Luana Nunes Centeno

Doutoranda no PPG em Recursos Hídricos na Universidade Federal de Pelotas; Mestre em Recursos Hídricos na Universidade Federal de Pelotas; graduada em Tecnologia em Saneamento Ambienta, obtido no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense Câmpus Pelotas.

Informações coletadas do Lattes em 23/06/2020

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Doutorado em andamento em PPG em Recursos Hídricos

2017 - Atual

Universidade Federal de Pelotas
Título: Modelos de espaço de estados e análise em wavelets no estudo do relacionamento entre atributos físico-hídricos do solo e atributos topográficos em duas bacias hidrográficas da região sul do Rio Grande do Sul,
Luís Carlos Timm. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Mestrado em Recursos Hídricos

2015 - 2017

Universidade Federal de Pelotas
Título: Proposta metodológica para a construção de índices de qualidade da água na bacia Piratini-São Gonçalo-Mangueira,Ano de Obtenção: 2017
Hugo Alexandre Soares Guedes.Coorientador: Luis Carlos Timm e Cláudia Texeira-Gandra. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: IQA; Análise Fatorial; Monitoramento Ambiental; Bacia Piratini-São Gonçalo-Mangueira.

Graduação em Saneamento Ambiental

2009 - 2014

Instituto Federal Sul-Rio-Grandense
Título: Avaliação de mudas de couve manteiga em diferentes substratos orgânicos
Orientador: Samanta Tolentino Cecconello

Curso técnico/profissionalizante em Técnico em Hidráulica

2010 - 2013

Learncafe Ensino

Ensino Médio (2º grau)

2005 - 2008

I.E.E Dr. Walter Thofehrn

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2016 - 2016

Introdução às Técnicas Multivariadas e suas Aplicações. (Carga horária: 15h). , Universidade Federal de Pelotas, UFPEL, Brasil.

2015 - 2015

Monitoramento da Qualidade da Água. (Carga horária: 40h). , Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.

2015 - 2015

Água em Curso. (Carga horária: 12h). , Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.

2013 - 2013

Auto Cad. (Carga horária: 60h). , Learncafe Ensino, LEARNCAFE, Brasil.

2012 - 2013

Introdução à Ciência das Plantas Daninhas. (Carga horária: 60h). , Learncafe Ensino, LEARNCAFE, Brasil.

2012 - 2013

Gestão do Petróleo e Gás Natural: A Agência do .... (Carga horária: 50h). , Learncafe Ensino, LEARNCAFE, Brasil.

2012 - 2013

Ecologia. (Carga horária: 60h). , Learnface, ABED, Brasil.

2012 - 2013

A Geografia e os Impactos Ambientais Urbanos. (Carga horária: 200h). , Learnface, ABED, Brasil.

2012 - 2013

A Hidrografia Mundial e do Brasil. (Carga horária: 200h). , Learnface, ABED, Brasil.

2012 - 2013

Gestão Ambiental nas empresas. (Carga horária: 100h). , Learnface, ABED, Brasil.

2012 - 2013

Estudo da Geografia. (Carga horária: 100h). , Learncafe Ensino, LEARNCAFE, Brasil.

2012 - 2012

Curso Avançado de Minhocultura. (Carga horária: 20h). , Embrapa Clima Temperado, EMBRAPA/EEC, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Wavelets.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Geoestatística.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Estatística Multivariada.

Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Dinâmica da água no solo.

Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Qualidade da água.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

21st World Congress of Soil Science. spatial dependence struture of the soil saturated hydralic condutivity along a brazilian watereshed transect. 2018. (Congresso).

XI SIMPOSIO INTERNACIONAL DE QUALIDADE AMBIENTAL.Análise de correlação canônica entre parâmetros de qualidade da água do rio tramandaí/RS. 2018. (Simpósio).

10 Simpósio internacional de qualidade da água.UTILIZAÇÃO DA ANÁLISE DE AGRUPAMENTO PARA REDUZIR O NÚMERO DE VARIÁVEIS LIMINOLÓGICAS EM UM RIO NO SUL DO RIO GRANDE DO SUL. 2016. (Simpósio).

II Semana Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão.Adaptação de um índice de qualidade da água para o Canal São Gonçalo utilizando técnicas estatística multivariada.. 2016. (Outra).

IV Congresso Baiano de Engenharia Sanitária Ambiental. Avaliação das características físico-químicas e microbiológicas das águas oriundas de poços rasos da zona rural do município de Pelotas/RS. 2016. (Congresso).

XVII Simpósio Luso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental.Estatística multivariada como suporte para a avaliação temporal da qualidade da água do Arroio Pelotas, no município de Pelotas-RS. 2016. (Outra).

28 Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Avaliação agronômica do lodo proveniente de uma ETE usado como adubo orgânico no cultivo do milheto Pennisetum glaucum (L).. 2015. (Congresso).

8 Jornada de Iniciação Científica e Tecnológica do IFSUL..Avaliação agronômica de mudas de mostarda produzidas em diferentes compostos orgânicos usados como substratos alternativos.. 2015. (Outra).

Curso Avançado de Minhocultura. 2012. (Outra).

IV Encontro de Iniciação Científica e Pós-Graduação da Embrapa Clima Temperado. 2012. (Outra).

VI Semana Acadêmica de Tecnologia Ambiental IFSul CÂmpus Pelotas. 2012. (Outra).

workshop insumos para agricultura sustentavel. 2012. (Outra).

IV SEMANA ACADÊMICA DE TECNOLOGIA AMBIENTAL. 2009. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em bancas

Aluno: Maria Clotilde Carré Chagas

CENTENO, L. N.; AQUINO, L. S.; BESKOW, S.. Estimativa do potencial de perda de soloi anual para a Ilha Vulcânica do Fogo, Cabo Verde. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Hídrica) - Universidade Federal de Pelotas.

Aluno: Gisele Silva de Souza

CECCONELLO, S. T.CENTENO, L. N.; MENDES, K. G. P.. Redes ociosas: um estudo de caso sobre a percepção da populaçãp do bairro Laranjal quanto a obrigatoriedade da ligação dos ramais prediais à rede pública coletora de esgoto. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense.

CENTENO, L. N.CECCONELLO, S. T.. Análise da correlação entre as doenças contidas no CID-10 com os índices de saneamento básico para os municípios que integram o COREDE Sul. 2019. Instituto Federal Sul-Rio-Grandense.

CENTENO, L. N.; HOLZ, R. F.; CASTRO, T. A. D.. Comissão Avaliadora XXVII Congresso de Iniciação Científica (CIC). 2018. Universidade Federal de Pelotas.

CECCONELLO, S. T.CENTENO, L. N.. Seleção de Bolsistas para um projeto de pesquisa intitulado mapeamento da vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas dos municípios pertencentes ao COREDE Sul. 2018. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense.

