Merissa Ferreira Ribeiro

Graduada em Letras - Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Pará. Integrante do Núcleo Interdisciplinar Kairós - Estudos de Poética e Filosofia (NIK/UFPA), atualmente o grupo desenvolve o projeto de pesquisa "O educar poético e a obra de arte", que consiste em um desdobramento dos três projetos anteriores: "O trágico na modernidade literária brasileira" (2010-2012), "A obra de arte e o pensamento poético-originário" (2012-2014) e "Teoria da Literatura: a poética das obras e a crítica" (2014-2016).

Informações coletadas do Lattes em 21/10/2019

Acadêmico

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação acadêmica

Graduação em Letras - Língua Portuguesa

2013 - 2017

Universidade Federal do Pará
Título: A questão da verdade em Água Viva, de Clarice Lispector
Orientador: Antônio Máximo Von Sohsten Gomes Ferraz

Ensino Médio (2º grau)

2010 - 2012

Instituto Dom Bosco

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Francês

Compreende Pouco, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Organização de eventos

RIBEIRO, M. F. ; COSTA, A. F. ; TORRES, A. M. F. ; SILVA, A. A. S. ; GUIDA, A. M. ; CASTILHO, A. C. C. ; LEITAO, A. J. R. ; FERRAZ, A. M. V. S. G. ; MONTEIRO, B. K. S. ; DOLZANE, H. F. ; LA-ROCQUE, M. L. ; CALFA, M. I. S. ; RIBEIRO, N. L. ; CASTRO, M. A. ; BARBOSA, T. M. . II Simpósio da Rede Poética. 2014. (Outro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

IX Congresso Internacional da Associação Brasileira de Linguística (ABRALIN). 2015. (Congresso).

XIV Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada - ABRALIC. 2015. (Congresso).

II Simpósio da Rede Poética. 2014. (Simpósio).

Seminário Quartas do PPGL - Palestra "Linguagem e interculturalidade. 2014. (Outra).

XI Seminário de Pesquisas em Andamento do Programa de Pós-Graduação em Letras. 2014. (Seminário).

XXI Semana Acadêmica de Letras - Grupo de discussão ?Colabore para salvar sua língua". 2014. (Outra).

XXI Semana Acadêmica de Letras - Mesa de Abertura. 2014. (Outra).

XXI Semana Acadêmica de Letras - Minicurso ?O encontro étnico-raciais na literatura?. 2014. (Outra).

XXI Semana Acadêmica de Letras - Minicurso "Sociedade, identidade e linguagem na novela A Hora da Estrela, de Clarice Lispector". 2014. (Outra).

XXI Semana Acadêmica de Letras - Plenária Inicial. 2014. (Outra).

I ENELF - Encontro Nacional de Estética, Literatura e Filosofia. 2013. (Encontro).

Seminário Quartas do PPGL - Palestra "À margem, a margem: o apokálypsis dos elementos originários em Murilos Mendes". 2013. (Seminário).

VI Seminário Rosiano. 2013. (Seminário).

VI Seminário Rosiano - Minicurso "Aspetti dela prosa brasiliana contemporânea (Arquivo Benedito Nunes)?. 2013. (Seminário).

XX Semana Acadêmica de Letras - ?Leitura de metáforas ideológicas em filmes que incidem sobre a dualidade?. 2013. (Oficina).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Luís Heleno Montoril Del Castilo

FERRAZ; NASCIMENTO, M. F.;CASTILO, L. H. M.. A QUESTÃO DA VERDADE EM ÁGUA VIVA, DE CLARICE LISPECTOR. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) - Universidade Federal do Pará.

Antônio Máximo Von Sohsten Gomes Ferraz

Ferraz, Antônio Máximo. A questão da verdade em Água Viva, de Clarice Lispector. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura Plena em Letras) - Universidade Federal do Pará.

Maria de Fatima do Nascimento

FERRAZ, A. M. V. S. G.;NASCIMENTO, M. F.; CASTILO, L. H. M.. A questão da verdade em Água viva, de Clarice Lispector. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal do Pará.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Antônio Máximo Von Sohsten Gomes Ferraz

O processo de criação: a questão da autoria em Um sopro de vida, de Clarice Lispector2018; Início: 2018; Dissertação (Mestrado em Letras: Lingüística e Teoria Literária) - Universidade Federal do Pará; (Orientador);

Antônio Máximo Von Sohsten Gomes Ferraz

A questão da verdade em Água Viva, de Clarice Lispector; 2017; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal do Pará; Orientador: Antonio Maximo von Sohsten Gomes Ferraz;

Antônio Máximo Von Sohsten Gomes Ferraz

A questão da literariedade no romance Água Viva, de Clarice Lispector; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Letras - Português) - Universidade Federal do Pará; Orientador: Antonio Maximo von Sohsten Gomes Ferraz;

