.S. ; CARDOSO, A.M. ; TOSTE, F. ; SILVA, Lucineia Gomes da . COMPARAÇÃO DA EFICÁCIA DE DIFERENTES PRODUTOS UTILIZADOS PARA HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS DE MANIPULADORES DE ALIMENTOS EM RELAÇÃO A REDUÇÃO D CARGA MICROBIANA DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • PAIVA, E.S. ; CARDOSO, A.M. ; TOSTE, F. ; SILVA, Lucineia Gomes da ; GONÇAVES, G. . AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA ENVASADA UTILIZADA NO PREPARO DE FORMULAÇÕES INFANTIS EM REDES DE HOSPITAIS PRIVADOS NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • REZENDE, P. S. ; SOUZA, P. H. M. ; SILVA, Lucineia Gomes da . INFLUÊNCIA DE GOMAS E HIDROCOLÓIDES COM PROPRIEDADES EMULSIFICANTES NO DESENVOLVIMENTO DE MASSA. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • Eliane de Souza Paiva ; Marina Alves Teixeira Paes ; Fernanda Kamp ; SILVA, Lucineia Gomes da . Efeito da Inclusão Dietética da Farinha de Okara sobre a Função Intestinal de Indivíduos Constipados. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • Gabriel de Oliveira Ávila ; Ana Karenina Figueiredo Riehl ; SILVA, Lucineia Gomes da ; CALADO, V. . DETERMINAÇÃO DO TEOR DE AMIDO RESISTENTE NA FARINHA DE BANANA VERDE PARA APLICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • Gabriel de Oliveira Ávila ; Ana Karenina Figueiredo Riehl ; CALADO, V. ; SILVA, Lucineia Gomes da . DETERMINAÇÃO DO TEOR DE AMIDO RESISTENTE NA FARINHA DE BANANA VERDE PARA APLICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • Eliane de Souza Paiva ; MATOS, P.E. ; SILVA, Lucineia Gomes da ; TOSTE, F. ; Veiga, G. . OCORRÊNCIA DE COLIFORMES TOTAIS E COLIFORMES TERMOTOLERANTES PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE HIGIÊNICO - SANITÁRIA DE MÃO DE MANIPULADORES EM RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO LOCALIZADO NO RJ. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • Eliane de Souza Paiva ; NASCIMENTO, Janaína dos Santos ; SILVA, Lucineia Gomes da . DETERMINAÇÃO DO TEOR DE FIBRAS EM FARINHA DE OKARA, UM RESÍDUO DA AGROINDÚSTRIA DA SOJA. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • Eliane de Souza Paiva ; NASCIMENTO, Janaína dos Santos ; SILVA, Lucineia Gomes da . DETERMINAÇÃO DO TEOR DE FIBRAS EM FARINHA DE OKARA, UM RESÍDUO. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • Eliane de Souza Paiva ; MATOS, P.E. ; SILVA, Lucineia Gomes da ; TOSTE, F. . AVALIAÇÃO DA QUALIDADE SANITÁRIA E DA ACEITABILIDADE DA GELEIA PRODUZIDA A PARTIR DA CASCA DE BANANA D?AGUA (MUSA SPP). 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • Henrique Monteiro de Abreu ; Riehl, A.K.F. ; SILVA, Lucineia Gomes da . Desenvolvimento de massa de pizza sem glúten, com farinha de okara e caracterização de fibras no produto final. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • Nathalia Gomes Ribeiro ; Edlene Ribeiro Prudêncio ; Jéssica Wickwolf Ramos ; Luana Xavier Soares Gomes Moura Fé ; Tatiana de Souza Medina ; SILVA, Lucineia Gomes da . Estudo dos efeitos dos emulsificantes estearoil-2-lactil lactato de sódio e diacetil tartarato de mono e diglicerídeos no desenvolvimento de pão isento de glúten. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; Gabriel de Oliveira Ávila ; Ana Karenina Figueiredo Riehl . INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; CALADO, V. ; Couri, Sonia . Obtenção da fitase de Aspergillus niger 11T53A9 por fermentação semisólida em colunas aeradas. 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • RAMOS, G.D.M. ; SILVA, Lucineia Gomes da ; Oliveira, A.C.P. ; DAMASO, M. ; COURI, Sonia . Produção de fitase por fermentação semi-sólida usando a linhagem Aspergillus niger 11T53A9. 2009. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • Marina Ribeiro Santos ; SILVA, Lucineia Gomes da . DETERMINAÇÃO DO TEOR DE FIBRAS EM BISCOITO TIPO COOKIE ELABORADO COM RESÍDUO DA AGROINDÚSTRIA DA SOJA, O OKARA. 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; Thayane Soledade Silva . Avaliação Microbiológica de biscoito e de barra de cereal produzidos com okara, um resíduo da agroindústria da soja. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • Edlene Ribeiro Prudêncio ; Jéssica Azevedo Barbosa de Pinho ; Jéssica Wickwolf Ramos ; Luana Xavier Soares Gomes Moura Fé ; Nathalia Gomes Ribeiro ; Tatiana de Souza Medina ; SILVA, Lucineia Gomes da . Desenvolvimento de pão isento de glúten voltado a portadores da doença celíaca. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; Thayane Soledade Silva ; Maria Ivone Martins Jacintho Barbosa . Desenvolvimento de biscoito tipo cookie, isento de glúten e adicionado de okara, um resíduo da agroindústria da soja. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; Caroline Rosa Ferreira Cabral ; COURI, Sonia . XVI Simpósio Nacional de Bioprocessos. 2007. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

  • Thayane Soledade Silva ; SILVA, Lucineia Gomes da . I Jornada Científica-Maracanã - I JCMar. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • SILVA, Lucineia Gomes da ; Juliana Barbosa da Silva ; Vanessa Silva Costa ; Felipe Duarte Gonzalez Neto . XX Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

Eliane de Souza Paiva ; SILVA, Lucineia Gomes da ; COURI, Sonia ; Fernanda Kamp . Manual de elaboração artesanal de farinha de okara. 2014.

Henrique Monteiro de Abreu ; Riehl, A.K.F. ; SILVA, Lucineia Gomes da . Desenvolvimento de massa de pizza sem glúten, com farinha de okara e caracterização de fibras no produto final. 2009.

Nathalia Gomes Ribeiro ; SILVA, Lucineia Gomes da . Estudo dos efeitos dos emulsificantes estearoil-2-lactil lactato de sódio e diacetil tartarato de mono e diglicerídeos no desenvolvimento de pão isento de glúten. 2009.

PAES, J. M. ; SILVEIRA, J. V. S. ; CARVALHO, G. P. ; CARDOSO, M. N. V. ; FERNANDES, P. H. L. ; GONZAGA, S. A. ; SILVA, Lucineia Gomes da ; COSTA, F. M. ; BARRETO, C. B. ; Fernanda Kamp . PROPOSTA DE NOVO MÉTODO PARA OBTENÇÃO DE BROMELINA A PARTIR DOS Ananas Comosus E FUNCIONALIDADE DA BROMELINA NA HIDRÓLISE DA PIPERINA. 2015.

SILVA, Lucineia Gomes da ; Cruz, A.G. . Investigando o efeito da familiaridade sobre alimentos destinados a celíacos usando associação de palavras, tendo como exemplo a pizza sem glúten.. 2014.

SILVA, Lucineia Gomes da . CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA, VIDA DE PRATELEIRA E ANÁLISE SENSORIAL DE PÃO DE MASSA BRANCA SEM GLÚTEN.. 2014.

SILVA, Lucineia Gomes da . SELEÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE FERMENTOS SELVAGENS COM POTENCIAL DE APLICAÇÃO NA PRODUÇÃO DE PÃES. 2014.

Ana Karenina Figueiredo Riehl ; SILVA, Lucineia Gomes da . Relatório Técnico de Estágio. 2013.

Verônica Ferreira Melo ; SILVA, Lucineia Gomes da ; COSTA, L. ; Couri, Sonia . Produção, Caracterização e Aplicação de Fitases de origem Microbiana. 2013.

Pamela Aline Reis da Silva ; SILVA, Lucineia Gomes da . Relatório Técnico de estágio. 2012.

Cássio de Miguel Paiva ; SILVA, Lucineia Gomes da . Relatório Técnico de Estágio. 2012.

SILVA, Lucineia Gomes da ; CALADO, V. . INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN. 2011.

Eliane de Souza Paiva ; SILVA, Lucineia Gomes da . AVALIAÇÃO DA RESPOSTA À INGESTÃO DE FIBRAS PRESENTES EM PRODUTOS A BASE DE FARINHA OKARA EM PACIENTES PORTADORES DE MIELOPATIA ASSOCIADA AO HTLV-1. 2010.

SILVA, Lucineia Gomes da . Projeto de apoio ao Laboratório de Alimentos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) visando a ampliação do conhecimento científico-tecnológico dos alunos de ensino médio-profissionalizante.. 2009.