CENTENO, L. N.; MARQUEZAN, R. G.; PERTILLE, J.; CALDEIRA, T. L.. Comissão Avaliadora XXV Congresso de Iniciação Científica. 2017. Universidade Federal de Pelotas.

CENTENO, L. N.; STEFANELLO, G.; ANDRADE, I. F.; ROYER, R.. Comissão Avaliadora XXV Congresso de Iniciação Científica. 2016. Universidade Federal de Pelotas.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Luis Eduardo Akiyoshi Sanches Suzuki

TIMM, L. C.; LEANDRO, D.;SUZUKI, L. E. A. S.. Modelos de espaço de estados e análise em wavelets no estudo do relacionamento entre atributos físico-hídricos do solo e atributos topográficos em duas bacias hidrográficas da região sul do Rio Grande do Sul. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Pelotas.

Robson Andreazza

ANDREAZZA, R.; Hugo Alexandre Soares Guedes; Melo, T.M.; SA, J. S.. Proposta metodológica para a construção de índices de qualidade de água na região sul do Brasil. 2017. Dissertação (Mestrado em Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Pelotas.

CLÁUDIA LIANE RODRIGUES DE LIMA

TIM, Luis Carlos; BITENCOURT, D.G.B.;Lima, Claudia Liane Rodrigues de. Modelos de espaço de estados e análise em Wavelets no estudo do relacionamento entre atributos físico-hídricos do solo e atributos topográficos em escala de bacia hidrográfica. 2020 - Universidade Federal de Pelotas.

Hugo Alexandre Soares Guedes

Guedes, Hugo A. S.; SA, J. S.; SIQUEIRA, T. M.; ANDREAZZA, R.. Proposta metodológica para a construção de índices de qualidade da água na bacia hidrográfica do Piratini-São Gonçalo-Mangueira, RS. 2017. Dissertação (Mestrado em Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Pelotas.

Tirzah Moreira de Melo

MELO, T. M.Hugo Alexandre Soares Guedes; SA, J. S.;ANDREAZZA, R.. Proposta metodológica para a construção de índices de qualidade da água. 2017. Dissertação (Mestrado em Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Pelotas.

Jocelito Saccol de Sá

GUEDES, H. A. S.;SA, J. S.; SIQUEIRA, T. M.; ANDREAZZA, R.. Proposta Medotológica para a construção de índices de qualidade de água. 2017. Dissertação (Mestrado em Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Pelotas.

Jocelito Saccol de Sá

CECCONELLO, S. T.;SA, J. S. de; OTTO, I. M.. Avaliação de mudas de couve manteiga em diferentes substratos orgânicos. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal Sul-Rio-Grandense.

Diuliana Leandro

TIMM, L. C.; SUZUKI, L. E.;LEANDRO, D.. Modelos de espaço de estados e análise em wavelets no estudo do relacionamento entre atributos físico-hídricos do solo e atributos topográficos em duas bacias hidrográficas da região sul do Rio Grande do Sul. 2019. Exame de qualificação (Doutorando em Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Pelotas.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Orientou

Gisele Souza da Silva

Qualidade da água do Rio Anandaú; Início: 2019; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Tecnologia em Gestão Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; (Orientador);

Alessandra DUARTE PEDROSO

Análise da estacionariedade dos dados de qualidade da água da Lagoa Mirim-RS entre os anos de 2013 e 2017; Início: 2019; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Tecnologia em Gestão Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; (Orientador);

Lucas da Silva Almeida

Uso de sensores para previsão de riscos de desastres naturais; Início: 2019; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; (Orientador);

Suelen Ramires Pintanel

Correlação temporal entre indicadores de saneamento básico e doenças de veiculação hídrica no município de São Lourenço do Sul; Início: 2019; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; (Orientador);

Nantyara Borges Bandeira

Mapeamento da vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas de Jaguarão; Início: 2018; Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; (Orientador);

Nantyara Borges Bandeira

Correlação temporal entre indicadores de saneamento básico e doenças de veiculação hídrica; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal Sul-Rio-Grandense; (Orientador);

Suelen Ramirez Pintanel

Correlação temporal entre indicadores de saneamento básico e doenças de veiculação hídrica nos municipios do COREDE Sul; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal Sul-Rio-Grandense; (Orientador);

Nathan Belluzzo da Silveira

Análise da correlação entre as doenças contidas no CID 10 com os índices de saneamento básico para os municípios que integram o COREDE Sul; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Engenharia de Controle e Automação) - Universidade Federal de Pelotas; (Orientador);

Bruno Texeira

ANÁLISE DE SAZONALIDADE NO RIO SANTA ROSA POR MEIO DE ESTATÍSTICA MULTIVARIADA; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; (Orientador);

Rodrigo Valandro Mazzaro

Análise da correlação entre as doenças contidas no CID 10 com os índices de saneamento básico para os municípios que integram o COREDE Sul; Início: 2019; Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Pelotas; (Orientador);

Mácia Farias Aguiar

Modelagem geoespacial para identificação de áreas vulneráveis a doenças de veiculação hídrica relacionadas a falta de saneamento básico: Um estudo de caso do município de Pelotas/RS; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Lucas Macedo de Oliveira

Técnicas de controle de poço em poços de petróleo, um estudo de caso sobre os acidentes causados por blowout; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia de Petróleo) - Universidade Federal de Pelotas; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Ândria da Silva Pereira

Mapeamento da vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas do município de Canguçú/RS; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Elido Juarez Buttow

Uso de geotecnologias para mapeamento de áreas inundáveis; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Carolina Xavier Magalhães

ESTATÍSTICA APLICADA A EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO: INFLUÊNCIA DAS PROPRIEDADES E CORRELAÇÕES PETROFÍSICAS NA GERAÇÃO DE ÍNDICES-QUALIDADE; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Engenharia de Petróleo) - Universidade Federal de Pelotas; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Bruno da Silva Teixeira

Análise de similaridade entre variáveis limnológicas pertencentes ao rio Santa Rosa; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Melise Laner Douglas

Modelagem da qualidade da água do rio Camaquã no estado do Rio Grande do Sul; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Mariane de Lima Campos

Mapeamento da vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas dos municípios de: Pelotas, Rio Grande, Chuí, Jaguarão, Arroio Grande, Cerrito, Capão do Leão, Amaral Ferrador, São José do Norte e Santa Vitória do Palmar; ; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Bruno da Silva Teixeira

Mapeamento da vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas do municípios de Herval; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Ândria da Silva Pereira

Mapeamento da vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas dos municípios de: Morro Redondo, Canguçu, Arroio do Padre, Turuçu e São Lourenço do Sul; ; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Nantyara Borges Bandeira