Antônio Máximo Von Sohsten Gomes Ferraz

A questão da literariedade no romance A hora da estrela, de Clarice Lispector; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Letras - Português) - Universidade Federal do Pará, Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa; Orientador: Antonio Maximo von Sohsten Gomes Ferraz;

Antônio Máximo Von Sohsten Gomes Ferraz

A literariedade como o obrar de questões no romance; 2015; Iniciação Científica; (Graduando em Letras - Língua Portuguesa) - Universidade Federal do Pará, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Antonio Maximo von Sohsten Gomes Ferraz;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • RIBEIRO, M. F. ; FERRAZ, A. M. V. S. G. . Percursos do humano: narrador e personagem em A hora da estrela, de Clarice Lispector. Scripta Alumni , v. 13, p. 141-151, 2015.

  • RIBEIRO, M. F. ; FERRAZ, A. M. V. S. G. . A poética da narração no filme e no romance A hora da estrela. In: XIV Congresso Internacional Abralic, 2016, Belém - PA. Anais - XIV Congresso Internacional Abralic, 2016.

  • RIBEIRO, M. F. . A personagem como mistério inaugural: Quem é Macabéa?. In: I ENELF - Encontro Nacional de Estética, Literatura e Filosofia, 2013, Fortaleza - Ceará. Anais Eletrônicos do I Encontro Nacional de Estética, Literatura e Filosofia - I ENELF, 2013. v. II. p. 25-30.

  • RIBEIRO, M. F. . 'Coisa que borbulha': uma leitura do romance Água viva. In: X Jornada de Pós-graduação: Caderno de resumos, 2017, Belém - PA. Qualificação profissional, desafios e possibilidades no mercado de trabalho na amazônia, 2017.

  • RIBEIRO, M. F. . A personagem como mistério inaugural: Quem é Macabéa?. In: I ENELF - Encontro Nacional de Estética, Literatura e Filosofia., 2013, Fortaleza - Ceará. Caderno de Resumos do I ENELF, 2013.

  • RIBEIRO, M. F. . O fazer artístico nas obras Água viva e A hora da estrela, de Clarice Lispector. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • RIBEIRO, M. F. . O silêncio gritando para ser escutado: a travessia para o próprio no romance Água viva, de Clarice Lispector. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • RIBEIRO, M. F. . 10ª edição do Projeto Chá Literário - Homenagem a Clarice Lispector. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

  • RIBEIRO, M. F. . A literariedade como o obrar de questões no romance Água Viva, de Clarice Lispector. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • RIBEIRO, M. F. . A palavra e a verdade em Água Viva, de Clarice Lispector. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • RIBEIRO, M. F. . O percurso crítico do narrador em A hora da estrela, de Clarice Lispector. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • RIBEIRO, M. F. . A poética da narração no filme e no romance A hora da estrela. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

  • RIBEIRO, M. F. . A questão da literariedade no romance A hora da estrela, de Clarice Lispector. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

  • RIBEIRO, M. F. . A personagem como mistério inaugural: Quem é Macabéa?. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

RIBEIRO, M. F. ; TORRES, A. M. F. . Nada-criativo na obra de Clarice Lispector: a criação ficcional posta em questão. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

BITENCOURT FILHO, J. A. S. ; RIBEIRO, M. F. . Três cores: interpretando a linguagem simbólica da trilogia das cores de Krzysztof Kieslowski. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - Atual

    O educar poético e a obra de arte, Descrição: "O projeto 'O educar poético e a obra de arte' tem por objetivo pesquisar a formação do humano (paidéia) a partir do diálogo com o fenômeno artístico. Para tanto, contrapõe a educação conceitual, substantiva, entificada, ao educar pela travessia das questões, que é verbal, não no sentido gramatical, mas ontológico, de ação do Ser. Esta ação é a que anima a poiésis, entendida como o agir originário das questões que, como tais, jamais se esgotam em conceitos. Percorrendo as questões enfrentadas pela filosofia da arte, rejeita-se a teoria como estruturação prévia da prática interpretativa e propõe-se a obra de arte como instauradora de sua própria teoria e poética, como instauradora de mundo. Com isso, espera-se livrar a arte dos conceitos metafísicos impostos pela estética e pela tradição metafísica e mimética. O que importa é que os participantes do projeto, na travessia das questões postas em obra pela arte, manifestem sua criatividade, originalidade e diferença, mas sempre em diálogo com a unidade ontológica das questões.". , Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Merissa Ferreira Ribeiro - Integrante / Antonio Maximo von Sohsten Gomes Ferraz - Coordenador.