SILVA, Lucineia Gomes da . DESENVOLVIMENTO DE MASSA DE PIZZA COM FARINHA DE OKARA E CARACTERIZAÇÃO DE FIBRAS NO PRODUTO FINAL.. 2009.

Marina Ribeiro Santos ; SILVA, Lucineia Gomes da . Determinação do teor de fibras em biscoito tipo cookie elaborado com resíduo da soja, o okara. 2009.

SILVA, Lucineia Gomes da ; Maria Ivone M. Jacinto ; Thayane Soledade Silva . Caracterização química, desenvolvimento de produtos e avaliações microbiológica e sensorial. 2008.

SILVA, Lucineia Gomes da ; Maria Ivone Martins Jacintho Barbosa . Determinação do teor de glúten e fibras em produtos elaborados com resíduo da agroindústria da soja, o okara.. 2008.

SILVA, Lucineia Gomes da ; Maria Ivone M. Jacinto . Aproveitamento de resíduo de okara em alimentos: Caracterização química, desenvolvimento de produtos e estudos sensorial de aceitabilidade. 2007.

Maria Clara de Oliveira Pinheiro ; Prof. Ricardo Felipe Alves Moreira ; SILVA, Lucineia Gomes da . RELATÓRIO TÉCNICO DE ESTÁGIO. 2007.

SILVA, Lucineia Gomes da ; NASCIMENTO, Janaína dos Santos . Programa de Capacitação em Processamento de Alimentos com ênfase em panificação e frutas e hortaliças. 2006.

SILVA, Lucineia Gomes da ; Pablo Ayrton Viana de Souza . CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA, VIDA DE PRATELEIRA E ANÁLISE SENSORIAL DE PÃO DE MASSA BRANCA SEM GLÚTEN.. 2014. (Relatório de pesquisa).

SILVA, Lucineia Gomes da ; SOUZA, P. H. M. ; REZENDE, P. S. . EFEITO DO USO DE EMULSIFICANTES E DE COADJUVANTE TECNOLÓGICO NO DESENVOLVIMENTO DE MASSA BRANCA DE PÃO SEM GLÚTEN. 2013. (Relatório de pesquisa).

SILVA, Lucineia Gomes da . INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN. 2011. (Relatório de pesquisa).

SILVA, Lucineia Gomes da . Programa Institucional de Iniciação Científica e Tecnológica. 2010. (Relatório de pesquisa).

Marina Ribeiro Santos ; SILVA, Lucineia Gomes da . Programa de Bolsa de Iniciação Científica e Tecnológica. 2009. (Relatório de pesquisa).

SILVA, Lucineia Gomes da ; Maria Ivone Martins Jacintho Barbosa ; Thayane Soledade Silva . Programa de Bolsa de Iniciação Científica e Tecnológica. 2008. (Relatório de pesquisa).

SILVA, Lucineia Gomes da ; Reni de Oliveira Teixeira ; Maria Ivone M. Jacinto . Prática de Confecção de Bolos e Tortas. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).

SILVA, Lucineia Gomes da ; Caetano da Conceição ; Edimir Andrade Pereira . Prática de Processamento de pães e biscoitos. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).

SILVA, Lucineia Gomes da ; Caetano da Conceição ; Edimir Andrade Pereira . Prática de Processamento de Frutas e Hortaliças. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2013 - Atual

    Produção, Caracterização e Aplicação de Fitases de origem Microbiana, Descrição: Desde a época em que foi descoberto que, quantidades excessivas de fitato na dieta podem conduzir às deficiências de minerais, o fitato foi marcado como fator anti-nutricional que deve ser evitado e eliminado dos alimentos. Porém, sabe-se hoje que, apenas a redução do fitato nos alimentos deve ser realizada pois, além dos efeitos adversos na biodisponibilidade de minerais, o fitato e alguns de seus produtos da degradação podem exibir efeitos benéficos à saúde, tais como redução do risco de doenças do coração, da formação de cálculo renal e de determinados tipos de câncer. Um dos processos mais promissores para a redução do fitato nos alimentos é o uso das enzimas fitases que apresentam atividade hidrolítica. As fitases são, portanto, uma perspectiva para a obtenção de produtos com baixo teor de fitato e de interesse industrial. Os microrganismos tem se apresentado como a fonte mais promissora para obtenção e produção de fitases por fermentação. Além disso, como a linhagem produtora é a chave do sucesso de um processo de fermentação, o uso de uma linhagem com alto potencial de síntese destas enzimas poderá ser oferecido ao setor produtivo, tendo em vista a escassa produção destas enzimas em escala comercial. Esta proposta tem como objetivo a produção de um extrato enzimático com atividade fitásica, via fermentação semi-sólida e/ou submersa e, avaliação do seu uso em produto de panificação, visando à redução da concentração de ácido fítico no alimento.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Integrante / Couri, Sonia - Integrante / Verônica Ferreira Melo - Coordenador / Leonardo Costa - Integrante., Financiador(es): FAPERJ - Auxílio financeiro.

  • 2012 - Atual

    Influência de gomas e hidrocolóides com propriedades emulsificantes no desenvolvimento de massa de pão sem glúten, Descrição: O glúten é um componente proteico presente nos grãos de trigo, aveia, cevada, centeio e em seus derivados. Cerca de 1% da população mundial possui intolerância ao glúten, mais especificamente à gliadina, uma das proteínas que compõe o glúten. Os indivíduos acometidos por essa anomalia são portadores da Doença Celíaca (DC), caracterizada pela atrofia das vilosidades intestinais, mediante o consumo prolongado de glúten. Além de sintomatologia diversas, a principal consequência é a diminuição na absorção de nutrientes da dieta, podendo acarretar em outras enfermidades, inclusive levando à morte. Além dos celíacos, tem sido relatado outros indivíduos intolerantes ao glúten mas que não apresentam atrofia das vilosidades intestinais e nem são detectados no sangue desses indivíduos, os anticorpos específicos característicos da DC, por isso, eles não são diagnosticados como celíacos[1. Entretanto, para ambos os casos, o único tratamento existente até o momento, é a retirada completa do glúten da dieta, fazendo com que a busca por produtos comerciais sem glúten aumente nos próximos anos. A dificuldade em obter produtos comerciais isentos de glúten no mercado brasileiro, tem sido um problema para os celíacos, especialmente para produtos de panificação. A farinha de trigo é a base na produção de pães, infelizmente para os indivíduos intolerantes ao glúten o consumo de trigo é proibido. Ao se retirar o trigo, o pão perde propriedades essenciais de qualidade tais como volume e maciez, devido a ausência do glúten. Para substituir as propriedades viscoelásticas do glúten, esse trabalho teve como objetivo verificar a influência de gomas e hidrocolóides com propriedades emulsificantes em formulações de pães à base de farinhas sem glúten.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador.

  • 2012 - Atual

    EFEITO DA INCLUSÃO DIETÉTICA DA FARINHA DE OKARA SOBRE A FUNÇÃO INTESTINAL DE INDIVÍDUOS ADULTOS CONSTIPADOS, Descrição: A constipação intestinal (CI) acomete mais de 60 milhões de indivíduos em todo o mundo. Com base em sua etiologia, a CI é classificada como: orgânica, geralmente secundária a condições patológicas; e funcional, quando associada a mudanças no estilo de vida, com destaque para o sedentarismo e maus hábitos alimentares. O alto consumo de alimentos refinados e industrializados em detrimento dos alimentos in natura, fontes de fibras dietéticas (FD), padrão alimentar cada vez mais frequente na população, contribui significativamente para o aumento da prevalência da CI,. As FD desempenham importantes papéis em diferentes processos fisiológicos e, com base nestes têm sido classificadas como: FD com efeitos metabólicos; e FD com ação sobre o volume fecal e, consequentemente, sobre a função intestinal. Esta última é representada pelas fibras insolúveis (FI) que, por serem minimamente fermentadas pelas bactérias colônicas não são removidas do bolo fecal, aumentando o volume das fezes o que favorece o peristaltismo intestinal e a evacuação. Portanto, o consumo de FI é essencial para a prevenção e tratamento da CI. O okara é um resíduo da agroindústria da soja, obtido após a extração do leite de soja, e normalmente descartado pela indústria, embora possua alto valor nutritivo. Recentemente, estudos com animais têm demonstrado que este resíduo apresenta efeitos benéficos para a saúde, sugerindo o seu uso como ingrediente na alimentação humana,. Entretanto, tais efeitos ainda não foram investigados. Estes estão principalmente relacionados ao alto teor de proteínas, vitaminas, aminoácidos essenciais, isoflavonas e, especialmente, de fibras insolúveis no okara4. Desta forma, a inclusão do okara na dieta de indivíduos constipados seria uma importante estratégia, de baixo custo, para aumentar o consumo de FD desses indivíduos e, consequentemente, tratar a CI. Portanto, o objetivo do presente projeto será investigar o efeito da inclusão da farinha de okara sobre a função intestinal de. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador / Fernanda Kamp - Integrante.