Mapeamento do sentido e direção de fluxo das águas subterrâneas dos municípios pertencentes ao COREDE Sul; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Thaís Noble Rodrigues

Mapeamento da vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas dos municípios de: Pinheiro Machado, Santana da Boa Vista, Tavares, Pedro Osório, Pedras Altas e Piratini; 2018; Iniciação Científica; (Graduando em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Gisele Silva de Souza

Mapeamento da vulnerabilidade natural a contaminação das água subterrâneas dos municipios pertencentes ao COREDE Sul; 2018; Orientação de outra natureza; (Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Luana Nunes Centeno;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Samanta Tolentino Cecconello

AVALIAÇÃO DE MUDAS DE COUVE MANTEIGA (Brassica oleracea) EM DIFERENTES SUBSTRATOS ORGÂNICOS; 2014; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal Sul-Rio-Grandense; Orientador: Samanta Tolentino Cecconello;

Samanta Tolentino Cecconello

Avaliação agronômica de mudas de hortaliças produzidas em diferentes compostos orgânicos usados como substratos alternativos; 2014; Iniciação Científica; (Graduando em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Samanta Tolentino Cecconello;

Samanta Tolentino Cecconello

Avaliação agronômica de mudas de hortaliças produzidas em diferentes compostos orgânicos usados como substratos alternativos; 2014; Orientação de outra natureza; (Saneamento Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense; Orientador: Samanta Tolentino Cecconello;

Luís Carlos Timm

Título a ser definido; Início: 2017; Tese (Doutorado em Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Pelotas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; (Orientador);

Luís Carlos Timm

Proposta metodológica para a construção de índices de qualidade da água na bacia hidrográfica Piratini-São Gonçalo-Mangueira, RS; 2017; Dissertação (Mestrado em PPG em Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Pelotas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Luís Carlos Timm;

Claudia Fernanda Almeida Teixeira-Gandra

Proposta metodológica para a construção de índices de qualidade de água; 2017; Dissertação (Mestrado em Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Pelotas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Coorientador: Claudia Fernanda Almeida Teixeira-Gandra;

Hugo Alexandre Soares Guedes

Proposta metodológica para a construção de índices de qualidade da água na bacia hidrográfica do Piratini-São Gonçalo-Mangueira, RS; 2017; Dissertação (Mestrado em Recursos Hídricos) - Universidade Federal de Pelotas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; Orientador: Hugo Alexandre Soares Guedes;

Ana Paula de Araújo Cunha

PERSPECTIVAS DE ALUNOS-PROFESSORES ACERCA DAS INTERAÇÕES REALIZADAS EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em Tecnologia em Gestão Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense; Orientador: Ana Paula de Araujo Cunha;

Ana Paula de Araújo Cunha

PERSPECTIVAS DE ALUNOS-PROFESSORES ACERCA DAS INTERAÇÕES REALIZADAS EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM POR MEIO DA INTERFACE ASSÍNCRONA FÓRUM DE DISCUSSÃO; 2011; Iniciação Científica; (Graduando em Saneamento Ambiental) - Instituto Federal Sul-Rio-Grandense, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Ana Paula de Araujo Cunha;

Ana Paula de Araújo Cunha

Narrativas de professores em curso online de formação continuada: refletindo sobre a construção da identidade docente; 2010; Iniciação Científica; (Graduando em Tecnologia em Gestão Ambiental) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense; Orientador: Ana Paula de Araujo Cunha;

Tirzah Moreira de Melo

Simulação geoestatística dos parâmetros de qualidade da água em bacias de MG; 2017; Orientação de outra natureza; (Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade Federal de Pelotas; Orientador: Tirzah Moreira Siqueira;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • NUNES CENTENO, LUANA ; CECCONELLO, S. T. ; TIMM, L. C. ; LEANDRO, D. . Adequabilidade de um índice de qualidade da água para o rio Camaquã/RS. REVISTA DAE , v. 68, p. 153-163, 2020.

  • CECCONELLO, SAMANTA TOLENTINO ; CENTENO, LUANA NUNES ; SIQUEIRA, TIRZAH MOREIRA . AS NECRÓPOLES E SEUS IMPACTOS AMBIENTAIS: UM ESTUDO DE CASO DO CEMITÉRIO SÃO LUCAS, PELOTAS/RS. Revista Gestão e Sustentabilidade Ambiental , v. 8, p. 110, 2020.

  • TIMM, LUÍS CARLOS ; PIRES, LUIZ FERNANDO ; CENTENO, LUANA NUNES ; BITENCOURT, DIONI GLEI BONINI ; PARFITT, JOSÉ MARIA BARBAT ; CAMPOS, ALEXSSANDRA DAYANNE SOARES . Assessment of land levelling effects on lowland soil quality indicators and water retention evaluated by multivariate and geostatistical analyses. LAND DEGRADATION & DEVELOPMENT , v. 31, p. 1-16, 2020.

  • CENTENO, LUANA NUNES ; CECCONELLO, SAMANTA TOLENTINO ; SIQUEIRA, TIRZAH . Creation of a groundwater quality index for an aquifer belonging to the São Francisco River Basin. ÁGUAS SUBTERRÂNEAS , v. 33, p. 238-246, 2019.

  • CECCONELLO, SAMANTA TOLENTINO ; CENTENO, LUANA NUNES ; Leandro, Diuliana ; Castro, Andréa Souza . Ecoeficiência na mudança dos padrões de consumo de água: um estudo de caso em residências do município de Pelotas/RS. Revista de Ciência e Inovação , v. 4, p. 72-82, 2019.

  • AGUIAR, MÁRCIA FARIAS ; CECCONELLO, SAMANTA TOLENTINO ; CENTENO, LUANA NUNES . SANEAMENTO BÁSICO versus DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA NO MUNICÍPIO DE PELOTAS/RS. HOLOS (NATAL. ONLINE) , v. 3, p. 1-14, 2019.

  • CECCONELLO, S. T. ; CENTENO, L. N. ; GUEDES, H. A. S. . Índice de qualidade de água modificado pela análise multivariada: estudo de caso do Arroio Pelotas, RS, Brasil. ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL (ONLINE) , v. 23, p. 973-978, 2018.

  • CENTENO, LUANA NUNES ; CECCONELLO, SAMANTA TOLENTINO . Análise da qualidade da água:um estudo de caso do Arroio Bolacha - RS. Revista de Ciência e Inovação , v. 2, p. 105, 2018.

  • CENTENO, LUANA NUNES ; CECCONELLO, SAMANTA TOLENTINO . Análise temporal da qualidade da água do Rio Tramandaí/RS. Revista Ibero-americana de Ciências Ambientais , v. 9, p. 99-105, 2018.