  • 2014 - 2016

    Teoria da literatura: a poética das obras e a crítica, Descrição: "O projeto se propõe a refletir sobre a questão central da Teoria da Literatura ? a literariedade ?, de modo a buscar uma superação dos conceitos que a ela as tradições metafísica e mimética impuseram. Trata-se de ir além de uma determinação meramente formal da literariedade, permitindo que a obra se manifeste em sua verdade, como poiésis, livre de conceitos prévios. Para isto se alcançar, impõe-se a compreensão do exercício crítico como diálogo com a poética e a teoria que as próprias obras, a partir de si mesmas, instauram. O objetivo de tal proposta é o de que o intérprete, em diálogo com a obra, encontre o caminho para realizar uma efetiva travessia não somente pelas questões da arte, mas pela questão que ele próprio é.". , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (14) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (4) . , Integrantes: Merissa Ferreira Ribeiro - Integrante / Antonio Maximo von Sohsten Gomes Ferraz - Coordenador.

  • 2012 - 2014

    A obra de arte e o pensamento poético-originário, Descrição: "A concepção usual é a de que a arte tem origem no artista, representando suas ideias e sentimentos. Como o artista vive em uma época, a obra de arte também seria, assim se crê, a representação do contexto histórico em que surge. Tais entendimentos decorrem de uma visão da arte que a toma como mímesis, compreendida como imitação de algo a ela anterior. Este modo de encarar a arte não lhe concede seu vigor criador, pois ela é vista como cópia de algo que tem existência prévia, e não como a irrupção do que ainda não existe. A maneira como a arte costuma ser pensada decorre da assim chamada tradição mimética, que é o modo como o termo mímesis veio sendo interpretado pela tradição filosófica, como imitação. A matriz desse entendimento está na concepção da verdade como adequação entre o juízo que se formula sobre as coisas e as próprias coisas (veritas est adaequatio rei et intellectus). O pensamento é tido como representação de pressupostos teóricos que embasam o juízo verdadeiro. A arte, nesse diapasão, é vista como o ficcional, o contrário do real e da verdade. Procurando reconhecer o poder criador que a arte por si só já tem, o projeto de pesquisa resgata a referência ontológica entre a obra de arte e a verdade. Esta é concebida não como um juízo propositivo, mas como o desvelamento de questões, dimensão proposta pela palavra grega alétheia. A arte não é o ficcional contraposto ao real e à verdade, mas o acontecer das questões, manifestando-as na obra. Sua ficcionalidade é a da plasmação do real, conferindo-lhe sentido. Tal modo de pensar a arte é poético-originário, pois vê a obra como doação da poiésis, a qual não tem origem no homem, mas a ele se dirige por ação originária do velamento da realidade, da própria alétheia. O que se espera com o projeto é contornar os ditames da tradição mimética, recuperando a mímesis em sentido criador, de modo a reconhecer que a arte não é imitação, mas põe a verdade em obra, instaura a sua própria teoria e funda a sua própria época.". , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (16) / Mestrado acadêmico: (5) . , Integrantes: Merissa Ferreira Ribeiro - Integrante / Afonso Rian Moreira da Costa - Integrante / Marco Felipe de Oliveira Peixoto - Integrante / Harley Farias Dolzane - Integrante / Antonio Maximo von Sohsten Gomes Ferraz - Coordenador / Ana Cecilia de Luna Sodre Leal - Integrante / Wilker Melo da Silva - Integrante / Ana Carla Costa Castilho - Integrante / Cassia Thais Silva e Silva - Integrante / Alberto da Silva Amaral - Integrante / Talice Chayane da Silva Quadros - Integrante / Thiago de Melo Barbosa - Integrante / Alan Ferreira Costa - Integrante / Amanda Ariana Silva da Silva - Integrante / Thiago Alberto dos Santos Batista - Integrante / Mayara Lopes de La-Rocque - Integrante / Cássia Kellly da Silva Costa - Integrante / Larissa Salgado da Luz - Integrante / Mauro Lopes Leal - Integrante / Edinelson Melo Palheta - Integrante / Andrea Jamilly Rodrigues Leitão - Integrante.

Histórico profissional

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Experiência profissional

  • 2015 - 2016

    Universidade Federal do Pará

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista PIBIC/UFPA

    Outras informações:
    Plano de trabalho: A questão da literariedade no romance Água Viva, de Clarice Lispector (Orientador: Prof. Dr. Antonio Maximo Ferraz)

  • 2014 - 2015

    Universidade Federal do Pará

    Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista PIBIC/FAPESPA

    Outras informações:
    Plano de trabalho: A questão da literariedade no romance A Hora da Estrela, de Clarice Lispector (Orientador: Prof. Dr. Antonio Maximo Ferraz)