  • 2012 - Atual

    Criação do Centro de Pesquisa em Alimentos do Campus Rio de Janeiro do IFRJ, Descrição: O Centro Federal de Educação Tecnológica de Química do Rio de Janeiro (CEFET-Química-RJ) foi transformado em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) por meio da Lei 11.892 (29/12/2008). O IFRJ tem a missão de formar cidadãos nos vários níveis e modalidades de ensino, capacitando-os para atuar em diferentes áreas profissionais, contribuindo, assim, para o desenvolvimento educacional, científico, tecnológico, econômico e social do país. Dentre as Diretrizes institucionais destacam-se a implementação da pesquisa em tecnologia e em educação científica, além do fortalecimento da formação profissional inicial e continuada de trabalhadores estreitando ainda mais a interação com a sociedade através da melhoria e ampliação da oferta de cursos de qualificação profissional. O Programa de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos (PCTA) no Campus/RJ foi aprovado pela CAPES e iniciou suas atividades em 2011. Este curso é dirigido aos profissionais que estejam alocados no mercado de trabalho, direta ou indiretamente, ligados à área de alimentos e/ou aqueles que queiram ingressar na mesma. O PCTA, único no Estado do Rio de Janeiro na sua modalidade, tem tido uma demanda muito superior a sua capacidade de absorção. Esta iniciativa resultou em aumento significativo nas atividades de P&D e na demanda por mais produção científica do corpo docente/discente. No entanto, alguns ambientes tecnológicos estão com a infraestrutura física e de equipamentos saturada e a expansão deste programa depende de investimentos que são prioritários para a manutenção da qualidade no ensino e na pesquisa em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Assim, esta proposta visa à criação do Centro de Pesquisa em Alimentos (CPA) no Campus Rio de Janeiro do IFRJ, por meio da ampliação dos laboratórios de Microbiologia de Alimentos e Tecnologia das Fermentações já existentes e, pela criação de um Laboratório de Análises Instrumental de Alimentos (LAIA).. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (2) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Integrante / Janaína dos Santos Nascimento - Integrante / Márcia Cristina da Silva - Integrante / Luciana Cardoso Nogueira - Integrante / Eliezer Menezes - Coordenador / Leonardo Costa - Integrante., Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

  • 2011 - Atual

    INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN, Descrição: A Doença Celíaca (DC) ou enteropatia sensível ao glúten é uma intolerância permanente ao glúten, caracterizada por atrofia das vilosidades intestinais, levando à má absorção de nutrientes da dieta. O glúten é uma proteína e está presente no trigo, aveia, cevada, centeio e no malte e, portanto, alimentos que contenham esses cereais ou seus derivados são proibidos para os portadores da DC. Produtos industrializados isentos de glúten são escassos no comércio e, os que existem são principalmente fontes de amido, tornando a dieta dos celíacos deficiente em vários nutrientes. Na perspectiva de ofertar ao mercado um produto mais balanceado, esta proposta tem como objetivo produzir um pão isento de glúten a partir do uso das farinhas de okara e de banana verde. O okara é um resíduo da agroindústria da soja, rico em fibras (42,5%) e proteínas (37%), além de outros componentes benéficos à saúde como as isoflavonas da soja. A farinha de banana verde ainda não testada neste produto, não apresenta sabor e contém alto teor de amido resistente, 55% a 93% do teor de sólidos totais, o que deverá propiciar um miolo diferenciado no pão sem glúten, além de favorecer outras características sensoriais quando associada à proteína da okara. Os resultados da análise do amido resistente em farinha de 4 cultivares de banana verde, definiu os cultivares Ouro e Terra como os mais propícios para dar prosseguimento aos experimentos. O volume da massa fermentada, bem como, o volume específico e a espessura do pão serão avaliados. Os experimentos seguirão um delineamento experimental obtido no Programa Statistica 7.0. Pretende-se obter como resultado deste trabalho um produto sem glúten, fonte de proteínas e de fibras e, com perspectivas de comercialização.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador / Verônica Calado - Integrante., Financiador(es): Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Bolsa., Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1

  • 2011 - Atual

    Desenvolvimento da farinha de okara e sua possível aplicação na dietoterapia de pacientes constipados, Descrição: As fibras alimentares têm demonstrado benefícios à manutenção da saúde e prevenção de doenças. Segundo a Dietary Reference Intakes (DRI), a ingestão adequada de fibras alimentares para homens a partir de 51 anos é de 30 g/dia e para mulheres da mesma faixa etária é de 21 g diárias. A constipação intestinal é oito vezes mais frequente em idosos do que em jovens e três vezes mais frequente na mulher do que no homem. Na prevenção da constipação, as fibras agem aumentando o volume das fezes pela captação de água e pela fermentação parcial das mesmas, normalizando o trânsito intestinal. Diante dos benefícios exibidos pelas fibras, e por ser considerada um alimento funcional a obtenção de um produto inovador, rico em fibras e, que consiga em poucas quantidades, fornecer as cotas necessárias para atingir as recomendações diárias de ingestão de fibras insolúveis torna-se relevante. A população de uma forma geral e, em particular os idosos, não praticam hábitos alimentares adequados para suprir o aporte desse nutriente. O okara, um resíduo do processamento da soja e rico em proteínas e em vários outros nutrientes, especialmente em fibras, possui grande potencial de uso na produção de alimentos enriquecidos nesse nutriente. O presente estudo pretende desenvolver uma farinha utilizando a matéria-prima okara, para ser aplicada controladamente, na dietoterapia de pacientes idosos constipados.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador., Financiador(es): Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Auxílio financeiro., Número de produções C, T & A: 1

  • 2010 - Atual

    INFLUÊNCIA DAS FARINHAS DE OKARA E DE BANANA VERDE NO DESENVOLVIMENTO DE PÃO SEM GLÚTEN, Descrição: O bolsista testará o efeito de duas farinhas, de okara, um resíduo da agroindústria da soja, e da banana verde, bem como de sua mistura no processamento de pão isento de glúten. Na produção de pães com farinha de trigo, a rede de glúten bem formada confere elasticidade a massa e funciona como uma barreira retendo o gás formado durante a fermentação. Um maior ou menor volume do pão será o reflexo da quantidade de gás produzida e retida pela rede de glúten. entretanto, em pães contendo apenas farinhas sem glúten, a massa perde suas caracteristicas viscoelásticas e o resultado é a obtenção de um pão com baixo volume, miolo desuniforme, úmido e peso excessivo. A mistura de farinha de banana verde, rica em amido resistente e da okara, rica em proteínas e fibras será estudado em diferentes proporções no desenvolvimento de pães isento de glúten. Espera-se que a combinação dessas farinhas associada a outras fontes de amido ou não, forneça um pão sem glúten com caracteristicas similares ao produzido com trigo, além do enriquecimento do produto com proteínas e fibras.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador / Verônica Calado - Integrante., Financiador(es): Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Auxílio financeiro.Número de orientações: 1

  • 2008 - 2010

    Determinação do teor de glúten e de fibras em produtos alimentícios isentos de glúten e com adição de okara, um resíduo da agroindústria da soja., Descrição: A Doença Celíaca (DC) ou enteropatia sensível ao glúten, caracteriza-se pela má absorção crônica de nutrientes resultante da exposição do intestino delgado ao glúten, uma proteína presente no trigo, aveia, centeio, malte e, em seus derivados. A dieta livre de glúten é essencial para o tratamento dos portadores da DC, entretanto, para a certificação do consumo de alimentos livres dessa proteína pelos celíacos, a análise do teor de glúten é imprescindível, já que nos ingredientes utilizados no desenvolvimento pode ter havido contaminação por glúten, ao longo da cadeia produtiva. O okara, um resíduo da agroindústria da soja, rico em aminoácidos essenciais e fibras e também isento de glúten é um potencial ingrediente a ser testado em alimentos voltados aos indivíduos acometidos pela DC. Seu uso na elaboração de alimentos visando a nutrição humana, agregará valor ao resíduo e também diminuirá seu descarte como lixo orgânico no ambiente. Atualmente, apenas uma pequena parte do resíduo é sub utilizado como ração. Este trabalho visa analisar o teor de glúten e fibra nos produtos adicionados de okara e isentos de glúten, pão, biscoito, barra de cereal e cereal matinal, sendo que, estes dois últimos já estão com suas formulações finalizadas em projeto anterior e, os dois primeiros encontram-se em fase de elaboração. Devido à utilização de ingredientes supostamente isentos glúten, espera-se que não haja contaminação por esta proteína nos produtos que serão avaliados neste trabalho. A barra de cereal e o cereal matinal foram analisados quanto à composição química, sensorial e microbiológica sendo os resultados obtidos pelos alunos apresentados em eventos na área, assim como os resultados preliminares obtidos com o biscoito.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2014 - Atual