  • SOUZA, G. S. ; CECCONELLO, S. T. ; CENTENO, L. N. . Redes ociosas: um estudo de caso sobre a percepção da população do bairro Laranjal quanto à obrigatoriedade da ligação dos ramais prediais à rede pública coletora de esgotos. REVISTA THEMA , v. 15, p. 1499-1510, 2018.

  • CENTENO, L. N. ; CECCONELLO, S. T. ; GUEDES, H. A. S. ; LEANDRO, D. . Utilização da estatística multivariada como ferramenta para identificação das possíveis fontes de poluição do Arroio Lavras do Sul/RS, Brasil. Tecno-lógica (Santa Cruz do Sul . Online) , v. 21, p. 24, 2017.

  • CENTENO, LUANA NUNES ; GUEVARA, MIGUEL DAVID FUENTES ; CECCONELLO, SAMANTA TOLENTINO ; SOUSA, ROGÉRIO OLIVEIRA DE ; TIMM, LUÍS CARLOS . TEXTURA DO SOLO: CONCEITOS E APLICAÇÕES EM SOLOS ARENOSOS. Revista Brasileira de Engenharia e Sustentabilidade , v. 4, p. 31, 2017.

  • TOLENTINO CECCONELLO, SAMANTA ; NUNES CENTENO, LUANA . Avaliação de diferentes dosagens de vermicomposto produzido a partir de frutas, legumes e verduras na produção de rabanete (Raphanus Sativus L). Revista Thema , v. 13, p. 93-102, 2016.

  • NUNES CENTENO, LUANA ; CECCONELLO, S. T. ; MORAES, P. ; GUEDES, H. A. S. ; CENTENO, A. N. ; CECCONELLO, S. T. . Análise temporal da qualidade da água de um arroio no sul do Rio Grande do Sul. REVISTA THEMA , v. 13, p. 109-119, 2016.

  • CENTENO, L. N. ; CECCONELLO, S. T. ; GUEDES, H. A. S. ; TIMM, L. C. ; LEANDRO, D. . Aplicação da análise multivariada nos parâmetros de qualidade da água do Rio Piratini ? RS. Revista Brasileira de Engenharia e Sustentabilidade , v. 2, p. 45-51, 2016.

  • NUNES CENTENO, LUANA ; CECCONELLO, S. T. ; GUEDES, H. A. S. ; LEANDRO, D. ; MORAES, P. . Monitoramento da qualidade da água do arroio São Lourenço/RS. Revista de Ciência e Inovação , v. 1, p. 67, 2016.

  • CENTENO, L. N. ; CECCONELLO, S. T. . MODIFICAÇÃO DE UM INDICE DE QUALIDADE DA ÁGUA. REVISTA CIENTÍFICA RURAL , v. 18, p. 65-86, 2016.

  • CENTENO, L. N. ; CECCONELLO, S. T. . Modificação de um índice de qualidade da água. REVISTA CIENTÍFICA RURAL , v. 18, p. 65-82, 2016.

  • CENTENO, L. N. ; CECCONELLO, S. T. ; SA, J. S. . AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO VEGETATIVO DE MUDAS DE COUVE MANTEIGA EM SUBSTRATOS ORGÂNICOS ALTERNATIVOS. REVISTA CIENTÍFICA RURAL , v. 17, p. 1-18, 2015.

  • CENTENO, L. N. ; CECCONELLO, S. T. ; SA, J. S. . Avaliação do crescimento vegetativo de mudas de couve manteiga em substratos orgânicos alternativos. Revista Científica Rural , v. 17, p. 1-18, 2015.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Journal Catena (26 Apr 2019). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Journal Catena (09 Mar 2019). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico Journal Catena (19 Aug 2019). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Científica Rural (2019-03-05). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Científica Rural ( 2019-09-09). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Thema (2019-01-08). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Thema (2019-03-03). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Thema (2019-04-25). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Thema (2019-07-17). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Thema (2019-09-04). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista IRRIGA (Brazilian Journal of Irrigation and Drainage) (2019-02-07). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista IRRIGA (Brazilian Journal of Irrigation and Drainage) (2019-03-08). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - water resource management (2019-09-11). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - water resource management (2019-06-01). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Tecno-lógica (2019-06-08). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisor de artigo científico - Journal Catena (19 Sep 2019). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisor de artigo científico - Revista Thema (2019-11-14). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisor de artigo científico - Revista Tecnológica (2019-11-01). 2019.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico Journal Catena (31 Jul 2018). 2018.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Científica Rural (2017-12-18). 2018.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Científica Rural (2018-06-16). 2018.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Científica Rural (2018-10-02). 2018.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Científica Rural (2018-11-09). 2018.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Tecno-lógica (2018-05-28). 2018.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Águas Subterrâneas (06-09-2018). 2018.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Thema (28-06-2018). 2018.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Thema (2017-04-23). 2017.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Thema (2017-04-27). 2017.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Thema (2017-10-12). 2017.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Brasileira de Engenharia e Sustentabilidade (2017-04-13). 2017.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Científica Rural (2017-10-16). 2016.

CENTENO, L. N. . Revisão de artigo científico - Revista Thema (17-06-2016). 2016.

CENTENO, L. N. . Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Empresa Lual Colchões. 2014.

CENTENO, L. N. . Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Empresa Jair Centeno. 2014.

CENTENO, L. N. . Curso intitulado 'Estatística básica, através do software R. 2019. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

CENTENO, L. N. . Curso intitulado 'Planilhas eletrônicas aplicada ao saneamento ambiental'. 2019. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

CENTENO, L. N. . Curso intitulado 'Estatística aplicada a saneamento ambiental, através do software R'. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

CENTENO, L. N. . Curso intitulado: 'Aplicação de estatística multivariada em dados ambientais, através do software R'. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

CENTENO, L. N. . Curso intitulado 'Medidores de vazão em estações de tratamento de esgotos'. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

CENTENO, L. N. . Curso intitulado 'Planilhas eletrônicas aplicada ao saneamento ambiental'. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

CENTENO, L. N. . Índice de Qualidade da Água. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2019 - Atual