    Produção, Caracterização e Aplicação de Fitases de origem Microbiana, Descrição: Desde a época em que foi descoberto que, quantidades excessivas de fitato na dieta podem conduzir às deficiências de minerais, o fitato foi marcado como fator anti-nutricional que deve ser evitado e eliminado dos alimentos. Porém, sabe-se hoje que, apenas a redução do fitato nos alimentos deve ser realizada pois, além dos efeitos adversos na biodisponibilidade de minerais, o fitato e alguns de seus produtos da degradação podem exibir efeitos benéficos à saúde, tais como redução do risco de doenças do coração, da formação de cálculo renal e de determinados tipos de câncer. Um dos processos mais promissores para a redução do fitato nos alimentos é o uso das enzimas fitases que apresentam atividade hidrolítica. As fitases são, portanto, uma perspectiva para a obtenção de produtos com baixo teor de fitato e de interesse industrial. Os microrganismos tem se apresentado como a fonte mais promissora para obtenção e produção de fitases por fermentação. Além disso, como a linhagem produtora é a chave do sucesso de um processo de fermentação, o uso de uma linhagem com alto potencial de síntese destas enzimas poderá ser oferecido ao setor produtivo, tendo em vista a escassa produção destas enzimas em escala comercial. Esta proposta tem como objetivo a produção de um extrato enzimático com atividade fitásica, via fermentação semi-sólida e/ou submersa e, avaliação do seu uso em produto de panificação, visando à redução da concentração de ácido fítico no alimento.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (2) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Integrante / Couri, Sonia - Integrante / Verônica Ferreira Melo - Coordenador / Leonardo Costa - Integrante.

  • 2013 - Atual

    EFEITO DA INCLUSÃO DIETÉTICA DA FARINHA DE OKARA SOBRE A FUNÇÃO INTESTINAL DE INDIVÍDUOS ADULTOS CONSTIPADOS, Descrição: A constipação intestinal (CI) é um importante problema de saúde pública devido à sua alta prevalência, afetando a qualidade de vida das pessoas acometidas por esse problema. Dentre os diferentes fatores que determinam a CI, destaca-se o baixo consumo de fibras alimentares (FA) pela população. O uso de okara, um resíduo da agroindústria da soja, rico em fibras e em outros nutrientes, tem sido indicado para a alimentação humana, devido aos vários efeitos benéficos à saúde. Entretanto, até o presente momento não há relatos de efeitos do okara sobre a constipação intestinal em humanos. O uso desse resíduo é uma estratégia de baixo custo para aumentar o consumo de FA e regularizar a função intestinal dos indivíduos constipados. O objetivo deste trabalho foi investigar o efeito da inclusão da farinha de okara (FO) sobre a função intestinal de indivíduos adultos constipados. O okara úmido foi desidratado e moído para obtenção da farinha, a qual foi submetida às análises microbiológica e de composição centesimal. Após a aprovação pelo comitê de ética e a assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido, 30 voluntários, sendo 27 mulheres e 3 homens, participaram do estudo. Os participantes eram adultos com CI, sedentários, saudáveis, e não usuários rotineiros de medicamentos, laxantes ou suplementos alimentares. Cada voluntário consumiu diariamente 42 g de FO (17,5 g de fibras) durante 15 dias, mantendo a dieta normal. A função intestinal e o estado nutricional dos participantes foram avaliados antes, após 7 e após 15 dias da intervenção com a FO. A ingestão habitual e recente também foram avaliadas. A FO apresentou a seguinte composição em g/100g: 31,0 de proteína; 19,8 de lipídeo; 3,0 de cinzas; 3,0 de umidade e 43,2 de carboidratos. A qualidade microbiológica permaneceu dentro dos padrões da legislação vigente. Os valores médios de ingestão de fibras sem a FO encontrados na dieta dos voluntários na primeira e segunda semana foi de 9,8 g e 9,5 g; respectivamente, valores muito abaixo da recomendação (25g/dia). Com a adição da FO à dieta, a média chegou a 27,0 g e 26,7 g no mesmo período. Durante o período da intervenção, o volume médio de líquidos totais ingeridos pelos voluntários foi de 2351 mL, mantendo-se conforme o recomendado. Dos 30 voluntários, 46,6% estavam com sobrepeso, seguido de 33,3% com obesidade grau I, 13,3% apresentavam eutrofia e 6,7%, obesidade grau II. Antes da intervenção com a FO, 100% dos voluntários apresentavam as fezes com consistência ressecada e fragmentada. Ao final do estudo, 100% relataram obter fezes macias e moldadas. Após sete dias de intervenção com a farinha, 60% dos voluntários apresentaram aumento da frequência de evacuações para dias alternados e 36,7% passaram a evacuar diariamente. Após os 15 dias, nenhum voluntário apresentou frequência de evacuação inferior a 3 vezes por semana e 46,7% relataram evacuação diária. A inclusão dietética da FO promoveu a regularização da função intestinal de indivíduos adultos que, ao final do estudo, não apresentaram mais os sintomas relacionados à constipação intestinal. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador / Eliane de Souza Paiva - Integrante / Fernanda Kamp - Integrante., Financiador(es): Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Bolsa., Número de produções C, T & A: 1

  • 2013 - Atual

    Criação do centro de pesquisa em alimentos do campus Rio de Janeiro do IFRJ - Edital FAPERJ 21/2012, Descrição: O Centro Federal de Educação Tecnológica de Química do Rio de Janeiro (CEFET-Química-RJ) foi transformado em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) por meio da Lei 11.892 (29/12/2008). O IFRJ tem a missão de formar cidadãos nos vários níveis e modalidades de ensino, capacitando-os para atuar em diferentes áreas profissionais, contribuindo, assim, para o desenvolvimento educacional, científico, tecnológico, econômico e social do país. Dentre as Diretrizes institucionais destacam-se a implementação da pesquisa em tecnologia e em educação científica, além do fortalecimento da formação profissional inicial e continuada de trabalhadores estreitando ainda mais a interação com a sociedade através da melhoria e ampliação da oferta de cursos de qualificação profissional. O Programa de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos (PCTA) no Campus/RJ foi aprovado pela CAPES e iniciou suas atividades em 2011. Este curso é dirigido aos profissionais que estejam alocados no mercado de trabalho, direta ou indiretamente, ligados à área de alimentos e/ou aqueles que queiram ingressar na mesma. O PCTA, único no Estado do Rio de Janeiro na sua modalidade, tem tido uma demanda muito superior a sua capacidade de absorção. Esta iniciativa resultou em aumento significativo nas atividades de P&D e na demanda por mais produção científica do corpo docente/discente. No entanto, alguns ambientes tecnológicos estão com a infraestrutura física e de equipamentos saturada e a expansão deste programa depende de investimentos que são prioritários para a manutenção da qualidade no ensino e na pesquisa em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Assim, esta proposta visa à criação do Centro de Pesquisa em Alimentos (CPA) no Campus Rio de Janeiro do IFRJ, por meio da ampliação dos laboratórios de Microbiologia de Alimentos e Tecnologia das Fermentações já existentes e, pela criação de um Laboratório de Análises Instrumental de Alimentos (LAIA). Com a obtenção dos investimentos no PCTA-IFRJ, certamente aumentará a contribuição da nossa equipe para o fortalecimento da P&D na área da Ciência e Tecnologia de Alimentos no Estado do Rio de Janeiro. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (4) Especialização: (1) / Mestrado profissional: (2) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Integrante / Márcia Cristina da Silva - Integrante / Eliezer Menezes - Coordenador / Leonardo Costa - Integrante / Bárbara Cristina Euzébio Pereira Dias de Oliveira - Integrante.

  • 2012 - Atual

    Desenvolvimento de pães sem glúten, Descrição: Há pouco menos de duas décadas, imaginava-se que no mundo, apenas uma em cada dez mil pessoas era acometida pela DC. Nos anos 2000, a universidade de Maryland nos EUA, mostrou que a DC é bem mais comum do que se supunha, estando presente em 133 a cada dez mil pessoas na América do Norte. Especialistas estimam que cerca de 1% da população mundial seja celíaca. No Brasil, não há dados oficiais mas, estima-se que a incidência da DC ocorra em cerca de 400 a cada dez mil pessoas. O tratamento da DC requer exclusão rigorosa do glúten da dieta por toda a vida. O consumo ao longo de toda a vida; a escassez de produtos sem glúten no comércio; a descoberta de indivíduos não celíacos mas, com intolerância ao glúten e, o consequente aumento da demanda por produtos sem glúten, exige cada vez mais, a necessidade de desenvolvimento de novos produtos e a comercialização para os indivíduos portadores dessa intolerância. Esse projeto objetiva analisar a influência de gomas e hidrocolóides no desenvolvimento de pães isento de glúten, em massas modeláveis, visando obter um produto com qualidade comparada a dos pães tradicionais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador.

  • 2005 - Atual

    Projeto OKARA, Descrição: Um dos principais problemas que atinge a maior parte da população de baixa renda é a desnutrição. No Brasil, em regiões de maior carência, as prefeituras locais têm desenvolvido programas de nutrição para atender a essa população de baixa renda. Nestes locais é de grande importância a obtenção de alimentos de baixo custo, porém de alto valor nutricional. A substituição parcial ou, o uso direto da OKARA em massas, mingau, biscoitos e pães deverá agregar valor nutritivo a esses alimentos e reduzindo seu custo consideravelmente. Além de serem despertados para um problema muito grave que é a desnutrição e todas as suas conseqüências, os jovens alunos participantes deste projeto ainda terão a oportunidade de usar o aprendizado já adquirido no Curso, além de obter novos aprendizados e a tomar decisões diante das dificuldades que por ventura forem surgindo. Os alunos inseridos no projeto deverão atuar dentro e fora da comunidade do CEFET Química, inclusive mantendo contatos com empresas colaboradoras e outras e, espera-se que os resultados obtidos possam ser aproveitados no sentido de tornar os produtos obtidos comercializáveis e de forma accessível às populações de baix renda. Este projeto objetiva avaliar a composição do resíduo. OKARA e indicar novas possibilidades de uso da farinha obtida do resíduo em produtos de panificação. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador., Número de produções C, T & A: 7

  • 2014 - Atual

    Produção, Caracterização e Aplicação de Fitases de origem Microbiana, Descrição: Desde a época em que foi descoberto que, quantidades excessivas de fitato na dieta podem conduzir às deficiências de minerais, o fitato foi marcado como fator anti-nutricional que deve ser evitado e eliminado dos alimentos. Porém, sabe-se hoje que, apenas a redução do fitato nos alimentos deve ser realizada pois, além dos efeitos adversos na biodisponibilidade de minerais, o fitato e alguns de seus produtos da degradação podem exibir efeitos benéficos à saúde, tais como redução do risco de doenças do coração, da formação de cálculo renal e de determinados tipos de câncer. Um dos processos mais promissores para a redução do fitato nos alimentos é o uso das enzimas fitases que apresentam atividade hidrolítica. As fitases são, portanto, uma perspectiva para a obtenção de produtos com baixo teor de fitato e de interesse industrial. Os microrganismos tem se apresentado como a fonte mais promissora para obtenção e produção de fitases por fermentação. Além disso, como a linhagem produtora é a chave do sucesso de um processo de fermentação, o uso de uma linhagem com alto potencial de síntese destas enzimas poderá ser oferecido ao setor produtivo, tendo em vista a escassa produção destas enzimas em escala comercial. Esta proposta tem como objetivo a produção de um extrato enzimático com atividade fitásica, via fermentação semi-sólida e/ou submersa e, avaliação do seu uso em produto de panificação, visando à redução da concentração de ácido fítico no alimento.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (2) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Integrante / Couri, Sonia - Integrante / Verônica Ferreira Melo - Coordenador / Leonardo Costa - Integrante.

  • 2013 - Atual

    EFEITO DA INCLUSÃO DIETÉTICA DA FARINHA DE OKARA SOBRE A FUNÇÃO INTESTINAL DE INDIVÍDUOS ADULTOS CONSTIPADOS, Descrição: A constipação intestinal (CI) é um importante problema de saúde pública devido à sua alta prevalência, afetando a qualidade de vida das pessoas acometidas por esse problema. Dentre os diferentes fatores que determinam a CI, destaca-se o baixo consumo de fibras alimentares (FA) pela população. O uso de okara, um resíduo da agroindústria da soja, rico em fibras e em outros nutrientes, tem sido indicado para a alimentação humana, devido aos vários efeitos benéficos à saúde. Entretanto, até o presente momento não há relatos de efeitos do okara sobre a constipação intestinal em humanos. O uso desse resíduo é uma estratégia de baixo custo para aumentar o consumo de FA e regularizar a função intestinal dos indivíduos constipados. O objetivo deste trabalho foi investigar o efeito da inclusão da farinha de okara (FO) sobre a função intestinal de indivíduos adultos constipados. O okara úmido foi desidratado e moído para obtenção da farinha, a qual foi submetida às análises microbiológica e de composição centesimal. Após a aprovação pelo comitê de ética e a assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido, 30 voluntários, sendo 27 mulheres e 3 homens, participaram do estudo. Os participantes eram adultos com CI, sedentários, saudáveis, e não usuários rotineiros de medicamentos, laxantes ou suplementos alimentares. Cada voluntário consumiu diariamente 42 g de FO (17,5 g de fibras) durante 15 dias, mantendo a dieta normal. A função intestinal e o estado nutricional dos participantes foram avaliados antes, após 7 e após 15 dias da intervenção com a FO. A ingestão habitual e recente também foram avaliadas. A FO apresentou a seguinte composição em g/100g: 31,0 de proteína; 19,8 de lipídeo; 3,0 de cinzas; 3,0 de umidade e 43,2 de carboidratos. A qualidade microbiológica permaneceu dentro dos padrões da legislação vigente. Os valores médios de ingestão de fibras sem a FO encontrados na dieta dos voluntários na primeira e segunda semana foi de 9,8 g e 9,5 g; respectivamente, valores muito abaixo da recomendação (25g/dia). Com a adição da FO à dieta, a média chegou a 27,0 g e 26,7 g no mesmo período. Durante o período da intervenção, o volume médio de líquidos totais ingeridos pelos voluntários foi de 2351 mL, mantendo-se conforme o recomendado. Dos 30 voluntários, 46,6% estavam com sobrepeso, seguido de 33,3% com obesidade grau I, 13,3% apresentavam eutrofia e 6,7%, obesidade grau II. Antes da intervenção com a FO, 100% dos voluntários apresentavam as fezes com consistência ressecada e fragmentada. Ao final do estudo, 100% relataram obter fezes macias e moldadas. Após sete dias de intervenção com a farinha, 60% dos voluntários apresentaram aumento da frequência de evacuações para dias alternados e 36,7% passaram a evacuar diariamente. Após os 15 dias, nenhum voluntário apresentou frequência de evacuação inferior a 3 vezes por semana e 46,7% relataram evacuação diária. A inclusão dietética da FO promoveu a regularização da função intestinal de indivíduos adultos que, ao final do estudo, não apresentaram mais os sintomas relacionados à constipação intestinal. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador / Eliane de Souza Paiva - Integrante / Fernanda Kamp - Integrante., Financiador(es): Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Bolsa., Número de produções C, T & A: 1

  • 2013 - Atual

    Criação do centro de pesquisa em alimentos do campus Rio de Janeiro do IFRJ - Edital FAPERJ 21/2012, Descrição: O Centro Federal de Educação Tecnológica de Química do Rio de Janeiro (CEFET-Química-RJ) foi transformado em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) por meio da Lei 11.892 (29/12/2008). O IFRJ tem a missão de formar cidadãos nos vários níveis e modalidades de ensino, capacitando-os para atuar em diferentes áreas profissionais, contribuindo, assim, para o desenvolvimento educacional, científico, tecnológico, econômico e social do país. Dentre as Diretrizes institucionais destacam-se a implementação da pesquisa em tecnologia e em educação científica, além do fortalecimento da formação profissional inicial e continuada de trabalhadores estreitando ainda mais a interação com a sociedade através da melhoria e ampliação da oferta de cursos de qualificação profissional. O Programa de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos (PCTA) no Campus/RJ foi aprovado pela CAPES e iniciou suas atividades em 2011. Este curso é dirigido aos profissionais que estejam alocados no mercado de trabalho, direta ou indiretamente, ligados à área de alimentos e/ou aqueles que queiram ingressar na mesma. O PCTA, único no Estado do Rio de Janeiro na sua modalidade, tem tido uma demanda muito superior a sua capacidade de absorção. Esta iniciativa resultou em aumento significativo nas atividades de P&D e na demanda por mais produção científica do corpo docente/discente. No entanto, alguns ambientes tecnológicos estão com a infraestrutura física e de equipamentos saturada e a expansão deste programa depende de investimentos que são prioritários para a manutenção da qualidade no ensino e na pesquisa em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Assim, esta proposta visa à criação do Centro de Pesquisa em Alimentos (CPA) no Campus Rio de Janeiro do IFRJ, por meio da ampliação dos laboratórios de Microbiologia de Alimentos e Tecnologia das Fermentações já existentes e, pela criação de um Laboratório de Análises Instrumental de Alimentos (LAIA). Com a obtenção dos investimentos no PCTA-IFRJ, certamente aumentará a contribuição da nossa equipe para o fortalecimento da P&D na área da Ciência e Tecnologia de Alimentos no Estado do Rio de Janeiro. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (4) Especialização: (1) / Mestrado profissional: (2) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Integrante / Márcia Cristina da Silva - Integrante / Eliezer Menezes - Coordenador / Leonardo Costa - Integrante / Bárbara Cristina Euzébio Pereira Dias de Oliveira - Integrante.