    Análise da correlação entre as doenças contidas no CID 10 com os índices de saneamento básico para os municípios que integram o COREDE Sul, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Samanta Tolentino Cecconello em 27/09/2019., Descrição: Apesar do avanço do Brasil nos últimos anos, ainda há sérios problemas com a deficiência do serviço de saneamento básico no país, principalmente em relação à coleta e tratamento de esgoto, o que corrobora com o aumento de doenças como a diarreia e leptospirose. Diante disto, este projeto visa analisar as inter-relações existentes entre das doenças contidas no CID 10 e os índices de saneamento básico para os municípios que integram o COREDE Sul. A metodologia utilizada consistirá inicialmente de um levantamento e compilação das doenças contidas no CID 10 e que foram registradas nos municípios estudados, estes dados serão obtidos junto ao site do DATASUS para o período de 2011 a 2015, por conseguinte realizar-se-á a compilação dos dados dos indicadores de saneamento (água, esgoto e resíduos sólidos) que serão obtidos no site do IBGE e do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico para cada município em estudo. Após a compilação dos dados será realizada análise estatística descritiva (através de medidas de posição central, medidas de dispersão e das medidas da forma de dispersão, bem como aplicação de matriz de correlação de Pearson) e multivariada (análise de agrupamentos). Para tal será utilizado o software livre Gretl. Como resultados espera-se que as doenças presentes no CID -10 apresentem forte correlação com a falta de saneamento básico nos municípios estudados, bem como que este projeto permita estimular o pensamento reflexivo e a autonomia intelectual do discente envolvido. Projeto cadastrado na PROPESP sob o número: PE03190619/025.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Samanta Tolentino Cecconello - Coordenador / Jocelito Saccol de Sá - Integrante / NANTYARA BORGES - Integrante / RODRIGO VALANDRO MAZZARO - Integrante / Suelen Pintanel - Integrante / Nathan Belluzzo - Integrante.

  • 2018 - 2019

    Mapeamento da vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas dos municípios pertencentes ao COREDE Sul, Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Samanta Tolentino Cecconello em 01/09/2018., Descrição: As águas subterrâneas apresentam-se como um recurso natural de extrema importância para o abastecimento humano, porém, devido as atividades antrópicas, os mananciais subterrâneos apresentam grandes riscos à contaminação. Deste modo, este estudo tem o objetivo de identificar e mapear a vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas dos municípios pertencentes ao COREDE Sul. Para isso serão utilizados dados de poços cadastrados no CPRM/SIAGAS para cada município do COREDE Sul. Será aplicada a metodologia GOD proposta por Foster et al. (2006), será utilizada a superfície potenciométrica para determinação do sentido e direção de fluxo subterrâneo. Como resultados espera-se que sejam identificadas áreas de maior vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas, as quais merecem maior atenção dos órgãos gestores nas políticas de gestão e planejamento territorial e ambiental. Projeto cadastrado na PROPESP sob o número: PE06180818-119. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Samanta Tolentino Cecconello - Coordenador / Jocelito Saccol de Sá - Integrante / Lucio Almeida Hecktheuer - Integrante / Gisele Silva de Souza - Integrante / ÂNDRIA DA SILVA PEREIRA - Integrante / NANTYARA BORGES - Integrante / THAÍS NOBLE RODRIGUES - Integrante / BRUNO TEIXEIRA - Integrante., Número de orientações: 6

  • 2017 - Atual

    Modelagem de espaço de estados, wavelets, geoestatística e funções de pedotransferência aplicadas no estudo da variabilidade espacial de atributos físico-hídricos do solo em escala de bacia hidrográfica, Descrição: O objetivo principal do projeto é o de avaliar ferramentas da Análise de Séries Espaciais para caracterizar a variabilidade de atributos do solo e de atributos topográficos bem como estudar o relacionamento entre eles em uma bacia e uma sub-bacia hidrográfica localizadas no Rio Grande do Sul. Também será avaliado o desempenho de funções de pedotransferência para estimar os atributos hídricos do solo determinados nas duas bacias. O trabalho de campo foi desenvolvido em uma transeção espacial de 25 km construída na Bacia Hidrográfica do Arroio Pelotas/Pelotas-RS e em uma malha experimental construída em uma sub-bacia localizada em Canguçu-RS. Foram demarcados pontos onde amostras de solo foram coletadas para determinação de atributos físicos, químicos e hídricos do solo. De posse do modelo digital de elevação de cada bacia foram obtidos os atributos topográficos altitude, declividade, aspecto, curvatura, plano e perfil de curvatura. A estatística clássica será aplicada aos atributos do solo e aos topográficos e ferramentas da análise de séries espaciais e da análise em wavelets serão aplicadas para caracterizar a variabilidade espacial de cada atributo bem como estudar o relacionamento entre eles. O desempenho de funções de pedotransferência para estimar os atributos hídricos do solo também será avaliado. Esperase: i. quantificar as correlações espaciais entre os atributos do solo e os topográficos em escala de bacia; e ii. selecionar a(s) função(ões) de pedotransferência(s) para estimar os atributos hídricos do solo em escala de bacia hidrográfica, iii. formação de um Doutor e/ou Mestre.. , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Luis Carlos Timm - Coordenador / Samuel Beskow - Integrante / Tamara Leitzke Caldeira - Integrante / TIRZAH MOREIRA SIQUEIRA - Integrante / ARLAN DA SILVA FERREIRA - Integrante / CLAUDIA LIANE RODRIGUES DE LIMA - Integrante / DOUGLAS RODRIGO KAISER - Integrante / ELOY ANTONIO PAULETTO - Integrante / FABRICIO DA SILVA TERRA - Integrante / LUCIANA MARINI KOPP - Integrante / LUIZ FERNANDO SPINELLI PINTO - Integrante / SERGIO LEAL FERNANDES - Integrante / VITOR EMANUEL QUEVEDO TAVARES - Integrante / WILLIAN SILVA BARROS - Integrante / JEFERSON PRASS PIMENTEL - Integrante / Rodrigo César de Vasconcelos - Integrante., Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Outra.

  • 2016 - 2018

    Análise estatística multivariada como suporte para o estudo de qualidade de água na Bacia Hidrográfica da Lagoa Mirim - RS, Descrição: A qualidade da água de um rio pode ser influenciada por vários fatores, motivo pelo qual apresenta grande variabilidade. O desenvolvimento de diversas atividades antrópicas vem ocasionando uma elevada geração de águas residuais que, muitas vezes, são lançadas sem prévio tratamento em cursos hídricos em quantidades superiores ao seu potencial de autodepuração. A Bacia Hidrográfica da Lagoa Mirim está localizada entre os paralelos 31°30' e 34°30'S e entre os meridianos 52° e 56°O, correspondendo a uma superfície de aproximadamente 62.250 km2, dos quais 29.250 km2 (47%) em território brasileiro e 33.000 km2 (53%) em território uruguaio, constituindo uma bacia transfronteiriça onde prevalece o regime de águas compartilhadas. Nesta bacia é encontrada uma infinidade de usos dos recursos hídricos, os quais podem ser resumidos: drenagem, aterramento, retirada de água para irrigação de agricultura, reflorestamento, contaminação com esgotos domésticos e industriais, agrotóxicos e fertilizantes, utilização para navegação, sobre-pesca e ainda por invasão de espécies exóticas. O intenso uso da água e a poluição gerada na Bacia Hidrográfica da Lagoa Mirim contribuem para agravar sua escassez e resulta na necessidade crescente do acompanhamento das alterações da qualidade da água. Desta forma, conhecer a qualidade da água disponível é fundamental para a gestão dos recursos hídricos. Este conhecimento pode ser representado por meio de diversas variáveis de qualidade as quais traduzem suas principais características. A maneira geralmente utilizada pelos órgãos reguladores para tal é a realização periódica de campanhas de monitoramento. Entretanto, a continuidade e a periodicidade das campanhas são restritas em função dos custos e dificuldades envolvidas na operação e na manutenção de um sistema de monitoramento da qualidade da água. Normalmente, as campanhas de monitoramento analisam muitas variáveis e geram grandes quantidades de dados que são difíceis de analisar e interpretar, uma vez que as relações entre as variáveis são complexas. Diante da situação, abordagens multivariadas como Análise Fatorial (AF) e Análise de Componentes Principais (ACP), por exemplo, vêm sendo utilizadas para apoiar a gestão dos recursos hídricos e extrair informações significativas a partir dessas bases de dados.... , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Samanta Tolentino Cecconello - Integrante / HUGO ALEXANDRE SOARES GUEDES - Coordenador / CLAUDIA FERNANDA ALMEIDA TEIXEIRA - Integrante / MAURIZIO SILVEIRA QUADRO - Integrante / RITA DE CASSIA FRAGA DAME - Integrante / ROBSON ANDREAZZA - Integrante / JOSIANE PINHEIRO FARIAS - Integrante.

  • 2016 - 2018

    Determinação de Índices de Fragilidade Ambiental do entorno do Canal São Gonçalo, Descrição: Atualmente delimitou-se os índices de fragilidade do município de Pelotas. Considerando que os índices de fragilidade ambiental representam a vulnerabilidade do meio ambiente, esses tem sido essenciais no mapeamento de áreas suscetíveis a eventos extremos, como por exemplo, a delimitação de áreas propensas a inundações. Atualmente as áreas estudadas com maior profundidade situam-se na foz do canal. É de extrema importância que se possa realizar as análises correlacionando os índices de fragilidade com eventos extremos no canal como um todo. Essas análises exigem uma quantidade significativas de mapeamentos, exigindo um tempo maior para seu desenvolvimento. Delimitar áreas de índices de Fragilidade Alto e Muito Alto no município de Pelotas e correlacionar com eventos extremos dez/2016 Validar a Modelagem março/2017 Interpretação dos resultados junho/2017 Gerar produtos que permitam os estudos ambientais e sociais julho/2017 Gerar Mapas de Índices de Fragilidade Parcial para o município de Rio Grande setembro/2017 Gerar Mapas de Índices de Fragilidade para o município de Rio Grande dezembro/2017 Delimitar áreas de índices de Fragilidade Alto e Muito Alto no município de Rio Grande e correlacionar com eventos extremos março/2018 Validar a Modelagem junho/2018 Interpretação dos resultados setembro/2018.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Samanta Tolentino Cecconello - Integrante / MAURIZIO SILVEIRA QUADRO - Integrante / ROBSON ANDREAZZA - Integrante / ANDREA SOUZA CASTRO - Integrante / Diuliana Leandro - Coordenador / AMAURI ANTUNES BARCELOS - Integrante / ERICO KUNDE CORREA - Integrante / FIORAVANTE JAEKEL DOS - Integrante / LUCIARA BILHALVA CORREA - Integrante / ROGERS ADEMIR DRUNN PEREIRA - Integrante / SUELEN CRISTINA MOVIO HUINCA - Integrante / TIRZAH MOREIRA SIQUEIRA - Integrante / WILLIAN CEZAR NADALETI - Integrante / MARIA CLARA BARBOSA OLIVEIRA - Integrante / DOUGLAS CORREA MIGUES - Integrante / BRUNA WAGNER IRION - Integrante / FELIPE CUNHA DA ROCHA - Integrante / JEFERSON LUIZ FIGUEIREDO - Integrante / DANIELA CERBARO - Integrante / GUSTAVO FARIAS LIMA - Integrante / MARJANA FERREIRA MENDES - Integrante / GABRIELA TOMBINI PONZI - Integrante / DENISE DOS SANTOS VIEIRA - Integrante.

  • 2015 - 2017

    Tendências na precipitação no estado do Rio Grande do Sul e suas relações com a temperatura do oceano, Descrição: pesquisas da comunidade científica nos últimos anos, principalmente em relação à variabilidade climática e ao possível aumento de eventos de precipitações intensas. O conhecimento da existência, ou inexistência, de tendências nas séries de precipitação no estado do Rio Grande do Sul tem se mostrado cada vez mais importante, principalmente devido às ocorrências de enchentes e secas ocorridas nos últimos anos. Dessa forma, o objetivo do trabalho é analisar dados de séries temporais advindos de estações climatológicas no estado do Rio Grande do Sul buscando identificar tendências na precipitação associando-as com as anomalias de temperatura provocadas pelos eventos de El-Nio e La-Nia. Este trabalho é de fundamental importância para o estado do Rio Grande do Sul, uma vez que alterações no clima poderão influenciar o setor socioeconômico, a produção agrícola, a população, assim como, causar sérios impactos ambientais. As informações das estações pluviométricas, distribuídas em todo o estado do Rio Grande do Sul, serão obtidas junto ao banco de dados hidrometeorológicos da Agência Nacional de Águas (ANA), disponibilizado pelo HidroWeb ? Sistema de Informações Hidrológicas. Após o condicionamento dos dados no software PROCEDA, as séries pluviométricas serão submetidas à análise estatística utilizando o teste não paramétrico de Mann-Kendall. Para isso será utilizado o software TREND. A influência das anomalias de temperatura provocadas pelos efeitos de El Nio e La Nia será feita correlacionando os dados de chuva com os dados de temperatura do Oceano Pacífico Equatorial, disponibilizados pelo National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA). Espera-se com esse trabalho Identificar as estações pluviométricas que tiveram durante o período de dados utilizados tendência monotônica e como elas se distribuem no estado do Rio Grande do Sul, gerando um mapa ilustrativo, além de Verificar as correlações positivas e negativas da relação entre as anomalias de temperatura com os dados de chuva, interpretando se essas correlações estão relacionadas com as mudanças climáticas ou se são eventos naturais causados na região.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / HUGO ALEXANDRE SOARES GUEDES - Coordenador / CLAUDIA FERNANDA ALMEIDA TEIXEIRA - Integrante / RITA DE CASSIA FRAGA DAME - Integrante / ANDREA SOUZA CASTRO - Integrante / TIRZAH MOREIRA DE MELO - Integrante / KAYOMA KARPINSKI DA SILVA - Integrante.