  • 2012 - Atual

    Desenvolvimento de pães sem glúten, Descrição: Há pouco menos de duas décadas, imaginava-se que no mundo, apenas uma em cada dez mil pessoas era acometida pela DC. Nos anos 2000, a universidade de Maryland nos EUA, mostrou que a DC é bem mais comum do que se supunha, estando presente em 133 a cada dez mil pessoas na América do Norte. Especialistas estimam que cerca de 1% da população mundial seja celíaca. No Brasil, não há dados oficiais mas, estima-se que a incidência da DC ocorra em cerca de 400 a cada dez mil pessoas. O tratamento da DC requer exclusão rigorosa do glúten da dieta por toda a vida. O consumo ao longo de toda a vida; a escassez de produtos sem glúten no comércio; a descoberta de indivíduos não celíacos mas, com intolerância ao glúten e, o consequente aumento da demanda por produtos sem glúten, exige cada vez mais, a necessidade de desenvolvimento de novos produtos e a comercialização para os indivíduos portadores dessa intolerância. Esse projeto objetiva analisar a influência de gomas e hidrocolóides no desenvolvimento de pães isento de glúten, em massas modeláveis, visando obter um produto com qualidade comparada a dos pães tradicionais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador.

  • 2005 - Atual

    Projeto OKARA, Descrição: Um dos principais problemas que atinge a maior parte da população de baixa renda é a desnutrição. No Brasil, em regiões de maior carência, as prefeituras locais têm desenvolvido programas de nutrição para atender a essa população de baixa renda. Nestes locais é de grande importância a obtenção de alimentos de baixo custo, porém de alto valor nutricional. A substituição parcial ou, o uso direto da OKARA em massas, mingau, biscoitos e pães deverá agregar valor nutritivo a esses alimentos e reduzindo seu custo consideravelmente. Além de serem despertados para um problema muito grave que é a desnutrição e todas as suas conseqüências, os jovens alunos participantes deste projeto ainda terão a oportunidade de usar o aprendizado já adquirido no Curso, além de obter novos aprendizados e a tomar decisões diante das dificuldades que por ventura forem surgindo. Os alunos inseridos no projeto deverão atuar dentro e fora da comunidade do CEFET Química, inclusive mantendo contatos com empresas colaboradoras e outras e, espera-se que os resultados obtidos possam ser aproveitados no sentido de tornar os produtos obtidos comercializáveis e de forma accessível às populações de baix renda. Este projeto objetiva avaliar a composição do resíduo. OKARA e indicar novas possibilidades de uso da farinha obtida do resíduo em produtos de panificação. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador., Número de produções C, T & A: 7

  • 2014 - Atual

    Produção, Caracterização e Aplicação de Fitases de origem Microbiana, Descrição: Desde a época em que foi descoberto que, quantidades excessivas de fitato na dieta podem conduzir às deficiências de minerais, o fitato foi marcado como fator anti-nutricional que deve ser evitado e eliminado dos alimentos. Porém, sabe-se hoje que, apenas a redução do fitato nos alimentos deve ser realizada pois, além dos efeitos adversos na biodisponibilidade de minerais, o fitato e alguns de seus produtos da degradação podem exibir efeitos benéficos à saúde, tais como redução do risco de doenças do coração, da formação de cálculo renal e de determinados tipos de câncer. Um dos processos mais promissores para a redução do fitato nos alimentos é o uso das enzimas fitases que apresentam atividade hidrolítica. As fitases são, portanto, uma perspectiva para a obtenção de produtos com baixo teor de fitato e de interesse industrial. Os microrganismos tem se apresentado como a fonte mais promissora para obtenção e produção de fitases por fermentação. Além disso, como a linhagem produtora é a chave do sucesso de um processo de fermentação, o uso de uma linhagem com alto potencial de síntese destas enzimas poderá ser oferecido ao setor produtivo, tendo em vista a escassa produção destas enzimas em escala comercial. Esta proposta tem como objetivo a produção de um extrato enzimático com atividade fitásica, via fermentação semi-sólida e/ou submersa e, avaliação do seu uso em produto de panificação, visando à redução da concentração de ácido fítico no alimento.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (2) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Integrante / Couri, Sonia - Integrante / Verônica Ferreira Melo - Coordenador / Leonardo Costa - Integrante.

  • 2013 - Atual

    EFEITO DA INCLUSÃO DIETÉTICA DA FARINHA DE OKARA SOBRE A FUNÇÃO INTESTINAL DE INDIVÍDUOS ADULTOS CONSTIPADOS, Descrição: A constipação intestinal (CI) é um importante problema de saúde pública devido à sua alta prevalência, afetando a qualidade de vida das pessoas acometidas por esse problema. Dentre os diferentes fatores que determinam a CI, destaca-se o baixo consumo de fibras alimentares (FA) pela população. O uso de okara, um resíduo da agroindústria da soja, rico em fibras e em outros nutrientes, tem sido indicado para a alimentação humana, devido aos vários efeitos benéficos à saúde. Entretanto, até o presente momento não há relatos de efeitos do okara sobre a constipação intestinal em humanos. O uso desse resíduo é uma estratégia de baixo custo para aumentar o consumo de FA e regularizar a função intestinal dos indivíduos constipados. O objetivo deste trabalho foi investigar o efeito da inclusão da farinha de okara (FO) sobre a função intestinal de indivíduos adultos constipados. O okara úmido foi desidratado e moído para obtenção da farinha, a qual foi submetida às análises microbiológica e de composição centesimal. Após a aprovação pelo comitê de ética e a assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido, 30 voluntários, sendo 27 mulheres e 3 homens, participaram do estudo. Os participantes eram adultos com CI, sedentários, saudáveis, e não usuários rotineiros de medicamentos, laxantes ou suplementos alimentares. Cada voluntário consumiu diariamente 42 g de FO (17,5 g de fibras) durante 15 dias, mantendo a dieta normal. A função intestinal e o estado nutricional dos participantes foram avaliados antes, após 7 e após 15 dias da intervenção com a FO. A ingestão habitual e recente também foram avaliadas. A FO apresentou a seguinte composição em g/100g: 31,0 de proteína; 19,8 de lipídeo; 3,0 de cinzas; 3,0 de umidade e 43,2 de carboidratos. A qualidade microbiológica permaneceu dentro dos padrões da legislação vigente. Os valores médios de ingestão de fibras sem a FO encontrados na dieta dos voluntários na primeira e segunda semana foi de 9,8 g e 9,5 g; respectivamente, valores muito abaixo da recomendação (25g/dia). Com a adição da FO à dieta, a média chegou a 27,0 g e 26,7 g no mesmo período. Durante o período da intervenção, o volume médio de líquidos totais ingeridos pelos voluntários foi de 2351 mL, mantendo-se conforme o recomendado. Dos 30 voluntários, 46,6% estavam com sobrepeso, seguido de 33,3% com obesidade grau I, 13,3% apresentavam eutrofia e 6,7%, obesidade grau II. Antes da intervenção com a FO, 100% dos voluntários apresentavam as fezes com consistência ressecada e fragmentada. Ao final do estudo, 100% relataram obter fezes macias e moldadas. Após sete dias de intervenção com a farinha, 60% dos voluntários apresentaram aumento da frequência de evacuações para dias alternados e 36,7% passaram a evacuar diariamente. Após os 15 dias, nenhum voluntário apresentou frequência de evacuação inferior a 3 vezes por semana e 46,7% relataram evacuação diária. A inclusão dietética da FO promoveu a regularização da função intestinal de indivíduos adultos que, ao final do estudo, não apresentaram mais os sintomas relacionados à constipação intestinal. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador / Eliane de Souza Paiva - Integrante / Fernanda Kamp - Integrante., Financiador(es): Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Bolsa., Número de produções C, T & A: 1