  • 2014 - 2014

    Avaliação agronômica de mudas de hortaliças produzidas em diferentes compostos orgânicos usados como substratos alternativos., Descrição: O crescimento populacional e os hábitos de consumo da população brasileira tem contribuído para um aumento na geração de resíduos sólidos urbanos além do aumento na produção agroindustrial e seus resíduos. Grande parte destes resíduos são constituídos por material orgânico, os quais podem ser reciclados evitando a destinação em aterros ou até mesmo lixões. Neste sentido, o presente trabalho objetiva avaliar as respostas agronômicas de mudas de hortaliças produzidas em diferentes compostos orgânicos usados como substratos alternativos. Será realizado experimento a campo e o delineamento experimental será de blocos ao acaso distribuídos em cinco tratamentos com três repetições. Serão avaliados o percentual de emergência; índice de velocidade de emergência; altura da parte aérea; comprimento da raiz; diâmetro do colo; matéria fresca da parte aérea e raiz; matéria seca da parte aérea e raiz; relação parte aérea/sistema radicular das hortaliças usadas no experimento. Esperamos obter resultados positivos com a utilização dos resíduos estudados comparados ao substrato comercial, pois poderemos incentivar a produção destes substratos utilizando os resíduos do município de Pelotas, bem como das agroindústrias da região.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (1) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Samanta Tolentino Cecconello - Coordenador / Iliane Muller Otto - Integrante / Beatriz Regina Fabião - Integrante / Endrigo Pino Pereira Lima - Integrante / Jocelito Saccol de Sá - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Reflexões sobre as interações realizadas em ambiente virtual de aprendizagem por meio da interface assíncrona fórum de discussão, Descrição: A pesquisa ora proposta compreende uma investigação de cunho qualitativo-interpretativista por meio da qual se pretende observar e refletir sobre as interações realizadas em ambiente virtual de aprendizagem (AVA), mais especificamente nos limites do espaço pressupostamente dialógico do fórum de discussão. À luz de referencial teórico cujo escopo abarca o entrecruzamento de questões concernentes a práticas dialógicas (BAKHTIN) e a construção social do conhecimento (VYGOTSKY), numa perspectiva sócio-histórica, discute-se como se dá a interação professor-aluno(s)/aluno(s)-aluno(s) de um curso de pós-graduação lato sensu em Educação, na modalidade EaD. Visa-se, outrossim, investigar se a ferramenta supracitada é percebida pelos sujeitos da pesquisa como promotora da negociação e construção do conhecimento, servindo como um dispositivo cognitivo e não apenas como um tipo de método de comunicação online. Para tanto, além dos dados oriundos dos turnos de interação atualizados nos fóruns de discussão capturados do AVA, o corpus deste estudo será também constituído por transcrições de entrevistas semi-estruturadas aplicadas aos interagentes de tais interações. A partir desses dados, por conseguinte, serão estabelecidas as categorias de análise cuja aplicabilidade poderá estender-se a estudos futuros.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / CUNHA, Ana Paula de Araújo - Coordenador.

  • 2010 - 2012

    Narrativas de professores em curso online de formação continuada: refletindo sobre a identidade docente, Descrição: Esta pesquisa insere-se na área da Educação voltada aos estudos concernentes à formação e identidade docentes. Trata-se de um estudo qualitativo cujos sujeitos informantes são professores das diversas áreas do saber, os quais se encontram em exercício da sua formação continuada, na qualidade de alunos do curso de Pós-Graduação em Educação, na modalidade EaD, promovido por uma instituição federal de ensino, no âmbito da UAB, desenvolvido nos Polos de Apoio Presencial de dois municípios do Rio Grande do Sul. Norteada por questões que perpassam e constituem o escopo da Educação e suas interfaces com as Ciências Humanas, a pesquisa aqui apresentada tem como corpus precípuo de análise dados de mapas conceituais construídos a partir de narrativas produzidas em resposta a atividades específicas propostas em temas desenvolvidos no curso de formação que remetem a questões pertinentes aos processos de construção identitária e formativa dos sujeitos investigados. Os dados coletados no estudo têm sido analisados à luz de teoria veiculada em importantes estudos apontados pela literatura, que trata das temáticas supracitadas, dos quais sublinhamos os realizados por Bauman (2001), Nóvoa (1997), Nunes (2001), Pimenta (1999) e Novak (2006). Até o momento, a investigação tem indicado que o uso de mapas conceituais em curso on-line de formação docente tem sido sobremaneira útil no sentido de fundamentar, desenvolver e inspirar diferentes perspectivas do domínio estudado.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / CUNHA, Ana Paula de Araújo - Coordenador.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de desenvolvimento

  • 2013 - Atual

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER Escritórios Municipais RSEMATER Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER Escritórios Municipais RSEMATER Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Coordenador / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER Escritórios Municipais RSEMATER Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Coordenador / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Integrante., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa / Embrapa - Bolsa.

  • 2013 - Atual

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER Escritórios Municipais RSEMATER Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER Escritórios Municipais RSEMATER Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Coordenador / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER Escritórios Municipais RSEMATER Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Coordenador / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Integrante., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa / Embrapa - Bolsa.

  • 2013 - Atual

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER Escritórios Municipais RSEMATER Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER Escritórios Municipais RSEMATER Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Coordenador / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER Escritórios Municipais RSEMATER Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; . , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Coordenador / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Integrante., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa / Embrapa - Bolsa.

  • 2013 - 2014

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Coordenador / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Coordenador / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Integrante., Financiador(es): Embrapa - Bolsa / Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2013 - 2014

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Coordenador / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Integrante.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Coordenador / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Integrante., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa / Embrapa - Bolsa.

  • 2013 - 2014

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa / Embrapa - Bolsa.

  • 2013 - 2014

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Embrapa - Bolsa / Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2013 - 2014

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Embrapa - Bolsa / Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2013 - 2014

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador.Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador.Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa / Embrapa - Bolsa.

  • 2013 - 2014

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa / Embrapa - Bolsa.

  • 2013 - 2014

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa / Embrapa - Bolsa.

  • 2013 - 2014

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs; I. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa.

  • 2012 - 2013

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (12) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador.