  • 2013 - Atual

    Criação do centro de pesquisa em alimentos do campus Rio de Janeiro do IFRJ - Edital FAPERJ 21/2012, Descrição: O Centro Federal de Educação Tecnológica de Química do Rio de Janeiro (CEFET-Química-RJ) foi transformado em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) por meio da Lei 11.892 (29/12/2008). O IFRJ tem a missão de formar cidadãos nos vários níveis e modalidades de ensino, capacitando-os para atuar em diferentes áreas profissionais, contribuindo, assim, para o desenvolvimento educacional, científico, tecnológico, econômico e social do país. Dentre as Diretrizes institucionais destacam-se a implementação da pesquisa em tecnologia e em educação científica, além do fortalecimento da formação profissional inicial e continuada de trabalhadores estreitando ainda mais a interação com a sociedade através da melhoria e ampliação da oferta de cursos de qualificação profissional. O Programa de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos (PCTA) no Campus/RJ foi aprovado pela CAPES e iniciou suas atividades em 2011. Este curso é dirigido aos profissionais que estejam alocados no mercado de trabalho, direta ou indiretamente, ligados à área de alimentos e/ou aqueles que queiram ingressar na mesma. O PCTA, único no Estado do Rio de Janeiro na sua modalidade, tem tido uma demanda muito superior a sua capacidade de absorção. Esta iniciativa resultou em aumento significativo nas atividades de P&D e na demanda por mais produção científica do corpo docente/discente. No entanto, alguns ambientes tecnológicos estão com a infraestrutura física e de equipamentos saturada e a expansão deste programa depende de investimentos que são prioritários para a manutenção da qualidade no ensino e na pesquisa em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Assim, esta proposta visa à criação do Centro de Pesquisa em Alimentos (CPA) no Campus Rio de Janeiro do IFRJ, por meio da ampliação dos laboratórios de Microbiologia de Alimentos e Tecnologia das Fermentações já existentes e, pela criação de um Laboratório de Análises Instrumental de Alimentos (LAIA). Com a obtenção dos investimentos no PCTA-IFRJ, certamente aumentará a contribuição da nossa equipe para o fortalecimento da P&D na área da Ciência e Tecnologia de Alimentos no Estado do Rio de Janeiro. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (4) Especialização: (1) / Mestrado profissional: (2) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Integrante / Márcia Cristina da Silva - Integrante / Eliezer Menezes - Coordenador / Leonardo Costa - Integrante / Bárbara Cristina Euzébio Pereira Dias de Oliveira - Integrante.

  • 2012 - Atual

    Desenvolvimento de pães sem glúten, Descrição: Há pouco menos de duas décadas, imaginava-se que no mundo, apenas uma em cada dez mil pessoas era acometida pela DC. Nos anos 2000, a universidade de Maryland nos EUA, mostrou que a DC é bem mais comum do que se supunha, estando presente em 133 a cada dez mil pessoas na América do Norte. Especialistas estimam que cerca de 1% da população mundial seja celíaca. No Brasil, não há dados oficiais mas, estima-se que a incidência da DC ocorra em cerca de 400 a cada dez mil pessoas. O tratamento da DC requer exclusão rigorosa do glúten da dieta por toda a vida. O consumo ao longo de toda a vida; a escassez de produtos sem glúten no comércio; a descoberta de indivíduos não celíacos mas, com intolerância ao glúten e, o consequente aumento da demanda por produtos sem glúten, exige cada vez mais, a necessidade de desenvolvimento de novos produtos e a comercialização para os indivíduos portadores dessa intolerância. Esse projeto objetiva analisar a influência de gomas e hidrocolóides no desenvolvimento de pães isento de glúten, em massas modeláveis, visando obter um produto com qualidade comparada a dos pães tradicionais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador.

  • 2005 - Atual

    Projeto OKARA, Descrição: Um dos principais problemas que atinge a maior parte da população de baixa renda é a desnutrição. No Brasil, em regiões de maior carência, as prefeituras locais têm desenvolvido programas de nutrição para atender a essa população de baixa renda. Nestes locais é de grande importância a obtenção de alimentos de baixo custo, porém de alto valor nutricional. A substituição parcial ou, o uso direto da OKARA em massas, mingau, biscoitos e pães deverá agregar valor nutritivo a esses alimentos e reduzindo seu custo consideravelmente. Além de serem despertados para um problema muito grave que é a desnutrição e todas as suas conseqüências, os jovens alunos participantes deste projeto ainda terão a oportunidade de usar o aprendizado já adquirido no Curso, além de obter novos aprendizados e a tomar decisões diante das dificuldades que por ventura forem surgindo. Os alunos inseridos no projeto deverão atuar dentro e fora da comunidade do CEFET Química, inclusive mantendo contatos com empresas colaboradoras e outras e, espera-se que os resultados obtidos possam ser aproveitados no sentido de tornar os produtos obtidos comercializáveis e de forma accessível às populações de baix renda. Este projeto objetiva avaliar a composição do resíduo. OKARA e indicar novas possibilidades de uso da farinha obtida do resíduo em produtos de panificação. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador., Número de produções C, T & A: 7

  • 2014 - Atual

    Produção, Caracterização e Aplicação de Fitases de origem Microbiana, Descrição: Desde a época em que foi descoberto que, quantidades excessivas de fitato na dieta podem conduzir às deficiências de minerais, o fitato foi marcado como fator anti-nutricional que deve ser evitado e eliminado dos alimentos. Porém, sabe-se hoje que, apenas a redução do fitato nos alimentos deve ser realizada pois, além dos efeitos adversos na biodisponibilidade de minerais, o fitato e alguns de seus produtos da degradação podem exibir efeitos benéficos à saúde, tais como redução do risco de doenças do coração, da formação de cálculo renal e de determinados tipos de câncer. Um dos processos mais promissores para a redução do fitato nos alimentos é o uso das enzimas fitases que apresentam atividade hidrolítica. As fitases são, portanto, uma perspectiva para a obtenção de produtos com baixo teor de fitato e de interesse industrial. Os microrganismos tem se apresentado como a fonte mais promissora para obtenção e produção de fitases por fermentação. Além disso, como a linhagem produtora é a chave do sucesso de um processo de fermentação, o uso de uma linhagem com alto potencial de síntese destas enzimas poderá ser oferecido ao setor produtivo, tendo em vista a escassa produção destas enzimas em escala comercial. Esta proposta tem como objetivo a produção de um extrato enzimático com atividade fitásica, via fermentação semi-sólida e/ou submersa e, avaliação do seu uso em produto de panificação, visando à redução da concentração de ácido fítico no alimento.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (2) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Integrante / Couri, Sonia - Integrante / Verônica Ferreira Melo - Coordenador / Leonardo Costa - Integrante.

  • 2013 - Atual

    Criação do centro de pesquisa em alimentos do campus Rio de Janeiro do IFRJ - Edital FAPERJ 21/2012, Descrição: O Centro Federal de Educação Tecnológica de Química do Rio de Janeiro (CEFET-Química-RJ) foi transformado em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) por meio da Lei 11.892 (29/12/2008). O IFRJ tem a missão de formar cidadãos nos vários níveis e modalidades de ensino, capacitando-os para atuar em diferentes áreas profissionais, contribuindo, assim, para o desenvolvimento educacional, científico, tecnológico, econômico e social do país. Dentre as Diretrizes institucionais destacam-se a implementação da pesquisa em tecnologia e em educação científica, além do fortalecimento da formação profissional inicial e continuada de trabalhadores estreitando ainda mais a interação com a sociedade através da melhoria e ampliação da oferta de cursos de qualificação profissional. O Programa de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos (PCTA) no Campus/RJ foi aprovado pela CAPES e iniciou suas atividades em 2011. Este curso é dirigido aos profissionais que estejam alocados no mercado de trabalho, direta ou indiretamente, ligados à área de alimentos e/ou aqueles que queiram ingressar na mesma. O PCTA, único no Estado do Rio de Janeiro na sua modalidade, tem tido uma demanda muito superior a sua capacidade de absorção. Esta iniciativa resultou em aumento significativo nas atividades de P&D e na demanda por mais produção científica do corpo docente/discente. No entanto, alguns ambientes tecnológicos estão com a infraestrutura física e de equipamentos saturada e a expansão deste programa depende de investimentos que são prioritários para a manutenção da qualidade no ensino e na pesquisa em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Assim, esta proposta visa à criação do Centro de Pesquisa em Alimentos (CPA) no Campus Rio de Janeiro do IFRJ, por meio da ampliação dos laboratórios de Microbiologia de Alimentos e Tecnologia das Fermentações já existentes e, pela criação de um Laboratório de Análises Instrumental de Alimentos (LAIA). Com a obtenção dos investimentos no PCTA-IFRJ, certamente aumentará a contribuição da nossa equipe para o fortalecimento da P&D na área da Ciência e Tecnologia de Alimentos no Estado do Rio de Janeiro. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (4) Especialização: (1) / Mestrado profissional: (2) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Integrante / Márcia Cristina da Silva - Integrante / Eliezer Menezes - Coordenador / Leonardo Costa - Integrante / Bárbara Cristina Euzébio Pereira Dias de Oliveira - Integrante.