  • 2011 - 2012

    Quintais Orgânicos de Frutas, Descrição: Objetivo: Introduzir e validar, em áreas urbanas e rurais, tecnologias que propiciem a implantação de quintais orgânicos de frutas, com propriedades nutricionais e medicinais, de forma a contribuir com a diminuição da fome e melhorar a qualidade de vida da população. Sobre: O projeto é desenvolvido desde 2004 através da parceria Eletrobrás CGTEE e Embrapa Clima Temperado, privilegia técnica e conceitualmente, os princípios da produção orgânica e busca contribuir para a segurança alimentar e ambiental de comunidades carentes em áreas rurais e urbanas, voltado principalmente para agricultores familiares, comunidades quilombolas, indígenas e escolas do campo e cidade. Aborda questões culturais (resgate da tradição de ter-se um pomar caseiro no quintal), étnicas (envolve negros, brancos e índios), ambientais (auxilia na preservação de espécies frutíferas nativas e animais silvestres), alimentares (fornecimento de frutas e seus subprodutos para os beneficiários durante os 12 meses do ano), econômicas (frutas excedentes são transformadas em sucos concentrados, geleias, doces ou vendidas in natura, possibilitando a geração de renda) e medicinais (frutas, suas partes ou das plantas podem ser utilizadas na prevenção ou combate a algumas enfermidades).Cada quintal é constituído de cinco mudas de 18 espécies de frutas, escolhidas em função de suas características nutricionais e medicinais e por se adaptarem bem aos solos e ao clima da região de Clima Temperado. São utilizadas as seguintes espécies: pêssego, figo, laranja, amora-preta, cereja do Rio Grande, araçá, goiaba, caqui, pitanga, romã, tangerina, limão, guabijú, araticum, uvaia, jabuticaba, videira e guabiroba. De 2004 a agosto de 2013 foram implantados 1.353 Quintais, com 236.775 plantas, sendo 101.475 frutíferas e o restante de quebra-ventos, atingindo 47.423 beneficiários diretos, em 135 municípios do Sul do Brasil e do Uruguai. Público Alvo: Agricultores Familiares Agricultores Assentados Comunidades Quilombolas Comunidades Indígenas Escolas Rurais Escolas Urbanas Instituições Assistencialistas Kit Hortaliças: A partir de 2012 o Projeto ampliou sua contribuição para a segurança alimentar dos beneficiários incluindo o plantio no interior do Quintal de 13 espécies de hortaliças bem como o cultivo de milho e feijão, totalizando 33 alimentos no Quintal. Instituições Participantes Embrapa Clima Temperado Embrapa Clima Temperado; Eletrobras CGTEE Eletrobras CGTE; Embrapa Hortaliças Embrapa Hortaliças; EMATER ? Escritórios Municipais RSEMATER ? Escritórios Municipais RS; Secretarias Municipais da Agricultura; Secretarias Municipais da Educação; ONGs;. , Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. , Alunos envolvidos: Graduação: (10) . , Integrantes: Luana Nunes Centeno - Integrante / Jair Costa Nachtigal - Integrante / Ana Krolow - Integrante / Rosa Lia Barbieri - Integrante / Irajá Ferreira Antunes - Integrante / Éberson Dietrich Eicholz - Integrante / Márcia Vizzotto - Integrante / Fernando Rogério Costa Gomes - Coordenador., Financiador(es): Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - Bolsa / Embrapa - Bolsa.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Prêmios

2019

Three Minute Thesis Finalist 2019, Universidade Federal de Pelotas.

2019

DESTAQUE No XXVIII Congresso de Iniciação Científica: MODELOS ESPAÇO DE ESTADO, GERADOS EM SOFTWARE LIVRE, PARA ESTIMATIVA DA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA DE SOLO SATURADO EM ESCALA DE BACIA HIDROGRÁFICA, Universidade Federal de Pelotas.

2018

Melhor trabalho apresentado no 11ª Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental, PUC, ABES e FEPAM.

2018

DESTAQUE na sua sessão do XXVII Congresso de Iniciação Científica: UM OLHAR SOBRE A ABORDAGEM AMBIENTAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA ÁREA DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS, Universidade Federal de Pelotas.

2018

DESTAQUE na sua sessão do XXVII Congresso de Iniciação Científica: ANÁLISE DAS INTER-RELAÇÕES EXISTENTES ENTRE VARIÁVEIS LIMNOLÓGICAS PERTENCENTES AO RIO SANTA ROSA, Universidade Federal de Pelotas.

2018

DESTAQUE na sua sessão do XXVII Congresso de Iniciação Científica:URBANIZAÇÃO VERSUS ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE: ESTUDO DE CASO DO CANAL SÃO GONÇALO, Universidade Federal de Pelotas.

2018

DESTAQUE na sua sessão do XX Encontro de Pós-Graduação: ANISOTROPIA DOS ATRIBUTOS FÍSICO- HÍDRICOS DOS SOLOS DA SUB-BACIA SANTA RITA, PERTENCENTE A BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO MOREIRA, Universidade Federal de Pelotas.

2018

DESTAQUE na sua sessão do XX Encontro de Pós-Graduação: FUNÇÕES DE PEDOTRANSFERÊNCIA NA ESTIMATIVA DA CURVA DE RETENÇÃO DE ÁGUA NO SOLO EM ESCALA DE BACIA HIDROGRÁFICA, Universidade Federal de Pelotas.

2018

DESTAQUE na sua sessão do XX Encontro de Pós-Graduação: WAVELETS NO ESTUDO DA VARIABILIDADE ESPACIAL DA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA DO SOLO SATURADO EM ESCALA DE BACIA HIDROGRÁFICA, Universidade Federal de Pelotas.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

2017 - Atual

Universidade Federal de Pelotas

Vínculo: Doutoranda, Enquadramento Funcional: Doutoranda em Recursos Hídricos, Regime: Dedicação exclusiva.

2015 - 2017

Universidade Federal de Pelotas

Vínculo: Mestranda, Enquadramento Funcional: Mestranda do PPG em Rec. Hidricos, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

  • 03/2015

    Pesquisa e desenvolvimento , CENG - CENTRO DE ENGENHARIAS, .,Linhas de pesquisa

2013 - 2014

EMBRAPA

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Projeto Quintais Orgânicos de Frutas, Carga horária: 30

2012 - 2013

EMBRAPA

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Projeto Quintais Orgânicos de Frutas, Carga horária: 30

2011 - 2012

EMBRAPA

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Projeto Quintais Orgânicos de Frutas, Carga horária: 30

2014 - 2014

Instituto Federal Sul-Rio-Grandense

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Voluntário, Carga horária: 20

Outras informações:
Bolsista voluntário no Projeto de Pesquisa intitulado: Avaliação agronômica de hortaliças produzidas em diferentes compostos orgânicos usados como substratos alternativos. As atividades são desenvolvidas no turno da noite.

2011 - 2012

Instituto Federal Sul-Rio-Grandense

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Iniciação Científica IFSul, Carga horária: 20

2010 - 2011

Instituto Federal Sul-Rio-Grandense

Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Iniciação Científica IFSul, Carga horária: 20

Outras informações:
Totalizando 960 horas de atividade.