  • 2013 - Atual

    EFEITO DA INCLUSÃO DIETÉTICA DA FARINHA DE OKARA SOBRE A FUNÇÃO INTESTINAL DE INDIVÍDUOS ADULTOS CONSTIPADOS, Descrição: A constipação intestinal (CI) é um importante problema de saúde pública devido à sua alta prevalência, afetando a qualidade de vida das pessoas acometidas por esse problema. Dentre os diferentes fatores que determinam a CI, destaca-se o baixo consumo de fibras alimentares (FA) pela população. O uso de okara, um resíduo da agroindústria da soja, rico em fibras e em outros nutrientes, tem sido indicado para a alimentação humana, devido aos vários efeitos benéficos à saúde. Entretanto, até o presente momento não há relatos de efeitos do okara sobre a constipação intestinal em humanos. O uso desse resíduo é uma estratégia de baixo custo para aumentar o consumo de FA e regularizar a função intestinal dos indivíduos constipados. O objetivo deste trabalho foi investigar o efeito da inclusão da farinha de okara (FO) sobre a função intestinal de indivíduos adultos constipados. O okara úmido foi desidratado e moído para obtenção da farinha, a qual foi submetida às análises microbiológica e de composição centesimal. Após a aprovação pelo comitê de ética e a assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido, 30 voluntários, sendo 27 mulheres e 3 homens, participaram do estudo. Os participantes eram adultos com CI, sedentários, saudáveis, e não usuários rotineiros de medicamentos, laxantes ou suplementos alimentares. Cada voluntário consumiu diariamente 42 g de FO (17,5 g de fibras) durante 15 dias, mantendo a dieta normal. A função intestinal e o estado nutricional dos participantes foram avaliados antes, após 7 e após 15 dias da intervenção com a FO. A ingestão habitual e recente também foram avaliadas. A FO apresentou a seguinte composição em g/100g: 31,0 de proteína; 19,8 de lipídeo; 3,0 de cinzas; 3,0 de umidade e 43,2 de carboidratos. A qualidade microbiológica permaneceu dentro dos padrões da legislação vigente. Os valores médios de ingestão de fibras sem a FO encontrados na dieta dos voluntários na primeira e segunda semana foi de 9,8 g e 9,5 g; respectivamente, valores muito abaixo da recomendação (25g/dia). Com a adição da FO à dieta, a média chegou a 27,0 g e 26,7 g no mesmo período. Durante o período da intervenção, o volume médio de líquidos totais ingeridos pelos voluntários foi de 2351 mL, mantendo-se conforme o recomendado. Dos 30 voluntários, 46,6% estavam com sobrepeso, seguido de 33,3% com obesidade grau I, 13,3% apresentavam eutrofia e 6,7%, obesidade grau II. Antes da intervenção com a FO, 100% dos voluntários apresentavam as fezes com consistência ressecada e fragmentada. Ao final do estudo, 100% relataram obter fezes macias e moldadas. Após sete dias de intervenção com a farinha, 60% dos voluntários apresentaram aumento da frequência de evacuações para dias alternados e 36,7% passaram a evacuar diariamente. Após os 15 dias, nenhum voluntário apresentou frequência de evacuação inferior a 3 vezes por semana e 46,7% relataram evacuação diária. A inclusão dietética da FO promoveu a regularização da função intestinal de indivíduos adultos que, ao final do estudo, não apresentaram mais os sintomas relacionados à constipação intestinal. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador / Eliane de Souza Paiva - Integrante / Fernanda Kamp - Integrante., Financiador(es): Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Bolsa., Número de produções C, T & A: 1

  • 2012 - Atual

    Desenvolvimento de pães sem glúten, Descrição: Há pouco menos de duas décadas, imaginava-se que no mundo, apenas uma em cada dez mil pessoas era acometida pela DC. Nos anos 2000, a universidade de Maryland nos EUA, mostrou que a DC é bem mais comum do que se supunha, estando presente em 133 a cada dez mil pessoas na América do Norte. Especialistas estimam que cerca de 1% da população mundial seja celíaca. No Brasil, não há dados oficiais mas, estima-se que a incidência da DC ocorra em cerca de 400 a cada dez mil pessoas. O tratamento da DC requer exclusão rigorosa do glúten da dieta por toda a vida. O consumo ao longo de toda a vida; a escassez de produtos sem glúten no comércio; a descoberta de indivíduos não celíacos mas, com intolerância ao glúten e, o consequente aumento da demanda por produtos sem glúten, exige cada vez mais, a necessidade de desenvolvimento de novos produtos e a comercialização para os indivíduos portadores dessa intolerância. Esse projeto objetiva analisar a influência de gomas e hidrocolóides no desenvolvimento de pães isento de glúten, em massas modeláveis, visando obter um produto com qualidade comparada a dos pães tradicionais.. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador.

  • 2005 - Atual

    Projeto OKARA, Descrição: Um dos principais problemas que atinge a maior parte da população de baixa renda é a desnutrição. No Brasil, em regiões de maior carência, as prefeituras locais têm desenvolvido programas de nutrição para atender a essa população de baixa renda. Nestes locais é de grande importância a obtenção de alimentos de baixo custo, porém de alto valor nutricional. A substituição parcial ou, o uso direto da OKARA em massas, mingau, biscoitos e pães deverá agregar valor nutritivo a esses alimentos e reduzindo seu custo consideravelmente. Além de serem despertados para um problema muito grave que é a desnutrição e todas as suas conseqüências, os jovens alunos participantes deste projeto ainda terão a oportunidade de usar o aprendizado já adquirido no Curso, além de obter novos aprendizados e a tomar decisões diante das dificuldades que por ventura forem surgindo. Os alunos inseridos no projeto deverão atuar dentro e fora da comunidade do CEFET Química, inclusive mantendo contatos com empresas colaboradoras e outras e, espera-se que os resultados obtidos possam ser aproveitados no sentido de tornar os produtos obtidos comercializáveis e de forma accessível às populações de baix renda. Este projeto objetiva avaliar a composição do resíduo. OKARA e indicar novas possibilidades de uso da farinha obtida do resíduo em produtos de panificação. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (0) . , Integrantes: Lucineia Gomes da Silva - Coordenador., Número de produções C, T & A: 7

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2015

Primeiro Lugar no XXXV Semana da Química de Projeto áreas científica e inovação - PROPOSTA DE NOVO MÉTODO PARA OBTENÇÃO DE BROMELINA A PARTIR DOS Ananas Comosus E FUNCIONALIDADE DA BROMELINA, Instituto Federal do Rio de Janeiro.

2014

1° Lugar na categoria Ciências Agrárias na VIII Jornada de Iniciação Científica e Tecnológica, Instituto Federal do Rio de Janeiro, Campus Rio de janeiro.

2013

Primeiro lugar em trabalho na Área de Ciências da Saúde na VII Jornada de Iniciação Científica e Tecnológica, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

2012

Primeiro Lugar VI Jornada de Ciência e tecnologia - trabalho apresentado na área de Ciências da Saúde, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

2010

Menção Honrosa e Premiação - Primeiro Lugar trabalho de Pesquisa na área de Ciências Agrárias - Obtenção da Farinha de banana verde para uso em formulações de pão sem glúten, Instituto Federal de Educaçõa, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

2010

Menção Honrosa - Trabalho de Pesquisa - Desenvolvimento de massa de pizza com farinha de okara e caracterização de fibras no produto final, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

2008

Prêmio Ciências, 3a. edição - Categoria Nacional, Ministério da Educação.

2008

Orientação de Projetos Discentes - XXVIII Semana da Química, CEFET Química de Nilópolis - RJ.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Endereço profissional

  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, IFRJ - Campus Rio de Janeiro. , Rua Senador Furtado, 121/125, Maracanâ, 20270021 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil, Telefone: (21) 25667771, Fax: (21) 25670283, URL da Homepage:

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2005 - Atual

instituto federal de ciencia e tecnologia do rio de janeiro

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coodenação da Planta de Alimentos, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

1995 - Atual

Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis Unid Rj

Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor titular, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 03/2010

    Ensino, Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos, Nível: Pós-Graduação,Disciplinas ministradas, Análise Sensorial, Controle Químico de alimentos, Introdução à Ciência de Alimentos, Processamento de alimentos

  • 11/2004

    Ensino, Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional, Nível: Ensino Médio,Disciplinas ministradas, Fundamentos de Conservação e Tecnologias Emergentes

  • 03/2004

    Conselhos, Comissões e Consultoria, Cefet Química, Rio de Janeiro.,Cargo ou função, Membro de conselho de unidade.

  • 03/2005 - 03/2008

    Pesquisa e desenvolvimento , Embrapa Agroindústria de Alimentos, .,Linhas de pesquisa

  • 03/2004 - 03/2006

    Direção e administração, Cefet Química, Rio de Janeiro.,Cargo ou função, Coordenador de Curso.

1995 - Atual

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro

Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Outras informações:
O ex- Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis, CEFET Química de Nilópolis, denomina-se atualmente Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, sigla IFRJ.